SlideShare uma empresa Scribd logo
Uma iniciativa da União Europeia
Questionário
sobre discriminação
1 em 6 europeus já sofreram
discriminação nos últimos 12 meses* —
Até que ponto está informado?
* Inquérito Eurobarómetro 296 sobre a discriminação na União Europeia:
Percepções, experiências e atitudes (Julho de 2008)
Uma iniciativa da União Europeia
2
1.
As leis contra a discriminação da UE
protegem-no de ser discriminado no local
de trabalho por qual dos seguintes motivos?
A. Raça ou etnia, religião ou crença
B. Deficiência e idade
C. Orientação sexual
Uma iniciativa da União Europeia
3
1.
As leis contra a discriminação da UE
protegem-no de ser discriminado no local
de trabalho por qual dos seguintes motivos?
Resposta: A, B e C
Raça ou etnia, religião ou crença;
deficiência e idade; orientação sexual
Em 2000, a UE apresentou 2 leis (também designadas
como Directivas) para proteger as pessoas de serem
discriminadas no local trabalho devido à sua raça
ou etnia, religião ou crença, deficiência, idade
ou orientação sexual.
Uma iniciativa da União Europeia
4
2.
As leis contra a discriminação da UE
protegem-no de ser discriminado a qualquer
nível por qual dos seguintes motivos?
A. Raça ou etnia
B. Deficiência
C. Religião e crenças
Uma iniciativa da União Europeia
5
2.
As leis contra a discriminação da UE
protegem-no de ser discriminado a qualquer
nível por qual dos seguintes motivos?
Resposta: A
Raça ou etnia
Uma das duas leis apresentadas em 2000 (Directiva
sobre a Igualdade Racial) confere protecção contra
discriminação a qualquer nível como, por exemplo,
na educação, na segurança social e nos cuidados de
saúde, com base na raça ou etnia.
Uma iniciativa da União Europeia
6
3.
Um homem trabalha numa loja de roupa. Os colegas
percebem que ele é homossexual e estão constantemente
a fazer comentários e piadas acerca dele. É discriminação?
A. Sim, está a ser tratado de forma injusta.
B. Não, não é grave. Todos os colegas
dizem piadas acerca de todos os outros.
C. Depende do facto de as piadas
serem ou não difamatórias.
Uma iniciativa da União Europeia
7
Resposta: C
Depende do facto de as piadas serem ou não difamatórias
Fazer comentários difamatórios e piadas no local
de trabalho acerca da orientação sexual de alguém
é injusto e constitui assédio. A discriminação
por motivos da orientação sexual de alguém é ilegal
ao abrigo da legislação da UE (Directiva sobre
a Igualdade de Tratamento no Emprego).
3.
Um homem trabalha numa loja de roupa. Os colegas
percebem que ele é homossexual e estão constantemente
a fazer comentários e piadas acerca dele. É discriminação?
Uma iniciativa da União Europeia
8
4.
Agora, imagine que também trabalha nessa loja.
O que deve fazer quando vê os seus colegas
a implicarem com o homem?
A. Ri-se juntamente com eles –
é só uma brincadeira.
B. Ignora a situação, esperando que passe.
C. Disponibiliza-se a apoiar o homem.
Uma iniciativa da União Europeia
9
4.
Agora, imagine que também trabalha nessa loja.
O que deve fazer quando vê os seus colegas
a implicarem com o homem?
Resposta: C
Disponibiliza-se a apoiar o homem
Embora, muitas vezes, seja mais fácil ignorar a situação,
se vir alguém a ser discriminado, essa pessoa pode
necessitar da sua ajuda – por exemplo, deve incentivá-la
a falar com o gerente ou oferecer aconselhamento sobre
onde se pode dirigir para obter informações como,
por exemplo, ao organismo nacional para a igualdade,
a uma ONG ou a um sindicato.
Uma iniciativa da União Europeia
10
5.
Uma mulher de 60 anos trabalha numa empresa de vendas, numa equipa com colegas cujas
idades estão compreendidas nas faixas etárias dos 20 e dos 30 anos. A equipa de trabalho,
incluindo o gerente, encontra-se frequentemente para sair fora do horário de expediente,
mas não convida a sexagenária para ir também. Ela descobre que eles conversam acerca
de questões de trabalho durante estas saídas e sente-se excluída. É discriminação?
A. Sim, está a ser tratada de forma injusta.
B. Não, é normal que as pessoas
da mesma idade saiam juntas.
C. Depende das questões específicas abordadas.
Uma iniciativa da União Europeia
11
Resposta: A
Sim, está a ser tratada de forma injusta
A discriminação no local de trabalho contra alguém
devido à sua idade é ilegal, ao abrigo da lei da UE.
Mesmo que não seja intencional, a mulher está a ser
tratada de forma injusta. O gerente deve encontrar
outras oportunidades para debater questões de trabalho
com toda a equipa durante o horário de expediente.
5.
Uma mulher de 60 anos trabalha numa empresa de vendas, numa equipa com colegas cujas
idades estão compreendidas nas faixas etárias dos 20 e dos 30 anos. A equipa de trabalho,
incluindo o gerente, encontra-se frequentemente para sair fora do horário de expediente,
mas não convida a sexagenária para ir também. Ela descobre que eles conversam acerca
de questões de trabalho durante estas saídas e sente-se excluída. É discriminação?
Uma iniciativa da União Europeia
12
6.
Um homem deficiente trabalha para uma empresa da indústria transformadora.
Entretanto, a empresa muda-se para um local ao qual não lhe é possível aceder,
devido à sua deficiência. Ele explica isto à entidade patronal, porém não é
encontrada nenhuma solução e ele perde o emprego. É discriminação?
A. Sim, a entidade patronal necessita de
assegurar que ele pode continuar a trabalhar.
B. Não, a entidade patronal não
tem culpa de ele ser deficiente.
C. Depende de a entidade patronal ter
ou não tentado encontrar uma solução.
Uma iniciativa da União Europeia
13
Resposta: C
Depende de a entidade patronal ter ou
não tentado encontrar uma solução
A discriminação no trabalho contra alguém portador de alguma deficiência
é ilegal, ao abrigo da lei da UE. A entidade patronal necessita de concentrar
esforços no sentido de garantir que uma pessoa deficiente possa trabalhar
tal como um funcionário comum. Se a entidade patronal conseguir
demonstrar que tentou razoavelmente proporcionar acesso ao edifício,
mas não conseguiu, então este caso não seria de discriminação.
No entanto, se não tiver tido em consideração as necessidades
do funcionário deficiente, então este é um caso de discriminação.
6.
Um homem deficiente trabalha para uma empresa da indústria transformadora.
Entretanto, a empresa muda-se para um local ao qual não lhe é possível aceder,
devido à sua deficiência. Ele explica isto à entidade patronal, porém não é
encontrada nenhuma solução e ele perde o emprego. É discriminação?
Uma iniciativa da União Europeia
14
7.
Uma mulher muçulmana consegue emprego num café.
Contudo, no seu primeiro dia de trabalho é-lhe dito que não
pode atender clientes, uma vez que usa véu e o patrão acha
que isso não se enquadra com a imagem do café. É discriminação?
A. Não, o proprietário do café pode
decidir sobre quem atende os clientes.
B. Sim, está a ser tratada de forma injusta.
C. Depende do tipo de café em que ela trabalha.
Uma iniciativa da União Europeia
15
Resposta: B
Sim, está a ser tratada de forma injusta
A discriminação no trabalho devido a religião
é ilegal ao abrigo da legislação da UE (Directiva
sobre a Igualdade de Tratamento no Emprego).
O facto de a mulher usar véu não deve significar
que seja tratada de forma diferente da dos
restantes funcionários.
7.
Uma mulher muçulmana consegue emprego num café.
Contudo, no seu primeiro dia de trabalho é-lhe dito que não
pode atender clientes, uma vez que usa véu e o patrão acha
que isso não se enquadra com a imagem do café. É discriminação?
Uma iniciativa da União Europeia
16
8.
É recusada a entrada de uma mulher num clube nocturno porque
lhe dizem que o clube é «exclusivamente para membros».
Contudo, pouco depois, 2 amigos dela que têm cor de pele diferente são
deixados entrar, embora também não sejam membros. É discriminação?
A. Sim, impedir alguém de entrar num clube
nocturno devido à sua cor de pele é ilegal.
B. Não, o proprietário é livre de decidir
quem pode entrar no seu clube.
C. Depende do comportamento
da mulher e dos seus amigos.
Uma iniciativa da União Europeia
17
Resposta: A
Sim, impedir alguém de entrar num clube
nocturno devido à sua cor de pele é ilegal
A discriminação por motivos de raça ou etnia de alguém é ilegal
ao abrigo da legislação da UE (Directiva sobre a Igualdade Racial).
As leis abrangem não só o emprego, mas também outras áreas,
incluindo o acesso a bens, serviços e habitação. Neste caso,
o proprietário do clube está a recusar a igualdade no acesso
ao serviço que presta ao público.
8.
É recusada a entrada de uma mulher num clube nocturno porque
lhe dizem que o clube é «exclusivamente para membros».
Contudo, pouco depois, 2 amigos dela que têm cor de pele diferente são
deixados entrar, embora também não sejam membros. É discriminação?
Uma iniciativa da União Europeia
18
9.
Se se sentir discriminado(a),
a quem se pode dirigir para obter ajuda?
A. Ao seu sindicato
B. Ao organismo nacional para a igualdade
C. A uma ONG que trabalhe
com casos de discriminação
Uma iniciativa da União Europeia
19
9.
Se se sentir discriminado(a),
a quem se pode dirigir para obter ajuda?
Resposta: A, B e C
Ao seu sindicato; ao organismo nacional para a igualdade;
a uma ONG que trabalhe com casos de discriminação
Se considera que foi discriminado(a), pode contactar o seu sindicato ou uma ONG que
trabalhe com casos de discriminação, que terão possibilidade de o(a) informar acerca
dos seus direitos ao abrigo da lei contra a discriminação. Os organismos nacionais
para a igualdade para a promoção da igualdade no tratamento, independentemente
do sexo, raça ou etnia, também existem na maioria dos Estados-Membros da UE. Estes
organismos, que frequentemente também lidam com casos de discriminação por motivos
de religião, idade, deficiência e orientação sexual, prestarão ajuda no aconselhamento
necessário sobre os seus direitos e sobre como apresentar queixa, se necessário.
Uma iniciativa da União Europeia
20
Ajuda e Aconselhamento
Se se sentir discriminado(a),
contacte o organismo nacional para a igualdade:
Comissão para a Protecção Contra a Discriminação
www.acime.gov.pt
Tel. 21 810 61 00
Uma iniciativa da União Europeia
21
Sindicatos que podem disponibilizar
informações e aconselhamento.
Confederação Europeia dos Sindicatos (CES)
www.etuc.org/
Para obter informações e recursos sobre
discriminação e diversidade, visite
www.stop-discrimination.info/
Ajuda e Aconselhamento
Esta apresentação foi produzida como parte da campanha
de informação em toda a UE «Pela Diversidade. Contra a
Discriminação». Organizada pela Direcção-Geral do Emprego,
dos Assuntos Sociais e da Igualdade de Oportunidades da Comissão
Europeia, a campanha visa sensibilizar as pessoas para a questão
da discriminação e para a legislação comunitária que existe para a
combater, bem como para promover as vantagens da diversidade.
© Comissão Europeia/JPH Woodland; van beek images

Mais conteúdo relacionado

Mais de Beacarol

mapas_conceptuais.pdf
mapas_conceptuais.pdfmapas_conceptuais.pdf
mapas_conceptuais.pdf
Beacarol
 
O que é um problema.pdf
O que é um problema.pdfO que é um problema.pdf
O que é um problema.pdf
Beacarol
 
como se faz uma reflexão crítica.pdf
como se faz uma reflexão crítica.pdfcomo se faz uma reflexão crítica.pdf
como se faz uma reflexão crítica.pdf
Beacarol
 
E-BOOK_SUSTENTABILIDADE.pdf
E-BOOK_SUSTENTABILIDADE.pdfE-BOOK_SUSTENTABILIDADE.pdf
E-BOOK_SUSTENTABILIDADE.pdf
Beacarol
 
CadernoPresseSecundario_conhecimentoValorizacaoCorpo.pdf
CadernoPresseSecundario_conhecimentoValorizacaoCorpo.pdfCadernoPresseSecundario_conhecimentoValorizacaoCorpo.pdf
CadernoPresseSecundario_conhecimentoValorizacaoCorpo.pdf
Beacarol
 
AF_CIG_FactSheet.pdf
AF_CIG_FactSheet.pdfAF_CIG_FactSheet.pdf
AF_CIG_FactSheet.pdf
Beacarol
 
4_3ciclo_contra_a_corrupcao.pdf
4_3ciclo_contra_a_corrupcao.pdf4_3ciclo_contra_a_corrupcao.pdf
4_3ciclo_contra_a_corrupcao.pdf
Beacarol
 
25mais1.pdf
25mais1.pdf25mais1.pdf
25mais1.pdf
Beacarol
 
Manual_TMK_ufcd_0429- Serviços – princípios básicos.doc
Manual_TMK_ufcd_0429- Serviços – princípios básicos.docManual_TMK_ufcd_0429- Serviços – princípios básicos.doc
Manual_TMK_ufcd_0429- Serviços – princípios básicos.doc
Beacarol
 
4_-_Atividade_A_relacao_entre_os_problemas_globais_11-18.pdf
4_-_Atividade_A_relacao_entre_os_problemas_globais_11-18.pdf4_-_Atividade_A_relacao_entre_os_problemas_globais_11-18.pdf
4_-_Atividade_A_relacao_entre_os_problemas_globais_11-18.pdf
Beacarol
 
publ_bullying_nao_.pdf
publ_bullying_nao_.pdfpubl_bullying_nao_.pdf
publ_bullying_nao_.pdf
Beacarol
 
05032018120243artigo_o_processo_de_vendas.pdf
05032018120243artigo_o_processo_de_vendas.pdf05032018120243artigo_o_processo_de_vendas.pdf
05032018120243artigo_o_processo_de_vendas.pdf
Beacarol
 
Modulo_1_Comunicacao_e_Relacionamento_In.pdf
Modulo_1_Comunicacao_e_Relacionamento_In.pdfModulo_1_Comunicacao_e_Relacionamento_In.pdf
Modulo_1_Comunicacao_e_Relacionamento_In.pdf
Beacarol
 
Dis5716_InventA_rios.pdf
Dis5716_InventA_rios.pdfDis5716_InventA_rios.pdf
Dis5716_InventA_rios.pdf
Beacarol
 
CONTABILIDADE_PARA_CONCURSOS_E_EXAME_DE.pdf
CONTABILIDADE_PARA_CONCURSOS_E_EXAME_DE.pdfCONTABILIDADE_PARA_CONCURSOS_E_EXAME_DE.pdf
CONTABILIDADE_PARA_CONCURSOS_E_EXAME_DE.pdf
Beacarol
 
4FERRAMENTAS_matriz.ppt
4FERRAMENTAS_matriz.ppt4FERRAMENTAS_matriz.ppt
4FERRAMENTAS_matriz.ppt
Beacarol
 
Manual tavt ufcd_3480_organizacoes_e_funcionamento_do_setor_do_turismo
Manual tavt ufcd_3480_organizacoes_e_funcionamento_do_setor_do_turismoManual tavt ufcd_3480_organizacoes_e_funcionamento_do_setor_do_turismo
Manual tavt ufcd_3480_organizacoes_e_funcionamento_do_setor_do_turismo
Beacarol
 
Rfs2 t1 data_protection_pt
Rfs2 t1 data_protection_ptRfs2 t1 data_protection_pt
Rfs2 t1 data_protection_pt
Beacarol
 
Técnico de restauração
Técnico de restauraçãoTécnico de restauração
Técnico de restauração
Beacarol
 
C74023b280bbe68a91b32baa2bc3c331c918e6e2
C74023b280bbe68a91b32baa2bc3c331c918e6e2C74023b280bbe68a91b32baa2bc3c331c918e6e2
C74023b280bbe68a91b32baa2bc3c331c918e6e2
Beacarol
 

Mais de Beacarol (20)

mapas_conceptuais.pdf
mapas_conceptuais.pdfmapas_conceptuais.pdf
mapas_conceptuais.pdf
 
O que é um problema.pdf
O que é um problema.pdfO que é um problema.pdf
O que é um problema.pdf
 
como se faz uma reflexão crítica.pdf
como se faz uma reflexão crítica.pdfcomo se faz uma reflexão crítica.pdf
como se faz uma reflexão crítica.pdf
 
E-BOOK_SUSTENTABILIDADE.pdf
E-BOOK_SUSTENTABILIDADE.pdfE-BOOK_SUSTENTABILIDADE.pdf
E-BOOK_SUSTENTABILIDADE.pdf
 
CadernoPresseSecundario_conhecimentoValorizacaoCorpo.pdf
CadernoPresseSecundario_conhecimentoValorizacaoCorpo.pdfCadernoPresseSecundario_conhecimentoValorizacaoCorpo.pdf
CadernoPresseSecundario_conhecimentoValorizacaoCorpo.pdf
 
AF_CIG_FactSheet.pdf
AF_CIG_FactSheet.pdfAF_CIG_FactSheet.pdf
AF_CIG_FactSheet.pdf
 
4_3ciclo_contra_a_corrupcao.pdf
4_3ciclo_contra_a_corrupcao.pdf4_3ciclo_contra_a_corrupcao.pdf
4_3ciclo_contra_a_corrupcao.pdf
 
25mais1.pdf
25mais1.pdf25mais1.pdf
25mais1.pdf
 
Manual_TMK_ufcd_0429- Serviços – princípios básicos.doc
Manual_TMK_ufcd_0429- Serviços – princípios básicos.docManual_TMK_ufcd_0429- Serviços – princípios básicos.doc
Manual_TMK_ufcd_0429- Serviços – princípios básicos.doc
 
4_-_Atividade_A_relacao_entre_os_problemas_globais_11-18.pdf
4_-_Atividade_A_relacao_entre_os_problemas_globais_11-18.pdf4_-_Atividade_A_relacao_entre_os_problemas_globais_11-18.pdf
4_-_Atividade_A_relacao_entre_os_problemas_globais_11-18.pdf
 
publ_bullying_nao_.pdf
publ_bullying_nao_.pdfpubl_bullying_nao_.pdf
publ_bullying_nao_.pdf
 
05032018120243artigo_o_processo_de_vendas.pdf
05032018120243artigo_o_processo_de_vendas.pdf05032018120243artigo_o_processo_de_vendas.pdf
05032018120243artigo_o_processo_de_vendas.pdf
 
Modulo_1_Comunicacao_e_Relacionamento_In.pdf
Modulo_1_Comunicacao_e_Relacionamento_In.pdfModulo_1_Comunicacao_e_Relacionamento_In.pdf
Modulo_1_Comunicacao_e_Relacionamento_In.pdf
 
Dis5716_InventA_rios.pdf
Dis5716_InventA_rios.pdfDis5716_InventA_rios.pdf
Dis5716_InventA_rios.pdf
 
CONTABILIDADE_PARA_CONCURSOS_E_EXAME_DE.pdf
CONTABILIDADE_PARA_CONCURSOS_E_EXAME_DE.pdfCONTABILIDADE_PARA_CONCURSOS_E_EXAME_DE.pdf
CONTABILIDADE_PARA_CONCURSOS_E_EXAME_DE.pdf
 
4FERRAMENTAS_matriz.ppt
4FERRAMENTAS_matriz.ppt4FERRAMENTAS_matriz.ppt
4FERRAMENTAS_matriz.ppt
 
Manual tavt ufcd_3480_organizacoes_e_funcionamento_do_setor_do_turismo
Manual tavt ufcd_3480_organizacoes_e_funcionamento_do_setor_do_turismoManual tavt ufcd_3480_organizacoes_e_funcionamento_do_setor_do_turismo
Manual tavt ufcd_3480_organizacoes_e_funcionamento_do_setor_do_turismo
 
Rfs2 t1 data_protection_pt
Rfs2 t1 data_protection_ptRfs2 t1 data_protection_pt
Rfs2 t1 data_protection_pt
 
Técnico de restauração
Técnico de restauraçãoTécnico de restauração
Técnico de restauração
 
C74023b280bbe68a91b32baa2bc3c331c918e6e2
C74023b280bbe68a91b32baa2bc3c331c918e6e2C74023b280bbe68a91b32baa2bc3c331c918e6e2
C74023b280bbe68a91b32baa2bc3c331c918e6e2
 

Último

Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Demetrio Ccesa Rayme
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Centro Jacques Delors
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
ConservoConstrues
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 

Último (20)

Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 

Quiz_sobre_discriminacao.ppt

  • 1. Uma iniciativa da União Europeia Questionário sobre discriminação 1 em 6 europeus já sofreram discriminação nos últimos 12 meses* — Até que ponto está informado? * Inquérito Eurobarómetro 296 sobre a discriminação na União Europeia: Percepções, experiências e atitudes (Julho de 2008)
  • 2. Uma iniciativa da União Europeia 2 1. As leis contra a discriminação da UE protegem-no de ser discriminado no local de trabalho por qual dos seguintes motivos? A. Raça ou etnia, religião ou crença B. Deficiência e idade C. Orientação sexual
  • 3. Uma iniciativa da União Europeia 3 1. As leis contra a discriminação da UE protegem-no de ser discriminado no local de trabalho por qual dos seguintes motivos? Resposta: A, B e C Raça ou etnia, religião ou crença; deficiência e idade; orientação sexual Em 2000, a UE apresentou 2 leis (também designadas como Directivas) para proteger as pessoas de serem discriminadas no local trabalho devido à sua raça ou etnia, religião ou crença, deficiência, idade ou orientação sexual.
  • 4. Uma iniciativa da União Europeia 4 2. As leis contra a discriminação da UE protegem-no de ser discriminado a qualquer nível por qual dos seguintes motivos? A. Raça ou etnia B. Deficiência C. Religião e crenças
  • 5. Uma iniciativa da União Europeia 5 2. As leis contra a discriminação da UE protegem-no de ser discriminado a qualquer nível por qual dos seguintes motivos? Resposta: A Raça ou etnia Uma das duas leis apresentadas em 2000 (Directiva sobre a Igualdade Racial) confere protecção contra discriminação a qualquer nível como, por exemplo, na educação, na segurança social e nos cuidados de saúde, com base na raça ou etnia.
  • 6. Uma iniciativa da União Europeia 6 3. Um homem trabalha numa loja de roupa. Os colegas percebem que ele é homossexual e estão constantemente a fazer comentários e piadas acerca dele. É discriminação? A. Sim, está a ser tratado de forma injusta. B. Não, não é grave. Todos os colegas dizem piadas acerca de todos os outros. C. Depende do facto de as piadas serem ou não difamatórias.
  • 7. Uma iniciativa da União Europeia 7 Resposta: C Depende do facto de as piadas serem ou não difamatórias Fazer comentários difamatórios e piadas no local de trabalho acerca da orientação sexual de alguém é injusto e constitui assédio. A discriminação por motivos da orientação sexual de alguém é ilegal ao abrigo da legislação da UE (Directiva sobre a Igualdade de Tratamento no Emprego). 3. Um homem trabalha numa loja de roupa. Os colegas percebem que ele é homossexual e estão constantemente a fazer comentários e piadas acerca dele. É discriminação?
  • 8. Uma iniciativa da União Europeia 8 4. Agora, imagine que também trabalha nessa loja. O que deve fazer quando vê os seus colegas a implicarem com o homem? A. Ri-se juntamente com eles – é só uma brincadeira. B. Ignora a situação, esperando que passe. C. Disponibiliza-se a apoiar o homem.
  • 9. Uma iniciativa da União Europeia 9 4. Agora, imagine que também trabalha nessa loja. O que deve fazer quando vê os seus colegas a implicarem com o homem? Resposta: C Disponibiliza-se a apoiar o homem Embora, muitas vezes, seja mais fácil ignorar a situação, se vir alguém a ser discriminado, essa pessoa pode necessitar da sua ajuda – por exemplo, deve incentivá-la a falar com o gerente ou oferecer aconselhamento sobre onde se pode dirigir para obter informações como, por exemplo, ao organismo nacional para a igualdade, a uma ONG ou a um sindicato.
  • 10. Uma iniciativa da União Europeia 10 5. Uma mulher de 60 anos trabalha numa empresa de vendas, numa equipa com colegas cujas idades estão compreendidas nas faixas etárias dos 20 e dos 30 anos. A equipa de trabalho, incluindo o gerente, encontra-se frequentemente para sair fora do horário de expediente, mas não convida a sexagenária para ir também. Ela descobre que eles conversam acerca de questões de trabalho durante estas saídas e sente-se excluída. É discriminação? A. Sim, está a ser tratada de forma injusta. B. Não, é normal que as pessoas da mesma idade saiam juntas. C. Depende das questões específicas abordadas.
  • 11. Uma iniciativa da União Europeia 11 Resposta: A Sim, está a ser tratada de forma injusta A discriminação no local de trabalho contra alguém devido à sua idade é ilegal, ao abrigo da lei da UE. Mesmo que não seja intencional, a mulher está a ser tratada de forma injusta. O gerente deve encontrar outras oportunidades para debater questões de trabalho com toda a equipa durante o horário de expediente. 5. Uma mulher de 60 anos trabalha numa empresa de vendas, numa equipa com colegas cujas idades estão compreendidas nas faixas etárias dos 20 e dos 30 anos. A equipa de trabalho, incluindo o gerente, encontra-se frequentemente para sair fora do horário de expediente, mas não convida a sexagenária para ir também. Ela descobre que eles conversam acerca de questões de trabalho durante estas saídas e sente-se excluída. É discriminação?
  • 12. Uma iniciativa da União Europeia 12 6. Um homem deficiente trabalha para uma empresa da indústria transformadora. Entretanto, a empresa muda-se para um local ao qual não lhe é possível aceder, devido à sua deficiência. Ele explica isto à entidade patronal, porém não é encontrada nenhuma solução e ele perde o emprego. É discriminação? A. Sim, a entidade patronal necessita de assegurar que ele pode continuar a trabalhar. B. Não, a entidade patronal não tem culpa de ele ser deficiente. C. Depende de a entidade patronal ter ou não tentado encontrar uma solução.
  • 13. Uma iniciativa da União Europeia 13 Resposta: C Depende de a entidade patronal ter ou não tentado encontrar uma solução A discriminação no trabalho contra alguém portador de alguma deficiência é ilegal, ao abrigo da lei da UE. A entidade patronal necessita de concentrar esforços no sentido de garantir que uma pessoa deficiente possa trabalhar tal como um funcionário comum. Se a entidade patronal conseguir demonstrar que tentou razoavelmente proporcionar acesso ao edifício, mas não conseguiu, então este caso não seria de discriminação. No entanto, se não tiver tido em consideração as necessidades do funcionário deficiente, então este é um caso de discriminação. 6. Um homem deficiente trabalha para uma empresa da indústria transformadora. Entretanto, a empresa muda-se para um local ao qual não lhe é possível aceder, devido à sua deficiência. Ele explica isto à entidade patronal, porém não é encontrada nenhuma solução e ele perde o emprego. É discriminação?
  • 14. Uma iniciativa da União Europeia 14 7. Uma mulher muçulmana consegue emprego num café. Contudo, no seu primeiro dia de trabalho é-lhe dito que não pode atender clientes, uma vez que usa véu e o patrão acha que isso não se enquadra com a imagem do café. É discriminação? A. Não, o proprietário do café pode decidir sobre quem atende os clientes. B. Sim, está a ser tratada de forma injusta. C. Depende do tipo de café em que ela trabalha.
  • 15. Uma iniciativa da União Europeia 15 Resposta: B Sim, está a ser tratada de forma injusta A discriminação no trabalho devido a religião é ilegal ao abrigo da legislação da UE (Directiva sobre a Igualdade de Tratamento no Emprego). O facto de a mulher usar véu não deve significar que seja tratada de forma diferente da dos restantes funcionários. 7. Uma mulher muçulmana consegue emprego num café. Contudo, no seu primeiro dia de trabalho é-lhe dito que não pode atender clientes, uma vez que usa véu e o patrão acha que isso não se enquadra com a imagem do café. É discriminação?
  • 16. Uma iniciativa da União Europeia 16 8. É recusada a entrada de uma mulher num clube nocturno porque lhe dizem que o clube é «exclusivamente para membros». Contudo, pouco depois, 2 amigos dela que têm cor de pele diferente são deixados entrar, embora também não sejam membros. É discriminação? A. Sim, impedir alguém de entrar num clube nocturno devido à sua cor de pele é ilegal. B. Não, o proprietário é livre de decidir quem pode entrar no seu clube. C. Depende do comportamento da mulher e dos seus amigos.
  • 17. Uma iniciativa da União Europeia 17 Resposta: A Sim, impedir alguém de entrar num clube nocturno devido à sua cor de pele é ilegal A discriminação por motivos de raça ou etnia de alguém é ilegal ao abrigo da legislação da UE (Directiva sobre a Igualdade Racial). As leis abrangem não só o emprego, mas também outras áreas, incluindo o acesso a bens, serviços e habitação. Neste caso, o proprietário do clube está a recusar a igualdade no acesso ao serviço que presta ao público. 8. É recusada a entrada de uma mulher num clube nocturno porque lhe dizem que o clube é «exclusivamente para membros». Contudo, pouco depois, 2 amigos dela que têm cor de pele diferente são deixados entrar, embora também não sejam membros. É discriminação?
  • 18. Uma iniciativa da União Europeia 18 9. Se se sentir discriminado(a), a quem se pode dirigir para obter ajuda? A. Ao seu sindicato B. Ao organismo nacional para a igualdade C. A uma ONG que trabalhe com casos de discriminação
  • 19. Uma iniciativa da União Europeia 19 9. Se se sentir discriminado(a), a quem se pode dirigir para obter ajuda? Resposta: A, B e C Ao seu sindicato; ao organismo nacional para a igualdade; a uma ONG que trabalhe com casos de discriminação Se considera que foi discriminado(a), pode contactar o seu sindicato ou uma ONG que trabalhe com casos de discriminação, que terão possibilidade de o(a) informar acerca dos seus direitos ao abrigo da lei contra a discriminação. Os organismos nacionais para a igualdade para a promoção da igualdade no tratamento, independentemente do sexo, raça ou etnia, também existem na maioria dos Estados-Membros da UE. Estes organismos, que frequentemente também lidam com casos de discriminação por motivos de religião, idade, deficiência e orientação sexual, prestarão ajuda no aconselhamento necessário sobre os seus direitos e sobre como apresentar queixa, se necessário.
  • 20. Uma iniciativa da União Europeia 20 Ajuda e Aconselhamento Se se sentir discriminado(a), contacte o organismo nacional para a igualdade: Comissão para a Protecção Contra a Discriminação www.acime.gov.pt Tel. 21 810 61 00
  • 21. Uma iniciativa da União Europeia 21 Sindicatos que podem disponibilizar informações e aconselhamento. Confederação Europeia dos Sindicatos (CES) www.etuc.org/ Para obter informações e recursos sobre discriminação e diversidade, visite www.stop-discrimination.info/ Ajuda e Aconselhamento
  • 22. Esta apresentação foi produzida como parte da campanha de informação em toda a UE «Pela Diversidade. Contra a Discriminação». Organizada pela Direcção-Geral do Emprego, dos Assuntos Sociais e da Igualdade de Oportunidades da Comissão Europeia, a campanha visa sensibilizar as pessoas para a questão da discriminação e para a legislação comunitária que existe para a combater, bem como para promover as vantagens da diversidade. © Comissão Europeia/JPH Woodland; van beek images