SlideShare uma empresa Scribd logo
Processo de Produção
de Software
Bacharelado em Engenharia de Software – Aula 10
Prof.ª M.ª Elaine Cecília Gatto
SWEBOK
• Desenvolvido com conhecimentos recolhidos
no período de 4 décadas e revisado por
inúmeros profissionais de diversos países
envolvidos com a Engenharia de Software
SWEBOK
• Estabelecer um conjunto apropriado de
critérios e normas para a prática profissional
da Engenharia de Software.
• 11 áreas de conhecimentos ou KAs
(Knowledge Areas)
Swebok
1. Requisitos de Software
2. Design de Software
3. Construção de Software
4. Teste de Software
5. Manutenção de
Software
6. Gerenciamento de
Configuração de
Software
7. Gerenciamento de
Engenharia de Software
8. Gerenciamento de Projeto
de Software
9. Engenharia de Processo de
Software
10. Ferramentas e Métodos
de Software
11. Qualidade de Software
Requisitos de Software
• A ENGENHARIA DE REQUISITOS ajuda os
engenheiros de software a compreender melhor o
problema que eles vão trabalhar para resolver.
• Ela inclui o conjunto de tarefas que levam a um
entendimento de qual será o impacto do software
sobre o negócio, do que o cliente quer e de como
os usuários finais vão interagir com o software.
Requisitos de Software
• Requisitos funcionais: definem as funcionalidade
do software e o que o sistema deve fazer.
• Requisitos não funcionais: definem as restrições e
as características que o software deve atender ou
ter.
• Requisitos inversos: definem estados e situações
que nunca podem acontecer.
Design de Software
• Os requisitos são analisados para produzir
uma descrição da arquitetura do software.
• É um processo iterativo através do qual os
requisitos são traduzidos num documento
para construção do software. (PRESSMAN)
Construção de Software
• Codificação do sistema a partir da descrição
computacional da fase de projeto em uma outra
linguagem, onde se torna possível a compilação e
geração do código-executável para o
desenvolvimento software.
• As funcionalidades do software devem ser
testadas durante todo o processo de
desenvolvimento, e não apenas na fase de testes.
Construção de Software
• Fundamentos: minimização da complexidade,
antecipação de mudanças, construção para
verificação e padrões de construção.
• Gerenciamento da construção: modelos,
planejamento e métricas.
• Considerações práticas: design, linguagens,
codificação, testes, reutilização, qualidade e
integração.
Teste de Software
• Atividade executada para avaliar a qualidade
do produto, buscando identificar os defeitos e
problemas existentes.
• Relevante para que os erros possam ser
encontrados e corrigidos antes que o software
seja entregue ao cliente.
Teste de Software
• Teste funcional: verificação das regras de negócio,
das condições válidas e inválidas.
• Teste de recuperação de falhas: falhas são
provocadas a fim de verificar a eficiência da
recuperação.
• Teste de desempenho: verificação do tempo de
resposta e processamento para configurações
diferentes.
Teste de Software
• Teste de segurança e controle de acesso:
verificação da funcionalidade dos mecanismos
de proteção de acesso e de dados.
• Teste de interfaces com o usuário: verificação
da navegação, da consistência e de padrões.
• Teste de volume: verificação de exaustão do
software.
Manutenção de Software
• Atividades requeridas para fornecer suporte custo-efetivo a
um sistema de software, que pode ocorrer antes ou depois
da entrega.
• Divisão do tempo uma empresa de desenvolvimento de
software:
• 40% = processo de produção do software em geral
• 60% = manutenção
• 20% = correção de falhas
• 80% = adaptações e melhorias
Manutenção de Software
• Manutenção corretiva: modificação do software para
correção de erros.
• Manutenção adaptativa: alteração do software para
acomodação de mudanças em seu ambiente externo.
• Manutenção perfectiva: aprimoramento do software,
atendendo a solicitações do cliente.
• Manutenção preventiva (reengenharia): modificação
do software a fim de torna-lo mais fácil de ser
corrigido, adaptado e melhorado.
Gerência de Configuração de Software
• É um conjunto de atividades de apoio que
permite a absorção ordenada das mudanças
inerentes ao desenvolvimento de software,
mantendo a integridade e a estabilidade
durante a evolução do projeto.
Gerência de Configuração de Software
• As atividades da GCS e as respectivas ferramentas
de apoio são:
• Controle de mudança: controle e
acompanhamento de mudanças.
• Controle de Versão: registro da evolução do
projeto.
• Integração Contínua: estabelece a integridade
do sistema.
Gerência de Engenharia de Software
• O gerenciamento de engenharia de software pode
ser definido como a aplicação de atividades de
gerenciamento
• planejamento, coordenação, medição,
monitoramento, controle e relatórios
• para garantir que os produtos de software e os
serviços de engenharia de software sejam
entregues de forma eficiente e eficaz.
Gerência de Engenharia de Software
• Dois aspectos da GES:
• Engenharia de Processo: são as atividades
empreendidas para geração de políticas,
padrões e objetivos organizacionais
consistentes.
• Engenharia de Mensuração: são as atribuições
de valores e rótulos às atividades referentes à
Engenharia de Software.
Gerência de Engenharia de Software
• As atividades de gerenciamento de
engenharia de software podem ocorrem em
três níveis:
• Gerenciamento organizacional e de
infraestrutura.
• Gerenciamento de projetos.
• Gerenciamento de medição.
Gerência de Projetos de Software
• É a aplicação de conhecimento, habilidades,
ferramentas e técnicas às atividades do projeto a
fim de atender aos seus requisitos.
• O objetivo é manter o equilíbrio entre escopo,
qualidade, custos, recursos e tempo.
• A GPS Auxilia as organizações a atenderem as
necessidades de seus clientes, padronizando
tarefas do dia a dia e reduzindo o número de
tarefas, que muitas vezes são esquecidas.
Engenharia de Processo de Software
• Trata da adaptação, da manutenção e do
desenvolvimento dos próprios processos, assim
como das tecnologias e do treinamento que dão
suporte a esses processos.
• O objetivo da Engenharia de Processo de Software
é implementar processos novos e melhores, seja
no escopo individual, de projeto ou
organizacional.
Ferramentas e Métodos de Software
• Criadas para auxiliar no ciclo de vida do software.
• Automatizam algumas atividades do processo de
desenvolvimento, permitindo que o analista se
concentre nas atividades que exigem maior
trabalho intelectual.
• O objetivo é pesquisar ferramentas e métodos que
aumentem a produtividade dos desenvolvedores
enquanto reduzem a ocorrência de falhas no
desenvolvimento.
Qualidade de Software
• Para se ter qualidade em um produto de
software é necessário ter um processo de
desenvolvimento bem definido, que deve ser
documentado e acompanhado.
• Modelos de qualidade
• Avaliação de qualidade
• Certificação de qualidade (selos)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula4 levantamento requisitos
Aula4 levantamento requisitosAula4 levantamento requisitos
Aula4 levantamento requisitos
Computação Depressão
 
Gerenciamento de projetos apostila completa
Gerenciamento de projetos   apostila completaGerenciamento de projetos   apostila completa
Gerenciamento de projetos apostila completa
Paulo Junior
 
Aula 4 - PDCA
Aula 4 - PDCAAula 4 - PDCA
Gestão de Projetos e Ferramentas
Gestão de Projetos e FerramentasGestão de Projetos e Ferramentas
Gestão de Projetos e Ferramentas
Nei Grando
 
Introdução à Engenharia de Software
Introdução à Engenharia de SoftwareIntrodução à Engenharia de Software
Introdução à Engenharia de Software
Nécio de Lima Veras
 
Seis Sigmas
Seis Sigmas Seis Sigmas
Seis Sigmas
Rodrigo Giacomelli
 
[slides] Gestão da TI (2015: 2º semestre)
[slides] Gestão da TI (2015: 2º semestre)[slides] Gestão da TI (2015: 2º semestre)
[slides] Gestão da TI (2015: 2º semestre)
Alessandro Almeida
 
Apostila Fundamentos do Gerenciamento de Projetos
Apostila Fundamentos do Gerenciamento de ProjetosApostila Fundamentos do Gerenciamento de Projetos
Apostila Fundamentos do Gerenciamento de Projetos
Léo De Melo
 
Arquitetura MVC
Arquitetura MVCArquitetura MVC
Arquitetura MVC
Thiago Pereira
 
Modelagem de processos
Modelagem de processosModelagem de processos
Modelagem de processos
Ronney Moreira de Castro
 
Metodologia ágil das Desenvolvimento Adaptativo Software
Metodologia ágil das   Desenvolvimento Adaptativo SoftwareMetodologia ágil das   Desenvolvimento Adaptativo Software
Metodologia ágil das Desenvolvimento Adaptativo Software
Marilainny Martins da Silva
 
Aula 05 - Java Script Básico
Aula 05 -  Java Script BásicoAula 05 -  Java Script Básico
Aula 05 - Java Script Básico
Fabio Moura Pereira
 
Gestão de Projetos
Gestão de ProjetosGestão de Projetos
Gestão de Projetos
HealthMinds Academy
 
Ação corretivas para auditorias
Ação corretivas para auditoriasAção corretivas para auditorias
Ação corretivas para auditorias
Ythia Karla
 
Testes de Software
Testes de SoftwareTestes de Software
Testes de Software
Capgemini
 
Curso de Introdução a Engenharia de Software - CJR/UnB - Aula 1
Curso de Introdução a Engenharia de Software - CJR/UnB - Aula 1Curso de Introdução a Engenharia de Software - CJR/UnB - Aula 1
Curso de Introdução a Engenharia de Software - CJR/UnB - Aula 1
Renato Leal
 
Aula 1 - Introdução a Segurança da Informação
Aula 1 - Introdução a Segurança da InformaçãoAula 1 - Introdução a Segurança da Informação
Aula 1 - Introdução a Segurança da Informação
Carlos Henrique Martins da Silva
 
MPS.BR - Melhoria do processo de Software Brasileiro
MPS.BR - Melhoria do processo de Software BrasileiroMPS.BR - Melhoria do processo de Software Brasileiro
MPS.BR - Melhoria do processo de Software Brasileiro
Paulo Henrique de Sousa
 
Aula02 Sistemas Distribuídos - Caracterização de sistemas distribuídos
Aula02 Sistemas Distribuídos - Caracterização de sistemas distribuídosAula02 Sistemas Distribuídos - Caracterização de sistemas distribuídos
Aula02 Sistemas Distribuídos - Caracterização de sistemas distribuídos
Messias Batista
 
Metodologias de Desenvolvimento de Software
Metodologias de Desenvolvimento de SoftwareMetodologias de Desenvolvimento de Software
Metodologias de Desenvolvimento de Software
Álvaro Farias Pinheiro
 

Mais procurados (20)

Aula4 levantamento requisitos
Aula4 levantamento requisitosAula4 levantamento requisitos
Aula4 levantamento requisitos
 
Gerenciamento de projetos apostila completa
Gerenciamento de projetos   apostila completaGerenciamento de projetos   apostila completa
Gerenciamento de projetos apostila completa
 
Aula 4 - PDCA
Aula 4 - PDCAAula 4 - PDCA
Aula 4 - PDCA
 
Gestão de Projetos e Ferramentas
Gestão de Projetos e FerramentasGestão de Projetos e Ferramentas
Gestão de Projetos e Ferramentas
 
Introdução à Engenharia de Software
Introdução à Engenharia de SoftwareIntrodução à Engenharia de Software
Introdução à Engenharia de Software
 
Seis Sigmas
Seis Sigmas Seis Sigmas
Seis Sigmas
 
[slides] Gestão da TI (2015: 2º semestre)
[slides] Gestão da TI (2015: 2º semestre)[slides] Gestão da TI (2015: 2º semestre)
[slides] Gestão da TI (2015: 2º semestre)
 
Apostila Fundamentos do Gerenciamento de Projetos
Apostila Fundamentos do Gerenciamento de ProjetosApostila Fundamentos do Gerenciamento de Projetos
Apostila Fundamentos do Gerenciamento de Projetos
 
Arquitetura MVC
Arquitetura MVCArquitetura MVC
Arquitetura MVC
 
Modelagem de processos
Modelagem de processosModelagem de processos
Modelagem de processos
 
Metodologia ágil das Desenvolvimento Adaptativo Software
Metodologia ágil das   Desenvolvimento Adaptativo SoftwareMetodologia ágil das   Desenvolvimento Adaptativo Software
Metodologia ágil das Desenvolvimento Adaptativo Software
 
Aula 05 - Java Script Básico
Aula 05 -  Java Script BásicoAula 05 -  Java Script Básico
Aula 05 - Java Script Básico
 
Gestão de Projetos
Gestão de ProjetosGestão de Projetos
Gestão de Projetos
 
Ação corretivas para auditorias
Ação corretivas para auditoriasAção corretivas para auditorias
Ação corretivas para auditorias
 
Testes de Software
Testes de SoftwareTestes de Software
Testes de Software
 
Curso de Introdução a Engenharia de Software - CJR/UnB - Aula 1
Curso de Introdução a Engenharia de Software - CJR/UnB - Aula 1Curso de Introdução a Engenharia de Software - CJR/UnB - Aula 1
Curso de Introdução a Engenharia de Software - CJR/UnB - Aula 1
 
Aula 1 - Introdução a Segurança da Informação
Aula 1 - Introdução a Segurança da InformaçãoAula 1 - Introdução a Segurança da Informação
Aula 1 - Introdução a Segurança da Informação
 
MPS.BR - Melhoria do processo de Software Brasileiro
MPS.BR - Melhoria do processo de Software BrasileiroMPS.BR - Melhoria do processo de Software Brasileiro
MPS.BR - Melhoria do processo de Software Brasileiro
 
Aula02 Sistemas Distribuídos - Caracterização de sistemas distribuídos
Aula02 Sistemas Distribuídos - Caracterização de sistemas distribuídosAula02 Sistemas Distribuídos - Caracterização de sistemas distribuídos
Aula02 Sistemas Distribuídos - Caracterização de sistemas distribuídos
 
Metodologias de Desenvolvimento de Software
Metodologias de Desenvolvimento de SoftwareMetodologias de Desenvolvimento de Software
Metodologias de Desenvolvimento de Software
 

Semelhante a Áreas de Conhecimento da Engenharia de Software

152191 11993
152191 11993152191 11993
152191 11993
Junior Abs
 
Gerenciamento da Qualidade de Software 3.pptx
Gerenciamento da Qualidade de Software 3.pptxGerenciamento da Qualidade de Software 3.pptx
Gerenciamento da Qualidade de Software 3.pptx
Roberto Nunes
 
Aula1 introducao engsw
Aula1 introducao engswAula1 introducao engsw
Aula1 introducao engsw
Computação Depressão
 
Engenharia de Software introdução
Engenharia de Software    introduçãoEngenharia de Software    introdução
Engenharia de Software introdução
miroslayer
 
Introdução a Engenharia de Software - Prof.ª Cristiane Fidelix
Introdução a Engenharia de Software - Prof.ª Cristiane FidelixIntrodução a Engenharia de Software - Prof.ª Cristiane Fidelix
Introdução a Engenharia de Software - Prof.ª Cristiane Fidelix
Cris Fidelix
 
Apresentação RUP
Apresentação RUPApresentação RUP
Apresentação RUP
Fernando Nogueira
 
aula projeto e des sistemas 22 03 2021.pptx
aula projeto e des sistemas 22 03 2021.pptxaula projeto e des sistemas 22 03 2021.pptx
aula projeto e des sistemas 22 03 2021.pptx
MarcondesTiburcio
 
O Processo de Desenvolvimento de Software
O Processo de Desenvolvimento de SoftwareO Processo de Desenvolvimento de Software
O Processo de Desenvolvimento de Software
Camilo de Melo
 
Aula 2 - Processos de Software
Aula 2 - Processos de SoftwareAula 2 - Processos de Software
Aula 2 - Processos de Software
Rudson Kiyoshi Souza Carvalho
 
2 engenharia de software
2   engenharia de software2   engenharia de software
2 engenharia de software
Felipe Bugov
 
Fundamentos Engenharia de Software.pptx
Fundamentos Engenharia de Software.pptxFundamentos Engenharia de Software.pptx
Fundamentos Engenharia de Software.pptx
Roberto Nunes
 
Aula 03 de engenharia de software uespi 2011-1
Aula 03 de engenharia de software uespi 2011-1Aula 03 de engenharia de software uespi 2011-1
Aula 03 de engenharia de software uespi 2011-1
Erivelton Silva Rocha
 
Organizando demandas de desenvolvimento com o microsoft team foundation server
Organizando demandas de desenvolvimento com o microsoft team foundation serverOrganizando demandas de desenvolvimento com o microsoft team foundation server
Organizando demandas de desenvolvimento com o microsoft team foundation server
Vinicius Moura
 
Engenharia de-software-1217199594686494-9
Engenharia de-software-1217199594686494-9Engenharia de-software-1217199594686494-9
Engenharia de-software-1217199594686494-9
wilsonguns
 
Fabrica.Software.Concepcao.Licoes.Aprendidas
Fabrica.Software.Concepcao.Licoes.AprendidasFabrica.Software.Concepcao.Licoes.Aprendidas
Fabrica.Software.Concepcao.Licoes.Aprendidas
Annkatlover
 
Aula 02
Aula 02Aula 02
Aula 1 introdução à engenharia de software1 (1)
Aula 1   introdução à engenharia de software1 (1)Aula 1   introdução à engenharia de software1 (1)
Aula 1 introdução à engenharia de software1 (1)
Tiago Vizoto
 
Aula2 processos sw
Aula2 processos swAula2 processos sw
Aula2 processos sw
Computação Depressão
 
Projeto e Desenvolvimento de Software
Projeto e Desenvolvimento de SoftwareProjeto e Desenvolvimento de Software
Projeto e Desenvolvimento de Software
Aragon Vieira
 
Trabalho qualidade de_software
Trabalho qualidade de_softwareTrabalho qualidade de_software
Trabalho qualidade de_software
stefaniak2004
 

Semelhante a Áreas de Conhecimento da Engenharia de Software (20)

152191 11993
152191 11993152191 11993
152191 11993
 
Gerenciamento da Qualidade de Software 3.pptx
Gerenciamento da Qualidade de Software 3.pptxGerenciamento da Qualidade de Software 3.pptx
Gerenciamento da Qualidade de Software 3.pptx
 
Aula1 introducao engsw
Aula1 introducao engswAula1 introducao engsw
Aula1 introducao engsw
 
Engenharia de Software introdução
Engenharia de Software    introduçãoEngenharia de Software    introdução
Engenharia de Software introdução
 
Introdução a Engenharia de Software - Prof.ª Cristiane Fidelix
Introdução a Engenharia de Software - Prof.ª Cristiane FidelixIntrodução a Engenharia de Software - Prof.ª Cristiane Fidelix
Introdução a Engenharia de Software - Prof.ª Cristiane Fidelix
 
Apresentação RUP
Apresentação RUPApresentação RUP
Apresentação RUP
 
aula projeto e des sistemas 22 03 2021.pptx
aula projeto e des sistemas 22 03 2021.pptxaula projeto e des sistemas 22 03 2021.pptx
aula projeto e des sistemas 22 03 2021.pptx
 
O Processo de Desenvolvimento de Software
O Processo de Desenvolvimento de SoftwareO Processo de Desenvolvimento de Software
O Processo de Desenvolvimento de Software
 
Aula 2 - Processos de Software
Aula 2 - Processos de SoftwareAula 2 - Processos de Software
Aula 2 - Processos de Software
 
2 engenharia de software
2   engenharia de software2   engenharia de software
2 engenharia de software
 
Fundamentos Engenharia de Software.pptx
Fundamentos Engenharia de Software.pptxFundamentos Engenharia de Software.pptx
Fundamentos Engenharia de Software.pptx
 
Aula 03 de engenharia de software uespi 2011-1
Aula 03 de engenharia de software uespi 2011-1Aula 03 de engenharia de software uespi 2011-1
Aula 03 de engenharia de software uespi 2011-1
 
Organizando demandas de desenvolvimento com o microsoft team foundation server
Organizando demandas de desenvolvimento com o microsoft team foundation serverOrganizando demandas de desenvolvimento com o microsoft team foundation server
Organizando demandas de desenvolvimento com o microsoft team foundation server
 
Engenharia de-software-1217199594686494-9
Engenharia de-software-1217199594686494-9Engenharia de-software-1217199594686494-9
Engenharia de-software-1217199594686494-9
 
Fabrica.Software.Concepcao.Licoes.Aprendidas
Fabrica.Software.Concepcao.Licoes.AprendidasFabrica.Software.Concepcao.Licoes.Aprendidas
Fabrica.Software.Concepcao.Licoes.Aprendidas
 
Aula 02
Aula 02Aula 02
Aula 02
 
Aula 1 introdução à engenharia de software1 (1)
Aula 1   introdução à engenharia de software1 (1)Aula 1   introdução à engenharia de software1 (1)
Aula 1 introdução à engenharia de software1 (1)
 
Aula2 processos sw
Aula2 processos swAula2 processos sw
Aula2 processos sw
 
Projeto e Desenvolvimento de Software
Projeto e Desenvolvimento de SoftwareProjeto e Desenvolvimento de Software
Projeto e Desenvolvimento de Software
 
Trabalho qualidade de_software
Trabalho qualidade de_softwareTrabalho qualidade de_software
Trabalho qualidade de_software
 

Mais de Elaine Cecília Gatto

A influência da Tecnologia em cada faixa etaria
A influência da Tecnologia em cada faixa etariaA influência da Tecnologia em cada faixa etaria
A influência da Tecnologia em cada faixa etaria
Elaine Cecília Gatto
 
Inteligência Artificial Aplicada à Medicina
Inteligência Artificial Aplicada à MedicinaInteligência Artificial Aplicada à Medicina
Inteligência Artificial Aplicada à Medicina
Elaine Cecília Gatto
 
Além do Aprendizado Local e Global: Particionando o espaço de classes em prob...
Além do Aprendizado Local e Global: Particionando o espaço de classes em prob...Além do Aprendizado Local e Global: Particionando o espaço de classes em prob...
Além do Aprendizado Local e Global: Particionando o espaço de classes em prob...
Elaine Cecília Gatto
 
Apresentação da minha tese de doutorado no EPPC
Apresentação da minha tese de doutorado no EPPCApresentação da minha tese de doutorado no EPPC
Apresentação da minha tese de doutorado no EPPC
Elaine Cecília Gatto
 
entrevista r7.pdf
entrevista r7.pdfentrevista r7.pdf
entrevista r7.pdf
Elaine Cecília Gatto
 
Como a pesquisa científica impacta o mundo real.pptx
Como a pesquisa científica impacta o mundo real.pptxComo a pesquisa científica impacta o mundo real.pptx
Como a pesquisa científica impacta o mundo real.pptx
Elaine Cecília Gatto
 
Empoderamento Feminino
Empoderamento FemininoEmpoderamento Feminino
Empoderamento Feminino
Elaine Cecília Gatto
 
Explorando correlações entre rótulos para o particionamento do espaço de rótu...
Explorando correlações entre rótulos para o particionamento do espaço de rótu...Explorando correlações entre rótulos para o particionamento do espaço de rótu...
Explorando correlações entre rótulos para o particionamento do espaço de rótu...
Elaine Cecília Gatto
 
Community Detection for Multi-Label Classification - Seminários UFSCar
Community Detection for Multi-Label Classification - Seminários UFSCarCommunity Detection for Multi-Label Classification - Seminários UFSCar
Community Detection for Multi-Label Classification - Seminários UFSCar
Elaine Cecília Gatto
 
Classificação Multirrótulo: Aprendizado de Correlações
Classificação Multirrótulo: Aprendizado de CorrelaçõesClassificação Multirrótulo: Aprendizado de Correlações
Classificação Multirrótulo: Aprendizado de Correlações
Elaine Cecília Gatto
 
EXPLORANDO CORRELAÇÕES PARA O PARTICIONAMENTO DO ESPAÇO DE RÓTULOS EM PROBLEM...
EXPLORANDO CORRELAÇÕES PARA O PARTICIONAMENTO DO ESPAÇO DE RÓTULOS EM PROBLEM...EXPLORANDO CORRELAÇÕES PARA O PARTICIONAMENTO DO ESPAÇO DE RÓTULOS EM PROBLEM...
EXPLORANDO CORRELAÇÕES PARA O PARTICIONAMENTO DO ESPAÇO DE RÓTULOS EM PROBLEM...
Elaine Cecília Gatto
 
Community Detection Method for Multi-Label Classification
Community Detection Method for Multi-Label ClassificationCommunity Detection Method for Multi-Label Classification
Community Detection Method for Multi-Label Classification
Elaine Cecília Gatto
 
Mulheres na Campus Party assumir o feminismo ou não – Blogueiras Feministas.pdf
Mulheres na Campus Party assumir o feminismo ou não – Blogueiras Feministas.pdfMulheres na Campus Party assumir o feminismo ou não – Blogueiras Feministas.pdf
Mulheres na Campus Party assumir o feminismo ou não – Blogueiras Feministas.pdf
Elaine Cecília Gatto
 
Curtinhas de sábado.pdf
Curtinhas de sábado.pdfCurtinhas de sábado.pdf
Curtinhas de sábado.pdf
Elaine Cecília Gatto
 
Explorando Correlações entre Rótulos usando Métodos de Detecção de Comu...
Explorando Correlações entre Rótulos usando Métodos de Detecção de Comu...Explorando Correlações entre Rótulos usando Métodos de Detecção de Comu...
Explorando Correlações entre Rótulos usando Métodos de Detecção de Comu...
Elaine Cecília Gatto
 
EXPLORANDO CORRELAÇÕES PARA O PARTICIONAMENTO DO ESPAÇO DE RÓTULOS EM PROBLEM...
EXPLORANDO CORRELAÇÕES PARA O PARTICIONAMENTO DO ESPAÇO DE RÓTULOS EM PROBLEM...EXPLORANDO CORRELAÇÕES PARA O PARTICIONAMENTO DO ESPAÇO DE RÓTULOS EM PROBLEM...
EXPLORANDO CORRELAÇÕES PARA O PARTICIONAMENTO DO ESPAÇO DE RÓTULOS EM PROBLEM...
Elaine Cecília Gatto
 
Pipeline desdobramento escalonamento
Pipeline desdobramento escalonamentoPipeline desdobramento escalonamento
Pipeline desdobramento escalonamento
Elaine Cecília Gatto
 
Cheat sheet Mips 32 bits
Cheat sheet Mips 32 bitsCheat sheet Mips 32 bits
Cheat sheet Mips 32 bits
Elaine Cecília Gatto
 
Resumo das Instruções de Desvio Incondicionais MIPS 32 bits
Resumo das Instruções de Desvio Incondicionais MIPS 32 bitsResumo das Instruções de Desvio Incondicionais MIPS 32 bits
Resumo das Instruções de Desvio Incondicionais MIPS 32 bits
Elaine Cecília Gatto
 
Como descobrir e classificar coisas usando machine learning sem compilcação
Como descobrir e classificar coisas usando machine learning sem compilcaçãoComo descobrir e classificar coisas usando machine learning sem compilcação
Como descobrir e classificar coisas usando machine learning sem compilcação
Elaine Cecília Gatto
 

Mais de Elaine Cecília Gatto (20)

A influência da Tecnologia em cada faixa etaria
A influência da Tecnologia em cada faixa etariaA influência da Tecnologia em cada faixa etaria
A influência da Tecnologia em cada faixa etaria
 
Inteligência Artificial Aplicada à Medicina
Inteligência Artificial Aplicada à MedicinaInteligência Artificial Aplicada à Medicina
Inteligência Artificial Aplicada à Medicina
 
Além do Aprendizado Local e Global: Particionando o espaço de classes em prob...
Além do Aprendizado Local e Global: Particionando o espaço de classes em prob...Além do Aprendizado Local e Global: Particionando o espaço de classes em prob...
Além do Aprendizado Local e Global: Particionando o espaço de classes em prob...
 
Apresentação da minha tese de doutorado no EPPC
Apresentação da minha tese de doutorado no EPPCApresentação da minha tese de doutorado no EPPC
Apresentação da minha tese de doutorado no EPPC
 
entrevista r7.pdf
entrevista r7.pdfentrevista r7.pdf
entrevista r7.pdf
 
Como a pesquisa científica impacta o mundo real.pptx
Como a pesquisa científica impacta o mundo real.pptxComo a pesquisa científica impacta o mundo real.pptx
Como a pesquisa científica impacta o mundo real.pptx
 
Empoderamento Feminino
Empoderamento FemininoEmpoderamento Feminino
Empoderamento Feminino
 
Explorando correlações entre rótulos para o particionamento do espaço de rótu...
Explorando correlações entre rótulos para o particionamento do espaço de rótu...Explorando correlações entre rótulos para o particionamento do espaço de rótu...
Explorando correlações entre rótulos para o particionamento do espaço de rótu...
 
Community Detection for Multi-Label Classification - Seminários UFSCar
Community Detection for Multi-Label Classification - Seminários UFSCarCommunity Detection for Multi-Label Classification - Seminários UFSCar
Community Detection for Multi-Label Classification - Seminários UFSCar
 
Classificação Multirrótulo: Aprendizado de Correlações
Classificação Multirrótulo: Aprendizado de CorrelaçõesClassificação Multirrótulo: Aprendizado de Correlações
Classificação Multirrótulo: Aprendizado de Correlações
 
EXPLORANDO CORRELAÇÕES PARA O PARTICIONAMENTO DO ESPAÇO DE RÓTULOS EM PROBLEM...
EXPLORANDO CORRELAÇÕES PARA O PARTICIONAMENTO DO ESPAÇO DE RÓTULOS EM PROBLEM...EXPLORANDO CORRELAÇÕES PARA O PARTICIONAMENTO DO ESPAÇO DE RÓTULOS EM PROBLEM...
EXPLORANDO CORRELAÇÕES PARA O PARTICIONAMENTO DO ESPAÇO DE RÓTULOS EM PROBLEM...
 
Community Detection Method for Multi-Label Classification
Community Detection Method for Multi-Label ClassificationCommunity Detection Method for Multi-Label Classification
Community Detection Method for Multi-Label Classification
 
Mulheres na Campus Party assumir o feminismo ou não – Blogueiras Feministas.pdf
Mulheres na Campus Party assumir o feminismo ou não – Blogueiras Feministas.pdfMulheres na Campus Party assumir o feminismo ou não – Blogueiras Feministas.pdf
Mulheres na Campus Party assumir o feminismo ou não – Blogueiras Feministas.pdf
 
Curtinhas de sábado.pdf
Curtinhas de sábado.pdfCurtinhas de sábado.pdf
Curtinhas de sábado.pdf
 
Explorando Correlações entre Rótulos usando Métodos de Detecção de Comu...
Explorando Correlações entre Rótulos usando Métodos de Detecção de Comu...Explorando Correlações entre Rótulos usando Métodos de Detecção de Comu...
Explorando Correlações entre Rótulos usando Métodos de Detecção de Comu...
 
EXPLORANDO CORRELAÇÕES PARA O PARTICIONAMENTO DO ESPAÇO DE RÓTULOS EM PROBLEM...
EXPLORANDO CORRELAÇÕES PARA O PARTICIONAMENTO DO ESPAÇO DE RÓTULOS EM PROBLEM...EXPLORANDO CORRELAÇÕES PARA O PARTICIONAMENTO DO ESPAÇO DE RÓTULOS EM PROBLEM...
EXPLORANDO CORRELAÇÕES PARA O PARTICIONAMENTO DO ESPAÇO DE RÓTULOS EM PROBLEM...
 
Pipeline desdobramento escalonamento
Pipeline desdobramento escalonamentoPipeline desdobramento escalonamento
Pipeline desdobramento escalonamento
 
Cheat sheet Mips 32 bits
Cheat sheet Mips 32 bitsCheat sheet Mips 32 bits
Cheat sheet Mips 32 bits
 
Resumo das Instruções de Desvio Incondicionais MIPS 32 bits
Resumo das Instruções de Desvio Incondicionais MIPS 32 bitsResumo das Instruções de Desvio Incondicionais MIPS 32 bits
Resumo das Instruções de Desvio Incondicionais MIPS 32 bits
 
Como descobrir e classificar coisas usando machine learning sem compilcação
Como descobrir e classificar coisas usando machine learning sem compilcaçãoComo descobrir e classificar coisas usando machine learning sem compilcação
Como descobrir e classificar coisas usando machine learning sem compilcação
 

Último

-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
BiancaCristina75
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 

Último (20)

-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 

Áreas de Conhecimento da Engenharia de Software

  • 1. Processo de Produção de Software Bacharelado em Engenharia de Software – Aula 10 Prof.ª M.ª Elaine Cecília Gatto
  • 2. SWEBOK • Desenvolvido com conhecimentos recolhidos no período de 4 décadas e revisado por inúmeros profissionais de diversos países envolvidos com a Engenharia de Software
  • 3. SWEBOK • Estabelecer um conjunto apropriado de critérios e normas para a prática profissional da Engenharia de Software. • 11 áreas de conhecimentos ou KAs (Knowledge Areas)
  • 4. Swebok 1. Requisitos de Software 2. Design de Software 3. Construção de Software 4. Teste de Software 5. Manutenção de Software 6. Gerenciamento de Configuração de Software 7. Gerenciamento de Engenharia de Software 8. Gerenciamento de Projeto de Software 9. Engenharia de Processo de Software 10. Ferramentas e Métodos de Software 11. Qualidade de Software
  • 5. Requisitos de Software • A ENGENHARIA DE REQUISITOS ajuda os engenheiros de software a compreender melhor o problema que eles vão trabalhar para resolver. • Ela inclui o conjunto de tarefas que levam a um entendimento de qual será o impacto do software sobre o negócio, do que o cliente quer e de como os usuários finais vão interagir com o software.
  • 6. Requisitos de Software • Requisitos funcionais: definem as funcionalidade do software e o que o sistema deve fazer. • Requisitos não funcionais: definem as restrições e as características que o software deve atender ou ter. • Requisitos inversos: definem estados e situações que nunca podem acontecer.
  • 7. Design de Software • Os requisitos são analisados para produzir uma descrição da arquitetura do software. • É um processo iterativo através do qual os requisitos são traduzidos num documento para construção do software. (PRESSMAN)
  • 8. Construção de Software • Codificação do sistema a partir da descrição computacional da fase de projeto em uma outra linguagem, onde se torna possível a compilação e geração do código-executável para o desenvolvimento software. • As funcionalidades do software devem ser testadas durante todo o processo de desenvolvimento, e não apenas na fase de testes.
  • 9. Construção de Software • Fundamentos: minimização da complexidade, antecipação de mudanças, construção para verificação e padrões de construção. • Gerenciamento da construção: modelos, planejamento e métricas. • Considerações práticas: design, linguagens, codificação, testes, reutilização, qualidade e integração.
  • 10. Teste de Software • Atividade executada para avaliar a qualidade do produto, buscando identificar os defeitos e problemas existentes. • Relevante para que os erros possam ser encontrados e corrigidos antes que o software seja entregue ao cliente.
  • 11. Teste de Software • Teste funcional: verificação das regras de negócio, das condições válidas e inválidas. • Teste de recuperação de falhas: falhas são provocadas a fim de verificar a eficiência da recuperação. • Teste de desempenho: verificação do tempo de resposta e processamento para configurações diferentes.
  • 12. Teste de Software • Teste de segurança e controle de acesso: verificação da funcionalidade dos mecanismos de proteção de acesso e de dados. • Teste de interfaces com o usuário: verificação da navegação, da consistência e de padrões. • Teste de volume: verificação de exaustão do software.
  • 13. Manutenção de Software • Atividades requeridas para fornecer suporte custo-efetivo a um sistema de software, que pode ocorrer antes ou depois da entrega. • Divisão do tempo uma empresa de desenvolvimento de software: • 40% = processo de produção do software em geral • 60% = manutenção • 20% = correção de falhas • 80% = adaptações e melhorias
  • 14. Manutenção de Software • Manutenção corretiva: modificação do software para correção de erros. • Manutenção adaptativa: alteração do software para acomodação de mudanças em seu ambiente externo. • Manutenção perfectiva: aprimoramento do software, atendendo a solicitações do cliente. • Manutenção preventiva (reengenharia): modificação do software a fim de torna-lo mais fácil de ser corrigido, adaptado e melhorado.
  • 15. Gerência de Configuração de Software • É um conjunto de atividades de apoio que permite a absorção ordenada das mudanças inerentes ao desenvolvimento de software, mantendo a integridade e a estabilidade durante a evolução do projeto.
  • 16. Gerência de Configuração de Software • As atividades da GCS e as respectivas ferramentas de apoio são: • Controle de mudança: controle e acompanhamento de mudanças. • Controle de Versão: registro da evolução do projeto. • Integração Contínua: estabelece a integridade do sistema.
  • 17. Gerência de Engenharia de Software • O gerenciamento de engenharia de software pode ser definido como a aplicação de atividades de gerenciamento • planejamento, coordenação, medição, monitoramento, controle e relatórios • para garantir que os produtos de software e os serviços de engenharia de software sejam entregues de forma eficiente e eficaz.
  • 18. Gerência de Engenharia de Software • Dois aspectos da GES: • Engenharia de Processo: são as atividades empreendidas para geração de políticas, padrões e objetivos organizacionais consistentes. • Engenharia de Mensuração: são as atribuições de valores e rótulos às atividades referentes à Engenharia de Software.
  • 19. Gerência de Engenharia de Software • As atividades de gerenciamento de engenharia de software podem ocorrem em três níveis: • Gerenciamento organizacional e de infraestrutura. • Gerenciamento de projetos. • Gerenciamento de medição.
  • 20. Gerência de Projetos de Software • É a aplicação de conhecimento, habilidades, ferramentas e técnicas às atividades do projeto a fim de atender aos seus requisitos. • O objetivo é manter o equilíbrio entre escopo, qualidade, custos, recursos e tempo. • A GPS Auxilia as organizações a atenderem as necessidades de seus clientes, padronizando tarefas do dia a dia e reduzindo o número de tarefas, que muitas vezes são esquecidas.
  • 21. Engenharia de Processo de Software • Trata da adaptação, da manutenção e do desenvolvimento dos próprios processos, assim como das tecnologias e do treinamento que dão suporte a esses processos. • O objetivo da Engenharia de Processo de Software é implementar processos novos e melhores, seja no escopo individual, de projeto ou organizacional.
  • 22. Ferramentas e Métodos de Software • Criadas para auxiliar no ciclo de vida do software. • Automatizam algumas atividades do processo de desenvolvimento, permitindo que o analista se concentre nas atividades que exigem maior trabalho intelectual. • O objetivo é pesquisar ferramentas e métodos que aumentem a produtividade dos desenvolvedores enquanto reduzem a ocorrência de falhas no desenvolvimento.
  • 23. Qualidade de Software • Para se ter qualidade em um produto de software é necessário ter um processo de desenvolvimento bem definido, que deve ser documentado e acompanhado. • Modelos de qualidade • Avaliação de qualidade • Certificação de qualidade (selos)