SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
Projeto
Primavera
Março a junho 2016
Grupo dos 3/4 anos – Sala dos bombeiros
Chegou a primavera… fomos até ao orfeão
dizer olá ao sol e fazer bolinhas de sabão.
“Onde crescem as
flores?” – perguntou
alguém.
Demos início a uma nova investigação.
Primeiro fizemos uma lista dos vários materiais que poderíamos
utilizar para perceber onde as flores crescem.
Iniciamos a nossa investigação, semeando vários
feijões em vários materiais.
A seguir fomos até à Casa do Lavrador comprar as
sementes para a nossa experiência. Escolhemos os
feijões cor-de-rosa “porque são mais bonitas” (feijão-
verde). Também trouxemos feijões de diferentes cores,
tamanhos e formas para a nossa área das ciências.
“Onde vamos colocar as nossas experiências?” –
perguntei eu.
“No teu armário!” – disseram prontamente.
“Não, tem que ficar na janela por causa do sol.” –
respondeu alguém.
“Então, será no armário ou na janela?” – diz a
Sofia.
“Nos dois.” – resolveram todos.
Com isto surgiu outra questão:
“Será que o feijão cresce sem sol?”
Muitos disseram que o feijão não cresce sem sol
e poucos disseram que o feijão cresce sem sol.
Recolhidas as várias opiniões e razões, restou-nos esperar que
os feijões reagissem às condições que lhes colocamos para
crescer.
Passou uma semana e começamos a ter resultados.
Contrariamente ao que a maioria achou, o feijão que estava
dentro do armário cresceu mais do que o que estava fora, mas o
feijão que estava ao sol estava mais verde.
Em relação à primeira investigação, concluímos que os feijões
que estavam na terra com água ganharam raiz e rama,
contrariamente a todos os outros, alguns “cheiram mal” e a outros
“não aconteceu nada”.
De regresso ao segundo problema e, passado um mês,
chegámos às seguintes conclusão:
O que não tem luz está:
“Está cansado.”
“Está branco.”
“Está doente.”
“Está partido.”
“Morreu.”
O que tem luz:
“Está mais alto.”
“Está verde.”
“Está bom.”
Sendo assim, podemos afirmar que:
Feitas as descobertas, estávamos capazes de semear os feijões,
com a certeza do que realmente é necessário para que as
sementes cresçam fortes e saudáveis e assim, podermos colher
feijão-verde para a sopa.
Eis que passados alguns tempos, os nossos
feijões estavam bonitos e já com fruto.
Boas colheitas!

Mais conteúdo relacionado

Mais de patronatobonanca (20)

Junho jardim
Junho jardimJunho jardim
Junho jardim
 
Junho creche
Junho crecheJunho creche
Junho creche
 
Doc05052017140452
Doc05052017140452Doc05052017140452
Doc05052017140452
 
Jardim maio
Jardim maioJardim maio
Jardim maio
 
Creche maio
Creche maioCreche maio
Creche maio
 
Marçojjjj
MarçojjjjMarçojjjj
Marçojjjj
 
Pnsb.sa.r regulamento
Pnsb.sa.r   regulamentoPnsb.sa.r   regulamento
Pnsb.sa.r regulamento
 
Marçojardim
MarçojardimMarçojardim
Marçojardim
 
Marçocreche
MarçocrecheMarçocreche
Marçocreche
 
Fevereiro jardim
Fevereiro jardimFevereiro jardim
Fevereiro jardim
 
Fevereiro creche
Fevereiro crecheFevereiro creche
Fevereiro creche
 
Janeiro jardim
Janeiro jardimJaneiro jardim
Janeiro jardim
 
Janeiro creche
Janeiro crecheJaneiro creche
Janeiro creche
 
Dezembro jardim
Dezembro jardimDezembro jardim
Dezembro jardim
 
Dezembro creche
Dezembro crecheDezembro creche
Dezembro creche
 
Novembro jardim
Novembro jardimNovembro jardim
Novembro jardim
 
Novembro creche
Novembro crecheNovembro creche
Novembro creche
 
Setembro jardim
Setembro jardimSetembro jardim
Setembro jardim
 
Setembro creche
Setembro crecheSetembro creche
Setembro creche
 
Outubro jardim
Outubro jardimOutubro jardim
Outubro jardim
 

Último

Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfKelly Mendes
 
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptxSão Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptxMartin M Flynn
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................mariagrave
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfGisellySobral
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfAnaAugustaLagesZuqui
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfFbioFerreira207918
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Pauloririg29454
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na Áfricajuekfuek
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 

Último (20)

Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptxSão Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 

Projeto primavera

  • 1. Projeto Primavera Março a junho 2016 Grupo dos 3/4 anos – Sala dos bombeiros
  • 2. Chegou a primavera… fomos até ao orfeão dizer olá ao sol e fazer bolinhas de sabão.
  • 3. “Onde crescem as flores?” – perguntou alguém.
  • 4. Demos início a uma nova investigação. Primeiro fizemos uma lista dos vários materiais que poderíamos utilizar para perceber onde as flores crescem.
  • 5. Iniciamos a nossa investigação, semeando vários feijões em vários materiais.
  • 6. A seguir fomos até à Casa do Lavrador comprar as sementes para a nossa experiência. Escolhemos os feijões cor-de-rosa “porque são mais bonitas” (feijão- verde). Também trouxemos feijões de diferentes cores, tamanhos e formas para a nossa área das ciências.
  • 7. “Onde vamos colocar as nossas experiências?” – perguntei eu. “No teu armário!” – disseram prontamente. “Não, tem que ficar na janela por causa do sol.” – respondeu alguém. “Então, será no armário ou na janela?” – diz a Sofia. “Nos dois.” – resolveram todos.
  • 8. Com isto surgiu outra questão: “Será que o feijão cresce sem sol?” Muitos disseram que o feijão não cresce sem sol e poucos disseram que o feijão cresce sem sol.
  • 9. Recolhidas as várias opiniões e razões, restou-nos esperar que os feijões reagissem às condições que lhes colocamos para crescer. Passou uma semana e começamos a ter resultados. Contrariamente ao que a maioria achou, o feijão que estava dentro do armário cresceu mais do que o que estava fora, mas o feijão que estava ao sol estava mais verde.
  • 10. Em relação à primeira investigação, concluímos que os feijões que estavam na terra com água ganharam raiz e rama, contrariamente a todos os outros, alguns “cheiram mal” e a outros “não aconteceu nada”.
  • 11. De regresso ao segundo problema e, passado um mês, chegámos às seguintes conclusão: O que não tem luz está: “Está cansado.” “Está branco.” “Está doente.” “Está partido.” “Morreu.” O que tem luz: “Está mais alto.” “Está verde.” “Está bom.”
  • 12. Sendo assim, podemos afirmar que:
  • 13. Feitas as descobertas, estávamos capazes de semear os feijões, com a certeza do que realmente é necessário para que as sementes cresçam fortes e saudáveis e assim, podermos colher feijão-verde para a sopa.
  • 14. Eis que passados alguns tempos, os nossos feijões estavam bonitos e já com fruto.