SlideShare uma empresa Scribd logo
Saudade nenhuma de mim


Volta e meia, crônicas, romances e poemas terminam com a indefectível
frase: "Saudades de mim". Será que eu já escrevi isso alguma vez, que sinto
saudades de mim? Devo ter cometido, eu também, esta dramatização
barata, somos todos reincidentes nos clichês. Mas, olha, sinceramente, não
sinto, não.

Lembro de uma menina que se sentia uma estranha na sala de aula. Que
adorava tomar lanche nas Lojas Americanas do centro da cidade. Que
ficava esperando ser tirada pra dançar nas reuniões dançantes, e quando
acontecia, que êxtase! Na vez em que foi tirada pelo garoto de quem ela era
a fim (e ele a apertou mais do que os bons modos permitiam), os pais da
menina chegaram justo naquela hora para buscá-la, sua primeira grande
frustração. Lembro do primeiro beijo da menina, ela completamente
nervosa. Lembro da menina já grande, em seu primeiro estágio, iniciando
vida profissional. Lembro da menina agindo como adulta, indo morar fora
do país. Lembro da menina voltando, sem resquícios da menina que havia
sido. Saudades dela? Afeto por ela. Saudades eu tenho de nada.

Não voltaria um único dia na minha vida, e lembranças boas é o que não
me faltam. Não voltaria à infância - mesmo nunca mais tendo sentido tanto
orgulho de mim quanto senti no dia em que ganhei minha primeira bicicleta
sem rodinhas auxiliares, aos 6 anos, e saí pedalando sem ajuda, já no
primeiro minuto, sem quedas no currículo. Não voltaria à adolescência,
quando fiz minhas primeiras viagens sozinha com as amigas e aprendi um
pouquinho mais sobre quem eu era - e sobre quem eu não era. Não voltaria
ao dia em que minhas filhas nasceram, que foram os dias mais felizes da
minha vida, de uma felicidade inédita porque dali por diante haveria
alguma mutilação na liberdade que eu tanto prezava - mas, por outro lado,
experimentaria um amor que eu nem sonhava que podia ser tão intenso.
Não voltaria ao dia de ontem - e ontem eu era mais jovem do que hoje,
ontem eu era mais romântica do que hoje, ontem eu nem tinha pensado em
escrever esta crônica, ontem faz mil anos. Não tenho saudades de mim com
menos celulite, não tenho saudades de mim mais sonhadora. Não voltaria
no tempo para consertar meus erros, não voltaria para a inocência que eu
tinha - e tenho ainda. Terei saudades da ingenuidade que nunca perdi? Não
tenho saudades nem de um minuto atrás. Tudo o que eu fui prossegue em
mim.

Martha Medeiros

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mulheres maduras
Mulheres madurasMulheres maduras
Mulheres maduras
Juliennerecepcoes
 
Ousada eda carneiro da rocha
Ousada eda carneiro da rochaOusada eda carneiro da rocha
Ousada eda carneiro da rocha
Luzia Gabriele
 
Epopéia do meu amor
Epopéia do meu amorEpopéia do meu amor
Epopéia do meu amor
wilkerfilipel
 
Poesias De CecíLia Meireles
Poesias De CecíLia MeirelesPoesias De CecíLia Meireles
Poesias De CecíLia Meireles
Romy23
 
Crônica do amor - Arnaldo Jabor
Crônica do amor - Arnaldo JaborCrônica do amor - Arnaldo Jabor
Crônica do amor - Arnaldo Jabor
Mima Badan
 
Frases Famosas Semana
Frases Famosas SemanaFrases Famosas Semana
Frases Famosas Semana
lunarose
 
Nao deixe para amanha
Nao deixe para amanhaNao deixe para amanha
Nao deixe para amanha
bilibiowebsite
 
Nao deixe para amanha
Nao deixe para amanhaNao deixe para amanha
Nao deixe para amanha
petaladerosa
 
Conturbado desabafo crase_ribeiro
Conturbado desabafo crase_ribeiroConturbado desabafo crase_ribeiro
Conturbado desabafo crase_ribeiro
Luisa Cristina Rothe Mayer
 
Puro prazer
Puro prazerPuro prazer
FEITO DE AÇO
FEITO DE AÇOFEITO DE AÇO
FEITO DE AÇO
Arnaldo
 
A partir do_proximo_amanhecer_-_nova_versao
A partir do_proximo_amanhecer_-_nova_versaoA partir do_proximo_amanhecer_-_nova_versao
A partir do_proximo_amanhecer_-_nova_versao
Jose Pinto Cardoso
 
Amor, O Interminavel Aprendizado Affonso Romano De Santana
Amor, O Interminavel Aprendizado   Affonso Romano De SantanaAmor, O Interminavel Aprendizado   Affonso Romano De Santana
Amor, O Interminavel Aprendizado Affonso Romano De Santana
Bruna Dalmagro
 
Mães - Sergio Saas
Mães - Sergio SaasMães - Sergio Saas
Mães - Sergio Saas
debbietorman
 
Mães - Sergio Saas
Mães - Sergio SaasMães - Sergio Saas
Mães - Sergio Saas
debbietorman
 
Amor de mae_mulheres
Amor de mae_mulheresAmor de mae_mulheres
Amor de mae_mulheres
Juliennerecepcoes
 
Menina mulher - março de 2009
Menina mulher - março de 2009Menina mulher - março de 2009
Menina mulher - março de 2009
Rosa Regis
 
I love you
I love youI love you
I love you
Adimiradora
 
Depoimento de Anselmo Duarte (1991)
Depoimento de Anselmo Duarte (1991)Depoimento de Anselmo Duarte (1991)
Depoimento de Anselmo Duarte (1991)
Elton Zanoni
 
O romance de rita r sofia pereira
O romance de rita r sofia pereiraO romance de rita r sofia pereira
O romance de rita r sofia pereira
manoel de oliveira
 

Mais procurados (20)

Mulheres maduras
Mulheres madurasMulheres maduras
Mulheres maduras
 
Ousada eda carneiro da rocha
Ousada eda carneiro da rochaOusada eda carneiro da rocha
Ousada eda carneiro da rocha
 
Epopéia do meu amor
Epopéia do meu amorEpopéia do meu amor
Epopéia do meu amor
 
Poesias De CecíLia Meireles
Poesias De CecíLia MeirelesPoesias De CecíLia Meireles
Poesias De CecíLia Meireles
 
Crônica do amor - Arnaldo Jabor
Crônica do amor - Arnaldo JaborCrônica do amor - Arnaldo Jabor
Crônica do amor - Arnaldo Jabor
 
Frases Famosas Semana
Frases Famosas SemanaFrases Famosas Semana
Frases Famosas Semana
 
Nao deixe para amanha
Nao deixe para amanhaNao deixe para amanha
Nao deixe para amanha
 
Nao deixe para amanha
Nao deixe para amanhaNao deixe para amanha
Nao deixe para amanha
 
Conturbado desabafo crase_ribeiro
Conturbado desabafo crase_ribeiroConturbado desabafo crase_ribeiro
Conturbado desabafo crase_ribeiro
 
Puro prazer
Puro prazerPuro prazer
Puro prazer
 
FEITO DE AÇO
FEITO DE AÇOFEITO DE AÇO
FEITO DE AÇO
 
A partir do_proximo_amanhecer_-_nova_versao
A partir do_proximo_amanhecer_-_nova_versaoA partir do_proximo_amanhecer_-_nova_versao
A partir do_proximo_amanhecer_-_nova_versao
 
Amor, O Interminavel Aprendizado Affonso Romano De Santana
Amor, O Interminavel Aprendizado   Affonso Romano De SantanaAmor, O Interminavel Aprendizado   Affonso Romano De Santana
Amor, O Interminavel Aprendizado Affonso Romano De Santana
 
Mães - Sergio Saas
Mães - Sergio SaasMães - Sergio Saas
Mães - Sergio Saas
 
Mães - Sergio Saas
Mães - Sergio SaasMães - Sergio Saas
Mães - Sergio Saas
 
Amor de mae_mulheres
Amor de mae_mulheresAmor de mae_mulheres
Amor de mae_mulheres
 
Menina mulher - março de 2009
Menina mulher - março de 2009Menina mulher - março de 2009
Menina mulher - março de 2009
 
I love you
I love youI love you
I love you
 
Depoimento de Anselmo Duarte (1991)
Depoimento de Anselmo Duarte (1991)Depoimento de Anselmo Duarte (1991)
Depoimento de Anselmo Duarte (1991)
 
O romance de rita r sofia pereira
O romance de rita r sofia pereiraO romance de rita r sofia pereira
O romance de rita r sofia pereira
 

Semelhante a Saudade Nemhuma

Isadora e outros amores
Isadora e outros amoresIsadora e outros amores
Isadora e outros amores
DanielKasaimori
 
Recanto das letras carol
Recanto das letras   carolRecanto das letras   carol
Recanto das letras carol
Rui da Silveira Cruz Ventura
 
Pressão
PressãoPressão
Vida por detrás dos conflitos
Vida por detrás dos conflitosVida por detrás dos conflitos
Vida por detrás dos conflitos
MARCELINO SANTOS
 
Vida por detrás dos conflitos
Vida por detrás dos conflitosVida por detrás dos conflitos
Vida por detrás dos conflitos
MARCELINO SANTOS
 
Crônicas
CrônicasCrônicas
Crônicas
Elisangela Terra
 
Maes nao morrem
Maes nao morremMaes nao morrem
Maes nao morrem
rebeccasantos
 
A última rosa - nova edição com parte 02
A última rosa - nova edição com parte 02A última rosa - nova edição com parte 02
A última rosa - nova edição com parte 02
Jean Souza
 
Barbara Paz
Barbara PazBarbara Paz
Barbara Paz
Adriana Negreiros
 
Mães não morrem (Mothers never die)
Mães não morrem (Mothers never die)Mães não morrem (Mothers never die)
Mães não morrem (Mothers never die)
Emília Silva
 
Mães não morrem
Mães não morremMães não morrem
Mães não morrem
Fernando Carlos Demarcos
 
O jornalista-assassino-lous-rondon-arial12-letter-margin1
O jornalista-assassino-lous-rondon-arial12-letter-margin1O jornalista-assassino-lous-rondon-arial12-letter-margin1
O jornalista-assassino-lous-rondon-arial12-letter-margin1
lousrondon
 
A confidente da rameira caduca
A confidente da rameira caducaA confidente da rameira caduca
A confidente da rameira caduca
Arthur Dellarubia
 
Inexistente Procurado
Inexistente ProcuradoInexistente Procurado
Inexistente Procurado
Amanda Artioli
 
Carlos drummond de andrade
Carlos drummond de andradeCarlos drummond de andrade
Carlos drummond de andrade
Fabi
 
A ÚLTIMA ROSA
A ÚLTIMA ROSAA ÚLTIMA ROSA
A ÚLTIMA ROSA
Jean Souza
 
No ponto de ônibus
No ponto de ônibusNo ponto de ônibus
No ponto de ônibus
tiagosector
 
Brigite - Sexo, Amor & Crime
Brigite - Sexo, Amor & CrimeBrigite - Sexo, Amor & Crime
Brigite - Sexo, Amor & Crime
Angelo Tomasini
 
Vc já parou pra pensar em mim
Vc já parou pra pensar em mimVc já parou pra pensar em mim
Vc já parou pra pensar em mim
Brenda Nascimento
 
A magia dos contos de fadas na minha vida v.1
A magia dos contos de fadas na minha vida   v.1A magia dos contos de fadas na minha vida   v.1
A magia dos contos de fadas na minha vida v.1
Gabriela Pagliuca
 

Semelhante a Saudade Nemhuma (20)

Isadora e outros amores
Isadora e outros amoresIsadora e outros amores
Isadora e outros amores
 
Recanto das letras carol
Recanto das letras   carolRecanto das letras   carol
Recanto das letras carol
 
Pressão
PressãoPressão
Pressão
 
Vida por detrás dos conflitos
Vida por detrás dos conflitosVida por detrás dos conflitos
Vida por detrás dos conflitos
 
Vida por detrás dos conflitos
Vida por detrás dos conflitosVida por detrás dos conflitos
Vida por detrás dos conflitos
 
Crônicas
CrônicasCrônicas
Crônicas
 
Maes nao morrem
Maes nao morremMaes nao morrem
Maes nao morrem
 
A última rosa - nova edição com parte 02
A última rosa - nova edição com parte 02A última rosa - nova edição com parte 02
A última rosa - nova edição com parte 02
 
Barbara Paz
Barbara PazBarbara Paz
Barbara Paz
 
Mães não morrem (Mothers never die)
Mães não morrem (Mothers never die)Mães não morrem (Mothers never die)
Mães não morrem (Mothers never die)
 
Mães não morrem
Mães não morremMães não morrem
Mães não morrem
 
O jornalista-assassino-lous-rondon-arial12-letter-margin1
O jornalista-assassino-lous-rondon-arial12-letter-margin1O jornalista-assassino-lous-rondon-arial12-letter-margin1
O jornalista-assassino-lous-rondon-arial12-letter-margin1
 
A confidente da rameira caduca
A confidente da rameira caducaA confidente da rameira caduca
A confidente da rameira caduca
 
Inexistente Procurado
Inexistente ProcuradoInexistente Procurado
Inexistente Procurado
 
Carlos drummond de andrade
Carlos drummond de andradeCarlos drummond de andrade
Carlos drummond de andrade
 
A ÚLTIMA ROSA
A ÚLTIMA ROSAA ÚLTIMA ROSA
A ÚLTIMA ROSA
 
No ponto de ônibus
No ponto de ônibusNo ponto de ônibus
No ponto de ônibus
 
Brigite - Sexo, Amor & Crime
Brigite - Sexo, Amor & CrimeBrigite - Sexo, Amor & Crime
Brigite - Sexo, Amor & Crime
 
Vc já parou pra pensar em mim
Vc já parou pra pensar em mimVc já parou pra pensar em mim
Vc já parou pra pensar em mim
 
A magia dos contos de fadas na minha vida v.1
A magia dos contos de fadas na minha vida   v.1A magia dos contos de fadas na minha vida   v.1
A magia dos contos de fadas na minha vida v.1
 

Mais de gkgilas

Big Brother Brasil
Big Brother BrasilBig Brother Brasil
Big Brother Brasil
gkgilas
 
Crônica de uma Crioca Sulreal
Crônica de uma Crioca SulrealCrônica de uma Crioca Sulreal
Crônica de uma Crioca Sulreal
gkgilas
 
Crônica do Amor
Crônica do AmorCrônica do Amor
Crônica do Amor
gkgilas
 
Crônica de uma Existência
Crônica de uma ExistênciaCrônica de uma Existência
Crônica de uma Existência
gkgilas
 
Despertar
DespertarDespertar
Despertar
gkgilas
 
O Cavaleiro
O CavaleiroO Cavaleiro
O Cavaleiro
gkgilas
 
O Dia Se Foi
O Dia Se FoiO Dia Se Foi
O Dia Se Foi
gkgilas
 
O Reino Encantado Da Fama
O Reino Encantado Da FamaO Reino Encantado Da Fama
O Reino Encantado Da Fama
gkgilas
 
Patati Patatá
Patati  PatatáPatati  Patatá
Patati Patatá
gkgilas
 
A paciencia
A pacienciaA paciencia
A paciencia
gkgilas
 

Mais de gkgilas (10)

Big Brother Brasil
Big Brother BrasilBig Brother Brasil
Big Brother Brasil
 
Crônica de uma Crioca Sulreal
Crônica de uma Crioca SulrealCrônica de uma Crioca Sulreal
Crônica de uma Crioca Sulreal
 
Crônica do Amor
Crônica do AmorCrônica do Amor
Crônica do Amor
 
Crônica de uma Existência
Crônica de uma ExistênciaCrônica de uma Existência
Crônica de uma Existência
 
Despertar
DespertarDespertar
Despertar
 
O Cavaleiro
O CavaleiroO Cavaleiro
O Cavaleiro
 
O Dia Se Foi
O Dia Se FoiO Dia Se Foi
O Dia Se Foi
 
O Reino Encantado Da Fama
O Reino Encantado Da FamaO Reino Encantado Da Fama
O Reino Encantado Da Fama
 
Patati Patatá
Patati  PatatáPatati  Patatá
Patati Patatá
 
A paciencia
A pacienciaA paciencia
A paciencia
 

Saudade Nemhuma

  • 1. Saudade nenhuma de mim Volta e meia, crônicas, romances e poemas terminam com a indefectível frase: "Saudades de mim". Será que eu já escrevi isso alguma vez, que sinto saudades de mim? Devo ter cometido, eu também, esta dramatização barata, somos todos reincidentes nos clichês. Mas, olha, sinceramente, não sinto, não. Lembro de uma menina que se sentia uma estranha na sala de aula. Que adorava tomar lanche nas Lojas Americanas do centro da cidade. Que ficava esperando ser tirada pra dançar nas reuniões dançantes, e quando acontecia, que êxtase! Na vez em que foi tirada pelo garoto de quem ela era a fim (e ele a apertou mais do que os bons modos permitiam), os pais da menina chegaram justo naquela hora para buscá-la, sua primeira grande frustração. Lembro do primeiro beijo da menina, ela completamente nervosa. Lembro da menina já grande, em seu primeiro estágio, iniciando vida profissional. Lembro da menina agindo como adulta, indo morar fora do país. Lembro da menina voltando, sem resquícios da menina que havia sido. Saudades dela? Afeto por ela. Saudades eu tenho de nada. Não voltaria um único dia na minha vida, e lembranças boas é o que não me faltam. Não voltaria à infância - mesmo nunca mais tendo sentido tanto orgulho de mim quanto senti no dia em que ganhei minha primeira bicicleta sem rodinhas auxiliares, aos 6 anos, e saí pedalando sem ajuda, já no primeiro minuto, sem quedas no currículo. Não voltaria à adolescência, quando fiz minhas primeiras viagens sozinha com as amigas e aprendi um pouquinho mais sobre quem eu era - e sobre quem eu não era. Não voltaria ao dia em que minhas filhas nasceram, que foram os dias mais felizes da minha vida, de uma felicidade inédita porque dali por diante haveria alguma mutilação na liberdade que eu tanto prezava - mas, por outro lado, experimentaria um amor que eu nem sonhava que podia ser tão intenso. Não voltaria ao dia de ontem - e ontem eu era mais jovem do que hoje, ontem eu era mais romântica do que hoje, ontem eu nem tinha pensado em escrever esta crônica, ontem faz mil anos. Não tenho saudades de mim com menos celulite, não tenho saudades de mim mais sonhadora. Não voltaria no tempo para consertar meus erros, não voltaria para a inocência que eu tinha - e tenho ainda. Terei saudades da ingenuidade que nunca perdi? Não
  • 2. tenho saudades nem de um minuto atrás. Tudo o que eu fui prossegue em mim. Martha Medeiros