SlideShare uma empresa Scribd logo
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Conclusão)

       Introdução


       Ross Todd defende significativas mudanças no contexto das bibliotecas escolares no sentido de tornar evidente o impacto da sua acção junto da
população de utilizadores. Nesse sentido, advoga que as decisões, o desenvolvimento e a implementação das acções de melhoria devem ser baseadas na
triangulação das evidências fornecidas pela investigação, das observadas pelo professor bibliotecário e das que os próprios utilizadores relatam.
              Evidence-based school librarianship[…]is an approach that systematically engages research-derived evidence, school librarian-
       observed evidence, and user-reported evidence in the ongoing processes of decision making, development, and continuous
       improvement to achieve the school’s mission and goals. These goals typically center on student achievement and quality
              teaching and learning. (Todd, 2008)

       Assim sendo, torna-se necessário que as bibliotecas demonstrem o seu contributo para as aprendizagens e para o sucesso educativo dos alunos.
É igualmente importante que esse contributo seja avaliado. Medir o impacto qualitativo (outcomes) implica perceber até que ponto ele se traduz em
benefício para os utilizadores e estes o reconhecem como tal, ou seja, que valor tem a biblioteca para os utilizadores traduzido no acréscimo de
competências, na mudança de atitudes e comportamentos e na prática da inclusão. A avaliação da BE deve fazer parte do quadro de referência da
avaliação interna e externa da escola/agrupamento.
       A Inspecção-Geral da Educação faz a avaliação externa dos estabelecimentos públicos de ensino. O documento elaborado pelas escolas segue
uma estrutura descritiva comum, organizada em seis campos de análise: 1. Contexto e Caracterização Geral da Escola; 2. Projecto Educativo; 3.
Organização e Gestão da Escola; 4.Ligação à Comunidade; 5.Clima e Ambiente Educativos e 6.Resultados. A partir desse documento
apresentado pela Escola e das entrevistas em painel, a IGE elabora o relatório de avaliação externa da Escola, que apresenta os resultados da avaliação
de cinco domínios: 1. Resultados; 2. Prestação do serviço educativo, 3. Organização e gestão escolar; 4. Liderança e 5. Capacidade de auto-regulação e
melhoria da escola.




                                                                                                                                                     1
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Conclusão)


            Avaliação Externa                                                           Auto-avaliação da BE
   Campos de          Tópicos descritores dos      Domínios/subdomínios                      Indicadores                  Informação a integrar no texto
    análise            Campos de Análise                                                                                      de apresentação para a
                                                                                                                                 avaliação externa

                     1.2. Dimensão e condições   D. Gestão da BE          D.2.2. Adequação dos recursos humanos           Política de afectação dos recursos
                     físicas da Escola           D.2. Condições humanas e às necessidades de funcionamento da BE          humanos às necessidades da BE.
                                                 materiais para prestação na escola/agrupamento.
                                                 dos serviços                                                             Adequação       dos     espaços
                                                                          D.2.3. Adequação da BE em termos de             (dimensão/organização),
                                                                          espaço às necessidades da                       equipamentos de acordo com as
                                                                          escola/agrupamento.                             necessidades                 da
1. Contexto e                                                                                                             escola/agrupamento.

Caracterização       1.4. Pessoal docente        D. Gestão da BE          D.2.1.Liderança do professor bibliotecário      Perfil do professor bibliotecário
Geral da Escola                                  D.2. Condições humanas e na escola/agrupamento.
                                                 materiais para prestação
                                                 dos serviços             D.2.2. Adequação dos recursos humanos
                                                                          às necessidades de funcionamento da BE          Adequação e qualificação dos
                                                                          na escola/agrupamento.                          docentes e colaboradores da
                                                                                                                          equipa da BE.

                     1.5. Pessoal Não Docente    D. Gestão da BE               D.2.2. Adequação dos recursos humanos      Adequação em nº e qualificação
                                                 D.2. Condições humanas e      às necessidades de funcionamento da BE     dos assistentes operacionais da
                                                 materiais para prestação      na escola/agrupamento.                     equipa da BE
                                                 dos serviços
                     1.6. Recursos financeiros   D. Gestão da BE               D.1.2. Valorização da BE pelos órgãos de   Atribuição de verba anual à BE de
                                                 D.1. Articulação da BE com    direcção, administração e gestão da        acordo com as necessidades.
                                                 a     Escola/Agrupamento.     escola/agrupamento.
                                                 Acesso e serviços prestados


                                                                                                                                                              2
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Conclusão)

                                     pela BE

                                     D. Gestão da BE          D.3.1. Planeamento/gestão da colecção de        Alguns aspectos relevantes da
                                     3. Gestão da Colecção/da acordo com a inventariação das                  Política de Gestão da Colecção
                                     Informação               necessidades curriculares e dos
                                                              utilizadores da escola/agrupamento.


                                    A.         Apoio         ao   A.1.1.Cooperação da BE com as               Articulação das prioridades e
                                    Desenvolvimento               estruturas de coordenação educativa e       objectivos da BE com o Projecto
                                    Curricular                    supervisão pedagógica da                    Educativo.
                                    A.1. Articulação Curricular   escola/agrupamento.
                2.1.Prioridades   e da BE com as Estruturas                                                   Referências     no      Projecto
                objectivos          Pedagógicas e os Docentes     A.1.2.Parceria da BE com os docentes        Educativo.
                                                                  responsáveis pelas áreas curriculares não
                                                                  disciplinares da escola/agrupamento.

                                                                  A.1.3.Articulação da BE com os docentes     Articulação com as estruturas de
                                                                  responsáveis pelos serviços de apoio        Gestão intermédia e com os
                                                                  especializados e educativos da              docentes.
                                                                  escola/agrupamento.                         Articulação com o PTE e outros
2. O Projecto
Educativo                                                         A.1.4.Ligação da BE ao Plano                Projectos.
                                                                  Tecnológico da Educação e a outros
                                                                  programas e projectos curriculares de
                                                                  acção, inovação pedagógica e formação
                                                                  existentes na escola/agrupamento.
                                     D. Gestão da BE
                                     D.1. Articulação da BE com D.1.1.Integração/acção da BE na
                                     a     Escola/Agrupamento. escola/agrupamento.
                                     Acesso e serviços prestados
                                     pela BE


                                                                                                                                             3
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Conclusão)

                                D. Gestão da BE          D.3.1.Planeamento/gestão da colecção de
                                3. Gestão da Colecção/da acordo com a inventariação das
                                Informação               necessidades curriculares e dos
                                                         utilizadores da escola/agrupamento.                Gestão da colecção para dar
                                                               D.3.2.Adequação dos livros e de outros       resposta às necessidades dos seus
                                                               recursos de informação (no local e online)   utilizadores.
                                                               às necessidades curriculares e aos
                                                               interesses dos utilizadores na
                                                               escola/agrupamento.

                                 A.         Apoio         ao   A.1.1 Cooperação da BE com as
                                 Desenvolvimento               estruturas de coordenação educativa e
     2.2 Estratégias e planos de Curricular                    supervisão pedagógica da                     Articulação e colaboração da BE
     acção                       A.1. Articulação Curricular   escola/agrupamento.                          com as várias estruturas da escola
                                 da BE com as Estruturas                                                    no planeamento e execução das
                                 Pedagógicas e os Docentes     A.1.2 Parceria da BE com os docentes         actividades.
                                                               responsáveis pelas áreas curriculares não
                                                               disciplinares (ACND)
                                                               escola/agrupamento.

                                                               A.1.3 Articulação da BE com os docentes
                                                               responsáveis pelos serviços de apoios
                                                               especializados e educativos (SAE) da         Articulação com a equipa do PTE.
                                                               escola/agrupamento.

                                                               A.1.4 Ligação da BE ao Plano
                                                               Tecnológico da Educação (PTE) e a
                                                               outros programas e projectos curriculares
                                                               de acção, inovação pedagógica e
                                                               formação existentes na



                                                                                                                                             4
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Conclusão)

                                                              escola/agrupamento.                        Projectos de leitura e as literacias
                                                                                                         constam no Projecto Educativo e
                                                              A.1.5 Integração da BE no plano de         curricular        de        Escola/
                                                              ocupação dos tempos livres (OTE) da        agrupamento, em articulação com
                                                              escola/agrupamento.                        a BE.

                                 B. Leitura e Literacia       B.2 Integração da BE nas estratégias e     Articulação da BE com docentes e
                                                              programas de leitura ao nível da           departamentos na implementação
                                                                                                         de estratégias/ planos de trabalho
                                                              escola/agrupamento.
                                                                                                         para promoção da leitura por
                                                                                                         prazer (ficção e não ficção).

                                                              C.1.2 Dinamização de actividades livres,
                                 C. Projectos, Parcerias e    de carácter lúdico e cultural na
                                 Actividades Livres e de      escola/agrupamento.
                                 Abertura à Comunidade
                                                              C.1.3 Apoio à utilização autónoma e
                                 C.1 Apoio a Actividades
                                                              voluntária da BE como espaço de lazer e
                                 Livres, Extra-Curriculares
                                                              livre fruição dos recursos.
                                 e    de    Enriquecimento
                                 Curricular                   C.1.4 Disponibilização de espaços,
                                                              tempos e recursos para a iniciativa e
                                                              intervenção livre dos alunos.

                                                              C.1.5    Apoio    às    actividades   de
                                                              enriquecimento     curricular     (AEC),
                                                              conciliando-as com a utilização livre da
                                                              BE.

                                 D. Gestão da BE             D.1.1 Integração da BE na                   Plano de acção e Plano de
                                 D.1. Articulação da BE com escola/agrupamento.                          Actividades.
     3.1. Estruturas de gestão   a     Escola/Agrupamento.
                                 Acesso e serviços prestados D.1.2 Valorização da BE pelos órgãos da


                                                                                                                                            5
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Conclusão)

                                            pela BE                      direcção, administração e gestão da          Perfil do professor bibliotecário.
                                                                         escola/agrupamento.
                                                                                                                      Recursos humanos afectos à BE.

                                            D. Gestão da BE
3. A                                        D.2. Condições humanas e D.2.1 Liderança do professor bibliotecário
                                            materiais para prestação na escola/agrupamento.
Organização e                               dos serviços             D. 2.2 Adequação dos recursos humanos
Gestão da Escola                                                     às necessidades de funcionamento da BE
                                                                     na escola/agrupamento.

                                            A. Apoio ao                  A.2.5. Impacto da BE no desenvolvimento Articulação da BE com o
                                            Desenvolvimento              de valores e atitudes indispensáveis à  currículo.
                                            Curricular                   formação da cidadania e à aprendizagem
                                            A.    2.   Promoção     da   ao longo da vida.                       Cooperação da BE com as
                   3.2. Gestão pedagógica                                                                        estruturas    de    coordenação
                                            Literacia da Informação
                                                                         A.2.1. Organização de actividades de    educativa      e      supervisão
                                                                         formação de utilizadores na             pedagógica
                                                                         escola/agrupamento.
                                                                                                                 Colaboração da BE com os
                                                                         A.2.2. Promoção do ensino em contexto   docentes em geral e com os
                                                                         de competências de informação da        responsáveis pelas ACND, SAE e
                                                                         escola/agrupamento.                     AEC.

                                                                         A.2.3. Promoção do ensino em contexto        Articulação com o PTE.
                                                                         de competências tecnológicas e digitais na
                                                                         escola/agrupamento.                          Colaboração com os docentes na
                                                                                                                      promoção da leitura e no
                                                                         A.2.4. Impacto da BE nas competências        desenvolvimento de competências
                                                                         tecnológicas, digitais e de informação dos   de informação.
                                                                         alunos na escola/agrupamento.
                                                                                                                      Adequação      da    colecção    às


                                                                                                                                                           6
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Conclusão)

                                                             B.1 Trabalho da BE ao serviço da necessidades curriculares,              de
                                                             promoção da leitura.             informação e de leitura.
                                B. Leitura e Literacia



                                C. Projectos, Parcerias e  C.1.1. Apoio à aquisição e
                                Actividades Livres e de    desenvolvimento de métodos de trabalho
                                Abertura à Comunidade      e de estudo autónomos.
                                C.1 Apoio a Actividades
                                Livres, Extra-Curriculares
                                e    de    Enriquecimento
                                Curricular
                                                         D.2.1. Envolvimento da BE em projectos
                                D. Gestão da BE
                                                         da respectiva escola/agrupamento ou
                                D.2. Condições humanas e
                                                         desenvolvidos em parceria, a nível local
                                materiais para prestação
                                                         ou mais amplo.
                                dos serviços

     3.3. Procedimentos de      D. Gestão da BE             D.1.4 Avaliação da BE.                     Inclusão dos resultados da auto-
     autoavaliação              D.1. Articulação da BE com                                             avaliação da BE na auto-avaliação
     institucional              a     Escola/Agrupamento.                                              da escola/agrupamento.
                                Acesso e serviços prestados
                                pela BE

     4.1. Articulação e         B. Leitura e Literacia       B. 2 Integração da BE nas estratégias e   Grau     de     participação e
     participação dos pais e                                 programas de leitura ao nível da          envolvimento dos encarregados
     encarregados de educação                                escola/agrupamento.                       de educação nas actividades.
     na vida da escola
                                C. Projectos, Parcerias e C.2.1 Envolvimento da BE em projectos        Relatórios                      de
                                Actividades Livre e de
                                                           da respectiva escola/agrupamento ou         projectos/actividades   realizadas
                                Abertura à Comunidade
                                C.2. Projectos e Parcerias desenvolvidos em parceria, a nível local    em parceria.


                                                                                                                                        7
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Conclusão)

                                                                          ou mais amplo.

4. Ligação à                                                              C.2.4 Estímulo à participação e
comunidade                                                                mobilização dos pais/encarregados de
                                                                          educação no domínio da promoção da
                                                                          leitura e do desenvolvimento de
                                                                          competências das crianças e jovens que
                                                                          frequentam a escola/agrupamento.

                                                                          C.2.5 Abertura da BE à comunidade local.

                    4.2. Articulação e       C. Projectos, Parcerias e    C.2.3 Participação com outras /a e           Mais-valias de projectos e
                    participação das         Actividades Livre e de       eventualmente, com outras entidades          articulação com a comunidade.
                    autarquias               Abertura à Comunidade        (RBE, DRE, CFAE) em reuniões da
                                             C.2. Projectos e Parcerias   BM/SABE ou outro grupo de trabalho a
                                                                          nível concelhio ou inter-concelhio.

                                                                          C.2.5 Abertura da BE à comunidade local.

                    4.3. Articulação e       C. Projectos, Parcerias e    C.2.1 Envolvimento da BE em projectos        Projectos   desenvolvidos   em
                    participação das         Actividades Livre e de       da respectiva escola/agrupamento ou          parceria.
                    instituições locais      Abertura à Comunidade        desenvolvidos em parceria, a nível local
                                             C.2. Projectos e Parcerias   ou mais amplo                                Rede partilhada de documentação
                    empresas, instituições
                    sociais e culturais                                                                                com outras bibliotecas.
                                                                          C.2.2 Desenvolvimento de trabalho e
                                                                          serviços colaborativos com outras escolas,
                                                                          agrupamentos e BE.

                                                                          C.2.5 Abertura da BE à comunidade local.

                    5.1 Disciplina e         A. Apoio ao                  A.2.5. Impacto da BE no desenvolvimento Impacto da BE nas aprendizagens
                    comportamento cívico     Desenvolvimento              de valores e atitudes indispensáveis à  e na formação geral de cidadãos
                                             Curricular                   formação da cidadania e à aprendizagem  activos capazes de aprender ao

                                                                                                                                                     8
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Conclusão)

                                             A. 2. Promoção da            ao longo da vida.                            longo da vida.
                                             Literacia da Informação

                  5.2. Motivação e empenho   A.         Apoio         ao A.1.5. Integração da BE no plano de           Plano de Ocupação de tempos
5. Clima e                                   Desenvolvimento             ocupação dos tempos escolares da              escolares.
Ambiente                                     Curricular                  escola/agrupamento
Educativos                                   A.1. Articulação Curricular
                                             da BE com as Estruturas
                                             Pedagógicas e os Docentes
                                                                                                                       Impactos       das      actividades
                                             C. Projectos, Parcerias e
                                                                          C.1.1. Apoio à aquisição e                   promotoras de métodos de
                                             Actividades Livres e de                                                   trabalho e de estudo autónomos
                                             Abertura à Comunidade        desenvolvimento de métodos de trabalho
                                                                                                                       pelos alunos, de carácter lúdico e
                                             C.1 Apoio a Actividades      e estudo autónomos.                          cultural de utilização autónoma e
                                             Livres, Extra-Curriculares                                                voluntária da biblioteca como
                                                                          C.1.2. Dinamização de actividades livres,    espaço de lazer e livre fruição dos
                                             e de Enriquecimento
                                                                          de carácter lúdico e cultural na             recursos.
                                             Curricular
                                                                          escola/agrupamento.

                                                                          C.1.3. Apoio à utilização autónoma e         Estatísticas de utilização da BE.
                                                                          voluntária da BE como espaço de lazer e
                                                                          livre fruição dos recursos.                  Actividades de Enriquecimento
                                                                                                                       Curricular (AEC).
                                                                          C.1.4. Disponibilização de espaços,
                                                                          tempos e recursos para a intervenção livre
                                                                          dos alunos.

                                                                          C.1.5. Apoio às actividades de
                                                                          enriquecimento curricular, conciliando-as
                                                                          com a utilização livre da BE.

                  6.1.Resultados             A. Apoio ao                  A.2.5 Impacto da BE no desenvolvimento       Impacto da BE nas aprendizagens
                  académicos                 Desenvolvimento              de valores e atitudes indispensáveis à       e na formação geral de cidadãos


                                                                                                                                                           9
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Conclusão)

                                                   Curricular                 formação da cidadania e à aprendizagem            activos capazes de aprender ao
                                                   A.    2.   Promoção     da ao longo da vida.                                 longo da vida.
                                                   Literacia da Informação
6.Resultados         6.3. Resultados sociais da    A. Apoio ao                     A.2.5. Impacto da BE no desenvolvimento      Impacto da BE nas aprendizagens
                                                   Desenvolvimento                 de valores e atitudes indispensáveis à       e na formação geral de cidadãos
                     Educação                      Curricular                      formação da cidadania e à aprendizagem       activos capazes de aprender ao
                                                   A.    2.   Promoção     da      ao longo da vida.                            longo da vida.
                                                   Literacia da Informação


                                                                               D.1.4.     Avaliação         da     BE      na Inclusão dos resultados da auto-
                                                   D. Gestão da BE             escola/agrupamento.                            avaliação da BE na auto-avaliação
                                                   D.1. Articulação da BE com                                                 da escola/agrupamento.
                                                   a     Escola/Agrupamento.
                                                   Acesso e serviços prestados
                                                   pela BE




Todd, Ross (2008). The Evidence-Bsed Manifesto for School Librarians: If school librarians can’t prove they make a difference, they may cease to exist. [Acedido a
9 |12|09]. [Disponível em:] http://www.schoollibraryjournal.com/article/CA6545434.html




                                                                                                                                                                10

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O Modelo De AvaliaçãO Da Ige E O Maab Es
O Modelo De AvaliaçãO Da Ige E O Maab EsO Modelo De AvaliaçãO Da Ige E O Maab Es
O Modelo De AvaliaçãO Da Ige E O Maab Es
Susana Martins
 
Modelo De Auto Avaliação Das Bibliotecas Escolares Metodologias De Operaci...
Modelo De  Auto Avaliação Das  Bibliotecas  Escolares Metodologias De Operaci...Modelo De  Auto Avaliação Das  Bibliotecas  Escolares Metodologias De Operaci...
Modelo De Auto Avaliação Das Bibliotecas Escolares Metodologias De Operaci...
Celia Ganhao
 
O Maabe Na Ige
O Maabe Na IgeO Maabe Na Ige
O Maabe Na Ige
aevisobibliovis
 
O Maabe Na Ige
O Maabe Na IgeO Maabe Na Ige
O Maabe Na Ige
aevisobibliovis
 
O Maabe Na Ige
O Maabe Na IgeO Maabe Na Ige
O Maabe Na Ige
aevisobibliovis
 
Quadro 6ª Tarefa
Quadro  6ª TarefaQuadro  6ª Tarefa
Quadro 6ª Tarefa
alcinasousa
 
Texto de orientação
Texto de orientaçãoTexto de orientação
Texto de orientação
mariaemilianovais
 
Texto De Orientacao Manuela Varejao
Texto De Orientacao Manuela VarejaoTexto De Orientacao Manuela Varejao
Texto De Orientacao Manuela Varejao
Manuela Varejao
 
Quadro
QuadroQuadro
6ª tarefa - 1ª parte
6ª tarefa - 1ª parte6ª tarefa - 1ª parte
6ª tarefa - 1ª parte
Ana Luísa Fernandes
 
Analise E Plano Aval[1]
Analise E  Plano  Aval[1]Analise E  Plano  Aval[1]
Analise E Plano Aval[1]
MLurdesAlmeida
 
Sessão 6 Tarefa1
Sessão 6   Tarefa1Sessão 6   Tarefa1
Sessão 6 Tarefa1
Gloria Lopes
 
6ª SessãO Texto De OrientaçãO
6ª SessãO Texto De OrientaçãO6ª SessãO Texto De OrientaçãO
6ª SessãO Texto De OrientaçãO
Maria Fernanda
 
Quadro - metodologia e operacionalização
Quadro - metodologia e operacionalizaçãoQuadro - metodologia e operacionalização
Quadro - metodologia e operacionalização
Leonor Otília Rocha Oliveira
 

Mais procurados (14)

O Modelo De AvaliaçãO Da Ige E O Maab Es
O Modelo De AvaliaçãO Da Ige E O Maab EsO Modelo De AvaliaçãO Da Ige E O Maab Es
O Modelo De AvaliaçãO Da Ige E O Maab Es
 
Modelo De Auto Avaliação Das Bibliotecas Escolares Metodologias De Operaci...
Modelo De  Auto Avaliação Das  Bibliotecas  Escolares Metodologias De Operaci...Modelo De  Auto Avaliação Das  Bibliotecas  Escolares Metodologias De Operaci...
Modelo De Auto Avaliação Das Bibliotecas Escolares Metodologias De Operaci...
 
O Maabe Na Ige
O Maabe Na IgeO Maabe Na Ige
O Maabe Na Ige
 
O Maabe Na Ige
O Maabe Na IgeO Maabe Na Ige
O Maabe Na Ige
 
O Maabe Na Ige
O Maabe Na IgeO Maabe Na Ige
O Maabe Na Ige
 
Quadro 6ª Tarefa
Quadro  6ª TarefaQuadro  6ª Tarefa
Quadro 6ª Tarefa
 
Texto de orientação
Texto de orientaçãoTexto de orientação
Texto de orientação
 
Texto De Orientacao Manuela Varejao
Texto De Orientacao Manuela VarejaoTexto De Orientacao Manuela Varejao
Texto De Orientacao Manuela Varejao
 
Quadro
QuadroQuadro
Quadro
 
6ª tarefa - 1ª parte
6ª tarefa - 1ª parte6ª tarefa - 1ª parte
6ª tarefa - 1ª parte
 
Analise E Plano Aval[1]
Analise E  Plano  Aval[1]Analise E  Plano  Aval[1]
Analise E Plano Aval[1]
 
Sessão 6 Tarefa1
Sessão 6   Tarefa1Sessão 6   Tarefa1
Sessão 6 Tarefa1
 
6ª SessãO Texto De OrientaçãO
6ª SessãO Texto De OrientaçãO6ª SessãO Texto De OrientaçãO
6ª SessãO Texto De OrientaçãO
 
Quadro - metodologia e operacionalização
Quadro - metodologia e operacionalizaçãoQuadro - metodologia e operacionalização
Quadro - metodologia e operacionalização
 

Destaque

El Gusano y el Escarabajo
El Gusano y el EscarabajoEl Gusano y el Escarabajo
El Gusano y el Escarabajo
Revista Virtual zoomleón
 
Indicadores de evaluación y competencias proyecto "La guerra, una y otra vez"
Indicadores de evaluación y competencias proyecto "La guerra, una y otra vez"Indicadores de evaluación y competencias proyecto "La guerra, una y otra vez"
Indicadores de evaluación y competencias proyecto "La guerra, una y otra vez"
Ana Basterra
 
Somos Mayores
Somos MayoresSomos Mayores
Somos Mayores
Eartquake
 
Tsunami
TsunamiTsunami
Tsunami
akinom
 
Rádio Capital
Rádio CapitalRádio Capital
Rádio Capital
Felipe Marinho
 
Carta da Indústria - 2009
Carta da Indústria - 2009Carta da Indústria - 2009
Carta da Indústria - 2009
Confederação Nacional da Indústria
 
Novidades Legislativas Nº25 | 24/04/2013
Novidades Legislativas Nº25 | 24/04/2013Novidades Legislativas Nº25 | 24/04/2013
Novidades Legislativas Nº25 | 24/04/2013
Confederação Nacional da Indústria
 
Sondagem Industrial | Dezembro 2012
Sondagem Industrial | Dezembro 2012Sondagem Industrial | Dezembro 2012
Sondagem Industrial | Dezembro 2012
Confederação Nacional da Indústria
 
Nos Alimentamos
Nos AlimentamosNos Alimentamos
Nos Alimentamos
amor635
 
Junio 9 sociedad de la información
Junio 9 sociedad de la informaciónJunio 9 sociedad de la información
Junio 9 sociedad de la información
apeljor
 
Proyecto Curricular de centro en Secundaria
Proyecto Curricular de centro  en SecundariaProyecto Curricular de centro  en Secundaria
Proyecto Curricular de centro en Secundaria
Ana Basterra
 
Aumentando suas vendas por emails, mesmo com uma lista pequena ou sem qualida...
Aumentando suas vendas por emails, mesmo com uma lista pequena ou sem qualida...Aumentando suas vendas por emails, mesmo com uma lista pequena ou sem qualida...
Aumentando suas vendas por emails, mesmo com uma lista pequena ou sem qualida...
Mercado Binário
 
Programa Chapa Situação
Programa Chapa SituaçãoPrograma Chapa Situação
Programa Chapa Situação
renatoabe
 
Retratos da sociedade brasileira: saúde pública - Janeiro 2012
Retratos da sociedade brasileira: saúde pública - Janeiro 2012Retratos da sociedade brasileira: saúde pública - Janeiro 2012
Retratos da sociedade brasileira: saúde pública - Janeiro 2012
Confederação Nacional da Indústria
 
Desafios Ambientais
Desafios AmbientaisDesafios Ambientais
Desafios Ambientais
guestc431b2
 
Paa be 2012 2013(por atividade)
Paa be 2012 2013(por atividade)Paa be 2012 2013(por atividade)
Paa be 2012 2013(por atividade)
cristinaplaza
 
Como conquistar a tal Relevância na Web
Como conquistar a tal Relevância na WebComo conquistar a tal Relevância na Web
Como conquistar a tal Relevância na Web
Mercado Binário
 
HanyCV
HanyCVHanyCV
INEC | Março 2013 | Divulgação 01/04/2013
INEC | Março 2013 | Divulgação 01/04/2013INEC | Março 2013 | Divulgação 01/04/2013
INEC | Março 2013 | Divulgação 01/04/2013
Confederação Nacional da Indústria
 
Vendor Selection & Management - By AtoZ Compliance
Vendor Selection & Management -  By AtoZ ComplianceVendor Selection & Management -  By AtoZ Compliance
Vendor Selection & Management - By AtoZ Compliance
AtoZ Compliance
 

Destaque (20)

El Gusano y el Escarabajo
El Gusano y el EscarabajoEl Gusano y el Escarabajo
El Gusano y el Escarabajo
 
Indicadores de evaluación y competencias proyecto "La guerra, una y otra vez"
Indicadores de evaluación y competencias proyecto "La guerra, una y otra vez"Indicadores de evaluación y competencias proyecto "La guerra, una y otra vez"
Indicadores de evaluación y competencias proyecto "La guerra, una y otra vez"
 
Somos Mayores
Somos MayoresSomos Mayores
Somos Mayores
 
Tsunami
TsunamiTsunami
Tsunami
 
Rádio Capital
Rádio CapitalRádio Capital
Rádio Capital
 
Carta da Indústria - 2009
Carta da Indústria - 2009Carta da Indústria - 2009
Carta da Indústria - 2009
 
Novidades Legislativas Nº25 | 24/04/2013
Novidades Legislativas Nº25 | 24/04/2013Novidades Legislativas Nº25 | 24/04/2013
Novidades Legislativas Nº25 | 24/04/2013
 
Sondagem Industrial | Dezembro 2012
Sondagem Industrial | Dezembro 2012Sondagem Industrial | Dezembro 2012
Sondagem Industrial | Dezembro 2012
 
Nos Alimentamos
Nos AlimentamosNos Alimentamos
Nos Alimentamos
 
Junio 9 sociedad de la información
Junio 9 sociedad de la informaciónJunio 9 sociedad de la información
Junio 9 sociedad de la información
 
Proyecto Curricular de centro en Secundaria
Proyecto Curricular de centro  en SecundariaProyecto Curricular de centro  en Secundaria
Proyecto Curricular de centro en Secundaria
 
Aumentando suas vendas por emails, mesmo com uma lista pequena ou sem qualida...
Aumentando suas vendas por emails, mesmo com uma lista pequena ou sem qualida...Aumentando suas vendas por emails, mesmo com uma lista pequena ou sem qualida...
Aumentando suas vendas por emails, mesmo com uma lista pequena ou sem qualida...
 
Programa Chapa Situação
Programa Chapa SituaçãoPrograma Chapa Situação
Programa Chapa Situação
 
Retratos da sociedade brasileira: saúde pública - Janeiro 2012
Retratos da sociedade brasileira: saúde pública - Janeiro 2012Retratos da sociedade brasileira: saúde pública - Janeiro 2012
Retratos da sociedade brasileira: saúde pública - Janeiro 2012
 
Desafios Ambientais
Desafios AmbientaisDesafios Ambientais
Desafios Ambientais
 
Paa be 2012 2013(por atividade)
Paa be 2012 2013(por atividade)Paa be 2012 2013(por atividade)
Paa be 2012 2013(por atividade)
 
Como conquistar a tal Relevância na Web
Como conquistar a tal Relevância na WebComo conquistar a tal Relevância na Web
Como conquistar a tal Relevância na Web
 
HanyCV
HanyCVHanyCV
HanyCV
 
INEC | Março 2013 | Divulgação 01/04/2013
INEC | Março 2013 | Divulgação 01/04/2013INEC | Março 2013 | Divulgação 01/04/2013
INEC | Março 2013 | Divulgação 01/04/2013
 
Vendor Selection & Management - By AtoZ Compliance
Vendor Selection & Management -  By AtoZ ComplianceVendor Selection & Management -  By AtoZ Compliance
Vendor Selection & Management - By AtoZ Compliance
 

Semelhante a Q

AA BE-IGE
AA BE-IGEAA BE-IGE
AA BE-IGE
guest1d174ffe
 
Resposta tarefa 1 sessão7_enviar
Resposta tarefa 1 sessão7_enviarResposta tarefa 1 sessão7_enviar
Resposta tarefa 1 sessão7_enviar
esperancasantos
 
Tarefa 6 Ige Rbe Isabel
Tarefa 6 Ige Rbe IsabelTarefa 6 Ige Rbe Isabel
Tarefa 6 Ige Rbe Isabel
isabelsantosilva
 
Tarefa 6 Ige Rbe Isabel
Tarefa 6 Ige Rbe IsabelTarefa 6 Ige Rbe Isabel
Tarefa 6 Ige Rbe Isabel
isabelsantosilva
 
Sessao 6[1]
Sessao 6[1]Sessao 6[1]
Sessao 6[1]
Piuy
 
6ª Sessão (1ª Parte) - O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: ...
6ª Sessão (1ª Parte) - O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: ...6ª Sessão (1ª Parte) - O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: ...
6ª Sessão (1ª Parte) - O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: ...
guest36ad53
 
Quadro cruzamento MAABE com IGE
Quadro cruzamento MAABE com IGEQuadro cruzamento MAABE com IGE
Quadro cruzamento MAABE com IGE
Manuela Mantas
 
Tarefa 6
Tarefa 6Tarefa 6
Tabela Av Externa Modelo Auto Av. Be
Tabela Av Externa Modelo Auto Av. BeTabela Av Externa Modelo Auto Av. Be
Tabela Av Externa Modelo Auto Av. Be
rbento
 
Quadro 6ª Tarefa
Quadro  6ª TarefaQuadro  6ª Tarefa
Quadro 6ª Tarefa
alcinasousa
 
Tabela 6
Tabela 6Tabela 6
Tabela 6
mjmpatricio
 
Quadro Metodologias e Operacionalização- conclusão
Quadro   Metodologias e Operacionalização- conclusãoQuadro   Metodologias e Operacionalização- conclusão
Quadro Metodologias e Operacionalização- conclusão
Leonor Otília Rocha Oliveira
 
Quadro Maabe Ige Helia Pereira
Quadro Maabe Ige   Helia PereiraQuadro Maabe Ige   Helia Pereira
Quadro Maabe Ige Helia Pereira
Hélia Jacob
 
Sessao 7quadro
Sessao 7quadroSessao 7quadro
Sessao 7quadro
FilipaNeves
 
SessãO 6 1º Parte
SessãO 6 1º ParteSessãO 6 1º Parte
SessãO 6 1º Parte
Antonio Tavares
 
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...
mariaantoniadocarmo
 
Quadro
QuadroQuadro
SessãO 7 Quadro Raquel
SessãO 7   Quadro RaquelSessãO 7   Quadro Raquel
SessãO 7 Quadro Raquel
rapscasg
 
6ª Tarefa 1º Parte
6ª Tarefa  1º Parte6ª Tarefa  1º Parte
6ª Tarefa 1º Parte
joana56
 
O Maabe Na Ige
O Maabe Na IgeO Maabe Na Ige
O Maabe Na Ige
aevisobibliovis
 

Semelhante a Q (20)

AA BE-IGE
AA BE-IGEAA BE-IGE
AA BE-IGE
 
Resposta tarefa 1 sessão7_enviar
Resposta tarefa 1 sessão7_enviarResposta tarefa 1 sessão7_enviar
Resposta tarefa 1 sessão7_enviar
 
Tarefa 6 Ige Rbe Isabel
Tarefa 6 Ige Rbe IsabelTarefa 6 Ige Rbe Isabel
Tarefa 6 Ige Rbe Isabel
 
Tarefa 6 Ige Rbe Isabel
Tarefa 6 Ige Rbe IsabelTarefa 6 Ige Rbe Isabel
Tarefa 6 Ige Rbe Isabel
 
Sessao 6[1]
Sessao 6[1]Sessao 6[1]
Sessao 6[1]
 
6ª Sessão (1ª Parte) - O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: ...
6ª Sessão (1ª Parte) - O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: ...6ª Sessão (1ª Parte) - O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: ...
6ª Sessão (1ª Parte) - O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: ...
 
Quadro cruzamento MAABE com IGE
Quadro cruzamento MAABE com IGEQuadro cruzamento MAABE com IGE
Quadro cruzamento MAABE com IGE
 
Tarefa 6
Tarefa 6Tarefa 6
Tarefa 6
 
Tabela Av Externa Modelo Auto Av. Be
Tabela Av Externa Modelo Auto Av. BeTabela Av Externa Modelo Auto Av. Be
Tabela Av Externa Modelo Auto Av. Be
 
Quadro 6ª Tarefa
Quadro  6ª TarefaQuadro  6ª Tarefa
Quadro 6ª Tarefa
 
Tabela 6
Tabela 6Tabela 6
Tabela 6
 
Quadro Metodologias e Operacionalização- conclusão
Quadro   Metodologias e Operacionalização- conclusãoQuadro   Metodologias e Operacionalização- conclusão
Quadro Metodologias e Operacionalização- conclusão
 
Quadro Maabe Ige Helia Pereira
Quadro Maabe Ige   Helia PereiraQuadro Maabe Ige   Helia Pereira
Quadro Maabe Ige Helia Pereira
 
Sessao 7quadro
Sessao 7quadroSessao 7quadro
Sessao 7quadro
 
SessãO 6 1º Parte
SessãO 6 1º ParteSessãO 6 1º Parte
SessãO 6 1º Parte
 
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...
 
Quadro
QuadroQuadro
Quadro
 
SessãO 7 Quadro Raquel
SessãO 7   Quadro RaquelSessãO 7   Quadro Raquel
SessãO 7 Quadro Raquel
 
6ª Tarefa 1º Parte
6ª Tarefa  1º Parte6ª Tarefa  1º Parte
6ª Tarefa 1º Parte
 
O Maabe Na Ige
O Maabe Na IgeO Maabe Na Ige
O Maabe Na Ige
 

Mais de bibliosatao

PlanificaçãO Semana De Leitura MarçO
PlanificaçãO Semana De Leitura MarçOPlanificaçãO Semana De Leitura MarçO
PlanificaçãO Semana De Leitura MarçO
bibliosatao
 
A
AA
E
EE
A C
A CA C
Af
AfAf
T D
T DT D
Pa
PaPa
Cp
CpCp
Ma
MaMa
Plano Workshop
Plano WorkshopPlano Workshop
Plano Workshop
bibliosatao
 
TM
TMTM

Mais de bibliosatao (11)

PlanificaçãO Semana De Leitura MarçO
PlanificaçãO Semana De Leitura MarçOPlanificaçãO Semana De Leitura MarçO
PlanificaçãO Semana De Leitura MarçO
 
A
AA
A
 
E
EE
E
 
A C
A CA C
A C
 
Af
AfAf
Af
 
T D
T DT D
T D
 
Pa
PaPa
Pa
 
Cp
CpCp
Cp
 
Ma
MaMa
Ma
 
Plano Workshop
Plano WorkshopPlano Workshop
Plano Workshop
 
TM
TMTM
TM
 

Q

  • 1. O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Conclusão) Introdução Ross Todd defende significativas mudanças no contexto das bibliotecas escolares no sentido de tornar evidente o impacto da sua acção junto da população de utilizadores. Nesse sentido, advoga que as decisões, o desenvolvimento e a implementação das acções de melhoria devem ser baseadas na triangulação das evidências fornecidas pela investigação, das observadas pelo professor bibliotecário e das que os próprios utilizadores relatam. Evidence-based school librarianship[…]is an approach that systematically engages research-derived evidence, school librarian- observed evidence, and user-reported evidence in the ongoing processes of decision making, development, and continuous improvement to achieve the school’s mission and goals. These goals typically center on student achievement and quality teaching and learning. (Todd, 2008) Assim sendo, torna-se necessário que as bibliotecas demonstrem o seu contributo para as aprendizagens e para o sucesso educativo dos alunos. É igualmente importante que esse contributo seja avaliado. Medir o impacto qualitativo (outcomes) implica perceber até que ponto ele se traduz em benefício para os utilizadores e estes o reconhecem como tal, ou seja, que valor tem a biblioteca para os utilizadores traduzido no acréscimo de competências, na mudança de atitudes e comportamentos e na prática da inclusão. A avaliação da BE deve fazer parte do quadro de referência da avaliação interna e externa da escola/agrupamento. A Inspecção-Geral da Educação faz a avaliação externa dos estabelecimentos públicos de ensino. O documento elaborado pelas escolas segue uma estrutura descritiva comum, organizada em seis campos de análise: 1. Contexto e Caracterização Geral da Escola; 2. Projecto Educativo; 3. Organização e Gestão da Escola; 4.Ligação à Comunidade; 5.Clima e Ambiente Educativos e 6.Resultados. A partir desse documento apresentado pela Escola e das entrevistas em painel, a IGE elabora o relatório de avaliação externa da Escola, que apresenta os resultados da avaliação de cinco domínios: 1. Resultados; 2. Prestação do serviço educativo, 3. Organização e gestão escolar; 4. Liderança e 5. Capacidade de auto-regulação e melhoria da escola. 1
  • 2. O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Conclusão) Avaliação Externa Auto-avaliação da BE Campos de Tópicos descritores dos Domínios/subdomínios Indicadores Informação a integrar no texto análise Campos de Análise de apresentação para a avaliação externa 1.2. Dimensão e condições D. Gestão da BE D.2.2. Adequação dos recursos humanos Política de afectação dos recursos físicas da Escola D.2. Condições humanas e às necessidades de funcionamento da BE humanos às necessidades da BE. materiais para prestação na escola/agrupamento. dos serviços Adequação dos espaços D.2.3. Adequação da BE em termos de (dimensão/organização), espaço às necessidades da equipamentos de acordo com as escola/agrupamento. necessidades da 1. Contexto e escola/agrupamento. Caracterização 1.4. Pessoal docente D. Gestão da BE D.2.1.Liderança do professor bibliotecário Perfil do professor bibliotecário Geral da Escola D.2. Condições humanas e na escola/agrupamento. materiais para prestação dos serviços D.2.2. Adequação dos recursos humanos às necessidades de funcionamento da BE Adequação e qualificação dos na escola/agrupamento. docentes e colaboradores da equipa da BE. 1.5. Pessoal Não Docente D. Gestão da BE D.2.2. Adequação dos recursos humanos Adequação em nº e qualificação D.2. Condições humanas e às necessidades de funcionamento da BE dos assistentes operacionais da materiais para prestação na escola/agrupamento. equipa da BE dos serviços 1.6. Recursos financeiros D. Gestão da BE D.1.2. Valorização da BE pelos órgãos de Atribuição de verba anual à BE de D.1. Articulação da BE com direcção, administração e gestão da acordo com as necessidades. a Escola/Agrupamento. escola/agrupamento. Acesso e serviços prestados 2
  • 3. O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Conclusão) pela BE D. Gestão da BE D.3.1. Planeamento/gestão da colecção de Alguns aspectos relevantes da 3. Gestão da Colecção/da acordo com a inventariação das Política de Gestão da Colecção Informação necessidades curriculares e dos utilizadores da escola/agrupamento. A. Apoio ao A.1.1.Cooperação da BE com as Articulação das prioridades e Desenvolvimento estruturas de coordenação educativa e objectivos da BE com o Projecto Curricular supervisão pedagógica da Educativo. A.1. Articulação Curricular escola/agrupamento. 2.1.Prioridades e da BE com as Estruturas Referências no Projecto objectivos Pedagógicas e os Docentes A.1.2.Parceria da BE com os docentes Educativo. responsáveis pelas áreas curriculares não disciplinares da escola/agrupamento. A.1.3.Articulação da BE com os docentes Articulação com as estruturas de responsáveis pelos serviços de apoio Gestão intermédia e com os especializados e educativos da docentes. escola/agrupamento. Articulação com o PTE e outros 2. O Projecto Educativo A.1.4.Ligação da BE ao Plano Projectos. Tecnológico da Educação e a outros programas e projectos curriculares de acção, inovação pedagógica e formação existentes na escola/agrupamento. D. Gestão da BE D.1. Articulação da BE com D.1.1.Integração/acção da BE na a Escola/Agrupamento. escola/agrupamento. Acesso e serviços prestados pela BE 3
  • 4. O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Conclusão) D. Gestão da BE D.3.1.Planeamento/gestão da colecção de 3. Gestão da Colecção/da acordo com a inventariação das Informação necessidades curriculares e dos utilizadores da escola/agrupamento. Gestão da colecção para dar D.3.2.Adequação dos livros e de outros resposta às necessidades dos seus recursos de informação (no local e online) utilizadores. às necessidades curriculares e aos interesses dos utilizadores na escola/agrupamento. A. Apoio ao A.1.1 Cooperação da BE com as Desenvolvimento estruturas de coordenação educativa e 2.2 Estratégias e planos de Curricular supervisão pedagógica da Articulação e colaboração da BE acção A.1. Articulação Curricular escola/agrupamento. com as várias estruturas da escola da BE com as Estruturas no planeamento e execução das Pedagógicas e os Docentes A.1.2 Parceria da BE com os docentes actividades. responsáveis pelas áreas curriculares não disciplinares (ACND) escola/agrupamento. A.1.3 Articulação da BE com os docentes responsáveis pelos serviços de apoios especializados e educativos (SAE) da Articulação com a equipa do PTE. escola/agrupamento. A.1.4 Ligação da BE ao Plano Tecnológico da Educação (PTE) e a outros programas e projectos curriculares de acção, inovação pedagógica e formação existentes na 4
  • 5. O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Conclusão) escola/agrupamento. Projectos de leitura e as literacias constam no Projecto Educativo e A.1.5 Integração da BE no plano de curricular de Escola/ ocupação dos tempos livres (OTE) da agrupamento, em articulação com escola/agrupamento. a BE. B. Leitura e Literacia B.2 Integração da BE nas estratégias e Articulação da BE com docentes e programas de leitura ao nível da departamentos na implementação de estratégias/ planos de trabalho escola/agrupamento. para promoção da leitura por prazer (ficção e não ficção). C.1.2 Dinamização de actividades livres, C. Projectos, Parcerias e de carácter lúdico e cultural na Actividades Livres e de escola/agrupamento. Abertura à Comunidade C.1.3 Apoio à utilização autónoma e C.1 Apoio a Actividades voluntária da BE como espaço de lazer e Livres, Extra-Curriculares livre fruição dos recursos. e de Enriquecimento Curricular C.1.4 Disponibilização de espaços, tempos e recursos para a iniciativa e intervenção livre dos alunos. C.1.5 Apoio às actividades de enriquecimento curricular (AEC), conciliando-as com a utilização livre da BE. D. Gestão da BE D.1.1 Integração da BE na Plano de acção e Plano de D.1. Articulação da BE com escola/agrupamento. Actividades. 3.1. Estruturas de gestão a Escola/Agrupamento. Acesso e serviços prestados D.1.2 Valorização da BE pelos órgãos da 5
  • 6. O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Conclusão) pela BE direcção, administração e gestão da Perfil do professor bibliotecário. escola/agrupamento. Recursos humanos afectos à BE. D. Gestão da BE 3. A D.2. Condições humanas e D.2.1 Liderança do professor bibliotecário materiais para prestação na escola/agrupamento. Organização e dos serviços D. 2.2 Adequação dos recursos humanos Gestão da Escola às necessidades de funcionamento da BE na escola/agrupamento. A. Apoio ao A.2.5. Impacto da BE no desenvolvimento Articulação da BE com o Desenvolvimento de valores e atitudes indispensáveis à currículo. Curricular formação da cidadania e à aprendizagem A. 2. Promoção da ao longo da vida. Cooperação da BE com as 3.2. Gestão pedagógica estruturas de coordenação Literacia da Informação A.2.1. Organização de actividades de educativa e supervisão formação de utilizadores na pedagógica escola/agrupamento. Colaboração da BE com os A.2.2. Promoção do ensino em contexto docentes em geral e com os de competências de informação da responsáveis pelas ACND, SAE e escola/agrupamento. AEC. A.2.3. Promoção do ensino em contexto Articulação com o PTE. de competências tecnológicas e digitais na escola/agrupamento. Colaboração com os docentes na promoção da leitura e no A.2.4. Impacto da BE nas competências desenvolvimento de competências tecnológicas, digitais e de informação dos de informação. alunos na escola/agrupamento. Adequação da colecção às 6
  • 7. O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Conclusão) B.1 Trabalho da BE ao serviço da necessidades curriculares, de promoção da leitura. informação e de leitura. B. Leitura e Literacia C. Projectos, Parcerias e C.1.1. Apoio à aquisição e Actividades Livres e de desenvolvimento de métodos de trabalho Abertura à Comunidade e de estudo autónomos. C.1 Apoio a Actividades Livres, Extra-Curriculares e de Enriquecimento Curricular D.2.1. Envolvimento da BE em projectos D. Gestão da BE da respectiva escola/agrupamento ou D.2. Condições humanas e desenvolvidos em parceria, a nível local materiais para prestação ou mais amplo. dos serviços 3.3. Procedimentos de D. Gestão da BE D.1.4 Avaliação da BE. Inclusão dos resultados da auto- autoavaliação D.1. Articulação da BE com avaliação da BE na auto-avaliação institucional a Escola/Agrupamento. da escola/agrupamento. Acesso e serviços prestados pela BE 4.1. Articulação e B. Leitura e Literacia B. 2 Integração da BE nas estratégias e Grau de participação e participação dos pais e programas de leitura ao nível da envolvimento dos encarregados encarregados de educação escola/agrupamento. de educação nas actividades. na vida da escola C. Projectos, Parcerias e C.2.1 Envolvimento da BE em projectos Relatórios de Actividades Livre e de da respectiva escola/agrupamento ou projectos/actividades realizadas Abertura à Comunidade C.2. Projectos e Parcerias desenvolvidos em parceria, a nível local em parceria. 7
  • 8. O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Conclusão) ou mais amplo. 4. Ligação à C.2.4 Estímulo à participação e comunidade mobilização dos pais/encarregados de educação no domínio da promoção da leitura e do desenvolvimento de competências das crianças e jovens que frequentam a escola/agrupamento. C.2.5 Abertura da BE à comunidade local. 4.2. Articulação e C. Projectos, Parcerias e C.2.3 Participação com outras /a e Mais-valias de projectos e participação das Actividades Livre e de eventualmente, com outras entidades articulação com a comunidade. autarquias Abertura à Comunidade (RBE, DRE, CFAE) em reuniões da C.2. Projectos e Parcerias BM/SABE ou outro grupo de trabalho a nível concelhio ou inter-concelhio. C.2.5 Abertura da BE à comunidade local. 4.3. Articulação e C. Projectos, Parcerias e C.2.1 Envolvimento da BE em projectos Projectos desenvolvidos em participação das Actividades Livre e de da respectiva escola/agrupamento ou parceria. instituições locais Abertura à Comunidade desenvolvidos em parceria, a nível local C.2. Projectos e Parcerias ou mais amplo Rede partilhada de documentação empresas, instituições sociais e culturais com outras bibliotecas. C.2.2 Desenvolvimento de trabalho e serviços colaborativos com outras escolas, agrupamentos e BE. C.2.5 Abertura da BE à comunidade local. 5.1 Disciplina e A. Apoio ao A.2.5. Impacto da BE no desenvolvimento Impacto da BE nas aprendizagens comportamento cívico Desenvolvimento de valores e atitudes indispensáveis à e na formação geral de cidadãos Curricular formação da cidadania e à aprendizagem activos capazes de aprender ao 8
  • 9. O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Conclusão) A. 2. Promoção da ao longo da vida. longo da vida. Literacia da Informação 5.2. Motivação e empenho A. Apoio ao A.1.5. Integração da BE no plano de Plano de Ocupação de tempos 5. Clima e Desenvolvimento ocupação dos tempos escolares da escolares. Ambiente Curricular escola/agrupamento Educativos A.1. Articulação Curricular da BE com as Estruturas Pedagógicas e os Docentes Impactos das actividades C. Projectos, Parcerias e C.1.1. Apoio à aquisição e promotoras de métodos de Actividades Livres e de trabalho e de estudo autónomos Abertura à Comunidade desenvolvimento de métodos de trabalho pelos alunos, de carácter lúdico e C.1 Apoio a Actividades e estudo autónomos. cultural de utilização autónoma e Livres, Extra-Curriculares voluntária da biblioteca como C.1.2. Dinamização de actividades livres, espaço de lazer e livre fruição dos e de Enriquecimento de carácter lúdico e cultural na recursos. Curricular escola/agrupamento. C.1.3. Apoio à utilização autónoma e Estatísticas de utilização da BE. voluntária da BE como espaço de lazer e livre fruição dos recursos. Actividades de Enriquecimento Curricular (AEC). C.1.4. Disponibilização de espaços, tempos e recursos para a intervenção livre dos alunos. C.1.5. Apoio às actividades de enriquecimento curricular, conciliando-as com a utilização livre da BE. 6.1.Resultados A. Apoio ao A.2.5 Impacto da BE no desenvolvimento Impacto da BE nas aprendizagens académicos Desenvolvimento de valores e atitudes indispensáveis à e na formação geral de cidadãos 9
  • 10. O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Conclusão) Curricular formação da cidadania e à aprendizagem activos capazes de aprender ao A. 2. Promoção da ao longo da vida. longo da vida. Literacia da Informação 6.Resultados 6.3. Resultados sociais da A. Apoio ao A.2.5. Impacto da BE no desenvolvimento Impacto da BE nas aprendizagens Desenvolvimento de valores e atitudes indispensáveis à e na formação geral de cidadãos Educação Curricular formação da cidadania e à aprendizagem activos capazes de aprender ao A. 2. Promoção da ao longo da vida. longo da vida. Literacia da Informação D.1.4. Avaliação da BE na Inclusão dos resultados da auto- D. Gestão da BE escola/agrupamento. avaliação da BE na auto-avaliação D.1. Articulação da BE com da escola/agrupamento. a Escola/Agrupamento. Acesso e serviços prestados pela BE Todd, Ross (2008). The Evidence-Bsed Manifesto for School Librarians: If school librarians can’t prove they make a difference, they may cease to exist. [Acedido a 9 |12|09]. [Disponível em:] http://www.schoollibraryjournal.com/article/CA6545434.html 10