SlideShare uma empresa Scribd logo
RELAÇÕES INTERPESSOAIS
INTERACÇÃO SOCIAL - conjunto de influências
recíprocas que se estabelecem entre as
pessoas.
COGNIÇÃO SOCIAL – estudo do modo como
percepcionamos o nosso mundo social
enquanto actores e espectadores, bem como da
forma como interpretamos o nosso
comportamento e o dos outros, do modo como
agimos na sociedade, formando e mudando
atitudes e comportamentos.
PROCESSOS DE COGNIÇÃO SOCIAL:
1 – as impressões
2 – as expectativas
3 – as atitudes
4 – as representações sociais.
1 - IMPRESSÕES
IMPRESSÕES: são noções que se criam no contacto
com as pessoas e que nos dão um quadro
interpretativo para as avaliarmos.
EFEITO DE ORDEM OU PRIMAZIA: tendência para dar
mais importância às primeiras impressões sobre
uma pessoa do que a informações posteriores.
Corresponde à durabilidade ou persistência das
primeiras impressões.
1 - IMPRESSÕES
CATEGORIZAÇÃO: permite generalizar as características de
uma categoria a todos os objectos pessoais ou situações que
a compõem.
CATEGORIZAÇÃO SOCIAL: orienta, serve de guia para a
nossa acção, induzindo a complexidade do mundo social.
FUNÇÃO DA CATEGORIZAÇÃO: simplificação da
informação.
1 - IMPRESSÕES
FORMAÇÃO DAS IMPRESSÕES
Indícios físicos
Indícios verbais
Indícios não-verbais
Indícios comportamentais
A partir de todos estes indícios, forma-se uma
impressão global da pessoa
2 – AS EXPECTATIVAS
EXPECTATIVA: modo de categorizar as pessoas através de
indícios e informações, prevendo o seu comportamento e as
suas atitudes. A uma expectativa corresponde um estatuto
social
ESTATUTO: posição que o indivíduo ocupa na hierarquia
social. Esta posição permite legitimamente esperar dos
outros determinados comportamentos. Implica um conjunto
de privilégios e direitos.
PAPEL SOCIAL: conduta que é legítimo esperar de uma
pessoa em dada situação social em virtude da posição que
ocupa. Implica um conjunto de responsabilidades ou deveres.
2 – AS EXPECTATIVAS
O EFEITO DAS EXPECTATIVAS
As expectativas, quando são elevadas, podem levar a uma
mais fácil concretização – auto-realização das profecias; é o
chamado Efeito de Pigmaleão.
EFEITO DE PIGMALEÃO: fenómeno que se caracteriza pelo
facto de as nossas expectativas induzirem nos outros
comportamentos que as confirmam. As pessoas tendem a
responder positivamente quando as expectativas que temos
sobre o seu comportamento são positivas, e negativamente
no caso contrário.
3 – AS ATITUDES
ATITUDE: processo de consciência individual que determina
actividades reais ou possíveis do indivíduo no mundo social.
Permitem interpretar, organizar e processar as informações.
COMPONENTES DAS ATITUDES:
1 – COMPONENTE COGNITIVA: é o que consideramos
verdadeiro sobre o objecto.
2 – COMPONENTE AFECTIVA: está ligada ao sistema de
valores, sendo a sua direcção emocional.
3 . COMPONENTE COMPORTAMENTAL: depende de crenças
e valores que se têm relativamente ao objecto social.
3 – AS ATITUDES
 As atitudes não são directamente observáveis; são inferidas
a partir de comportamentos. Por outro lado, são o suporte
intencional de grande parte dos nossos comportamentos.
 Formam-se e aprendem-se durante o processo de
socialização.
 Existe uma tendência para uma estabilidade nas atitudes,
mas estas podem ser alteradas quando sujeitas a
determinados factores.
4 – REPRESENTAÇÕES SOCIAIS
REPRESENTAÇÕES SOCIAIS: são um
conjunto de conceitos, proposições e
explicações criado na vida quotidiana no
decurso da comunicação inter-individual.
Constituem uma espécie de senso comum
4 – REPRESENTAÇÕES SOCIAIS
Na elaboração das representações sociais existem
dois processos: a objectivação e a ancoragem.
1 – OBJECTIVAÇÃO: processo através do qual as
representações complexas e abstractas de tornam
simples e concretas. A objectivação realiza-se
segundo três fases:
1. Construção selectiva: apenas mantém a parte
mais relevante da informação.
2. Esquematização figurativa: a informação é
convertida num esquema figurativo simples.
3. Naturalização: corresponde à materialização da
representação.
2 – ANCORAGEM: corresponde ao
enraizamento, à assimilação das imagens
criadas pela objectivação na mentalidade
colectiva. Uma vez ancorada, uma
representação desempenha um papel de
filtro cognitivo, que permite interpretar as
informações novas de acordo com as já
existentes. As representações estão assim
marcadas pela cultura e pela sociedade de
cada época.
4 – REPRESENTAÇÕES SOCIAIS
FUNÇÕES DAS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS:
 FUNÇÃO DE SABER: dão uma explicação e um
sentido à realidade: servem para os indivíduos
explicarem, compreenderem e desenvolverem
acções concretas sobre o real.
 FUNÇÃO DE ORIENTAÇÃO: são um guia para os
comportamentos.
 FUNÇÃO IDENTITÁRIA: permitem ao indivíduo
construir uma identidade social, distinguindo o
grupo que as produz dos outros grupos.
 FUNÇÃO DE JUSTIFICAÇÃO: permitem aos
indivíduos explicarem e justificarem as suas
opiniões e os seus comportamentos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cognição Social
Cognição SocialCognição Social
Cognição Social
nockinhas22
 
Grupos sociais
Grupos sociaisGrupos sociais
Grupos sociais
mikto
 
A formação de impressões
A formação de impressõesA formação de impressões
A formação de impressões
Luis De Sousa Rodrigues
 
Cognição social (slides da aula)
Cognição social (slides da aula)Cognição social (slides da aula)
Cognição social (slides da aula)
Adalene Sales
 
Cultura
CulturaCultura
Cognição social
Cognição socialCognição social
Cognição social
Josevânia Silva
 
AS EMOÇÕES
AS EMOÇÕESAS EMOÇÕES
Relações interpessoais2
Relações interpessoais2Relações interpessoais2
Relações interpessoais2
Nuno Pereira
 
Psicologia b – tema 2 percepção
Psicologia b – tema 2 percepçãoPsicologia b – tema 2 percepção
Psicologia b – tema 2 percepção
Silvia Revez
 
Aprendizagem Social Bandura
Aprendizagem Social BanduraAprendizagem Social Bandura
Aprendizagem Social Bandura
aritovi
 
Papéis e estatutos sociais
Papéis e estatutos sociaisPapéis e estatutos sociais
Papéis e estatutos sociais
Núriaa Gourgel
 
Influencia social
Influencia socialInfluencia social
Influencia social
Silvia Revez
 
Psicologia - a mente, as emoções e a conação
Psicologia - a mente, as emoções e a conaçãoPsicologia - a mente, as emoções e a conação
Psicologia - a mente, as emoções e a conação
Joana Filipa Rodrigues
 
Teoria Ecológica Desenvolvimento Humano- Brofenbrenner
Teoria Ecológica Desenvolvimento Humano- BrofenbrennerTeoria Ecológica Desenvolvimento Humano- Brofenbrenner
Teoria Ecológica Desenvolvimento Humano- Brofenbrenner
Neuza Pedro
 
RelaçõEs Interpessoais
RelaçõEs InterpessoaisRelaçõEs Interpessoais
RelaçõEs Interpessoais
Rolando Almeida
 
PSICOLOGIA APLICADA
PSICOLOGIA APLICADAPSICOLOGIA APLICADA
PSICOLOGIA APLICADA
Vitor Manuel de Carvalho
 
Cérebro - psicologia 12ºano AR
Cérebro - psicologia 12ºano ARCérebro - psicologia 12ºano AR
Cérebro - psicologia 12ºano AR
Antónia Rocha
 
A motivação
A motivaçãoA motivação
A motivação
psicologiaazambuja
 
As leis da perceção
As leis da perceçãoAs leis da perceção
As leis da perceção
Luis De Sousa Rodrigues
 
A socialização e os seus agentes e mecanismos
A socialização e os seus agentes e mecanismosA socialização e os seus agentes e mecanismos
A socialização e os seus agentes e mecanismos
turma12c1617
 

Mais procurados (20)

Cognição Social
Cognição SocialCognição Social
Cognição Social
 
Grupos sociais
Grupos sociaisGrupos sociais
Grupos sociais
 
A formação de impressões
A formação de impressõesA formação de impressões
A formação de impressões
 
Cognição social (slides da aula)
Cognição social (slides da aula)Cognição social (slides da aula)
Cognição social (slides da aula)
 
Cultura
CulturaCultura
Cultura
 
Cognição social
Cognição socialCognição social
Cognição social
 
AS EMOÇÕES
AS EMOÇÕESAS EMOÇÕES
AS EMOÇÕES
 
Relações interpessoais2
Relações interpessoais2Relações interpessoais2
Relações interpessoais2
 
Psicologia b – tema 2 percepção
Psicologia b – tema 2 percepçãoPsicologia b – tema 2 percepção
Psicologia b – tema 2 percepção
 
Aprendizagem Social Bandura
Aprendizagem Social BanduraAprendizagem Social Bandura
Aprendizagem Social Bandura
 
Papéis e estatutos sociais
Papéis e estatutos sociaisPapéis e estatutos sociais
Papéis e estatutos sociais
 
Influencia social
Influencia socialInfluencia social
Influencia social
 
Psicologia - a mente, as emoções e a conação
Psicologia - a mente, as emoções e a conaçãoPsicologia - a mente, as emoções e a conação
Psicologia - a mente, as emoções e a conação
 
Teoria Ecológica Desenvolvimento Humano- Brofenbrenner
Teoria Ecológica Desenvolvimento Humano- BrofenbrennerTeoria Ecológica Desenvolvimento Humano- Brofenbrenner
Teoria Ecológica Desenvolvimento Humano- Brofenbrenner
 
RelaçõEs Interpessoais
RelaçõEs InterpessoaisRelaçõEs Interpessoais
RelaçõEs Interpessoais
 
PSICOLOGIA APLICADA
PSICOLOGIA APLICADAPSICOLOGIA APLICADA
PSICOLOGIA APLICADA
 
Cérebro - psicologia 12ºano AR
Cérebro - psicologia 12ºano ARCérebro - psicologia 12ºano AR
Cérebro - psicologia 12ºano AR
 
A motivação
A motivaçãoA motivação
A motivação
 
As leis da perceção
As leis da perceçãoAs leis da perceção
As leis da perceção
 
A socialização e os seus agentes e mecanismos
A socialização e os seus agentes e mecanismosA socialização e os seus agentes e mecanismos
A socialização e os seus agentes e mecanismos
 

Destaque

Relações Interpessoais
Relações InterpessoaisRelações Interpessoais
Relações Interpessoais
Jorge Barbosa
 
Relacionalmento interpessoal
Relacionalmento interpessoalRelacionalmento interpessoal
Relacionalmento interpessoal
Leandro Lopes
 
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de TrabalhoRelacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Luis Paulo Barros
 
Relações precoces
Relações precocesRelações precoces
Relações precoces
Vitor Manuel de Carvalho
 
Teoria das representações sociais
Teoria das representações sociaisTeoria das representações sociais
Teoria das representações sociais
Jhonata Andrade
 
Relações Interpessoais 4
Relações Interpessoais 4Relações Interpessoais 4
Relações Interpessoais 4
Jorge Barbosa
 
A influência das atitudes Interpessoais na comunicação. O comportamento como ...
A influência das atitudes Interpessoais na comunicação. O comportamento como ...A influência das atitudes Interpessoais na comunicação. O comportamento como ...
A influência das atitudes Interpessoais na comunicação. O comportamento como ...
Jéssica Nascimento
 
Boa AparêNcia
Boa AparêNciaBoa AparêNcia
Boa AparêNcia
Clube de Lideres Online
 
Psicologia b
Psicologia bPsicologia b
Psicologia b
Rute1993
 
Papel social psicologia
Papel social psicologiaPapel social psicologia
Papel social psicologia
RuiSantos18
 
Relações Interpessoais: Trabalho em Equipe
Relações Interpessoais: Trabalho em EquipeRelações Interpessoais: Trabalho em Equipe
Relações Interpessoais: Trabalho em Equipe
Rosangella Bermanelly
 
Relações interpessoais na organização e gestão de conflitos
Relações interpessoais na organização e gestão de conflitosRelações interpessoais na organização e gestão de conflitos
Relações interpessoais na organização e gestão de conflitos
Janaina Becker
 
Marketing Pessoal e o Mercado de Trabalho (trabalho acadêmico)
Marketing Pessoal e o Mercado de Trabalho (trabalho acadêmico)Marketing Pessoal e o Mercado de Trabalho (trabalho acadêmico)
Marketing Pessoal e o Mercado de Trabalho (trabalho acadêmico)
PRIMORDIAL Síndico Profissional
 
Ergonomía aplicada a odontología
Ergonomía aplicada a odontologíaErgonomía aplicada a odontología
Ergonomía aplicada a odontología
Mayte Molina Carajo
 
Ergonomia em odontologia
Ergonomia em odontologia Ergonomia em odontologia
Ergonomia em odontologia
Rômulo Augusto
 
ERGONOMIA E INSTRUMENTAL DE OPERATORIA DENTAL
ERGONOMIA E INSTRUMENTAL DE OPERATORIA DENTALERGONOMIA E INSTRUMENTAL DE OPERATORIA DENTAL
ERGONOMIA E INSTRUMENTAL DE OPERATORIA DENTAL
jhonnatanpaul
 
Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoalRelacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoal
Renata Feol
 

Destaque (17)

Relações Interpessoais
Relações InterpessoaisRelações Interpessoais
Relações Interpessoais
 
Relacionalmento interpessoal
Relacionalmento interpessoalRelacionalmento interpessoal
Relacionalmento interpessoal
 
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de TrabalhoRelacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
 
Relações precoces
Relações precocesRelações precoces
Relações precoces
 
Teoria das representações sociais
Teoria das representações sociaisTeoria das representações sociais
Teoria das representações sociais
 
Relações Interpessoais 4
Relações Interpessoais 4Relações Interpessoais 4
Relações Interpessoais 4
 
A influência das atitudes Interpessoais na comunicação. O comportamento como ...
A influência das atitudes Interpessoais na comunicação. O comportamento como ...A influência das atitudes Interpessoais na comunicação. O comportamento como ...
A influência das atitudes Interpessoais na comunicação. O comportamento como ...
 
Boa AparêNcia
Boa AparêNciaBoa AparêNcia
Boa AparêNcia
 
Psicologia b
Psicologia bPsicologia b
Psicologia b
 
Papel social psicologia
Papel social psicologiaPapel social psicologia
Papel social psicologia
 
Relações Interpessoais: Trabalho em Equipe
Relações Interpessoais: Trabalho em EquipeRelações Interpessoais: Trabalho em Equipe
Relações Interpessoais: Trabalho em Equipe
 
Relações interpessoais na organização e gestão de conflitos
Relações interpessoais na organização e gestão de conflitosRelações interpessoais na organização e gestão de conflitos
Relações interpessoais na organização e gestão de conflitos
 
Marketing Pessoal e o Mercado de Trabalho (trabalho acadêmico)
Marketing Pessoal e o Mercado de Trabalho (trabalho acadêmico)Marketing Pessoal e o Mercado de Trabalho (trabalho acadêmico)
Marketing Pessoal e o Mercado de Trabalho (trabalho acadêmico)
 
Ergonomía aplicada a odontología
Ergonomía aplicada a odontologíaErgonomía aplicada a odontología
Ergonomía aplicada a odontología
 
Ergonomia em odontologia
Ergonomia em odontologia Ergonomia em odontologia
Ergonomia em odontologia
 
ERGONOMIA E INSTRUMENTAL DE OPERATORIA DENTAL
ERGONOMIA E INSTRUMENTAL DE OPERATORIA DENTALERGONOMIA E INSTRUMENTAL DE OPERATORIA DENTAL
ERGONOMIA E INSTRUMENTAL DE OPERATORIA DENTAL
 
Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoalRelacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoal
 

Semelhante a Relações interpessoais

aula-psicologiasocial-140317210229-phpapp02-convertido.pptx
aula-psicologiasocial-140317210229-phpapp02-convertido.pptxaula-psicologiasocial-140317210229-phpapp02-convertido.pptx
aula-psicologiasocial-140317210229-phpapp02-convertido.pptx
matheuschagas71
 
Ficha de trabalho nâº7
Ficha de trabalho nâº7Ficha de trabalho nâº7
Ficha de trabalho nâº7
jorge2_santos
 
3. psicologia social
3. psicologia social3. psicologia social
3. psicologia social
Ludmylla Toledo
 
Sociologia 1
Sociologia 1Sociologia 1
Interacionismo Simbólico
Interacionismo SimbólicoInteracionismo Simbólico
Material 1 - Introdução às Ciências Sociais.pptx
Material 1 - Introdução às Ciências Sociais.pptxMaterial 1 - Introdução às Ciências Sociais.pptx
Material 1 - Introdução às Ciências Sociais.pptx
WillianVieira54
 
Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]
Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]
Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]
Matheus Alves
 
Relações interpessoais
Relações interpessoaisRelações interpessoais
Relações interpessoais
Marcelo Anjos
 
Atitudes e representações sociais
Atitudes e representações sociais Atitudes e representações sociais
Atitudes e representações sociais
RaQuel Oliveira
 
A categorização impressões, expectativas, estereótipos
A  categorização   impressões, expectativas, estereótiposA  categorização   impressões, expectativas, estereótipos
A categorização impressões, expectativas, estereótipos
Marcelo Anjos
 
A organização como contexto social e desenvolvimento cognitivo
A organização como contexto social e desenvolvimento cognitivoA organização como contexto social e desenvolvimento cognitivo
A organização como contexto social e desenvolvimento cognitivo
Anderson Cássio Oliveira
 
Teoria das representações sociais
Teoria das representações sociaisTeoria das representações sociais
Teoria das representações sociais
Jhonata Andrade
 
2014 conceitos básicos sociologia
2014 conceitos básicos sociologia2014 conceitos básicos sociologia
2014 conceitos básicos sociologia
Felipe Hiago
 
Apresentação Teoria Sociocultural
Apresentação Teoria SocioculturalApresentação Teoria Sociocultural
Facto social
Facto socialFacto social
Facto social
Filipe Simão Kembo
 
Apostila de sociologia 1⺠termo Eja
Apostila de sociologia   1⺠termo EjaApostila de sociologia   1⺠termo Eja
Apostila de sociologia 1⺠termo Eja
Marcelo Henrique Bastos
 
Interacção social
Interacção socialInteracção social
Interacção social
turma12d
 
Seminário de pisicologia
Seminário de pisicologiaSeminário de pisicologia
Seminário de pisicologia
Diego Mancilla
 
Papel social
Papel socialPapel social
Papel social
Claudia Martinho
 
Resumo Psicologia 2º P
Resumo Psicologia 2º PResumo Psicologia 2º P
Resumo Psicologia 2º P
Jorge Barbosa
 

Semelhante a Relações interpessoais (20)

aula-psicologiasocial-140317210229-phpapp02-convertido.pptx
aula-psicologiasocial-140317210229-phpapp02-convertido.pptxaula-psicologiasocial-140317210229-phpapp02-convertido.pptx
aula-psicologiasocial-140317210229-phpapp02-convertido.pptx
 
Ficha de trabalho nâº7
Ficha de trabalho nâº7Ficha de trabalho nâº7
Ficha de trabalho nâº7
 
3. psicologia social
3. psicologia social3. psicologia social
3. psicologia social
 
Sociologia 1
Sociologia 1Sociologia 1
Sociologia 1
 
Interacionismo Simbólico
Interacionismo SimbólicoInteracionismo Simbólico
Interacionismo Simbólico
 
Material 1 - Introdução às Ciências Sociais.pptx
Material 1 - Introdução às Ciências Sociais.pptxMaterial 1 - Introdução às Ciências Sociais.pptx
Material 1 - Introdução às Ciências Sociais.pptx
 
Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]
Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]
Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]
 
Relações interpessoais
Relações interpessoaisRelações interpessoais
Relações interpessoais
 
Atitudes e representações sociais
Atitudes e representações sociais Atitudes e representações sociais
Atitudes e representações sociais
 
A categorização impressões, expectativas, estereótipos
A  categorização   impressões, expectativas, estereótiposA  categorização   impressões, expectativas, estereótipos
A categorização impressões, expectativas, estereótipos
 
A organização como contexto social e desenvolvimento cognitivo
A organização como contexto social e desenvolvimento cognitivoA organização como contexto social e desenvolvimento cognitivo
A organização como contexto social e desenvolvimento cognitivo
 
Teoria das representações sociais
Teoria das representações sociaisTeoria das representações sociais
Teoria das representações sociais
 
2014 conceitos básicos sociologia
2014 conceitos básicos sociologia2014 conceitos básicos sociologia
2014 conceitos básicos sociologia
 
Apresentação Teoria Sociocultural
Apresentação Teoria SocioculturalApresentação Teoria Sociocultural
Apresentação Teoria Sociocultural
 
Facto social
Facto socialFacto social
Facto social
 
Apostila de sociologia 1⺠termo Eja
Apostila de sociologia   1⺠termo EjaApostila de sociologia   1⺠termo Eja
Apostila de sociologia 1⺠termo Eja
 
Interacção social
Interacção socialInteracção social
Interacção social
 
Seminário de pisicologia
Seminário de pisicologiaSeminário de pisicologia
Seminário de pisicologia
 
Papel social
Papel socialPapel social
Papel social
 
Resumo Psicologia 2º P
Resumo Psicologia 2º PResumo Psicologia 2º P
Resumo Psicologia 2º P
 

Mais de Vitor Manuel de Carvalho

O OBJECTO DA PSICOLOGIA
O OBJECTO DA PSICOLOGIAO OBJECTO DA PSICOLOGIA
O OBJECTO DA PSICOLOGIA
Vitor Manuel de Carvalho
 
FELIZMENTE HÁ LUAR!
FELIZMENTE HÁ LUAR!FELIZMENTE HÁ LUAR!
FELIZMENTE HÁ LUAR!
Vitor Manuel de Carvalho
 
A IDENTIDADE
A IDENTIDADEA IDENTIDADE
A DIMENSÃO SOCIOCULTURAL DA MENTE
A DIMENSÃO SOCIOCULTURAL DA MENTEA DIMENSÃO SOCIOCULTURAL DA MENTE
A DIMENSÃO SOCIOCULTURAL DA MENTE
Vitor Manuel de Carvalho
 
A CONAÇÃO
A CONAÇÃOA CONAÇÃO
PLANO NACIONAL DE LEITURA
PLANO NACIONAL DE LEITURAPLANO NACIONAL DE LEITURA
PLANO NACIONAL DE LEITURA
Vitor Manuel de Carvalho
 
IMUNIDADE III
IMUNIDADE IIIIMUNIDADE III
IMUNIDADE II
IMUNIDADE IIIMUNIDADE II
SLIDE IN
SLIDE INSLIDE IN
Mensagem & Os Lusíadas
Mensagem & Os LusíadasMensagem & Os Lusíadas
Mensagem & Os Lusíadas
Vitor Manuel de Carvalho
 
Imunidade
ImunidadeImunidade
MENTE
MENTEMENTE
ENGENHARIA GENÉTICA
ENGENHARIA GENÉTICAENGENHARIA GENÉTICA
ENGENHARIA GENÉTICA
Vitor Manuel de Carvalho
 
REGULAMENTO DISCIPLINAR DOS ALUNOS
REGULAMENTO DISCIPLINAR DOS ALUNOSREGULAMENTO DISCIPLINAR DOS ALUNOS
REGULAMENTO DISCIPLINAR DOS ALUNOS
Vitor Manuel de Carvalho
 
Justificação de faltas
Justificação de faltasJustificação de faltas
Justificação de faltas
Vitor Manuel de Carvalho
 
Gestao do tempo..
Gestao do tempo..Gestao do tempo..
Gestao do tempo..
Vitor Manuel de Carvalho
 
Power point estereótipos, preconceitos e discriminação.
Power point   estereótipos, preconceitos e discriminação.Power point   estereótipos, preconceitos e discriminação.
Power point estereótipos, preconceitos e discriminação.
Vitor Manuel de Carvalho
 
EXPERIÊNCIA LABORATORIAL
EXPERIÊNCIA LABORATORIALEXPERIÊNCIA LABORATORIAL
EXPERIÊNCIA LABORATORIAL
Vitor Manuel de Carvalho
 

Mais de Vitor Manuel de Carvalho (20)

O OBJECTO DA PSICOLOGIA
O OBJECTO DA PSICOLOGIAO OBJECTO DA PSICOLOGIA
O OBJECTO DA PSICOLOGIA
 
FELIZMENTE HÁ LUAR!
FELIZMENTE HÁ LUAR!FELIZMENTE HÁ LUAR!
FELIZMENTE HÁ LUAR!
 
A IDENTIDADE
A IDENTIDADEA IDENTIDADE
A IDENTIDADE
 
A DIMENSÃO SOCIOCULTURAL DA MENTE
A DIMENSÃO SOCIOCULTURAL DA MENTEA DIMENSÃO SOCIOCULTURAL DA MENTE
A DIMENSÃO SOCIOCULTURAL DA MENTE
 
A CONAÇÃO
A CONAÇÃOA CONAÇÃO
A CONAÇÃO
 
PLANO NACIONAL DE LEITURA
PLANO NACIONAL DE LEITURAPLANO NACIONAL DE LEITURA
PLANO NACIONAL DE LEITURA
 
IMUNIDADE III
IMUNIDADE IIIIMUNIDADE III
IMUNIDADE III
 
IMUNIDADE II
IMUNIDADE IIIMUNIDADE II
IMUNIDADE II
 
SLIDE IN
SLIDE INSLIDE IN
SLIDE IN
 
Finalistas 2011
Finalistas 2011Finalistas 2011
Finalistas 2011
 
Benalmadena 2011
Benalmadena 2011Benalmadena 2011
Benalmadena 2011
 
Mensagem & Os Lusíadas
Mensagem & Os LusíadasMensagem & Os Lusíadas
Mensagem & Os Lusíadas
 
Imunidade
ImunidadeImunidade
Imunidade
 
MENTE
MENTEMENTE
MENTE
 
ENGENHARIA GENÉTICA
ENGENHARIA GENÉTICAENGENHARIA GENÉTICA
ENGENHARIA GENÉTICA
 
REGULAMENTO DISCIPLINAR DOS ALUNOS
REGULAMENTO DISCIPLINAR DOS ALUNOSREGULAMENTO DISCIPLINAR DOS ALUNOS
REGULAMENTO DISCIPLINAR DOS ALUNOS
 
Justificação de faltas
Justificação de faltasJustificação de faltas
Justificação de faltas
 
Gestao do tempo..
Gestao do tempo..Gestao do tempo..
Gestao do tempo..
 
Power point estereótipos, preconceitos e discriminação.
Power point   estereótipos, preconceitos e discriminação.Power point   estereótipos, preconceitos e discriminação.
Power point estereótipos, preconceitos e discriminação.
 
EXPERIÊNCIA LABORATORIAL
EXPERIÊNCIA LABORATORIALEXPERIÊNCIA LABORATORIAL
EXPERIÊNCIA LABORATORIAL
 

Último

se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docxse38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
ronaldos10
 
ExpoGestão 2024 - Inteligência Artificial – A revolução no mundo dos negócios
ExpoGestão 2024 - Inteligência Artificial – A revolução no mundo dos negóciosExpoGestão 2024 - Inteligência Artificial – A revolução no mundo dos negócios
ExpoGestão 2024 - Inteligência Artificial – A revolução no mundo dos negócios
ExpoGestão
 
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWSSubindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Ismael Ash
 
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoudFerramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
Ismael Ash
 
ExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebulição
ExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebuliçãoExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebulição
ExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebulição
ExpoGestão
 
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
Faga1939
 

Último (6)

se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docxse38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
 
ExpoGestão 2024 - Inteligência Artificial – A revolução no mundo dos negócios
ExpoGestão 2024 - Inteligência Artificial – A revolução no mundo dos negóciosExpoGestão 2024 - Inteligência Artificial – A revolução no mundo dos negócios
ExpoGestão 2024 - Inteligência Artificial – A revolução no mundo dos negócios
 
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWSSubindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
 
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoudFerramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
 
ExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebulição
ExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebuliçãoExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebulição
ExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebulição
 
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
 

Relações interpessoais

  • 2. INTERACÇÃO SOCIAL - conjunto de influências recíprocas que se estabelecem entre as pessoas. COGNIÇÃO SOCIAL – estudo do modo como percepcionamos o nosso mundo social enquanto actores e espectadores, bem como da forma como interpretamos o nosso comportamento e o dos outros, do modo como agimos na sociedade, formando e mudando atitudes e comportamentos.
  • 3. PROCESSOS DE COGNIÇÃO SOCIAL: 1 – as impressões 2 – as expectativas 3 – as atitudes 4 – as representações sociais.
  • 4. 1 - IMPRESSÕES IMPRESSÕES: são noções que se criam no contacto com as pessoas e que nos dão um quadro interpretativo para as avaliarmos. EFEITO DE ORDEM OU PRIMAZIA: tendência para dar mais importância às primeiras impressões sobre uma pessoa do que a informações posteriores. Corresponde à durabilidade ou persistência das primeiras impressões.
  • 5. 1 - IMPRESSÕES CATEGORIZAÇÃO: permite generalizar as características de uma categoria a todos os objectos pessoais ou situações que a compõem. CATEGORIZAÇÃO SOCIAL: orienta, serve de guia para a nossa acção, induzindo a complexidade do mundo social. FUNÇÃO DA CATEGORIZAÇÃO: simplificação da informação.
  • 6. 1 - IMPRESSÕES FORMAÇÃO DAS IMPRESSÕES Indícios físicos Indícios verbais Indícios não-verbais Indícios comportamentais A partir de todos estes indícios, forma-se uma impressão global da pessoa
  • 7. 2 – AS EXPECTATIVAS EXPECTATIVA: modo de categorizar as pessoas através de indícios e informações, prevendo o seu comportamento e as suas atitudes. A uma expectativa corresponde um estatuto social ESTATUTO: posição que o indivíduo ocupa na hierarquia social. Esta posição permite legitimamente esperar dos outros determinados comportamentos. Implica um conjunto de privilégios e direitos. PAPEL SOCIAL: conduta que é legítimo esperar de uma pessoa em dada situação social em virtude da posição que ocupa. Implica um conjunto de responsabilidades ou deveres.
  • 8. 2 – AS EXPECTATIVAS O EFEITO DAS EXPECTATIVAS As expectativas, quando são elevadas, podem levar a uma mais fácil concretização – auto-realização das profecias; é o chamado Efeito de Pigmaleão. EFEITO DE PIGMALEÃO: fenómeno que se caracteriza pelo facto de as nossas expectativas induzirem nos outros comportamentos que as confirmam. As pessoas tendem a responder positivamente quando as expectativas que temos sobre o seu comportamento são positivas, e negativamente no caso contrário.
  • 9. 3 – AS ATITUDES ATITUDE: processo de consciência individual que determina actividades reais ou possíveis do indivíduo no mundo social. Permitem interpretar, organizar e processar as informações. COMPONENTES DAS ATITUDES: 1 – COMPONENTE COGNITIVA: é o que consideramos verdadeiro sobre o objecto. 2 – COMPONENTE AFECTIVA: está ligada ao sistema de valores, sendo a sua direcção emocional. 3 . COMPONENTE COMPORTAMENTAL: depende de crenças e valores que se têm relativamente ao objecto social.
  • 10. 3 – AS ATITUDES  As atitudes não são directamente observáveis; são inferidas a partir de comportamentos. Por outro lado, são o suporte intencional de grande parte dos nossos comportamentos.  Formam-se e aprendem-se durante o processo de socialização.  Existe uma tendência para uma estabilidade nas atitudes, mas estas podem ser alteradas quando sujeitas a determinados factores.
  • 11. 4 – REPRESENTAÇÕES SOCIAIS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS: são um conjunto de conceitos, proposições e explicações criado na vida quotidiana no decurso da comunicação inter-individual. Constituem uma espécie de senso comum
  • 12. 4 – REPRESENTAÇÕES SOCIAIS Na elaboração das representações sociais existem dois processos: a objectivação e a ancoragem. 1 – OBJECTIVAÇÃO: processo através do qual as representações complexas e abstractas de tornam simples e concretas. A objectivação realiza-se segundo três fases: 1. Construção selectiva: apenas mantém a parte mais relevante da informação. 2. Esquematização figurativa: a informação é convertida num esquema figurativo simples. 3. Naturalização: corresponde à materialização da representação.
  • 13. 2 – ANCORAGEM: corresponde ao enraizamento, à assimilação das imagens criadas pela objectivação na mentalidade colectiva. Uma vez ancorada, uma representação desempenha um papel de filtro cognitivo, que permite interpretar as informações novas de acordo com as já existentes. As representações estão assim marcadas pela cultura e pela sociedade de cada época.
  • 14. 4 – REPRESENTAÇÕES SOCIAIS FUNÇÕES DAS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS:  FUNÇÃO DE SABER: dão uma explicação e um sentido à realidade: servem para os indivíduos explicarem, compreenderem e desenvolverem acções concretas sobre o real.  FUNÇÃO DE ORIENTAÇÃO: são um guia para os comportamentos.  FUNÇÃO IDENTITÁRIA: permitem ao indivíduo construir uma identidade social, distinguindo o grupo que as produz dos outros grupos.  FUNÇÃO DE JUSTIFICAÇÃO: permitem aos indivíduos explicarem e justificarem as suas opiniões e os seus comportamentos.