SlideShare uma empresa Scribd logo
Riscos e CatástrofesRiscos e Catástrofes
NaturaisNaturais
RiscoRisco
►Probabilidade de ocorrer uma catástrofeProbabilidade de ocorrer uma catástrofe
naturalnatural
CatástrofeCatástrofe
►Acontecimento com consequênciasAcontecimento com consequências
devastadorasdevastadoras
Catástrofes NaturaisCatástrofes Naturais
►Podem ter origem…Podem ter origem…
 na Crusta Terrestrena Crusta Terrestre
 SismosSismos
 Deslizamento de vertentesDeslizamento de vertentes
 VulcõesVulcões
 MaremotosMaremotos
 na Atmosferana Atmosfera
 SecasSecas
 Ciclones, Furacões, TufõesCiclones, Furacões, Tufões
 Vagas de frio e de calorVagas de frio e de calor
 InundaçõesInundações
Consequências das catástrofesConsequências das catástrofes
naturaisnaturais
► Sociais/DemográficasSociais/Demográficas
 FomeFome
 PobrezaPobreza
 DesalojadosDesalojados
 MortesMortes
 MigraçõesMigrações
► EconómicasEconómicas
 Destruição de áreasDestruição de áreas
agrícolasagrícolas
 Destruição de infra-Destruição de infra-
estruturas deestruturas de
transportetransporte
 Destruição deDestruição de
Recursos NaturaisRecursos Naturais
 InstabilidadeInstabilidade
EconómicaEconómica
► AmbientaisAmbientais
 PoluiçãoPoluição
 Alteração dosAlteração dos
ecossistemasecossistemas
 Alteração física dasAlteração física das
paisagenspaisagens
Catástrofes naturais com origem naCatástrofes naturais com origem na
Crusta TerrestreCrusta Terrestre
SISMOSSISMOS
SISMOSSISMOS
SISMOSSISMOS
Terramoto de 1755
► A maior catástrofe natural que alguma vez
aconteceu em Portugal foi o terramoto de Lisboa
de 1755.
► Neste terramoto, morreram cerca de 60 mil
pessoas. Destas, cerca de 20 mil morreram em
Lisboa (na época, viviam 250 mil pessoas nesta
cidade!).
► Apesar de o terramoto ter sido em Lisboa, o
tremor de terra foi tão forte que provocou estragos
em todo o país e sentiu-se até ao Sul de França e
ao Norte de África!
Terramoto de 1755
Terramoto de 1755
Lisboa antes de 1755
Lisboa após 1755
Medidas de prevenção depois do
terramoto de 1755
AvalanchesAvalanches
Deslizamento de vertentesDeslizamento de vertentes
Tragédia matou 29 pessoas há 13 anos,
mas possibilidade de se repetir é quase
certa
Um violento deslizamento de terras e pedras
provocado pela chuva torrencial matou 29
pessoas na madrugada de 31 de Outubro de 1997
na freguesia da Ribeira Quente, em São Miguel,
Açores. A tragédia que arrasou uma parte antiga
da localidade aconteceu há, precisamente, 13
anos. Hoje, apesar das intervenções que
mudaram a face da Ribeira Quente e melhoraram
a sua segurança, a verdade é que o risco de uma
nova catástrofe natural, semelhante à de 1997,
não desapareceu.
A ameaça está sempre presente com a aproximação
da época das chuvas que "ressuscita" o fantasma
de mais derrocadas e soterramentos na freguesia.
A área geográfica em torno da Povoação é a mais
fustigada de São Miguel durante mais de 500
anos da sua história. A orografia específica, a
constituição geológica das vertentes e a
vulnerabilidade a chuvas intensas tornam a zona
de elevado risco.
Causas dos movimentos de
vertentes…
► Construções humanas
► Condições climatéricas
► Tipo de solo
► Relevo acidentado
► Falta de cobertura vegetal
► Outras catástrofes (sismos, vulcões, cheias…)
Deslizamento de terras na Ribeira Quente (S. Miguel, Açores)
31 de Outubro de 1997
VulcõesVulcões
Como ocorre um vulcão?
Os vulcões resultam da
libertação de magma do
interior da terra, por fendas
que surgem na crusta
terrestre por movimentação
das placas tectónicas.
Quais as consequências de um vulcão?
Nuvens ardentes…
Fusão de glaciares – pode
originar enxurradas ou
desabamentos de terras…
Destruição…
Quais as consequências de um
vulcão?
Tsunamis/MaremotosTsunamis/Maremotos
Tsunamis/MaremotosTsunamis/Maremotos
Catástrofes naturais com origemCatástrofes naturais com origem
na Atmosferana Atmosfera
SECASSECAS
InundaçõesInundações
Ciclones, furacões, tufõesCiclones, furacões, tufões
Vagas de frio/calorVagas de frio/calor

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O CLIMA - Meio Natural 9º
O CLIMA - Meio Natural 9ºO CLIMA - Meio Natural 9º
O CLIMA - Meio Natural 9º
Victor Veiga
 
Atmosfera
AtmosferaAtmosfera
Atmosfera
Simone Peixoto
 
Const. gráficos termop. final
Const. gráficos termop. finalConst. gráficos termop. final
Const. gráficos termop. final
Gina Espenica
 
Estado tempo e clima
Estado tempo e climaEstado tempo e clima
Estado tempo e clima
Carlamspc
 
Sucessão ecológica
Sucessão ecológicaSucessão ecológica
Sucessão ecológica
José Luís Alves
 
Ciências naturais 7 sismologia
Ciências naturais 7   sismologiaCiências naturais 7   sismologia
Ciências naturais 7 sismologia
Nuno Correia
 
Temperatura
TemperaturaTemperatura
Temperatura
Carlamspc
 
Variação diurna da temperatura
Variação diurna da temperaturaVariação diurna da temperatura
Variação diurna da temperatura
rmmpr
 
Geografia
GeografiaGeografia
Geografia
Ana Lopes
 
Energia, 7º ano
Energia, 7º anoEnergia, 7º ano
Energia, 7º ano
School help
 
I2 equilíbrio dinâmico e sustentabilidade da terra
I2   equilíbrio dinâmico e sustentabilidade da terraI2   equilíbrio dinâmico e sustentabilidade da terra
I2 equilíbrio dinâmico e sustentabilidade da terra
Luís Filipe Marinho
 
Superfícies frontais
Superfícies frontaisSuperfícies frontais
Superfícies frontais
acbaptista
 
Trocas gasosas nos animais
Trocas gasosas nos animaisTrocas gasosas nos animais
Trocas gasosas nos animais
Ana Castro
 
Climas Frios,Temperados e Quentes
Climas Frios,Temperados e QuentesClimas Frios,Temperados e Quentes
Climas Frios,Temperados e Quentes
FranciscoOliveira301
 
Sistema nervoso 9º
Sistema nervoso 9ºSistema nervoso 9º
Sistema nervoso 9º
Carla Scala
 
Resumos geografia climas
Resumos geografia climasResumos geografia climas
Resumos geografia climas
Goreti Carvalho
 
Clima frio polar
Clima frio polar   Clima frio polar
Clima frio polar
geografianaserpapinto
 
Trocas gasosas nos seres multicelulares
Trocas gasosas nos seres multicelularesTrocas gasosas nos seres multicelulares
Trocas gasosas nos seres multicelulares
Isabel Lopes
 
3. fluxo de energia e ciclos de matéria
3. fluxo de energia e ciclos de matéria3. fluxo de energia e ciclos de matéria
3. fluxo de energia e ciclos de matéria
Margarida Cardoso
 
Vulcanismo 7º
Vulcanismo 7ºVulcanismo 7º
Vulcanismo 7º
guest76d5b3
 

Mais procurados (20)

O CLIMA - Meio Natural 9º
O CLIMA - Meio Natural 9ºO CLIMA - Meio Natural 9º
O CLIMA - Meio Natural 9º
 
Atmosfera
AtmosferaAtmosfera
Atmosfera
 
Const. gráficos termop. final
Const. gráficos termop. finalConst. gráficos termop. final
Const. gráficos termop. final
 
Estado tempo e clima
Estado tempo e climaEstado tempo e clima
Estado tempo e clima
 
Sucessão ecológica
Sucessão ecológicaSucessão ecológica
Sucessão ecológica
 
Ciências naturais 7 sismologia
Ciências naturais 7   sismologiaCiências naturais 7   sismologia
Ciências naturais 7 sismologia
 
Temperatura
TemperaturaTemperatura
Temperatura
 
Variação diurna da temperatura
Variação diurna da temperaturaVariação diurna da temperatura
Variação diurna da temperatura
 
Geografia
GeografiaGeografia
Geografia
 
Energia, 7º ano
Energia, 7º anoEnergia, 7º ano
Energia, 7º ano
 
I2 equilíbrio dinâmico e sustentabilidade da terra
I2   equilíbrio dinâmico e sustentabilidade da terraI2   equilíbrio dinâmico e sustentabilidade da terra
I2 equilíbrio dinâmico e sustentabilidade da terra
 
Superfícies frontais
Superfícies frontaisSuperfícies frontais
Superfícies frontais
 
Trocas gasosas nos animais
Trocas gasosas nos animaisTrocas gasosas nos animais
Trocas gasosas nos animais
 
Climas Frios,Temperados e Quentes
Climas Frios,Temperados e QuentesClimas Frios,Temperados e Quentes
Climas Frios,Temperados e Quentes
 
Sistema nervoso 9º
Sistema nervoso 9ºSistema nervoso 9º
Sistema nervoso 9º
 
Resumos geografia climas
Resumos geografia climasResumos geografia climas
Resumos geografia climas
 
Clima frio polar
Clima frio polar   Clima frio polar
Clima frio polar
 
Trocas gasosas nos seres multicelulares
Trocas gasosas nos seres multicelularesTrocas gasosas nos seres multicelulares
Trocas gasosas nos seres multicelulares
 
3. fluxo de energia e ciclos de matéria
3. fluxo de energia e ciclos de matéria3. fluxo de energia e ciclos de matéria
3. fluxo de energia e ciclos de matéria
 
Vulcanismo 7º
Vulcanismo 7ºVulcanismo 7º
Vulcanismo 7º
 

Destaque

2 dinamica externa_2
2 dinamica externa_22 dinamica externa_2
2 dinamica externa_2
Leonardo Alves
 
Dinâmica externa da terra
Dinâmica externa da terraDinâmica externa da terra
Dinâmica externa da terra
antoniopedropinheiro
 
Fotos impressionantes
Fotos impressionantesFotos impressionantes
Fotos impressionantes
Leonardo Alves
 
A terra como um sistema
A terra como um sistemaA terra como um sistema
A terra como um sistema
Leonardo Alves
 
Tabaco
TabacoTabaco
10 assuntos infalíveis para campanhas de email marketing
10 assuntos infalíveis para campanhas de email marketing10 assuntos infalíveis para campanhas de email marketing
10 assuntos infalíveis para campanhas de email marketing
Leonardo Alves
 
Sistema imunitário
Sistema imunitárioSistema imunitário
Sistema imunitário
Leonardo Alves
 
SISTEMA DIGESTIVO e DIGESTÃO
SISTEMA DIGESTIVO e DIGESTÃOSISTEMA DIGESTIVO e DIGESTÃO
SISTEMA DIGESTIVO e DIGESTÃO
Leonardo Alves
 
Viajar pelo Mundo foi a Malta
Viajar pelo Mundo foi a MaltaViajar pelo Mundo foi a Malta
Viajar pelo Mundo foi a Malta
Leonardo Alves
 
Sistema cardiorrespiratório
Sistema cardiorrespiratórioSistema cardiorrespiratório
Sistema cardiorrespiratório
Leonardo Alves
 
Terra - um planeta com vida
Terra - um planeta com vidaTerra - um planeta com vida
Terra - um planeta com vida
Leonardo Alves
 
Facebookads
FacebookadsFacebookads
Facebookads
Leonardo Alves
 
Estrutura Interna da Terra
Estrutura Interna da TerraEstrutura Interna da Terra
Estrutura Interna da Terra
Leonardo Alves
 
Brasil - Rio Grande do Sul - inverno gaúcho
Brasil - Rio Grande do Sul - inverno gaúchoBrasil - Rio Grande do Sul - inverno gaúcho
Brasil - Rio Grande do Sul - inverno gaúcho
Leonardo Alves
 
Minerais
MineraisMinerais
Minerais
Leonardo Alves
 
Minerais metálicos
Minerais metálicosMinerais metálicos
Minerais metálicos
Leonardo Alves
 
Apresentação Sistema Bbocabocaportugal
Apresentação Sistema BbocabocaportugalApresentação Sistema Bbocabocaportugal
Apresentação Sistema Bbocabocaportugal
Leonardo Alves
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
Leonardo Alves
 
Teoria da mobilidade dos fundos oceânicos
Teoria da mobilidade dos fundos oceânicosTeoria da mobilidade dos fundos oceânicos
Teoria da mobilidade dos fundos oceânicos
Leonardo Alves
 
Teoria da-mobilidade-dos-fundos-ocenicos-1193668347603255-5
Teoria da-mobilidade-dos-fundos-ocenicos-1193668347603255-5Teoria da-mobilidade-dos-fundos-ocenicos-1193668347603255-5
Teoria da-mobilidade-dos-fundos-ocenicos-1193668347603255-5
Leonardo Alves
 

Destaque (20)

2 dinamica externa_2
2 dinamica externa_22 dinamica externa_2
2 dinamica externa_2
 
Dinâmica externa da terra
Dinâmica externa da terraDinâmica externa da terra
Dinâmica externa da terra
 
Fotos impressionantes
Fotos impressionantesFotos impressionantes
Fotos impressionantes
 
A terra como um sistema
A terra como um sistemaA terra como um sistema
A terra como um sistema
 
Tabaco
TabacoTabaco
Tabaco
 
10 assuntos infalíveis para campanhas de email marketing
10 assuntos infalíveis para campanhas de email marketing10 assuntos infalíveis para campanhas de email marketing
10 assuntos infalíveis para campanhas de email marketing
 
Sistema imunitário
Sistema imunitárioSistema imunitário
Sistema imunitário
 
SISTEMA DIGESTIVO e DIGESTÃO
SISTEMA DIGESTIVO e DIGESTÃOSISTEMA DIGESTIVO e DIGESTÃO
SISTEMA DIGESTIVO e DIGESTÃO
 
Viajar pelo Mundo foi a Malta
Viajar pelo Mundo foi a MaltaViajar pelo Mundo foi a Malta
Viajar pelo Mundo foi a Malta
 
Sistema cardiorrespiratório
Sistema cardiorrespiratórioSistema cardiorrespiratório
Sistema cardiorrespiratório
 
Terra - um planeta com vida
Terra - um planeta com vidaTerra - um planeta com vida
Terra - um planeta com vida
 
Facebookads
FacebookadsFacebookads
Facebookads
 
Estrutura Interna da Terra
Estrutura Interna da TerraEstrutura Interna da Terra
Estrutura Interna da Terra
 
Brasil - Rio Grande do Sul - inverno gaúcho
Brasil - Rio Grande do Sul - inverno gaúchoBrasil - Rio Grande do Sul - inverno gaúcho
Brasil - Rio Grande do Sul - inverno gaúcho
 
Minerais
MineraisMinerais
Minerais
 
Minerais metálicos
Minerais metálicosMinerais metálicos
Minerais metálicos
 
Apresentação Sistema Bbocabocaportugal
Apresentação Sistema BbocabocaportugalApresentação Sistema Bbocabocaportugal
Apresentação Sistema Bbocabocaportugal
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
 
Teoria da mobilidade dos fundos oceânicos
Teoria da mobilidade dos fundos oceânicosTeoria da mobilidade dos fundos oceânicos
Teoria da mobilidade dos fundos oceânicos
 
Teoria da-mobilidade-dos-fundos-ocenicos-1193668347603255-5
Teoria da-mobilidade-dos-fundos-ocenicos-1193668347603255-5Teoria da-mobilidade-dos-fundos-ocenicos-1193668347603255-5
Teoria da-mobilidade-dos-fundos-ocenicos-1193668347603255-5
 

Semelhante a Riscos e catástrofes naturais

RISCOS E CATÁSTROFES NATURAIS
RISCOS E CATÁSTROFES NATURAISRISCOS E CATÁSTROFES NATURAIS
RISCOS E CATÁSTROFES NATURAIS
abarros
 
Riscos e catastrofes naturais
Riscos e catastrofes naturaisRiscos e catastrofes naturais
Riscos e catastrofes naturais
Andre Silva
 
Catastrofes naturais projecto final
Catastrofes naturais projecto finalCatastrofes naturais projecto final
Catastrofes naturais projecto final
NelitaBeiro
 
Riscos e Catastrofes Naturais
Riscos e Catastrofes NaturaisRiscos e Catastrofes Naturais
Riscos e Catastrofes Naturais
marleneves
 
Desastres naturais
Desastres naturaisDesastres naturais
Desastres naturais
Mariana Cordeiro
 
desastres climaticos
desastres climaticosdesastres climaticos
desastres climaticos
B0das
 
Atuação do Instituto Geológico na Prevenção aos Desastres Naturais
Atuação do Instituto Geológico na Prevenção aos Desastres NaturaisAtuação do Instituto Geológico na Prevenção aos Desastres Naturais
Atuação do Instituto Geológico na Prevenção aos Desastres Naturais
Instituto de Pesquisas Ambientais
 
Desastres Naturais
Desastres NaturaisDesastres Naturais
Desastres Naturais
UFSM
 
Catástrofes Naturais - Grupo 1
Catástrofes Naturais - Grupo 1Catástrofes Naturais - Grupo 1
Catástrofes Naturais - Grupo 1
Ana Abegão
 
Desertificaçãopower point
Desertificaçãopower pointDesertificaçãopower point
Desertificaçãopower point
quimpreto
 
Desastres Naturais Marga Helena Hintz Schneider
Desastres Naturais   Marga Helena Hintz SchneiderDesastres Naturais   Marga Helena Hintz Schneider
Desastres Naturais Marga Helena Hintz Schneider
guest241d8b
 
A era das catástrofes antrópicas
A era das catástrofes antrópicasA era das catástrofes antrópicas
A era das catástrofes antrópicas
Jorge Moreira
 
Catastrofes naturais
Catastrofes naturaisCatastrofes naturais
Catastrofes naturais
Francisco Rasteiro
 
Perturbações no equilibrio dos ecossistemas
Perturbações no equilibrio dos ecossistemasPerturbações no equilibrio dos ecossistemas
Perturbações no equilibrio dos ecossistemas
Rita Pereira
 
Desastres naturais
Desastres naturaisDesastres naturais
Desastres naturais
Ingrid Bispo
 
09 catastrofes1
09 catastrofes109 catastrofes1
09 catastrofes1
ruiricardobg
 
Ação da Natureza
Ação da NaturezaAção da Natureza
Ação da Natureza
Maria Faria
 
Ação da Natureza
Ação da NaturezaAção da Natureza
Ação da Natureza
Maria Faria
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturaisCatástrofes naturais
Catástrofes naturais
Maria João Carlos
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturaisCatástrofes naturais
Catástrofes naturais
Taniabastos15
 

Semelhante a Riscos e catástrofes naturais (20)

RISCOS E CATÁSTROFES NATURAIS
RISCOS E CATÁSTROFES NATURAISRISCOS E CATÁSTROFES NATURAIS
RISCOS E CATÁSTROFES NATURAIS
 
Riscos e catastrofes naturais
Riscos e catastrofes naturaisRiscos e catastrofes naturais
Riscos e catastrofes naturais
 
Catastrofes naturais projecto final
Catastrofes naturais projecto finalCatastrofes naturais projecto final
Catastrofes naturais projecto final
 
Riscos e Catastrofes Naturais
Riscos e Catastrofes NaturaisRiscos e Catastrofes Naturais
Riscos e Catastrofes Naturais
 
Desastres naturais
Desastres naturaisDesastres naturais
Desastres naturais
 
desastres climaticos
desastres climaticosdesastres climaticos
desastres climaticos
 
Atuação do Instituto Geológico na Prevenção aos Desastres Naturais
Atuação do Instituto Geológico na Prevenção aos Desastres NaturaisAtuação do Instituto Geológico na Prevenção aos Desastres Naturais
Atuação do Instituto Geológico na Prevenção aos Desastres Naturais
 
Desastres Naturais
Desastres NaturaisDesastres Naturais
Desastres Naturais
 
Catástrofes Naturais - Grupo 1
Catástrofes Naturais - Grupo 1Catástrofes Naturais - Grupo 1
Catástrofes Naturais - Grupo 1
 
Desertificaçãopower point
Desertificaçãopower pointDesertificaçãopower point
Desertificaçãopower point
 
Desastres Naturais Marga Helena Hintz Schneider
Desastres Naturais   Marga Helena Hintz SchneiderDesastres Naturais   Marga Helena Hintz Schneider
Desastres Naturais Marga Helena Hintz Schneider
 
A era das catástrofes antrópicas
A era das catástrofes antrópicasA era das catástrofes antrópicas
A era das catástrofes antrópicas
 
Catastrofes naturais
Catastrofes naturaisCatastrofes naturais
Catastrofes naturais
 
Perturbações no equilibrio dos ecossistemas
Perturbações no equilibrio dos ecossistemasPerturbações no equilibrio dos ecossistemas
Perturbações no equilibrio dos ecossistemas
 
Desastres naturais
Desastres naturaisDesastres naturais
Desastres naturais
 
09 catastrofes1
09 catastrofes109 catastrofes1
09 catastrofes1
 
Ação da Natureza
Ação da NaturezaAção da Natureza
Ação da Natureza
 
Ação da Natureza
Ação da NaturezaAção da Natureza
Ação da Natureza
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturaisCatástrofes naturais
Catástrofes naturais
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturaisCatástrofes naturais
Catástrofes naturais
 

Mais de Leonardo Alves

Níveis de organização biológica dos ecossistemas
Níveis de organização biológica dos ecossistemasNíveis de organização biológica dos ecossistemas
Níveis de organização biológica dos ecossistemas
Leonardo Alves
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Rochas sedimentares
Leonardo Alves
 
Gestão de resíduos e da água
Gestão de resíduos e da águaGestão de resíduos e da água
Gestão de resíduos e da água
Leonardo Alves
 
Escala do tempo geológico
Escala do tempo geológicoEscala do tempo geológico
Escala do tempo geológico
Leonardo Alves
 
A Terra conta a sua historia
A Terra conta a sua historiaA Terra conta a sua historia
A Terra conta a sua historia
Leonardo Alves
 
A Terra como um sistema
A Terra como um sistemaA Terra como um sistema
A Terra como um sistema
Leonardo Alves
 
Tg 7ºb gr4
Tg 7ºb gr4Tg 7ºb gr4
Tg 7ºb gr4
Leonardo Alves
 
Tg 7ºb gr3
Tg 7ºb gr3Tg 7ºb gr3
Tg 7ºb gr3
Leonardo Alves
 
Tg 7ºb gr2
Tg 7ºb gr2Tg 7ºb gr2
Tg 7ºb gr2
Leonardo Alves
 
Tg 7ºb gr1
Tg 7ºb gr1Tg 7ºb gr1
Tg 7ºb gr1
Leonardo Alves
 
Tg 7ºb gr1
Tg 7ºb gr1Tg 7ºb gr1
Tg 7ºb gr1
Leonardo Alves
 
Tg 7ºb gr1 (1)
Tg 7ºb gr1 (1)Tg 7ºb gr1 (1)
Tg 7ºb gr1 (1)
Leonardo Alves
 
Ordenamento e Gestão do Território
Ordenamento e Gestão do TerritórioOrdenamento e Gestão do Território
Ordenamento e Gestão do Território
Leonardo Alves
 
Argentina
ArgentinaArgentina
Argentina
Leonardo Alves
 
Atividade vulcânica
Atividade vulcânicaAtividade vulcânica
Atividade vulcânica
Leonardo Alves
 
Tutorial Hotpotatoes
Tutorial HotpotatoesTutorial Hotpotatoes
Tutorial Hotpotatoes
Leonardo Alves
 
Eras Geológicas
Eras GeológicasEras Geológicas
Eras Geológicas
Leonardo Alves
 
Tempo geológico
Tempo geológicoTempo geológico
Tempo geológico
Leonardo Alves
 
A Terra conta a sua história
A Terra conta a sua históriaA Terra conta a sua história
A Terra conta a sua história
Leonardo Alves
 
Sucessão ecológica
Sucessão ecológicaSucessão ecológica
Sucessão ecológica
Leonardo Alves
 

Mais de Leonardo Alves (20)

Níveis de organização biológica dos ecossistemas
Níveis de organização biológica dos ecossistemasNíveis de organização biológica dos ecossistemas
Níveis de organização biológica dos ecossistemas
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Rochas sedimentares
 
Gestão de resíduos e da água
Gestão de resíduos e da águaGestão de resíduos e da água
Gestão de resíduos e da água
 
Escala do tempo geológico
Escala do tempo geológicoEscala do tempo geológico
Escala do tempo geológico
 
A Terra conta a sua historia
A Terra conta a sua historiaA Terra conta a sua historia
A Terra conta a sua historia
 
A Terra como um sistema
A Terra como um sistemaA Terra como um sistema
A Terra como um sistema
 
Tg 7ºb gr4
Tg 7ºb gr4Tg 7ºb gr4
Tg 7ºb gr4
 
Tg 7ºb gr3
Tg 7ºb gr3Tg 7ºb gr3
Tg 7ºb gr3
 
Tg 7ºb gr2
Tg 7ºb gr2Tg 7ºb gr2
Tg 7ºb gr2
 
Tg 7ºb gr1
Tg 7ºb gr1Tg 7ºb gr1
Tg 7ºb gr1
 
Tg 7ºb gr1
Tg 7ºb gr1Tg 7ºb gr1
Tg 7ºb gr1
 
Tg 7ºb gr1 (1)
Tg 7ºb gr1 (1)Tg 7ºb gr1 (1)
Tg 7ºb gr1 (1)
 
Ordenamento e Gestão do Território
Ordenamento e Gestão do TerritórioOrdenamento e Gestão do Território
Ordenamento e Gestão do Território
 
Argentina
ArgentinaArgentina
Argentina
 
Atividade vulcânica
Atividade vulcânicaAtividade vulcânica
Atividade vulcânica
 
Tutorial Hotpotatoes
Tutorial HotpotatoesTutorial Hotpotatoes
Tutorial Hotpotatoes
 
Eras Geológicas
Eras GeológicasEras Geológicas
Eras Geológicas
 
Tempo geológico
Tempo geológicoTempo geológico
Tempo geológico
 
A Terra conta a sua história
A Terra conta a sua históriaA Terra conta a sua história
A Terra conta a sua história
 
Sucessão ecológica
Sucessão ecológicaSucessão ecológica
Sucessão ecológica
 

Último

A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
marcos oliveira
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 

Último (20)

A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 

Riscos e catástrofes naturais

  • 1. Riscos e CatástrofesRiscos e Catástrofes NaturaisNaturais
  • 2. RiscoRisco ►Probabilidade de ocorrer uma catástrofeProbabilidade de ocorrer uma catástrofe naturalnatural CatástrofeCatástrofe ►Acontecimento com consequênciasAcontecimento com consequências devastadorasdevastadoras
  • 3. Catástrofes NaturaisCatástrofes Naturais ►Podem ter origem…Podem ter origem…  na Crusta Terrestrena Crusta Terrestre  SismosSismos  Deslizamento de vertentesDeslizamento de vertentes  VulcõesVulcões  MaremotosMaremotos  na Atmosferana Atmosfera  SecasSecas  Ciclones, Furacões, TufõesCiclones, Furacões, Tufões  Vagas de frio e de calorVagas de frio e de calor  InundaçõesInundações
  • 4. Consequências das catástrofesConsequências das catástrofes naturaisnaturais ► Sociais/DemográficasSociais/Demográficas  FomeFome  PobrezaPobreza  DesalojadosDesalojados  MortesMortes  MigraçõesMigrações ► EconómicasEconómicas  Destruição de áreasDestruição de áreas agrícolasagrícolas  Destruição de infra-Destruição de infra- estruturas deestruturas de transportetransporte  Destruição deDestruição de Recursos NaturaisRecursos Naturais  InstabilidadeInstabilidade EconómicaEconómica ► AmbientaisAmbientais  PoluiçãoPoluição  Alteração dosAlteração dos ecossistemasecossistemas  Alteração física dasAlteração física das paisagenspaisagens
  • 5. Catástrofes naturais com origem naCatástrofes naturais com origem na Crusta TerrestreCrusta Terrestre SISMOSSISMOS
  • 9. ► A maior catástrofe natural que alguma vez aconteceu em Portugal foi o terramoto de Lisboa de 1755. ► Neste terramoto, morreram cerca de 60 mil pessoas. Destas, cerca de 20 mil morreram em Lisboa (na época, viviam 250 mil pessoas nesta cidade!). ► Apesar de o terramoto ter sido em Lisboa, o tremor de terra foi tão forte que provocou estragos em todo o país e sentiu-se até ao Sul de França e ao Norte de África! Terramoto de 1755
  • 10. Terramoto de 1755 Lisboa antes de 1755 Lisboa após 1755
  • 11. Medidas de prevenção depois do terramoto de 1755
  • 14. Tragédia matou 29 pessoas há 13 anos, mas possibilidade de se repetir é quase certa Um violento deslizamento de terras e pedras provocado pela chuva torrencial matou 29 pessoas na madrugada de 31 de Outubro de 1997 na freguesia da Ribeira Quente, em São Miguel, Açores. A tragédia que arrasou uma parte antiga da localidade aconteceu há, precisamente, 13 anos. Hoje, apesar das intervenções que mudaram a face da Ribeira Quente e melhoraram a sua segurança, a verdade é que o risco de uma nova catástrofe natural, semelhante à de 1997, não desapareceu. A ameaça está sempre presente com a aproximação da época das chuvas que "ressuscita" o fantasma de mais derrocadas e soterramentos na freguesia. A área geográfica em torno da Povoação é a mais fustigada de São Miguel durante mais de 500 anos da sua história. A orografia específica, a constituição geológica das vertentes e a vulnerabilidade a chuvas intensas tornam a zona de elevado risco.
  • 15. Causas dos movimentos de vertentes… ► Construções humanas ► Condições climatéricas ► Tipo de solo ► Relevo acidentado ► Falta de cobertura vegetal ► Outras catástrofes (sismos, vulcões, cheias…) Deslizamento de terras na Ribeira Quente (S. Miguel, Açores) 31 de Outubro de 1997
  • 17. Como ocorre um vulcão? Os vulcões resultam da libertação de magma do interior da terra, por fendas que surgem na crusta terrestre por movimentação das placas tectónicas.
  • 18. Quais as consequências de um vulcão? Nuvens ardentes… Fusão de glaciares – pode originar enxurradas ou desabamentos de terras… Destruição…
  • 19. Quais as consequências de um vulcão?
  • 22. Catástrofes naturais com origemCatástrofes naturais com origem na Atmosferana Atmosfera SECASSECAS
  • 25. Vagas de frio/calorVagas de frio/calor