SlideShare uma empresa Scribd logo
SedePerfeitos
2 Mateus, c 5 vv 43 - 48
43 Ouvistes que foi dito: Amarás ao teu próximo,
e odiarás ao teu inimigo.
44 Eu, porém, vos digo: Amai aos vossos inimigos,
e orai pelos que vos perseguem;
45 para que vos torneis filhos do vosso Pai que está
nos céus; porque ele faz nascer o seu sol sobre
maus e bons, e faz chover sobre justos e injustos.
46 Pois, se amardes aos que vos amam, que
recompensa tereis? não fazem os publicanos
também o mesmo?
47 E, se saudardes somente os vossos irmãos, que
fazeis demais? Não fazem os gentios também o
mesmo?
48 Sede vós, pois, perfeitos, como é
perfeito o vosso Pai Celestial.
Perfeição absoluta?
SedePerfeitos
3
Quando Jesus nos ordena que “sejamos prefeitos”
ele levou em consideração que somos fracos?
que estamos atrasados no processo de evolução
espiritual?
Sim.
Ele sabia que somos persistentes no erro,
e que mesmo com muitas possibilidades de
resgatar as falhas cometidas, ainda
mantemos os nossos corações endurecidos,
mesmo após sucessivas reencarnações.
Perfeição
A perfeição não é apostolado de um dia
e sim de milênios e cada mente traz consigo
as marcas da própria ação de ontem e de
hoje, determinando, por si mesma,
o cárcere ou a libertação de amanhã.
Bezerra de Menezes
Dicionário da Alma – pag. 260
Psicografia de Francisco Cândido XavierAlan Kardec - Livro dos Espíritos – perg. 625
SedePerfeitos
Perfeição absoluta?
Perfeição
4
Qual o tipo mais perfeito que Deus tem oferecido ao
homem, para lhe servir de Modelo e Guia?
Jesus, o Cristo
Deus no-Lo oferece como o mais perfeito modelo e a
doutrina que ensinou é a expressão mais pura da lei do
Senhor, porque, sendo Ele o mais puro de quantos têm
aparecido na Terra,
Para o homem, Jesus constitui o tipo da perfeição moral
a que a Humanidade pode aspirar na Terra.
o Espírito Divino o animava.
Alan Kardec - Livro dos Espíritos – perg. 625O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 17 - Item 1
SedePerfeitos
Jesus, o Cristo
O que o nosso Modelo e Guia nos disse?
“Amai os vossos inimigos, fazei bem aos que
vos têm ódio, e orai pelos que vos perseguem
e caluniam”.
“Com isso, mostra que a essência da
perfeição é a caridade, na sua mais ampla
acepção porque ela implica a prática de todas
as outras virtudes.”
5
“Com efeito, se observarmos o
resultado de todos os vícios mesmo
dos simples defeitos,
reconheceremos que não há nenhum
que não altere mais ou menos o
sentimento de caridade.”
amar ao próximo.
amar aos inimigos.
CARIDADE é sinônimo de AMOR
O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 17 - Item 1
Lucas c 10 vv 25 a 37
O Evangelho Segundo o Espiritismo Cap. 15
Parábola do
bom
Samaritano
SedePerfeitos
Qual o verdadeiro sentido da palavra caridade?
Como Jesus a entendia?
6
Parábola do
bom
Samaritano“Benevolência para com todos, indulgência
para as imperfeições dos outros,
perdão das ofensas.”
Caridade
Parábola do
BOM
Samaritano
Livro dos Espíritos - Perg 886
O egoísmo e o orgulho são a sua negação.
Lucas c 10 vv 25 a 37
O Evangelho Segundo o Espiritismo Cap. 15
SedePerfeitos
“O egoísmo e o orgulho são a sua negação.”
7 O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 17
Caridade
Egoísmo:
amor exagerado
aos próprios
interesses a
despeito dos de
outrem;
exclusivismo que
leva uma pessoa a
se tomar como
referência a tudo;
orgulho,
presunção.
Orgulho:
sentimento de
prazer, de grande
satisfação com o
próprio valor, com
a própria honra;
sentimento egoísta,
admiração pelo
próprio mérito,
excesso de amor-
próprio;
arrogância,
soberba.
“Porque tudo o que excita exageradamente o
sentimento da personalidade, destrói ou quando
nada, enfraquece os princípios da verdadeira
caridade, que são:
a benevolência,
Boa vontade para com os outros,
magnanimidade (para com os que estão sob
sua orientação ou comando); complacência,
transigência.
O egoísmo e o orgulho são a sua negação.
SedePerfeitos
“O egoísmo e o orgulho são a sua negação.”
“Porque tudo o que excita exageradamente o
sentimento da personalidade, destrói ou quando
nada, enfraquece os princípios da verdadeira
caridade, que são:
a benevolência,
8
a indulgência,
o sacrifício e a abnegação.”
Disposição para perdoar culpas ou
erros; clemência, misericórdia.
Boa vontade para com os outros,
magnanimidade (para com os que estão sob
sua orientação ou comando); complacência,
transigência.
Abandono voluntário de algo precioso;
renúncia, privações a que alguém se
sujeita em benefício de outrem,
sofrimento; custo; esforço
sacrifício voluntário dos próprios
desejos, da própria vontade ou das
tendências humanas
O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 17
Caridade
Eis porque Jesus, depois de haver dado a
seus discípulos as regras da caridade, no
que ela tem de mais sublime, lhes disse:
SedePerfeitos
9
"Sede logo perfeitos,
como também vosso Pai
celestial é perfeito".
O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 17
Caridade
Eis porque Jesus, depois de haver dado a
seus discípulos as regras da caridade, no
que ela tem de mais sublime, lhes disse:
SedePerfeitos
10
O Homem de Bem
a) Qual o meio prático mais eficaz que tem o homem de
se melhorar nesta vida e de resistir à atração do mal?
Allan Kardec, O Livro dos Espíritos - perg. 919
Um sábio da antiguidade vo-lo disse:
“Conhece-te a ti mesmo.”
b) Concebemos toda a sabedoria desta máxima,
porém a dificuldade está precisamente em
cada um conhecer-se a si mesmo.
Qual o meio de consegui-lo?
Foi assim que cheguei
a me conhecer
Fazei o que eu fazia, quando vivi
na Terra:
ao fim do dia, interrogava a
minha consciência,
passava revista ao que fizera e
perguntava a mim mesmo se
não faltara a algum dever,
se ninguém tivera motivo
para de mim se queixar.
Santo Agostinho
e a ver o que em mim
precisava de reforma.( Sócrates )
O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 17 - Item 3
SedePerfeitos
O verdadeiro homem de bem é aquele que pratica a lei de
justiça, de amor e caridade, na sua maior pureza.
11 O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 17 - Item 3
Tem fé em Deus, na sua bondade, na sua justiça e na sua
sabedoria; sabe que nada acontece sem a sua permissão, e
submete-se em todas as coisas à sua vontade.
Tem fé no futuro, e por isso coloca os bens
espirituais acima do bens temporais.
Sabe que todas as vicissitudes da vida, todas as
dores, todas a decepções, são provas ou
expiações, e as aceita sem murmurar.
O homem possuído pelo sentimento de caridade e de amor ao próximo faz
o bem pelo bem, sem esperar recompensa,
SedePerfeitos
O Homem de Bem
Encontra sua satisfação nos benefícios que distribui, nos serviços que
presta, nas venturas que promove, nas lágrimas que faz secar, nas
consolações que leva aos aflitos.
12
É bom, humano e benevolente para com
todos, sem distinção de raças nem de
crenças, porque vê todos os homens
como irmãos.
Seu primeiro impulso é o de pensar nos
outros, antes que em si mesmo, de tratar
dos interesses dos outros, antes que dos
seus.
Em todas as
circunstâncias,
a caridade é o
seu guia.
O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 17 - Item 3
paga o mal com o bem, toma a
defesa do fraco contra o forte e sacrifica sempre o seu interesse à justiça.
O homem possuído pelo sentimento de caridade e de amor ao próximo faz
o bem pelo bem, sem esperar recompensa,
SedePerfeitos
O Homem de Bem
13
O Homem egoísta
O egoísta, ao contrário, calcula os proveitos e as perdas de
cada ação generosa.
Aquele que prejudica os outros com
palavras maldosas,
O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 17 - Item 3
que fere a
suscetibilidade alheia com o seu
orgulho e o seu desdém, que não
recua à ideia de causar um
sofrimento, uma contrariedade,
ainda que ligeira, quando a pode
evitar, falta ao dever do amor ao
próximo e não merece
clemência do Senhor.
SedePerfeitos
 Das manifestações,
 Dos princípios
e da filosofia que delas decorrem,
 Da aplicação desses princípios.
O Espiritismo se apresenta
sob três aspectos diferentes:
14 Alan Kardec - O Livro dos Médiuns, cap. III – Do Método, item 28
Sobre o Espiritismo
Classes, ou graus de adeptos:
Sobre os Espíritas
SedePerfeitos
1º
Os que creem pura e
simplesmente nas
manifestações.
15
Chamar-lhes-emos
espíritas experimentadores.
Para eles, o Espiritismo é apenas
uma ciência de observação, uma
série de fatos mais ou menos
curiosos.
Alan Kardec - O Livro dos Médiuns, cap. III – Do Método, item 28
Classes, ou graus de adeptos:
Sobre os Espíritas
2º
Os que no Espiritismo veem mais do que
fatos,
SedePerfeitos
16
Em nada alteram seus hábitos e não
se privariam de um só gozo que
fosse.
O avarento continua a sê-lo, o
orgulhoso se conserva cheio de si, o
invejoso e o cioso sempre hostis.
consideram a caridade cristã
apenas uma bela máxima.
são os
espíritas
imperfeitos.
Alan Kardec - O Livro dos Médiuns, cap. III – Do Método, item 28
Sobre os Espíritas
compreendem lhe a parte filosófica;
admiram a moral daí decorrente, mas não
a praticam.
2º
Os que no Espiritismo veem mais do que
fatos,
Insignificante ou nula é a
influência que lhes exerce nos caráteres.
Classes, ou graus de adeptos:
SedePerfeitos
17
3º
Há, os espíritas exaltados.
Em Espiritismo, infunde confiança
demasiadamente cega e frequentemente
pueril no tocante ao mundo invisível,
Sem dúvida que isto não é racional,
deveriam conhecer a fundo aquilo sobre
que discorrem, e é o que menos cuidado
lhes dá.
Alan Kardec - O Livro dos Médiuns, cap. III – Do Método, item 28
Sobre os Espíritas
Em tudo, o exagero é prejudicial.
e leva
a aceitar-se, com extrema facilidade e sem
verificação, aquilo cujo absurdo ou
impossibilidade, bastariam a reflexão e o
exame para os desmistificar.
Não refletem, deslumbram.
Classes, ou graus de adeptos:
SedePerfeitos
18
4º
Os que não se contentam com admirar
a moral espírita, que a praticam e lhe
aceitam todas as consequências.
Convencidos de que a existência
terrena é uma prova passageira, tratam de
aproveitar os seus breves instantes para
avançar pela senda do progresso, única que os
pode elevar na hierarquia do mundo dos
Espíritos, esforçando-se por fazer o bem e
coibir seus maus pendores.
As relações com eles sempre oferecem
segurança, porque a convicção que
nutrem os preserva de pensarem em
praticar o mal. a caridade é, em tudo, a
regra de proceder a que obedecem.
são os verdadeiros espíritas,
ou melhor,
os espíritas cristãos.
Alan Kardec - O Livro dos Médiuns, cap. III – Do Método, item 28
Sobre os Espíritas
Classes, ou graus de adeptos:
SedePerfeitos
3 Eis que o semeador saiu a semear.
19
Parábola do Semeador
4 E quando semeava, uma parte das sementes
caiu junto da estrada, e vieram as aves do céu,
e comeram-na.
5 Outra, porém, caiu em pedregulhos, onde não
tinha muita terra, e logo nasceu, porque não
tinha altura de terra.
Mateus, c 13 vv 3 a 9
O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 17 - Item 5
6 Mas ao sair ao sol se queimou, e porque não
tinha raiz, se secou.
SedePerfeitos
20
7 Outra igualmente caiu sobre os espinhos, e
cresceram os espinhos, estes a afogaram.
8 Outra enfim caiu em boa terra, e dava frutos,
havendo grãos que rendiam a cento por um,
outras a sessenta, outras a trinta.
9 O que tem ouvidos de ouvir, ouça.
O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 17 - Item 5
6 Mas ao sair ao sol se queimou, e porque não
tinha raiz, se secou.
Parábola do Semeador
Mateus, c 13 vv 3 a 9
SedePerfeitos
19 Todo aquele que ouve a palavra do Reino e
não a entende, vem o mau e arrebata o que
se semeou no seu coração; este é o que
recebeu a semente junto da estrada.
21
20 Mas o que recebeu a semente no pedregulho
este é o que ouve a palavra, e logo a recebe
com gosto;
21 porém ele não tem em si raiz, antes é de
pouca duração.
O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 17 - Item 5
22 E o que recebeu a semente entre espinhos,
este é o que ouve a palavra, porém os
cuidados deste mundo e o engano das
riquezas sufocam a palavra, e fica
infrutuosa.
Parábola do Semeador
Mateus, c 13 vv 19 a 23
SedePerfeitos
22
23 E o que recebeu a semente em boa terra,
este ouve a palavra e a entende, e dá frutos,
e assim uma dá cento, e outro sessenta, e
outros trinta por um.
O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 17 - Item 5
Parábola do Semeador
22 E o que recebeu a semente entre espinhos,
este é o que ouve a palavra, porém os
cuidados deste mundo e o engano das
riquezas sufocam a palavra, e fica
infrutuosa.
Mateus, c 13 vv 19 a 23
SedePerfeitos
 à beira do caminho?
(Espíritas experimentadores)
Que tipo de semente eu quero ser?
23
 sobre as pedras?
(Espíritas imperfeitos)
 entre os espinhos?
(Espíritas deslumbrados)
 em terra boa, dando frutos cem por um?
Parábola do Semeador
Os Bons Espíritas
D Ú V I DA S
SedePerfeitos
24
• Se Deus é infinitamente bom e justo, não será
verdadeiro que terei outras oportunidades de
resgatar as dívidas contraídas nesta e nas últimas
encarnações?
• Não seria melhor “curtir” agora a vida material e
deixar as preocupações espirituais para a próxima
experiência carnal?
• É urgente que o façamos isso agora?
Os Bons Espíritas ???Os Bons EspíritasOs Bons Espíritas
SedePerfeitos
D Ú V I DA S
25
Os Bons Espíritas
SedePerfeitos
“Muito se pedirá àquele a
quem muito se houver dado
e maiores contas serão
tomadas àquele a quem
mais coisas se haja
confiado.”
Lucas c 12 v 43
26
Os Bons Espíritas
“O verdadeiro espírita jamais
deixará de fazer o bem.
Lenir corações aflitos, consolar,
acalmar desesperos.
Operar reformas morais, essa a sua
missão. É nisso também que
encontrará satisfação real.”
Alan Kardec - O Livro dos Médiuns, cap. III – Do Método, item 28
36
“O verdadeiro espírita não é o que apenas
crê nas manifestações, mas aquele que
aproveita do ensino dado pelos Espíritos.
Allan Kardec, O Espiritismo na sua expressão mais simples – 36 - 38
38
"A crença no Espiritismo só é proveitosa
àquele de quem se pode dizer:
Vale mais hoje do que ontem."De nada adianta acreditar, se a crença
não o levar a dar um passo à frente no
caminho do progresso e não o tornar
melhor para como seu próximo.”
SedePerfeitos
Allan Kardec, Revista Espírita 1862 – Pag 378
27
Os Bons Espíritas
“O verdadeiro espírita, como o verdadeiro
cristão, pode ter inimigos
(não os teve o Cristo ?)
mas não é inimigo de ninguém,
pois está sempre disposto a perdoar
e a pagar o mal com o bem.”
Allan Kardec, Revista Espírita 1862 – Pag 378
SedePerfeitos
Allan Kardec, O Livro dos Espíritos – perg. 909 - 910
28
Os Bons Espíritas
SedePerfeitos
909
Poderia sempre o homem, pelos seus
esforços, vencer as suas más inclinações?
“Sim, e, frequentemente, fazendo
esforços muito insignificantes.
O que lhe falta é a vontade.
Ah! quão poucos dentre vós fazem
esforços!”
Allan Kardec, O Livro dos Espíritos – perg. 909 - 910
910
Pode o homem achar nos Espíritos eficaz
assistência para triunfar de suas paixões?
“Se o pedir a Deus e ao seu bom
gênio, com sinceridade, os bons
Espíritos lhe virão certamente em
auxílio,
porquanto é essa a missão deles.”Santo Agostinho
Allan Kardec, O Livro dos Espíritos - perg. 919
Perguntai-vos ainda isso:
se agradasse a Deus me chamar
nesse momento,
teria eu, ao entrar no mundo dos
Espíritos, onde nada é oculto,
o que temer diante de alguém?
29
Santo Agostinho
Os Bons Espíritas
Allan Kardec, O Livro dos Espíritos - perg. 919
SedePerfeitos
O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 17 - Item 4
30
Os Bons Espíritas
“Reconhece-se o verdadeiro
espírita pela sua transformação
moral e pelos esforços que
emprega para domar suas más
inclinações.”
O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 17 - Item 4
SedePerfeitos
Mateus c 5 vv 14 e 16
resplandeça a vossa luz diante dos homens,
31 Mateus c 5 vv 14 e 16
“Vós sois a luz do mundo ...
Os Bons Espíritas
para que vejam as vossas
boas obras,e glorifiquem
o vosso Pai, que
está nos céus.”
SedePerfeitos
Deus nos criou simples e ignorantes, mas
potencialmente perfeitos.
Deus nos criou simples e ignorantes, mas
potencialmente perfeitos.
32
Os Bons Espíritas
Umdiatodosnósseremosanjos
SedePerfeitos
O livre arbítrio que Deus nos legou, nos
responsabiliza pelas nossas ações.
Em cada encarnação, atualizamos a potência
de perfeição que existe em cada um de nós.
Um dia todos nós seremos anjos
Vamos trabalhar E acreditar
Que no futuro nós seremos anjos
No planeta onde o amor
Unicamente o amor Há de reinar
SedePerfeitos
33
Qual de nós não tem nenhum defeito?
Qual de nós não tem uma virtude?
Precisamos só achar um jeito
De suavizar o lado rude
Vamos ajudar-nos mutuamente
E somar as nossas qualidades
Pra fazer um mundo diferente
E tirar a força da maldade
Um dia todos nós seremos anjos
Vamos trabalhar E acreditar
Que no futuro nós seremos anjos
no planeta onde o amor Unicamente o amor
Há de reinar E assim será
A felicidade só começa
Quando cessam as desigualdades
Quando todos compartilham sonhos
E não usam mal a liberdade
O Mestre falou sede perfeitos
E nos ensinou esta lição
Que somente o amor será eterno
Nele está a nossa salvação
Um dia todos nós seremos anjos
Vamos trabalhar E acreditar
Que no futuro nós seremos anjos
No planeta onde o amor Unicamente o amor
Há de reinar
Umdiatodosnósseremosanjos
34
SedePerfeitos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Caracteres da Perfeição
Caracteres da PerfeiçãoCaracteres da Perfeição
Caracteres da Perfeição
CEENA_SS
 
ESE CAP XVII - Sede Perfeitos
ESE CAP XVII - Sede PerfeitosESE CAP XVII - Sede Perfeitos
ESE CAP XVII - Sede Perfeitos
grupodepaisceb
 
Homem de bem
Homem de bemHomem de bem
Homem de bem
Angelo Baptista
 
Da perfeição moral
Da perfeição moralDa perfeição moral
Da perfeição moral
Layce Paiva
 
Evangelho cap11 item11
Evangelho cap11 item11Evangelho cap11 item11
Evangelho cap11 item11
Patricia Farias
 
Evangelho cap10 item7
Evangelho cap10 item7Evangelho cap10 item7
Evangelho cap10 item7
Patricia Farias
 
Boa nova, Cap 12 - Amor e Renuncia
Boa nova,   Cap 12 - Amor e RenunciaBoa nova,   Cap 12 - Amor e Renuncia
Boa nova, Cap 12 - Amor e Renuncia
Antonio Braga
 
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º anoBem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
Roseli Lemes
 
SEDE PERFEITOS
SEDE PERFEITOSSEDE PERFEITOS
SEDE PERFEITOS
Isnande Mota Barros
 
O homem de bem Por Pedro Aganian
O homem de bem Por Pedro Aganian O homem de bem Por Pedro Aganian
O homem de bem Por Pedro Aganian
Bruno Amaro
 
Evangelho Cap 8 item 5
Evangelho Cap 8 item 5Evangelho Cap 8 item 5
Evangelho Cap 8 item 5
Patricia Farias
 
LE 893 ESE_cap13_item11
LE 893 ESE_cap13_item11LE 893 ESE_cap13_item11
LE 893 ESE_cap13_item11
Patricia Farias
 
Livro dos Espiritos 228 Evangelho 17, 3
Livro dos Espiritos 228 Evangelho 17, 3Livro dos Espiritos 228 Evangelho 17, 3
Livro dos Espiritos 228 Evangelho 17, 3
Patricia Farias
 
Amem seus inimigos
Amem seus inimigosAmem seus inimigos
Amem seus inimigos
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Evangelho Cap10 item5 - Bem Aventurados os que são Misericordiosos
Evangelho Cap10 item5 - Bem Aventurados os que são MisericordiososEvangelho Cap10 item5 - Bem Aventurados os que são Misericordiosos
Evangelho Cap10 item5 - Bem Aventurados os que são Misericordiosos
Patricia Farias
 
Deus requer santificação aos cristãos 34
Deus requer santificação aos cristãos 34Deus requer santificação aos cristãos 34
Deus requer santificação aos cristãos 34
Silvio Dutra
 
Aula Perfeição Moral
Aula  Perfeição MoralAula  Perfeição Moral
Aula Perfeição Moral
Ceile Bernardo
 
Estudos do evangelho 20
Estudos do evangelho 20Estudos do evangelho 20
Estudos do evangelho 20
Leonardo Pereira
 
Estudos do evangelho 9
Estudos do evangelho 9Estudos do evangelho 9
Estudos do evangelho 9
Leonardo Pereira
 
Estudos do evangelho18
Estudos do evangelho18Estudos do evangelho18
Estudos do evangelho18
Leonardo Pereira
 

Mais procurados (20)

Caracteres da Perfeição
Caracteres da PerfeiçãoCaracteres da Perfeição
Caracteres da Perfeição
 
ESE CAP XVII - Sede Perfeitos
ESE CAP XVII - Sede PerfeitosESE CAP XVII - Sede Perfeitos
ESE CAP XVII - Sede Perfeitos
 
Homem de bem
Homem de bemHomem de bem
Homem de bem
 
Da perfeição moral
Da perfeição moralDa perfeição moral
Da perfeição moral
 
Evangelho cap11 item11
Evangelho cap11 item11Evangelho cap11 item11
Evangelho cap11 item11
 
Evangelho cap10 item7
Evangelho cap10 item7Evangelho cap10 item7
Evangelho cap10 item7
 
Boa nova, Cap 12 - Amor e Renuncia
Boa nova,   Cap 12 - Amor e RenunciaBoa nova,   Cap 12 - Amor e Renuncia
Boa nova, Cap 12 - Amor e Renuncia
 
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º anoBem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
 
SEDE PERFEITOS
SEDE PERFEITOSSEDE PERFEITOS
SEDE PERFEITOS
 
O homem de bem Por Pedro Aganian
O homem de bem Por Pedro Aganian O homem de bem Por Pedro Aganian
O homem de bem Por Pedro Aganian
 
Evangelho Cap 8 item 5
Evangelho Cap 8 item 5Evangelho Cap 8 item 5
Evangelho Cap 8 item 5
 
LE 893 ESE_cap13_item11
LE 893 ESE_cap13_item11LE 893 ESE_cap13_item11
LE 893 ESE_cap13_item11
 
Livro dos Espiritos 228 Evangelho 17, 3
Livro dos Espiritos 228 Evangelho 17, 3Livro dos Espiritos 228 Evangelho 17, 3
Livro dos Espiritos 228 Evangelho 17, 3
 
Amem seus inimigos
Amem seus inimigosAmem seus inimigos
Amem seus inimigos
 
Evangelho Cap10 item5 - Bem Aventurados os que são Misericordiosos
Evangelho Cap10 item5 - Bem Aventurados os que são MisericordiososEvangelho Cap10 item5 - Bem Aventurados os que são Misericordiosos
Evangelho Cap10 item5 - Bem Aventurados os que são Misericordiosos
 
Deus requer santificação aos cristãos 34
Deus requer santificação aos cristãos 34Deus requer santificação aos cristãos 34
Deus requer santificação aos cristãos 34
 
Aula Perfeição Moral
Aula  Perfeição MoralAula  Perfeição Moral
Aula Perfeição Moral
 
Estudos do evangelho 20
Estudos do evangelho 20Estudos do evangelho 20
Estudos do evangelho 20
 
Estudos do evangelho 9
Estudos do evangelho 9Estudos do evangelho 9
Estudos do evangelho 9
 
Estudos do evangelho18
Estudos do evangelho18Estudos do evangelho18
Estudos do evangelho18
 

Semelhante a 11 - Sede perfeitos

Sede Perfeitos.
Sede Perfeitos.Sede Perfeitos.
Sede Perfeitos.
ThiagoPereiraSantos2
 
Palestra Espírita - Sede Perfeitos
Palestra Espírita - Sede Perfeitos  Palestra Espírita - Sede Perfeitos
Palestra Espírita - Sede Perfeitos
manumino
 
Ohomemdebemgrandedesafio 120918080952-phpapp01 (1)
Ohomemdebemgrandedesafio 120918080952-phpapp01 (1)Ohomemdebemgrandedesafio 120918080952-phpapp01 (1)
Ohomemdebemgrandedesafio 120918080952-phpapp01 (1)
fabio antonio motta dutra
 
Legislador e Juiz_942014_GGR
Legislador e Juiz_942014_GGRLegislador e Juiz_942014_GGR
Legislador e Juiz_942014_GGR
Gerson G. Ramos
 
Decepções
DecepçõesDecepções
Decepções
Dalila Melo
 
Jesus E A Caridade
Jesus E A CaridadeJesus E A Caridade
Jesus E A Caridade
meebpeixotinho
 
3.2 - Lei de Adoracao.pptx
3.2 - Lei de Adoracao.pptx3.2 - Lei de Adoracao.pptx
3.2 - Lei de Adoracao.pptx
Marta Gomes
 
Capítulo XII - Perfeição Moral.docx
Capítulo XII - Perfeição Moral.docxCapítulo XII - Perfeição Moral.docx
Capítulo XII - Perfeição Moral.docx
Marta Gomes
 
Caridade na ótica espirita
Caridade na ótica espiritaCaridade na ótica espirita
Caridade na ótica espirita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 61 - O Homemcom Jesus
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 61 - O Homemcom JesusSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 61 - O Homemcom Jesus
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 61 - O Homemcom Jesus
Ricardo Azevedo
 
Ser Espirita 2
Ser Espirita 2Ser Espirita 2
Ser Espirita 2
Izabel Cristina Fonseca
 
LE 475 e ESE cap3 item19
LE 475 e ESE cap3 item19LE 475 e ESE cap3 item19
LE 475 e ESE cap3 item19
Patricia Farias
 
Livro do Espiritos 227 Evangelho cap17 item1
Livro do Espiritos 227 Evangelho cap17 item1Livro do Espiritos 227 Evangelho cap17 item1
Livro do Espiritos 227 Evangelho cap17 item1
Patricia Farias
 
Reconciliação com os adversarios
Reconciliação com os adversariosReconciliação com os adversarios
Reconciliação com os adversarios
Rivaldo Guedes Corrêa. Jr
 
Serie conhecendo Kardec 1
Serie conhecendo Kardec 1Serie conhecendo Kardec 1
Serie conhecendo Kardec 1
Graça Maciel
 
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmoCap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
gmo1973
 
2 fora da caridade não há salvação - roteiro para aula expositiva - ESDE G2
2 fora da caridade não há salvação - roteiro para aula expositiva - ESDE G22 fora da caridade não há salvação - roteiro para aula expositiva - ESDE G2
2 fora da caridade não há salvação - roteiro para aula expositiva - ESDE G2
FilipeDuartedeBem
 
Fora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvaçãoFora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvação
Anderson Dias
 
Livro dos Espiritos Q238 ESE cap17 item10
Livro dos Espiritos Q238 ESE cap17 item10Livro dos Espiritos Q238 ESE cap17 item10
Livro dos Espiritos Q238 ESE cap17 item10
Patricia Farias
 
60º roteiro – a lei do amor
60º roteiro –  a lei do amor60º roteiro –  a lei do amor
60º roteiro – a lei do amor
Orlando Jorge
 

Semelhante a 11 - Sede perfeitos (20)

Sede Perfeitos.
Sede Perfeitos.Sede Perfeitos.
Sede Perfeitos.
 
Palestra Espírita - Sede Perfeitos
Palestra Espírita - Sede Perfeitos  Palestra Espírita - Sede Perfeitos
Palestra Espírita - Sede Perfeitos
 
Ohomemdebemgrandedesafio 120918080952-phpapp01 (1)
Ohomemdebemgrandedesafio 120918080952-phpapp01 (1)Ohomemdebemgrandedesafio 120918080952-phpapp01 (1)
Ohomemdebemgrandedesafio 120918080952-phpapp01 (1)
 
Legislador e Juiz_942014_GGR
Legislador e Juiz_942014_GGRLegislador e Juiz_942014_GGR
Legislador e Juiz_942014_GGR
 
Decepções
DecepçõesDecepções
Decepções
 
Jesus E A Caridade
Jesus E A CaridadeJesus E A Caridade
Jesus E A Caridade
 
3.2 - Lei de Adoracao.pptx
3.2 - Lei de Adoracao.pptx3.2 - Lei de Adoracao.pptx
3.2 - Lei de Adoracao.pptx
 
Capítulo XII - Perfeição Moral.docx
Capítulo XII - Perfeição Moral.docxCapítulo XII - Perfeição Moral.docx
Capítulo XII - Perfeição Moral.docx
 
Caridade na ótica espirita
Caridade na ótica espiritaCaridade na ótica espirita
Caridade na ótica espirita
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 61 - O Homemcom Jesus
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 61 - O Homemcom JesusSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 61 - O Homemcom Jesus
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 61 - O Homemcom Jesus
 
Ser Espirita 2
Ser Espirita 2Ser Espirita 2
Ser Espirita 2
 
LE 475 e ESE cap3 item19
LE 475 e ESE cap3 item19LE 475 e ESE cap3 item19
LE 475 e ESE cap3 item19
 
Livro do Espiritos 227 Evangelho cap17 item1
Livro do Espiritos 227 Evangelho cap17 item1Livro do Espiritos 227 Evangelho cap17 item1
Livro do Espiritos 227 Evangelho cap17 item1
 
Reconciliação com os adversarios
Reconciliação com os adversariosReconciliação com os adversarios
Reconciliação com os adversarios
 
Serie conhecendo Kardec 1
Serie conhecendo Kardec 1Serie conhecendo Kardec 1
Serie conhecendo Kardec 1
 
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmoCap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
 
2 fora da caridade não há salvação - roteiro para aula expositiva - ESDE G2
2 fora da caridade não há salvação - roteiro para aula expositiva - ESDE G22 fora da caridade não há salvação - roteiro para aula expositiva - ESDE G2
2 fora da caridade não há salvação - roteiro para aula expositiva - ESDE G2
 
Fora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvaçãoFora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvação
 
Livro dos Espiritos Q238 ESE cap17 item10
Livro dos Espiritos Q238 ESE cap17 item10Livro dos Espiritos Q238 ESE cap17 item10
Livro dos Espiritos Q238 ESE cap17 item10
 
60º roteiro – a lei do amor
60º roteiro –  a lei do amor60º roteiro –  a lei do amor
60º roteiro – a lei do amor
 

Mais de JPS Junior

D 10 Conheça a Si Mesmo 22-10
D 10 Conheça a Si Mesmo 22-10D 10 Conheça a Si Mesmo 22-10
D 10 Conheça a Si Mesmo 22-10
JPS Junior
 
D 13 Preçe e Culto
D 13  Preçe e CultoD 13  Preçe e Culto
D 13 Preçe e Culto
JPS Junior
 
D 09 Obsessão
D 09 ObsessãoD 09 Obsessão
D 09 Obsessão
JPS Junior
 
D 14 Caridade e o Centro Espírita
D 14   Caridade e o Centro EspíritaD 14   Caridade e o Centro Espírita
D 14 Caridade e o Centro Espírita
JPS Junior
 
D 12 Vícios
D 12 VíciosD 12 Vícios
D 12 Vícios
JPS Junior
 
D 11 Família
D 11  FamíliaD 11  Família
D 11 Família
JPS Junior
 
D 07 Pluralidade dos Mundos Habitados
D 07  Pluralidade dos Mundos HabitadosD 07  Pluralidade dos Mundos Habitados
D 07 Pluralidade dos Mundos Habitados
JPS Junior
 
D 03 Doutrina Espirita
D 03   Doutrina EspiritaD 03   Doutrina Espirita
D 03 Doutrina Espirita
JPS Junior
 
D 02 Jesus
D 02   JesusD 02   Jesus
D 02 Jesus
JPS Junior
 
D 01 Deus
D 01   DeusD 01   Deus
D 01 Deus
JPS Junior
 
18 Dai Gratuitamente o que Gratuitamente Recebestes
18   Dai Gratuitamente o que Gratuitamente Recebestes18   Dai Gratuitamente o que Gratuitamente Recebestes
18 Dai Gratuitamente o que Gratuitamente Recebestes
JPS Junior
 
17 Buscai e Achareis
17  Buscai e Achareis17  Buscai e Achareis
17 Buscai e Achareis
JPS Junior
 
16 Doenças e Desequilíbrios no Lar
16 Doenças e Desequilíbrios no Lar16 Doenças e Desequilíbrios no Lar
16 Doenças e Desequilíbrios no Lar
JPS Junior
 
15 Estranha Moral
15 Estranha Moral15 Estranha Moral
15 Estranha Moral
JPS Junior
 
14 A Missão dos Pais
14 A Missão dos Pais14 A Missão dos Pais
14 A Missão dos Pais
JPS Junior
 
D 5 Reencarnação
D 5 ReencarnaçãoD 5 Reencarnação
D 5 Reencarnação
JPS Junior
 
D 7 Pluralidade dos Mundos Habitados
D 7 Pluralidade dos Mundos HabitadosD 7 Pluralidade dos Mundos Habitados
D 7 Pluralidade dos Mundos Habitados
JPS Junior
 
D 6 Desencarnação
D 6 DesencarnaçãoD 6 Desencarnação
D 6 Desencarnação
JPS Junior
 
D 8 - Mediunidade
D 8 - MediunidadeD 8 - Mediunidade
D 8 - Mediunidade
JPS Junior
 
13 - Trabalhadores da Última Hora
13 - Trabalhadores da Última Hora13 - Trabalhadores da Última Hora
13 - Trabalhadores da Última Hora
JPS Junior
 

Mais de JPS Junior (20)

D 10 Conheça a Si Mesmo 22-10
D 10 Conheça a Si Mesmo 22-10D 10 Conheça a Si Mesmo 22-10
D 10 Conheça a Si Mesmo 22-10
 
D 13 Preçe e Culto
D 13  Preçe e CultoD 13  Preçe e Culto
D 13 Preçe e Culto
 
D 09 Obsessão
D 09 ObsessãoD 09 Obsessão
D 09 Obsessão
 
D 14 Caridade e o Centro Espírita
D 14   Caridade e o Centro EspíritaD 14   Caridade e o Centro Espírita
D 14 Caridade e o Centro Espírita
 
D 12 Vícios
D 12 VíciosD 12 Vícios
D 12 Vícios
 
D 11 Família
D 11  FamíliaD 11  Família
D 11 Família
 
D 07 Pluralidade dos Mundos Habitados
D 07  Pluralidade dos Mundos HabitadosD 07  Pluralidade dos Mundos Habitados
D 07 Pluralidade dos Mundos Habitados
 
D 03 Doutrina Espirita
D 03   Doutrina EspiritaD 03   Doutrina Espirita
D 03 Doutrina Espirita
 
D 02 Jesus
D 02   JesusD 02   Jesus
D 02 Jesus
 
D 01 Deus
D 01   DeusD 01   Deus
D 01 Deus
 
18 Dai Gratuitamente o que Gratuitamente Recebestes
18   Dai Gratuitamente o que Gratuitamente Recebestes18   Dai Gratuitamente o que Gratuitamente Recebestes
18 Dai Gratuitamente o que Gratuitamente Recebestes
 
17 Buscai e Achareis
17  Buscai e Achareis17  Buscai e Achareis
17 Buscai e Achareis
 
16 Doenças e Desequilíbrios no Lar
16 Doenças e Desequilíbrios no Lar16 Doenças e Desequilíbrios no Lar
16 Doenças e Desequilíbrios no Lar
 
15 Estranha Moral
15 Estranha Moral15 Estranha Moral
15 Estranha Moral
 
14 A Missão dos Pais
14 A Missão dos Pais14 A Missão dos Pais
14 A Missão dos Pais
 
D 5 Reencarnação
D 5 ReencarnaçãoD 5 Reencarnação
D 5 Reencarnação
 
D 7 Pluralidade dos Mundos Habitados
D 7 Pluralidade dos Mundos HabitadosD 7 Pluralidade dos Mundos Habitados
D 7 Pluralidade dos Mundos Habitados
 
D 6 Desencarnação
D 6 DesencarnaçãoD 6 Desencarnação
D 6 Desencarnação
 
D 8 - Mediunidade
D 8 - MediunidadeD 8 - Mediunidade
D 8 - Mediunidade
 
13 - Trabalhadores da Última Hora
13 - Trabalhadores da Última Hora13 - Trabalhadores da Última Hora
13 - Trabalhadores da Última Hora
 

Último

15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
CleideTeles3
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 

Último (14)

15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 

11 - Sede perfeitos

  • 2. 2 Mateus, c 5 vv 43 - 48 43 Ouvistes que foi dito: Amarás ao teu próximo, e odiarás ao teu inimigo. 44 Eu, porém, vos digo: Amai aos vossos inimigos, e orai pelos que vos perseguem; 45 para que vos torneis filhos do vosso Pai que está nos céus; porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons, e faz chover sobre justos e injustos. 46 Pois, se amardes aos que vos amam, que recompensa tereis? não fazem os publicanos também o mesmo? 47 E, se saudardes somente os vossos irmãos, que fazeis demais? Não fazem os gentios também o mesmo? 48 Sede vós, pois, perfeitos, como é perfeito o vosso Pai Celestial. Perfeição absoluta? SedePerfeitos
  • 3. 3 Quando Jesus nos ordena que “sejamos prefeitos” ele levou em consideração que somos fracos? que estamos atrasados no processo de evolução espiritual? Sim. Ele sabia que somos persistentes no erro, e que mesmo com muitas possibilidades de resgatar as falhas cometidas, ainda mantemos os nossos corações endurecidos, mesmo após sucessivas reencarnações. Perfeição A perfeição não é apostolado de um dia e sim de milênios e cada mente traz consigo as marcas da própria ação de ontem e de hoje, determinando, por si mesma, o cárcere ou a libertação de amanhã. Bezerra de Menezes Dicionário da Alma – pag. 260 Psicografia de Francisco Cândido XavierAlan Kardec - Livro dos Espíritos – perg. 625 SedePerfeitos Perfeição absoluta? Perfeição
  • 4. 4 Qual o tipo mais perfeito que Deus tem oferecido ao homem, para lhe servir de Modelo e Guia? Jesus, o Cristo Deus no-Lo oferece como o mais perfeito modelo e a doutrina que ensinou é a expressão mais pura da lei do Senhor, porque, sendo Ele o mais puro de quantos têm aparecido na Terra, Para o homem, Jesus constitui o tipo da perfeição moral a que a Humanidade pode aspirar na Terra. o Espírito Divino o animava. Alan Kardec - Livro dos Espíritos – perg. 625O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 17 - Item 1 SedePerfeitos Jesus, o Cristo
  • 5. O que o nosso Modelo e Guia nos disse? “Amai os vossos inimigos, fazei bem aos que vos têm ódio, e orai pelos que vos perseguem e caluniam”. “Com isso, mostra que a essência da perfeição é a caridade, na sua mais ampla acepção porque ela implica a prática de todas as outras virtudes.” 5 “Com efeito, se observarmos o resultado de todos os vícios mesmo dos simples defeitos, reconheceremos que não há nenhum que não altere mais ou menos o sentimento de caridade.” amar ao próximo. amar aos inimigos. CARIDADE é sinônimo de AMOR O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 17 - Item 1 Lucas c 10 vv 25 a 37 O Evangelho Segundo o Espiritismo Cap. 15 Parábola do bom Samaritano SedePerfeitos
  • 6. Qual o verdadeiro sentido da palavra caridade? Como Jesus a entendia? 6 Parábola do bom Samaritano“Benevolência para com todos, indulgência para as imperfeições dos outros, perdão das ofensas.” Caridade Parábola do BOM Samaritano Livro dos Espíritos - Perg 886 O egoísmo e o orgulho são a sua negação. Lucas c 10 vv 25 a 37 O Evangelho Segundo o Espiritismo Cap. 15 SedePerfeitos
  • 7. “O egoísmo e o orgulho são a sua negação.” 7 O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 17 Caridade Egoísmo: amor exagerado aos próprios interesses a despeito dos de outrem; exclusivismo que leva uma pessoa a se tomar como referência a tudo; orgulho, presunção. Orgulho: sentimento de prazer, de grande satisfação com o próprio valor, com a própria honra; sentimento egoísta, admiração pelo próprio mérito, excesso de amor- próprio; arrogância, soberba. “Porque tudo o que excita exageradamente o sentimento da personalidade, destrói ou quando nada, enfraquece os princípios da verdadeira caridade, que são: a benevolência, Boa vontade para com os outros, magnanimidade (para com os que estão sob sua orientação ou comando); complacência, transigência. O egoísmo e o orgulho são a sua negação. SedePerfeitos
  • 8. “O egoísmo e o orgulho são a sua negação.” “Porque tudo o que excita exageradamente o sentimento da personalidade, destrói ou quando nada, enfraquece os princípios da verdadeira caridade, que são: a benevolência, 8 a indulgência, o sacrifício e a abnegação.” Disposição para perdoar culpas ou erros; clemência, misericórdia. Boa vontade para com os outros, magnanimidade (para com os que estão sob sua orientação ou comando); complacência, transigência. Abandono voluntário de algo precioso; renúncia, privações a que alguém se sujeita em benefício de outrem, sofrimento; custo; esforço sacrifício voluntário dos próprios desejos, da própria vontade ou das tendências humanas O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 17 Caridade Eis porque Jesus, depois de haver dado a seus discípulos as regras da caridade, no que ela tem de mais sublime, lhes disse: SedePerfeitos
  • 9. 9 "Sede logo perfeitos, como também vosso Pai celestial é perfeito". O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 17 Caridade Eis porque Jesus, depois de haver dado a seus discípulos as regras da caridade, no que ela tem de mais sublime, lhes disse: SedePerfeitos
  • 10. 10 O Homem de Bem a) Qual o meio prático mais eficaz que tem o homem de se melhorar nesta vida e de resistir à atração do mal? Allan Kardec, O Livro dos Espíritos - perg. 919 Um sábio da antiguidade vo-lo disse: “Conhece-te a ti mesmo.” b) Concebemos toda a sabedoria desta máxima, porém a dificuldade está precisamente em cada um conhecer-se a si mesmo. Qual o meio de consegui-lo? Foi assim que cheguei a me conhecer Fazei o que eu fazia, quando vivi na Terra: ao fim do dia, interrogava a minha consciência, passava revista ao que fizera e perguntava a mim mesmo se não faltara a algum dever, se ninguém tivera motivo para de mim se queixar. Santo Agostinho e a ver o que em mim precisava de reforma.( Sócrates ) O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 17 - Item 3 SedePerfeitos
  • 11. O verdadeiro homem de bem é aquele que pratica a lei de justiça, de amor e caridade, na sua maior pureza. 11 O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 17 - Item 3 Tem fé em Deus, na sua bondade, na sua justiça e na sua sabedoria; sabe que nada acontece sem a sua permissão, e submete-se em todas as coisas à sua vontade. Tem fé no futuro, e por isso coloca os bens espirituais acima do bens temporais. Sabe que todas as vicissitudes da vida, todas as dores, todas a decepções, são provas ou expiações, e as aceita sem murmurar. O homem possuído pelo sentimento de caridade e de amor ao próximo faz o bem pelo bem, sem esperar recompensa, SedePerfeitos O Homem de Bem
  • 12. Encontra sua satisfação nos benefícios que distribui, nos serviços que presta, nas venturas que promove, nas lágrimas que faz secar, nas consolações que leva aos aflitos. 12 É bom, humano e benevolente para com todos, sem distinção de raças nem de crenças, porque vê todos os homens como irmãos. Seu primeiro impulso é o de pensar nos outros, antes que em si mesmo, de tratar dos interesses dos outros, antes que dos seus. Em todas as circunstâncias, a caridade é o seu guia. O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 17 - Item 3 paga o mal com o bem, toma a defesa do fraco contra o forte e sacrifica sempre o seu interesse à justiça. O homem possuído pelo sentimento de caridade e de amor ao próximo faz o bem pelo bem, sem esperar recompensa, SedePerfeitos O Homem de Bem
  • 13. 13 O Homem egoísta O egoísta, ao contrário, calcula os proveitos e as perdas de cada ação generosa. Aquele que prejudica os outros com palavras maldosas, O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 17 - Item 3 que fere a suscetibilidade alheia com o seu orgulho e o seu desdém, que não recua à ideia de causar um sofrimento, uma contrariedade, ainda que ligeira, quando a pode evitar, falta ao dever do amor ao próximo e não merece clemência do Senhor. SedePerfeitos
  • 14.  Das manifestações,  Dos princípios e da filosofia que delas decorrem,  Da aplicação desses princípios. O Espiritismo se apresenta sob três aspectos diferentes: 14 Alan Kardec - O Livro dos Médiuns, cap. III – Do Método, item 28 Sobre o Espiritismo Classes, ou graus de adeptos: Sobre os Espíritas SedePerfeitos
  • 15. 1º Os que creem pura e simplesmente nas manifestações. 15 Chamar-lhes-emos espíritas experimentadores. Para eles, o Espiritismo é apenas uma ciência de observação, uma série de fatos mais ou menos curiosos. Alan Kardec - O Livro dos Médiuns, cap. III – Do Método, item 28 Classes, ou graus de adeptos: Sobre os Espíritas 2º Os que no Espiritismo veem mais do que fatos, SedePerfeitos
  • 16. 16 Em nada alteram seus hábitos e não se privariam de um só gozo que fosse. O avarento continua a sê-lo, o orgulhoso se conserva cheio de si, o invejoso e o cioso sempre hostis. consideram a caridade cristã apenas uma bela máxima. são os espíritas imperfeitos. Alan Kardec - O Livro dos Médiuns, cap. III – Do Método, item 28 Sobre os Espíritas compreendem lhe a parte filosófica; admiram a moral daí decorrente, mas não a praticam. 2º Os que no Espiritismo veem mais do que fatos, Insignificante ou nula é a influência que lhes exerce nos caráteres. Classes, ou graus de adeptos: SedePerfeitos
  • 17. 17 3º Há, os espíritas exaltados. Em Espiritismo, infunde confiança demasiadamente cega e frequentemente pueril no tocante ao mundo invisível, Sem dúvida que isto não é racional, deveriam conhecer a fundo aquilo sobre que discorrem, e é o que menos cuidado lhes dá. Alan Kardec - O Livro dos Médiuns, cap. III – Do Método, item 28 Sobre os Espíritas Em tudo, o exagero é prejudicial. e leva a aceitar-se, com extrema facilidade e sem verificação, aquilo cujo absurdo ou impossibilidade, bastariam a reflexão e o exame para os desmistificar. Não refletem, deslumbram. Classes, ou graus de adeptos: SedePerfeitos
  • 18. 18 4º Os que não se contentam com admirar a moral espírita, que a praticam e lhe aceitam todas as consequências. Convencidos de que a existência terrena é uma prova passageira, tratam de aproveitar os seus breves instantes para avançar pela senda do progresso, única que os pode elevar na hierarquia do mundo dos Espíritos, esforçando-se por fazer o bem e coibir seus maus pendores. As relações com eles sempre oferecem segurança, porque a convicção que nutrem os preserva de pensarem em praticar o mal. a caridade é, em tudo, a regra de proceder a que obedecem. são os verdadeiros espíritas, ou melhor, os espíritas cristãos. Alan Kardec - O Livro dos Médiuns, cap. III – Do Método, item 28 Sobre os Espíritas Classes, ou graus de adeptos: SedePerfeitos
  • 19. 3 Eis que o semeador saiu a semear. 19 Parábola do Semeador 4 E quando semeava, uma parte das sementes caiu junto da estrada, e vieram as aves do céu, e comeram-na. 5 Outra, porém, caiu em pedregulhos, onde não tinha muita terra, e logo nasceu, porque não tinha altura de terra. Mateus, c 13 vv 3 a 9 O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 17 - Item 5 6 Mas ao sair ao sol se queimou, e porque não tinha raiz, se secou. SedePerfeitos
  • 20. 20 7 Outra igualmente caiu sobre os espinhos, e cresceram os espinhos, estes a afogaram. 8 Outra enfim caiu em boa terra, e dava frutos, havendo grãos que rendiam a cento por um, outras a sessenta, outras a trinta. 9 O que tem ouvidos de ouvir, ouça. O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 17 - Item 5 6 Mas ao sair ao sol se queimou, e porque não tinha raiz, se secou. Parábola do Semeador Mateus, c 13 vv 3 a 9 SedePerfeitos
  • 21. 19 Todo aquele que ouve a palavra do Reino e não a entende, vem o mau e arrebata o que se semeou no seu coração; este é o que recebeu a semente junto da estrada. 21 20 Mas o que recebeu a semente no pedregulho este é o que ouve a palavra, e logo a recebe com gosto; 21 porém ele não tem em si raiz, antes é de pouca duração. O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 17 - Item 5 22 E o que recebeu a semente entre espinhos, este é o que ouve a palavra, porém os cuidados deste mundo e o engano das riquezas sufocam a palavra, e fica infrutuosa. Parábola do Semeador Mateus, c 13 vv 19 a 23 SedePerfeitos
  • 22. 22 23 E o que recebeu a semente em boa terra, este ouve a palavra e a entende, e dá frutos, e assim uma dá cento, e outro sessenta, e outros trinta por um. O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 17 - Item 5 Parábola do Semeador 22 E o que recebeu a semente entre espinhos, este é o que ouve a palavra, porém os cuidados deste mundo e o engano das riquezas sufocam a palavra, e fica infrutuosa. Mateus, c 13 vv 19 a 23 SedePerfeitos
  • 23.  à beira do caminho? (Espíritas experimentadores) Que tipo de semente eu quero ser? 23  sobre as pedras? (Espíritas imperfeitos)  entre os espinhos? (Espíritas deslumbrados)  em terra boa, dando frutos cem por um? Parábola do Semeador Os Bons Espíritas D Ú V I DA S SedePerfeitos
  • 24. 24 • Se Deus é infinitamente bom e justo, não será verdadeiro que terei outras oportunidades de resgatar as dívidas contraídas nesta e nas últimas encarnações? • Não seria melhor “curtir” agora a vida material e deixar as preocupações espirituais para a próxima experiência carnal? • É urgente que o façamos isso agora? Os Bons Espíritas ???Os Bons EspíritasOs Bons Espíritas SedePerfeitos D Ú V I DA S
  • 25. 25 Os Bons Espíritas SedePerfeitos “Muito se pedirá àquele a quem muito se houver dado e maiores contas serão tomadas àquele a quem mais coisas se haja confiado.” Lucas c 12 v 43
  • 26. 26 Os Bons Espíritas “O verdadeiro espírita jamais deixará de fazer o bem. Lenir corações aflitos, consolar, acalmar desesperos. Operar reformas morais, essa a sua missão. É nisso também que encontrará satisfação real.” Alan Kardec - O Livro dos Médiuns, cap. III – Do Método, item 28 36 “O verdadeiro espírita não é o que apenas crê nas manifestações, mas aquele que aproveita do ensino dado pelos Espíritos. Allan Kardec, O Espiritismo na sua expressão mais simples – 36 - 38 38 "A crença no Espiritismo só é proveitosa àquele de quem se pode dizer: Vale mais hoje do que ontem."De nada adianta acreditar, se a crença não o levar a dar um passo à frente no caminho do progresso e não o tornar melhor para como seu próximo.” SedePerfeitos Allan Kardec, Revista Espírita 1862 – Pag 378
  • 27. 27 Os Bons Espíritas “O verdadeiro espírita, como o verdadeiro cristão, pode ter inimigos (não os teve o Cristo ?) mas não é inimigo de ninguém, pois está sempre disposto a perdoar e a pagar o mal com o bem.” Allan Kardec, Revista Espírita 1862 – Pag 378 SedePerfeitos Allan Kardec, O Livro dos Espíritos – perg. 909 - 910
  • 28. 28 Os Bons Espíritas SedePerfeitos 909 Poderia sempre o homem, pelos seus esforços, vencer as suas más inclinações? “Sim, e, frequentemente, fazendo esforços muito insignificantes. O que lhe falta é a vontade. Ah! quão poucos dentre vós fazem esforços!” Allan Kardec, O Livro dos Espíritos – perg. 909 - 910 910 Pode o homem achar nos Espíritos eficaz assistência para triunfar de suas paixões? “Se o pedir a Deus e ao seu bom gênio, com sinceridade, os bons Espíritos lhe virão certamente em auxílio, porquanto é essa a missão deles.”Santo Agostinho Allan Kardec, O Livro dos Espíritos - perg. 919
  • 29. Perguntai-vos ainda isso: se agradasse a Deus me chamar nesse momento, teria eu, ao entrar no mundo dos Espíritos, onde nada é oculto, o que temer diante de alguém? 29 Santo Agostinho Os Bons Espíritas Allan Kardec, O Livro dos Espíritos - perg. 919 SedePerfeitos O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 17 - Item 4
  • 30. 30 Os Bons Espíritas “Reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua transformação moral e pelos esforços que emprega para domar suas más inclinações.” O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 17 - Item 4 SedePerfeitos Mateus c 5 vv 14 e 16
  • 31. resplandeça a vossa luz diante dos homens, 31 Mateus c 5 vv 14 e 16 “Vós sois a luz do mundo ... Os Bons Espíritas para que vejam as vossas boas obras,e glorifiquem o vosso Pai, que está nos céus.” SedePerfeitos Deus nos criou simples e ignorantes, mas potencialmente perfeitos.
  • 32. Deus nos criou simples e ignorantes, mas potencialmente perfeitos. 32 Os Bons Espíritas Umdiatodosnósseremosanjos SedePerfeitos O livre arbítrio que Deus nos legou, nos responsabiliza pelas nossas ações. Em cada encarnação, atualizamos a potência de perfeição que existe em cada um de nós.
  • 33. Um dia todos nós seremos anjos Vamos trabalhar E acreditar Que no futuro nós seremos anjos No planeta onde o amor Unicamente o amor Há de reinar SedePerfeitos 33 Qual de nós não tem nenhum defeito? Qual de nós não tem uma virtude? Precisamos só achar um jeito De suavizar o lado rude Vamos ajudar-nos mutuamente E somar as nossas qualidades Pra fazer um mundo diferente E tirar a força da maldade Um dia todos nós seremos anjos Vamos trabalhar E acreditar Que no futuro nós seremos anjos no planeta onde o amor Unicamente o amor Há de reinar E assim será A felicidade só começa Quando cessam as desigualdades Quando todos compartilham sonhos E não usam mal a liberdade O Mestre falou sede perfeitos E nos ensinou esta lição Que somente o amor será eterno Nele está a nossa salvação Um dia todos nós seremos anjos Vamos trabalhar E acreditar Que no futuro nós seremos anjos No planeta onde o amor Unicamente o amor Há de reinar Umdiatodosnósseremosanjos