SlideShare uma empresa Scribd logo
DiretrizesDiretrizesDiretrizesDiretrizes e Recomendaçõese Recomendaçõese Recomendaçõese Recomendações
Com base nos princípios do Plano Diretor Participativo e incrementado para atender os
objetivos estratégicos de Desenvolvimento do município, apontamos em caráter prioritário as
seguintes diretrizes e recomendações para as políticas públicas setoriais de Chapada dos
Guimarães/MT:
DIRETRIZES PARA A GESTÃO PÚBLICA MUNICIPALDIRETRIZES PARA A GESTÃO PÚBLICA MUNICIPALDIRETRIZES PARA A GESTÃO PÚBLICA MUNICIPALDIRETRIZES PARA A GESTÃO PÚBLICA MUNICIPAL
1. GESTÃO PARTICIPATIVA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICAGESTÃO PARTICIPATIVA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICAGESTÃO PARTICIPATIVA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICAGESTÃO PARTICIPATIVA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA
A Constituição da República de 1988 criou mecanismos, com vistas a democratizar e
incentivar a participação popular efetiva na área pública, com esse conjunto de regras
o Brasil assegura os direitos dos cidadãos em participar efetivamente nas tomadas de
decisão governamentais. Em 2010, nosso município aprovou a Lei Complementar
043/2010 Plano Diretor Participativo. Acreditamos na forma de governar transparente
e participativo, pois tem muitas pessoas querendo ajudar.
2. ATUALIZAÇÃO IMEDIATA DO PLANO DIRETOR PARTICIPATIVOATUALIZAÇÃO IMEDIATA DO PLANO DIRETOR PARTICIPATIVOATUALIZAÇÃO IMEDIATA DO PLANO DIRETOR PARTICIPATIVOATUALIZAÇÃO IMEDIATA DO PLANO DIRETOR PARTICIPATIVO
Plano Diretor é o Instrumento básico de um processo de planejamento municipal para
a implantação da política de desenvolvimento urbano, norteando a ação dos agentes
públicos e privados. (ABNT, 1991). O plano diretor participativo do município deve ser
atualizado constantemente, com a participação da comunidade organizada, e sempre
buscando a modernização e a qualidade de vida da população.
3. NOVA ESTNOVA ESTNOVA ESTNOVA ESTRUTURA FUNCIONAL DO EXECUTIVORUTURA FUNCIONAL DO EXECUTIVORUTURA FUNCIONAL DO EXECUTIVORUTURA FUNCIONAL DO EXECUTIVO
Estamos propondo uma nova sistemática de funcionamento (com base no Plano Diretor
Participativo) e que de forma inovadora, simples, clara e informatizada, dando total
transparência a todas as ações do poder público municipal.
4. ATESTADO DE CAPACIDADEATESTADO DE CAPACIDADEATESTADO DE CAPACIDADEATESTADO DE CAPACIDADE PARA APARA APARA APARA A ADMINISTRAÇÃOADMINISTRAÇÃOADMINISTRAÇÃOADMINISTRAÇÃO
Somente poderão assumir o primeiro e segundo escalão da prefeitura, as pessoas que
comprovarem capacidade e experiência, através de currículo, avaliações e apreciação
do Conselho Municipal correspondente, que dará a palavra final, o candidato terá que
comprovar a sua capacidade em exercer tal função, independentemente de cor, raça,
religião e partido político. Concorda?
5. PLANEJAMENTO PERMANENTEPLANEJAMENTO PERMANENTEPLANEJAMENTO PERMANENTEPLANEJAMENTO PERMANENTE
Criação de um staff permanente junto à secretaria de planejamento, esta equipe irá
acompanhar, avaliar o planejamento periodicamente, de forma transparente e pontual.
Dando eficiência em direção aos objetivos traçados, é a chamada Gestão com qualidade
e resultados. Nada de improvisar.
6. GESTÃO DE PROJETOSGESTÃO DE PROJETOSGESTÃO DE PROJETOSGESTÃO DE PROJETOS
Propomos a realização de um levantamento de todos os projetos existentes na gestão
atual, dar continuidade aos projetos em execução e avaliar os projetos sem andamento,
pois muitas cidades estão com projetos inacabados, tais projetos devem ser finalizados
e melhorados, independente das origens políticas. E desta forma acompanhar e
aumentar a fiscalização.
7. ESTRUTURAR O PORTALESTRUTURAR O PORTALESTRUTURAR O PORTALESTRUTURAR O PORTAL INSTITUCIONAL DO MUNICÍPIO DE CHAPADA DOS GUIMARÃESINSTITUCIONAL DO MUNICÍPIO DE CHAPADA DOS GUIMARÃESINSTITUCIONAL DO MUNICÍPIO DE CHAPADA DOS GUIMARÃESINSTITUCIONAL DO MUNICÍPIO DE CHAPADA DOS GUIMARÃES
WWW.CHAPADADOSGUIMARAES.MT.GOV.BR - A forma de governar dos antigos
políticos, não pode mais funcionar como funcionava no século XX. Estamos em um
momento em que a velocidade e agilidade de uma equipe de trabalho é crucial para o
fechamento de projetos e capitação de recursos para a comunidade. Por isso
acreditamos que a digitalização e divulgação das atividades executivas devem ser
atualizadas diariamente.
8. CRIAÇÃO DE SUBCRIAÇÃO DE SUBCRIAÇÃO DE SUBCRIAÇÃO DE SUB----PREFEITURASPREFEITURASPREFEITURASPREFEITURAS NOS DISTRITOS E REGIÕES MAIS DISTANTES DONOS DISTRITOS E REGIÕES MAIS DISTANTES DONOS DISTRITOS E REGIÕES MAIS DISTANTES DONOS DISTRITOS E REGIÕES MAIS DISTANTES DO
MUNICÍPIOMUNICÍPIOMUNICÍPIOMUNICÍPIO
A descentralização do poder é uma forma muito prática de buscar eficiência e
resultados. As subprefeituras funcionarão como centros comunitários onde o cidadão
poderá participar da gestão dos recursos e projetos da sua comunidade.
9. IMPLANTAR GED (IMPLANTAR GED (IMPLANTAR GED (IMPLANTAR GED (GerenciaGerenciaGerenciaGerenciamento Eletrônico de Documentosmento Eletrônico de Documentosmento Eletrônico de Documentosmento Eletrônico de Documentos))))
GED é uma tecnologia que provê um meio de facilmente gerar, controlar, armazenar,
compartilhar e recuperar informações existentes em documentos, permitindo aos
usuários acessarem de forma ágil e segura, normalmente via internet, a capacidade de
gerenciar documentos é uma ferramenta indispensável para a gestão do conhecimento.
10. AMPLIAR SERVIÇOS DE OUVIDORIAAMPLIAR SERVIÇOS DE OUVIDORIAAMPLIAR SERVIÇOS DE OUVIDORIAAMPLIAR SERVIÇOS DE OUVIDORIA
AAAA opinião da comunidade é importante para melhorarmos a qualidade dos nossos
serviços, a Ouvidoria funciona como um canal de relacionamento direto entre a
Prefeitura e o cidadão. O objetivo do serviço é esclarecer dúvidas, registrar solicitações
e reclamações. A Ouvidoria é um setor que age com independência, visando os direitos
dos cidadãos usuários do serviço público. Além da Ouvidoria Central, há órgãos da
Prefeitura que poderão ter Ouvidorias próprias, como é o caso da Saúde e da Educação.
11. ORÇAMENTO BASE ZEROORÇAMENTO BASE ZEROORÇAMENTO BASE ZEROORÇAMENTO BASE ZERO
Propomos que durante o período de transição de governo, momento de troca do gestor
atual para um novo (outubro/2016 a dezembro/2016), fazer uma revisão e avaliação
completa das despesas existentes na prefeitura, e não apenas ir se referenciando com
ano anterior, o objetivo é conhecer bem a máquina pública e de combater o desperdício
público.
12. PLANO DE CARREIRAS E CARGOS PARA SERVIDORESPLANO DE CARREIRAS E CARGOS PARA SERVIDORESPLANO DE CARREIRAS E CARGOS PARA SERVIDORESPLANO DE CARREIRAS E CARGOS PARA SERVIDORES
Os servidores públicos não devem ser motivados com bonificações por desempenho e
planos de carreira compatível com a realidade do país. Devem ocorrer concursos
público sempre que houver a demanda de Mão de Obra. Valorizando os servidores
conseguiremos bons resultados, quem trabalha merece respeito. E no contraponto,
reduzir o número de comissionados e de indicações política, não permitir que a
prefeitura se torne uma cabine de emprego.
DIRETRIZES PARA A SEGURANÇA PÚBLICA MUNICIPALDIRETRIZES PARA A SEGURANÇA PÚBLICA MUNICIPALDIRETRIZES PARA A SEGURANÇA PÚBLICA MUNICIPALDIRETRIZES PARA A SEGURANÇA PÚBLICA MUNICIPAL
1. CRIAR GUARDA MUNICIPALCRIAR GUARDA MUNICIPALCRIAR GUARDA MUNICIPALCRIAR GUARDA MUNICIPAL
A guarda municipal poderá se responsabilizar com a fiscalização do transito e segurança
na área urbana, dando apoio durante os eventos do município.
2. CONSTRUÇÃO DE 02 PORTAIS DE ENTRADA DA CIDADE (SENTIDO CUIABÁ ECONSTRUÇÃO DE 02 PORTAIS DE ENTRADA DA CIDADE (SENTIDO CUIABÁ ECONSTRUÇÃO DE 02 PORTAIS DE ENTRADA DA CIDADE (SENTIDO CUIABÁ ECONSTRUÇÃO DE 02 PORTAIS DE ENTRADA DA CIDADE (SENTIDO CUIABÁ E SENTIDOSENTIDOSENTIDOSENTIDO
CAMPO VERDE)CAMPO VERDE)CAMPO VERDE)CAMPO VERDE) – Estrutura física na rodovia, com redutor de velocidade, cones, e
quebra-molas, utilizado pela PM. Poderia ser utilizado também como um ponto de
informações turística do município;
3. FORTALECER O CONSELHO TUTELARFORTALECER O CONSELHO TUTELARFORTALECER O CONSELHO TUTELARFORTALECER O CONSELHO TUTELAR
É de responsabilidade da Coordenação-Geral da Política de Fortalecimento de
Conselhos da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR)
fomentar, junto a estados, municípios e Distrito Federal, a criação, a equipagem e a
atuação de Conselhos de Direitos das Crianças e dos Adolescentes e de Conselhos
Tutelar Criados pela Lei 8.069 de 1990, que regulamenta o Estatuto da Criança e do
Adolescente - ECAECAECAECA, os Conselhos Tutelares desempenham função estratégica no
Sistema de Garantia de Direitos: a de zelar pelo cumprimento dos direitos da criança e
do adolescente, ajudando no enfrentamento à negligência, à violência física, à violência
verbal, à exploração sexual e a outras violações. O Conselho Tutelar é órgão permanente
e autônomo, não jurisdicional, e que se situa principalmente no eixo da defesa do
Sistema de Garantias de Direitos, mas que tem suas atribuições diretamente atreladas
aos demais atores desse sistema, sendo responsável por auxiliar e conduzir a defesa dos
direitos da criança e do adolescente, acionando a participação de todos os demais
grupos responsabilizados. Considerando que são os Conselhos Municipais de Direitos
os responsáveis elaborar e monitorar as políticas voltadas à criança e ao adolescente,
são os Conselhos Tutelares que podem garantir, de fato, que esses direitos sejam
efetivados, já que atuam na aplicação e fiscalização dessas políticas, tendo um papel
crucial na proteção jurídico social dos direitos da criança e do adolescente. Em
cumprimento ao que estabelece o ECAECAECAECA, todo município deveria ter pelo menos um
Conselho Tutelar composto por cinco conselheiros escolhidos pela comunidade local,
mas nem sempre isso acontece. Entretanto, como fruto de ações direcionadas do
Estado e da sociedade civil organizada, a rede dos Conselhos Tutelares está em
expansão e hoje o Brasil já abriga 5.904 conselhos. Esse avanço, é importante dizer, é o
reconhecimento de uma luta que vem antes de 1990, ano do Estatuto, que traz em seu
cerne o paradigma da proteção integral e que ainda impõe uma série de mudanças
sociais, políticas e administrativas.
4. IMPLANTAR SISTEMA DE VIGILÂNCIA NA REGIÃO CENTRALIMPLANTAR SISTEMA DE VIGILÂNCIA NA REGIÃO CENTRALIMPLANTAR SISTEMA DE VIGILÂNCIA NA REGIÃO CENTRALIMPLANTAR SISTEMA DE VIGILÂNCIA NA REGIÃO CENTRAL
A guarda municipal poderá se responsabilizar pelo transito e segurança nas regiões
centrais, prefeitura e durante os grandes eventos do município.
DIRETRIZES PARA A EDUCAÇÃODIRETRIZES PARA A EDUCAÇÃODIRETRIZES PARA A EDUCAÇÃODIRETRIZES PARA A EDUCAÇÃO
1. EDUCAÇÃO EM TEMPO INTEGRAL, NO ENSINO FUNDAMENTALEDUCAÇÃO EM TEMPO INTEGRAL, NO ENSINO FUNDAMENTALEDUCAÇÃO EM TEMPO INTEGRAL, NO ENSINO FUNDAMENTALEDUCAÇÃO EM TEMPO INTEGRAL, NO ENSINO FUNDAMENTAL
A escola deve ser uma referência de cultura, ciência e lazer por isso é muito importante
o contra turno e atividades extraclasse relacionadas ao Esporte, Arte e Tecnologias.
2. INCENTIVOINCENTIVOINCENTIVOINCENTIVO E DISSEMINAÇÃO DAE DISSEMINAÇÃO DAE DISSEMINAÇÃO DAE DISSEMINAÇÃO DA EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA AOS JOVENS DOEDUCAÇÃO EMPREENDEDORA AOS JOVENS DOEDUCAÇÃO EMPREENDEDORA AOS JOVENS DOEDUCAÇÃO EMPREENDEDORA AOS JOVENS DO
MUNICÍPIOMUNICÍPIOMUNICÍPIOMUNICÍPIO
Entrar com o empreendedorismo no ambiente escolar (no último ano), estimulando o
desenvolvimento do ser humano em todas as suas dimensões, visando contribuir para
a aplicação de ideias criativas. Tudo isso é possível através de processos educacionais
adequados, que incentivem atitudes empreendedoras, persistência, independência,
comprometimento, autoconfiança, entre outros. Desenvolver projetos de educação
ambiental em escolas e comunidades, apresentando a importância do Parque Nacional
e de outras unidades de conservação no país. Além de sensibilizar a comunidade quanto
aos resíduos sólidos e limpeza urbana.
3. INCENTIVO E DISSEMINAÇÃO DA EDUCAÇÃO AMBIENTALINCENTIVO E DISSEMINAÇÃO DA EDUCAÇÃO AMBIENTALINCENTIVO E DISSEMINAÇÃO DA EDUCAÇÃO AMBIENTALINCENTIVO E DISSEMINAÇÃO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL
Desenvolver projetos de educação ambiental em escolas e comunidades, apresentando
a importância do Parque Nacional e de outras unidades de conservação no país. Além
de sensibilizar a comunidade quanto aos resíduos sólidos e limpeza urbana.
4. INFRAESTRUTURA DAS ESCOLASINFRAESTRUTURA DAS ESCOLASINFRAESTRUTURA DAS ESCOLASINFRAESTRUTURA DAS ESCOLAS
Realizar junto à comunidade o planejamento escolar. E propor mutirões junto à
comunidade afim de resolver os pequenos acabamentos e paisagismo das escolas.
5. CONSTRUÇÃO DE CRECHES E BERÇARIOSCONSTRUÇÃO DE CRECHES E BERÇARIOSCONSTRUÇÃO DE CRECHES E BERÇARIOSCONSTRUÇÃO DE CRECHES E BERÇARIOS
A creche é evidentemente muito importante para as mães que trabalham, mas é ainda
muito mais importante para o desenvolvimento intelectual da criança, que nessa fase
recebe os estímulos decisivos para a vida educacional futura.
6. CURSOS DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONALCURSOS DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONALCURSOS DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONALCURSOS DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL
Busca de parcerias e assinatura de convênios com Sistema S, IFMT, UFMT, UNEMAT.
DIRDIRDIRDIRETRIZES PARA O TURISMOETRIZES PARA O TURISMOETRIZES PARA O TURISMOETRIZES PARA O TURISMO
1.1.1.1. DEFINIÇÃODEFINIÇÃODEFINIÇÃODEFINIÇÃO/ESTRUTURAÇÃO/ESTRUTURAÇÃO/ESTRUTURAÇÃO/ESTRUTURAÇÃO NO MÊS DENO MÊS DENO MÊS DENO MÊS DE JANEIROJANEIROJANEIROJANEIRO, O CALENDÁRIO DE EVENTOS DO, O CALENDÁRIO DE EVENTOS DO, O CALENDÁRIO DE EVENTOS DO, O CALENDÁRIO DE EVENTOS DO
MUNICÍPIO DURANTE TODO O ANOMUNICÍPIO DURANTE TODO O ANOMUNICÍPIO DURANTE TODO O ANOMUNICÍPIO DURANTE TODO O ANO
Definição e formatação no mês de janeiro de cada ano, todos os eventos que ocorreram
dentro do município, pois no turismo, é usual o planejamento de viagens com uma certa
antecedência e é muito importante que exista um calendário anual de eventos para que
os visitantes possam participar.
2.2.2.2. SINALIZAÇÃO TURÍSTICASINALIZAÇÃO TURÍSTICASINALIZAÇÃO TURÍSTICASINALIZAÇÃO TURÍSTICA
Proporcionar informações por meio da sinalização, contribui de forma fundamental
para a difusão do conhecimento dos atrativos e para o desenvolvimento da atividade
turística, potencializando a geração de empregos e divisas, além de permitir a
democratização do acesso ao bem cultural e sua consequente valorização pela
comunidade à qual pertence. Hoje na chapada existe poucas informações dos atrativos
e a prefeitura, via secretaria municipal de turismo, com seus parceiros, deve encontrar
meios de melhor essa sinalização, afim de auxiliar os nossos visitantes.
3.3.3.3. INCENTIVO A NOVOS EMPREENDIMENTOSINCENTIVO A NOVOS EMPREENDIMENTOSINCENTIVO A NOVOS EMPREENDIMENTOSINCENTIVO A NOVOS EMPREENDIMENTOS
Deve haver um grupo de auxílio aos donos de atrativos consolidados e com potencial
turístico, afim de facilitar a abertura de novos empreendimentos no setor, dando
orientação de como se deve transformar potencial em produto, e também de produto
em potencial.
4.4.4.4. CADASTRO DE PRESTADORES DE SERVIÇOSCADASTRO DE PRESTADORES DE SERVIÇOSCADASTRO DE PRESTADORES DE SERVIÇOSCADASTRO DE PRESTADORES DE SERVIÇOS
Todos os prestadores de serviços turísticos devem ser cadastrados, afim do
recolhimento dos impostos sobre os serviços turísticos. O Cadastro deve ser feito não
só das empresas, mas também dos Guias e Condutores turísticos. Dando grande
visibilidade aos empreendedores.
5.5.5.5. CAT NO CENTROCAT NO CENTROCAT NO CENTROCAT NO CENTRO
A transferência imediata do Centro de Apoio ao Turista para a centro da cidade,
especificamente aonde atualmente está a biblioteca pública (Rua Quinco Caldas), afim
de facilitar o acesso aos visitantes, e também dos profissionais.
6.6.6.6. IMPLANTAR O FUMTURIMPLANTAR O FUMTURIMPLANTAR O FUMTURIMPLANTAR O FUMTUR
O Fundo Municipal de Turismo irá servir para financiar os projetos de Educação
Ambiental, Sinalização, publicidade, saneamento e desenvolvimento Social. Esta
medida irá fortalecer ainda mais o Conselho Municipal de Turismo, dando
independência em muitas ações do COMTUR.
7.7.7.7. PASSAPORTE VERDEPASSAPORTE VERDEPASSAPORTE VERDEPASSAPORTE VERDE
A Campanha Passaporte Verde é uma iniciativa mundial que visa estimular o turista a
adotar uma atitude de consumo responsável, mostrando de que forma suas escolhas
podem contribuir para a conservação do meio ambiente e para a melhoria da qualidade
de vida das pessoas nos destinos que visita. Ela traz, no conjunto das ferramentas e
materiais produzidos, informações e de dicas de consumo sustentável no turismo. A
Campanha Passaporte Verde é uma iniciativa da Parceria Global para o Turismo
Sustentável, coordenada pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente
(PNUMA). Com essa Campanha, além de estimular uma demanda positiva por produtos
e serviços turísticos do ponto de vista ambiental, estamos também influenciando o
setor do turismo e toda a sua cadeia produtiva a incorporar práticas socioambientais
corretas.
8.8.8.8. CRIAR MATERIAL PUBLICITARIOCRIAR MATERIAL PUBLICITARIOCRIAR MATERIAL PUBLICITARIOCRIAR MATERIAL PUBLICITARIO
INVESTIR EM PUBLICIDADE,,,, o município de Chapada dos Guimarães deve se inserir em
congressos, feiras e eventos de turismo em todo o mundo. Além de produzir materiais
publicitários de qualidade em todos os tipos de meios de comunicação.
9.9.9.9. VOUCHE ÚNICOVOUCHE ÚNICOVOUCHE ÚNICOVOUCHE ÚNICO
Organização da cadeia produtiva do turismo, implementação da obrigatoriedade do
voucher em todos os atrativos turísticos do município. O voucher permitirá ter
informações atualizadas, ordenadas e confiáveis sobre o setor, a obtenção de
benefícios e investimentos, só são concedidos mediantes projetos amplamente
justificados. Essa medida oferece a possibilidade de racionalização e procedimentos de
trabalho mais simples, fáceis e seguros, além de representar um instrumento de
controle de qualidade e organização da cadeia produtiva, colocando cada ator desta
cadeia em sua função de origem. Podemos afirmar também que irá catalisar de maneira
geral o sentimento coletivo de bem utilizar os recursos naturais, estabelecendo padrões
exploratórios de atrativos: capacidade de carga estimada para frequência de turistas, e
estabelecendo a justiça fiscal.
DIRETRIZES PARA A CULTURADIRETRIZES PARA A CULTURADIRETRIZES PARA A CULTURADIRETRIZES PARA A CULTURA
1. INCENTIVAR FESTAS RELIGIOSASINCENTIVAR FESTAS RELIGIOSASINCENTIVAR FESTAS RELIGIOSASINCENTIVAR FESTAS RELIGIOSAS OS EVENTOS CULTURAISOS EVENTOS CULTURAISOS EVENTOS CULTURAISOS EVENTOS CULTURAIS
A prefeitura deve participar ativamente da organização e planejamentos dos eventos
religiosos e culturais do município, o que facilitaria na implantação do Calendário de
Eventos.
2. ESTRUTURAR GRUPO DE DANÇAS TÍPICASESTRUTURAR GRUPO DE DANÇAS TÍPICASESTRUTURAR GRUPO DE DANÇAS TÍPICASESTRUTURAR GRUPO DE DANÇAS TÍPICAS
O município deve incentivar as práticas de atividades de danças, teatrais e artisticas em
geral.
3. INCENTIVARINCENTIVARINCENTIVARINCENTIVAR AMPLIAÇÃOAMPLIAÇÃOAMPLIAÇÃOAMPLIAÇÃO E MODERNIE MODERNIE MODERNIE MODERNIZAZAZAZAÇÃOÇÃOÇÃOÇÃO DDDDOS EVOS EVOS EVOS EVEEEENTOSNTOSNTOSNTOS
Os eventos devem ser programados e bem planejados, os principais eventos seriam:
FESTIVAL DE CINEMA; FESTIVAL DE INVERNO; FESTIVAL DE JAZZ E BLUES; FESTIVAL
GASTRONÔMICO; SERESTAS E SHOWS DE CALOUROS; RODEIO; OUTROS.
4. INCENTIVAR FEIRAS DEINCENTIVAR FEIRAS DEINCENTIVAR FEIRAS DEINCENTIVAR FEIRAS DE PRODUTORES ARTESANAISPRODUTORES ARTESANAISPRODUTORES ARTESANAISPRODUTORES ARTESANAIS
As Feiras de Artesanato são uma tradição cultural no mundo inteiro e estão muito
presentes em todos os cantos do nosso país. Elas tornaram-se uma grande vitrine da
regionalidade e características específicas de cada lugar, mostrando o que cada um tem
de melhor para expor ao público. Dão oportunidade ao consumidor de encontrar uma
porção de produtos que talvez nunca encontrasse em grandes centros comerciais como
os shoppings centers. Além da vantagem de estar pagando por um artigo personalizado
sem o risco de uma produção industrial em grande escala. A unicidade de um produto
artesanal é o que lhe agrega um valor inestimável.
5. AMPLIAR A BIBLIOTECAAMPLIAR A BIBLIOTECAAMPLIAR A BIBLIOTECAAMPLIAR A BIBLIOTECA
A biblioteca municipal seria transferia para o atual local onde se encontra o CAT.
Implantar tecnologia e incentivar pesquisas inovadoras.
6. RESGATAR O PROJETO DA ORQUESTRARESGATAR O PROJETO DA ORQUESTRARESGATAR O PROJETO DA ORQUESTRARESGATAR O PROJETO DA ORQUESTRA MUNICIPALMUNICIPALMUNICIPALMUNICIPAL
Formação de uma Orquestra Municipal com o objetivo de desenvolver a arte da música,
associando o ensino da música com o cotidiano de cada aluno, procurando sempre
trabalhar a inclusão social, diversidade cultural, entre outros aspectos que rodeiam
nossa sociedade, formando músicos capazes de se relacionarem em qualquer
ambiente, para que assim se consiga multiplicar o que foi ensinado.
DIRETRIZES PARA O MEIO AMBDIRETRIZES PARA O MEIO AMBDIRETRIZES PARA O MEIO AMBDIRETRIZES PARA O MEIO AMBIENTEIENTEIENTEIENTE
1. ESTRUTURAÇÃO MÍNIMA DOS PARQUES MUNICIPAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DAESTRUTURAÇÃO MÍNIMA DOS PARQUES MUNICIPAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DAESTRUTURAÇÃO MÍNIMA DOS PARQUES MUNICIPAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DAESTRUTURAÇÃO MÍNIMA DOS PARQUES MUNICIPAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DA
EDUCAÇÃO AMBIENTAL E VISITAÇÃO TURÍSTICAEDUCAÇÃO AMBIENTAL E VISITAÇÃO TURÍSTICAEDUCAÇÃO AMBIENTAL E VISITAÇÃO TURÍSTICAEDUCAÇÃO AMBIENTAL E VISITAÇÃO TURÍSTICA
REVITALIZAÇÃO PARQUE MUNICIPAL DA QUINEIRA - Os parques municipais devem ser
revitalizados afim de garantir O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL E
VISITAÇÃO TURÍSTICA.
2. EXIGIR PLANTAS HIDROSANITÁRIAS PARA APROVAÇÃO DE PROJETOSEXIGIR PLANTAS HIDROSANITÁRIAS PARA APROVAÇÃO DE PROJETOSEXIGIR PLANTAS HIDROSANITÁRIAS PARA APROVAÇÃO DE PROJETOSEXIGIR PLANTAS HIDROSANITÁRIAS PARA APROVAÇÃO DE PROJETOS.
3. PROJETOS DE DRENAGEM URBANAPROJETOS DE DRENAGEM URBANAPROJETOS DE DRENAGEM URBANAPROJETOS DE DRENAGEM URBANA
O município de Chapada dos Guimarães sofre com os constantes alagamentos que
ocorrem no perímetro urbano durante as chuvas que também favorecem a erosão e
contaminação dos mananciais do município, com isso devem ser realizadas obras de
ampliação do sistema de drenagem urbana do município.
4. CONSTRUIR O ATERRO SANITÁRIOCONSTRUIR O ATERRO SANITÁRIOCONSTRUIR O ATERRO SANITÁRIOCONSTRUIR O ATERRO SANITÁRIO
O município de Chapada dos Guimarães deve construir e gerenciar o seu aterro
sanitário, trabalhando em conjunto com a comunidade e os grupos de catadores
municipais
5. APOIAR A COOPERATIVA DE CATADORESAPOIAR A COOPERATIVA DE CATADORESAPOIAR A COOPERATIVA DE CATADORESAPOIAR A COOPERATIVA DE CATADORES
Procurar melhorias e incentivos aos cadastrados e apoiar a legalidade desse setor.
6. INCENTIVAR COLETA SELETIVA DE RESÍDUOSINCENTIVAR COLETA SELETIVA DE RESÍDUOSINCENTIVAR COLETA SELETIVA DE RESÍDUOSINCENTIVAR COLETA SELETIVA DE RESÍDUOS
Para que um aterro sanitário funcione deve ser realizada uma coleta seletiva eficaz.
7. PARCERIA COM GOVPARCERIA COM GOVPARCERIA COM GOVPARCERIA COM GOVERNO DOERNO DOERNO DOERNO DO ESTADO, SINALIZAÇÃO PONTOS CRÍTICOS DEESTADO, SINALIZAÇÃO PONTOS CRÍTICOS DEESTADO, SINALIZAÇÃO PONTOS CRÍTICOS DEESTADO, SINALIZAÇÃO PONTOS CRÍTICOS DE
ATROPELAMENTOS DE ANIMAIS SILVESTRESATROPELAMENTOS DE ANIMAIS SILVESTRESATROPELAMENTOS DE ANIMAIS SILVESTRESATROPELAMENTOS DE ANIMAIS SILVESTRES NA RODOVIANA RODOVIANA RODOVIANA RODOVIA.
8. INCENTIVAR A CRIAÇÃO DE GEOPARQUESINCENTIVAR A CRIAÇÃO DE GEOPARQUESINCENTIVAR A CRIAÇÃO DE GEOPARQUESINCENTIVAR A CRIAÇÃO DE GEOPARQUES
Existe a alguns anos o projeto de implantação de um geoparque em Chapada o que
ampliaria a visibilidade e arrecadaria recursos para a conservação e visitação de
atrativos locais.
9. CRIAR O PARQUE MUNICIPALCRIAR O PARQUE MUNICIPALCRIAR O PARQUE MUNICIPALCRIAR O PARQUE MUNICIPAL DA MARTINHADA MARTINHADA MARTINHADA MARTINHA
A chapada possui inúmeros atrativos e em sua maioria o abandono e a falta de
planejamento são frequentemente observados com isso alguns pontos críticos como
mirante do Centro Geodésico e Cachoeira da Martinha, por exemplo, devem ser
transformados em parques municipais.
10. CONSOLIDAÇÃO DACONSOLIDAÇÃO DACONSOLIDAÇÃO DACONSOLIDAÇÃO DA ESTRADA PARQUEESTRADA PARQUEESTRADA PARQUEESTRADA PARQUE
A rodovia Emanuel Pinheiro é a muito tempo considerada Estrada Parque, com isso a
prefeitura de Chapada e Cuiabá em parceria com o Governo do Estado devem participar
ativamente para melhoria da mesma, mapeando os pontos de atropelamentos de
animais, ampliando os acostamentos e implantando mirantes contemplativos no
percurso.
DIRETRIZES PARA A INFRAESTRUTURADIRETRIZES PARA A INFRAESTRUTURADIRETRIZES PARA A INFRAESTRUTURADIRETRIZES PARA A INFRAESTRUTURA
1. ILUMINAÇÃO DA RODOVIAILUMINAÇÃO DA RODOVIAILUMINAÇÃO DA RODOVIAILUMINAÇÃO DA RODOVIA ANTÔNIO CLARISMUNDO SCHEFFERANTÔNIO CLARISMUNDO SCHEFFERANTÔNIO CLARISMUNDO SCHEFFERANTÔNIO CLARISMUNDO SCHEFFER (BR 251)(BR 251)(BR 251)(BR 251) EM PARCERIAEM PARCERIAEM PARCERIAEM PARCERIA
COM A ENERGISA, DO CRUZAMENTO COM A AV. RIO DA CASCA ATÉ A ENTRADA DOCOM A ENERGISA, DO CRUZAMENTO COM A AV. RIO DA CASCA ATÉ A ENTRADA DOCOM A ENERGISA, DO CRUZAMENTO COM A AV. RIO DA CASCA ATÉ A ENTRADA DOCOM A ENERGISA, DO CRUZAMENTO COM A AV. RIO DA CASCA ATÉ A ENTRADA DO
JAMACÁJAMACÁJAMACÁJAMACÁ
O perímetro urbano de chapada vem se estendendo pouco a pouco por várias direções,
uma das mais populosas é a MT 251 que corta o município. Essa rodovia deve ter uma
atenção especial pelas autoridades Municipais.
2. AMPLIAR SISTEMA DE CAPTAÇÃO DE ÁGUAAMPLIAR SISTEMA DE CAPTAÇÃO DE ÁGUAAMPLIAR SISTEMA DE CAPTAÇÃO DE ÁGUAAMPLIAR SISTEMA DE CAPTAÇÃO DE ÁGUA
O município está inserido na cabeceira de várias nascentes que sofrem com a ocupação
desordenada o que prejudicam a qualidade e a manutenção desses mananciais. Devem
existir projetos de drenagem e recuperação dessas nascentes para que sirvam como
fontes de captação para a comunidade.
3. CONSTRUÇÃO DE PRAÇASCONSTRUÇÃO DE PRAÇASCONSTRUÇÃO DE PRAÇASCONSTRUÇÃO DE PRAÇAS, PISTAS DE CAMINHADAS, EQUIPAMENTOS PARA EXERCÍCIOS,, PISTAS DE CAMINHADAS, EQUIPAMENTOS PARA EXERCÍCIOS,, PISTAS DE CAMINHADAS, EQUIPAMENTOS PARA EXERCÍCIOS,, PISTAS DE CAMINHADAS, EQUIPAMENTOS PARA EXERCÍCIOS,
TUDO INTEGRADO ETUDO INTEGRADO ETUDO INTEGRADO ETUDO INTEGRADO E COM INFRAESTRUTURACOM INFRAESTRUTURACOM INFRAESTRUTURACOM INFRAESTRUTURA
Os bairros e distritos devem possuir suas praças comunitária onde poderão ser
realizadas atividades culturais, esportivas e sociais. Afim de integrar a comunidade e
melhorar sua qualidade de vida.
4. FINALIZAR OBRAS INACABADASFINALIZAR OBRAS INACABADASFINALIZAR OBRAS INACABADASFINALIZAR OBRAS INACABADAS
As obras inacabadas espalhadas no município como por exemplo a praça do festival que
hoje é um lugar abandonado.
5. ILUMINAÇÃO PÚBLICAILUMINAÇÃO PÚBLICAILUMINAÇÃO PÚBLICAILUMINAÇÃO PÚBLICA
O município deve fazer uma ampliação e manutenção do sistema de iluminação pública
em parceria com a ENERGISA, afim de garantir a segurança e a vida dos moradores e
trabalhadores.
6. CONSTRUÇÃOCONSTRUÇÃOCONSTRUÇÃOCONSTRUÇÃO E REFORMA DAE REFORMA DAE REFORMA DAE REFORMA DA CICLOVIA DO CENTRO ATÉ O BAIRRO SOL NASCENTECICLOVIA DO CENTRO ATÉ O BAIRRO SOL NASCENTECICLOVIA DO CENTRO ATÉ O BAIRRO SOL NASCENTECICLOVIA DO CENTRO ATÉ O BAIRRO SOL NASCENTE
O município possui duas ciclovias que devem ser reformadas e ampliadas e devem
implantar uma nova ciclovia que ligaria a praça central à o Bairro Sol Nascente. Além
disso, podemos ampliar a ciclovia centro há MT- 020 que liga chapada a água fria.
7. CONSTRUÇÃO E REFORMA DE PONTOS PARA EXERCÍCIO FÍSICOSCONSTRUÇÃO E REFORMA DE PONTOS PARA EXERCÍCIO FÍSICOSCONSTRUÇÃO E REFORMA DE PONTOS PARA EXERCÍCIO FÍSICOSCONSTRUÇÃO E REFORMA DE PONTOS PARA EXERCÍCIO FÍSICOS
As praças de práticas esportivas devem ser reformadas e implantadas em bairros e
distritos afim de melhorar a saúde da comunidade.
8. REVERREVERREVERREVER HORÁRIOS CONTRATOS DE LINHAS DE ÔNIBUSHORÁRIOS CONTRATOS DE LINHAS DE ÔNIBUSHORÁRIOS CONTRATOS DE LINHAS DE ÔNIBUSHORÁRIOS CONTRATOS DE LINHAS DE ÔNIBUS
Chapada evoluiu e desponta no cenário turístico nacional, porém nossos moradores e
visitantes sofrem com a dificuldade de acesso a capital. Devem existir uma ampliação
dos horários de ônibus entre os municípios de Chapada e Cuiabá. O horário da Noite
deveria se estender até 0h.
9. INCENTIVAR E INSTALAR TRANSPORTE COLETIVO ENTRE OS BAIRROSINCENTIVAR E INSTALAR TRANSPORTE COLETIVO ENTRE OS BAIRROSINCENTIVAR E INSTALAR TRANSPORTE COLETIVO ENTRE OS BAIRROSINCENTIVAR E INSTALAR TRANSPORTE COLETIVO ENTRE OS BAIRROS
A prefeitura deve dar incentivo fiscal para as presenças que querem operar as linhas de
transporte coletivo entre os bairros de Chapada dos Guimarães e a Portaria do Parque
Nacional.
10. ESTRADAS ACESSO ZONA RURALESTRADAS ACESSO ZONA RURALESTRADAS ACESSO ZONA RURALESTRADAS ACESSO ZONA RURAL
As vias de acesso aos distritos e zona rural de Chapada dos Guimarães devem ter um
tratamento especial que facilitem o acesso e o escoamento da produção.
11.11.11.11. REVITALIZAÇÃO PERMANENTE DA CIDADEREVITALIZAÇÃO PERMANENTE DA CIDADEREVITALIZAÇÃO PERMANENTE DA CIDADEREVITALIZAÇÃO PERMANENTE DA CIDADE
Manter a cidade urbanizada e com as manutenções urbanas em dia.
12. CRIAÇÃO DE SUBPREFEITURAS.CRIAÇÃO DE SUBPREFEITURAS.CRIAÇÃO DE SUBPREFEITURAS.CRIAÇÃO DE SUBPREFEITURAS.
Propomos que os distritos e regiões mais distantes do município, recebam uma
estrutura interligada à prefeitura. A descentralização do poder é uma forma muito
prática de buscar eficiência e resultados. As subprefeituras funcionarão como centros
comunitários onde o cidadão poderá participar da gestão dos recursos e projetos da
sua comunidade, dando maior qualidade e agilidade aos moradores em regiões mais
distantes da sede.
Setor Região Localidades
I SEDE
Perímetro Urbano, Vale da Benção,
Buriti, Sadia, Morro da Lage, Rio
Cochipózinho, Zelito, Fecho do Morro,
Vassoural, Capão Seco, Jamacá,
Cachoeira Rica e Acorá.
II RIO DA CASCA (MT 251)
Lagoinha de Baixo, Lagoinha de Cima, Rio
da Casca, Mata Grande, São Rafael, Bela
Vista, Alegre, Ponte Alta, Renó, Caiana,
Marialva.
III JOÃO CARRO
João Carro, Buritizinho, Sertãozinho,
Barra Bom Jardim, Quilombo, Mamede,
Pedra preta, Mata do Cipó.
IV JANGADA RONCADOR Jangada Roncador, Samambaia, Água
Branca, Concisão, Concórdia, Mar vil,
margem direita do Rio da Casca até
margem
esquerda do Rio Manso.
V ÁGUA FRIA
Água Fria, Barra do Ribeirão, Cachoeira
Bom
Jardim, Varginha, Pingador, Morro do
Bom Jardim, Fazenda Nova e Três Saltos.
VI JJ BATATAIS
JJ, Batatais, Capão das Vacas, Padilha,
Córrego
do Campo, Genésio, Mutum, Serra
Morena até a margem esquerda do Rio
Manso.
VII PRAIA RICA
Praia Rica, Rio Palmeiras, São Joaquim,
Santa
Bárbara, Paraíso do Manso, Arráia, toda a
margem direita do Rio Manso.
DIRETRIZES PARA A SAÚDEDIRETRIZES PARA A SAÚDEDIRETRIZES PARA A SAÚDEDIRETRIZES PARA A SAÚDE
1. ALINHAR COM A POLÍTICA ANTIALINHAR COM A POLÍTICA ANTIALINHAR COM A POLÍTICA ANTIALINHAR COM A POLÍTICA ANTI----DROGA DO ESTADODROGA DO ESTADODROGA DO ESTADODROGA DO ESTADO
O país sofre com o tráfico de drogas e consequentemente o aumento da criminalidade.
O município deve cadastrar as famílias que sofrem algum tipo de risco e auxilia-los com
equipes multidisciplinares e vagas em clinicas que estão instaladas no município.
2. PROJETOPROJETOPROJETOPROJETO SAÚDE DIGITALSAÚDE DIGITALSAÚDE DIGITALSAÚDE DIGITAL
Projeto Saúde Digital, uma idéia de economia, funcionalidade e controle de estoque de
medicamentos na farmácia municipal.
3. POSTOS DE SAÚDE COMUNITÁRIOS NA ZONA RURALPOSTOS DE SAÚDE COMUNITÁRIOS NA ZONA RURALPOSTOS DE SAÚDE COMUNITÁRIOS NA ZONA RURALPOSTOS DE SAÚDE COMUNITÁRIOS NA ZONA RURAL
Os bairros e distritos serão contemplados com postos de saúde e médicos comunitários,
afim de facilitar o acesso a saúde das comunidades mais isoladas.
4. IMPLANTAÇÃO DE UTI NEONATALIMPLANTAÇÃO DE UTI NEONATALIMPLANTAÇÃO DE UTI NEONATALIMPLANTAÇÃO DE UTI NEONATAL
O município de Chapada vem ao longo dos anos perdendo sua identidade, nossos
cidadãos devem se deslocar a municípios vizinhos para nascer. Por isso é muito
importante que tenhamos uma pequena uti neonatal no município para que possamos
voltar a realizar os partos dos chapadenses.
DIRETRIZES PARA O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICDIRETRIZES PARA O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICDIRETRIZES PARA O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICDIRETRIZES PARA O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICOOOO
1. PROMOVER FEIRÕES DE QUITAÇÃO DE DÉBITOS JUNTO À PREFEITURAPROMOVER FEIRÕES DE QUITAÇÃO DE DÉBITOS JUNTO À PREFEITURAPROMOVER FEIRÕES DE QUITAÇÃO DE DÉBITOS JUNTO À PREFEITURAPROMOVER FEIRÕES DE QUITAÇÃO DE DÉBITOS JUNTO À PREFEITURA
Os proprietários de imóveis e empreendimentos do município deve encontrar
facilidades para o pagamento e parcelamento de seus débitos junto a prefeitura. Deve
ser implantado um sistema online de negociação e feirões de parcelamentos e
descontos todos os anos.
2. ISSQN SERVIÇOS TURÍSTICOSISSQN SERVIÇOS TURÍSTICOSISSQN SERVIÇOS TURÍSTICOSISSQN SERVIÇOS TURÍSTICOS
O imposto sobre serviços turísticos de qualquer natureza deve ser aplicado no
município de afim de gerar o fundo do turismo que irá contribuir na organização de
eventos, projetos, sinalizações, implantação de novos parques, praças, saneamento
básico e divulgação turística.
3. INCENTIVO A IMPLANTAR ATRATIVOS TURÍSTICOS NO INTERIORINCENTIVO A IMPLANTAR ATRATIVOS TURÍSTICOS NO INTERIORINCENTIVO A IMPLANTAR ATRATIVOS TURÍSTICOS NO INTERIORINCENTIVO A IMPLANTAR ATRATIVOS TURÍSTICOS NO INTERIOR
O município possui dezenas de atrativos e locais de importância histórica, cultural,
geológica e biológica. O que assegura o interesse permanente de instituições de ensino,
pesquisas e turísticas. Contudo os proprietários de áreas de potencial turístico devem
ser auxiliados e incentivados a abertura e manejo sustentável de seus atrativos, além
disso, devem ser implantados os museus do garimpo no distrito da água fria, Museu de
história natural entre outros.
4. INCENTIVAR FORMAÇÃO DE COOPERATIVASINCENTIVAR FORMAÇÃO DE COOPERATIVASINCENTIVAR FORMAÇÃO DE COOPERATIVASINCENTIVAR FORMAÇÃO DE COOPERATIVAS
Os pequenos, médios e grandes produtores do município devem se organizar em forma
de cooperativas e associações afim de fortalecer a produção agropecuária, facilitando
o escoamento e a manufatura dos produtos locais.
DIRETRIZES PARA O ESPORTE E LAZERDIRETRIZES PARA O ESPORTE E LAZERDIRETRIZES PARA O ESPORTE E LAZERDIRETRIZES PARA O ESPORTE E LAZER
1. INCENTIVAR ATIVIDADES ESPORTIVAS NOS BAIRROS E DISTRITOSINCENTIVAR ATIVIDADES ESPORTIVAS NOS BAIRROS E DISTRITOSINCENTIVAR ATIVIDADES ESPORTIVAS NOS BAIRROS E DISTRITOSINCENTIVAR ATIVIDADES ESPORTIVAS NOS BAIRROS E DISTRITOS
As escolas, praças e subprefeituras em todo o município deverá junto com os centros
comunitários desenvolver atividades esportivas semestrais com as mais diversas
modalidades esportivas afim de assegurar a saúde e o lazer de todos.
2. IMPLANTAR OLIMPÍADAIMPLANTAR OLIMPÍADAIMPLANTAR OLIMPÍADAIMPLANTAR OLIMPÍADAS INTER ESCOLASS INTER ESCOLASS INTER ESCOLASS INTER ESCOLAS
As olímpiadas entre escolas do município devem ocorrem uma vez por ano e promovida
pela secretaria de educação, em parceria com os profissionais de educação física do das
escolas.
3. IMPLANTAR CAMPEONATOIMPLANTAR CAMPEONATOIMPLANTAR CAMPEONATOIMPLANTAR CAMPEONATO MUNICIPALMUNICIPALMUNICIPALMUNICIPAL DE FUTEBOLDE FUTEBOLDE FUTEBOLDE FUTEBOL
O campeonato municipal de futebol que ocorrerá no decorrer do ano.
4. INCENTIVAR EVENTOS DE CORRIDASINCENTIVAR EVENTOS DE CORRIDASINCENTIVAR EVENTOS DE CORRIDASINCENTIVAR EVENTOS DE CORRIDAS
As maratonas e meias maratonas dão grande visibilidade as suas cidades sedes. Devem
ser anexados ao calendário de eventos do município uma maratona que deverá entrar
no calendário nacional de eventos de corridas.
5. INCENTIVAR VISITAS AO PNCGINCENTIVAR VISITAS AO PNCGINCENTIVAR VISITAS AO PNCGINCENTIVAR VISITAS AO PNCG
A prefeitura de Chapada dos Guimarães em parceria com a Associação de Guias e
Condutores de Chapada dos Guimarães e o Instituto Chico Mendes de Conservação da
Biodiversidade devem trabalhar em conjuntos em projetos de visitações mensais de
moradores aos atrativos do município.
6. IMPLANTAR CARTEIRINHA DE MORADORES, ACESSO AOS ATRATIVOSIMPLANTAR CARTEIRINHA DE MORADORES, ACESSO AOS ATRATIVOSIMPLANTAR CARTEIRINHA DE MORADORES, ACESSO AOS ATRATIVOSIMPLANTAR CARTEIRINHA DE MORADORES, ACESSO AOS ATRATIVOS
Os moradores de chapada devem ser cadastrados e com isso se isentarem de taxas de
serviços turísticos, entradas em museus, parques do município.
7. INCENTIVAR E PROMOVER CAVALGADASINCENTIVAR E PROMOVER CAVALGADASINCENTIVAR E PROMOVER CAVALGADASINCENTIVAR E PROMOVER CAVALGADAS
As cavalgadas fazem parte da cultura do município e devem ser melhoradas e
organizadas em parceria com a prefeitura a fim de divulgar e preservar a identidade
local.
8. INCENTIVO AS PRATICAS DE LAZER COM O CIDADÃO, UTILIZANDO AS PRAÇAS, PISTAS DEINCENTIVO AS PRATICAS DE LAZER COM O CIDADÃO, UTILIZANDO AS PRAÇAS, PISTAS DEINCENTIVO AS PRATICAS DE LAZER COM O CIDADÃO, UTILIZANDO AS PRAÇAS, PISTAS DEINCENTIVO AS PRATICAS DE LAZER COM O CIDADÃO, UTILIZANDO AS PRAÇAS, PISTAS DE
CAMINHADAS, EQUIPAMENTOS PARA EXERCÍCIOS, DENTRE OUTROSCAMINHADAS, EQUIPAMENTOS PARA EXERCÍCIOS, DENTRE OUTROSCAMINHADAS, EQUIPAMENTOS PARA EXERCÍCIOS, DENTRE OUTROSCAMINHADAS, EQUIPAMENTOS PARA EXERCÍCIOS, DENTRE OUTROS
DIRETRIZES PARA ADIRETRIZES PARA ADIRETRIZES PARA ADIRETRIZES PARA A ASSISTÊNCIA SOCIALASSISTÊNCIA SOCIALASSISTÊNCIA SOCIALASSISTÊNCIA SOCIAL
1. LEVANTAR FAMÍLIAS QUE APRESENTAM VULNERABILIDADELEVANTAR FAMÍLIAS QUE APRESENTAM VULNERABILIDADELEVANTAR FAMÍLIAS QUE APRESENTAM VULNERABILIDADELEVANTAR FAMÍLIAS QUE APRESENTAM VULNERABILIDADE
As famílias de baixa renda e que apresentem vulnerabilidade social devem ser
cadastradas e auxiliadas em parceria com a comunidade e subprefeituras.
2. IMPLANTAR ASILO MUNICIPALIMPLANTAR ASILO MUNICIPALIMPLANTAR ASILO MUNICIPALIMPLANTAR ASILO MUNICIPAL
Fazer levantamento do número de idosos em nossa cidade e desenvolver o projeto da
criação do Asilo, implantando em conjunto o Centro de Convivência para que nossos
idosos tenham um local digno para viverem com saúde, lazer e entretenimento.
3.3.3.3. INCENTIVO AOSINCENTIVO AOSINCENTIVO AOSINCENTIVO AOS DEPENDENTES QUIMICOSDEPENDENTES QUIMICOSDEPENDENTES QUIMICOSDEPENDENTES QUIMICOS AAAAO TRATAMENTO.O TRATAMENTO.O TRATAMENTO.O TRATAMENTO.
DIRETRIZES PARA A AGRICULTURA E PECUÁRIADIRETRIZES PARA A AGRICULTURA E PECUÁRIADIRETRIZES PARA A AGRICULTURA E PECUÁRIADIRETRIZES PARA A AGRICULTURA E PECUÁRIA
1. INCENTIVAR HORTA COMUNITÁRIAINCENTIVAR HORTA COMUNITÁRIAINCENTIVAR HORTA COMUNITÁRIAINCENTIVAR HORTA COMUNITÁRIA
A horta comunitária é um exemplo de produção e cooperação. Esse modelo deve ser
subsidiado e implantado em todos os bairros do município. Afim de gerar renda e
alimento para a comunidade.
2. APOIAR E AMPLIAR FEIRA DE PRODUTORESAPOIAR E AMPLIAR FEIRA DE PRODUTORESAPOIAR E AMPLIAR FEIRA DE PRODUTORESAPOIAR E AMPLIAR FEIRA DE PRODUTORES
A feira de produtores de Chapada é hoje um sucesso e deve ser ampliada e melhorada.
3. INFRAESTRUTURA DE ESCOAMENTO DE PRODUÇÃOINFRAESTRUTURA DE ESCOAMENTO DE PRODUÇÃOINFRAESTRUTURA DE ESCOAMENTO DE PRODUÇÃOINFRAESTRUTURA DE ESCOAMENTO DE PRODUÇÃO
As estradas e acessos as propriedades rurais do município devem ser reformadas e
algumas pavimentadas, buscando facilitar o escoamento da produção agrícola e
pecuária.
4. PROMOVER FEIRAS DE EXPOSIÇÃOPROMOVER FEIRAS DE EXPOSIÇÃOPROMOVER FEIRAS DE EXPOSIÇÃOPROMOVER FEIRAS DE EXPOSIÇÃO
A prefeitura municipal em parceria com os produtores rurais de Chapada dos
Guimarães deve realizar anualmente um Feira de Exposição Agrícola.
5. AUXILIO NA OBTENÇÃO DE LINHAS DE CRÉDITOSAUXILIO NA OBTENÇÃO DE LINHAS DE CRÉDITOSAUXILIO NA OBTENÇÃO DE LINHAS DE CRÉDITOSAUXILIO NA OBTENÇÃO DE LINHAS DE CRÉDITOS
O município deve disponibilizar uma assessoria administrativa e técnica para
produtores rurais a fim auxilia-los na obtenção de créditos junto aos bancos e
modernizar os meios de produção rural.
Acreditamos que este documento poderá ser ampliado e ser mais aderente às
necessidades do município, a partir do momento que houver a participação e envolvimento de
um número maior de pessoas. Desejamos que estas diretrizes e prioridades sejam incorporadas
ao Plano Plurianual, às Diretrizes Orçamentárias e ao Orçamento Anual, de forma a garantir a
execução dos programas, projetos e ações da administração municipal na próxima gestão.
Diretório ProvisórioDiretório ProvisórioDiretório ProvisórioDiretório Provisório de Chapada dos Guimarães/MTde Chapada dos Guimarães/MTde Chapada dos Guimarães/MTde Chapada dos Guimarães/MT

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ofício circular nº 003 jornada de estudos da SEMASC / Baraúna
Ofício circular nº 003 jornada de estudos da SEMASC / BaraúnaOfício circular nº 003 jornada de estudos da SEMASC / Baraúna
Ofício circular nº 003 jornada de estudos da SEMASC / Baraúna
Fatima Lima
 
Litoral sul 11 08-13
Litoral sul 11 08-13Litoral sul 11 08-13
Litoral sul 11 08-13
Desperta Caapora
 
Press release do lançamento do IGS
Press release do lançamento do IGSPress release do lançamento do IGS
Press release do lançamento do IGS
Osmar Aleixo Rodrigues Filho
 
Programa de governo_final
Programa de governo_finalPrograma de governo_final
Programa de governo_final
Sonia Francine
 
Plano de Governo Osni e Gika 13
Plano de Governo Osni e Gika 13Plano de Governo Osni e Gika 13
Plano de Governo Osni e Gika 13
Pra Seguir em Frente 13
 
Plano de Governo - Prefeito Castelo 11
Plano de Governo - Prefeito Castelo 11Plano de Governo - Prefeito Castelo 11
Plano de Governo - Prefeito Castelo 11
votecastelo
 
Marcelo Ceccettini
Marcelo CeccettiniMarcelo Ceccettini
Marcelo Ceccettini
Henrique Abrantes
 
Plano de governo Aramis Brito 20
Plano de governo Aramis Brito 20Plano de governo Aramis Brito 20
Plano de governo Aramis Brito 20
aramisbrito20
 
Proposta Candidato a Prefeito - Paulinho Gigante
Proposta Candidato a Prefeito - Paulinho GiganteProposta Candidato a Prefeito - Paulinho Gigante
Proposta Candidato a Prefeito - Paulinho Gigante
Otávio Aguiar Campos
 
Zezinho Bressane
Zezinho BressaneZezinho Bressane
Zezinho Bressane
Henrique Abrantes
 
Mandado de segurança 01
Mandado de segurança 01Mandado de segurança 01
Mandado de segurança 01
Victor Carvalho
 
Programa de governo de Meira
Programa de governo de MeiraPrograma de governo de Meira
Programa de governo de Meira
Jamildo Melo
 
Plano Governo PT Contagem 2012
Plano Governo PT Contagem 2012Plano Governo PT Contagem 2012
Plano Governo PT Contagem 2012
PT Contagem
 
Plano de governo 15
Plano de governo 15Plano de governo 15
Plano de governo 15
Junior Cesar
 
Proposta de governo 45
Proposta de governo 45Proposta de governo 45
Proposta de governo 45
Andre Morais
 
Edital Ponto de Cultura - Araçatuba
Edital Ponto de Cultura - AraçatubaEdital Ponto de Cultura - Araçatuba
Edital Ponto de Cultura - Araçatuba
Secretaria da Cultura de Araçatuba-SP
 
Plano de Governo Completo - Luana 22
Plano de Governo Completo - Luana 22Plano de Governo Completo - Luana 22
Plano de Governo Completo - Luana 22
Luana Ribeiro
 

Mais procurados (17)

Ofício circular nº 003 jornada de estudos da SEMASC / Baraúna
Ofício circular nº 003 jornada de estudos da SEMASC / BaraúnaOfício circular nº 003 jornada de estudos da SEMASC / Baraúna
Ofício circular nº 003 jornada de estudos da SEMASC / Baraúna
 
Litoral sul 11 08-13
Litoral sul 11 08-13Litoral sul 11 08-13
Litoral sul 11 08-13
 
Press release do lançamento do IGS
Press release do lançamento do IGSPress release do lançamento do IGS
Press release do lançamento do IGS
 
Programa de governo_final
Programa de governo_finalPrograma de governo_final
Programa de governo_final
 
Plano de Governo Osni e Gika 13
Plano de Governo Osni e Gika 13Plano de Governo Osni e Gika 13
Plano de Governo Osni e Gika 13
 
Plano de Governo - Prefeito Castelo 11
Plano de Governo - Prefeito Castelo 11Plano de Governo - Prefeito Castelo 11
Plano de Governo - Prefeito Castelo 11
 
Marcelo Ceccettini
Marcelo CeccettiniMarcelo Ceccettini
Marcelo Ceccettini
 
Plano de governo Aramis Brito 20
Plano de governo Aramis Brito 20Plano de governo Aramis Brito 20
Plano de governo Aramis Brito 20
 
Proposta Candidato a Prefeito - Paulinho Gigante
Proposta Candidato a Prefeito - Paulinho GiganteProposta Candidato a Prefeito - Paulinho Gigante
Proposta Candidato a Prefeito - Paulinho Gigante
 
Zezinho Bressane
Zezinho BressaneZezinho Bressane
Zezinho Bressane
 
Mandado de segurança 01
Mandado de segurança 01Mandado de segurança 01
Mandado de segurança 01
 
Programa de governo de Meira
Programa de governo de MeiraPrograma de governo de Meira
Programa de governo de Meira
 
Plano Governo PT Contagem 2012
Plano Governo PT Contagem 2012Plano Governo PT Contagem 2012
Plano Governo PT Contagem 2012
 
Plano de governo 15
Plano de governo 15Plano de governo 15
Plano de governo 15
 
Proposta de governo 45
Proposta de governo 45Proposta de governo 45
Proposta de governo 45
 
Edital Ponto de Cultura - Araçatuba
Edital Ponto de Cultura - AraçatubaEdital Ponto de Cultura - Araçatuba
Edital Ponto de Cultura - Araçatuba
 
Plano de Governo Completo - Luana 22
Plano de Governo Completo - Luana 22Plano de Governo Completo - Luana 22
Plano de Governo Completo - Luana 22
 

Semelhante a PROPOSTA DE GOVERNO PREFEITO 18 SIDNEI VARANIS

Seminário Prioridade Absoluta: Um Município para Crianças e Adolescentes
Seminário Prioridade Absoluta: Um Município para Crianças e AdolescentesSeminário Prioridade Absoluta: Um Município para Crianças e Adolescentes
Seminário Prioridade Absoluta: Um Município para Crianças e Adolescentes
Fundação Abrinq
 
Plano de governo Coronel Alberto Feitosa (PSC)
Plano de governo Coronel Alberto Feitosa (PSC)Plano de governo Coronel Alberto Feitosa (PSC)
Plano de governo Coronel Alberto Feitosa (PSC)
AliceAlbuquerque11
 
Plano de governo de Alberto Feitosa
Plano de governo de Alberto FeitosaPlano de governo de Alberto Feitosa
Plano de governo de Alberto Feitosa
politicaleiaja
 
Plano de governo Coronel Alberto Feitosa (PSC)
Plano de governo Coronel Alberto Feitosa (PSC)Plano de governo Coronel Alberto Feitosa (PSC)
Plano de governo Coronel Alberto Feitosa (PSC)
AliceAlbuquerque11
 
Plano de governo Feitosa
Plano de governo FeitosaPlano de governo Feitosa
Plano de governo Feitosa
AliceAlbuquerque11
 
Proposta Feitosa
Proposta FeitosaProposta Feitosa
Proposta Feitosa
AliceAlbuquerque11
 
Proposta Coronel Alberto Feitosa
Proposta Coronel Alberto FeitosaProposta Coronel Alberto Feitosa
Proposta Coronel Alberto Feitosa
AliceAlbuquerque11
 
Plano de Governo - Alberto Feitosa
Plano de Governo - Alberto FeitosaPlano de Governo - Alberto Feitosa
Plano de Governo - Alberto Feitosa
Jornal do Commercio
 
45.pdf
45.pdf45.pdf
Carta mi recife
Carta mi recifeCarta mi recife
Carta mi recife
Ronaldo Pacheco
 
Servidor publico
Servidor publicoServidor publico
Servidor publico
Alex Couto
 
Planejamento do Mandato do Vereador Ivan Moraes - 2017 a 2020
 Planejamento do Mandato do Vereador Ivan Moraes - 2017 a 2020 Planejamento do Mandato do Vereador Ivan Moraes - 2017 a 2020
Planejamento do Mandato do Vereador Ivan Moraes - 2017 a 2020
Gabinete do Vereador Ivan Moraes- Recife
 
Folder osc
Folder oscFolder osc
Folder osc
Analine Silva
 
Programa de Governo PSB40
Programa de Governo PSB40Programa de Governo PSB40
Programa de Governo PSB40
Marcelo Ramos
 
Relatorio de estagio prefeitura sbc
Relatorio de estagio   prefeitura sbcRelatorio de estagio   prefeitura sbc
Relatorio de estagio prefeitura sbc
Cristina Alves
 
PROGRAMA DE PARTICIPAÇÃO DIRETA NOS RESULTADOS
PROGRAMA DE PARTICIPAÇÃO DIRETA NOS RESULTADOSPROGRAMA DE PARTICIPAÇÃO DIRETA NOS RESULTADOS
PROGRAMA DE PARTICIPAÇÃO DIRETA NOS RESULTADOS
Paulo Alexandre Barbosa
 
Anteprojeto da mobilidade urbana
Anteprojeto da mobilidade urbanaAnteprojeto da mobilidade urbana
Anteprojeto da mobilidade urbana
Iacyra Ramos
 
20160930 - CartilhaSolucoes_EVoce_desk
20160930 - CartilhaSolucoes_EVoce_desk20160930 - CartilhaSolucoes_EVoce_desk
20160930 - CartilhaSolucoes_EVoce_desk
arimacena
 
20111025 apresentação rafael consocial unicap
20111025   apresentação rafael consocial unicap20111025   apresentação rafael consocial unicap
20111025 apresentação rafael consocial unicap
Rafael dos Santos Fernandes Sales
 
Transparência do Controle Social
Transparência do Controle SocialTransparência do Controle Social
Transparência do Controle Social
CarlosPavan2
 

Semelhante a PROPOSTA DE GOVERNO PREFEITO 18 SIDNEI VARANIS (20)

Seminário Prioridade Absoluta: Um Município para Crianças e Adolescentes
Seminário Prioridade Absoluta: Um Município para Crianças e AdolescentesSeminário Prioridade Absoluta: Um Município para Crianças e Adolescentes
Seminário Prioridade Absoluta: Um Município para Crianças e Adolescentes
 
Plano de governo Coronel Alberto Feitosa (PSC)
Plano de governo Coronel Alberto Feitosa (PSC)Plano de governo Coronel Alberto Feitosa (PSC)
Plano de governo Coronel Alberto Feitosa (PSC)
 
Plano de governo de Alberto Feitosa
Plano de governo de Alberto FeitosaPlano de governo de Alberto Feitosa
Plano de governo de Alberto Feitosa
 
Plano de governo Coronel Alberto Feitosa (PSC)
Plano de governo Coronel Alberto Feitosa (PSC)Plano de governo Coronel Alberto Feitosa (PSC)
Plano de governo Coronel Alberto Feitosa (PSC)
 
Plano de governo Feitosa
Plano de governo FeitosaPlano de governo Feitosa
Plano de governo Feitosa
 
Proposta Feitosa
Proposta FeitosaProposta Feitosa
Proposta Feitosa
 
Proposta Coronel Alberto Feitosa
Proposta Coronel Alberto FeitosaProposta Coronel Alberto Feitosa
Proposta Coronel Alberto Feitosa
 
Plano de Governo - Alberto Feitosa
Plano de Governo - Alberto FeitosaPlano de Governo - Alberto Feitosa
Plano de Governo - Alberto Feitosa
 
45.pdf
45.pdf45.pdf
45.pdf
 
Carta mi recife
Carta mi recifeCarta mi recife
Carta mi recife
 
Servidor publico
Servidor publicoServidor publico
Servidor publico
 
Planejamento do Mandato do Vereador Ivan Moraes - 2017 a 2020
 Planejamento do Mandato do Vereador Ivan Moraes - 2017 a 2020 Planejamento do Mandato do Vereador Ivan Moraes - 2017 a 2020
Planejamento do Mandato do Vereador Ivan Moraes - 2017 a 2020
 
Folder osc
Folder oscFolder osc
Folder osc
 
Programa de Governo PSB40
Programa de Governo PSB40Programa de Governo PSB40
Programa de Governo PSB40
 
Relatorio de estagio prefeitura sbc
Relatorio de estagio   prefeitura sbcRelatorio de estagio   prefeitura sbc
Relatorio de estagio prefeitura sbc
 
PROGRAMA DE PARTICIPAÇÃO DIRETA NOS RESULTADOS
PROGRAMA DE PARTICIPAÇÃO DIRETA NOS RESULTADOSPROGRAMA DE PARTICIPAÇÃO DIRETA NOS RESULTADOS
PROGRAMA DE PARTICIPAÇÃO DIRETA NOS RESULTADOS
 
Anteprojeto da mobilidade urbana
Anteprojeto da mobilidade urbanaAnteprojeto da mobilidade urbana
Anteprojeto da mobilidade urbana
 
20160930 - CartilhaSolucoes_EVoce_desk
20160930 - CartilhaSolucoes_EVoce_desk20160930 - CartilhaSolucoes_EVoce_desk
20160930 - CartilhaSolucoes_EVoce_desk
 
20111025 apresentação rafael consocial unicap
20111025   apresentação rafael consocial unicap20111025   apresentação rafael consocial unicap
20111025 apresentação rafael consocial unicap
 
Transparência do Controle Social
Transparência do Controle SocialTransparência do Controle Social
Transparência do Controle Social
 

Mais de VOLUNTÁRIA CAUSA SOCIAL

TESTEMUNHA VIRTUAL SIBELLE DUARTE
TESTEMUNHA VIRTUAL SIBELLE DUARTETESTEMUNHA VIRTUAL SIBELLE DUARTE
TESTEMUNHA VIRTUAL SIBELLE DUARTE
VOLUNTÁRIA CAUSA SOCIAL
 
UM GESTO DE LIBERDADE - Eleições dos anos 90 em MT
UM GESTO DE LIBERDADE - Eleições dos anos 90 em MTUM GESTO DE LIBERDADE - Eleições dos anos 90 em MT
UM GESTO DE LIBERDADE - Eleições dos anos 90 em MT
VOLUNTÁRIA CAUSA SOCIAL
 
PROJETO MIRIM DE VIOLINO E MUSICALIZAÇÃO EM C.G - MT.
PROJETO MIRIM DE VIOLINO E MUSICALIZAÇÃO EM C.G - MT.PROJETO MIRIM DE VIOLINO E MUSICALIZAÇÃO EM C.G - MT.
PROJETO MIRIM DE VIOLINO E MUSICALIZAÇÃO EM C.G - MT.
VOLUNTÁRIA CAUSA SOCIAL
 
Energia Eólica - Jacque,Gisele,Nicolli e Maryanne - 7ºano
Energia Eólica - Jacque,Gisele,Nicolli e Maryanne - 7ºanoEnergia Eólica - Jacque,Gisele,Nicolli e Maryanne - 7ºano
Energia Eólica - Jacque,Gisele,Nicolli e Maryanne - 7ºano
VOLUNTÁRIA CAUSA SOCIAL
 
CRIAÇÃO DE ANIMAIS E AVES EM QUINTAL ATÉ ONDE PODEMOS TER?
CRIAÇÃO DE ANIMAIS E AVES EM QUINTAL ATÉ ONDE PODEMOS TER?CRIAÇÃO DE ANIMAIS E AVES EM QUINTAL ATÉ ONDE PODEMOS TER?
CRIAÇÃO DE ANIMAIS E AVES EM QUINTAL ATÉ ONDE PODEMOS TER?
VOLUNTÁRIA CAUSA SOCIAL
 
ELEIÇÃO UNIFICADA DOS CONSELHEIROS TUTELARES
ELEIÇÃO UNIFICADA DOS CONSELHEIROS TUTELARESELEIÇÃO UNIFICADA DOS CONSELHEIROS TUTELARES
ELEIÇÃO UNIFICADA DOS CONSELHEIROS TUTELARES
VOLUNTÁRIA CAUSA SOCIAL
 
PROJETO ESTELA: LIBERDADE ASSISTIDA EM CHAPADA DOS GUIMARÃES, MT
PROJETO ESTELA: LIBERDADE ASSISTIDA EM CHAPADA DOS GUIMARÃES, MTPROJETO ESTELA: LIBERDADE ASSISTIDA EM CHAPADA DOS GUIMARÃES, MT
PROJETO ESTELA: LIBERDADE ASSISTIDA EM CHAPADA DOS GUIMARÃES, MT
VOLUNTÁRIA CAUSA SOCIAL
 
POR QUE QUERO SER CONSELHEIRA TUTELAR?
POR QUE QUERO SER CONSELHEIRA TUTELAR?POR QUE QUERO SER CONSELHEIRA TUTELAR?
POR QUE QUERO SER CONSELHEIRA TUTELAR?
VOLUNTÁRIA CAUSA SOCIAL
 
RESULTADO: 1º CONCURSO ESCOLAR DESENHO E REDAÇÃO SOBRE A DENGUE EM CG
RESULTADO: 1º CONCURSO ESCOLAR DESENHO E REDAÇÃO SOBRE A DENGUE EM CGRESULTADO: 1º CONCURSO ESCOLAR DESENHO E REDAÇÃO SOBRE A DENGUE EM CG
RESULTADO: 1º CONCURSO ESCOLAR DESENHO E REDAÇÃO SOBRE A DENGUE EM CG
VOLUNTÁRIA CAUSA SOCIAL
 
Minha fantástica experiência no 1ª CONCURSO ESCOLAR SOBRE A DENGUE
Minha fantástica experiência no 1ª CONCURSO ESCOLAR SOBRE A DENGUEMinha fantástica experiência no 1ª CONCURSO ESCOLAR SOBRE A DENGUE
Minha fantástica experiência no 1ª CONCURSO ESCOLAR SOBRE A DENGUE
VOLUNTÁRIA CAUSA SOCIAL
 
1ª CONCURSO DE DESENHO E REDAÇÃO SOBRE A DENGUE NAS ESCOLAS DE CHAPADA DOS GU...
1ª CONCURSO DE DESENHO E REDAÇÃO SOBRE A DENGUE NAS ESCOLAS DE CHAPADA DOS GU...1ª CONCURSO DE DESENHO E REDAÇÃO SOBRE A DENGUE NAS ESCOLAS DE CHAPADA DOS GU...
1ª CONCURSO DE DESENHO E REDAÇÃO SOBRE A DENGUE NAS ESCOLAS DE CHAPADA DOS GU...
VOLUNTÁRIA CAUSA SOCIAL
 
LIÇÃO DE INGLÊS: BRAZILIAN PRESIDENT 2014 ELECTION ( ages 5 –10)
LIÇÃO DE INGLÊS: BRAZILIAN PRESIDENT 2014 ELECTION ( ages 5 –10)LIÇÃO DE INGLÊS: BRAZILIAN PRESIDENT 2014 ELECTION ( ages 5 –10)
LIÇÃO DE INGLÊS: BRAZILIAN PRESIDENT 2014 ELECTION ( ages 5 –10)
VOLUNTÁRIA CAUSA SOCIAL
 
OUR FIRST WORLD CUP / NOSSA PRIMEIRA COPA DO MUNDO
OUR FIRST WORLD CUP / NOSSA PRIMEIRA COPA DO MUNDOOUR FIRST WORLD CUP / NOSSA PRIMEIRA COPA DO MUNDO
OUR FIRST WORLD CUP / NOSSA PRIMEIRA COPA DO MUNDO
VOLUNTÁRIA CAUSA SOCIAL
 
APRENDA INGLÊS FLUENTE NA CASA DO AMERICANO
APRENDA INGLÊS FLUENTE NA CASA DO AMERICANOAPRENDA INGLÊS FLUENTE NA CASA DO AMERICANO
APRENDA INGLÊS FLUENTE NA CASA DO AMERICANO
VOLUNTÁRIA CAUSA SOCIAL
 
CARDÁPIO DA REGIÃO CUIABANA PORTUGUÊS E INGLÊS
CARDÁPIO DA REGIÃO CUIABANA PORTUGUÊS E INGLÊSCARDÁPIO DA REGIÃO CUIABANA PORTUGUÊS E INGLÊS
CARDÁPIO DA REGIÃO CUIABANA PORTUGUÊS E INGLÊS
VOLUNTÁRIA CAUSA SOCIAL
 
Apostila de inglês autora Alessandra Kurchinski
Apostila de inglês autora Alessandra Kurchinski Apostila de inglês autora Alessandra Kurchinski
Apostila de inglês autora Alessandra Kurchinski
VOLUNTÁRIA CAUSA SOCIAL
 
RELATÓRIO DO DEBATE SOBRE A CONSTRUÇÃO DO ANFITEATRO NATURAL EM CHAPADA DOS G...
RELATÓRIO DO DEBATE SOBRE A CONSTRUÇÃO DO ANFITEATRO NATURAL EM CHAPADA DOS G...RELATÓRIO DO DEBATE SOBRE A CONSTRUÇÃO DO ANFITEATRO NATURAL EM CHAPADA DOS G...
RELATÓRIO DO DEBATE SOBRE A CONSTRUÇÃO DO ANFITEATRO NATURAL EM CHAPADA DOS G...
VOLUNTÁRIA CAUSA SOCIAL
 
Relatório do Debate Sobre a Construção do ANFITEATRO NATURAL em Chapada dos G...
Relatório do Debate Sobre a Construção do ANFITEATRO NATURAL em Chapada dos G...Relatório do Debate Sobre a Construção do ANFITEATRO NATURAL em Chapada dos G...
Relatório do Debate Sobre a Construção do ANFITEATRO NATURAL em Chapada dos G...
VOLUNTÁRIA CAUSA SOCIAL
 
AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE O ANFITEATRO NATURAL DE CHAPADA DOS GUIMARÃES
AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE O ANFITEATRO NATURAL DE CHAPADA DOS GUIMARÃESAUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE O ANFITEATRO NATURAL DE CHAPADA DOS GUIMARÃES
AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE O ANFITEATRO NATURAL DE CHAPADA DOS GUIMARÃES
VOLUNTÁRIA CAUSA SOCIAL
 
PROPOSTA DE LÍNGUA INGLESA APÓS ÀS AULAS
PROPOSTA DE LÍNGUA INGLESA APÓS ÀS AULASPROPOSTA DE LÍNGUA INGLESA APÓS ÀS AULAS
PROPOSTA DE LÍNGUA INGLESA APÓS ÀS AULAS
VOLUNTÁRIA CAUSA SOCIAL
 

Mais de VOLUNTÁRIA CAUSA SOCIAL (20)

TESTEMUNHA VIRTUAL SIBELLE DUARTE
TESTEMUNHA VIRTUAL SIBELLE DUARTETESTEMUNHA VIRTUAL SIBELLE DUARTE
TESTEMUNHA VIRTUAL SIBELLE DUARTE
 
UM GESTO DE LIBERDADE - Eleições dos anos 90 em MT
UM GESTO DE LIBERDADE - Eleições dos anos 90 em MTUM GESTO DE LIBERDADE - Eleições dos anos 90 em MT
UM GESTO DE LIBERDADE - Eleições dos anos 90 em MT
 
PROJETO MIRIM DE VIOLINO E MUSICALIZAÇÃO EM C.G - MT.
PROJETO MIRIM DE VIOLINO E MUSICALIZAÇÃO EM C.G - MT.PROJETO MIRIM DE VIOLINO E MUSICALIZAÇÃO EM C.G - MT.
PROJETO MIRIM DE VIOLINO E MUSICALIZAÇÃO EM C.G - MT.
 
Energia Eólica - Jacque,Gisele,Nicolli e Maryanne - 7ºano
Energia Eólica - Jacque,Gisele,Nicolli e Maryanne - 7ºanoEnergia Eólica - Jacque,Gisele,Nicolli e Maryanne - 7ºano
Energia Eólica - Jacque,Gisele,Nicolli e Maryanne - 7ºano
 
CRIAÇÃO DE ANIMAIS E AVES EM QUINTAL ATÉ ONDE PODEMOS TER?
CRIAÇÃO DE ANIMAIS E AVES EM QUINTAL ATÉ ONDE PODEMOS TER?CRIAÇÃO DE ANIMAIS E AVES EM QUINTAL ATÉ ONDE PODEMOS TER?
CRIAÇÃO DE ANIMAIS E AVES EM QUINTAL ATÉ ONDE PODEMOS TER?
 
ELEIÇÃO UNIFICADA DOS CONSELHEIROS TUTELARES
ELEIÇÃO UNIFICADA DOS CONSELHEIROS TUTELARESELEIÇÃO UNIFICADA DOS CONSELHEIROS TUTELARES
ELEIÇÃO UNIFICADA DOS CONSELHEIROS TUTELARES
 
PROJETO ESTELA: LIBERDADE ASSISTIDA EM CHAPADA DOS GUIMARÃES, MT
PROJETO ESTELA: LIBERDADE ASSISTIDA EM CHAPADA DOS GUIMARÃES, MTPROJETO ESTELA: LIBERDADE ASSISTIDA EM CHAPADA DOS GUIMARÃES, MT
PROJETO ESTELA: LIBERDADE ASSISTIDA EM CHAPADA DOS GUIMARÃES, MT
 
POR QUE QUERO SER CONSELHEIRA TUTELAR?
POR QUE QUERO SER CONSELHEIRA TUTELAR?POR QUE QUERO SER CONSELHEIRA TUTELAR?
POR QUE QUERO SER CONSELHEIRA TUTELAR?
 
RESULTADO: 1º CONCURSO ESCOLAR DESENHO E REDAÇÃO SOBRE A DENGUE EM CG
RESULTADO: 1º CONCURSO ESCOLAR DESENHO E REDAÇÃO SOBRE A DENGUE EM CGRESULTADO: 1º CONCURSO ESCOLAR DESENHO E REDAÇÃO SOBRE A DENGUE EM CG
RESULTADO: 1º CONCURSO ESCOLAR DESENHO E REDAÇÃO SOBRE A DENGUE EM CG
 
Minha fantástica experiência no 1ª CONCURSO ESCOLAR SOBRE A DENGUE
Minha fantástica experiência no 1ª CONCURSO ESCOLAR SOBRE A DENGUEMinha fantástica experiência no 1ª CONCURSO ESCOLAR SOBRE A DENGUE
Minha fantástica experiência no 1ª CONCURSO ESCOLAR SOBRE A DENGUE
 
1ª CONCURSO DE DESENHO E REDAÇÃO SOBRE A DENGUE NAS ESCOLAS DE CHAPADA DOS GU...
1ª CONCURSO DE DESENHO E REDAÇÃO SOBRE A DENGUE NAS ESCOLAS DE CHAPADA DOS GU...1ª CONCURSO DE DESENHO E REDAÇÃO SOBRE A DENGUE NAS ESCOLAS DE CHAPADA DOS GU...
1ª CONCURSO DE DESENHO E REDAÇÃO SOBRE A DENGUE NAS ESCOLAS DE CHAPADA DOS GU...
 
LIÇÃO DE INGLÊS: BRAZILIAN PRESIDENT 2014 ELECTION ( ages 5 –10)
LIÇÃO DE INGLÊS: BRAZILIAN PRESIDENT 2014 ELECTION ( ages 5 –10)LIÇÃO DE INGLÊS: BRAZILIAN PRESIDENT 2014 ELECTION ( ages 5 –10)
LIÇÃO DE INGLÊS: BRAZILIAN PRESIDENT 2014 ELECTION ( ages 5 –10)
 
OUR FIRST WORLD CUP / NOSSA PRIMEIRA COPA DO MUNDO
OUR FIRST WORLD CUP / NOSSA PRIMEIRA COPA DO MUNDOOUR FIRST WORLD CUP / NOSSA PRIMEIRA COPA DO MUNDO
OUR FIRST WORLD CUP / NOSSA PRIMEIRA COPA DO MUNDO
 
APRENDA INGLÊS FLUENTE NA CASA DO AMERICANO
APRENDA INGLÊS FLUENTE NA CASA DO AMERICANOAPRENDA INGLÊS FLUENTE NA CASA DO AMERICANO
APRENDA INGLÊS FLUENTE NA CASA DO AMERICANO
 
CARDÁPIO DA REGIÃO CUIABANA PORTUGUÊS E INGLÊS
CARDÁPIO DA REGIÃO CUIABANA PORTUGUÊS E INGLÊSCARDÁPIO DA REGIÃO CUIABANA PORTUGUÊS E INGLÊS
CARDÁPIO DA REGIÃO CUIABANA PORTUGUÊS E INGLÊS
 
Apostila de inglês autora Alessandra Kurchinski
Apostila de inglês autora Alessandra Kurchinski Apostila de inglês autora Alessandra Kurchinski
Apostila de inglês autora Alessandra Kurchinski
 
RELATÓRIO DO DEBATE SOBRE A CONSTRUÇÃO DO ANFITEATRO NATURAL EM CHAPADA DOS G...
RELATÓRIO DO DEBATE SOBRE A CONSTRUÇÃO DO ANFITEATRO NATURAL EM CHAPADA DOS G...RELATÓRIO DO DEBATE SOBRE A CONSTRUÇÃO DO ANFITEATRO NATURAL EM CHAPADA DOS G...
RELATÓRIO DO DEBATE SOBRE A CONSTRUÇÃO DO ANFITEATRO NATURAL EM CHAPADA DOS G...
 
Relatório do Debate Sobre a Construção do ANFITEATRO NATURAL em Chapada dos G...
Relatório do Debate Sobre a Construção do ANFITEATRO NATURAL em Chapada dos G...Relatório do Debate Sobre a Construção do ANFITEATRO NATURAL em Chapada dos G...
Relatório do Debate Sobre a Construção do ANFITEATRO NATURAL em Chapada dos G...
 
AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE O ANFITEATRO NATURAL DE CHAPADA DOS GUIMARÃES
AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE O ANFITEATRO NATURAL DE CHAPADA DOS GUIMARÃESAUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE O ANFITEATRO NATURAL DE CHAPADA DOS GUIMARÃES
AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE O ANFITEATRO NATURAL DE CHAPADA DOS GUIMARÃES
 
PROPOSTA DE LÍNGUA INGLESA APÓS ÀS AULAS
PROPOSTA DE LÍNGUA INGLESA APÓS ÀS AULASPROPOSTA DE LÍNGUA INGLESA APÓS ÀS AULAS
PROPOSTA DE LÍNGUA INGLESA APÓS ÀS AULAS
 

PROPOSTA DE GOVERNO PREFEITO 18 SIDNEI VARANIS

  • 1. DiretrizesDiretrizesDiretrizesDiretrizes e Recomendaçõese Recomendaçõese Recomendaçõese Recomendações Com base nos princípios do Plano Diretor Participativo e incrementado para atender os objetivos estratégicos de Desenvolvimento do município, apontamos em caráter prioritário as seguintes diretrizes e recomendações para as políticas públicas setoriais de Chapada dos Guimarães/MT: DIRETRIZES PARA A GESTÃO PÚBLICA MUNICIPALDIRETRIZES PARA A GESTÃO PÚBLICA MUNICIPALDIRETRIZES PARA A GESTÃO PÚBLICA MUNICIPALDIRETRIZES PARA A GESTÃO PÚBLICA MUNICIPAL 1. GESTÃO PARTICIPATIVA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICAGESTÃO PARTICIPATIVA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICAGESTÃO PARTICIPATIVA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICAGESTÃO PARTICIPATIVA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA A Constituição da República de 1988 criou mecanismos, com vistas a democratizar e incentivar a participação popular efetiva na área pública, com esse conjunto de regras o Brasil assegura os direitos dos cidadãos em participar efetivamente nas tomadas de decisão governamentais. Em 2010, nosso município aprovou a Lei Complementar 043/2010 Plano Diretor Participativo. Acreditamos na forma de governar transparente e participativo, pois tem muitas pessoas querendo ajudar. 2. ATUALIZAÇÃO IMEDIATA DO PLANO DIRETOR PARTICIPATIVOATUALIZAÇÃO IMEDIATA DO PLANO DIRETOR PARTICIPATIVOATUALIZAÇÃO IMEDIATA DO PLANO DIRETOR PARTICIPATIVOATUALIZAÇÃO IMEDIATA DO PLANO DIRETOR PARTICIPATIVO Plano Diretor é o Instrumento básico de um processo de planejamento municipal para a implantação da política de desenvolvimento urbano, norteando a ação dos agentes públicos e privados. (ABNT, 1991). O plano diretor participativo do município deve ser atualizado constantemente, com a participação da comunidade organizada, e sempre buscando a modernização e a qualidade de vida da população. 3. NOVA ESTNOVA ESTNOVA ESTNOVA ESTRUTURA FUNCIONAL DO EXECUTIVORUTURA FUNCIONAL DO EXECUTIVORUTURA FUNCIONAL DO EXECUTIVORUTURA FUNCIONAL DO EXECUTIVO Estamos propondo uma nova sistemática de funcionamento (com base no Plano Diretor Participativo) e que de forma inovadora, simples, clara e informatizada, dando total transparência a todas as ações do poder público municipal. 4. ATESTADO DE CAPACIDADEATESTADO DE CAPACIDADEATESTADO DE CAPACIDADEATESTADO DE CAPACIDADE PARA APARA APARA APARA A ADMINISTRAÇÃOADMINISTRAÇÃOADMINISTRAÇÃOADMINISTRAÇÃO Somente poderão assumir o primeiro e segundo escalão da prefeitura, as pessoas que comprovarem capacidade e experiência, através de currículo, avaliações e apreciação do Conselho Municipal correspondente, que dará a palavra final, o candidato terá que comprovar a sua capacidade em exercer tal função, independentemente de cor, raça, religião e partido político. Concorda?
  • 2. 5. PLANEJAMENTO PERMANENTEPLANEJAMENTO PERMANENTEPLANEJAMENTO PERMANENTEPLANEJAMENTO PERMANENTE Criação de um staff permanente junto à secretaria de planejamento, esta equipe irá acompanhar, avaliar o planejamento periodicamente, de forma transparente e pontual. Dando eficiência em direção aos objetivos traçados, é a chamada Gestão com qualidade e resultados. Nada de improvisar. 6. GESTÃO DE PROJETOSGESTÃO DE PROJETOSGESTÃO DE PROJETOSGESTÃO DE PROJETOS Propomos a realização de um levantamento de todos os projetos existentes na gestão atual, dar continuidade aos projetos em execução e avaliar os projetos sem andamento, pois muitas cidades estão com projetos inacabados, tais projetos devem ser finalizados e melhorados, independente das origens políticas. E desta forma acompanhar e aumentar a fiscalização. 7. ESTRUTURAR O PORTALESTRUTURAR O PORTALESTRUTURAR O PORTALESTRUTURAR O PORTAL INSTITUCIONAL DO MUNICÍPIO DE CHAPADA DOS GUIMARÃESINSTITUCIONAL DO MUNICÍPIO DE CHAPADA DOS GUIMARÃESINSTITUCIONAL DO MUNICÍPIO DE CHAPADA DOS GUIMARÃESINSTITUCIONAL DO MUNICÍPIO DE CHAPADA DOS GUIMARÃES WWW.CHAPADADOSGUIMARAES.MT.GOV.BR - A forma de governar dos antigos políticos, não pode mais funcionar como funcionava no século XX. Estamos em um momento em que a velocidade e agilidade de uma equipe de trabalho é crucial para o fechamento de projetos e capitação de recursos para a comunidade. Por isso acreditamos que a digitalização e divulgação das atividades executivas devem ser atualizadas diariamente. 8. CRIAÇÃO DE SUBCRIAÇÃO DE SUBCRIAÇÃO DE SUBCRIAÇÃO DE SUB----PREFEITURASPREFEITURASPREFEITURASPREFEITURAS NOS DISTRITOS E REGIÕES MAIS DISTANTES DONOS DISTRITOS E REGIÕES MAIS DISTANTES DONOS DISTRITOS E REGIÕES MAIS DISTANTES DONOS DISTRITOS E REGIÕES MAIS DISTANTES DO MUNICÍPIOMUNICÍPIOMUNICÍPIOMUNICÍPIO A descentralização do poder é uma forma muito prática de buscar eficiência e resultados. As subprefeituras funcionarão como centros comunitários onde o cidadão poderá participar da gestão dos recursos e projetos da sua comunidade. 9. IMPLANTAR GED (IMPLANTAR GED (IMPLANTAR GED (IMPLANTAR GED (GerenciaGerenciaGerenciaGerenciamento Eletrônico de Documentosmento Eletrônico de Documentosmento Eletrônico de Documentosmento Eletrônico de Documentos)))) GED é uma tecnologia que provê um meio de facilmente gerar, controlar, armazenar, compartilhar e recuperar informações existentes em documentos, permitindo aos usuários acessarem de forma ágil e segura, normalmente via internet, a capacidade de gerenciar documentos é uma ferramenta indispensável para a gestão do conhecimento. 10. AMPLIAR SERVIÇOS DE OUVIDORIAAMPLIAR SERVIÇOS DE OUVIDORIAAMPLIAR SERVIÇOS DE OUVIDORIAAMPLIAR SERVIÇOS DE OUVIDORIA AAAA opinião da comunidade é importante para melhorarmos a qualidade dos nossos serviços, a Ouvidoria funciona como um canal de relacionamento direto entre a Prefeitura e o cidadão. O objetivo do serviço é esclarecer dúvidas, registrar solicitações e reclamações. A Ouvidoria é um setor que age com independência, visando os direitos
  • 3. dos cidadãos usuários do serviço público. Além da Ouvidoria Central, há órgãos da Prefeitura que poderão ter Ouvidorias próprias, como é o caso da Saúde e da Educação. 11. ORÇAMENTO BASE ZEROORÇAMENTO BASE ZEROORÇAMENTO BASE ZEROORÇAMENTO BASE ZERO Propomos que durante o período de transição de governo, momento de troca do gestor atual para um novo (outubro/2016 a dezembro/2016), fazer uma revisão e avaliação completa das despesas existentes na prefeitura, e não apenas ir se referenciando com ano anterior, o objetivo é conhecer bem a máquina pública e de combater o desperdício público. 12. PLANO DE CARREIRAS E CARGOS PARA SERVIDORESPLANO DE CARREIRAS E CARGOS PARA SERVIDORESPLANO DE CARREIRAS E CARGOS PARA SERVIDORESPLANO DE CARREIRAS E CARGOS PARA SERVIDORES Os servidores públicos não devem ser motivados com bonificações por desempenho e planos de carreira compatível com a realidade do país. Devem ocorrer concursos público sempre que houver a demanda de Mão de Obra. Valorizando os servidores conseguiremos bons resultados, quem trabalha merece respeito. E no contraponto, reduzir o número de comissionados e de indicações política, não permitir que a prefeitura se torne uma cabine de emprego.
  • 4. DIRETRIZES PARA A SEGURANÇA PÚBLICA MUNICIPALDIRETRIZES PARA A SEGURANÇA PÚBLICA MUNICIPALDIRETRIZES PARA A SEGURANÇA PÚBLICA MUNICIPALDIRETRIZES PARA A SEGURANÇA PÚBLICA MUNICIPAL 1. CRIAR GUARDA MUNICIPALCRIAR GUARDA MUNICIPALCRIAR GUARDA MUNICIPALCRIAR GUARDA MUNICIPAL A guarda municipal poderá se responsabilizar com a fiscalização do transito e segurança na área urbana, dando apoio durante os eventos do município. 2. CONSTRUÇÃO DE 02 PORTAIS DE ENTRADA DA CIDADE (SENTIDO CUIABÁ ECONSTRUÇÃO DE 02 PORTAIS DE ENTRADA DA CIDADE (SENTIDO CUIABÁ ECONSTRUÇÃO DE 02 PORTAIS DE ENTRADA DA CIDADE (SENTIDO CUIABÁ ECONSTRUÇÃO DE 02 PORTAIS DE ENTRADA DA CIDADE (SENTIDO CUIABÁ E SENTIDOSENTIDOSENTIDOSENTIDO CAMPO VERDE)CAMPO VERDE)CAMPO VERDE)CAMPO VERDE) – Estrutura física na rodovia, com redutor de velocidade, cones, e quebra-molas, utilizado pela PM. Poderia ser utilizado também como um ponto de informações turística do município; 3. FORTALECER O CONSELHO TUTELARFORTALECER O CONSELHO TUTELARFORTALECER O CONSELHO TUTELARFORTALECER O CONSELHO TUTELAR É de responsabilidade da Coordenação-Geral da Política de Fortalecimento de Conselhos da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) fomentar, junto a estados, municípios e Distrito Federal, a criação, a equipagem e a atuação de Conselhos de Direitos das Crianças e dos Adolescentes e de Conselhos Tutelar Criados pela Lei 8.069 de 1990, que regulamenta o Estatuto da Criança e do Adolescente - ECAECAECAECA, os Conselhos Tutelares desempenham função estratégica no Sistema de Garantia de Direitos: a de zelar pelo cumprimento dos direitos da criança e do adolescente, ajudando no enfrentamento à negligência, à violência física, à violência verbal, à exploração sexual e a outras violações. O Conselho Tutelar é órgão permanente e autônomo, não jurisdicional, e que se situa principalmente no eixo da defesa do Sistema de Garantias de Direitos, mas que tem suas atribuições diretamente atreladas aos demais atores desse sistema, sendo responsável por auxiliar e conduzir a defesa dos direitos da criança e do adolescente, acionando a participação de todos os demais grupos responsabilizados. Considerando que são os Conselhos Municipais de Direitos os responsáveis elaborar e monitorar as políticas voltadas à criança e ao adolescente, são os Conselhos Tutelares que podem garantir, de fato, que esses direitos sejam efetivados, já que atuam na aplicação e fiscalização dessas políticas, tendo um papel crucial na proteção jurídico social dos direitos da criança e do adolescente. Em cumprimento ao que estabelece o ECAECAECAECA, todo município deveria ter pelo menos um Conselho Tutelar composto por cinco conselheiros escolhidos pela comunidade local, mas nem sempre isso acontece. Entretanto, como fruto de ações direcionadas do Estado e da sociedade civil organizada, a rede dos Conselhos Tutelares está em expansão e hoje o Brasil já abriga 5.904 conselhos. Esse avanço, é importante dizer, é o reconhecimento de uma luta que vem antes de 1990, ano do Estatuto, que traz em seu
  • 5. cerne o paradigma da proteção integral e que ainda impõe uma série de mudanças sociais, políticas e administrativas. 4. IMPLANTAR SISTEMA DE VIGILÂNCIA NA REGIÃO CENTRALIMPLANTAR SISTEMA DE VIGILÂNCIA NA REGIÃO CENTRALIMPLANTAR SISTEMA DE VIGILÂNCIA NA REGIÃO CENTRALIMPLANTAR SISTEMA DE VIGILÂNCIA NA REGIÃO CENTRAL A guarda municipal poderá se responsabilizar pelo transito e segurança nas regiões centrais, prefeitura e durante os grandes eventos do município.
  • 6. DIRETRIZES PARA A EDUCAÇÃODIRETRIZES PARA A EDUCAÇÃODIRETRIZES PARA A EDUCAÇÃODIRETRIZES PARA A EDUCAÇÃO 1. EDUCAÇÃO EM TEMPO INTEGRAL, NO ENSINO FUNDAMENTALEDUCAÇÃO EM TEMPO INTEGRAL, NO ENSINO FUNDAMENTALEDUCAÇÃO EM TEMPO INTEGRAL, NO ENSINO FUNDAMENTALEDUCAÇÃO EM TEMPO INTEGRAL, NO ENSINO FUNDAMENTAL A escola deve ser uma referência de cultura, ciência e lazer por isso é muito importante o contra turno e atividades extraclasse relacionadas ao Esporte, Arte e Tecnologias. 2. INCENTIVOINCENTIVOINCENTIVOINCENTIVO E DISSEMINAÇÃO DAE DISSEMINAÇÃO DAE DISSEMINAÇÃO DAE DISSEMINAÇÃO DA EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA AOS JOVENS DOEDUCAÇÃO EMPREENDEDORA AOS JOVENS DOEDUCAÇÃO EMPREENDEDORA AOS JOVENS DOEDUCAÇÃO EMPREENDEDORA AOS JOVENS DO MUNICÍPIOMUNICÍPIOMUNICÍPIOMUNICÍPIO Entrar com o empreendedorismo no ambiente escolar (no último ano), estimulando o desenvolvimento do ser humano em todas as suas dimensões, visando contribuir para a aplicação de ideias criativas. Tudo isso é possível através de processos educacionais adequados, que incentivem atitudes empreendedoras, persistência, independência, comprometimento, autoconfiança, entre outros. Desenvolver projetos de educação ambiental em escolas e comunidades, apresentando a importância do Parque Nacional e de outras unidades de conservação no país. Além de sensibilizar a comunidade quanto aos resíduos sólidos e limpeza urbana. 3. INCENTIVO E DISSEMINAÇÃO DA EDUCAÇÃO AMBIENTALINCENTIVO E DISSEMINAÇÃO DA EDUCAÇÃO AMBIENTALINCENTIVO E DISSEMINAÇÃO DA EDUCAÇÃO AMBIENTALINCENTIVO E DISSEMINAÇÃO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL Desenvolver projetos de educação ambiental em escolas e comunidades, apresentando a importância do Parque Nacional e de outras unidades de conservação no país. Além de sensibilizar a comunidade quanto aos resíduos sólidos e limpeza urbana. 4. INFRAESTRUTURA DAS ESCOLASINFRAESTRUTURA DAS ESCOLASINFRAESTRUTURA DAS ESCOLASINFRAESTRUTURA DAS ESCOLAS Realizar junto à comunidade o planejamento escolar. E propor mutirões junto à comunidade afim de resolver os pequenos acabamentos e paisagismo das escolas. 5. CONSTRUÇÃO DE CRECHES E BERÇARIOSCONSTRUÇÃO DE CRECHES E BERÇARIOSCONSTRUÇÃO DE CRECHES E BERÇARIOSCONSTRUÇÃO DE CRECHES E BERÇARIOS A creche é evidentemente muito importante para as mães que trabalham, mas é ainda muito mais importante para o desenvolvimento intelectual da criança, que nessa fase recebe os estímulos decisivos para a vida educacional futura. 6. CURSOS DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONALCURSOS DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONALCURSOS DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONALCURSOS DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL Busca de parcerias e assinatura de convênios com Sistema S, IFMT, UFMT, UNEMAT.
  • 7. DIRDIRDIRDIRETRIZES PARA O TURISMOETRIZES PARA O TURISMOETRIZES PARA O TURISMOETRIZES PARA O TURISMO 1.1.1.1. DEFINIÇÃODEFINIÇÃODEFINIÇÃODEFINIÇÃO/ESTRUTURAÇÃO/ESTRUTURAÇÃO/ESTRUTURAÇÃO/ESTRUTURAÇÃO NO MÊS DENO MÊS DENO MÊS DENO MÊS DE JANEIROJANEIROJANEIROJANEIRO, O CALENDÁRIO DE EVENTOS DO, O CALENDÁRIO DE EVENTOS DO, O CALENDÁRIO DE EVENTOS DO, O CALENDÁRIO DE EVENTOS DO MUNICÍPIO DURANTE TODO O ANOMUNICÍPIO DURANTE TODO O ANOMUNICÍPIO DURANTE TODO O ANOMUNICÍPIO DURANTE TODO O ANO Definição e formatação no mês de janeiro de cada ano, todos os eventos que ocorreram dentro do município, pois no turismo, é usual o planejamento de viagens com uma certa antecedência e é muito importante que exista um calendário anual de eventos para que os visitantes possam participar. 2.2.2.2. SINALIZAÇÃO TURÍSTICASINALIZAÇÃO TURÍSTICASINALIZAÇÃO TURÍSTICASINALIZAÇÃO TURÍSTICA Proporcionar informações por meio da sinalização, contribui de forma fundamental para a difusão do conhecimento dos atrativos e para o desenvolvimento da atividade turística, potencializando a geração de empregos e divisas, além de permitir a democratização do acesso ao bem cultural e sua consequente valorização pela comunidade à qual pertence. Hoje na chapada existe poucas informações dos atrativos e a prefeitura, via secretaria municipal de turismo, com seus parceiros, deve encontrar meios de melhor essa sinalização, afim de auxiliar os nossos visitantes. 3.3.3.3. INCENTIVO A NOVOS EMPREENDIMENTOSINCENTIVO A NOVOS EMPREENDIMENTOSINCENTIVO A NOVOS EMPREENDIMENTOSINCENTIVO A NOVOS EMPREENDIMENTOS Deve haver um grupo de auxílio aos donos de atrativos consolidados e com potencial turístico, afim de facilitar a abertura de novos empreendimentos no setor, dando orientação de como se deve transformar potencial em produto, e também de produto em potencial. 4.4.4.4. CADASTRO DE PRESTADORES DE SERVIÇOSCADASTRO DE PRESTADORES DE SERVIÇOSCADASTRO DE PRESTADORES DE SERVIÇOSCADASTRO DE PRESTADORES DE SERVIÇOS Todos os prestadores de serviços turísticos devem ser cadastrados, afim do recolhimento dos impostos sobre os serviços turísticos. O Cadastro deve ser feito não só das empresas, mas também dos Guias e Condutores turísticos. Dando grande visibilidade aos empreendedores. 5.5.5.5. CAT NO CENTROCAT NO CENTROCAT NO CENTROCAT NO CENTRO A transferência imediata do Centro de Apoio ao Turista para a centro da cidade, especificamente aonde atualmente está a biblioteca pública (Rua Quinco Caldas), afim de facilitar o acesso aos visitantes, e também dos profissionais. 6.6.6.6. IMPLANTAR O FUMTURIMPLANTAR O FUMTURIMPLANTAR O FUMTURIMPLANTAR O FUMTUR O Fundo Municipal de Turismo irá servir para financiar os projetos de Educação Ambiental, Sinalização, publicidade, saneamento e desenvolvimento Social. Esta
  • 8. medida irá fortalecer ainda mais o Conselho Municipal de Turismo, dando independência em muitas ações do COMTUR. 7.7.7.7. PASSAPORTE VERDEPASSAPORTE VERDEPASSAPORTE VERDEPASSAPORTE VERDE A Campanha Passaporte Verde é uma iniciativa mundial que visa estimular o turista a adotar uma atitude de consumo responsável, mostrando de que forma suas escolhas podem contribuir para a conservação do meio ambiente e para a melhoria da qualidade de vida das pessoas nos destinos que visita. Ela traz, no conjunto das ferramentas e materiais produzidos, informações e de dicas de consumo sustentável no turismo. A Campanha Passaporte Verde é uma iniciativa da Parceria Global para o Turismo Sustentável, coordenada pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA). Com essa Campanha, além de estimular uma demanda positiva por produtos e serviços turísticos do ponto de vista ambiental, estamos também influenciando o setor do turismo e toda a sua cadeia produtiva a incorporar práticas socioambientais corretas. 8.8.8.8. CRIAR MATERIAL PUBLICITARIOCRIAR MATERIAL PUBLICITARIOCRIAR MATERIAL PUBLICITARIOCRIAR MATERIAL PUBLICITARIO INVESTIR EM PUBLICIDADE,,,, o município de Chapada dos Guimarães deve se inserir em congressos, feiras e eventos de turismo em todo o mundo. Além de produzir materiais publicitários de qualidade em todos os tipos de meios de comunicação. 9.9.9.9. VOUCHE ÚNICOVOUCHE ÚNICOVOUCHE ÚNICOVOUCHE ÚNICO Organização da cadeia produtiva do turismo, implementação da obrigatoriedade do voucher em todos os atrativos turísticos do município. O voucher permitirá ter informações atualizadas, ordenadas e confiáveis sobre o setor, a obtenção de benefícios e investimentos, só são concedidos mediantes projetos amplamente justificados. Essa medida oferece a possibilidade de racionalização e procedimentos de trabalho mais simples, fáceis e seguros, além de representar um instrumento de controle de qualidade e organização da cadeia produtiva, colocando cada ator desta cadeia em sua função de origem. Podemos afirmar também que irá catalisar de maneira geral o sentimento coletivo de bem utilizar os recursos naturais, estabelecendo padrões exploratórios de atrativos: capacidade de carga estimada para frequência de turistas, e estabelecendo a justiça fiscal.
  • 9. DIRETRIZES PARA A CULTURADIRETRIZES PARA A CULTURADIRETRIZES PARA A CULTURADIRETRIZES PARA A CULTURA 1. INCENTIVAR FESTAS RELIGIOSASINCENTIVAR FESTAS RELIGIOSASINCENTIVAR FESTAS RELIGIOSASINCENTIVAR FESTAS RELIGIOSAS OS EVENTOS CULTURAISOS EVENTOS CULTURAISOS EVENTOS CULTURAISOS EVENTOS CULTURAIS A prefeitura deve participar ativamente da organização e planejamentos dos eventos religiosos e culturais do município, o que facilitaria na implantação do Calendário de Eventos. 2. ESTRUTURAR GRUPO DE DANÇAS TÍPICASESTRUTURAR GRUPO DE DANÇAS TÍPICASESTRUTURAR GRUPO DE DANÇAS TÍPICASESTRUTURAR GRUPO DE DANÇAS TÍPICAS O município deve incentivar as práticas de atividades de danças, teatrais e artisticas em geral. 3. INCENTIVARINCENTIVARINCENTIVARINCENTIVAR AMPLIAÇÃOAMPLIAÇÃOAMPLIAÇÃOAMPLIAÇÃO E MODERNIE MODERNIE MODERNIE MODERNIZAZAZAZAÇÃOÇÃOÇÃOÇÃO DDDDOS EVOS EVOS EVOS EVEEEENTOSNTOSNTOSNTOS Os eventos devem ser programados e bem planejados, os principais eventos seriam: FESTIVAL DE CINEMA; FESTIVAL DE INVERNO; FESTIVAL DE JAZZ E BLUES; FESTIVAL GASTRONÔMICO; SERESTAS E SHOWS DE CALOUROS; RODEIO; OUTROS. 4. INCENTIVAR FEIRAS DEINCENTIVAR FEIRAS DEINCENTIVAR FEIRAS DEINCENTIVAR FEIRAS DE PRODUTORES ARTESANAISPRODUTORES ARTESANAISPRODUTORES ARTESANAISPRODUTORES ARTESANAIS As Feiras de Artesanato são uma tradição cultural no mundo inteiro e estão muito presentes em todos os cantos do nosso país. Elas tornaram-se uma grande vitrine da regionalidade e características específicas de cada lugar, mostrando o que cada um tem de melhor para expor ao público. Dão oportunidade ao consumidor de encontrar uma porção de produtos que talvez nunca encontrasse em grandes centros comerciais como os shoppings centers. Além da vantagem de estar pagando por um artigo personalizado sem o risco de uma produção industrial em grande escala. A unicidade de um produto artesanal é o que lhe agrega um valor inestimável. 5. AMPLIAR A BIBLIOTECAAMPLIAR A BIBLIOTECAAMPLIAR A BIBLIOTECAAMPLIAR A BIBLIOTECA A biblioteca municipal seria transferia para o atual local onde se encontra o CAT. Implantar tecnologia e incentivar pesquisas inovadoras. 6. RESGATAR O PROJETO DA ORQUESTRARESGATAR O PROJETO DA ORQUESTRARESGATAR O PROJETO DA ORQUESTRARESGATAR O PROJETO DA ORQUESTRA MUNICIPALMUNICIPALMUNICIPALMUNICIPAL Formação de uma Orquestra Municipal com o objetivo de desenvolver a arte da música, associando o ensino da música com o cotidiano de cada aluno, procurando sempre trabalhar a inclusão social, diversidade cultural, entre outros aspectos que rodeiam nossa sociedade, formando músicos capazes de se relacionarem em qualquer ambiente, para que assim se consiga multiplicar o que foi ensinado.
  • 10. DIRETRIZES PARA O MEIO AMBDIRETRIZES PARA O MEIO AMBDIRETRIZES PARA O MEIO AMBDIRETRIZES PARA O MEIO AMBIENTEIENTEIENTEIENTE 1. ESTRUTURAÇÃO MÍNIMA DOS PARQUES MUNICIPAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DAESTRUTURAÇÃO MÍNIMA DOS PARQUES MUNICIPAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DAESTRUTURAÇÃO MÍNIMA DOS PARQUES MUNICIPAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DAESTRUTURAÇÃO MÍNIMA DOS PARQUES MUNICIPAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL E VISITAÇÃO TURÍSTICAEDUCAÇÃO AMBIENTAL E VISITAÇÃO TURÍSTICAEDUCAÇÃO AMBIENTAL E VISITAÇÃO TURÍSTICAEDUCAÇÃO AMBIENTAL E VISITAÇÃO TURÍSTICA REVITALIZAÇÃO PARQUE MUNICIPAL DA QUINEIRA - Os parques municipais devem ser revitalizados afim de garantir O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL E VISITAÇÃO TURÍSTICA. 2. EXIGIR PLANTAS HIDROSANITÁRIAS PARA APROVAÇÃO DE PROJETOSEXIGIR PLANTAS HIDROSANITÁRIAS PARA APROVAÇÃO DE PROJETOSEXIGIR PLANTAS HIDROSANITÁRIAS PARA APROVAÇÃO DE PROJETOSEXIGIR PLANTAS HIDROSANITÁRIAS PARA APROVAÇÃO DE PROJETOS. 3. PROJETOS DE DRENAGEM URBANAPROJETOS DE DRENAGEM URBANAPROJETOS DE DRENAGEM URBANAPROJETOS DE DRENAGEM URBANA O município de Chapada dos Guimarães sofre com os constantes alagamentos que ocorrem no perímetro urbano durante as chuvas que também favorecem a erosão e contaminação dos mananciais do município, com isso devem ser realizadas obras de ampliação do sistema de drenagem urbana do município. 4. CONSTRUIR O ATERRO SANITÁRIOCONSTRUIR O ATERRO SANITÁRIOCONSTRUIR O ATERRO SANITÁRIOCONSTRUIR O ATERRO SANITÁRIO O município de Chapada dos Guimarães deve construir e gerenciar o seu aterro sanitário, trabalhando em conjunto com a comunidade e os grupos de catadores municipais 5. APOIAR A COOPERATIVA DE CATADORESAPOIAR A COOPERATIVA DE CATADORESAPOIAR A COOPERATIVA DE CATADORESAPOIAR A COOPERATIVA DE CATADORES Procurar melhorias e incentivos aos cadastrados e apoiar a legalidade desse setor. 6. INCENTIVAR COLETA SELETIVA DE RESÍDUOSINCENTIVAR COLETA SELETIVA DE RESÍDUOSINCENTIVAR COLETA SELETIVA DE RESÍDUOSINCENTIVAR COLETA SELETIVA DE RESÍDUOS Para que um aterro sanitário funcione deve ser realizada uma coleta seletiva eficaz. 7. PARCERIA COM GOVPARCERIA COM GOVPARCERIA COM GOVPARCERIA COM GOVERNO DOERNO DOERNO DOERNO DO ESTADO, SINALIZAÇÃO PONTOS CRÍTICOS DEESTADO, SINALIZAÇÃO PONTOS CRÍTICOS DEESTADO, SINALIZAÇÃO PONTOS CRÍTICOS DEESTADO, SINALIZAÇÃO PONTOS CRÍTICOS DE ATROPELAMENTOS DE ANIMAIS SILVESTRESATROPELAMENTOS DE ANIMAIS SILVESTRESATROPELAMENTOS DE ANIMAIS SILVESTRESATROPELAMENTOS DE ANIMAIS SILVESTRES NA RODOVIANA RODOVIANA RODOVIANA RODOVIA. 8. INCENTIVAR A CRIAÇÃO DE GEOPARQUESINCENTIVAR A CRIAÇÃO DE GEOPARQUESINCENTIVAR A CRIAÇÃO DE GEOPARQUESINCENTIVAR A CRIAÇÃO DE GEOPARQUES Existe a alguns anos o projeto de implantação de um geoparque em Chapada o que ampliaria a visibilidade e arrecadaria recursos para a conservação e visitação de atrativos locais. 9. CRIAR O PARQUE MUNICIPALCRIAR O PARQUE MUNICIPALCRIAR O PARQUE MUNICIPALCRIAR O PARQUE MUNICIPAL DA MARTINHADA MARTINHADA MARTINHADA MARTINHA A chapada possui inúmeros atrativos e em sua maioria o abandono e a falta de planejamento são frequentemente observados com isso alguns pontos críticos como mirante do Centro Geodésico e Cachoeira da Martinha, por exemplo, devem ser transformados em parques municipais.
  • 11. 10. CONSOLIDAÇÃO DACONSOLIDAÇÃO DACONSOLIDAÇÃO DACONSOLIDAÇÃO DA ESTRADA PARQUEESTRADA PARQUEESTRADA PARQUEESTRADA PARQUE A rodovia Emanuel Pinheiro é a muito tempo considerada Estrada Parque, com isso a prefeitura de Chapada e Cuiabá em parceria com o Governo do Estado devem participar ativamente para melhoria da mesma, mapeando os pontos de atropelamentos de animais, ampliando os acostamentos e implantando mirantes contemplativos no percurso.
  • 12. DIRETRIZES PARA A INFRAESTRUTURADIRETRIZES PARA A INFRAESTRUTURADIRETRIZES PARA A INFRAESTRUTURADIRETRIZES PARA A INFRAESTRUTURA 1. ILUMINAÇÃO DA RODOVIAILUMINAÇÃO DA RODOVIAILUMINAÇÃO DA RODOVIAILUMINAÇÃO DA RODOVIA ANTÔNIO CLARISMUNDO SCHEFFERANTÔNIO CLARISMUNDO SCHEFFERANTÔNIO CLARISMUNDO SCHEFFERANTÔNIO CLARISMUNDO SCHEFFER (BR 251)(BR 251)(BR 251)(BR 251) EM PARCERIAEM PARCERIAEM PARCERIAEM PARCERIA COM A ENERGISA, DO CRUZAMENTO COM A AV. RIO DA CASCA ATÉ A ENTRADA DOCOM A ENERGISA, DO CRUZAMENTO COM A AV. RIO DA CASCA ATÉ A ENTRADA DOCOM A ENERGISA, DO CRUZAMENTO COM A AV. RIO DA CASCA ATÉ A ENTRADA DOCOM A ENERGISA, DO CRUZAMENTO COM A AV. RIO DA CASCA ATÉ A ENTRADA DO JAMACÁJAMACÁJAMACÁJAMACÁ O perímetro urbano de chapada vem se estendendo pouco a pouco por várias direções, uma das mais populosas é a MT 251 que corta o município. Essa rodovia deve ter uma atenção especial pelas autoridades Municipais. 2. AMPLIAR SISTEMA DE CAPTAÇÃO DE ÁGUAAMPLIAR SISTEMA DE CAPTAÇÃO DE ÁGUAAMPLIAR SISTEMA DE CAPTAÇÃO DE ÁGUAAMPLIAR SISTEMA DE CAPTAÇÃO DE ÁGUA O município está inserido na cabeceira de várias nascentes que sofrem com a ocupação desordenada o que prejudicam a qualidade e a manutenção desses mananciais. Devem existir projetos de drenagem e recuperação dessas nascentes para que sirvam como fontes de captação para a comunidade. 3. CONSTRUÇÃO DE PRAÇASCONSTRUÇÃO DE PRAÇASCONSTRUÇÃO DE PRAÇASCONSTRUÇÃO DE PRAÇAS, PISTAS DE CAMINHADAS, EQUIPAMENTOS PARA EXERCÍCIOS,, PISTAS DE CAMINHADAS, EQUIPAMENTOS PARA EXERCÍCIOS,, PISTAS DE CAMINHADAS, EQUIPAMENTOS PARA EXERCÍCIOS,, PISTAS DE CAMINHADAS, EQUIPAMENTOS PARA EXERCÍCIOS, TUDO INTEGRADO ETUDO INTEGRADO ETUDO INTEGRADO ETUDO INTEGRADO E COM INFRAESTRUTURACOM INFRAESTRUTURACOM INFRAESTRUTURACOM INFRAESTRUTURA Os bairros e distritos devem possuir suas praças comunitária onde poderão ser realizadas atividades culturais, esportivas e sociais. Afim de integrar a comunidade e melhorar sua qualidade de vida. 4. FINALIZAR OBRAS INACABADASFINALIZAR OBRAS INACABADASFINALIZAR OBRAS INACABADASFINALIZAR OBRAS INACABADAS As obras inacabadas espalhadas no município como por exemplo a praça do festival que hoje é um lugar abandonado. 5. ILUMINAÇÃO PÚBLICAILUMINAÇÃO PÚBLICAILUMINAÇÃO PÚBLICAILUMINAÇÃO PÚBLICA O município deve fazer uma ampliação e manutenção do sistema de iluminação pública em parceria com a ENERGISA, afim de garantir a segurança e a vida dos moradores e trabalhadores. 6. CONSTRUÇÃOCONSTRUÇÃOCONSTRUÇÃOCONSTRUÇÃO E REFORMA DAE REFORMA DAE REFORMA DAE REFORMA DA CICLOVIA DO CENTRO ATÉ O BAIRRO SOL NASCENTECICLOVIA DO CENTRO ATÉ O BAIRRO SOL NASCENTECICLOVIA DO CENTRO ATÉ O BAIRRO SOL NASCENTECICLOVIA DO CENTRO ATÉ O BAIRRO SOL NASCENTE O município possui duas ciclovias que devem ser reformadas e ampliadas e devem implantar uma nova ciclovia que ligaria a praça central à o Bairro Sol Nascente. Além disso, podemos ampliar a ciclovia centro há MT- 020 que liga chapada a água fria. 7. CONSTRUÇÃO E REFORMA DE PONTOS PARA EXERCÍCIO FÍSICOSCONSTRUÇÃO E REFORMA DE PONTOS PARA EXERCÍCIO FÍSICOSCONSTRUÇÃO E REFORMA DE PONTOS PARA EXERCÍCIO FÍSICOSCONSTRUÇÃO E REFORMA DE PONTOS PARA EXERCÍCIO FÍSICOS As praças de práticas esportivas devem ser reformadas e implantadas em bairros e distritos afim de melhorar a saúde da comunidade.
  • 13. 8. REVERREVERREVERREVER HORÁRIOS CONTRATOS DE LINHAS DE ÔNIBUSHORÁRIOS CONTRATOS DE LINHAS DE ÔNIBUSHORÁRIOS CONTRATOS DE LINHAS DE ÔNIBUSHORÁRIOS CONTRATOS DE LINHAS DE ÔNIBUS Chapada evoluiu e desponta no cenário turístico nacional, porém nossos moradores e visitantes sofrem com a dificuldade de acesso a capital. Devem existir uma ampliação dos horários de ônibus entre os municípios de Chapada e Cuiabá. O horário da Noite deveria se estender até 0h. 9. INCENTIVAR E INSTALAR TRANSPORTE COLETIVO ENTRE OS BAIRROSINCENTIVAR E INSTALAR TRANSPORTE COLETIVO ENTRE OS BAIRROSINCENTIVAR E INSTALAR TRANSPORTE COLETIVO ENTRE OS BAIRROSINCENTIVAR E INSTALAR TRANSPORTE COLETIVO ENTRE OS BAIRROS A prefeitura deve dar incentivo fiscal para as presenças que querem operar as linhas de transporte coletivo entre os bairros de Chapada dos Guimarães e a Portaria do Parque Nacional. 10. ESTRADAS ACESSO ZONA RURALESTRADAS ACESSO ZONA RURALESTRADAS ACESSO ZONA RURALESTRADAS ACESSO ZONA RURAL As vias de acesso aos distritos e zona rural de Chapada dos Guimarães devem ter um tratamento especial que facilitem o acesso e o escoamento da produção. 11.11.11.11. REVITALIZAÇÃO PERMANENTE DA CIDADEREVITALIZAÇÃO PERMANENTE DA CIDADEREVITALIZAÇÃO PERMANENTE DA CIDADEREVITALIZAÇÃO PERMANENTE DA CIDADE Manter a cidade urbanizada e com as manutenções urbanas em dia. 12. CRIAÇÃO DE SUBPREFEITURAS.CRIAÇÃO DE SUBPREFEITURAS.CRIAÇÃO DE SUBPREFEITURAS.CRIAÇÃO DE SUBPREFEITURAS. Propomos que os distritos e regiões mais distantes do município, recebam uma estrutura interligada à prefeitura. A descentralização do poder é uma forma muito prática de buscar eficiência e resultados. As subprefeituras funcionarão como centros comunitários onde o cidadão poderá participar da gestão dos recursos e projetos da sua comunidade, dando maior qualidade e agilidade aos moradores em regiões mais distantes da sede. Setor Região Localidades I SEDE Perímetro Urbano, Vale da Benção, Buriti, Sadia, Morro da Lage, Rio Cochipózinho, Zelito, Fecho do Morro, Vassoural, Capão Seco, Jamacá, Cachoeira Rica e Acorá. II RIO DA CASCA (MT 251) Lagoinha de Baixo, Lagoinha de Cima, Rio da Casca, Mata Grande, São Rafael, Bela Vista, Alegre, Ponte Alta, Renó, Caiana, Marialva. III JOÃO CARRO João Carro, Buritizinho, Sertãozinho, Barra Bom Jardim, Quilombo, Mamede, Pedra preta, Mata do Cipó. IV JANGADA RONCADOR Jangada Roncador, Samambaia, Água
  • 14. Branca, Concisão, Concórdia, Mar vil, margem direita do Rio da Casca até margem esquerda do Rio Manso. V ÁGUA FRIA Água Fria, Barra do Ribeirão, Cachoeira Bom Jardim, Varginha, Pingador, Morro do Bom Jardim, Fazenda Nova e Três Saltos. VI JJ BATATAIS JJ, Batatais, Capão das Vacas, Padilha, Córrego do Campo, Genésio, Mutum, Serra Morena até a margem esquerda do Rio Manso. VII PRAIA RICA Praia Rica, Rio Palmeiras, São Joaquim, Santa Bárbara, Paraíso do Manso, Arráia, toda a margem direita do Rio Manso.
  • 15. DIRETRIZES PARA A SAÚDEDIRETRIZES PARA A SAÚDEDIRETRIZES PARA A SAÚDEDIRETRIZES PARA A SAÚDE 1. ALINHAR COM A POLÍTICA ANTIALINHAR COM A POLÍTICA ANTIALINHAR COM A POLÍTICA ANTIALINHAR COM A POLÍTICA ANTI----DROGA DO ESTADODROGA DO ESTADODROGA DO ESTADODROGA DO ESTADO O país sofre com o tráfico de drogas e consequentemente o aumento da criminalidade. O município deve cadastrar as famílias que sofrem algum tipo de risco e auxilia-los com equipes multidisciplinares e vagas em clinicas que estão instaladas no município. 2. PROJETOPROJETOPROJETOPROJETO SAÚDE DIGITALSAÚDE DIGITALSAÚDE DIGITALSAÚDE DIGITAL Projeto Saúde Digital, uma idéia de economia, funcionalidade e controle de estoque de medicamentos na farmácia municipal. 3. POSTOS DE SAÚDE COMUNITÁRIOS NA ZONA RURALPOSTOS DE SAÚDE COMUNITÁRIOS NA ZONA RURALPOSTOS DE SAÚDE COMUNITÁRIOS NA ZONA RURALPOSTOS DE SAÚDE COMUNITÁRIOS NA ZONA RURAL Os bairros e distritos serão contemplados com postos de saúde e médicos comunitários, afim de facilitar o acesso a saúde das comunidades mais isoladas. 4. IMPLANTAÇÃO DE UTI NEONATALIMPLANTAÇÃO DE UTI NEONATALIMPLANTAÇÃO DE UTI NEONATALIMPLANTAÇÃO DE UTI NEONATAL O município de Chapada vem ao longo dos anos perdendo sua identidade, nossos cidadãos devem se deslocar a municípios vizinhos para nascer. Por isso é muito importante que tenhamos uma pequena uti neonatal no município para que possamos voltar a realizar os partos dos chapadenses.
  • 16. DIRETRIZES PARA O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICDIRETRIZES PARA O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICDIRETRIZES PARA O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICDIRETRIZES PARA O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICOOOO 1. PROMOVER FEIRÕES DE QUITAÇÃO DE DÉBITOS JUNTO À PREFEITURAPROMOVER FEIRÕES DE QUITAÇÃO DE DÉBITOS JUNTO À PREFEITURAPROMOVER FEIRÕES DE QUITAÇÃO DE DÉBITOS JUNTO À PREFEITURAPROMOVER FEIRÕES DE QUITAÇÃO DE DÉBITOS JUNTO À PREFEITURA Os proprietários de imóveis e empreendimentos do município deve encontrar facilidades para o pagamento e parcelamento de seus débitos junto a prefeitura. Deve ser implantado um sistema online de negociação e feirões de parcelamentos e descontos todos os anos. 2. ISSQN SERVIÇOS TURÍSTICOSISSQN SERVIÇOS TURÍSTICOSISSQN SERVIÇOS TURÍSTICOSISSQN SERVIÇOS TURÍSTICOS O imposto sobre serviços turísticos de qualquer natureza deve ser aplicado no município de afim de gerar o fundo do turismo que irá contribuir na organização de eventos, projetos, sinalizações, implantação de novos parques, praças, saneamento básico e divulgação turística. 3. INCENTIVO A IMPLANTAR ATRATIVOS TURÍSTICOS NO INTERIORINCENTIVO A IMPLANTAR ATRATIVOS TURÍSTICOS NO INTERIORINCENTIVO A IMPLANTAR ATRATIVOS TURÍSTICOS NO INTERIORINCENTIVO A IMPLANTAR ATRATIVOS TURÍSTICOS NO INTERIOR O município possui dezenas de atrativos e locais de importância histórica, cultural, geológica e biológica. O que assegura o interesse permanente de instituições de ensino, pesquisas e turísticas. Contudo os proprietários de áreas de potencial turístico devem ser auxiliados e incentivados a abertura e manejo sustentável de seus atrativos, além disso, devem ser implantados os museus do garimpo no distrito da água fria, Museu de história natural entre outros. 4. INCENTIVAR FORMAÇÃO DE COOPERATIVASINCENTIVAR FORMAÇÃO DE COOPERATIVASINCENTIVAR FORMAÇÃO DE COOPERATIVASINCENTIVAR FORMAÇÃO DE COOPERATIVAS Os pequenos, médios e grandes produtores do município devem se organizar em forma de cooperativas e associações afim de fortalecer a produção agropecuária, facilitando o escoamento e a manufatura dos produtos locais.
  • 17. DIRETRIZES PARA O ESPORTE E LAZERDIRETRIZES PARA O ESPORTE E LAZERDIRETRIZES PARA O ESPORTE E LAZERDIRETRIZES PARA O ESPORTE E LAZER 1. INCENTIVAR ATIVIDADES ESPORTIVAS NOS BAIRROS E DISTRITOSINCENTIVAR ATIVIDADES ESPORTIVAS NOS BAIRROS E DISTRITOSINCENTIVAR ATIVIDADES ESPORTIVAS NOS BAIRROS E DISTRITOSINCENTIVAR ATIVIDADES ESPORTIVAS NOS BAIRROS E DISTRITOS As escolas, praças e subprefeituras em todo o município deverá junto com os centros comunitários desenvolver atividades esportivas semestrais com as mais diversas modalidades esportivas afim de assegurar a saúde e o lazer de todos. 2. IMPLANTAR OLIMPÍADAIMPLANTAR OLIMPÍADAIMPLANTAR OLIMPÍADAIMPLANTAR OLIMPÍADAS INTER ESCOLASS INTER ESCOLASS INTER ESCOLASS INTER ESCOLAS As olímpiadas entre escolas do município devem ocorrem uma vez por ano e promovida pela secretaria de educação, em parceria com os profissionais de educação física do das escolas. 3. IMPLANTAR CAMPEONATOIMPLANTAR CAMPEONATOIMPLANTAR CAMPEONATOIMPLANTAR CAMPEONATO MUNICIPALMUNICIPALMUNICIPALMUNICIPAL DE FUTEBOLDE FUTEBOLDE FUTEBOLDE FUTEBOL O campeonato municipal de futebol que ocorrerá no decorrer do ano. 4. INCENTIVAR EVENTOS DE CORRIDASINCENTIVAR EVENTOS DE CORRIDASINCENTIVAR EVENTOS DE CORRIDASINCENTIVAR EVENTOS DE CORRIDAS As maratonas e meias maratonas dão grande visibilidade as suas cidades sedes. Devem ser anexados ao calendário de eventos do município uma maratona que deverá entrar no calendário nacional de eventos de corridas. 5. INCENTIVAR VISITAS AO PNCGINCENTIVAR VISITAS AO PNCGINCENTIVAR VISITAS AO PNCGINCENTIVAR VISITAS AO PNCG A prefeitura de Chapada dos Guimarães em parceria com a Associação de Guias e Condutores de Chapada dos Guimarães e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade devem trabalhar em conjuntos em projetos de visitações mensais de moradores aos atrativos do município. 6. IMPLANTAR CARTEIRINHA DE MORADORES, ACESSO AOS ATRATIVOSIMPLANTAR CARTEIRINHA DE MORADORES, ACESSO AOS ATRATIVOSIMPLANTAR CARTEIRINHA DE MORADORES, ACESSO AOS ATRATIVOSIMPLANTAR CARTEIRINHA DE MORADORES, ACESSO AOS ATRATIVOS Os moradores de chapada devem ser cadastrados e com isso se isentarem de taxas de serviços turísticos, entradas em museus, parques do município. 7. INCENTIVAR E PROMOVER CAVALGADASINCENTIVAR E PROMOVER CAVALGADASINCENTIVAR E PROMOVER CAVALGADASINCENTIVAR E PROMOVER CAVALGADAS As cavalgadas fazem parte da cultura do município e devem ser melhoradas e organizadas em parceria com a prefeitura a fim de divulgar e preservar a identidade local. 8. INCENTIVO AS PRATICAS DE LAZER COM O CIDADÃO, UTILIZANDO AS PRAÇAS, PISTAS DEINCENTIVO AS PRATICAS DE LAZER COM O CIDADÃO, UTILIZANDO AS PRAÇAS, PISTAS DEINCENTIVO AS PRATICAS DE LAZER COM O CIDADÃO, UTILIZANDO AS PRAÇAS, PISTAS DEINCENTIVO AS PRATICAS DE LAZER COM O CIDADÃO, UTILIZANDO AS PRAÇAS, PISTAS DE CAMINHADAS, EQUIPAMENTOS PARA EXERCÍCIOS, DENTRE OUTROSCAMINHADAS, EQUIPAMENTOS PARA EXERCÍCIOS, DENTRE OUTROSCAMINHADAS, EQUIPAMENTOS PARA EXERCÍCIOS, DENTRE OUTROSCAMINHADAS, EQUIPAMENTOS PARA EXERCÍCIOS, DENTRE OUTROS
  • 18. DIRETRIZES PARA ADIRETRIZES PARA ADIRETRIZES PARA ADIRETRIZES PARA A ASSISTÊNCIA SOCIALASSISTÊNCIA SOCIALASSISTÊNCIA SOCIALASSISTÊNCIA SOCIAL 1. LEVANTAR FAMÍLIAS QUE APRESENTAM VULNERABILIDADELEVANTAR FAMÍLIAS QUE APRESENTAM VULNERABILIDADELEVANTAR FAMÍLIAS QUE APRESENTAM VULNERABILIDADELEVANTAR FAMÍLIAS QUE APRESENTAM VULNERABILIDADE As famílias de baixa renda e que apresentem vulnerabilidade social devem ser cadastradas e auxiliadas em parceria com a comunidade e subprefeituras. 2. IMPLANTAR ASILO MUNICIPALIMPLANTAR ASILO MUNICIPALIMPLANTAR ASILO MUNICIPALIMPLANTAR ASILO MUNICIPAL Fazer levantamento do número de idosos em nossa cidade e desenvolver o projeto da criação do Asilo, implantando em conjunto o Centro de Convivência para que nossos idosos tenham um local digno para viverem com saúde, lazer e entretenimento. 3.3.3.3. INCENTIVO AOSINCENTIVO AOSINCENTIVO AOSINCENTIVO AOS DEPENDENTES QUIMICOSDEPENDENTES QUIMICOSDEPENDENTES QUIMICOSDEPENDENTES QUIMICOS AAAAO TRATAMENTO.O TRATAMENTO.O TRATAMENTO.O TRATAMENTO.
  • 19. DIRETRIZES PARA A AGRICULTURA E PECUÁRIADIRETRIZES PARA A AGRICULTURA E PECUÁRIADIRETRIZES PARA A AGRICULTURA E PECUÁRIADIRETRIZES PARA A AGRICULTURA E PECUÁRIA 1. INCENTIVAR HORTA COMUNITÁRIAINCENTIVAR HORTA COMUNITÁRIAINCENTIVAR HORTA COMUNITÁRIAINCENTIVAR HORTA COMUNITÁRIA A horta comunitária é um exemplo de produção e cooperação. Esse modelo deve ser subsidiado e implantado em todos os bairros do município. Afim de gerar renda e alimento para a comunidade. 2. APOIAR E AMPLIAR FEIRA DE PRODUTORESAPOIAR E AMPLIAR FEIRA DE PRODUTORESAPOIAR E AMPLIAR FEIRA DE PRODUTORESAPOIAR E AMPLIAR FEIRA DE PRODUTORES A feira de produtores de Chapada é hoje um sucesso e deve ser ampliada e melhorada. 3. INFRAESTRUTURA DE ESCOAMENTO DE PRODUÇÃOINFRAESTRUTURA DE ESCOAMENTO DE PRODUÇÃOINFRAESTRUTURA DE ESCOAMENTO DE PRODUÇÃOINFRAESTRUTURA DE ESCOAMENTO DE PRODUÇÃO As estradas e acessos as propriedades rurais do município devem ser reformadas e algumas pavimentadas, buscando facilitar o escoamento da produção agrícola e pecuária. 4. PROMOVER FEIRAS DE EXPOSIÇÃOPROMOVER FEIRAS DE EXPOSIÇÃOPROMOVER FEIRAS DE EXPOSIÇÃOPROMOVER FEIRAS DE EXPOSIÇÃO A prefeitura municipal em parceria com os produtores rurais de Chapada dos Guimarães deve realizar anualmente um Feira de Exposição Agrícola. 5. AUXILIO NA OBTENÇÃO DE LINHAS DE CRÉDITOSAUXILIO NA OBTENÇÃO DE LINHAS DE CRÉDITOSAUXILIO NA OBTENÇÃO DE LINHAS DE CRÉDITOSAUXILIO NA OBTENÇÃO DE LINHAS DE CRÉDITOS O município deve disponibilizar uma assessoria administrativa e técnica para produtores rurais a fim auxilia-los na obtenção de créditos junto aos bancos e modernizar os meios de produção rural. Acreditamos que este documento poderá ser ampliado e ser mais aderente às necessidades do município, a partir do momento que houver a participação e envolvimento de um número maior de pessoas. Desejamos que estas diretrizes e prioridades sejam incorporadas ao Plano Plurianual, às Diretrizes Orçamentárias e ao Orçamento Anual, de forma a garantir a execução dos programas, projetos e ações da administração municipal na próxima gestão. Diretório ProvisórioDiretório ProvisórioDiretório ProvisórioDiretório Provisório de Chapada dos Guimarães/MTde Chapada dos Guimarães/MTde Chapada dos Guimarães/MTde Chapada dos Guimarães/MT