SlideShare uma empresa Scribd logo
HOPE RECURSOS HUMANOS S.A
PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E
JARDINS COM CAMINHÃO PIPA
Nº DO PRO: 011
CONTRATO: 2459955
Pág.: 1 de 7
ELAB.:
28/03/2013
REV: 04
DATA: 01/08/2015
1. Objetivo
Este procedimento tem por objetivo padronizar as ações para a execução das tarefas, estabelecendo as regras de segurança
que devem ser adotadas pelos colaboradores envolvidos neste processo quanto aos riscos inerentes à atividade de irrigação
de gramas e jardins com a utilização do caminhão pipa no contrato da VALE / EFVM.
2. Definições
Perigo:
Fonte ou situação com potencial para provocar danos em termos de lesão, doença, dano à
propriedade, dano ao meio ambiente ou uma combinação destes.
Risco:
Combinação de probabilidade de ocorrência de um evento perigoso ou exposição com a gravidade
de lesão ou doença que pode ser ocasionada pelo evento ou exposição.
EPI: Equipamento de proteção individual.
SSO: Segurança e Saúde Ocupacional.
REC: Registro de condição insegura
QA: Quase acidente
APR: Análise Preliminar de Risco
RAC 07: Requisito de Atividades Critica- Equipamentos Móveis.
3. Documentos de referência
Política de S&S da VALE
APR da HOPE
INS 041 G – Instrução para requisitos de atividades críticas
PRO 4870 – Equipamentos móveis
CONTRAN – Código Nacional de Trânsito brasileiro
4. Abrangência
Este procedimento abrange todos os empregados executantes da atividade de umectação de gramas e jardins com a utili-
zação de caminhão pipa no contrato da VALE / EFVM.
5. Procedimentos
5.1. Mobilização de colaborador ferramentas e materiais a frente de serviço
Passos Riscos Medidas de controle
Reunir ferramentas e materiais
de trabalho a frente de serviço
Queda de pessoa de mesmo nível
Verificar condições do calçado de segurança,
bem como sua utilização correta.
Procurar transitar sempre nos acessos
específicos para pedestres.
Locomover-se com atenção, evitando
movimentos bruscos.
Impacto de pessoa contra objeto parado
Manter toda área de acesso e trajeto
desobstruída e organizada.
Isolar os objetos que não poderão ser
removidos.
Animais peçonhentos
Inspecionar cuidadosamente cada EPI antes da
sua utilização bem como os armários e
ferramentas.
Usar luvas pigmentada ou vaqueta ao
manusear objetos.
HOPE RECURSOS HUMANOS S.A
PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E
JARDINS COM CAMINHÃO PIPA
Nº DO PRO: 011
CONTRATO: 2459955
Pág.: 2 de 7
ELAB.:
28/03/2013
REV: 04
DATA: 01/08/2015
Passos Riscos Medidas de controle
Reunir ferramentas e materiais
de trabalho a frente de serviço
Esforço excessivo, lombalgia
Não transportar materiais em excesso,
solicitar apoio de outro colaborador
para transportar/carregar materiais e/ou
objetos pesados.
Sempre que possível usar carrinho.
Atrito, abrasão, perfuração, corte por
compressão
Usar luva pigmentada ou vaqueta ao
manusear objetos
Inspecionar ferramentas e EPI’s
Queda de pessoa de mesmo nível
Verificar condições do calçado de
segurança, bem como utilização correta.
Procurar transitar sempre nos acessos
específicos para pedestres.
Locomover-se com atenção, evitar
movimentos bruscos.
Olhar por onde pisa.
Animais peçonhentos
Inspecionar cuidadosamente cada EPI
antes da utilização bem como os
armários e ferramentas.
Usar luva pigmentada ou vaqueta ao
manusear objetos.
Atrito, abrasão, perfuração, corte por
compressão
Usar luva pigmentada ou vaqueta ao
manusear objetos.
Falha na proteção, EPI/ferramentas
danificadas
Não utilizar EPI’s ou ferramentas
danificadas, solicitar a troca a chefia
imediata.
5.2. Irrigação de gramas em jardins.
Passos Riscos Medidas de controle
Inspeção do caminhão pipa
Impacto de pessoa contra objeto
parado.
Manter toda área de acesso e trajeto
desobstruído e organizado.
Isolar os objetos que não poderão ser
removidos.
Mover com atenção.
Lesão nas mãos, Corte, escoriações,
Ferimentos superficiais
Fazer avaliação visual.
Radiação não ionizante (luz solar)
Usar Protetor solar e capacete com
jugular.
Queda de objetos/materiais
Manter atenção ao realizar a inspeção.
Usar botina de segurança com biqueira
composite.
HOPE RECURSOS HUMANOS S.A
PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E
JARDINS COM CAMINHÃO PIPA
Nº DO PRO: 011
CONTRATO: 2459955
Pág.: 3 de 7
ELAB.:
28/03/2013
REV: 04
DATA: 01/08/2015
Passos Riscos Medidas de controle
Sinalizar o local de ocupação do
caminhão com cones
Desníveis, pisos irregulares/Queda
de pessoa de mesmo nível
Atentar para desníveis e pisos irregulares e
danificados, comunicando qualquer
irregularidade encontrada através de REC’s e
QA’s.
Impacto de pessoa contra objeto
parado
Manter toda área de acesso e trajeto
desobstruído e organizado.
Isolar os objetos que não poderão ser
removidos.
Mover com atenção.
Lesão nas mãos, Corte, escoriações,
Ferimentos superficiais
Usar luva de vaqueta ou pigmentada.
Radiação não ionizante (luz solar) Usar Protetor solar e capacete com jugular.
Atrito, abrasão, perfuração, com-
pressão
Usar luva de vaqueta ou pigmentada.
Projeção de partículas, corpo estra-
nho nos olhos
Usar óculos de segurança.
Esforço físico
Não transportar materiais em excesso.
Solicitar apoio de outro colaborador quando
for necessário transportar e carregar
materiais e/ou objetos pesados.
Irrigar plantas e gramas com uso
de mangueira
Desníveis, pisos irregulares, Queda
de pessoa de mesmo nível
Atentar para desníveis e pisos irregulares e
danificados, comunicando qualquer
irregularidade encontrada através de REC’s e
QA’s.
Sinalizar a área fazendo uso de EPC (placa de
sinalização de piso molhado).
Impacto de pessoa contra objeto
parado
Manter toda área de acesso e trajeto
desobstruído e organizado.
Isolar os objetos que não poderão ser
removidos.
Mover com atenção.
Radiação não ionizante (luz solar) Usar Protetor solar.
Ruído
Usar abafador tipo concha quando o local da
realização da atividade houver ruído, ou a
área exigir seu uso.
Subir no caminhão
Desníveis, pisos irregulares/Queda
de pessoa de mesmo nível
Olhar por onde pisa.
Atentar para desníveis e pisos irregulares e
danificados, comunicando qualquer
irregularidade encontrada através de REC’s e
QA’s.
Sinalizar a área fazendo uso de EPC (placa de
sinalização, cones).
Impacto de pessoa contra objeto
parado
Manter toda área de acesso e trajeto
desobstruído e organizado.
Mover com atenção.
HOPE RECURSOS HUMANOS S.A
PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E
JARDINS COM CAMINHÃO PIPA
Nº DO PRO: 011
CONTRATO: 2459955
Pág.: 4 de 7
ELAB.:
28/03/2013
REV: 04
DATA: 01/08/2015
Lesão nas mãos, Corte, escoriações,
Ferimentos superficiais
Usar luva de vaqueta ou pigmentada.
Projeção de partículas, corpo estra-
nho nos olhos
Usar óculos.
Passos Riscos Medidas de controle
Desenrolar e Recolocar a
mangueira no caminhão
Cortes, escoriações, perfuração,
compressão, atrito, abrasão
Usar luva de vaqueta ou pigmentada
Exposição a animais peçonhentos
Inspecionar o local antes do início das
atividades
Projeção de partículas, corpo estra-
nho nos olhos
Usar óculos
Queda de pessoa de mesmo nível
Olhar onde pisa.
Atentar para desníveis e pisos irregulares e
danificados, comunicando qualquer
irregularidade encontrada através de REC’s e
QA’s.
Sinalizar a área fazendo uso de EPC (placa de
sinalização, cones).
Exposição a intempéries
Interromper atividade e buscar abrigo seguro
longe de árvores.
Atropelamento
Transitar nas áreas destinadas para pedestres
Usar colete refletivo quando o
O colaborador deve parar, olhar e escutar
antes de atravessar passagem de nível
Deslocamento de uma área para
outra
Desníveis, pisos irregulares
Atentar para desníveis e pisos irregulares e
danificados, comunicando qualquer
irregularidade encontrada através de REC’s e
QA’s.
Impacto de pessoa contra objeto
parado
Manter toda área de acesso e trajeto
desobstruído e organizado.
Isolar os objetos que não poderão ser
removidos.
Mover com atenção
Lesão nas mãos, corte, escoriações,
Ferimentos superficiais
Usar luva de vaqueta ou pigmentada
Radiação não ionizante (luz solar) Usar Protetor solar e capacete com jugular
Atrito, abrasão, perfuração, com-
pressão
Usar luva de vaqueta ou pigmentada
Projeção de partículas, corpo estra-
nho nos olhos
Usar óculos de segurança
Esforço ao mover ou manusear mo-
veis,
Não transportar materiais em excesso
Solicitar apoio de outro colaborador quando
for necessário transportar/carregar materiais
e/ou objetos pesados
HOPE RECURSOS HUMANOS S.A
PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E
JARDINS COM CAMINHÃO PIPA
Nº DO PRO: 011
CONTRATO: 2459955
Pág.: 5 de 7
ELAB.:
28/03/2013
REV: 04
DATA: 01/08/2015
6. Recomendações Técnicas do Procedimento PRO 4870 – Equipamentos Móveis
Os executantes da atividade devem realizar treinamentos específicos e exames médicos conforme definido na INS0021
RAC 3, bem como portar carteirinha de autorização / passaporte que explicite a validade da habilitação para a atividade crítica.
O profissional habilitado a operar equipamentos móveis terá no seu passaporte informação dos equipamentos em que
ele está autorizado a operar. O passaporte será de porte obrigatório pelos executantes.
O operador do equipamento móvel deve:
 Aplicar Lista de Verificação (Anexo de acordo com o equipamento) pré-uso das condições de segurança do
equipamento móvel.
 Emitir sinal sonoro de advertência sempre que for iniciada a operação e para avisos de presença em situação de risco.
 Manter os faróis acesos durante a movimentação de equipamentos móveis.
 Controlar o acesso de pessoas nas operações com equipamentos móveis, através de sinalizações. Exemplos: cerquites,
correntes etc.
 Não se ausentar da cabine de operação enquanto o equipamento estiver ligado.
 Não atender celular e rádios de comunicação durante a movimentação ou deslocamento de qualquer equipamento
móvel.
 Posicionar as partes móveis do equipamento móvel no solo quando não estiverem em uso.
 Calçar os equipamentos móveis sobre rodas quando estiverem estacionados e sinalizar o local.
 O operador que estiver ausente da atividade, independente do motivo, dever ser formalmente orientado sobre as
novas condições de tráfego.
 Nas atividades de operação envolvendo equipamentos móveis, sugerem-se pausas de no mínimo 10 minutos a cada 2
horas trabalhadas.
 Após o cancelamento ou encerramento de um trabalho, os anexos utilizados devem ser arquivados na área por 01
(um) ano. No caso de acidente durante a execução da tarefa, arquivá-los junto com o relatório de análise de acidentes
por um período de 20 (vinte) anos.
7. Recomendações Técnicas da Instrução de Requisitos para atividades críticas - INS 041G (RAC 03)
Aplicação
Equipamentos móveis próprios, arrendados (leasing) ou alugados pela Vale, bem como aos equipamentos de
prestadores de serviço que façam parte do escopo do contrato com a Vale, que atuem em vias públicas, áreas internas e
de superfície (retroescavadeira, escavadeira, pá carregadeira, trator, caminhão fora de estrada e outros caminhões).
7.1 Requisitos para Instalações e Equipamentos
 Os equipamentos devem ser apropriados para as cargas transportadas e as tarefas sendo realizadas.
 As vias de circulação interna devem ser dotadas de medidas de controle dos riscos a serem definidas no plano
de trânsito interno.
 O transporte de cargas que possam se deslocar, mover ou tombar em caminhões deve ser feito com dispositivos
de amarração e fixação de cargas.
 Os caminhões devem ter documentação conforme o previsto na legislação local.
 Os caminhões devem ter dispositivos de sinalização (por exemplo, triângulo refletivo) para o caso de panes.
 É proibido utilizar caminhões com caixa de marchas do tipo “caixa seca”.
HOPE RECURSOS HUMANOS S.A
PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E
JARDINS COM CAMINHÃO PIPA
Nº DO PRO: 011
CONTRATO: 2459955
Pág.: 6 de 7
ELAB.:
28/03/2013
REV: 04
DATA: 01/08/2015
7.1.1 Requisitos para Equipamentos Móveis de Superfície (Outros Caminhões)
Requisitos Outros Caminhões
Cinto de segurança
03 pontos
02 pontos(a)
Proteção contra capotamento (ROPS)
Proteção contra queda de objetos (FOPS)
Iluminação auxiliar para operação noturna
Alarme sonoro de marcha à ré
Alternativas de fuga/desembarque no caso de emergências
Sistema de prevenção de colisão / proximidade
Câmeras de vídeo (frontal, traseira e laterais)
Sistema automático de detecção e supressão de incêndio (ativação manual pela
cabine e no nível do piso)
Cabine climatizada X
Radio de comunicação bidirecional X
(e)
Sistema de informações de...
Posição, carga e velocidade X(e)
Temperatura e pressão dos pneus
Tração nas 04 rodas X
(e)
Adesivos refletivos nas laterais e traseira X
Luz de Alerta de marcha à ré
Dispositivo limitador de velocidade
Sistema de detecção de presença do operador
Tabela de carga fixada na cabine
Sistema retardador de velocidade do tipo primário (freio motor) ou secundário
(elétrico ou hidráulico)
X(f)
Sistema de registro de velocidade
Encosto de cabeça
Indicador de posição de báscula (visual e sonoro) X
(d)
Indicador físico de báscula baixa
Inibidor de deslocamento do equipamento (báscula levantada) X
(d)
(a) 2 pontos é o mínimo, porém, havendo disponibilidade, 3 pontos é desejável.
(b) Mandatório somente para escavadeiras de 06 a 50 toneladas
(c) Para os equipamentos de pequeno porte em que a cabine esteja localizada a menos de 1,80 m do nível do piso, uma análise de
riscos deve determinar a necessidade, ou não, deste controle.
(d) Uma análise de riscos deve determinar a necessidade, ou não, deste controle.
(e) Mandatório somente para áreas de mineração
(f) Uma análise de riscos deve definir o tipo a ser utilizado. O tipo secundário é mais eficiente, sendo mais apropriado para veículos
pesados em declives acentuados.
(NA) Não se Aplica
HOPE RECURSOS HUMANOS S.A
PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E
JARDINS COM CAMINHÃO PIPA
Nº DO PRO: 011
CONTRATO: 2459955
Pág.: 2 de 05
ELAB.:
28/03/2013
REV: 03
DATA:
11/12/2014
7.2 Requisitos para Procedimentos locais
 Plano de trânsito interno
 Manutenção de pneus.
 As capacidades de carga devem ser respeitadas.
 Todos os equipamentos devem ter seus implementos de movimentação de terra baixados ao nível do piso, o freio
de estacionamento acionado e seu motor desligado antes que o operador saia da direção do mesmo, exceto
quando um procedimento operacional de segurança for autorizados pelo gerente da área.
 Devem ser criadas condições de segurança para equipamentos móveis nas proximidades de obstáculos aé-
reos, principalmente, as linhas de redes elétricas.
 Os faróis devem ser mantidos acesos todo o tempo quando o equipamento estiver em operação.
 Os cintos de segurança devem ser utilizados todo o tempo pelos operadores.
 Os limites de velocidade devem ser rigorosamente respeitados.
 É proibida a utilização dos seguintes dispositivos, exceto quando o equipamento estiver parado em local segu-
ro: TV/DVD, som com fones de ouvido, e telefone celular (incluindo fones de ouvido e recursos viva voz).
 É proibido soldar ou aquecer rodas com os pneus inflados.
7.3 Requisitos para Pessoas
Habilitação válida, quando requerido pela legislação local.
8. Controle de registros
Os registros são mantidos conforme lista mestra de registros ativos e permanentes.
9. Restrições
Realizar atividades que não contemple no procedimento sem elaborar ART.
Realizar atividades para os quais o empregado não seja treinado, habilitado e liberado em passaporte.
Realizar atividade sob chuva, sem EPIs descrito no procedimento.
Consumo de álcool ou drogas psicoativas.
8. Treinamento
O treinamento deste procedimento deverá ser, na admissão do empregado, ou quando for revisado.
9. Carga horária
40 (quarenta) minutos
Responsável técnico pela elaboração:
__________________________________
Jussie Silva
Engenheiro de Segurança do Trabalho

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

St apr análise preliminar de risco 04 12-2009 rev1
St apr análise preliminar de risco 04 12-2009 rev1St apr análise preliminar de risco 04 12-2009 rev1
St apr análise preliminar de risco 04 12-2009 rev1
Ricardo Mardonado
 
Apr 003 rev 09 carga descarga de materiais -içamento de cargas e meio ambiente
Apr 003  rev 09 carga descarga de materiais -içamento de cargas e meio ambienteApr 003  rev 09 carga descarga de materiais -içamento de cargas e meio ambiente
Apr 003 rev 09 carga descarga de materiais -içamento de cargas e meio ambiente
Orlando Junior Binda
 
Treinamento_Motopoda.pptx
Treinamento_Motopoda.pptxTreinamento_Motopoda.pptx
Treinamento_Motopoda.pptx
DayanRodrigues
 
pa-carregadeira-conceitos-2
pa-carregadeira-conceitos-2pa-carregadeira-conceitos-2
pa-carregadeira-conceitos-2
Wellington Araújo
 
Apr carpintaria
Apr carpintariaApr carpintaria
Prova treinamento-munck
Prova treinamento-munckProva treinamento-munck
Prova treinamento-munck
Lisyane Silveira
 
Apr bastida
Apr bastidaApr bastida
Apr bastida
Andre Cruz
 
Modelo apr perfuratriz
Modelo apr perfuratrizModelo apr perfuratriz
Modelo apr perfuratriz
RosaneLopes14
 
Apr 01 - plantio de grama
Apr   01 - plantio de gramaApr   01 - plantio de grama
Apr 01 - plantio de grama
André Alves
 
Pá carregadeira
Pá carregadeiraPá carregadeira
Pá carregadeira
Aparecido Batista da Silva
 
Ordem de serviços motoristas
Ordem de serviços   motoristasOrdem de serviços   motoristas
Ordem de serviços motoristas
VILMA DE ALMEIDA SAMPAIO
 
Seguranca caminhao-betoneira
Seguranca caminhao-betoneiraSeguranca caminhao-betoneira
Seguranca caminhao-betoneira
Levy Antonio da Silveira
 
Procedimentos de-seguranca-para-trabalhos-em-altura
Procedimentos de-seguranca-para-trabalhos-em-alturaProcedimentos de-seguranca-para-trabalhos-em-altura
Procedimentos de-seguranca-para-trabalhos-em-altura
Régis Pinheiro Martins Bezerra
 
Analise preliminar-de-risco-soldas
Analise preliminar-de-risco-soldasAnalise preliminar-de-risco-soldas
Analise preliminar-de-risco-soldas
Jose Fernandes
 
232107594 treinamento-serra-policorte
232107594 treinamento-serra-policorte232107594 treinamento-serra-policorte
232107594 treinamento-serra-policorte
ssuser3dd51f
 
Treinamento paleteira-eletrica
Treinamento paleteira-eletricaTreinamento paleteira-eletrica
Treinamento paleteira-eletrica
João Junior
 
Permissão Para Trabalho em Altura - NR 35
Permissão Para Trabalho em Altura  - NR 35Permissão Para Trabalho em Altura  - NR 35
Permissão Para Trabalho em Altura - NR 35
IZAIAS DE SOUZA AGUIAR
 
Nr05+ +dds+-+conto+rato+-+p21+-+nov+20
Nr05+ +dds+-+conto+rato+-+p21+-+nov+20Nr05+ +dds+-+conto+rato+-+p21+-+nov+20
Nr05+ +dds+-+conto+rato+-+p21+-+nov+20
Carlos Demétrius Rolim Figueiredo
 
Modelo de Cronograma de Treinamento Continuado da Brigada
Modelo de Cronograma de Treinamento Continuado da BrigadaModelo de Cronograma de Treinamento Continuado da Brigada
Modelo de Cronograma de Treinamento Continuado da Brigada
IZAIAS DE SOUZA AGUIAR
 
Treinamento pta
Treinamento ptaTreinamento pta
Treinamento pta
RogrioTorresTorres
 

Mais procurados (20)

St apr análise preliminar de risco 04 12-2009 rev1
St apr análise preliminar de risco 04 12-2009 rev1St apr análise preliminar de risco 04 12-2009 rev1
St apr análise preliminar de risco 04 12-2009 rev1
 
Apr 003 rev 09 carga descarga de materiais -içamento de cargas e meio ambiente
Apr 003  rev 09 carga descarga de materiais -içamento de cargas e meio ambienteApr 003  rev 09 carga descarga de materiais -içamento de cargas e meio ambiente
Apr 003 rev 09 carga descarga de materiais -içamento de cargas e meio ambiente
 
Treinamento_Motopoda.pptx
Treinamento_Motopoda.pptxTreinamento_Motopoda.pptx
Treinamento_Motopoda.pptx
 
pa-carregadeira-conceitos-2
pa-carregadeira-conceitos-2pa-carregadeira-conceitos-2
pa-carregadeira-conceitos-2
 
Apr carpintaria
Apr carpintariaApr carpintaria
Apr carpintaria
 
Prova treinamento-munck
Prova treinamento-munckProva treinamento-munck
Prova treinamento-munck
 
Apr bastida
Apr bastidaApr bastida
Apr bastida
 
Modelo apr perfuratriz
Modelo apr perfuratrizModelo apr perfuratriz
Modelo apr perfuratriz
 
Apr 01 - plantio de grama
Apr   01 - plantio de gramaApr   01 - plantio de grama
Apr 01 - plantio de grama
 
Pá carregadeira
Pá carregadeiraPá carregadeira
Pá carregadeira
 
Ordem de serviços motoristas
Ordem de serviços   motoristasOrdem de serviços   motoristas
Ordem de serviços motoristas
 
Seguranca caminhao-betoneira
Seguranca caminhao-betoneiraSeguranca caminhao-betoneira
Seguranca caminhao-betoneira
 
Procedimentos de-seguranca-para-trabalhos-em-altura
Procedimentos de-seguranca-para-trabalhos-em-alturaProcedimentos de-seguranca-para-trabalhos-em-altura
Procedimentos de-seguranca-para-trabalhos-em-altura
 
Analise preliminar-de-risco-soldas
Analise preliminar-de-risco-soldasAnalise preliminar-de-risco-soldas
Analise preliminar-de-risco-soldas
 
232107594 treinamento-serra-policorte
232107594 treinamento-serra-policorte232107594 treinamento-serra-policorte
232107594 treinamento-serra-policorte
 
Treinamento paleteira-eletrica
Treinamento paleteira-eletricaTreinamento paleteira-eletrica
Treinamento paleteira-eletrica
 
Permissão Para Trabalho em Altura - NR 35
Permissão Para Trabalho em Altura  - NR 35Permissão Para Trabalho em Altura  - NR 35
Permissão Para Trabalho em Altura - NR 35
 
Nr05+ +dds+-+conto+rato+-+p21+-+nov+20
Nr05+ +dds+-+conto+rato+-+p21+-+nov+20Nr05+ +dds+-+conto+rato+-+p21+-+nov+20
Nr05+ +dds+-+conto+rato+-+p21+-+nov+20
 
Modelo de Cronograma de Treinamento Continuado da Brigada
Modelo de Cronograma de Treinamento Continuado da BrigadaModelo de Cronograma de Treinamento Continuado da Brigada
Modelo de Cronograma de Treinamento Continuado da Brigada
 
Treinamento pta
Treinamento ptaTreinamento pta
Treinamento pta
 

Semelhante a PRO 011_PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E JARDINS COM CAMINHÃO PIPA_REV 04

Analise preliminar de riscos 22
Analise preliminar de riscos 22Analise preliminar de riscos 22
Analise preliminar de riscos 22
ThaisCoimbra2
 
APR LIMPEZA DE TANQUE.docx
APR LIMPEZA DE TANQUE.docxAPR LIMPEZA DE TANQUE.docx
APR LIMPEZA DE TANQUE.docx
LeiaVagney
 
JSA01_Escritórios.pdf
JSA01_Escritórios.pdfJSA01_Escritórios.pdf
JSA01_Escritórios.pdf
JESUSBASILIOANTONIO
 
IN - 00 APT- 01 ACABAMENTO DE PRÉ MOLDADOS.doc
IN - 00 APT- 01 ACABAMENTO DE PRÉ MOLDADOS.docIN - 00 APT- 01 ACABAMENTO DE PRÉ MOLDADOS.doc
IN - 00 APT- 01 ACABAMENTO DE PRÉ MOLDADOS.doc
PHDirceuFilho
 
Análise preliminar motorista-APR-motorista.doc
Análise preliminar motorista-APR-motorista.docAnálise preliminar motorista-APR-motorista.doc
Análise preliminar motorista-APR-motorista.doc
cristiano docarmo
 
APR N 006 - APLICAÇÃO DE HERBICIDAS.docx
APR N 006 - APLICAÇÃO DE HERBICIDAS.docxAPR N 006 - APLICAÇÃO DE HERBICIDAS.docx
APR N 006 - APLICAÇÃO DE HERBICIDAS.docx
ThiagoFigueiredo37
 
╝÷┴ñ Apt calandra
╝÷┴ñ Apt calandra ╝÷┴ñ Apt calandra
╝÷┴ñ Apt calandra
José Santos
 
Cfs apt 011 - abastecimento de equipamentos
Cfs apt 011 - abastecimento de equipamentosCfs apt 011 - abastecimento de equipamentos
Cfs apt 011 - abastecimento de equipamentos
Franklin Pinto
 
APR 33 - TERRAPLENAGEM.docx
APR 33 - TERRAPLENAGEM.docxAPR 33 - TERRAPLENAGEM.docx
APR 33 - TERRAPLENAGEM.docx
Lrian1
 
-Apr-Guindaste.pdf
-Apr-Guindaste.pdf-Apr-Guindaste.pdf
-Apr-Guindaste.pdf
Eliane Damião Alves
 
APRIA - Atividade instalação linha de vida1.pdf
APRIA -  Atividade instalação linha de vida1.pdfAPRIA -  Atividade instalação linha de vida1.pdf
APRIA - Atividade instalação linha de vida1.pdf
RaynaraGoes1
 
Fns sst-apt- 24-desmatamento e limpeza de faixa
Fns sst-apt- 24-desmatamento e limpeza de faixaFns sst-apt- 24-desmatamento e limpeza de faixa
Fns sst-apt- 24-desmatamento e limpeza de faixa
NRFACIL www.nrfacil.com.br
 
JHA04_Temporary Construction Facilities Assembly_Rev00 PT.pdf
JHA04_Temporary Construction Facilities Assembly_Rev00 PT.pdfJHA04_Temporary Construction Facilities Assembly_Rev00 PT.pdf
JHA04_Temporary Construction Facilities Assembly_Rev00 PT.pdf
JESUSBASILIOANTONIO
 
JHA08_De-Ethanizer Section Pavement Execution_Rev00 PT.pdf
JHA08_De-Ethanizer Section Pavement Execution_Rev00 PT.pdfJHA08_De-Ethanizer Section Pavement Execution_Rev00 PT.pdf
JHA08_De-Ethanizer Section Pavement Execution_Rev00 PT.pdf
JESUSBASILIOANTONIO
 
Apr modelo
Apr modeloApr modelo
Apr modelo
Antonio Ricardo
 
APR - ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCOS Revisão_ 00 29_08_2014 Atividade Perigo Ca...
APR - ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCOS Revisão_ 00 29_08_2014 Atividade Perigo Ca...APR - ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCOS Revisão_ 00 29_08_2014 Atividade Perigo Ca...
APR - ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCOS Revisão_ 00 29_08_2014 Atividade Perigo Ca...
AndrSantos687125
 
APR - Montagem de andaimes e trabalhos em altura TECAM - REV 00-1.doc
APR - Montagem de andaimes e trabalhos em altura TECAM - REV 00-1.docAPR - Montagem de andaimes e trabalhos em altura TECAM - REV 00-1.doc
APR - Montagem de andaimes e trabalhos em altura TECAM - REV 00-1.doc
EngenheiroBenevides
 
O.S Ordem de Serviço - NR1
O.S   Ordem de Serviço - NR1O.S   Ordem de Serviço - NR1
O.S Ordem de Serviço - NR1
Sergio Roberto Silva
 
ANALISE PRELIMINAR DE PERIGOS 1222222222
ANALISE PRELIMINAR DE PERIGOS 1222222222ANALISE PRELIMINAR DE PERIGOS 1222222222
ANALISE PRELIMINAR DE PERIGOS 1222222222
marcela555284
 
Analise_de_Risco_-_escavacoes.pdf
Analise_de_Risco_-_escavacoes.pdfAnalise_de_Risco_-_escavacoes.pdf
Analise_de_Risco_-_escavacoes.pdf
CristianoMartinez7
 

Semelhante a PRO 011_PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E JARDINS COM CAMINHÃO PIPA_REV 04 (20)

Analise preliminar de riscos 22
Analise preliminar de riscos 22Analise preliminar de riscos 22
Analise preliminar de riscos 22
 
APR LIMPEZA DE TANQUE.docx
APR LIMPEZA DE TANQUE.docxAPR LIMPEZA DE TANQUE.docx
APR LIMPEZA DE TANQUE.docx
 
JSA01_Escritórios.pdf
JSA01_Escritórios.pdfJSA01_Escritórios.pdf
JSA01_Escritórios.pdf
 
IN - 00 APT- 01 ACABAMENTO DE PRÉ MOLDADOS.doc
IN - 00 APT- 01 ACABAMENTO DE PRÉ MOLDADOS.docIN - 00 APT- 01 ACABAMENTO DE PRÉ MOLDADOS.doc
IN - 00 APT- 01 ACABAMENTO DE PRÉ MOLDADOS.doc
 
Análise preliminar motorista-APR-motorista.doc
Análise preliminar motorista-APR-motorista.docAnálise preliminar motorista-APR-motorista.doc
Análise preliminar motorista-APR-motorista.doc
 
APR N 006 - APLICAÇÃO DE HERBICIDAS.docx
APR N 006 - APLICAÇÃO DE HERBICIDAS.docxAPR N 006 - APLICAÇÃO DE HERBICIDAS.docx
APR N 006 - APLICAÇÃO DE HERBICIDAS.docx
 
╝÷┴ñ Apt calandra
╝÷┴ñ Apt calandra ╝÷┴ñ Apt calandra
╝÷┴ñ Apt calandra
 
Cfs apt 011 - abastecimento de equipamentos
Cfs apt 011 - abastecimento de equipamentosCfs apt 011 - abastecimento de equipamentos
Cfs apt 011 - abastecimento de equipamentos
 
APR 33 - TERRAPLENAGEM.docx
APR 33 - TERRAPLENAGEM.docxAPR 33 - TERRAPLENAGEM.docx
APR 33 - TERRAPLENAGEM.docx
 
-Apr-Guindaste.pdf
-Apr-Guindaste.pdf-Apr-Guindaste.pdf
-Apr-Guindaste.pdf
 
APRIA - Atividade instalação linha de vida1.pdf
APRIA -  Atividade instalação linha de vida1.pdfAPRIA -  Atividade instalação linha de vida1.pdf
APRIA - Atividade instalação linha de vida1.pdf
 
Fns sst-apt- 24-desmatamento e limpeza de faixa
Fns sst-apt- 24-desmatamento e limpeza de faixaFns sst-apt- 24-desmatamento e limpeza de faixa
Fns sst-apt- 24-desmatamento e limpeza de faixa
 
JHA04_Temporary Construction Facilities Assembly_Rev00 PT.pdf
JHA04_Temporary Construction Facilities Assembly_Rev00 PT.pdfJHA04_Temporary Construction Facilities Assembly_Rev00 PT.pdf
JHA04_Temporary Construction Facilities Assembly_Rev00 PT.pdf
 
JHA08_De-Ethanizer Section Pavement Execution_Rev00 PT.pdf
JHA08_De-Ethanizer Section Pavement Execution_Rev00 PT.pdfJHA08_De-Ethanizer Section Pavement Execution_Rev00 PT.pdf
JHA08_De-Ethanizer Section Pavement Execution_Rev00 PT.pdf
 
Apr modelo
Apr modeloApr modelo
Apr modelo
 
APR - ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCOS Revisão_ 00 29_08_2014 Atividade Perigo Ca...
APR - ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCOS Revisão_ 00 29_08_2014 Atividade Perigo Ca...APR - ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCOS Revisão_ 00 29_08_2014 Atividade Perigo Ca...
APR - ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCOS Revisão_ 00 29_08_2014 Atividade Perigo Ca...
 
APR - Montagem de andaimes e trabalhos em altura TECAM - REV 00-1.doc
APR - Montagem de andaimes e trabalhos em altura TECAM - REV 00-1.docAPR - Montagem de andaimes e trabalhos em altura TECAM - REV 00-1.doc
APR - Montagem de andaimes e trabalhos em altura TECAM - REV 00-1.doc
 
O.S Ordem de Serviço - NR1
O.S   Ordem de Serviço - NR1O.S   Ordem de Serviço - NR1
O.S Ordem de Serviço - NR1
 
ANALISE PRELIMINAR DE PERIGOS 1222222222
ANALISE PRELIMINAR DE PERIGOS 1222222222ANALISE PRELIMINAR DE PERIGOS 1222222222
ANALISE PRELIMINAR DE PERIGOS 1222222222
 
Analise_de_Risco_-_escavacoes.pdf
Analise_de_Risco_-_escavacoes.pdfAnalise_de_Risco_-_escavacoes.pdf
Analise_de_Risco_-_escavacoes.pdf
 

Mais de Jussiê Pereira da Silva

FISPQ Esmalte Sintético Coralit
FISPQ Esmalte Sintético CoralitFISPQ Esmalte Sintético Coralit
FISPQ Esmalte Sintético Coralit
Jussiê Pereira da Silva
 
FISPQ Esmalte Sintético Lukscolor
FISPQ Esmalte Sintético LukscolorFISPQ Esmalte Sintético Lukscolor
FISPQ Esmalte Sintético Lukscolor
Jussiê Pereira da Silva
 
Portaria seprt-n.-1359-altera-anexo-3---nr-15-e-inclui-anexo-3-na-nr-9--calor
Portaria seprt-n.-1359-altera-anexo-3---nr-15-e-inclui-anexo-3-na-nr-9--calorPortaria seprt-n.-1359-altera-anexo-3---nr-15-e-inclui-anexo-3-na-nr-9--calor
Portaria seprt-n.-1359-altera-anexo-3---nr-15-e-inclui-anexo-3-na-nr-9--calor
Jussiê Pereira da Silva
 
Nota Técnica
Nota TécnicaNota Técnica
Apresentação Laudo de Insalubridade e Periculosidade
Apresentação Laudo de Insalubridade e PericulosidadeApresentação Laudo de Insalubridade e Periculosidade
Apresentação Laudo de Insalubridade e Periculosidade
Jussiê Pereira da Silva
 
PRO 007_CONDUÇÃO DE VEÍCULOS LEVES Rev.03
PRO 007_CONDUÇÃO DE VEÍCULOS LEVES Rev.03PRO 007_CONDUÇÃO DE VEÍCULOS LEVES Rev.03
PRO 007_CONDUÇÃO DE VEÍCULOS LEVES Rev.03
Jussiê Pereira da Silva
 
sipat
sipatsipat
Apresentação_Ações Incidente material_
Apresentação_Ações Incidente material_Apresentação_Ações Incidente material_
Apresentação_Ações Incidente material_
Jussiê Pereira da Silva
 
Procedimentos de Sinalização e Escoramentos em Obras de
Procedimentos de Sinalização e Escoramentos em Obras deProcedimentos de Sinalização e Escoramentos em Obras de
Procedimentos de Sinalização e Escoramentos em Obras de
Jussiê Pereira da Silva
 
Sinalização em Obras de Saneamento
Sinalização em Obras de SaneamentoSinalização em Obras de Saneamento
Sinalização em Obras de Saneamento
Jussiê Pereira da Silva
 

Mais de Jussiê Pereira da Silva (10)

FISPQ Esmalte Sintético Coralit
FISPQ Esmalte Sintético CoralitFISPQ Esmalte Sintético Coralit
FISPQ Esmalte Sintético Coralit
 
FISPQ Esmalte Sintético Lukscolor
FISPQ Esmalte Sintético LukscolorFISPQ Esmalte Sintético Lukscolor
FISPQ Esmalte Sintético Lukscolor
 
Portaria seprt-n.-1359-altera-anexo-3---nr-15-e-inclui-anexo-3-na-nr-9--calor
Portaria seprt-n.-1359-altera-anexo-3---nr-15-e-inclui-anexo-3-na-nr-9--calorPortaria seprt-n.-1359-altera-anexo-3---nr-15-e-inclui-anexo-3-na-nr-9--calor
Portaria seprt-n.-1359-altera-anexo-3---nr-15-e-inclui-anexo-3-na-nr-9--calor
 
Nota Técnica
Nota TécnicaNota Técnica
Nota Técnica
 
Apresentação Laudo de Insalubridade e Periculosidade
Apresentação Laudo de Insalubridade e PericulosidadeApresentação Laudo de Insalubridade e Periculosidade
Apresentação Laudo de Insalubridade e Periculosidade
 
PRO 007_CONDUÇÃO DE VEÍCULOS LEVES Rev.03
PRO 007_CONDUÇÃO DE VEÍCULOS LEVES Rev.03PRO 007_CONDUÇÃO DE VEÍCULOS LEVES Rev.03
PRO 007_CONDUÇÃO DE VEÍCULOS LEVES Rev.03
 
sipat
sipatsipat
sipat
 
Apresentação_Ações Incidente material_
Apresentação_Ações Incidente material_Apresentação_Ações Incidente material_
Apresentação_Ações Incidente material_
 
Procedimentos de Sinalização e Escoramentos em Obras de
Procedimentos de Sinalização e Escoramentos em Obras deProcedimentos de Sinalização e Escoramentos em Obras de
Procedimentos de Sinalização e Escoramentos em Obras de
 
Sinalização em Obras de Saneamento
Sinalização em Obras de SaneamentoSinalização em Obras de Saneamento
Sinalização em Obras de Saneamento
 

PRO 011_PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E JARDINS COM CAMINHÃO PIPA_REV 04

  • 1. HOPE RECURSOS HUMANOS S.A PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E JARDINS COM CAMINHÃO PIPA Nº DO PRO: 011 CONTRATO: 2459955 Pág.: 1 de 7 ELAB.: 28/03/2013 REV: 04 DATA: 01/08/2015 1. Objetivo Este procedimento tem por objetivo padronizar as ações para a execução das tarefas, estabelecendo as regras de segurança que devem ser adotadas pelos colaboradores envolvidos neste processo quanto aos riscos inerentes à atividade de irrigação de gramas e jardins com a utilização do caminhão pipa no contrato da VALE / EFVM. 2. Definições Perigo: Fonte ou situação com potencial para provocar danos em termos de lesão, doença, dano à propriedade, dano ao meio ambiente ou uma combinação destes. Risco: Combinação de probabilidade de ocorrência de um evento perigoso ou exposição com a gravidade de lesão ou doença que pode ser ocasionada pelo evento ou exposição. EPI: Equipamento de proteção individual. SSO: Segurança e Saúde Ocupacional. REC: Registro de condição insegura QA: Quase acidente APR: Análise Preliminar de Risco RAC 07: Requisito de Atividades Critica- Equipamentos Móveis. 3. Documentos de referência Política de S&S da VALE APR da HOPE INS 041 G – Instrução para requisitos de atividades críticas PRO 4870 – Equipamentos móveis CONTRAN – Código Nacional de Trânsito brasileiro 4. Abrangência Este procedimento abrange todos os empregados executantes da atividade de umectação de gramas e jardins com a utili- zação de caminhão pipa no contrato da VALE / EFVM. 5. Procedimentos 5.1. Mobilização de colaborador ferramentas e materiais a frente de serviço Passos Riscos Medidas de controle Reunir ferramentas e materiais de trabalho a frente de serviço Queda de pessoa de mesmo nível Verificar condições do calçado de segurança, bem como sua utilização correta. Procurar transitar sempre nos acessos específicos para pedestres. Locomover-se com atenção, evitando movimentos bruscos. Impacto de pessoa contra objeto parado Manter toda área de acesso e trajeto desobstruída e organizada. Isolar os objetos que não poderão ser removidos. Animais peçonhentos Inspecionar cuidadosamente cada EPI antes da sua utilização bem como os armários e ferramentas. Usar luvas pigmentada ou vaqueta ao manusear objetos.
  • 2. HOPE RECURSOS HUMANOS S.A PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E JARDINS COM CAMINHÃO PIPA Nº DO PRO: 011 CONTRATO: 2459955 Pág.: 2 de 7 ELAB.: 28/03/2013 REV: 04 DATA: 01/08/2015 Passos Riscos Medidas de controle Reunir ferramentas e materiais de trabalho a frente de serviço Esforço excessivo, lombalgia Não transportar materiais em excesso, solicitar apoio de outro colaborador para transportar/carregar materiais e/ou objetos pesados. Sempre que possível usar carrinho. Atrito, abrasão, perfuração, corte por compressão Usar luva pigmentada ou vaqueta ao manusear objetos Inspecionar ferramentas e EPI’s Queda de pessoa de mesmo nível Verificar condições do calçado de segurança, bem como utilização correta. Procurar transitar sempre nos acessos específicos para pedestres. Locomover-se com atenção, evitar movimentos bruscos. Olhar por onde pisa. Animais peçonhentos Inspecionar cuidadosamente cada EPI antes da utilização bem como os armários e ferramentas. Usar luva pigmentada ou vaqueta ao manusear objetos. Atrito, abrasão, perfuração, corte por compressão Usar luva pigmentada ou vaqueta ao manusear objetos. Falha na proteção, EPI/ferramentas danificadas Não utilizar EPI’s ou ferramentas danificadas, solicitar a troca a chefia imediata. 5.2. Irrigação de gramas em jardins. Passos Riscos Medidas de controle Inspeção do caminhão pipa Impacto de pessoa contra objeto parado. Manter toda área de acesso e trajeto desobstruído e organizado. Isolar os objetos que não poderão ser removidos. Mover com atenção. Lesão nas mãos, Corte, escoriações, Ferimentos superficiais Fazer avaliação visual. Radiação não ionizante (luz solar) Usar Protetor solar e capacete com jugular. Queda de objetos/materiais Manter atenção ao realizar a inspeção. Usar botina de segurança com biqueira composite.
  • 3. HOPE RECURSOS HUMANOS S.A PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E JARDINS COM CAMINHÃO PIPA Nº DO PRO: 011 CONTRATO: 2459955 Pág.: 3 de 7 ELAB.: 28/03/2013 REV: 04 DATA: 01/08/2015 Passos Riscos Medidas de controle Sinalizar o local de ocupação do caminhão com cones Desníveis, pisos irregulares/Queda de pessoa de mesmo nível Atentar para desníveis e pisos irregulares e danificados, comunicando qualquer irregularidade encontrada através de REC’s e QA’s. Impacto de pessoa contra objeto parado Manter toda área de acesso e trajeto desobstruído e organizado. Isolar os objetos que não poderão ser removidos. Mover com atenção. Lesão nas mãos, Corte, escoriações, Ferimentos superficiais Usar luva de vaqueta ou pigmentada. Radiação não ionizante (luz solar) Usar Protetor solar e capacete com jugular. Atrito, abrasão, perfuração, com- pressão Usar luva de vaqueta ou pigmentada. Projeção de partículas, corpo estra- nho nos olhos Usar óculos de segurança. Esforço físico Não transportar materiais em excesso. Solicitar apoio de outro colaborador quando for necessário transportar e carregar materiais e/ou objetos pesados. Irrigar plantas e gramas com uso de mangueira Desníveis, pisos irregulares, Queda de pessoa de mesmo nível Atentar para desníveis e pisos irregulares e danificados, comunicando qualquer irregularidade encontrada através de REC’s e QA’s. Sinalizar a área fazendo uso de EPC (placa de sinalização de piso molhado). Impacto de pessoa contra objeto parado Manter toda área de acesso e trajeto desobstruído e organizado. Isolar os objetos que não poderão ser removidos. Mover com atenção. Radiação não ionizante (luz solar) Usar Protetor solar. Ruído Usar abafador tipo concha quando o local da realização da atividade houver ruído, ou a área exigir seu uso. Subir no caminhão Desníveis, pisos irregulares/Queda de pessoa de mesmo nível Olhar por onde pisa. Atentar para desníveis e pisos irregulares e danificados, comunicando qualquer irregularidade encontrada através de REC’s e QA’s. Sinalizar a área fazendo uso de EPC (placa de sinalização, cones). Impacto de pessoa contra objeto parado Manter toda área de acesso e trajeto desobstruído e organizado. Mover com atenção.
  • 4. HOPE RECURSOS HUMANOS S.A PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E JARDINS COM CAMINHÃO PIPA Nº DO PRO: 011 CONTRATO: 2459955 Pág.: 4 de 7 ELAB.: 28/03/2013 REV: 04 DATA: 01/08/2015 Lesão nas mãos, Corte, escoriações, Ferimentos superficiais Usar luva de vaqueta ou pigmentada. Projeção de partículas, corpo estra- nho nos olhos Usar óculos. Passos Riscos Medidas de controle Desenrolar e Recolocar a mangueira no caminhão Cortes, escoriações, perfuração, compressão, atrito, abrasão Usar luva de vaqueta ou pigmentada Exposição a animais peçonhentos Inspecionar o local antes do início das atividades Projeção de partículas, corpo estra- nho nos olhos Usar óculos Queda de pessoa de mesmo nível Olhar onde pisa. Atentar para desníveis e pisos irregulares e danificados, comunicando qualquer irregularidade encontrada através de REC’s e QA’s. Sinalizar a área fazendo uso de EPC (placa de sinalização, cones). Exposição a intempéries Interromper atividade e buscar abrigo seguro longe de árvores. Atropelamento Transitar nas áreas destinadas para pedestres Usar colete refletivo quando o O colaborador deve parar, olhar e escutar antes de atravessar passagem de nível Deslocamento de uma área para outra Desníveis, pisos irregulares Atentar para desníveis e pisos irregulares e danificados, comunicando qualquer irregularidade encontrada através de REC’s e QA’s. Impacto de pessoa contra objeto parado Manter toda área de acesso e trajeto desobstruído e organizado. Isolar os objetos que não poderão ser removidos. Mover com atenção Lesão nas mãos, corte, escoriações, Ferimentos superficiais Usar luva de vaqueta ou pigmentada Radiação não ionizante (luz solar) Usar Protetor solar e capacete com jugular Atrito, abrasão, perfuração, com- pressão Usar luva de vaqueta ou pigmentada Projeção de partículas, corpo estra- nho nos olhos Usar óculos de segurança Esforço ao mover ou manusear mo- veis, Não transportar materiais em excesso Solicitar apoio de outro colaborador quando for necessário transportar/carregar materiais e/ou objetos pesados
  • 5. HOPE RECURSOS HUMANOS S.A PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E JARDINS COM CAMINHÃO PIPA Nº DO PRO: 011 CONTRATO: 2459955 Pág.: 5 de 7 ELAB.: 28/03/2013 REV: 04 DATA: 01/08/2015 6. Recomendações Técnicas do Procedimento PRO 4870 – Equipamentos Móveis Os executantes da atividade devem realizar treinamentos específicos e exames médicos conforme definido na INS0021 RAC 3, bem como portar carteirinha de autorização / passaporte que explicite a validade da habilitação para a atividade crítica. O profissional habilitado a operar equipamentos móveis terá no seu passaporte informação dos equipamentos em que ele está autorizado a operar. O passaporte será de porte obrigatório pelos executantes. O operador do equipamento móvel deve:  Aplicar Lista de Verificação (Anexo de acordo com o equipamento) pré-uso das condições de segurança do equipamento móvel.  Emitir sinal sonoro de advertência sempre que for iniciada a operação e para avisos de presença em situação de risco.  Manter os faróis acesos durante a movimentação de equipamentos móveis.  Controlar o acesso de pessoas nas operações com equipamentos móveis, através de sinalizações. Exemplos: cerquites, correntes etc.  Não se ausentar da cabine de operação enquanto o equipamento estiver ligado.  Não atender celular e rádios de comunicação durante a movimentação ou deslocamento de qualquer equipamento móvel.  Posicionar as partes móveis do equipamento móvel no solo quando não estiverem em uso.  Calçar os equipamentos móveis sobre rodas quando estiverem estacionados e sinalizar o local.  O operador que estiver ausente da atividade, independente do motivo, dever ser formalmente orientado sobre as novas condições de tráfego.  Nas atividades de operação envolvendo equipamentos móveis, sugerem-se pausas de no mínimo 10 minutos a cada 2 horas trabalhadas.  Após o cancelamento ou encerramento de um trabalho, os anexos utilizados devem ser arquivados na área por 01 (um) ano. No caso de acidente durante a execução da tarefa, arquivá-los junto com o relatório de análise de acidentes por um período de 20 (vinte) anos. 7. Recomendações Técnicas da Instrução de Requisitos para atividades críticas - INS 041G (RAC 03) Aplicação Equipamentos móveis próprios, arrendados (leasing) ou alugados pela Vale, bem como aos equipamentos de prestadores de serviço que façam parte do escopo do contrato com a Vale, que atuem em vias públicas, áreas internas e de superfície (retroescavadeira, escavadeira, pá carregadeira, trator, caminhão fora de estrada e outros caminhões). 7.1 Requisitos para Instalações e Equipamentos  Os equipamentos devem ser apropriados para as cargas transportadas e as tarefas sendo realizadas.  As vias de circulação interna devem ser dotadas de medidas de controle dos riscos a serem definidas no plano de trânsito interno.  O transporte de cargas que possam se deslocar, mover ou tombar em caminhões deve ser feito com dispositivos de amarração e fixação de cargas.  Os caminhões devem ter documentação conforme o previsto na legislação local.  Os caminhões devem ter dispositivos de sinalização (por exemplo, triângulo refletivo) para o caso de panes.  É proibido utilizar caminhões com caixa de marchas do tipo “caixa seca”.
  • 6. HOPE RECURSOS HUMANOS S.A PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E JARDINS COM CAMINHÃO PIPA Nº DO PRO: 011 CONTRATO: 2459955 Pág.: 6 de 7 ELAB.: 28/03/2013 REV: 04 DATA: 01/08/2015 7.1.1 Requisitos para Equipamentos Móveis de Superfície (Outros Caminhões) Requisitos Outros Caminhões Cinto de segurança 03 pontos 02 pontos(a) Proteção contra capotamento (ROPS) Proteção contra queda de objetos (FOPS) Iluminação auxiliar para operação noturna Alarme sonoro de marcha à ré Alternativas de fuga/desembarque no caso de emergências Sistema de prevenção de colisão / proximidade Câmeras de vídeo (frontal, traseira e laterais) Sistema automático de detecção e supressão de incêndio (ativação manual pela cabine e no nível do piso) Cabine climatizada X Radio de comunicação bidirecional X (e) Sistema de informações de... Posição, carga e velocidade X(e) Temperatura e pressão dos pneus Tração nas 04 rodas X (e) Adesivos refletivos nas laterais e traseira X Luz de Alerta de marcha à ré Dispositivo limitador de velocidade Sistema de detecção de presença do operador Tabela de carga fixada na cabine Sistema retardador de velocidade do tipo primário (freio motor) ou secundário (elétrico ou hidráulico) X(f) Sistema de registro de velocidade Encosto de cabeça Indicador de posição de báscula (visual e sonoro) X (d) Indicador físico de báscula baixa Inibidor de deslocamento do equipamento (báscula levantada) X (d) (a) 2 pontos é o mínimo, porém, havendo disponibilidade, 3 pontos é desejável. (b) Mandatório somente para escavadeiras de 06 a 50 toneladas (c) Para os equipamentos de pequeno porte em que a cabine esteja localizada a menos de 1,80 m do nível do piso, uma análise de riscos deve determinar a necessidade, ou não, deste controle. (d) Uma análise de riscos deve determinar a necessidade, ou não, deste controle. (e) Mandatório somente para áreas de mineração (f) Uma análise de riscos deve definir o tipo a ser utilizado. O tipo secundário é mais eficiente, sendo mais apropriado para veículos pesados em declives acentuados. (NA) Não se Aplica
  • 7. HOPE RECURSOS HUMANOS S.A PROCEDIMENTO DE IRRIGAÇÃO DE GRAMAS E JARDINS COM CAMINHÃO PIPA Nº DO PRO: 011 CONTRATO: 2459955 Pág.: 2 de 05 ELAB.: 28/03/2013 REV: 03 DATA: 11/12/2014 7.2 Requisitos para Procedimentos locais  Plano de trânsito interno  Manutenção de pneus.  As capacidades de carga devem ser respeitadas.  Todos os equipamentos devem ter seus implementos de movimentação de terra baixados ao nível do piso, o freio de estacionamento acionado e seu motor desligado antes que o operador saia da direção do mesmo, exceto quando um procedimento operacional de segurança for autorizados pelo gerente da área.  Devem ser criadas condições de segurança para equipamentos móveis nas proximidades de obstáculos aé- reos, principalmente, as linhas de redes elétricas.  Os faróis devem ser mantidos acesos todo o tempo quando o equipamento estiver em operação.  Os cintos de segurança devem ser utilizados todo o tempo pelos operadores.  Os limites de velocidade devem ser rigorosamente respeitados.  É proibida a utilização dos seguintes dispositivos, exceto quando o equipamento estiver parado em local segu- ro: TV/DVD, som com fones de ouvido, e telefone celular (incluindo fones de ouvido e recursos viva voz).  É proibido soldar ou aquecer rodas com os pneus inflados. 7.3 Requisitos para Pessoas Habilitação válida, quando requerido pela legislação local. 8. Controle de registros Os registros são mantidos conforme lista mestra de registros ativos e permanentes. 9. Restrições Realizar atividades que não contemple no procedimento sem elaborar ART. Realizar atividades para os quais o empregado não seja treinado, habilitado e liberado em passaporte. Realizar atividade sob chuva, sem EPIs descrito no procedimento. Consumo de álcool ou drogas psicoativas. 8. Treinamento O treinamento deste procedimento deverá ser, na admissão do empregado, ou quando for revisado. 9. Carga horária 40 (quarenta) minutos Responsável técnico pela elaboração: __________________________________ Jussie Silva Engenheiro de Segurança do Trabalho