SlideShare uma empresa Scribd logo
1
    01
Eu era apenas uma jovem romântica e
sonhadora, cuja única companhia
eram os livros que me acompanharam
desde a minha mais tenra infância.


                       1
                                      02
Toda a minha história escrevi em um
diário, para que assim fosse perpetuada.
Não vivi muito, mas o pouco que vivi foi
mais do que a existência de muitos.

                         1
                                           03
Aprendi que nem tudo na vida é lenda, e que
toda lenda tem um fundo de verdade. Por
causa de meus sonhos constantes, fui iniciada
nos caminhos da magia. Por causa dessa
escolha, fui condenada à prisão perpétua,
encerrando os meus dias em um calabouço
frio e escuro, de onde lhes escrevo minha
história de vida.

                             1
                                                04
Todos os meus sonhos e pesadelos eram com o
mosteiro de San Francisco, na Espanha - onde, por
ironia do destino, fui condenada a permanecer até o
resto dos meus dias. Porém, uma única coisa
deixava-me intrigada: aquele monge misterioso,
que sempre aparecia romanticamente em meus
sonhos e jogava-se de um despenhadeiro no final.
                               1
                                                  05
O fato é que desenvolvi por aquele monge
misterioso uma espécie de amor platônico e
obsessivo. Onde quer que fosse, sua imagem
sempre vinha-me à cabeça e sua voz ecoava em
meus ouvidos, trazida pelo som do vento.

                           1                   6
Através dos caminhos da magia, fiz minha
primeira viagem astral. Nela pude descobrir que
o monge era o meu amor de outras vidas. Mas
também descobri que ele era o inquisidor que
me condenou à fogueira em minha vida passada.



                              1                   7
Descobri que fui uma grande e poderosa bruxa,
e que por anos vivi refugiada com meu filho em
uma floresta . Acolhi muitas pessoas que me
procuravam, pessoas que a Inquisição perseguiu
também. Mas, no dia em que fui capturada, vi
na minha frente o ódio e o desprezo nos olhos
delas, pois julgavam que eu era culpada pelo
grande extermínio que houve naquela floresta.

                            1                    8
Vi mulheres serem torturadas e crianças serem
esmagadas e devoradas vivas por cães famintos.
Em instantes, a beleza        daquela floresta
transformou-se no pânico vermelho que saía dos
corpos daqueles inocentes. Porém, nada pude
fazer porque não estava ali pessoalmente -
somente o meu periespírito estava. Presenciei
dor, decepção e o medo nos olhos de minha
ancestral. Mas, mesmo no meio de tanta
barbárie, ela se manteve esguia e não baixou a
guarda. Shaara era uma mulher forte e
destemida, muito além do seu tempo e dos
                              1                  9
Shaara foi julgada por pessoas que se
acreditavam acima do bem e do mal. Seus
argumentos de nada valeram. Permaneceu
em cativeiro por muitos anos, até o fatídico
dia de sua morte.
                           1                   10
Shaara foi levada à praça pública para ser mais
humilhada e, depois, queimada viva. Antes de
morrer, Shaara chamou por seu amor, Edward,
e ele respondeu no meio da multidão com um
grito que ecoou por toda a cidade. Os gritos do
capitão foram levados com Shaara, junto com os
seus últimos pensamentos – os quais nunca
saberemos...

                              1                   11
Quando retornei da minha viagem astral, fui
muito bem acolhida por minhas irmãs e irmãos
da tradição da serpente. Voltei mais madura e
segura de mim, e também mais preparada
para enfrentar o meu destino.



                             1                  12
Da tradição da serpente à dura realidade de
ter que voltar ao mundo real... Passei por
diversos obstáculos, até que finalmente
também fui posta diante do meu destino: fui
trancada em um convento, onde por fim pude
conhecer o monge, cujo ancestral era Edward.
Depois de ter-lhe contado sobre quem eu era,
também me surpreendi em saber que ele
pertencia a uma tradição.

                            1                  13
O meu grande amor era um cavaleiro da
ordem dos templários e seu nome era
Ângelo Wallejo Morales.


                        1               14
Às vezes nos encontrávamos na cozinha do
mosteiro, outras na sacristia... Às vezes, pois
eram tão raros nossos encontros...!



                               1                  15
Quando estávamos juntos, era perfeito. Se o
mundo acabasse, não nos faria a menor
diferença. Nosso amor foi muito maior que o
preconceito e a maldade da Inquisição.
Nosso amor atravessou as barreiras do
tempo para que nós nos encontrássemos
novamente. Esse amor viverá para sempre!

                           1                  16
Acabei os meus tristes dias em uma masmorra
sombria e úmida. Mas, mesmo separada do meu
grande amor, nunca deixei de pensar nele - a
lembrança de seu rosto foi o que me sustentou de
pé por muito tempo.

                             1                     17
O lugar para onde fui era muito distante e
desconhecido da mente humana. E, por
muito tempo, vaguei por entre as trevas.
Até que, finalmente, quis aceitar a luz.
Depois de muita resignação, tive permissão
de voltar e visitar Wallejo. Senti o
sofrimento no coração do meu grande
amor e presenciei o seu assassinato.

                          1                  18
E ainda hoje o vento silva no alto do
despenhadeiro, clamando por justiça e
verdade. Por isso, conto-lhes esta história.
Meu amor precisava que soubessem que ele
nunca assassinou ninguém. E que também
não era um suicida. Wallejo ficou por anos
vagando em desespero, sem querer confiar
nos irmãos. Era um espírito revoltado e sem
luz. Aceitou reencarnar, mas não nos
encontramos em outra vida tão rapidamente.
Também reencarnei algumas vezes, mas
                            1                    19
nunca fui feliz no amor, porque estava presa a
Ainda hoje os girassóis bailam com o vento,
guardando para sempre o meu segredo.




                           1                   20
“Às vezes, cometemos erros dos quais nunca
nos perdoaremos. Não existe uma forma de
voltarmos atrás. O melhor é pensar antes de
seguir com as ideias e vontades. O ser humano
é frágil e fraco, porque sucumbe às vontades do
aparelho. Não se preocupa com o mal que faz
ao espírito. Essas consequências podem levar a
várias encarnações para que este espírito
aprenda a controlar as emoções e cresça - o que
pode atrasar a sua evolução. Pense nisso. Muita
paz e muita luz”.
(pelo espírito do : - Padre Ângelo Wallejo
Moralles - 1795 a 1838).      1                 21
Psicografia de : Adriana Matheus.
Resumo DO       LIVRO
            O SEGREDO DOS GIRASSÓIS
                O Diário de Anna Goldin
                       Da autora
                    Adriana Matheus
                 Pelo Espírito do Padre
                Ângelo Wallejo Moralles
                   Editorara : Ixtlan
  Marcos Ferreira Barbosa (editoraixtlan@hotmail.com)
Contato da autora:http//anairdameuslivros.blogspot.com
                   Musica : A Viagem
                      Roupa Nova


                                 1                   22

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

FLOR DO DESERTO
FLOR DO DESERTOFLOR DO DESERTO
FLOR DO DESERTO
Assinoê Oliveira
 
Ermance dufaux joana d’arc por ela mesma
Ermance dufaux   joana d’arc por ela mesmaErmance dufaux   joana d’arc por ela mesma
Ermance dufaux joana d’arc por ela mesma
Webber Stelling
 
O gato preto
O gato pretoO gato preto
O gato preto
bibliomag
 
Carmilla, karnstein vapyre j. sheridan le fanu
Carmilla, karnstein vapyre  j. sheridan le fanuCarmilla, karnstein vapyre  j. sheridan le fanu
Carmilla, karnstein vapyre j. sheridan le fanu
lauc10
 
Os 100 Contos de Reis - livro 5
Os 100 Contos de Reis - livro 5  Os 100 Contos de Reis - livro 5
Os 100 Contos de Reis - livro 5
carlosneymkt
 
Série contos 2010 (vampire)
Série contos 2010 (vampire)Série contos 2010 (vampire)
Série contos 2010 (vampire)
malkavianosrpg
 
Falsos gigantes
Falsos gigantesFalsos gigantes
Portugues heros psique (1)
Portugues heros psique (1)Portugues heros psique (1)
Portugues heros psique (1)
Ofercio Nuvunga
 
Christian jacq pedra de luz 4 - o lugar de verdade
Christian jacq   pedra de luz 4 - o lugar de verdadeChristian jacq   pedra de luz 4 - o lugar de verdade
Christian jacq pedra de luz 4 - o lugar de verdade
Ariovaldo Cunha
 
Ana Cristina César / a teus pés
Ana Cristina César / a teus pésAna Cristina César / a teus pés
Ana Cristina César / a teus pés
sullbreda
 
O enfermeiro
O enfermeiroO enfermeiro
Conto - Resgate - Immortales - Roxane Norris
Conto - Resgate - Immortales - Roxane NorrisConto - Resgate - Immortales - Roxane Norris
Conto - Resgate - Immortales - Roxane Norris
Claudia Valeria Ortega
 
59 sexta categoria - segundo subgrupo - caso 05
59   sexta categoria - segundo subgrupo - caso 0559   sexta categoria - segundo subgrupo - caso 05
59 sexta categoria - segundo subgrupo - caso 05
Fatoze
 
Lua nova
Lua novaLua nova
Lua nova
guest73a03bc
 
Gato preto
Gato pretoGato preto
Gato preto
Rosi E. Freitas
 
16 primeira categoria - caso 15
16   primeira categoria - caso 1516   primeira categoria - caso 15
16 primeira categoria - caso 15
Fatoze
 
O guinéu da coxa
O guinéu da coxaO guinéu da coxa
O guinéu da coxa
Morganauca
 
Contos De Um Caçador Noturno
Contos De Um Caçador NoturnoContos De Um Caçador Noturno
Contos De Um Caçador Noturno
geeksda
 
Leonor de mendonça
Leonor de mendonçaLeonor de mendonça
Leonor de mendonça
quartasdramaticas
 
Fabio.fabricio.fabreti.super.santas
Fabio.fabricio.fabreti.super.santasFabio.fabricio.fabreti.super.santas
Fabio.fabricio.fabreti.super.santas
Ariane Mafra
 

Mais procurados (20)

FLOR DO DESERTO
FLOR DO DESERTOFLOR DO DESERTO
FLOR DO DESERTO
 
Ermance dufaux joana d’arc por ela mesma
Ermance dufaux   joana d’arc por ela mesmaErmance dufaux   joana d’arc por ela mesma
Ermance dufaux joana d’arc por ela mesma
 
O gato preto
O gato pretoO gato preto
O gato preto
 
Carmilla, karnstein vapyre j. sheridan le fanu
Carmilla, karnstein vapyre  j. sheridan le fanuCarmilla, karnstein vapyre  j. sheridan le fanu
Carmilla, karnstein vapyre j. sheridan le fanu
 
Os 100 Contos de Reis - livro 5
Os 100 Contos de Reis - livro 5  Os 100 Contos de Reis - livro 5
Os 100 Contos de Reis - livro 5
 
Série contos 2010 (vampire)
Série contos 2010 (vampire)Série contos 2010 (vampire)
Série contos 2010 (vampire)
 
Falsos gigantes
Falsos gigantesFalsos gigantes
Falsos gigantes
 
Portugues heros psique (1)
Portugues heros psique (1)Portugues heros psique (1)
Portugues heros psique (1)
 
Christian jacq pedra de luz 4 - o lugar de verdade
Christian jacq   pedra de luz 4 - o lugar de verdadeChristian jacq   pedra de luz 4 - o lugar de verdade
Christian jacq pedra de luz 4 - o lugar de verdade
 
Ana Cristina César / a teus pés
Ana Cristina César / a teus pésAna Cristina César / a teus pés
Ana Cristina César / a teus pés
 
O enfermeiro
O enfermeiroO enfermeiro
O enfermeiro
 
Conto - Resgate - Immortales - Roxane Norris
Conto - Resgate - Immortales - Roxane NorrisConto - Resgate - Immortales - Roxane Norris
Conto - Resgate - Immortales - Roxane Norris
 
59 sexta categoria - segundo subgrupo - caso 05
59   sexta categoria - segundo subgrupo - caso 0559   sexta categoria - segundo subgrupo - caso 05
59 sexta categoria - segundo subgrupo - caso 05
 
Lua nova
Lua novaLua nova
Lua nova
 
Gato preto
Gato pretoGato preto
Gato preto
 
16 primeira categoria - caso 15
16   primeira categoria - caso 1516   primeira categoria - caso 15
16 primeira categoria - caso 15
 
O guinéu da coxa
O guinéu da coxaO guinéu da coxa
O guinéu da coxa
 
Contos De Um Caçador Noturno
Contos De Um Caçador NoturnoContos De Um Caçador Noturno
Contos De Um Caçador Noturno
 
Leonor de mendonça
Leonor de mendonçaLeonor de mendonça
Leonor de mendonça
 
Fabio.fabricio.fabreti.super.santas
Fabio.fabricio.fabreti.super.santasFabio.fabricio.fabreti.super.santas
Fabio.fabricio.fabreti.super.santas
 

Destaque

Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
Polivalente Linhares
 
CBTD Edição 2003 - Palestra Magna SABER E NÃO FAZER, AINDA É NÃO SABER
CBTD Edição 2003 - Palestra Magna SABER E NÃO FAZER, AINDA É NÃO SABERCBTD Edição 2003 - Palestra Magna SABER E NÃO FAZER, AINDA É NÃO SABER
CBTD Edição 2003 - Palestra Magna SABER E NÃO FAZER, AINDA É NÃO SABER
Ines Cozzo Olivares
 
ORAÇÃO DA CURA
ORAÇÃO DA CURAORAÇÃO DA CURA
ORAÇÃO DA CURA
G. Gomes
 
Medo
Medo  Medo
Oração por uma pessoa doente
Oração por uma pessoa doenteOração por uma pessoa doente
Oração por uma pessoa doente
Sara Santana
 
Medo e Culpa - Instituto Espírita de Educação
Medo e Culpa - Instituto Espírita de EducaçãoMedo e Culpa - Instituto Espírita de Educação
Medo e Culpa - Instituto Espírita de Educação
Instituto Espírita de Educação
 
O papel dos processos mentais na vida quotidiana
O papel dos processos mentais na vida quotidianaO papel dos processos mentais na vida quotidiana
O papel dos processos mentais na vida quotidiana
Luis De Sousa Rodrigues
 
Processos conativos
Processos conativosProcessos conativos
Processos conativos
HelioSoares5
 
Processos Conativos
Processos ConativosProcessos Conativos
Processos Conativos
Jorge Barbosa
 
Angustia E Medo
Angustia E MedoAngustia E Medo
Angustia E Medo
mayarafn
 
Avaliação bimestral final 1 ano - 2009 ok
Avaliação bimestral final   1 ano - 2009 okAvaliação bimestral final   1 ano - 2009 ok
Avaliação bimestral final 1 ano - 2009 ok
scarabelot1
 
Medo
MedoMedo
Palestra Sobre Ansiedade, Medo E Panico
Palestra Sobre Ansiedade, Medo E PanicoPalestra Sobre Ansiedade, Medo E Panico
Palestra Sobre Ansiedade, Medo E Panico
guestaa6f1b
 
Processos Mentais 1 - A Percepção
Processos Mentais 1 - A PercepçãoProcessos Mentais 1 - A Percepção
Processos Mentais 1 - A Percepção
Jorge Barbosa
 
Atividades de historia revisao 2013
Atividades de historia revisao 2013Atividades de historia revisao 2013
Atividades de historia revisao 2013
Atividades Diversas Cláudia
 
Saber e fazer 6º ano aluno
Saber e fazer 6º ano   alunoSaber e fazer 6º ano   aluno
Saber e fazer 6º ano aluno
Caroline Barbosa
 

Destaque (16)

Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
 
CBTD Edição 2003 - Palestra Magna SABER E NÃO FAZER, AINDA É NÃO SABER
CBTD Edição 2003 - Palestra Magna SABER E NÃO FAZER, AINDA É NÃO SABERCBTD Edição 2003 - Palestra Magna SABER E NÃO FAZER, AINDA É NÃO SABER
CBTD Edição 2003 - Palestra Magna SABER E NÃO FAZER, AINDA É NÃO SABER
 
ORAÇÃO DA CURA
ORAÇÃO DA CURAORAÇÃO DA CURA
ORAÇÃO DA CURA
 
Medo
Medo  Medo
Medo
 
Oração por uma pessoa doente
Oração por uma pessoa doenteOração por uma pessoa doente
Oração por uma pessoa doente
 
Medo e Culpa - Instituto Espírita de Educação
Medo e Culpa - Instituto Espírita de EducaçãoMedo e Culpa - Instituto Espírita de Educação
Medo e Culpa - Instituto Espírita de Educação
 
O papel dos processos mentais na vida quotidiana
O papel dos processos mentais na vida quotidianaO papel dos processos mentais na vida quotidiana
O papel dos processos mentais na vida quotidiana
 
Processos conativos
Processos conativosProcessos conativos
Processos conativos
 
Processos Conativos
Processos ConativosProcessos Conativos
Processos Conativos
 
Angustia E Medo
Angustia E MedoAngustia E Medo
Angustia E Medo
 
Avaliação bimestral final 1 ano - 2009 ok
Avaliação bimestral final   1 ano - 2009 okAvaliação bimestral final   1 ano - 2009 ok
Avaliação bimestral final 1 ano - 2009 ok
 
Medo
MedoMedo
Medo
 
Palestra Sobre Ansiedade, Medo E Panico
Palestra Sobre Ansiedade, Medo E PanicoPalestra Sobre Ansiedade, Medo E Panico
Palestra Sobre Ansiedade, Medo E Panico
 
Processos Mentais 1 - A Percepção
Processos Mentais 1 - A PercepçãoProcessos Mentais 1 - A Percepção
Processos Mentais 1 - A Percepção
 
Atividades de historia revisao 2013
Atividades de historia revisao 2013Atividades de historia revisao 2013
Atividades de historia revisao 2013
 
Saber e fazer 6º ano aluno
Saber e fazer 6º ano   alunoSaber e fazer 6º ano   aluno
Saber e fazer 6º ano aluno
 

Semelhante a Resumo do segredo dos girassós livro de adriana matheus

02.edgar allan poe - morela
02.edgar allan poe  -  morela02.edgar allan poe  -  morela
02.edgar allan poe - morela
Talles Lisboa
 
Morela
MorelaMorela
O segredo pronto pdf
O segredo pronto pdfO segredo pronto pdf
O segredo pronto pdf
Adriana Matheus
 
Cartas de amor
Cartas de amorCartas de amor
Cartas de amor
Isabel Brito
 
A pequena flor do campo
A pequena flor do campoA pequena flor do campo
A pequena flor do campo
Prefeitura de Fortaleza
 
UM OLHAR VALE MAIS QUE MIL PALAVRAS A HISTÓRIA DE UMA CORTESÃ
UM OLHAR VALE MAIS QUE MIL PALAVRAS A HISTÓRIA DE UMA CORTESÃUM OLHAR VALE MAIS QUE MIL PALAVRAS A HISTÓRIA DE UMA CORTESÃ
UM OLHAR VALE MAIS QUE MIL PALAVRAS A HISTÓRIA DE UMA CORTESÃ
Adriana Matheus
 
Durga O inicio
Durga O inicioDurga O inicio
Durga O inicio
ericaasave
 
Lua Nova
Lua NovaLua Nova
Lua Nova
Gabriel Abreu
 
Bentto de Lima - Bruxa.pdf
Bentto de Lima - Bruxa.pdfBentto de Lima - Bruxa.pdf
Bentto de Lima - Bruxa.pdf
Dan Moche Schneider
 
Nuvem negra flipsanck pdf
Nuvem negra flipsanck pdfNuvem negra flipsanck pdf
Nuvem negra flipsanck pdf
Gabriel171
 
Primeiras 15 páginas:
Primeiras 15 páginas: Primeiras 15 páginas:
Primeiras 15 páginas:
Natalia Simionato
 
Não espere a próxima primavera para sentir o perfume de todas as flores..
Não espere a próxima primavera para sentir o perfume de todas as flores..Não espere a próxima primavera para sentir o perfume de todas as flores..
Não espere a próxima primavera para sentir o perfume de todas as flores..
Edson Marques
 
Branca dos mortos e os sete zumbis
Branca dos mortos e os sete zumbisBranca dos mortos e os sete zumbis
Branca dos mortos e os sete zumbis
Juliana Duarte
 
Branca dos mortos e os sete zumbis
Branca dos mortos e os sete zumbisBranca dos mortos e os sete zumbis
Branca dos mortos e os sete zumbis
Juliana Duarte
 
Servos da luz
Servos da luz Servos da luz
Servos da luz
anncaty
 
Nosso lar 02clarêncio
Nosso lar 02clarêncioNosso lar 02clarêncio
Nosso lar 02clarêncio
Duda Neto
 
UM OLHAR VALE MAIS QUE MIL PALAVRAS - A HISTÓRIA DE UMA CORTESÃ
UM OLHAR VALE MAIS QUE MIL PALAVRAS - A HISTÓRIA DE UMA CORTESÃUM OLHAR VALE MAIS QUE MIL PALAVRAS - A HISTÓRIA DE UMA CORTESÃ
UM OLHAR VALE MAIS QUE MIL PALAVRAS - A HISTÓRIA DE UMA CORTESÃ
Adriana Matheus
 
A Obsessão Que Queremos
A Obsessão Que QueremosA Obsessão Que Queremos
A Obsessão Que Queremos
Editora EME
 
A Obsessão Que Queremos
A Obsessão Que QueremosA Obsessão Que Queremos
A Obsessão Que Queremos
Editora EME
 
A Obsessão Que Queremos
A Obsessão Que QueremosA Obsessão Que Queremos
A Obsessão Que Queremos
Editora EME
 

Semelhante a Resumo do segredo dos girassós livro de adriana matheus (20)

02.edgar allan poe - morela
02.edgar allan poe  -  morela02.edgar allan poe  -  morela
02.edgar allan poe - morela
 
Morela
MorelaMorela
Morela
 
O segredo pronto pdf
O segredo pronto pdfO segredo pronto pdf
O segredo pronto pdf
 
Cartas de amor
Cartas de amorCartas de amor
Cartas de amor
 
A pequena flor do campo
A pequena flor do campoA pequena flor do campo
A pequena flor do campo
 
UM OLHAR VALE MAIS QUE MIL PALAVRAS A HISTÓRIA DE UMA CORTESÃ
UM OLHAR VALE MAIS QUE MIL PALAVRAS A HISTÓRIA DE UMA CORTESÃUM OLHAR VALE MAIS QUE MIL PALAVRAS A HISTÓRIA DE UMA CORTESÃ
UM OLHAR VALE MAIS QUE MIL PALAVRAS A HISTÓRIA DE UMA CORTESÃ
 
Durga O inicio
Durga O inicioDurga O inicio
Durga O inicio
 
Lua Nova
Lua NovaLua Nova
Lua Nova
 
Bentto de Lima - Bruxa.pdf
Bentto de Lima - Bruxa.pdfBentto de Lima - Bruxa.pdf
Bentto de Lima - Bruxa.pdf
 
Nuvem negra flipsanck pdf
Nuvem negra flipsanck pdfNuvem negra flipsanck pdf
Nuvem negra flipsanck pdf
 
Primeiras 15 páginas:
Primeiras 15 páginas: Primeiras 15 páginas:
Primeiras 15 páginas:
 
Não espere a próxima primavera para sentir o perfume de todas as flores..
Não espere a próxima primavera para sentir o perfume de todas as flores..Não espere a próxima primavera para sentir o perfume de todas as flores..
Não espere a próxima primavera para sentir o perfume de todas as flores..
 
Branca dos mortos e os sete zumbis
Branca dos mortos e os sete zumbisBranca dos mortos e os sete zumbis
Branca dos mortos e os sete zumbis
 
Branca dos mortos e os sete zumbis
Branca dos mortos e os sete zumbisBranca dos mortos e os sete zumbis
Branca dos mortos e os sete zumbis
 
Servos da luz
Servos da luz Servos da luz
Servos da luz
 
Nosso lar 02clarêncio
Nosso lar 02clarêncioNosso lar 02clarêncio
Nosso lar 02clarêncio
 
UM OLHAR VALE MAIS QUE MIL PALAVRAS - A HISTÓRIA DE UMA CORTESÃ
UM OLHAR VALE MAIS QUE MIL PALAVRAS - A HISTÓRIA DE UMA CORTESÃUM OLHAR VALE MAIS QUE MIL PALAVRAS - A HISTÓRIA DE UMA CORTESÃ
UM OLHAR VALE MAIS QUE MIL PALAVRAS - A HISTÓRIA DE UMA CORTESÃ
 
A Obsessão Que Queremos
A Obsessão Que QueremosA Obsessão Que Queremos
A Obsessão Que Queremos
 
A Obsessão Que Queremos
A Obsessão Que QueremosA Obsessão Que Queremos
A Obsessão Que Queremos
 
A Obsessão Que Queremos
A Obsessão Que QueremosA Obsessão Que Queremos
A Obsessão Que Queremos
 

Resumo do segredo dos girassós livro de adriana matheus

  • 1. 1 01
  • 2. Eu era apenas uma jovem romântica e sonhadora, cuja única companhia eram os livros que me acompanharam desde a minha mais tenra infância. 1 02
  • 3. Toda a minha história escrevi em um diário, para que assim fosse perpetuada. Não vivi muito, mas o pouco que vivi foi mais do que a existência de muitos. 1 03
  • 4. Aprendi que nem tudo na vida é lenda, e que toda lenda tem um fundo de verdade. Por causa de meus sonhos constantes, fui iniciada nos caminhos da magia. Por causa dessa escolha, fui condenada à prisão perpétua, encerrando os meus dias em um calabouço frio e escuro, de onde lhes escrevo minha história de vida. 1 04
  • 5. Todos os meus sonhos e pesadelos eram com o mosteiro de San Francisco, na Espanha - onde, por ironia do destino, fui condenada a permanecer até o resto dos meus dias. Porém, uma única coisa deixava-me intrigada: aquele monge misterioso, que sempre aparecia romanticamente em meus sonhos e jogava-se de um despenhadeiro no final. 1 05
  • 6. O fato é que desenvolvi por aquele monge misterioso uma espécie de amor platônico e obsessivo. Onde quer que fosse, sua imagem sempre vinha-me à cabeça e sua voz ecoava em meus ouvidos, trazida pelo som do vento. 1 6
  • 7. Através dos caminhos da magia, fiz minha primeira viagem astral. Nela pude descobrir que o monge era o meu amor de outras vidas. Mas também descobri que ele era o inquisidor que me condenou à fogueira em minha vida passada. 1 7
  • 8. Descobri que fui uma grande e poderosa bruxa, e que por anos vivi refugiada com meu filho em uma floresta . Acolhi muitas pessoas que me procuravam, pessoas que a Inquisição perseguiu também. Mas, no dia em que fui capturada, vi na minha frente o ódio e o desprezo nos olhos delas, pois julgavam que eu era culpada pelo grande extermínio que houve naquela floresta. 1 8
  • 9. Vi mulheres serem torturadas e crianças serem esmagadas e devoradas vivas por cães famintos. Em instantes, a beleza daquela floresta transformou-se no pânico vermelho que saía dos corpos daqueles inocentes. Porém, nada pude fazer porque não estava ali pessoalmente - somente o meu periespírito estava. Presenciei dor, decepção e o medo nos olhos de minha ancestral. Mas, mesmo no meio de tanta barbárie, ela se manteve esguia e não baixou a guarda. Shaara era uma mulher forte e destemida, muito além do seu tempo e dos 1 9
  • 10. Shaara foi julgada por pessoas que se acreditavam acima do bem e do mal. Seus argumentos de nada valeram. Permaneceu em cativeiro por muitos anos, até o fatídico dia de sua morte. 1 10
  • 11. Shaara foi levada à praça pública para ser mais humilhada e, depois, queimada viva. Antes de morrer, Shaara chamou por seu amor, Edward, e ele respondeu no meio da multidão com um grito que ecoou por toda a cidade. Os gritos do capitão foram levados com Shaara, junto com os seus últimos pensamentos – os quais nunca saberemos... 1 11
  • 12. Quando retornei da minha viagem astral, fui muito bem acolhida por minhas irmãs e irmãos da tradição da serpente. Voltei mais madura e segura de mim, e também mais preparada para enfrentar o meu destino. 1 12
  • 13. Da tradição da serpente à dura realidade de ter que voltar ao mundo real... Passei por diversos obstáculos, até que finalmente também fui posta diante do meu destino: fui trancada em um convento, onde por fim pude conhecer o monge, cujo ancestral era Edward. Depois de ter-lhe contado sobre quem eu era, também me surpreendi em saber que ele pertencia a uma tradição. 1 13
  • 14. O meu grande amor era um cavaleiro da ordem dos templários e seu nome era Ângelo Wallejo Morales. 1 14
  • 15. Às vezes nos encontrávamos na cozinha do mosteiro, outras na sacristia... Às vezes, pois eram tão raros nossos encontros...! 1 15
  • 16. Quando estávamos juntos, era perfeito. Se o mundo acabasse, não nos faria a menor diferença. Nosso amor foi muito maior que o preconceito e a maldade da Inquisição. Nosso amor atravessou as barreiras do tempo para que nós nos encontrássemos novamente. Esse amor viverá para sempre! 1 16
  • 17. Acabei os meus tristes dias em uma masmorra sombria e úmida. Mas, mesmo separada do meu grande amor, nunca deixei de pensar nele - a lembrança de seu rosto foi o que me sustentou de pé por muito tempo. 1 17
  • 18. O lugar para onde fui era muito distante e desconhecido da mente humana. E, por muito tempo, vaguei por entre as trevas. Até que, finalmente, quis aceitar a luz. Depois de muita resignação, tive permissão de voltar e visitar Wallejo. Senti o sofrimento no coração do meu grande amor e presenciei o seu assassinato. 1 18
  • 19. E ainda hoje o vento silva no alto do despenhadeiro, clamando por justiça e verdade. Por isso, conto-lhes esta história. Meu amor precisava que soubessem que ele nunca assassinou ninguém. E que também não era um suicida. Wallejo ficou por anos vagando em desespero, sem querer confiar nos irmãos. Era um espírito revoltado e sem luz. Aceitou reencarnar, mas não nos encontramos em outra vida tão rapidamente. Também reencarnei algumas vezes, mas 1 19 nunca fui feliz no amor, porque estava presa a
  • 20. Ainda hoje os girassóis bailam com o vento, guardando para sempre o meu segredo. 1 20
  • 21. “Às vezes, cometemos erros dos quais nunca nos perdoaremos. Não existe uma forma de voltarmos atrás. O melhor é pensar antes de seguir com as ideias e vontades. O ser humano é frágil e fraco, porque sucumbe às vontades do aparelho. Não se preocupa com o mal que faz ao espírito. Essas consequências podem levar a várias encarnações para que este espírito aprenda a controlar as emoções e cresça - o que pode atrasar a sua evolução. Pense nisso. Muita paz e muita luz”. (pelo espírito do : - Padre Ângelo Wallejo Moralles - 1795 a 1838). 1 21 Psicografia de : Adriana Matheus.
  • 22. Resumo DO LIVRO O SEGREDO DOS GIRASSÓIS O Diário de Anna Goldin Da autora Adriana Matheus Pelo Espírito do Padre Ângelo Wallejo Moralles Editorara : Ixtlan Marcos Ferreira Barbosa (editoraixtlan@hotmail.com) Contato da autora:http//anairdameuslivros.blogspot.com Musica : A Viagem Roupa Nova 1 22