SlideShare uma empresa Scribd logo
Curativo de
Demora
[Parte 1]
2
Clique no link do
primeiro comentário
e faça o download,
dos Slides!
Material Complementar!
Venha estudar comigo no Arriba Dentista Premium: https://apoia.se/arribadentistapremium
Divisão da Aula
✗ Parte 1: Introdução ao Assunto
➢ O Que é o Curativo de Demora
➢ Porque usar o Curativo de Demora
➢ Propriedades do Curativo de Demora
✗ Parte 2: Principais Curativos de Demora
➢ Otosporin
➢ Tricresol Formalina
➢ Paramonoclorofenol Canforado
✗ Parte 3: Hidróxido de Cálcio
4
O Que é Um Curativo de Demora?
✗ O curativo de demora é caracterizado pela aplicação
de uma substância medicamentosa na cavidade
pulpar
5
Porque Usar um Curativo de Demora?
✗ O uso do curativo de demora apresenta várias
vantagens:
➢ Previne ou reduz a inflamação periapical
➢ Elimina microorganismos que sobreviveram
ao preparo dos canais
➢ Atua como barreira física, impedindo a [re]
contaminação
➢ Solubiliza matéria orgânica
➢ Neutraliza produtos tóxicos
➢ Combate exsudação persistente
➢ Estimula o reparo
6
Porque Usar um Curativo de Demora?
✗ Dentes com Polpa Viva:
➢ Redução do processo inflamatório
➢ Favorecer o processo de reparo
✗ Dentes Despolpados:
➢ Complementar a desinfecção
➢ Favorecer o processo de reparo
7
Necrose Pulpar
✗ Na necrose pulpar os dentes perdem os
mecanismos de defesa da polpa, permitindo a
multiplicação e proliferação bacteriana, que irá se
espalhar por todo o dente
✗ Ao atingir os espaços periapicais, a infecção causa a
lesão periapical
8
Requisitos - Curativo de Demora
✗ Apresentar amplo espectro antimicrobiano
✗ Ter boa capacidade de penetração e difusão no tecido
dentinário
✗ Ter atividade prolongada
✗ Ser ativo em presença de matéria orgânica
✗ Neutralizar Produtos Tóxicos
✗ Apresentar Compatibilidade Biológica
✗ Não ser alergênico
✗ Não alterar a cor do dente
✗ Ser de fácil aplicação, obtenção e remoção
✗ Estimular, ou pelo menos, não interferir no processo
de reparo dos tecidos periapicais
9
Obrigado!
Para ficar de olho
nas próximas aulas,
se inscreva no
canal!
10
Curativo de
Demora
[Parte 2]
12
Clique no link do
primeiro comentário
e faça o download,
dos Slides!
Material Complementar!
Venha estudar comigo no Arriba Dentista Premium: https://apoia.se/arribadentistapremium
Divisão da Aula
✗ Parte 1: Introdução ao Assunto
➢ O Que é o Curativo de Demora
➢ Porque usar o Curativo de Demora
➢ Propriedades do Curativo de Demora
✗ Parte 2: Principais Curativos de Demora
➢ Otosporin
➢ Tricresol Formalina
➢ Paramonoclorofenol Canforado
✗ Parte 3: Hidróxido de Cálcio
14
Otosporin
✗ É uma associação corticóide-antibiótico
✗ Indicado como tratamento nos dentes de polpa viva
✗ Usado com o objetivo de reduzir a inflamação e,
consequentemente, diminuir a pressão intra-pulpar
✗ Deve ficar no interior do canal por, no máximo, 7
dias
15
Otosporin – Técnica de Aplicação
✗ Secagem do canal com cones de papel
✗ Colocar a solução de Otosporin em um tubete
anestésico estéril, que deve ser adaptado em uma
carpule com agulha para anestesia
✗ Calibrar a agulha em CTM ou CTM – 2
✗ Introduzir a agulha no canal e depositar o Otosporin
cuidadosamente até perceber o refluxo na câmara
Pulpar
✗ Remoção dos excessos, secagem da cavidade,
bolinha de algodão estéril e selamento provisório
16
Tricresol Formalina
✗ Mistura de crisóis e formol
✗ Inativa produtos originados da necrose pulpar, sendo
também um fixador tecidual e agente microbiano
✗ Transforma produtos resultantes da decomposição
da polpa em agentes não irritantes
✗ Indicado para uso em dentes com necrose pulpar
e/ou lesão periapical
✗ Ação a distância, através da liberação de vapores
17
Tricresol Formalina - Aplicação
✗ Irrigação e secagem da cavidade
✗ Seleção e bolinha de algodão seca e estéril com
tamanho compatível ao da cavidade
✗ Umedecer a bolinha de algodão com o tricresol
✗ Remoção dos excessos do algodão com gaze estéril
✗ Aplicar a bolinha de algodão no interior dos canais,
cubrir com outra bolinha seca e estéril e selar a
cavidade
18
Paramonoclorofenol Canforado
✗ Para potencialização da atividade antimicrobiana e
diminuição da toxicidade o paramono foi associado à
cânfora
✗ O efeito antimicrobiano do paramono provém do
fenol e da liberação cloro e a cânfora auxilia na
difusão do medicamento na dentina
✗ Uso indicado em dentes despolpados
✗ Exerce ação por contato
19
Paramonoclorofenol Canforado
Aplicação
✗ Irrigação e secagem da cavidade pulpar
✗ Seleção de cone de papel 2 números acima do
calibre do instrumento que confeccionou a matriz
apical. Ponta do cone deve ficar 2 a 3 mm além do
stop
✗ Cone de papel deve ser umedecido com o
medicamento. Os excessos devem ser removidos
✗ Levar o cone de papel à cavidade pulpar
✗ Cortar o cone de papel
✗ Aplicação de bolinha de algodão e selamento da
cavidade
20
Paramonoclorofenol Canforado
Aplicação
✗ Em canais atrésicos, o cone pode ser aplicado seco
nos canais e o paramono pode ser levado até o cone
através de uma bolinha e algodão
✗ O cone será umedecido por capilaridade
21
Paramonoclorofenol Canforado +
Hidróxido de Cálcio
✗ Associação conhecida como Pasta Callen
✗ Aumenta o poder bactericida do hidróxido de cálcio,
induzindo a formação de tecido mineralizado na
região apical
✗ Indicado para dentes com necrose pulpar e lesão
periapical crônica
22
Obrigado!
Para ficar de olho
nas próximas aulas,
se inscreva no
canal!
23
Curativo de
Demora
[Parte 3]
Divisão da Aula
✗ Parte 1: Introdução ao Assunto
➢ O Que é o Curativo de Demora
➢ Porque usar o Curativo de Demora
➢ Propriedades do Curativo de Demora
✗ Parte 2: Principais Curativos de Demora
➢ Otosporin
➢ Tricresol Formalina
➢ Paramonoclorofenol Canforado
✗ Parte 3: Hidróxido de Cálcio
25
Hidróxido de Cálcio
✗ Base forte com PH em torno de 12,5; que se
apresenta como um pó branco de baixa solubilidade
✗ É aplicado nos canais na forma de pasta, através da
associação com um líquido
✗ Indicado para dentes com polpa viva ou despolpados
✗ Sua ação ocorre através da dissociação de íons
cálcio e íons hidroxila
✗ Ação por contato
26
Hidróxido de Cálcio
✗ Os microorganismos normalmente não sobrevivem
a um PH de 9,5; e raras espécies sobrevivem a um
PH de 11
✗ Favorece o reparo
✗ Atua como barreira físico-química
✗ Seu uso deve variar de 7 a 30 dias
27
Hidróxido de Cálcio - Propriedades
✗ Ação higroscópica sobre o exsudato inflamatório
✗ Ação antimicrobiana
✗ Boa tolerância tecidual
✗ Neutralização de endotoxinas bacterianas
✗ Cria ambiente favorável para formação de tecido
mineralizado
✗ Ação anti-hemorrágica
✗ Propriedades físicas
✗ Ação dissolvente de matéria orgânica
28
Hidróxido de Cálcio
✗ Para ser utilizado no interior dos canais, o hidróxido
de cálcio pode ser misturado a diferentes veículos:
➢ Aquosos
➢ Viscosos
➢ Oleosos
✗ Escolha do veículo depende da situação clínica e do
que se busca com o tratamento
29
Hidróxido de Cálcio
✗ Veículo Aquoso:
➢ Dissociação iônica mais rápida
➢ Maior dissolução da pasta
➢ Indicado para dentes despolpados
➢ Água destilada, soro fisiológico
✗ Veículo Viscoso:
➢ Dissociação mais lenta
➢ Pesos moleculares elevados
➢ Glicerina, Propileno Glicol, Polietileno Glicol
30
Hidróxido de Cálcio
✗ Veículo Oleoso:
➢ Pouca solubilidade e difusão
➢ Óleo de oliva, óleo de papoula-lipiodol,
cânfora
31
32
Hidróxido de Cálcio – Manipulação:
Fonte da Imagem: https://bit.ly/2VQr5dY
33
Hidróxido de Cálcio – Aplicação:
✗ Após a manipulação, o hidróxido de cálcio deve ser
inserido no interior de uma seringa descartável 3 ml,
com agulha 25 x 7
✗ Irrigação e secagem da cavidade pulpar
✗ Calibre da agulha no CTM
✗ Depositar a pasta no canal e ir tirando a seringa aos
poucos
✗ Aplicação de bolinha de algodão estéril e selamento
provisório
✗ Confirmar o preenchimento completo com raio x
Fonte da Imagem: https://bit.ly/2VQr5dY
34
Hidróxido de Cálcio – Aplicação – Lentulo:
✗ Seleção da lentulo com um diâmetro menor do que
o último instrumento que confeccionou o stop
✗ Calibrar a lentulo em CTM – 2
✗ Aplicar a pasta na espiral lentulo
✗ Introduzir a lentulo até alcançar o CTM – 2
✗ Acionar o motor levemente e fazer movimento de
vai e vem por 3 vezes
✗ Remover a lentulo ainda em movimento
✗ Aplicação de bolinha de algodão estéril e selamento
provisório
✗ Confirmar o preenchimento completo com raio x
Fonte da Imagem: https://bit.ly/2VQr5dY
Obrigado!
Para ficar de olho
nas próximas aulas,
se inscreva no
canal!
35

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

RESUMÃO DE CIRURGIA NA ODONTOLOGIA
RESUMÃO DE CIRURGIA NA ODONTOLOGIARESUMÃO DE CIRURGIA NA ODONTOLOGIA
RESUMÃO DE CIRURGIA NA ODONTOLOGIA
Rayssa Mendonça
 
Resumo de Periodontia - Retalho de Widman, Widman Modificado, Kirkland e Neum...
Resumo de Periodontia - Retalho de Widman, Widman Modificado, Kirkland e Neum...Resumo de Periodontia - Retalho de Widman, Widman Modificado, Kirkland e Neum...
Resumo de Periodontia - Retalho de Widman, Widman Modificado, Kirkland e Neum...
André Milioli Martins
 
Manobras Cirurgicas Odonto
Manobras Cirurgicas OdontoManobras Cirurgicas Odonto
Manobras Cirurgicas Odonto
Mirielly Macedo
 
Princípios cirúrgicos e manobras fundamentais
Princípios cirúrgicos e manobras fundamentaisPrincípios cirúrgicos e manobras fundamentais
Princípios cirúrgicos e manobras fundamentais
profguilhermeterra
 
Medicação intracanal na Endodontia (Paramonoclorofenol canforado + Hidróxido...
Medicação intracanal na Endodontia (Paramonoclorofenol canforado  + Hidróxido...Medicação intracanal na Endodontia (Paramonoclorofenol canforado  + Hidróxido...
Medicação intracanal na Endodontia (Paramonoclorofenol canforado + Hidróxido...
Ines Jacyntho Inojosa
 
Exodontia simples
Exodontia simplesExodontia simples
Exodontia simples
Adriana Mércia
 
Proteção complexo dentino pulpar- camilla bringel
Proteção complexo dentino pulpar- camilla bringelProteção complexo dentino pulpar- camilla bringel
Proteção complexo dentino pulpar- camilla bringel
Camilla Bringel
 
Clareamento Dental Interno
Clareamento Dental InternoClareamento Dental Interno
Clareamento Dental Interno
Camilla Bringel
 
Propriedades ópticas e restaurações anteriores em resinas compostas 2012 1
Propriedades ópticas e restaurações anteriores em resinas compostas 2012 1Propriedades ópticas e restaurações anteriores em resinas compostas 2012 1
Propriedades ópticas e restaurações anteriores em resinas compostas 2012 1
Guilherme Terra
 
Retratamento endodôntico
Retratamento endodônticoRetratamento endodôntico
Retratamento endodôntico
Rayssa Mendonça
 
Anestesia em odontopediatria
Anestesia em odontopediatriaAnestesia em odontopediatria
Anestesia em odontopediatria
GracieleSonobe1
 
TÉCNICAS ANESTÉSICAS DA MAXILA
TÉCNICAS ANESTÉSICAS DA MAXILATÉCNICAS ANESTÉSICAS DA MAXILA
TÉCNICAS ANESTÉSICAS DA MAXILA
Camilla Bringel
 
Resumo de Periodontia - Classificação dos Retalhos Periodontais [Parte #2]
Resumo de Periodontia - Classificação dos Retalhos Periodontais [Parte #2]Resumo de Periodontia - Classificação dos Retalhos Periodontais [Parte #2]
Resumo de Periodontia - Classificação dos Retalhos Periodontais [Parte #2]
André Milioli Martins
 
Anestesia em mandíbula
Anestesia em mandíbulaAnestesia em mandíbula
Anestesia em mandíbula
politocasi
 
Odontometria
OdontometriaOdontometria
Odontometria
Wedson Ferreira
 
Moldagem anatômica e funcional
Moldagem anatômica e funcionalMoldagem anatômica e funcional
Moldagem anatômica e funcional
Marlus Pedrosa
 
Proteção do complexo dentino pulpar 2012-1
Proteção do complexo dentino pulpar 2012-1Proteção do complexo dentino pulpar 2012-1
Proteção do complexo dentino pulpar 2012-1
Guilherme Terra
 
Apostila de ppr
Apostila de pprApostila de ppr
Apostila de ppr
Lucas Stolfo Maculan
 
APOSTILA DE PRÓTESE FIXA
APOSTILA DE PRÓTESE FIXAAPOSTILA DE PRÓTESE FIXA
APOSTILA DE PRÓTESE FIXA
Rayssa Mendonça
 
Tratamento das Urgências Endodônticas
Tratamento das Urgências Endodônticas  Tratamento das Urgências Endodônticas
Tratamento das Urgências Endodônticas
Ines Jacyntho Inojosa
 

Mais procurados (20)

RESUMÃO DE CIRURGIA NA ODONTOLOGIA
RESUMÃO DE CIRURGIA NA ODONTOLOGIARESUMÃO DE CIRURGIA NA ODONTOLOGIA
RESUMÃO DE CIRURGIA NA ODONTOLOGIA
 
Resumo de Periodontia - Retalho de Widman, Widman Modificado, Kirkland e Neum...
Resumo de Periodontia - Retalho de Widman, Widman Modificado, Kirkland e Neum...Resumo de Periodontia - Retalho de Widman, Widman Modificado, Kirkland e Neum...
Resumo de Periodontia - Retalho de Widman, Widman Modificado, Kirkland e Neum...
 
Manobras Cirurgicas Odonto
Manobras Cirurgicas OdontoManobras Cirurgicas Odonto
Manobras Cirurgicas Odonto
 
Princípios cirúrgicos e manobras fundamentais
Princípios cirúrgicos e manobras fundamentaisPrincípios cirúrgicos e manobras fundamentais
Princípios cirúrgicos e manobras fundamentais
 
Medicação intracanal na Endodontia (Paramonoclorofenol canforado + Hidróxido...
Medicação intracanal na Endodontia (Paramonoclorofenol canforado  + Hidróxido...Medicação intracanal na Endodontia (Paramonoclorofenol canforado  + Hidróxido...
Medicação intracanal na Endodontia (Paramonoclorofenol canforado + Hidróxido...
 
Exodontia simples
Exodontia simplesExodontia simples
Exodontia simples
 
Proteção complexo dentino pulpar- camilla bringel
Proteção complexo dentino pulpar- camilla bringelProteção complexo dentino pulpar- camilla bringel
Proteção complexo dentino pulpar- camilla bringel
 
Clareamento Dental Interno
Clareamento Dental InternoClareamento Dental Interno
Clareamento Dental Interno
 
Propriedades ópticas e restaurações anteriores em resinas compostas 2012 1
Propriedades ópticas e restaurações anteriores em resinas compostas 2012 1Propriedades ópticas e restaurações anteriores em resinas compostas 2012 1
Propriedades ópticas e restaurações anteriores em resinas compostas 2012 1
 
Retratamento endodôntico
Retratamento endodônticoRetratamento endodôntico
Retratamento endodôntico
 
Anestesia em odontopediatria
Anestesia em odontopediatriaAnestesia em odontopediatria
Anestesia em odontopediatria
 
TÉCNICAS ANESTÉSICAS DA MAXILA
TÉCNICAS ANESTÉSICAS DA MAXILATÉCNICAS ANESTÉSICAS DA MAXILA
TÉCNICAS ANESTÉSICAS DA MAXILA
 
Resumo de Periodontia - Classificação dos Retalhos Periodontais [Parte #2]
Resumo de Periodontia - Classificação dos Retalhos Periodontais [Parte #2]Resumo de Periodontia - Classificação dos Retalhos Periodontais [Parte #2]
Resumo de Periodontia - Classificação dos Retalhos Periodontais [Parte #2]
 
Anestesia em mandíbula
Anestesia em mandíbulaAnestesia em mandíbula
Anestesia em mandíbula
 
Odontometria
OdontometriaOdontometria
Odontometria
 
Moldagem anatômica e funcional
Moldagem anatômica e funcionalMoldagem anatômica e funcional
Moldagem anatômica e funcional
 
Proteção do complexo dentino pulpar 2012-1
Proteção do complexo dentino pulpar 2012-1Proteção do complexo dentino pulpar 2012-1
Proteção do complexo dentino pulpar 2012-1
 
Apostila de ppr
Apostila de pprApostila de ppr
Apostila de ppr
 
APOSTILA DE PRÓTESE FIXA
APOSTILA DE PRÓTESE FIXAAPOSTILA DE PRÓTESE FIXA
APOSTILA DE PRÓTESE FIXA
 
Tratamento das Urgências Endodônticas
Tratamento das Urgências Endodônticas  Tratamento das Urgências Endodônticas
Tratamento das Urgências Endodônticas
 

Semelhante a Resumo de Endodontia - Medicação Intracanal - Hidróxido de Cálcio, Otosporin, Tricresol e MAIS!

Diamino Fluoreto de Prata(DFP).pptx
Diamino Fluoreto de Prata(DFP).pptxDiamino Fluoreto de Prata(DFP).pptx
Diamino Fluoreto de Prata(DFP).pptx
LuizMaurcioNunes
 
Clareamento dentário.pptx
Clareamento dentário.pptxClareamento dentário.pptx
Clareamento dentário.pptx
yumariadossantos
 
Formulações utilizadadas em clareamento dental
Formulações utilizadadas em clareamento dentalFormulações utilizadadas em clareamento dental
Formulações utilizadadas em clareamento dental
henriquetabosa
 
Prevencao carie guia
Prevencao carie   guiaPrevencao carie   guia
Prevencao carie guia
Lucas Almeida Sá
 
9.Medicação e Irrigação Intracanalar.ppt
9.Medicação e Irrigação Intracanalar.ppt9.Medicação e Irrigação Intracanalar.ppt
9.Medicação e Irrigação Intracanalar.ppt
Muniza Alfredo
 
Possíveis Complicações Durante o Acesso Endodôntico
Possíveis Complicações Durante o Acesso EndodônticoPossíveis Complicações Durante o Acesso Endodôntico
Possíveis Complicações Durante o Acesso Endodôntico
André Milioli Martins
 
Cariologia.pptx
Cariologia.pptxCariologia.pptx
Cariologia.pptx
GiovannaBeteto1
 
Complicações no Acesso Endodôntico
Complicações no Acesso EndodônticoComplicações no Acesso Endodôntico
Complicações no Acesso Endodôntico
André Milioli Martins
 
Oze irm civ
Oze irm civOze irm civ
Oze irm civ
Regis Valentim
 
Trabalho e pesquisa sobre Pasta de Dentes e Enxaguante Bucal
Trabalho e pesquisa sobre Pasta de Dentes e Enxaguante BucalTrabalho e pesquisa sobre Pasta de Dentes e Enxaguante Bucal
Trabalho e pesquisa sobre Pasta de Dentes e Enxaguante Bucal
Clayton Amaral
 
Soluções nasais
Soluções nasaisSoluções nasais
Soluções nasais
Safia Naser
 
Endodontia em odontopediatria - tratamento pulpar dente decíduo
Endodontia em odontopediatria - tratamento pulpar dente decíduoEndodontia em odontopediatria - tratamento pulpar dente decíduo
Endodontia em odontopediatria - tratamento pulpar dente decíduo
Cristhiane Amaral
 
Aula 19 formas farmaceuticas estéreis
Aula 19 formas farmaceuticas estéreisAula 19 formas farmaceuticas estéreis
Aula 19 formas farmaceuticas estéreis
Larissa Martins Gonçalves
 

Semelhante a Resumo de Endodontia - Medicação Intracanal - Hidróxido de Cálcio, Otosporin, Tricresol e MAIS! (13)

Diamino Fluoreto de Prata(DFP).pptx
Diamino Fluoreto de Prata(DFP).pptxDiamino Fluoreto de Prata(DFP).pptx
Diamino Fluoreto de Prata(DFP).pptx
 
Clareamento dentário.pptx
Clareamento dentário.pptxClareamento dentário.pptx
Clareamento dentário.pptx
 
Formulações utilizadadas em clareamento dental
Formulações utilizadadas em clareamento dentalFormulações utilizadadas em clareamento dental
Formulações utilizadadas em clareamento dental
 
Prevencao carie guia
Prevencao carie   guiaPrevencao carie   guia
Prevencao carie guia
 
9.Medicação e Irrigação Intracanalar.ppt
9.Medicação e Irrigação Intracanalar.ppt9.Medicação e Irrigação Intracanalar.ppt
9.Medicação e Irrigação Intracanalar.ppt
 
Possíveis Complicações Durante o Acesso Endodôntico
Possíveis Complicações Durante o Acesso EndodônticoPossíveis Complicações Durante o Acesso Endodôntico
Possíveis Complicações Durante o Acesso Endodôntico
 
Cariologia.pptx
Cariologia.pptxCariologia.pptx
Cariologia.pptx
 
Complicações no Acesso Endodôntico
Complicações no Acesso EndodônticoComplicações no Acesso Endodôntico
Complicações no Acesso Endodôntico
 
Oze irm civ
Oze irm civOze irm civ
Oze irm civ
 
Trabalho e pesquisa sobre Pasta de Dentes e Enxaguante Bucal
Trabalho e pesquisa sobre Pasta de Dentes e Enxaguante BucalTrabalho e pesquisa sobre Pasta de Dentes e Enxaguante Bucal
Trabalho e pesquisa sobre Pasta de Dentes e Enxaguante Bucal
 
Soluções nasais
Soluções nasaisSoluções nasais
Soluções nasais
 
Endodontia em odontopediatria - tratamento pulpar dente decíduo
Endodontia em odontopediatria - tratamento pulpar dente decíduoEndodontia em odontopediatria - tratamento pulpar dente decíduo
Endodontia em odontopediatria - tratamento pulpar dente decíduo
 
Aula 19 formas farmaceuticas estéreis
Aula 19 formas farmaceuticas estéreisAula 19 formas farmaceuticas estéreis
Aula 19 formas farmaceuticas estéreis
 

Mais de André Milioli Martins

Lei 8142 e Instâncias Colegiadas - Questão Comentada - Concurso Odontologia -...
Lei 8142 e Instâncias Colegiadas - Questão Comentada - Concurso Odontologia -...Lei 8142 e Instâncias Colegiadas - Questão Comentada - Concurso Odontologia -...
Lei 8142 e Instâncias Colegiadas - Questão Comentada - Concurso Odontologia -...
André Milioli Martins
 
Origem e Inserção dos Músculos da Mastigação - Resumo - Concurso Odontologia.pdf
Origem e Inserção dos Músculos da Mastigação - Resumo - Concurso Odontologia.pdfOrigem e Inserção dos Músculos da Mastigação - Resumo - Concurso Odontologia.pdf
Origem e Inserção dos Músculos da Mastigação - Resumo - Concurso Odontologia.pdf
André Milioli Martins
 
Classificação de Kennedy - Resumo Concurso Odontologia.pdf
Classificação de Kennedy - Resumo Concurso Odontologia.pdfClassificação de Kennedy - Resumo Concurso Odontologia.pdf
Classificação de Kennedy - Resumo Concurso Odontologia.pdf
André Milioli Martins
 
Biópsias em Odontologia - Incisional, Excisional, Punch, Citologia Esfoliativ...
Biópsias em Odontologia - Incisional, Excisional, Punch, Citologia Esfoliativ...Biópsias em Odontologia - Incisional, Excisional, Punch, Citologia Esfoliativ...
Biópsias em Odontologia - Incisional, Excisional, Punch, Citologia Esfoliativ...
André Milioli Martins
 
Citologia Esfoliativa em Odontologia - Resumo Patologia Bucal.pdf
Citologia Esfoliativa em Odontologia - Resumo Patologia Bucal.pdfCitologia Esfoliativa em Odontologia - Resumo Patologia Bucal.pdf
Citologia Esfoliativa em Odontologia - Resumo Patologia Bucal.pdf
André Milioli Martins
 
Espaços Primatas em Mandíbula e Maxila - Concurso Odontologia Resumo.pdf
Espaços Primatas em Mandíbula e Maxila - Concurso Odontologia Resumo.pdfEspaços Primatas em Mandíbula e Maxila - Concurso Odontologia Resumo.pdf
Espaços Primatas em Mandíbula e Maxila - Concurso Odontologia Resumo.pdf
André Milioli Martins
 
Ionômero de Vidro Para Concursos Públicos de Odontologia - Arriba Dentista Co...
Ionômero de Vidro Para Concursos Públicos de Odontologia - Arriba Dentista Co...Ionômero de Vidro Para Concursos Públicos de Odontologia - Arriba Dentista Co...
Ionômero de Vidro Para Concursos Públicos de Odontologia - Arriba Dentista Co...
André Milioli Martins
 
Classificação dos Fios de Sutura - Mapa Mental - Resumo - Concurso Odontologi...
Classificação dos Fios de Sutura - Mapa Mental - Resumo - Concurso Odontologi...Classificação dos Fios de Sutura - Mapa Mental - Resumo - Concurso Odontologi...
Classificação dos Fios de Sutura - Mapa Mental - Resumo - Concurso Odontologi...
André Milioli Martins
 
Propriedades e Classificação dos Anestésicos Locais - Arriba Dentista Concurs...
Propriedades e Classificação dos Anestésicos Locais - Arriba Dentista Concurs...Propriedades e Classificação dos Anestésicos Locais - Arriba Dentista Concurs...
Propriedades e Classificação dos Anestésicos Locais - Arriba Dentista Concurs...
André Milioli Martins
 
Composição das Resinas Compostas - Fator C e Contração de Polimerização - Pod...
Composição das Resinas Compostas - Fator C e Contração de Polimerização - Pod...Composição das Resinas Compostas - Fator C e Contração de Polimerização - Pod...
Composição das Resinas Compostas - Fator C e Contração de Polimerização - Pod...
André Milioli Martins
 
Arco Tipo I e Tipo II de Baume - Resumo Concurso Público de Odontologia.pdf
Arco Tipo I e Tipo II de Baume - Resumo Concurso Público de Odontologia.pdfArco Tipo I e Tipo II de Baume - Resumo Concurso Público de Odontologia.pdf
Arco Tipo I e Tipo II de Baume - Resumo Concurso Público de Odontologia.pdf
André Milioli Martins
 
Selantes de Fóssulas e Fissuras Indicações - Resumo de Dentística - Concurso ...
Selantes de Fóssulas e Fissuras Indicações - Resumo de Dentística - Concurso ...Selantes de Fóssulas e Fissuras Indicações - Resumo de Dentística - Concurso ...
Selantes de Fóssulas e Fissuras Indicações - Resumo de Dentística - Concurso ...
André Milioli Martins
 
Preparo Cavitário Para Amálgama Propriedades - Resumo de Dentística - Concurs...
Preparo Cavitário Para Amálgama Propriedades - Resumo de Dentística - Concurs...Preparo Cavitário Para Amálgama Propriedades - Resumo de Dentística - Concurs...
Preparo Cavitário Para Amálgama Propriedades - Resumo de Dentística - Concurs...
André Milioli Martins
 
Estágios de Nolla Resumo - Questão Comentada - Concurso Odontologia.pdf
Estágios de Nolla Resumo - Questão Comentada - Concurso Odontologia.pdfEstágios de Nolla Resumo - Questão Comentada - Concurso Odontologia.pdf
Estágios de Nolla Resumo - Questão Comentada - Concurso Odontologia.pdf
André Milioli Martins
 
Concurso Odontologia - 5 Questões com Gabarito Parte #1.pdf
Concurso Odontologia - 5 Questões com Gabarito Parte #1.pdfConcurso Odontologia - 5 Questões com Gabarito Parte #1.pdf
Concurso Odontologia - 5 Questões com Gabarito Parte #1.pdf
André Milioli Martins
 
Profilaxia Antibiótica - Protocolo Medicamentoso - Prevenção da Endocardite B...
Profilaxia Antibiótica - Protocolo Medicamentoso - Prevenção da Endocardite B...Profilaxia Antibiótica - Protocolo Medicamentoso - Prevenção da Endocardite B...
Profilaxia Antibiótica - Protocolo Medicamentoso - Prevenção da Endocardite B...
André Milioli Martins
 
Objetivos do SUS Segundo a Lei 8080 - Resumo
Objetivos do SUS Segundo a Lei 8080 - ResumoObjetivos do SUS Segundo a Lei 8080 - Resumo
Objetivos do SUS Segundo a Lei 8080 - Resumo
André Milioli Martins
 
Angina de Ludwig - Espaços Fasciais Acometidos
Angina de Ludwig - Espaços Fasciais AcometidosAngina de Ludwig - Espaços Fasciais Acometidos
Angina de Ludwig - Espaços Fasciais Acometidos
André Milioli Martins
 
Concurso Odontologia - Banca VUNESP - Lista de Exercícios
Concurso Odontologia - Banca VUNESP - Lista de ExercíciosConcurso Odontologia - Banca VUNESP - Lista de Exercícios
Concurso Odontologia - Banca VUNESP - Lista de Exercícios
André Milioli Martins
 
Concurso Odontologia - Prova Comentada - IAPEN (AC) - 2020 - Banca IBADE
Concurso Odontologia - Prova Comentada - IAPEN (AC) - 2020 - Banca IBADEConcurso Odontologia - Prova Comentada - IAPEN (AC) - 2020 - Banca IBADE
Concurso Odontologia - Prova Comentada - IAPEN (AC) - 2020 - Banca IBADE
André Milioli Martins
 

Mais de André Milioli Martins (20)

Lei 8142 e Instâncias Colegiadas - Questão Comentada - Concurso Odontologia -...
Lei 8142 e Instâncias Colegiadas - Questão Comentada - Concurso Odontologia -...Lei 8142 e Instâncias Colegiadas - Questão Comentada - Concurso Odontologia -...
Lei 8142 e Instâncias Colegiadas - Questão Comentada - Concurso Odontologia -...
 
Origem e Inserção dos Músculos da Mastigação - Resumo - Concurso Odontologia.pdf
Origem e Inserção dos Músculos da Mastigação - Resumo - Concurso Odontologia.pdfOrigem e Inserção dos Músculos da Mastigação - Resumo - Concurso Odontologia.pdf
Origem e Inserção dos Músculos da Mastigação - Resumo - Concurso Odontologia.pdf
 
Classificação de Kennedy - Resumo Concurso Odontologia.pdf
Classificação de Kennedy - Resumo Concurso Odontologia.pdfClassificação de Kennedy - Resumo Concurso Odontologia.pdf
Classificação de Kennedy - Resumo Concurso Odontologia.pdf
 
Biópsias em Odontologia - Incisional, Excisional, Punch, Citologia Esfoliativ...
Biópsias em Odontologia - Incisional, Excisional, Punch, Citologia Esfoliativ...Biópsias em Odontologia - Incisional, Excisional, Punch, Citologia Esfoliativ...
Biópsias em Odontologia - Incisional, Excisional, Punch, Citologia Esfoliativ...
 
Citologia Esfoliativa em Odontologia - Resumo Patologia Bucal.pdf
Citologia Esfoliativa em Odontologia - Resumo Patologia Bucal.pdfCitologia Esfoliativa em Odontologia - Resumo Patologia Bucal.pdf
Citologia Esfoliativa em Odontologia - Resumo Patologia Bucal.pdf
 
Espaços Primatas em Mandíbula e Maxila - Concurso Odontologia Resumo.pdf
Espaços Primatas em Mandíbula e Maxila - Concurso Odontologia Resumo.pdfEspaços Primatas em Mandíbula e Maxila - Concurso Odontologia Resumo.pdf
Espaços Primatas em Mandíbula e Maxila - Concurso Odontologia Resumo.pdf
 
Ionômero de Vidro Para Concursos Públicos de Odontologia - Arriba Dentista Co...
Ionômero de Vidro Para Concursos Públicos de Odontologia - Arriba Dentista Co...Ionômero de Vidro Para Concursos Públicos de Odontologia - Arriba Dentista Co...
Ionômero de Vidro Para Concursos Públicos de Odontologia - Arriba Dentista Co...
 
Classificação dos Fios de Sutura - Mapa Mental - Resumo - Concurso Odontologi...
Classificação dos Fios de Sutura - Mapa Mental - Resumo - Concurso Odontologi...Classificação dos Fios de Sutura - Mapa Mental - Resumo - Concurso Odontologi...
Classificação dos Fios de Sutura - Mapa Mental - Resumo - Concurso Odontologi...
 
Propriedades e Classificação dos Anestésicos Locais - Arriba Dentista Concurs...
Propriedades e Classificação dos Anestésicos Locais - Arriba Dentista Concurs...Propriedades e Classificação dos Anestésicos Locais - Arriba Dentista Concurs...
Propriedades e Classificação dos Anestésicos Locais - Arriba Dentista Concurs...
 
Composição das Resinas Compostas - Fator C e Contração de Polimerização - Pod...
Composição das Resinas Compostas - Fator C e Contração de Polimerização - Pod...Composição das Resinas Compostas - Fator C e Contração de Polimerização - Pod...
Composição das Resinas Compostas - Fator C e Contração de Polimerização - Pod...
 
Arco Tipo I e Tipo II de Baume - Resumo Concurso Público de Odontologia.pdf
Arco Tipo I e Tipo II de Baume - Resumo Concurso Público de Odontologia.pdfArco Tipo I e Tipo II de Baume - Resumo Concurso Público de Odontologia.pdf
Arco Tipo I e Tipo II de Baume - Resumo Concurso Público de Odontologia.pdf
 
Selantes de Fóssulas e Fissuras Indicações - Resumo de Dentística - Concurso ...
Selantes de Fóssulas e Fissuras Indicações - Resumo de Dentística - Concurso ...Selantes de Fóssulas e Fissuras Indicações - Resumo de Dentística - Concurso ...
Selantes de Fóssulas e Fissuras Indicações - Resumo de Dentística - Concurso ...
 
Preparo Cavitário Para Amálgama Propriedades - Resumo de Dentística - Concurs...
Preparo Cavitário Para Amálgama Propriedades - Resumo de Dentística - Concurs...Preparo Cavitário Para Amálgama Propriedades - Resumo de Dentística - Concurs...
Preparo Cavitário Para Amálgama Propriedades - Resumo de Dentística - Concurs...
 
Estágios de Nolla Resumo - Questão Comentada - Concurso Odontologia.pdf
Estágios de Nolla Resumo - Questão Comentada - Concurso Odontologia.pdfEstágios de Nolla Resumo - Questão Comentada - Concurso Odontologia.pdf
Estágios de Nolla Resumo - Questão Comentada - Concurso Odontologia.pdf
 
Concurso Odontologia - 5 Questões com Gabarito Parte #1.pdf
Concurso Odontologia - 5 Questões com Gabarito Parte #1.pdfConcurso Odontologia - 5 Questões com Gabarito Parte #1.pdf
Concurso Odontologia - 5 Questões com Gabarito Parte #1.pdf
 
Profilaxia Antibiótica - Protocolo Medicamentoso - Prevenção da Endocardite B...
Profilaxia Antibiótica - Protocolo Medicamentoso - Prevenção da Endocardite B...Profilaxia Antibiótica - Protocolo Medicamentoso - Prevenção da Endocardite B...
Profilaxia Antibiótica - Protocolo Medicamentoso - Prevenção da Endocardite B...
 
Objetivos do SUS Segundo a Lei 8080 - Resumo
Objetivos do SUS Segundo a Lei 8080 - ResumoObjetivos do SUS Segundo a Lei 8080 - Resumo
Objetivos do SUS Segundo a Lei 8080 - Resumo
 
Angina de Ludwig - Espaços Fasciais Acometidos
Angina de Ludwig - Espaços Fasciais AcometidosAngina de Ludwig - Espaços Fasciais Acometidos
Angina de Ludwig - Espaços Fasciais Acometidos
 
Concurso Odontologia - Banca VUNESP - Lista de Exercícios
Concurso Odontologia - Banca VUNESP - Lista de ExercíciosConcurso Odontologia - Banca VUNESP - Lista de Exercícios
Concurso Odontologia - Banca VUNESP - Lista de Exercícios
 
Concurso Odontologia - Prova Comentada - IAPEN (AC) - 2020 - Banca IBADE
Concurso Odontologia - Prova Comentada - IAPEN (AC) - 2020 - Banca IBADEConcurso Odontologia - Prova Comentada - IAPEN (AC) - 2020 - Banca IBADE
Concurso Odontologia - Prova Comentada - IAPEN (AC) - 2020 - Banca IBADE
 

Último

Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
luggio9854
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 

Último (20)

Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
Festa dos Finalistas .
Festa dos Finalistas                    .Festa dos Finalistas                    .
Festa dos Finalistas .
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
VIAGEM AO PASSADO -
VIAGEM AO PASSADO                        -VIAGEM AO PASSADO                        -
VIAGEM AO PASSADO -
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 

Resumo de Endodontia - Medicação Intracanal - Hidróxido de Cálcio, Otosporin, Tricresol e MAIS!

  • 2. 2 Clique no link do primeiro comentário e faça o download, dos Slides! Material Complementar!
  • 3. Venha estudar comigo no Arriba Dentista Premium: https://apoia.se/arribadentistapremium
  • 4. Divisão da Aula ✗ Parte 1: Introdução ao Assunto ➢ O Que é o Curativo de Demora ➢ Porque usar o Curativo de Demora ➢ Propriedades do Curativo de Demora ✗ Parte 2: Principais Curativos de Demora ➢ Otosporin ➢ Tricresol Formalina ➢ Paramonoclorofenol Canforado ✗ Parte 3: Hidróxido de Cálcio 4
  • 5. O Que é Um Curativo de Demora? ✗ O curativo de demora é caracterizado pela aplicação de uma substância medicamentosa na cavidade pulpar 5
  • 6. Porque Usar um Curativo de Demora? ✗ O uso do curativo de demora apresenta várias vantagens: ➢ Previne ou reduz a inflamação periapical ➢ Elimina microorganismos que sobreviveram ao preparo dos canais ➢ Atua como barreira física, impedindo a [re] contaminação ➢ Solubiliza matéria orgânica ➢ Neutraliza produtos tóxicos ➢ Combate exsudação persistente ➢ Estimula o reparo 6
  • 7. Porque Usar um Curativo de Demora? ✗ Dentes com Polpa Viva: ➢ Redução do processo inflamatório ➢ Favorecer o processo de reparo ✗ Dentes Despolpados: ➢ Complementar a desinfecção ➢ Favorecer o processo de reparo 7
  • 8. Necrose Pulpar ✗ Na necrose pulpar os dentes perdem os mecanismos de defesa da polpa, permitindo a multiplicação e proliferação bacteriana, que irá se espalhar por todo o dente ✗ Ao atingir os espaços periapicais, a infecção causa a lesão periapical 8
  • 9. Requisitos - Curativo de Demora ✗ Apresentar amplo espectro antimicrobiano ✗ Ter boa capacidade de penetração e difusão no tecido dentinário ✗ Ter atividade prolongada ✗ Ser ativo em presença de matéria orgânica ✗ Neutralizar Produtos Tóxicos ✗ Apresentar Compatibilidade Biológica ✗ Não ser alergênico ✗ Não alterar a cor do dente ✗ Ser de fácil aplicação, obtenção e remoção ✗ Estimular, ou pelo menos, não interferir no processo de reparo dos tecidos periapicais 9
  • 10. Obrigado! Para ficar de olho nas próximas aulas, se inscreva no canal! 10
  • 12. 12 Clique no link do primeiro comentário e faça o download, dos Slides! Material Complementar!
  • 13. Venha estudar comigo no Arriba Dentista Premium: https://apoia.se/arribadentistapremium
  • 14. Divisão da Aula ✗ Parte 1: Introdução ao Assunto ➢ O Que é o Curativo de Demora ➢ Porque usar o Curativo de Demora ➢ Propriedades do Curativo de Demora ✗ Parte 2: Principais Curativos de Demora ➢ Otosporin ➢ Tricresol Formalina ➢ Paramonoclorofenol Canforado ✗ Parte 3: Hidróxido de Cálcio 14
  • 15. Otosporin ✗ É uma associação corticóide-antibiótico ✗ Indicado como tratamento nos dentes de polpa viva ✗ Usado com o objetivo de reduzir a inflamação e, consequentemente, diminuir a pressão intra-pulpar ✗ Deve ficar no interior do canal por, no máximo, 7 dias 15
  • 16. Otosporin – Técnica de Aplicação ✗ Secagem do canal com cones de papel ✗ Colocar a solução de Otosporin em um tubete anestésico estéril, que deve ser adaptado em uma carpule com agulha para anestesia ✗ Calibrar a agulha em CTM ou CTM – 2 ✗ Introduzir a agulha no canal e depositar o Otosporin cuidadosamente até perceber o refluxo na câmara Pulpar ✗ Remoção dos excessos, secagem da cavidade, bolinha de algodão estéril e selamento provisório 16
  • 17. Tricresol Formalina ✗ Mistura de crisóis e formol ✗ Inativa produtos originados da necrose pulpar, sendo também um fixador tecidual e agente microbiano ✗ Transforma produtos resultantes da decomposição da polpa em agentes não irritantes ✗ Indicado para uso em dentes com necrose pulpar e/ou lesão periapical ✗ Ação a distância, através da liberação de vapores 17
  • 18. Tricresol Formalina - Aplicação ✗ Irrigação e secagem da cavidade ✗ Seleção e bolinha de algodão seca e estéril com tamanho compatível ao da cavidade ✗ Umedecer a bolinha de algodão com o tricresol ✗ Remoção dos excessos do algodão com gaze estéril ✗ Aplicar a bolinha de algodão no interior dos canais, cubrir com outra bolinha seca e estéril e selar a cavidade 18
  • 19. Paramonoclorofenol Canforado ✗ Para potencialização da atividade antimicrobiana e diminuição da toxicidade o paramono foi associado à cânfora ✗ O efeito antimicrobiano do paramono provém do fenol e da liberação cloro e a cânfora auxilia na difusão do medicamento na dentina ✗ Uso indicado em dentes despolpados ✗ Exerce ação por contato 19
  • 20. Paramonoclorofenol Canforado Aplicação ✗ Irrigação e secagem da cavidade pulpar ✗ Seleção de cone de papel 2 números acima do calibre do instrumento que confeccionou a matriz apical. Ponta do cone deve ficar 2 a 3 mm além do stop ✗ Cone de papel deve ser umedecido com o medicamento. Os excessos devem ser removidos ✗ Levar o cone de papel à cavidade pulpar ✗ Cortar o cone de papel ✗ Aplicação de bolinha de algodão e selamento da cavidade 20
  • 21. Paramonoclorofenol Canforado Aplicação ✗ Em canais atrésicos, o cone pode ser aplicado seco nos canais e o paramono pode ser levado até o cone através de uma bolinha e algodão ✗ O cone será umedecido por capilaridade 21
  • 22. Paramonoclorofenol Canforado + Hidróxido de Cálcio ✗ Associação conhecida como Pasta Callen ✗ Aumenta o poder bactericida do hidróxido de cálcio, induzindo a formação de tecido mineralizado na região apical ✗ Indicado para dentes com necrose pulpar e lesão periapical crônica 22
  • 23. Obrigado! Para ficar de olho nas próximas aulas, se inscreva no canal! 23
  • 25. Divisão da Aula ✗ Parte 1: Introdução ao Assunto ➢ O Que é o Curativo de Demora ➢ Porque usar o Curativo de Demora ➢ Propriedades do Curativo de Demora ✗ Parte 2: Principais Curativos de Demora ➢ Otosporin ➢ Tricresol Formalina ➢ Paramonoclorofenol Canforado ✗ Parte 3: Hidróxido de Cálcio 25
  • 26. Hidróxido de Cálcio ✗ Base forte com PH em torno de 12,5; que se apresenta como um pó branco de baixa solubilidade ✗ É aplicado nos canais na forma de pasta, através da associação com um líquido ✗ Indicado para dentes com polpa viva ou despolpados ✗ Sua ação ocorre através da dissociação de íons cálcio e íons hidroxila ✗ Ação por contato 26
  • 27. Hidróxido de Cálcio ✗ Os microorganismos normalmente não sobrevivem a um PH de 9,5; e raras espécies sobrevivem a um PH de 11 ✗ Favorece o reparo ✗ Atua como barreira físico-química ✗ Seu uso deve variar de 7 a 30 dias 27
  • 28. Hidróxido de Cálcio - Propriedades ✗ Ação higroscópica sobre o exsudato inflamatório ✗ Ação antimicrobiana ✗ Boa tolerância tecidual ✗ Neutralização de endotoxinas bacterianas ✗ Cria ambiente favorável para formação de tecido mineralizado ✗ Ação anti-hemorrágica ✗ Propriedades físicas ✗ Ação dissolvente de matéria orgânica 28
  • 29. Hidróxido de Cálcio ✗ Para ser utilizado no interior dos canais, o hidróxido de cálcio pode ser misturado a diferentes veículos: ➢ Aquosos ➢ Viscosos ➢ Oleosos ✗ Escolha do veículo depende da situação clínica e do que se busca com o tratamento 29
  • 30. Hidróxido de Cálcio ✗ Veículo Aquoso: ➢ Dissociação iônica mais rápida ➢ Maior dissolução da pasta ➢ Indicado para dentes despolpados ➢ Água destilada, soro fisiológico ✗ Veículo Viscoso: ➢ Dissociação mais lenta ➢ Pesos moleculares elevados ➢ Glicerina, Propileno Glicol, Polietileno Glicol 30
  • 31. Hidróxido de Cálcio ✗ Veículo Oleoso: ➢ Pouca solubilidade e difusão ➢ Óleo de oliva, óleo de papoula-lipiodol, cânfora 31
  • 32. 32 Hidróxido de Cálcio – Manipulação: Fonte da Imagem: https://bit.ly/2VQr5dY
  • 33. 33 Hidróxido de Cálcio – Aplicação: ✗ Após a manipulação, o hidróxido de cálcio deve ser inserido no interior de uma seringa descartável 3 ml, com agulha 25 x 7 ✗ Irrigação e secagem da cavidade pulpar ✗ Calibre da agulha no CTM ✗ Depositar a pasta no canal e ir tirando a seringa aos poucos ✗ Aplicação de bolinha de algodão estéril e selamento provisório ✗ Confirmar o preenchimento completo com raio x Fonte da Imagem: https://bit.ly/2VQr5dY
  • 34. 34 Hidróxido de Cálcio – Aplicação – Lentulo: ✗ Seleção da lentulo com um diâmetro menor do que o último instrumento que confeccionou o stop ✗ Calibrar a lentulo em CTM – 2 ✗ Aplicar a pasta na espiral lentulo ✗ Introduzir a lentulo até alcançar o CTM – 2 ✗ Acionar o motor levemente e fazer movimento de vai e vem por 3 vezes ✗ Remover a lentulo ainda em movimento ✗ Aplicação de bolinha de algodão estéril e selamento provisório ✗ Confirmar o preenchimento completo com raio x Fonte da Imagem: https://bit.ly/2VQr5dY
  • 35. Obrigado! Para ficar de olho nas próximas aulas, se inscreva no canal! 35