SlideShare uma empresa Scribd logo
SISTEMA
DIGESTIVO
SISTEMA DIGESTIVO
Os alimentos que comemos são substâncias muito complexas e
que precisam de ser transformadas em substâncias mais simples
– nutrientes - para depois serem utilizados pelas células do nosso
organismo.
O conjunto de órgãos que realizam essa tarefa é o SISTEMA
DIGESTIVO.
SISTEMA DIGESTIVO – É formado por:
A-TUBO DIGESTIVO B–GLÂNDULAS ANEXAS
(através do qual os (ajudam a transformar
alimentos passam) os alimentos)
TUBO DIGESTIVO - Boca – Faringe – Esófago – Estômago –
Intestino delgado – Intestino grosso e Ânus.
GLÂNDULAS ANEXAS – Glândulas salivares – Fígado e Pâncreas.
TUBO DIGESTIVO
BOCA - Cavidade onde se encontram os dentes e a língua.
Local onde os alimentos sofrem as primeiras
transformações com a ajuda da língua, dentes e saliva.
Incisivos - Cortam
1 – DENTES - Caninos – Rasgam
Pré-molares - Amassam
Molares – Trituram
2 – LÍNGUA – Órgão musculoso e móvel que ajuda a misturar
os alimentos com a saliva.
MAIS INFORMAÇÃO Durante a sua vida, o Homem tem dois
tipos de dentição:
DENTIÇÃO DE LEITE – É composta por 20 dentes, onde os
primeiros surgem por volta dos 6 meses, ficando completa aos 3
anos.
• Quatro (4) Incisivos
• Dois (2) Caninos
• Quatro (4) Molares
DENTIÇÃO DEFINITIVA – É composta
por 32 dentes.
• Quatro (4) Incisivos
• Dois (2) Caninos
• Quatro (4) Pré-molares
• Seis (6) Molares
faringe
FARINGE - Cavidade afunilada que estabelece
a ligação entre a boca e o esófago.
esófago
ESÓFAGO - Órgão em forma de tubo cilíndrico
que se prolonga até ao estômago.
ESTÔMAGO - Órgão constituído por
paredes musculosas e com o formato de uma
“gaita de foles”. Nas suas paredes existem
numerosas glândulas que segregam o suco
gástrico. Está ligado ao intestino delgado e ao
esófago através de válvulas.
INTESTINO DELGADO - Tubo com cerca
de 6 a 8 metros e que é constituído por
numerosas dobras. Nas suas paredes
existem glândulas intestinais.
INTESTINO GROSSO -Tubo com um
comprimento de cerca de 1,5 metros,
mais largo que o intestino delgado, e que
termina no ânus.
GLÂNDULAS ANEXAS
GLÂNDULAS SALIVARES - Estão
localizadas na boca e segregam a saliva
que vai ajudar a humedecer os alimentos.
FÍGADO - É o maior órgão que
temos e pesa cerca de 1,5 kg. Produz
a bílis que fica armazenada na
vesícula biliar.
PÂNCREAS - É uma glândula alongada
que está situada por baixo e atrás do
estômago. Produz o suco pancreático.
TRANSFORMAÇÃO DOS ALIMENTOS
É aqui, neste órgão do tubo digestivo,
que os alimentos iniciam a longa viagem e se
fazem as primeiras transformações com a
ajuda dos dentes, da língua (transformações mecânicas) e
da saliva (transformações químicas).
Os dentes reduzem os alimentos a pequenos fragmentos
mastigação. Ao mesmo tempo a língua mistura-os com a saliva –
ensalivação.
MASTIGAÇÃO – Ação exercida pelos dentes, transformando os
alimentos em fragmentos mais pequenos.
ENSALIVAÇÃO – Mistura dos alimentos, feita pela língua
juntamente com a saliva que é produzida pelas glândulas
salivares.
RESUMO
SALIVA
ALIMENTOS LÍNGUA BOLO ALIMENTAR
DENTES
O produto final das transformações que têm lugar na boca –
mastigação e ensalivação – é o Bolo Alimentar.
Depois de formado, na boca, o bolo alimentar, é
empurrado pela língua para a faringe e esófago –
Deglutição.
DEGLUTIÇÃO – Passagem do bolo
alimentar da boca para a faringe e
de seguida para o esófago.
ATENÇÃO – Quando alguns pedaços de bolo alimentar
entram mal na laringe e traqueia provocam-nos a tosse.
A progressão do bolo alimentar através
do esófago vai sendo feita por força das
contrações das paredes musculosas do
esófago. Estas contrações são chamadas
movimentos peristálticos, que vão levar o
bolo alimentar até ao estômago.
O Bolo alimentar quando
chega ao estômago (órgão em
forma de saco), permanece
cerca de três horas. Durante
esse tempo sofre transformações por ação do suco
gástrico e dos movimentos peristálticos. Estes movimentos
fazem com que o bolo alimentar se misture com o suco
gástrico transformando-o em Quimo.
RESUMO
SUCO GÁSTRICO
BOLO ALIMENTAR MOVIMENTOS QUIMO
PERISTÁLTICOS
A ação conjunta do suco gástrico e dos movimentos peristálticos
transformam o Bolo alimentar em Quimo.
O intestino delgado é um
órgão, do tubo digestivo, muito
comprido (6 a 8 metros).
Vamos então dividi-lo em duas
partes:
Na primeira parte (duodeno),
o Quimo sofre a ação de
três sucos:
Bílis – segregada pelo fígado.
Suco Pancreático – segregado pelo pâncreas.
Suco Intestinal – segregado pelas glândulas
intestinais que ficam nas paredes do intestino
Por fim, devido às contrações (movimentos peristálticos), o
Quimo é misturado com todos os sucos formando-se um líquido
branco leitoso, chamado Quilo, formado por partículas muito
simples, que já podem ser utilizadas pelas células.
RESUMO QUIMO
• BÍLIS
• SUCO PANCREÁTICO
• SUCO INTESTINAL
• MOVIMENTOS PERISTÁLTICOS
QUILO
Na segunda parte do
intestino delgado, as substâncias
alimentares, transformadas ao
longo do tubo digestivo, passam
para o sangue e para a linfa – dá-se
a ABSORÇÃO.
Esta passagem dá-se através
das Vilosidades Intestinais
(saliências em forma de dedo),
situadas nas paredes internas do
intestino.
ABSORÇÃO – É a passagem dos produtos finais da digestão para o
sangue e para a linfa
NOTA - A maior parte da absorção dá-se no intestino
delgado, embora ele possa ocorrer noutros órgãos. O caso da
água começa logo a ser absorvida na boca.
Após a absorção, os diferentes nutrientes são conduzidos
pelos vasos sanguíneos e vasos linfáticos a todas as células do
organismo.
Nas células as substâncias muito simples são transformadas
noutras mais complexas, parecidas com as próprias células, que
lhe servem de alimento e fornecem energia ao organismo – dá-se
a ASSIMILAÇÃO.
ASSIMILAÇÃO – Processo que consiste no aproveitamento dos
nutrientes para:
• Construção de novas células.
• Obtenção de energia para a realização das atividades vitais
DIGESTÃO – É o conjunto dos processos que permitem a
transformação dos alimentos ao longo do tubo digestivo.
RESUMO
ALIMENTOS DIGESTÃO SUBSTÂNCIAS
SIMPLES
SANGUE ABSORÇÃO
LINFA
ASSIMILAÇÃO
CÉLULA
A parte dos alimentos que não é absorvida passa
para o intestino grosso. Aí permanecem durante algum
tempo, ocorrendo a absorção da água ficando somente a
parte sólida – fezes – que acabará por ser expulsa através
do ânus.
CONCLUSÃO
Podemos concluir que a transformação dos alimentos passa
por três etapas importantes:
1.DIGESTÃO
2.ABSORÇÃO
3.ASSIMILAÇÃO
CUIDADOS COM O SISTEMA DIGESTIVO
TUDO COMEÇA NA BOCA . . .
Uma boa higiene dentária é fundamental para a saúde do
teu organismo.
CUMPRE ESTAS REGRAS – ABRE A PORTA À SAÚDE !!
SISTEMA DIGESTIVO DE OUTROS ANIMAIS
O sistema digestivo dos animais apresenta características
particulares que estão relacionadas com o seu regime alimentar.
Os animais podem ser:
1. CARNÍVOROS – Alimentam-se essencialmente da carne de
outros animais.
2. HERBÍVOROS – Alimentam-se muito à base de plantas.
3. GRANÍVOROS – Alimentam-se de grãos.
ANIMAIS CARNÍVOROS – São animais
que comem pouca quantidade de alimentos,
pois a carne é um alimento rico em nutrientes.
Assim, a digestão é mais rápida e, por isso,
têm um intestino mais curto.
ANIMAIS HERBÍVOROS - São
animais que comem grande quantidade de
alimentos, uma vez que as plantas são
pobres em nutrientes. Têm uma digestão
lenta, com um intestino comprido, o que
permite uma melhor absorção dos
alimentos.
OS RUMINANTES
Possuem o estômago composto dividido
em quatro partes: PANÇA - BARRETE –
FOLHOSO – COALHEIRA.
1.Depois de apanharem os alimentos, estes são engolidos sem
serem mastigados, passam pelo esófago e armazenam-se na
PANÇA, ficando aí durante algum tempo.
2.Quando os animais estão em repouso, os alimentos voltam à
boca passando pelo BARRETE.
3.Na boca, depois de mastigados e ensalivados – Ruminação –
os alimentos voltam ao estômago passando pelo FOLHOSO e
COALHEIRA, onde sofrem a ação do suco digestivo. Passam
depois para o intestino delgado onde se dá a absorção.
Ruminação – Processo de mastigação e ensalivação dos alimentos
quando estes voltam à boca.
AVES GRANÍVORAS – Possuem uma adaptação especial que é o
esófago dilatado e que se chama PAPO. Têm um estômago
composto formado por duas partes PROVENTRÍCULO e MOELA.
Os grãos depois de serem apanhados pelo bico, vão directamente
para o PAPO. Aí ficam durante algum tempo até serem
amolecidos.
Depois de amolecidos passam pelo esófago para o
PROVENTRÍCULO onde são misturados com o suco gástrico. De
seguida passam para a MOELA, onde com a ajuda da areia, que
bicam, são triturados com a força das paredes musculosas da
MOELA.
Sistema digestivo

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

ANATOMIA DOS ANIMAIS DOMESTICOS - KONIG 6ED.pdf
ANATOMIA DOS ANIMAIS DOMESTICOS - KONIG 6ED.pdfANATOMIA DOS ANIMAIS DOMESTICOS - KONIG 6ED.pdf
ANATOMIA DOS ANIMAIS DOMESTICOS - KONIG 6ED.pdf
paulo viana
 
Aula 1- Digestivo de ruminantes e Ambiente RumenReticulo.ppt
Aula 1- Digestivo de ruminantes e Ambiente RumenReticulo.pptAula 1- Digestivo de ruminantes e Ambiente RumenReticulo.ppt
Aula 1- Digestivo de ruminantes e Ambiente RumenReticulo.ppt
MirianFernandes15
 
Processos inflamatórios - agudo e crônico
Processos inflamatórios - agudo e crônicoProcessos inflamatórios - agudo e crônico
Processos inflamatórios - agudo e crônico
Marília Gomes
 
Introdução Etologia e bem-estar animal - etologia e bem-estar animal
Introdução Etologia e bem-estar animal - etologia e bem-estar animalIntrodução Etologia e bem-estar animal - etologia e bem-estar animal
Introdução Etologia e bem-estar animal - etologia e bem-estar animal
Marília Gomes
 
Sistema digestivo dos animais
Sistema digestivo dos animaisSistema digestivo dos animais
Sistema digestivo dos animais
Cristina Jesus
 
Arquitetura
 Arquitetura Arquitetura
Arquitetura
Elyane Oliveira
 
Introdução a-semiologia-i
Introdução a-semiologia-iIntrodução a-semiologia-i
Introdução a-semiologia-i
Luana Mara C. Serra
 
sistema digestivo das aves
 sistema digestivo das aves sistema digestivo das aves
sistema digestivo das aves
Maria João São Pedro
 
Doença metabólica em ruminantes - TIMPANISMO
Doença metabólica em ruminantes - TIMPANISMODoença metabólica em ruminantes - TIMPANISMO
Doença metabólica em ruminantes - TIMPANISMO
Camilla Lima
 
Sistema Digestivo
Sistema DigestivoSistema Digestivo
Sistema Digestivo
Gabriela Bruno
 
Qualidade de Carcaça: Como atingir?
Qualidade de Carcaça: Como atingir?Qualidade de Carcaça: Como atingir?
Qualidade de Carcaça: Como atingir?
ANCP Ribeirão Preto
 
Fisiologia renal Veterinária
Fisiologia renal VeterináriaFisiologia renal Veterinária
Fisiologia renal Veterinária
Patrícia Oliver
 
Aula 03 fermentação-ruminal
Aula 03 fermentação-ruminalAula 03 fermentação-ruminal
Sequência digestório
Sequência digestórioSequência digestório
Sequência digestório
Aldrin Silva
 
Necropsia e material diagnóstico - suínos
Necropsia e material diagnóstico - suínosNecropsia e material diagnóstico - suínos
Necropsia e material diagnóstico - suínos
Marília Gomes
 
Eritrograma - Anclivepa 2011
Eritrograma  - Anclivepa 2011Eritrograma  - Anclivepa 2011
Eritrograma - Anclivepa 2011
Ricardo Duarte
 
Musculos do cão
Musculos do cãoMusculos do cão
Musculos do cão
Lisi Camana
 
Sistema Digestivo Nos Animais
Sistema Digestivo Nos AnimaisSistema Digestivo Nos Animais
Sistema Digestivo Nos Animais
Rosa Pereira
 
Bioclimatologia e comportamento animal
Bioclimatologia e comportamento animalBioclimatologia e comportamento animal
Bioclimatologia e comportamento animal
Vanderlei Holz Lermen
 
Pigmentos e pigmentações
Pigmentos e pigmentaçõesPigmentos e pigmentações
Pigmentos e pigmentações
Marília Gomes
 

Mais procurados (20)

ANATOMIA DOS ANIMAIS DOMESTICOS - KONIG 6ED.pdf
ANATOMIA DOS ANIMAIS DOMESTICOS - KONIG 6ED.pdfANATOMIA DOS ANIMAIS DOMESTICOS - KONIG 6ED.pdf
ANATOMIA DOS ANIMAIS DOMESTICOS - KONIG 6ED.pdf
 
Aula 1- Digestivo de ruminantes e Ambiente RumenReticulo.ppt
Aula 1- Digestivo de ruminantes e Ambiente RumenReticulo.pptAula 1- Digestivo de ruminantes e Ambiente RumenReticulo.ppt
Aula 1- Digestivo de ruminantes e Ambiente RumenReticulo.ppt
 
Processos inflamatórios - agudo e crônico
Processos inflamatórios - agudo e crônicoProcessos inflamatórios - agudo e crônico
Processos inflamatórios - agudo e crônico
 
Introdução Etologia e bem-estar animal - etologia e bem-estar animal
Introdução Etologia e bem-estar animal - etologia e bem-estar animalIntrodução Etologia e bem-estar animal - etologia e bem-estar animal
Introdução Etologia e bem-estar animal - etologia e bem-estar animal
 
Sistema digestivo dos animais
Sistema digestivo dos animaisSistema digestivo dos animais
Sistema digestivo dos animais
 
Arquitetura
 Arquitetura Arquitetura
Arquitetura
 
Introdução a-semiologia-i
Introdução a-semiologia-iIntrodução a-semiologia-i
Introdução a-semiologia-i
 
sistema digestivo das aves
 sistema digestivo das aves sistema digestivo das aves
sistema digestivo das aves
 
Doença metabólica em ruminantes - TIMPANISMO
Doença metabólica em ruminantes - TIMPANISMODoença metabólica em ruminantes - TIMPANISMO
Doença metabólica em ruminantes - TIMPANISMO
 
Sistema Digestivo
Sistema DigestivoSistema Digestivo
Sistema Digestivo
 
Qualidade de Carcaça: Como atingir?
Qualidade de Carcaça: Como atingir?Qualidade de Carcaça: Como atingir?
Qualidade de Carcaça: Como atingir?
 
Fisiologia renal Veterinária
Fisiologia renal VeterináriaFisiologia renal Veterinária
Fisiologia renal Veterinária
 
Aula 03 fermentação-ruminal
Aula 03 fermentação-ruminalAula 03 fermentação-ruminal
Aula 03 fermentação-ruminal
 
Sequência digestório
Sequência digestórioSequência digestório
Sequência digestório
 
Necropsia e material diagnóstico - suínos
Necropsia e material diagnóstico - suínosNecropsia e material diagnóstico - suínos
Necropsia e material diagnóstico - suínos
 
Eritrograma - Anclivepa 2011
Eritrograma  - Anclivepa 2011Eritrograma  - Anclivepa 2011
Eritrograma - Anclivepa 2011
 
Musculos do cão
Musculos do cãoMusculos do cão
Musculos do cão
 
Sistema Digestivo Nos Animais
Sistema Digestivo Nos AnimaisSistema Digestivo Nos Animais
Sistema Digestivo Nos Animais
 
Bioclimatologia e comportamento animal
Bioclimatologia e comportamento animalBioclimatologia e comportamento animal
Bioclimatologia e comportamento animal
 
Pigmentos e pigmentações
Pigmentos e pigmentaçõesPigmentos e pigmentações
Pigmentos e pigmentações
 

Destaque

Seminário fisiologia
Seminário fisiologiaSeminário fisiologia
Seminário fisiologia
Franciele Cristina
 
Aves
AvesAves
aves
aves aves
Síntese sistema digestivo 12-13
Síntese sistema digestivo 12-13Síntese sistema digestivo 12-13
Síntese sistema digestivo 12-13
cn2012
 
Sistema digestorio humano 7ano
Sistema digestorio humano 7anoSistema digestorio humano 7ano
Sistema digestorio humano 7ano
Claudia Alarcon
 
Sistema digestivo
Sistema digestivoSistema digestivo
Sistema digestivo
Filipe Asseiceira Ramos
 
Sistema digestório atualizado
Sistema digestório atualizadoSistema digestório atualizado
Sistema digestório atualizado
aulasdotubao
 
Sistema Digestório - Polyanna
Sistema Digestório - PolyannaSistema Digestório - Polyanna
Sistema Digestório - Polyanna
Polyanna Ferreira
 
Sistema digestório
Sistema digestórioSistema digestório
Sistema digestório
Alpha Colégio e Vestibulares
 
A Digestão Dos Ruminantes
A Digestão Dos RuminantesA Digestão Dos Ruminantes
A Digestão Dos Ruminantes
António Machado
 
Atividade adaptada para amanda músculos e ossos
Atividade adaptada para amanda músculos e ossosAtividade adaptada para amanda músculos e ossos
Atividade adaptada para amanda músculos e ossos
Isa ...
 
Avaliação Ciências
Avaliação CiênciasAvaliação Ciências
Avaliação Ciências
Isa ...
 

Destaque (12)

Seminário fisiologia
Seminário fisiologiaSeminário fisiologia
Seminário fisiologia
 
Aves
AvesAves
Aves
 
aves
aves aves
aves
 
Síntese sistema digestivo 12-13
Síntese sistema digestivo 12-13Síntese sistema digestivo 12-13
Síntese sistema digestivo 12-13
 
Sistema digestorio humano 7ano
Sistema digestorio humano 7anoSistema digestorio humano 7ano
Sistema digestorio humano 7ano
 
Sistema digestivo
Sistema digestivoSistema digestivo
Sistema digestivo
 
Sistema digestório atualizado
Sistema digestório atualizadoSistema digestório atualizado
Sistema digestório atualizado
 
Sistema Digestório - Polyanna
Sistema Digestório - PolyannaSistema Digestório - Polyanna
Sistema Digestório - Polyanna
 
Sistema digestório
Sistema digestórioSistema digestório
Sistema digestório
 
A Digestão Dos Ruminantes
A Digestão Dos RuminantesA Digestão Dos Ruminantes
A Digestão Dos Ruminantes
 
Atividade adaptada para amanda músculos e ossos
Atividade adaptada para amanda músculos e ossosAtividade adaptada para amanda músculos e ossos
Atividade adaptada para amanda músculos e ossos
 
Avaliação Ciências
Avaliação CiênciasAvaliação Ciências
Avaliação Ciências
 

Semelhante a Sistema digestivo

Sistema digestivo
Sistema digestivoSistema digestivo
Sistema digestivo
Rosario Jeronimo
 
Ciencias
CienciasCiencias
Ciencias
Diogo Bargas
 
O Sistema Digestivo
O Sistema DigestivoO Sistema Digestivo
O Sistema Digestivo
gatinhos
 
O Sistema Digestivo
O Sistema DigestivoO Sistema Digestivo
O Sistema Digestivo
gatinhos
 
nutrição parte 2.pdf
nutrição parte 2.pdfnutrição parte 2.pdf
nutrição parte 2.pdf
FabianaAlessandro2
 
Sistema digestivo
Sistema digestivoSistema digestivo
Sistema digestivo
Susana Morais
 
Anatomia corpo humano parte 6
Anatomia corpo humano parte 6Anatomia corpo humano parte 6
Anatomia corpo humano parte 6
Alexandre Donha
 
Como Funciona o processo de digestão dos Alimentos
Como Funciona o processo de digestão dos AlimentosComo Funciona o processo de digestão dos Alimentos
Como Funciona o processo de digestão dos Alimentos
Tookmed
 
Sistema digestório
Sistema digestórioSistema digestório
Sistema digestório
parambu
 
Sistema digestorio
Sistema digestorioSistema digestorio
Sistema digestorio
Colégios particulares
 
Sistema Digestivo Humano
Sistema Digestivo HumanoSistema Digestivo Humano
Sistema Digestivo Humano
Rosa Pereira
 
Sistema digestórioblog
Sistema digestórioblogSistema digestórioblog
Sistema digestórioblog
nielim
 
Sistema digestórioblog
Sistema digestórioblogSistema digestórioblog
Sistema digestórioblog
nielim
 
11126333 apostila-anatomia-sistema-digestorio (1)
11126333 apostila-anatomia-sistema-digestorio (1)11126333 apostila-anatomia-sistema-digestorio (1)
11126333 apostila-anatomia-sistema-digestorio (1)
Caroline Augusta
 
11126333 apostila-anatomia-sistema-digestorio
11126333 apostila-anatomia-sistema-digestorio11126333 apostila-anatomia-sistema-digestorio
11126333 apostila-anatomia-sistema-digestorio
Caroline Augusta
 
Sistema digestivo
Sistema digestivoSistema digestivo
Sistema digestivo
MariaJoão Agualuza
 
Sistema digestivo perguntas e respostas
Sistema digestivo   perguntas e respostasSistema digestivo   perguntas e respostas
Sistema digestivo perguntas e respostas
Afonso Sousa
 
Sistema digestorio
Sistema digestorioSistema digestorio
Sistema digestorio
FERNANDA PAULA BONCOSKI
 
Sistema Digestório Carmo
Sistema Digestório CarmoSistema Digestório Carmo
Sistema Digestório Carmo
Antonio Fernandes
 
sistema digestório
sistema digestório sistema digestório
sistema digestório
Kel Oliver
 

Semelhante a Sistema digestivo (20)

Sistema digestivo
Sistema digestivoSistema digestivo
Sistema digestivo
 
Ciencias
CienciasCiencias
Ciencias
 
O Sistema Digestivo
O Sistema DigestivoO Sistema Digestivo
O Sistema Digestivo
 
O Sistema Digestivo
O Sistema DigestivoO Sistema Digestivo
O Sistema Digestivo
 
nutrição parte 2.pdf
nutrição parte 2.pdfnutrição parte 2.pdf
nutrição parte 2.pdf
 
Sistema digestivo
Sistema digestivoSistema digestivo
Sistema digestivo
 
Anatomia corpo humano parte 6
Anatomia corpo humano parte 6Anatomia corpo humano parte 6
Anatomia corpo humano parte 6
 
Como Funciona o processo de digestão dos Alimentos
Como Funciona o processo de digestão dos AlimentosComo Funciona o processo de digestão dos Alimentos
Como Funciona o processo de digestão dos Alimentos
 
Sistema digestório
Sistema digestórioSistema digestório
Sistema digestório
 
Sistema digestorio
Sistema digestorioSistema digestorio
Sistema digestorio
 
Sistema Digestivo Humano
Sistema Digestivo HumanoSistema Digestivo Humano
Sistema Digestivo Humano
 
Sistema digestórioblog
Sistema digestórioblogSistema digestórioblog
Sistema digestórioblog
 
Sistema digestórioblog
Sistema digestórioblogSistema digestórioblog
Sistema digestórioblog
 
11126333 apostila-anatomia-sistema-digestorio (1)
11126333 apostila-anatomia-sistema-digestorio (1)11126333 apostila-anatomia-sistema-digestorio (1)
11126333 apostila-anatomia-sistema-digestorio (1)
 
11126333 apostila-anatomia-sistema-digestorio
11126333 apostila-anatomia-sistema-digestorio11126333 apostila-anatomia-sistema-digestorio
11126333 apostila-anatomia-sistema-digestorio
 
Sistema digestivo
Sistema digestivoSistema digestivo
Sistema digestivo
 
Sistema digestivo perguntas e respostas
Sistema digestivo   perguntas e respostasSistema digestivo   perguntas e respostas
Sistema digestivo perguntas e respostas
 
Sistema digestorio
Sistema digestorioSistema digestorio
Sistema digestorio
 
Sistema Digestório Carmo
Sistema Digestório CarmoSistema Digestório Carmo
Sistema Digestório Carmo
 
sistema digestório
sistema digestório sistema digestório
sistema digestório
 

Mais de Joaquim André

Sistema reprodutor
Sistema reprodutorSistema reprodutor
Sistema reprodutor
Joaquim André
 
Função excretora
Função excretoraFunção excretora
Função excretora
Joaquim André
 
Sistema circulatório
Sistema circulatórioSistema circulatório
Sistema circulatório
Joaquim André
 
Sistema respiratório
Sistema respiratórioSistema respiratório
Sistema respiratório
Joaquim André
 
A importância das plantas para o mundo vivo
A importância das plantas para o mundo vivoA importância das plantas para o mundo vivo
A importância das plantas para o mundo vivo
Joaquim André
 
Fotossíntese
FotossínteseFotossíntese
Fotossíntese
Joaquim André
 
Trocas nutricionais
Trocas nutricionaisTrocas nutricionais
Trocas nutricionais
Joaquim André
 
A Alimentação
A AlimentaçãoA Alimentação
A Alimentação
Joaquim André
 
Locomoção dos animais
Locomoção dos animaisLocomoção dos animais
Locomoção dos animais
Joaquim André
 
Poluição da agua
Poluição da aguaPoluição da agua
Poluição da agua
Joaquim André
 
Importância do ar para os seres vivos
Importância do ar para os seres vivosImportância do ar para os seres vivos
Importância do ar para os seres vivos
Joaquim André
 
Botânica
BotânicaBotânica
Botânica
Joaquim André
 
Importância da água para os seres vivos
Importância da água para os seres vivosImportância da água para os seres vivos
Importância da água para os seres vivos
Joaquim André
 
Classificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivosClassificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivos
Joaquim André
 
Classificação seres vivos
Classificação seres vivosClassificação seres vivos
Classificação seres vivos
Joaquim André
 
Importância da água para os seres vivos
Importância da água para os seres vivosImportância da água para os seres vivos
Importância da água para os seres vivos
Joaquim André
 
Regimes alimentares
Regimes alimentaresRegimes alimentares
Regimes alimentares
Joaquim André
 
Regimes alimentares
Regimes alimentaresRegimes alimentares
Regimes alimentares
Joaquim André
 
Cn 5 ( plantas)
Cn   5 ( plantas)Cn   5 ( plantas)
Cn 5 ( plantas)
Joaquim André
 
C.n 5 - (plantas)
C.n   5 - (plantas)C.n   5 - (plantas)
C.n 5 - (plantas)
Joaquim André
 

Mais de Joaquim André (20)

Sistema reprodutor
Sistema reprodutorSistema reprodutor
Sistema reprodutor
 
Função excretora
Função excretoraFunção excretora
Função excretora
 
Sistema circulatório
Sistema circulatórioSistema circulatório
Sistema circulatório
 
Sistema respiratório
Sistema respiratórioSistema respiratório
Sistema respiratório
 
A importância das plantas para o mundo vivo
A importância das plantas para o mundo vivoA importância das plantas para o mundo vivo
A importância das plantas para o mundo vivo
 
Fotossíntese
FotossínteseFotossíntese
Fotossíntese
 
Trocas nutricionais
Trocas nutricionaisTrocas nutricionais
Trocas nutricionais
 
A Alimentação
A AlimentaçãoA Alimentação
A Alimentação
 
Locomoção dos animais
Locomoção dos animaisLocomoção dos animais
Locomoção dos animais
 
Poluição da agua
Poluição da aguaPoluição da agua
Poluição da agua
 
Importância do ar para os seres vivos
Importância do ar para os seres vivosImportância do ar para os seres vivos
Importância do ar para os seres vivos
 
Botânica
BotânicaBotânica
Botânica
 
Importância da água para os seres vivos
Importância da água para os seres vivosImportância da água para os seres vivos
Importância da água para os seres vivos
 
Classificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivosClassificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivos
 
Classificação seres vivos
Classificação seres vivosClassificação seres vivos
Classificação seres vivos
 
Importância da água para os seres vivos
Importância da água para os seres vivosImportância da água para os seres vivos
Importância da água para os seres vivos
 
Regimes alimentares
Regimes alimentaresRegimes alimentares
Regimes alimentares
 
Regimes alimentares
Regimes alimentaresRegimes alimentares
Regimes alimentares
 
Cn 5 ( plantas)
Cn   5 ( plantas)Cn   5 ( plantas)
Cn 5 ( plantas)
 
C.n 5 - (plantas)
C.n   5 - (plantas)C.n   5 - (plantas)
C.n 5 - (plantas)
 

Último

Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Falcão Brasil
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Esquadrilhas de Ligação e Observação (ELO).pdf
Esquadrilhas de Ligação e Observação (ELO).pdfEsquadrilhas de Ligação e Observação (ELO).pdf
Esquadrilhas de Ligação e Observação (ELO).pdf
Falcão Brasil
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Desafios Contemporâneos para o Exército Brasileiro (EB).pdf
Desafios Contemporâneos para o Exército Brasileiro (EB).pdfDesafios Contemporâneos para o Exército Brasileiro (EB).pdf
Desafios Contemporâneos para o Exército Brasileiro (EB).pdf
Falcão Brasil
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
luggio9854
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Qualidade do Ar interior nas escolas.pptx
Qualidade do Ar interior nas escolas.pptxQualidade do Ar interior nas escolas.pptx
Qualidade do Ar interior nas escolas.pptx
MariaJooSilva58
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
ESCOLAS LITERÁRIAS OU ESTILOS DE ÉPOCA- resumo
ESCOLAS LITERÁRIAS OU ESTILOS  DE ÉPOCA- resumoESCOLAS LITERÁRIAS OU ESTILOS  DE ÉPOCA- resumo
ESCOLAS LITERÁRIAS OU ESTILOS DE ÉPOCA- resumo
SolangeWaltre
 

Último (20)

Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Esquadrilhas de Ligação e Observação (ELO).pdf
Esquadrilhas de Ligação e Observação (ELO).pdfEsquadrilhas de Ligação e Observação (ELO).pdf
Esquadrilhas de Ligação e Observação (ELO).pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Desafios Contemporâneos para o Exército Brasileiro (EB).pdf
Desafios Contemporâneos para o Exército Brasileiro (EB).pdfDesafios Contemporâneos para o Exército Brasileiro (EB).pdf
Desafios Contemporâneos para o Exército Brasileiro (EB).pdf
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
 
VIAGEM AO PASSADO -
VIAGEM AO PASSADO                        -VIAGEM AO PASSADO                        -
VIAGEM AO PASSADO -
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Qualidade do Ar interior nas escolas.pptx
Qualidade do Ar interior nas escolas.pptxQualidade do Ar interior nas escolas.pptx
Qualidade do Ar interior nas escolas.pptx
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
ESCOLAS LITERÁRIAS OU ESTILOS DE ÉPOCA- resumo
ESCOLAS LITERÁRIAS OU ESTILOS  DE ÉPOCA- resumoESCOLAS LITERÁRIAS OU ESTILOS  DE ÉPOCA- resumo
ESCOLAS LITERÁRIAS OU ESTILOS DE ÉPOCA- resumo
 

Sistema digestivo

  • 2. SISTEMA DIGESTIVO Os alimentos que comemos são substâncias muito complexas e que precisam de ser transformadas em substâncias mais simples – nutrientes - para depois serem utilizados pelas células do nosso organismo. O conjunto de órgãos que realizam essa tarefa é o SISTEMA DIGESTIVO. SISTEMA DIGESTIVO – É formado por: A-TUBO DIGESTIVO B–GLÂNDULAS ANEXAS (através do qual os (ajudam a transformar alimentos passam) os alimentos)
  • 3. TUBO DIGESTIVO - Boca – Faringe – Esófago – Estômago – Intestino delgado – Intestino grosso e Ânus. GLÂNDULAS ANEXAS – Glândulas salivares – Fígado e Pâncreas. TUBO DIGESTIVO BOCA - Cavidade onde se encontram os dentes e a língua. Local onde os alimentos sofrem as primeiras transformações com a ajuda da língua, dentes e saliva. Incisivos - Cortam 1 – DENTES - Caninos – Rasgam Pré-molares - Amassam Molares – Trituram 2 – LÍNGUA – Órgão musculoso e móvel que ajuda a misturar os alimentos com a saliva.
  • 4. MAIS INFORMAÇÃO Durante a sua vida, o Homem tem dois tipos de dentição: DENTIÇÃO DE LEITE – É composta por 20 dentes, onde os primeiros surgem por volta dos 6 meses, ficando completa aos 3 anos. • Quatro (4) Incisivos • Dois (2) Caninos • Quatro (4) Molares DENTIÇÃO DEFINITIVA – É composta por 32 dentes. • Quatro (4) Incisivos • Dois (2) Caninos • Quatro (4) Pré-molares • Seis (6) Molares faringe FARINGE - Cavidade afunilada que estabelece a ligação entre a boca e o esófago. esófago ESÓFAGO - Órgão em forma de tubo cilíndrico que se prolonga até ao estômago. ESTÔMAGO - Órgão constituído por paredes musculosas e com o formato de uma “gaita de foles”. Nas suas paredes existem numerosas glândulas que segregam o suco gástrico. Está ligado ao intestino delgado e ao esófago através de válvulas.
  • 5. INTESTINO DELGADO - Tubo com cerca de 6 a 8 metros e que é constituído por numerosas dobras. Nas suas paredes existem glândulas intestinais. INTESTINO GROSSO -Tubo com um comprimento de cerca de 1,5 metros, mais largo que o intestino delgado, e que termina no ânus. GLÂNDULAS ANEXAS GLÂNDULAS SALIVARES - Estão localizadas na boca e segregam a saliva que vai ajudar a humedecer os alimentos. FÍGADO - É o maior órgão que temos e pesa cerca de 1,5 kg. Produz a bílis que fica armazenada na vesícula biliar. PÂNCREAS - É uma glândula alongada que está situada por baixo e atrás do estômago. Produz o suco pancreático.
  • 6. TRANSFORMAÇÃO DOS ALIMENTOS É aqui, neste órgão do tubo digestivo, que os alimentos iniciam a longa viagem e se fazem as primeiras transformações com a ajuda dos dentes, da língua (transformações mecânicas) e da saliva (transformações químicas). Os dentes reduzem os alimentos a pequenos fragmentos mastigação. Ao mesmo tempo a língua mistura-os com a saliva – ensalivação. MASTIGAÇÃO – Ação exercida pelos dentes, transformando os alimentos em fragmentos mais pequenos. ENSALIVAÇÃO – Mistura dos alimentos, feita pela língua juntamente com a saliva que é produzida pelas glândulas salivares. RESUMO SALIVA ALIMENTOS LÍNGUA BOLO ALIMENTAR DENTES O produto final das transformações que têm lugar na boca – mastigação e ensalivação – é o Bolo Alimentar.
  • 7. Depois de formado, na boca, o bolo alimentar, é empurrado pela língua para a faringe e esófago – Deglutição. DEGLUTIÇÃO – Passagem do bolo alimentar da boca para a faringe e de seguida para o esófago. ATENÇÃO – Quando alguns pedaços de bolo alimentar entram mal na laringe e traqueia provocam-nos a tosse. A progressão do bolo alimentar através do esófago vai sendo feita por força das contrações das paredes musculosas do esófago. Estas contrações são chamadas movimentos peristálticos, que vão levar o bolo alimentar até ao estômago. O Bolo alimentar quando chega ao estômago (órgão em forma de saco), permanece cerca de três horas. Durante esse tempo sofre transformações por ação do suco gástrico e dos movimentos peristálticos. Estes movimentos fazem com que o bolo alimentar se misture com o suco gástrico transformando-o em Quimo.
  • 8. RESUMO SUCO GÁSTRICO BOLO ALIMENTAR MOVIMENTOS QUIMO PERISTÁLTICOS A ação conjunta do suco gástrico e dos movimentos peristálticos transformam o Bolo alimentar em Quimo. O intestino delgado é um órgão, do tubo digestivo, muito comprido (6 a 8 metros). Vamos então dividi-lo em duas partes: Na primeira parte (duodeno), o Quimo sofre a ação de três sucos: Bílis – segregada pelo fígado. Suco Pancreático – segregado pelo pâncreas. Suco Intestinal – segregado pelas glândulas intestinais que ficam nas paredes do intestino Por fim, devido às contrações (movimentos peristálticos), o Quimo é misturado com todos os sucos formando-se um líquido branco leitoso, chamado Quilo, formado por partículas muito simples, que já podem ser utilizadas pelas células.
  • 9. RESUMO QUIMO • BÍLIS • SUCO PANCREÁTICO • SUCO INTESTINAL • MOVIMENTOS PERISTÁLTICOS QUILO Na segunda parte do intestino delgado, as substâncias alimentares, transformadas ao longo do tubo digestivo, passam para o sangue e para a linfa – dá-se a ABSORÇÃO. Esta passagem dá-se através das Vilosidades Intestinais (saliências em forma de dedo), situadas nas paredes internas do intestino. ABSORÇÃO – É a passagem dos produtos finais da digestão para o sangue e para a linfa NOTA - A maior parte da absorção dá-se no intestino delgado, embora ele possa ocorrer noutros órgãos. O caso da água começa logo a ser absorvida na boca.
  • 10. Após a absorção, os diferentes nutrientes são conduzidos pelos vasos sanguíneos e vasos linfáticos a todas as células do organismo. Nas células as substâncias muito simples são transformadas noutras mais complexas, parecidas com as próprias células, que lhe servem de alimento e fornecem energia ao organismo – dá-se a ASSIMILAÇÃO. ASSIMILAÇÃO – Processo que consiste no aproveitamento dos nutrientes para: • Construção de novas células. • Obtenção de energia para a realização das atividades vitais DIGESTÃO – É o conjunto dos processos que permitem a transformação dos alimentos ao longo do tubo digestivo.
  • 11. RESUMO ALIMENTOS DIGESTÃO SUBSTÂNCIAS SIMPLES SANGUE ABSORÇÃO LINFA ASSIMILAÇÃO CÉLULA A parte dos alimentos que não é absorvida passa para o intestino grosso. Aí permanecem durante algum tempo, ocorrendo a absorção da água ficando somente a parte sólida – fezes – que acabará por ser expulsa através do ânus. CONCLUSÃO Podemos concluir que a transformação dos alimentos passa por três etapas importantes: 1.DIGESTÃO 2.ABSORÇÃO 3.ASSIMILAÇÃO CUIDADOS COM O SISTEMA DIGESTIVO TUDO COMEÇA NA BOCA . . .
  • 12. Uma boa higiene dentária é fundamental para a saúde do teu organismo. CUMPRE ESTAS REGRAS – ABRE A PORTA À SAÚDE !!
  • 13. SISTEMA DIGESTIVO DE OUTROS ANIMAIS O sistema digestivo dos animais apresenta características particulares que estão relacionadas com o seu regime alimentar. Os animais podem ser: 1. CARNÍVOROS – Alimentam-se essencialmente da carne de outros animais. 2. HERBÍVOROS – Alimentam-se muito à base de plantas. 3. GRANÍVOROS – Alimentam-se de grãos. ANIMAIS CARNÍVOROS – São animais que comem pouca quantidade de alimentos, pois a carne é um alimento rico em nutrientes. Assim, a digestão é mais rápida e, por isso, têm um intestino mais curto. ANIMAIS HERBÍVOROS - São animais que comem grande quantidade de alimentos, uma vez que as plantas são pobres em nutrientes. Têm uma digestão lenta, com um intestino comprido, o que permite uma melhor absorção dos alimentos.
  • 14. OS RUMINANTES Possuem o estômago composto dividido em quatro partes: PANÇA - BARRETE – FOLHOSO – COALHEIRA. 1.Depois de apanharem os alimentos, estes são engolidos sem serem mastigados, passam pelo esófago e armazenam-se na PANÇA, ficando aí durante algum tempo. 2.Quando os animais estão em repouso, os alimentos voltam à boca passando pelo BARRETE. 3.Na boca, depois de mastigados e ensalivados – Ruminação – os alimentos voltam ao estômago passando pelo FOLHOSO e COALHEIRA, onde sofrem a ação do suco digestivo. Passam depois para o intestino delgado onde se dá a absorção. Ruminação – Processo de mastigação e ensalivação dos alimentos quando estes voltam à boca.
  • 15. AVES GRANÍVORAS – Possuem uma adaptação especial que é o esófago dilatado e que se chama PAPO. Têm um estômago composto formado por duas partes PROVENTRÍCULO e MOELA. Os grãos depois de serem apanhados pelo bico, vão directamente para o PAPO. Aí ficam durante algum tempo até serem amolecidos. Depois de amolecidos passam pelo esófago para o PROVENTRÍCULO onde são misturados com o suco gástrico. De seguida passam para a MOELA, onde com a ajuda da areia, que bicam, são triturados com a força das paredes musculosas da MOELA.