SlideShare uma empresa Scribd logo
A União Ibérica
União Ibérica: União de Portugal e Espanha sob o governo do mesmo rei, mas em que cada rei
no mantinha a sua autonomia
Nas Cortes de Tomar, em 1581, Filipe II, rei de Espanha, foi aclamado rei de Portugal como
Filipe I e os dois reinos passaram a estar unidos sob o governo do mesmo rei. Este período, que
durou 60 anos (1580.1640), ficou conhecido por União Ibérica. Filipe II passou a ser o homem
mais poderoso do seu tempo ao governar os impérios espanhol e português.
Que Promessas fez Filipe I, na Corte de Tomar aos Portugueses?
 manter e respeitar as leis, a moeda, a língua, os usos e os costumes existentes
em Portugal;
 atribuir os cargos de governo, justiça e finanças, quer em Portugal quer no
Império Português, a Portugueses;
 garantir que o comércio colonial se mantinha nas mãos dos Portugueses.
DESCONTENTAMENTO DOS PORTUGUESES:
Em Portugal, nos reinados de D. Filipe II e D. Filipe III, assistia-se
 ao aumento de impostos, cujo dinheiro servia para pagar as despesas com as guerras
espanholas;
 à diminuição do lucro do comércio colonial, devido à concorrência estrangeira nas colónias
e ao ataque aos navios portugueses;
 à perda de rendas, com a diminuição de cargos administrativos;
 ao envio de nobres para combater nos conflitos em que Espanha estava
envolvida.
Ao longo do domínio filipino houve uma crescente perda de confiança e um crescente
aumento da vontade de recuperar a independência.
Em finais de 1639, a governação portuguesa estava entregue:
- À duquesa de Mântua, representante de D. Filipe III em Portugal;
- Ao secretário de Estado, Miguel de Vasconcelos.
No dia 1 de dezembro de 1640, conspiradores tomaram de assalto o Paço da Ribeira, em
Lisboa: prenderam a duquesa Mântua e mataram o secretário de Estado; restauraram a
Independência de Portugal!
Restauração da Independência: quem foi aclamado rei?
A 15 de dezembro de 1640, as Cortes de Lisboa aclamaram o duque de
Bragança rei de Portugal, com o título de D. João IV.
Assim, iniciava-se uma nova dinastia – 4ª-a dinastia de Bragança.
O que foi a Guerra da Restauração?
Perante a ameaça de uma invasão era necessário preparar o país para uma guerra com Espanha
D. João IV tomou medidas para assegurar o sucesso da guerra da Restauração:
 criou o Conselho da Guerra;
 organizou um exército permanente;
 desenvolveu a indústria de armas e da artilharia;
 reparou as principais fortalezas para defesa das fronteiras;
 estabeleceu alianças diplomáticas.
Identifica cinco fortificações da Guerra da Restauração: Almeida, Castelo Rodrigo,
Guarda, Castelo Branco.
A guerra da Restauração só terminou em 1668, com a assinatura do tratado de paz entre
Portugal e Espanha.
O que aconteceu no dia 1 de dezembro de 1640? Restauração da Independência
Quem subiu ao trono após a Restauração da Independência? D. João IV

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Restauração da Independência quem foi aclamado rei.docx

B4 – da união ibérica à restauração
B4 – da união ibérica à restauraçãoB4 – da união ibérica à restauração
B4 – da união ibérica à restauração
Carlos Vaz
 
Crise de sucessão
Crise de sucessão Crise de sucessão
Crise de sucessão
Maria João Silva
 
1 de dezembro de 1640 power point
1 de dezembro de 1640   power point1 de dezembro de 1640   power point
1 de dezembro de 1640 power point
Ana Paiva
 
A Crise Do ImpéRio PortuguêS E A UniãO IbéRica
A Crise Do ImpéRio PortuguêS E A UniãO IbéRicaA Crise Do ImpéRio PortuguêS E A UniãO IbéRica
A Crise Do ImpéRio PortuguêS E A UniãO IbéRica
Hist8
 
A revolta do 1º de dezembro de 1640
A revolta do 1º de dezembro de 1640A revolta do 1º de dezembro de 1640
A revolta do 1º de dezembro de 1640
Leonel Gomes
 
A união ibérica e a restauração da independência
A união ibérica e a restauração da independênciaA união ibérica e a restauração da independência
A união ibérica e a restauração da independência
JosPedroSilva11
 
União ibérica
União ibéricaUnião ibérica
União ibérica
Maria Gomes
 
29 crise, união ibérica, restauração
29   crise, união ibérica, restauração29   crise, união ibérica, restauração
29 crise, união ibérica, restauração
Carla Freitas
 
# RESUMO PPT - A Disputa Mares e a Afirmação Capitalismo Comercial.pdf
# RESUMO PPT - A Disputa Mares e a Afirmação Capitalismo Comercial.pdf# RESUMO PPT - A Disputa Mares e a Afirmação Capitalismo Comercial.pdf
# RESUMO PPT - A Disputa Mares e a Afirmação Capitalismo Comercial.pdf
filipe913355
 
União ibérica
União ibéricaUnião ibérica
União ibérica
Maria Gomes
 
União Ibérica
União IbéricaUnião Ibérica
União Ibérica
Maria Gomes
 
Rafael 1 De Dezembro
Rafael 1 De DezembroRafael 1 De Dezembro
Rafael 1 De Dezembro
guest9ca549
 
Rafael 1 De Dezembro
Rafael 1 De DezembroRafael 1 De Dezembro
Rafael 1 De Dezembro
guest9ca549
 
Rafael 1 De Dezembro
Rafael 1 De DezembroRafael 1 De Dezembro
Rafael 1 De Dezembro
guest9ca549
 
C:\Fakepath\Historia 2
C:\Fakepath\Historia 2C:\Fakepath\Historia 2
C:\Fakepath\Historia 2
8ºC
 
Revisões para teste 8º
Revisões para teste 8ºRevisões para teste 8º
Revisões para teste 8º
Nuno Faustino
 
A crise do Império no Oriente e União Dinástica
A crise do Império no Oriente e União DinásticaA crise do Império no Oriente e União Dinástica
A crise do Império no Oriente e União Dinástica
Zé Mário
 
Restauração
RestauraçãoRestauração
Restauração
Maria Gomes
 
A união ibérica
A união ibérica A união ibérica
A união ibérica
Laís Uchôa
 
Restauração da Independência
Restauração da IndependênciaRestauração da Independência
Restauração da Independência
Maria Gomes
 

Semelhante a Restauração da Independência quem foi aclamado rei.docx (20)

B4 – da união ibérica à restauração
B4 – da união ibérica à restauraçãoB4 – da união ibérica à restauração
B4 – da união ibérica à restauração
 
Crise de sucessão
Crise de sucessão Crise de sucessão
Crise de sucessão
 
1 de dezembro de 1640 power point
1 de dezembro de 1640   power point1 de dezembro de 1640   power point
1 de dezembro de 1640 power point
 
A Crise Do ImpéRio PortuguêS E A UniãO IbéRica
A Crise Do ImpéRio PortuguêS E A UniãO IbéRicaA Crise Do ImpéRio PortuguêS E A UniãO IbéRica
A Crise Do ImpéRio PortuguêS E A UniãO IbéRica
 
A revolta do 1º de dezembro de 1640
A revolta do 1º de dezembro de 1640A revolta do 1º de dezembro de 1640
A revolta do 1º de dezembro de 1640
 
A união ibérica e a restauração da independência
A união ibérica e a restauração da independênciaA união ibérica e a restauração da independência
A união ibérica e a restauração da independência
 
União ibérica
União ibéricaUnião ibérica
União ibérica
 
29 crise, união ibérica, restauração
29   crise, união ibérica, restauração29   crise, união ibérica, restauração
29 crise, união ibérica, restauração
 
# RESUMO PPT - A Disputa Mares e a Afirmação Capitalismo Comercial.pdf
# RESUMO PPT - A Disputa Mares e a Afirmação Capitalismo Comercial.pdf# RESUMO PPT - A Disputa Mares e a Afirmação Capitalismo Comercial.pdf
# RESUMO PPT - A Disputa Mares e a Afirmação Capitalismo Comercial.pdf
 
União ibérica
União ibéricaUnião ibérica
União ibérica
 
União Ibérica
União IbéricaUnião Ibérica
União Ibérica
 
Rafael 1 De Dezembro
Rafael 1 De DezembroRafael 1 De Dezembro
Rafael 1 De Dezembro
 
Rafael 1 De Dezembro
Rafael 1 De DezembroRafael 1 De Dezembro
Rafael 1 De Dezembro
 
Rafael 1 De Dezembro
Rafael 1 De DezembroRafael 1 De Dezembro
Rafael 1 De Dezembro
 
C:\Fakepath\Historia 2
C:\Fakepath\Historia 2C:\Fakepath\Historia 2
C:\Fakepath\Historia 2
 
Revisões para teste 8º
Revisões para teste 8ºRevisões para teste 8º
Revisões para teste 8º
 
A crise do Império no Oriente e União Dinástica
A crise do Império no Oriente e União DinásticaA crise do Império no Oriente e União Dinástica
A crise do Império no Oriente e União Dinástica
 
Restauração
RestauraçãoRestauração
Restauração
 
A união ibérica
A união ibérica A união ibérica
A união ibérica
 
Restauração da Independência
Restauração da IndependênciaRestauração da Independência
Restauração da Independência
 

Mais de sonia afonso

lab7_teste_gramatica_8.docx
lab7_teste_gramatica_8.docxlab7_teste_gramatica_8.docx
lab7_teste_gramatica_8.docx
sonia afonso
 
lab7_teste_gramatica_5.docx
lab7_teste_gramatica_5.docxlab7_teste_gramatica_5.docx
lab7_teste_gramatica_5.docx
sonia afonso
 
O Império Português no século XVI e Lisboa Quinhentista.docx
O Império Português no século XVI e Lisboa Quinhentista.docxO Império Português no século XVI e Lisboa Quinhentista.docx
O Império Português no século XVI e Lisboa Quinhentista.docx
sonia afonso
 
PenguinPinENG.en.pt (1).pdf
PenguinPinENG.en.pt (1).pdfPenguinPinENG.en.pt (1).pdf
PenguinPinENG.en.pt (1).pdf
sonia afonso
 
Finn_the_fish.pdf
Finn_the_fish.pdfFinn_the_fish.pdf
Finn_the_fish.pdf
sonia afonso
 
15 - DIVERSOS.pdf
15 - DIVERSOS.pdf15 - DIVERSOS.pdf
15 - DIVERSOS.pdf
sonia afonso
 
Condições da Terra que permitiram o desenvolvimento e a manutenção da vida.docx
Condições da Terra que permitiram o desenvolvimento e a manutenção da vida.docxCondições da Terra que permitiram o desenvolvimento e a manutenção da vida.docx
Condições da Terra que permitiram o desenvolvimento e a manutenção da vida.docx
sonia afonso
 
ALFA-4º ANO-FICHAS DE CONSOLIDAÇÃO-2.pdf
ALFA-4º ANO-FICHAS DE CONSOLIDAÇÃO-2.pdfALFA-4º ANO-FICHAS DE CONSOLIDAÇÃO-2.pdf
ALFA-4º ANO-FICHAS DE CONSOLIDAÇÃO-2.pdf
sonia afonso
 
classes_palavras
classes_palavrasclasses_palavras
classes_palavras
sonia afonso
 
caderno-atividades-matematica-7oano.pdf
caderno-atividades-matematica-7oano.pdfcaderno-atividades-matematica-7oano.pdf
caderno-atividades-matematica-7oano.pdf
sonia afonso
 
Aeplv617 piratas teatro_guiao
Aeplv617 piratas teatro_guiaoAeplv617 piratas teatro_guiao
Aeplv617 piratas teatro_guiao
sonia afonso
 
Grandes ideias-resumo-6-ing
Grandes ideias-resumo-6-ingGrandes ideias-resumo-6-ing
Grandes ideias-resumo-6-ing
sonia afonso
 
Escolas publicas condicoes_de_saneamento_e_conservacao
Escolas publicas condicoes_de_saneamento_e_conservacaoEscolas publicas condicoes_de_saneamento_e_conservacao
Escolas publicas condicoes_de_saneamento_e_conservacao
sonia afonso
 

Mais de sonia afonso (13)

lab7_teste_gramatica_8.docx
lab7_teste_gramatica_8.docxlab7_teste_gramatica_8.docx
lab7_teste_gramatica_8.docx
 
lab7_teste_gramatica_5.docx
lab7_teste_gramatica_5.docxlab7_teste_gramatica_5.docx
lab7_teste_gramatica_5.docx
 
O Império Português no século XVI e Lisboa Quinhentista.docx
O Império Português no século XVI e Lisboa Quinhentista.docxO Império Português no século XVI e Lisboa Quinhentista.docx
O Império Português no século XVI e Lisboa Quinhentista.docx
 
PenguinPinENG.en.pt (1).pdf
PenguinPinENG.en.pt (1).pdfPenguinPinENG.en.pt (1).pdf
PenguinPinENG.en.pt (1).pdf
 
Finn_the_fish.pdf
Finn_the_fish.pdfFinn_the_fish.pdf
Finn_the_fish.pdf
 
15 - DIVERSOS.pdf
15 - DIVERSOS.pdf15 - DIVERSOS.pdf
15 - DIVERSOS.pdf
 
Condições da Terra que permitiram o desenvolvimento e a manutenção da vida.docx
Condições da Terra que permitiram o desenvolvimento e a manutenção da vida.docxCondições da Terra que permitiram o desenvolvimento e a manutenção da vida.docx
Condições da Terra que permitiram o desenvolvimento e a manutenção da vida.docx
 
ALFA-4º ANO-FICHAS DE CONSOLIDAÇÃO-2.pdf
ALFA-4º ANO-FICHAS DE CONSOLIDAÇÃO-2.pdfALFA-4º ANO-FICHAS DE CONSOLIDAÇÃO-2.pdf
ALFA-4º ANO-FICHAS DE CONSOLIDAÇÃO-2.pdf
 
classes_palavras
classes_palavrasclasses_palavras
classes_palavras
 
caderno-atividades-matematica-7oano.pdf
caderno-atividades-matematica-7oano.pdfcaderno-atividades-matematica-7oano.pdf
caderno-atividades-matematica-7oano.pdf
 
Aeplv617 piratas teatro_guiao
Aeplv617 piratas teatro_guiaoAeplv617 piratas teatro_guiao
Aeplv617 piratas teatro_guiao
 
Grandes ideias-resumo-6-ing
Grandes ideias-resumo-6-ingGrandes ideias-resumo-6-ing
Grandes ideias-resumo-6-ing
 
Escolas publicas condicoes_de_saneamento_e_conservacao
Escolas publicas condicoes_de_saneamento_e_conservacaoEscolas publicas condicoes_de_saneamento_e_conservacao
Escolas publicas condicoes_de_saneamento_e_conservacao
 

Último

cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
soaresdesouzaamanda8
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 

Último (20)

cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 

Restauração da Independência quem foi aclamado rei.docx

  • 1. A União Ibérica União Ibérica: União de Portugal e Espanha sob o governo do mesmo rei, mas em que cada rei no mantinha a sua autonomia Nas Cortes de Tomar, em 1581, Filipe II, rei de Espanha, foi aclamado rei de Portugal como Filipe I e os dois reinos passaram a estar unidos sob o governo do mesmo rei. Este período, que durou 60 anos (1580.1640), ficou conhecido por União Ibérica. Filipe II passou a ser o homem mais poderoso do seu tempo ao governar os impérios espanhol e português. Que Promessas fez Filipe I, na Corte de Tomar aos Portugueses?  manter e respeitar as leis, a moeda, a língua, os usos e os costumes existentes em Portugal;  atribuir os cargos de governo, justiça e finanças, quer em Portugal quer no Império Português, a Portugueses;  garantir que o comércio colonial se mantinha nas mãos dos Portugueses. DESCONTENTAMENTO DOS PORTUGUESES: Em Portugal, nos reinados de D. Filipe II e D. Filipe III, assistia-se  ao aumento de impostos, cujo dinheiro servia para pagar as despesas com as guerras espanholas;  à diminuição do lucro do comércio colonial, devido à concorrência estrangeira nas colónias e ao ataque aos navios portugueses;  à perda de rendas, com a diminuição de cargos administrativos;  ao envio de nobres para combater nos conflitos em que Espanha estava envolvida.
  • 2. Ao longo do domínio filipino houve uma crescente perda de confiança e um crescente aumento da vontade de recuperar a independência. Em finais de 1639, a governação portuguesa estava entregue: - À duquesa de Mântua, representante de D. Filipe III em Portugal; - Ao secretário de Estado, Miguel de Vasconcelos. No dia 1 de dezembro de 1640, conspiradores tomaram de assalto o Paço da Ribeira, em Lisboa: prenderam a duquesa Mântua e mataram o secretário de Estado; restauraram a Independência de Portugal! Restauração da Independência: quem foi aclamado rei? A 15 de dezembro de 1640, as Cortes de Lisboa aclamaram o duque de Bragança rei de Portugal, com o título de D. João IV. Assim, iniciava-se uma nova dinastia – 4ª-a dinastia de Bragança. O que foi a Guerra da Restauração? Perante a ameaça de uma invasão era necessário preparar o país para uma guerra com Espanha D. João IV tomou medidas para assegurar o sucesso da guerra da Restauração:  criou o Conselho da Guerra;  organizou um exército permanente;  desenvolveu a indústria de armas e da artilharia;  reparou as principais fortalezas para defesa das fronteiras;  estabeleceu alianças diplomáticas. Identifica cinco fortificações da Guerra da Restauração: Almeida, Castelo Rodrigo, Guarda, Castelo Branco. A guerra da Restauração só terminou em 1668, com a assinatura do tratado de paz entre Portugal e Espanha. O que aconteceu no dia 1 de dezembro de 1640? Restauração da Independência Quem subiu ao trono após a Restauração da Independência? D. João IV