SlideShare uma empresa Scribd logo
RACIONALISMO, EMPIRISMO E ILUMINISMO
MARLON AUGUSTO PROPODOLSKI, 23M
RACIONALISMO:
A palavra racionalismo deriva do latim ratio, que significa “razão”, e é
usada em diversos sentidos. No contexto das teorias do conhecimento,
racionalismo designa a doutrina que atribui exclusiva confiança à razão
humana como instrumento capaz de conhecer a verdade. Como advertia um
dos principais filósofos racionalistas, René Descartes, não devemos nos
deixar persuadir senão pela evidencia de nossa razão.
Essa preferência se deve principalmente a compreensão, pelos racionalistas,
de que a experiência sensorial é uma fonte permanente de erros e confusões
sobre a complexa realidade do mundo. Assim para eles, somente a razão
humana trabalhando de acordo com os princípios lógicos, pode atingir o
conhecimento verdadeiro, capaz de ser universalmente aceito.
RENÉ DESCARTES:
René Descartes que nasceu na França, em uma família de burgueses,
desapontado com o ensino tomista aristotélica que recebia, decidiu estudar a
ciência por conta própria. Descartes era um racionalista convicto,
recomendava que desconfiássemos das percepções sensoriais,
responsabilizando-as pelos frequentes erros do conhecimento humano. Dizia
que o verdadeiro conhecimento das coisas externas devia ser conseguido
através do trabalho lógico da mente. Nesse sentido, considerava que, no
passado, dentre todos os indivíduos que buscaram a verdade nas ciências,
“só os matemáticos puderam encontrar algumas demonstrações, isto é,
algumas razões certas e evidentes” – Descartes, discurso do método.
Descartes atribuía, portanto, grande valor à matemática como instrumento
de compreensão da realidade. Ele próprio foi um grande matemático,
considerado um dos criadores da geometria analítica, sistema que tornou
possível a determinação de um ponto em um plano mediante de duas linhas
perpendiculares fixadas graficamente.
“Não há nada que dominemos inteiramente a não ser nossos pensamentos”- René
DESCARTES;
Fonte: http://www.estudopratico.com.br/biografia-de-rene-descartes/
MÉTODO CIENTÍFICO:
O método científico pode ser definido como a maneira ou o conjunto de
regras básicas empregadas em uma investigação científica com o intuito de
obter resultados o mais confiáveis quanto for possível. Entretanto, o método
científico é algo mais subjetivo, ou implícito, do modo de pensar científico
do que um manual com regras explícitas sobre como o cientista, ou outro,
deve agir.
Geralmente o método científico engloba algumas etapas como: a
observação, a formulação de uma hipótese, a experimentação, a
interpretação dos resultados e, por fim, a conclusão. Porém alguém que se
proponha a investigar algo através do método científico não precisa,
necessariamente, cumprir todas as etapas e não existe um tempo pré-
determinado para que se faça cada uma delas.
MÉTODO INDUTIVO:
Método indutivo é um método científico que obtém conclusões gerais a
partir de premissas individuais. Trata-se do método científico mais usual,
que se caracteriza por etapas básicas a observação, a análise e a verificação.
Significa que, após uma primeira etapa de observação, análise e
classificação dos factos, apresenta-se uma hipótese que soluciona o
problema.
FRANCIS BACON:
Francis Bacon que nasceu em Londres e pertencia a uma família de nobres,
propôs um método indutivo de investigação, baseado no exame rigoroso dos
fenômenos naturais, que cumpria 4 etapas, a observação atenta e rigorosa
da natureza para a coleta de informações, a organização racional dos dados
recolhidos empiricamente, a formulação de explicações gerais(hipóteses)
que possam levar à compressão do fenômeno estudado e a comprovação ou
não da hipótese formulada mediante experimentações repetidas, em novas
circunstâncias.
“ A leitura torna o homem completo; a conversação torna-o ágil; e o escrever dá-lhe
a precisão”- Francis
FRANCIS;
Fonte: http://pt-br.mouse.wikia.com/wiki/Francis_Bacon
MÉTODO MATEMÁTICO-
EXPERIMENTAL:
Na tradição grega aristotélica, para entender uma coisa não era preciso
estudá-la experimentalmente. Bastava compreender como essa coisa existe e
funciona, para depois elaborar uma teoria sobre isso. Assim, para grande
parte dos pensadores antigos e medievais, observar as coisas, agir sobre a
natureza e pensar como matemático eram práticas incompatíveis.
Já Galileu Galilei, um dos fundadores da física moderna, decidiu de uma
forma inovadora, aplicar a matemática ao estudo experimental da natureza.
Desse modo alcançou grandes realizações das quais podemos destacar a
elaboração da lei de queda livre dos corpos e a construção e
aperfeiçoamento de um telescópio. Mas Galileu merece um destaque
especial na historia das ciências, umas das suas maiores contribuições foi ter
assumido uma nova postura de investigação cientifica.
“ A verdade é filha do tempo, e não da autoridade.”
GALILEU GALILEI:
Fonte: http://www.estudopratico.com.br/galileu-galilei-vida-e-contribuicoes-
para-a-fisica/
NEWTON:
Algumas décadas após a morte de Galileu, o físico, matemático e astrônomo
inglês Isaac Newton levaria a termo a revolução cientifica iniciada por
Galileu, dando origem à física clássica. Em sua obra principal, Princípios
matemáticos da filosofia natural, Newton estabelece alguns princípios
científicos fundamentais, como as noções de simplicidade e uniformidade da
natureza.
“ Se fiz descobertas valiosas, foi mais por ter paciência do que qualquer outro
talento.”
ISAAC NEWTON:
Fonte: http://brasilconservador.com.br/tag/isaac-newton/
DUVIDA METÓDICA:
A dúvida metódica, criada por René Descartes, consiste em uma atitude
crítica de duvidar de tudo aquilo que é considerado como verdade, inclusive
da própria existência e de todas as percepções dos seus sentidos. Essa
dúvida é exagerada, e por esse motivo também é conhecida como dúvida
hiperbólica. Descartes afirmava que para conhecer a verdade, é preciso
colocar todos os nossos conhecimentos em dúvida.
DUALISMO E
IDEALISMO:
Dualismo;
Dualismo é um conceito
religioso e filosófico que
admite a coexistência de
dois princípios necessários,
de duas posições ou de
duas realidades contrárias
entre si, como o espírito e
matéria, o corpo e a alma,
o bem e o mal, e que
estejam um e outro em
eterno conflito.
Idealismo;
O idealismo filosófico
afirma que a realidade que
se encontra fora da
própria mente não é
conhecida por si só, já que
o objeto do conhecimento
humano é sempre
construído pela atividade
conhecida. O idealismo
opõe-se ao materialismo,
que é uma doutrina
segundo a qual a única
realidade é a matéria.
MONISMO:
Definimos o monismo, em seu aspecto filosófico mais abrangente, como o
substrato ideológico que apregoa a existência de uma substância única,
subordinada a princípios também unitários, na composição de tudo o que
existe no universo. Em seu significado mais simples, monismo é a doutrina
da unidade, cuja palavra advém do grego monás que designava, na filosofia
pitagórica, “toda complexidade que se faz um todo coeso”. Ela se opõe ao
dualismo que admite a existência de duas entidades independentes na
criação – espírito e matéria – e ao pluralismo, o qual adota a diversidade de
fundamentos e de substâncias para se explicar o universo.
BARUCH ESPINOSA:
Espinosa nasceu na Holanda, filho de imigrantes judeus de origem hispano-
portuguesa. Em sua filosofia desenvolveu um racionalismo radical,
caracterizado principalmente pela critica ás superstições religiosa, politica e
filosófica. A sua definição de substância esta apoiada na de Descartes para
quem a substância é aquilo que não precisa de nada fora de si para existir,
mas ao contrario de Descartes, que chegou a conclusão que existem duas
substâncias; o corpo e a alma, Espinosa concluiu que a totalidade das coisas
não depende de nada fora de si pra ser o que é.
“ Não chore. Não se revolte. Compreenda ”
BARUCH ESPINOSA;
Fonte: http://teoriadoconhecimentoii.blogspot.com.br/
BLAISE PASCAL:
Nascido em Clermont na França, viveu na época do grande racionalismo,
mas foi um dos principais críticos de seus contemporâneos e da confiança
excessiva que mostravam ter na razão. Apesar de ter sido um grande
matemático e físico, inventor da primeira calculadora, não aceitava o
reducionismo matemático nas questões humanas, Exemplo disso é a frase
lapidar: “o coração tem razões que a razão desconhece”.
“ O coração tem razões que a razão desconhece”
BLAISE PASCAL;
Fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Blaise_Pascal
EMPIRISMO:
Empirismo é uma teoria filosófica
que defende a ideia de que somente
as experiências são capazes de
gerar ideias e conhecimentos.
De acordo com o empirismo, as
teorias das ciências devem ser
formuladas e explicadas a partir da
observação do mundo e da prática
de experiências científicas.
Portanto, este sistema filosófico
descarta outras formas não
científicas (fé, intuição, lendas,
senso comum) como forma de
geração de conhecimentos.
JOHN LOCKE:
O principal teórico do empirismo foi o filósofo inglês John Locke
considerado o “pai’’ do empirismo nasceu em 1632 na cidade inglesa de
Wrington e defendeu a ideia de que a mente humana é uma "folha em
branco" ou uma "tabula rasa", onde são gravadas impressões externas. Por
isso, não reconhece a existência de ideias natas, nem do conhecimento
universal.
Sendo uma teoria que se opõe ao Racionalismo, o empirismo critica a
metafísica e conceitos como os de causa e substância. Ou seja, todo o
processo do conhecer, do saber e do agir é aprendido pela experiência, pela
tentativa e erro.
“ As ações dos seres humanos são as melhores intérpretes dos seus pensamentos”
JOHN;
Fonte: http://www.crisismagazine.com/2014/john-locke-dark-side-toleration
ILUMINISMO:
O iluminismo foi um movimento global, ou seja, filosófico, político, social,
econômico e cultural, que defendia o uso da razão como o melhor caminho
para se alcançar a liberdade, a autonomia e a emancipação. O centro das
ideias e pensadores Iluministas foi a cidade de Paris.
Os iluministas defendiam a criação de escolas para que o povo fosse
educado e a liberdade religiosa. Para divulgar o conhecimento, os
iluministas idealizaram e concretizaram a ideia da Enciclopédia, uma obra
composta por 35 volumes, na qual estava resumido todo o conhecimento
existente até então.
As ideias do iluminismo eram inicialmente disseminadas por filósofos e
economistas, que se diziam propagadores da luz e do conhecimento. Eles
valorizavam a razão acima de tudo, julgavam o mais importante
instrumento para conseguirem alcançar o conhecimento. Estimulavam o
questionamento, a investigação e a experiência como forma de
conhecimento. Defendiam a liberdade na política, na economia e na escolha
religiosa e também queriam a igualdade de todos perante a lei.
VOLTAIRE:
Um dos maiores nomes do iluminismo foi o francês Voltaire que nasceu em
1694, na cidade de Paris. Foi um escritor e filosofo iluminista que criticava a
Igreja, o clero e os resquícios da servidão feudal. Porém, acreditava na
presença de Deus na natureza e no homem, que podia descobri-lo por meio
da razão, daí a ideia de tolerância e de uma religião baseada na crença em
um ser supremo. Acreditava na livre expressão, condenando a censura.
Criticava a guerra e acreditava nas reformas, que realizadas sob a
orientação dos filósofos, podiam resultar em um governo progressista.
“ Posso não concordar com nenhuma das palavras que você disser, mas
defenderei até a morte o direito de dizê-las”
Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Voltaire
MONTESQUIEU:
Montesquieu, foi um politico, filósofo e escritor francês . Era aristocrata e
defensor do iluminismo, afirmava que cada país deveria ter um tipo de
instituição política, de acordo com o seu progresso econômico-social. Sua
contribuição mais conhecida foi a doutrina dos três poderes, em que
defendia a divisão da autoridade governamental em três instâncias:
executivo, legislativo e judiciário, cada um deles deveria agir de modo a
limitar a força dos outros dois.
“ É preciso estudar muito, para saber um pouco ”- Montesquieu
Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Montesquieu
JEAN JACQUES
ROUSSEAU:
Jean Jacques Rousseau nascido em 28 de Junho de 1712 na
cidade de Genebra foi um importante filósofo, teórico
político, escritor e compositor autodidata suíço. É
considerado um dos principais filósofos do iluminismo e um
precursor do romantismo. Foi o mais radical e popular dos
filósofos. Criticava a sociedade privada, idealizava uma
sociedade de pequenos produtores independentes.
Defendeu a tese da bondade natural dos indivíduos,
pervertidos pela civilização. Propunha uma vida familiar
simples, uma sociedade baseada na justiça, igualdade e
soberania do povo.
“ O homem é bom por natureza. A sociedade que o corrompe”
MATERIALISMO:
Materialismo é a doutrina
filosófica que admite como
realidade apenas a matéria.
Nega a existência da alma e do
mundo espiritual ou divino. Para
os gregos, os fenômenos devem ser
explicados não por meio de mitos
religiosos, mas pela observação da
realidade. A matéria é a
substância de todas as coisas.
ÉTICA E POLÍTICA:
Há pessoas que considere que ética e política são como a água e o vinho: não
se misturam.
A política se divide em dois conceitos diferentes: um, é o de que a política é o
empenho na realização do bem comum, do bem da coletividade ao se aplicar
como a um proposito final. O outro, é o de que a política é a arte e a
sabedoria de conquistar e de manter estável o poder.
CRITICA AO
ABSOLUTISMO E
CONTRATO SOCIAL:
Contrato social foi uma crítica
redigida por Rosseau na qual
defendia uma sociedade
democrática, com liberdade, e
igualdade ( contraruiando o
absolutismo), pois assim a
comunidade atingiria a
felicidade.
CONCEITOS:
 Liberdade; é classificada pela filosofia, como a independência do ser
humano, o poder de ter autonomia e espontaneidade. A liberdade é um
conceito utópico, uma vez que é questionável se realmente os indivíduos
tem a liberdade que dizem ter. Significa o direito de agir segundo o seu
livre arbítrio, de acordo com a própria vontade, desde que não
prejudique outra pessoa, é a sensação de estar livre e não depender de
ninguém.
 Igualdade; é a falta de diferenças entre duas coisas, está relacionada com
o conceito de uniformidade, de continuidade, ou seja, quando há um
padrão entre todos os sujeitos ou objetos envolvidos.
 Constituição; é o conjunto de leis, normas e regras de um país ou de uma
instituição. A Constituição regula e organiza o funcionamento do Estado.
É a lei máxima que limita poderes e define os direitos e deveres dos
cidadãos. Nenhuma outra lei no país pode entrar em conflito com a
Constituição.
 Direito; pode se referir à ciência do direito ou ao conjunto de normas
jurídicas vigentes em um país. Também pode ter o sentido de íntegro,
honrado. É aquilo que é justo, reto e conforme a lei. É ainda uma
regalia, um privilégio.
 Democracia; Democracia é a forma de governo em que a soberania é
exercida pelo povo. É um regime de governo em que todas as
importantes decisões políticas estão com o povo, que elegem seus
representantes por meio do voto.
 Declaração dos direitos universais do Homem e do cidadão; Recebe o
nome de Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão um
documento elaborado durante a Revolução Francesa de 1789, e que iria
refletir a partir de sua divulgação, um ideal de domínio universal, ou
seja, o de liberdade, igualde e fraternidade humanas, acima dos
interesses de qualquer particular.Seus princípios tinham como base a
liberdade e igualdade perante a lei, a defesa inalienável à propriedade
privada e o direito de resistência à opressão.
DAVID HUME:
David Hume foi filósofo, historiador, sociólogo e economista escocês do
período do Iluminismo. É considerado um dos mais importantes filósofos
iluministas ocidentais e um dos pais do empirismo.
Nasceu na cidade de Edimburgo (Escócia) em 07 de maio de 1711 e morreu
em 25 de agosto de 1776. Suas principais ideias e teorias são; A experiência
e a observação são os fundamentos sólidos para a ciência. - Toda hipótese
que não pode ser comprovada por meio da experiência deve ser descartada.
- Não houve evolução linear do politeísmo para o monoteísmo durante a
história da humanidade, mas sim uma oscilação irracional (teoria da
oscilação).
“ Raramente se perde qualquer tipo de liberdade de um só vez”
HUME;
Fonte: http://ordemlivre.org/posts/biografia-david-hume--10
THOMAS HOBBES:
Foi um filósofo que nasceu em Wesport em 1588 . Hobbes ficou sob os
cuidados do seu tio, estudou em Magdalen Hall de Oxford e, em 1608, foi
trabalhar com a família Cavendish como mentor de um de seus filhos, a
quem acompanhou pelas suas viagens pela França e Itália entre 1608 e 1610.
Quando seu aluno morreu, em 1628, voltou à França, desta vez para se tutor
do filho de Gervase Clifton. Os contatos que Hobbes teve com cientistas de
sua época o levaram a fundir sua preocupação com problemas sociais e
políticos com seu interesse pela geometria e o pensamento dos filósofos
mecanicistas. Seu pensamento político pretende ser uma aplicação das leis
da mecânica aos campos da moral e da política. As leis que regem o
comportamento humano são as mesmas que regem o universo e são de
origem divina. Sua primeira lei natural, que é a auto conservação, de onde
vem uma situação de constante conflito: a guerra de todos contra todos, na
qual o homem é um lobo para o homem. Para poder construir uma
sociedade é necessário que cada indivíduo renuncie a uma parte de seus
desejos. Trata-se de estabelecer um contrato social.
“O medo dos poderes invisíveis, inventados ou imaginados a partir de relatos,
chama-se religião. ”

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Racionalismo jazmín e karen 22 m
Racionalismo jazmín e karen 22 mRacionalismo jazmín e karen 22 m
Racionalismo jazmín e karen 22 m
alemisturini
 
Trabalho de filo pavla 23 mp
Trabalho de filo pavla 23 mpTrabalho de filo pavla 23 mp
Trabalho de filo pavla 23 mp
alemisturini
 
Slide de filosofia adriele 22 mp
Slide de filosofia adriele 22 mpSlide de filosofia adriele 22 mp
Slide de filosofia adriele 22 mp
alemisturini
 
Filobr02 marciane 23 mp
Filobr02 marciane 23 mpFilobr02 marciane 23 mp
Filobr02 marciane 23 mp
alemisturini
 
Racionalismo, empirismo e iluminismo roberta elisa vicari 22 mp
Racionalismo, empirismo e iluminismo roberta elisa vicari 22 mpRacionalismo, empirismo e iluminismo roberta elisa vicari 22 mp
Racionalismo, empirismo e iluminismo roberta elisa vicari 22 mp
alemisturini
 
Racionalismo alessandra 21 mp
Racionalismo alessandra 21 mpRacionalismo alessandra 21 mp
Racionalismo alessandra 21 mp
alemisturini
 
Lucas mezzadri 23 mp
Lucas mezzadri 23 mpLucas mezzadri 23 mp
Lucas mezzadri 23 mp
alemisturini
 
Trabalho filo e soc renata 21 mp
Trabalho   filo e soc renata 21 mpTrabalho   filo e soc renata 21 mp
Trabalho filo e soc renata 21 mp
alemisturini
 
Taílson 24 tp
Taílson 24 tpTaílson 24 tp
Taílson 24 tp
alemisturini
 
Racionalismo, empirismo e iluminismo brenda 22 mp
Racionalismo, empirismo e iluminismo brenda 22 mpRacionalismo, empirismo e iluminismo brenda 22 mp
Racionalismo, empirismo e iluminismo brenda 22 mp
alemisturini
 
Racionalismo manu 25 tp
Racionalismo manu 25 tpRacionalismo manu 25 tp
Racionalismo manu 25 tp
alemisturini
 
Empirismo iluminismo cristiane turma 23 mp
Empirismo iluminismo cristiane turma 23 mpEmpirismo iluminismo cristiane turma 23 mp
Empirismo iluminismo cristiane turma 23 mp
alemisturini
 
Racionalismo ana caroline 24 tp
Racionalismo ana caroline 24 tpRacionalismo ana caroline 24 tp
Racionalismo ana caroline 24 tp
alemisturini
 
Racionalismo x Empirismo - Filosofia
Racionalismo x Empirismo - FilosofiaRacionalismo x Empirismo - Filosofia
Racionalismo x Empirismo - Filosofia
Carson Souza
 
Cap 13 - O Grande Racionalismo
Cap 13 - O Grande RacionalismoCap 13 - O Grande Racionalismo
Cap 13 - O Grande Racionalismo
José Ferreira Júnior
 
Racionalismo menin 21 mp
Racionalismo menin 21 mpRacionalismo menin 21 mp
Racionalismo menin 21 mp
alemisturini
 
Trabalho de filo joice 21 mp
Trabalho de filo joice 21 mpTrabalho de filo joice 21 mp
Trabalho de filo joice 21 mp
alemisturini
 
Racionalismo 26 tp
Racionalismo 26 tpRacionalismo 26 tp
Racionalismo 26 tp
Alexandre Misturini
 
Iluminismo (1) duda 22 mp
Iluminismo (1) duda 22 mpIluminismo (1) duda 22 mp
Iluminismo (1) duda 22 mp
alemisturini
 
Trabalho de filosofia leonardo 21 mp
Trabalho de filosofia leonardo 21 mpTrabalho de filosofia leonardo 21 mp
Trabalho de filosofia leonardo 21 mp
alemisturini
 

Mais procurados (20)

Racionalismo jazmín e karen 22 m
Racionalismo jazmín e karen 22 mRacionalismo jazmín e karen 22 m
Racionalismo jazmín e karen 22 m
 
Trabalho de filo pavla 23 mp
Trabalho de filo pavla 23 mpTrabalho de filo pavla 23 mp
Trabalho de filo pavla 23 mp
 
Slide de filosofia adriele 22 mp
Slide de filosofia adriele 22 mpSlide de filosofia adriele 22 mp
Slide de filosofia adriele 22 mp
 
Filobr02 marciane 23 mp
Filobr02 marciane 23 mpFilobr02 marciane 23 mp
Filobr02 marciane 23 mp
 
Racionalismo, empirismo e iluminismo roberta elisa vicari 22 mp
Racionalismo, empirismo e iluminismo roberta elisa vicari 22 mpRacionalismo, empirismo e iluminismo roberta elisa vicari 22 mp
Racionalismo, empirismo e iluminismo roberta elisa vicari 22 mp
 
Racionalismo alessandra 21 mp
Racionalismo alessandra 21 mpRacionalismo alessandra 21 mp
Racionalismo alessandra 21 mp
 
Lucas mezzadri 23 mp
Lucas mezzadri 23 mpLucas mezzadri 23 mp
Lucas mezzadri 23 mp
 
Trabalho filo e soc renata 21 mp
Trabalho   filo e soc renata 21 mpTrabalho   filo e soc renata 21 mp
Trabalho filo e soc renata 21 mp
 
Taílson 24 tp
Taílson 24 tpTaílson 24 tp
Taílson 24 tp
 
Racionalismo, empirismo e iluminismo brenda 22 mp
Racionalismo, empirismo e iluminismo brenda 22 mpRacionalismo, empirismo e iluminismo brenda 22 mp
Racionalismo, empirismo e iluminismo brenda 22 mp
 
Racionalismo manu 25 tp
Racionalismo manu 25 tpRacionalismo manu 25 tp
Racionalismo manu 25 tp
 
Empirismo iluminismo cristiane turma 23 mp
Empirismo iluminismo cristiane turma 23 mpEmpirismo iluminismo cristiane turma 23 mp
Empirismo iluminismo cristiane turma 23 mp
 
Racionalismo ana caroline 24 tp
Racionalismo ana caroline 24 tpRacionalismo ana caroline 24 tp
Racionalismo ana caroline 24 tp
 
Racionalismo x Empirismo - Filosofia
Racionalismo x Empirismo - FilosofiaRacionalismo x Empirismo - Filosofia
Racionalismo x Empirismo - Filosofia
 
Cap 13 - O Grande Racionalismo
Cap 13 - O Grande RacionalismoCap 13 - O Grande Racionalismo
Cap 13 - O Grande Racionalismo
 
Racionalismo menin 21 mp
Racionalismo menin 21 mpRacionalismo menin 21 mp
Racionalismo menin 21 mp
 
Trabalho de filo joice 21 mp
Trabalho de filo joice 21 mpTrabalho de filo joice 21 mp
Trabalho de filo joice 21 mp
 
Racionalismo 26 tp
Racionalismo 26 tpRacionalismo 26 tp
Racionalismo 26 tp
 
Iluminismo (1) duda 22 mp
Iluminismo (1) duda 22 mpIluminismo (1) duda 22 mp
Iluminismo (1) duda 22 mp
 
Trabalho de filosofia leonardo 21 mp
Trabalho de filosofia leonardo 21 mpTrabalho de filosofia leonardo 21 mp
Trabalho de filosofia leonardo 21 mp
 

Semelhante a Racionalismo, empirismo e iluminismo marlon 23 mp

Realismo icriciane 24 tp
Realismo icriciane 24 tpRealismo icriciane 24 tp
Realismo icriciane 24 tp
alemisturini
 
Recionalismo e empirismo
Recionalismo e empirismoRecionalismo e empirismo
Recionalismo e empirismo
Paulo Alexandre
 
Kalita 26 tp
Kalita 26 tpKalita 26 tp
Kalita 26 tp
alemisturini
 
perspectivas epidemiologicas tradicionais
perspectivas epidemiologicas tradicionaisperspectivas epidemiologicas tradicionais
perspectivas epidemiologicas tradicionais
themis dovera
 
Empirismo iluminismo 24 tp luana pimmel
Empirismo iluminismo 24 tp luana pimmelEmpirismo iluminismo 24 tp luana pimmel
Empirismo iluminismo 24 tp luana pimmel
alemisturini
 
Filosofia thais 24 tp
Filosofia thais 24 tpFilosofia thais 24 tp
Filosofia thais 24 tp
alemisturini
 
METODOLOGIA CIENTÍFICA 2014.pdf
METODOLOGIA CIENTÍFICA 2014.pdfMETODOLOGIA CIENTÍFICA 2014.pdf
METODOLOGIA CIENTÍFICA 2014.pdf
EtieneClavico
 
Trabalho de filo kauane 26 tp
Trabalho de filo kauane 26 tpTrabalho de filo kauane 26 tp
Trabalho de filo kauane 26 tp
alemisturini
 
Alex, alessandro, eduardo, igor 23 mp
Alex, alessandro, eduardo, igor 23 mpAlex, alessandro, eduardo, igor 23 mp
Alex, alessandro, eduardo, igor 23 mp
alemisturini
 
3ano 2bi filosofia_matéria
3ano 2bi filosofia_matéria3ano 2bi filosofia_matéria
3ano 2bi filosofia_matéria
takahico
 
Racionalismo erick 25 tp
Racionalismo erick 25 tpRacionalismo erick 25 tp
Racionalismo erick 25 tp
alemisturini
 
Racionalismo - Descartes
Racionalismo - Descartes  Racionalismo - Descartes
Racionalismo - Descartes
Daniela Filipa Sousa
 
A evolução da razão no ocidente
A evolução da razão no ocidenteA evolução da razão no ocidente
A evolução da razão no ocidente
Roberto Monteiro de Oliveira
 
A evolução da razão no ocidente (2)
A evolução da razão no ocidente (2)A evolução da razão no ocidente (2)
A evolução da razão no ocidente (2)
Roberto Monteiro de Oliveira
 
Apresentação do microsoft power point filosofia poletto 26tp
Apresentação do microsoft power point filosofia poletto 26tpApresentação do microsoft power point filosofia poletto 26tp
Apresentação do microsoft power point filosofia poletto 26tp
alemisturini
 
Slide filosofia
Slide filosofiaSlide filosofia
Slide filosofia
Alexandre Misturini
 
Atividade 4 ética e filosofia na ci pdf.
Atividade 4 ética e filosofia na ci pdf.Atividade 4 ética e filosofia na ci pdf.
Atividade 4 ética e filosofia na ci pdf.
Rita Gonçalves
 
Descartes - Trab Grupo V
Descartes - Trab Grupo VDescartes - Trab Grupo V
Descartes - Trab Grupo V
mluisavalente
 
Metodologia e Prática Científica
Metodologia e Prática CientíficaMetodologia e Prática Científica
Metodologia e Prática Científica
AndreaDItaliano
 
Teoria e prática científica
Teoria e prática científicaTeoria e prática científica
Teoria e prática científica
AndreaDItaliano
 

Semelhante a Racionalismo, empirismo e iluminismo marlon 23 mp (20)

Realismo icriciane 24 tp
Realismo icriciane 24 tpRealismo icriciane 24 tp
Realismo icriciane 24 tp
 
Recionalismo e empirismo
Recionalismo e empirismoRecionalismo e empirismo
Recionalismo e empirismo
 
Kalita 26 tp
Kalita 26 tpKalita 26 tp
Kalita 26 tp
 
perspectivas epidemiologicas tradicionais
perspectivas epidemiologicas tradicionaisperspectivas epidemiologicas tradicionais
perspectivas epidemiologicas tradicionais
 
Empirismo iluminismo 24 tp luana pimmel
Empirismo iluminismo 24 tp luana pimmelEmpirismo iluminismo 24 tp luana pimmel
Empirismo iluminismo 24 tp luana pimmel
 
Filosofia thais 24 tp
Filosofia thais 24 tpFilosofia thais 24 tp
Filosofia thais 24 tp
 
METODOLOGIA CIENTÍFICA 2014.pdf
METODOLOGIA CIENTÍFICA 2014.pdfMETODOLOGIA CIENTÍFICA 2014.pdf
METODOLOGIA CIENTÍFICA 2014.pdf
 
Trabalho de filo kauane 26 tp
Trabalho de filo kauane 26 tpTrabalho de filo kauane 26 tp
Trabalho de filo kauane 26 tp
 
Alex, alessandro, eduardo, igor 23 mp
Alex, alessandro, eduardo, igor 23 mpAlex, alessandro, eduardo, igor 23 mp
Alex, alessandro, eduardo, igor 23 mp
 
3ano 2bi filosofia_matéria
3ano 2bi filosofia_matéria3ano 2bi filosofia_matéria
3ano 2bi filosofia_matéria
 
Racionalismo erick 25 tp
Racionalismo erick 25 tpRacionalismo erick 25 tp
Racionalismo erick 25 tp
 
Racionalismo - Descartes
Racionalismo - Descartes  Racionalismo - Descartes
Racionalismo - Descartes
 
A evolução da razão no ocidente
A evolução da razão no ocidenteA evolução da razão no ocidente
A evolução da razão no ocidente
 
A evolução da razão no ocidente (2)
A evolução da razão no ocidente (2)A evolução da razão no ocidente (2)
A evolução da razão no ocidente (2)
 
Apresentação do microsoft power point filosofia poletto 26tp
Apresentação do microsoft power point filosofia poletto 26tpApresentação do microsoft power point filosofia poletto 26tp
Apresentação do microsoft power point filosofia poletto 26tp
 
Slide filosofia
Slide filosofiaSlide filosofia
Slide filosofia
 
Atividade 4 ética e filosofia na ci pdf.
Atividade 4 ética e filosofia na ci pdf.Atividade 4 ética e filosofia na ci pdf.
Atividade 4 ética e filosofia na ci pdf.
 
Descartes - Trab Grupo V
Descartes - Trab Grupo VDescartes - Trab Grupo V
Descartes - Trab Grupo V
 
Metodologia e Prática Científica
Metodologia e Prática CientíficaMetodologia e Prática Científica
Metodologia e Prática Científica
 
Teoria e prática científica
Teoria e prática científicaTeoria e prática científica
Teoria e prática científica
 

Mais de alemisturini

Tecnologias nas escolas by alexandre misturini 360 pro2018
Tecnologias nas escolas by alexandre misturini 360 pro2018Tecnologias nas escolas by alexandre misturini 360 pro2018
Tecnologias nas escolas by alexandre misturini 360 pro2018
alemisturini
 
Café filosofico2 .doc
Café filosofico2 .docCafé filosofico2 .doc
Café filosofico2 .doc
alemisturini
 
Café filosofico2 .doc
Café filosofico2 .docCafé filosofico2 .doc
Café filosofico2 .doc
alemisturini
 
Michii 24 tp
Michii 24 tpMichii 24 tp
Michii 24 tp
alemisturini
 
Projeto social milena paola 24 tp
Projeto social milena paola 24 tpProjeto social milena paola 24 tp
Projeto social milena paola 24 tp
alemisturini
 
Um minuto sem o celular alessandra 21 mp
Um minuto sem o celular alessandra 21 mpUm minuto sem o celular alessandra 21 mp
Um minuto sem o celular alessandra 21 mp
alemisturini
 
Trabalho mito a ciencias julia 14 tp
Trabalho mito a ciencias julia 14 tpTrabalho mito a ciencias julia 14 tp
Trabalho mito a ciencias julia 14 tp
alemisturini
 
Projeto social alessandra f 25 tp
Projeto social alessandra f 25 tpProjeto social alessandra f 25 tp
Projeto social alessandra f 25 tp
alemisturini
 
Menos lixo mais vida! ashlei 24 tp
Menos lixo mais vida! ashlei 24 tpMenos lixo mais vida! ashlei 24 tp
Menos lixo mais vida! ashlei 24 tp
alemisturini
 
Apresentaçãooficinas nicoleto 22 mp
Apresentaçãooficinas nicoleto 22 mpApresentaçãooficinas nicoleto 22 mp
Apresentaçãooficinas nicoleto 22 mp
alemisturini
 
Do mito à ciência tumelero 12 mp
Do mito à ciência tumelero 12 mpDo mito à ciência tumelero 12 mp
Do mito à ciência tumelero 12 mp
alemisturini
 
Help 2 tumelero 12 mp
Help 2 tumelero 12 mpHelp 2 tumelero 12 mp
Help 2 tumelero 12 mp
alemisturini
 
Ong para mães solteiras gravidas araldi 12 mp
Ong para mães solteiras gravidas araldi 12 mpOng para mães solteiras gravidas araldi 12 mp
Ong para mães solteiras gravidas araldi 12 mp
alemisturini
 
Projeto social laura 32 mp
Projeto social laura 32 mpProjeto social laura 32 mp
Projeto social laura 32 mp
alemisturini
 
Do mito a ciência tainá 14 tp
Do mito a ciência tainá 14 tpDo mito a ciência tainá 14 tp
Do mito a ciência tainá 14 tp
alemisturini
 
Mito e ciencia 14 tp
Mito e ciencia 14 tpMito e ciencia 14 tp
Mito e ciencia 14 tp
alemisturini
 
Projeto social tainá 14 tp
Projeto social tainá 14 tpProjeto social tainá 14 tp
Projeto social tainá 14 tp
alemisturini
 
Projeto social poletti 14 tp
Projeto social poletti 14 tpProjeto social poletti 14 tp
Projeto social poletti 14 tp
alemisturini
 
Academia para idosos(1) marlon 32 mp
Academia para idosos(1) marlon 32 mpAcademia para idosos(1) marlon 32 mp
Academia para idosos(1) marlon 32 mp
alemisturini
 
Projeto social alessandra 13 m
Projeto social alessandra 13 mProjeto social alessandra 13 m
Projeto social alessandra 13 m
alemisturini
 

Mais de alemisturini (20)

Tecnologias nas escolas by alexandre misturini 360 pro2018
Tecnologias nas escolas by alexandre misturini 360 pro2018Tecnologias nas escolas by alexandre misturini 360 pro2018
Tecnologias nas escolas by alexandre misturini 360 pro2018
 
Café filosofico2 .doc
Café filosofico2 .docCafé filosofico2 .doc
Café filosofico2 .doc
 
Café filosofico2 .doc
Café filosofico2 .docCafé filosofico2 .doc
Café filosofico2 .doc
 
Michii 24 tp
Michii 24 tpMichii 24 tp
Michii 24 tp
 
Projeto social milena paola 24 tp
Projeto social milena paola 24 tpProjeto social milena paola 24 tp
Projeto social milena paola 24 tp
 
Um minuto sem o celular alessandra 21 mp
Um minuto sem o celular alessandra 21 mpUm minuto sem o celular alessandra 21 mp
Um minuto sem o celular alessandra 21 mp
 
Trabalho mito a ciencias julia 14 tp
Trabalho mito a ciencias julia 14 tpTrabalho mito a ciencias julia 14 tp
Trabalho mito a ciencias julia 14 tp
 
Projeto social alessandra f 25 tp
Projeto social alessandra f 25 tpProjeto social alessandra f 25 tp
Projeto social alessandra f 25 tp
 
Menos lixo mais vida! ashlei 24 tp
Menos lixo mais vida! ashlei 24 tpMenos lixo mais vida! ashlei 24 tp
Menos lixo mais vida! ashlei 24 tp
 
Apresentaçãooficinas nicoleto 22 mp
Apresentaçãooficinas nicoleto 22 mpApresentaçãooficinas nicoleto 22 mp
Apresentaçãooficinas nicoleto 22 mp
 
Do mito à ciência tumelero 12 mp
Do mito à ciência tumelero 12 mpDo mito à ciência tumelero 12 mp
Do mito à ciência tumelero 12 mp
 
Help 2 tumelero 12 mp
Help 2 tumelero 12 mpHelp 2 tumelero 12 mp
Help 2 tumelero 12 mp
 
Ong para mães solteiras gravidas araldi 12 mp
Ong para mães solteiras gravidas araldi 12 mpOng para mães solteiras gravidas araldi 12 mp
Ong para mães solteiras gravidas araldi 12 mp
 
Projeto social laura 32 mp
Projeto social laura 32 mpProjeto social laura 32 mp
Projeto social laura 32 mp
 
Do mito a ciência tainá 14 tp
Do mito a ciência tainá 14 tpDo mito a ciência tainá 14 tp
Do mito a ciência tainá 14 tp
 
Mito e ciencia 14 tp
Mito e ciencia 14 tpMito e ciencia 14 tp
Mito e ciencia 14 tp
 
Projeto social tainá 14 tp
Projeto social tainá 14 tpProjeto social tainá 14 tp
Projeto social tainá 14 tp
 
Projeto social poletti 14 tp
Projeto social poletti 14 tpProjeto social poletti 14 tp
Projeto social poletti 14 tp
 
Academia para idosos(1) marlon 32 mp
Academia para idosos(1) marlon 32 mpAcademia para idosos(1) marlon 32 mp
Academia para idosos(1) marlon 32 mp
 
Projeto social alessandra 13 m
Projeto social alessandra 13 mProjeto social alessandra 13 m
Projeto social alessandra 13 m
 

Último

Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
AntonioLobosco3
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
WilianeBarbosa2
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.pptESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
maria-oliveira
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
JohnnyLima16
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 

Último (20)

Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.pptESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 

Racionalismo, empirismo e iluminismo marlon 23 mp

  • 1. RACIONALISMO, EMPIRISMO E ILUMINISMO MARLON AUGUSTO PROPODOLSKI, 23M
  • 2. RACIONALISMO: A palavra racionalismo deriva do latim ratio, que significa “razão”, e é usada em diversos sentidos. No contexto das teorias do conhecimento, racionalismo designa a doutrina que atribui exclusiva confiança à razão humana como instrumento capaz de conhecer a verdade. Como advertia um dos principais filósofos racionalistas, René Descartes, não devemos nos deixar persuadir senão pela evidencia de nossa razão. Essa preferência se deve principalmente a compreensão, pelos racionalistas, de que a experiência sensorial é uma fonte permanente de erros e confusões sobre a complexa realidade do mundo. Assim para eles, somente a razão humana trabalhando de acordo com os princípios lógicos, pode atingir o conhecimento verdadeiro, capaz de ser universalmente aceito.
  • 3. RENÉ DESCARTES: René Descartes que nasceu na França, em uma família de burgueses, desapontado com o ensino tomista aristotélica que recebia, decidiu estudar a ciência por conta própria. Descartes era um racionalista convicto, recomendava que desconfiássemos das percepções sensoriais, responsabilizando-as pelos frequentes erros do conhecimento humano. Dizia que o verdadeiro conhecimento das coisas externas devia ser conseguido através do trabalho lógico da mente. Nesse sentido, considerava que, no passado, dentre todos os indivíduos que buscaram a verdade nas ciências, “só os matemáticos puderam encontrar algumas demonstrações, isto é, algumas razões certas e evidentes” – Descartes, discurso do método. Descartes atribuía, portanto, grande valor à matemática como instrumento de compreensão da realidade. Ele próprio foi um grande matemático, considerado um dos criadores da geometria analítica, sistema que tornou possível a determinação de um ponto em um plano mediante de duas linhas perpendiculares fixadas graficamente.
  • 4. “Não há nada que dominemos inteiramente a não ser nossos pensamentos”- René DESCARTES; Fonte: http://www.estudopratico.com.br/biografia-de-rene-descartes/
  • 5. MÉTODO CIENTÍFICO: O método científico pode ser definido como a maneira ou o conjunto de regras básicas empregadas em uma investigação científica com o intuito de obter resultados o mais confiáveis quanto for possível. Entretanto, o método científico é algo mais subjetivo, ou implícito, do modo de pensar científico do que um manual com regras explícitas sobre como o cientista, ou outro, deve agir. Geralmente o método científico engloba algumas etapas como: a observação, a formulação de uma hipótese, a experimentação, a interpretação dos resultados e, por fim, a conclusão. Porém alguém que se proponha a investigar algo através do método científico não precisa, necessariamente, cumprir todas as etapas e não existe um tempo pré- determinado para que se faça cada uma delas.
  • 6. MÉTODO INDUTIVO: Método indutivo é um método científico que obtém conclusões gerais a partir de premissas individuais. Trata-se do método científico mais usual, que se caracteriza por etapas básicas a observação, a análise e a verificação. Significa que, após uma primeira etapa de observação, análise e classificação dos factos, apresenta-se uma hipótese que soluciona o problema.
  • 7. FRANCIS BACON: Francis Bacon que nasceu em Londres e pertencia a uma família de nobres, propôs um método indutivo de investigação, baseado no exame rigoroso dos fenômenos naturais, que cumpria 4 etapas, a observação atenta e rigorosa da natureza para a coleta de informações, a organização racional dos dados recolhidos empiricamente, a formulação de explicações gerais(hipóteses) que possam levar à compressão do fenômeno estudado e a comprovação ou não da hipótese formulada mediante experimentações repetidas, em novas circunstâncias.
  • 8. “ A leitura torna o homem completo; a conversação torna-o ágil; e o escrever dá-lhe a precisão”- Francis FRANCIS; Fonte: http://pt-br.mouse.wikia.com/wiki/Francis_Bacon
  • 9. MÉTODO MATEMÁTICO- EXPERIMENTAL: Na tradição grega aristotélica, para entender uma coisa não era preciso estudá-la experimentalmente. Bastava compreender como essa coisa existe e funciona, para depois elaborar uma teoria sobre isso. Assim, para grande parte dos pensadores antigos e medievais, observar as coisas, agir sobre a natureza e pensar como matemático eram práticas incompatíveis. Já Galileu Galilei, um dos fundadores da física moderna, decidiu de uma forma inovadora, aplicar a matemática ao estudo experimental da natureza. Desse modo alcançou grandes realizações das quais podemos destacar a elaboração da lei de queda livre dos corpos e a construção e aperfeiçoamento de um telescópio. Mas Galileu merece um destaque especial na historia das ciências, umas das suas maiores contribuições foi ter assumido uma nova postura de investigação cientifica.
  • 10. “ A verdade é filha do tempo, e não da autoridade.” GALILEU GALILEI: Fonte: http://www.estudopratico.com.br/galileu-galilei-vida-e-contribuicoes- para-a-fisica/
  • 11. NEWTON: Algumas décadas após a morte de Galileu, o físico, matemático e astrônomo inglês Isaac Newton levaria a termo a revolução cientifica iniciada por Galileu, dando origem à física clássica. Em sua obra principal, Princípios matemáticos da filosofia natural, Newton estabelece alguns princípios científicos fundamentais, como as noções de simplicidade e uniformidade da natureza.
  • 12. “ Se fiz descobertas valiosas, foi mais por ter paciência do que qualquer outro talento.” ISAAC NEWTON: Fonte: http://brasilconservador.com.br/tag/isaac-newton/
  • 13. DUVIDA METÓDICA: A dúvida metódica, criada por René Descartes, consiste em uma atitude crítica de duvidar de tudo aquilo que é considerado como verdade, inclusive da própria existência e de todas as percepções dos seus sentidos. Essa dúvida é exagerada, e por esse motivo também é conhecida como dúvida hiperbólica. Descartes afirmava que para conhecer a verdade, é preciso colocar todos os nossos conhecimentos em dúvida.
  • 14. DUALISMO E IDEALISMO: Dualismo; Dualismo é um conceito religioso e filosófico que admite a coexistência de dois princípios necessários, de duas posições ou de duas realidades contrárias entre si, como o espírito e matéria, o corpo e a alma, o bem e o mal, e que estejam um e outro em eterno conflito. Idealismo; O idealismo filosófico afirma que a realidade que se encontra fora da própria mente não é conhecida por si só, já que o objeto do conhecimento humano é sempre construído pela atividade conhecida. O idealismo opõe-se ao materialismo, que é uma doutrina segundo a qual a única realidade é a matéria.
  • 15. MONISMO: Definimos o monismo, em seu aspecto filosófico mais abrangente, como o substrato ideológico que apregoa a existência de uma substância única, subordinada a princípios também unitários, na composição de tudo o que existe no universo. Em seu significado mais simples, monismo é a doutrina da unidade, cuja palavra advém do grego monás que designava, na filosofia pitagórica, “toda complexidade que se faz um todo coeso”. Ela se opõe ao dualismo que admite a existência de duas entidades independentes na criação – espírito e matéria – e ao pluralismo, o qual adota a diversidade de fundamentos e de substâncias para se explicar o universo.
  • 16. BARUCH ESPINOSA: Espinosa nasceu na Holanda, filho de imigrantes judeus de origem hispano- portuguesa. Em sua filosofia desenvolveu um racionalismo radical, caracterizado principalmente pela critica ás superstições religiosa, politica e filosófica. A sua definição de substância esta apoiada na de Descartes para quem a substância é aquilo que não precisa de nada fora de si para existir, mas ao contrario de Descartes, que chegou a conclusão que existem duas substâncias; o corpo e a alma, Espinosa concluiu que a totalidade das coisas não depende de nada fora de si pra ser o que é.
  • 17. “ Não chore. Não se revolte. Compreenda ” BARUCH ESPINOSA; Fonte: http://teoriadoconhecimentoii.blogspot.com.br/
  • 18. BLAISE PASCAL: Nascido em Clermont na França, viveu na época do grande racionalismo, mas foi um dos principais críticos de seus contemporâneos e da confiança excessiva que mostravam ter na razão. Apesar de ter sido um grande matemático e físico, inventor da primeira calculadora, não aceitava o reducionismo matemático nas questões humanas, Exemplo disso é a frase lapidar: “o coração tem razões que a razão desconhece”.
  • 19. “ O coração tem razões que a razão desconhece” BLAISE PASCAL; Fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Blaise_Pascal
  • 20. EMPIRISMO: Empirismo é uma teoria filosófica que defende a ideia de que somente as experiências são capazes de gerar ideias e conhecimentos. De acordo com o empirismo, as teorias das ciências devem ser formuladas e explicadas a partir da observação do mundo e da prática de experiências científicas. Portanto, este sistema filosófico descarta outras formas não científicas (fé, intuição, lendas, senso comum) como forma de geração de conhecimentos.
  • 21. JOHN LOCKE: O principal teórico do empirismo foi o filósofo inglês John Locke considerado o “pai’’ do empirismo nasceu em 1632 na cidade inglesa de Wrington e defendeu a ideia de que a mente humana é uma "folha em branco" ou uma "tabula rasa", onde são gravadas impressões externas. Por isso, não reconhece a existência de ideias natas, nem do conhecimento universal. Sendo uma teoria que se opõe ao Racionalismo, o empirismo critica a metafísica e conceitos como os de causa e substância. Ou seja, todo o processo do conhecer, do saber e do agir é aprendido pela experiência, pela tentativa e erro.
  • 22. “ As ações dos seres humanos são as melhores intérpretes dos seus pensamentos” JOHN; Fonte: http://www.crisismagazine.com/2014/john-locke-dark-side-toleration
  • 23. ILUMINISMO: O iluminismo foi um movimento global, ou seja, filosófico, político, social, econômico e cultural, que defendia o uso da razão como o melhor caminho para se alcançar a liberdade, a autonomia e a emancipação. O centro das ideias e pensadores Iluministas foi a cidade de Paris. Os iluministas defendiam a criação de escolas para que o povo fosse educado e a liberdade religiosa. Para divulgar o conhecimento, os iluministas idealizaram e concretizaram a ideia da Enciclopédia, uma obra composta por 35 volumes, na qual estava resumido todo o conhecimento existente até então. As ideias do iluminismo eram inicialmente disseminadas por filósofos e economistas, que se diziam propagadores da luz e do conhecimento. Eles valorizavam a razão acima de tudo, julgavam o mais importante instrumento para conseguirem alcançar o conhecimento. Estimulavam o questionamento, a investigação e a experiência como forma de conhecimento. Defendiam a liberdade na política, na economia e na escolha religiosa e também queriam a igualdade de todos perante a lei.
  • 24. VOLTAIRE: Um dos maiores nomes do iluminismo foi o francês Voltaire que nasceu em 1694, na cidade de Paris. Foi um escritor e filosofo iluminista que criticava a Igreja, o clero e os resquícios da servidão feudal. Porém, acreditava na presença de Deus na natureza e no homem, que podia descobri-lo por meio da razão, daí a ideia de tolerância e de uma religião baseada na crença em um ser supremo. Acreditava na livre expressão, condenando a censura. Criticava a guerra e acreditava nas reformas, que realizadas sob a orientação dos filósofos, podiam resultar em um governo progressista.
  • 25. “ Posso não concordar com nenhuma das palavras que você disser, mas defenderei até a morte o direito de dizê-las” Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Voltaire
  • 26. MONTESQUIEU: Montesquieu, foi um politico, filósofo e escritor francês . Era aristocrata e defensor do iluminismo, afirmava que cada país deveria ter um tipo de instituição política, de acordo com o seu progresso econômico-social. Sua contribuição mais conhecida foi a doutrina dos três poderes, em que defendia a divisão da autoridade governamental em três instâncias: executivo, legislativo e judiciário, cada um deles deveria agir de modo a limitar a força dos outros dois.
  • 27. “ É preciso estudar muito, para saber um pouco ”- Montesquieu Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Montesquieu
  • 28. JEAN JACQUES ROUSSEAU: Jean Jacques Rousseau nascido em 28 de Junho de 1712 na cidade de Genebra foi um importante filósofo, teórico político, escritor e compositor autodidata suíço. É considerado um dos principais filósofos do iluminismo e um precursor do romantismo. Foi o mais radical e popular dos filósofos. Criticava a sociedade privada, idealizava uma sociedade de pequenos produtores independentes. Defendeu a tese da bondade natural dos indivíduos, pervertidos pela civilização. Propunha uma vida familiar simples, uma sociedade baseada na justiça, igualdade e soberania do povo.
  • 29. “ O homem é bom por natureza. A sociedade que o corrompe”
  • 30. MATERIALISMO: Materialismo é a doutrina filosófica que admite como realidade apenas a matéria. Nega a existência da alma e do mundo espiritual ou divino. Para os gregos, os fenômenos devem ser explicados não por meio de mitos religiosos, mas pela observação da realidade. A matéria é a substância de todas as coisas.
  • 31. ÉTICA E POLÍTICA: Há pessoas que considere que ética e política são como a água e o vinho: não se misturam. A política se divide em dois conceitos diferentes: um, é o de que a política é o empenho na realização do bem comum, do bem da coletividade ao se aplicar como a um proposito final. O outro, é o de que a política é a arte e a sabedoria de conquistar e de manter estável o poder.
  • 32. CRITICA AO ABSOLUTISMO E CONTRATO SOCIAL: Contrato social foi uma crítica redigida por Rosseau na qual defendia uma sociedade democrática, com liberdade, e igualdade ( contraruiando o absolutismo), pois assim a comunidade atingiria a felicidade.
  • 33. CONCEITOS:  Liberdade; é classificada pela filosofia, como a independência do ser humano, o poder de ter autonomia e espontaneidade. A liberdade é um conceito utópico, uma vez que é questionável se realmente os indivíduos tem a liberdade que dizem ter. Significa o direito de agir segundo o seu livre arbítrio, de acordo com a própria vontade, desde que não prejudique outra pessoa, é a sensação de estar livre e não depender de ninguém.  Igualdade; é a falta de diferenças entre duas coisas, está relacionada com o conceito de uniformidade, de continuidade, ou seja, quando há um padrão entre todos os sujeitos ou objetos envolvidos.
  • 34.  Constituição; é o conjunto de leis, normas e regras de um país ou de uma instituição. A Constituição regula e organiza o funcionamento do Estado. É a lei máxima que limita poderes e define os direitos e deveres dos cidadãos. Nenhuma outra lei no país pode entrar em conflito com a Constituição.  Direito; pode se referir à ciência do direito ou ao conjunto de normas jurídicas vigentes em um país. Também pode ter o sentido de íntegro, honrado. É aquilo que é justo, reto e conforme a lei. É ainda uma regalia, um privilégio.
  • 35.  Democracia; Democracia é a forma de governo em que a soberania é exercida pelo povo. É um regime de governo em que todas as importantes decisões políticas estão com o povo, que elegem seus representantes por meio do voto.  Declaração dos direitos universais do Homem e do cidadão; Recebe o nome de Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão um documento elaborado durante a Revolução Francesa de 1789, e que iria refletir a partir de sua divulgação, um ideal de domínio universal, ou seja, o de liberdade, igualde e fraternidade humanas, acima dos interesses de qualquer particular.Seus princípios tinham como base a liberdade e igualdade perante a lei, a defesa inalienável à propriedade privada e o direito de resistência à opressão.
  • 36. DAVID HUME: David Hume foi filósofo, historiador, sociólogo e economista escocês do período do Iluminismo. É considerado um dos mais importantes filósofos iluministas ocidentais e um dos pais do empirismo. Nasceu na cidade de Edimburgo (Escócia) em 07 de maio de 1711 e morreu em 25 de agosto de 1776. Suas principais ideias e teorias são; A experiência e a observação são os fundamentos sólidos para a ciência. - Toda hipótese que não pode ser comprovada por meio da experiência deve ser descartada. - Não houve evolução linear do politeísmo para o monoteísmo durante a história da humanidade, mas sim uma oscilação irracional (teoria da oscilação).
  • 37. “ Raramente se perde qualquer tipo de liberdade de um só vez” HUME; Fonte: http://ordemlivre.org/posts/biografia-david-hume--10
  • 38. THOMAS HOBBES: Foi um filósofo que nasceu em Wesport em 1588 . Hobbes ficou sob os cuidados do seu tio, estudou em Magdalen Hall de Oxford e, em 1608, foi trabalhar com a família Cavendish como mentor de um de seus filhos, a quem acompanhou pelas suas viagens pela França e Itália entre 1608 e 1610. Quando seu aluno morreu, em 1628, voltou à França, desta vez para se tutor do filho de Gervase Clifton. Os contatos que Hobbes teve com cientistas de sua época o levaram a fundir sua preocupação com problemas sociais e políticos com seu interesse pela geometria e o pensamento dos filósofos mecanicistas. Seu pensamento político pretende ser uma aplicação das leis da mecânica aos campos da moral e da política. As leis que regem o comportamento humano são as mesmas que regem o universo e são de origem divina. Sua primeira lei natural, que é a auto conservação, de onde vem uma situação de constante conflito: a guerra de todos contra todos, na qual o homem é um lobo para o homem. Para poder construir uma sociedade é necessário que cada indivíduo renuncie a uma parte de seus desejos. Trata-se de estabelecer um contrato social.
  • 39. “O medo dos poderes invisíveis, inventados ou imaginados a partir de relatos, chama-se religião. ”