SlideShare uma empresa Scribd logo
SECRETARIA REGIONAL DEEDUCAÇÃO
_________________________
E.E.” ______________________________________________”
AVALIAÇÃO BIMESTRAL DEHISTÓRIA
1. (PUC-RIO 2009) - Sobre as características da sociedade escravista colonial da América portuguesa estão
corretas as afirmações abaixo, À EXCEÇÃO de uma. Indique-a.
a) O início do processo de colonização na América portuguesa foi marcado pela utilização dos índios
como mão-de-obra.
b) Na América portuguesa, ocorreu o predomínio da utilização da mão-de-obra escrava africana seja em
áreas ligadas à agro exportação, como o nordeste açucareiro ou mineradora, como no sudeste.
c) Em algumas regiões da América portuguesa, os senhores permitiram que alguns de seus escravos
pudessem realizar sua própria lavoura de exportação dentro dos latifúndios “brecha camponesa”.
d) Nas cidades coloniais da América portuguesa, escravos e escravas trabalharam vendendo mercadorias
como doces, legumes e frutas, sendo conhecidos como “escravos de ganho”.
2. (FUVEST 2009) Trabalho escravo ou escravidão por dívida é uma forma de escravidão que consiste na privação
da liberdade de uma pessoa (ou grupo), que fica obrigada a trabalhar para pagar uma dívida que o empregador
alega ter sido contraída no momento da contratação. Essa forma de escravidão já existia no Brasil, quando era
preponderante a escravidão de negros africanos que os transformava legalmente em propriedade dos seus
senhores. As leis abolicionistas não se referiram à escravidão por dívida. Na atualidade, pelo artigo 149 do Código
Penal Brasileiro, o conceito de redução de pessoas à condição de escravos foi ampliado de modo a incluir também
os casos de situação degradante e de jornadas de trabalho excessivas. (Adaptado de Neide Estergi. A luta contra o
trabalho escravo, 2007.)
Com base no texto, considere as afirmações abaixo:
I. O escravo africano era propriedade de seus senhores no período anterior à Abolição.
II. O trabalho escravo foi extinto, em todas as suas formas, com a Lei Áurea.
III. A escravidão de negros africanos não é a única modalidade de trabalho escravo na história do Brasil.
IV. A privação da liberdade sob a alegação de dívida, as jornadas excessivas e a situação degradante de
trabalho são consideradas formas de escravidão pela legislação brasileira atual.
São corretas apenas as afirmações:
a) I, II e IV b) I, III e IV c) I e IV d) II, III e IV
3. (PUC-RIO 2007) Cartazes, como o ao lado,
registram algumas das características da escravidão
na sociedade brasileira, durante o século XIX.
Com base nas informações contidas no documento
e no seu conhecimento acerca da escravidão,
assinale a única opção que NÃO apresenta uma
característica correta.
a) Os escravos especializados em algum ofício
usufruíam de boas condições de trabalho; viviam,
nas cidades, como homens livres, e evitavam
fugas ou revoltas.
b) O costume de andar calçado era um símbolo de
status social que permitia estabelecer critérios de
distinção entre trabalhadores libertos (forros) e
escravos.
c) A identificação do escravo como “crioulo”
apontava para sua condição de nascido no Brasil,
distinguindo-o, do “africano”.
d) As fugas de escravos eram uma grande perda
para seus senhores isso justificava o pagamento
de recompensa pela captura.
4. (UFSC 2011) - A Anti-Slavery Internacional, organização não governamental que atua no combate à escravidão
ALUNO (A)
DATA:
NÚMERO:
PROFESSOR (A): Série: 1º
NOTA:
TURMA:
no mundo contemporâneo, considerava que cerca de 25 milhões de pessoas eram vítimas do trabalho escravo em
2003. Dentre essas pessoas haveria trabalho infantil, exploração sexual e trabalhadores escravizados por dívida.
Nesse mesmo ano, conforme a Comissão Pastoral da Terra (CPT), aproximadamente 25 mil pessoas estariam
vivendo nessas condições no Brasil.
CATELLI JUNIOR, Roberto. História – Texto e Contexto. São Paulo: Editora Scipione, 2007. p. 268.
Sobre o tema escravidão, é CORRETO afirmar que:
a) a partir de 1888, com a Lei Áurea, foram criadas condições especiais para que os libertos pudessem
ingressar no mercado de trabalho
b) dada à tradição de liberdade, a população indígena no Brasil nunca pode ser submetida à escravidão,
optando-se, então, pela compra de negros da África.
c) em função das políticas de inclusão adotadas no Brasil nos últimos anos, as diferenças salariais
desapareceram quando comparados os salários entre brancos e negros.
d) conflitos entre as várias tribos no continente africano fizeram com que negros escravizassem outros
negros, vendendo-os como mercadorias.
5. (ADVISE 2009) - A escravidão negra no Brasil teve várias facetas.
Dentre as assertivas a seguir, qual não pode ser considerada uma marca do escravismo brasileiro?
a) A vida nos engenhos era dura e penosa. Por isso, a expectativa de vida dos escravos era muito
pequena.
b) Todos os escravos se reconheciam como iguais pois eram da mesma etnia e lutaram juntos pelo fim da
infame escravidão.
c) O processo de derrocada da escravidão foi lento e gradual, durando, legalmente falando, quase
quarenta anos (1850-1888).
d) Era relativamente comum ao “preto forro”, caso tivesse algum pecúlio, comprar sua liberdade.
6. (UFPB 2008) - O texto, a seguir, retrata uma das mais tristes páginas da história do Brasil: a escravidão.
“O bojo dos navios da danação e da morte era o ventre da besta mercantilista: uma máquina de moer carne
humana, funcionando incessantemente para alimentar as plantações e os engenhos, as minas e as mesas, a casa e
a cama dos senhores – e, mais do que tudo, os cofres dos traficantes de homens.”
(Fonte: BUENO, Eduardo. Brasil: uma história: a incrível saga de um país. São Paulo: Ática, 2003. p. 112).
Sobre a escravidão como atividade econômica no Brasil Colônia, é correto afirmar:
a) As pressões inglesas, para que o tráfico de escravos continuasse, aumentaram por que os ingleses
queria que os lucros dos cafeicultores aumentasse.
b) A mão-de-obra escrava no Brasil, destinaram-se exclusivamente às plantações de cana-de-açúcar, às
minas e à produção do café. Não desempenharam outra atividade.
c) A compra e posse de escravos, durante a escravidão, só foi permitida para quem pudesse manter um
número de, pelo menos, 30 cativos em boas condições de saúde, alimentação e higiene.
d) Os escravos, amontoados e em condições desumanas, eram transportados da África para o Brasil, nos
porões dos navios negreiros, como forma de diminuição de custos. Com isso, muitos cativos morriam
antes de chegarem ao destino.
7. (UDESC 2009) - Em 17 de março de 1872 pelo menos duas dezenas de escravos liderados pelo escravo
chamado Bonifácio avançaram sobre José Moreira Veludo, proprietário da Casa de Comissões (lojas de venda e
compra de escravos) em que se encontravam, e lhe meteram a lenha . Em depoimento à polícia, o escravo Gonçalo
assim justificou o ataque: Tendo ido anteontem para a casa de Veludo para ser vendido foi convidado por Filomeno
e outros para se associar com eles para matarem Veludo para não irem para a fazenda de café para onde tinham
sido vendidos. (Apud: CHALHOUB, Sidney, 1990, p. 30 31)
Com base no caso citado acima e considerando o fato e a historiografia recente sobre os escravos e a
escravidão no Brasil, é possível entender os escravos e a forma como se relacionavam com a escravidão
nas seguintes formas, EXCETO
a) - Nem passivos e nem rebeldes valorosos e indomáveis, os escravos eram capazes de se organizar e
se contrapor por meio de brigas ou desordens àquilo que não consideravam justo.
b) - Incidentes, como no texto acima, denotam rebeldia e violência por parte de todos os escravos. O
ataque ao Senhor, além de relevar o banditismo e a delinquência dos escravos, só permite uma única
interpretação: barbárie social.
c) - O tráfico interno no Brasil deslocava milhares de escravos de um lugar para outro separando-os de
seus familiares e do trabalho com o qual estavam acostumados, muitos reagiram agredindo seus novos
senhores, etc.
d) - Pesquisas recentes se contrapõem e desconstroem mitos de que os escravos eram apenas peças
econômicas, sem vontades que orientassem suas próprias ações.
8. No continente americano os processos de colonização foram de dois tipos: as colônias de povoamento
e as colônias de exploração. Assinale a alternativa que apresenta de forma INCORRETAas
características das colônias de povoamento ou das colônias de exploração.
a. ( ) Nas colônias de povoamento, foram comuns as pequenas plantações de subsistência.
b. ( ) Nas colônias de exploração, predominou o minifúndio e produção para o mercado interno.
c. ( ) Nas colônias de exploração, foi utilizada a mão de obra escrava indígena e africana.
d. ( ) Nas colônias de povoamento, havia uma grande população de refugiados religiosos europeus.
9. O continente americano foi colonizado por povos de várias nações europeias, dentre eles: portugueses,
espanhóis, franceses, ingleses e holandeses. Esses povos passaram a explorar toda a América e a impor sua
cultura de maneira forçada aos povos nativos do continente. Essa influência cultural oriunda de diferentes
nacionalidades produziu distinções entre os países do continente, especialmente no que se refere ao idioma. Diante
desse fator, o continente é regionalizado em América Latina e América Anglo-Saxônica.
A alternativa que justifica essa distinção regional é:
a. ( ) Os Estados Unidos, antiga colônia de exploração, haviam sido primeiramente colonizados
pelos portugueses e espanhóis, estando assim inseridos na América Anglo-Saxônica.
b. ( ) A chamada América espanhola fala a língua inglesa e francesa, inserindo-os na América
Anglo-Saxônica, enquanto que o Brasil e Canadá estão na América Latina.
c. ( ) São considerados países latinos todos aqueles que possuem línguas derivadas do latim,
como por exemplo: espanhol e português. E têm como herança colonial o subdesenvolvimento.
d. ( ) A Argentina, mesmo estando na América do Sul, faz parte da América Anglo-Saxônica.
10. As _________________________serviam exclusivamente aos interesses das ___________, que se
apropriaram das riquezas disponíveis nas _____________. Assim, a intensa exploração dessas áreas
________________ o seu desenvolvimento socioeconômico.
Assinale a alternativa que completa CORRETAMENTE as lacunas.
a. colônias de exploração – colônias – metrópoles – retardou
b. colônias de exploração – metrópoles – colônias – retardou
c. colônias de povoamento – colônias – metrópoles – acelerou
d. colônias de povoamento – metrópoles – colônias – acelerou
Leia
Texto 1 - Ação afirmativa ou discriminação positiva,
trata-se de conjunto de mecanismos de integração
social de políticas públicas, que visa a concretização
da igualdade material, ou seja, assegura a pessoas
pertencentes a grupos particularmente excluídos e
desfavorecidos, se colocarem em uma posição idêntica
à dos outros membros da sociedade, proporcionando
igualdade no exercício dos direitos.
Texto 2 - São reservas de vagas em vestibulares,
provas e concursos públicos destinadas a pessoas
de origem negra, parda ou indígena. As cotas visam
a acabar com a desigualdade racial e o racismo
estrutural resultantes de anos de escravidão no
Brasil, que ainda excluem pessoas negras e
indígenas da universidade, do mercado de trabalho
e dos espaços públicos.
11. Qual o tema central tratado nos textos acima?
a. Cotas raciais b. desigualdade racial
c. consequência da escravidão d. Legado da escravidão no Brasil
Texto 2- Após a abolição, a segregação dos negros foi
estrategicamente silenciosa. Os problemas de racismo
foram cobertos por uma roupagem demagógica e hipócrita
que não contribui para enfrentá-los. O negro pós-abolição
percebeu-se desprovido de terra, educação. “Restou
àqueles milhões de africanos e afro-brasileiros ‘sem
sobrenome’ buscar as periferias urbanas como local de
moradia, o trabalho nas estradas de ferro, nas docas, ou
permanecer junto a seus antigos senhores em situação
semelhante à escravidão.” A partir da ideia de que vivemos
numa democracia racial, “o preconceito e o racismo foram
mascarados pela visão idealizada de um passado de
relação harmônica entre os diversos grupos étnicos”.
12. Qual o tema central tratado nos textos acima?
a. Cotas raciais
b. desigualdade racial
c. Causas da escravidão no Brasil
d. Legado da escravidão no Brasil
Texto 1-
Gabarito
1.c
2.b
3.a
4.d
5.b
6.d
7.b
8.b
9.c
10.b
11. a
12.d

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Exercícios de geografia - Regionalização Mundial - 8º ano do E.F.2
Exercícios de geografia - Regionalização Mundial - 8º ano do E.F.2Exercícios de geografia - Regionalização Mundial - 8º ano do E.F.2
Exercícios de geografia - Regionalização Mundial - 8º ano do E.F.2
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
Exercícios imperialismo e neocolonialismo - terceiro ano
Exercícios imperialismo e neocolonialismo - terceiro anoExercícios imperialismo e neocolonialismo - terceiro ano
Exercícios imperialismo e neocolonialismo - terceiro ano
jacoanderle
 
Avaliação diagnóstica 7º ano
Avaliação diagnóstica 7º anoAvaliação diagnóstica 7º ano
Avaliação diagnóstica 7º ano
Atividades Diversas Cláudia
 
Atividades nova ordem mundial e globalização pronto
Atividades nova ordem mundial e globalização prontoAtividades nova ordem mundial e globalização pronto
Atividades nova ordem mundial e globalização pronto
Atividades Diversas Cláudia
 
8 ano revolução industrial e revolução francesa 2018
8 ano revolução industrial e revolução francesa 20188 ano revolução industrial e revolução francesa 2018
8 ano revolução industrial e revolução francesa 2018
ingarac
 
Avaliação Revolução Industrial
Avaliação Revolução IndustrialAvaliação Revolução Industrial
Avaliação Revolução Industrial
Acrópole - História & Educação
 
Avaliação história 7º ano setembro - gabarito
Avaliação história 7º ano   setembro - gabaritoAvaliação história 7º ano   setembro - gabarito
Avaliação história 7º ano setembro - gabarito
Giselda morais rodrigues do
 
Atividades de sociologia brasil(inclusãox exclusão) (1)
Atividades de sociologia brasil(inclusãox exclusão) (1)Atividades de sociologia brasil(inclusãox exclusão) (1)
Atividades de sociologia brasil(inclusãox exclusão) (1)
Atividades Diversas Cláudia
 
Atividades urbanizaçao
Atividades urbanizaçaoAtividades urbanizaçao
Atividades urbanizaçao
Atividades Diversas Cláudia
 
AVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA DOS EUA
AVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA DOS EUAAVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA DOS EUA
AVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA DOS EUA
Acrópole - História & Educação
 
Diagnostica historia 7ano1
Diagnostica historia 7ano1Diagnostica historia 7ano1
Diagnostica historia 7ano1
Atividades Diversas Cláudia
 
Globalização e revolução técnico científica (2)
Globalização e revolução técnico científica (2)Globalização e revolução técnico científica (2)
Globalização e revolução técnico científica (2)
Atividades Diversas Cláudia
 
Avaliação de História - 9º ano.docx tema: primeira república
Avaliação de História - 9º ano.docx tema: primeira repúblicaAvaliação de História - 9º ano.docx tema: primeira república
Avaliação de História - 9º ano.docx tema: primeira república
larbernardo79
 
Geo 7º ano mt treinamento de questões objetivas 2ª etapa 2014 gabarito
Geo 7º ano mt treinamento de questões objetivas 2ª etapa 2014 gabaritoGeo 7º ano mt treinamento de questões objetivas 2ª etapa 2014 gabarito
Geo 7º ano mt treinamento de questões objetivas 2ª etapa 2014 gabarito
CBM
 
Atividades america do sul e paralelos
Atividades america do sul e paralelosAtividades america do sul e paralelos
Atividades america do sul e paralelos
Atividades Diversas Cláudia
 
ATIVIDADE GEOGRAFIA 8 ANO MIGRAÇÕES.docx
ATIVIDADE GEOGRAFIA 8 ANO MIGRAÇÕES.docxATIVIDADE GEOGRAFIA 8 ANO MIGRAÇÕES.docx
ATIVIDADE GEOGRAFIA 8 ANO MIGRAÇÕES.docx
Keliane Oliveira
 
Prova de historia 1 ano brasil colonia
Prova de historia 1 ano brasil coloniaProva de historia 1 ano brasil colonia
Prova de historia 1 ano brasil colonia
Atividades Diversas Cláudia
 
Aula 3 A construção da identidade nacional - 1º ano de Sociologia - Prof. ...
Aula 3    A construção da identidade nacional - 1º ano de Sociologia - Prof. ...Aula 3    A construção da identidade nacional - 1º ano de Sociologia - Prof. ...
Aula 3 A construção da identidade nacional - 1º ano de Sociologia - Prof. ...
Prof. Noe Assunção
 
Avaliação bimestral de geografia 9º ano
Avaliação bimestral de geografia  9º anoAvaliação bimestral de geografia  9º ano
Avaliação bimestral de geografia 9º ano
Atividades Diversas Cláudia
 
Atividades de independencia do brasil 2013
Atividades de independencia do brasil 2013Atividades de independencia do brasil 2013
Atividades de independencia do brasil 2013
Atividades Diversas Cláudia
 

Mais procurados (20)

Exercícios de geografia - Regionalização Mundial - 8º ano do E.F.2
Exercícios de geografia - Regionalização Mundial - 8º ano do E.F.2Exercícios de geografia - Regionalização Mundial - 8º ano do E.F.2
Exercícios de geografia - Regionalização Mundial - 8º ano do E.F.2
 
Exercícios imperialismo e neocolonialismo - terceiro ano
Exercícios imperialismo e neocolonialismo - terceiro anoExercícios imperialismo e neocolonialismo - terceiro ano
Exercícios imperialismo e neocolonialismo - terceiro ano
 
Avaliação diagnóstica 7º ano
Avaliação diagnóstica 7º anoAvaliação diagnóstica 7º ano
Avaliação diagnóstica 7º ano
 
Atividades nova ordem mundial e globalização pronto
Atividades nova ordem mundial e globalização prontoAtividades nova ordem mundial e globalização pronto
Atividades nova ordem mundial e globalização pronto
 
8 ano revolução industrial e revolução francesa 2018
8 ano revolução industrial e revolução francesa 20188 ano revolução industrial e revolução francesa 2018
8 ano revolução industrial e revolução francesa 2018
 
Avaliação Revolução Industrial
Avaliação Revolução IndustrialAvaliação Revolução Industrial
Avaliação Revolução Industrial
 
Avaliação história 7º ano setembro - gabarito
Avaliação história 7º ano   setembro - gabaritoAvaliação história 7º ano   setembro - gabarito
Avaliação história 7º ano setembro - gabarito
 
Atividades de sociologia brasil(inclusãox exclusão) (1)
Atividades de sociologia brasil(inclusãox exclusão) (1)Atividades de sociologia brasil(inclusãox exclusão) (1)
Atividades de sociologia brasil(inclusãox exclusão) (1)
 
Atividades urbanizaçao
Atividades urbanizaçaoAtividades urbanizaçao
Atividades urbanizaçao
 
AVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA DOS EUA
AVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA DOS EUAAVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA DOS EUA
AVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA DOS EUA
 
Diagnostica historia 7ano1
Diagnostica historia 7ano1Diagnostica historia 7ano1
Diagnostica historia 7ano1
 
Globalização e revolução técnico científica (2)
Globalização e revolução técnico científica (2)Globalização e revolução técnico científica (2)
Globalização e revolução técnico científica (2)
 
Avaliação de História - 9º ano.docx tema: primeira república
Avaliação de História - 9º ano.docx tema: primeira repúblicaAvaliação de História - 9º ano.docx tema: primeira república
Avaliação de História - 9º ano.docx tema: primeira república
 
Geo 7º ano mt treinamento de questões objetivas 2ª etapa 2014 gabarito
Geo 7º ano mt treinamento de questões objetivas 2ª etapa 2014 gabaritoGeo 7º ano mt treinamento de questões objetivas 2ª etapa 2014 gabarito
Geo 7º ano mt treinamento de questões objetivas 2ª etapa 2014 gabarito
 
Atividades america do sul e paralelos
Atividades america do sul e paralelosAtividades america do sul e paralelos
Atividades america do sul e paralelos
 
ATIVIDADE GEOGRAFIA 8 ANO MIGRAÇÕES.docx
ATIVIDADE GEOGRAFIA 8 ANO MIGRAÇÕES.docxATIVIDADE GEOGRAFIA 8 ANO MIGRAÇÕES.docx
ATIVIDADE GEOGRAFIA 8 ANO MIGRAÇÕES.docx
 
Prova de historia 1 ano brasil colonia
Prova de historia 1 ano brasil coloniaProva de historia 1 ano brasil colonia
Prova de historia 1 ano brasil colonia
 
Aula 3 A construção da identidade nacional - 1º ano de Sociologia - Prof. ...
Aula 3    A construção da identidade nacional - 1º ano de Sociologia - Prof. ...Aula 3    A construção da identidade nacional - 1º ano de Sociologia - Prof. ...
Aula 3 A construção da identidade nacional - 1º ano de Sociologia - Prof. ...
 
Avaliação bimestral de geografia 9º ano
Avaliação bimestral de geografia  9º anoAvaliação bimestral de geografia  9º ano
Avaliação bimestral de geografia 9º ano
 
Atividades de independencia do brasil 2013
Atividades de independencia do brasil 2013Atividades de independencia do brasil 2013
Atividades de independencia do brasil 2013
 

Semelhante a Prova de historia 1 ano 3bimestree

Prova comentada 3 Ano
Prova comentada  3 AnoProva comentada  3 Ano
Prova comentada 3 Ano
KellyCarvalho2011
 
Prova diagnostica historia 1 ano
Prova diagnostica  historia 1 anoProva diagnostica  historia 1 ano
Prova diagnostica historia 1 ano
Atividades Diversas Cláudia
 
Aulão HISTÓRIA.ppt
Aulão HISTÓRIA.pptAulão HISTÓRIA.ppt
Aulão HISTÓRIA.ppt
Deisy Bezerra
 
Lista de exercícios 1a fase - história do brasil - uel
Lista de exercícios   1a fase - história do brasil - uelLista de exercícios   1a fase - história do brasil - uel
Lista de exercícios 1a fase - história do brasil - uel
stjamesmkt
 
Lista de exercícios - 1º semestre
Lista de exercícios - 1º semestreLista de exercícios - 1º semestre
Lista de exercícios - 1º semestre
Felipe Vaitsman
 
Td 2º anos (27.01.11)
Td 2º anos (27.01.11)Td 2º anos (27.01.11)
Td 2º anos (27.01.11)
Jorge Tales
 
2014 africa-america-questões
2014 africa-america-questões2014 africa-america-questões
2014 africa-america-questões
Jorge Marcos Oliveira
 
A escravidão e formas de resistência indígena e africana na América.pdf
A escravidão e formas de resistência indígena e africana na América.pdfA escravidão e formas de resistência indígena e africana na América.pdf
A escravidão e formas de resistência indígena e africana na América.pdf
GabrielaDuarte699486
 
História arrumar ii
História arrumar iiHistória arrumar ii
História arrumar ii
Atividades Diversas Cláudia
 
ESCRAVIDÃO NO BRASIL. AFRICANOS NO BRASIL
ESCRAVIDÃO NO BRASIL. AFRICANOS NO BRASILESCRAVIDÃO NO BRASIL. AFRICANOS NO BRASIL
ESCRAVIDÃO NO BRASIL. AFRICANOS NO BRASIL
deisewonka30
 
RA Os povos africanos.
RA Os povos africanos.RA Os povos africanos.
RA Os povos africanos.
Lauri Rene Reis Filho
 
áFrica entre nós 06 08
áFrica entre nós 06 08áFrica entre nós 06 08
áFrica entre nós 06 08
FRANCISCO PALOSQUE
 
Paper - Onde está o negro operário?
Paper - Onde está o negro operário?Paper - Onde está o negro operário?
Paper - Onde está o negro operário?
Emerson Mathias
 
Indigenas e negros nos engenhos de açucar.pptx
Indigenas e negros nos engenhos de açucar.pptxIndigenas e negros nos engenhos de açucar.pptx
Indigenas e negros nos engenhos de açucar.pptx
ssuserf2319c
 
Trabalho escravo 3º ano
Trabalho escravo 3º anoTrabalho escravo 3º ano
Trabalho escravo 3º ano
André Moraes
 
Exerccios sobre africanos_no_brasil
Exerccios sobre africanos_no_brasilExerccios sobre africanos_no_brasil
Exerccios sobre africanos_no_brasil
Ana Carvalho
 
Simulado de história do brasil colonial
Simulado de história do brasil colonialSimulado de história do brasil colonial
Simulado de história do brasil colonial
Ricardo Jorge
 
Questões áfrica e civilizações pré colombianas
Questões áfrica e civilizações pré colombianasQuestões áfrica e civilizações pré colombianas
Questões áfrica e civilizações pré colombianas
Acrópole - História & Educação
 
Hist.3 aula02 (2014)
Hist.3 aula02 (2014)Hist.3 aula02 (2014)
Hist.3 aula02 (2014)
Evanildo Pitombeira
 
[NITRO] FAQ - DH - Navios-em-mar-de-tormenta (1).pdf
[NITRO] FAQ - DH - Navios-em-mar-de-tormenta (1).pdf[NITRO] FAQ - DH - Navios-em-mar-de-tormenta (1).pdf
[NITRO] FAQ - DH - Navios-em-mar-de-tormenta (1).pdf
BrunoCosta364836
 

Semelhante a Prova de historia 1 ano 3bimestree (20)

Prova comentada 3 Ano
Prova comentada  3 AnoProva comentada  3 Ano
Prova comentada 3 Ano
 
Prova diagnostica historia 1 ano
Prova diagnostica  historia 1 anoProva diagnostica  historia 1 ano
Prova diagnostica historia 1 ano
 
Aulão HISTÓRIA.ppt
Aulão HISTÓRIA.pptAulão HISTÓRIA.ppt
Aulão HISTÓRIA.ppt
 
Lista de exercícios 1a fase - história do brasil - uel
Lista de exercícios   1a fase - história do brasil - uelLista de exercícios   1a fase - história do brasil - uel
Lista de exercícios 1a fase - história do brasil - uel
 
Lista de exercícios - 1º semestre
Lista de exercícios - 1º semestreLista de exercícios - 1º semestre
Lista de exercícios - 1º semestre
 
Td 2º anos (27.01.11)
Td 2º anos (27.01.11)Td 2º anos (27.01.11)
Td 2º anos (27.01.11)
 
2014 africa-america-questões
2014 africa-america-questões2014 africa-america-questões
2014 africa-america-questões
 
A escravidão e formas de resistência indígena e africana na América.pdf
A escravidão e formas de resistência indígena e africana na América.pdfA escravidão e formas de resistência indígena e africana na América.pdf
A escravidão e formas de resistência indígena e africana na América.pdf
 
História arrumar ii
História arrumar iiHistória arrumar ii
História arrumar ii
 
ESCRAVIDÃO NO BRASIL. AFRICANOS NO BRASIL
ESCRAVIDÃO NO BRASIL. AFRICANOS NO BRASILESCRAVIDÃO NO BRASIL. AFRICANOS NO BRASIL
ESCRAVIDÃO NO BRASIL. AFRICANOS NO BRASIL
 
RA Os povos africanos.
RA Os povos africanos.RA Os povos africanos.
RA Os povos africanos.
 
áFrica entre nós 06 08
áFrica entre nós 06 08áFrica entre nós 06 08
áFrica entre nós 06 08
 
Paper - Onde está o negro operário?
Paper - Onde está o negro operário?Paper - Onde está o negro operário?
Paper - Onde está o negro operário?
 
Indigenas e negros nos engenhos de açucar.pptx
Indigenas e negros nos engenhos de açucar.pptxIndigenas e negros nos engenhos de açucar.pptx
Indigenas e negros nos engenhos de açucar.pptx
 
Trabalho escravo 3º ano
Trabalho escravo 3º anoTrabalho escravo 3º ano
Trabalho escravo 3º ano
 
Exerccios sobre africanos_no_brasil
Exerccios sobre africanos_no_brasilExerccios sobre africanos_no_brasil
Exerccios sobre africanos_no_brasil
 
Simulado de história do brasil colonial
Simulado de história do brasil colonialSimulado de história do brasil colonial
Simulado de história do brasil colonial
 
Questões áfrica e civilizações pré colombianas
Questões áfrica e civilizações pré colombianasQuestões áfrica e civilizações pré colombianas
Questões áfrica e civilizações pré colombianas
 
Hist.3 aula02 (2014)
Hist.3 aula02 (2014)Hist.3 aula02 (2014)
Hist.3 aula02 (2014)
 
[NITRO] FAQ - DH - Navios-em-mar-de-tormenta (1).pdf
[NITRO] FAQ - DH - Navios-em-mar-de-tormenta (1).pdf[NITRO] FAQ - DH - Navios-em-mar-de-tormenta (1).pdf
[NITRO] FAQ - DH - Navios-em-mar-de-tormenta (1).pdf
 

Mais de Atividades Diversas Cláudia

Atividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre familia.doc
Atividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre  familia.docAtividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre  familia.doc
Atividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre familia.doc
Atividades Diversas Cláudia
 
FILME nao olhe para cima.doc
FILME nao olhe para cima.docFILME nao olhe para cima.doc
FILME nao olhe para cima.doc
Atividades Diversas Cláudia
 
Atividades campanha da fraternidade 2022 e
Atividades campanha da fraternidade 2022 eAtividades campanha da fraternidade 2022 e
Atividades campanha da fraternidade 2022 e
Atividades Diversas Cláudia
 
Atividades sobre fake news
Atividades sobre fake newsAtividades sobre fake news
Atividades sobre fake news
Atividades Diversas Cláudia
 
1 primeiro dia de aula novo melhor
1 primeiro dia de aula novo melhor1 primeiro dia de aula novo melhor
1 primeiro dia de aula novo melhor
Atividades Diversas Cláudia
 
2 primeiro dia de aula novo amanha
2 primeiro dia de aula novo amanha2 primeiro dia de aula novo amanha
2 primeiro dia de aula novo amanha
Atividades Diversas Cláudia
 
3 primeiro dia de aula novo
3 primeiro dia de aula novo3 primeiro dia de aula novo
3 primeiro dia de aula novo
Atividades Diversas Cláudia
 
4 primeiro dia de aula novo hoje
4 primeiro dia de aula novo hoje4 primeiro dia de aula novo hoje
4 primeiro dia de aula novo hoje
Atividades Diversas Cláudia
 
5 primeiro dia de aula novo desafios
5 primeiro dia de aula novo desafios5 primeiro dia de aula novo desafios
5 primeiro dia de aula novo desafios
Atividades Diversas Cláudia
 
6 primeiro dia de aula novo motivacao
6 primeiro dia de aula novo motivacao6 primeiro dia de aula novo motivacao
6 primeiro dia de aula novo motivacao
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova de geografia 8 ano 4b pet 4
Prova de geografia 8 ano 4b pet 4Prova de geografia 8 ano 4b pet 4
Prova de geografia 8 ano 4b pet 4
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4Prova de geografia 9 ano 4b pet 4
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4
Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4
Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova historia 1ano pet4
Prova historia 1ano pet4Prova historia 1ano pet4
Prova historia 1ano pet4
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova de historia 2ano 4bimestre
Prova de historia 2ano 4bimestreProva de historia 2ano 4bimestre
Prova de historia 2ano 4bimestre
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova de arte 4b 9 ano1
Prova de arte 4b 9 ano1Prova de arte 4b 9 ano1
Prova de arte 4b 9 ano1
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova de arte 4b 8 ano
Prova de arte 4b 8 anoProva de arte 4b 8 ano
Prova de arte 4b 8 ano
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova de arte 4b 7 ano (reparado)
Prova de arte 4b 7 ano (reparado)Prova de arte 4b 7 ano (reparado)
Prova de arte 4b 7 ano (reparado)
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova de arte 4b 6 ano
Prova de arte 4b 6 anoProva de arte 4b 6 ano
Prova de arte 4b 6 ano
Atividades Diversas Cláudia
 

Mais de Atividades Diversas Cláudia (20)

Atividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre familia.doc
Atividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre  familia.docAtividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre  familia.doc
Atividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre familia.doc
 
FILME nao olhe para cima.doc
FILME nao olhe para cima.docFILME nao olhe para cima.doc
FILME nao olhe para cima.doc
 
Atividades campanha da fraternidade 2022 e
Atividades campanha da fraternidade 2022 eAtividades campanha da fraternidade 2022 e
Atividades campanha da fraternidade 2022 e
 
Atividades sobre fake news
Atividades sobre fake newsAtividades sobre fake news
Atividades sobre fake news
 
1 primeiro dia de aula novo melhor
1 primeiro dia de aula novo melhor1 primeiro dia de aula novo melhor
1 primeiro dia de aula novo melhor
 
2 primeiro dia de aula novo amanha
2 primeiro dia de aula novo amanha2 primeiro dia de aula novo amanha
2 primeiro dia de aula novo amanha
 
3 primeiro dia de aula novo
3 primeiro dia de aula novo3 primeiro dia de aula novo
3 primeiro dia de aula novo
 
4 primeiro dia de aula novo hoje
4 primeiro dia de aula novo hoje4 primeiro dia de aula novo hoje
4 primeiro dia de aula novo hoje
 
5 primeiro dia de aula novo desafios
5 primeiro dia de aula novo desafios5 primeiro dia de aula novo desafios
5 primeiro dia de aula novo desafios
 
6 primeiro dia de aula novo motivacao
6 primeiro dia de aula novo motivacao6 primeiro dia de aula novo motivacao
6 primeiro dia de aula novo motivacao
 
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)
 
Prova de geografia 8 ano 4b pet 4
Prova de geografia 8 ano 4b pet 4Prova de geografia 8 ano 4b pet 4
Prova de geografia 8 ano 4b pet 4
 
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4Prova de geografia 9 ano 4b pet 4
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4
 
Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4
Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4
Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4
 
Prova historia 1ano pet4
Prova historia 1ano pet4Prova historia 1ano pet4
Prova historia 1ano pet4
 
Prova de historia 2ano 4bimestre
Prova de historia 2ano 4bimestreProva de historia 2ano 4bimestre
Prova de historia 2ano 4bimestre
 
Prova de arte 4b 9 ano1
Prova de arte 4b 9 ano1Prova de arte 4b 9 ano1
Prova de arte 4b 9 ano1
 
Prova de arte 4b 8 ano
Prova de arte 4b 8 anoProva de arte 4b 8 ano
Prova de arte 4b 8 ano
 
Prova de arte 4b 7 ano (reparado)
Prova de arte 4b 7 ano (reparado)Prova de arte 4b 7 ano (reparado)
Prova de arte 4b 7 ano (reparado)
 
Prova de arte 4b 6 ano
Prova de arte 4b 6 anoProva de arte 4b 6 ano
Prova de arte 4b 6 ano
 

Último

Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Falcão Brasil
 
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptxAdministração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
helenawaya9
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Falcão Brasil
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 

Último (20)

Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
 
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptxAdministração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
VIAGEM AO PASSADO -
VIAGEM AO PASSADO                        -VIAGEM AO PASSADO                        -
VIAGEM AO PASSADO -
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 

Prova de historia 1 ano 3bimestree

  • 1. SECRETARIA REGIONAL DEEDUCAÇÃO _________________________ E.E.” ______________________________________________” AVALIAÇÃO BIMESTRAL DEHISTÓRIA 1. (PUC-RIO 2009) - Sobre as características da sociedade escravista colonial da América portuguesa estão corretas as afirmações abaixo, À EXCEÇÃO de uma. Indique-a. a) O início do processo de colonização na América portuguesa foi marcado pela utilização dos índios como mão-de-obra. b) Na América portuguesa, ocorreu o predomínio da utilização da mão-de-obra escrava africana seja em áreas ligadas à agro exportação, como o nordeste açucareiro ou mineradora, como no sudeste. c) Em algumas regiões da América portuguesa, os senhores permitiram que alguns de seus escravos pudessem realizar sua própria lavoura de exportação dentro dos latifúndios “brecha camponesa”. d) Nas cidades coloniais da América portuguesa, escravos e escravas trabalharam vendendo mercadorias como doces, legumes e frutas, sendo conhecidos como “escravos de ganho”. 2. (FUVEST 2009) Trabalho escravo ou escravidão por dívida é uma forma de escravidão que consiste na privação da liberdade de uma pessoa (ou grupo), que fica obrigada a trabalhar para pagar uma dívida que o empregador alega ter sido contraída no momento da contratação. Essa forma de escravidão já existia no Brasil, quando era preponderante a escravidão de negros africanos que os transformava legalmente em propriedade dos seus senhores. As leis abolicionistas não se referiram à escravidão por dívida. Na atualidade, pelo artigo 149 do Código Penal Brasileiro, o conceito de redução de pessoas à condição de escravos foi ampliado de modo a incluir também os casos de situação degradante e de jornadas de trabalho excessivas. (Adaptado de Neide Estergi. A luta contra o trabalho escravo, 2007.) Com base no texto, considere as afirmações abaixo: I. O escravo africano era propriedade de seus senhores no período anterior à Abolição. II. O trabalho escravo foi extinto, em todas as suas formas, com a Lei Áurea. III. A escravidão de negros africanos não é a única modalidade de trabalho escravo na história do Brasil. IV. A privação da liberdade sob a alegação de dívida, as jornadas excessivas e a situação degradante de trabalho são consideradas formas de escravidão pela legislação brasileira atual. São corretas apenas as afirmações: a) I, II e IV b) I, III e IV c) I e IV d) II, III e IV 3. (PUC-RIO 2007) Cartazes, como o ao lado, registram algumas das características da escravidão na sociedade brasileira, durante o século XIX. Com base nas informações contidas no documento e no seu conhecimento acerca da escravidão, assinale a única opção que NÃO apresenta uma característica correta. a) Os escravos especializados em algum ofício usufruíam de boas condições de trabalho; viviam, nas cidades, como homens livres, e evitavam fugas ou revoltas. b) O costume de andar calçado era um símbolo de status social que permitia estabelecer critérios de distinção entre trabalhadores libertos (forros) e escravos. c) A identificação do escravo como “crioulo” apontava para sua condição de nascido no Brasil, distinguindo-o, do “africano”. d) As fugas de escravos eram uma grande perda para seus senhores isso justificava o pagamento de recompensa pela captura. 4. (UFSC 2011) - A Anti-Slavery Internacional, organização não governamental que atua no combate à escravidão ALUNO (A) DATA: NÚMERO: PROFESSOR (A): Série: 1º NOTA: TURMA:
  • 2. no mundo contemporâneo, considerava que cerca de 25 milhões de pessoas eram vítimas do trabalho escravo em 2003. Dentre essas pessoas haveria trabalho infantil, exploração sexual e trabalhadores escravizados por dívida. Nesse mesmo ano, conforme a Comissão Pastoral da Terra (CPT), aproximadamente 25 mil pessoas estariam vivendo nessas condições no Brasil. CATELLI JUNIOR, Roberto. História – Texto e Contexto. São Paulo: Editora Scipione, 2007. p. 268. Sobre o tema escravidão, é CORRETO afirmar que: a) a partir de 1888, com a Lei Áurea, foram criadas condições especiais para que os libertos pudessem ingressar no mercado de trabalho b) dada à tradição de liberdade, a população indígena no Brasil nunca pode ser submetida à escravidão, optando-se, então, pela compra de negros da África. c) em função das políticas de inclusão adotadas no Brasil nos últimos anos, as diferenças salariais desapareceram quando comparados os salários entre brancos e negros. d) conflitos entre as várias tribos no continente africano fizeram com que negros escravizassem outros negros, vendendo-os como mercadorias. 5. (ADVISE 2009) - A escravidão negra no Brasil teve várias facetas. Dentre as assertivas a seguir, qual não pode ser considerada uma marca do escravismo brasileiro? a) A vida nos engenhos era dura e penosa. Por isso, a expectativa de vida dos escravos era muito pequena. b) Todos os escravos se reconheciam como iguais pois eram da mesma etnia e lutaram juntos pelo fim da infame escravidão. c) O processo de derrocada da escravidão foi lento e gradual, durando, legalmente falando, quase quarenta anos (1850-1888). d) Era relativamente comum ao “preto forro”, caso tivesse algum pecúlio, comprar sua liberdade. 6. (UFPB 2008) - O texto, a seguir, retrata uma das mais tristes páginas da história do Brasil: a escravidão. “O bojo dos navios da danação e da morte era o ventre da besta mercantilista: uma máquina de moer carne humana, funcionando incessantemente para alimentar as plantações e os engenhos, as minas e as mesas, a casa e a cama dos senhores – e, mais do que tudo, os cofres dos traficantes de homens.” (Fonte: BUENO, Eduardo. Brasil: uma história: a incrível saga de um país. São Paulo: Ática, 2003. p. 112). Sobre a escravidão como atividade econômica no Brasil Colônia, é correto afirmar: a) As pressões inglesas, para que o tráfico de escravos continuasse, aumentaram por que os ingleses queria que os lucros dos cafeicultores aumentasse. b) A mão-de-obra escrava no Brasil, destinaram-se exclusivamente às plantações de cana-de-açúcar, às minas e à produção do café. Não desempenharam outra atividade. c) A compra e posse de escravos, durante a escravidão, só foi permitida para quem pudesse manter um número de, pelo menos, 30 cativos em boas condições de saúde, alimentação e higiene. d) Os escravos, amontoados e em condições desumanas, eram transportados da África para o Brasil, nos porões dos navios negreiros, como forma de diminuição de custos. Com isso, muitos cativos morriam antes de chegarem ao destino. 7. (UDESC 2009) - Em 17 de março de 1872 pelo menos duas dezenas de escravos liderados pelo escravo chamado Bonifácio avançaram sobre José Moreira Veludo, proprietário da Casa de Comissões (lojas de venda e compra de escravos) em que se encontravam, e lhe meteram a lenha . Em depoimento à polícia, o escravo Gonçalo assim justificou o ataque: Tendo ido anteontem para a casa de Veludo para ser vendido foi convidado por Filomeno e outros para se associar com eles para matarem Veludo para não irem para a fazenda de café para onde tinham sido vendidos. (Apud: CHALHOUB, Sidney, 1990, p. 30 31) Com base no caso citado acima e considerando o fato e a historiografia recente sobre os escravos e a escravidão no Brasil, é possível entender os escravos e a forma como se relacionavam com a escravidão nas seguintes formas, EXCETO a) - Nem passivos e nem rebeldes valorosos e indomáveis, os escravos eram capazes de se organizar e se contrapor por meio de brigas ou desordens àquilo que não consideravam justo. b) - Incidentes, como no texto acima, denotam rebeldia e violência por parte de todos os escravos. O ataque ao Senhor, além de relevar o banditismo e a delinquência dos escravos, só permite uma única interpretação: barbárie social. c) - O tráfico interno no Brasil deslocava milhares de escravos de um lugar para outro separando-os de seus familiares e do trabalho com o qual estavam acostumados, muitos reagiram agredindo seus novos senhores, etc. d) - Pesquisas recentes se contrapõem e desconstroem mitos de que os escravos eram apenas peças econômicas, sem vontades que orientassem suas próprias ações.
  • 3. 8. No continente americano os processos de colonização foram de dois tipos: as colônias de povoamento e as colônias de exploração. Assinale a alternativa que apresenta de forma INCORRETAas características das colônias de povoamento ou das colônias de exploração. a. ( ) Nas colônias de povoamento, foram comuns as pequenas plantações de subsistência. b. ( ) Nas colônias de exploração, predominou o minifúndio e produção para o mercado interno. c. ( ) Nas colônias de exploração, foi utilizada a mão de obra escrava indígena e africana. d. ( ) Nas colônias de povoamento, havia uma grande população de refugiados religiosos europeus. 9. O continente americano foi colonizado por povos de várias nações europeias, dentre eles: portugueses, espanhóis, franceses, ingleses e holandeses. Esses povos passaram a explorar toda a América e a impor sua cultura de maneira forçada aos povos nativos do continente. Essa influência cultural oriunda de diferentes nacionalidades produziu distinções entre os países do continente, especialmente no que se refere ao idioma. Diante desse fator, o continente é regionalizado em América Latina e América Anglo-Saxônica. A alternativa que justifica essa distinção regional é: a. ( ) Os Estados Unidos, antiga colônia de exploração, haviam sido primeiramente colonizados pelos portugueses e espanhóis, estando assim inseridos na América Anglo-Saxônica. b. ( ) A chamada América espanhola fala a língua inglesa e francesa, inserindo-os na América Anglo-Saxônica, enquanto que o Brasil e Canadá estão na América Latina. c. ( ) São considerados países latinos todos aqueles que possuem línguas derivadas do latim, como por exemplo: espanhol e português. E têm como herança colonial o subdesenvolvimento. d. ( ) A Argentina, mesmo estando na América do Sul, faz parte da América Anglo-Saxônica. 10. As _________________________serviam exclusivamente aos interesses das ___________, que se apropriaram das riquezas disponíveis nas _____________. Assim, a intensa exploração dessas áreas ________________ o seu desenvolvimento socioeconômico. Assinale a alternativa que completa CORRETAMENTE as lacunas. a. colônias de exploração – colônias – metrópoles – retardou b. colônias de exploração – metrópoles – colônias – retardou c. colônias de povoamento – colônias – metrópoles – acelerou d. colônias de povoamento – metrópoles – colônias – acelerou Leia Texto 1 - Ação afirmativa ou discriminação positiva, trata-se de conjunto de mecanismos de integração social de políticas públicas, que visa a concretização da igualdade material, ou seja, assegura a pessoas pertencentes a grupos particularmente excluídos e desfavorecidos, se colocarem em uma posição idêntica à dos outros membros da sociedade, proporcionando igualdade no exercício dos direitos. Texto 2 - São reservas de vagas em vestibulares, provas e concursos públicos destinadas a pessoas de origem negra, parda ou indígena. As cotas visam a acabar com a desigualdade racial e o racismo estrutural resultantes de anos de escravidão no Brasil, que ainda excluem pessoas negras e indígenas da universidade, do mercado de trabalho e dos espaços públicos. 11. Qual o tema central tratado nos textos acima? a. Cotas raciais b. desigualdade racial c. consequência da escravidão d. Legado da escravidão no Brasil Texto 2- Após a abolição, a segregação dos negros foi estrategicamente silenciosa. Os problemas de racismo foram cobertos por uma roupagem demagógica e hipócrita que não contribui para enfrentá-los. O negro pós-abolição percebeu-se desprovido de terra, educação. “Restou àqueles milhões de africanos e afro-brasileiros ‘sem sobrenome’ buscar as periferias urbanas como local de moradia, o trabalho nas estradas de ferro, nas docas, ou permanecer junto a seus antigos senhores em situação semelhante à escravidão.” A partir da ideia de que vivemos numa democracia racial, “o preconceito e o racismo foram mascarados pela visão idealizada de um passado de relação harmônica entre os diversos grupos étnicos”. 12. Qual o tema central tratado nos textos acima? a. Cotas raciais b. desigualdade racial c. Causas da escravidão no Brasil d. Legado da escravidão no Brasil Texto 1-