SlideShare uma empresa Scribd logo
Procedimentos de Sinalização e
Escoramentos em Obras de
Saneamento
Sinalização da obra
Conjunto de equipamentos utilizados para indicar que a obra
está sendo realizada.
No artigo 30, da Lei nº 9.503/97, que institui o Código de
Trânsito Brasileiro, consta que qualquer obstáculo à circulação
e à segurança de veículos e pedestres, seja no leito da via ou
nas calçadas, deve ser sinalizado.
Sinalização da obra
Objetivo: a proteção e segurança da equipe, de pedestres e de
condutores de veículos.
No artigo 30, da Lei nº 9.503/97, que institui o Código de
Trânsito Brasileiro, consta que qualquer obstáculo à
circulação e à segurança de veículos e pedestres, seja no leito
da via ou nas calçadas, deve ser sinalizado.
Sinalização da obra
Sinalização da obra
Depende:
Do horário (noturno ou diurno)
Tipo de interdição da via pública (parcial ou total)
São utilizados cavaletes de advertência, cones de sinalização,
telas de material plástico, sinalização refletiva e sinalização
luminosa.
Instalação da Rede de Água e
Esgoto
A instalação da rede coletora de esgoto compreende as etapas
de:
Demolição do pavimento
Escavação
Escoramento
Esgotamento
Assentamento do coletor
Reaterro
Construção do poço de visita
Necessidade de conhecimento prévio do material a ser escavado.
Segundo a Associação Brasileira de Normas Técnicas (1992a), na
NBR 12266 a escavação de valas é a remoção de solo desde a
superfície natural do terreno até a profundidade definida no
projeto.
Recomenda-se que a escavação seja realizada no sentido inverso
de escoamento.
Escavação
Instalação da Rede de Água e
Esgoto
Classificação dos materiais removidos de acordo com a
dificuldade de escavação
Instalação da Rede de Água e
Esgoto
Escavação (mecânica) Retroescavadeira
Instalação da Rede de Água e
Esgoto
Na execução de escavações e abertura de valas a céu aberto,
a exigência de escoramento fica a critério do responsável
técnico pela execução do serviço, considerando os requisitos
de segurança que garantam a inexistência de risco ao
servidor.
Instalação da Rede de Água e
Esgoto
As escavações com profundidade superior a 1.25m devem
dispor de escadas em rampas colocadas próximo ao local de
trabalhos, a fim de permitir em caso de emergência, a saída
rápida dos trabalhadores.
Instalação da Rede de Água e
Esgoto
Nas bordas da escavação deve ser mantida uma faixa de
proteção de no mínimo 1.00m, livre de cargas bem como a
execução de uma pequena valeta de 0,30m, para evitar a
entrada de águas na superfície da execução.
Os materiais retirados da
escavação devem ser depositados
a uma distancia superior a
metade da profundidade, medida
a partir da borda do talude.
Instalação da Rede de Água e
Esgoto
Escavações com profundidade superior a 1.25m devem ter a
sua estabilidade garantida com as paredes em valas ou
escoras.
Instalação da Rede de Água e
Esgoto
Escavações com profundidade superior a 3.00m devem
utilizar estudo geotécnico.
Escoramento
É o processo destinado a manter estáveis as paredes das valas
de solo com tendência ao desmoronamento, protegendo o
servidor.
Instalação da Rede de Água e
Esgoto
Principais elementos constitutivos do escoramento
Instalação da Rede de Água e
Esgoto
Características desses elementos:
Instalação da Rede de Água e
Esgoto
a) estacas-pranchas: são peças verticais que recebem
diretamente o empuxo de terra e podem ser de
madeira(pinho e peroba);
b) longarinas: são as peças colocadas
longitudinalmente (paralelas ao eixo da vala) e servem para
solidarizar o conjunto e transmitir o esforço às estroncas.
Podem ser de madeira ou aço;
f) ficha: é a parte do escoramento que fica cravada
além da cota final de corte da vala.
c) estroncas: são peças colocadas transversalmente às valas
e servem para transmitir a força resultante do empuxo da terra
de um lado para outro da vala. Podem ser de aço ou madeira;
d) chapuz: são peças que servem para calçar as longarinas e
evitar que os quadros se desloquem verticalmente;
e) quadros: são as estruturas formadas pelas longarinas e
estroncas;
Instalação da Rede de Água e
Esgoto
Fechado ou contínuo
É aquele que cobre toda a superfície lateral da vala.
Instalação da Rede de Água e
Esgoto
Pode ser classificado em:
Aberto ou descontínuo
Não cobre toda a superfície lateral da vala. É usado em terreno
firme ou com pouca ou nenhuma água.
Escoramento descontínuo
Instalação da Rede de Água e
Esgoto
Escoramento contínuo
Instalação da Rede de Água e
Esgoto
Esgotamento
A presença de água na vala compromete a estabilidade da
escavação, dificultando, ou mesmo impedindo, os trabalhos de
assentamento das tubulações.
Instalação da Rede de Água e
Esgoto
Podem ser utilizadas bombas: centrífugas, bombas diafragma,
bomba sapo, ponteira filtrantes e sistema de drenagem.
Instalação da Rede de Água e
Esgoto
Coordenadores e os servidores da equipe devem estar sempre
atenta para eventuais desmoronamentos dos solo em decorrência
de água na vala, tomando todos os cuidados para que os serviços
sejam realizados de forma segura para os servidores. Em caso de
dúvida, paralisar as atividades e estudar a melhor solução para a
prevenção dos riscos.
Instalação da Rede de Água e
Esgoto
Procedimentos de Sinalização e Escoramentos em Obras de

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Analise preliminar-de-risco-soldas
Analise preliminar-de-risco-soldasAnalise preliminar-de-risco-soldas
Analise preliminar-de-risco-soldas
Jose Fernandes
 
Power+point+nr+11
Power+point+nr+11Power+point+nr+11
Power+point+nr+11
Gil Mendes
 
Trabalhos em altura e montagem de andaimes1
Trabalhos em altura e montagem de andaimes1Trabalhos em altura e montagem de andaimes1
Trabalhos em altura e montagem de andaimes1
maraizeseguranca
 
Nr12 2
Nr12 2Nr12 2
Nr12 2
Rosali Bispo
 
Apr 10 corte
Apr 10   corteApr 10   corte
Apr 10 corte
Renan Oliveira
 
Escavação
EscavaçãoEscavação
Escavação
Karol Oliveira
 
12 - APR ESCAVAÇÃO MANUAL E MECANICA.docx
12 - APR ESCAVAÇÃO MANUAL E MECANICA.docx12 - APR ESCAVAÇÃO MANUAL E MECANICA.docx
12 - APR ESCAVAÇÃO MANUAL E MECANICA.docx
ssuser518843
 
Bloqueios de energia
Bloqueios de energiaBloqueios de energia
Bloqueios de energia
sandra brizolla
 
APR - Instalações Elétricas..docx
APR - Instalações Elétricas..docxAPR - Instalações Elétricas..docx
APR - Instalações Elétricas..docx
ARTHURDeoliveiraNeto
 
15 dicas que voce precisa saber sobre linha
15 dicas que voce precisa saber sobre linha15 dicas que voce precisa saber sobre linha
15 dicas que voce precisa saber sobre linha
Zanel EPIs de Raspa e Vaqueta
 
Apr hr
Apr hrApr hr
Apr hr
Andre Cruz
 
Apr modelo
Apr modeloApr modelo
Apr modelo
Antonio Ricardo
 
APR
APRAPR
56115622 nr-11
56115622 nr-1156115622 nr-11
56115622 nr-11
Mauricio Vieira Santos
 
Manual instrucoes-guincho-coluna
Manual instrucoes-guincho-colunaManual instrucoes-guincho-coluna
Manual instrucoes-guincho-coluna
rafael dias
 
Os de pedreiro
Os de pedreiroOs de pedreiro
Os de pedreiro
Sandro Da Silva Santos
 
Movimentação e içamento de cargas
 Movimentação e içamento de cargas Movimentação e içamento de cargas
Movimentação e içamento de cargas
Karol Oliveira
 
Segurança e Saúde no Transporte, Movimentação e Armazenagem de Materiais - NR 11
Segurança e Saúde no Transporte, Movimentação e Armazenagem de Materiais - NR 11Segurança e Saúde no Transporte, Movimentação e Armazenagem de Materiais - NR 11
Segurança e Saúde no Transporte, Movimentação e Armazenagem de Materiais - NR 11
GAC CURSOS ONLINE
 
Check list empilhadeira
Check list  empilhadeiraCheck list  empilhadeira
Check list empilhadeira
Fernando Batista
 
Permissão Para Trabalho em Altura - NR 35
Permissão Para Trabalho em Altura  - NR 35Permissão Para Trabalho em Altura  - NR 35
Permissão Para Trabalho em Altura - NR 35
IZAIAS DE SOUZA AGUIAR
 

Mais procurados (20)

Analise preliminar-de-risco-soldas
Analise preliminar-de-risco-soldasAnalise preliminar-de-risco-soldas
Analise preliminar-de-risco-soldas
 
Power+point+nr+11
Power+point+nr+11Power+point+nr+11
Power+point+nr+11
 
Trabalhos em altura e montagem de andaimes1
Trabalhos em altura e montagem de andaimes1Trabalhos em altura e montagem de andaimes1
Trabalhos em altura e montagem de andaimes1
 
Nr12 2
Nr12 2Nr12 2
Nr12 2
 
Apr 10 corte
Apr 10   corteApr 10   corte
Apr 10 corte
 
Escavação
EscavaçãoEscavação
Escavação
 
12 - APR ESCAVAÇÃO MANUAL E MECANICA.docx
12 - APR ESCAVAÇÃO MANUAL E MECANICA.docx12 - APR ESCAVAÇÃO MANUAL E MECANICA.docx
12 - APR ESCAVAÇÃO MANUAL E MECANICA.docx
 
Bloqueios de energia
Bloqueios de energiaBloqueios de energia
Bloqueios de energia
 
APR - Instalações Elétricas..docx
APR - Instalações Elétricas..docxAPR - Instalações Elétricas..docx
APR - Instalações Elétricas..docx
 
15 dicas que voce precisa saber sobre linha
15 dicas que voce precisa saber sobre linha15 dicas que voce precisa saber sobre linha
15 dicas que voce precisa saber sobre linha
 
Apr hr
Apr hrApr hr
Apr hr
 
Apr modelo
Apr modeloApr modelo
Apr modelo
 
APR
APRAPR
APR
 
56115622 nr-11
56115622 nr-1156115622 nr-11
56115622 nr-11
 
Manual instrucoes-guincho-coluna
Manual instrucoes-guincho-colunaManual instrucoes-guincho-coluna
Manual instrucoes-guincho-coluna
 
Os de pedreiro
Os de pedreiroOs de pedreiro
Os de pedreiro
 
Movimentação e içamento de cargas
 Movimentação e içamento de cargas Movimentação e içamento de cargas
Movimentação e içamento de cargas
 
Segurança e Saúde no Transporte, Movimentação e Armazenagem de Materiais - NR 11
Segurança e Saúde no Transporte, Movimentação e Armazenagem de Materiais - NR 11Segurança e Saúde no Transporte, Movimentação e Armazenagem de Materiais - NR 11
Segurança e Saúde no Transporte, Movimentação e Armazenagem de Materiais - NR 11
 
Check list empilhadeira
Check list  empilhadeiraCheck list  empilhadeira
Check list empilhadeira
 
Permissão Para Trabalho em Altura - NR 35
Permissão Para Trabalho em Altura  - NR 35Permissão Para Trabalho em Altura  - NR 35
Permissão Para Trabalho em Altura - NR 35
 

Destaque

Estabilidade de escavações subterrâneas
Estabilidade de escavações subterrâneasEstabilidade de escavações subterrâneas
Estabilidade de escavações subterrâneas
Igor Henry
 
Tubulações industriais
Tubulações industriais Tubulações industriais
Tubulações industriais
Claudeci Evaristo
 
Segurança em escavação a céu aberto
Segurança em escavação a céu abertoSegurança em escavação a céu aberto
Segurança em escavação a céu aberto
Universidade Federal Fluminense
 
Obras subterraneas
Obras subterraneasObras subterraneas
Obras subterraneas
Rodrigo Gomes
 
1º resumo túneis e obras subterrâneas
1º  resumo túneis e obras subterrâneas1º  resumo túneis e obras subterrâneas
1º resumo túneis e obras subterrâneas
Luciano José Rezende
 
Cap6 adutoras
Cap6 adutorasCap6 adutoras
Cap6 adutoras
dcaldeira
 
48900497 nbr-9061-nb-942-seguranca-de-escavacao-a-ceu-aberto
48900497 nbr-9061-nb-942-seguranca-de-escavacao-a-ceu-aberto48900497 nbr-9061-nb-942-seguranca-de-escavacao-a-ceu-aberto
48900497 nbr-9061-nb-942-seguranca-de-escavacao-a-ceu-aberto
Rayanne Barbosa Oliveira
 
Ordem de servio geral
Ordem de servio geralOrdem de servio geral
Ordem de servio geral
Montacon
 
Msuobrasrev1
Msuobrasrev1Msuobrasrev1
Msuobrasrev1
Egas Zandona Ceccato
 
Treinamento para canteiro de obras
Treinamento para canteiro de obrasTreinamento para canteiro de obras
Treinamento para canteiro de obras
neemiasgomes
 
Trabalho de Sistema de Abastecimento de Água
Trabalho de Sistema de Abastecimento de ÁguaTrabalho de Sistema de Abastecimento de Água
Trabalho de Sistema de Abastecimento de Água
Gabriela Almeida
 
Segurança e Saúde em Obras Subterrâneas
Segurança e Saúde em Obras SubterrâneasSegurança e Saúde em Obras Subterrâneas
Manual sinalizacao vol_ii
Manual sinalizacao vol_iiManual sinalizacao vol_ii
Manual sinalizacao vol_ii
tamiimada
 
Manual de especificação da Retroescavadeira JCB 3C / 3C PLUS
Manual de especificação da Retroescavadeira JCB 3C / 3C PLUSManual de especificação da Retroescavadeira JCB 3C / 3C PLUS
Manual de especificação da Retroescavadeira JCB 3C / 3C PLUS
Daniel Andrade
 
Sinalização trânsito
Sinalização trânsitoSinalização trânsito
Sinalização trânsito
Tânia Maria
 
Apostila fundacoes
Apostila fundacoesApostila fundacoes
Apostila fundacoes
Nailton Santos
 
Conceitos em Sinalização de Trânsito
Conceitos em Sinalização de TrânsitoConceitos em Sinalização de Trânsito
Conceitos em Sinalização de Trânsito
Cleber Luiz Dos Santos
 
28 modelos de ordens de servicos mega seguranca do trabalho
28 modelos de ordens de servicos   mega seguranca do trabalho28 modelos de ordens de servicos   mega seguranca do trabalho
28 modelos de ordens de servicos mega seguranca do trabalho
quantizar
 
20 manual-vol-iv-sinalizacao-horizontal-resolucao-236
20 manual-vol-iv-sinalizacao-horizontal-resolucao-23620 manual-vol-iv-sinalizacao-horizontal-resolucao-236
20 manual-vol-iv-sinalizacao-horizontal-resolucao-236
ricardopadua
 
Normas da abnt referência
Normas da abnt   referênciaNormas da abnt   referência
Normas da abnt referência
Viviane Dantas Martins
 

Destaque (20)

Estabilidade de escavações subterrâneas
Estabilidade de escavações subterrâneasEstabilidade de escavações subterrâneas
Estabilidade de escavações subterrâneas
 
Tubulações industriais
Tubulações industriais Tubulações industriais
Tubulações industriais
 
Segurança em escavação a céu aberto
Segurança em escavação a céu abertoSegurança em escavação a céu aberto
Segurança em escavação a céu aberto
 
Obras subterraneas
Obras subterraneasObras subterraneas
Obras subterraneas
 
1º resumo túneis e obras subterrâneas
1º  resumo túneis e obras subterrâneas1º  resumo túneis e obras subterrâneas
1º resumo túneis e obras subterrâneas
 
Cap6 adutoras
Cap6 adutorasCap6 adutoras
Cap6 adutoras
 
48900497 nbr-9061-nb-942-seguranca-de-escavacao-a-ceu-aberto
48900497 nbr-9061-nb-942-seguranca-de-escavacao-a-ceu-aberto48900497 nbr-9061-nb-942-seguranca-de-escavacao-a-ceu-aberto
48900497 nbr-9061-nb-942-seguranca-de-escavacao-a-ceu-aberto
 
Ordem de servio geral
Ordem de servio geralOrdem de servio geral
Ordem de servio geral
 
Msuobrasrev1
Msuobrasrev1Msuobrasrev1
Msuobrasrev1
 
Treinamento para canteiro de obras
Treinamento para canteiro de obrasTreinamento para canteiro de obras
Treinamento para canteiro de obras
 
Trabalho de Sistema de Abastecimento de Água
Trabalho de Sistema de Abastecimento de ÁguaTrabalho de Sistema de Abastecimento de Água
Trabalho de Sistema de Abastecimento de Água
 
Segurança e Saúde em Obras Subterrâneas
Segurança e Saúde em Obras SubterrâneasSegurança e Saúde em Obras Subterrâneas
Segurança e Saúde em Obras Subterrâneas
 
Manual sinalizacao vol_ii
Manual sinalizacao vol_iiManual sinalizacao vol_ii
Manual sinalizacao vol_ii
 
Manual de especificação da Retroescavadeira JCB 3C / 3C PLUS
Manual de especificação da Retroescavadeira JCB 3C / 3C PLUSManual de especificação da Retroescavadeira JCB 3C / 3C PLUS
Manual de especificação da Retroescavadeira JCB 3C / 3C PLUS
 
Sinalização trânsito
Sinalização trânsitoSinalização trânsito
Sinalização trânsito
 
Apostila fundacoes
Apostila fundacoesApostila fundacoes
Apostila fundacoes
 
Conceitos em Sinalização de Trânsito
Conceitos em Sinalização de TrânsitoConceitos em Sinalização de Trânsito
Conceitos em Sinalização de Trânsito
 
28 modelos de ordens de servicos mega seguranca do trabalho
28 modelos de ordens de servicos   mega seguranca do trabalho28 modelos de ordens de servicos   mega seguranca do trabalho
28 modelos de ordens de servicos mega seguranca do trabalho
 
20 manual-vol-iv-sinalizacao-horizontal-resolucao-236
20 manual-vol-iv-sinalizacao-horizontal-resolucao-23620 manual-vol-iv-sinalizacao-horizontal-resolucao-236
20 manual-vol-iv-sinalizacao-horizontal-resolucao-236
 
Normas da abnt referência
Normas da abnt   referênciaNormas da abnt   referência
Normas da abnt referência
 

Semelhante a Procedimentos de Sinalização e Escoramentos em Obras de

Aula de Abertura de Vala
Aula de Abertura de ValaAula de Abertura de Vala
Aula de Abertura de Vala
Marco Taveira
 
Concreto para dutos terrestres
Concreto para dutos terrestresConcreto para dutos terrestres
Concreto para dutos terrestres
Marco Taveira
 
Fsa06.5 betonagem
Fsa06.5 betonagemFsa06.5 betonagem
Fsa06.5 betonagem
Catarina Jesus
 
Metodologia Executiva das estacas Hélice Contínua Monitoradas e referencial n...
Metodologia Executiva das estacas Hélice Contínua Monitoradas e referencial n...Metodologia Executiva das estacas Hélice Contínua Monitoradas e referencial n...
Metodologia Executiva das estacas Hélice Contínua Monitoradas e referencial n...
Edgar Pereira Filho
 
Sinalização em Obras de Saneamento
Sinalização em Obras de SaneamentoSinalização em Obras de Saneamento
Sinalização em Obras de Saneamento
Jussiê Pereira da Silva
 
Nocoes seguranca_em_escavacao
 Nocoes seguranca_em_escavacao Nocoes seguranca_em_escavacao
Nocoes seguranca_em_escavacao
Alexander C. Logelso Alex
 
1901103rev0 apostila soldagemtubulacoes
1901103rev0 apostila soldagemtubulacoes1901103rev0 apostila soldagemtubulacoes
1901103rev0 apostila soldagemtubulacoes
LukasSeize
 
1901103rev0 apostila soldagemtubulacoes
1901103rev0 apostila soldagemtubulacoes1901103rev0 apostila soldagemtubulacoes
1901103rev0 apostila soldagemtubulacoes
LukasSeize
 
Valas
ValasValas
Valas
Pelo Siro
 
Valas
ValasValas
Valas
Pelo Siro
 
NR18. Norma regulamentadora Construção civil
NR18. Norma regulamentadora Construção civilNR18. Norma regulamentadora Construção civil
NR18. Norma regulamentadora Construção civil
LuhhAlmeida
 
NR18 3 (1).ppt
NR18 3 (1).pptNR18 3 (1).ppt
NR18 3 (1).ppt
Tiago Almeida
 
NR18.ppt
NR18.pptNR18.ppt
NR18.ppt
NR18.pptNR18.ppt
NR18.ppt
juamis morais
 
Estradas drenagem superficial - oficial
Estradas drenagem superficial - oficialEstradas drenagem superficial - oficial
Estradas drenagem superficial - oficial
Anderson Nunes
 
Aula de Abertura de Pista
Aula de Abertura de PistaAula de Abertura de Pista
Aula de Abertura de Pista
Marco Taveira
 
Valas
ValasValas
Rede coletora de esgoto: Conceitos e Dimensionamento
Rede coletora de esgoto: Conceitos e DimensionamentoRede coletora de esgoto: Conceitos e Dimensionamento
Rede coletora de esgoto: Conceitos e Dimensionamento
Mateus Dezotti
 
contenções.pptx
contenções.pptxcontenções.pptx
contenções.pptx
AnaMaria722719
 
Drenagem Superficial
Drenagem SuperficialDrenagem Superficial
Drenagem Superficial
Kattylinne Barbosa
 

Semelhante a Procedimentos de Sinalização e Escoramentos em Obras de (20)

Aula de Abertura de Vala
Aula de Abertura de ValaAula de Abertura de Vala
Aula de Abertura de Vala
 
Concreto para dutos terrestres
Concreto para dutos terrestresConcreto para dutos terrestres
Concreto para dutos terrestres
 
Fsa06.5 betonagem
Fsa06.5 betonagemFsa06.5 betonagem
Fsa06.5 betonagem
 
Metodologia Executiva das estacas Hélice Contínua Monitoradas e referencial n...
Metodologia Executiva das estacas Hélice Contínua Monitoradas e referencial n...Metodologia Executiva das estacas Hélice Contínua Monitoradas e referencial n...
Metodologia Executiva das estacas Hélice Contínua Monitoradas e referencial n...
 
Sinalização em Obras de Saneamento
Sinalização em Obras de SaneamentoSinalização em Obras de Saneamento
Sinalização em Obras de Saneamento
 
Nocoes seguranca_em_escavacao
 Nocoes seguranca_em_escavacao Nocoes seguranca_em_escavacao
Nocoes seguranca_em_escavacao
 
1901103rev0 apostila soldagemtubulacoes
1901103rev0 apostila soldagemtubulacoes1901103rev0 apostila soldagemtubulacoes
1901103rev0 apostila soldagemtubulacoes
 
1901103rev0 apostila soldagemtubulacoes
1901103rev0 apostila soldagemtubulacoes1901103rev0 apostila soldagemtubulacoes
1901103rev0 apostila soldagemtubulacoes
 
Valas
ValasValas
Valas
 
Valas
ValasValas
Valas
 
NR18. Norma regulamentadora Construção civil
NR18. Norma regulamentadora Construção civilNR18. Norma regulamentadora Construção civil
NR18. Norma regulamentadora Construção civil
 
NR18 3 (1).ppt
NR18 3 (1).pptNR18 3 (1).ppt
NR18 3 (1).ppt
 
NR18.ppt
NR18.pptNR18.ppt
NR18.ppt
 
NR18.ppt
NR18.pptNR18.ppt
NR18.ppt
 
Estradas drenagem superficial - oficial
Estradas drenagem superficial - oficialEstradas drenagem superficial - oficial
Estradas drenagem superficial - oficial
 
Aula de Abertura de Pista
Aula de Abertura de PistaAula de Abertura de Pista
Aula de Abertura de Pista
 
Valas
ValasValas
Valas
 
Rede coletora de esgoto: Conceitos e Dimensionamento
Rede coletora de esgoto: Conceitos e DimensionamentoRede coletora de esgoto: Conceitos e Dimensionamento
Rede coletora de esgoto: Conceitos e Dimensionamento
 
contenções.pptx
contenções.pptxcontenções.pptx
contenções.pptx
 
Drenagem Superficial
Drenagem SuperficialDrenagem Superficial
Drenagem Superficial
 

Mais de Jussiê Pereira da Silva

FISPQ Esmalte Sintético Coralit
FISPQ Esmalte Sintético CoralitFISPQ Esmalte Sintético Coralit
FISPQ Esmalte Sintético Coralit
Jussiê Pereira da Silva
 
FISPQ Esmalte Sintético Lukscolor
FISPQ Esmalte Sintético LukscolorFISPQ Esmalte Sintético Lukscolor
FISPQ Esmalte Sintético Lukscolor
Jussiê Pereira da Silva
 
Portaria seprt-n.-1359-altera-anexo-3---nr-15-e-inclui-anexo-3-na-nr-9--calor
Portaria seprt-n.-1359-altera-anexo-3---nr-15-e-inclui-anexo-3-na-nr-9--calorPortaria seprt-n.-1359-altera-anexo-3---nr-15-e-inclui-anexo-3-na-nr-9--calor
Portaria seprt-n.-1359-altera-anexo-3---nr-15-e-inclui-anexo-3-na-nr-9--calor
Jussiê Pereira da Silva
 
Nota Técnica
Nota TécnicaNota Técnica
Apresentação Laudo de Insalubridade e Periculosidade
Apresentação Laudo de Insalubridade e PericulosidadeApresentação Laudo de Insalubridade e Periculosidade
Apresentação Laudo de Insalubridade e Periculosidade
Jussiê Pereira da Silva
 
PRO 011_PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E JARDINS COM CAMINHÃO PIPA_REV 04
PRO 011_PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E JARDINS COM CAMINHÃO PIPA_REV 04PRO 011_PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E JARDINS COM CAMINHÃO PIPA_REV 04
PRO 011_PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E JARDINS COM CAMINHÃO PIPA_REV 04
Jussiê Pereira da Silva
 
PRO 007_CONDUÇÃO DE VEÍCULOS LEVES Rev.03
PRO 007_CONDUÇÃO DE VEÍCULOS LEVES Rev.03PRO 007_CONDUÇÃO DE VEÍCULOS LEVES Rev.03
PRO 007_CONDUÇÃO DE VEÍCULOS LEVES Rev.03
Jussiê Pereira da Silva
 
sipat
sipatsipat
PRO 015_PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Rev.03
PRO 015_PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Rev.03PRO 015_PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Rev.03
PRO 015_PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Rev.03
Jussiê Pereira da Silva
 
Apresentação_Ações Incidente material_
Apresentação_Ações Incidente material_Apresentação_Ações Incidente material_
Apresentação_Ações Incidente material_
Jussiê Pereira da Silva
 

Mais de Jussiê Pereira da Silva (10)

FISPQ Esmalte Sintético Coralit
FISPQ Esmalte Sintético CoralitFISPQ Esmalte Sintético Coralit
FISPQ Esmalte Sintético Coralit
 
FISPQ Esmalte Sintético Lukscolor
FISPQ Esmalte Sintético LukscolorFISPQ Esmalte Sintético Lukscolor
FISPQ Esmalte Sintético Lukscolor
 
Portaria seprt-n.-1359-altera-anexo-3---nr-15-e-inclui-anexo-3-na-nr-9--calor
Portaria seprt-n.-1359-altera-anexo-3---nr-15-e-inclui-anexo-3-na-nr-9--calorPortaria seprt-n.-1359-altera-anexo-3---nr-15-e-inclui-anexo-3-na-nr-9--calor
Portaria seprt-n.-1359-altera-anexo-3---nr-15-e-inclui-anexo-3-na-nr-9--calor
 
Nota Técnica
Nota TécnicaNota Técnica
Nota Técnica
 
Apresentação Laudo de Insalubridade e Periculosidade
Apresentação Laudo de Insalubridade e PericulosidadeApresentação Laudo de Insalubridade e Periculosidade
Apresentação Laudo de Insalubridade e Periculosidade
 
PRO 011_PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E JARDINS COM CAMINHÃO PIPA_REV 04
PRO 011_PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E JARDINS COM CAMINHÃO PIPA_REV 04PRO 011_PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E JARDINS COM CAMINHÃO PIPA_REV 04
PRO 011_PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E JARDINS COM CAMINHÃO PIPA_REV 04
 
PRO 007_CONDUÇÃO DE VEÍCULOS LEVES Rev.03
PRO 007_CONDUÇÃO DE VEÍCULOS LEVES Rev.03PRO 007_CONDUÇÃO DE VEÍCULOS LEVES Rev.03
PRO 007_CONDUÇÃO DE VEÍCULOS LEVES Rev.03
 
sipat
sipatsipat
sipat
 
PRO 015_PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Rev.03
PRO 015_PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Rev.03PRO 015_PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Rev.03
PRO 015_PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Rev.03
 
Apresentação_Ações Incidente material_
Apresentação_Ações Incidente material_Apresentação_Ações Incidente material_
Apresentação_Ações Incidente material_
 

Procedimentos de Sinalização e Escoramentos em Obras de

  • 1. Procedimentos de Sinalização e Escoramentos em Obras de Saneamento
  • 2. Sinalização da obra Conjunto de equipamentos utilizados para indicar que a obra está sendo realizada. No artigo 30, da Lei nº 9.503/97, que institui o Código de Trânsito Brasileiro, consta que qualquer obstáculo à circulação e à segurança de veículos e pedestres, seja no leito da via ou nas calçadas, deve ser sinalizado.
  • 3. Sinalização da obra Objetivo: a proteção e segurança da equipe, de pedestres e de condutores de veículos. No artigo 30, da Lei nº 9.503/97, que institui o Código de Trânsito Brasileiro, consta que qualquer obstáculo à circulação e à segurança de veículos e pedestres, seja no leito da via ou nas calçadas, deve ser sinalizado.
  • 5. Sinalização da obra Depende: Do horário (noturno ou diurno) Tipo de interdição da via pública (parcial ou total) São utilizados cavaletes de advertência, cones de sinalização, telas de material plástico, sinalização refletiva e sinalização luminosa.
  • 6. Instalação da Rede de Água e Esgoto A instalação da rede coletora de esgoto compreende as etapas de: Demolição do pavimento Escavação Escoramento Esgotamento Assentamento do coletor Reaterro Construção do poço de visita
  • 7. Necessidade de conhecimento prévio do material a ser escavado. Segundo a Associação Brasileira de Normas Técnicas (1992a), na NBR 12266 a escavação de valas é a remoção de solo desde a superfície natural do terreno até a profundidade definida no projeto. Recomenda-se que a escavação seja realizada no sentido inverso de escoamento. Escavação Instalação da Rede de Água e Esgoto
  • 8. Classificação dos materiais removidos de acordo com a dificuldade de escavação Instalação da Rede de Água e Esgoto
  • 10. Na execução de escavações e abertura de valas a céu aberto, a exigência de escoramento fica a critério do responsável técnico pela execução do serviço, considerando os requisitos de segurança que garantam a inexistência de risco ao servidor. Instalação da Rede de Água e Esgoto
  • 11. As escavações com profundidade superior a 1.25m devem dispor de escadas em rampas colocadas próximo ao local de trabalhos, a fim de permitir em caso de emergência, a saída rápida dos trabalhadores. Instalação da Rede de Água e Esgoto
  • 12. Nas bordas da escavação deve ser mantida uma faixa de proteção de no mínimo 1.00m, livre de cargas bem como a execução de uma pequena valeta de 0,30m, para evitar a entrada de águas na superfície da execução. Os materiais retirados da escavação devem ser depositados a uma distancia superior a metade da profundidade, medida a partir da borda do talude. Instalação da Rede de Água e Esgoto
  • 13. Escavações com profundidade superior a 1.25m devem ter a sua estabilidade garantida com as paredes em valas ou escoras. Instalação da Rede de Água e Esgoto Escavações com profundidade superior a 3.00m devem utilizar estudo geotécnico.
  • 14. Escoramento É o processo destinado a manter estáveis as paredes das valas de solo com tendência ao desmoronamento, protegendo o servidor. Instalação da Rede de Água e Esgoto
  • 15. Principais elementos constitutivos do escoramento Instalação da Rede de Água e Esgoto
  • 16. Características desses elementos: Instalação da Rede de Água e Esgoto a) estacas-pranchas: são peças verticais que recebem diretamente o empuxo de terra e podem ser de madeira(pinho e peroba); b) longarinas: são as peças colocadas longitudinalmente (paralelas ao eixo da vala) e servem para solidarizar o conjunto e transmitir o esforço às estroncas. Podem ser de madeira ou aço;
  • 17. f) ficha: é a parte do escoramento que fica cravada além da cota final de corte da vala. c) estroncas: são peças colocadas transversalmente às valas e servem para transmitir a força resultante do empuxo da terra de um lado para outro da vala. Podem ser de aço ou madeira; d) chapuz: são peças que servem para calçar as longarinas e evitar que os quadros se desloquem verticalmente; e) quadros: são as estruturas formadas pelas longarinas e estroncas; Instalação da Rede de Água e Esgoto
  • 18. Fechado ou contínuo É aquele que cobre toda a superfície lateral da vala. Instalação da Rede de Água e Esgoto Pode ser classificado em: Aberto ou descontínuo Não cobre toda a superfície lateral da vala. É usado em terreno firme ou com pouca ou nenhuma água.
  • 20. Escoramento contínuo Instalação da Rede de Água e Esgoto
  • 21. Esgotamento A presença de água na vala compromete a estabilidade da escavação, dificultando, ou mesmo impedindo, os trabalhos de assentamento das tubulações. Instalação da Rede de Água e Esgoto
  • 22. Podem ser utilizadas bombas: centrífugas, bombas diafragma, bomba sapo, ponteira filtrantes e sistema de drenagem. Instalação da Rede de Água e Esgoto
  • 23. Coordenadores e os servidores da equipe devem estar sempre atenta para eventuais desmoronamentos dos solo em decorrência de água na vala, tomando todos os cuidados para que os serviços sejam realizados de forma segura para os servidores. Em caso de dúvida, paralisar as atividades e estudar a melhor solução para a prevenção dos riscos. Instalação da Rede de Água e Esgoto