SlideShare uma empresa Scribd logo
DISCIPLINA:
VIGILÂNCIA – 14 h aula
LUCIANO TORRES
CREDENCIAMENTO NO DPF: 08420.011774-2013-50
SEGURANÇA PRIVADA NO BRASIL ( RESUMO )
1 -LEGISLAÇÃO DE SEGURANÇA PRIVADA:
- LEI - 7.102 de 1983
- PORTARIA 3233 de 2012
2 – ÓRGÃO REGULADOR:
- DEPARTAMENTO DE POLICIA FEDERAL
- DELESP
3 – DIVISÃO DA SEGURANÇA PRIVADA:
- EMPRESAS ESPECIALIZADAS
- EMPRESAS ORGÃNICAS
4 – ATIVIDADES DA SEGURANÇA PRIVADA:
- VIGILANCIA PATRIMONIAL;
- TRANSPORTE DE VALORES;
- ESCOLTA ARMADA;
- SEGURANÇA PESSOAL;
- ESCOLA DE FORMAÇÃO DE VIGILANTES;
OBJETIVO DA DISCIPLINA
Desenvolver conhecimentos sobre vigilância geral e sobre as áreas
de vigilância especializadas, como
banco, shopping, hospital, escola, indústria, com o fim de manter a
integridade do patrimônio que guarda,
executar os serviços que lhe competem e realizar uma vigilância
dinâmica, alerta, integrada ,interativa em conjunto com a vigilância
estática;
DEFINIÇÃO
1 – VIGILANCIA:
É um conjunto de normas e técnicas que visam proteger o patrimonio e
pessoas de forma direta e indireta, a fim de produzir um ESTADO DE
AUSÊNCIA DE RISCO.
2- VIGILANCIA PATRIMONIAL:
É uma atividade da segurança privada autorizada pelo departamento de
policia federal podendo ser executada em estabelecimentos públicos e
privados ,urbanos ou rurais. desde que obedeça os limites dos imóveis
vigiados.
ANÉIS DE SEGURANÇA
1 – Anel Interno: Toda área Edificada de um estabelecimento.
2 – Anel Intermediário: Toda área que compreende entre a área
edificada até os limites Perimetrais.
3 – Anel Externo: Toda área que circunda o perímetro da empresa.
ANÉIS DE SEGURANÇA
INTERNA
INTERMEDIARIA
EXTERNA
BARREIRAS PERIMETRAIS:
São obstáculos naturais ou artificiais ( estruturais) que servem para
impedir ou dificultar o acesso não autorizado, além de proteger os
perímetros vulneráveis, dividindo-se em barreiras perimetrais;
“ Naturais e ou Artificiais “
BENS PATRIMONIAIS:
É todo o patrimônio da empresa sobre a guarda da vigilância
patrimonial divido em :
a) Bens Patrimoniais Fixo: São todos os bens não transportáveis
( instalações Físicas )
b) Bens Patrimoniais Moveis: São todos os bens transportáveis.
MEDIDAS DE SEGURANÇA
1 – MEDIDA DE SEGURANÇA DINÂMICA: É a utilização do efetivo
humano na segurança patrimonial.
2 – MEDIDA DE SEGURANÇA ESTÁTICA: É a utilização dos
recursos técnicos como ( CFTV – CERCAS ELÉTRICAS e etc..)
TIPO DE POSTOS
DO SERVIÇO DE SEGURANÇA;
1- POSTOS FIXO: É todo posto de serviço de atuação do vigilante
onde ele só poderá se deslocar com rendição ou término do plantão.
2 – POSTO MÓVEL: É todo posto de serviço de atuação do vigilante
onde ele executará rondas nas dependências dos estabelecimentos
vigiados.
3 – SEDE DA GUARDA: É o todo local onde o vigilante faz a
assunção do serviço e também onde é guardado todo o material
carga do vigilante. ( Lanterna, Livro de ocorrência, Rádios e etc. )
POSTO FIXO DE VIGILÂNCIA
POSTO MÓVEL DE VIGILANTES
RONDA ELETRÔNICA
RONDAS SEGWAY
BASTÃO GUARDIAN
SEDE DA GUARDA DA VIGILÂNCIA
PATRIMONIAL
CONTROLES DE ACESSO
Os controles de acesso funcionam para controlar a entrada,
saída ou circulação de pessoas, materiais e veículos.
CONTROLE DE ACESSO DE PESSOAS
1 – Controle de Acesso de Pessoas Permitidos:
Utilizado para funcionários efetivos ( Privado ) e
ou concursados ( Público ).
2 – Controle de acesso de Pessoas Não permitidas :
Utilizado para terceirizados rotativos, vendedores,
visitantes e entregadores.
3 – Controle de Acesso de Terceirizados fixos;
Utilizado para identificação dos profissionais
terceirizados fixos.
LEI 9453/1997 – PROIBIÇÃO DA RETENÇÃO DE
DOCUMENTOS
A Lei Federal 9453/97, estabelece que nos locais
onde for indispensável a apresentação de
documento para o acesso será feito o registrados
dados e o documento imediatamente devolvido
ao interessado.
VIGILANCIA EM ESTABELECIMENTOS EM GERAL
1 – AGẼNCIA BANCÁRIA;
2 – SHOPPING CENTER;
3 – HOSPITAL;
4 – ESCOLA;
5 – INDUSTRIA;
6 – CONDOMINIOS;
VIGILÂNCIA BANCÁRIA
Todo estabelecimento financeiro deve ser considerado área crítica pela grande
movimentação e guarda de numerários, sendo assim o vigilante deverá permanecer
atento nas áreas de maior incidência, são elas;
- Sala de Auto Atendimento;
- Porta giratória;
- Linha de Caixas;
– Atendimento ao Público;
- Acesso ao caixa Forte;
Vamos aos procedimentos
na PGDM;
VIGILANCIA EM SHOPPING CENTER’S
Locais Críticos do Shopping:
- Estacionamentos;
- Galerias Técnicas;
- Escadas de Emergências;
- Docas Cargas e Descargas:
- Joalherias:
- Bancos e caixas eletrônicos:
- Casa de câmbio:
- Praça de Alimentação:
VIGILANCIA EM HOSPITAIS
Locais Críticos dos Hospitais:
- Recepção;
- Atendimento de Pronto Socorro;
- Farmacia;
- Berçario;
- Sala de geradores;
- Centrais - Refrigeração, Telefone,CPD,casa de máquinas e etc..
VIGILÂNCIA EM ESCOLAS
Locais críticos dos estabelecimentos de ensino;
- Portaria da Escola;
- Mediações circunvizinhas e estacionamentos;
- Área de recreação;
- Área de pratica de esporte;
-Área de lanchonetes;
VIGILÂNCIA EM INDUSTRIAS
Pontos críticos das industrias:
- Portaria de controle de acesso de pessoas, materiais e veículos;
- Linha de Produção;
- Carga e descarga;
- Centrais de Luz, agua,
telefone, Cpd e etc.
- Tuloover de Funcionários:
- Almoxarifado:
VIGILANCIA EM CONDOMINIOS
- Pontos críticos dos condomínios:
- Portaria central;( Controle de acesso )
- Casa de maquinas ( caso prédio vertical )
- Fitness;
- Play Graund;
- Praças;
SIGILO PROFISSIONAL
A violação do segredo profissional art.154 do código penal, prevê pena
– de detenção de 3 (meses) a 1 ( um ) ano ou multa. E ainda a
demissão por justa causa.
PLANO DE SEGURANÇA
É a reunião de todas as informações do serviço de vigilância patrimonial.
OCORRÊNCIA
É tudo de anormal que acontece durante o serviço de vigilância.
LIVRO DE OCORRÊNCIA
Instrumento jurídico utilizado para lançar as ocorrência e informações do serviço
de vigilância patrimonial.
ATUAÇÃO DOS VIGILANTES DIANTE
DAS PRINCIPAIS SITUAÇÕES DE EMERGÊNCIAS
A) ROUBO:
- Manter a calma e evitar o pânico;
- Só reagir se houver oportunidade de sucesso;
- Tentar se possível verificar Modus Operandes:
- Comunicar a empresa e as autoridades;
- Preservar o local de crime:
B) TUMULTO E PÃNICO:
- Manter a calma e controlar o público;
- Evacuar o Local de forma discreta e com agilidade;
- Se não for possível manter a ordem acionar os órgãos de segurança;

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Atualização da NR 33.pptx
Atualização da NR 33.pptxAtualização da NR 33.pptx
Atualização da NR 33.pptx
Luis Gomes
 
Apresentação NR 35 - Trabalho em altura lino
 Apresentação NR 35 - Trabalho em altura   lino Apresentação NR 35 - Trabalho em altura   lino
Apresentação NR 35 - Trabalho em altura lino
lino1250
 
Trabalho em Altura NR 35
Trabalho em Altura NR 35Trabalho em Altura NR 35
Trabalho em Altura NR 35
Jaime Alves
 
Curso nr20 curso avançado
Curso nr20   curso avançadoCurso nr20   curso avançado
Curso nr20 curso avançado
Sergio Roberto Silva
 
PAE - PLANO DE ATENDIMENTO EM EMERGÊNCIA
PAE - PLANO DE ATENDIMENTO EM EMERGÊNCIAPAE - PLANO DE ATENDIMENTO EM EMERGÊNCIA
PAE - PLANO DE ATENDIMENTO EM EMERGÊNCIA
IZAIAS DE SOUZA AGUIAR
 
Plano de resgate NR33.pdf
Plano de resgate NR33.pdfPlano de resgate NR33.pdf
Plano de resgate NR33.pdf
JoseAntoniodeMedeiro
 
Apostila de espaços confinados
Apostila de espaços confinadosApostila de espaços confinados
Apostila de espaços confinados
Francisco Assis Silva Junior
 
Modelo de Relatório de Simulado
Modelo de Relatório de SimuladoModelo de Relatório de Simulado
Modelo de Relatório de Simulado
anairdaatosc
 
Plano de emergência.
Plano de emergência.Plano de emergência.
Plano de emergência.
Alfredo Brito
 
TREINAMENTO - Segurança Pessoal
TREINAMENTO - Segurança PessoalTREINAMENTO - Segurança Pessoal
TREINAMENTO - Segurança Pessoal
Erivan Andrade
 
38[1]isolamento de areas
38[1]isolamento de areas38[1]isolamento de areas
38[1]isolamento de areas
Robson Peixoto
 
Trabalho em altura nr 35
Trabalho em altura   nr 35Trabalho em altura   nr 35
Trabalho em altura nr 35
Josiel Leite
 
Treinamento epi's
Treinamento epi'sTreinamento epi's
Treinamento epi's
Cristina Santos
 
PRIMEIROS SOCORROS PRO CURSO
PRIMEIROS SOCORROS PRO CURSOPRIMEIROS SOCORROS PRO CURSO
PRIMEIROS SOCORROS PRO CURSO
Kaymir Freitas
 
Dss proteção para as mãos
Dss   proteção para as mãosDss   proteção para as mãos
Dss proteção para as mãos
Everton Silva
 
NR 35
NR 35NR 35
NR 35
Gil Mendes
 
Apresentação do PowerPoint NR 33.pdf
Apresentação do PowerPoint NR 33.pdfApresentação do PowerPoint NR 33.pdf
Apresentação do PowerPoint NR 33.pdf
ELTONARAUJORAMOS2
 
Formulário de Inscrição Brigada de Emergência
Formulário de Inscrição Brigada de EmergênciaFormulário de Inscrição Brigada de Emergência
Formulário de Inscrição Brigada de Emergência
IZAIAS DE SOUZA AGUIAR
 
Apostilaseguranapatrimonial 140522114536-phpapp02
Apostilaseguranapatrimonial 140522114536-phpapp02Apostilaseguranapatrimonial 140522114536-phpapp02
Apostilaseguranapatrimonial 140522114536-phpapp02
jose angelo santos figueiredo
 
Evacuacao de Area
Evacuacao de AreaEvacuacao de Area
Evacuacao de Area
WagnerPerjun
 

Mais procurados (20)

Atualização da NR 33.pptx
Atualização da NR 33.pptxAtualização da NR 33.pptx
Atualização da NR 33.pptx
 
Apresentação NR 35 - Trabalho em altura lino
 Apresentação NR 35 - Trabalho em altura   lino Apresentação NR 35 - Trabalho em altura   lino
Apresentação NR 35 - Trabalho em altura lino
 
Trabalho em Altura NR 35
Trabalho em Altura NR 35Trabalho em Altura NR 35
Trabalho em Altura NR 35
 
Curso nr20 curso avançado
Curso nr20   curso avançadoCurso nr20   curso avançado
Curso nr20 curso avançado
 
PAE - PLANO DE ATENDIMENTO EM EMERGÊNCIA
PAE - PLANO DE ATENDIMENTO EM EMERGÊNCIAPAE - PLANO DE ATENDIMENTO EM EMERGÊNCIA
PAE - PLANO DE ATENDIMENTO EM EMERGÊNCIA
 
Plano de resgate NR33.pdf
Plano de resgate NR33.pdfPlano de resgate NR33.pdf
Plano de resgate NR33.pdf
 
Apostila de espaços confinados
Apostila de espaços confinadosApostila de espaços confinados
Apostila de espaços confinados
 
Modelo de Relatório de Simulado
Modelo de Relatório de SimuladoModelo de Relatório de Simulado
Modelo de Relatório de Simulado
 
Plano de emergência.
Plano de emergência.Plano de emergência.
Plano de emergência.
 
TREINAMENTO - Segurança Pessoal
TREINAMENTO - Segurança PessoalTREINAMENTO - Segurança Pessoal
TREINAMENTO - Segurança Pessoal
 
38[1]isolamento de areas
38[1]isolamento de areas38[1]isolamento de areas
38[1]isolamento de areas
 
Trabalho em altura nr 35
Trabalho em altura   nr 35Trabalho em altura   nr 35
Trabalho em altura nr 35
 
Treinamento epi's
Treinamento epi'sTreinamento epi's
Treinamento epi's
 
PRIMEIROS SOCORROS PRO CURSO
PRIMEIROS SOCORROS PRO CURSOPRIMEIROS SOCORROS PRO CURSO
PRIMEIROS SOCORROS PRO CURSO
 
Dss proteção para as mãos
Dss   proteção para as mãosDss   proteção para as mãos
Dss proteção para as mãos
 
NR 35
NR 35NR 35
NR 35
 
Apresentação do PowerPoint NR 33.pdf
Apresentação do PowerPoint NR 33.pdfApresentação do PowerPoint NR 33.pdf
Apresentação do PowerPoint NR 33.pdf
 
Formulário de Inscrição Brigada de Emergência
Formulário de Inscrição Brigada de EmergênciaFormulário de Inscrição Brigada de Emergência
Formulário de Inscrição Brigada de Emergência
 
Apostilaseguranapatrimonial 140522114536-phpapp02
Apostilaseguranapatrimonial 140522114536-phpapp02Apostilaseguranapatrimonial 140522114536-phpapp02
Apostilaseguranapatrimonial 140522114536-phpapp02
 
Evacuacao de Area
Evacuacao de AreaEvacuacao de Area
Evacuacao de Area
 

Semelhante a SHOPPING E SEG PATRIMONUAL TORRES - Cópia.pptx

TREINAMENTO GESTÃO E LIDERANÇA EM ORGANIZAÇÕES.pptx
TREINAMENTO GESTÃO E LIDERANÇA EM ORGANIZAÇÕES.pptxTREINAMENTO GESTÃO E LIDERANÇA EM ORGANIZAÇÕES.pptx
TREINAMENTO GESTÃO E LIDERANÇA EM ORGANIZAÇÕES.pptx
RmuloLima28
 
Manual do vig.
Manual do vig.Manual do vig.
Manual do vig.
Rio Vigilante
 
Material segurana de_autoridade ii
Material segurana de_autoridade iiMaterial segurana de_autoridade ii
Material segurana de_autoridade ii
jose angelo santos figueiredo
 
TREINAMENTO NR-33 ESPACO CONFINADO.pptx
TREINAMENTO NR-33 ESPACO CONFINADO.pptxTREINAMENTO NR-33 ESPACO CONFINADO.pptx
TREINAMENTO NR-33 ESPACO CONFINADO.pptx
JoyceMarina2
 
EspacosConfinadosLivretoTrabalhadorNR33[1].ppt
EspacosConfinadosLivretoTrabalhadorNR33[1].pptEspacosConfinadosLivretoTrabalhadorNR33[1].ppt
EspacosConfinadosLivretoTrabalhadorNR33[1].ppt
Gabrielcarvalhodasil
 
Espacos confinadoslivretotrabalhadornr33
Espacos confinadoslivretotrabalhadornr33Espacos confinadoslivretotrabalhadornr33
Espacos confinadoslivretotrabalhadornr33
William Breternitz
 
Espaco confinado- NR33 -guia-trabalhador
Espaco confinado- NR33 -guia-trabalhadorEspaco confinado- NR33 -guia-trabalhador
Espaco confinado- NR33 -guia-trabalhador
Sergio Roberto Silva
 
Espaco confinado-nr33-guia-trabalhador
Espaco confinado-nr33-guia-trabalhadorEspaco confinado-nr33-guia-trabalhador
Espaco confinado-nr33-guia-trabalhador
Renato Cardoso
 
O profissional de Segurança e os novos Paradigmas do Setor - formação, atuaçã...
O profissional de Segurança e os novos Paradigmas do Setor - formação, atuaçã...O profissional de Segurança e os novos Paradigmas do Setor - formação, atuaçã...
O profissional de Segurança e os novos Paradigmas do Setor - formação, atuaçã...
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
RSE SUPERVISOR.pptx
RSE SUPERVISOR.pptxRSE SUPERVISOR.pptx
RSE SUPERVISOR.pptx
evanil2
 
RSE SUPERVISOR.pptx
RSE SUPERVISOR.pptxRSE SUPERVISOR.pptx
RSE SUPERVISOR.pptx
evanil2
 
Monitoramento wallteck clientes
Monitoramento wallteck clientesMonitoramento wallteck clientes
Monitoramento wallteck clientes
wallteck
 
Projeto Multidisciplinar de Gestão de Seguranca Privada II - 2021.pdf
Projeto Multidisciplinar de Gestão de Seguranca Privada II - 2021.pdfProjeto Multidisciplinar de Gestão de Seguranca Privada II - 2021.pdf
Projeto Multidisciplinar de Gestão de Seguranca Privada II - 2021.pdf
DiretordoHospitalMil
 
Espacosconfinadoslivretotrabalhador nr33
Espacosconfinadoslivretotrabalhador nr33Espacosconfinadoslivretotrabalhador nr33
Espacosconfinadoslivretotrabalhador nr33
SARAJAQUELINEAIRESCA
 
SUPERVISOR NSP.pptx
SUPERVISOR NSP.pptxSUPERVISOR NSP.pptx
SUPERVISOR NSP.pptx
evanil2
 
IN 1 - PARTE 1 - CBMSC 2022.pdf
IN 1 - PARTE 1  - CBMSC 2022.pdfIN 1 - PARTE 1  - CBMSC 2022.pdf
IN 1 - PARTE 1 - CBMSC 2022.pdf
Diogo875320
 
APR Altura.doc
APR Altura.docAPR Altura.doc
APR Altura.doc
ARTHURDeoliveiraNeto
 
Central de monitoramento overview
Central de monitoramento overviewCentral de monitoramento overview
Central de monitoramento overview
Ivonei Hilgemberg
 
Apresentação NxGold NR-33 VIGIA e Autorizados (Opção 02).pptx
Apresentação NxGold NR-33 VIGIA e Autorizados (Opção 02).pptxApresentação NxGold NR-33 VIGIA e Autorizados (Opção 02).pptx
Apresentação NxGold NR-33 VIGIA e Autorizados (Opção 02).pptx
danielasouzadegodoib
 
Segurança patrimonial e Empresarial
Segurança patrimonial e EmpresarialSegurança patrimonial e Empresarial
Segurança patrimonial e Empresarial
Eugenio Rocha
 

Semelhante a SHOPPING E SEG PATRIMONUAL TORRES - Cópia.pptx (20)

TREINAMENTO GESTÃO E LIDERANÇA EM ORGANIZAÇÕES.pptx
TREINAMENTO GESTÃO E LIDERANÇA EM ORGANIZAÇÕES.pptxTREINAMENTO GESTÃO E LIDERANÇA EM ORGANIZAÇÕES.pptx
TREINAMENTO GESTÃO E LIDERANÇA EM ORGANIZAÇÕES.pptx
 
Manual do vig.
Manual do vig.Manual do vig.
Manual do vig.
 
Material segurana de_autoridade ii
Material segurana de_autoridade iiMaterial segurana de_autoridade ii
Material segurana de_autoridade ii
 
TREINAMENTO NR-33 ESPACO CONFINADO.pptx
TREINAMENTO NR-33 ESPACO CONFINADO.pptxTREINAMENTO NR-33 ESPACO CONFINADO.pptx
TREINAMENTO NR-33 ESPACO CONFINADO.pptx
 
EspacosConfinadosLivretoTrabalhadorNR33[1].ppt
EspacosConfinadosLivretoTrabalhadorNR33[1].pptEspacosConfinadosLivretoTrabalhadorNR33[1].ppt
EspacosConfinadosLivretoTrabalhadorNR33[1].ppt
 
Espacos confinadoslivretotrabalhadornr33
Espacos confinadoslivretotrabalhadornr33Espacos confinadoslivretotrabalhadornr33
Espacos confinadoslivretotrabalhadornr33
 
Espaco confinado- NR33 -guia-trabalhador
Espaco confinado- NR33 -guia-trabalhadorEspaco confinado- NR33 -guia-trabalhador
Espaco confinado- NR33 -guia-trabalhador
 
Espaco confinado-nr33-guia-trabalhador
Espaco confinado-nr33-guia-trabalhadorEspaco confinado-nr33-guia-trabalhador
Espaco confinado-nr33-guia-trabalhador
 
O profissional de Segurança e os novos Paradigmas do Setor - formação, atuaçã...
O profissional de Segurança e os novos Paradigmas do Setor - formação, atuaçã...O profissional de Segurança e os novos Paradigmas do Setor - formação, atuaçã...
O profissional de Segurança e os novos Paradigmas do Setor - formação, atuaçã...
 
RSE SUPERVISOR.pptx
RSE SUPERVISOR.pptxRSE SUPERVISOR.pptx
RSE SUPERVISOR.pptx
 
RSE SUPERVISOR.pptx
RSE SUPERVISOR.pptxRSE SUPERVISOR.pptx
RSE SUPERVISOR.pptx
 
Monitoramento wallteck clientes
Monitoramento wallteck clientesMonitoramento wallteck clientes
Monitoramento wallteck clientes
 
Projeto Multidisciplinar de Gestão de Seguranca Privada II - 2021.pdf
Projeto Multidisciplinar de Gestão de Seguranca Privada II - 2021.pdfProjeto Multidisciplinar de Gestão de Seguranca Privada II - 2021.pdf
Projeto Multidisciplinar de Gestão de Seguranca Privada II - 2021.pdf
 
Espacosconfinadoslivretotrabalhador nr33
Espacosconfinadoslivretotrabalhador nr33Espacosconfinadoslivretotrabalhador nr33
Espacosconfinadoslivretotrabalhador nr33
 
SUPERVISOR NSP.pptx
SUPERVISOR NSP.pptxSUPERVISOR NSP.pptx
SUPERVISOR NSP.pptx
 
IN 1 - PARTE 1 - CBMSC 2022.pdf
IN 1 - PARTE 1  - CBMSC 2022.pdfIN 1 - PARTE 1  - CBMSC 2022.pdf
IN 1 - PARTE 1 - CBMSC 2022.pdf
 
APR Altura.doc
APR Altura.docAPR Altura.doc
APR Altura.doc
 
Central de monitoramento overview
Central de monitoramento overviewCentral de monitoramento overview
Central de monitoramento overview
 
Apresentação NxGold NR-33 VIGIA e Autorizados (Opção 02).pptx
Apresentação NxGold NR-33 VIGIA e Autorizados (Opção 02).pptxApresentação NxGold NR-33 VIGIA e Autorizados (Opção 02).pptx
Apresentação NxGold NR-33 VIGIA e Autorizados (Opção 02).pptx
 
Segurança patrimonial e Empresarial
Segurança patrimonial e EmpresarialSegurança patrimonial e Empresarial
Segurança patrimonial e Empresarial
 

Mais de evanil2

PS MIRANTES.pptx
PS MIRANTES.pptxPS MIRANTES.pptx
PS MIRANTES.pptx
evanil2
 
vigilancia_toxicologica_ocupacional.ppt
vigilancia_toxicologica_ocupacional.pptvigilancia_toxicologica_ocupacional.ppt
vigilancia_toxicologica_ocupacional.ppt
evanil2
 
TRANSPORTE DE VALORES - TORRES.ppt
TRANSPORTE DE VALORES - TORRES.pptTRANSPORTE DE VALORES - TORRES.ppt
TRANSPORTE DE VALORES - TORRES.ppt
evanil2
 
Curso GRO - Aula 5 - Identificacao de perigos e avaliacao de riscos.pdf
Curso GRO - Aula 5 - Identificacao de perigos e avaliacao de riscos.pdfCurso GRO - Aula 5 - Identificacao de perigos e avaliacao de riscos.pdf
Curso GRO - Aula 5 - Identificacao de perigos e avaliacao de riscos.pdf
evanil2
 
Curso GRO - Aula 3 - Estrategias para implementacao do gerenciamento de risc...
Curso GRO - Aula 3 -  Estrategias para implementacao do gerenciamento de risc...Curso GRO - Aula 3 -  Estrategias para implementacao do gerenciamento de risc...
Curso GRO - Aula 3 - Estrategias para implementacao do gerenciamento de risc...
evanil2
 
01-APH-ATENDIMENTO-PRE-HOSPITALAR-PRIMEIROS-SOCORROS-1.pdf
01-APH-ATENDIMENTO-PRE-HOSPITALAR-PRIMEIROS-SOCORROS-1.pdf01-APH-ATENDIMENTO-PRE-HOSPITALAR-PRIMEIROS-SOCORROS-1.pdf
01-APH-ATENDIMENTO-PRE-HOSPITALAR-PRIMEIROS-SOCORROS-1.pdf
evanil2
 
CURSO-PARA-NOVOS-CONVERTIDOS.pdf
CURSO-PARA-NOVOS-CONVERTIDOS.pdfCURSO-PARA-NOVOS-CONVERTIDOS.pdf
CURSO-PARA-NOVOS-CONVERTIDOS.pdf
evanil2
 
APOSTILA DE GESTÃO ECLESIÁSTICA 2012.pdf
APOSTILA DE GESTÃO ECLESIÁSTICA 2012.pdfAPOSTILA DE GESTÃO ECLESIÁSTICA 2012.pdf
APOSTILA DE GESTÃO ECLESIÁSTICA 2012.pdf
evanil2
 
CURSO COMPLETO DE CAPELANIA.pdf
CURSO COMPLETO DE CAPELANIA.pdfCURSO COMPLETO DE CAPELANIA.pdf
CURSO COMPLETO DE CAPELANIA.pdf
evanil2
 

Mais de evanil2 (9)

PS MIRANTES.pptx
PS MIRANTES.pptxPS MIRANTES.pptx
PS MIRANTES.pptx
 
vigilancia_toxicologica_ocupacional.ppt
vigilancia_toxicologica_ocupacional.pptvigilancia_toxicologica_ocupacional.ppt
vigilancia_toxicologica_ocupacional.ppt
 
TRANSPORTE DE VALORES - TORRES.ppt
TRANSPORTE DE VALORES - TORRES.pptTRANSPORTE DE VALORES - TORRES.ppt
TRANSPORTE DE VALORES - TORRES.ppt
 
Curso GRO - Aula 5 - Identificacao de perigos e avaliacao de riscos.pdf
Curso GRO - Aula 5 - Identificacao de perigos e avaliacao de riscos.pdfCurso GRO - Aula 5 - Identificacao de perigos e avaliacao de riscos.pdf
Curso GRO - Aula 5 - Identificacao de perigos e avaliacao de riscos.pdf
 
Curso GRO - Aula 3 - Estrategias para implementacao do gerenciamento de risc...
Curso GRO - Aula 3 -  Estrategias para implementacao do gerenciamento de risc...Curso GRO - Aula 3 -  Estrategias para implementacao do gerenciamento de risc...
Curso GRO - Aula 3 - Estrategias para implementacao do gerenciamento de risc...
 
01-APH-ATENDIMENTO-PRE-HOSPITALAR-PRIMEIROS-SOCORROS-1.pdf
01-APH-ATENDIMENTO-PRE-HOSPITALAR-PRIMEIROS-SOCORROS-1.pdf01-APH-ATENDIMENTO-PRE-HOSPITALAR-PRIMEIROS-SOCORROS-1.pdf
01-APH-ATENDIMENTO-PRE-HOSPITALAR-PRIMEIROS-SOCORROS-1.pdf
 
CURSO-PARA-NOVOS-CONVERTIDOS.pdf
CURSO-PARA-NOVOS-CONVERTIDOS.pdfCURSO-PARA-NOVOS-CONVERTIDOS.pdf
CURSO-PARA-NOVOS-CONVERTIDOS.pdf
 
APOSTILA DE GESTÃO ECLESIÁSTICA 2012.pdf
APOSTILA DE GESTÃO ECLESIÁSTICA 2012.pdfAPOSTILA DE GESTÃO ECLESIÁSTICA 2012.pdf
APOSTILA DE GESTÃO ECLESIÁSTICA 2012.pdf
 
CURSO COMPLETO DE CAPELANIA.pdf
CURSO COMPLETO DE CAPELANIA.pdfCURSO COMPLETO DE CAPELANIA.pdf
CURSO COMPLETO DE CAPELANIA.pdf
 

SHOPPING E SEG PATRIMONUAL TORRES - Cópia.pptx

  • 1. DISCIPLINA: VIGILÂNCIA – 14 h aula LUCIANO TORRES CREDENCIAMENTO NO DPF: 08420.011774-2013-50
  • 2. SEGURANÇA PRIVADA NO BRASIL ( RESUMO ) 1 -LEGISLAÇÃO DE SEGURANÇA PRIVADA: - LEI - 7.102 de 1983 - PORTARIA 3233 de 2012 2 – ÓRGÃO REGULADOR: - DEPARTAMENTO DE POLICIA FEDERAL - DELESP 3 – DIVISÃO DA SEGURANÇA PRIVADA: - EMPRESAS ESPECIALIZADAS - EMPRESAS ORGÃNICAS 4 – ATIVIDADES DA SEGURANÇA PRIVADA: - VIGILANCIA PATRIMONIAL; - TRANSPORTE DE VALORES; - ESCOLTA ARMADA; - SEGURANÇA PESSOAL; - ESCOLA DE FORMAÇÃO DE VIGILANTES;
  • 3. OBJETIVO DA DISCIPLINA Desenvolver conhecimentos sobre vigilância geral e sobre as áreas de vigilância especializadas, como banco, shopping, hospital, escola, indústria, com o fim de manter a integridade do patrimônio que guarda, executar os serviços que lhe competem e realizar uma vigilância dinâmica, alerta, integrada ,interativa em conjunto com a vigilância estática;
  • 4. DEFINIÇÃO 1 – VIGILANCIA: É um conjunto de normas e técnicas que visam proteger o patrimonio e pessoas de forma direta e indireta, a fim de produzir um ESTADO DE AUSÊNCIA DE RISCO. 2- VIGILANCIA PATRIMONIAL: É uma atividade da segurança privada autorizada pelo departamento de policia federal podendo ser executada em estabelecimentos públicos e privados ,urbanos ou rurais. desde que obedeça os limites dos imóveis vigiados.
  • 5. ANÉIS DE SEGURANÇA 1 – Anel Interno: Toda área Edificada de um estabelecimento. 2 – Anel Intermediário: Toda área que compreende entre a área edificada até os limites Perimetrais. 3 – Anel Externo: Toda área que circunda o perímetro da empresa.
  • 7. BARREIRAS PERIMETRAIS: São obstáculos naturais ou artificiais ( estruturais) que servem para impedir ou dificultar o acesso não autorizado, além de proteger os perímetros vulneráveis, dividindo-se em barreiras perimetrais; “ Naturais e ou Artificiais “
  • 8. BENS PATRIMONIAIS: É todo o patrimônio da empresa sobre a guarda da vigilância patrimonial divido em : a) Bens Patrimoniais Fixo: São todos os bens não transportáveis ( instalações Físicas ) b) Bens Patrimoniais Moveis: São todos os bens transportáveis.
  • 9. MEDIDAS DE SEGURANÇA 1 – MEDIDA DE SEGURANÇA DINÂMICA: É a utilização do efetivo humano na segurança patrimonial. 2 – MEDIDA DE SEGURANÇA ESTÁTICA: É a utilização dos recursos técnicos como ( CFTV – CERCAS ELÉTRICAS e etc..)
  • 10. TIPO DE POSTOS DO SERVIÇO DE SEGURANÇA; 1- POSTOS FIXO: É todo posto de serviço de atuação do vigilante onde ele só poderá se deslocar com rendição ou término do plantão. 2 – POSTO MÓVEL: É todo posto de serviço de atuação do vigilante onde ele executará rondas nas dependências dos estabelecimentos vigiados. 3 – SEDE DA GUARDA: É o todo local onde o vigilante faz a assunção do serviço e também onde é guardado todo o material carga do vigilante. ( Lanterna, Livro de ocorrência, Rádios e etc. )
  • 11. POSTO FIXO DE VIGILÂNCIA
  • 12. POSTO MÓVEL DE VIGILANTES RONDA ELETRÔNICA RONDAS SEGWAY BASTÃO GUARDIAN
  • 13. SEDE DA GUARDA DA VIGILÂNCIA PATRIMONIAL
  • 14. CONTROLES DE ACESSO Os controles de acesso funcionam para controlar a entrada, saída ou circulação de pessoas, materiais e veículos.
  • 15. CONTROLE DE ACESSO DE PESSOAS 1 – Controle de Acesso de Pessoas Permitidos: Utilizado para funcionários efetivos ( Privado ) e ou concursados ( Público ). 2 – Controle de acesso de Pessoas Não permitidas : Utilizado para terceirizados rotativos, vendedores, visitantes e entregadores. 3 – Controle de Acesso de Terceirizados fixos; Utilizado para identificação dos profissionais terceirizados fixos.
  • 16. LEI 9453/1997 – PROIBIÇÃO DA RETENÇÃO DE DOCUMENTOS A Lei Federal 9453/97, estabelece que nos locais onde for indispensável a apresentação de documento para o acesso será feito o registrados dados e o documento imediatamente devolvido ao interessado.
  • 17. VIGILANCIA EM ESTABELECIMENTOS EM GERAL 1 – AGẼNCIA BANCÁRIA; 2 – SHOPPING CENTER; 3 – HOSPITAL; 4 – ESCOLA; 5 – INDUSTRIA; 6 – CONDOMINIOS;
  • 18. VIGILÂNCIA BANCÁRIA Todo estabelecimento financeiro deve ser considerado área crítica pela grande movimentação e guarda de numerários, sendo assim o vigilante deverá permanecer atento nas áreas de maior incidência, são elas; - Sala de Auto Atendimento; - Porta giratória; - Linha de Caixas; – Atendimento ao Público; - Acesso ao caixa Forte; Vamos aos procedimentos na PGDM;
  • 19. VIGILANCIA EM SHOPPING CENTER’S Locais Críticos do Shopping: - Estacionamentos; - Galerias Técnicas; - Escadas de Emergências; - Docas Cargas e Descargas: - Joalherias: - Bancos e caixas eletrônicos: - Casa de câmbio: - Praça de Alimentação:
  • 20. VIGILANCIA EM HOSPITAIS Locais Críticos dos Hospitais: - Recepção; - Atendimento de Pronto Socorro; - Farmacia; - Berçario; - Sala de geradores; - Centrais - Refrigeração, Telefone,CPD,casa de máquinas e etc..
  • 21. VIGILÂNCIA EM ESCOLAS Locais críticos dos estabelecimentos de ensino; - Portaria da Escola; - Mediações circunvizinhas e estacionamentos; - Área de recreação; - Área de pratica de esporte; -Área de lanchonetes;
  • 22. VIGILÂNCIA EM INDUSTRIAS Pontos críticos das industrias: - Portaria de controle de acesso de pessoas, materiais e veículos; - Linha de Produção; - Carga e descarga; - Centrais de Luz, agua, telefone, Cpd e etc. - Tuloover de Funcionários: - Almoxarifado:
  • 23. VIGILANCIA EM CONDOMINIOS - Pontos críticos dos condomínios: - Portaria central;( Controle de acesso ) - Casa de maquinas ( caso prédio vertical ) - Fitness; - Play Graund; - Praças;
  • 24. SIGILO PROFISSIONAL A violação do segredo profissional art.154 do código penal, prevê pena – de detenção de 3 (meses) a 1 ( um ) ano ou multa. E ainda a demissão por justa causa. PLANO DE SEGURANÇA É a reunião de todas as informações do serviço de vigilância patrimonial. OCORRÊNCIA É tudo de anormal que acontece durante o serviço de vigilância. LIVRO DE OCORRÊNCIA Instrumento jurídico utilizado para lançar as ocorrência e informações do serviço de vigilância patrimonial.
  • 25. ATUAÇÃO DOS VIGILANTES DIANTE DAS PRINCIPAIS SITUAÇÕES DE EMERGÊNCIAS A) ROUBO: - Manter a calma e evitar o pânico; - Só reagir se houver oportunidade de sucesso; - Tentar se possível verificar Modus Operandes: - Comunicar a empresa e as autoridades; - Preservar o local de crime: B) TUMULTO E PÃNICO: - Manter a calma e controlar o público; - Evacuar o Local de forma discreta e com agilidade; - Se não for possível manter a ordem acionar os órgãos de segurança;

Notas do Editor

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. 4
  5. 5
  6. 6
  7. 7
  8. 8
  9. 9
  10. 10
  11. 11
  12. 12
  13. 13
  14. 14
  15. 15
  16. 16
  17. 17
  18. 18
  19. 19
  20. 20
  21. 21
  22. 22
  23. 23
  24. 24
  25. 25