SlideShare uma empresa Scribd logo
 
DISSERTAÇÃO DE MESTRADO   CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDAD POLITÉCNICA E ARTÍSTICA DEL PARAGUAY RECTORADO Y FACULTAD DE ESTÚDIOS DE POSTGRADO Linda Suzana Maciel Poll
“ OLHARES MUNDANOS” UMA EXPOSIÇÃO DE ARTE: REFERÊNCIA PARA UMA PRÁTICA PEDAGÓGICA TÍTULO: CIUDAD DEL ESTE – PARAGUAY JULHO/2009 Prof. Dra. Orientadora: Silvia Sell Duarte Pillotto Prof. MST. Co-orientadora: Célia Ceschin Silva Pereira
RESUMO : A  arte   é um indutor da reflexão, aprofunda o conhecimento contribuindo na percepção do mundo, despertando a sensibilidade e a imaginação do indivíduo.  As  exposições de arte   são processos de narrativas e representações de identidades sígnicas criadas pelo artista e postas como agenciadoras de uma comunicação.  Este trabalho é uma narrativa do processo de construção de uma exposição de arte, desde a sua criação até a visualização das obras com ficha técnica para ser desenvolvida com alunos e com o publico em geral, compondo um  material didático . Palavras- chave: Educação; arte; comunicação .
PROBLEMA: Como mostrar e registrar o processo  criativo/produtivo  de um artista com uma série de trabalhos (exposição) através de pesquisa e de fundamentação teórica?  Como desenvolver um  material didático  utilizando as imagens e as referências da exposição, transformando-os em aliados à leitura das obras?
JUSTIFICATIVA: Utilizar a experiência –  artista/professora  – para desenvolver um trabalho de pesquisa, criação e montagem de uma exposição de cunho didático. (2003/2006).  A exposição recebeu o nome de “Olhares Mundanos” com 56 obras, divididas em 3 eixos.
OBJETIVO GERAL: Conceituar e aprofundar os  aspectos técnicos ,  artísticos  e  estéticos  na elaboração de uma exposição de arte, a fim de contribuir nos processos de leitura do público auxiliando a compreensão das representações espaciais, uma vez que a forma  como   e   porque  das imagens  expostas em seus lugares e espaços, são fundamentais nesse procedimento.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS: Socializar o  processo de criação  de uma obra de arte enfatizando aspectos técnicos, artísticos e estéticos, referendados na elaboração da exposição “Olhares Mundanos”; Nomear detalhadamente os  conceitos  que fundamentam a exposição ”Olhares Mundanos”, valorizando e reafirmando os propósitos desta pesquisa; Recuperar documentos importantes para o registro da totalidade do projeto; Construir  material didático : fichas individuais das obras para uso didático.
METODOLOGIA: A pesquisa de caráter  qualitativa descritiva documental  investigou de forma interpretativa,  dados e registros anteriormente realizados para dar consistência na redação.  As descrições detalhadas e as citações  conceituais   fundamentaram as idéias anteriormente formatadas.
Eixos norteadores da exposição “Olhares Mundanos” 1º. - Olhares mundanos que merecem inventário  – Relata a situação social do homem no seu contexto, na sua vida e no seu cotidiano. As figuras são deformadas, abstraídas e distorcidas, assim como os títulos (mini-contos).   que estimulam a uma variedade de interpretações; 2º. -  Olhares mundanos que desafiam o tempo e a imaginação  - Apropriação de obras de artistas Brasileiros já mortos resgatando características da linguagem, do tempo e da técnica complementando na narrativa dos títulos (mini-contos).   , possibilidades de uma nova abordagem; 3º. -  Recipientes para os olhares mundanos  - Depositário de lembranças. Configurações de formas poéticas fazendo analogia aos recipientes como espaço para registros dos olhares. Sugestões simples com formas familiares que  induzindo ao tema e oferecem pistas ao entendimento do título (mini-contos).   .
Capítulos desenvolvidos:   Resumo,apresentação e introdução Concepções e fundamentos: história da pintura Experiências e vivências na pratica como artista e como arte educadora A exposição “Olhares Mundanos” como pratica pedagógica (estruturação,processo criativo, divisão da temática em eixos, três exposições) Possibilidades educativas ( curadoria, sinalização, fichário,textos críticos, audiovisual, registro fotográfico,convite e banner da exposição) Considerações finais Referência bibliográfica, glossário, anexos
Aspectos conceituais da pesquisa Passagens da história da arte, como fundamentos didáticos; Artistas modernistas Brasileiros (Século XX), referenciais para apropriações; Estilo literário de  Jorge Luis Borges  (1899/1986) com contos fantásticos, misturando realidade e fantasia;  Pensamento de  Friedrich W. Nietzche  (1844/1900) filósofo alemão, que fundamenta o processo da arte, na percepção, na memória e no registro da visualização;  A metodologia do ensino da arte teorizada por  Ana Mae Barbosa  numa visão interdisciplinar reforça o legado histórico, o estético e a contextualização do meio ambiente do aluno; Registro da trajetória e do “diário de bordo”  da artista,  (Linda Poll) autora da pesquisa.
Considerações finais O projeto da Exposição “Olhares Mundanos”:  Contribuição na  criação/pesquisa/produção/montagem  de exposição para o ensino da arte; O material construído: obras e pesquisa fortalecem e dimensionam a exposição; Comprovação de que o contato do aluno com a arte configura uma ferramenta a mais no processo de ensino, desenvolvendo habilidades, construindo inter-relações, vencendo limitações e encorajando desdobramentos interpretativos individuais; Necessidade da construção de um material didático;  A atividade artística resulta num elemento sensível e verdadeiro, servindo como registro das relações de identidade do homem entre si e o mundo (invisíveis).
Considerações finais b) Interface criação/produção e ensino da arte: Função: desenvolver o pensamento criativo do espectador, articulando o refletir sobre a percepção estética, caracterizando uma forma pessoal de ordenar e de dar sentido à vida; Proposta de trabalho: apropriação da cultura e da informação do aluno agregado aos componentes do  dia-a-dia, resultando em novas abordagens; Como: contextualizando referenciais, ampliando as relações de apropriação com a obra e redimensionando lembranças; Possibilidades pedagógicas: transformar o material/tema em um novo segmento, abordado pelo aluno com expressão e com sentimento; Finalidade: desenvolver hábitos de valorização, respeito pela cultura onde está inserido, tornando-o um cidadão participante, sensível à sociedade, respeitador do patrimônio cultural e artístico, zelador pela arte e pela cultura.
Considerações finais C) A dissertação: O registro da experiência e da vivência em forma de pesquisa traz a satisfação da construção de um material para ser aproveitado na educação; Enfatizando o modo de olhar (artista/educador), se potencializa o estético, o lúdico e o poético;  Possibilidades para novos estudos e abordagens, articulados em outros universos (doutorado).
REFERENCIA BIBLIOGRAFICA ADORNO, Benjamim; ARNHEIM, Rudolf; BACHELARD, Gaston; BARBOSA, Ana Mae; BARTHES, Roland;BENJAMIN, Walter; BORGES, Luis Borges;CAVALCANTI, Carlos; COMBALÍA, Victoria;DIDI-HUBLEMAN ; DONDIS, DONIS;EHRENZWEIG, Anton ;ENGELS e MARX ;FERRAZ, Maria Heloisa ;FRANCASTEL, Pierre ;GARDENER, James; GASKELL, Ivan;GOMBRICH, Hernest ;HEARTRIEY, Eleonor ; HUISMAN, Denis;JONSON, H.W ;KOFFKA, Kurt; KOHLER. Michael   LOWENFELD; NUNES, Benedito ;OSTROWER, Fayga ;PAIVA, Eduardo França ; PILLOTTO, Silvia Sell Duarte ;PROENÇA, Graça; REYNOLDS, Donald.
Convite da exposição realizada em Joinville
Modelo do Banner montado na entrada de cada espaço da exposição
Obras montadas na Antártica em Joinville para análise e distribuição – abril de 2006
Maio de 2006 foto no espaço Antártica – Joinville  Da esquerda para direita Carlos Alberto Franzoi, Nilton Tirotti, e Gleber Pieniz
Foto maio/2006 no espaço Antárctica – Joinville/SC   Equipe reunida com alunos estagiários da UNIVILLE
Momentos no Atelier da artista
 
Publicação Iphan – 2006 Ano Nacional dos Museus Programação - pág.82
 
Voaram no tempo e acenaram ao vento as bandeiras de Volpi.  Acrílico s/tela 160 x 160 cm.   2006
A mulher de Flàvio de Carvalho encarna uma vontade e uma beleza, mas nenhuma ação dele é livre nem involuntária. Acrílico s/tela 240x167 cm. 2006

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Arte e Educação: Cortejo Cênico
Arte e Educação: Cortejo CênicoArte e Educação: Cortejo Cênico
Arte e Educação: Cortejo Cênico
EducadorCriativo
 
TÉCNICAS DE PINTURAS: USOS E POSSIBILIDADES EM AULAS DE ARTES, NO ENSINO FUND...
TÉCNICAS DE PINTURAS: USOS E POSSIBILIDADES EM AULAS DE ARTES, NO ENSINO FUND...TÉCNICAS DE PINTURAS: USOS E POSSIBILIDADES EM AULAS DE ARTES, NO ENSINO FUND...
TÉCNICAS DE PINTURAS: USOS E POSSIBILIDADES EM AULAS DE ARTES, NO ENSINO FUND...
Vis-UAB
 
PCN Ensino Fundamental - 1a a 4a serie
PCN Ensino Fundamental - 1a a 4a seriePCN Ensino Fundamental - 1a a 4a serie
PCN Ensino Fundamental - 1a a 4a serie
corescolar
 
Arte
ArteArte
Fundamentos teóricos e metodológicos do ensino da Artes
Fundamentos teóricos e metodológicos do ensino da ArtesFundamentos teóricos e metodológicos do ensino da Artes
Fundamentos teóricos e metodológicos do ensino da Artes
Susanne Messias
 
Ot arte anos iniciais TEATRO E ARTES VISUIAIS 03-04-2014
Ot arte anos iniciais TEATRO E ARTES VISUIAIS 03-04-2014Ot arte anos iniciais TEATRO E ARTES VISUIAIS 03-04-2014
Ot arte anos iniciais TEATRO E ARTES VISUIAIS 03-04-2014
Angelica Rosa
 
PTD - Professor Vanderlei - Arte Ensino Médio 2014 - EJA
PTD - Professor Vanderlei - Arte   Ensino Médio 2014 - EJAPTD - Professor Vanderlei - Arte   Ensino Médio 2014 - EJA
PTD - Professor Vanderlei - Arte Ensino Médio 2014 - EJA
Vanderlei Aparecido
 
OT O Ensino de Arte nas Series Iniciais
OT O Ensino de Arte nas Series IniciaisOT O Ensino de Arte nas Series Iniciais
OT O Ensino de Arte nas Series Iniciais
Claudia Elisabete Silva
 
Otm artes
Otm artesOtm artes
Otm artes
Flávia Maria
 
3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes
3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes
3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes
Eduardo Lopes
 
Ensino arte ciclo1
Ensino arte ciclo1Ensino arte ciclo1
Ensino arte ciclo1
Lucianaornellas
 
Arte e educação (6)
Arte e educação (6)Arte e educação (6)
Arte e educação (6)
gilzangela
 
Metodologia do ensino das artes visuais
Metodologia do ensino das artes visuais   Metodologia do ensino das artes visuais
Metodologia do ensino das artes visuais
HENRIQUE GOMES DE LIMA
 
Ensaio teórico da disciplina arte e educaçao
Ensaio teórico da disciplina arte e educaçaoEnsaio teórico da disciplina arte e educaçao
Ensaio teórico da disciplina arte e educaçao
Edna Sales Santos
 
Arte na eja slides ivonete
Arte na eja slides ivoneteArte na eja slides ivonete
Arte na eja slides ivonete
ivonetechechi
 
Apresentacao 1 a
Apresentacao 1 aApresentacao 1 a
Apresentacao 1 a
Elizabeth De Grande
 
O lugar da arte na vida e para a vida
O lugar da arte na vida e para a vidaO lugar da arte na vida e para a vida
O lugar da arte na vida e para a vida
Thaíse Nardim
 
Projeto interdisciplinar arte e educação
Projeto interdisciplinar   arte e educaçãoProjeto interdisciplinar   arte e educação
Projeto interdisciplinar arte e educação
lina1974
 
Arte Pcop Sergio
Arte Pcop SergioArte Pcop Sergio
Projeto Fazendo Arte
Projeto Fazendo ArteProjeto Fazendo Arte
Projeto Fazendo Arte
Lene Reis
 

Mais procurados (20)

Arte e Educação: Cortejo Cênico
Arte e Educação: Cortejo CênicoArte e Educação: Cortejo Cênico
Arte e Educação: Cortejo Cênico
 
TÉCNICAS DE PINTURAS: USOS E POSSIBILIDADES EM AULAS DE ARTES, NO ENSINO FUND...
TÉCNICAS DE PINTURAS: USOS E POSSIBILIDADES EM AULAS DE ARTES, NO ENSINO FUND...TÉCNICAS DE PINTURAS: USOS E POSSIBILIDADES EM AULAS DE ARTES, NO ENSINO FUND...
TÉCNICAS DE PINTURAS: USOS E POSSIBILIDADES EM AULAS DE ARTES, NO ENSINO FUND...
 
PCN Ensino Fundamental - 1a a 4a serie
PCN Ensino Fundamental - 1a a 4a seriePCN Ensino Fundamental - 1a a 4a serie
PCN Ensino Fundamental - 1a a 4a serie
 
Arte
ArteArte
Arte
 
Fundamentos teóricos e metodológicos do ensino da Artes
Fundamentos teóricos e metodológicos do ensino da ArtesFundamentos teóricos e metodológicos do ensino da Artes
Fundamentos teóricos e metodológicos do ensino da Artes
 
Ot arte anos iniciais TEATRO E ARTES VISUIAIS 03-04-2014
Ot arte anos iniciais TEATRO E ARTES VISUIAIS 03-04-2014Ot arte anos iniciais TEATRO E ARTES VISUIAIS 03-04-2014
Ot arte anos iniciais TEATRO E ARTES VISUIAIS 03-04-2014
 
PTD - Professor Vanderlei - Arte Ensino Médio 2014 - EJA
PTD - Professor Vanderlei - Arte   Ensino Médio 2014 - EJAPTD - Professor Vanderlei - Arte   Ensino Médio 2014 - EJA
PTD - Professor Vanderlei - Arte Ensino Médio 2014 - EJA
 
OT O Ensino de Arte nas Series Iniciais
OT O Ensino de Arte nas Series IniciaisOT O Ensino de Arte nas Series Iniciais
OT O Ensino de Arte nas Series Iniciais
 
Otm artes
Otm artesOtm artes
Otm artes
 
3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes
3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes
3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes
 
Ensino arte ciclo1
Ensino arte ciclo1Ensino arte ciclo1
Ensino arte ciclo1
 
Arte e educação (6)
Arte e educação (6)Arte e educação (6)
Arte e educação (6)
 
Metodologia do ensino das artes visuais
Metodologia do ensino das artes visuais   Metodologia do ensino das artes visuais
Metodologia do ensino das artes visuais
 
Ensaio teórico da disciplina arte e educaçao
Ensaio teórico da disciplina arte e educaçaoEnsaio teórico da disciplina arte e educaçao
Ensaio teórico da disciplina arte e educaçao
 
Arte na eja slides ivonete
Arte na eja slides ivoneteArte na eja slides ivonete
Arte na eja slides ivonete
 
Apresentacao 1 a
Apresentacao 1 aApresentacao 1 a
Apresentacao 1 a
 
O lugar da arte na vida e para a vida
O lugar da arte na vida e para a vidaO lugar da arte na vida e para a vida
O lugar da arte na vida e para a vida
 
Projeto interdisciplinar arte e educação
Projeto interdisciplinar   arte e educaçãoProjeto interdisciplinar   arte e educação
Projeto interdisciplinar arte e educação
 
Arte Pcop Sergio
Arte Pcop SergioArte Pcop Sergio
Arte Pcop Sergio
 
Projeto Fazendo Arte
Projeto Fazendo ArteProjeto Fazendo Arte
Projeto Fazendo Arte
 

Destaque

Programa festival folclore 2011
Programa festival folclore 2011Programa festival folclore 2011
Programa festival folclore 2011
Empresa Municipal Turismo de Almería
 
LA FERIA DE ABRIL
LA FERIA DE ABRILLA FERIA DE ABRIL
LA FERIA DE ABRIL
Mala Arias
 
éTnicos, lingüísticos y artísticos
éTnicos, lingüísticos y artísticoséTnicos, lingüísticos y artísticos
éTnicos, lingüísticos y artísticos
maybutter
 
PARAGUAY - ida e volta
PARAGUAY - ida e voltaPARAGUAY - ida e volta
PARAGUAY - ida e volta
Carlos Elson Cunha
 
Celsa y Adela Speratti - Bicentenario del Paraguay
Celsa y Adela Speratti - Bicentenario del ParaguayCelsa y Adela Speratti - Bicentenario del Paraguay
Celsa y Adela Speratti - Bicentenario del Paraguay
Promo 2013 - Colegio Monseñor Lasagna, Paraguay
 
Presentacion del bicentenario paraguay
Presentacion del bicentenario paraguayPresentacion del bicentenario paraguay
Presentacion del bicentenario paraguay
Promo 2013 - Colegio Monseñor Lasagna, Paraguay
 
Paraguay y las TIC
Paraguay y las TICParaguay y las TIC
Cuestión étnica en Paraguay
Cuestión étnica en ParaguayCuestión étnica en Paraguay
Cuestión étnica en Paraguay
Daniel Cortés
 
Paraguay y su cultura
Paraguay y su culturaParaguay y su cultura
Paraguay y su cultura
Marie964
 
Estructura del Pulmón Anatomia Humana
Estructura del Pulmón Anatomia Humana Estructura del Pulmón Anatomia Humana
Estructura del Pulmón Anatomia Humana
Irvin Reyes
 

Destaque (10)

Programa festival folclore 2011
Programa festival folclore 2011Programa festival folclore 2011
Programa festival folclore 2011
 
LA FERIA DE ABRIL
LA FERIA DE ABRILLA FERIA DE ABRIL
LA FERIA DE ABRIL
 
éTnicos, lingüísticos y artísticos
éTnicos, lingüísticos y artísticoséTnicos, lingüísticos y artísticos
éTnicos, lingüísticos y artísticos
 
PARAGUAY - ida e volta
PARAGUAY - ida e voltaPARAGUAY - ida e volta
PARAGUAY - ida e volta
 
Celsa y Adela Speratti - Bicentenario del Paraguay
Celsa y Adela Speratti - Bicentenario del ParaguayCelsa y Adela Speratti - Bicentenario del Paraguay
Celsa y Adela Speratti - Bicentenario del Paraguay
 
Presentacion del bicentenario paraguay
Presentacion del bicentenario paraguayPresentacion del bicentenario paraguay
Presentacion del bicentenario paraguay
 
Paraguay y las TIC
Paraguay y las TICParaguay y las TIC
Paraguay y las TIC
 
Cuestión étnica en Paraguay
Cuestión étnica en ParaguayCuestión étnica en Paraguay
Cuestión étnica en Paraguay
 
Paraguay y su cultura
Paraguay y su culturaParaguay y su cultura
Paraguay y su cultura
 
Estructura del Pulmón Anatomia Humana
Estructura del Pulmón Anatomia Humana Estructura del Pulmón Anatomia Humana
Estructura del Pulmón Anatomia Humana
 

Semelhante a Power apresentação mestrado linda poll verde

Caderno de artes
Caderno de artesCaderno de artes
Caderno de artes
LelaUdesc
 
Guia de aprendizagem arte
Guia de aprendizagem   arteGuia de aprendizagem   arte
Guia de aprendizagem arte
LANCIATIAGO
 
PCN Ensino Fundamental - 3 e 4 ciclos
PCN Ensino Fundamental - 3 e 4 ciclosPCN Ensino Fundamental - 3 e 4 ciclos
PCN Ensino Fundamental - 3 e 4 ciclos
corescolar
 
Conteudos programaticos artes_ef_01_a_09_ano_curvas
Conteudos programaticos artes_ef_01_a_09_ano_curvasConteudos programaticos artes_ef_01_a_09_ano_curvas
Conteudos programaticos artes_ef_01_a_09_ano_curvas
Flávia Maria
 
Portfólio Carol Mendoza
Portfólio Carol MendozaPortfólio Carol Mendoza
Portfólio Carol Mendoza
Carol Mendoza
 
AULO 1 - METODOLOGIA DO ENSINO DE ARTE (1).pptx
AULO 1 - METODOLOGIA DO ENSINO  DE ARTE (1).pptxAULO 1 - METODOLOGIA DO ENSINO  DE ARTE (1).pptx
AULO 1 - METODOLOGIA DO ENSINO DE ARTE (1).pptx
Raquel Vasconcelos
 
Curriculo da Educaca Básica das Escolas 5 a 8 series
Curriculo da Educaca Básica das Escolas 5 a 8 seriesCurriculo da Educaca Básica das Escolas 5 a 8 series
Curriculo da Educaca Básica das Escolas 5 a 8 series
corescolar
 
MARATONA REVISA 3ª SÉRIE SETEMBRO PROFESSOR (2).pdf
MARATONA REVISA 3ª SÉRIE SETEMBRO PROFESSOR (2).pdfMARATONA REVISA 3ª SÉRIE SETEMBRO PROFESSOR (2).pdf
MARATONA REVISA 3ª SÉRIE SETEMBRO PROFESSOR (2).pdf
DiogoRibeiro981045
 
Arte o elo de interação na interdisciplinaridade - plácido suares
Arte   o elo de interação na interdisciplinaridade - plácido suaresArte   o elo de interação na interdisciplinaridade - plácido suares
Arte o elo de interação na interdisciplinaridade - plácido suares
Plácido Suares
 
Encontros arte como arqueologia, arqueologia como arte (sara navarro, 2013)
Encontros arte como arqueologia, arqueologia como arte (sara navarro, 2013)Encontros arte como arqueologia, arqueologia como arte (sara navarro, 2013)
Encontros arte como arqueologia, arqueologia como arte (sara navarro, 2013)
arqueomike
 
Linguagem visual-i
Linguagem visual-iLinguagem visual-i
Linguagem visual-i
Luana Marcelo
 
A formação de professores em arte
A formação de professores em arteA formação de professores em arte
A formação de professores em arte
Romulo Coco
 
[CON]TATOS COM MEDIAÇÃO CULTURAL - Ana Maria Schultze et alli
[CON]TATOS COM MEDIAÇÃO CULTURAL - Ana Maria Schultze et alli[CON]TATOS COM MEDIAÇÃO CULTURAL - Ana Maria Schultze et alli
[CON]TATOS COM MEDIAÇÃO CULTURAL - Ana Maria Schultze et alli
Andréia De Bernardi
 
História,arte e criatividade (1) net
História,arte e criatividade (1) netHistória,arte e criatividade (1) net
História,arte e criatividade (1) net
João Lima
 
01 objeto de aprendizagem nome_fisicalidade_agosto_2012
01 objeto de aprendizagem nome_fisicalidade_agosto_201201 objeto de aprendizagem nome_fisicalidade_agosto_2012
01 objeto de aprendizagem nome_fisicalidade_agosto_2012
soniamarys
 
Registo pseudo finalnet
Registo   pseudo finalnetRegisto   pseudo finalnet
Registo pseudo finalnet
João Lima
 
Artecom_bebês arte ideia berçário apres
Artecom_bebês  arte ideia berçário apresArtecom_bebês  arte ideia berçário apres
Artecom_bebês arte ideia berçário apres
MaureenOliveira
 
EMEF Max A. Oderich - Projeto ArtEJA
EMEF Max A. Oderich - Projeto ArtEJAEMEF Max A. Oderich - Projeto ArtEJA
EMEF Max A. Oderich - Projeto ArtEJA
Alexandre da Rosa
 
Fund. filosóficos e sociológicos da arte nota 10,0
Fund. filosóficos e sociológicos da arte   nota 10,0Fund. filosóficos e sociológicos da arte   nota 10,0
Fund. filosóficos e sociológicos da arte nota 10,0
HENRIQUE GOMES DE LIMA
 
Mestrado Gestão Cultural
Mestrado Gestão CulturalMestrado Gestão Cultural
Mestrado Gestão Cultural
Pedro Nascimento
 

Semelhante a Power apresentação mestrado linda poll verde (20)

Caderno de artes
Caderno de artesCaderno de artes
Caderno de artes
 
Guia de aprendizagem arte
Guia de aprendizagem   arteGuia de aprendizagem   arte
Guia de aprendizagem arte
 
PCN Ensino Fundamental - 3 e 4 ciclos
PCN Ensino Fundamental - 3 e 4 ciclosPCN Ensino Fundamental - 3 e 4 ciclos
PCN Ensino Fundamental - 3 e 4 ciclos
 
Conteudos programaticos artes_ef_01_a_09_ano_curvas
Conteudos programaticos artes_ef_01_a_09_ano_curvasConteudos programaticos artes_ef_01_a_09_ano_curvas
Conteudos programaticos artes_ef_01_a_09_ano_curvas
 
Portfólio Carol Mendoza
Portfólio Carol MendozaPortfólio Carol Mendoza
Portfólio Carol Mendoza
 
AULO 1 - METODOLOGIA DO ENSINO DE ARTE (1).pptx
AULO 1 - METODOLOGIA DO ENSINO  DE ARTE (1).pptxAULO 1 - METODOLOGIA DO ENSINO  DE ARTE (1).pptx
AULO 1 - METODOLOGIA DO ENSINO DE ARTE (1).pptx
 
Curriculo da Educaca Básica das Escolas 5 a 8 series
Curriculo da Educaca Básica das Escolas 5 a 8 seriesCurriculo da Educaca Básica das Escolas 5 a 8 series
Curriculo da Educaca Básica das Escolas 5 a 8 series
 
MARATONA REVISA 3ª SÉRIE SETEMBRO PROFESSOR (2).pdf
MARATONA REVISA 3ª SÉRIE SETEMBRO PROFESSOR (2).pdfMARATONA REVISA 3ª SÉRIE SETEMBRO PROFESSOR (2).pdf
MARATONA REVISA 3ª SÉRIE SETEMBRO PROFESSOR (2).pdf
 
Arte o elo de interação na interdisciplinaridade - plácido suares
Arte   o elo de interação na interdisciplinaridade - plácido suaresArte   o elo de interação na interdisciplinaridade - plácido suares
Arte o elo de interação na interdisciplinaridade - plácido suares
 
Encontros arte como arqueologia, arqueologia como arte (sara navarro, 2013)
Encontros arte como arqueologia, arqueologia como arte (sara navarro, 2013)Encontros arte como arqueologia, arqueologia como arte (sara navarro, 2013)
Encontros arte como arqueologia, arqueologia como arte (sara navarro, 2013)
 
Linguagem visual-i
Linguagem visual-iLinguagem visual-i
Linguagem visual-i
 
A formação de professores em arte
A formação de professores em arteA formação de professores em arte
A formação de professores em arte
 
[CON]TATOS COM MEDIAÇÃO CULTURAL - Ana Maria Schultze et alli
[CON]TATOS COM MEDIAÇÃO CULTURAL - Ana Maria Schultze et alli[CON]TATOS COM MEDIAÇÃO CULTURAL - Ana Maria Schultze et alli
[CON]TATOS COM MEDIAÇÃO CULTURAL - Ana Maria Schultze et alli
 
História,arte e criatividade (1) net
História,arte e criatividade (1) netHistória,arte e criatividade (1) net
História,arte e criatividade (1) net
 
01 objeto de aprendizagem nome_fisicalidade_agosto_2012
01 objeto de aprendizagem nome_fisicalidade_agosto_201201 objeto de aprendizagem nome_fisicalidade_agosto_2012
01 objeto de aprendizagem nome_fisicalidade_agosto_2012
 
Registo pseudo finalnet
Registo   pseudo finalnetRegisto   pseudo finalnet
Registo pseudo finalnet
 
Artecom_bebês arte ideia berçário apres
Artecom_bebês  arte ideia berçário apresArtecom_bebês  arte ideia berçário apres
Artecom_bebês arte ideia berçário apres
 
EMEF Max A. Oderich - Projeto ArtEJA
EMEF Max A. Oderich - Projeto ArtEJAEMEF Max A. Oderich - Projeto ArtEJA
EMEF Max A. Oderich - Projeto ArtEJA
 
Fund. filosóficos e sociológicos da arte nota 10,0
Fund. filosóficos e sociológicos da arte   nota 10,0Fund. filosóficos e sociológicos da arte   nota 10,0
Fund. filosóficos e sociológicos da arte nota 10,0
 
Mestrado Gestão Cultural
Mestrado Gestão CulturalMestrado Gestão Cultural
Mestrado Gestão Cultural
 

Mais de Félix Caballero

Hidrogimnasia ponencia
Hidrogimnasia ponenciaHidrogimnasia ponencia
Hidrogimnasia ponencia
Félix Caballero
 
Ii apresentação congresso novo
Ii apresentação congresso novoIi apresentação congresso novo
Ii apresentação congresso novo
Félix Caballero
 
Andrea fé
Andrea féAndrea fé
Andrea fé
Félix Caballero
 
Conhecimentos básicos da legislação educacional
Conhecimentos básicos da legislação educacionalConhecimentos básicos da legislação educacional
Conhecimentos básicos da legislação educacional
Félix Caballero
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
Félix Caballero
 
Gestion educacional
Gestion educacionalGestion educacional
Gestion educacional
Félix Caballero
 
Artigo 2 upap
Artigo 2 upapArtigo 2 upap
Artigo 2 upap
Félix Caballero
 
A educação superior nas universidades de fronteira
A  educação  superior nas universidades de fronteiraA  educação  superior nas universidades de fronteira
A educação superior nas universidades de fronteira
Félix Caballero
 
Tecnologias investigación
Tecnologias investigaciónTecnologias investigación
Tecnologias investigación
Félix Caballero
 
Tic docencia
Tic docenciaTic docencia
Tic docencia
Félix Caballero
 
Declaración a validar de la Misión, Visión y Valores Institucionales
Declaración a validar de la Misión, Visión y Valores InstitucionalesDeclaración a validar de la Misión, Visión y Valores Institucionales
Declaración a validar de la Misión, Visión y Valores Institucionales
Félix Caballero
 
Ise Investigacion Xo
Ise Investigacion XoIse Investigacion Xo
Ise Investigacion Xo
Félix Caballero
 
Informe Pre Grado
Informe Pre GradoInforme Pre Grado
Informe Pre Grado
Félix Caballero
 
Plan Operativo (Semestral)
Plan Operativo (Semestral)Plan Operativo (Semestral)
Plan Operativo (Semestral)
Félix Caballero
 
Escala de Liderazgo
Escala de LiderazgoEscala de Liderazgo
Escala de Liderazgo
Félix Caballero
 
Analisis Situacional del ISE
Analisis Situacional del ISEAnalisis Situacional del ISE
Analisis Situacional del ISE
Félix Caballero
 
análisis documental
análisis documentalanálisis documental
análisis documental
Félix Caballero
 

Mais de Félix Caballero (17)

Hidrogimnasia ponencia
Hidrogimnasia ponenciaHidrogimnasia ponencia
Hidrogimnasia ponencia
 
Ii apresentação congresso novo
Ii apresentação congresso novoIi apresentação congresso novo
Ii apresentação congresso novo
 
Andrea fé
Andrea féAndrea fé
Andrea fé
 
Conhecimentos básicos da legislação educacional
Conhecimentos básicos da legislação educacionalConhecimentos básicos da legislação educacional
Conhecimentos básicos da legislação educacional
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Gestion educacional
Gestion educacionalGestion educacional
Gestion educacional
 
Artigo 2 upap
Artigo 2 upapArtigo 2 upap
Artigo 2 upap
 
A educação superior nas universidades de fronteira
A  educação  superior nas universidades de fronteiraA  educação  superior nas universidades de fronteira
A educação superior nas universidades de fronteira
 
Tecnologias investigación
Tecnologias investigaciónTecnologias investigación
Tecnologias investigación
 
Tic docencia
Tic docenciaTic docencia
Tic docencia
 
Declaración a validar de la Misión, Visión y Valores Institucionales
Declaración a validar de la Misión, Visión y Valores InstitucionalesDeclaración a validar de la Misión, Visión y Valores Institucionales
Declaración a validar de la Misión, Visión y Valores Institucionales
 
Ise Investigacion Xo
Ise Investigacion XoIse Investigacion Xo
Ise Investigacion Xo
 
Informe Pre Grado
Informe Pre GradoInforme Pre Grado
Informe Pre Grado
 
Plan Operativo (Semestral)
Plan Operativo (Semestral)Plan Operativo (Semestral)
Plan Operativo (Semestral)
 
Escala de Liderazgo
Escala de LiderazgoEscala de Liderazgo
Escala de Liderazgo
 
Analisis Situacional del ISE
Analisis Situacional del ISEAnalisis Situacional del ISE
Analisis Situacional del ISE
 
análisis documental
análisis documentalanálisis documental
análisis documental
 

Último

Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 

Último (20)

Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 

Power apresentação mestrado linda poll verde

  • 1.  
  • 2. DISSERTAÇÃO DE MESTRADO CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDAD POLITÉCNICA E ARTÍSTICA DEL PARAGUAY RECTORADO Y FACULTAD DE ESTÚDIOS DE POSTGRADO Linda Suzana Maciel Poll
  • 3. “ OLHARES MUNDANOS” UMA EXPOSIÇÃO DE ARTE: REFERÊNCIA PARA UMA PRÁTICA PEDAGÓGICA TÍTULO: CIUDAD DEL ESTE – PARAGUAY JULHO/2009 Prof. Dra. Orientadora: Silvia Sell Duarte Pillotto Prof. MST. Co-orientadora: Célia Ceschin Silva Pereira
  • 4. RESUMO : A arte é um indutor da reflexão, aprofunda o conhecimento contribuindo na percepção do mundo, despertando a sensibilidade e a imaginação do indivíduo. As exposições de arte são processos de narrativas e representações de identidades sígnicas criadas pelo artista e postas como agenciadoras de uma comunicação. Este trabalho é uma narrativa do processo de construção de uma exposição de arte, desde a sua criação até a visualização das obras com ficha técnica para ser desenvolvida com alunos e com o publico em geral, compondo um material didático . Palavras- chave: Educação; arte; comunicação .
  • 5. PROBLEMA: Como mostrar e registrar o processo criativo/produtivo de um artista com uma série de trabalhos (exposição) através de pesquisa e de fundamentação teórica? Como desenvolver um material didático utilizando as imagens e as referências da exposição, transformando-os em aliados à leitura das obras?
  • 6. JUSTIFICATIVA: Utilizar a experiência – artista/professora – para desenvolver um trabalho de pesquisa, criação e montagem de uma exposição de cunho didático. (2003/2006). A exposição recebeu o nome de “Olhares Mundanos” com 56 obras, divididas em 3 eixos.
  • 7. OBJETIVO GERAL: Conceituar e aprofundar os aspectos técnicos , artísticos e estéticos na elaboração de uma exposição de arte, a fim de contribuir nos processos de leitura do público auxiliando a compreensão das representações espaciais, uma vez que a forma como e porque das imagens expostas em seus lugares e espaços, são fundamentais nesse procedimento.
  • 8. OBJETIVOS ESPECÍFICOS: Socializar o processo de criação de uma obra de arte enfatizando aspectos técnicos, artísticos e estéticos, referendados na elaboração da exposição “Olhares Mundanos”; Nomear detalhadamente os conceitos que fundamentam a exposição ”Olhares Mundanos”, valorizando e reafirmando os propósitos desta pesquisa; Recuperar documentos importantes para o registro da totalidade do projeto; Construir material didático : fichas individuais das obras para uso didático.
  • 9. METODOLOGIA: A pesquisa de caráter qualitativa descritiva documental investigou de forma interpretativa, dados e registros anteriormente realizados para dar consistência na redação. As descrições detalhadas e as citações conceituais fundamentaram as idéias anteriormente formatadas.
  • 10. Eixos norteadores da exposição “Olhares Mundanos” 1º. - Olhares mundanos que merecem inventário – Relata a situação social do homem no seu contexto, na sua vida e no seu cotidiano. As figuras são deformadas, abstraídas e distorcidas, assim como os títulos (mini-contos). que estimulam a uma variedade de interpretações; 2º. - Olhares mundanos que desafiam o tempo e a imaginação - Apropriação de obras de artistas Brasileiros já mortos resgatando características da linguagem, do tempo e da técnica complementando na narrativa dos títulos (mini-contos). , possibilidades de uma nova abordagem; 3º. - Recipientes para os olhares mundanos - Depositário de lembranças. Configurações de formas poéticas fazendo analogia aos recipientes como espaço para registros dos olhares. Sugestões simples com formas familiares que induzindo ao tema e oferecem pistas ao entendimento do título (mini-contos). .
  • 11. Capítulos desenvolvidos: Resumo,apresentação e introdução Concepções e fundamentos: história da pintura Experiências e vivências na pratica como artista e como arte educadora A exposição “Olhares Mundanos” como pratica pedagógica (estruturação,processo criativo, divisão da temática em eixos, três exposições) Possibilidades educativas ( curadoria, sinalização, fichário,textos críticos, audiovisual, registro fotográfico,convite e banner da exposição) Considerações finais Referência bibliográfica, glossário, anexos
  • 12. Aspectos conceituais da pesquisa Passagens da história da arte, como fundamentos didáticos; Artistas modernistas Brasileiros (Século XX), referenciais para apropriações; Estilo literário de Jorge Luis Borges (1899/1986) com contos fantásticos, misturando realidade e fantasia; Pensamento de Friedrich W. Nietzche (1844/1900) filósofo alemão, que fundamenta o processo da arte, na percepção, na memória e no registro da visualização; A metodologia do ensino da arte teorizada por Ana Mae Barbosa numa visão interdisciplinar reforça o legado histórico, o estético e a contextualização do meio ambiente do aluno; Registro da trajetória e do “diário de bordo” da artista, (Linda Poll) autora da pesquisa.
  • 13. Considerações finais O projeto da Exposição “Olhares Mundanos”: Contribuição na criação/pesquisa/produção/montagem de exposição para o ensino da arte; O material construído: obras e pesquisa fortalecem e dimensionam a exposição; Comprovação de que o contato do aluno com a arte configura uma ferramenta a mais no processo de ensino, desenvolvendo habilidades, construindo inter-relações, vencendo limitações e encorajando desdobramentos interpretativos individuais; Necessidade da construção de um material didático; A atividade artística resulta num elemento sensível e verdadeiro, servindo como registro das relações de identidade do homem entre si e o mundo (invisíveis).
  • 14. Considerações finais b) Interface criação/produção e ensino da arte: Função: desenvolver o pensamento criativo do espectador, articulando o refletir sobre a percepção estética, caracterizando uma forma pessoal de ordenar e de dar sentido à vida; Proposta de trabalho: apropriação da cultura e da informação do aluno agregado aos componentes do dia-a-dia, resultando em novas abordagens; Como: contextualizando referenciais, ampliando as relações de apropriação com a obra e redimensionando lembranças; Possibilidades pedagógicas: transformar o material/tema em um novo segmento, abordado pelo aluno com expressão e com sentimento; Finalidade: desenvolver hábitos de valorização, respeito pela cultura onde está inserido, tornando-o um cidadão participante, sensível à sociedade, respeitador do patrimônio cultural e artístico, zelador pela arte e pela cultura.
  • 15. Considerações finais C) A dissertação: O registro da experiência e da vivência em forma de pesquisa traz a satisfação da construção de um material para ser aproveitado na educação; Enfatizando o modo de olhar (artista/educador), se potencializa o estético, o lúdico e o poético; Possibilidades para novos estudos e abordagens, articulados em outros universos (doutorado).
  • 16. REFERENCIA BIBLIOGRAFICA ADORNO, Benjamim; ARNHEIM, Rudolf; BACHELARD, Gaston; BARBOSA, Ana Mae; BARTHES, Roland;BENJAMIN, Walter; BORGES, Luis Borges;CAVALCANTI, Carlos; COMBALÍA, Victoria;DIDI-HUBLEMAN ; DONDIS, DONIS;EHRENZWEIG, Anton ;ENGELS e MARX ;FERRAZ, Maria Heloisa ;FRANCASTEL, Pierre ;GARDENER, James; GASKELL, Ivan;GOMBRICH, Hernest ;HEARTRIEY, Eleonor ; HUISMAN, Denis;JONSON, H.W ;KOFFKA, Kurt; KOHLER. Michael LOWENFELD; NUNES, Benedito ;OSTROWER, Fayga ;PAIVA, Eduardo França ; PILLOTTO, Silvia Sell Duarte ;PROENÇA, Graça; REYNOLDS, Donald.
  • 17. Convite da exposição realizada em Joinville
  • 18. Modelo do Banner montado na entrada de cada espaço da exposição
  • 19. Obras montadas na Antártica em Joinville para análise e distribuição – abril de 2006
  • 20. Maio de 2006 foto no espaço Antártica – Joinville Da esquerda para direita Carlos Alberto Franzoi, Nilton Tirotti, e Gleber Pieniz
  • 21. Foto maio/2006 no espaço Antárctica – Joinville/SC Equipe reunida com alunos estagiários da UNIVILLE
  • 22. Momentos no Atelier da artista
  • 23.  
  • 24. Publicação Iphan – 2006 Ano Nacional dos Museus Programação - pág.82
  • 25.  
  • 26. Voaram no tempo e acenaram ao vento as bandeiras de Volpi. Acrílico s/tela 160 x 160 cm. 2006
  • 27. A mulher de Flàvio de Carvalho encarna uma vontade e uma beleza, mas nenhuma ação dele é livre nem involuntária. Acrílico s/tela 240x167 cm. 2006