SlideShare uma empresa Scribd logo
De|Generadas2
Consumidas pelo Consumo
16/03/16
Quem somos? Como consumimos?
O que consumimos? Como tudo iniciou? O que nos espera?
15 de março
Dia Internacional
do Consumidor
1 – Comunicamos quem somos pelas nossas
roupas.
2 – Existe um sistema “fashion”, um “fashion
system”.
3 – A base disso tudo é o materialismo.
4 – Milhões de pessoas são mortas.
5 – A promessa da globalização é o
ganha-ganha, consumidores em mercados
ricos querem produtos cada vez mais
baratos e pessoas em países pobres
precisam de trabalho.
6 – O negócio da moda é totalmente insustentável. Se não mudar o sistema, nada
será alterado.
Referência: http://truecostmovie.com/
Dirigido por Andrew Morgan. Foi
financiado por uma campanha bem
sucedida no Kickstarter.
Consumismo refere-se a um modo de vida orientado por
uma crescente propensão ao consumo de bens ou
serviços, em geral supérfluos, em razão do seu significado
simbólico (prazer, sucesso, felicidade), frequentemente
atribuído pelos meios de comunicação de massa.
Fonte: Wikipedia
Quem somos?
“Nós mulheres somos
51,4% da população e mães
da outra metade.
Podemos mudar as coisas.”
Maria da Penha
Notas: (1) 14,5% dos Parlamentares no Brasil são mulheres. Fonte: Senado; (2) Brasil ocupa 154ª posição no ranking entre 191
países analisados sobre a representatividade feminina na política. Fonte: ipu.org (01/02/16)
A evolução dos nossos direitos
70 anos
54 anos 39 anos
28 anos 26 anos
14 anos
11 anos
10 anos 1 ano
1 ano
Mantra dos anos 70 – 80…
“Não dependa de marido.”
“Não faça o que eu fiz.”
“Estude, trabalhe, viaje...”
Perfil
6 milhões de matrículas nas Universidades, 3,4 milhões foram de
mulheres, contra 2,7 milhões do sexo oposto. Fonte: Portal Brasil, mar/15.
De 2004 a 2014 a diferença salarial entre mulheres e homens
diminuiu, com o rendimento feminino ultrapassando os 70% da renda
masculina.
O tempo médio de estudo das mulheres aumentou com relação aos
homens – 6,4 anos para elas e 5,3 para eles.
1
2
3
4 A população feminina permanece sendo a maioria entre os inativos
– 26,7 milhões de inativas e 9,1 milhões de inativos em 2014
Referência: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad). Março/2016
Mulheres recebem 30% a menos que os homens (na média, R$ 1.288
contra R$ 1.831, em 2014).5
Perfil
(Eles) têm todo o seu tempo disponível para o trabalho, enquanto as
mulheres têm que conciliar o trabalho remunerado e o doméstico, que
ainda é uma responsabilidade exclusivamente feminina.
De cada dez mulheres quatro estavam fora do mercado de trabalho em
2014.6
7
O rendimento médio dos trabalhadores e trabalhadoras no Brasil aumentou
em 50% nos últimos dez anos, passando de R$ 1.000, em 2004, para R$
1.595, em 2014.
8
Em 2005, 59% das mulheres em idade economicamente ativa trabalhavam,
passando para 56% em 2011 e 57% no último ano analisado.9
Referência: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad). Março/2016
Trabalhadoras negras são mais suscetíveis ao desemprego. Em 2014, 10,2%
delas estavam desempregadas, enquanto a taxa entre os homens brancos
era de 4,5%.
10
Perfil
39,08% das mulheres negras ocupadas estão inseridas em relações
precárias de trabalho, seguidas pelos homens negros (31,6%), mulheres
brancas (26,9%) e homens brancos (20,6%).
11
Em 2014 as mulheres negras ainda não haviam alcançado 40% da renda dos
homens brancos, que era de R$ 2.393, em comparação aos seus
rendimentos médios de R$ 946.
12
13
Referência: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad). Março/2016
5,9 milhões de brasileiras são trabalhadoras domésticas. Entre as mulheres
negras, 17,7% ocupam essa função. Já entre as mulheres brancas, a
participação é de 10%. ganhando entre 83 e 88% do que ganham as
trabalhadoras domésticas brancas.
14
O emprego doméstico exerce pouca atratividade para as mulheres mais
jovens, em geral mais escolarizadas, que preferem entrar no mercado de
trabalho em outras posições, ou ainda permanecer na desocupação.
Perfil
Por essa situação relacionada ao cuidado dos filhos e para promover a
igualdade de condições de inserção da mulher no mercado de trabalho, é
fundamental que as políticas públicas universalizem o direito de acesso
às creches, à educação infantil, básica e média, todas em tempo integral.
1
O emprego e a renda são dois componentes que criam condições para
que as mulheres se libertem das incontáveis situações de opressão e
humilhação que vivem na relação com os homens, o que lhes têm
acarretado o ônus do cuidado dos filhos e, na maior parte das vezes, dos
idosos. O rendimento das mulheres tem crescente participação na renda
familiar.
2
Conclusões
1.500 brasileiros
50 cidades
2,46% margem
de erro
Set/2013
Pesquisa Quantitativa Nacional
Gênero e Preconceito no Mercado de Trabalho
Motivos pelos quais mesmo quando tem o mesmo cargo, as mulheres
costumam ganhar menos que os homens
49
32
23
19
14
12
8
7
6
2
2
1
0 10 20 30 40 50 60
Por causa do preconceito contra a mulher
Machismo
A mulher, além do trabalho, precisa pensar na casa e nos filhos
As mulheres ficam grávidas / tem filhos
Empresas gastam mais com licença maternidade
Os homens trabalham melhor
Os homens são mais comprometidos
Elas não ganham menos
As mulheres são menos capazes
Trabalho do homem é mais pesado
O homem é mais forte
NS / NR
59 milhões
De brasileiros conhecem uma
trabalhadora que já foi prejudicada
profissionalmente pelo fato de ser
mulher.
Gênero e Preconceito no Mercado de Trabalho
Ajuda ou atrapalha na carreira profissional das mulheres
21
21
57
51
23
25
0 10 20 30 40 50 60
Atrapalha
Não ajuda nem atrapalha
Ajuda
Usar roupas justas
ou decotes
Ser muito bonita
Gênero e Preconceito no Mercado de Trabalho
Gênero e Preconceito no Mercado de Trabalho
Dois pesos e duas medidas
78% dos
homens
Afirmam respeitar uma
mulher que abandona o
emprego e é
sustentada pelo marido
para cuidar das
crianças.
42% dos
homens
Não tem nenhum
respeito por outro
homem que abandona o
emprego e é sustentado
pela mulher para cuidar
das crianças.
Gênero e Preconceito no Mercado de Trabalho
Dois pesos e duas medidas
Para 54% dos homens
parar de trabalhar para
cuidar das crianças é
motivo de vergonha,
comodismo, preguiça e
vagabundagem para
qualquer homem.
44
11
5
4
3
3
3
2
17
8
0 10 20 30 40 50
Vergonha
Orgulho
Preguiça/Preguiçoso
Normal / Comum
Vagabundo / Vadio
Divórcio / Separação
Necessidade
Acomodado
Outros
NS / NR
Gênero e Preconceito no Mercado de Trabalho
Grau de concordância
É mais fácil o
casamento dar certo
quando a mulher não
trabalha. 54
9
37
0 10 20 30 40 50 60
Discorda
Não concorda / Nem discorda
Concorda
41%32%
HomensMulheres
59% dos homens concordam ou estão em dúvida
sobre o tema.
Gênero e Preconceito no Mercado de Trabalho
Grau de concordância
É constrangedor para
um homem ter uma
mulher como chefe.
1/3 acredita ser constrangedor para um homem
ter uma chefe mulher.
53
14
32
0 10 20 30 40 50 60
Discorda
Não concorda / Nem discorda
Concorda
Gênero e Preconceito no Mercado de Trabalho
Se pudesse escolher, preferiria ter um chefe homem ou mulher?
45
46
30
33
25
21
0 5 10 15 20 25 30 35 40 45 50
Mulheres
Homens
Homem
Mulher
Nenhum/
Tanto faz
Homens e mulheres afirmam preferir ter chefe
homem.
Brasil, América Latina, Ásia e Europa
Principais barreiras
Modelo de
performance “A
qualquer hora, em
qualquer lugar.”
Síndrome da Jornada
Dupla.
Ausência de políticas
públicas de apoio às
famílias (Ex.: creches)
Ausência de modelos
femininos
Brasil Am.Latina Ásia Europa
1º
2º
3º
4º
3º
4º
3º
4º
5º
4º
2º
1º
2º
1º
2º
1º
Woman Matter: perspectivas para a América Latina
“As mulheres tem dificuldade
de lidar com a culpa que
sentem por não estar em casa
ou com os filhos o tempo todo,
e isto pode ter um impacto
negativo em suas carreiras.”
CEO de uma multinacional de bens de
consumo no Brasil.
Woman Matter: perspectivas para a América Latina - McKinseky
Cansaço extremo / angústia / culpa
Falência deste modelo de mulher
Brasil, América Latina, Ásia e Europa
1
2
3
4
A diversidade de gênero é possível mesmo em um ambiente
amplamente dominado por homens.
É necessário comprometimento e apoio integral da liderança.
É um processo demorado.
Modelos femininos são essenciais para se alcançar escala.
Woman Matter: perspectivas para a América Latina
Como consumimos?
Nota: 646 entrevistados (57% de mulheres e 43% de homens) em todas as
capitais com alocação em cada capital proporcional ao tamanho da população
economicamente ativa (PEA). A margem de erro é de 3,9%. Mar/2013
Motivos que estimulam as compras
tristeza angústia ansiedade
39%
37%
49%
45%
Baixa Autoestima
Ansiedade
Insegurança
Vaidade
Aparência
Evento
Viagens
Festas
Férias
Outros motivos que estimulam as compras
32%
38%
TPM
Crise no trabalho
Atender
necessidades
básicas
Atender desejos
ANTIGAMENTE
ATUALMENTE
Poupança e investimento
35%
41%
35%
41%
43%
41%
70%
76%
Reserva financeira
Momentos emergência
“Ainda que a participação das mulheres no mercado
de consumo tenha aumentado e tomado uma
importância cada vez maior, a posição de ambos os
sexos no ambiente de trabalho persiste de maneira
desigual. Como em média a mulher recebe menos, é
natural que ela poupe em razões de emergência,
caso fique desempregada ou doente, em detrimento
de outros tipos de investimentos mais caros”.
Ana Paula Bastos, Economista da Serasa Experian
NADA SOBRA POUPANÇA
POUPANÇA
Planejamento
34%
35%
Planejamento
orçamentário
Nada fazem
23%
45%
64%
34%
Planilha eletrônica Caderno de anotações
PLANEJAMENTO
PLANEJAMENTO
Comportamento
Despesas
Despesas
ALIMENTO ROUPA COMBUSTÍVEL SAÚDE EDUCAÇÃO
Comportamento
Mais receptivas
Engajadas em promoções
Receosas com propagandas
Importância das indicações
Seletivas
Exigentes
Buscam satisfação pessoal
Produtos que se identificam
Campanhas que remetem à família
Campanhas que envolvam sensibilidade
Comportamento
O que consumimos?
Varejo
Nota: Pesquisa realizada em Fev/16
Varejo
Nota: Pesquisa realizada em Fev/16
Varejo
Nota: Pesquisa realizada em Fev/16
Ranking de Categorias que mais venderam (% de participação no mercado)
1º Eletrodomésticos – 13,5%
2º Moda e Acessórios – 12,3%
3º Telefonia/Celulares – 11,4%
4º Livros/Assinaturas e Revistas – 10,7%
5º Cosméticos e Perfumaria/Cuidados Pessoais/Saúde – 9,8%
E-commerce
“Você precisa entender, a maioria destas
pessoas não está preparada para
despertar. E muitas delas estão tão inertes,
tão desesperadamente dependentes do
sistema, que irão lutar para protegê-lo.”
Morpheus, Matrix
“...defendem energicamente a criação de
táticas específicas de vendas para agradar
às mulheres como forma de aumentar a
participação no mercado.”
”As mulheres, especialmente as mães que
trabalham fora, levam uma vida apressada
e portanto apreciam produtos que
simplificam suas tarefas e aliviam a
ansiedade.”
“Elas não querem que lhes digam que um
produto é bom; querem saber como o
produto pode satisfazer suas necessidades
pessoais e familiares.”
“As mulheres julgam a qualidade do
relacionamento tanto quanto a qualidade
do produto. Elas fazem várias perguntas e
escutam bastante antes de estabelecer
uma relação de confiança”
“As mulheres preferem garantias de
produtos e serviços a inúmeros
acessórios.”
“...desejam que os comerciantes
sejam pacientes e prestativos...”
“... por causa da vida agitada que levam,
gostariam de receber extratos bancários
‘compreensíveis’ e instruções para uso de
telefones celulares ‘em seu idioma’ (ao
contrário, provavelmente, das escritas em
jargão técnico).”
“... não se trata de as mulheres exigirem
melhores produtos e serviços e os homens
não. É que as mulheres enfrentam mais
problemas para conseguir o que querem.”
“Um dos motivos pelos quais as mulheres
demoram mais para decidir se compram
algo ou não (sic) é que elas querem a
‘solução perfeita’.”
“Os homens compram uma solução
factível em vez de continuar a procurá-la.”
“...espelhos de aumento nos banheiros
atendendo a sugestões de mulheres que
sentiam sua falta para maquiar os olhos.
Os homens não solicitaram os espelhos e
provavelmente nunca o fariam.”
Wyndham Hotels
“A mulher quer o que ela quer.”
“...queria um telefone celular que
funcionasse em qualquer lugar, não
acumulasse altas tarifas de roaming e que
fosse ‘bonitinho’.”
“A mulher resolveu verificar as ofertas de
telefone e constatou que incluíam um
modelo Nokia que podia ser fornecido na
cor ‘azul-marinho’”.
Vê seu relacionamento com os
outros em termos de:
mais alto/mais baixo
mais rápido/mais lento
primeiro/segundo.
O sexo feminino enxerga suas
relações em termos menos
competitivos:
semelhante /diferente de,
conhecê-la/não conhecê-la.
Sesc santana   degeneradas2 - consumidoras consumidas - 16 mar 16
Sesc santana   degeneradas2 - consumidoras consumidas - 16 mar 16
Sesc santana   degeneradas2 - consumidoras consumidas - 16 mar 16
Como tudo iniciou?
Cultura Consumista Global
O sedutor e maravilhoso mundo da procura
incansável por status.
Produtos que compramos Serviços que contratamos
INCONSCIENTE
Potencial biológico de agir como parceiros e amigos.
PsicologiaEvolutiva
Nota: modelo desenvolvido com base na teoria de Geoffrey Miller – Darwin vai às compras – Sexo, evolução e consumo. Ed. Best
Seller, 2009
Cultura Consumista Global
Produtos que compramos Serviços que contratamos
INCONSCIENTE
“O inconsciente é uma prisão de
segurança máxima na qual os traumas
sofridos na infância ficavam
aprisionados, e nisso estaria a raiz das
infelicidades humanas.”
(Freud)
“O inconsciente só pode ser sabido através das
suas revelações no discurso analítico, de uma
forma que o Sujeito assuma a consequência e a
responsabilidade sobre o seu lugar de
desejante, em vez de tentar justificar suas
ações perante ao Outro. Além disso, há
sempre algo no Sujeito que fica além da sua
compreensão sobre si mesmo, além da ideia
que ele pode formular sobre ele mesmo, pela
qual ele tenta fazer uma síntese de sua pessoa
através de suas construções.” (Lacan)
PsicologiaEvolutiva
Referência: https://www.youtube.com/watch?v=J1oIEwOYq-Q
Stay Open
Pressupostos
1
Somos primatas sociais que sobrevivem e se reproduzem
principalmente ao atrair apoio de parentes, amigos e parceiros
sexuais.
2
Conseguimos esse apoio na medida em que os outros
consideram que apresentamos características desejáveis que
preencham as suas necessidades.
3
Durante os últimos milhões de anos, desenvolvemos muitas
capacidades mentais e morais para exibir essas características
desejáveis.
4
Durante os últimos milhares de anos, aprendemos que essas
características desejáveis também podem ser exibidas ao
comprar e ostentar diversos bens e serviços em economias de
mercado.
Sesc santana   degeneradas2 - consumidoras consumidas - 16 mar 16
As 7 Características dos Narcisistas
Transtorno de personalidade narcisista.
1 Autoritarismo
2 Superioridade
3 Vaidade
4 Exibicionismo
5 Exploração dos outros
6 Autossuficiência
7 Pretensão a privilégios
Referência: http://psychcentral.com/disorders/narcissistic-personality-disorder-symptoms/
“Neste mundo, o ódio nunca é apaziguado pelo ódio. Só o não odiar pode apaziguar o ódio.”
As 5 Características da Sociedade de Consumo
Para a maioria dos bens, a sua oferta excede a procura, levando
as empresas a recorrerem a estratégias de marketing agressivas
e sedutoras que induzem o consumidor a consumir, permitindo-
lhes escoar a produção.
A maioria dos produtos e serviços estão normalizados, os seus
métodos de fábrica baseiam-se na produção em série e recorre-
se a estratégias de obsolescência programada que permita o
escoamento permanente dos produtos e serviços.
3
Os padrões de consumo estão massificados e o consumo
assume as características de consumo de massas.
Há consumo de alguns produtos como forma de integração
social.
1
2
4
Existe uma tendência para o consumismo (um tipo de consumo
impulsivo, descontrolado, irresponsável e muitas vezes
irracional). Muitas vezes até para suprir faltas e vazios.
5
Referência: Wikipedia
NYC Delírios de Consumo de Becky Bloom
Coisas Fúteis
Belicosa
Endividamento
Atenção! 61,1% das famílias se dizem endividadas.
+ 10 s.m. 56% se dizem endividadas.
- 10 s.m. 62,2% se dizem endividadas.
Nota: Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) da Confederação Nacional do Comércio de
Bens, Serviços e Turismo (CNC). Dez/15
Atrasos Maior índice desde Jul/2012: 23,2%. Em
novembro o percentual era 22,7%, e em
dezembro de 2014, 18,5%.
Tipo 78,3% dos 18 mil entrevistados em todas as
capitais e no Distrito Federal apontaram o
cartão de crédito como o principal tipo de
dívida.
Endividamento
Tempo médio O tempo médio de atraso entre as famílias com
qualquer tipo de contas ou dívidas foi de 62,5
dias, com tempo de comprometimento da
renda de 6,9 meses.
Comprometimento Uma parcela de 26,5% dessas famílias afirmou
ter mais da metade da renda mensal
comprometida com o pagamento de dívidas.
Não podem pagar Em novembro era 8,5% e aumentou para 8,7%
em dezembro, ficando acima também dos 5,8%
registrados em dezembro/15.
Nota: Pesquisa mensal de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) da Confederação Nacional do Comércio
de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Dez/15
Juros cartão de crédito
Referência: Associação Nacional dos Usuários de Cartão de Crédito - http://www.anucc.org.br/servicos/index/25
Boston Visa tem a maior taxa dos juros
rotativos: 13%
Bandeirantes Texaco Doméstico Visa é
a 2ª. maior taxa: 12,94%
Bradesco Visa MasterCard
Internacional é a 4ª. maior taxa, 11,2%
Consulta em 16/03/16
Fonte: Banco Central
O que nos espera?
Capitalismo
1 “aqui no Brasil tem isso não”
2 “sei não Senhora”
“O que você
pensa sobre o
capitalismo?”
3 de cada 4 entrevistados ficaram nervosos com a pergunta.
Referência: Intituto Millenium - http://www.institutomillenium.org.br/
Falar sobre dinheiro em casa.1 Educação financeira.2
Mito: “elas não são boas com
números.”
3 “O dinheiro corrompe”4
1 - Objetos sendo substituídos por
experiências.
2 - Capitalismo consciente.
3 - Bem-viver.
Objetos x Experiências
Objetos
As pessoas se tornam acostumadas a ter novas coisas. Cansam facilmente. Gastam
mais em novas compras. Criam comparações que são prejudiciais às relações
humanas.
Nota: A pesquisa de 20 anos de duração foi conduzida pelo doutor em psicologia Thomas Gilovich, professor
da Cornell University, publicada na ScienceDirect em 25/08/14.
Anúncio expirado em 2011. Ministério da Justiça processou a empresa em 2013.
Experiências
Se tornam parte da identidade da
pessoa.
As pesquisas descobriram que o
acúmulo de experiências passadas na
vida é o que cria a personalidade de
um ser humano. Por mais que você
goste de um bem material, ele seguirá
separado de você.
Em experiências, as comparações não
importam.
Gastar com momentos importantes em
detrimento de bens materiais faz com
que a competitividade seja diluída.
Fugacidade é positivo.
A durabilidade dos bens materiais
pode ser um problema: uma vez que
você gasta com algo que não era
exatamente o que você queria,
constantemente verá o objeto,
lembrando-se da decisão errada. O
mesmo ocorre com o remorso por
gastar mais do que deveria. A
fugacidade valoriza as experiências.
Ansiedade boa.
A espera por uma viagem traz um
sentimento de ânimo, enquanto a
espera por um produto causa raiva.
Desconexão com o preço.
Dizer que uma coisa não tem preço é
associado a algo de valor imensurável:
caso das experiências. A desconexão de
uma experiência com o valor que ela
tem aumenta o seu aproveitamento.
Turistas cozinhando doce de leite em Bonito, no
Mato Grosso do Sul. Agência Bonito Way. Foto:
Bonito Way / Divulgação
Dinner Sky Brasília. Foto: Pátio Brasil / Divulgação
Referência: https://youtu.be/aUOQiBRIz-k
‘My New Face’ é um filme online de três minutos criado pela agência
israelense BBR Saatchi & Saatchi para a linha de lâminas de barbear Life M6
da Super-Pharm. No filme, Amit, um homem de 44 anos, decide tirar sua
barba depois de 14 anos.
http://www.favelatours.com.br/
Capitalismo Consciente
é uma prática na condução de negócios (aplicada por grandes
corporações, empresas, entidades sem fins lucrativos e outras
organizações) que cria, simultaneamente, diferentes valores para
todas as partes interessadas (ou acionistas) como financeiro,
intelectual, físico, ecológico, social, cultural, emocional, ético e até
mesmo espiritual.
1 – Propósito
2 – Orientação para Acionistas
3 – Liderança
4 – Cultura consciente
Referência: Fórum de Inovação da FGV – SP e Instituto Capitalismo Consciente Brasil - http://www.capitalismoconscientebrasil.org/
é ainda um paradigma em desenvolvimento.hj
!
?
“Nossa filosofia é entregar
felicidade para os clientes
e para os funcionários. As
pessoas não se lembram
exatamente o que você diz,
mas elas sempre se
lembram como você elas
se sentirem.”
Tony Hsieh
TEKO PORÃ – Bem-Viver
Referência: adaptação da Carta Cidadanista Estatuto Raiz movimento cidadanista. 22/01/2016 – www.raiz.org.br
1 Relações de produção autônomas e autossuficientes.
2 Assembléias locais, espaços comuns de socialização,
potencializando espaços públicos e comunitários, como
parques, jardins e hortas urbanas, pontos de cultura,
cooperativas de produção e consumo e das diversas formas de
viver coletivo e harmonioso.
#
Viver Melhor
Explora o máximo dos recursos disponíveis até exaurir as fontes
básicas da vida.
+ Equidade
Sociedade mais equilibrada; se guia para alcançar e assegurar o
mínimo vital para uma vida digna e feliz. + FIB e - PIB
Referência: http://www.institutochao.org/
Bairro Vauban
Freiburg, na Alemanha
reduz a poluição, reutiliza e recicla materiais, racionaliza uso da água e energia
com interação social, melhoria da mobilidade urbana, diminuição da segregação
social e gentrificação.
Referência: http://www.ecoguia.net/noticias/conheca-vauban-o-bairro-que-recicla-gera-energia-e-quase-nao-tem-carros/
Urban eXpetiment (França)
• Grupo Hacker clandestino
• Realizar experimentos coletivos
positivos
• Sub-Grupo: Untergunther – invadiram
o Panteão repetidamente por mais de
1 ano e restauratam o esquecido
relógio do século XIX.
• UX trabalha mais rápido, mais limpo e
de modo mais focado que qualquer
instituição burocrática encarregada
de cuidar e preservar tais artefatos da
história e da cultura francesa.Referência: https://pt.wikipedia.org/wiki/Urban_eXperiment
Thai Food Hacks (Tailândia)
• Catalogava soluções de mobilidade do
estilo faça-você-mesmo para navegar
pelas áreas inundadas
• Jangadas que boiam apoiadas em
garrafas e bicicletas elevadas acima do
nível da água
• Jet skis motorizados feitos em casa
• Ninguém pedia permissão para nada
• Faziam as coisas e partilhavam no blog
para que outros se beneficiassem
Referência: http://thai-flood-hacks.tumblr.com/
“Viva os malucos. Os desajustados. Os
rebeldes. Os desordeiros. Os peixes fora
d’água. Os que veem as coisas de modo
diferente. Eles não gostam de regras. E não
tem respeito algum pelo status quo. Pode-se
citá-los, discordar deles, glorificá-los ou
difamá-los. A única coisa que não se pode
fazer é ignorá-los. Porque eles transformam as
coisas. Empurram a humanidade à frente. E
enquanto alguns talvez os vejam como
malucos, nós vemos genialidade. Porque as
pessoas que são malucas o bastante para
achar que podem mudar o mundo são as que
de fato o mudam.”
Alexa Clay e Kyra Maya Phillips
Salve
De|generadas2
www.slideshare.net/renatafrota

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

6 Ações de Equidade de Gênero do dia a dia
6 Ações de Equidade de Gênero do dia a dia6 Ações de Equidade de Gênero do dia a dia
6 Ações de Equidade de Gênero do dia a dia
Renata Zampronio
 
Pesquisa Oxfam / Datafolha sobre desigualdade
Pesquisa Oxfam / Datafolha sobre desigualdadePesquisa Oxfam / Datafolha sobre desigualdade
Pesquisa Oxfam / Datafolha sobre desigualdade
Miguel Rosario
 
Mulher empreendedora a prova de crise
Mulher empreendedora a prova de criseMulher empreendedora a prova de crise
Mulher empreendedora a prova de crise
Heloisa Motoki
 
Quatro gerações
Quatro geraçõesQuatro gerações
Quatro gerações
Márcia Tavares
 
Dia internacional da mulher
Dia internacional da mulherDia internacional da mulher
Dia internacional da mulher
Pedro Daniel
 
Todxs 6onda compacto
Todxs 6onda compactoTodxs 6onda compacto
Todxs 6onda compacto
Isabel Aquino
 
Nota Técnica 127 - mudanças demográficas e ação sindical
Nota Técnica 127 - mudanças demográficas e ação sindicalNota Técnica 127 - mudanças demográficas e ação sindical
Nota Técnica 127 - mudanças demográficas e ação sindical
TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
Cartilha trabalhadores domesticos
Cartilha trabalhadores domesticos Cartilha trabalhadores domesticos
Cartilha trabalhadores domesticos
Robson Peixoto
 
ESCOLA VIDA & CIDADANIA - MESTRE OLIVEIRA
ESCOLA VIDA & CIDADANIA - MESTRE OLIVEIRAESCOLA VIDA & CIDADANIA - MESTRE OLIVEIRA
ESCOLA VIDA & CIDADANIA - MESTRE OLIVEIRA
E1R2I3
 
Aula 4 o trabalho infantil no brasil- Prof. Noe Assunção
Aula 4   o trabalho infantil no brasil- Prof. Noe AssunçãoAula 4   o trabalho infantil no brasil- Prof. Noe Assunção
Aula 4 o trabalho infantil no brasil- Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Geografia - População do Brasil
Geografia - População do BrasilGeografia - População do Brasil
Geografia - População do Brasil
Carson Souza
 
Pandemia na Favela
Pandemia na FavelaPandemia na Favela
Pandemia na Favela
Instituto Locomotiva
 
Exercício sobre Ética e Cultura
Exercício sobre Ética e CulturaExercício sobre Ética e Cultura
Exercício sobre Ética e Cultura
Professor Belinaso
 
Sobre as Eleições de 2010 pra presidente
Sobre as Eleições de 2010 pra presidenteSobre as Eleições de 2010 pra presidente
Sobre as Eleições de 2010 pra presidente
RivaldoCardoso
 
ESCOLA VIDA E CIDADANIA - MESTRE OLIVEIRA
ESCOLA VIDA E CIDADANIA - MESTRE OLIVEIRAESCOLA VIDA E CIDADANIA - MESTRE OLIVEIRA
ESCOLA VIDA E CIDADANIA - MESTRE OLIVEIRA
E1R2I3
 
Artigo%20 blog%201[1]
Artigo%20 blog%201[1]Artigo%20 blog%201[1]
Artigo%20 blog%201[1]
dgmansur
 

Mais procurados (16)

6 Ações de Equidade de Gênero do dia a dia
6 Ações de Equidade de Gênero do dia a dia6 Ações de Equidade de Gênero do dia a dia
6 Ações de Equidade de Gênero do dia a dia
 
Pesquisa Oxfam / Datafolha sobre desigualdade
Pesquisa Oxfam / Datafolha sobre desigualdadePesquisa Oxfam / Datafolha sobre desigualdade
Pesquisa Oxfam / Datafolha sobre desigualdade
 
Mulher empreendedora a prova de crise
Mulher empreendedora a prova de criseMulher empreendedora a prova de crise
Mulher empreendedora a prova de crise
 
Quatro gerações
Quatro geraçõesQuatro gerações
Quatro gerações
 
Dia internacional da mulher
Dia internacional da mulherDia internacional da mulher
Dia internacional da mulher
 
Todxs 6onda compacto
Todxs 6onda compactoTodxs 6onda compacto
Todxs 6onda compacto
 
Nota Técnica 127 - mudanças demográficas e ação sindical
Nota Técnica 127 - mudanças demográficas e ação sindicalNota Técnica 127 - mudanças demográficas e ação sindical
Nota Técnica 127 - mudanças demográficas e ação sindical
 
Cartilha trabalhadores domesticos
Cartilha trabalhadores domesticos Cartilha trabalhadores domesticos
Cartilha trabalhadores domesticos
 
ESCOLA VIDA & CIDADANIA - MESTRE OLIVEIRA
ESCOLA VIDA & CIDADANIA - MESTRE OLIVEIRAESCOLA VIDA & CIDADANIA - MESTRE OLIVEIRA
ESCOLA VIDA & CIDADANIA - MESTRE OLIVEIRA
 
Aula 4 o trabalho infantil no brasil- Prof. Noe Assunção
Aula 4   o trabalho infantil no brasil- Prof. Noe AssunçãoAula 4   o trabalho infantil no brasil- Prof. Noe Assunção
Aula 4 o trabalho infantil no brasil- Prof. Noe Assunção
 
Geografia - População do Brasil
Geografia - População do BrasilGeografia - População do Brasil
Geografia - População do Brasil
 
Pandemia na Favela
Pandemia na FavelaPandemia na Favela
Pandemia na Favela
 
Exercício sobre Ética e Cultura
Exercício sobre Ética e CulturaExercício sobre Ética e Cultura
Exercício sobre Ética e Cultura
 
Sobre as Eleições de 2010 pra presidente
Sobre as Eleições de 2010 pra presidenteSobre as Eleições de 2010 pra presidente
Sobre as Eleições de 2010 pra presidente
 
ESCOLA VIDA E CIDADANIA - MESTRE OLIVEIRA
ESCOLA VIDA E CIDADANIA - MESTRE OLIVEIRAESCOLA VIDA E CIDADANIA - MESTRE OLIVEIRA
ESCOLA VIDA E CIDADANIA - MESTRE OLIVEIRA
 
Artigo%20 blog%201[1]
Artigo%20 blog%201[1]Artigo%20 blog%201[1]
Artigo%20 blog%201[1]
 

Semelhante a Sesc santana degeneradas2 - consumidoras consumidas - 16 mar 16

COMO SUPERAR AS DESIGUALDADES ENTRE HOMENS E MULHERES NO MUNDO.pdf
COMO SUPERAR AS DESIGUALDADES ENTRE HOMENS E MULHERES NO MUNDO.pdfCOMO SUPERAR AS DESIGUALDADES ENTRE HOMENS E MULHERES NO MUNDO.pdf
COMO SUPERAR AS DESIGUALDADES ENTRE HOMENS E MULHERES NO MUNDO.pdf
Faga1939
 
Semana da Mulher _ Saint-Gobain
Semana da Mulher _ Saint-GobainSemana da Mulher _ Saint-Gobain
Semana da Mulher _ Saint-Gobain
Marcela Geoffroy
 
Desigualdade de género - Francisca Esteves - n.7 - 8ºH.docx
Desigualdade de género - Francisca Esteves - n.7 - 8ºH.docxDesigualdade de género - Francisca Esteves - n.7 - 8ºH.docx
Desigualdade de género - Francisca Esteves - n.7 - 8ºH.docx
Ana Esteves
 
Sexo e género
Sexo e géneroSexo e género
Sexo e género
Rui Bernardino
 
Licença Parental & Saúde Mental - livro digital
Licença Parental & Saúde Mental - livro digital Licença Parental & Saúde Mental - livro digital
Licença Parental & Saúde Mental - livro digital
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
FACIG NEWS
FACIG NEWSFACIG NEWS
Habitos De Consumo
Habitos De ConsumoHabitos De Consumo
Habitos De Consumo
DEBRITO PROPAGANDA LTDA.
 
Mulheres do Amanhã - Nielsen
Mulheres do Amanhã - NielsenMulheres do Amanhã - Nielsen
Mulheres do Amanhã - Nielsen
Mulher360
 
WIE - IEEE Women in Engineering
WIE - IEEE Women in EngineeringWIE - IEEE Women in Engineering
WIE - IEEE Women in Engineering
Women Techmakers Sorocaba
 
Mulher trabalho
Mulher trabalhoMulher trabalho
Mulher trabalho
James Wright
 
Materia capa
Materia capaMateria capa
Materia capa
Ricardo Pastore
 
Conquista Feminina: Liderança e Atitudes
Conquista Feminina: Liderança e AtitudesConquista Feminina: Liderança e Atitudes
Conquista Feminina: Liderança e Atitudes
INSTITUTO MVC
 
Plataforma mulheres-cut-2018
Plataforma mulheres-cut-2018Plataforma mulheres-cut-2018
Plataforma mulheres-cut-2018
SINTE Regional
 
Empreendedorismo feminino: o segredo
Empreendedorismo feminino: o segredoEmpreendedorismo feminino: o segredo
Empreendedorismo feminino: o segredo
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Quem são elas? | Perfil da Mulher Empreendedora no Brasil
Quem são elas? | Perfil da Mulher Empreendedora no BrasilQuem são elas? | Perfil da Mulher Empreendedora no Brasil
Quem são elas? | Perfil da Mulher Empreendedora no Brasil
Daniele Carlini
 
13 00 ministra nilceia freire sbpc pav 5 sl f3
13 00 ministra nilceia freire sbpc pav 5 sl f313 00 ministra nilceia freire sbpc pav 5 sl f3
13 00 ministra nilceia freire sbpc pav 5 sl f3
Edson Rodrigues
 
Trabalho em grupo 13.09.2010 final
Trabalho em grupo 13.09.2010 finalTrabalho em grupo 13.09.2010 final
Trabalho em grupo 13.09.2010 final
Silvia Debs Souto
 
Quinze_15 : 50 mais
Quinze_15 : 50 maisQuinze_15 : 50 mais
Quinze_15 : 50 mais
Quinze_15
 
Empoderamento
EmpoderamentoEmpoderamento
Empoderamento
Luiz Fernando Anselmo
 
Coluna do senador Aécio Neves na Folha - O paradoxo feminino
Coluna do senador Aécio Neves na Folha - O paradoxo femininoColuna do senador Aécio Neves na Folha - O paradoxo feminino
Coluna do senador Aécio Neves na Folha - O paradoxo feminino
Maria Aparecida Magalhães
 

Semelhante a Sesc santana degeneradas2 - consumidoras consumidas - 16 mar 16 (20)

COMO SUPERAR AS DESIGUALDADES ENTRE HOMENS E MULHERES NO MUNDO.pdf
COMO SUPERAR AS DESIGUALDADES ENTRE HOMENS E MULHERES NO MUNDO.pdfCOMO SUPERAR AS DESIGUALDADES ENTRE HOMENS E MULHERES NO MUNDO.pdf
COMO SUPERAR AS DESIGUALDADES ENTRE HOMENS E MULHERES NO MUNDO.pdf
 
Semana da Mulher _ Saint-Gobain
Semana da Mulher _ Saint-GobainSemana da Mulher _ Saint-Gobain
Semana da Mulher _ Saint-Gobain
 
Desigualdade de género - Francisca Esteves - n.7 - 8ºH.docx
Desigualdade de género - Francisca Esteves - n.7 - 8ºH.docxDesigualdade de género - Francisca Esteves - n.7 - 8ºH.docx
Desigualdade de género - Francisca Esteves - n.7 - 8ºH.docx
 
Sexo e género
Sexo e géneroSexo e género
Sexo e género
 
Licença Parental & Saúde Mental - livro digital
Licença Parental & Saúde Mental - livro digital Licença Parental & Saúde Mental - livro digital
Licença Parental & Saúde Mental - livro digital
 
FACIG NEWS
FACIG NEWSFACIG NEWS
FACIG NEWS
 
Habitos De Consumo
Habitos De ConsumoHabitos De Consumo
Habitos De Consumo
 
Mulheres do Amanhã - Nielsen
Mulheres do Amanhã - NielsenMulheres do Amanhã - Nielsen
Mulheres do Amanhã - Nielsen
 
WIE - IEEE Women in Engineering
WIE - IEEE Women in EngineeringWIE - IEEE Women in Engineering
WIE - IEEE Women in Engineering
 
Mulher trabalho
Mulher trabalhoMulher trabalho
Mulher trabalho
 
Materia capa
Materia capaMateria capa
Materia capa
 
Conquista Feminina: Liderança e Atitudes
Conquista Feminina: Liderança e AtitudesConquista Feminina: Liderança e Atitudes
Conquista Feminina: Liderança e Atitudes
 
Plataforma mulheres-cut-2018
Plataforma mulheres-cut-2018Plataforma mulheres-cut-2018
Plataforma mulheres-cut-2018
 
Empreendedorismo feminino: o segredo
Empreendedorismo feminino: o segredoEmpreendedorismo feminino: o segredo
Empreendedorismo feminino: o segredo
 
Quem são elas? | Perfil da Mulher Empreendedora no Brasil
Quem são elas? | Perfil da Mulher Empreendedora no BrasilQuem são elas? | Perfil da Mulher Empreendedora no Brasil
Quem são elas? | Perfil da Mulher Empreendedora no Brasil
 
13 00 ministra nilceia freire sbpc pav 5 sl f3
13 00 ministra nilceia freire sbpc pav 5 sl f313 00 ministra nilceia freire sbpc pav 5 sl f3
13 00 ministra nilceia freire sbpc pav 5 sl f3
 
Trabalho em grupo 13.09.2010 final
Trabalho em grupo 13.09.2010 finalTrabalho em grupo 13.09.2010 final
Trabalho em grupo 13.09.2010 final
 
Quinze_15 : 50 mais
Quinze_15 : 50 maisQuinze_15 : 50 mais
Quinze_15 : 50 mais
 
Empoderamento
EmpoderamentoEmpoderamento
Empoderamento
 
Coluna do senador Aécio Neves na Folha - O paradoxo feminino
Coluna do senador Aécio Neves na Folha - O paradoxo femininoColuna do senador Aécio Neves na Folha - O paradoxo feminino
Coluna do senador Aécio Neves na Folha - O paradoxo feminino
 

Mais de Renata Frota

Art Of Hosting Brasil by Circulah
Art Of Hosting Brasil by CirculahArt Of Hosting Brasil by Circulah
Art Of Hosting Brasil by Circulah
Renata Frota
 
Novo Guia Ortografico by FMU
Novo Guia Ortografico by FMUNovo Guia Ortografico by FMU
Novo Guia Ortografico by FMU
Renata Frota
 
Wa - Uma Visao Brasileira by WA Consulting
Wa  - Uma Visao Brasileira by WA ConsultingWa  - Uma Visao Brasileira by WA Consulting
Wa - Uma Visao Brasileira by WA Consulting
Renata Frota
 
Digital Outlook Report 09 by RazorFish
Digital Outlook Report 09 by RazorFishDigital Outlook Report 09 by RazorFish
Digital Outlook Report 09 by RazorFish
Renata Frota
 
Cultura Livre by Lawrence Lessing
Cultura Livre by Lawrence LessingCultura Livre by Lawrence Lessing
Cultura Livre by Lawrence Lessing
Renata Frota
 
Manual Twitter 6 Mb by @jasper
Manual Twitter 6 Mb by @jasperManual Twitter 6 Mb by @jasper
Manual Twitter 6 Mb by @jasper
Renata Frota
 
Modelo Gestao De Ideias 6 Chapeus Do Pensamento Edward De Bono
Modelo   Gestao De Ideias   6 Chapeus Do Pensamento   Edward De BonoModelo   Gestao De Ideias   6 Chapeus Do Pensamento   Edward De Bono
Modelo Gestao De Ideias 6 Chapeus Do Pensamento Edward De Bono
Renata Frota
 
Perspectivas 2009 Site Giro
Perspectivas 2009 Site GiroPerspectivas 2009 Site Giro
Perspectivas 2009 Site Giro
Renata Frota
 
The Hub Folder
The Hub FolderThe Hub Folder
The Hub Folder
Renata Frota
 
Scrum
ScrumScrum

Mais de Renata Frota (10)

Art Of Hosting Brasil by Circulah
Art Of Hosting Brasil by CirculahArt Of Hosting Brasil by Circulah
Art Of Hosting Brasil by Circulah
 
Novo Guia Ortografico by FMU
Novo Guia Ortografico by FMUNovo Guia Ortografico by FMU
Novo Guia Ortografico by FMU
 
Wa - Uma Visao Brasileira by WA Consulting
Wa  - Uma Visao Brasileira by WA ConsultingWa  - Uma Visao Brasileira by WA Consulting
Wa - Uma Visao Brasileira by WA Consulting
 
Digital Outlook Report 09 by RazorFish
Digital Outlook Report 09 by RazorFishDigital Outlook Report 09 by RazorFish
Digital Outlook Report 09 by RazorFish
 
Cultura Livre by Lawrence Lessing
Cultura Livre by Lawrence LessingCultura Livre by Lawrence Lessing
Cultura Livre by Lawrence Lessing
 
Manual Twitter 6 Mb by @jasper
Manual Twitter 6 Mb by @jasperManual Twitter 6 Mb by @jasper
Manual Twitter 6 Mb by @jasper
 
Modelo Gestao De Ideias 6 Chapeus Do Pensamento Edward De Bono
Modelo   Gestao De Ideias   6 Chapeus Do Pensamento   Edward De BonoModelo   Gestao De Ideias   6 Chapeus Do Pensamento   Edward De Bono
Modelo Gestao De Ideias 6 Chapeus Do Pensamento Edward De Bono
 
Perspectivas 2009 Site Giro
Perspectivas 2009 Site GiroPerspectivas 2009 Site Giro
Perspectivas 2009 Site Giro
 
The Hub Folder
The Hub FolderThe Hub Folder
The Hub Folder
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum
 

Sesc santana degeneradas2 - consumidoras consumidas - 16 mar 16

  • 2. Quem somos? Como consumimos? O que consumimos? Como tudo iniciou? O que nos espera?
  • 3. 15 de março Dia Internacional do Consumidor
  • 4. 1 – Comunicamos quem somos pelas nossas roupas. 2 – Existe um sistema “fashion”, um “fashion system”. 3 – A base disso tudo é o materialismo. 4 – Milhões de pessoas são mortas. 5 – A promessa da globalização é o ganha-ganha, consumidores em mercados ricos querem produtos cada vez mais baratos e pessoas em países pobres precisam de trabalho. 6 – O negócio da moda é totalmente insustentável. Se não mudar o sistema, nada será alterado. Referência: http://truecostmovie.com/ Dirigido por Andrew Morgan. Foi financiado por uma campanha bem sucedida no Kickstarter.
  • 5. Consumismo refere-se a um modo de vida orientado por uma crescente propensão ao consumo de bens ou serviços, em geral supérfluos, em razão do seu significado simbólico (prazer, sucesso, felicidade), frequentemente atribuído pelos meios de comunicação de massa. Fonte: Wikipedia
  • 7. “Nós mulheres somos 51,4% da população e mães da outra metade. Podemos mudar as coisas.” Maria da Penha Notas: (1) 14,5% dos Parlamentares no Brasil são mulheres. Fonte: Senado; (2) Brasil ocupa 154ª posição no ranking entre 191 países analisados sobre a representatividade feminina na política. Fonte: ipu.org (01/02/16)
  • 8. A evolução dos nossos direitos 70 anos 54 anos 39 anos 28 anos 26 anos 14 anos 11 anos 10 anos 1 ano 1 ano
  • 9. Mantra dos anos 70 – 80… “Não dependa de marido.” “Não faça o que eu fiz.” “Estude, trabalhe, viaje...”
  • 10. Perfil 6 milhões de matrículas nas Universidades, 3,4 milhões foram de mulheres, contra 2,7 milhões do sexo oposto. Fonte: Portal Brasil, mar/15. De 2004 a 2014 a diferença salarial entre mulheres e homens diminuiu, com o rendimento feminino ultrapassando os 70% da renda masculina. O tempo médio de estudo das mulheres aumentou com relação aos homens – 6,4 anos para elas e 5,3 para eles. 1 2 3 4 A população feminina permanece sendo a maioria entre os inativos – 26,7 milhões de inativas e 9,1 milhões de inativos em 2014 Referência: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad). Março/2016 Mulheres recebem 30% a menos que os homens (na média, R$ 1.288 contra R$ 1.831, em 2014).5
  • 11. Perfil (Eles) têm todo o seu tempo disponível para o trabalho, enquanto as mulheres têm que conciliar o trabalho remunerado e o doméstico, que ainda é uma responsabilidade exclusivamente feminina. De cada dez mulheres quatro estavam fora do mercado de trabalho em 2014.6 7 O rendimento médio dos trabalhadores e trabalhadoras no Brasil aumentou em 50% nos últimos dez anos, passando de R$ 1.000, em 2004, para R$ 1.595, em 2014. 8 Em 2005, 59% das mulheres em idade economicamente ativa trabalhavam, passando para 56% em 2011 e 57% no último ano analisado.9 Referência: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad). Março/2016 Trabalhadoras negras são mais suscetíveis ao desemprego. Em 2014, 10,2% delas estavam desempregadas, enquanto a taxa entre os homens brancos era de 4,5%. 10
  • 12. Perfil 39,08% das mulheres negras ocupadas estão inseridas em relações precárias de trabalho, seguidas pelos homens negros (31,6%), mulheres brancas (26,9%) e homens brancos (20,6%). 11 Em 2014 as mulheres negras ainda não haviam alcançado 40% da renda dos homens brancos, que era de R$ 2.393, em comparação aos seus rendimentos médios de R$ 946. 12 13 Referência: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad). Março/2016 5,9 milhões de brasileiras são trabalhadoras domésticas. Entre as mulheres negras, 17,7% ocupam essa função. Já entre as mulheres brancas, a participação é de 10%. ganhando entre 83 e 88% do que ganham as trabalhadoras domésticas brancas. 14 O emprego doméstico exerce pouca atratividade para as mulheres mais jovens, em geral mais escolarizadas, que preferem entrar no mercado de trabalho em outras posições, ou ainda permanecer na desocupação.
  • 13. Perfil Por essa situação relacionada ao cuidado dos filhos e para promover a igualdade de condições de inserção da mulher no mercado de trabalho, é fundamental que as políticas públicas universalizem o direito de acesso às creches, à educação infantil, básica e média, todas em tempo integral. 1 O emprego e a renda são dois componentes que criam condições para que as mulheres se libertem das incontáveis situações de opressão e humilhação que vivem na relação com os homens, o que lhes têm acarretado o ônus do cuidado dos filhos e, na maior parte das vezes, dos idosos. O rendimento das mulheres tem crescente participação na renda familiar. 2 Conclusões
  • 14. 1.500 brasileiros 50 cidades 2,46% margem de erro Set/2013 Pesquisa Quantitativa Nacional
  • 15. Gênero e Preconceito no Mercado de Trabalho Motivos pelos quais mesmo quando tem o mesmo cargo, as mulheres costumam ganhar menos que os homens 49 32 23 19 14 12 8 7 6 2 2 1 0 10 20 30 40 50 60 Por causa do preconceito contra a mulher Machismo A mulher, além do trabalho, precisa pensar na casa e nos filhos As mulheres ficam grávidas / tem filhos Empresas gastam mais com licença maternidade Os homens trabalham melhor Os homens são mais comprometidos Elas não ganham menos As mulheres são menos capazes Trabalho do homem é mais pesado O homem é mais forte NS / NR
  • 16. 59 milhões De brasileiros conhecem uma trabalhadora que já foi prejudicada profissionalmente pelo fato de ser mulher. Gênero e Preconceito no Mercado de Trabalho
  • 17. Ajuda ou atrapalha na carreira profissional das mulheres 21 21 57 51 23 25 0 10 20 30 40 50 60 Atrapalha Não ajuda nem atrapalha Ajuda Usar roupas justas ou decotes Ser muito bonita Gênero e Preconceito no Mercado de Trabalho
  • 18. Gênero e Preconceito no Mercado de Trabalho Dois pesos e duas medidas 78% dos homens Afirmam respeitar uma mulher que abandona o emprego e é sustentada pelo marido para cuidar das crianças. 42% dos homens Não tem nenhum respeito por outro homem que abandona o emprego e é sustentado pela mulher para cuidar das crianças.
  • 19. Gênero e Preconceito no Mercado de Trabalho Dois pesos e duas medidas Para 54% dos homens parar de trabalhar para cuidar das crianças é motivo de vergonha, comodismo, preguiça e vagabundagem para qualquer homem. 44 11 5 4 3 3 3 2 17 8 0 10 20 30 40 50 Vergonha Orgulho Preguiça/Preguiçoso Normal / Comum Vagabundo / Vadio Divórcio / Separação Necessidade Acomodado Outros NS / NR
  • 20. Gênero e Preconceito no Mercado de Trabalho Grau de concordância É mais fácil o casamento dar certo quando a mulher não trabalha. 54 9 37 0 10 20 30 40 50 60 Discorda Não concorda / Nem discorda Concorda 41%32% HomensMulheres 59% dos homens concordam ou estão em dúvida sobre o tema.
  • 21. Gênero e Preconceito no Mercado de Trabalho Grau de concordância É constrangedor para um homem ter uma mulher como chefe. 1/3 acredita ser constrangedor para um homem ter uma chefe mulher. 53 14 32 0 10 20 30 40 50 60 Discorda Não concorda / Nem discorda Concorda
  • 22. Gênero e Preconceito no Mercado de Trabalho Se pudesse escolher, preferiria ter um chefe homem ou mulher? 45 46 30 33 25 21 0 5 10 15 20 25 30 35 40 45 50 Mulheres Homens Homem Mulher Nenhum/ Tanto faz Homens e mulheres afirmam preferir ter chefe homem.
  • 23. Brasil, América Latina, Ásia e Europa Principais barreiras Modelo de performance “A qualquer hora, em qualquer lugar.” Síndrome da Jornada Dupla. Ausência de políticas públicas de apoio às famílias (Ex.: creches) Ausência de modelos femininos Brasil Am.Latina Ásia Europa 1º 2º 3º 4º 3º 4º 3º 4º 5º 4º 2º 1º 2º 1º 2º 1º Woman Matter: perspectivas para a América Latina
  • 24. “As mulheres tem dificuldade de lidar com a culpa que sentem por não estar em casa ou com os filhos o tempo todo, e isto pode ter um impacto negativo em suas carreiras.” CEO de uma multinacional de bens de consumo no Brasil. Woman Matter: perspectivas para a América Latina - McKinseky Cansaço extremo / angústia / culpa Falência deste modelo de mulher
  • 25. Brasil, América Latina, Ásia e Europa 1 2 3 4 A diversidade de gênero é possível mesmo em um ambiente amplamente dominado por homens. É necessário comprometimento e apoio integral da liderança. É um processo demorado. Modelos femininos são essenciais para se alcançar escala. Woman Matter: perspectivas para a América Latina
  • 27. Nota: 646 entrevistados (57% de mulheres e 43% de homens) em todas as capitais com alocação em cada capital proporcional ao tamanho da população economicamente ativa (PEA). A margem de erro é de 3,9%. Mar/2013 Motivos que estimulam as compras tristeza angústia ansiedade 39% 37% 49% 45% Baixa Autoestima Ansiedade Insegurança Vaidade Aparência Evento Viagens Festas Férias
  • 28. Outros motivos que estimulam as compras 32% 38% TPM Crise no trabalho Atender necessidades básicas Atender desejos ANTIGAMENTE ATUALMENTE
  • 29. Poupança e investimento 35% 41% 35% 41% 43% 41% 70% 76% Reserva financeira Momentos emergência “Ainda que a participação das mulheres no mercado de consumo tenha aumentado e tomado uma importância cada vez maior, a posição de ambos os sexos no ambiente de trabalho persiste de maneira desigual. Como em média a mulher recebe menos, é natural que ela poupe em razões de emergência, caso fique desempregada ou doente, em detrimento de outros tipos de investimentos mais caros”. Ana Paula Bastos, Economista da Serasa Experian NADA SOBRA POUPANÇA POUPANÇA
  • 32. Comportamento Mais receptivas Engajadas em promoções Receosas com propagandas Importância das indicações Seletivas Exigentes Buscam satisfação pessoal Produtos que se identificam Campanhas que remetem à família Campanhas que envolvam sensibilidade
  • 38. Ranking de Categorias que mais venderam (% de participação no mercado) 1º Eletrodomésticos – 13,5% 2º Moda e Acessórios – 12,3% 3º Telefonia/Celulares – 11,4% 4º Livros/Assinaturas e Revistas – 10,7% 5º Cosméticos e Perfumaria/Cuidados Pessoais/Saúde – 9,8% E-commerce
  • 39. “Você precisa entender, a maioria destas pessoas não está preparada para despertar. E muitas delas estão tão inertes, tão desesperadamente dependentes do sistema, que irão lutar para protegê-lo.” Morpheus, Matrix
  • 40. “...defendem energicamente a criação de táticas específicas de vendas para agradar às mulheres como forma de aumentar a participação no mercado.” ”As mulheres, especialmente as mães que trabalham fora, levam uma vida apressada e portanto apreciam produtos que simplificam suas tarefas e aliviam a ansiedade.” “Elas não querem que lhes digam que um produto é bom; querem saber como o produto pode satisfazer suas necessidades pessoais e familiares.” “As mulheres julgam a qualidade do relacionamento tanto quanto a qualidade do produto. Elas fazem várias perguntas e escutam bastante antes de estabelecer uma relação de confiança” “As mulheres preferem garantias de produtos e serviços a inúmeros acessórios.” “...desejam que os comerciantes sejam pacientes e prestativos...”
  • 41. “... por causa da vida agitada que levam, gostariam de receber extratos bancários ‘compreensíveis’ e instruções para uso de telefones celulares ‘em seu idioma’ (ao contrário, provavelmente, das escritas em jargão técnico).” “... não se trata de as mulheres exigirem melhores produtos e serviços e os homens não. É que as mulheres enfrentam mais problemas para conseguir o que querem.” “Um dos motivos pelos quais as mulheres demoram mais para decidir se compram algo ou não (sic) é que elas querem a ‘solução perfeita’.” “Os homens compram uma solução factível em vez de continuar a procurá-la.” “...espelhos de aumento nos banheiros atendendo a sugestões de mulheres que sentiam sua falta para maquiar os olhos. Os homens não solicitaram os espelhos e provavelmente nunca o fariam.” Wyndham Hotels
  • 42. “A mulher quer o que ela quer.” “...queria um telefone celular que funcionasse em qualquer lugar, não acumulasse altas tarifas de roaming e que fosse ‘bonitinho’.” “A mulher resolveu verificar as ofertas de telefone e constatou que incluíam um modelo Nokia que podia ser fornecido na cor ‘azul-marinho’”. Vê seu relacionamento com os outros em termos de: mais alto/mais baixo mais rápido/mais lento primeiro/segundo. O sexo feminino enxerga suas relações em termos menos competitivos: semelhante /diferente de, conhecê-la/não conhecê-la.
  • 47. Cultura Consumista Global O sedutor e maravilhoso mundo da procura incansável por status. Produtos que compramos Serviços que contratamos INCONSCIENTE Potencial biológico de agir como parceiros e amigos. PsicologiaEvolutiva Nota: modelo desenvolvido com base na teoria de Geoffrey Miller – Darwin vai às compras – Sexo, evolução e consumo. Ed. Best Seller, 2009
  • 48. Cultura Consumista Global Produtos que compramos Serviços que contratamos INCONSCIENTE “O inconsciente é uma prisão de segurança máxima na qual os traumas sofridos na infância ficavam aprisionados, e nisso estaria a raiz das infelicidades humanas.” (Freud) “O inconsciente só pode ser sabido através das suas revelações no discurso analítico, de uma forma que o Sujeito assuma a consequência e a responsabilidade sobre o seu lugar de desejante, em vez de tentar justificar suas ações perante ao Outro. Além disso, há sempre algo no Sujeito que fica além da sua compreensão sobre si mesmo, além da ideia que ele pode formular sobre ele mesmo, pela qual ele tenta fazer uma síntese de sua pessoa através de suas construções.” (Lacan) PsicologiaEvolutiva
  • 50. Pressupostos 1 Somos primatas sociais que sobrevivem e se reproduzem principalmente ao atrair apoio de parentes, amigos e parceiros sexuais. 2 Conseguimos esse apoio na medida em que os outros consideram que apresentamos características desejáveis que preencham as suas necessidades. 3 Durante os últimos milhões de anos, desenvolvemos muitas capacidades mentais e morais para exibir essas características desejáveis. 4 Durante os últimos milhares de anos, aprendemos que essas características desejáveis também podem ser exibidas ao comprar e ostentar diversos bens e serviços em economias de mercado.
  • 52. As 7 Características dos Narcisistas Transtorno de personalidade narcisista. 1 Autoritarismo 2 Superioridade 3 Vaidade 4 Exibicionismo 5 Exploração dos outros 6 Autossuficiência 7 Pretensão a privilégios Referência: http://psychcentral.com/disorders/narcissistic-personality-disorder-symptoms/
  • 53. “Neste mundo, o ódio nunca é apaziguado pelo ódio. Só o não odiar pode apaziguar o ódio.”
  • 54. As 5 Características da Sociedade de Consumo Para a maioria dos bens, a sua oferta excede a procura, levando as empresas a recorrerem a estratégias de marketing agressivas e sedutoras que induzem o consumidor a consumir, permitindo- lhes escoar a produção. A maioria dos produtos e serviços estão normalizados, os seus métodos de fábrica baseiam-se na produção em série e recorre- se a estratégias de obsolescência programada que permita o escoamento permanente dos produtos e serviços. 3 Os padrões de consumo estão massificados e o consumo assume as características de consumo de massas. Há consumo de alguns produtos como forma de integração social. 1 2 4 Existe uma tendência para o consumismo (um tipo de consumo impulsivo, descontrolado, irresponsável e muitas vezes irracional). Muitas vezes até para suprir faltas e vazios. 5 Referência: Wikipedia
  • 55. NYC Delírios de Consumo de Becky Bloom Coisas Fúteis Belicosa
  • 56. Endividamento Atenção! 61,1% das famílias se dizem endividadas. + 10 s.m. 56% se dizem endividadas. - 10 s.m. 62,2% se dizem endividadas. Nota: Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Dez/15 Atrasos Maior índice desde Jul/2012: 23,2%. Em novembro o percentual era 22,7%, e em dezembro de 2014, 18,5%. Tipo 78,3% dos 18 mil entrevistados em todas as capitais e no Distrito Federal apontaram o cartão de crédito como o principal tipo de dívida.
  • 57. Endividamento Tempo médio O tempo médio de atraso entre as famílias com qualquer tipo de contas ou dívidas foi de 62,5 dias, com tempo de comprometimento da renda de 6,9 meses. Comprometimento Uma parcela de 26,5% dessas famílias afirmou ter mais da metade da renda mensal comprometida com o pagamento de dívidas. Não podem pagar Em novembro era 8,5% e aumentou para 8,7% em dezembro, ficando acima também dos 5,8% registrados em dezembro/15. Nota: Pesquisa mensal de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Dez/15
  • 58. Juros cartão de crédito Referência: Associação Nacional dos Usuários de Cartão de Crédito - http://www.anucc.org.br/servicos/index/25 Boston Visa tem a maior taxa dos juros rotativos: 13% Bandeirantes Texaco Doméstico Visa é a 2ª. maior taxa: 12,94% Bradesco Visa MasterCard Internacional é a 4ª. maior taxa, 11,2% Consulta em 16/03/16 Fonte: Banco Central
  • 59. O que nos espera?
  • 60. Capitalismo 1 “aqui no Brasil tem isso não” 2 “sei não Senhora” “O que você pensa sobre o capitalismo?” 3 de cada 4 entrevistados ficaram nervosos com a pergunta. Referência: Intituto Millenium - http://www.institutomillenium.org.br/
  • 61. Falar sobre dinheiro em casa.1 Educação financeira.2 Mito: “elas não são boas com números.” 3 “O dinheiro corrompe”4
  • 62. 1 - Objetos sendo substituídos por experiências. 2 - Capitalismo consciente. 3 - Bem-viver.
  • 63. Objetos x Experiências Objetos As pessoas se tornam acostumadas a ter novas coisas. Cansam facilmente. Gastam mais em novas compras. Criam comparações que são prejudiciais às relações humanas. Nota: A pesquisa de 20 anos de duração foi conduzida pelo doutor em psicologia Thomas Gilovich, professor da Cornell University, publicada na ScienceDirect em 25/08/14. Anúncio expirado em 2011. Ministério da Justiça processou a empresa em 2013.
  • 64. Experiências Se tornam parte da identidade da pessoa. As pesquisas descobriram que o acúmulo de experiências passadas na vida é o que cria a personalidade de um ser humano. Por mais que você goste de um bem material, ele seguirá separado de você. Em experiências, as comparações não importam. Gastar com momentos importantes em detrimento de bens materiais faz com que a competitividade seja diluída. Fugacidade é positivo. A durabilidade dos bens materiais pode ser um problema: uma vez que você gasta com algo que não era exatamente o que você queria, constantemente verá o objeto, lembrando-se da decisão errada. O mesmo ocorre com o remorso por gastar mais do que deveria. A fugacidade valoriza as experiências. Ansiedade boa. A espera por uma viagem traz um sentimento de ânimo, enquanto a espera por um produto causa raiva. Desconexão com o preço. Dizer que uma coisa não tem preço é associado a algo de valor imensurável: caso das experiências. A desconexão de uma experiência com o valor que ela tem aumenta o seu aproveitamento.
  • 65. Turistas cozinhando doce de leite em Bonito, no Mato Grosso do Sul. Agência Bonito Way. Foto: Bonito Way / Divulgação Dinner Sky Brasília. Foto: Pátio Brasil / Divulgação
  • 66. Referência: https://youtu.be/aUOQiBRIz-k ‘My New Face’ é um filme online de três minutos criado pela agência israelense BBR Saatchi & Saatchi para a linha de lâminas de barbear Life M6 da Super-Pharm. No filme, Amit, um homem de 44 anos, decide tirar sua barba depois de 14 anos.
  • 68. Capitalismo Consciente é uma prática na condução de negócios (aplicada por grandes corporações, empresas, entidades sem fins lucrativos e outras organizações) que cria, simultaneamente, diferentes valores para todas as partes interessadas (ou acionistas) como financeiro, intelectual, físico, ecológico, social, cultural, emocional, ético e até mesmo espiritual. 1 – Propósito 2 – Orientação para Acionistas 3 – Liderança 4 – Cultura consciente Referência: Fórum de Inovação da FGV – SP e Instituto Capitalismo Consciente Brasil - http://www.capitalismoconscientebrasil.org/ é ainda um paradigma em desenvolvimento.hj ! ?
  • 69. “Nossa filosofia é entregar felicidade para os clientes e para os funcionários. As pessoas não se lembram exatamente o que você diz, mas elas sempre se lembram como você elas se sentirem.” Tony Hsieh
  • 70. TEKO PORÃ – Bem-Viver Referência: adaptação da Carta Cidadanista Estatuto Raiz movimento cidadanista. 22/01/2016 – www.raiz.org.br 1 Relações de produção autônomas e autossuficientes. 2 Assembléias locais, espaços comuns de socialização, potencializando espaços públicos e comunitários, como parques, jardins e hortas urbanas, pontos de cultura, cooperativas de produção e consumo e das diversas formas de viver coletivo e harmonioso. # Viver Melhor Explora o máximo dos recursos disponíveis até exaurir as fontes básicas da vida. + Equidade Sociedade mais equilibrada; se guia para alcançar e assegurar o mínimo vital para uma vida digna e feliz. + FIB e - PIB
  • 73. reduz a poluição, reutiliza e recicla materiais, racionaliza uso da água e energia com interação social, melhoria da mobilidade urbana, diminuição da segregação social e gentrificação. Referência: http://www.ecoguia.net/noticias/conheca-vauban-o-bairro-que-recicla-gera-energia-e-quase-nao-tem-carros/
  • 74. Urban eXpetiment (França) • Grupo Hacker clandestino • Realizar experimentos coletivos positivos • Sub-Grupo: Untergunther – invadiram o Panteão repetidamente por mais de 1 ano e restauratam o esquecido relógio do século XIX. • UX trabalha mais rápido, mais limpo e de modo mais focado que qualquer instituição burocrática encarregada de cuidar e preservar tais artefatos da história e da cultura francesa.Referência: https://pt.wikipedia.org/wiki/Urban_eXperiment
  • 75. Thai Food Hacks (Tailândia) • Catalogava soluções de mobilidade do estilo faça-você-mesmo para navegar pelas áreas inundadas • Jangadas que boiam apoiadas em garrafas e bicicletas elevadas acima do nível da água • Jet skis motorizados feitos em casa • Ninguém pedia permissão para nada • Faziam as coisas e partilhavam no blog para que outros se beneficiassem Referência: http://thai-flood-hacks.tumblr.com/
  • 76. “Viva os malucos. Os desajustados. Os rebeldes. Os desordeiros. Os peixes fora d’água. Os que veem as coisas de modo diferente. Eles não gostam de regras. E não tem respeito algum pelo status quo. Pode-se citá-los, discordar deles, glorificá-los ou difamá-los. A única coisa que não se pode fazer é ignorá-los. Porque eles transformam as coisas. Empurram a humanidade à frente. E enquanto alguns talvez os vejam como malucos, nós vemos genialidade. Porque as pessoas que são malucas o bastante para achar que podem mudar o mundo são as que de fato o mudam.” Alexa Clay e Kyra Maya Phillips