SlideShare uma empresa Scribd logo
Malu Ursulino Correia
Sistema imunologico   fisiologia
• O sistema imunológico ou sistema imune é o mecanismo
de defesa do corpo humano, de grande eficiência no
combate a microrganismos invasores. Mas não é só isso;
ele também é responsável pela “limpeza” do organismo,
ou seja, a retirada de células mortas, a renovação de
determinadas estruturas, rejeição de enxertos, e
memória imunológica. Também é ativo contra células
alteradas, que diariamente surgem no nosso corpo,
como resultado de mitoses anormais.
É a capacidade do organismo de reconhecer
substâncias que “considera” estranhas
Reconhecimento
Metabolização
Neutralização
Eliminação
Defesa do organismo
Adquirida
Inata
Dois tipos de mecanismo de defesa:
•Imunidade Inata (Natural) : Sendo uma defesa não-especifica
(inclui como defesa, pele, celular NK, e certas proteínas “cascata
complemento”).
O ramo inato realiza duas funções principais em nosso
organismo: Matar os micróbios invasores e ativar o processo de
imunidade adquirida. certas proteínas (cascata complemento)
• Imunidade Adquirida: Ocorre após a exposição a um agente
sendo aumentada sob exposição repetida tendo como
característica um reconhecimento especifico. Vale ressaltar que o
ramo adquirido somente poderá ser ativado após o ramo inato ter
reconhecido o agente patógeno. Pode ser Ativo ou Passivo.
Sistema imunologico   fisiologia
Pele (Barreira Natural)Pele (Barreira Natural)
Barreira físicaBarreira física
descamaçãodescamação
Barreiras químicasBarreiras químicas
pH ácidopH ácido
ácido láticoácido lático
lisozimalisozima
ácidos graxos insat.ácidos graxos insat.
Barreira biológicaBarreira biológica
microrganismosmicrorganismos
IMUNIDADE INATA
- Cílios e muco
- Células Fagocitárias
IMUNIDADE INATA
TRATO RESPIRATÓRIO
-SALIVA
-pH BAIXO
-BACTÉRIAS
COMENSAIS
IMUNIDADE INATA
TRATO DIGESTÓRIO
-pH ÁCIDO
- FLUXO DE URINA
-FLORA
BACTERIANA
FEMININO MASCULINO
IMUNIDADE INATA
TRATO GENITO - URINARIO
IMUNIDADE INATA
CONJUNTIVA DOS OLHOS
LISOZIMA
IMUNIDADE INATAIMUNIDADE INATA
Composto de aproximadamente 20 proteínas (fatores
do complemento)
• É um mecanismo de defesa.
• Sistema de cascata do complemento.
• Sequências de proteínas quebradas, sintetizadas para a defesa
do organismo.
• Os Anticorpo sozinhos ñ consegue defender o organismo é
quando entra o sistema complemento.
• Inicio da síntese no 1° semestre da vida fetal produzidas no
fígado.
Sistema Complemento:Sistema Complemento:
Complexo de Ataque à MembranaComplexo de Ataque à Membrana
MIGRAÇÃO DE LEUCÓCITOS
NEUTRÓFILOSNEUTRÓFILOS (50 – 70%)(50 – 70%)
-ATIVIDADE
MICROBICIDA E
FAGOCITÁRIA
LINFÓCITOSLINFÓCITOS (20 – 40%)(20 – 40%)
-RECONHECIMENTO
IMUNE ESPECÍFICO
-DESENCADEAMENTO
DAS RESPOSTAS
IMUNES ADQUIRIDAS
BASÓFILOSBASÓFILOS (<1%)(<1%)
-SECRETAR
MEDIADORES
INFLAMATÓRIOS
Infiltrado inflamatório no músculo cardíacoInfiltrado inflamatório no músculo cardíaco
(Doença de Chagas -(Doença de Chagas -Trypanosoma cruzi)Trypanosoma cruzi)
NormalNormal InfectadoInfectado
Macrófago alveolar
bactéria
Macrófago aderindo bactérias E. coli
Fagocitose por macrófago
Macrófago peritoneal e E. coli
Fagocitose
O que acontecerá com a bactéria dentro da célula fagocitária?
Linfócitos
ResumindoResumindo
a imunidade inataa imunidade inata
Não confere
Não confere
memória
memória
Resposta imediata
Resposta imediata
IMUNIDADE ADQUIRIDA
Imunidade adquirida é responsável por
mecanismos específicos
CaracterísticasCaracterísticas
Demora alguns dias para se estabelecer
Dependente de linfócitos
Memória imunológica
Grande especificidade
• Imunidade Ativa (Natural): É a resistência induzida após
o contato com antígenos estranhos, produzindo assim
uma resposta imune ativa consistida em anticorpo e na
ativação das células T auxiliares e citotoxinas.
• Imunidade Passiva (Artificial): É a resistência baseada
em anticorpos pré-formados em outros organismos,
como exemplo temos a vacina. Vale lembrar que a
imunidade passiva não se dá apenas através de vacinas,
outra forma dessa imunidade é a passagem de Ig G para
o recém-nascido através da amamentação.
Especificidade de Anticorpos
Onde se liga o antígeno
anticorpo
Superfície da bactéria
Partes da bactéria
ANTICORPOS
Fase de ativação: proliferação eFase de ativação: proliferação e
diferenciaçãodiferenciação
RESPOSTA IMUNERESPOSTA IMUNE
plasmócitos
Órgãos Linfoides
•Fígado: É propriamente dito um órgão metabólico, mais
também alberga muitos fagócitos e é ele que produz as
proteínas imunitárias como o sistema complemento.
•Intestino e Brônquios : São importantes órgão imunitários.
Contem uma camada com folículos linfoides (MALT E O
BALT),plenos de linfócitos, que reagem aos antígenos e
outras reações contra eles, controlam também a flora
normal de bactérias intestinais.
•Amigdalas: São aglomerados de tecido linfoide em redor
da entrada da faringe controlando os invasores que entram
pela boca.
Vasos
linfáticos
apêndice
rim
linfonodo
Veia sub-clávia direita
amídala
adenóide
Veia sub-clávia esquerda
timo
coração
Duto torácico
baço
Placas de Peyer
Intestino grosso
Medula óssea
Órgãos Linfóides
Ossos chatosOssos chatos
Esterno, vértebras, ossos ilíacos eEsterno, vértebras, ossos ilíacos e
costelascostelas
Os tecidos linfóides distribuem-se por todo o corpoOs tecidos linfóides distribuem-se por todo o corpo
humanohumano..
São locais
especializados na
captura e
retenção de
antígenos para
que ocorra início
da resposta
imune adaptativa.
Realiza a drenagem da LINFARealiza a drenagem da LINFA
Sistema LinfáticoSistema Linfático
LinfonodoLinfonodo
Direção do fluxo da linfa:Direção do fluxo da linfa:
linfonodoslinfonodostecidostecidos
Circulação da linfa
E vai para a corrente sangüínea...
O baço...
Principal local das respostas imunes aosPrincipal local das respostas imunes aos
antígenos transportados pelo sangue!!!antígenos transportados pelo sangue!!!
Resposta
imune
ÓrgãosÓrgãos
LinfóidesLinfóides
SecundáriosSecundários
BaçoBaço
LinfonodosLinfonodos
TonsilasTonsilas
Placas de PeyerPlacas de Peyer
TecidosTecidos
associados àassociados à
MucosaMucosa
Órgãos Linfóides Primários:
Timo e Medula óssea
Amadurecimento de linfócitos e Tolerância
Órgãos Linfoides
•Medula Óssea : É o local onde se situam as células
estomáticas, que dão origem a todas as células do sistema
imune e ainda das plaquetas e eritrócitos. É ainda o local
de maturação de todas estas células, com exceção dos
linfócitos T;
•Timo : Local de maturação dos Linfócitos T;
•Gânglios Linfáticos: São órgãos pequenos com forma de
feijão situado em todo o corpo, contem linfócitos B e são
locais de recolha de antígenos (Filtração) da linfa;
•Baço: É um órgão filtrador do sangue contendo folículos
semelhantes aos dos gânglios linfáticos;
Bloqueio de Aderência: impede a adesão e
invasão da célula do hospedeiro pelo patógeno.
Acs podem impedir a infecção viral
Anticorpos
entrada
Célula do
hospedeiro
Neutralização por anticorpos é um mecanismoNeutralização por anticorpos é um mecanismo
importante para a proteção contra vírus e toxinas.importante para a proteção contra vírus e toxinas.
Anticorpos facilitama fagocitose de partículas por
macrófagos e neutrófilos.
CITOCINAS
LINFÓCITOS
Linfócitos Macrófagos
Linfócitos T
Macrófago
Macrófago
ativado por
citocinas torna-
se mais
microbicida
Os linfócitos T citotóxicos matamcélulas-alvoOs linfócitos T citotóxicos matamcélulas-alvo
Atividade citotóxicaAtividade citotóxica
Os linfócitos T citotóxicos matamcélulas infectadas eOs linfócitos T citotóxicos matamcélulas infectadas e
células tumoraiscélulas tumorais
Atividade citotóxicaAtividade citotóxica
Atividade citotóxicaAtividade citotóxica
Morte de uma célula tumoral porumlinfócitoMorte de uma célula tumoral porumlinfócito
T citotóxicoT citotóxico
Hipersensibilidades: a própria resposta imunológica causa
a doença
Doenças Auto-imunes: o sistema imune ataca células e
moléculas do próprio indivíduo.
Nem tudo na resposta imune é proteção ….
Ativação de mastócitos: liberação de substânciasAtivação de mastócitos: liberação de substâncias
inflamatóriasinflamatórias
Receptor Anticorpo
Alergeno
alérgeno
Sistema imunologico   fisiologia

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sistema imunitário ppt
Sistema imunitário pptSistema imunitário ppt
Sistema imunitário ppt
anabela
 
Imunologia
ImunologiaImunologia
Imunologia
Janine Rafael
 
Auto imunidade
Auto imunidadeAuto imunidade
Auto imunidade
LABIMUNO UFBA
 
Sistema imunológico
Sistema imunológicoSistema imunológico
Sistema imunológico
Ernesto Silva
 
Imunologia I
Imunologia IImunologia I
Imunologia I
LABIMUNO UFBA
 
Imunologia microbiologia
Imunologia   microbiologiaImunologia   microbiologia
Imunologia microbiologia
Crismontalvao
 
Aula 4 imunidade adquirida
Aula 4 imunidade adquiridaAula 4 imunidade adquirida
Aula 4 imunidade adquirida
Adila Trubat
 
Sistema imunologico
Sistema imunologicoSistema imunologico
Sistema imunologico
Colégios particulares
 
Imunidade Inata
Imunidade InataImunidade Inata
Imunidade Inata
LABIMUNO UFBA
 
Imunidade Inata Adaptativa
Imunidade Inata AdaptativaImunidade Inata Adaptativa
Imunidade Inata Adaptativa
LABIMUNO UFBA
 
ICSA17 - Resposta Imune a infecções PDF
ICSA17 - Resposta Imune a infecções PDFICSA17 - Resposta Imune a infecções PDF
ICSA17 - Resposta Imune a infecções PDF
Ricardo Portela
 
Imunologia do transplante
Imunologia do transplanteImunologia do transplante
Imunologia do transplante
Messias Miranda
 
Antigenos e Anticorpos
Antigenos e AnticorposAntigenos e Anticorpos
Antigenos e Anticorpos
LABIMUNO UFBA
 
Aula 01 Propriedades gerais das respostas imunes
Aula 01   Propriedades gerais das respostas imunesAula 01   Propriedades gerais das respostas imunes
Aula 01 Propriedades gerais das respostas imunes
Rogério Reis
 
Imunidade adaptativa
Imunidade adaptativaImunidade adaptativa
Imunidade adaptativa
Silas Gouveia
 
Aula 4 imunidade adquirida humoral_2-2011
Aula 4 imunidade adquirida humoral_2-2011Aula 4 imunidade adquirida humoral_2-2011
Aula 4 imunidade adquirida humoral_2-2011
mfernandamb
 
Antígeno
AntígenoAntígeno
Antígeno
Gildo Crispim
 
Sistema linfático e imune_Antônio
Sistema linfático e imune_AntônioSistema linfático e imune_Antônio
Sistema linfático e imune_Antônio
Marcia Regina
 
ICSA17 - Introdução e Conceitos Básicos em Imunologia
ICSA17 - Introdução e Conceitos Básicos em ImunologiaICSA17 - Introdução e Conceitos Básicos em Imunologia
ICSA17 - Introdução e Conceitos Básicos em Imunologia
Ricardo Portela
 
Órgãos linfóides
Órgãos linfóidesÓrgãos linfóides
Órgãos linfóides
LABIMUNO UFBA
 

Mais procurados (20)

Sistema imunitário ppt
Sistema imunitário pptSistema imunitário ppt
Sistema imunitário ppt
 
Imunologia
ImunologiaImunologia
Imunologia
 
Auto imunidade
Auto imunidadeAuto imunidade
Auto imunidade
 
Sistema imunológico
Sistema imunológicoSistema imunológico
Sistema imunológico
 
Imunologia I
Imunologia IImunologia I
Imunologia I
 
Imunologia microbiologia
Imunologia   microbiologiaImunologia   microbiologia
Imunologia microbiologia
 
Aula 4 imunidade adquirida
Aula 4 imunidade adquiridaAula 4 imunidade adquirida
Aula 4 imunidade adquirida
 
Sistema imunologico
Sistema imunologicoSistema imunologico
Sistema imunologico
 
Imunidade Inata
Imunidade InataImunidade Inata
Imunidade Inata
 
Imunidade Inata Adaptativa
Imunidade Inata AdaptativaImunidade Inata Adaptativa
Imunidade Inata Adaptativa
 
ICSA17 - Resposta Imune a infecções PDF
ICSA17 - Resposta Imune a infecções PDFICSA17 - Resposta Imune a infecções PDF
ICSA17 - Resposta Imune a infecções PDF
 
Imunologia do transplante
Imunologia do transplanteImunologia do transplante
Imunologia do transplante
 
Antigenos e Anticorpos
Antigenos e AnticorposAntigenos e Anticorpos
Antigenos e Anticorpos
 
Aula 01 Propriedades gerais das respostas imunes
Aula 01   Propriedades gerais das respostas imunesAula 01   Propriedades gerais das respostas imunes
Aula 01 Propriedades gerais das respostas imunes
 
Imunidade adaptativa
Imunidade adaptativaImunidade adaptativa
Imunidade adaptativa
 
Aula 4 imunidade adquirida humoral_2-2011
Aula 4 imunidade adquirida humoral_2-2011Aula 4 imunidade adquirida humoral_2-2011
Aula 4 imunidade adquirida humoral_2-2011
 
Antígeno
AntígenoAntígeno
Antígeno
 
Sistema linfático e imune_Antônio
Sistema linfático e imune_AntônioSistema linfático e imune_Antônio
Sistema linfático e imune_Antônio
 
ICSA17 - Introdução e Conceitos Básicos em Imunologia
ICSA17 - Introdução e Conceitos Básicos em ImunologiaICSA17 - Introdução e Conceitos Básicos em Imunologia
ICSA17 - Introdução e Conceitos Básicos em Imunologia
 
Órgãos linfóides
Órgãos linfóidesÓrgãos linfóides
Órgãos linfóides
 

Semelhante a Sistema imunologico fisiologia

O que é imunologia
O que é imunologiaO que é imunologia
O que é imunologia
Roberta Irvolino
 
Aula Imunologia Geral Conceitos história
Aula Imunologia Geral Conceitos históriaAula Imunologia Geral Conceitos história
Aula Imunologia Geral Conceitos história
EmiliaCassia2
 
Sistema imunitario
Sistema imunitarioSistema imunitario
Sistema imunitario
bridges
 
Sistema Imunitário
Sistema ImunitárioSistema Imunitário
Sistema Imunitário
José A. Moreno
 
T rabalho de anatomia
T rabalho de anatomiaT rabalho de anatomia
T rabalho de anatomia
Esteticista Tati Maia
 
Sistema imunologico
Sistema imunologicoSistema imunologico
Sistema imunologico
Israel Lima
 
Imuno introdução-ao-sistema-imunológico-zago
Imuno introdução-ao-sistema-imunológico-zagoImuno introdução-ao-sistema-imunológico-zago
Imuno introdução-ao-sistema-imunológico-zago
nuria522
 
S imun3-110203112621-phpapp01
S imun3-110203112621-phpapp01S imun3-110203112621-phpapp01
S imun3-110203112621-phpapp01
Pelo Siro
 
15 Imun NãO Esp
15 Imun NãO Esp15 Imun NãO Esp
15 Imun NãO Esp
guest08fb138a
 
16 Imun Esp.B T
16 Imun Esp.B T16 Imun Esp.B T
16 Imun Esp.B T
guest08fb138a
 
SISTEMA IMUNOLÓGICO.docx
SISTEMA IMUNOLÓGICO.docxSISTEMA IMUNOLÓGICO.docx
SISTEMA IMUNOLÓGICO.docx
EduardoGomes340723
 
apresentaodebiologia-150906133745-lva1-app6891.pdf
apresentaodebiologia-150906133745-lva1-app6891.pdfapresentaodebiologia-150906133745-lva1-app6891.pdf
apresentaodebiologia-150906133745-lva1-app6891.pdf
RodolfoFreitas21
 
Imunidade 1
Imunidade 1Imunidade 1
Imunidade 1
Adila Trubat
 
sistemaimunologico-181234560917182134.ppt
sistemaimunologico-181234560917182134.pptsistemaimunologico-181234560917182134.ppt
sistemaimunologico-181234560917182134.ppt
AssisTeixeira2
 
Sistema Imunologico.ppt BIOLOGIA MOLECULAR
Sistema Imunologico.ppt BIOLOGIA MOLECULARSistema Imunologico.ppt BIOLOGIA MOLECULAR
Sistema Imunologico.ppt BIOLOGIA MOLECULAR
amaroalmeida74
 
Sistema Imunológico Humano: características
Sistema Imunológico Humano: característicasSistema Imunológico Humano: características
Sistema Imunológico Humano: características
ProfessorThrsisGabry
 
4. Imunidade.pdf
4. Imunidade.pdf4. Imunidade.pdf
4. Imunidade.pdf
CarinaAmorim10
 
Aula sistema imunologico
Aula sistema imunologicoAula sistema imunologico
Aula sistema imunologico
Thiago barreiros
 
Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02
Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02
Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02
Guilherme Wendel
 
Aula 1 Introdução à imunologia.pptx
Aula 1 Introdução à imunologia.pptxAula 1 Introdução à imunologia.pptx
Aula 1 Introdução à imunologia.pptx
Claudiomar8
 

Semelhante a Sistema imunologico fisiologia (20)

O que é imunologia
O que é imunologiaO que é imunologia
O que é imunologia
 
Aula Imunologia Geral Conceitos história
Aula Imunologia Geral Conceitos históriaAula Imunologia Geral Conceitos história
Aula Imunologia Geral Conceitos história
 
Sistema imunitario
Sistema imunitarioSistema imunitario
Sistema imunitario
 
Sistema Imunitário
Sistema ImunitárioSistema Imunitário
Sistema Imunitário
 
T rabalho de anatomia
T rabalho de anatomiaT rabalho de anatomia
T rabalho de anatomia
 
Sistema imunologico
Sistema imunologicoSistema imunologico
Sistema imunologico
 
Imuno introdução-ao-sistema-imunológico-zago
Imuno introdução-ao-sistema-imunológico-zagoImuno introdução-ao-sistema-imunológico-zago
Imuno introdução-ao-sistema-imunológico-zago
 
S imun3-110203112621-phpapp01
S imun3-110203112621-phpapp01S imun3-110203112621-phpapp01
S imun3-110203112621-phpapp01
 
15 Imun NãO Esp
15 Imun NãO Esp15 Imun NãO Esp
15 Imun NãO Esp
 
16 Imun Esp.B T
16 Imun Esp.B T16 Imun Esp.B T
16 Imun Esp.B T
 
SISTEMA IMUNOLÓGICO.docx
SISTEMA IMUNOLÓGICO.docxSISTEMA IMUNOLÓGICO.docx
SISTEMA IMUNOLÓGICO.docx
 
apresentaodebiologia-150906133745-lva1-app6891.pdf
apresentaodebiologia-150906133745-lva1-app6891.pdfapresentaodebiologia-150906133745-lva1-app6891.pdf
apresentaodebiologia-150906133745-lva1-app6891.pdf
 
Imunidade 1
Imunidade 1Imunidade 1
Imunidade 1
 
sistemaimunologico-181234560917182134.ppt
sistemaimunologico-181234560917182134.pptsistemaimunologico-181234560917182134.ppt
sistemaimunologico-181234560917182134.ppt
 
Sistema Imunologico.ppt BIOLOGIA MOLECULAR
Sistema Imunologico.ppt BIOLOGIA MOLECULARSistema Imunologico.ppt BIOLOGIA MOLECULAR
Sistema Imunologico.ppt BIOLOGIA MOLECULAR
 
Sistema Imunológico Humano: características
Sistema Imunológico Humano: característicasSistema Imunológico Humano: características
Sistema Imunológico Humano: características
 
4. Imunidade.pdf
4. Imunidade.pdf4. Imunidade.pdf
4. Imunidade.pdf
 
Aula sistema imunologico
Aula sistema imunologicoAula sistema imunologico
Aula sistema imunologico
 
Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02
Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02
Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02
 
Aula 1 Introdução à imunologia.pptx
Aula 1 Introdução à imunologia.pptxAula 1 Introdução à imunologia.pptx
Aula 1 Introdução à imunologia.pptx
 

Sistema imunologico fisiologia

  • 3. • O sistema imunológico ou sistema imune é o mecanismo de defesa do corpo humano, de grande eficiência no combate a microrganismos invasores. Mas não é só isso; ele também é responsável pela “limpeza” do organismo, ou seja, a retirada de células mortas, a renovação de determinadas estruturas, rejeição de enxertos, e memória imunológica. Também é ativo contra células alteradas, que diariamente surgem no nosso corpo, como resultado de mitoses anormais.
  • 4. É a capacidade do organismo de reconhecer substâncias que “considera” estranhas Reconhecimento Metabolização Neutralização Eliminação Defesa do organismo Adquirida Inata
  • 5. Dois tipos de mecanismo de defesa: •Imunidade Inata (Natural) : Sendo uma defesa não-especifica (inclui como defesa, pele, celular NK, e certas proteínas “cascata complemento”). O ramo inato realiza duas funções principais em nosso organismo: Matar os micróbios invasores e ativar o processo de imunidade adquirida. certas proteínas (cascata complemento) • Imunidade Adquirida: Ocorre após a exposição a um agente sendo aumentada sob exposição repetida tendo como característica um reconhecimento especifico. Vale ressaltar que o ramo adquirido somente poderá ser ativado após o ramo inato ter reconhecido o agente patógeno. Pode ser Ativo ou Passivo.
  • 7. Pele (Barreira Natural)Pele (Barreira Natural) Barreira físicaBarreira física descamaçãodescamação Barreiras químicasBarreiras químicas pH ácidopH ácido ácido láticoácido lático lisozimalisozima ácidos graxos insat.ácidos graxos insat. Barreira biológicaBarreira biológica microrganismosmicrorganismos IMUNIDADE INATA
  • 8. - Cílios e muco - Células Fagocitárias IMUNIDADE INATA TRATO RESPIRATÓRIO
  • 10. -pH ÁCIDO - FLUXO DE URINA -FLORA BACTERIANA FEMININO MASCULINO IMUNIDADE INATA TRATO GENITO - URINARIO
  • 13. Composto de aproximadamente 20 proteínas (fatores do complemento) • É um mecanismo de defesa. • Sistema de cascata do complemento. • Sequências de proteínas quebradas, sintetizadas para a defesa do organismo. • Os Anticorpo sozinhos ñ consegue defender o organismo é quando entra o sistema complemento. • Inicio da síntese no 1° semestre da vida fetal produzidas no fígado.
  • 14. Sistema Complemento:Sistema Complemento: Complexo de Ataque à MembranaComplexo de Ataque à Membrana
  • 16. NEUTRÓFILOSNEUTRÓFILOS (50 – 70%)(50 – 70%) -ATIVIDADE MICROBICIDA E FAGOCITÁRIA
  • 17. LINFÓCITOSLINFÓCITOS (20 – 40%)(20 – 40%) -RECONHECIMENTO IMUNE ESPECÍFICO -DESENCADEAMENTO DAS RESPOSTAS IMUNES ADQUIRIDAS
  • 19. Infiltrado inflamatório no músculo cardíacoInfiltrado inflamatório no músculo cardíaco (Doença de Chagas -(Doença de Chagas -Trypanosoma cruzi)Trypanosoma cruzi) NormalNormal InfectadoInfectado
  • 24. Fagocitose O que acontecerá com a bactéria dentro da célula fagocitária?
  • 26. ResumindoResumindo a imunidade inataa imunidade inata Não confere Não confere memória memória Resposta imediata Resposta imediata
  • 27. IMUNIDADE ADQUIRIDA Imunidade adquirida é responsável por mecanismos específicos CaracterísticasCaracterísticas Demora alguns dias para se estabelecer Dependente de linfócitos Memória imunológica Grande especificidade
  • 28. • Imunidade Ativa (Natural): É a resistência induzida após o contato com antígenos estranhos, produzindo assim uma resposta imune ativa consistida em anticorpo e na ativação das células T auxiliares e citotoxinas. • Imunidade Passiva (Artificial): É a resistência baseada em anticorpos pré-formados em outros organismos, como exemplo temos a vacina. Vale lembrar que a imunidade passiva não se dá apenas através de vacinas, outra forma dessa imunidade é a passagem de Ig G para o recém-nascido através da amamentação.
  • 29. Especificidade de Anticorpos Onde se liga o antígeno anticorpo Superfície da bactéria Partes da bactéria
  • 31. Fase de ativação: proliferação eFase de ativação: proliferação e diferenciaçãodiferenciação RESPOSTA IMUNERESPOSTA IMUNE plasmócitos
  • 32. Órgãos Linfoides •Fígado: É propriamente dito um órgão metabólico, mais também alberga muitos fagócitos e é ele que produz as proteínas imunitárias como o sistema complemento. •Intestino e Brônquios : São importantes órgão imunitários. Contem uma camada com folículos linfoides (MALT E O BALT),plenos de linfócitos, que reagem aos antígenos e outras reações contra eles, controlam também a flora normal de bactérias intestinais. •Amigdalas: São aglomerados de tecido linfoide em redor da entrada da faringe controlando os invasores que entram pela boca.
  • 33. Vasos linfáticos apêndice rim linfonodo Veia sub-clávia direita amídala adenóide Veia sub-clávia esquerda timo coração Duto torácico baço Placas de Peyer Intestino grosso Medula óssea Órgãos Linfóides
  • 34. Ossos chatosOssos chatos Esterno, vértebras, ossos ilíacos eEsterno, vértebras, ossos ilíacos e costelascostelas
  • 35. Os tecidos linfóides distribuem-se por todo o corpoOs tecidos linfóides distribuem-se por todo o corpo humanohumano.. São locais especializados na captura e retenção de antígenos para que ocorra início da resposta imune adaptativa.
  • 36. Realiza a drenagem da LINFARealiza a drenagem da LINFA Sistema LinfáticoSistema Linfático LinfonodoLinfonodo Direção do fluxo da linfa:Direção do fluxo da linfa: linfonodoslinfonodostecidostecidos
  • 38. E vai para a corrente sangüínea...
  • 39. O baço... Principal local das respostas imunes aosPrincipal local das respostas imunes aos antígenos transportados pelo sangue!!!antígenos transportados pelo sangue!!!
  • 40. Resposta imune ÓrgãosÓrgãos LinfóidesLinfóides SecundáriosSecundários BaçoBaço LinfonodosLinfonodos TonsilasTonsilas Placas de PeyerPlacas de Peyer TecidosTecidos associados àassociados à MucosaMucosa Órgãos Linfóides Primários: Timo e Medula óssea Amadurecimento de linfócitos e Tolerância
  • 41. Órgãos Linfoides •Medula Óssea : É o local onde se situam as células estomáticas, que dão origem a todas as células do sistema imune e ainda das plaquetas e eritrócitos. É ainda o local de maturação de todas estas células, com exceção dos linfócitos T; •Timo : Local de maturação dos Linfócitos T; •Gânglios Linfáticos: São órgãos pequenos com forma de feijão situado em todo o corpo, contem linfócitos B e são locais de recolha de antígenos (Filtração) da linfa; •Baço: É um órgão filtrador do sangue contendo folículos semelhantes aos dos gânglios linfáticos;
  • 42. Bloqueio de Aderência: impede a adesão e invasão da célula do hospedeiro pelo patógeno.
  • 43. Acs podem impedir a infecção viral Anticorpos entrada Célula do hospedeiro
  • 44. Neutralização por anticorpos é um mecanismoNeutralização por anticorpos é um mecanismo importante para a proteção contra vírus e toxinas.importante para a proteção contra vírus e toxinas.
  • 45. Anticorpos facilitama fagocitose de partículas por macrófagos e neutrófilos.
  • 48. Os linfócitos T citotóxicos matamcélulas-alvoOs linfócitos T citotóxicos matamcélulas-alvo Atividade citotóxicaAtividade citotóxica
  • 49. Os linfócitos T citotóxicos matamcélulas infectadas eOs linfócitos T citotóxicos matamcélulas infectadas e células tumoraiscélulas tumorais Atividade citotóxicaAtividade citotóxica
  • 51. Morte de uma célula tumoral porumlinfócitoMorte de uma célula tumoral porumlinfócito T citotóxicoT citotóxico
  • 52. Hipersensibilidades: a própria resposta imunológica causa a doença Doenças Auto-imunes: o sistema imune ataca células e moléculas do próprio indivíduo. Nem tudo na resposta imune é proteção ….
  • 53. Ativação de mastócitos: liberação de substânciasAtivação de mastócitos: liberação de substâncias inflamatóriasinflamatórias Receptor Anticorpo Alergeno alérgeno