SlideShare uma empresa Scribd logo
HOPE RECURSOS HUMANOS S.A
PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE
MOTOPODA
Nº DO PRO: 015
CONTRATO: 2459955
Pág.: 1 de 19
ELAB.:
08/12/2014
REV: 03
DATA: 03/08/2015
1. Objetivo
Este procedimento tem por objetivo padronizar as ações para a execução das tarefas, estabelecendo as regras de segurança
que devem ser adotadas pelos colaboradores envolvidos neste processo quanto aos riscos inerentes à atividade de
motopoda.
2. Definições
Perigo:
Fonte ou situação com potencial para provocar danos em termos de lesão, doença, dano à
propriedade, dano ao meio ambiente ou uma combinação destes.
Risco:
Combinação de probabilidade de ocorrência de um evento perigoso ou exposição com a gravidade
de lesão ou doença que pode ser ocasionada pelo evento ou exposição.
EPI: Equipamento de proteção individual.
SSO: Segurança e Saúde Ocupacional.
REC: Registro de condição insegura.
QA: Quase acidente.
APR: Análise Preliminar de Risco.
ART: Análise de Risco da tarefa.
DSSMA: Diálogo de Saúde, Segurança e Meio Ambiente.
RAC 01 Requisito de Atividades Critica - Trabalho em Altura.
RAC 07 Requisito de Atividades Critica- Proteção de Máquinas.
3. Documentos de referência
Política de S&S - VALE
APR da HOPE
Instrução de Requisitos para atividades críticas - VALE
PRO 019158 - Permissão de Trabalho - VALE
PRO 019157 - Direito de Recusa - VALE
PRO 004869 - Trabalho em Altura - VALE
Decreto Lei 3.214/78 – Normas Regulamentadoras do MTE
4. Abrangência
Este procedimento abrange todos os empregados executantes da atividade motopoda do contrato da VALE / EFVM.
5. Procedimentos
5.1. Mobilizaçãode colaborador, ferramentas e materiais a frente de serviço.
Passos Risco Medidas de controle
Reunir ferramentas e materiais
de trabalho à frente de serviço
Queda de pessoa de mesmo nível
Verificar condições da botina de
segurança, bem como utilização correta.
Olhar por onde pisa.
Impacto de pessoa contra objeto parado
Procurar transitar sempre nos
acessos específicos para pedestres.
Animais peçonhentos
Mantenha toda área de acesso a trajeto
desobstruído e organizado.
Inspecionar cuidadosamente cada
ferramenta antes da utilização.
HOPE RECURSOS HUMANOS S.A
PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE
MOTOPODA
Nº DO PRO: 015
CONTRATO: 2459955
Pág.: 2 de 19
ELAB.:
08/12/2014
REV: 03
DATA: 03/08/2015
Reunir ferramentas e materiais
de trabalho à frente de serviço
Manter as ferramentas e materiais no
local destinado à guarda e
conservação.
Esforço excessivo
Não transportar materiais em excesso.
Não carregar ferramentas e
equipamentos jogados nos ombros.
Utilizar carrinho para locomoção das
ferramentas.
Solicitar apoio de outro colaborador
quando for necessário transportar,
carregar materiais ou objetos pesados.
Atrito, abrasão, perfuração, corte por
compressão
Usar luvas de vaqueta ou pigmentada.
Não utilizar EPI’s ou ferramentas
danificadas, solicitar a troca à chefia
imediata.
Inspecionar ferramentas, equi-
pamento e EPI’s
Avaliação do local para verifi-
Queda de pessoa de mesmo nível
Verificar condições da botina de
segurança, bem como utilização
correta.
Olhar por onde pisa.
Impacto de pessoa contra objeto parado
Procurar transitar sempre nos acessos
específicos para pedestres.
Animais peçonhentos
Mantenha toda área de acesso a trajeto
desobstruído e organizado.
Inspecionar cuidadosamente cada EPI
antes da utilização em especial botinas e
luvas.
Manter EPI's guardado dentro do
armário.
Esforço excessivo
Não transportar materiais em excesso.
Não carregar ferramentas e
equipamentos jogados nosso ombros.
Atrito, abrasão, perfuração, corte por
compressão
Utilizar carrinho para locomoção das
ferramentas.
Solicitar apoio de outro colaborador
quando for necessário transportar,
carregar materiais ou objetos pesados.
Usar luvas de vaqueta ou pigmentada.
Não utilizar EPI’s ou ferramentas
danificadas, solicitar a troca à chefia
imediata.
Queda de pessoa de mesmo nível
Verificar condições da botina de
segurança, bem como utilização correta.
Olhar por onde pisa.
HOPE RECURSOS HUMANOS S.A
PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE
MOTOPODA
Nº DO PRO: 015
CONTRATO: 2459955
Pág.: 3 de 19
ELAB.:
08/12/2014
REV: 03
DATA: 03/08/2015
Inspecionar ferramentas, equi-
pamento e EPI’s
Impacto de pessoa contra objeto parado
Procurar transitar sempre nos acessos
específicos para pedestres.
Animais peçonhentos
Mantenha toda área de acesso a trajeto
desobstruído e organizado.
Inspecionar cuidadosamente cada EPI
antes da utilização em especial
botinas e luvas.
Manter EPI's guardado dentro do
armário.
Esforço excessivo
Não transportar materiais em excesso.
Não carregar ferramentas e
equipamentos jogados nosso ombros.
Atrito, abrasão, perfuração, corte por
compressão
Utilizar carrinho para locomoção das
ferramentas.
Solicitar apoio de outro colaborador
quando for necessário transportar,
carregar materiais ou objetos
pesados.
Usar luvas de vaqueta ou pigmentada.
Não utilizar EPI’s ou ferramentas
danificadas, solicitar a troca à chefia
imediata.
5.2. Poda realizada do solo com utilização de motopoda
Passos Risco Medidas de controle
Desobstrução e isolamento da
área
Lesão nas mãos corte e es-
coriações, ferimentos superficiais
Usar luva de vaqueta ou pigmentada ao
retirar galhos ou ramos.
Queda de objetos/materiais
Usar botina de segurança com biqueira
de composite.
Queda de pessoa de mesmo nível
Fazer inspeção visual.
Verificar condições da botina de
segurança, bem como utilização correta.
Olhar p o r o n d e p i s a e manter local
desobstruído.
Animais peçonhentos
Inspecionar cuidadosamente cada EPI
antes da utilização em especial botinas e
luvas.
Usar perneira de couro ou material de
resistência equivalente.
HOPE RECURSOS HUMANOS S.A
PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE
MOTOPODA
Nº DO PRO: 015
CONTRATO: 2459955
Pág.: 4 de 19
ELAB.:
08/12/2014
REV: 03
DATA: 03/08/2015
Desobstrução e isolamento da
área
Lombalgia
Não carregar ferramentas e
equipamentos jogados nos os ombros.
Manter postura coluna ereta durante a
realização da atividade, agachar ao
pegar material no solo.
Prensamento de membros superiores,
perfuração.
Usar luva de vaqueta ou pigmentada.
Utilizar punho de borracha ao fixar
vergalhões no solo com uso de marreta.
Fazer inspeção visual das ferramentas.
Não improvisar.
Usar somente as ferramentas para
finalidades que se destinam.
Radiação não ionizante (luz solar)
Usar protetor solar 20 minutos antes da
realização da atividade, retocando a
cada duas horas.
Usar capacete com jugular e óculos de
segurança.
Usar camisa de manga comprida.
Desidratação Beber água.
Transportar a máquina
Queda de objetos/materiais
Transportar a máquina equilibrada no
tubo do eixo.
Ferimentos
Sempre colocar a proteção da corrente,
mesmo para transportar a máquina em
curtas distâncias.
Queimaduras
Não e n c o s t a r n a s p a r t e s
quentes da máquina, principalmente na
superfície do silenciador.
Danos materiais e pessoais
No transporte em veículos: assegurar
que a máquina esteja protegida contra
quedas, danos e vazamentos de
combustível.
Ligar a máquina
Desequilíbrio, queda de mesmo nível;
Colocar a máquina numa posição
segura no chão: apoio do motor e
gancho no chão. Caso necessário,
apoiar o gancho sobre uma superfície
elevada (por ex. forquilha de um galho,
elevação do solo ou semelhante).
Procurar uma posição segura
Ferimentos
A máquina é operada apenas por uma
pessoa. Não permitir que outras pessoas
permaneçam ao seu redor em um raio
de margem considerável de segurança
ao ligar a máquina.
HOPE RECURSOS HUMANOS S.A
PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE
MOTOPODA
Nº DO PRO: 015
CONTRATO: 2459955
Pág.: 5 de 19
ELAB.:
08/12/2014
REV: 03
DATA: 03/08/2015
Ligar a máquina
Verificar a marcha lenta: a corrente não
deve movimentar-se quando o motor
estiver na marcha lenta e a alavanca
do acelerador solta.
Incêndio / Explosão
Abastecer no mínimo a 3 metros do
local de abastecimento e não em locais
fechados.
Materiais facilmente inflamáveis (por ex.
gravetos, cascas de árvores, capim seco,
combustível) devem ser mantidos
afastados dos gases de escape e do
silenciador quente.
Vibração
Acelerar gradualmente.
Ao utilizar a máquina regularmente com
longa duração e com o aparecimento
repetitivo dos respectivos sintomas (por
ex. formigamento dos dedos)
recomenda-se uma consulta médica.
Exposição a ruído. Usar o protetor auditivo.
Segurar, podar e conduzir a
máquina
Desníveis, pisos irregulares e queda de
pessoa de mesmo nível
Fazer inspeção visual.
Olhar onde pisa.
Mantenha toda área de acesso a trajeto
desobstruído e organizado.
Atentar para desníveis e pisos
irregulares, comunicando qualquer
irregularidade encontrada.
Queda da máquina durante operação
Conduzir a máquina, segurando-a com
as duas mãos. Mão direita no cabo de
manejo e mão esquerda no tubo do
eixo, mesmo para canhotos. Envolver o
cabo de manejo e o tubo do eixo
firmemente com os polegares.
Quebra de Materiais e equipamentos
(portas e janelas e outros similares)
Verificação da aplicabilidade do
dispositivo de proteção para telhados,
portas, janelas e similares.
Ferimentos
Não permitir que outras pessoas
permaneçam ao seu redor em um raio
de margem considerada de segurança
razoável, pois pode haver queda de
galhos ou partículas de madeira serem
lançadas.
Danos Materiais Manter esta distância também de
objetos como carros e janelas.
HOPE RECURSOS HUMANOS S.A
PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE
MOTOPODA
Nº DO PRO: 015
CONTRATO: 2459955
Pág.: 6 de 19
ELAB.:
08/12/2014
REV: 03
DATA: 03/08/2015
Atrito, abrasão, perfuração e
compressão
Fazer uso dos EPI’s (Botina de couro com
biqueira com composite, óculos de
proteção, luva de segurança, protetor
facial, avental, perneira de couro ou
material com resistência equivalente
(caso houver vegetação alta), capacete
com jugular e abafador tipo concha).
Utilizar camisa de manga comprida para
a atividade com motopoda.
Radiação não ionizante (luz solar)
Usar protetor solar 20 minutos antes da
realização da atividade, retocando a
cada duas horas.
Segurar, podar e conduzir a
máquina
Usar capacete com jugular e óculos de
segurança.
Usar camisa de manga comprida.
Desidratação Beber água.
Gases Tóxicos (Hidrocarbonetos)
Não trabalhar com a máquina em
locais fechados ou mal ventilados.
Fazer uso do EPI ( Respirador contra
gases e vapores)
Interromper em caso de enjoos, dores
de cabeça, perturbações visuais (por ex.
diminuição do campo visual),
perturbações auditivas, tonturas e dimi-
nuição da capacidade de concentração,
interromper imediatamente o trabalho
devido à grande concentração dos gases
tóxicos.
Picada de animais peçonhentos
Usar luvas de vaqueta ou pigmentada.
Usar perneira de couro ou material com
resistência equivalente caso houver
vegetação alta.
Corpo estranho nos olhos Usar óculos de segurança.
Lombalgia
Em máquinas com haste telescópica,
estendê-la somente no comprimento
necessário para realizar o corte.
Mantenha a postura adequada e a cada
30 (trinta) minutos consecutivos
executando serviço, parar e
descansar 10 (dez) minutos.
Exposição à poeira/particulado Usar respirador PFF1.
Exposição a intempéries
Interromper a atividade em caso de
chuva e procurar local seguro.
Nunca procure abrigo debaixo de
árvores.
HOPE RECURSOS HUMANOS S.A
PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE
MOTOPODA
Nº DO PRO: 015
CONTRATO: 2459955
Pág.: 7 de 19
ELAB.:
08/12/2014
REV: 03
DATA: 03/08/2015
Segurar, podar e conduzir a
máquina
Ruído
Usar protetor auditivo.
Não trabalhar com o
silenciador danificado ou sem
silenciador.
Cansaço, fadiga, mal súbito,
Desidratação
Beba bastante líquido para manter-se
hidratado.
Vibração localizada mão-braço
Ao utilizar a máquina regularmente com
longa duração e com o aparecimento
repetitivo dos respectivos sintomas (por
ex. formigamento dos dedos)
recomenda-se uma consulta médica.
Mantenha a postura adequada e a cada
30 (trinta) minutos consecutivos
executando serviço, parar e descansar
10 (dez) minutos.
Operar a máquina com pouco ruído e
baixa aceleração. Evitar que a máquina
permaneça ligada sem necessidade e
acelerar somente durante o trabalho.
Ataque de animais peçonhentos
Fazer inspeção visual.
Somente realizar atividade quando não
houver casa de marimbondo ou enxame,
colmeia de abelhas.
Exposição a partes móveis rotativas
Nunca retirar proteções de partes
móveis.
Nunca realizar atividade sem as
proteções das partes móveis.
Queimadura
Ao utilizar um cinto, observar que a
corrente de gás de escape não seja
direcionada sobre o operador, mas que
seja desviada lateralmente.
Choque elétrico / morte
Desligar a energia elétrica ao trabalhar
nas proximidades de condutores de ele-
tricidade.
Ao operar nas proximidades de redes
elétricas de alta tensão, manter uma
distância mínima de margem
considerável de segurança a partir da
ponta do sabre.
Queda de objetos/materiais
Não posicionar-se debaixo do galho a
ser cortado. Não inclinar a máquina mais
que 60° na horizontal. Cuidado com os
galhos que estão caindo.
Projeção de partículas
Não permitir que corpos estranhos
entrem em contato com a corrente,
como por exemplo pedras, pregos, pois
estes podem ser arremessados contra o
operador e danificar a corrente.
HOPE RECURSOS HUMANOS S.A
PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE
MOTOPODA
Nº DO PRO: 015
CONTRATO: 2459955
Pág.: 8 de 19
ELAB.:
08/12/2014
REV: 03
DATA: 03/08/2015
Desligar o motor e finalizar a
tarefa
Dedos prensados
Empurrar com atenção o interruptor
combinado na direção da seta h para a
posição STOP-0.
Utilize os EPI’s adequados à atividade.
Batida contra Antes de desligar o motor, colocar a
alavanca na posição de marcha lenta.
Queda de mesmo nível
Procurar uma posição segura e segurar a
máquina com a mão esquerda na
carcaça e com um pé firmá-la, para
evitar que escorregue.
Queimaduras
Deixar o motor esfriar funcionando por
um curto período na marcha lenta, até
que o calor maior tenha sido eliminado.
Incêndio / Explosão
Guardar a máquina em um local seco,
longe de fontes inflamáveis, até o
próximo uso.
5.3. Poda realizada com o uso de plataforma utilizando motopoda
Passos Risco Medidas de controle
Desobstrução e isolamento da
área
Lesão nas mãos corte e es-
coriações, ferimentos superficiais
Usar luva de vaqueta ou pigmentada ao
retirar galhos ou ramos.
Queda de objetos/materiais
Usar botina de segurança com biqueira
de composite.
Queda de pessoa de mesmo nível
Fazer inspeção visual.
Verificar condições da botina de
segurança, bem como utilização correta.
Olhar p o r o n d e p i s a e manter local
desobstruído.
Animais peçonhentos
Inspecionar cuidadosamente cada EPI
antes da utilização em especial botinas e
luvas.
Usar perneira de couro ou material de
resistência equivalente.
HOPE RECURSOS HUMANOS S.A
PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE
MOTOPODA
Nº DO PRO: 015
CONTRATO: 2459955
Pág.: 9 de 19
ELAB.:
08/12/2014
REV: 03
DATA: 03/08/2015
Desobstrução e isolamento da
área
Lombalgia
Não carregar ferramentas e
equipamentos jogados nos os ombros.
Manter postura coluna ereta durante a
realização da atividade, agachar ao
pegar material no solo.
Prensamento de membros superiores,
perfuração.
Usar luva de vaqueta ou pigmentada.
Utilizar punho de borracha ao fixar
vergalhões no solo com uso de marreta.
Fazer inspeção visual das ferramentas.
Não improvisar.
Usar somente as ferramentas para
finalidades que se destinam.
Radiação não ionizante (luz solar)
Usar protetor solar 20 minutos antes da
realização da atividade, retocando a
cada duas horas.
Usar capacete com jugular e óculos de
segurança.
Usar camisa de manga comprida.
Desidratação Beber água.
Transportar a máquina
Queda de objetos/materiais
Transportar a máquina equilibrada no
tubo do eixo.
Ferimentos
Sempre colocar a proteção da corrente,
mesmo para transportar a máquina em
curtas distâncias.
Queimaduras
Não e n c o s t a r n a s p a r t e s
quentes da máquina, principalmente na
superfície do silenciador.
Danos materiais e pessoais
No transporte em veículos: assegurar
que a máquina esteja protegida contra
quedas, danos e vazamentos de
combustível.
Ligar a máquina
Desequilíbrio, queda de mesmo nível;
Colocar a máquina numa posição
segura no chão: apoio do motor e
gancho no chão. Caso necessário,
apoiar o gancho sobre uma superfície
elevada (por ex. forquilha de um galho,
elevação do solo ou semelhante).
Procurar uma posição segura
Ferimentos
A máquina é operada apenas por uma
pessoa. Não permitir que outras pessoas
permaneçam ao seu redor em um raio
de margem considerável de segurança
ao ligar a máquina.
HOPE RECURSOS HUMANOS S.A
PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE
MOTOPODA
Nº DO PRO: 015
CONTRATO: 2459955
Pág.: 10 de 19
ELAB.:
08/12/2014
REV: 03
DATA: 03/08/2015
Ligar a máquina
Verificar a marcha lenta: a corrente não
deve movimentar-se quando o motor
estiver na marcha lenta e a alavanca
do acelerador solta.
Incêndio / Explosão
Abastecer no mínimo a 3 metros do
local de abastecimento e não em locais
fechados.
Materiais facilmente inflamáveis (por ex.
gravetos, cascas de árvores, capim seco,
combustível) devem ser mantidos
afastados dos gases de escape e do silen-
ciador quente.
Vibração
Acelerar gradualmente.
Ao utilizar a máquina regularmente com
longa duração e com o aparecimento
repetitivo dos respectivos sintomas (por
ex. formigamento dos dedos)
recomenda-se uma consulta médica.
Exposição a ruído. Usar o protetor auditivo.
Segurar, podar e conduzir a
máquina
Desníveis, pisos irregulares e queda de
pessoa de mesmo nível
Fazer inspeção visual.
Olhar onde pisa.
Mantenha toda área de acesso a trajeto
desobstruído e organizado.
Atentar para desníveis e pisos
irregulares, comunicando qualquer
irregularidade encontrada.
Queda da máquina durante operação
Conduzir a máquina, segurando-a com
as duas mãos. Mão direita no cabo de
manejo e mão esquerda no tubo do
eixo, mesmo para canhotos. Envolver o
cabo de manejo e o tubo do eixo
firmemente com os polegares.
Quebra de Materiais e equipamentos
(portas e janelas e outros similares)
Verificação da aplicabilidade do
dispositivo de proteção para telhados,
portas, janelas e similares.
Ferimentos
Não permitir que outras pessoas
permaneçam ao seu redor em um raio
de margem considerada de segurança
razoável, pois pode haver queda de
galhos ou partículas de madeira serem
lançadas.
Danos Materiais Manter esta distância também de
objetos como carros e janelas.
HOPE RECURSOS HUMANOS S.A
PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE
MOTOPODA
Nº DO PRO: 015
CONTRATO: 2459955
Pág.: 11 de 19
ELAB.:
08/12/2014
REV: 03
DATA: 03/08/2015
Atrito, abrasão, perfuração e
compressão
Fazer uso dos EPI’s (Botina de couro com
biqueira com composite, óculos de
proteção, luva de segurança, protetor
facial, avental, perneira de couro ou
material com resistência equivalente
(caso houver vegetação alta), capacete
com jugular e abafador tipo concha).
Utilizar camisa de manga comprida para
a atividade com motopoda.
Radiação não ionizante (luz solar)
Usar protetor solar 20 minutos antes da
realização da atividade, retocando a
cada duas horas.
Segurar, podar e conduzir a
máquina
Usar capacete com jugular e óculos de
segurança.
Usar camisa de manga comprida.
Desidratação Beber água.
Gases Tóxicos (Hidrocarbonetos)
Não trabalhar com a máquina em lo-
cais fechados ou mal ventilados.
Fazer uso do EPI ( Respirador contra
gases e vapores)
Interromper em caso de enjoos, dores
de cabeça, perturbações visuais (por ex.
diminuição do campo visual),
perturbações auditivas, tonturas e dimi-
nuição da capacidade de concentração,
interromper imediatamente o trabalho
devido à grande concentração dos gases
tóxicos.
Picada de animais peçonhentos
Usar luvas de vaqueta ou pigmentada.
Usar perneira de couro ou material com
resistência equivalente caso houver
vegetação alta.
Corpo estranho nos olhos Usar óculos de segurança.
Lombalgia
Em máquinas com haste telescópica,
estendê-la somente no comprimento
necessário para realizar o corte.
Mantenha a postura adequada e a cada
30 (trinta) minutos consecutivos
executando serviço, parar e
descansar 10 (dez) minutos.
Exposição à poeira/particulado Usar respirador PFF1.
Exposição a intempéries
Interromper a atividade em caso de
chuva e procurar local seguro.
Nunca procure abrigo debaixo de
árvores.
HOPE RECURSOS HUMANOS S.A
PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE
MOTOPODA
Nº DO PRO: 015
CONTRATO: 2459955
Pág.: 12 de 19
ELAB.:
08/12/2014
REV: 03
DATA: 03/08/2015
Segurar, podar e conduzir a
máquina
Ruído
Usar protetor auditivo.
Não trabalhar com o
silenciador danificado ou sem si-
lenciador.
Cansaço, fadiga, mal súbito,
Desidratação
Beba bastante líquido para manter-se
hidratado.
Vibração localizada mão-braço
Ao utilizar a máquina regularmente com
longa duração e com o aparecimento
repetitivo dos respectivos sintomas (por
ex. formigamento dos dedos)
recomenda-se uma consulta médica.
Mantenha a postura adequada e a cada
30 (trinta) minutos consecutivos
executando serviço, parar e descansar
10 (dez) minutos.
Operar a máquina com pouco ruído e
baixa aceleração. Evitar que a máquina
permaneça ligada sem necessidade e
acelerar somente durante o trabalho.
Ataque de animais peçonhentos
Fazer inspeção visual.
Somente realizar atividade quando não
houver casa de marimbondo ou enxame,
colmeia de abelhas.
Exposição a partes móveis rotativas
Nunca retirar proteções de partes
móveis.
Nunca realizar atividade sem as
proteções das partes móveis.
Queimadura
Ao utilizar um cinto, observar que a
corrente de gás de escape não seja
direcionada sobre o operador, mas que
seja desviada lateralmente.
Choque elétrico / morte
Desligar a energia elétrica ao trabalhar
nas proximidades de condutores de ele-
tricidade.
Ao operar nas proximidades de redes
elétricas de alta tensão, manter uma
distância mínima de margem
considerável de segurança a partir da
ponta do sabre.
Queda de objetos/materiais
Não posicionar-se debaixo do galho a
ser cortado. Não inclinar a máquina mais
que 60° na horizontal. Cuidado com os
galhos que estão caindo.
Projeção de partículas
Não permitir que corpos estranhos
entrem em contato com a corrente,
como por exemplo pedras, pregos, pois
estes podem ser arremessados contra o
operador e danificar a corrente.
HOPE RECURSOS HUMANOS S.A
PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE
MOTOPODA
Nº DO PRO: 015
CONTRATO: 2459955
Pág.: 13 de 19
ELAB.:
08/12/2014
REV: 03
DATA: 03/08/2015
Desligar o motor e finalizar a
tarefa
Dedos prensados
Empurrar com atenção o interruptor
combinado na direção da seta h para a
posição STOP-0.
Utilize os EPI’s adequados à atividade.
Batida contra Antes de desligar o motor, colocar a
alavanca na posição de marcha lenta.
Queda de mesmo nível
Procurar uma posição segura e segurar a
máquina com a mão esquerda na
carcaça e com um pé firmá-la, para
evitar que escorregue.
Queimaduras
Deixar o motor esfriar funcionando por
um curto período na marcha lenta, até
que o calor maior tenha sido eliminado.
Incêndio / Explosão
Guardar a máquina em um local seco,
longe de fontes inflamáveis, até o
próximo uso.
5.4. Juntar os resíduos da poda
Pa
sso
Riscos Medidas de controle
Reunir ferramentas e
materiais de trabalho à
frente de serviço
Esforço excessivo, lombalgia.
Não transportar materiais em excesso,
solicitar apoio de outro colaborador para
transportar/carregar materiais e objetos
pesados.
Sempre que possível utilizar carrinho.
Atrito, abrasão, perfuração, corte por
compressão
Usar luva pigmentada ou vaqueta
ao manusear objetos
Inspecionarferramentas e
EPI’s
Queda de pessoa de mesmo nível
Verificar condições do calçado de
segurança, bem como utilização correta.
Procurar transitar sempre nos
acessos específicos para pedestres.
Locomover-se com atenção
evitar movimentosbruscos.
Olhar por onde pisa.
Animais peçonhentos
Inspecionar cuidadosamente cada EPI an-
tes da utilização bem como os armários e
ferramentas.
Usar luva pigmentada ou vaqueta
ao manusear objetos.
Atrito, abrasão, perfuração, corte por
compressão
Usar luva pigmentada ou vaqueta ao
manusear objetos.
Falha na proteção do EPI/ferramentas
danificadas
Não utilizar EPI ou ferramentas danifica das,
solicitar a troca a chefia imediata.
HOPE RECURSOS HUMANOS S.A
PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE
MOTOPODA
Nº DO PRO: 015
CONTRATO: 2459955
Pág.: 14 de 19
ELAB.:
08/12/2014
REV: 03
DATA: 03/08/2015
Juntar os resíduos da poda
Impacto de pessoa contra objeto para-
do.
Manter toda área de acesso e trajeto
desobstruído e organizado.
Isolar os objetos que não poderão ser
removidos.
Mover-se com atenção.
Lesão nas mãos, corte, escoriações,
ferimentossuperficiais
Realizar inspeção visual.
Radiação não ionizante (luz solar) Usar Protetor solar e capacete com jugular.
Queda de objetos/materiais
Manter atenção ao realizar o
recolhimento das galhas e troncos,
verificando as condições do ambiente.
Usar botina de segurança com
biqueira composite.
Desníveis, pisos irregulares, queda
de pessoa de mesmo nível
Atentar-se para desníveis, pisos
irregulares e danificados, comunicando
qualquer irregularidade encontrada
através de REC’s e QA’s.
Impacto de pessoa contra objeto parado
Manter toda área de acesso e trajeto
desobstruída e organizada.
Isolar os objetos que não poderão ser
removidos.
Mover-se com atenção.
Lesão nas mãos, corte, escoriações,
Ferimentos superficiais
Usar luva de vaqueta ou pigmentada.
Radiação não ionizante (luz solar) Usar Protetor solar e capacete com jugular.
Atrito, abrasão, perfuração, compressão Usar luva de vaqueta ou pigmentada.
Projeção de partículas, corpo estra-
nho
nos olhos
Usar óculos de segurança.
Esforço ao mover ou
manusear materiais,postura
inadequada
Não transportar materiais em excesso,
solicitando apoio de outro
colaborador quando for necessário
transportar/carregar materiais e objetos
pesados.
Realizar pausas programadas para
descanso quando descritas no laudo
Ergonômico.
Exposição à poeira/particulado Usar óculos e respirador PFF1.
5.5. Preparar mistura (Óleo dois tempos e gasolina)
Preparar mistura (Óleo dois
tempos e gasolina)
Preparar a Mistura (Óleo dois
Contaminação do solo
Usar bacia de contenção sob a
motopoda durante o preparo da
mistura.
Vapores Fazer o preparo somente em locais bem
ventilados.
HOPE RECURSOS HUMANOS S.A
PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE
MOTOPODA
Nº DO PRO: 015
CONTRATO: 2459955
Pág.: 15 de 19
ELAB.:
08/12/2014
REV: 03
DATA: 03/08/2015
Preparar mistura (Óleo dois tem-
pos e gasolina)
Incêndio e explosão
Não preparar próximo ao local com
possibilidade de gerar fagulhas,
faíscas.
Abrir cuidadosamente o recipiente pode
haver formação de pressão
no recipiente.
Não Fumar.
Contato com a mistura na pele
Consultar FISPQ da gasolina e do óleo
dois tempos.
Cuidar para que as roupas não entrem
em contato com o combustível. Caso
isto aconteça, trocá-las imediatamente.
Evitar contato direto com a pele e a
inalação dos vapores de gasolina.
Exposição a intempéries
Em caso de chuva a atividade deve ser
paralisada imediatamente.
Queimaduras
Evitar contato direto com a pele.
5.6. Abastecer reservatório da motopoda
Abastecer reservatório da
motopoda
Contaminação do solo
Usar bacia de contenção sob a
motopoda no momento do
abastecimento.
Certifique-se de apertar firmemente a
tampa do tanque de combustível após
tê-lo abastecido; Evite movimentos
bruscos.
Vapores Abastecer somente em locais bem
ventilados.
Incêndio e explosão
Não abastecer próximo ao local
com possibilidade de gerar fagulhas,
faíscas.
Abrir a tampa do tanque
cuidadosamente, para que a pressão
existente diminua lentamente e não
respingue combustível para fora.
Incêndio e explosão
Nunca reabasteça o equipamento
quando este se encontrar aquecido.
Verificar se o sistema de combustível
está bem vedado, principalmente as
peças visíveis como tampa do tanque.
HOPE RECURSOS HUMANOS S.A
PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE
MOTOPODA
Nº DO PRO: 015
CONTRATO: 2459955
Pág.: 16 de 19
ELAB.:
08/12/2014
REV: 03
DATA: 03/08/2015
Abastecer reservatório da
motopoda
Contato com combustível na pele
Usar vasilhame adequado para
abastecimento que contem mangueira
de modo a evitar contato com a pele.
Cuidar para que as roupas não entrem
em contato com o combustível. Caso
isto aconteça, trocá-las imediatamente.
Exposição a intempéries
Em caso de chuva a atividade deve ser
paralisada imediatamente.
Queimaduras Observar se há vazamentos. Caso
existam, não ligar a máquina.
Falha mecânica
Não efetuar alterações nos dispositivos
de manuseio e segurança da máquina.
Para casos de emergência, treinar a
abertura rápida do cinto abdominal, os
dois cintos do ombro e o cinturão.
5.7. Armazenar e transportar combustível
Passos Risco Medidas de controle
Armazenar e transportar combustível
Contaminação do solo
Armazenar pequenas quantidades
(5 litros) em recipientes
adequados, em uma baia.
Incêndio
Transportar pequenas quantidades
(5 litros).
Gases e Vapores
Armazenar somente em locais bem
ventilados.
Contato com hidrocarbonetos
Consultar FISPQ da gasolina.
Cuidar para que as roupas não
entrem em contato com o
combustível. Caso isto aconteça,
trocá-las imediatamente.
Evitar contato direto com a pele e
a inalação dos vapores de
gasolina.
Exposição a intempéries Em caso de chuva a atividade deve
ser paralisada imediatamente.
HOPE RECURSOS HUMANOS S.A
PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE
MOTOPODA
Nº DO PRO: 015
CONTRATO: 2459955
Pág.: 17 de 19
ELAB.:
08/12/2014
REV: 03
DATA: 03/08/2015
6. Recomendações Técnicas da Instrução de Requisitos para atividades críticas - INS 041G (RAC 01)
Aplicação
Trabalhos onde houver potencial para quedas de pessoas por diferença de nível igual ou superior a 1,80 m.
6.1 Trabalho em Altura utilizando Plataformas Elevatórias
Realizar inspeção das plataformas elevatórias sempre antes de utilizá-las. Esta inspeção deverá ser realizada pelo líder
da atividade através da utilização do Anexo (Permissão de trabalho em Plataforma Elevatória).
Quando necessário, devem ser instalados dispositivos sinalizadores contra impactos de veículos.
É proibido a utilização de escadas ou qualquer outro dispositivo sobre a plataforma de modo a acessar lugar mais alto
que possibilitado com a simples utilização da plataforma.
Conservar as plataformas limpas, livres de entulho, mantendo somente o material, máquinas e ferramentas
necessárias ao trabalho.
O talabarte do cinto de segurança deve ser ancorado em local estabelecido pelo fabricante.
A chave de partida das plataformas elevatórias não deve ficar na botoeira ou dispositivo de partida da máquina, mas
sob responsabilidade do operador do equipamento.
As Plataformas Elevatórias (tesoura “Standard”, tesoura Todo-Terreno (TD), telescópica, mastro vertical, articulada,
unipessoal e rebocável) devem possuir no mínimo os seguintes requisitos:
 Indicação da capacidade de carga e alcance máximo visível à distância;
 Cones refletivos para sinalização horizontal da localização da máquina;
 Sistema de controle de descida de emergência;
 Aviso sonoro e visual de translação;
 Dispositivo antibasculante e limitador de carga;
 Fixações para cinto de segurança na plataforma;
 Sistema de travamento/frenagem das rodas quando em operação;
 Sistema de estabilização automática a ser utilizado precedentemente à subida da plataforma;
 Plataforma operacional com piso em material antiderrapante.
Nota especial: Não será exigida a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) para os operadores de plataforma elevatória. To-
dos os empregados devem realizar treinamento específico na operação do equipamento com profissional habilitado da
empresa / fornecedor da plataforma elevatória.
6.2 Requisitos para Instalações e Equipamentos de Plataformas de Trabalho Aéreo:
Figura - Instrução para Requisitos de Atividades Críticas – RAC (GLOBAL) - Nº: INS-0041-G VALE
HOPE RECURSOS HUMANOS S.A
PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE
MOTOPODA
Nº DO PRO: 015
CONTRATO: 2459955
Pág.: 18 de 19
ELAB.:
08/12/2014
REV: 03
DATA: 03/08/2015
6.2.1 Requisitos para Procedimentos
 Os equipamentos para trabalho em altura devem passar por inspeção pré-uso.
 Cinturões abdominais podem ser utilizados somente em situações de posicionamento do corpo ou limitador de mo-
vimentação.
 Os cinturões de segurança devem estar fixados durante todo o tempo.
6.2.2 Requisitos para Pessoas
Para autorização no RAC 01, os empregados devem ter treinamento em:
 “Prevenção de Riscos em Trabalhos em Altura”, incluindo reciclagens.
 “Noções de Primeiros Socorros”.
 Os empregados que operam plataformas de trabalho aéreo e equipamentos de elevação de pessoas devem ser certifica-
dos na operação segura destes equipamentos.
7. Restrições
Os itens listados são terminantementeproibidos:
 Deixar de fazer ART das atividades que não estão contempladas no procedimento.
 Realizar atividades para os quais o colaborador não esteja treinado, habilitado e liberado com seu passaporte.
 Realizar atividades na área quando estiver chovendo.
 Executar as tarefas sem os EPI’s descritos no procedimento.
 Consumo de álcool ou drogas psicoativas.
 Realizar atividade sem antes fazer o DSSMA.
 Realizar atividade com uso da motopoda sem as proteções das partes móveis.
 Transitar e guardar ferramentas com partes cortantes sem as proteções das mesmas.
8. Treinamento
O treinamento deste procedimento deve ser realizado na admissão do colaborador, ou quando for revisado.
8.1. Carga horária
A carga horária do treinamento é de 1 (uma) hora.
Responsável técnico pela elaboração:
Jussiê Pereira da Silva
Engenheiro de Segurança do Trabalho
HOPE RECURSOS HUMANOS S.A
PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE
MOTOPODA
Nº DO PRO: 015
CONTRATO: 2459955
Pág.: 1 de 19
ELAB.:
08/12/2014
REV: 03
DATA: 03/08/2015

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRASMODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
Mateus Borges
 
Procedimentos de-seguranca-para-trabalhos-em-altura
Procedimentos de-seguranca-para-trabalhos-em-alturaProcedimentos de-seguranca-para-trabalhos-em-altura
Procedimentos de-seguranca-para-trabalhos-em-altura
Régis Pinheiro Martins Bezerra
 
71562491 procedimento-operacional-para-plataforma-de-trabalho-aereo-articulada
71562491 procedimento-operacional-para-plataforma-de-trabalho-aereo-articulada71562491 procedimento-operacional-para-plataforma-de-trabalho-aereo-articulada
71562491 procedimento-operacional-para-plataforma-de-trabalho-aereo-articulada
carrovelho
 
Trabalho com roçadeira costal
Trabalho com roçadeira costalTrabalho com roçadeira costal
Trabalho com roçadeira costal
Paulo H Bueno
 
Folheto para visitantes
Folheto para visitantesFolheto para visitantes
Folheto para visitantes
Sergio Silva
 
Movimentação e içamento de cargas
 Movimentação e içamento de cargas Movimentação e içamento de cargas
Movimentação e içamento de cargas
Karol Oliveira
 
Segurança lixadeira
Segurança lixadeiraSegurança lixadeira
Segurança lixadeira
Taube Ale
 
treinamento nr 18
treinamento nr 18treinamento nr 18
treinamento nr 18
pwolter
 
Analise preliminar-de-risco-soldas
Analise preliminar-de-risco-soldasAnalise preliminar-de-risco-soldas
Analise preliminar-de-risco-soldas
Jose Fernandes
 
Ponte rolante-power-point
Ponte rolante-power-pointPonte rolante-power-point
Ponte rolante-power-point
Alex Gonzalez
 
Procedimento de segurança na operação de serra circular
Procedimento de segurança na operação de serra circularProcedimento de segurança na operação de serra circular
Procedimento de segurança na operação de serra circular
Adams David
 
Treinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptx
Treinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptxTreinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptx
Treinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptx
Rudinei de Moura
 
(Ferramentas elétricas portáteis)
(Ferramentas elétricas portáteis)(Ferramentas elétricas portáteis)
(Ferramentas elétricas portáteis)
Nilton Goulart
 
NR 11
NR 11 NR 11
NR 11
NewAge16
 
Treinamento nr 11 07052021
Treinamento nr 11  07052021Treinamento nr 11  07052021
Treinamento nr 11 07052021
Burh Empresas
 
Acidentes maos-dedos seguranca do trabalho
Acidentes maos-dedos seguranca do trabalhoAcidentes maos-dedos seguranca do trabalho
Acidentes maos-dedos seguranca do trabalho
Zanel EPIs de Raspa e Vaqueta
 
Acidente do trabalho com disco de corte cenas fortes
Acidente do trabalho com disco de corte   cenas fortesAcidente do trabalho com disco de corte   cenas fortes
Acidente do trabalho com disco de corte cenas fortes
Universidade Federal Fluminense
 
Treinamento para operador de motosserra.
Treinamento para operador de motosserra.Treinamento para operador de motosserra.
Treinamento para operador de motosserra.
JOCÁSSIA SOARES
 
Nr 34
Nr 34Nr 34
Segurança e Saúde no Transporte, Movimentação e Armazenagem de Materiais - NR 11
Segurança e Saúde no Transporte, Movimentação e Armazenagem de Materiais - NR 11Segurança e Saúde no Transporte, Movimentação e Armazenagem de Materiais - NR 11
Segurança e Saúde no Transporte, Movimentação e Armazenagem de Materiais - NR 11
GAC CURSOS ONLINE
 

Mais procurados (20)

MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRASMODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
 
Procedimentos de-seguranca-para-trabalhos-em-altura
Procedimentos de-seguranca-para-trabalhos-em-alturaProcedimentos de-seguranca-para-trabalhos-em-altura
Procedimentos de-seguranca-para-trabalhos-em-altura
 
71562491 procedimento-operacional-para-plataforma-de-trabalho-aereo-articulada
71562491 procedimento-operacional-para-plataforma-de-trabalho-aereo-articulada71562491 procedimento-operacional-para-plataforma-de-trabalho-aereo-articulada
71562491 procedimento-operacional-para-plataforma-de-trabalho-aereo-articulada
 
Trabalho com roçadeira costal
Trabalho com roçadeira costalTrabalho com roçadeira costal
Trabalho com roçadeira costal
 
Folheto para visitantes
Folheto para visitantesFolheto para visitantes
Folheto para visitantes
 
Movimentação e içamento de cargas
 Movimentação e içamento de cargas Movimentação e içamento de cargas
Movimentação e içamento de cargas
 
Segurança lixadeira
Segurança lixadeiraSegurança lixadeira
Segurança lixadeira
 
treinamento nr 18
treinamento nr 18treinamento nr 18
treinamento nr 18
 
Analise preliminar-de-risco-soldas
Analise preliminar-de-risco-soldasAnalise preliminar-de-risco-soldas
Analise preliminar-de-risco-soldas
 
Ponte rolante-power-point
Ponte rolante-power-pointPonte rolante-power-point
Ponte rolante-power-point
 
Procedimento de segurança na operação de serra circular
Procedimento de segurança na operação de serra circularProcedimento de segurança na operação de serra circular
Procedimento de segurança na operação de serra circular
 
Treinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptx
Treinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptxTreinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptx
Treinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptx
 
(Ferramentas elétricas portáteis)
(Ferramentas elétricas portáteis)(Ferramentas elétricas portáteis)
(Ferramentas elétricas portáteis)
 
NR 11
NR 11 NR 11
NR 11
 
Treinamento nr 11 07052021
Treinamento nr 11  07052021Treinamento nr 11  07052021
Treinamento nr 11 07052021
 
Acidentes maos-dedos seguranca do trabalho
Acidentes maos-dedos seguranca do trabalhoAcidentes maos-dedos seguranca do trabalho
Acidentes maos-dedos seguranca do trabalho
 
Acidente do trabalho com disco de corte cenas fortes
Acidente do trabalho com disco de corte   cenas fortesAcidente do trabalho com disco de corte   cenas fortes
Acidente do trabalho com disco de corte cenas fortes
 
Treinamento para operador de motosserra.
Treinamento para operador de motosserra.Treinamento para operador de motosserra.
Treinamento para operador de motosserra.
 
Nr 34
Nr 34Nr 34
Nr 34
 
Segurança e Saúde no Transporte, Movimentação e Armazenagem de Materiais - NR 11
Segurança e Saúde no Transporte, Movimentação e Armazenagem de Materiais - NR 11Segurança e Saúde no Transporte, Movimentação e Armazenagem de Materiais - NR 11
Segurança e Saúde no Transporte, Movimentação e Armazenagem de Materiais - NR 11
 

Destaque

Treinamento para áreas verdes.ppt
Treinamento para áreas verdes.pptTreinamento para áreas verdes.ppt
Treinamento para áreas verdes.ppt
Jupira Silva
 
PRO 007_CONDUÇÃO DE VEÍCULOS LEVES Rev.03
PRO 007_CONDUÇÃO DE VEÍCULOS LEVES Rev.03PRO 007_CONDUÇÃO DE VEÍCULOS LEVES Rev.03
PRO 007_CONDUÇÃO DE VEÍCULOS LEVES Rev.03
Jussiê Pereira da Silva
 
PRO 011_PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E JARDINS COM CAMINHÃO PIPA_REV 04
PRO 011_PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E JARDINS COM CAMINHÃO PIPA_REV 04PRO 011_PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E JARDINS COM CAMINHÃO PIPA_REV 04
PRO 011_PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E JARDINS COM CAMINHÃO PIPA_REV 04
Jussiê Pereira da Silva
 
PROGRAMA DE PODAS
PROGRAMA DE PODASPROGRAMA DE PODAS
PROGRAMA DE PODAS
Moacir Medrado
 
Apostila roçadeira
Apostila roçadeiraApostila roçadeira
Apostila roçadeira
claudioagroecologia
 
Cartilha Arborizacao
Cartilha ArborizacaoCartilha Arborizacao
Cartilha Arborizacao
mnmaill
 
Apresentação NR 12
Apresentação NR 12Apresentação NR 12
Apresentação NR 12
Cristiano Soares
 
Manual de Arborização
Manual de Arborização Manual de Arborização
Manual de Arborização
Míriam Morata Novaes
 
Operações com Moto serras nr 12
 Operações com Moto serras nr 12 Operações com Moto serras nr 12
Operações com Moto serras nr 12
Adalberto Gonzaga
 
Apresentação(arborização e poda)
Apresentação(arborização e poda)Apresentação(arborização e poda)
Apresentação(arborização e poda)
Ricardo Barros
 
98176612 apr-trabalho-em-altura-v-v
98176612 apr-trabalho-em-altura-v-v98176612 apr-trabalho-em-altura-v-v
98176612 apr-trabalho-em-altura-v-v
VanessaeMarcos Rodrigues
 
Poda
PodaPoda
Poda
TCDP
 
Ppra
Ppra  Ppra
Ppra
vhrf94
 
Treinamento de Segurança do Trabalho NR -12 Autor Brasilio da Silva - (41)928...
Treinamento de Segurança do Trabalho NR -12 Autor Brasilio da Silva - (41)928...Treinamento de Segurança do Trabalho NR -12 Autor Brasilio da Silva - (41)928...
Treinamento de Segurança do Trabalho NR -12 Autor Brasilio da Silva - (41)928...
Brasilio da Silva
 
Trabalho em Altura (NR-35) + Anexos I e II
Trabalho em Altura (NR-35) + Anexos I e IITrabalho em Altura (NR-35) + Anexos I e II
Trabalho em Altura (NR-35) + Anexos I e II
Claudio Cesar Pontes ن
 

Destaque (15)

Treinamento para áreas verdes.ppt
Treinamento para áreas verdes.pptTreinamento para áreas verdes.ppt
Treinamento para áreas verdes.ppt
 
PRO 007_CONDUÇÃO DE VEÍCULOS LEVES Rev.03
PRO 007_CONDUÇÃO DE VEÍCULOS LEVES Rev.03PRO 007_CONDUÇÃO DE VEÍCULOS LEVES Rev.03
PRO 007_CONDUÇÃO DE VEÍCULOS LEVES Rev.03
 
PRO 011_PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E JARDINS COM CAMINHÃO PIPA_REV 04
PRO 011_PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E JARDINS COM CAMINHÃO PIPA_REV 04PRO 011_PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E JARDINS COM CAMINHÃO PIPA_REV 04
PRO 011_PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E JARDINS COM CAMINHÃO PIPA_REV 04
 
PROGRAMA DE PODAS
PROGRAMA DE PODASPROGRAMA DE PODAS
PROGRAMA DE PODAS
 
Apostila roçadeira
Apostila roçadeiraApostila roçadeira
Apostila roçadeira
 
Cartilha Arborizacao
Cartilha ArborizacaoCartilha Arborizacao
Cartilha Arborizacao
 
Apresentação NR 12
Apresentação NR 12Apresentação NR 12
Apresentação NR 12
 
Manual de Arborização
Manual de Arborização Manual de Arborização
Manual de Arborização
 
Operações com Moto serras nr 12
 Operações com Moto serras nr 12 Operações com Moto serras nr 12
Operações com Moto serras nr 12
 
Apresentação(arborização e poda)
Apresentação(arborização e poda)Apresentação(arborização e poda)
Apresentação(arborização e poda)
 
98176612 apr-trabalho-em-altura-v-v
98176612 apr-trabalho-em-altura-v-v98176612 apr-trabalho-em-altura-v-v
98176612 apr-trabalho-em-altura-v-v
 
Poda
PodaPoda
Poda
 
Ppra
Ppra  Ppra
Ppra
 
Treinamento de Segurança do Trabalho NR -12 Autor Brasilio da Silva - (41)928...
Treinamento de Segurança do Trabalho NR -12 Autor Brasilio da Silva - (41)928...Treinamento de Segurança do Trabalho NR -12 Autor Brasilio da Silva - (41)928...
Treinamento de Segurança do Trabalho NR -12 Autor Brasilio da Silva - (41)928...
 
Trabalho em Altura (NR-35) + Anexos I e II
Trabalho em Altura (NR-35) + Anexos I e IITrabalho em Altura (NR-35) + Anexos I e II
Trabalho em Altura (NR-35) + Anexos I e II
 

Semelhante a PRO 015_PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Rev.03

Apr 01 - plantio de grama
Apr   01 - plantio de gramaApr   01 - plantio de grama
Apr 01 - plantio de grama
André Alves
 
Análise preliminar motorista-APR-motorista.doc
Análise preliminar motorista-APR-motorista.docAnálise preliminar motorista-APR-motorista.doc
Análise preliminar motorista-APR-motorista.doc
cristiano docarmo
 
APR
APRAPR
Analise preliminar de riscos 22
Analise preliminar de riscos 22Analise preliminar de riscos 22
Analise preliminar de riscos 22
ThaisCoimbra2
 
IN - 00 APT- 01 ACABAMENTO DE PRÉ MOLDADOS.doc
IN - 00 APT- 01 ACABAMENTO DE PRÉ MOLDADOS.docIN - 00 APT- 01 ACABAMENTO DE PRÉ MOLDADOS.doc
IN - 00 APT- 01 ACABAMENTO DE PRÉ MOLDADOS.doc
PHDirceuFilho
 
Cfs apt 010 - almoxarifado
Cfs apt 010 - almoxarifadoCfs apt 010 - almoxarifado
Cfs apt 010 - almoxarifado
Franklin Pinto
 
MONTAGEM E DESMONTAGEM DE ANDAIME NA TORRE DE REFRIGERAÇÃO.doc
MONTAGEM E DESMONTAGEM DE ANDAIME NA TORRE DE REFRIGERAÇÃO.docMONTAGEM E DESMONTAGEM DE ANDAIME NA TORRE DE REFRIGERAÇÃO.doc
MONTAGEM E DESMONTAGEM DE ANDAIME NA TORRE DE REFRIGERAÇÃO.doc
GeninhoFarias
 
Fns sst-apt- 24-desmatamento e limpeza de faixa
Fns sst-apt- 24-desmatamento e limpeza de faixaFns sst-apt- 24-desmatamento e limpeza de faixa
Fns sst-apt- 24-desmatamento e limpeza de faixa
NRFACIL www.nrfacil.com.br
 
APRIA - Atividade instalação linha de vida1.pdf
APRIA -  Atividade instalação linha de vida1.pdfAPRIA -  Atividade instalação linha de vida1.pdf
APRIA - Atividade instalação linha de vida1.pdf
RaynaraGoes1
 
APR rocha serviço de manutenção e encanameto
APR rocha serviço de manutenção e encanametoAPR rocha serviço de manutenção e encanameto
APR rocha serviço de manutenção e encanameto
TiagoBarbosa798007
 
Npg man-305 apr
Npg man-305 aprNpg man-305 apr
Npg man-305 apr
Ucélio Melo
 
Treinamento conservação do EPI-2022.pptx
Treinamento conservação do EPI-2022.pptxTreinamento conservação do EPI-2022.pptx
Treinamento conservação do EPI-2022.pptx
carloswillian14
 
treinamentodeepi.pptx
treinamentodeepi.pptxtreinamentodeepi.pptx
treinamentodeepi.pptx
MicheldosSantosdaSil
 
Curso de NR6 - Treinamento de Uso correto de EPI.pdf
Curso de NR6 - Treinamento de Uso correto de EPI.pdfCurso de NR6 - Treinamento de Uso correto de EPI.pdf
Curso de NR6 - Treinamento de Uso correto de EPI.pdf
cecilia220770
 
Manual dds
Manual ddsManual dds
Manual dds
prevencaonline
 
analise preliminar de risco sobre pintura externa
analise preliminar de risco sobre pintura externaanalise preliminar de risco sobre pintura externa
analise preliminar de risco sobre pintura externa
anacavalcante53
 
-Apr-Guindaste.pdf
-Apr-Guindaste.pdf-Apr-Guindaste.pdf
-Apr-Guindaste.pdf
Eliane Damião Alves
 
Curso NR 06 - Slides.pdf
Curso NR 06 - Slides.pdfCurso NR 06 - Slides.pdf
Curso NR 06 - Slides.pdf
AlexsanderRodrigues18
 
APR-GERAL-RISCOS-INERENTES-rev2.pdf
APR-GERAL-RISCOS-INERENTES-rev2.pdfAPR-GERAL-RISCOS-INERENTES-rev2.pdf
APR-GERAL-RISCOS-INERENTES-rev2.pdf
BrunoPrado56
 
JSA01_Escritórios.pdf
JSA01_Escritórios.pdfJSA01_Escritórios.pdf
JSA01_Escritórios.pdf
JESUSBASILIOANTONIO
 

Semelhante a PRO 015_PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Rev.03 (20)

Apr 01 - plantio de grama
Apr   01 - plantio de gramaApr   01 - plantio de grama
Apr 01 - plantio de grama
 
Análise preliminar motorista-APR-motorista.doc
Análise preliminar motorista-APR-motorista.docAnálise preliminar motorista-APR-motorista.doc
Análise preliminar motorista-APR-motorista.doc
 
APR
APRAPR
APR
 
Analise preliminar de riscos 22
Analise preliminar de riscos 22Analise preliminar de riscos 22
Analise preliminar de riscos 22
 
IN - 00 APT- 01 ACABAMENTO DE PRÉ MOLDADOS.doc
IN - 00 APT- 01 ACABAMENTO DE PRÉ MOLDADOS.docIN - 00 APT- 01 ACABAMENTO DE PRÉ MOLDADOS.doc
IN - 00 APT- 01 ACABAMENTO DE PRÉ MOLDADOS.doc
 
Cfs apt 010 - almoxarifado
Cfs apt 010 - almoxarifadoCfs apt 010 - almoxarifado
Cfs apt 010 - almoxarifado
 
MONTAGEM E DESMONTAGEM DE ANDAIME NA TORRE DE REFRIGERAÇÃO.doc
MONTAGEM E DESMONTAGEM DE ANDAIME NA TORRE DE REFRIGERAÇÃO.docMONTAGEM E DESMONTAGEM DE ANDAIME NA TORRE DE REFRIGERAÇÃO.doc
MONTAGEM E DESMONTAGEM DE ANDAIME NA TORRE DE REFRIGERAÇÃO.doc
 
Fns sst-apt- 24-desmatamento e limpeza de faixa
Fns sst-apt- 24-desmatamento e limpeza de faixaFns sst-apt- 24-desmatamento e limpeza de faixa
Fns sst-apt- 24-desmatamento e limpeza de faixa
 
APRIA - Atividade instalação linha de vida1.pdf
APRIA -  Atividade instalação linha de vida1.pdfAPRIA -  Atividade instalação linha de vida1.pdf
APRIA - Atividade instalação linha de vida1.pdf
 
APR rocha serviço de manutenção e encanameto
APR rocha serviço de manutenção e encanametoAPR rocha serviço de manutenção e encanameto
APR rocha serviço de manutenção e encanameto
 
Npg man-305 apr
Npg man-305 aprNpg man-305 apr
Npg man-305 apr
 
Treinamento conservação do EPI-2022.pptx
Treinamento conservação do EPI-2022.pptxTreinamento conservação do EPI-2022.pptx
Treinamento conservação do EPI-2022.pptx
 
treinamentodeepi.pptx
treinamentodeepi.pptxtreinamentodeepi.pptx
treinamentodeepi.pptx
 
Curso de NR6 - Treinamento de Uso correto de EPI.pdf
Curso de NR6 - Treinamento de Uso correto de EPI.pdfCurso de NR6 - Treinamento de Uso correto de EPI.pdf
Curso de NR6 - Treinamento de Uso correto de EPI.pdf
 
Manual dds
Manual ddsManual dds
Manual dds
 
analise preliminar de risco sobre pintura externa
analise preliminar de risco sobre pintura externaanalise preliminar de risco sobre pintura externa
analise preliminar de risco sobre pintura externa
 
-Apr-Guindaste.pdf
-Apr-Guindaste.pdf-Apr-Guindaste.pdf
-Apr-Guindaste.pdf
 
Curso NR 06 - Slides.pdf
Curso NR 06 - Slides.pdfCurso NR 06 - Slides.pdf
Curso NR 06 - Slides.pdf
 
APR-GERAL-RISCOS-INERENTES-rev2.pdf
APR-GERAL-RISCOS-INERENTES-rev2.pdfAPR-GERAL-RISCOS-INERENTES-rev2.pdf
APR-GERAL-RISCOS-INERENTES-rev2.pdf
 
JSA01_Escritórios.pdf
JSA01_Escritórios.pdfJSA01_Escritórios.pdf
JSA01_Escritórios.pdf
 

Mais de Jussiê Pereira da Silva

FISPQ Esmalte Sintético Coralit
FISPQ Esmalte Sintético CoralitFISPQ Esmalte Sintético Coralit
FISPQ Esmalte Sintético Coralit
Jussiê Pereira da Silva
 
FISPQ Esmalte Sintético Lukscolor
FISPQ Esmalte Sintético LukscolorFISPQ Esmalte Sintético Lukscolor
FISPQ Esmalte Sintético Lukscolor
Jussiê Pereira da Silva
 
Portaria seprt-n.-1359-altera-anexo-3---nr-15-e-inclui-anexo-3-na-nr-9--calor
Portaria seprt-n.-1359-altera-anexo-3---nr-15-e-inclui-anexo-3-na-nr-9--calorPortaria seprt-n.-1359-altera-anexo-3---nr-15-e-inclui-anexo-3-na-nr-9--calor
Portaria seprt-n.-1359-altera-anexo-3---nr-15-e-inclui-anexo-3-na-nr-9--calor
Jussiê Pereira da Silva
 
Nota Técnica
Nota TécnicaNota Técnica
Apresentação Laudo de Insalubridade e Periculosidade
Apresentação Laudo de Insalubridade e PericulosidadeApresentação Laudo de Insalubridade e Periculosidade
Apresentação Laudo de Insalubridade e Periculosidade
Jussiê Pereira da Silva
 
sipat
sipatsipat
Apresentação_Ações Incidente material_
Apresentação_Ações Incidente material_Apresentação_Ações Incidente material_
Apresentação_Ações Incidente material_
Jussiê Pereira da Silva
 
Procedimentos de Sinalização e Escoramentos em Obras de
Procedimentos de Sinalização e Escoramentos em Obras deProcedimentos de Sinalização e Escoramentos em Obras de
Procedimentos de Sinalização e Escoramentos em Obras de
Jussiê Pereira da Silva
 
Sinalização em Obras de Saneamento
Sinalização em Obras de SaneamentoSinalização em Obras de Saneamento
Sinalização em Obras de Saneamento
Jussiê Pereira da Silva
 

Mais de Jussiê Pereira da Silva (9)

FISPQ Esmalte Sintético Coralit
FISPQ Esmalte Sintético CoralitFISPQ Esmalte Sintético Coralit
FISPQ Esmalte Sintético Coralit
 
FISPQ Esmalte Sintético Lukscolor
FISPQ Esmalte Sintético LukscolorFISPQ Esmalte Sintético Lukscolor
FISPQ Esmalte Sintético Lukscolor
 
Portaria seprt-n.-1359-altera-anexo-3---nr-15-e-inclui-anexo-3-na-nr-9--calor
Portaria seprt-n.-1359-altera-anexo-3---nr-15-e-inclui-anexo-3-na-nr-9--calorPortaria seprt-n.-1359-altera-anexo-3---nr-15-e-inclui-anexo-3-na-nr-9--calor
Portaria seprt-n.-1359-altera-anexo-3---nr-15-e-inclui-anexo-3-na-nr-9--calor
 
Nota Técnica
Nota TécnicaNota Técnica
Nota Técnica
 
Apresentação Laudo de Insalubridade e Periculosidade
Apresentação Laudo de Insalubridade e PericulosidadeApresentação Laudo de Insalubridade e Periculosidade
Apresentação Laudo de Insalubridade e Periculosidade
 
sipat
sipatsipat
sipat
 
Apresentação_Ações Incidente material_
Apresentação_Ações Incidente material_Apresentação_Ações Incidente material_
Apresentação_Ações Incidente material_
 
Procedimentos de Sinalização e Escoramentos em Obras de
Procedimentos de Sinalização e Escoramentos em Obras deProcedimentos de Sinalização e Escoramentos em Obras de
Procedimentos de Sinalização e Escoramentos em Obras de
 
Sinalização em Obras de Saneamento
Sinalização em Obras de SaneamentoSinalização em Obras de Saneamento
Sinalização em Obras de Saneamento
 

PRO 015_PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Rev.03

  • 1. HOPE RECURSOS HUMANOS S.A PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Nº DO PRO: 015 CONTRATO: 2459955 Pág.: 1 de 19 ELAB.: 08/12/2014 REV: 03 DATA: 03/08/2015 1. Objetivo Este procedimento tem por objetivo padronizar as ações para a execução das tarefas, estabelecendo as regras de segurança que devem ser adotadas pelos colaboradores envolvidos neste processo quanto aos riscos inerentes à atividade de motopoda. 2. Definições Perigo: Fonte ou situação com potencial para provocar danos em termos de lesão, doença, dano à propriedade, dano ao meio ambiente ou uma combinação destes. Risco: Combinação de probabilidade de ocorrência de um evento perigoso ou exposição com a gravidade de lesão ou doença que pode ser ocasionada pelo evento ou exposição. EPI: Equipamento de proteção individual. SSO: Segurança e Saúde Ocupacional. REC: Registro de condição insegura. QA: Quase acidente. APR: Análise Preliminar de Risco. ART: Análise de Risco da tarefa. DSSMA: Diálogo de Saúde, Segurança e Meio Ambiente. RAC 01 Requisito de Atividades Critica - Trabalho em Altura. RAC 07 Requisito de Atividades Critica- Proteção de Máquinas. 3. Documentos de referência Política de S&S - VALE APR da HOPE Instrução de Requisitos para atividades críticas - VALE PRO 019158 - Permissão de Trabalho - VALE PRO 019157 - Direito de Recusa - VALE PRO 004869 - Trabalho em Altura - VALE Decreto Lei 3.214/78 – Normas Regulamentadoras do MTE 4. Abrangência Este procedimento abrange todos os empregados executantes da atividade motopoda do contrato da VALE / EFVM. 5. Procedimentos 5.1. Mobilizaçãode colaborador, ferramentas e materiais a frente de serviço. Passos Risco Medidas de controle Reunir ferramentas e materiais de trabalho à frente de serviço Queda de pessoa de mesmo nível Verificar condições da botina de segurança, bem como utilização correta. Olhar por onde pisa. Impacto de pessoa contra objeto parado Procurar transitar sempre nos acessos específicos para pedestres. Animais peçonhentos Mantenha toda área de acesso a trajeto desobstruído e organizado. Inspecionar cuidadosamente cada ferramenta antes da utilização.
  • 2. HOPE RECURSOS HUMANOS S.A PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Nº DO PRO: 015 CONTRATO: 2459955 Pág.: 2 de 19 ELAB.: 08/12/2014 REV: 03 DATA: 03/08/2015 Reunir ferramentas e materiais de trabalho à frente de serviço Manter as ferramentas e materiais no local destinado à guarda e conservação. Esforço excessivo Não transportar materiais em excesso. Não carregar ferramentas e equipamentos jogados nos ombros. Utilizar carrinho para locomoção das ferramentas. Solicitar apoio de outro colaborador quando for necessário transportar, carregar materiais ou objetos pesados. Atrito, abrasão, perfuração, corte por compressão Usar luvas de vaqueta ou pigmentada. Não utilizar EPI’s ou ferramentas danificadas, solicitar a troca à chefia imediata. Inspecionar ferramentas, equi- pamento e EPI’s Avaliação do local para verifi- Queda de pessoa de mesmo nível Verificar condições da botina de segurança, bem como utilização correta. Olhar por onde pisa. Impacto de pessoa contra objeto parado Procurar transitar sempre nos acessos específicos para pedestres. Animais peçonhentos Mantenha toda área de acesso a trajeto desobstruído e organizado. Inspecionar cuidadosamente cada EPI antes da utilização em especial botinas e luvas. Manter EPI's guardado dentro do armário. Esforço excessivo Não transportar materiais em excesso. Não carregar ferramentas e equipamentos jogados nosso ombros. Atrito, abrasão, perfuração, corte por compressão Utilizar carrinho para locomoção das ferramentas. Solicitar apoio de outro colaborador quando for necessário transportar, carregar materiais ou objetos pesados. Usar luvas de vaqueta ou pigmentada. Não utilizar EPI’s ou ferramentas danificadas, solicitar a troca à chefia imediata. Queda de pessoa de mesmo nível Verificar condições da botina de segurança, bem como utilização correta. Olhar por onde pisa.
  • 3. HOPE RECURSOS HUMANOS S.A PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Nº DO PRO: 015 CONTRATO: 2459955 Pág.: 3 de 19 ELAB.: 08/12/2014 REV: 03 DATA: 03/08/2015 Inspecionar ferramentas, equi- pamento e EPI’s Impacto de pessoa contra objeto parado Procurar transitar sempre nos acessos específicos para pedestres. Animais peçonhentos Mantenha toda área de acesso a trajeto desobstruído e organizado. Inspecionar cuidadosamente cada EPI antes da utilização em especial botinas e luvas. Manter EPI's guardado dentro do armário. Esforço excessivo Não transportar materiais em excesso. Não carregar ferramentas e equipamentos jogados nosso ombros. Atrito, abrasão, perfuração, corte por compressão Utilizar carrinho para locomoção das ferramentas. Solicitar apoio de outro colaborador quando for necessário transportar, carregar materiais ou objetos pesados. Usar luvas de vaqueta ou pigmentada. Não utilizar EPI’s ou ferramentas danificadas, solicitar a troca à chefia imediata. 5.2. Poda realizada do solo com utilização de motopoda Passos Risco Medidas de controle Desobstrução e isolamento da área Lesão nas mãos corte e es- coriações, ferimentos superficiais Usar luva de vaqueta ou pigmentada ao retirar galhos ou ramos. Queda de objetos/materiais Usar botina de segurança com biqueira de composite. Queda de pessoa de mesmo nível Fazer inspeção visual. Verificar condições da botina de segurança, bem como utilização correta. Olhar p o r o n d e p i s a e manter local desobstruído. Animais peçonhentos Inspecionar cuidadosamente cada EPI antes da utilização em especial botinas e luvas. Usar perneira de couro ou material de resistência equivalente.
  • 4. HOPE RECURSOS HUMANOS S.A PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Nº DO PRO: 015 CONTRATO: 2459955 Pág.: 4 de 19 ELAB.: 08/12/2014 REV: 03 DATA: 03/08/2015 Desobstrução e isolamento da área Lombalgia Não carregar ferramentas e equipamentos jogados nos os ombros. Manter postura coluna ereta durante a realização da atividade, agachar ao pegar material no solo. Prensamento de membros superiores, perfuração. Usar luva de vaqueta ou pigmentada. Utilizar punho de borracha ao fixar vergalhões no solo com uso de marreta. Fazer inspeção visual das ferramentas. Não improvisar. Usar somente as ferramentas para finalidades que se destinam. Radiação não ionizante (luz solar) Usar protetor solar 20 minutos antes da realização da atividade, retocando a cada duas horas. Usar capacete com jugular e óculos de segurança. Usar camisa de manga comprida. Desidratação Beber água. Transportar a máquina Queda de objetos/materiais Transportar a máquina equilibrada no tubo do eixo. Ferimentos Sempre colocar a proteção da corrente, mesmo para transportar a máquina em curtas distâncias. Queimaduras Não e n c o s t a r n a s p a r t e s quentes da máquina, principalmente na superfície do silenciador. Danos materiais e pessoais No transporte em veículos: assegurar que a máquina esteja protegida contra quedas, danos e vazamentos de combustível. Ligar a máquina Desequilíbrio, queda de mesmo nível; Colocar a máquina numa posição segura no chão: apoio do motor e gancho no chão. Caso necessário, apoiar o gancho sobre uma superfície elevada (por ex. forquilha de um galho, elevação do solo ou semelhante). Procurar uma posição segura Ferimentos A máquina é operada apenas por uma pessoa. Não permitir que outras pessoas permaneçam ao seu redor em um raio de margem considerável de segurança ao ligar a máquina.
  • 5. HOPE RECURSOS HUMANOS S.A PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Nº DO PRO: 015 CONTRATO: 2459955 Pág.: 5 de 19 ELAB.: 08/12/2014 REV: 03 DATA: 03/08/2015 Ligar a máquina Verificar a marcha lenta: a corrente não deve movimentar-se quando o motor estiver na marcha lenta e a alavanca do acelerador solta. Incêndio / Explosão Abastecer no mínimo a 3 metros do local de abastecimento e não em locais fechados. Materiais facilmente inflamáveis (por ex. gravetos, cascas de árvores, capim seco, combustível) devem ser mantidos afastados dos gases de escape e do silenciador quente. Vibração Acelerar gradualmente. Ao utilizar a máquina regularmente com longa duração e com o aparecimento repetitivo dos respectivos sintomas (por ex. formigamento dos dedos) recomenda-se uma consulta médica. Exposição a ruído. Usar o protetor auditivo. Segurar, podar e conduzir a máquina Desníveis, pisos irregulares e queda de pessoa de mesmo nível Fazer inspeção visual. Olhar onde pisa. Mantenha toda área de acesso a trajeto desobstruído e organizado. Atentar para desníveis e pisos irregulares, comunicando qualquer irregularidade encontrada. Queda da máquina durante operação Conduzir a máquina, segurando-a com as duas mãos. Mão direita no cabo de manejo e mão esquerda no tubo do eixo, mesmo para canhotos. Envolver o cabo de manejo e o tubo do eixo firmemente com os polegares. Quebra de Materiais e equipamentos (portas e janelas e outros similares) Verificação da aplicabilidade do dispositivo de proteção para telhados, portas, janelas e similares. Ferimentos Não permitir que outras pessoas permaneçam ao seu redor em um raio de margem considerada de segurança razoável, pois pode haver queda de galhos ou partículas de madeira serem lançadas. Danos Materiais Manter esta distância também de objetos como carros e janelas.
  • 6. HOPE RECURSOS HUMANOS S.A PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Nº DO PRO: 015 CONTRATO: 2459955 Pág.: 6 de 19 ELAB.: 08/12/2014 REV: 03 DATA: 03/08/2015 Atrito, abrasão, perfuração e compressão Fazer uso dos EPI’s (Botina de couro com biqueira com composite, óculos de proteção, luva de segurança, protetor facial, avental, perneira de couro ou material com resistência equivalente (caso houver vegetação alta), capacete com jugular e abafador tipo concha). Utilizar camisa de manga comprida para a atividade com motopoda. Radiação não ionizante (luz solar) Usar protetor solar 20 minutos antes da realização da atividade, retocando a cada duas horas. Segurar, podar e conduzir a máquina Usar capacete com jugular e óculos de segurança. Usar camisa de manga comprida. Desidratação Beber água. Gases Tóxicos (Hidrocarbonetos) Não trabalhar com a máquina em locais fechados ou mal ventilados. Fazer uso do EPI ( Respirador contra gases e vapores) Interromper em caso de enjoos, dores de cabeça, perturbações visuais (por ex. diminuição do campo visual), perturbações auditivas, tonturas e dimi- nuição da capacidade de concentração, interromper imediatamente o trabalho devido à grande concentração dos gases tóxicos. Picada de animais peçonhentos Usar luvas de vaqueta ou pigmentada. Usar perneira de couro ou material com resistência equivalente caso houver vegetação alta. Corpo estranho nos olhos Usar óculos de segurança. Lombalgia Em máquinas com haste telescópica, estendê-la somente no comprimento necessário para realizar o corte. Mantenha a postura adequada e a cada 30 (trinta) minutos consecutivos executando serviço, parar e descansar 10 (dez) minutos. Exposição à poeira/particulado Usar respirador PFF1. Exposição a intempéries Interromper a atividade em caso de chuva e procurar local seguro. Nunca procure abrigo debaixo de árvores.
  • 7. HOPE RECURSOS HUMANOS S.A PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Nº DO PRO: 015 CONTRATO: 2459955 Pág.: 7 de 19 ELAB.: 08/12/2014 REV: 03 DATA: 03/08/2015 Segurar, podar e conduzir a máquina Ruído Usar protetor auditivo. Não trabalhar com o silenciador danificado ou sem silenciador. Cansaço, fadiga, mal súbito, Desidratação Beba bastante líquido para manter-se hidratado. Vibração localizada mão-braço Ao utilizar a máquina regularmente com longa duração e com o aparecimento repetitivo dos respectivos sintomas (por ex. formigamento dos dedos) recomenda-se uma consulta médica. Mantenha a postura adequada e a cada 30 (trinta) minutos consecutivos executando serviço, parar e descansar 10 (dez) minutos. Operar a máquina com pouco ruído e baixa aceleração. Evitar que a máquina permaneça ligada sem necessidade e acelerar somente durante o trabalho. Ataque de animais peçonhentos Fazer inspeção visual. Somente realizar atividade quando não houver casa de marimbondo ou enxame, colmeia de abelhas. Exposição a partes móveis rotativas Nunca retirar proteções de partes móveis. Nunca realizar atividade sem as proteções das partes móveis. Queimadura Ao utilizar um cinto, observar que a corrente de gás de escape não seja direcionada sobre o operador, mas que seja desviada lateralmente. Choque elétrico / morte Desligar a energia elétrica ao trabalhar nas proximidades de condutores de ele- tricidade. Ao operar nas proximidades de redes elétricas de alta tensão, manter uma distância mínima de margem considerável de segurança a partir da ponta do sabre. Queda de objetos/materiais Não posicionar-se debaixo do galho a ser cortado. Não inclinar a máquina mais que 60° na horizontal. Cuidado com os galhos que estão caindo. Projeção de partículas Não permitir que corpos estranhos entrem em contato com a corrente, como por exemplo pedras, pregos, pois estes podem ser arremessados contra o operador e danificar a corrente.
  • 8. HOPE RECURSOS HUMANOS S.A PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Nº DO PRO: 015 CONTRATO: 2459955 Pág.: 8 de 19 ELAB.: 08/12/2014 REV: 03 DATA: 03/08/2015 Desligar o motor e finalizar a tarefa Dedos prensados Empurrar com atenção o interruptor combinado na direção da seta h para a posição STOP-0. Utilize os EPI’s adequados à atividade. Batida contra Antes de desligar o motor, colocar a alavanca na posição de marcha lenta. Queda de mesmo nível Procurar uma posição segura e segurar a máquina com a mão esquerda na carcaça e com um pé firmá-la, para evitar que escorregue. Queimaduras Deixar o motor esfriar funcionando por um curto período na marcha lenta, até que o calor maior tenha sido eliminado. Incêndio / Explosão Guardar a máquina em um local seco, longe de fontes inflamáveis, até o próximo uso. 5.3. Poda realizada com o uso de plataforma utilizando motopoda Passos Risco Medidas de controle Desobstrução e isolamento da área Lesão nas mãos corte e es- coriações, ferimentos superficiais Usar luva de vaqueta ou pigmentada ao retirar galhos ou ramos. Queda de objetos/materiais Usar botina de segurança com biqueira de composite. Queda de pessoa de mesmo nível Fazer inspeção visual. Verificar condições da botina de segurança, bem como utilização correta. Olhar p o r o n d e p i s a e manter local desobstruído. Animais peçonhentos Inspecionar cuidadosamente cada EPI antes da utilização em especial botinas e luvas. Usar perneira de couro ou material de resistência equivalente.
  • 9. HOPE RECURSOS HUMANOS S.A PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Nº DO PRO: 015 CONTRATO: 2459955 Pág.: 9 de 19 ELAB.: 08/12/2014 REV: 03 DATA: 03/08/2015 Desobstrução e isolamento da área Lombalgia Não carregar ferramentas e equipamentos jogados nos os ombros. Manter postura coluna ereta durante a realização da atividade, agachar ao pegar material no solo. Prensamento de membros superiores, perfuração. Usar luva de vaqueta ou pigmentada. Utilizar punho de borracha ao fixar vergalhões no solo com uso de marreta. Fazer inspeção visual das ferramentas. Não improvisar. Usar somente as ferramentas para finalidades que se destinam. Radiação não ionizante (luz solar) Usar protetor solar 20 minutos antes da realização da atividade, retocando a cada duas horas. Usar capacete com jugular e óculos de segurança. Usar camisa de manga comprida. Desidratação Beber água. Transportar a máquina Queda de objetos/materiais Transportar a máquina equilibrada no tubo do eixo. Ferimentos Sempre colocar a proteção da corrente, mesmo para transportar a máquina em curtas distâncias. Queimaduras Não e n c o s t a r n a s p a r t e s quentes da máquina, principalmente na superfície do silenciador. Danos materiais e pessoais No transporte em veículos: assegurar que a máquina esteja protegida contra quedas, danos e vazamentos de combustível. Ligar a máquina Desequilíbrio, queda de mesmo nível; Colocar a máquina numa posição segura no chão: apoio do motor e gancho no chão. Caso necessário, apoiar o gancho sobre uma superfície elevada (por ex. forquilha de um galho, elevação do solo ou semelhante). Procurar uma posição segura Ferimentos A máquina é operada apenas por uma pessoa. Não permitir que outras pessoas permaneçam ao seu redor em um raio de margem considerável de segurança ao ligar a máquina.
  • 10. HOPE RECURSOS HUMANOS S.A PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Nº DO PRO: 015 CONTRATO: 2459955 Pág.: 10 de 19 ELAB.: 08/12/2014 REV: 03 DATA: 03/08/2015 Ligar a máquina Verificar a marcha lenta: a corrente não deve movimentar-se quando o motor estiver na marcha lenta e a alavanca do acelerador solta. Incêndio / Explosão Abastecer no mínimo a 3 metros do local de abastecimento e não em locais fechados. Materiais facilmente inflamáveis (por ex. gravetos, cascas de árvores, capim seco, combustível) devem ser mantidos afastados dos gases de escape e do silen- ciador quente. Vibração Acelerar gradualmente. Ao utilizar a máquina regularmente com longa duração e com o aparecimento repetitivo dos respectivos sintomas (por ex. formigamento dos dedos) recomenda-se uma consulta médica. Exposição a ruído. Usar o protetor auditivo. Segurar, podar e conduzir a máquina Desníveis, pisos irregulares e queda de pessoa de mesmo nível Fazer inspeção visual. Olhar onde pisa. Mantenha toda área de acesso a trajeto desobstruído e organizado. Atentar para desníveis e pisos irregulares, comunicando qualquer irregularidade encontrada. Queda da máquina durante operação Conduzir a máquina, segurando-a com as duas mãos. Mão direita no cabo de manejo e mão esquerda no tubo do eixo, mesmo para canhotos. Envolver o cabo de manejo e o tubo do eixo firmemente com os polegares. Quebra de Materiais e equipamentos (portas e janelas e outros similares) Verificação da aplicabilidade do dispositivo de proteção para telhados, portas, janelas e similares. Ferimentos Não permitir que outras pessoas permaneçam ao seu redor em um raio de margem considerada de segurança razoável, pois pode haver queda de galhos ou partículas de madeira serem lançadas. Danos Materiais Manter esta distância também de objetos como carros e janelas.
  • 11. HOPE RECURSOS HUMANOS S.A PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Nº DO PRO: 015 CONTRATO: 2459955 Pág.: 11 de 19 ELAB.: 08/12/2014 REV: 03 DATA: 03/08/2015 Atrito, abrasão, perfuração e compressão Fazer uso dos EPI’s (Botina de couro com biqueira com composite, óculos de proteção, luva de segurança, protetor facial, avental, perneira de couro ou material com resistência equivalente (caso houver vegetação alta), capacete com jugular e abafador tipo concha). Utilizar camisa de manga comprida para a atividade com motopoda. Radiação não ionizante (luz solar) Usar protetor solar 20 minutos antes da realização da atividade, retocando a cada duas horas. Segurar, podar e conduzir a máquina Usar capacete com jugular e óculos de segurança. Usar camisa de manga comprida. Desidratação Beber água. Gases Tóxicos (Hidrocarbonetos) Não trabalhar com a máquina em lo- cais fechados ou mal ventilados. Fazer uso do EPI ( Respirador contra gases e vapores) Interromper em caso de enjoos, dores de cabeça, perturbações visuais (por ex. diminuição do campo visual), perturbações auditivas, tonturas e dimi- nuição da capacidade de concentração, interromper imediatamente o trabalho devido à grande concentração dos gases tóxicos. Picada de animais peçonhentos Usar luvas de vaqueta ou pigmentada. Usar perneira de couro ou material com resistência equivalente caso houver vegetação alta. Corpo estranho nos olhos Usar óculos de segurança. Lombalgia Em máquinas com haste telescópica, estendê-la somente no comprimento necessário para realizar o corte. Mantenha a postura adequada e a cada 30 (trinta) minutos consecutivos executando serviço, parar e descansar 10 (dez) minutos. Exposição à poeira/particulado Usar respirador PFF1. Exposição a intempéries Interromper a atividade em caso de chuva e procurar local seguro. Nunca procure abrigo debaixo de árvores.
  • 12. HOPE RECURSOS HUMANOS S.A PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Nº DO PRO: 015 CONTRATO: 2459955 Pág.: 12 de 19 ELAB.: 08/12/2014 REV: 03 DATA: 03/08/2015 Segurar, podar e conduzir a máquina Ruído Usar protetor auditivo. Não trabalhar com o silenciador danificado ou sem si- lenciador. Cansaço, fadiga, mal súbito, Desidratação Beba bastante líquido para manter-se hidratado. Vibração localizada mão-braço Ao utilizar a máquina regularmente com longa duração e com o aparecimento repetitivo dos respectivos sintomas (por ex. formigamento dos dedos) recomenda-se uma consulta médica. Mantenha a postura adequada e a cada 30 (trinta) minutos consecutivos executando serviço, parar e descansar 10 (dez) minutos. Operar a máquina com pouco ruído e baixa aceleração. Evitar que a máquina permaneça ligada sem necessidade e acelerar somente durante o trabalho. Ataque de animais peçonhentos Fazer inspeção visual. Somente realizar atividade quando não houver casa de marimbondo ou enxame, colmeia de abelhas. Exposição a partes móveis rotativas Nunca retirar proteções de partes móveis. Nunca realizar atividade sem as proteções das partes móveis. Queimadura Ao utilizar um cinto, observar que a corrente de gás de escape não seja direcionada sobre o operador, mas que seja desviada lateralmente. Choque elétrico / morte Desligar a energia elétrica ao trabalhar nas proximidades de condutores de ele- tricidade. Ao operar nas proximidades de redes elétricas de alta tensão, manter uma distância mínima de margem considerável de segurança a partir da ponta do sabre. Queda de objetos/materiais Não posicionar-se debaixo do galho a ser cortado. Não inclinar a máquina mais que 60° na horizontal. Cuidado com os galhos que estão caindo. Projeção de partículas Não permitir que corpos estranhos entrem em contato com a corrente, como por exemplo pedras, pregos, pois estes podem ser arremessados contra o operador e danificar a corrente.
  • 13. HOPE RECURSOS HUMANOS S.A PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Nº DO PRO: 015 CONTRATO: 2459955 Pág.: 13 de 19 ELAB.: 08/12/2014 REV: 03 DATA: 03/08/2015 Desligar o motor e finalizar a tarefa Dedos prensados Empurrar com atenção o interruptor combinado na direção da seta h para a posição STOP-0. Utilize os EPI’s adequados à atividade. Batida contra Antes de desligar o motor, colocar a alavanca na posição de marcha lenta. Queda de mesmo nível Procurar uma posição segura e segurar a máquina com a mão esquerda na carcaça e com um pé firmá-la, para evitar que escorregue. Queimaduras Deixar o motor esfriar funcionando por um curto período na marcha lenta, até que o calor maior tenha sido eliminado. Incêndio / Explosão Guardar a máquina em um local seco, longe de fontes inflamáveis, até o próximo uso. 5.4. Juntar os resíduos da poda Pa sso Riscos Medidas de controle Reunir ferramentas e materiais de trabalho à frente de serviço Esforço excessivo, lombalgia. Não transportar materiais em excesso, solicitar apoio de outro colaborador para transportar/carregar materiais e objetos pesados. Sempre que possível utilizar carrinho. Atrito, abrasão, perfuração, corte por compressão Usar luva pigmentada ou vaqueta ao manusear objetos Inspecionarferramentas e EPI’s Queda de pessoa de mesmo nível Verificar condições do calçado de segurança, bem como utilização correta. Procurar transitar sempre nos acessos específicos para pedestres. Locomover-se com atenção evitar movimentosbruscos. Olhar por onde pisa. Animais peçonhentos Inspecionar cuidadosamente cada EPI an- tes da utilização bem como os armários e ferramentas. Usar luva pigmentada ou vaqueta ao manusear objetos. Atrito, abrasão, perfuração, corte por compressão Usar luva pigmentada ou vaqueta ao manusear objetos. Falha na proteção do EPI/ferramentas danificadas Não utilizar EPI ou ferramentas danifica das, solicitar a troca a chefia imediata.
  • 14. HOPE RECURSOS HUMANOS S.A PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Nº DO PRO: 015 CONTRATO: 2459955 Pág.: 14 de 19 ELAB.: 08/12/2014 REV: 03 DATA: 03/08/2015 Juntar os resíduos da poda Impacto de pessoa contra objeto para- do. Manter toda área de acesso e trajeto desobstruído e organizado. Isolar os objetos que não poderão ser removidos. Mover-se com atenção. Lesão nas mãos, corte, escoriações, ferimentossuperficiais Realizar inspeção visual. Radiação não ionizante (luz solar) Usar Protetor solar e capacete com jugular. Queda de objetos/materiais Manter atenção ao realizar o recolhimento das galhas e troncos, verificando as condições do ambiente. Usar botina de segurança com biqueira composite. Desníveis, pisos irregulares, queda de pessoa de mesmo nível Atentar-se para desníveis, pisos irregulares e danificados, comunicando qualquer irregularidade encontrada através de REC’s e QA’s. Impacto de pessoa contra objeto parado Manter toda área de acesso e trajeto desobstruída e organizada. Isolar os objetos que não poderão ser removidos. Mover-se com atenção. Lesão nas mãos, corte, escoriações, Ferimentos superficiais Usar luva de vaqueta ou pigmentada. Radiação não ionizante (luz solar) Usar Protetor solar e capacete com jugular. Atrito, abrasão, perfuração, compressão Usar luva de vaqueta ou pigmentada. Projeção de partículas, corpo estra- nho nos olhos Usar óculos de segurança. Esforço ao mover ou manusear materiais,postura inadequada Não transportar materiais em excesso, solicitando apoio de outro colaborador quando for necessário transportar/carregar materiais e objetos pesados. Realizar pausas programadas para descanso quando descritas no laudo Ergonômico. Exposição à poeira/particulado Usar óculos e respirador PFF1. 5.5. Preparar mistura (Óleo dois tempos e gasolina) Preparar mistura (Óleo dois tempos e gasolina) Preparar a Mistura (Óleo dois Contaminação do solo Usar bacia de contenção sob a motopoda durante o preparo da mistura. Vapores Fazer o preparo somente em locais bem ventilados.
  • 15. HOPE RECURSOS HUMANOS S.A PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Nº DO PRO: 015 CONTRATO: 2459955 Pág.: 15 de 19 ELAB.: 08/12/2014 REV: 03 DATA: 03/08/2015 Preparar mistura (Óleo dois tem- pos e gasolina) Incêndio e explosão Não preparar próximo ao local com possibilidade de gerar fagulhas, faíscas. Abrir cuidadosamente o recipiente pode haver formação de pressão no recipiente. Não Fumar. Contato com a mistura na pele Consultar FISPQ da gasolina e do óleo dois tempos. Cuidar para que as roupas não entrem em contato com o combustível. Caso isto aconteça, trocá-las imediatamente. Evitar contato direto com a pele e a inalação dos vapores de gasolina. Exposição a intempéries Em caso de chuva a atividade deve ser paralisada imediatamente. Queimaduras Evitar contato direto com a pele. 5.6. Abastecer reservatório da motopoda Abastecer reservatório da motopoda Contaminação do solo Usar bacia de contenção sob a motopoda no momento do abastecimento. Certifique-se de apertar firmemente a tampa do tanque de combustível após tê-lo abastecido; Evite movimentos bruscos. Vapores Abastecer somente em locais bem ventilados. Incêndio e explosão Não abastecer próximo ao local com possibilidade de gerar fagulhas, faíscas. Abrir a tampa do tanque cuidadosamente, para que a pressão existente diminua lentamente e não respingue combustível para fora. Incêndio e explosão Nunca reabasteça o equipamento quando este se encontrar aquecido. Verificar se o sistema de combustível está bem vedado, principalmente as peças visíveis como tampa do tanque.
  • 16. HOPE RECURSOS HUMANOS S.A PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Nº DO PRO: 015 CONTRATO: 2459955 Pág.: 16 de 19 ELAB.: 08/12/2014 REV: 03 DATA: 03/08/2015 Abastecer reservatório da motopoda Contato com combustível na pele Usar vasilhame adequado para abastecimento que contem mangueira de modo a evitar contato com a pele. Cuidar para que as roupas não entrem em contato com o combustível. Caso isto aconteça, trocá-las imediatamente. Exposição a intempéries Em caso de chuva a atividade deve ser paralisada imediatamente. Queimaduras Observar se há vazamentos. Caso existam, não ligar a máquina. Falha mecânica Não efetuar alterações nos dispositivos de manuseio e segurança da máquina. Para casos de emergência, treinar a abertura rápida do cinto abdominal, os dois cintos do ombro e o cinturão. 5.7. Armazenar e transportar combustível Passos Risco Medidas de controle Armazenar e transportar combustível Contaminação do solo Armazenar pequenas quantidades (5 litros) em recipientes adequados, em uma baia. Incêndio Transportar pequenas quantidades (5 litros). Gases e Vapores Armazenar somente em locais bem ventilados. Contato com hidrocarbonetos Consultar FISPQ da gasolina. Cuidar para que as roupas não entrem em contato com o combustível. Caso isto aconteça, trocá-las imediatamente. Evitar contato direto com a pele e a inalação dos vapores de gasolina. Exposição a intempéries Em caso de chuva a atividade deve ser paralisada imediatamente.
  • 17. HOPE RECURSOS HUMANOS S.A PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Nº DO PRO: 015 CONTRATO: 2459955 Pág.: 17 de 19 ELAB.: 08/12/2014 REV: 03 DATA: 03/08/2015 6. Recomendações Técnicas da Instrução de Requisitos para atividades críticas - INS 041G (RAC 01) Aplicação Trabalhos onde houver potencial para quedas de pessoas por diferença de nível igual ou superior a 1,80 m. 6.1 Trabalho em Altura utilizando Plataformas Elevatórias Realizar inspeção das plataformas elevatórias sempre antes de utilizá-las. Esta inspeção deverá ser realizada pelo líder da atividade através da utilização do Anexo (Permissão de trabalho em Plataforma Elevatória). Quando necessário, devem ser instalados dispositivos sinalizadores contra impactos de veículos. É proibido a utilização de escadas ou qualquer outro dispositivo sobre a plataforma de modo a acessar lugar mais alto que possibilitado com a simples utilização da plataforma. Conservar as plataformas limpas, livres de entulho, mantendo somente o material, máquinas e ferramentas necessárias ao trabalho. O talabarte do cinto de segurança deve ser ancorado em local estabelecido pelo fabricante. A chave de partida das plataformas elevatórias não deve ficar na botoeira ou dispositivo de partida da máquina, mas sob responsabilidade do operador do equipamento. As Plataformas Elevatórias (tesoura “Standard”, tesoura Todo-Terreno (TD), telescópica, mastro vertical, articulada, unipessoal e rebocável) devem possuir no mínimo os seguintes requisitos:  Indicação da capacidade de carga e alcance máximo visível à distância;  Cones refletivos para sinalização horizontal da localização da máquina;  Sistema de controle de descida de emergência;  Aviso sonoro e visual de translação;  Dispositivo antibasculante e limitador de carga;  Fixações para cinto de segurança na plataforma;  Sistema de travamento/frenagem das rodas quando em operação;  Sistema de estabilização automática a ser utilizado precedentemente à subida da plataforma;  Plataforma operacional com piso em material antiderrapante. Nota especial: Não será exigida a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) para os operadores de plataforma elevatória. To- dos os empregados devem realizar treinamento específico na operação do equipamento com profissional habilitado da empresa / fornecedor da plataforma elevatória. 6.2 Requisitos para Instalações e Equipamentos de Plataformas de Trabalho Aéreo: Figura - Instrução para Requisitos de Atividades Críticas – RAC (GLOBAL) - Nº: INS-0041-G VALE
  • 18. HOPE RECURSOS HUMANOS S.A PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Nº DO PRO: 015 CONTRATO: 2459955 Pág.: 18 de 19 ELAB.: 08/12/2014 REV: 03 DATA: 03/08/2015 6.2.1 Requisitos para Procedimentos  Os equipamentos para trabalho em altura devem passar por inspeção pré-uso.  Cinturões abdominais podem ser utilizados somente em situações de posicionamento do corpo ou limitador de mo- vimentação.  Os cinturões de segurança devem estar fixados durante todo o tempo. 6.2.2 Requisitos para Pessoas Para autorização no RAC 01, os empregados devem ter treinamento em:  “Prevenção de Riscos em Trabalhos em Altura”, incluindo reciclagens.  “Noções de Primeiros Socorros”.  Os empregados que operam plataformas de trabalho aéreo e equipamentos de elevação de pessoas devem ser certifica- dos na operação segura destes equipamentos. 7. Restrições Os itens listados são terminantementeproibidos:  Deixar de fazer ART das atividades que não estão contempladas no procedimento.  Realizar atividades para os quais o colaborador não esteja treinado, habilitado e liberado com seu passaporte.  Realizar atividades na área quando estiver chovendo.  Executar as tarefas sem os EPI’s descritos no procedimento.  Consumo de álcool ou drogas psicoativas.  Realizar atividade sem antes fazer o DSSMA.  Realizar atividade com uso da motopoda sem as proteções das partes móveis.  Transitar e guardar ferramentas com partes cortantes sem as proteções das mesmas. 8. Treinamento O treinamento deste procedimento deve ser realizado na admissão do colaborador, ou quando for revisado. 8.1. Carga horária A carga horária do treinamento é de 1 (uma) hora. Responsável técnico pela elaboração: Jussiê Pereira da Silva Engenheiro de Segurança do Trabalho
  • 19. HOPE RECURSOS HUMANOS S.A PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Nº DO PRO: 015 CONTRATO: 2459955 Pág.: 1 de 19 ELAB.: 08/12/2014 REV: 03 DATA: 03/08/2015