SlideShare uma empresa Scribd logo
São Paulo, abril 2013
COPASA
Municípios com concessão
2012
625
População Atendida
ATUAÇÃO
2012
14,1 milhões
98 %
ATUAÇÃO
Nota: Inclui COPANOR
Atendimento área concessão
Nota: Inclui COPANOR
COPASA
População Atendida
Atendimento área concessão
Municípios com concessão
2012
277
ATUAÇÃO
2012
8,8 milhões
83 %
ATUAÇÃO
Número de Estações em operação
Número de Municípios beneficiados
Capacidade nominal de tratamento (l/s)
Índice de tratamento de esgotos
2012
129
93
10.303
65%
1. As Receitas de Construção advindas da convergência para o IFRS (DFs de 2008 em diante) e as Receitas de Produtos Acabados não estão sendo consideradas.
1.109
1.194
1.477
1.682
1.863
2.060
2.202
2.311
2.510
2.768
2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012
780 832
1.022
1.194
1.399
1.560 1.645 1.714 1.784 1.858330 363
455
488
464
499
557
597
726
910
Água Esgoto
Em R$ milhões
-
200
400
600
800
1.000
1.200
2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012
173
333
532
843 838 805
1.032
838
683
755
21
80
100
64
100
COPASA COPANOR
Captação de
Recursos no Mercado
( R$ 300 milhões
em Debêntures)
IPO - Novo Mercado
Free Float: 30%
Criação Subsidiária
Copanor
Oferta secundária de ações
- Free Float: 47%
Conversão debêntures
Free Float 49%
Criação da
ARSAE MG
• Choque de Gestão
• Abertura de Capital
• Início do Ciclo de Lucros
Adoção do Modelo
de Excelência de
Gestão
Projeto
Jeceaba
2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012
PRÉ-IPO
(fevereiro/2006)
Estado de Minas Gerais (85%)
Município de BH (14%)
Free float (1%)
Posição: Dezembro/2012
Estado de Minas Gerais (51%)
Free float (49%)
HOJE
Negociação das ações no Novo Mercado da Bovespa
Transparência / comunicação constante com o mercado
Atuação efetiva dos Conselhos de Administração e Fiscal
Profissionalização da gestão
Foco na melhoria da gestão - Modelo de Excelência de Gestão (MEG)
Projeto Estratégico GCM - Gestão Classe Mundial
Prêmios como reconhecimento pelos ganhos de qualidade
Avaliação assistida da FNQ – Fundação Nacional da Qualidade
Agilizar o processo de implantação do Modelo de Gestão Empresarial.
Criação da COPANOR (Subsidiária para atuar em região de baixo IDH)
Finalidade: atender 463 localidades com
população entre 200 e 5.000 habitantes
no Norte e Nordeste do Estado, com
tarifa diferenciada,
Operação: 175 localidades (40 sedes
municipais).
População estimada: 240 mil habitantes.
Investimentos: R$ 264 milhões até 2012.
Empregados: 216 colaboradores.
O IDH
médio na
região é de
0,651
Criação da Agência Reguladora (ARSAE MG) : 2009
Adaptação ao novo Modelo
COPASA
Nota: Inclui COPANOR
RESULTADOS
População Atendida
Atendimento área concessão
2003
10,4 milhões
97 %
2012
14,1 milhões
98 %
ATUAÇÃO
Municípios com concessão
2002 2012
593 625
ATUAÇÃO
Nota: Inclui COPANOR
COPASA
População Atendida
Atendimento área concessão
2003
4,8 milhões
82 %
Municípios com concessão
2002 2012
138 277
ATUAÇÃO
2012
8,8 milhões
83 %
ATUAÇÃO
RESULTADOS
Número de Estações em operação
Número de Municípios beneficiados
Capacidade nominal de tratamento (l/s)
Índice de tratamento de esgotos
Tratamento de Esgoto
2003 2012
31 129
23 93
6.013 10.303
27% 65%
Ligações de Água (mil)
2.766 2.839 2.928 3.036 3.174 3.278 3.385 3.501 3.635 3.779
2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012
Ligações de Esgoto (mil)
1.152 1.271 1.330 1.392 1.519
1.668
1.885 1.956
2.111
2.259
2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012
234,1 litros por ligação/diaÍndice de Perdas
(Dezembro/2012)
Média
(Empresas Estaduais de Saneamento)
COPASA
Fonte: SNIS 2010
2.295
1.227
1.097
1.036
833
814
786
727
715
645
627
488
461
448
403
398
341
335
287
287
273
248
233
226
220
215
207
Eficientização energética
Inovações tecnológicas
1,32%Índice de Inadimplência (um dos menores do setor)
2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012
400 466
586 656 666 608
935
1.236
1.038
1.131
763 825
929 923
Lucro Líquido (R$ milhões)
1. As Receitas de Construção advindas da convergência para o IFRS (DFs de 2008 em diante) e as Receitas de Produtos Acabados não estão sendo consideradas.
2. EBITDA ajustado por itens não recorrentes.
EBITDA (R$ milhões)1
94
253
289
356
329
274
525
677
470
487
6,8
13,3 14 11 9,4 8,1
14 16,2
10,5 9,8
2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012
Lucro Líquido ROE (%)
² ²
² ²
1. Reconhecimento de dívidas tributárias.
1
ABASTECIMENTO
DE ÁGUA ESGOTAMENTO
SANITÁRIO
R$ 3,1
BILHÕES R$ 3,8
BILHÕES
Inclui Copanor
TOTAL
R$ 6,9 BILHÕES
50
100
150
200
250
300
350
COPASA IBOVESPA
2.500 acionistas;
Volume médio diário em 2012: R$ 12,9 milhões;
Negócios diários - média 2012: 1.565;
Dividendos em 2012: R$ 159,4 milhões;
Valor de mercado: R$ 5,9 bilhões.
VALORIZAÇÃO
CSMG3: 194,1%
IBOVESPA: 36,4%
ETEs
Responsabilidade: Coordenação da Operação dos Sistemas de Abastecimento de Água e Trat.
de Efluentes
Atuação: Empreendimento Industrial de Grande Porte
Modalidade: Participação minoritária em SPE (15,5% de participação no capital da empresa
Foz de Jeceaba)
Investimentos da Copasa: R$ 21,8 milhões
A partir de 2012, a Copasa começou a receber dividendos
Estação de tratamento de água industrial e potável
Outras perspectivas na área industrial
Atuação em tratamento e disposição de resíduos sólidos
Participação com empresas privadas
Participação com outras empresas de saneamento estaduais
Participação com outras empresas de saneamento municipais
Ampliação do Sistema Produtor do Rio Manso passando
de 4 m³/s para 6 m³/s.
Inclui Copanor
A Investir - R$ 4,55 bilhões
2013
R$ 1,05 bilhão
2014
R$ 1,50 bilhão
2015
R$ 1,30 bilhão
2016
R$ 700 milhões
ATÉ 2016
107
NOVAS ESTAÇÕES
DE TRATAMENTO
DE ESGOTO
85
ETES
EM EXECUÇÃO
9
ETES
A INICIAR
13
ETES
A LICITAR
85% do esgoto coletado tratado
Ampliar a atuação no mercado de concessões de serviços
Manter fluxo elevado e contínuo de investimentos
Buscar inovações e soluções tecnológicas
Adequar-se ao novo ambiente regulatório
Ser referencial de excelência empresarial
ETE Onça –Belo Horizonte

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Plano Safra 2016
Plano Safra 2016Plano Safra 2016
Plano Safra 2016
Portos do Brasil
 
Veja a página 20 do relatório da Transnordestina de 2011
Veja a página 20 do relatório da Transnordestina de 2011Veja a página 20 do relatório da Transnordestina de 2011
Veja a página 20 do relatório da Transnordestina de 2011
Giovanni Sandes
 
Programa de Investimento em Energia Elétrica
Programa de Investimento em Energia ElétricaPrograma de Investimento em Energia Elétrica
Programa de Investimento em Energia Elétrica
Palácio do Planalto
 
Marcelo Salles
Marcelo Salles Marcelo Salles
Marcelo Salles
ProjetoBr
 
15.12.2015 - Plano Nacional de Logística Portuária
15.12.2015 - Plano Nacional de Logística Portuária15.12.2015 - Plano Nacional de Logística Portuária
15.12.2015 - Plano Nacional de Logística Portuária
Portos do Brasil
 
Setor Portuário: Desafios e Oportunidades
Setor Portuário: Desafios e OportunidadesSetor Portuário: Desafios e Oportunidades
Setor Portuário: Desafios e Oportunidades
Portos do Brasil
 

Mais procurados (6)

Plano Safra 2016
Plano Safra 2016Plano Safra 2016
Plano Safra 2016
 
Veja a página 20 do relatório da Transnordestina de 2011
Veja a página 20 do relatório da Transnordestina de 2011Veja a página 20 do relatório da Transnordestina de 2011
Veja a página 20 do relatório da Transnordestina de 2011
 
Programa de Investimento em Energia Elétrica
Programa de Investimento em Energia ElétricaPrograma de Investimento em Energia Elétrica
Programa de Investimento em Energia Elétrica
 
Marcelo Salles
Marcelo Salles Marcelo Salles
Marcelo Salles
 
15.12.2015 - Plano Nacional de Logística Portuária
15.12.2015 - Plano Nacional de Logística Portuária15.12.2015 - Plano Nacional de Logística Portuária
15.12.2015 - Plano Nacional de Logística Portuária
 
Setor Portuário: Desafios e Oportunidades
Setor Portuário: Desafios e OportunidadesSetor Portuário: Desafios e Oportunidades
Setor Portuário: Desafios e Oportunidades
 

Destaque

Cartilha fossas septicas biodigestoras
Cartilha fossas septicas biodigestorasCartilha fossas septicas biodigestoras
Cartilha fossas septicas biodigestoras
Reginaldo Carmo
 
PPP em Saneamento - Esxperiências Recentes da Caixa, por Rogério Tavares, CAIXA
PPP em Saneamento - Esxperiências Recentes da Caixa, por Rogério Tavares, CAIXAPPP em Saneamento - Esxperiências Recentes da Caixa, por Rogério Tavares, CAIXA
PPP em Saneamento - Esxperiências Recentes da Caixa, por Rogério Tavares, CAIXA
Instituto Besc
 
Arsae
ArsaeArsae
Saneamento ambiental - manual
Saneamento ambiental - manualSaneamento ambiental - manual
Saneamento ambiental - manual
Artemosfera Cia de Artes
 
Seminário Saneamento Básico, Saúde e Meio Ambiente - Plano Municipal de Sanea...
Seminário Saneamento Básico, Saúde e Meio Ambiente - Plano Municipal de Sanea...Seminário Saneamento Básico, Saúde e Meio Ambiente - Plano Municipal de Sanea...
Seminário Saneamento Básico, Saúde e Meio Ambiente - Plano Municipal de Sanea...
CBH Rio das Velhas
 
Manual Saneamento - FUNASA
Manual Saneamento - FUNASAManual Saneamento - FUNASA
Manual Saneamento - FUNASA
charlessousa192
 
Saneamento: Regulação e Desafios
Saneamento: Regulação e DesafiosSaneamento: Regulação e Desafios
Saneamento Ambiental
Saneamento AmbientalSaneamento Ambiental
Saneamento Ambiental
eadsuporteegpa
 
Saneamento basico
Saneamento basicoSaneamento basico
Saneamento basico
davidfachim1
 
Saneamento Ambiental
Saneamento AmbientalSaneamento Ambiental
Saneamento Ambiental
Sergilainematos
 
Manual de saneamento - FUNASA
Manual de saneamento  - FUNASAManual de saneamento  - FUNASA
Manual de saneamento - FUNASA
Laise Bastos
 
Seminario saneamento básico Lei 11.445/2007
Seminario saneamento básico Lei 11.445/2007Seminario saneamento básico Lei 11.445/2007
Seminario saneamento básico Lei 11.445/2007
Nathy Oliveira
 
Plano de aula: Saneamento Básico
Plano de aula: Saneamento BásicoPlano de aula: Saneamento Básico
Plano de aula: Saneamento Básico
carolperuquetti
 
Manual do Saneamento Básico
Manual do Saneamento BásicoManual do Saneamento Básico
Manual do Saneamento Básico
Instituto Trata Brasil
 
Saneamento básico
Saneamento básicoSaneamento básico
Saneamento básico
ThaisRocha05
 
A História do Saneamento Básico
A História do Saneamento BásicoA História do Saneamento Básico
A História do Saneamento Básico
eloambiental
 

Destaque (16)

Cartilha fossas septicas biodigestoras
Cartilha fossas septicas biodigestorasCartilha fossas septicas biodigestoras
Cartilha fossas septicas biodigestoras
 
PPP em Saneamento - Esxperiências Recentes da Caixa, por Rogério Tavares, CAIXA
PPP em Saneamento - Esxperiências Recentes da Caixa, por Rogério Tavares, CAIXAPPP em Saneamento - Esxperiências Recentes da Caixa, por Rogério Tavares, CAIXA
PPP em Saneamento - Esxperiências Recentes da Caixa, por Rogério Tavares, CAIXA
 
Arsae
ArsaeArsae
Arsae
 
Saneamento ambiental - manual
Saneamento ambiental - manualSaneamento ambiental - manual
Saneamento ambiental - manual
 
Seminário Saneamento Básico, Saúde e Meio Ambiente - Plano Municipal de Sanea...
Seminário Saneamento Básico, Saúde e Meio Ambiente - Plano Municipal de Sanea...Seminário Saneamento Básico, Saúde e Meio Ambiente - Plano Municipal de Sanea...
Seminário Saneamento Básico, Saúde e Meio Ambiente - Plano Municipal de Sanea...
 
Manual Saneamento - FUNASA
Manual Saneamento - FUNASAManual Saneamento - FUNASA
Manual Saneamento - FUNASA
 
Saneamento: Regulação e Desafios
Saneamento: Regulação e DesafiosSaneamento: Regulação e Desafios
Saneamento: Regulação e Desafios
 
Saneamento Ambiental
Saneamento AmbientalSaneamento Ambiental
Saneamento Ambiental
 
Saneamento basico
Saneamento basicoSaneamento basico
Saneamento basico
 
Saneamento Ambiental
Saneamento AmbientalSaneamento Ambiental
Saneamento Ambiental
 
Manual de saneamento - FUNASA
Manual de saneamento  - FUNASAManual de saneamento  - FUNASA
Manual de saneamento - FUNASA
 
Seminario saneamento básico Lei 11.445/2007
Seminario saneamento básico Lei 11.445/2007Seminario saneamento básico Lei 11.445/2007
Seminario saneamento básico Lei 11.445/2007
 
Plano de aula: Saneamento Básico
Plano de aula: Saneamento BásicoPlano de aula: Saneamento Básico
Plano de aula: Saneamento Básico
 
Manual do Saneamento Básico
Manual do Saneamento BásicoManual do Saneamento Básico
Manual do Saneamento Básico
 
Saneamento básico
Saneamento básicoSaneamento básico
Saneamento básico
 
A História do Saneamento Básico
A História do Saneamento BásicoA História do Saneamento Básico
A História do Saneamento Básico
 

Semelhante a Modelos de Gestão em prestação de serviços de água e esgoto - Copasa - Hiria

Apresentação dos resultados 2 t12
Apresentação dos resultados 2 t12Apresentação dos resultados 2 t12
Apresentação dos resultados 2 t12
comgasri
 
Institucional 2 q14 padrão 2014 port
Institucional 2 q14 padrão 2014   portInstitucional 2 q14 padrão 2014   port
Institucional 2 q14 padrão 2014 port
EquatorialRI
 
Institucional 2 q14 padrão 2014 port
Institucional 2 q14 padrão 2014   portInstitucional 2 q14 padrão 2014   port
Institucional 2 q14 padrão 2014 port
EquatorialRI
 
018627000101011 (3).pdf
018627000101011 (3).pdf018627000101011 (3).pdf
018627000101011 (3).pdf
Renandantas16
 
Institucional 2 q14 padrão 2014 port
Institucional 2 q14 padrão 2014   portInstitucional 2 q14 padrão 2014   port
Institucional 2 q14 padrão 2014 port
EquatorialRI
 
Apresentação dos resultados 4 t12
Apresentação dos resultados 4 t12Apresentação dos resultados 4 t12
Apresentação dos resultados 4 t12
comgasri
 
20_02_06_Projeto CEDAE.pdf
20_02_06_Projeto CEDAE.pdf20_02_06_Projeto CEDAE.pdf
20_02_06_Projeto CEDAE.pdf
LudmilaEsteves3
 
Apresentação dos resultados 2 t12
Apresentação dos resultados 2 t12Apresentação dos resultados 2 t12
Apresentação dos resultados 2 t12
TriunfoRi
 
Apresentação dos resultados 4 t10
Apresentação dos resultados 4 t10Apresentação dos resultados 4 t10
Apresentação dos resultados 4 t10
comgasri
 
Apresentação dos Resultados do 4T12
Apresentação dos Resultados do 4T12Apresentação dos Resultados do 4T12
Apresentação dos Resultados do 4T12
Celesc
 
Apresentacao fonac
Apresentacao fonacApresentacao fonac
Apresentacao fonac
fonacrj
 
Apresentação dos resultados 2 t09
Apresentação dos resultados 2 t09Apresentação dos resultados 2 t09
Apresentação dos resultados 2 t09
comgasri
 
Balanço da CNM sobre arrecadação
Balanço da CNM sobre arrecadaçãoBalanço da CNM sobre arrecadação
Balanço da CNM sobre arrecadação
Jornal do Commercio
 
BTG Pactual | XV CEO Conference
BTG Pactual | XV CEO ConferenceBTG Pactual | XV CEO Conference
BTG Pactual | XV CEO Conference
CPFL RI
 
Apresentação a Investidores - BTG Utilities Day
Apresentação a Investidores - BTG Utilities DayApresentação a Investidores - BTG Utilities Day
Apresentação a Investidores - BTG Utilities Day
Celesc
 
Dívida estadual: um pouco de luz sobre o tema - darcy carvalho dos santos - ...
Dívida estadual: um pouco de luz sobre o tema -  darcy carvalho dos santos - ...Dívida estadual: um pouco de luz sobre o tema -  darcy carvalho dos santos - ...
Dívida estadual: um pouco de luz sobre o tema - darcy carvalho dos santos - ...
Fundação de Economia e Estatística
 
Duratex - Resultados do 1º Trimestre de 2007
Duratex - Resultados do 1º Trimestre de 2007Duratex - Resultados do 1º Trimestre de 2007
Duratex - Resultados do 1º Trimestre de 2007
Duratex
 
Expo Money SP (26 a 29-09-07)
Expo Money SP (26 a 29-09-07)Expo Money SP (26 a 29-09-07)
Expo Money SP (26 a 29-09-07)
CPFL RI
 
Profarma 4 t12
Profarma 4 t12Profarma 4 t12
Profarma 4 t12
Profarma
 
Apresentação_2013
Apresentação_2013Apresentação_2013
Apresentação_2013
Cteep_ri
 

Semelhante a Modelos de Gestão em prestação de serviços de água e esgoto - Copasa - Hiria (20)

Apresentação dos resultados 2 t12
Apresentação dos resultados 2 t12Apresentação dos resultados 2 t12
Apresentação dos resultados 2 t12
 
Institucional 2 q14 padrão 2014 port
Institucional 2 q14 padrão 2014   portInstitucional 2 q14 padrão 2014   port
Institucional 2 q14 padrão 2014 port
 
Institucional 2 q14 padrão 2014 port
Institucional 2 q14 padrão 2014   portInstitucional 2 q14 padrão 2014   port
Institucional 2 q14 padrão 2014 port
 
018627000101011 (3).pdf
018627000101011 (3).pdf018627000101011 (3).pdf
018627000101011 (3).pdf
 
Institucional 2 q14 padrão 2014 port
Institucional 2 q14 padrão 2014   portInstitucional 2 q14 padrão 2014   port
Institucional 2 q14 padrão 2014 port
 
Apresentação dos resultados 4 t12
Apresentação dos resultados 4 t12Apresentação dos resultados 4 t12
Apresentação dos resultados 4 t12
 
20_02_06_Projeto CEDAE.pdf
20_02_06_Projeto CEDAE.pdf20_02_06_Projeto CEDAE.pdf
20_02_06_Projeto CEDAE.pdf
 
Apresentação dos resultados 2 t12
Apresentação dos resultados 2 t12Apresentação dos resultados 2 t12
Apresentação dos resultados 2 t12
 
Apresentação dos resultados 4 t10
Apresentação dos resultados 4 t10Apresentação dos resultados 4 t10
Apresentação dos resultados 4 t10
 
Apresentação dos Resultados do 4T12
Apresentação dos Resultados do 4T12Apresentação dos Resultados do 4T12
Apresentação dos Resultados do 4T12
 
Apresentacao fonac
Apresentacao fonacApresentacao fonac
Apresentacao fonac
 
Apresentação dos resultados 2 t09
Apresentação dos resultados 2 t09Apresentação dos resultados 2 t09
Apresentação dos resultados 2 t09
 
Balanço da CNM sobre arrecadação
Balanço da CNM sobre arrecadaçãoBalanço da CNM sobre arrecadação
Balanço da CNM sobre arrecadação
 
BTG Pactual | XV CEO Conference
BTG Pactual | XV CEO ConferenceBTG Pactual | XV CEO Conference
BTG Pactual | XV CEO Conference
 
Apresentação a Investidores - BTG Utilities Day
Apresentação a Investidores - BTG Utilities DayApresentação a Investidores - BTG Utilities Day
Apresentação a Investidores - BTG Utilities Day
 
Dívida estadual: um pouco de luz sobre o tema - darcy carvalho dos santos - ...
Dívida estadual: um pouco de luz sobre o tema -  darcy carvalho dos santos - ...Dívida estadual: um pouco de luz sobre o tema -  darcy carvalho dos santos - ...
Dívida estadual: um pouco de luz sobre o tema - darcy carvalho dos santos - ...
 
Duratex - Resultados do 1º Trimestre de 2007
Duratex - Resultados do 1º Trimestre de 2007Duratex - Resultados do 1º Trimestre de 2007
Duratex - Resultados do 1º Trimestre de 2007
 
Expo Money SP (26 a 29-09-07)
Expo Money SP (26 a 29-09-07)Expo Money SP (26 a 29-09-07)
Expo Money SP (26 a 29-09-07)
 
Profarma 4 t12
Profarma 4 t12Profarma 4 t12
Profarma 4 t12
 
Apresentação_2013
Apresentação_2013Apresentação_2013
Apresentação_2013
 

Mais de FIA Business School

I Fórum Direito e Infraestrutura_IBEJI_CC_Hiria
I Fórum Direito e Infraestrutura_IBEJI_CC_HiriaI Fórum Direito e Infraestrutura_IBEJI_CC_Hiria
I Fórum Direito e Infraestrutura_IBEJI_CC_Hiria
FIA Business School
 
Report I Waste to Energy Conference - Hiria - Nov/2012
Report I Waste to Energy Conference - Hiria - Nov/2012Report I Waste to Energy Conference - Hiria - Nov/2012
Report I Waste to Energy Conference - Hiria - Nov/2012
FIA Business School
 
FÓRUM OPERAÇÕES URBANAS CONSORCIADAS 2013
FÓRUM OPERAÇÕES URBANAS CONSORCIADAS 2013FÓRUM OPERAÇÕES URBANAS CONSORCIADAS 2013
FÓRUM OPERAÇÕES URBANAS CONSORCIADAS 2013
FIA Business School
 
Fórum Nacional de Direito e Infraestrutura
Fórum Nacional de Direito e InfraestruturaFórum Nacional de Direito e Infraestrutura
Fórum Nacional de Direito e Infraestrutura
FIA Business School
 
Hiria Gestão Financeira do Saneamento 2013
Hiria Gestão Financeira do Saneamento 2013Hiria Gestão Financeira do Saneamento 2013
Hiria Gestão Financeira do Saneamento 2013
FIA Business School
 
Relatório de clipping do lançamento do WAUPBM_IFC, GO e Hiria_RJ_SP_DF_2013
Relatório de clipping do lançamento do WAUPBM_IFC, GO e Hiria_RJ_SP_DF_2013Relatório de clipping do lançamento do WAUPBM_IFC, GO e Hiria_RJ_SP_DF_2013
Relatório de clipping do lançamento do WAUPBM_IFC, GO e Hiria_RJ_SP_DF_2013
FIA Business School
 
A Hiria o setor de saneamento - Evento lançamento Manual de Perdas_RJ_SP_DF_2013
A Hiria o setor de saneamento - Evento lançamento Manual de Perdas_RJ_SP_DF_2013A Hiria o setor de saneamento - Evento lançamento Manual de Perdas_RJ_SP_DF_2013
A Hiria o setor de saneamento - Evento lançamento Manual de Perdas_RJ_SP_DF_2013
FIA Business School
 
A IFC e o setor de saneamento - Evento lançamento Manual de Perdas_RJ_2013
A IFC e o setor de saneamento - Evento lançamento Manual de Perdas_RJ_2013A IFC e o setor de saneamento - Evento lançamento Manual de Perdas_RJ_2013
A IFC e o setor de saneamento - Evento lançamento Manual de Perdas_RJ_2013
FIA Business School
 
O BNDES e o setor de saneamento - Evento lançamento Manual de Perdas_RJ_2013
O BNDES e o setor de saneamento - Evento lançamento Manual de Perdas_RJ_2013O BNDES e o setor de saneamento - Evento lançamento Manual de Perdas_RJ_2013
O BNDES e o setor de saneamento - Evento lançamento Manual de Perdas_RJ_2013
FIA Business School
 
Hiria RDC 2013
Hiria RDC 2013Hiria RDC 2013
Hiria RDC 2013
FIA Business School
 
Debêntures em infraestrutura_Hiria Infra Finance 2013
Debêntures em infraestrutura_Hiria Infra Finance 2013Debêntures em infraestrutura_Hiria Infra Finance 2013
Debêntures em infraestrutura_Hiria Infra Finance 2013
FIA Business School
 
Workshops Lançamento Manual Perdas IFC_GO_Hiria
Workshops Lançamento Manual Perdas IFC_GO_HiriaWorkshops Lançamento Manual Perdas IFC_GO_Hiria
Workshops Lançamento Manual Perdas IFC_GO_Hiria
FIA Business School
 
Hiria_Novo Regulamento da Mineração 2013
Hiria_Novo Regulamento da Mineração 2013Hiria_Novo Regulamento da Mineração 2013
Hiria_Novo Regulamento da Mineração 2013
FIA Business School
 
Fórum Hiria de Meio Ambiente e Infraestrutura 2013
Fórum Hiria de Meio Ambiente e Infraestrutura 2013Fórum Hiria de Meio Ambiente e Infraestrutura 2013
Fórum Hiria de Meio Ambiente e Infraestrutura 2013
FIA Business School
 
Road show infraestrutura_no_brasil_2013
Road show infraestrutura_no_brasil_2013Road show infraestrutura_no_brasil_2013
Road show infraestrutura_no_brasil_2013
FIA Business School
 
PPP SUMMIT 2013_Mauricio Portugal
PPP SUMMIT 2013_Mauricio PortugalPPP SUMMIT 2013_Mauricio Portugal
PPP SUMMIT 2013_Mauricio Portugal
FIA Business School
 
PPP SUMMIT 2013_Marcos Siqueira
PPP SUMMIT 2013_Marcos SiqueiraPPP SUMMIT 2013_Marcos Siqueira
PPP SUMMIT 2013_Marcos Siqueira
FIA Business School
 
PPP SUMMIT 2013_Felipe Starling_Mckinsey
PPP SUMMIT 2013_Felipe Starling_MckinseyPPP SUMMIT 2013_Felipe Starling_Mckinsey
PPP SUMMIT 2013_Felipe Starling_Mckinsey
FIA Business School
 
PPP SUMMIT 2013_Andre Marques
PPP SUMMIT 2013_Andre MarquesPPP SUMMIT 2013_Andre Marques
PPP SUMMIT 2013_Andre Marques
FIA Business School
 
FTEC - Fórum de Tecnologias para Saneamento Básico e Industrial
FTEC - Fórum de Tecnologias para Saneamento Básico e IndustrialFTEC - Fórum de Tecnologias para Saneamento Básico e Industrial
FTEC - Fórum de Tecnologias para Saneamento Básico e Industrial
FIA Business School
 

Mais de FIA Business School (20)

I Fórum Direito e Infraestrutura_IBEJI_CC_Hiria
I Fórum Direito e Infraestrutura_IBEJI_CC_HiriaI Fórum Direito e Infraestrutura_IBEJI_CC_Hiria
I Fórum Direito e Infraestrutura_IBEJI_CC_Hiria
 
Report I Waste to Energy Conference - Hiria - Nov/2012
Report I Waste to Energy Conference - Hiria - Nov/2012Report I Waste to Energy Conference - Hiria - Nov/2012
Report I Waste to Energy Conference - Hiria - Nov/2012
 
FÓRUM OPERAÇÕES URBANAS CONSORCIADAS 2013
FÓRUM OPERAÇÕES URBANAS CONSORCIADAS 2013FÓRUM OPERAÇÕES URBANAS CONSORCIADAS 2013
FÓRUM OPERAÇÕES URBANAS CONSORCIADAS 2013
 
Fórum Nacional de Direito e Infraestrutura
Fórum Nacional de Direito e InfraestruturaFórum Nacional de Direito e Infraestrutura
Fórum Nacional de Direito e Infraestrutura
 
Hiria Gestão Financeira do Saneamento 2013
Hiria Gestão Financeira do Saneamento 2013Hiria Gestão Financeira do Saneamento 2013
Hiria Gestão Financeira do Saneamento 2013
 
Relatório de clipping do lançamento do WAUPBM_IFC, GO e Hiria_RJ_SP_DF_2013
Relatório de clipping do lançamento do WAUPBM_IFC, GO e Hiria_RJ_SP_DF_2013Relatório de clipping do lançamento do WAUPBM_IFC, GO e Hiria_RJ_SP_DF_2013
Relatório de clipping do lançamento do WAUPBM_IFC, GO e Hiria_RJ_SP_DF_2013
 
A Hiria o setor de saneamento - Evento lançamento Manual de Perdas_RJ_SP_DF_2013
A Hiria o setor de saneamento - Evento lançamento Manual de Perdas_RJ_SP_DF_2013A Hiria o setor de saneamento - Evento lançamento Manual de Perdas_RJ_SP_DF_2013
A Hiria o setor de saneamento - Evento lançamento Manual de Perdas_RJ_SP_DF_2013
 
A IFC e o setor de saneamento - Evento lançamento Manual de Perdas_RJ_2013
A IFC e o setor de saneamento - Evento lançamento Manual de Perdas_RJ_2013A IFC e o setor de saneamento - Evento lançamento Manual de Perdas_RJ_2013
A IFC e o setor de saneamento - Evento lançamento Manual de Perdas_RJ_2013
 
O BNDES e o setor de saneamento - Evento lançamento Manual de Perdas_RJ_2013
O BNDES e o setor de saneamento - Evento lançamento Manual de Perdas_RJ_2013O BNDES e o setor de saneamento - Evento lançamento Manual de Perdas_RJ_2013
O BNDES e o setor de saneamento - Evento lançamento Manual de Perdas_RJ_2013
 
Hiria RDC 2013
Hiria RDC 2013Hiria RDC 2013
Hiria RDC 2013
 
Debêntures em infraestrutura_Hiria Infra Finance 2013
Debêntures em infraestrutura_Hiria Infra Finance 2013Debêntures em infraestrutura_Hiria Infra Finance 2013
Debêntures em infraestrutura_Hiria Infra Finance 2013
 
Workshops Lançamento Manual Perdas IFC_GO_Hiria
Workshops Lançamento Manual Perdas IFC_GO_HiriaWorkshops Lançamento Manual Perdas IFC_GO_Hiria
Workshops Lançamento Manual Perdas IFC_GO_Hiria
 
Hiria_Novo Regulamento da Mineração 2013
Hiria_Novo Regulamento da Mineração 2013Hiria_Novo Regulamento da Mineração 2013
Hiria_Novo Regulamento da Mineração 2013
 
Fórum Hiria de Meio Ambiente e Infraestrutura 2013
Fórum Hiria de Meio Ambiente e Infraestrutura 2013Fórum Hiria de Meio Ambiente e Infraestrutura 2013
Fórum Hiria de Meio Ambiente e Infraestrutura 2013
 
Road show infraestrutura_no_brasil_2013
Road show infraestrutura_no_brasil_2013Road show infraestrutura_no_brasil_2013
Road show infraestrutura_no_brasil_2013
 
PPP SUMMIT 2013_Mauricio Portugal
PPP SUMMIT 2013_Mauricio PortugalPPP SUMMIT 2013_Mauricio Portugal
PPP SUMMIT 2013_Mauricio Portugal
 
PPP SUMMIT 2013_Marcos Siqueira
PPP SUMMIT 2013_Marcos SiqueiraPPP SUMMIT 2013_Marcos Siqueira
PPP SUMMIT 2013_Marcos Siqueira
 
PPP SUMMIT 2013_Felipe Starling_Mckinsey
PPP SUMMIT 2013_Felipe Starling_MckinseyPPP SUMMIT 2013_Felipe Starling_Mckinsey
PPP SUMMIT 2013_Felipe Starling_Mckinsey
 
PPP SUMMIT 2013_Andre Marques
PPP SUMMIT 2013_Andre MarquesPPP SUMMIT 2013_Andre Marques
PPP SUMMIT 2013_Andre Marques
 
FTEC - Fórum de Tecnologias para Saneamento Básico e Industrial
FTEC - Fórum de Tecnologias para Saneamento Básico e IndustrialFTEC - Fórum de Tecnologias para Saneamento Básico e Industrial
FTEC - Fórum de Tecnologias para Saneamento Básico e Industrial
 

Último

CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
Deiciane Chaves
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
Manuais Formação
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Pastor Robson Colaço
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
MarcoAurlioResende
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FredFringeFringeDola
 
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
Ailton Barcelos
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Centro Jacques Delors
 
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
y6zh7bvphf
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
JakiraCosta
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
ThiagoRORISDASILVA1
 

Último (20)

CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
 
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
 
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
 

Modelos de Gestão em prestação de serviços de água e esgoto - Copasa - Hiria

  • 2. COPASA Municípios com concessão 2012 625 População Atendida ATUAÇÃO 2012 14,1 milhões 98 % ATUAÇÃO Nota: Inclui COPANOR Atendimento área concessão
  • 3. Nota: Inclui COPANOR COPASA População Atendida Atendimento área concessão Municípios com concessão 2012 277 ATUAÇÃO 2012 8,8 milhões 83 % ATUAÇÃO
  • 4. Número de Estações em operação Número de Municípios beneficiados Capacidade nominal de tratamento (l/s) Índice de tratamento de esgotos 2012 129 93 10.303 65%
  • 5. 1. As Receitas de Construção advindas da convergência para o IFRS (DFs de 2008 em diante) e as Receitas de Produtos Acabados não estão sendo consideradas. 1.109 1.194 1.477 1.682 1.863 2.060 2.202 2.311 2.510 2.768 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 780 832 1.022 1.194 1.399 1.560 1.645 1.714 1.784 1.858330 363 455 488 464 499 557 597 726 910 Água Esgoto
  • 6. Em R$ milhões - 200 400 600 800 1.000 1.200 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 173 333 532 843 838 805 1.032 838 683 755 21 80 100 64 100 COPASA COPANOR
  • 7. Captação de Recursos no Mercado ( R$ 300 milhões em Debêntures) IPO - Novo Mercado Free Float: 30% Criação Subsidiária Copanor Oferta secundária de ações - Free Float: 47% Conversão debêntures Free Float 49% Criação da ARSAE MG • Choque de Gestão • Abertura de Capital • Início do Ciclo de Lucros Adoção do Modelo de Excelência de Gestão Projeto Jeceaba 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012
  • 8. PRÉ-IPO (fevereiro/2006) Estado de Minas Gerais (85%) Município de BH (14%) Free float (1%) Posição: Dezembro/2012 Estado de Minas Gerais (51%) Free float (49%) HOJE
  • 9. Negociação das ações no Novo Mercado da Bovespa Transparência / comunicação constante com o mercado Atuação efetiva dos Conselhos de Administração e Fiscal Profissionalização da gestão
  • 10. Foco na melhoria da gestão - Modelo de Excelência de Gestão (MEG) Projeto Estratégico GCM - Gestão Classe Mundial Prêmios como reconhecimento pelos ganhos de qualidade Avaliação assistida da FNQ – Fundação Nacional da Qualidade
  • 11. Agilizar o processo de implantação do Modelo de Gestão Empresarial.
  • 12. Criação da COPANOR (Subsidiária para atuar em região de baixo IDH) Finalidade: atender 463 localidades com população entre 200 e 5.000 habitantes no Norte e Nordeste do Estado, com tarifa diferenciada, Operação: 175 localidades (40 sedes municipais). População estimada: 240 mil habitantes. Investimentos: R$ 264 milhões até 2012. Empregados: 216 colaboradores. O IDH médio na região é de 0,651
  • 13. Criação da Agência Reguladora (ARSAE MG) : 2009 Adaptação ao novo Modelo
  • 14. COPASA Nota: Inclui COPANOR RESULTADOS População Atendida Atendimento área concessão 2003 10,4 milhões 97 % 2012 14,1 milhões 98 % ATUAÇÃO Municípios com concessão 2002 2012 593 625 ATUAÇÃO
  • 15. Nota: Inclui COPANOR COPASA População Atendida Atendimento área concessão 2003 4,8 milhões 82 % Municípios com concessão 2002 2012 138 277 ATUAÇÃO 2012 8,8 milhões 83 % ATUAÇÃO RESULTADOS
  • 16. Número de Estações em operação Número de Municípios beneficiados Capacidade nominal de tratamento (l/s) Índice de tratamento de esgotos Tratamento de Esgoto 2003 2012 31 129 23 93 6.013 10.303 27% 65%
  • 17. Ligações de Água (mil) 2.766 2.839 2.928 3.036 3.174 3.278 3.385 3.501 3.635 3.779 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 Ligações de Esgoto (mil) 1.152 1.271 1.330 1.392 1.519 1.668 1.885 1.956 2.111 2.259 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012
  • 18. 234,1 litros por ligação/diaÍndice de Perdas (Dezembro/2012) Média (Empresas Estaduais de Saneamento) COPASA Fonte: SNIS 2010 2.295 1.227 1.097 1.036 833 814 786 727 715 645 627 488 461 448 403 398 341 335 287 287 273 248 233 226 220 215 207 Eficientização energética Inovações tecnológicas 1,32%Índice de Inadimplência (um dos menores do setor)
  • 19. 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 400 466 586 656 666 608 935 1.236 1.038 1.131 763 825 929 923 Lucro Líquido (R$ milhões) 1. As Receitas de Construção advindas da convergência para o IFRS (DFs de 2008 em diante) e as Receitas de Produtos Acabados não estão sendo consideradas. 2. EBITDA ajustado por itens não recorrentes. EBITDA (R$ milhões)1 94 253 289 356 329 274 525 677 470 487 6,8 13,3 14 11 9,4 8,1 14 16,2 10,5 9,8 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 Lucro Líquido ROE (%) ² ² ² ² 1. Reconhecimento de dívidas tributárias. 1
  • 20. ABASTECIMENTO DE ÁGUA ESGOTAMENTO SANITÁRIO R$ 3,1 BILHÕES R$ 3,8 BILHÕES Inclui Copanor TOTAL R$ 6,9 BILHÕES
  • 21. 50 100 150 200 250 300 350 COPASA IBOVESPA 2.500 acionistas; Volume médio diário em 2012: R$ 12,9 milhões; Negócios diários - média 2012: 1.565; Dividendos em 2012: R$ 159,4 milhões; Valor de mercado: R$ 5,9 bilhões. VALORIZAÇÃO CSMG3: 194,1% IBOVESPA: 36,4%
  • 22. ETEs Responsabilidade: Coordenação da Operação dos Sistemas de Abastecimento de Água e Trat. de Efluentes Atuação: Empreendimento Industrial de Grande Porte Modalidade: Participação minoritária em SPE (15,5% de participação no capital da empresa Foz de Jeceaba) Investimentos da Copasa: R$ 21,8 milhões A partir de 2012, a Copasa começou a receber dividendos Estação de tratamento de água industrial e potável
  • 23. Outras perspectivas na área industrial Atuação em tratamento e disposição de resíduos sólidos
  • 24. Participação com empresas privadas Participação com outras empresas de saneamento estaduais Participação com outras empresas de saneamento municipais
  • 25. Ampliação do Sistema Produtor do Rio Manso passando de 4 m³/s para 6 m³/s.
  • 26. Inclui Copanor A Investir - R$ 4,55 bilhões 2013 R$ 1,05 bilhão 2014 R$ 1,50 bilhão 2015 R$ 1,30 bilhão 2016 R$ 700 milhões
  • 27. ATÉ 2016 107 NOVAS ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTO 85 ETES EM EXECUÇÃO 9 ETES A INICIAR 13 ETES A LICITAR 85% do esgoto coletado tratado
  • 28. Ampliar a atuação no mercado de concessões de serviços Manter fluxo elevado e contínuo de investimentos Buscar inovações e soluções tecnológicas Adequar-se ao novo ambiente regulatório Ser referencial de excelência empresarial
  • 29. ETE Onça –Belo Horizonte