SlideShare uma empresa Scribd logo
O MODELO IFC COMO AGENTE
DE INTEROPERABILIDADE
:: Sérgio Pinho :: Dec 2013 © ::
O MODELO IFC COMO AGENTE
DE INTEROPERABILIDADE
:: Sérgio Pinho :: Nov 2013 © ::
O IFC (Industry Foundation Classes)
é um formato aberto que permite
a permuta de informação entre
aplicações BIM.
Este é um formato desenvolvido a
cargo da buildingSMART.

Por interoperabilidade entende-se a capacidade de gerir, trocar e
comunicar
produtos
e
informação
electrónica
por
via
computacional.
aaaa
aaaa
Compreender se o IFC é um bom agente
de interoperabilidade;
Desenvolvimento de um procedimento
para a
realização de testes de
interoperabilidade;
Expôr o funcionamento interno do código
IFC;

Estudar entidades IFC para a tradução
de elementos de estruturas;
Evolução gradual ao
longo, com acrescimo
de entidades para a
tradução de elementos.

São já 766 entidades no
novo esquema IFC4
Espera-se
que
este
esquema
represente
uma
evolução
mais
significativa no ramo da
definição analítica e
estrutural de elementos.
http://www.buildingsmart.org
Evolução gradual ao
longo, com acrescimo
de entidades para a
tradução de elementos.

São já 766 entidades no
novo esquema IFC4
Espera-se
que
este
esquema
represente
uma
evolução
mais
significativa no ramo da
definição analítica e
estrutural de elementos.
http://www.buildingsmart.org
Os testes concluiram que o modelo IFC tem
debilidades pois foram detectadas grandes perdas
de informação.
A classificação foi distinguida entre:
T – Transferida;
P – Parcialmente transferida ou modificada;
N – Não transferida;
S – Sem aplicação prática;
X – Incompatibilidade;
/ – Não aplicável;
Os testes concluiram que o modelo IFC tem
debilidades pois foram detectadas grandes perdas
de informação.
A classificação foi distinguida entre:
T – Transferida;
P – Parcialmente transferida ou modificada;
N – Não transferida;
S – Sem aplicação prática;
X – Incompatibilidade;
/ – Não aplicável;

A maioria dos programas apenas
fornecem uma compatibilidade parcial
com o formato IFC.
A wild Structure appeared!
Student used IFC encoding. It was very effective!
A wild Structure appeared!
Student used IFC encoding. It was very effective!
aaaa
aaaa
Solibri Model Viewer

Constructivity Model Viewer
Modelo: É um modelo já que possui informações que
fazem a tradução de elementos de um ambiente real
para um ambiente virtual.
Formato: É um formato porque os ficheiros IFC são
criados com uma extensão própria (*.ifc, *.ifcxml,
*.ifczip), i. e., com conteudo próprio.
Especificação ou standard: É um standard porque se
encontra regulamentada pela ISO 16739:2013 e é
gerida pela buildingSMART.
Modelo: É um modelo já que possui informações que
fazem a tradução de elementos de um ambiente real
para um ambiente virtual.
Formato: É um formato porque os ficheiros IFC são
criados com uma extensão própria (*.ifc, *.ifcxml,
*.ifczip), i. e., com conteudo próprio.
Especificação ou standard: É um standard porque se
encontra regulamentada pela ISO 16739:2013 e é
gerida pela buildingSMART.
ec11060@fe.up.pt
Dezembro 2013
FEUP

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação Emilia Cabral
Apresentação Emilia CabralApresentação Emilia Cabral
Bim
BimBim
Princípios para o Desenvolvimento de Projetos com Recurso a Ferramentas BIM. ...
Princípios para o Desenvolvimento de Projetos com Recurso a Ferramentas BIM. ...Princípios para o Desenvolvimento de Projetos com Recurso a Ferramentas BIM. ...
Princípios para o Desenvolvimento de Projetos com Recurso a Ferramentas BIM. ...
João Poças Martins
 
Caderno de Apresentacao de Projetos BIM
Caderno de Apresentacao de Projetos BIMCaderno de Apresentacao de Projetos BIM
Caderno de Apresentacao de Projetos BIM
Secretaria Planejamento SC
 
Desenvolvimento de Interfaces Tridimensionais para Aplicações Móveis a Partir...
Desenvolvimento de Interfaces Tridimensionais para Aplicações Móveis a Partir...Desenvolvimento de Interfaces Tridimensionais para Aplicações Móveis a Partir...
Desenvolvimento de Interfaces Tridimensionais para Aplicações Móveis a Partir...
Joao Rio
 
Normalização BIM Especificação do Nível de Desenvolvimento e Modelação por Ob...
Normalização BIM Especificação do Nível de Desenvolvimento e Modelação por Ob...Normalização BIM Especificação do Nível de Desenvolvimento e Modelação por Ob...
Normalização BIM Especificação do Nível de Desenvolvimento e Modelação por Ob...
João Poças Martins
 
Aline pillon art. pos gerenciamento de obras - ipog
Aline pillon   art. pos gerenciamento de obras - ipogAline pillon   art. pos gerenciamento de obras - ipog
Aline pillon art. pos gerenciamento de obras - ipog
Francisco de Paula Forni
 
Impactos do uso do BIM em escritórios
Impactos do uso do BIM em escritóriosImpactos do uso do BIM em escritórios
Impactos do uso do BIM em escritórios
Yara Fonseca
 
Apresentação Dissertação - Sérgio Pinho - O modelo IFC como agente de interop...
Apresentação Dissertação - Sérgio Pinho - O modelo IFC como agente de interop...Apresentação Dissertação - Sérgio Pinho - O modelo IFC como agente de interop...
Apresentação Dissertação - Sérgio Pinho - O modelo IFC como agente de interop...
Sergio Pinho
 
Aubr 45 apostila
Aubr 45 apostilaAubr 45 apostila
Aubr 45 apostila
Vivaldo Chagas
 
Desenvolvimento de processos de interação entre tecnologia BIM e equipamentos...
Desenvolvimento de processos de interação entre tecnologia BIM e equipamentos...Desenvolvimento de processos de interação entre tecnologia BIM e equipamentos...
Desenvolvimento de processos de interação entre tecnologia BIM e equipamentos...
João Poças Martins
 
Bim - Revit
Bim - RevitBim - Revit
Projeto estrutural no_ambiente_bim_tqsabece
Projeto estrutural no_ambiente_bim_tqsabeceProjeto estrutural no_ambiente_bim_tqsabece
Projeto estrutural no_ambiente_bim_tqsabece
IST (Univ of Lisbon)
 
Utilização de Modelos BIM para a Verificação Automática de Projetos - Plano d...
Utilização de Modelos BIM para a Verificação Automática de Projetos - Plano d...Utilização de Modelos BIM para a Verificação Automática de Projetos - Plano d...
Utilização de Modelos BIM para a Verificação Automática de Projetos - Plano d...
João Poças Martins
 
Aubr 83 apostila
Aubr 83 apostilaAubr 83 apostila
Aubr 83 apostila
Vivaldo Chagas
 
Planejamento 4D
Planejamento 4DPlanejamento 4D
Planejamento 4D
Carla Barroso, MSc, MBA
 
Artigo ricardo figueira a seguir bim
Artigo ricardo figueira a seguir bimArtigo ricardo figueira a seguir bim
Artigo ricardo figueira a seguir bim
Rafael L. Fraga
 
teste
testeteste
Acção: Construção 2011 - Apresentação 09 - Valor BIM em Projecto, Construção ...
Acção: Construção 2011 - Apresentação 09 - Valor BIM em Projecto, Construção ...Acção: Construção 2011 - Apresentação 09 - Valor BIM em Projecto, Construção ...
Acção: Construção 2011 - Apresentação 09 - Valor BIM em Projecto, Construção ...
TECAD - Soluções Integradas de Projecto
 

Mais procurados (19)

Apresentação Emilia Cabral
Apresentação Emilia CabralApresentação Emilia Cabral
Apresentação Emilia Cabral
 
Bim
BimBim
Bim
 
Princípios para o Desenvolvimento de Projetos com Recurso a Ferramentas BIM. ...
Princípios para o Desenvolvimento de Projetos com Recurso a Ferramentas BIM. ...Princípios para o Desenvolvimento de Projetos com Recurso a Ferramentas BIM. ...
Princípios para o Desenvolvimento de Projetos com Recurso a Ferramentas BIM. ...
 
Caderno de Apresentacao de Projetos BIM
Caderno de Apresentacao de Projetos BIMCaderno de Apresentacao de Projetos BIM
Caderno de Apresentacao de Projetos BIM
 
Desenvolvimento de Interfaces Tridimensionais para Aplicações Móveis a Partir...
Desenvolvimento de Interfaces Tridimensionais para Aplicações Móveis a Partir...Desenvolvimento de Interfaces Tridimensionais para Aplicações Móveis a Partir...
Desenvolvimento de Interfaces Tridimensionais para Aplicações Móveis a Partir...
 
Normalização BIM Especificação do Nível de Desenvolvimento e Modelação por Ob...
Normalização BIM Especificação do Nível de Desenvolvimento e Modelação por Ob...Normalização BIM Especificação do Nível de Desenvolvimento e Modelação por Ob...
Normalização BIM Especificação do Nível de Desenvolvimento e Modelação por Ob...
 
Aline pillon art. pos gerenciamento de obras - ipog
Aline pillon   art. pos gerenciamento de obras - ipogAline pillon   art. pos gerenciamento de obras - ipog
Aline pillon art. pos gerenciamento de obras - ipog
 
Impactos do uso do BIM em escritórios
Impactos do uso do BIM em escritóriosImpactos do uso do BIM em escritórios
Impactos do uso do BIM em escritórios
 
Apresentação Dissertação - Sérgio Pinho - O modelo IFC como agente de interop...
Apresentação Dissertação - Sérgio Pinho - O modelo IFC como agente de interop...Apresentação Dissertação - Sérgio Pinho - O modelo IFC como agente de interop...
Apresentação Dissertação - Sérgio Pinho - O modelo IFC como agente de interop...
 
Aubr 45 apostila
Aubr 45 apostilaAubr 45 apostila
Aubr 45 apostila
 
Desenvolvimento de processos de interação entre tecnologia BIM e equipamentos...
Desenvolvimento de processos de interação entre tecnologia BIM e equipamentos...Desenvolvimento de processos de interação entre tecnologia BIM e equipamentos...
Desenvolvimento de processos de interação entre tecnologia BIM e equipamentos...
 
Bim - Revit
Bim - RevitBim - Revit
Bim - Revit
 
Projeto estrutural no_ambiente_bim_tqsabece
Projeto estrutural no_ambiente_bim_tqsabeceProjeto estrutural no_ambiente_bim_tqsabece
Projeto estrutural no_ambiente_bim_tqsabece
 
Utilização de Modelos BIM para a Verificação Automática de Projetos - Plano d...
Utilização de Modelos BIM para a Verificação Automática de Projetos - Plano d...Utilização de Modelos BIM para a Verificação Automática de Projetos - Plano d...
Utilização de Modelos BIM para a Verificação Automática de Projetos - Plano d...
 
Aubr 83 apostila
Aubr 83 apostilaAubr 83 apostila
Aubr 83 apostila
 
Planejamento 4D
Planejamento 4DPlanejamento 4D
Planejamento 4D
 
Artigo ricardo figueira a seguir bim
Artigo ricardo figueira a seguir bimArtigo ricardo figueira a seguir bim
Artigo ricardo figueira a seguir bim
 
teste
testeteste
teste
 
Acção: Construção 2011 - Apresentação 09 - Valor BIM em Projecto, Construção ...
Acção: Construção 2011 - Apresentação 09 - Valor BIM em Projecto, Construção ...Acção: Construção 2011 - Apresentação 09 - Valor BIM em Projecto, Construção ...
Acção: Construção 2011 - Apresentação 09 - Valor BIM em Projecto, Construção ...
 

Semelhante a Sessão Introdução ao BIM: Eng. Sergio Pinho

Workshop-IFC-na-prática para projetos desenvolvidos em BIM.pdf
Workshop-IFC-na-prática para projetos desenvolvidos em BIM.pdfWorkshop-IFC-na-prática para projetos desenvolvidos em BIM.pdf
Workshop-IFC-na-prática para projetos desenvolvidos em BIM.pdf
Diegoandrde
 
Monografia eng soft1_halan
Monografia eng soft1_halanMonografia eng soft1_halan
Monografia eng soft1_halan
Halan Ridolphi
 
TDC2016SP - Trilha Microservices
TDC2016SP - Trilha MicroservicesTDC2016SP - Trilha Microservices
TDC2016SP - Trilha Microservices
tdc-globalcode
 
Introducao integracao
Introducao integracaoIntroducao integracao
Introducao integracao
Fábio Nogueira de Lucena
 
Descobrindo o Potencial do Flex para a Criação de Aplicações Ricas para a WEB
Descobrindo o Potencial do Flex para a Criação de Aplicações Ricas para a WEBDescobrindo o Potencial do Flex para a Criação de Aplicações Ricas para a WEB
Descobrindo o Potencial do Flex para a Criação de Aplicações Ricas para a WEB
elliando dias
 
Adobe flash platform bem 2009
 Adobe flash platform bem 2009 Adobe flash platform bem 2009
Adobe flash platform bem 2009
FabricioManzi
 
Code Igniter - O Framework php mais fácil e ágil
Code Igniter - O Framework php mais fácil e ágilCode Igniter - O Framework php mais fácil e ágil
Code Igniter - O Framework php mais fácil e ágil
Rafael Pinheiro
 
Slide db4 o
Slide db4 oSlide db4 o
Slide db4 o
Wagner Bonfim
 
DotNetDay novidades entityframework 4
DotNetDay novidades entityframework 4DotNetDay novidades entityframework 4
DotNetDay novidades entityframework 4
Marcelo Paiva
 
Como DDD e Strategic Design estão nos ajudando a modernizar um Legado
Como DDD e Strategic Design estão nos ajudando a modernizar um LegadoComo DDD e Strategic Design estão nos ajudando a modernizar um Legado
Como DDD e Strategic Design estão nos ajudando a modernizar um Legado
Luiz Costa
 
Palestra Zend Framework FISL XI
Palestra Zend Framework FISL XIPalestra Zend Framework FISL XI
Palestra Zend Framework FISL XI
Flávio Lisboa
 
Share Point 2013 - O Que Há De Novo Para Desenvolvedores
Share Point 2013 - O Que Há De Novo Para DesenvolvedoresShare Point 2013 - O Que Há De Novo Para Desenvolvedores
Share Point 2013 - O Que Há De Novo Para Desenvolvedores
Hélio Sá Moreira
 
Adobe flash platform fabricio
Adobe flash platform fabricioAdobe flash platform fabricio
Adobe flash platform fabricio
FabricioManzi
 
Banco de dados orientado a objetos
Banco de dados orientado a objetosBanco de dados orientado a objetos
Banco de dados orientado a objetos
Eduardo Avila Malheiros
 
Programabilida de BrOffice.org - Fisl 11
Programabilida de BrOffice.org - Fisl 11Programabilida de BrOffice.org - Fisl 11
Programabilida de BrOffice.org - Fisl 11
William Colen
 
Entity Framework 4 - Coommunity Launch RJ - Vinicius Quaiato
Entity Framework 4 - Coommunity Launch RJ - Vinicius QuaiatoEntity Framework 4 - Coommunity Launch RJ - Vinicius Quaiato
Entity Framework 4 - Coommunity Launch RJ - Vinicius Quaiato
Vinicius Quaiato
 
Inteligência de Negócios (BI) utilizando Software Livre @ FISL 12 - Porto Alegre
Inteligência de Negócios (BI) utilizando Software Livre @ FISL 12 - Porto AlegreInteligência de Negócios (BI) utilizando Software Livre @ FISL 12 - Porto Alegre
Inteligência de Negócios (BI) utilizando Software Livre @ FISL 12 - Porto Alegre
IT4biz IT Solutions
 
Inteligência de Negócios (BI) utilizando Software Livre @ FISL 12 - Porto Alegre
Inteligência de Negócios (BI) utilizando Software Livre @ FISL 12 - Porto AlegreInteligência de Negócios (BI) utilizando Software Livre @ FISL 12 - Porto Alegre
Inteligência de Negócios (BI) utilizando Software Livre @ FISL 12 - Porto Alegre
Caio Moreno
 
[CLPE] Novidades do Entity Framework 4
[CLPE] Novidades do Entity Framework 4[CLPE] Novidades do Entity Framework 4
[CLPE] Novidades do Entity Framework 4
Felipe Pimentel
 
Adobe Flex
Adobe FlexAdobe Flex
Adobe Flex
Rodrigo Virgilio
 

Semelhante a Sessão Introdução ao BIM: Eng. Sergio Pinho (20)

Workshop-IFC-na-prática para projetos desenvolvidos em BIM.pdf
Workshop-IFC-na-prática para projetos desenvolvidos em BIM.pdfWorkshop-IFC-na-prática para projetos desenvolvidos em BIM.pdf
Workshop-IFC-na-prática para projetos desenvolvidos em BIM.pdf
 
Monografia eng soft1_halan
Monografia eng soft1_halanMonografia eng soft1_halan
Monografia eng soft1_halan
 
TDC2016SP - Trilha Microservices
TDC2016SP - Trilha MicroservicesTDC2016SP - Trilha Microservices
TDC2016SP - Trilha Microservices
 
Introducao integracao
Introducao integracaoIntroducao integracao
Introducao integracao
 
Descobrindo o Potencial do Flex para a Criação de Aplicações Ricas para a WEB
Descobrindo o Potencial do Flex para a Criação de Aplicações Ricas para a WEBDescobrindo o Potencial do Flex para a Criação de Aplicações Ricas para a WEB
Descobrindo o Potencial do Flex para a Criação de Aplicações Ricas para a WEB
 
Adobe flash platform bem 2009
 Adobe flash platform bem 2009 Adobe flash platform bem 2009
Adobe flash platform bem 2009
 
Code Igniter - O Framework php mais fácil e ágil
Code Igniter - O Framework php mais fácil e ágilCode Igniter - O Framework php mais fácil e ágil
Code Igniter - O Framework php mais fácil e ágil
 
Slide db4 o
Slide db4 oSlide db4 o
Slide db4 o
 
DotNetDay novidades entityframework 4
DotNetDay novidades entityframework 4DotNetDay novidades entityframework 4
DotNetDay novidades entityframework 4
 
Como DDD e Strategic Design estão nos ajudando a modernizar um Legado
Como DDD e Strategic Design estão nos ajudando a modernizar um LegadoComo DDD e Strategic Design estão nos ajudando a modernizar um Legado
Como DDD e Strategic Design estão nos ajudando a modernizar um Legado
 
Palestra Zend Framework FISL XI
Palestra Zend Framework FISL XIPalestra Zend Framework FISL XI
Palestra Zend Framework FISL XI
 
Share Point 2013 - O Que Há De Novo Para Desenvolvedores
Share Point 2013 - O Que Há De Novo Para DesenvolvedoresShare Point 2013 - O Que Há De Novo Para Desenvolvedores
Share Point 2013 - O Que Há De Novo Para Desenvolvedores
 
Adobe flash platform fabricio
Adobe flash platform fabricioAdobe flash platform fabricio
Adobe flash platform fabricio
 
Banco de dados orientado a objetos
Banco de dados orientado a objetosBanco de dados orientado a objetos
Banco de dados orientado a objetos
 
Programabilida de BrOffice.org - Fisl 11
Programabilida de BrOffice.org - Fisl 11Programabilida de BrOffice.org - Fisl 11
Programabilida de BrOffice.org - Fisl 11
 
Entity Framework 4 - Coommunity Launch RJ - Vinicius Quaiato
Entity Framework 4 - Coommunity Launch RJ - Vinicius QuaiatoEntity Framework 4 - Coommunity Launch RJ - Vinicius Quaiato
Entity Framework 4 - Coommunity Launch RJ - Vinicius Quaiato
 
Inteligência de Negócios (BI) utilizando Software Livre @ FISL 12 - Porto Alegre
Inteligência de Negócios (BI) utilizando Software Livre @ FISL 12 - Porto AlegreInteligência de Negócios (BI) utilizando Software Livre @ FISL 12 - Porto Alegre
Inteligência de Negócios (BI) utilizando Software Livre @ FISL 12 - Porto Alegre
 
Inteligência de Negócios (BI) utilizando Software Livre @ FISL 12 - Porto Alegre
Inteligência de Negócios (BI) utilizando Software Livre @ FISL 12 - Porto AlegreInteligência de Negócios (BI) utilizando Software Livre @ FISL 12 - Porto Alegre
Inteligência de Negócios (BI) utilizando Software Livre @ FISL 12 - Porto Alegre
 
[CLPE] Novidades do Entity Framework 4
[CLPE] Novidades do Entity Framework 4[CLPE] Novidades do Entity Framework 4
[CLPE] Novidades do Entity Framework 4
 
Adobe Flex
Adobe FlexAdobe Flex
Adobe Flex
 

Mais de NTIEC - Núcleo de Tecnologias de Informação na Engenharia Civil

As Tecnologias de Informação na Prática da Engenharia Civil
As Tecnologias de Informação na Prática da Engenharia CivilAs Tecnologias de Informação na Prática da Engenharia Civil
As Tecnologias de Informação na Prática da Engenharia Civil
NTIEC - Núcleo de Tecnologias de Informação na Engenharia Civil
 
Sessão de Apresentação do NTIEC - Perspectiva do Docente e do Investigador
Sessão de Apresentação do NTIEC - Perspectiva do Docente e do InvestigadorSessão de Apresentação do NTIEC - Perspectiva do Docente e do Investigador
Sessão de Apresentação do NTIEC - Perspectiva do Docente e do Investigador
NTIEC - Núcleo de Tecnologias de Informação na Engenharia Civil
 
Novas Tecnologias 17: Painéis Fotovoltaicos
Novas Tecnologias 17: Painéis FotovoltaicosNovas Tecnologias 17: Painéis Fotovoltaicos
Novas Tecnologias 17: Painéis Fotovoltaicos
NTIEC - Núcleo de Tecnologias de Informação na Engenharia Civil
 
Manual TI-84
Manual TI-84Manual TI-84
Exercícios TI-84
Exercícios TI-84Exercícios TI-84
Guia Rápido TI-84
Guia Rápido TI-84Guia Rápido TI-84
Exercícios Voyage 200
Exercícios Voyage 200Exercícios Voyage 200
Guia Rápido Voyage 200
Guia Rápido Voyage 200Guia Rápido Voyage 200
Manual Voyage 200
Manual Voyage 200Manual Voyage 200
Manual TI N-Spire
Manual TI N-SpireManual TI N-Spire
Guia Rápido TI N-Spire
Guia Rápido TI N-SpireGuia Rápido TI N-Spire
Apresentação Workshop Máquinas de Calcular
Apresentação Workshop Máquinas de CalcularApresentação Workshop Máquinas de Calcular
Apresentação Workshop Máquinas de Calcular
NTIEC - Núcleo de Tecnologias de Informação na Engenharia Civil
 
Apresentação Formação LaTeX
Apresentação Formação LaTeXApresentação Formação LaTeX
Novas Tecnologias 38: Sensores de Tensão
Novas Tecnologias 38: Sensores de TensãoNovas Tecnologias 38: Sensores de Tensão
Novas Tecnologias 13: Flavours Orchard
Novas Tecnologias 13: Flavours OrchardNovas Tecnologias 13: Flavours Orchard
Novas Tecnologias 37: Túnel do Estreito de Bohai
Novas Tecnologias 37: Túnel do Estreito de BohaiNovas Tecnologias 37: Túnel do Estreito de Bohai
Novas Tecnologias 37: Túnel do Estreito de Bohai
NTIEC - Núcleo de Tecnologias de Informação na Engenharia Civil
 
Novas Tecnologias 7: Barragem das Três Gargantas
Novas Tecnologias 7: Barragem das Três GargantasNovas Tecnologias 7: Barragem das Três Gargantas
Novas Tecnologias 7: Barragem das Três Gargantas
NTIEC - Núcleo de Tecnologias de Informação na Engenharia Civil
 
Sessão Introdução ao BIM: Eng. João Poças Martins
Sessão Introdução ao BIM: Eng. João Poças MartinsSessão Introdução ao BIM: Eng. João Poças Martins
Sessão Introdução ao BIM: Eng. João Poças Martins
NTIEC - Núcleo de Tecnologias de Informação na Engenharia Civil
 

Mais de NTIEC - Núcleo de Tecnologias de Informação na Engenharia Civil (18)

As Tecnologias de Informação na Prática da Engenharia Civil
As Tecnologias de Informação na Prática da Engenharia CivilAs Tecnologias de Informação na Prática da Engenharia Civil
As Tecnologias de Informação na Prática da Engenharia Civil
 
Sessão de Apresentação do NTIEC - Perspectiva do Docente e do Investigador
Sessão de Apresentação do NTIEC - Perspectiva do Docente e do InvestigadorSessão de Apresentação do NTIEC - Perspectiva do Docente e do Investigador
Sessão de Apresentação do NTIEC - Perspectiva do Docente e do Investigador
 
Novas Tecnologias 17: Painéis Fotovoltaicos
Novas Tecnologias 17: Painéis FotovoltaicosNovas Tecnologias 17: Painéis Fotovoltaicos
Novas Tecnologias 17: Painéis Fotovoltaicos
 
Manual TI-84
Manual TI-84Manual TI-84
Manual TI-84
 
Exercícios TI-84
Exercícios TI-84Exercícios TI-84
Exercícios TI-84
 
Guia Rápido TI-84
Guia Rápido TI-84Guia Rápido TI-84
Guia Rápido TI-84
 
Exercícios Voyage 200
Exercícios Voyage 200Exercícios Voyage 200
Exercícios Voyage 200
 
Guia Rápido Voyage 200
Guia Rápido Voyage 200Guia Rápido Voyage 200
Guia Rápido Voyage 200
 
Manual Voyage 200
Manual Voyage 200Manual Voyage 200
Manual Voyage 200
 
Manual TI N-Spire
Manual TI N-SpireManual TI N-Spire
Manual TI N-Spire
 
Guia Rápido TI N-Spire
Guia Rápido TI N-SpireGuia Rápido TI N-Spire
Guia Rápido TI N-Spire
 
Apresentação Workshop Máquinas de Calcular
Apresentação Workshop Máquinas de CalcularApresentação Workshop Máquinas de Calcular
Apresentação Workshop Máquinas de Calcular
 
Apresentação Formação LaTeX
Apresentação Formação LaTeXApresentação Formação LaTeX
Apresentação Formação LaTeX
 
Novas Tecnologias 38: Sensores de Tensão
Novas Tecnologias 38: Sensores de TensãoNovas Tecnologias 38: Sensores de Tensão
Novas Tecnologias 38: Sensores de Tensão
 
Novas Tecnologias 13: Flavours Orchard
Novas Tecnologias 13: Flavours OrchardNovas Tecnologias 13: Flavours Orchard
Novas Tecnologias 13: Flavours Orchard
 
Novas Tecnologias 37: Túnel do Estreito de Bohai
Novas Tecnologias 37: Túnel do Estreito de BohaiNovas Tecnologias 37: Túnel do Estreito de Bohai
Novas Tecnologias 37: Túnel do Estreito de Bohai
 
Novas Tecnologias 7: Barragem das Três Gargantas
Novas Tecnologias 7: Barragem das Três GargantasNovas Tecnologias 7: Barragem das Três Gargantas
Novas Tecnologias 7: Barragem das Três Gargantas
 
Sessão Introdução ao BIM: Eng. João Poças Martins
Sessão Introdução ao BIM: Eng. João Poças MartinsSessão Introdução ao BIM: Eng. João Poças Martins
Sessão Introdução ao BIM: Eng. João Poças Martins
 

Último

Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas PráticasSegurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Danilo Pinotti
 
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdfEscola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Gabriel de Mattos Faustino
 
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdfTOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
Momento da Informática
 
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdfCertificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
joaovmp3
 
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptxLogica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Momento da Informática
 
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
Faga1939
 
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdfManual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptxHistória da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
TomasSousa7
 

Último (8)

Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas PráticasSegurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
 
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdfEscola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
 
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdfTOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
 
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdfCertificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
 
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptxLogica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
 
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
 
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdfManual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
 
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptxHistória da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
 

Sessão Introdução ao BIM: Eng. Sergio Pinho

  • 1. O MODELO IFC COMO AGENTE DE INTEROPERABILIDADE :: Sérgio Pinho :: Dec 2013 © ::
  • 2. O MODELO IFC COMO AGENTE DE INTEROPERABILIDADE :: Sérgio Pinho :: Nov 2013 © ::
  • 3.
  • 4. O IFC (Industry Foundation Classes) é um formato aberto que permite a permuta de informação entre aplicações BIM. Este é um formato desenvolvido a cargo da buildingSMART. Por interoperabilidade entende-se a capacidade de gerir, trocar e comunicar produtos e informação electrónica por via computacional.
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 10. aaaa
  • 11. Compreender se o IFC é um bom agente de interoperabilidade; Desenvolvimento de um procedimento para a realização de testes de interoperabilidade; Expôr o funcionamento interno do código IFC; Estudar entidades IFC para a tradução de elementos de estruturas;
  • 12. Evolução gradual ao longo, com acrescimo de entidades para a tradução de elementos. São já 766 entidades no novo esquema IFC4 Espera-se que este esquema represente uma evolução mais significativa no ramo da definição analítica e estrutural de elementos. http://www.buildingsmart.org
  • 13. Evolução gradual ao longo, com acrescimo de entidades para a tradução de elementos. São já 766 entidades no novo esquema IFC4 Espera-se que este esquema represente uma evolução mais significativa no ramo da definição analítica e estrutural de elementos. http://www.buildingsmart.org
  • 14. Os testes concluiram que o modelo IFC tem debilidades pois foram detectadas grandes perdas de informação. A classificação foi distinguida entre: T – Transferida; P – Parcialmente transferida ou modificada; N – Não transferida; S – Sem aplicação prática; X – Incompatibilidade; / – Não aplicável;
  • 15. Os testes concluiram que o modelo IFC tem debilidades pois foram detectadas grandes perdas de informação. A classificação foi distinguida entre: T – Transferida; P – Parcialmente transferida ou modificada; N – Não transferida; S – Sem aplicação prática; X – Incompatibilidade; / – Não aplicável; A maioria dos programas apenas fornecem uma compatibilidade parcial com o formato IFC.
  • 16. A wild Structure appeared! Student used IFC encoding. It was very effective!
  • 17. A wild Structure appeared! Student used IFC encoding. It was very effective!
  • 18. aaaa
  • 19. aaaa
  • 20.
  • 22. Modelo: É um modelo já que possui informações que fazem a tradução de elementos de um ambiente real para um ambiente virtual. Formato: É um formato porque os ficheiros IFC são criados com uma extensão própria (*.ifc, *.ifcxml, *.ifczip), i. e., com conteudo próprio. Especificação ou standard: É um standard porque se encontra regulamentada pela ISO 16739:2013 e é gerida pela buildingSMART.
  • 23. Modelo: É um modelo já que possui informações que fazem a tradução de elementos de um ambiente real para um ambiente virtual. Formato: É um formato porque os ficheiros IFC são criados com uma extensão própria (*.ifc, *.ifcxml, *.ifczip), i. e., com conteudo próprio. Especificação ou standard: É um standard porque se encontra regulamentada pela ISO 16739:2013 e é gerida pela buildingSMART.
  • 24.