SlideShare uma empresa Scribd logo
Nathalia Sifuentes
Senior Kitchen Designer – FCSI
Diretora – Pucci Sifuentes
Graduação em Administração Hoteleira – Castelli Escola Superior de Hotelaria
Especialização em Gestão de Projetos - Fundação Getúlio Vargas
Especialização em Gestão de Operações – The Wharton School
MBA em Gestão de Negócios Gastronomicos – SENAC - MG
Luci Uzelin
Coordenador Serviços de Alimentação - Einstein
Graduação em Nutrição - Universidade Mogi das Cruzes
Especialização em Nutrição Clínica – Centro Universitário São Camilo
MBA em Gastronomia -Universidade Anhembi Morumbi
MBA Gestão em Saúde – Insper
Especialistas Em Alimentação Coletiva - Asbran
Sustentabilidade em Serviço de Saúde
Reconhecer
O caráter sistêmico dos aspectos ambientais, sociais e econômicos da
Sustentabilidade
Compreender
A insustentabilidade do atual modo de vida da população e seus impactos à
saúde
Refletir
Criticamente sobre o tema da sustentabilidade nos serviços de saúde e como as
instituições podem melhorar sua gestão
Identificar
Oportunidade de mudança ou introdução de processos, visando ganhos de
eficiência e resultados econômicos, sociais e ambientais
Sistema de Saúde Sustentável - Estrutura, Processos e Resultados
Perspectiva
Estratégica de
Longo Prazo e
Inovação
Prevenção de
Doença e
Promoção da
Saúde
Valor
(Qualidade e
Custo)
Institucionalização
de Preocupações
Ambientais
Reponsabilidade
Organizacional e
Individual
Accountability dos hospitais e sistemas de saúde no século XXI
Fonte: Fisher M. Sustainability 2015, 7, 294-312
Diretrizes para Implantar a Gestão da Sustentabilidade
Governança
Sustentabilidade como paradigma estratégico
Comitês
Descentralização da gestão
Procedimentos
Padronização de processos: evitar desperdícios
Monitoramento
Indicadores, self assessment, check lists
Relatórios
Comunicar/reportar desempenho
Sistema de gestão
Melhoria contínua da responsabilidade
Cultura
Sustentabilidade em cada tomada de decisão
Fatores que Impactam o Padrão Alimentar
Hábito alimentar
Produção de refeições
Crescimento
tecnológico
Globalização
Evolução da
agricultura
PROENÇA, 1999; GARCIA, 2003; PROENÇA, 2010
Panorama Mundial - dificuldade de acesso e o consumo
excessivo
Insegurança alimentar: segundo a Organização das Nações Unidas para
Alimentação (FAO), ocorre quando uma população passa fome a ponto de correr o
risco de morrer de inanição
Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)
Quem integra a iniciativa assume a responsabilidade de contribuir para o alcance dos Objetivos de
Desenvolvimento Sustentável (ODS). Como principal canal da ONU com o setor privado, o Pacto Global
tem a missão de engajar as empresas para esta nova agenda de desenvolvimento.
Meio Ambiente
Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e
promover a agricultura sustentável
As empresas devem apoiar uma abordagem preventiva aos desafios ambientais
Desenvolver iniciativas para promover maior responsabilidade ambiental
Incentivar o desenvolvimento e difusão de tecnologias ambientalmente
amigáveis
Campanha Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e o Setor Privado: Nov/18
Objetivo: ajudar a sua empresa a divulgar seu compromisso com os ODS, assim como as ações de sustentabilidade que
desenvolve e, com isso, mobilizar a sua rede de relacionamentos para a Agenda 2030
Contato:
Causas dos desperdícios
Falta de
planejamento
Padrões estéticos que
levam ao descarte
alimentos
perfeitamente
comestíveis
Falta de controle de
validades elevando
ao descarte alimentos
vencidos
Grandes perdas pós
colheita
Promovendo o Conceito de Sustentabilidade
Consumidor consciente
 Busca a melhor relação entre preço / qualidade / comportamento social / ambiental da empresa, ao comprar
produtos e serviços – política de compras
 Preocupar-se com o impacto da produção e do consumo sobre a comunidade e o meio ambiente
 Valoriza e divulgar empresas socialmente responsáveis
 Atua de forma construtiva com as empresas para o aprimoramento de suas relações com a sociedade e com o
meio ambiente
 Promove a conscientização de outros consumidores
FARMTRANSITLOADINGSTORAGEPREPARATION
PRODUCTION SERVICE HAULING LAUNCH
FINISHED
GOODS
Programas de Alimentação
Alimentação saudável
Preparar e desenvolver refeições visando o equilíbrio de saúde de quem consome, de quem prepara e com responsabilidade sobre a origem dos ingredientes
utilizados.
Levar a natureza à mesa, em refeições puras, com controle da adição de produtos químicos, enzimas, hormônios, transgênicos, ou qualquer outra substância que
possa alterar a normalidade do organismo humano.
Estímulo à potencialização das pessoas através da administração de uma boa alimentação.
Sustentabilidade
Boas práticas ambientais com opções por medidas eco eficientes capazes de não desperdiçar matéria prima e processos, recolocando-os novamente na natureza.
Devolver ao ambiente o mínimo de resíduos sólidos, na melhor forma de recuperação, com
classificação, caixas de gordura nas saídas de esgoto, lavadores de ar dos sistemas de exaustão
e uso de produtos biológicos para limpeza em geral.
Seleção destas práticas de forma a consumir materiais e ingredientes absolutamente
indispensáveis e no volume certo.
Guardiões sementes crioulas: são sementes tradicionais, ou seja, elas foram
mantidas e selecionadas por várias décadas através dos agricultores
tradicionais (agricultura familiar)
Economia local estabelece melhores condições de vida, educação e saúde
Mantém famílias no campo
Fomentar a economia local (agricultura familiar)
Alimento transgênico
Qualidade de Vida
Organismo Geneticamente Modificado – OGM
Sustentabilidade
Ações para a Alimentação Sustentável
Ações para a Alimentação Sustentável
Fomentar o consumo de alimentos orgânicos:
 Evita erosão no solo
 Evita a contaminação da água
 Protege as gerações futuras da contaminação química
 Protege a biodiversidade animal e vegetal
 Revitaliza as comunidades rurais
 Aproveitamento de resíduos (compostagem...)
 Evita doenças em quem produz e quem consome
Ações para a Alimentação Sustentável
Implantação de projeto de sustentabilidade e prevenção de desperdício mediante ação educativa
de consumo consciente em uma unidade de alimentação e nutrição hospitalar
- Implantação da ação prato limpo
- Divulgação de informações sobre o consumo consciente de alimentos e bebidas
- Desenvolvimento de ação para uso consciente de materiais descartáveis (guardanapos individuais,
copos plásticos )
- Elaboração de programa informativo sobre porcionamento das preparações a fim de prevenir o
desperdício e consumo excessivo
Ações Sustentáveis
Ações Sustentáveis
Com a retirada do uso de palito e
conscientização dos colaboradores.
Redução de 150.000 palitos/mês
Substituição do modelo de
distribuição de guardanapos .
Redução de 40% / mês
Substituição do copo plástico por produto
“mais sustentável”
Substituição de molhos para salada
industrializado por molhos com
ingredientes naturais
Substituição do refrigerante por sucos
com no mínimo 30% da polpa da fruta
Exclusão de produtos proteicos
industrializados
Geração de resíduos com a substituição de alguns utensílios
descartáveis por retornáveis
Nº de itens descartáveis: 05
Peso total do resíduo: 20g
Geração de resíduos com a utilização de utensílios
descartáveis
Nº itens descartáveis: 14
Peso total: 115gr
5.060 kg mês 880 kg mês
83%
Resíduo
30%
Custos
3%
Satisfação
Apresentação
Ações Sustentáveis
Meta
Time do Projeto: Beatriz Giachetto Santana , Josue Lourenço
Alves, Nadia da Silva Oliveira, Renan Penasso Pacheco, Sandra
Regina P. J. A. Souza, Thais Samara de Lucas
Sponsor: Claudia Laselva / Luci Uzelin
Mentor: Carla Bezerra
Previsão de conclusão: 05/05/2017
1) Redução de 20% do volume de resíduos gerados
Indicador do Projeto
1) Volume de resíduos gerados / produção
Ações da Melhoria de Processo – Ferramentas da Qualidade
Redução de resíduos orgânicos da nutrição
Ações da Melhoria de Processo – Ferramentas da Qualidade
6.1% 5.80% 4.9%
7.5% 7.5% 7.5%
2016 2017 2018
Indicador % Sobra Limpa - Refeitório de
Funcionários
147,923
147,445
149,330
0.72
0.65
0.54
0.00
0.10
0.20
0.30
0.40
0.50
0.60
0.70
0.80
146,500
147,000
147,500
148,000
148,500
149,000
149,500
2016 2017 2018
Estatística Per capita
37%
Redução na Produção de Resíduo
Orgânico – compostagem e sobras surjas
107,061
96,270
81,275
28,403
20,670
17,658
0
5,000
10,000
15,000
20,000
25,000
30,000
0
20,000
40,000
60,000
80,000
100,000
120,000
2016 2017 2018
Produção Total Resíduo Orgânico
Implantação de Novas Ações Sustentáveis
Com a missão de estimular a produção sustentável de
hortaliças e promover a alimentação saudável, Nutrição HIAE
pretende criar projeto para 2019, Horta Einstein Morumbi,
com a participação dos funcionários da unidade Morumbi.
A ideia é fazer do espaço um modelo sustentável, com
interação da equipe
Implantação de Novas Tecnologias – Escolha do Cardápio
Futuro
O paciente recebe no dia anterior, o cardápio impresso com as opções da dieta prescrita para
as refeições:
Almoço Jantar
Implantação de Novas Tecnologias - Cardápio Digital
Paciente e acompanhante: poderão escolher suas refeições (almoço e jantar), ver a característica
da dieta, informar a aceitação alimentar e satisfação da refeição recebida
BackOffice: relatórios com histórico das escolhas, aceitação, satisfação e outros
Cardápio Digital
Reforma da Cozinha Central do HIAE
Equipe Multidisciplinar
Arquitetura
Nutrição
Design Operacional de Foodservice
Engenharia
Benchmark - Processos & Equipamentos
Feiras
Hospitais
Comitês de aprovação
Obras
Financeiro
Qualidade
Produtividade e Capacidade da Cozinha Central de distribuição
Área física - 2.377 m²
Leitos operacionais - 830
Refeições Pacientes - 5.100
Refeições Colaboradores - 6.800
Refeições Acompanhantes - 600
Área física - 1.584 m²
Leitos operacionais – 626
Refeições Pacientes – 3.800
Refeições Colaboradores - 5.000
Refeições Acompanhantes - 300
50%
33%
33%
35%
100%
Produtividade e Capacidade da Cozinha Central de distribuição
Armazenamento
Área estocável 39%
Reduzindo o fluxo de recebimento de fornecedores
Produtos Secos 52%
Consumo de água para lavagem de panelas
Atual 7.300 m³ Redução 6.679 m³ -Área estocável
91,5%Automação 621m³
Mão de Obra
Headcount 7%
Plano de contingência durante a reforma: “Cozinha de
Campanha”
Início: julho/17
Final: abril/18
Premissas
Readequação física
Aumento da capacidade produtiva
Eficiência dos fluxos e processos
Diminuição do consumo de água
Aumento dos controles internos
Melhoria da qualidade do produto final servido ao cliente
externo e interno
Reforma da Cozinha Central do HIAE
Reforma da Cozinha Central do HIAE
“Cook and Chill”
O processo da produção antecipada
Reforma da Cozinha Central do HIAE
Reforma da Cozinha Central do HIAE
Reforma da Cozinha Central do HIAE
Reforma da Cozinha Central do HIAE
Os 7 mandamentos do “Cook Chill” & “Sous Vide”...
Máxima higiene
Matéria Prima de Fresca e de Qualidade Embalagem à Vácuo perfeita (SV)
Temperatura & Tempo cocção adequados
Resfriamento rápido +5°C < 2 horas!
Estocagem à +5ºC por até 5 dias! (CC)
Estocagem à +0.5°C à +2°C por até 21 dias! (SV)
Reaquecimento rápido a temp. adequada
É consequência da evolução de Equipamentos
Controles eletrônicos e microprocessador
Maquinas de vácuo
Banhos Termostáticos
Fornos Combi
Resfriadores Rápidos
É consequência da evolução de Filmes Plásticos
Alta barreira O² / H²O (co-extrusão multilayer nylon/poli)
Resistentes a Alta Temperatura
Resistentes ao Resfriamento
Resistentes ao Congelamento
Reforma da Cozinha Central do HIAE
Todas as proteínas e legumes são também cozidas na
temperatura, umidade e tempo adequados…
Reforma da Cozinha Central do HIAE
Os alimentos são reaquecidos rapidamente para serem servidos
aos pacientes
Reforma da Cozinha Central do HIAE
Os pratos estarão então prontos para servir!
Serviço:
Pós - Reforma da Cozinha Central do HIAE - Capacitação
Pós - Reforma da Cozinha Central do HIAE - Capacitação
Reforma da Cozinha Central do HIAE
O segredo está, acima de tudo, nos 4 P’s:
Pessoas
Processos Produtos
Parceiros
+ Produtividade
+ Performance
+ Satisfação
- Custo
+ Estrutura
Organizacional
Melhor Produção
+ Eficiência
+ ROI
- Desperdício
+ “Business Value”
Melhores
Fornecedores
Melhores 3os
luci.uzelin@einstein.br
contato@nathaliasifuentes.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Unidade de alimentação e nutrição UAN
Unidade de alimentação e nutrição UAN Unidade de alimentação e nutrição UAN
Unidade de alimentação e nutrição UAN
MaluMoraes12
 
Intervenção nutricional na cirurgia bariátrica
Intervenção nutricional na cirurgia bariátricaIntervenção nutricional na cirurgia bariátrica
Intervenção nutricional na cirurgia bariátrica
Natália Silva
 
Estágio em Nutrição e Saúde Coletiva.pdf
Estágio em Nutrição e Saúde Coletiva.pdfEstágio em Nutrição e Saúde Coletiva.pdf
Estágio em Nutrição e Saúde Coletiva.pdf
ArlenoFavacho2
 
Ferramentas de educação nutricional para adultos e crianças
Ferramentas de educação nutricional para adultos e criançasFerramentas de educação nutricional para adultos e crianças
Ferramentas de educação nutricional para adultos e crianças
Priscila Moreira
 
Etapas de preparação dos alimentos
Etapas de preparação dos alimentosEtapas de preparação dos alimentos
Etapas de preparação dos alimentos
KetlenBatista
 
Planejamento de cardapios parte 2
Planejamento de cardapios   parte 2Planejamento de cardapios   parte 2
Planejamento de cardapios parte 2
Romario Barros
 
Guia alimentar da população brasileira 2014.
Guia alimentar da população brasileira 2014. Guia alimentar da população brasileira 2014.
Guia alimentar da população brasileira 2014.
Fabrízia Sampaio
 
Livro dietas hospitalares pdf
Livro dietas hospitalares pdfLivro dietas hospitalares pdf
Livro dietas hospitalares pdf
Marcela Cardoso
 
Hábitos alimentares
Hábitos alimentaresHábitos alimentares
Hábitos alimentares
lucia_nunes
 
Ne aula 4. suplementação
Ne   aula 4. suplementaçãoNe   aula 4. suplementação
Ne aula 4. suplementação
Eric Liberato
 
Avaliação Nutricional de Idoso
 Avaliação Nutricional de Idoso Avaliação Nutricional de Idoso
Avaliação Nutricional de Idoso
Keylla Tayne
 
Modelo de recordatório alimentar de 24 horas.
Modelo de recordatório alimentar de 24 horas.Modelo de recordatório alimentar de 24 horas.
Modelo de recordatório alimentar de 24 horas.
Dormindo Acordado
 
PLANEJAMENTO FISICO DE UMA UAN
PLANEJAMENTO FISICO DE UMA UANPLANEJAMENTO FISICO DE UMA UAN
PLANEJAMENTO FISICO DE UMA UAN
At Helena11/A13/5 Helena
 
MAPAS MENTAIS - UAN.pdf
MAPAS MENTAIS - UAN.pdfMAPAS MENTAIS - UAN.pdf
MAPAS MENTAIS - UAN.pdf
BiancaWainer1
 
Nutrição e Saúde Mental
Nutrição e Saúde MentalNutrição e Saúde Mental
Nutrição e Saúde Mental
petsmufrn
 
Estado nutricional
Estado nutricionalEstado nutricional
Estado nutricional
Paulo Tsuneta
 
Aula 03 hábitos alimentares
Aula 03   hábitos alimentaresAula 03   hábitos alimentares
Aula 03 hábitos alimentares
Ticiane Aragão da Silveira Gomes
 
Rotulagem Nutricional
Rotulagem NutricionalRotulagem Nutricional
Rotulagem Nutricional
Erika Daniela
 
Tecnica dietetica
Tecnica dieteticaTecnica dietetica
Tecnica dietetica
Natália Silva
 
Segurança Alimentar de Produtos de Origem Animal – POA
Segurança Alimentar de Produtos de Origem Animal – POASegurança Alimentar de Produtos de Origem Animal – POA
Segurança Alimentar de Produtos de Origem Animal – POA
Ministério Público de Santa Catarina
 

Mais procurados (20)

Unidade de alimentação e nutrição UAN
Unidade de alimentação e nutrição UAN Unidade de alimentação e nutrição UAN
Unidade de alimentação e nutrição UAN
 
Intervenção nutricional na cirurgia bariátrica
Intervenção nutricional na cirurgia bariátricaIntervenção nutricional na cirurgia bariátrica
Intervenção nutricional na cirurgia bariátrica
 
Estágio em Nutrição e Saúde Coletiva.pdf
Estágio em Nutrição e Saúde Coletiva.pdfEstágio em Nutrição e Saúde Coletiva.pdf
Estágio em Nutrição e Saúde Coletiva.pdf
 
Ferramentas de educação nutricional para adultos e crianças
Ferramentas de educação nutricional para adultos e criançasFerramentas de educação nutricional para adultos e crianças
Ferramentas de educação nutricional para adultos e crianças
 
Etapas de preparação dos alimentos
Etapas de preparação dos alimentosEtapas de preparação dos alimentos
Etapas de preparação dos alimentos
 
Planejamento de cardapios parte 2
Planejamento de cardapios   parte 2Planejamento de cardapios   parte 2
Planejamento de cardapios parte 2
 
Guia alimentar da população brasileira 2014.
Guia alimentar da população brasileira 2014. Guia alimentar da população brasileira 2014.
Guia alimentar da população brasileira 2014.
 
Livro dietas hospitalares pdf
Livro dietas hospitalares pdfLivro dietas hospitalares pdf
Livro dietas hospitalares pdf
 
Hábitos alimentares
Hábitos alimentaresHábitos alimentares
Hábitos alimentares
 
Ne aula 4. suplementação
Ne   aula 4. suplementaçãoNe   aula 4. suplementação
Ne aula 4. suplementação
 
Avaliação Nutricional de Idoso
 Avaliação Nutricional de Idoso Avaliação Nutricional de Idoso
Avaliação Nutricional de Idoso
 
Modelo de recordatório alimentar de 24 horas.
Modelo de recordatório alimentar de 24 horas.Modelo de recordatório alimentar de 24 horas.
Modelo de recordatório alimentar de 24 horas.
 
PLANEJAMENTO FISICO DE UMA UAN
PLANEJAMENTO FISICO DE UMA UANPLANEJAMENTO FISICO DE UMA UAN
PLANEJAMENTO FISICO DE UMA UAN
 
MAPAS MENTAIS - UAN.pdf
MAPAS MENTAIS - UAN.pdfMAPAS MENTAIS - UAN.pdf
MAPAS MENTAIS - UAN.pdf
 
Nutrição e Saúde Mental
Nutrição e Saúde MentalNutrição e Saúde Mental
Nutrição e Saúde Mental
 
Estado nutricional
Estado nutricionalEstado nutricional
Estado nutricional
 
Aula 03 hábitos alimentares
Aula 03   hábitos alimentaresAula 03   hábitos alimentares
Aula 03 hábitos alimentares
 
Rotulagem Nutricional
Rotulagem NutricionalRotulagem Nutricional
Rotulagem Nutricional
 
Tecnica dietetica
Tecnica dieteticaTecnica dietetica
Tecnica dietetica
 
Segurança Alimentar de Produtos de Origem Animal – POA
Segurança Alimentar de Produtos de Origem Animal – POASegurança Alimentar de Produtos de Origem Animal – POA
Segurança Alimentar de Produtos de Origem Animal – POA
 

Semelhante a Projeto e Ações de Sustentabilidade em Unidade de Alimentação e Nutrição Hospitalar

Agricultura resiliente
Agricultura resilienteAgricultura resiliente
Agricultura resiliente
Edwin Portal Quicaña
 
Diagnóstico da gestão integrada em indústrias de laticínios
Diagnóstico da gestão integrada em indústrias de laticíniosDiagnóstico da gestão integrada em indústrias de laticínios
Diagnóstico da gestão integrada em indústrias de laticínios
Daniel Jovana Joaquim
 
Concurso cultural
Concurso culturalConcurso cultural
Concurso cultural
dedenascimento
 
Agricultura orgânica
Agricultura orgânica Agricultura orgânica
Agricultura orgânica
Robótica Módulo
 
Guia-Plano-Manejo-INT-edicao-29out2021.pdf
Guia-Plano-Manejo-INT-edicao-29out2021.pdfGuia-Plano-Manejo-INT-edicao-29out2021.pdf
Guia-Plano-Manejo-INT-edicao-29out2021.pdf
AndreLuis738339
 
2_FESPIM_Roberta.pdf
2_FESPIM_Roberta.pdf2_FESPIM_Roberta.pdf
2_FESPIM_Roberta.pdf
SoraiaMPR
 
Programa Nacional de Alimentación Escolar - FNDE
Programa Nacional de Alimentación Escolar - FNDEPrograma Nacional de Alimentación Escolar - FNDE
Programa Nacional de Alimentación Escolar - FNDE
FAO
 
Agricultura orgânica e produção integrada diferenças e semelhanças
Agricultura orgânica e produção integrada  diferenças e semelhançasAgricultura orgânica e produção integrada  diferenças e semelhanças
Agricultura orgânica e produção integrada diferenças e semelhanças
João Siqueira da Mata
 
Metodologia de avaliação de cardápio sustentável para serviços de alimentação...
Metodologia de avaliação de cardápio sustentável para serviços de alimentação...Metodologia de avaliação de cardápio sustentável para serviços de alimentação...
Metodologia de avaliação de cardápio sustentável para serviços de alimentação...
MarcoSoares68
 
Versão fashion sustentabilidade_NataliaFernandes
Versão fashion sustentabilidade_NataliaFernandesVersão fashion sustentabilidade_NataliaFernandes
Versão fashion sustentabilidade_NataliaFernandes
Natália Fernandes
 
Nutrição Cartilha Merendeira 2
Nutrição  Cartilha  Merendeira 2Nutrição  Cartilha  Merendeira 2
Nutrição Cartilha Merendeira 2
TomateVerdeFrito
 
Apostila Produçao de Leite Agroecologico
Apostila Produçao de Leite AgroecologicoApostila Produçao de Leite Agroecologico
Apostila Produçao de Leite Agroecologico
Daniel Mol
 
Grupo 2 natura
Grupo 2 naturaGrupo 2 natura
Grupo 2 natura
vivianemenardi
 
Educação Alimentar e Nutricional, inclusão produtiva e atendimento a públicos...
Educação Alimentar e Nutricional, inclusão produtiva e atendimento a públicos...Educação Alimentar e Nutricional, inclusão produtiva e atendimento a públicos...
Educação Alimentar e Nutricional, inclusão produtiva e atendimento a públicos...
Projeto Redesan
 
O tripé da compostagem
O tripé da compostagemO tripé da compostagem
O tripé da compostagem
Mariana Vinagre Pereira
 
carta-alimentacao.pdf
carta-alimentacao.pdfcarta-alimentacao.pdf
carta-alimentacao.pdf
RitaFerreira122317
 
Projeto Santander
Projeto SantanderProjeto Santander
Projeto Santander
Alexandre Oliveira
 
O tripé da compostagem!
O tripé da compostagem!O tripé da compostagem!
O tripé da compostagem!
Mariana Vinagre Pereira
 
Preparo de frutas e hortalicas minimamente processadas em bancos de alimentos
Preparo de frutas e hortalicas minimamente processadas em bancos de alimentosPreparo de frutas e hortalicas minimamente processadas em bancos de alimentos
Preparo de frutas e hortalicas minimamente processadas em bancos de alimentos
Lidiane Martins
 
Deloitte - O papel da tecnologia no futuro da alimentacao 25jun19
Deloitte - O papel da tecnologia no futuro da alimentacao 25jun19Deloitte - O papel da tecnologia no futuro da alimentacao 25jun19
Deloitte - O papel da tecnologia no futuro da alimentacao 25jun19
TheFoodChallenge
 

Semelhante a Projeto e Ações de Sustentabilidade em Unidade de Alimentação e Nutrição Hospitalar (20)

Agricultura resiliente
Agricultura resilienteAgricultura resiliente
Agricultura resiliente
 
Diagnóstico da gestão integrada em indústrias de laticínios
Diagnóstico da gestão integrada em indústrias de laticíniosDiagnóstico da gestão integrada em indústrias de laticínios
Diagnóstico da gestão integrada em indústrias de laticínios
 
Concurso cultural
Concurso culturalConcurso cultural
Concurso cultural
 
Agricultura orgânica
Agricultura orgânica Agricultura orgânica
Agricultura orgânica
 
Guia-Plano-Manejo-INT-edicao-29out2021.pdf
Guia-Plano-Manejo-INT-edicao-29out2021.pdfGuia-Plano-Manejo-INT-edicao-29out2021.pdf
Guia-Plano-Manejo-INT-edicao-29out2021.pdf
 
2_FESPIM_Roberta.pdf
2_FESPIM_Roberta.pdf2_FESPIM_Roberta.pdf
2_FESPIM_Roberta.pdf
 
Programa Nacional de Alimentación Escolar - FNDE
Programa Nacional de Alimentación Escolar - FNDEPrograma Nacional de Alimentación Escolar - FNDE
Programa Nacional de Alimentación Escolar - FNDE
 
Agricultura orgânica e produção integrada diferenças e semelhanças
Agricultura orgânica e produção integrada  diferenças e semelhançasAgricultura orgânica e produção integrada  diferenças e semelhanças
Agricultura orgânica e produção integrada diferenças e semelhanças
 
Metodologia de avaliação de cardápio sustentável para serviços de alimentação...
Metodologia de avaliação de cardápio sustentável para serviços de alimentação...Metodologia de avaliação de cardápio sustentável para serviços de alimentação...
Metodologia de avaliação de cardápio sustentável para serviços de alimentação...
 
Versão fashion sustentabilidade_NataliaFernandes
Versão fashion sustentabilidade_NataliaFernandesVersão fashion sustentabilidade_NataliaFernandes
Versão fashion sustentabilidade_NataliaFernandes
 
Nutrição Cartilha Merendeira 2
Nutrição  Cartilha  Merendeira 2Nutrição  Cartilha  Merendeira 2
Nutrição Cartilha Merendeira 2
 
Apostila Produçao de Leite Agroecologico
Apostila Produçao de Leite AgroecologicoApostila Produçao de Leite Agroecologico
Apostila Produçao de Leite Agroecologico
 
Grupo 2 natura
Grupo 2 naturaGrupo 2 natura
Grupo 2 natura
 
Educação Alimentar e Nutricional, inclusão produtiva e atendimento a públicos...
Educação Alimentar e Nutricional, inclusão produtiva e atendimento a públicos...Educação Alimentar e Nutricional, inclusão produtiva e atendimento a públicos...
Educação Alimentar e Nutricional, inclusão produtiva e atendimento a públicos...
 
O tripé da compostagem
O tripé da compostagemO tripé da compostagem
O tripé da compostagem
 
carta-alimentacao.pdf
carta-alimentacao.pdfcarta-alimentacao.pdf
carta-alimentacao.pdf
 
Projeto Santander
Projeto SantanderProjeto Santander
Projeto Santander
 
O tripé da compostagem!
O tripé da compostagem!O tripé da compostagem!
O tripé da compostagem!
 
Preparo de frutas e hortalicas minimamente processadas em bancos de alimentos
Preparo de frutas e hortalicas minimamente processadas em bancos de alimentosPreparo de frutas e hortalicas minimamente processadas em bancos de alimentos
Preparo de frutas e hortalicas minimamente processadas em bancos de alimentos
 
Deloitte - O papel da tecnologia no futuro da alimentacao 25jun19
Deloitte - O papel da tecnologia no futuro da alimentacao 25jun19Deloitte - O papel da tecnologia no futuro da alimentacao 25jun19
Deloitte - O papel da tecnologia no futuro da alimentacao 25jun19
 

Mais de Adélia Chaves

HOST 2019 apresenta tendências para Foodservice e Hotelaria
HOST 2019 apresenta tendências para Foodservice e HotelariaHOST 2019 apresenta tendências para Foodservice e Hotelaria
HOST 2019 apresenta tendências para Foodservice e Hotelaria
Adélia Chaves
 
COMO ALIMENTAR MINHA MOTIVAÇÃO DE FORMA SAUDÁVEL?
COMO ALIMENTAR MINHA MOTIVAÇÃO DE FORMA SAUDÁVEL?COMO ALIMENTAR MINHA MOTIVAÇÃO DE FORMA SAUDÁVEL?
COMO ALIMENTAR MINHA MOTIVAÇÃO DE FORMA SAUDÁVEL?
Adélia Chaves
 
ENCANTANDO OS SENTIDOS
ENCANTANDO OS SENTIDOSENCANTANDO OS SENTIDOS
ENCANTANDO OS SENTIDOS
Adélia Chaves
 
GESTÃO DA GASTRONOMIA HOSPITALAR: possibilidade e práticas da aquisição à di...
GESTÃO DA GASTRONOMIA HOSPITALAR:  possibilidade e práticas da aquisição à di...GESTÃO DA GASTRONOMIA HOSPITALAR:  possibilidade e práticas da aquisição à di...
GESTÃO DA GASTRONOMIA HOSPITALAR: possibilidade e práticas da aquisição à di...
Adélia Chaves
 
CONTRIBUIÇÃO DA NUTRIÇÃO E GASTRONOMIA NO PÓS CIRÚRGICO ONCOLÓGICO
CONTRIBUIÇÃO DA NUTRIÇÃO E GASTRONOMIA NO PÓS CIRÚRGICO ONCOLÓGICOCONTRIBUIÇÃO DA NUTRIÇÃO E GASTRONOMIA NO PÓS CIRÚRGICO ONCOLÓGICO
CONTRIBUIÇÃO DA NUTRIÇÃO E GASTRONOMIA NO PÓS CIRÚRGICO ONCOLÓGICO
Adélia Chaves
 
GASTRONOMIA HOSPITALAR: SEU PAPEL NA GARANTIA DA BIODIVERSIDADE BRASILEIRA
GASTRONOMIA HOSPITALAR: SEU PAPEL NA GARANTIA DA  BIODIVERSIDADE BRASILEIRAGASTRONOMIA HOSPITALAR: SEU PAPEL NA GARANTIA DA  BIODIVERSIDADE BRASILEIRA
GASTRONOMIA HOSPITALAR: SEU PAPEL NA GARANTIA DA BIODIVERSIDADE BRASILEIRA
Adélia Chaves
 
BARIÁTRICA: IMPORTÂNCIA DA NUTRIÇÃO NO PRÉ E PÓS OPERATÓRIO
BARIÁTRICA: IMPORTÂNCIA DA NUTRIÇÃO NO PRÉ E PÓS OPERATÓRIOBARIÁTRICA: IMPORTÂNCIA DA NUTRIÇÃO NO PRÉ E PÓS OPERATÓRIO
BARIÁTRICA: IMPORTÂNCIA DA NUTRIÇÃO NO PRÉ E PÓS OPERATÓRIO
Adélia Chaves
 
HOSPITALIDADE E ACOLHIMENTO : Conceitos e Tendências
HOSPITALIDADE E ACOLHIMENTO : Conceitos e TendênciasHOSPITALIDADE E ACOLHIMENTO : Conceitos e Tendências
HOSPITALIDADE E ACOLHIMENTO : Conceitos e Tendências
Adélia Chaves
 
ENCONTRO DE GASTRONOMIA HOSPITALAR - Logos parceiros
ENCONTRO DE GASTRONOMIA HOSPITALAR - Logos parceirosENCONTRO DE GASTRONOMIA HOSPITALAR - Logos parceiros
ENCONTRO DE GASTRONOMIA HOSPITALAR - Logos parceiros
Adélia Chaves
 
Novos caminhos para o Foodservice mundial
Novos caminhos para o Foodservice mundialNovos caminhos para o Foodservice mundial
Novos caminhos para o Foodservice mundial
Adélia Chaves
 
Midia kit 2018
Midia kit  2018Midia kit  2018
Midia kit 2018
Adélia Chaves
 
Nrf 2018 pacote conceito brazil grupo apoio nn
Nrf 2018 pacote conceito brazil   grupo apoio nnNrf 2018 pacote conceito brazil   grupo apoio nn
Nrf 2018 pacote conceito brazil grupo apoio nn
Adélia Chaves
 
Midia kit 2017
Midia kit  2017Midia kit  2017
Midia kit 2017
Adélia Chaves
 
Tabela portal nn
Tabela   portal nnTabela   portal nn
Tabela portal nn
Adélia Chaves
 
Encontro gastronomia hospitalar
Encontro gastronomia hospitalarEncontro gastronomia hospitalar
Encontro gastronomia hospitalar
Adélia Chaves
 

Mais de Adélia Chaves (15)

HOST 2019 apresenta tendências para Foodservice e Hotelaria
HOST 2019 apresenta tendências para Foodservice e HotelariaHOST 2019 apresenta tendências para Foodservice e Hotelaria
HOST 2019 apresenta tendências para Foodservice e Hotelaria
 
COMO ALIMENTAR MINHA MOTIVAÇÃO DE FORMA SAUDÁVEL?
COMO ALIMENTAR MINHA MOTIVAÇÃO DE FORMA SAUDÁVEL?COMO ALIMENTAR MINHA MOTIVAÇÃO DE FORMA SAUDÁVEL?
COMO ALIMENTAR MINHA MOTIVAÇÃO DE FORMA SAUDÁVEL?
 
ENCANTANDO OS SENTIDOS
ENCANTANDO OS SENTIDOSENCANTANDO OS SENTIDOS
ENCANTANDO OS SENTIDOS
 
GESTÃO DA GASTRONOMIA HOSPITALAR: possibilidade e práticas da aquisição à di...
GESTÃO DA GASTRONOMIA HOSPITALAR:  possibilidade e práticas da aquisição à di...GESTÃO DA GASTRONOMIA HOSPITALAR:  possibilidade e práticas da aquisição à di...
GESTÃO DA GASTRONOMIA HOSPITALAR: possibilidade e práticas da aquisição à di...
 
CONTRIBUIÇÃO DA NUTRIÇÃO E GASTRONOMIA NO PÓS CIRÚRGICO ONCOLÓGICO
CONTRIBUIÇÃO DA NUTRIÇÃO E GASTRONOMIA NO PÓS CIRÚRGICO ONCOLÓGICOCONTRIBUIÇÃO DA NUTRIÇÃO E GASTRONOMIA NO PÓS CIRÚRGICO ONCOLÓGICO
CONTRIBUIÇÃO DA NUTRIÇÃO E GASTRONOMIA NO PÓS CIRÚRGICO ONCOLÓGICO
 
GASTRONOMIA HOSPITALAR: SEU PAPEL NA GARANTIA DA BIODIVERSIDADE BRASILEIRA
GASTRONOMIA HOSPITALAR: SEU PAPEL NA GARANTIA DA  BIODIVERSIDADE BRASILEIRAGASTRONOMIA HOSPITALAR: SEU PAPEL NA GARANTIA DA  BIODIVERSIDADE BRASILEIRA
GASTRONOMIA HOSPITALAR: SEU PAPEL NA GARANTIA DA BIODIVERSIDADE BRASILEIRA
 
BARIÁTRICA: IMPORTÂNCIA DA NUTRIÇÃO NO PRÉ E PÓS OPERATÓRIO
BARIÁTRICA: IMPORTÂNCIA DA NUTRIÇÃO NO PRÉ E PÓS OPERATÓRIOBARIÁTRICA: IMPORTÂNCIA DA NUTRIÇÃO NO PRÉ E PÓS OPERATÓRIO
BARIÁTRICA: IMPORTÂNCIA DA NUTRIÇÃO NO PRÉ E PÓS OPERATÓRIO
 
HOSPITALIDADE E ACOLHIMENTO : Conceitos e Tendências
HOSPITALIDADE E ACOLHIMENTO : Conceitos e TendênciasHOSPITALIDADE E ACOLHIMENTO : Conceitos e Tendências
HOSPITALIDADE E ACOLHIMENTO : Conceitos e Tendências
 
ENCONTRO DE GASTRONOMIA HOSPITALAR - Logos parceiros
ENCONTRO DE GASTRONOMIA HOSPITALAR - Logos parceirosENCONTRO DE GASTRONOMIA HOSPITALAR - Logos parceiros
ENCONTRO DE GASTRONOMIA HOSPITALAR - Logos parceiros
 
Novos caminhos para o Foodservice mundial
Novos caminhos para o Foodservice mundialNovos caminhos para o Foodservice mundial
Novos caminhos para o Foodservice mundial
 
Midia kit 2018
Midia kit  2018Midia kit  2018
Midia kit 2018
 
Nrf 2018 pacote conceito brazil grupo apoio nn
Nrf 2018 pacote conceito brazil   grupo apoio nnNrf 2018 pacote conceito brazil   grupo apoio nn
Nrf 2018 pacote conceito brazil grupo apoio nn
 
Midia kit 2017
Midia kit  2017Midia kit  2017
Midia kit 2017
 
Tabela portal nn
Tabela   portal nnTabela   portal nn
Tabela portal nn
 
Encontro gastronomia hospitalar
Encontro gastronomia hospitalarEncontro gastronomia hospitalar
Encontro gastronomia hospitalar
 

Projeto e Ações de Sustentabilidade em Unidade de Alimentação e Nutrição Hospitalar

  • 1.
  • 2. Nathalia Sifuentes Senior Kitchen Designer – FCSI Diretora – Pucci Sifuentes Graduação em Administração Hoteleira – Castelli Escola Superior de Hotelaria Especialização em Gestão de Projetos - Fundação Getúlio Vargas Especialização em Gestão de Operações – The Wharton School MBA em Gestão de Negócios Gastronomicos – SENAC - MG Luci Uzelin Coordenador Serviços de Alimentação - Einstein Graduação em Nutrição - Universidade Mogi das Cruzes Especialização em Nutrição Clínica – Centro Universitário São Camilo MBA em Gastronomia -Universidade Anhembi Morumbi MBA Gestão em Saúde – Insper Especialistas Em Alimentação Coletiva - Asbran
  • 3. Sustentabilidade em Serviço de Saúde Reconhecer O caráter sistêmico dos aspectos ambientais, sociais e econômicos da Sustentabilidade Compreender A insustentabilidade do atual modo de vida da população e seus impactos à saúde Refletir Criticamente sobre o tema da sustentabilidade nos serviços de saúde e como as instituições podem melhorar sua gestão Identificar Oportunidade de mudança ou introdução de processos, visando ganhos de eficiência e resultados econômicos, sociais e ambientais
  • 4. Sistema de Saúde Sustentável - Estrutura, Processos e Resultados Perspectiva Estratégica de Longo Prazo e Inovação Prevenção de Doença e Promoção da Saúde Valor (Qualidade e Custo) Institucionalização de Preocupações Ambientais Reponsabilidade Organizacional e Individual Accountability dos hospitais e sistemas de saúde no século XXI Fonte: Fisher M. Sustainability 2015, 7, 294-312
  • 5. Diretrizes para Implantar a Gestão da Sustentabilidade Governança Sustentabilidade como paradigma estratégico Comitês Descentralização da gestão Procedimentos Padronização de processos: evitar desperdícios Monitoramento Indicadores, self assessment, check lists Relatórios Comunicar/reportar desempenho Sistema de gestão Melhoria contínua da responsabilidade Cultura Sustentabilidade em cada tomada de decisão
  • 6. Fatores que Impactam o Padrão Alimentar Hábito alimentar Produção de refeições Crescimento tecnológico Globalização Evolução da agricultura PROENÇA, 1999; GARCIA, 2003; PROENÇA, 2010
  • 7. Panorama Mundial - dificuldade de acesso e o consumo excessivo
  • 8. Insegurança alimentar: segundo a Organização das Nações Unidas para Alimentação (FAO), ocorre quando uma população passa fome a ponto de correr o risco de morrer de inanição
  • 9. Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) Quem integra a iniciativa assume a responsabilidade de contribuir para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Como principal canal da ONU com o setor privado, o Pacto Global tem a missão de engajar as empresas para esta nova agenda de desenvolvimento. Meio Ambiente Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável As empresas devem apoiar uma abordagem preventiva aos desafios ambientais Desenvolver iniciativas para promover maior responsabilidade ambiental Incentivar o desenvolvimento e difusão de tecnologias ambientalmente amigáveis
  • 10.
  • 11. Campanha Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e o Setor Privado: Nov/18 Objetivo: ajudar a sua empresa a divulgar seu compromisso com os ODS, assim como as ações de sustentabilidade que desenvolve e, com isso, mobilizar a sua rede de relacionamentos para a Agenda 2030 Contato:
  • 12. Causas dos desperdícios Falta de planejamento Padrões estéticos que levam ao descarte alimentos perfeitamente comestíveis Falta de controle de validades elevando ao descarte alimentos vencidos Grandes perdas pós colheita
  • 13. Promovendo o Conceito de Sustentabilidade Consumidor consciente  Busca a melhor relação entre preço / qualidade / comportamento social / ambiental da empresa, ao comprar produtos e serviços – política de compras  Preocupar-se com o impacto da produção e do consumo sobre a comunidade e o meio ambiente  Valoriza e divulgar empresas socialmente responsáveis  Atua de forma construtiva com as empresas para o aprimoramento de suas relações com a sociedade e com o meio ambiente  Promove a conscientização de outros consumidores FARMTRANSITLOADINGSTORAGEPREPARATION PRODUCTION SERVICE HAULING LAUNCH FINISHED GOODS
  • 14. Programas de Alimentação Alimentação saudável Preparar e desenvolver refeições visando o equilíbrio de saúde de quem consome, de quem prepara e com responsabilidade sobre a origem dos ingredientes utilizados. Levar a natureza à mesa, em refeições puras, com controle da adição de produtos químicos, enzimas, hormônios, transgênicos, ou qualquer outra substância que possa alterar a normalidade do organismo humano. Estímulo à potencialização das pessoas através da administração de uma boa alimentação. Sustentabilidade Boas práticas ambientais com opções por medidas eco eficientes capazes de não desperdiçar matéria prima e processos, recolocando-os novamente na natureza. Devolver ao ambiente o mínimo de resíduos sólidos, na melhor forma de recuperação, com classificação, caixas de gordura nas saídas de esgoto, lavadores de ar dos sistemas de exaustão e uso de produtos biológicos para limpeza em geral. Seleção destas práticas de forma a consumir materiais e ingredientes absolutamente indispensáveis e no volume certo.
  • 15. Guardiões sementes crioulas: são sementes tradicionais, ou seja, elas foram mantidas e selecionadas por várias décadas através dos agricultores tradicionais (agricultura familiar) Economia local estabelece melhores condições de vida, educação e saúde Mantém famílias no campo Fomentar a economia local (agricultura familiar) Alimento transgênico Qualidade de Vida Organismo Geneticamente Modificado – OGM Sustentabilidade Ações para a Alimentação Sustentável
  • 16. Ações para a Alimentação Sustentável Fomentar o consumo de alimentos orgânicos:  Evita erosão no solo  Evita a contaminação da água  Protege as gerações futuras da contaminação química  Protege a biodiversidade animal e vegetal  Revitaliza as comunidades rurais  Aproveitamento de resíduos (compostagem...)  Evita doenças em quem produz e quem consome
  • 17. Ações para a Alimentação Sustentável Implantação de projeto de sustentabilidade e prevenção de desperdício mediante ação educativa de consumo consciente em uma unidade de alimentação e nutrição hospitalar - Implantação da ação prato limpo - Divulgação de informações sobre o consumo consciente de alimentos e bebidas - Desenvolvimento de ação para uso consciente de materiais descartáveis (guardanapos individuais, copos plásticos ) - Elaboração de programa informativo sobre porcionamento das preparações a fim de prevenir o desperdício e consumo excessivo
  • 19. Ações Sustentáveis Com a retirada do uso de palito e conscientização dos colaboradores. Redução de 150.000 palitos/mês Substituição do modelo de distribuição de guardanapos . Redução de 40% / mês Substituição do copo plástico por produto “mais sustentável” Substituição de molhos para salada industrializado por molhos com ingredientes naturais Substituição do refrigerante por sucos com no mínimo 30% da polpa da fruta Exclusão de produtos proteicos industrializados
  • 20. Geração de resíduos com a substituição de alguns utensílios descartáveis por retornáveis Nº de itens descartáveis: 05 Peso total do resíduo: 20g Geração de resíduos com a utilização de utensílios descartáveis Nº itens descartáveis: 14 Peso total: 115gr 5.060 kg mês 880 kg mês 83% Resíduo 30% Custos 3% Satisfação Apresentação Ações Sustentáveis
  • 21. Meta Time do Projeto: Beatriz Giachetto Santana , Josue Lourenço Alves, Nadia da Silva Oliveira, Renan Penasso Pacheco, Sandra Regina P. J. A. Souza, Thais Samara de Lucas Sponsor: Claudia Laselva / Luci Uzelin Mentor: Carla Bezerra Previsão de conclusão: 05/05/2017 1) Redução de 20% do volume de resíduos gerados Indicador do Projeto 1) Volume de resíduos gerados / produção Ações da Melhoria de Processo – Ferramentas da Qualidade Redução de resíduos orgânicos da nutrição
  • 22. Ações da Melhoria de Processo – Ferramentas da Qualidade 6.1% 5.80% 4.9% 7.5% 7.5% 7.5% 2016 2017 2018 Indicador % Sobra Limpa - Refeitório de Funcionários 147,923 147,445 149,330 0.72 0.65 0.54 0.00 0.10 0.20 0.30 0.40 0.50 0.60 0.70 0.80 146,500 147,000 147,500 148,000 148,500 149,000 149,500 2016 2017 2018 Estatística Per capita 37% Redução na Produção de Resíduo Orgânico – compostagem e sobras surjas 107,061 96,270 81,275 28,403 20,670 17,658 0 5,000 10,000 15,000 20,000 25,000 30,000 0 20,000 40,000 60,000 80,000 100,000 120,000 2016 2017 2018 Produção Total Resíduo Orgânico
  • 23. Implantação de Novas Ações Sustentáveis Com a missão de estimular a produção sustentável de hortaliças e promover a alimentação saudável, Nutrição HIAE pretende criar projeto para 2019, Horta Einstein Morumbi, com a participação dos funcionários da unidade Morumbi. A ideia é fazer do espaço um modelo sustentável, com interação da equipe
  • 24. Implantação de Novas Tecnologias – Escolha do Cardápio Futuro O paciente recebe no dia anterior, o cardápio impresso com as opções da dieta prescrita para as refeições: Almoço Jantar
  • 25. Implantação de Novas Tecnologias - Cardápio Digital Paciente e acompanhante: poderão escolher suas refeições (almoço e jantar), ver a característica da dieta, informar a aceitação alimentar e satisfação da refeição recebida BackOffice: relatórios com histórico das escolhas, aceitação, satisfação e outros
  • 27. Reforma da Cozinha Central do HIAE Equipe Multidisciplinar Arquitetura Nutrição Design Operacional de Foodservice Engenharia Benchmark - Processos & Equipamentos Feiras Hospitais Comitês de aprovação Obras Financeiro Qualidade
  • 28. Produtividade e Capacidade da Cozinha Central de distribuição Área física - 2.377 m² Leitos operacionais - 830 Refeições Pacientes - 5.100 Refeições Colaboradores - 6.800 Refeições Acompanhantes - 600 Área física - 1.584 m² Leitos operacionais – 626 Refeições Pacientes – 3.800 Refeições Colaboradores - 5.000 Refeições Acompanhantes - 300 50% 33% 33% 35% 100%
  • 29. Produtividade e Capacidade da Cozinha Central de distribuição Armazenamento Área estocável 39% Reduzindo o fluxo de recebimento de fornecedores Produtos Secos 52% Consumo de água para lavagem de panelas Atual 7.300 m³ Redução 6.679 m³ -Área estocável 91,5%Automação 621m³ Mão de Obra Headcount 7%
  • 30. Plano de contingência durante a reforma: “Cozinha de Campanha” Início: julho/17 Final: abril/18
  • 31. Premissas Readequação física Aumento da capacidade produtiva Eficiência dos fluxos e processos Diminuição do consumo de água Aumento dos controles internos Melhoria da qualidade do produto final servido ao cliente externo e interno
  • 32. Reforma da Cozinha Central do HIAE
  • 33. Reforma da Cozinha Central do HIAE “Cook and Chill” O processo da produção antecipada
  • 34. Reforma da Cozinha Central do HIAE
  • 35. Reforma da Cozinha Central do HIAE
  • 36. Reforma da Cozinha Central do HIAE
  • 37. Reforma da Cozinha Central do HIAE Os 7 mandamentos do “Cook Chill” & “Sous Vide”... Máxima higiene Matéria Prima de Fresca e de Qualidade Embalagem à Vácuo perfeita (SV) Temperatura & Tempo cocção adequados Resfriamento rápido +5°C < 2 horas! Estocagem à +5ºC por até 5 dias! (CC) Estocagem à +0.5°C à +2°C por até 21 dias! (SV) Reaquecimento rápido a temp. adequada É consequência da evolução de Equipamentos Controles eletrônicos e microprocessador Maquinas de vácuo Banhos Termostáticos Fornos Combi Resfriadores Rápidos É consequência da evolução de Filmes Plásticos Alta barreira O² / H²O (co-extrusão multilayer nylon/poli) Resistentes a Alta Temperatura Resistentes ao Resfriamento Resistentes ao Congelamento
  • 38. Reforma da Cozinha Central do HIAE Todas as proteínas e legumes são também cozidas na temperatura, umidade e tempo adequados…
  • 39. Reforma da Cozinha Central do HIAE Os alimentos são reaquecidos rapidamente para serem servidos aos pacientes
  • 40. Reforma da Cozinha Central do HIAE Os pratos estarão então prontos para servir! Serviço:
  • 41. Pós - Reforma da Cozinha Central do HIAE - Capacitação
  • 42. Pós - Reforma da Cozinha Central do HIAE - Capacitação
  • 43. Reforma da Cozinha Central do HIAE O segredo está, acima de tudo, nos 4 P’s: Pessoas Processos Produtos Parceiros + Produtividade + Performance + Satisfação - Custo + Estrutura Organizacional Melhor Produção + Eficiência + ROI - Desperdício + “Business Value” Melhores Fornecedores Melhores 3os
  • 44.

Notas do Editor

  1. RESUMI AQUELE SEU SLIDE (MAS MANTIVE SE VOCE PREFERIR POR ELE MESMO, SENAO PODE APAGAR), PARA INTRODUZIRMOS O ASSUNTO..