SlideShare uma empresa Scribd logo
JÚLIO COSTA FILHO
ENGENHEIRO AGRÔNOMO
OLINDA - PE
ABRIL / 2013
MESA REDONDA: MANEJO DE IRRIGAÇÃO NA SAFRA 2012/2013
USINA UNIÃO E INDUSTRA S.A
RESUMO DA SAFRA 2012/2013
Dados Unidade Geral
Cana Própria Tonelada de Cana 504.999,8
Cana de Fornecedor Tonelada de Cana 298.078,8
Cana Total Tonelada de Cana 803.078,5
ATR Açucar Total Recuperado / TC 132,45
BRIX % Açucar no Caldo 20,24
Pureza % de Cana 83,45
Impureza Mineral KG de Terra / TC 10,22
Produção Sacos Açucares Total de Sacos 1.470.663
Litros de Álcool Total de Litros 14.272.882
HISTÓRICO DE PLUVIOMETRIA - 5 ÚLTIMOS ANOS
0,0
50,0
100,0
150,0
200,0
250,0
300,0
350,0
400,0
450,0
500,0
550,0
600,0
650,0
700,0
750,0
JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ
mm
2008 2009 2010 2011 2012 2013
Déficit hídrico de 520 mm.
HISTÓRICO DE ÁREAS (ha) IRRIGADAS E FERTIRRIGADAS
320,0
891,0
487,0
1033,1
1485,9
789,5
1009,6
2259,4
458,8
305,5
754,9
1277,2
1833,8 1841,1 1774,1
1850,3
0,0
500,0
1000,0
1500,0
2000,0
2500,0
Irrigação
Fertirrigação
HECTARES
MANEJO DE LIBERAÇÃO DE ÁREAS DE COLHEITAS EM HECTARES
COM IRRIGAÇÃO + FERTIRRIGAÇÃO X PRECIPITAÇÃO
-
1.070,18
398,75
717,87
610,87
378,84 359,11
512,04
-
112,31
2,77
68,08
6,54
40,77
103,38
61,00
96,31
9,69
-
20,00
40,00
60,00
80,00
100,00
120,00
-
200,00
400,00
600,00
800,00
1.000,00
1.200,00
MÉDIAMM
HECTARES
TOTAL 4.047,66 ha MÉDIA 55,65 mm
DEMONSTRATIVO DA PRODUTIVIDADE DE CANA POR HECTARES
(IRRIGADAS, FERTIRRIGADAS E NÃO IRRIGADAS
-
10,00
20,00
30,00
40,00
50,00
60,00
70,00
2009/2010 2010/2011 2011/2012 2012/2013
69,70
67,33
64,58
54,04
67,38
69,27
64,88
53,08
68,74
65,63
58,02
51,95
Irrigadas Fertirrigadas Não Irrigadas
DEMONSTRATIVO DA PRODUTIVIDADE EM
ÁREAS EXPERIMENTAIS X MÉDIA DO ENGENHO
77,2 77,0
60,8
66,5
70,4
59,0 58,3 57,9
51,3
56,6
18,3 18,7
2,9
15,2 13,8
69,1
65,3
0,0
10,0
20,0
30,0
40,0
50,0
60,0
70,0
80,0
90,0
2009/2010 2010/2011 2011/2012 2012/2013 Médias
240 mm
120 mm
Δ TCH
360 mm
Obs (240 mm): 70 ha
Obs 2 (360 mm): 23 ha, na safra 12/13, o estágio é 70 folha
CUSTO EM R$/HECTARE
CUSTO EM R$/HECTARES PROJETO DE IRRIGAÇÃO
Grupo de Custeio
Planejamento (3.300,00 ha) Realizado (1.900,50 ha)
R$ R$/ha R$/mm % R$ R$/ha R$/mm %
Mão-de-Obra 999.702,00 302,94 2,52 56,9% 335.427,99 176,49 1,47 35,5%
Administrativo 144.392,20 43,76 0,36 8,2% 144.493,20 76,03 0,63 15,3%
Elétrica 180.000,00 54,55 0,45 10,2% 120.000,00 63,14 0,53 12,7%
Manutenção 24.000,00 7,27 0,06 1,4% 45.000,00 23,68 0,20 4,8%
Apoio Mecânico 148.320,00 44,95 0,37 8,4% 40.683,50 21,41 0,18 4,3%
Veículo de Apoio 12.892,50 3,91 0,03 0,7% 12.892,50 6,78 0,06 1,4%
Motocicleta 7.050,00 2,14 0,02 0,4% 7.050,00 3,71 0,03 0,7%
Depreciação 240.000,00 72,73 0,61 13,7% 240.000,00 126,28 1,05 25,4%
Total 1.756.356,70 532,23 4,44 100,0% 945.547,19 497,53 4,15 100,0%
Obs: Lâminas: 3 x 40 = 120 mm
CUSTO REALIZADOEM R$/HECTARES MOTOBOMBAS
Grupo de Custeio
Realizado (1.850,3 ha)
R$ R$/ha R$/mm %
Mão-de-Obra 690.092,97 373,02 3,11 51,1%
Administrativo 144.493,20 78,10 0,65 10,7%
Moto Bomba 370.685,32 200,37 1,67 27,4%
Manutenção 85.000,00 45,94 0,38 6,3%
Apoio Mecânico 40.683,50 21,99 0,18 3,0%
Veículo de Apoio 12.892,50 6,97 0,06 1,0%
Motocicleta 7.050,00 3,81 0,03 0,5%
Total 1.350.897,49 730,10 6,08 100,0%
Obs: Depreciação não inclusa.
Obs 2: Lâminas: 3 x 40 = 120 mm
01 Líder
07 Operadores
03 Corredores de canal
86 Trabalhadores
Turno de trabalho: 5x1
Área 1100 ha (bruta) / 2325 ha
Área 970 ha (líquida)
Aspersor Senniger 8025 HR (1 ¼”)
Bocal 32: 12,70 mm
Vazão: 11,2 m3/h
Diâmentro de Alcance: 49 m
Espaçamento: 29,5 m (5) x 28,5 m (5)
Área por Aspersor: 840 m2
Lâmina bruta(mm): 40
Intensidade de aplicação (mm/h): 13,33
Tempo por posição (h): 3
Turno de rega (dias): 60
• 01 Líder
• 36 Operadores
• 03 Corredores de canal
• 72 Trabalhadores
• Turno de Trabalho: 5x1
• Área 1890 ha (bruta)
• Área 3782 ha (líquida)
• Aspersor Hidrosolo 243 (3”)
• Bocal: 22 mm
• Vazão: 27 m3/h
• Diâmentro de Alcance: 77 m
• Espaçamento: 42 m (7) x 42 m (7)
• Área por Aspersor: 1764 m2
• Lâmina bruta(mm): 40
• Intensidade de aplicação (mm/h): 15,3
• Tempo por posição (h): 1 (fert.) ou 4
(plantio).
PROJETO ELÉTRICO MOTOBOMBAS
MANEJO DE IRRIGAÇÃO E FERTIRRIGAÇÃO
FOTOS IRRIGAÇÃO
CONCLUSÕES
1. O manejo de irrigação é muito particular de cada empresa e / ou região, e sua importância é
muito maior que apenas o ganho de TCH;
2. A decisão de investimento em irrigação vai depender das particularidades técnicas (textura
de solo, topografia, corpo técnico e administrativo, déficit hídrico local, etc) e financeiras
(linhas de credito) de cada empresa.
3. A falta de chuva, favorece quem faz irrigação seguido dos demais fatores essenciais a
produtividade (em solos: lei do mínimo) e desfavorece quem “Molha”;
4. O crescimento em novas áreas fertirrigadas, tem que ser bem acompanhado, quando se faz
principalmente economia do fertilizante potássio (k2O);
CONCLUSÕES
5. Numa mesma área, o uso de 240 mm comparando com 120 mm, obtivemos um ganho de
13,8 TCH, média de 4 safras;
6. Nesse ganho de 13,8 TCH, cana com preço final de R$67,65 e CCT R$38,65, nos fornece uma
receita livre de R$ 400,20, nos custos obtidos de R$ 4,15 mm, os 120 mm a mais nos custa
R$ 498,00. A margem de contribuição agrícola é negativa em R$/ha 97,80 e a margem de
contribuição industrial foi positiva em R$/ha 217,00. Abatendo custo de produção do saco
de açúcar (50kg) em R$ 30,00. E com rendimento de 96,0 Kg de açúcar / Tc a um preço do
saco R$ 57,00. Sem considerar os demais subprodutos como ex: bagaço, mel, etc;
7. Nossas áreas produtivas nessa safra, tivemos uma queda média de 12,4% em produção, nos
engenhos com irrigação tivemos crescimento de 20%, onde nessa região a queda foi de 21%;
8. O uso dos eletrobombas nos forneceu uma economia de R$/ha 232,57 ou 32%, quando
comparado aos motobombas;
Júlio Costa Filho
Gerente de Produção Agrícola
Usina União e Industria S.A
Engenho Bonfim, S/Nº
CEP - 55000-000 – Escada - PE
Fone: + 55 81 3562 - 1106
Fax: + 55 81 3562 – 1115
www.uui.com.br
juliocostauui@hotmail.com
OBRIGADO!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ações da Indústria Paulista para Mitigação de Emissões de Gases de Efeito Estufa
Ações da Indústria Paulista para Mitigação de Emissões de Gases de Efeito EstufaAções da Indústria Paulista para Mitigação de Emissões de Gases de Efeito Estufa
Ações da Indústria Paulista para Mitigação de Emissões de Gases de Efeito Estufa
Fiesp Federação das Indústrias do Estado de SP
 
Benchmarking Exagro
Benchmarking ExagroBenchmarking Exagro
Benchmarking Exagro
Exagro
 
Custo do café cooparaiso (detalhado) maio 12
Custo do café cooparaiso (detalhado) maio 12Custo do café cooparaiso (detalhado) maio 12
Custo do café cooparaiso (detalhado) maio 12
Revista Cafeicultura
 
Fazenda a venda Mato Grosso-Paranatinga, 2.863 hectares, Pecuária de corte e ...
Fazenda a venda Mato Grosso-Paranatinga, 2.863 hectares, Pecuária de corte e ...Fazenda a venda Mato Grosso-Paranatinga, 2.863 hectares, Pecuária de corte e ...
Fazenda a venda Mato Grosso-Paranatinga, 2.863 hectares, Pecuária de corte e ...
Edmo Ferreira
 
Alphaplast maio 2021
Alphaplast   maio 2021Alphaplast   maio 2021
Alphaplast maio 2021
DayvdCampos
 
Plano de Marketing Oficial 2019 HLG LIFE®
Plano de Marketing Oficial 2019 HLG LIFE®Plano de Marketing Oficial 2019 HLG LIFE®
Plano de Marketing Oficial 2019 HLG LIFE®
José Edson Ayusso
 
Gabriel estevam ração susten
Gabriel estevam ração sustenGabriel estevam ração susten
Gabriel estevam ração susten
FecomercioSP
 
Dispensas de licitação da Ceasa-PE em 2010
Dispensas de licitação da Ceasa-PE em 2010Dispensas de licitação da Ceasa-PE em 2010
Dispensas de licitação da Ceasa-PE em 2010
Blog de Jamildo
 
Resumo
ResumoResumo
Resumo
SafraAlta
 
Floram
FloramFloram

Mais procurados (10)

Ações da Indústria Paulista para Mitigação de Emissões de Gases de Efeito Estufa
Ações da Indústria Paulista para Mitigação de Emissões de Gases de Efeito EstufaAções da Indústria Paulista para Mitigação de Emissões de Gases de Efeito Estufa
Ações da Indústria Paulista para Mitigação de Emissões de Gases de Efeito Estufa
 
Benchmarking Exagro
Benchmarking ExagroBenchmarking Exagro
Benchmarking Exagro
 
Custo do café cooparaiso (detalhado) maio 12
Custo do café cooparaiso (detalhado) maio 12Custo do café cooparaiso (detalhado) maio 12
Custo do café cooparaiso (detalhado) maio 12
 
Fazenda a venda Mato Grosso-Paranatinga, 2.863 hectares, Pecuária de corte e ...
Fazenda a venda Mato Grosso-Paranatinga, 2.863 hectares, Pecuária de corte e ...Fazenda a venda Mato Grosso-Paranatinga, 2.863 hectares, Pecuária de corte e ...
Fazenda a venda Mato Grosso-Paranatinga, 2.863 hectares, Pecuária de corte e ...
 
Alphaplast maio 2021
Alphaplast   maio 2021Alphaplast   maio 2021
Alphaplast maio 2021
 
Plano de Marketing Oficial 2019 HLG LIFE®
Plano de Marketing Oficial 2019 HLG LIFE®Plano de Marketing Oficial 2019 HLG LIFE®
Plano de Marketing Oficial 2019 HLG LIFE®
 
Gabriel estevam ração susten
Gabriel estevam ração sustenGabriel estevam ração susten
Gabriel estevam ração susten
 
Dispensas de licitação da Ceasa-PE em 2010
Dispensas de licitação da Ceasa-PE em 2010Dispensas de licitação da Ceasa-PE em 2010
Dispensas de licitação da Ceasa-PE em 2010
 
Resumo
ResumoResumo
Resumo
 
Floram
FloramFloram
Floram
 

Semelhante a Seminário stab 2013 agrícola - 11. manejo de irrigação safra 2012-2013 - cobertor curto - júlio costa (usina união e indústria)

Seminário stab 2013 agrícola - 17. o que está sendo feito no centro sul par...
Seminário stab 2013   agrícola - 17. o que está sendo feito no centro sul par...Seminário stab 2013   agrícola - 17. o que está sendo feito no centro sul par...
Seminário stab 2013 agrícola - 17. o que está sendo feito no centro sul par...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 02. evolução do modelo consecana no estado...
Seminário stab 2013   industrial - 02. evolução do modelo consecana no estado...Seminário stab 2013   industrial - 02. evolução do modelo consecana no estado...
Seminário stab 2013 industrial - 02. evolução do modelo consecana no estado...
STAB Setentrional
 
Workshop Água - Luiz Roberto Moretti
Workshop Água -   Luiz Roberto MorettiWorkshop Água -   Luiz Roberto Moretti
Workshop Água - Luiz Roberto Moretti
Fiesp Federação das Indústrias do Estado de SP
 
Recria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo AntônioRecria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo Antônio
Marco Coghi
 
Recria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo AntônioRecria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo Antônio
Marco Coghi
 
Recria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo AntônioRecria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo Antônio
Marco Coghi
 
agrocafé 2014 fabio moreira Mecanização da Médios Pequena Fazenda de Café
agrocafé  2014 fabio  moreira  Mecanização da Médios Pequena Fazenda de Caféagrocafé  2014 fabio  moreira  Mecanização da Médios Pequena Fazenda de Café
agrocafé 2014 fabio moreira Mecanização da Médios Pequena Fazenda de Café
Revista Cafeicultura
 
Comitê Integrado de Enfrentamento à Estiagem | Operação Seca
Comitê Integrado de Enfrentamento à Estiagem | Operação SecaComitê Integrado de Enfrentamento à Estiagem | Operação Seca
Comitê Integrado de Enfrentamento à Estiagem | Operação Seca
pegovbr
 
Relatorio de compras de fevereiro 2014
Relatorio de compras de fevereiro 2014Relatorio de compras de fevereiro 2014
Relatorio de compras de fevereiro 2014
José Luiz Graunna
 
Boletim (13)
Boletim (13)Boletim (13)
Boletim (13)
Gabriela Rodrigues
 
Apresentação e defesa do tema atualizado
Apresentação e defesa do tema atualizadoApresentação e defesa do tema atualizado
Apresentação e defesa do tema atualizado
Carlos Wilson Zanchini
 
Relatorio diario cogo inteligencia em agronegocio 23 10-2020
Relatorio diario cogo inteligencia em agronegocio 23 10-2020Relatorio diario cogo inteligencia em agronegocio 23 10-2020
Relatorio diario cogo inteligencia em agronegocio 23 10-2020
PauloSantos1104
 
Dia 2 - Simpósio 3 - Políticas publicas para integrar beneficios econômicos e...
Dia 2 - Simpósio 3 - Políticas publicas para integrar beneficios econômicos e...Dia 2 - Simpósio 3 - Políticas publicas para integrar beneficios econômicos e...
Dia 2 - Simpósio 3 - Políticas publicas para integrar beneficios econômicos e...
cbsaf
 
Boletim (5)
Boletim (5)Boletim (5)
Boletim (5)
Gabriela Rodrigues
 
Boletim (4)
Boletim (4)Boletim (4)
Boletim (4)
Gabriela Rodrigues
 
Boletim (6)
Boletim (6)Boletim (6)
Boletim (6)
Gabriela Rodrigues
 
Perspectivas da comercialização de energia elétrica
Perspectivas da comercialização de energia elétricaPerspectivas da comercialização de energia elétrica
Perspectivas da comercialização de energia elétrica
Câmara de Comercialização de Energia Elétrica
 
Boletim (22)
Boletim (22)Boletim (22)
Boletim (22)
Gabriela Rodrigues
 
iLP Sistema São Mateus - Forragicultura - ESALQ/USP
iLP Sistema São Mateus - Forragicultura - ESALQ/USPiLP Sistema São Mateus - Forragicultura - ESALQ/USP
iLP Sistema São Mateus - Forragicultura - ESALQ/USP
Mateus Arantes
 
Boletim (17)
Boletim (17)Boletim (17)
Boletim (17)
Gabriela Rodrigues
 

Semelhante a Seminário stab 2013 agrícola - 11. manejo de irrigação safra 2012-2013 - cobertor curto - júlio costa (usina união e indústria) (20)

Seminário stab 2013 agrícola - 17. o que está sendo feito no centro sul par...
Seminário stab 2013   agrícola - 17. o que está sendo feito no centro sul par...Seminário stab 2013   agrícola - 17. o que está sendo feito no centro sul par...
Seminário stab 2013 agrícola - 17. o que está sendo feito no centro sul par...
 
Seminário stab 2013 industrial - 02. evolução do modelo consecana no estado...
Seminário stab 2013   industrial - 02. evolução do modelo consecana no estado...Seminário stab 2013   industrial - 02. evolução do modelo consecana no estado...
Seminário stab 2013 industrial - 02. evolução do modelo consecana no estado...
 
Workshop Água - Luiz Roberto Moretti
Workshop Água -   Luiz Roberto MorettiWorkshop Água -   Luiz Roberto Moretti
Workshop Água - Luiz Roberto Moretti
 
Recria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo AntônioRecria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo Antônio
 
Recria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo AntônioRecria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo Antônio
 
Recria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo AntônioRecria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo Antônio
 
agrocafé 2014 fabio moreira Mecanização da Médios Pequena Fazenda de Café
agrocafé  2014 fabio  moreira  Mecanização da Médios Pequena Fazenda de Caféagrocafé  2014 fabio  moreira  Mecanização da Médios Pequena Fazenda de Café
agrocafé 2014 fabio moreira Mecanização da Médios Pequena Fazenda de Café
 
Comitê Integrado de Enfrentamento à Estiagem | Operação Seca
Comitê Integrado de Enfrentamento à Estiagem | Operação SecaComitê Integrado de Enfrentamento à Estiagem | Operação Seca
Comitê Integrado de Enfrentamento à Estiagem | Operação Seca
 
Relatorio de compras de fevereiro 2014
Relatorio de compras de fevereiro 2014Relatorio de compras de fevereiro 2014
Relatorio de compras de fevereiro 2014
 
Boletim (13)
Boletim (13)Boletim (13)
Boletim (13)
 
Apresentação e defesa do tema atualizado
Apresentação e defesa do tema atualizadoApresentação e defesa do tema atualizado
Apresentação e defesa do tema atualizado
 
Relatorio diario cogo inteligencia em agronegocio 23 10-2020
Relatorio diario cogo inteligencia em agronegocio 23 10-2020Relatorio diario cogo inteligencia em agronegocio 23 10-2020
Relatorio diario cogo inteligencia em agronegocio 23 10-2020
 
Dia 2 - Simpósio 3 - Políticas publicas para integrar beneficios econômicos e...
Dia 2 - Simpósio 3 - Políticas publicas para integrar beneficios econômicos e...Dia 2 - Simpósio 3 - Políticas publicas para integrar beneficios econômicos e...
Dia 2 - Simpósio 3 - Políticas publicas para integrar beneficios econômicos e...
 
Boletim (5)
Boletim (5)Boletim (5)
Boletim (5)
 
Boletim (4)
Boletim (4)Boletim (4)
Boletim (4)
 
Boletim (6)
Boletim (6)Boletim (6)
Boletim (6)
 
Perspectivas da comercialização de energia elétrica
Perspectivas da comercialização de energia elétricaPerspectivas da comercialização de energia elétrica
Perspectivas da comercialização de energia elétrica
 
Boletim (22)
Boletim (22)Boletim (22)
Boletim (22)
 
iLP Sistema São Mateus - Forragicultura - ESALQ/USP
iLP Sistema São Mateus - Forragicultura - ESALQ/USPiLP Sistema São Mateus - Forragicultura - ESALQ/USP
iLP Sistema São Mateus - Forragicultura - ESALQ/USP
 
Boletim (17)
Boletim (17)Boletim (17)
Boletim (17)
 

Mais de STAB Setentrional

Programação 19º seminário 2015
Programação 19º seminário 2015Programação 19º seminário 2015
Programação 19º seminário 2015
STAB Setentrional
 
Congresso ATALAC 2014 - STAB Setentrional
Congresso ATALAC 2014 - STAB SetentrionalCongresso ATALAC 2014 - STAB Setentrional
Congresso ATALAC 2014 - STAB Setentrional
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 08. novos conceitos na clarificação de cal...
Seminário stab 2013   industrial - 08. novos conceitos na clarificação de cal...Seminário stab 2013   industrial - 08. novos conceitos na clarificação de cal...
Seminário stab 2013 industrial - 08. novos conceitos na clarificação de cal...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 14. açúcar - perfil de identidade, qualida...
Seminário stab 2013   industrial - 14. açúcar - perfil de identidade, qualida...Seminário stab 2013   industrial - 14. açúcar - perfil de identidade, qualida...
Seminário stab 2013 industrial - 14. açúcar - perfil de identidade, qualida...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 13. comparativo da qualidade de cana usand...
Seminário stab 2013   industrial - 13. comparativo da qualidade de cana usand...Seminário stab 2013   industrial - 13. comparativo da qualidade de cana usand...
Seminário stab 2013 industrial - 13. comparativo da qualidade de cana usand...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 12. cromatografia líquida para medição de ...
Seminário stab 2013   industrial - 12. cromatografia líquida para medição de ...Seminário stab 2013   industrial - 12. cromatografia líquida para medição de ...
Seminário stab 2013 industrial - 12. cromatografia líquida para medição de ...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 11. quantificação das perdas de açúcares n...
Seminário stab 2013   industrial - 11. quantificação das perdas de açúcares n...Seminário stab 2013   industrial - 11. quantificação das perdas de açúcares n...
Seminário stab 2013 industrial - 11. quantificação das perdas de açúcares n...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 10. alicerce para produzir açúcar de quali...
Seminário stab 2013   industrial - 10. alicerce para produzir açúcar de quali...Seminário stab 2013   industrial - 10. alicerce para produzir açúcar de quali...
Seminário stab 2013 industrial - 10. alicerce para produzir açúcar de quali...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 09. resultados obtidos na usina união e in...
Seminário stab 2013   industrial - 09. resultados obtidos na usina união e in...Seminário stab 2013   industrial - 09. resultados obtidos na usina união e in...
Seminário stab 2013 industrial - 09. resultados obtidos na usina união e in...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 07. implicações na caldeira com a utilizaç...
Seminário stab 2013   industrial - 07. implicações na caldeira com a utilizaç...Seminário stab 2013   industrial - 07. implicações na caldeira com a utilizaç...
Seminário stab 2013 industrial - 07. implicações na caldeira com a utilizaç...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 06. utilização da palha de cana como incre...
Seminário stab 2013   industrial - 06. utilização da palha de cana como incre...Seminário stab 2013   industrial - 06. utilização da palha de cana como incre...
Seminário stab 2013 industrial - 06. utilização da palha de cana como incre...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 05. processo de fabricação de levedura sec...
Seminário stab 2013   industrial - 05. processo de fabricação de levedura sec...Seminário stab 2013   industrial - 05. processo de fabricação de levedura sec...
Seminário stab 2013 industrial - 05. processo de fabricação de levedura sec...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 03. maior eficiência energética da planta ...
Seminário stab 2013   industrial - 03. maior eficiência energética da planta ...Seminário stab 2013   industrial - 03. maior eficiência energética da planta ...
Seminário stab 2013 industrial - 03. maior eficiência energética da planta ...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 01. nr20 - segurança e saúde no trabalho c...
Seminário stab 2013   industrial - 01. nr20 - segurança e saúde no trabalho c...Seminário stab 2013   industrial - 01. nr20 - segurança e saúde no trabalho c...
Seminário stab 2013 industrial - 01. nr20 - segurança e saúde no trabalho c...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 comum - 06. os impactos da nr12 e nr31 no setor sucroen...
Seminário stab 2013   comum - 06. os impactos da nr12 e nr31 no setor sucroen...Seminário stab 2013   comum - 06. os impactos da nr12 e nr31 no setor sucroen...
Seminário stab 2013 comum - 06. os impactos da nr12 e nr31 no setor sucroen...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 comum - 05. variabilidade climática e perspectivas para...
Seminário stab 2013   comum - 05. variabilidade climática e perspectivas para...Seminário stab 2013   comum - 05. variabilidade climática e perspectivas para...
Seminário stab 2013 comum - 05. variabilidade climática e perspectivas para...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 comum - 04. variabilidade climática e perspectivas para...
Seminário stab 2013   comum - 04. variabilidade climática e perspectivas para...Seminário stab 2013   comum - 04. variabilidade climática e perspectivas para...
Seminário stab 2013 comum - 04. variabilidade climática e perspectivas para...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 comum - 03. requisitos para certificação bonsucro, etap...
Seminário stab 2013   comum - 03. requisitos para certificação bonsucro, etap...Seminário stab 2013   comum - 03. requisitos para certificação bonsucro, etap...
Seminário stab 2013 comum - 03. requisitos para certificação bonsucro, etap...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 comum - 02. bonsucro - padrão internacional de sustenta...
Seminário stab 2013   comum - 02. bonsucro - padrão internacional de sustenta...Seminário stab 2013   comum - 02. bonsucro - padrão internacional de sustenta...
Seminário stab 2013 comum - 02. bonsucro - padrão internacional de sustenta...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 comum - 01. a cana de açúcar e o meio ambiente - alfred...
Seminário stab 2013   comum - 01. a cana de açúcar e o meio ambiente - alfred...Seminário stab 2013   comum - 01. a cana de açúcar e o meio ambiente - alfred...
Seminário stab 2013 comum - 01. a cana de açúcar e o meio ambiente - alfred...
STAB Setentrional
 

Mais de STAB Setentrional (20)

Programação 19º seminário 2015
Programação 19º seminário 2015Programação 19º seminário 2015
Programação 19º seminário 2015
 
Congresso ATALAC 2014 - STAB Setentrional
Congresso ATALAC 2014 - STAB SetentrionalCongresso ATALAC 2014 - STAB Setentrional
Congresso ATALAC 2014 - STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 08. novos conceitos na clarificação de cal...
Seminário stab 2013   industrial - 08. novos conceitos na clarificação de cal...Seminário stab 2013   industrial - 08. novos conceitos na clarificação de cal...
Seminário stab 2013 industrial - 08. novos conceitos na clarificação de cal...
 
Seminário stab 2013 industrial - 14. açúcar - perfil de identidade, qualida...
Seminário stab 2013   industrial - 14. açúcar - perfil de identidade, qualida...Seminário stab 2013   industrial - 14. açúcar - perfil de identidade, qualida...
Seminário stab 2013 industrial - 14. açúcar - perfil de identidade, qualida...
 
Seminário stab 2013 industrial - 13. comparativo da qualidade de cana usand...
Seminário stab 2013   industrial - 13. comparativo da qualidade de cana usand...Seminário stab 2013   industrial - 13. comparativo da qualidade de cana usand...
Seminário stab 2013 industrial - 13. comparativo da qualidade de cana usand...
 
Seminário stab 2013 industrial - 12. cromatografia líquida para medição de ...
Seminário stab 2013   industrial - 12. cromatografia líquida para medição de ...Seminário stab 2013   industrial - 12. cromatografia líquida para medição de ...
Seminário stab 2013 industrial - 12. cromatografia líquida para medição de ...
 
Seminário stab 2013 industrial - 11. quantificação das perdas de açúcares n...
Seminário stab 2013   industrial - 11. quantificação das perdas de açúcares n...Seminário stab 2013   industrial - 11. quantificação das perdas de açúcares n...
Seminário stab 2013 industrial - 11. quantificação das perdas de açúcares n...
 
Seminário stab 2013 industrial - 10. alicerce para produzir açúcar de quali...
Seminário stab 2013   industrial - 10. alicerce para produzir açúcar de quali...Seminário stab 2013   industrial - 10. alicerce para produzir açúcar de quali...
Seminário stab 2013 industrial - 10. alicerce para produzir açúcar de quali...
 
Seminário stab 2013 industrial - 09. resultados obtidos na usina união e in...
Seminário stab 2013   industrial - 09. resultados obtidos na usina união e in...Seminário stab 2013   industrial - 09. resultados obtidos na usina união e in...
Seminário stab 2013 industrial - 09. resultados obtidos na usina união e in...
 
Seminário stab 2013 industrial - 07. implicações na caldeira com a utilizaç...
Seminário stab 2013   industrial - 07. implicações na caldeira com a utilizaç...Seminário stab 2013   industrial - 07. implicações na caldeira com a utilizaç...
Seminário stab 2013 industrial - 07. implicações na caldeira com a utilizaç...
 
Seminário stab 2013 industrial - 06. utilização da palha de cana como incre...
Seminário stab 2013   industrial - 06. utilização da palha de cana como incre...Seminário stab 2013   industrial - 06. utilização da palha de cana como incre...
Seminário stab 2013 industrial - 06. utilização da palha de cana como incre...
 
Seminário stab 2013 industrial - 05. processo de fabricação de levedura sec...
Seminário stab 2013   industrial - 05. processo de fabricação de levedura sec...Seminário stab 2013   industrial - 05. processo de fabricação de levedura sec...
Seminário stab 2013 industrial - 05. processo de fabricação de levedura sec...
 
Seminário stab 2013 industrial - 03. maior eficiência energética da planta ...
Seminário stab 2013   industrial - 03. maior eficiência energética da planta ...Seminário stab 2013   industrial - 03. maior eficiência energética da planta ...
Seminário stab 2013 industrial - 03. maior eficiência energética da planta ...
 
Seminário stab 2013 industrial - 01. nr20 - segurança e saúde no trabalho c...
Seminário stab 2013   industrial - 01. nr20 - segurança e saúde no trabalho c...Seminário stab 2013   industrial - 01. nr20 - segurança e saúde no trabalho c...
Seminário stab 2013 industrial - 01. nr20 - segurança e saúde no trabalho c...
 
Seminário stab 2013 comum - 06. os impactos da nr12 e nr31 no setor sucroen...
Seminário stab 2013   comum - 06. os impactos da nr12 e nr31 no setor sucroen...Seminário stab 2013   comum - 06. os impactos da nr12 e nr31 no setor sucroen...
Seminário stab 2013 comum - 06. os impactos da nr12 e nr31 no setor sucroen...
 
Seminário stab 2013 comum - 05. variabilidade climática e perspectivas para...
Seminário stab 2013   comum - 05. variabilidade climática e perspectivas para...Seminário stab 2013   comum - 05. variabilidade climática e perspectivas para...
Seminário stab 2013 comum - 05. variabilidade climática e perspectivas para...
 
Seminário stab 2013 comum - 04. variabilidade climática e perspectivas para...
Seminário stab 2013   comum - 04. variabilidade climática e perspectivas para...Seminário stab 2013   comum - 04. variabilidade climática e perspectivas para...
Seminário stab 2013 comum - 04. variabilidade climática e perspectivas para...
 
Seminário stab 2013 comum - 03. requisitos para certificação bonsucro, etap...
Seminário stab 2013   comum - 03. requisitos para certificação bonsucro, etap...Seminário stab 2013   comum - 03. requisitos para certificação bonsucro, etap...
Seminário stab 2013 comum - 03. requisitos para certificação bonsucro, etap...
 
Seminário stab 2013 comum - 02. bonsucro - padrão internacional de sustenta...
Seminário stab 2013   comum - 02. bonsucro - padrão internacional de sustenta...Seminário stab 2013   comum - 02. bonsucro - padrão internacional de sustenta...
Seminário stab 2013 comum - 02. bonsucro - padrão internacional de sustenta...
 
Seminário stab 2013 comum - 01. a cana de açúcar e o meio ambiente - alfred...
Seminário stab 2013   comum - 01. a cana de açúcar e o meio ambiente - alfred...Seminário stab 2013   comum - 01. a cana de açúcar e o meio ambiente - alfred...
Seminário stab 2013 comum - 01. a cana de açúcar e o meio ambiente - alfred...
 

Seminário stab 2013 agrícola - 11. manejo de irrigação safra 2012-2013 - cobertor curto - júlio costa (usina união e indústria)

  • 1. JÚLIO COSTA FILHO ENGENHEIRO AGRÔNOMO OLINDA - PE ABRIL / 2013 MESA REDONDA: MANEJO DE IRRIGAÇÃO NA SAFRA 2012/2013 USINA UNIÃO E INDUSTRA S.A
  • 2. RESUMO DA SAFRA 2012/2013 Dados Unidade Geral Cana Própria Tonelada de Cana 504.999,8 Cana de Fornecedor Tonelada de Cana 298.078,8 Cana Total Tonelada de Cana 803.078,5 ATR Açucar Total Recuperado / TC 132,45 BRIX % Açucar no Caldo 20,24 Pureza % de Cana 83,45 Impureza Mineral KG de Terra / TC 10,22 Produção Sacos Açucares Total de Sacos 1.470.663 Litros de Álcool Total de Litros 14.272.882
  • 3. HISTÓRICO DE PLUVIOMETRIA - 5 ÚLTIMOS ANOS 0,0 50,0 100,0 150,0 200,0 250,0 300,0 350,0 400,0 450,0 500,0 550,0 600,0 650,0 700,0 750,0 JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ mm 2008 2009 2010 2011 2012 2013 Déficit hídrico de 520 mm.
  • 4. HISTÓRICO DE ÁREAS (ha) IRRIGADAS E FERTIRRIGADAS 320,0 891,0 487,0 1033,1 1485,9 789,5 1009,6 2259,4 458,8 305,5 754,9 1277,2 1833,8 1841,1 1774,1 1850,3 0,0 500,0 1000,0 1500,0 2000,0 2500,0 Irrigação Fertirrigação HECTARES
  • 5. MANEJO DE LIBERAÇÃO DE ÁREAS DE COLHEITAS EM HECTARES COM IRRIGAÇÃO + FERTIRRIGAÇÃO X PRECIPITAÇÃO - 1.070,18 398,75 717,87 610,87 378,84 359,11 512,04 - 112,31 2,77 68,08 6,54 40,77 103,38 61,00 96,31 9,69 - 20,00 40,00 60,00 80,00 100,00 120,00 - 200,00 400,00 600,00 800,00 1.000,00 1.200,00 MÉDIAMM HECTARES TOTAL 4.047,66 ha MÉDIA 55,65 mm
  • 6. DEMONSTRATIVO DA PRODUTIVIDADE DE CANA POR HECTARES (IRRIGADAS, FERTIRRIGADAS E NÃO IRRIGADAS - 10,00 20,00 30,00 40,00 50,00 60,00 70,00 2009/2010 2010/2011 2011/2012 2012/2013 69,70 67,33 64,58 54,04 67,38 69,27 64,88 53,08 68,74 65,63 58,02 51,95 Irrigadas Fertirrigadas Não Irrigadas
  • 7. DEMONSTRATIVO DA PRODUTIVIDADE EM ÁREAS EXPERIMENTAIS X MÉDIA DO ENGENHO 77,2 77,0 60,8 66,5 70,4 59,0 58,3 57,9 51,3 56,6 18,3 18,7 2,9 15,2 13,8 69,1 65,3 0,0 10,0 20,0 30,0 40,0 50,0 60,0 70,0 80,0 90,0 2009/2010 2010/2011 2011/2012 2012/2013 Médias 240 mm 120 mm Δ TCH 360 mm Obs (240 mm): 70 ha Obs 2 (360 mm): 23 ha, na safra 12/13, o estágio é 70 folha
  • 9. CUSTO EM R$/HECTARES PROJETO DE IRRIGAÇÃO Grupo de Custeio Planejamento (3.300,00 ha) Realizado (1.900,50 ha) R$ R$/ha R$/mm % R$ R$/ha R$/mm % Mão-de-Obra 999.702,00 302,94 2,52 56,9% 335.427,99 176,49 1,47 35,5% Administrativo 144.392,20 43,76 0,36 8,2% 144.493,20 76,03 0,63 15,3% Elétrica 180.000,00 54,55 0,45 10,2% 120.000,00 63,14 0,53 12,7% Manutenção 24.000,00 7,27 0,06 1,4% 45.000,00 23,68 0,20 4,8% Apoio Mecânico 148.320,00 44,95 0,37 8,4% 40.683,50 21,41 0,18 4,3% Veículo de Apoio 12.892,50 3,91 0,03 0,7% 12.892,50 6,78 0,06 1,4% Motocicleta 7.050,00 2,14 0,02 0,4% 7.050,00 3,71 0,03 0,7% Depreciação 240.000,00 72,73 0,61 13,7% 240.000,00 126,28 1,05 25,4% Total 1.756.356,70 532,23 4,44 100,0% 945.547,19 497,53 4,15 100,0% Obs: Lâminas: 3 x 40 = 120 mm
  • 10. CUSTO REALIZADOEM R$/HECTARES MOTOBOMBAS Grupo de Custeio Realizado (1.850,3 ha) R$ R$/ha R$/mm % Mão-de-Obra 690.092,97 373,02 3,11 51,1% Administrativo 144.493,20 78,10 0,65 10,7% Moto Bomba 370.685,32 200,37 1,67 27,4% Manutenção 85.000,00 45,94 0,38 6,3% Apoio Mecânico 40.683,50 21,99 0,18 3,0% Veículo de Apoio 12.892,50 6,97 0,06 1,0% Motocicleta 7.050,00 3,81 0,03 0,5% Total 1.350.897,49 730,10 6,08 100,0% Obs: Depreciação não inclusa. Obs 2: Lâminas: 3 x 40 = 120 mm
  • 11. 01 Líder 07 Operadores 03 Corredores de canal 86 Trabalhadores Turno de trabalho: 5x1 Área 1100 ha (bruta) / 2325 ha Área 970 ha (líquida) Aspersor Senniger 8025 HR (1 ¼”) Bocal 32: 12,70 mm Vazão: 11,2 m3/h Diâmentro de Alcance: 49 m Espaçamento: 29,5 m (5) x 28,5 m (5) Área por Aspersor: 840 m2 Lâmina bruta(mm): 40 Intensidade de aplicação (mm/h): 13,33 Tempo por posição (h): 3 Turno de rega (dias): 60 • 01 Líder • 36 Operadores • 03 Corredores de canal • 72 Trabalhadores • Turno de Trabalho: 5x1 • Área 1890 ha (bruta) • Área 3782 ha (líquida) • Aspersor Hidrosolo 243 (3”) • Bocal: 22 mm • Vazão: 27 m3/h • Diâmentro de Alcance: 77 m • Espaçamento: 42 m (7) x 42 m (7) • Área por Aspersor: 1764 m2 • Lâmina bruta(mm): 40 • Intensidade de aplicação (mm/h): 15,3 • Tempo por posição (h): 1 (fert.) ou 4 (plantio). PROJETO ELÉTRICO MOTOBOMBAS MANEJO DE IRRIGAÇÃO E FERTIRRIGAÇÃO
  • 13.
  • 14.
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21.
  • 22.
  • 23.
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27. CONCLUSÕES 1. O manejo de irrigação é muito particular de cada empresa e / ou região, e sua importância é muito maior que apenas o ganho de TCH; 2. A decisão de investimento em irrigação vai depender das particularidades técnicas (textura de solo, topografia, corpo técnico e administrativo, déficit hídrico local, etc) e financeiras (linhas de credito) de cada empresa. 3. A falta de chuva, favorece quem faz irrigação seguido dos demais fatores essenciais a produtividade (em solos: lei do mínimo) e desfavorece quem “Molha”; 4. O crescimento em novas áreas fertirrigadas, tem que ser bem acompanhado, quando se faz principalmente economia do fertilizante potássio (k2O);
  • 28. CONCLUSÕES 5. Numa mesma área, o uso de 240 mm comparando com 120 mm, obtivemos um ganho de 13,8 TCH, média de 4 safras; 6. Nesse ganho de 13,8 TCH, cana com preço final de R$67,65 e CCT R$38,65, nos fornece uma receita livre de R$ 400,20, nos custos obtidos de R$ 4,15 mm, os 120 mm a mais nos custa R$ 498,00. A margem de contribuição agrícola é negativa em R$/ha 97,80 e a margem de contribuição industrial foi positiva em R$/ha 217,00. Abatendo custo de produção do saco de açúcar (50kg) em R$ 30,00. E com rendimento de 96,0 Kg de açúcar / Tc a um preço do saco R$ 57,00. Sem considerar os demais subprodutos como ex: bagaço, mel, etc; 7. Nossas áreas produtivas nessa safra, tivemos uma queda média de 12,4% em produção, nos engenhos com irrigação tivemos crescimento de 20%, onde nessa região a queda foi de 21%; 8. O uso dos eletrobombas nos forneceu uma economia de R$/ha 232,57 ou 32%, quando comparado aos motobombas;
  • 29. Júlio Costa Filho Gerente de Produção Agrícola Usina União e Industria S.A Engenho Bonfim, S/Nº CEP - 55000-000 – Escada - PE Fone: + 55 81 3562 - 1106 Fax: + 55 81 3562 – 1115 www.uui.com.br juliocostauui@hotmail.com OBRIGADO!