SlideShare uma empresa Scribd logo
Leigos Dehonianos
                       P ROV ÍN CIA BSP - DE HO NIA NO S

                        Publicaçã o Me nsal - Ano 01 - n. 11                                                                                       01 de Abril de 2012




Mensagem inicial
Caros Leigos Dehonianos,          (4) Padre Dehon é profun-               que a doação suprema favo-
Apresento-lhes os números         damente sensível ao pecado              receu o nascimento do
2-4 das Constituições SCJ:        que enfraquece a Igreja,                “novo homem”, porém, a                                             Nesta Edição
“(2) A Congregação tem sua        sobretudo quando cometi-                recusa ao amor favorece o
origem na experiência de fé       do por almas consagradas.               enfraquecimento da Igreja,
vivida por Padre Dehon.           Conhece os males que afli-              que somos todos nós.                                 Mensagem de                               2
                                                                                                                               Páscoa
O lado aberto e o Coração         gem a sociedade; estudou-               A partir daí, somos exorta-
transpassado do Salvador          lhes cuidadosamente as                  dos a rever nosso compro-
constituem para Padre De-         causas no plano humano e                misso com o carisma deho-                            MISTÉRIO PASCAL                           2
hon a expressão mais evo-         social.                                 niano, tendo por base o
cadora daquele amor cuja          Mas percebe que a causa                 tempo pascal que nos pro-
presença atuante experi-          mais profunda dessa misé-               voca à vida nova, ofertada
menta em sua própria vida.        ria humana está na recusa               por Jesus, para que todos
                                                                                                                               PARTIR DE CRISTO                          2
(3) Nesse amor de Cristo,         ao amor de Cristo.                      tenham vida em abundância
que aceita a morte como           Atraído por esse amor me-               e qualidade.
doação suprema de sua vida        nosprezado, quer corres-                Seja a celebração pascal                             PILARES DA NOVA                           3
pelos homens e como obe-          ponder-lhe por uma união                revigoramento do nosso                               PROVÍNCIA
diência filial ao Pai, é que      íntima com o Coração de                 ânimo no seguimento de
Padre Dehon vê a fonte da         Cristo e pela instauração do            Jesus, a exemplo de Padre
salvação.                         seu Reino, nas almas e na               Dehon e, juntos, possamos                            OLHARÃO PARA DEN-                         3
Do Coração de Cristo, aber-       sociedade”.                             testemunhar, com nossa                               TRO DAQUELE QUE
to na cruz, nasce o homem         Temos, a partir das Consti-             vida e apostolado, a vida                            TRANSPASSARAM

de coração novo, animado          tuições SCJ, a oportunidade             que não morre.
pelo Espírito Santo e unido       de olhar para a mesma dire-                                                                  FOTOS                                     4
aos irmãos na comunidade          ção que Padre Dehon: o                  Pe. José Luís de Gouvêa, scj
de amor, que é a Igreja.          Coração aberto, e observar

                  DISPONIBILIDADE
                                                                          esperei, e não serei eternamente confundido - (cf.
                   "Movidos       homens. Assim como Padre                XV Capítulo Geral, DOC VII, n. 100, 106).
                                                                                                                               homens, e se humilhou, tor-
                   pelo amor      Dehon, a disponibilidade total          “Quanto ao nosso sacrifício, é                       nando-se obediente até morte
                   de Cristo,     e abandono a Deus é a nossa             o "seguir Cristo" no seu "Ecce                       de cruz. Apesar de imitadores
                   nós escolhe-   maneira de estar no mundo e             Venio". Enviado para "Evan-                          de Cristo, a nossa disponibili-
                   mos o ideal    torna nossa vida um sacrifício          gelizar os pobres, curar os                          dade oblativa nos leva para os
                   de vida de     de amor a Deus: gera paz e              quebrantados do coração, pre-                        pobres, os presos, os cegos.
                   Padre De-      alegria, como mostrado nas              gar liberdade aos cativos, a                         Quais são os nossos pobres,
hon. Ele deixou-se conduzir       vidas dos primeiros Padres da           restauração da vista aos ce-                         nossos prisioneiros, os nossos
pelo Espírito, viveu intensa-     Congregação que tinham nos              gos, pôr em liberdade os opri-                       cegos, que são objeto da nos-
mente a oferta do amor de         lábios esta oração: "In Te Cor          midos (Lc 4,18-19). O Senhor                         sa oferta e nossa reparação?
                                                                                                                               (cf. A. BOURGEOIS, Tenendo conto delle risposte
Cristo em total disponibilidade   Jesu speravi não confundar in           "veio" como homem entre os                           (3-5-1968), n. 46)" - (Obs. Tradução livre ).
à sua obra redentora entre os     aeternum" - Em Vós, Coração de Jesus,
Leigos Dehonianos



MENSAGEM DE PÁSCOA                            MISTÉRIO PASCAL...                                         PARTIR DE CRISTO
                                            ...revelação da misericórdia de                         “Tende em vós os mesmos sentimentos
                                            Deus!                                                   de Cristo Jesus” (Fl 2,5-8)

                                            «A Igreja proclama a verdade da                         Os que pertencem a Cristo assimilam os
                                            misericórdia de Deus, revelada em                       valores e os critérios de Jesus. “Tende
                                            Cristo crucificado e ressuscitado, e                    em vós os mesmos sentimentos de Cris-
                                            proclama-a de várias maneiras.                          to Jesus: Ele tinha a condição divina, e
                                            Procura também praticar a miseri-                       não considerou o ser igual a Deus como
                                            córdia para com os homens por                           algo a que se apegar ciosamente. Mas
                                            meio dos homens, como condição                          esvaziou-se a si mesmo e assumiu a con-
     Ressurreição - Rafael Sanzio           indispensável da sua solicitude por                     dição de servo, tomando a semelhança
                                            um mundo melhor e «mais huma-                           humana. E, achado em figura de ho-
Queridos Confrades e Familiares,            no», hoje e amanhã.                                     mem, humilhou-se e foi obediente até a
Integrantes da MDJ e dos LD,                Mas, além disso, em nenhum mo-                          morte e morte de cruz” (Fl 2,5-8).
Benfeitore(a)s e Amigo(a)s,                 mento e em nenhum período da                            A comunidade cristã pode experimentar
                                            história, especialmente numa épo-                       a beleza da gratuidade, da vida partilha-
O Senhor conhece bem a nossa                ca tão crítica como a nossa, pode                       da, do amor ao bem do outro, através
vida, de forma perfeitamente de-            esquecer a oração que é um grito                        do dom de si mesmo, até com sacrifício,
vida, ele a cura cuidadosamente;            de súplica à misericórdia de Deus,                      como Jesus fez conosco. “Ninguém tem
entende e perdoa a nossa fraque-            perante as múltiplas formas do mal                      maior amor do que aquele que dá a vida
za, mas não se conforma com a               que pesam sobre a humanidade e                          por seus amigos. Vós sois meus amigos.
safadeza.                                   a ameaçam. Tal é o direito e o de-                      [...] Eu vos chamo amigos porque tudo o
                                            ver da Igreja, em Cristo Jesus: direi-                  que ouvi do Pai eu vos dei a conhecer.
O Senhor conhece toda a nossa               to e dever para com Deus e para                         Não fostes vós que me escolhestes, mas
morte, dá-nos garantia de nova              com os homens.»                                         fui eu que vos escolhi e vos designei pa-
sorte, ele morre redentoramente;            «A Igreja professa e proclama que                       ra irdes e produzirdes fruto e para que o
aniquila a sanha do feroz inimigo,          a manifestação clara de tal miseri-                     vosso fruto permaneça, a fim de que
se nos faz o melhor e fiel amigo.           córdia se verificou em Jesus crucifi-                   tudo o que pedirdes ao Pai em meu no-
                                            cado e ressuscitado, isto é, no Mis-                    me ele vos dê. Isso vos ordeno: amai-vos
O Senhor conhece a plena realiza-           tério pascal. É este Mistério que                       uns aos outros” (Jo 15,13-16).
ção, inaugurada pela sua ressur-            contém em si a mais completa re-                        A capacidade de fazer dom da própria
reição, ressuscita vitalmente; des-         velação da misericórdia, isto é, da-                    vida para o bem de outros nasce da
troça grilhões de morte e malda-            quele amor que é mais forte do                          configuração, do seguimento de Jesus
de, abre perspectivas de total              que a morte, mais poderoso do                           e, acima de tudo, da certeza de que Ele
felicidade.                                 que o pecado e que todo o mal, do                       está presente em nossa vida e a abraça,
                                            amor que ergue o homem das suas                         conduzindo-a para um destino bom.
Feliz Páscoa!                               quedas, mesmo mais profundas, e                         Jesus, no Sermão da Montanha (Mt 5,1-
Pela Província Brasil São Paulo,            o liberta das maiores ameaças.»                         12) proclama: “Felizes os pobres, por-
P. Mariano, scj.                             João Paulo II, Encíclica “Dives in misericórdia”, 15   que deles é o Reino dos Céus” e diz aos
                                                                                                    discípulos que encontrarão a plena feli-
          Publicação da Assessoria                                                                  cidade (a bem-aventurança) não somen-
           dos Leigos Dehonianos
             da Província BSP                                                                       te no futuro, mas já agora na alegria de
                                                                                                    doar-se aos irmãos. Jesus Cristo cumpre
    Responsável:                                                                                    a promessa: quem tiver coração puro,
    Pe. José Luís de Gouvêa, scj
                                                                                                    abrindo os olhos depara-se com rostos
    Colaboração:
    Leigos Dehonianos                                                                               humanos, mas neles reconhece a Deus
    E-mail:                                                                                         presente.”
    leigosdehonianosbsp@gmail.com
    Rua Carolina Santos, 143 - Méier               Crucificação, de Giotto, Itália
    20720-310 Rio de Janeiro - RJ
    (21) 2595.5212
                                                                                                              Evangelização e Missão Profética da Igreja
                                       Página 2                                                                            Documento 80 CNBB pág. 57
Publicação Mensal - Ano 01 - n. 11




                                 PILARES DA “NOVA PROVÍNCIA”
                                                 ram os primeiros deho-           sim, com o aumento do pessoal vin-
                                                 nianos, os Padres José           do da Alemanha, são assumidas as
                                                 Foxius e Gabriel Lux.            paróquias de Jaraguá do Sul, Tubarão
                                                 Começaram a trabalhar            e Porto Franco.
                                                 em Florianópolis.                Em 1920, os padres passam a cuidar
                                                 Entre os anos de 1904 e          do Seminário diocesano de Taubaté.
                                                 1906, chegaram os pa-            Em 1924, compram nesta cidade um
                                                 dres Wollmeiner, Mel-            terreno para começar o noviciado.
                                                 ler e Thoneick.                  Neste mesmo ano começou também
                                                 Em outubro de 1904, o            em Brusque com um seminário me-
    Padre José Foxius                            bispo de Curitiba confi-         nor. Como este seminário se tornou
                                                 ou à Congregação as              pequeno, fundou-se outro em Coru-
                                                 paróquias de São Bento           pá.
                            Padre Gabriel Lux
“A Província do Brasil                          do Sul e Brusque. Segui-          Trinta anos depois, a 25 de Abril de
tem a sua origem no desejo do Pe. J. ram-se, em 1905, as paróquias de             1934 tem início a nova província. O
Thoss, Superior dos padres alemães Itajaí e de Parati. A última era uma           primeiro Superior Provincial foi o pa-
em Sittard, de mandar missionários paróquia que há vinte anos estava              dre J. Storms.
às famílias alemãs emigradas para o sem sacerdote e onde havia colonos
                                                                                                                Studia dehoniana 33
Brasil do Sul.                       alemães.                                                               Agenda dehoniana, p. 64
Em meados de Junho de 1903 chega- Em 1910 já são 18 dehonianos. As-                                                Edições Noviciado
                                                                                                                         Aveiro 2000




“OLHARÃO PARA DENTRO DAQUELE QUE TRESPASSARAM”
                                 quele que trespassaram»,      nos por amor. No Coração      desistências. Todas as do-
                                 mas «olharão para dentro      de Jesus, é o fundo mes-      res estão reunidas neste
                                 daquele que trespassa-        mo da natureza divina que     Coração e transbordam.
                                 ram: Videbunt in quem         nós penetramos na sua         Sentiu-as todas, a todas
                                 transfixerunt» (Jo 19, 38).   mais maravilhosa manifes-     santificou. Nas nossas do-
                                 São João aplica estas pala-   tação. «Deus é amor». São     res, por mais extremas
                                 vras à abertura do lado de    João leu isto no Coração      que sejam, tenhamos con-
                                 Jesus; devia pensar no in-    de Jesus.                     fiança na simpatia e na
                                 terior de Jesus, no Cora-     Tenho necessidade de          compaixão deste Coração,
                                 ção mesmo de Jesus que        contemplar esta ferida        que quis assemelhar-se a
                                 ele pôde entrever pela        para ver como eu sou a-       nós no sofrimento, para
                                 chaga aberta do lado, no      mado e como por minha         ser mais compassivo e
                                 momento do embalsama-         vez devo amar. Lá desejo      mais misericordioso (Hb 2,
                                 mento.                        aprender como um cora-        17).
                                 Esta ferida entrega-nos e     ção amante deve agir, so-     Comecemos nós mesmos
                                 abre-nos o Coração de         frer, tudo dar, até à mor-    lamentar este amor que
                                 Jesus.     Espiritualmente,   te, por Deus e pelas almas.   não é amado e por compa-
                                 nós aí lemos o amor que       Vamos mais profunda-          decer com as suas dores”.
 Crucificação - Jacopo Bassano   tudo deu, mesmo a vida.       mente ainda, e vejamos
                                 Neste amor mesmo, nós         tudo o que sofreu o mais
“É a palavra do profeta          reconhecemos o motivo e       delicado dos corações: os               Pe. João Leão Dehon
                                                                                                 Edições Noviciado Sagrado
Zacarias, recordada por          o fim de todas as obras       desprezos, as calúnias, as
                                                                                                          Coração de Jesus
São João. O profeta não          divinas: Deus criou-nos,      traições, os abandonos, as                     Barretos – SP
disse: «Olharão para a-          resgatou-nos, santificou-                       Página 3                     Março/ 2009
                                                                                                                 p. 170-171
Leigos Dehonianos


"Nosso Senhor derrama o sangue desde a Sua agonia até ao
golpe da lança, que Lhe abre o coração. É o testemunho do
Seu amor: não há amor sem dor. É o preço da Redenção.
Nosso Senhor não poupou uma única gota do Seu sangue.
Entreguemo-nos inteiramente a Ele; demos-Lhe todo o
nosso coração, toda a nossa vida, todo o nosso tempo.
Demo-nos sem reservas.
No alto do Calvário foi erguido o altar da vítima, foi
consumado o sacrifício. Contemplemos Jesus, a Sua cruz, o
Seu sangue, as Suas chagas, o Seu Coração trespassado pela
lança. Os três cravos lembram-nos os nossos votos e o golpe
de lança somboliza a nossa profissão de imolação, o dom do
nosso coração”.
                                  (Diretório Espiritual, p. 54)




                                                                  CRUCIFIXÃO - GIOTTO DI BONDONE. 1290-1300




 REUNIÃO DA ASSESSORIA E COORDENAÇÃO GERAL COM OS
 ANIMADORES E COORDENADORES DOS LEIGOS DEHONIANOS
    EM SÃO PAULO (SÃO JUDAS) NO DIA 10/03/2012.




                                                                        Página 4

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Semeando fevereiro 2011
Semeando fevereiro 2011Semeando fevereiro 2011
Semeando fevereiro 2011
conceicaoborges
 
Kenneth e. hagin o ministerio de um profeta
Kenneth e. hagin   o ministerio de um  profetaKenneth e. hagin   o ministerio de um  profeta
Kenneth e. hagin o ministerio de um profeta
prfavinho
 
Boletim 538 - 06 de 05 de 2012
Boletim 538 - 06 de 05 de 2012Boletim 538 - 06 de 05 de 2012
Boletim 538 - 06 de 05 de 2012
ibrcaruaru
 
Preparaçao 1ª comunhao 2011
Preparaçao 1ª comunhao 2011Preparaçao 1ª comunhao 2011
Preparaçao 1ª comunhao 2011
Paroquia Cucujaes
 
A QUARTA DIMENSÃO de Paul Yonggi Sho
A QUARTA DIMENSÃO de Paul Yonggi ShoA QUARTA DIMENSÃO de Paul Yonggi Sho
A QUARTA DIMENSÃO de Paul Yonggi Sho
Enaldo Ribeiro
 
Mahech chavda o poder secreto do jejum e da oração
Mahech chavda   o poder secreto do jejum e da oraçãoMahech chavda   o poder secreto do jejum e da oração
Mahech chavda o poder secreto do jejum e da oração
Midia Jornalismo
 
Sborn
SbornSborn
Conquistando almas
Conquistando almasConquistando almas
Conquistando almas
Missionária Lucyana Honorato
 
Como orientar as catequeses da fe jornadas nacionais de catequistas de 2013
Como orientar as catequeses da fe jornadas nacionais de catequistas de 2013Como orientar as catequeses da fe jornadas nacionais de catequistas de 2013
Como orientar as catequeses da fe jornadas nacionais de catequistas de 2013
Paroquia Cucujaes
 
O Homem do Céu
O Homem do CéuO Homem do Céu
O Homem do Céu
Grupo Irmãos na Unção
 
01 04 12
01 04 1201 04 12
Retiro do Advento_Parte 4_segunda semana
Retiro do Advento_Parte 4_segunda semanaRetiro do Advento_Parte 4_segunda semana
Retiro do Advento_Parte 4_segunda semana
Cris Simoni
 
Caminhada da Pascoa
Caminhada da PascoaCaminhada da Pascoa
Caminhada da Pascoa
JMVSobreiro
 
Retiro do Advento_Parte 3_primeira semana
Retiro do Advento_Parte 3_primeira semanaRetiro do Advento_Parte 3_primeira semana
Retiro do Advento_Parte 3_primeira semana
Cris Simoni
 
Para Vós e Vossos Filhos - O Batismo Cristão - Paulo Anglada
Para Vós e Vossos Filhos - O Batismo Cristão - Paulo AngladaPara Vós e Vossos Filhos - O Batismo Cristão - Paulo Anglada
Para Vós e Vossos Filhos - O Batismo Cristão - Paulo Anglada
Hilton da Silva
 
David (paul) yonggi cho o espírito santo, meu companheiro
David (paul) yonggi cho   o espírito santo, meu companheiroDavid (paul) yonggi cho   o espírito santo, meu companheiro
David (paul) yonggi cho o espírito santo, meu companheiro
Iago Rodrigues
 

Mais procurados (16)

Semeando fevereiro 2011
Semeando fevereiro 2011Semeando fevereiro 2011
Semeando fevereiro 2011
 
Kenneth e. hagin o ministerio de um profeta
Kenneth e. hagin   o ministerio de um  profetaKenneth e. hagin   o ministerio de um  profeta
Kenneth e. hagin o ministerio de um profeta
 
Boletim 538 - 06 de 05 de 2012
Boletim 538 - 06 de 05 de 2012Boletim 538 - 06 de 05 de 2012
Boletim 538 - 06 de 05 de 2012
 
Preparaçao 1ª comunhao 2011
Preparaçao 1ª comunhao 2011Preparaçao 1ª comunhao 2011
Preparaçao 1ª comunhao 2011
 
A QUARTA DIMENSÃO de Paul Yonggi Sho
A QUARTA DIMENSÃO de Paul Yonggi ShoA QUARTA DIMENSÃO de Paul Yonggi Sho
A QUARTA DIMENSÃO de Paul Yonggi Sho
 
Mahech chavda o poder secreto do jejum e da oração
Mahech chavda   o poder secreto do jejum e da oraçãoMahech chavda   o poder secreto do jejum e da oração
Mahech chavda o poder secreto do jejum e da oração
 
Sborn
SbornSborn
Sborn
 
Conquistando almas
Conquistando almasConquistando almas
Conquistando almas
 
Como orientar as catequeses da fe jornadas nacionais de catequistas de 2013
Como orientar as catequeses da fe jornadas nacionais de catequistas de 2013Como orientar as catequeses da fe jornadas nacionais de catequistas de 2013
Como orientar as catequeses da fe jornadas nacionais de catequistas de 2013
 
O Homem do Céu
O Homem do CéuO Homem do Céu
O Homem do Céu
 
01 04 12
01 04 1201 04 12
01 04 12
 
Retiro do Advento_Parte 4_segunda semana
Retiro do Advento_Parte 4_segunda semanaRetiro do Advento_Parte 4_segunda semana
Retiro do Advento_Parte 4_segunda semana
 
Caminhada da Pascoa
Caminhada da PascoaCaminhada da Pascoa
Caminhada da Pascoa
 
Retiro do Advento_Parte 3_primeira semana
Retiro do Advento_Parte 3_primeira semanaRetiro do Advento_Parte 3_primeira semana
Retiro do Advento_Parte 3_primeira semana
 
Para Vós e Vossos Filhos - O Batismo Cristão - Paulo Anglada
Para Vós e Vossos Filhos - O Batismo Cristão - Paulo AngladaPara Vós e Vossos Filhos - O Batismo Cristão - Paulo Anglada
Para Vós e Vossos Filhos - O Batismo Cristão - Paulo Anglada
 
David (paul) yonggi cho o espírito santo, meu companheiro
David (paul) yonggi cho   o espírito santo, meu companheiroDavid (paul) yonggi cho   o espírito santo, meu companheiro
David (paul) yonggi cho o espírito santo, meu companheiro
 

Destaque

Campaña de prensa - Iglesia de Singapur
Campaña de prensa -  Iglesia de SingapurCampaña de prensa -  Iglesia de Singapur
Campaña de prensa - Iglesia de Singapur
Carlos Terrones Lizana
 
ความก้าวหน้าของการใช้เทคโนโลยี
ความก้าวหน้าของการใช้เทคโนโลยีความก้าวหน้าของการใช้เทคโนโลยี
ความก้าวหน้าของการใช้เทคโนโลยี
nattieboice
 
Mod procedimentos
Mod procedimentosMod procedimentos
Mod procedimentos
Marcio Alves
 
La muerte de césar
La muerte de césarLa muerte de césar
La muerte de césar
deletrea
 
Presentacion Royaltel
Presentacion RoyaltelPresentacion Royaltel
Presentacion Royaltel
ignacio roberto
 
Tu empresa en la Web 2.0 - Aumenta tus beneficios en Facebook, Twitter y otr...
 Tu empresa en la Web 2.0 - Aumenta tus beneficios en Facebook, Twitter y otr... Tu empresa en la Web 2.0 - Aumenta tus beneficios en Facebook, Twitter y otr...
Tu empresa en la Web 2.0 - Aumenta tus beneficios en Facebook, Twitter y otr...
Carlos Terrones Lizana
 
Os Sobreviventes de TWD: da volta à fazenda de Hurshel até Alexandria
Os Sobreviventes de TWD:  da volta à fazenda de Hurshel até AlexandriaOs Sobreviventes de TWD:  da volta à fazenda de Hurshel até Alexandria
Os Sobreviventes de TWD: da volta à fazenda de Hurshel até Alexandria
Professor Belinaso
 
Poriferos
PoriferosPoriferos
Poriferos
eebniltonkucker
 
ให้นักเรียนแบ่งกลุ่มล่ะ 4 5 คน
ให้นักเรียนแบ่งกลุ่มล่ะ 4 5 คนให้นักเรียนแบ่งกลุ่มล่ะ 4 5 คน
ให้นักเรียนแบ่งกลุ่มล่ะ 4 5 คน
edukuslide
 
Modelaanzeggingen dagvaardingen 2011
Modelaanzeggingen dagvaardingen 2011Modelaanzeggingen dagvaardingen 2011
Modelaanzeggingen dagvaardingen 2011
Carlo Eussen
 
Decreto%20230 2007%20 Ensenanzas%20 Primaria
Decreto%20230 2007%20 Ensenanzas%20 PrimariaDecreto%20230 2007%20 Ensenanzas%20 Primaria
Decreto%20230 2007%20 Ensenanzas%20 Primaria
Juan Félix García Pérez
 
Navegando En El Pasado
Navegando En El PasadoNavegando En El Pasado
Navegando En El Pasado
GIOVANI CASTRO
 
Educaçãofisica
EducaçãofisicaEducaçãofisica
Educaçãofisica
eebniltonkucker
 
A áfrica dos grandes reinos
A áfrica dos grandes reinosA áfrica dos grandes reinos
A áfrica dos grandes reinos
Íris Ferreira
 
Edital nº 10 cursos técnicos a distância - 2015-2 (1)
Edital nº 10   cursos técnicos a distância - 2015-2 (1)Edital nº 10   cursos técnicos a distância - 2015-2 (1)
Edital nº 10 cursos técnicos a distância - 2015-2 (1)
Jemima Bispo
 
Part one
Part onePart one
Part one
skent11
 
Sistema urinário fufs
Sistema urinário fufsSistema urinário fufs
Sistema urinário fufs
Disley Leal
 

Destaque (20)

Campaña de prensa - Iglesia de Singapur
Campaña de prensa -  Iglesia de SingapurCampaña de prensa -  Iglesia de Singapur
Campaña de prensa - Iglesia de Singapur
 
ความก้าวหน้าของการใช้เทคโนโลยี
ความก้าวหน้าของการใช้เทคโนโลยีความก้าวหน้าของการใช้เทคโนโลยี
ความก้าวหน้าของการใช้เทคโนโลยี
 
Роботи учнів з теми CorelDraw
Роботи учнів з теми CorelDrawРоботи учнів з теми CorelDraw
Роботи учнів з теми CorelDraw
 
Mod procedimentos
Mod procedimentosMod procedimentos
Mod procedimentos
 
La muerte de césar
La muerte de césarLa muerte de césar
La muerte de césar
 
Presentacion Royaltel
Presentacion RoyaltelPresentacion Royaltel
Presentacion Royaltel
 
Tu empresa en la Web 2.0 - Aumenta tus beneficios en Facebook, Twitter y otr...
 Tu empresa en la Web 2.0 - Aumenta tus beneficios en Facebook, Twitter y otr... Tu empresa en la Web 2.0 - Aumenta tus beneficios en Facebook, Twitter y otr...
Tu empresa en la Web 2.0 - Aumenta tus beneficios en Facebook, Twitter y otr...
 
Curso1
Curso1Curso1
Curso1
 
Os Sobreviventes de TWD: da volta à fazenda de Hurshel até Alexandria
Os Sobreviventes de TWD:  da volta à fazenda de Hurshel até AlexandriaOs Sobreviventes de TWD:  da volta à fazenda de Hurshel até Alexandria
Os Sobreviventes de TWD: da volta à fazenda de Hurshel até Alexandria
 
Poriferos
PoriferosPoriferos
Poriferos
 
ให้นักเรียนแบ่งกลุ่มล่ะ 4 5 คน
ให้นักเรียนแบ่งกลุ่มล่ะ 4 5 คนให้นักเรียนแบ่งกลุ่มล่ะ 4 5 คน
ให้นักเรียนแบ่งกลุ่มล่ะ 4 5 คน
 
Modelaanzeggingen dagvaardingen 2011
Modelaanzeggingen dagvaardingen 2011Modelaanzeggingen dagvaardingen 2011
Modelaanzeggingen dagvaardingen 2011
 
Decreto%20230 2007%20 Ensenanzas%20 Primaria
Decreto%20230 2007%20 Ensenanzas%20 PrimariaDecreto%20230 2007%20 Ensenanzas%20 Primaria
Decreto%20230 2007%20 Ensenanzas%20 Primaria
 
Navegando En El Pasado
Navegando En El PasadoNavegando En El Pasado
Navegando En El Pasado
 
Educaçãofisica
EducaçãofisicaEducaçãofisica
Educaçãofisica
 
A áfrica dos grandes reinos
A áfrica dos grandes reinosA áfrica dos grandes reinos
A áfrica dos grandes reinos
 
Doc3
Doc3Doc3
Doc3
 
Edital nº 10 cursos técnicos a distância - 2015-2 (1)
Edital nº 10   cursos técnicos a distância - 2015-2 (1)Edital nº 10   cursos técnicos a distância - 2015-2 (1)
Edital nº 10 cursos técnicos a distância - 2015-2 (1)
 
Part one
Part onePart one
Part one
 
Sistema urinário fufs
Sistema urinário fufsSistema urinário fufs
Sistema urinário fufs
 

Semelhante a Publicação Mensal

2. publicação março
2. publicação março2. publicação março
2. publicação março
Leigos
 
2. publicação março
2. publicação março2. publicação março
2. publicação março
Leigos
 
Publicação de Maio
Publicação de MaioPublicação de Maio
Publicação de Maio
Leigos
 
Publicação de Maio
Publicação de MaioPublicação de Maio
Publicação de Maio
Leigos
 
25 03 12
25 03 1225 03 12
3. março
3. março3. março
3. março
Leigos
 
Publicação Mensal
Publicação MensalPublicação Mensal
Publicação Mensal
Leigos
 
Publicação de Março
Publicação de MarçoPublicação de Março
Publicação de Março
Leigos
 
Publicação Mensal
Publicação MensalPublicação Mensal
Publicação Mensal
Leigos
 
Publicação Mensal
Publicação MensalPublicação Mensal
Publicação Mensal
Leigos
 
2º dia um coração que aprende
2º dia um coração que aprende2º dia um coração que aprende
2º dia um coração que aprende
Irmão Feliciano Sv
 
18 03 12
18 03 1218 03 12
3. informativo agosto
3. informativo agosto3. informativo agosto
3. informativo agosto
Leigos
 
3. informativo agosto
3. informativo agosto3. informativo agosto
3. informativo agosto
Leigos
 
04 03 12
04 03 1204 03 12
11 03 12
11 03 1211 03 12
04 12 11
04 12 1104 12 11
12 02 12
12 02 1212 02 12
22 01 12
22 01 1222 01 12
02 11 11
02 11 1102 11 11

Semelhante a Publicação Mensal (20)

2. publicação março
2. publicação março2. publicação março
2. publicação março
 
2. publicação março
2. publicação março2. publicação março
2. publicação março
 
Publicação de Maio
Publicação de MaioPublicação de Maio
Publicação de Maio
 
Publicação de Maio
Publicação de MaioPublicação de Maio
Publicação de Maio
 
25 03 12
25 03 1225 03 12
25 03 12
 
3. março
3. março3. março
3. março
 
Publicação Mensal
Publicação MensalPublicação Mensal
Publicação Mensal
 
Publicação de Março
Publicação de MarçoPublicação de Março
Publicação de Março
 
Publicação Mensal
Publicação MensalPublicação Mensal
Publicação Mensal
 
Publicação Mensal
Publicação MensalPublicação Mensal
Publicação Mensal
 
2º dia um coração que aprende
2º dia um coração que aprende2º dia um coração que aprende
2º dia um coração que aprende
 
18 03 12
18 03 1218 03 12
18 03 12
 
3. informativo agosto
3. informativo agosto3. informativo agosto
3. informativo agosto
 
3. informativo agosto
3. informativo agosto3. informativo agosto
3. informativo agosto
 
04 03 12
04 03 1204 03 12
04 03 12
 
11 03 12
11 03 1211 03 12
11 03 12
 
04 12 11
04 12 1104 12 11
04 12 11
 
12 02 12
12 02 1212 02 12
12 02 12
 
22 01 12
22 01 1222 01 12
22 01 12
 
02 11 11
02 11 1102 11 11
02 11 11
 

Mais de Leigos

MEDITAÇÃO DEHONIANA PARA MAIO
MEDITAÇÃO DEHONIANA PARA MAIOMEDITAÇÃO DEHONIANA PARA MAIO
MEDITAÇÃO DEHONIANA PARA MAIO
Leigos
 
Meditação Mensal
Meditação MensalMeditação Mensal
Meditação Mensal
Leigos
 
Meditação Mensal
Meditação MensalMeditação Mensal
Meditação Mensal
Leigos
 
Publicação
PublicaçãoPublicação
Publicação
Leigos
 
Publicação Abril
Publicação AbrilPublicação Abril
Publicação Abril
Leigos
 
4. Abril.pdf
4. Abril.pdf4. Abril.pdf
4. Abril.pdf
Leigos
 
Publicação Mensal
Publicação MensalPublicação Mensal
Publicação Mensal
Leigos
 
Meditação Mês Março
Meditação Mês MarçoMeditação Mês Março
Meditação Mês Março
Leigos
 
2. publicação ld 2
2. publicação ld 22. publicação ld 2
2. publicação ld 2
Leigos
 
Publicação ld 2
Publicação ld 2Publicação ld 2
Publicação ld 2
Leigos
 
Publicação ld 2
Publicação ld 2Publicação ld 2
Publicação ld 2
Leigos
 
Publicação ld 2
Publicação ld 2Publicação ld 2
Publicação ld 2
Leigos
 
Publicação ld 2
Publicação ld 2Publicação ld 2
Publicação ld 2
Leigos
 

Mais de Leigos (13)

MEDITAÇÃO DEHONIANA PARA MAIO
MEDITAÇÃO DEHONIANA PARA MAIOMEDITAÇÃO DEHONIANA PARA MAIO
MEDITAÇÃO DEHONIANA PARA MAIO
 
Meditação Mensal
Meditação MensalMeditação Mensal
Meditação Mensal
 
Meditação Mensal
Meditação MensalMeditação Mensal
Meditação Mensal
 
Publicação
PublicaçãoPublicação
Publicação
 
Publicação Abril
Publicação AbrilPublicação Abril
Publicação Abril
 
4. Abril.pdf
4. Abril.pdf4. Abril.pdf
4. Abril.pdf
 
Publicação Mensal
Publicação MensalPublicação Mensal
Publicação Mensal
 
Meditação Mês Março
Meditação Mês MarçoMeditação Mês Março
Meditação Mês Março
 
2. publicação ld 2
2. publicação ld 22. publicação ld 2
2. publicação ld 2
 
Publicação ld 2
Publicação ld 2Publicação ld 2
Publicação ld 2
 
Publicação ld 2
Publicação ld 2Publicação ld 2
Publicação ld 2
 
Publicação ld 2
Publicação ld 2Publicação ld 2
Publicação ld 2
 
Publicação ld 2
Publicação ld 2Publicação ld 2
Publicação ld 2
 

Publicação Mensal

  • 1. Leigos Dehonianos P ROV ÍN CIA BSP - DE HO NIA NO S Publicaçã o Me nsal - Ano 01 - n. 11 01 de Abril de 2012 Mensagem inicial Caros Leigos Dehonianos, (4) Padre Dehon é profun- que a doação suprema favo- Apresento-lhes os números damente sensível ao pecado receu o nascimento do 2-4 das Constituições SCJ: que enfraquece a Igreja, “novo homem”, porém, a Nesta Edição “(2) A Congregação tem sua sobretudo quando cometi- recusa ao amor favorece o origem na experiência de fé do por almas consagradas. enfraquecimento da Igreja, vivida por Padre Dehon. Conhece os males que afli- que somos todos nós. Mensagem de 2 Páscoa O lado aberto e o Coração gem a sociedade; estudou- A partir daí, somos exorta- transpassado do Salvador lhes cuidadosamente as dos a rever nosso compro- constituem para Padre De- causas no plano humano e misso com o carisma deho- MISTÉRIO PASCAL 2 hon a expressão mais evo- social. niano, tendo por base o cadora daquele amor cuja Mas percebe que a causa tempo pascal que nos pro- presença atuante experi- mais profunda dessa misé- voca à vida nova, ofertada menta em sua própria vida. ria humana está na recusa por Jesus, para que todos PARTIR DE CRISTO 2 (3) Nesse amor de Cristo, ao amor de Cristo. tenham vida em abundância que aceita a morte como Atraído por esse amor me- e qualidade. doação suprema de sua vida nosprezado, quer corres- Seja a celebração pascal PILARES DA NOVA 3 pelos homens e como obe- ponder-lhe por uma união revigoramento do nosso PROVÍNCIA diência filial ao Pai, é que íntima com o Coração de ânimo no seguimento de Padre Dehon vê a fonte da Cristo e pela instauração do Jesus, a exemplo de Padre salvação. seu Reino, nas almas e na Dehon e, juntos, possamos OLHARÃO PARA DEN- 3 Do Coração de Cristo, aber- sociedade”. testemunhar, com nossa TRO DAQUELE QUE to na cruz, nasce o homem Temos, a partir das Consti- vida e apostolado, a vida TRANSPASSARAM de coração novo, animado tuições SCJ, a oportunidade que não morre. pelo Espírito Santo e unido de olhar para a mesma dire- FOTOS 4 aos irmãos na comunidade ção que Padre Dehon: o Pe. José Luís de Gouvêa, scj de amor, que é a Igreja. Coração aberto, e observar DISPONIBILIDADE esperei, e não serei eternamente confundido - (cf. "Movidos homens. Assim como Padre XV Capítulo Geral, DOC VII, n. 100, 106). homens, e se humilhou, tor- pelo amor Dehon, a disponibilidade total “Quanto ao nosso sacrifício, é nando-se obediente até morte de Cristo, e abandono a Deus é a nossa o "seguir Cristo" no seu "Ecce de cruz. Apesar de imitadores nós escolhe- maneira de estar no mundo e Venio". Enviado para "Evan- de Cristo, a nossa disponibili- mos o ideal torna nossa vida um sacrifício gelizar os pobres, curar os dade oblativa nos leva para os de vida de de amor a Deus: gera paz e quebrantados do coração, pre- pobres, os presos, os cegos. Padre De- alegria, como mostrado nas gar liberdade aos cativos, a Quais são os nossos pobres, hon. Ele deixou-se conduzir vidas dos primeiros Padres da restauração da vista aos ce- nossos prisioneiros, os nossos pelo Espírito, viveu intensa- Congregação que tinham nos gos, pôr em liberdade os opri- cegos, que são objeto da nos- mente a oferta do amor de lábios esta oração: "In Te Cor midos (Lc 4,18-19). O Senhor sa oferta e nossa reparação? (cf. A. BOURGEOIS, Tenendo conto delle risposte Cristo em total disponibilidade Jesu speravi não confundar in "veio" como homem entre os (3-5-1968), n. 46)" - (Obs. Tradução livre ). à sua obra redentora entre os aeternum" - Em Vós, Coração de Jesus,
  • 2. Leigos Dehonianos MENSAGEM DE PÁSCOA MISTÉRIO PASCAL... PARTIR DE CRISTO ...revelação da misericórdia de “Tende em vós os mesmos sentimentos Deus! de Cristo Jesus” (Fl 2,5-8) «A Igreja proclama a verdade da Os que pertencem a Cristo assimilam os misericórdia de Deus, revelada em valores e os critérios de Jesus. “Tende Cristo crucificado e ressuscitado, e em vós os mesmos sentimentos de Cris- proclama-a de várias maneiras. to Jesus: Ele tinha a condição divina, e Procura também praticar a miseri- não considerou o ser igual a Deus como córdia para com os homens por algo a que se apegar ciosamente. Mas meio dos homens, como condição esvaziou-se a si mesmo e assumiu a con- Ressurreição - Rafael Sanzio indispensável da sua solicitude por dição de servo, tomando a semelhança um mundo melhor e «mais huma- humana. E, achado em figura de ho- Queridos Confrades e Familiares, no», hoje e amanhã. mem, humilhou-se e foi obediente até a Integrantes da MDJ e dos LD, Mas, além disso, em nenhum mo- morte e morte de cruz” (Fl 2,5-8). Benfeitore(a)s e Amigo(a)s, mento e em nenhum período da A comunidade cristã pode experimentar história, especialmente numa épo- a beleza da gratuidade, da vida partilha- O Senhor conhece bem a nossa ca tão crítica como a nossa, pode da, do amor ao bem do outro, através vida, de forma perfeitamente de- esquecer a oração que é um grito do dom de si mesmo, até com sacrifício, vida, ele a cura cuidadosamente; de súplica à misericórdia de Deus, como Jesus fez conosco. “Ninguém tem entende e perdoa a nossa fraque- perante as múltiplas formas do mal maior amor do que aquele que dá a vida za, mas não se conforma com a que pesam sobre a humanidade e por seus amigos. Vós sois meus amigos. safadeza. a ameaçam. Tal é o direito e o de- [...] Eu vos chamo amigos porque tudo o ver da Igreja, em Cristo Jesus: direi- que ouvi do Pai eu vos dei a conhecer. O Senhor conhece toda a nossa to e dever para com Deus e para Não fostes vós que me escolhestes, mas morte, dá-nos garantia de nova com os homens.» fui eu que vos escolhi e vos designei pa- sorte, ele morre redentoramente; «A Igreja professa e proclama que ra irdes e produzirdes fruto e para que o aniquila a sanha do feroz inimigo, a manifestação clara de tal miseri- vosso fruto permaneça, a fim de que se nos faz o melhor e fiel amigo. córdia se verificou em Jesus crucifi- tudo o que pedirdes ao Pai em meu no- cado e ressuscitado, isto é, no Mis- me ele vos dê. Isso vos ordeno: amai-vos O Senhor conhece a plena realiza- tério pascal. É este Mistério que uns aos outros” (Jo 15,13-16). ção, inaugurada pela sua ressur- contém em si a mais completa re- A capacidade de fazer dom da própria reição, ressuscita vitalmente; des- velação da misericórdia, isto é, da- vida para o bem de outros nasce da troça grilhões de morte e malda- quele amor que é mais forte do configuração, do seguimento de Jesus de, abre perspectivas de total que a morte, mais poderoso do e, acima de tudo, da certeza de que Ele felicidade. que o pecado e que todo o mal, do está presente em nossa vida e a abraça, amor que ergue o homem das suas conduzindo-a para um destino bom. Feliz Páscoa! quedas, mesmo mais profundas, e Jesus, no Sermão da Montanha (Mt 5,1- Pela Província Brasil São Paulo, o liberta das maiores ameaças.» 12) proclama: “Felizes os pobres, por- P. Mariano, scj. João Paulo II, Encíclica “Dives in misericórdia”, 15 que deles é o Reino dos Céus” e diz aos discípulos que encontrarão a plena feli- Publicação da Assessoria cidade (a bem-aventurança) não somen- dos Leigos Dehonianos da Província BSP te no futuro, mas já agora na alegria de doar-se aos irmãos. Jesus Cristo cumpre Responsável: a promessa: quem tiver coração puro, Pe. José Luís de Gouvêa, scj abrindo os olhos depara-se com rostos Colaboração: Leigos Dehonianos humanos, mas neles reconhece a Deus E-mail: presente.” leigosdehonianosbsp@gmail.com Rua Carolina Santos, 143 - Méier Crucificação, de Giotto, Itália 20720-310 Rio de Janeiro - RJ (21) 2595.5212 Evangelização e Missão Profética da Igreja Página 2 Documento 80 CNBB pág. 57
  • 3. Publicação Mensal - Ano 01 - n. 11 PILARES DA “NOVA PROVÍNCIA” ram os primeiros deho- sim, com o aumento do pessoal vin- nianos, os Padres José do da Alemanha, são assumidas as Foxius e Gabriel Lux. paróquias de Jaraguá do Sul, Tubarão Começaram a trabalhar e Porto Franco. em Florianópolis. Em 1920, os padres passam a cuidar Entre os anos de 1904 e do Seminário diocesano de Taubaté. 1906, chegaram os pa- Em 1924, compram nesta cidade um dres Wollmeiner, Mel- terreno para começar o noviciado. ler e Thoneick. Neste mesmo ano começou também Em outubro de 1904, o em Brusque com um seminário me- Padre José Foxius bispo de Curitiba confi- nor. Como este seminário se tornou ou à Congregação as pequeno, fundou-se outro em Coru- paróquias de São Bento pá. Padre Gabriel Lux “A Província do Brasil do Sul e Brusque. Segui- Trinta anos depois, a 25 de Abril de tem a sua origem no desejo do Pe. J. ram-se, em 1905, as paróquias de 1934 tem início a nova província. O Thoss, Superior dos padres alemães Itajaí e de Parati. A última era uma primeiro Superior Provincial foi o pa- em Sittard, de mandar missionários paróquia que há vinte anos estava dre J. Storms. às famílias alemãs emigradas para o sem sacerdote e onde havia colonos Studia dehoniana 33 Brasil do Sul. alemães. Agenda dehoniana, p. 64 Em meados de Junho de 1903 chega- Em 1910 já são 18 dehonianos. As- Edições Noviciado Aveiro 2000 “OLHARÃO PARA DENTRO DAQUELE QUE TRESPASSARAM” quele que trespassaram», nos por amor. No Coração desistências. Todas as do- mas «olharão para dentro de Jesus, é o fundo mes- res estão reunidas neste daquele que trespassa- mo da natureza divina que Coração e transbordam. ram: Videbunt in quem nós penetramos na sua Sentiu-as todas, a todas transfixerunt» (Jo 19, 38). mais maravilhosa manifes- santificou. Nas nossas do- São João aplica estas pala- tação. «Deus é amor». São res, por mais extremas vras à abertura do lado de João leu isto no Coração que sejam, tenhamos con- Jesus; devia pensar no in- de Jesus. fiança na simpatia e na terior de Jesus, no Cora- Tenho necessidade de compaixão deste Coração, ção mesmo de Jesus que contemplar esta ferida que quis assemelhar-se a ele pôde entrever pela para ver como eu sou a- nós no sofrimento, para chaga aberta do lado, no mado e como por minha ser mais compassivo e momento do embalsama- vez devo amar. Lá desejo mais misericordioso (Hb 2, mento. aprender como um cora- 17). Esta ferida entrega-nos e ção amante deve agir, so- Comecemos nós mesmos abre-nos o Coração de frer, tudo dar, até à mor- lamentar este amor que Jesus. Espiritualmente, te, por Deus e pelas almas. não é amado e por compa- nós aí lemos o amor que Vamos mais profunda- decer com as suas dores”. Crucificação - Jacopo Bassano tudo deu, mesmo a vida. mente ainda, e vejamos Neste amor mesmo, nós tudo o que sofreu o mais “É a palavra do profeta reconhecemos o motivo e delicado dos corações: os Pe. João Leão Dehon Edições Noviciado Sagrado Zacarias, recordada por o fim de todas as obras desprezos, as calúnias, as Coração de Jesus São João. O profeta não divinas: Deus criou-nos, traições, os abandonos, as Barretos – SP disse: «Olharão para a- resgatou-nos, santificou- Página 3 Março/ 2009 p. 170-171
  • 4. Leigos Dehonianos "Nosso Senhor derrama o sangue desde a Sua agonia até ao golpe da lança, que Lhe abre o coração. É o testemunho do Seu amor: não há amor sem dor. É o preço da Redenção. Nosso Senhor não poupou uma única gota do Seu sangue. Entreguemo-nos inteiramente a Ele; demos-Lhe todo o nosso coração, toda a nossa vida, todo o nosso tempo. Demo-nos sem reservas. No alto do Calvário foi erguido o altar da vítima, foi consumado o sacrifício. Contemplemos Jesus, a Sua cruz, o Seu sangue, as Suas chagas, o Seu Coração trespassado pela lança. Os três cravos lembram-nos os nossos votos e o golpe de lança somboliza a nossa profissão de imolação, o dom do nosso coração”. (Diretório Espiritual, p. 54) CRUCIFIXÃO - GIOTTO DI BONDONE. 1290-1300 REUNIÃO DA ASSESSORIA E COORDENAÇÃO GERAL COM OS ANIMADORES E COORDENADORES DOS LEIGOS DEHONIANOS EM SÃO PAULO (SÃO JUDAS) NO DIA 10/03/2012. Página 4