SlideShare uma empresa Scribd logo
Divisão da cristandade
História
Caderno 3 | Capítulo 3Atualizado em 14 de dezembro de 2011
História
Índice
Clique sobre tema desejado:
Caderno 3 | Capítulo 3Atualizado em 14 de dezembro de 2011
História
Reformas religiosas
Questionamento dos valores, dogmas e
doutrinas católicas.
Precursores
Causas
Venda de indulgências
Simonia
Doutrinas e práticas ultrapassadas
Teoria do justo preço.
Interesse do rei e da nobreza nos bens da igreja
Conflito entre o pensamento econômico da
igreja e o da burguesia
Tentativa de diminuição do poder temporal
do papa
Expansão do absolutismo monárquico
Crise feudal (séx. XIV)
Huss (Boêmia)
Wycliff (Inglaterra)
Religiosas
Econômicas
Políticas
Caderno 3 | Capítulo 3Atualizado em 14 de dezembro de 2011
História
Reformas religiosas
Movimentos religiosos que questionavam
a ordem religiosa dominante na Europa
da Idade Média.
REFORMAS RELIGIOSAS
MARTINHO LUTERO
• A salvação deve-se somente à fé, e não
as boas obras.
• Livre interpretação da Bíblia.
• Negação do dogma católico.
• Única fonte da verdade são os textos
sagrados.
• Batismo e a Eucaristia:únicos
sacramentos verdadeiros.
• Negação da autoridade papal.
• Negação do culto aos santos e a Virgem.
• Condenação das indulgências.
JOÃO CALVINO
• Teoria da predestinação absoluta.
• Doutrina burguesa.
• Aboliu todos os “misticismos” religiosos.
• A riqueza era sinal de benção e a
pobreza um sinal de ausência de graça
divina.
• Condenação eterna.
Caderno 3 | Capítulo 3Atualizado em 14 de dezembro de 2011
História
Reformas religiosas
Fragmentos das Teses de Lutero
Sobre a Teoria da Predestinação
Absoluta
1. Dizendo “Fazei penitência...”, nosso
Senhor e mestre Jesus Cristo quis que
toda a vida dos fiéis seja uma penitência.
2. O papa não quer, nem pode, perdoar
alguma pena, exceto aquelas que ele tenha
imposto por sua própria vontade [...]
21.Erram, pois, os pregadores das
indulgências que dizem que, pelas
indulgências do papa, o homem fica livre
de toda a pena e fica salvo.
27.Pregam doutrina puramente humana os
que dizem que “logo que o dinheiro cai na
caixa a alma se liberta (do purgatório)”.
36.Qualquer cristão, verdadeiramente
arrependido, tem plena remissão da pena e
da falta; ela é lhe devida mesmo sem
cartas de indulgências.
LUTERO, Martinho. Obras. In: FREITAS,
Gustavo de. 900 textos e documentos
de história. São Paulo: Contexto, 1989.
Aqueles do gênero humano que estão
predestinados à vida foram escolhidos para a
glória com Cristo por Deus, antes de efetuada
a criação do mundo, segundo sua finalidade
eterna e imutável, e secreta deliberação e
arbítrio de sua vontade, por manifestação de
sua livre graça e amor, sem qualquer previsão
de fé ou boas obras, ou de perseverança em
ambas, ou qualquer outra coisa na criatura
como condições ou causas que o levassem a
isso, e tudo para louvor de sua gloriosa graça.
WEBER, Max. A ética protestante e o
espírito do capitalismo. São Paulo:
Pioneira/Thomson Learning, 2001.
Caderno 3 | Capítulo 3Atualizado em 14 de dezembro de 2011
História
Inglaterra e a reforma anglicana
CAUSAS
Política: ingerências políticas da Igreja Católica
Econômica: disputa por mercados coloniais com a Espanha
Pessoais: divórcio com Catarina de Aragão
• 1534 - Ato de Supremacia: rompimento com o Vaticano.
• O rei da Inglaterra torna-se chefe da Igreja Anglicana.
• Confisco de terras e bens da Igreja Católica.
• Novos princípios religiosos:
Extinção do culto aos santos
Manutenção da liturgia católica.
Salvação apela predestinação.
Manutenção da hierarquia eclesiástica.
• Reinado de Elizabeth I: consolidação do anglicanismo e fortalecimento da economia.
Histórico e características:
Caderno 3 | Capítulo 3Atualizado em 14 de dezembro de 2011
História
Inglaterra e a reforma anglicana
Caderno 3 | Capítulo 3Atualizado em 14 de dezembro de 2011
História
Contrarreforma católica
CONTRARREFORMA Movimento de reforma realizado dentro da Igreja
Católica para conter o avanço do protestantismo.
Ação
CONCÍLIO
DE TRENTO
Manutenção dos dogmas católicos e
negação dos preceitos protestantes
Transubstanciação
A salvação da alma pela fé e pelas boas obras
A veneração dos santos
Os sacramentos completos
Celibato clerical
Proibição da venda de indulgências e cargos
Fundação de seminários
Determinou
Índice de livros proibidos
Tribunais do Santo Ofício
Companhia de Jesus
Atuação
católica no
mundo
Caderno 3 | Capítulo 3Atualizado em 14 de dezembro de 2011
História
Contrarreforma católica
COMPANHIA DE JESUS
– Ordem religiosa missionária.
– Fundador: Inácio de Loyola
– Função: expandir o catolicismo pelo mundo.
– Ações: Catequização e conversão de índios e
colonos.
TRIBUNAL DA SANTA
INQUISIÇÃO
– Instrumento de censura e punição.
– Investigava e punia crimes contra a Igreja
católica. Perseguia judeus, hereges,
protestantes, cristãos-novos e suspeitos de
bruxaria.
INDEX
– Lista de livros proibidos considerados contrários
aos ofensivos à fé.
Caderno 3 | Capítulo 3Atualizado em 14 de dezembro de 2011
História
Consequências da contrarreforma católica
– Transformações religiosas e políticas no
ocidente e oriente.
– Fortalecimento do poder real e
enfraquecimento do poder da Igreja católica.
– Fortalecimento e expansão da burguesia.
– Difusão das correntes do cristianismo por
meio da Bíblia e da valorização da língua
nacional.
– Guerras de religião – séculos XVI e XVII.
1572: França
Noite de São Bartolomeu: massacre de
protestantes huguenotes por católicos.
Caderno 3 | Capítulo 3Atualizado em 14 de dezembro de 2011

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Reforma Protestante
Reforma ProtestanteReforma Protestante
Reforma Protestante
Susana Simões
 
Reforma protestante e Contrarreforma
Reforma protestante e ContrarreformaReforma protestante e Contrarreforma
Reforma protestante e Contrarreforma
Lú Carvalho
 
Resumo reforma protestante
Resumo   reforma protestanteResumo   reforma protestante
Resumo reforma protestante
Claudenilson da Silva
 
A Igreja e a Reforma
A Igreja e a ReformaA Igreja e a Reforma
A Igreja e a Reforma
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
O Tempo Das Reformas Religiosas
O Tempo Das Reformas ReligiosasO Tempo Das Reformas Religiosas
O Tempo Das Reformas Religiosas
Ana Batista
 
Reforma protestante e contra reforma
Reforma protestante e contra reformaReforma protestante e contra reforma
Reforma protestante e contra reforma
profdu
 
A Reforma Protestante e a Contra Reforma Católica
A Reforma Protestante e a Contra Reforma CatólicaA Reforma Protestante e a Contra Reforma Católica
A Reforma Protestante e a Contra Reforma Católica
Maria Gomes
 
Reforma protestante slide
Reforma protestante slideReforma protestante slide
Reforma protestante slide
Eduardo Gomes
 
Reformas religiosas
Reformas religiosasReformas religiosas
Reformas religiosas
Nelson Faustino
 
Aula reforma e contra-reforma religiosa2
Aula  reforma e contra-reforma religiosa2Aula  reforma e contra-reforma religiosa2
Aula reforma e contra-reforma religiosa2
Janete Garcia de Freitas
 
Reforma protestante e protestantismo brasileiro
Reforma protestante e protestantismo brasileiro   Reforma protestante e protestantismo brasileiro
Reforma protestante e protestantismo brasileiro
Paulo Dias Nogueira
 
A crise na Igreja
A crise na IgrejaA crise na Igreja
A crise na Igreja
cattonia
 
Reforma protestante
Reforma protestanteReforma protestante
Reforma protestante
Naiani Fenalti
 
Refoma Religiosa ou Reforma Protestante
Refoma Religiosa ou Reforma ProtestanteRefoma Religiosa ou Reforma Protestante
Refoma Religiosa ou Reforma Protestante
Alan
 
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
Nefer19
 
REFORMA PROTESTANTE
REFORMA PROTESTANTEREFORMA PROTESTANTE
REFORMA PROTESTANTE
Joary Jossué Carlesso
 
Resumo sobre a a matéria (A reforma protestante e a contrarreforma) de 8ºano.
Resumo sobre a a matéria (A reforma protestante e a contrarreforma) de 8ºano. Resumo sobre a a matéria (A reforma protestante e a contrarreforma) de 8ºano.
Resumo sobre a a matéria (A reforma protestante e a contrarreforma) de 8ºano.
HizqeelMajoka
 
2013 reforma protestante
2013   reforma protestante2013   reforma protestante
2013 reforma protestante
MARIANO C7S
 
Reforma religiosa
Reforma religiosaReforma religiosa
Reforma religiosa
Daniel Alves Bronstrup
 
Reforma Protestante
Reforma ProtestanteReforma Protestante
Reforma Protestante
josepinho
 

Mais procurados (20)

Reforma Protestante
Reforma ProtestanteReforma Protestante
Reforma Protestante
 
Reforma protestante e Contrarreforma
Reforma protestante e ContrarreformaReforma protestante e Contrarreforma
Reforma protestante e Contrarreforma
 
Resumo reforma protestante
Resumo   reforma protestanteResumo   reforma protestante
Resumo reforma protestante
 
A Igreja e a Reforma
A Igreja e a ReformaA Igreja e a Reforma
A Igreja e a Reforma
 
O Tempo Das Reformas Religiosas
O Tempo Das Reformas ReligiosasO Tempo Das Reformas Religiosas
O Tempo Das Reformas Religiosas
 
Reforma protestante e contra reforma
Reforma protestante e contra reformaReforma protestante e contra reforma
Reforma protestante e contra reforma
 
A Reforma Protestante e a Contra Reforma Católica
A Reforma Protestante e a Contra Reforma CatólicaA Reforma Protestante e a Contra Reforma Católica
A Reforma Protestante e a Contra Reforma Católica
 
Reforma protestante slide
Reforma protestante slideReforma protestante slide
Reforma protestante slide
 
Reformas religiosas
Reformas religiosasReformas religiosas
Reformas religiosas
 
Aula reforma e contra-reforma religiosa2
Aula  reforma e contra-reforma religiosa2Aula  reforma e contra-reforma religiosa2
Aula reforma e contra-reforma religiosa2
 
Reforma protestante e protestantismo brasileiro
Reforma protestante e protestantismo brasileiro   Reforma protestante e protestantismo brasileiro
Reforma protestante e protestantismo brasileiro
 
A crise na Igreja
A crise na IgrejaA crise na Igreja
A crise na Igreja
 
Reforma protestante
Reforma protestanteReforma protestante
Reforma protestante
 
Refoma Religiosa ou Reforma Protestante
Refoma Religiosa ou Reforma ProtestanteRefoma Religiosa ou Reforma Protestante
Refoma Religiosa ou Reforma Protestante
 
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
 
REFORMA PROTESTANTE
REFORMA PROTESTANTEREFORMA PROTESTANTE
REFORMA PROTESTANTE
 
Resumo sobre a a matéria (A reforma protestante e a contrarreforma) de 8ºano.
Resumo sobre a a matéria (A reforma protestante e a contrarreforma) de 8ºano. Resumo sobre a a matéria (A reforma protestante e a contrarreforma) de 8ºano.
Resumo sobre a a matéria (A reforma protestante e a contrarreforma) de 8ºano.
 
2013 reforma protestante
2013   reforma protestante2013   reforma protestante
2013 reforma protestante
 
Reforma religiosa
Reforma religiosaReforma religiosa
Reforma religiosa
 
Reforma Protestante
Reforma ProtestanteReforma Protestante
Reforma Protestante
 

Destaque

Formacao monarquias absolutismo mercantilismo.moderna
Formacao monarquias absolutismo mercantilismo.modernaFormacao monarquias absolutismo mercantilismo.moderna
Formacao monarquias absolutismo mercantilismo.moderna
Edvaldo Lopes
 
Renascimento cultural.moderna
Renascimento cultural.modernaRenascimento cultural.moderna
Renascimento cultural.moderna
Edvaldo Lopes
 
Civilizações antigas - Mesopotâmia; Egito; Hebreus; Fenícios e Persas
Civilizações antigas - Mesopotâmia; Egito; Hebreus; Fenícios e PersasCivilizações antigas - Mesopotâmia; Egito; Hebreus; Fenícios e Persas
Civilizações antigas - Mesopotâmia; Egito; Hebreus; Fenícios e Persas
Edvaldo Lopes
 
Civilizações antigas - Mesopotâmia; Egito; Hebreus; Fenícios e Persas
Civilizações antigas - Mesopotâmia; Egito; Hebreus; Fenícios e PersasCivilizações antigas - Mesopotâmia; Egito; Hebreus; Fenícios e Persas
Civilizações antigas - Mesopotâmia; Egito; Hebreus; Fenícios e Persas
Edvaldo Lopes
 
Periodo entre ditaduras populismo brasil
Periodo entre ditaduras populismo brasilPeriodo entre ditaduras populismo brasil
Periodo entre ditaduras populismo brasil
Edvaldo Lopes
 
Expansao maritima e comercial.moderna
Expansao maritima e comercial.modernaExpansao maritima e comercial.moderna
Expansao maritima e comercial.moderna
Edvaldo Lopes
 
Independência da América Latina: Haiti, colônias espanholas e portuguesa
Independência da América Latina: Haiti, colônias espanholas e portuguesaIndependência da América Latina: Haiti, colônias espanholas e portuguesa
Independência da América Latina: Haiti, colônias espanholas e portuguesa
Edvaldo Lopes
 
2 reinado historia do brasil
2 reinado historia do brasil2 reinado historia do brasil
2 reinado historia do brasil
Edvaldo Lopes
 
Processo emancipatório da américa portuguesa das revoltas ao 1 reinado
Processo emancipatório da américa portuguesa das revoltas ao 1 reinadoProcesso emancipatório da américa portuguesa das revoltas ao 1 reinado
Processo emancipatório da américa portuguesa das revoltas ao 1 reinado
Edvaldo Lopes
 
Independencia america inglesa eua
Independencia america inglesa euaIndependencia america inglesa eua
Independencia america inglesa eua
Edvaldo Lopes
 
Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundial Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundial
Edvaldo Lopes
 
America século xx eua mexico cuba chile
America século xx eua mexico cuba chileAmerica século xx eua mexico cuba chile
America século xx eua mexico cuba chile
Edvaldo Lopes
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
Edvaldo Lopes
 
Revolucoes inglesas e revolucao industrial
Revolucoes inglesas e revolucao industrialRevolucoes inglesas e revolucao industrial
Revolucoes inglesas e revolucao industrial
Edvaldo Lopes
 
Ditadura militar brasil crise do populismo a itamar franco nova republica
Ditadura militar brasil crise do populismo a itamar franco nova republicaDitadura militar brasil crise do populismo a itamar franco nova republica
Ditadura militar brasil crise do populismo a itamar franco nova republica
Edvaldo Lopes
 
Revoluções Inglesas; Iluminismo; Revolução Industrial; Independência América ...
Revoluções Inglesas; Iluminismo; Revolução Industrial; Independência América ...Revoluções Inglesas; Iluminismo; Revolução Industrial; Independência América ...
Revoluções Inglesas; Iluminismo; Revolução Industrial; Independência América ...
Edvaldo Lopes
 
Revolução inglesa 8 ano
Revolução inglesa   8 anoRevolução inglesa   8 ano
Revolução inglesa 8 ano
Alcidon Cunha
 
O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.
O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.
O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.
João Medeiros
 
Antiguidade Clássica
Antiguidade ClássicaAntiguidade Clássica
Antiguidade Clássica
raphaelguilherme
 
As Revoluções Inglesas do Século XVII - Prof. Medeiros
As Revoluções Inglesas do Século XVII - Prof. MedeirosAs Revoluções Inglesas do Século XVII - Prof. Medeiros
As Revoluções Inglesas do Século XVII - Prof. Medeiros
João Medeiros
 

Destaque (20)

Formacao monarquias absolutismo mercantilismo.moderna
Formacao monarquias absolutismo mercantilismo.modernaFormacao monarquias absolutismo mercantilismo.moderna
Formacao monarquias absolutismo mercantilismo.moderna
 
Renascimento cultural.moderna
Renascimento cultural.modernaRenascimento cultural.moderna
Renascimento cultural.moderna
 
Civilizações antigas - Mesopotâmia; Egito; Hebreus; Fenícios e Persas
Civilizações antigas - Mesopotâmia; Egito; Hebreus; Fenícios e PersasCivilizações antigas - Mesopotâmia; Egito; Hebreus; Fenícios e Persas
Civilizações antigas - Mesopotâmia; Egito; Hebreus; Fenícios e Persas
 
Civilizações antigas - Mesopotâmia; Egito; Hebreus; Fenícios e Persas
Civilizações antigas - Mesopotâmia; Egito; Hebreus; Fenícios e PersasCivilizações antigas - Mesopotâmia; Egito; Hebreus; Fenícios e Persas
Civilizações antigas - Mesopotâmia; Egito; Hebreus; Fenícios e Persas
 
Periodo entre ditaduras populismo brasil
Periodo entre ditaduras populismo brasilPeriodo entre ditaduras populismo brasil
Periodo entre ditaduras populismo brasil
 
Expansao maritima e comercial.moderna
Expansao maritima e comercial.modernaExpansao maritima e comercial.moderna
Expansao maritima e comercial.moderna
 
Independência da América Latina: Haiti, colônias espanholas e portuguesa
Independência da América Latina: Haiti, colônias espanholas e portuguesaIndependência da América Latina: Haiti, colônias espanholas e portuguesa
Independência da América Latina: Haiti, colônias espanholas e portuguesa
 
2 reinado historia do brasil
2 reinado historia do brasil2 reinado historia do brasil
2 reinado historia do brasil
 
Processo emancipatório da américa portuguesa das revoltas ao 1 reinado
Processo emancipatório da américa portuguesa das revoltas ao 1 reinadoProcesso emancipatório da américa portuguesa das revoltas ao 1 reinado
Processo emancipatório da américa portuguesa das revoltas ao 1 reinado
 
Independencia america inglesa eua
Independencia america inglesa euaIndependencia america inglesa eua
Independencia america inglesa eua
 
Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundial Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundial
 
America século xx eua mexico cuba chile
America século xx eua mexico cuba chileAmerica século xx eua mexico cuba chile
America século xx eua mexico cuba chile
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Revolucoes inglesas e revolucao industrial
Revolucoes inglesas e revolucao industrialRevolucoes inglesas e revolucao industrial
Revolucoes inglesas e revolucao industrial
 
Ditadura militar brasil crise do populismo a itamar franco nova republica
Ditadura militar brasil crise do populismo a itamar franco nova republicaDitadura militar brasil crise do populismo a itamar franco nova republica
Ditadura militar brasil crise do populismo a itamar franco nova republica
 
Revoluções Inglesas; Iluminismo; Revolução Industrial; Independência América ...
Revoluções Inglesas; Iluminismo; Revolução Industrial; Independência América ...Revoluções Inglesas; Iluminismo; Revolução Industrial; Independência América ...
Revoluções Inglesas; Iluminismo; Revolução Industrial; Independência América ...
 
Revolução inglesa 8 ano
Revolução inglesa   8 anoRevolução inglesa   8 ano
Revolução inglesa 8 ano
 
O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.
O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.
O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.
 
Antiguidade Clássica
Antiguidade ClássicaAntiguidade Clássica
Antiguidade Clássica
 
As Revoluções Inglesas do Século XVII - Prof. Medeiros
As Revoluções Inglesas do Século XVII - Prof. MedeirosAs Revoluções Inglesas do Século XVII - Prof. Medeiros
As Revoluções Inglesas do Século XVII - Prof. Medeiros
 

Semelhante a Reforma religiosa.moderna

Arenovacaodaespiritualidade
ArenovacaodaespiritualidadeArenovacaodaespiritualidade
Arenovacaodaespiritualidade
marcos ANDRADE
 
A reforma aula
A reforma aulaA reforma aula
A reforma aula
Nuno Faustino
 
28 reforma protestante e contra reforma
28   reforma protestante e contra reforma28   reforma protestante e contra reforma
28 reforma protestante e contra reforma
Carla Freitas
 
Reforma e contra reforma
Reforma e contra reformaReforma e contra reforma
Reforma e contra reforma
vr1a2011
 
1º ano - Reforma Religiosa
1º ano - Reforma Religiosa1º ano - Reforma Religiosa
1º ano - Reforma Religiosa
Daniel Alves Bronstrup
 
Reforma prot.
Reforma prot.Reforma prot.
Reforma e contrarreforma
Reforma e contrarreforma   Reforma e contrarreforma
Reforma e contrarreforma
Valkuiria Andrade
 
A renovação da espiritualidade e da religiosidade
A renovação da espiritualidade e da religiosidadeA renovação da espiritualidade e da religiosidade
A renovação da espiritualidade e da religiosidade
Álvaro Tito
 
A renovação espiritual e religiosa.pptx de portugal
A renovação espiritual e religiosa.pptx de portugalA renovação espiritual e religiosa.pptx de portugal
A renovação espiritual e religiosa.pptx de portugal
Cecília Gomes
 
Reformas religiosas
Reformas religiosasReformas religiosas
Reformas religiosas
Tomás de Ourofino
 
a reforma religiosa. - temas de História
a reforma religiosa. - temas de Históriaa reforma religiosa. - temas de História
a reforma religiosa. - temas de História
RuiMeireles15
 
Historia da igreja Aula 03
Historia da igreja Aula 03Historia da igreja Aula 03
Historia da igreja Aula 03
SEBICTeologia
 
Historia da igreja Aula 03
Historia da igreja Aula 03Historia da igreja Aula 03
Historia da igreja Aula 03
Seminário Bíblico Cristão
 
Reforma e contrarreforma1
Reforma e contrarreforma1Reforma e contrarreforma1
Reforma e contrarreforma1
Valkuiria Andrade
 
Reforma e contrarreforma
Reforma e contrarreformaReforma e contrarreforma
Reforma e contrarreforma
Fabiana Tonsis
 
12 o cristianismo na reforma e na contra-reforma - 12ª aula
12   o cristianismo na reforma e na contra-reforma - 12ª aula12   o cristianismo na reforma e na contra-reforma - 12ª aula
12 o cristianismo na reforma e na contra-reforma - 12ª aula
PIB Penha
 
Reforma e contrarreforma
Reforma e contrarreformaReforma e contrarreforma
Reforma e contrarreforma
Teresa Maia
 
reforma religiosa.pdf
reforma religiosa.pdfreforma religiosa.pdf
reforma religiosa.pdf
Lídia Pereira Silva Souza
 
As reformas-religiosas-ildete-3
As reformas-religiosas-ildete-3As reformas-religiosas-ildete-3
As reformas-religiosas-ildete-3
adalbertovha
 
A reforma protestante
A reforma protestanteA reforma protestante
A reforma protestante
E.E. Prof. João Magiano Pinto
 

Semelhante a Reforma religiosa.moderna (20)

Arenovacaodaespiritualidade
ArenovacaodaespiritualidadeArenovacaodaespiritualidade
Arenovacaodaespiritualidade
 
A reforma aula
A reforma aulaA reforma aula
A reforma aula
 
28 reforma protestante e contra reforma
28   reforma protestante e contra reforma28   reforma protestante e contra reforma
28 reforma protestante e contra reforma
 
Reforma e contra reforma
Reforma e contra reformaReforma e contra reforma
Reforma e contra reforma
 
1º ano - Reforma Religiosa
1º ano - Reforma Religiosa1º ano - Reforma Religiosa
1º ano - Reforma Religiosa
 
Reforma prot.
Reforma prot.Reforma prot.
Reforma prot.
 
Reforma e contrarreforma
Reforma e contrarreforma   Reforma e contrarreforma
Reforma e contrarreforma
 
A renovação da espiritualidade e da religiosidade
A renovação da espiritualidade e da religiosidadeA renovação da espiritualidade e da religiosidade
A renovação da espiritualidade e da religiosidade
 
A renovação espiritual e religiosa.pptx de portugal
A renovação espiritual e religiosa.pptx de portugalA renovação espiritual e religiosa.pptx de portugal
A renovação espiritual e religiosa.pptx de portugal
 
Reformas religiosas
Reformas religiosasReformas religiosas
Reformas religiosas
 
a reforma religiosa. - temas de História
a reforma religiosa. - temas de Históriaa reforma religiosa. - temas de História
a reforma religiosa. - temas de História
 
Historia da igreja Aula 03
Historia da igreja Aula 03Historia da igreja Aula 03
Historia da igreja Aula 03
 
Historia da igreja Aula 03
Historia da igreja Aula 03Historia da igreja Aula 03
Historia da igreja Aula 03
 
Reforma e contrarreforma1
Reforma e contrarreforma1Reforma e contrarreforma1
Reforma e contrarreforma1
 
Reforma e contrarreforma
Reforma e contrarreformaReforma e contrarreforma
Reforma e contrarreforma
 
12 o cristianismo na reforma e na contra-reforma - 12ª aula
12   o cristianismo na reforma e na contra-reforma - 12ª aula12   o cristianismo na reforma e na contra-reforma - 12ª aula
12 o cristianismo na reforma e na contra-reforma - 12ª aula
 
Reforma e contrarreforma
Reforma e contrarreformaReforma e contrarreforma
Reforma e contrarreforma
 
reforma religiosa.pdf
reforma religiosa.pdfreforma religiosa.pdf
reforma religiosa.pdf
 
As reformas-religiosas-ildete-3
As reformas-religiosas-ildete-3As reformas-religiosas-ildete-3
As reformas-religiosas-ildete-3
 
A reforma protestante
A reforma protestanteA reforma protestante
A reforma protestante
 

Mais de Edvaldo Lopes

Crise 1929
Crise 1929Crise 1929
Crise 1929
Edvaldo Lopes
 
Revolucao russa 1917
Revolucao russa 1917Revolucao russa 1917
Revolucao russa 1917
Edvaldo Lopes
 
1 guerra mundial 2014
1 guerra mundial 20141 guerra mundial 2014
1 guerra mundial 2014
Edvaldo Lopes
 
Regencia historia do brasil
Regencia historia do brasilRegencia historia do brasil
Regencia historia do brasil
Edvaldo Lopes
 
2 reinado historia do brasil
2 reinado historia do brasil2 reinado historia do brasil
2 reinado historia do brasil
Edvaldo Lopes
 
Republica da espada e oligarquica historia do brasil
Republica da espada e oligarquica historia do brasilRepublica da espada e oligarquica historia do brasil
Republica da espada e oligarquica historia do brasil
Edvaldo Lopes
 
Mineracao america portuguesa
Mineracao america portuguesaMineracao america portuguesa
Mineracao america portuguesa
Edvaldo Lopes
 
Colonizacao america portuguesa acucar escravidao
Colonizacao america portuguesa acucar escravidaoColonizacao america portuguesa acucar escravidao
Colonizacao america portuguesa acucar escravidao
Edvaldo Lopes
 
H.Brasil: Revolução 1930 e Era Vargas
H.Brasil: Revolução 1930 e Era VargasH.Brasil: Revolução 1930 e Era Vargas
H.Brasil: Revolução 1930 e Era Vargas
Edvaldo Lopes
 
Oriente Médio e Revolução Cubana
Oriente Médio e  Revolução CubanaOriente Médio e  Revolução Cubana
Oriente Médio e Revolução Cubana
Edvaldo Lopes
 

Mais de Edvaldo Lopes (10)

Crise 1929
Crise 1929Crise 1929
Crise 1929
 
Revolucao russa 1917
Revolucao russa 1917Revolucao russa 1917
Revolucao russa 1917
 
1 guerra mundial 2014
1 guerra mundial 20141 guerra mundial 2014
1 guerra mundial 2014
 
Regencia historia do brasil
Regencia historia do brasilRegencia historia do brasil
Regencia historia do brasil
 
2 reinado historia do brasil
2 reinado historia do brasil2 reinado historia do brasil
2 reinado historia do brasil
 
Republica da espada e oligarquica historia do brasil
Republica da espada e oligarquica historia do brasilRepublica da espada e oligarquica historia do brasil
Republica da espada e oligarquica historia do brasil
 
Mineracao america portuguesa
Mineracao america portuguesaMineracao america portuguesa
Mineracao america portuguesa
 
Colonizacao america portuguesa acucar escravidao
Colonizacao america portuguesa acucar escravidaoColonizacao america portuguesa acucar escravidao
Colonizacao america portuguesa acucar escravidao
 
H.Brasil: Revolução 1930 e Era Vargas
H.Brasil: Revolução 1930 e Era VargasH.Brasil: Revolução 1930 e Era Vargas
H.Brasil: Revolução 1930 e Era Vargas
 
Oriente Médio e Revolução Cubana
Oriente Médio e  Revolução CubanaOriente Médio e  Revolução Cubana
Oriente Médio e Revolução Cubana
 

Último

Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 

Reforma religiosa.moderna

  • 1. Divisão da cristandade História Caderno 3 | Capítulo 3Atualizado em 14 de dezembro de 2011
  • 2. História Índice Clique sobre tema desejado: Caderno 3 | Capítulo 3Atualizado em 14 de dezembro de 2011
  • 3. História Reformas religiosas Questionamento dos valores, dogmas e doutrinas católicas. Precursores Causas Venda de indulgências Simonia Doutrinas e práticas ultrapassadas Teoria do justo preço. Interesse do rei e da nobreza nos bens da igreja Conflito entre o pensamento econômico da igreja e o da burguesia Tentativa de diminuição do poder temporal do papa Expansão do absolutismo monárquico Crise feudal (séx. XIV) Huss (Boêmia) Wycliff (Inglaterra) Religiosas Econômicas Políticas Caderno 3 | Capítulo 3Atualizado em 14 de dezembro de 2011
  • 4. História Reformas religiosas Movimentos religiosos que questionavam a ordem religiosa dominante na Europa da Idade Média. REFORMAS RELIGIOSAS MARTINHO LUTERO • A salvação deve-se somente à fé, e não as boas obras. • Livre interpretação da Bíblia. • Negação do dogma católico. • Única fonte da verdade são os textos sagrados. • Batismo e a Eucaristia:únicos sacramentos verdadeiros. • Negação da autoridade papal. • Negação do culto aos santos e a Virgem. • Condenação das indulgências. JOÃO CALVINO • Teoria da predestinação absoluta. • Doutrina burguesa. • Aboliu todos os “misticismos” religiosos. • A riqueza era sinal de benção e a pobreza um sinal de ausência de graça divina. • Condenação eterna. Caderno 3 | Capítulo 3Atualizado em 14 de dezembro de 2011
  • 5. História Reformas religiosas Fragmentos das Teses de Lutero Sobre a Teoria da Predestinação Absoluta 1. Dizendo “Fazei penitência...”, nosso Senhor e mestre Jesus Cristo quis que toda a vida dos fiéis seja uma penitência. 2. O papa não quer, nem pode, perdoar alguma pena, exceto aquelas que ele tenha imposto por sua própria vontade [...] 21.Erram, pois, os pregadores das indulgências que dizem que, pelas indulgências do papa, o homem fica livre de toda a pena e fica salvo. 27.Pregam doutrina puramente humana os que dizem que “logo que o dinheiro cai na caixa a alma se liberta (do purgatório)”. 36.Qualquer cristão, verdadeiramente arrependido, tem plena remissão da pena e da falta; ela é lhe devida mesmo sem cartas de indulgências. LUTERO, Martinho. Obras. In: FREITAS, Gustavo de. 900 textos e documentos de história. São Paulo: Contexto, 1989. Aqueles do gênero humano que estão predestinados à vida foram escolhidos para a glória com Cristo por Deus, antes de efetuada a criação do mundo, segundo sua finalidade eterna e imutável, e secreta deliberação e arbítrio de sua vontade, por manifestação de sua livre graça e amor, sem qualquer previsão de fé ou boas obras, ou de perseverança em ambas, ou qualquer outra coisa na criatura como condições ou causas que o levassem a isso, e tudo para louvor de sua gloriosa graça. WEBER, Max. A ética protestante e o espírito do capitalismo. São Paulo: Pioneira/Thomson Learning, 2001. Caderno 3 | Capítulo 3Atualizado em 14 de dezembro de 2011
  • 6. História Inglaterra e a reforma anglicana CAUSAS Política: ingerências políticas da Igreja Católica Econômica: disputa por mercados coloniais com a Espanha Pessoais: divórcio com Catarina de Aragão • 1534 - Ato de Supremacia: rompimento com o Vaticano. • O rei da Inglaterra torna-se chefe da Igreja Anglicana. • Confisco de terras e bens da Igreja Católica. • Novos princípios religiosos: Extinção do culto aos santos Manutenção da liturgia católica. Salvação apela predestinação. Manutenção da hierarquia eclesiástica. • Reinado de Elizabeth I: consolidação do anglicanismo e fortalecimento da economia. Histórico e características: Caderno 3 | Capítulo 3Atualizado em 14 de dezembro de 2011
  • 7. História Inglaterra e a reforma anglicana Caderno 3 | Capítulo 3Atualizado em 14 de dezembro de 2011
  • 8. História Contrarreforma católica CONTRARREFORMA Movimento de reforma realizado dentro da Igreja Católica para conter o avanço do protestantismo. Ação CONCÍLIO DE TRENTO Manutenção dos dogmas católicos e negação dos preceitos protestantes Transubstanciação A salvação da alma pela fé e pelas boas obras A veneração dos santos Os sacramentos completos Celibato clerical Proibição da venda de indulgências e cargos Fundação de seminários Determinou Índice de livros proibidos Tribunais do Santo Ofício Companhia de Jesus Atuação católica no mundo Caderno 3 | Capítulo 3Atualizado em 14 de dezembro de 2011
  • 9. História Contrarreforma católica COMPANHIA DE JESUS – Ordem religiosa missionária. – Fundador: Inácio de Loyola – Função: expandir o catolicismo pelo mundo. – Ações: Catequização e conversão de índios e colonos. TRIBUNAL DA SANTA INQUISIÇÃO – Instrumento de censura e punição. – Investigava e punia crimes contra a Igreja católica. Perseguia judeus, hereges, protestantes, cristãos-novos e suspeitos de bruxaria. INDEX – Lista de livros proibidos considerados contrários aos ofensivos à fé. Caderno 3 | Capítulo 3Atualizado em 14 de dezembro de 2011
  • 10. História Consequências da contrarreforma católica – Transformações religiosas e políticas no ocidente e oriente. – Fortalecimento do poder real e enfraquecimento do poder da Igreja católica. – Fortalecimento e expansão da burguesia. – Difusão das correntes do cristianismo por meio da Bíblia e da valorização da língua nacional. – Guerras de religião – séculos XVI e XVII. 1572: França Noite de São Bartolomeu: massacre de protestantes huguenotes por católicos. Caderno 3 | Capítulo 3Atualizado em 14 de dezembro de 2011

Notas do Editor

  1. Explicar sobre o surgimento dos valores burguesa, o lucro, a individualidade. E por outro lado o desgaste moral e político da Igreja Católica com a existências de privilégios (não pagava impostos, o poder sobre latifúndios, etc..) e a venda de indulgências sagradas.
  2. Identificar as diferenças e semelhanças entre as correntes protestantes.
  3. Ler e analisar com os alunos os princípios da reforma luterana e calvinista
  4. Destacar as causas e a busca da autonomia do Estado inglês diante do Vaticano.
  5. Observar o predomínio católico e a presença de luteranos no norte e nordeste da Europa.
  6. Pontuar o Concílio de Trento convocado pelo papa como o instrumento oficial da Igreja no combate as chamadas heresias. Refletir com os alunos a presença conservadora da Igreja diante de um mundo em mudanças.
  7. Analisar e refletir sobre as três ações estabelecidas no Concílio de Trento .
  8. Comentar sobre a obra e os efeitos desastrosos da contra reforma, que demonstra o conservadorismo da Igreja. As ações da Contra reforma foram marcadas por violência física e cultural.