SlideShare uma empresa Scribd logo
PORTI
FOLIO
 CAROLINA
 OLIVEIRA
(Carolina pensou em fazer direito e acabou fazendo tudo errado. Depois de
  viajar por jornalismo, publicidade e produção de eventos, pegou um outro
  vôo e embarcou para a europa, onde viveu por três anos germânicos, sem
                            coxinha, nem guaraná.
  De lá para cá, ela aprendeu o que as línguas têm em comum e o que e as
pessoas têm de particular. Nos últimos anos, ela carimbou passaportes, deu
aulas, estudou numa escola de alemão, passou muitas horas na frente da TV
     e outras tantas à frente do computador, aprendendo sobre o mundo e
                          matando a saudade do Brasil.
   Agora, que já voltou a falar português na fila do pão ou no caixa de su-
permercado, Carolina espera escrever o suficiente para compensar o tempo
        em que tinha que terminar seus textos com auf wiedersehen.)
discurso
bêbado
 numa dessas conversas "lisérgicas" com Margarida, me pronun-
 ciei sobre a construção de diálogos íntimos, pessoais, e porque
 não dizer nominais. Auto-pertencimento.
 Tudo bem, profissionalizo-me em " enchimento-linguicês" com
 louvor.
 Enfim, num desses diálogos

 - Acho que sofrem de labirintite.
 - Quem?
 - Os diálogos.
 - Hein

 Cesso. Juro que não quero denunciar os diálogos.. eles são só
 meus... e deles, claro.

 Uma justificativa pros diálogos bêbedos, por favor
 - 2,50 R$ moça.

                                                                                CAROLINA
                                                                   03. PORTIFOLIO
a cor do
                           vazio
bate a porta. Somos dois agora. 20 minutos de
conversa despretenciosa...
                                                 - Tá usando batom?
                                                 - ??...Tô! Eu uso às vezes...
                                                 - Nunca tinha visto...
- Bonita tua blusa
- Ah, é nova...
- Hum...                                         Mais alguns 10 minutos de perguntas levi-
- E esse cheiro? Perfume novo?                   anas, risos folgados, e muitas, várias, diversas
- Não, nem... resgatei um perfume esquecido.     piadinhas de pimenta.

(Não tinha essa tensão, nem essa rigidez que     Play no cd. Aquele...o nosso... de sempre...
reproduzo agora. Desculpe-me caro leitor, na
verdade reproduzo mal os fatos. Imagine          Há um certo desconcerto nos gestos nossos.
alguns risos brandos distribuídos entre as       Alavanco um beijo que veio com atraso de 40
frases, algumas piadinhas salpicadas de          minutos.
cominho, ou qualquer outra especiaria de leve    Abrimos los ojos.
ardor. Acomode-se ,estique as pernas no banco
traseiro se preferir, mastigue vagarosamente a   Era adeus disfarçado.
pipoca para que ela não atrapalhe o diálogo
dos personagens. Agora retornamos à cena. )                                                   CAROLINA
                                                                                 04. PORTIFOLIO
como ele estragou tudo(porque na nossas
                                                   histórias só o outro estraga tudo)

                                                   - Meu Deus, não acredito...
                                                   - é, ele estragou tudo. Ele quis assim...

                                                   Ela ouvia atentamente a tudo, e nunca mais eu
                                                   tinha sentido tanta comunhão. Quase como na
                                                   Santa Missa que Pe. Juca celebra aos domin-
                                                   gos. Só que sem Ave Maria no final.
                                                   Falei dos sonhos dissolvidos . Falava e lem-
ontem, em mais um trivial bate-papo de es-         brava dele chorando em preto e branco. Aper-
barrão de esquina, você me pergunta da vida,       tando meus dedos e dizendo pra não fazer
do trabalho dos meninos...                         daquela forma.

- Porra Mariana não é possível que vc não viva     "- Você tem em você o melhor e o pior indivíduo
nada! Não sinta nada ! Não goste de ninguém!       que alguém possa desejar."
Pare de ser superficial comigo!
                                                   Ela enxugou os olhos, sorriu torto, numa tenta-
Foi dessa forma que me vi obrigada a remexer       tiva de demonstrar candura. Pediu desculpas
os meus arquivos bolorentos, as imagens em         por mexer em lembranças tão confusas. Re-
preto e branco(você sabe... quando a gente         spondi que já nem doem mais.
revê uma coisa que viveu ,ela vem em preto e       - Mas faz tão pouco tempo...
branco), e os diálogos...talvez os diálogos me     - Eu sei, mas nem doem mais.
rasguem mais do que qualquer outra coisa...
                                                   Ela catou sua bolsa de feira e seus habituais
- Você quer cessar as banalidades? Então ces-      chinelos de flor, me deu um abraço...
semos ...                                          - Agora eu gosto ainda mais de você.
Falei do Zé, do começo, meio e fim de relacio-
namento. Falei do filho perdido (é, eu já perdi
um filho do Zé, perdi, ou ele se perdeu... sei
                                                                                               CAROLINA
                                                                                  05. PORTIFOLIO
que nossas mãos se descolaram).
Falei de traição e de dor. Falei de desamor e de
cantarola ladeira abaixo: " love is not holding    Tive inveja daqueles casais azuis que mascavam
hands, love is not holding hands"                  seus chicletes , abocanhavam seus chocolates, e
novo sucesso hit anos 70                           mastigavam aquelas línguas de par.
                                                   Tive inveja dos imorais.
Bilhetes comprados, filminho bacana do Viní-       Tive saudade do gosto de sangue fervente que
cius em tela grande, engolindo a gente com a       dava quando você era intolerante à minha
poesia imoral que salivava daquele lábio antigo.   ignorância.
Antiquado, nunca.
                                                   Ah, o que foi que eu fiz? What have I done?
Pego na mão sua no escuro. Não porque é mais
romântico assim, nem porque é dessa forma que      Eu tive raiva das moças feias, que tinham vida
os casais fazem. Nenhum tipo de código que         sexual mais animada que a nossa. Que a minha.
traduza amor.                                      Lembra? Eu nem lembro mais que barulho você
Peguei tua mão porque tive um medo incomum         faz.
de me perder naquele vazio escuro todo.
E se eu me perdesse, voasse da cadeira, do         Soltei tua mão, no cinema ainda, olhei pras suas
cinema, do planeta, da sua vida?                   linhas de rosto no escuro...
                                                   Dei meus passos espaçados.
E se no próximo tic-tac eu esquecesse como é
que faz pra ser amor? Tic-tac tic-tac tic-tac      Love is not holding hands, love is not holding
é agora? acho que agora.... agora?                 hands

                                                                                   06. PORTIFOLIOCAROLINA
aluga-se
                                     vende-se
rosa nasceu de um anúncio na sessão de encontros românticos e
ofertas eróticas de um jornal semanal. Moça comum de gestos
comuns. Olhos assimétricos, é verdade. Mas nao há nada de inco-
mum nisto. Incomum mesmo era aquela pretura toda que ela
tinha na retina.
Nunca me encantaram os verdes, castanhos, azuis... já os pretos
carregam esse tom de mistério. De carvão ameaçando fogueirar.

mas olhos pretos são tão...lugar comum!

Lugar comum?
Ah, eu habitaria feliz este lugar comum. Sem varanda ou piscina.
Sem conforto, banheira ou balanço.
Viveria tranquilo entre a íris ou a córnea de Rosa. Passeando por
cada filme, foto ou memória que ela visse. Deslizando olho aden-
tro nos dias de êxtase e me dependurando em seus cílios em
dias de choro.
Cada noite de sono seria uma gestação. Eu feto e Rosa mãe com
sua placenta ocular. E cada manhã nascer. Sem cerimônia ou                       CAROLINA
                                                                    07. PORTIFOLIO

batismo, nascer pra ela.
a sociedade
secreta de tereza
tereza adorava Carnaval. Guardava as economias pra fazer aquela viagem sofrida num chacoalhar de
ônibus onde o cinto(de segurança) era o Santo(PadimPadiCísso). Nao sei se era a excitação de virar
outra pessoa, de mascarar aquela vida lascada que leva(ela e nós), ou de arrumar um amor de Carna-
val. Não sei mesmo. Só Tereza que sabe. E vai guardando todo ano esse segredo e desejando que um
dia, todo dia seja carnaval.

"A gente tá querendo a vida boa. Boa como a vida de outras pessoas. Outras pessoas também querem
uma vida boa. Boa como a vida de outras pessoas."




                                                                                            CAROLINA
                                                                               08. PORTIFOLIO
Portifolio Carolina Oliveira

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

IEL- Caderno de Poemas 7º, 8º e 9º anos
IEL- Caderno de Poemas 7º, 8º e 9º anosIEL- Caderno de Poemas 7º, 8º e 9º anos
IEL- Caderno de Poemas 7º, 8º e 9º anos
Biblioteca da Escola EB 2/3 de Beiriz
 
Informativo secretariado ano i 2013
Informativo secretariado ano i  2013Informativo secretariado ano i  2013
Informativo secretariado ano i 2013
Maria Gama
 
Pinturase Poesias
Pinturase PoesiasPinturase Poesias
Pinturase Poesias
taigua
 
João cabral de melo neto
João cabral de melo netoJoão cabral de melo neto
João cabral de melo neto
rafabebum
 
Caderno de poesia 9º ano - Metas Português
Caderno de poesia 9º ano - Metas PortuguêsCaderno de poesia 9º ano - Metas Português
Caderno de poesia 9º ano - Metas Português
bibliotecacampo
 
Acre 019 outubro, novembro dezembro 2020 ebook
Acre 019   outubro, novembro dezembro 2020 ebookAcre 019   outubro, novembro dezembro 2020 ebook
Acre 019 outubro, novembro dezembro 2020 ebook
AMEOPOEMA Editora
 
Antologia livro
Antologia   livroAntologia   livro
Antologia livro
Brendda Neves
 
Ameopoema 072 dezembro 2020
Ameopoema 072 dezembro 2020Ameopoema 072 dezembro 2020
Ameopoema 072 dezembro 2020
AMEOPOEMA Editora
 
Crônica o lixo
Crônica o lixoCrônica o lixo
Crônica o lixo
Jota Pereira
 
Guião novo
Guião novoGuião novo
Guião novo
Ana Tavares
 
E book acre 005 janeiro fevereiro março 2015
E book acre 005 janeiro fevereiro março 2015E book acre 005 janeiro fevereiro março 2015
E book acre 005 janeiro fevereiro março 2015
AMEOPOEMA Editora
 
Assis, m hoje avental, amanhã luva
Assis, m   hoje avental, amanhã luvaAssis, m   hoje avental, amanhã luva
Assis, m hoje avental, amanhã luva
Nicolas Pelicioni
 
Maratona ABL 2016 - Orígenes Lessa
Maratona ABL 2016 - Orígenes LessaMaratona ABL 2016 - Orígenes Lessa
Maratona ABL 2016 - Orígenes Lessa
smemidia
 
Livro de poemas dos alunos do 8º Ano C e D, do Bartolomeu
Livro de poemas  dos alunos do 8º Ano C e D, do BartolomeuLivro de poemas  dos alunos do 8º Ano C e D, do Bartolomeu
Livro de poemas dos alunos do 8º Ano C e D, do Bartolomeu
Paulo Sérgio
 
20120803 caderno poemas ciclo 3
20120803 caderno poemas ciclo 320120803 caderno poemas ciclo 3
20120803 caderno poemas ciclo 3
crepalmela
 
Linha cruzada - Luis Fernando Veríssimo
Linha cruzada - Luis Fernando VeríssimoLinha cruzada - Luis Fernando Veríssimo
Linha cruzada - Luis Fernando Veríssimo
Luisa Cristina Rothe Mayer
 
No ponto de ônibus
No ponto de ônibusNo ponto de ônibus
No ponto de ônibus
tiagosector
 
Fernando pessoa ortónimo e heterónimos
Fernando pessoa ortónimo e heterónimos Fernando pessoa ortónimo e heterónimos
Fernando pessoa ortónimo e heterónimos
Ricardo Amaral
 

Mais procurados (18)

IEL- Caderno de Poemas 7º, 8º e 9º anos
IEL- Caderno de Poemas 7º, 8º e 9º anosIEL- Caderno de Poemas 7º, 8º e 9º anos
IEL- Caderno de Poemas 7º, 8º e 9º anos
 
Informativo secretariado ano i 2013
Informativo secretariado ano i  2013Informativo secretariado ano i  2013
Informativo secretariado ano i 2013
 
Pinturase Poesias
Pinturase PoesiasPinturase Poesias
Pinturase Poesias
 
João cabral de melo neto
João cabral de melo netoJoão cabral de melo neto
João cabral de melo neto
 
Caderno de poesia 9º ano - Metas Português
Caderno de poesia 9º ano - Metas PortuguêsCaderno de poesia 9º ano - Metas Português
Caderno de poesia 9º ano - Metas Português
 
Acre 019 outubro, novembro dezembro 2020 ebook
Acre 019   outubro, novembro dezembro 2020 ebookAcre 019   outubro, novembro dezembro 2020 ebook
Acre 019 outubro, novembro dezembro 2020 ebook
 
Antologia livro
Antologia   livroAntologia   livro
Antologia livro
 
Ameopoema 072 dezembro 2020
Ameopoema 072 dezembro 2020Ameopoema 072 dezembro 2020
Ameopoema 072 dezembro 2020
 
Crônica o lixo
Crônica o lixoCrônica o lixo
Crônica o lixo
 
Guião novo
Guião novoGuião novo
Guião novo
 
E book acre 005 janeiro fevereiro março 2015
E book acre 005 janeiro fevereiro março 2015E book acre 005 janeiro fevereiro março 2015
E book acre 005 janeiro fevereiro março 2015
 
Assis, m hoje avental, amanhã luva
Assis, m   hoje avental, amanhã luvaAssis, m   hoje avental, amanhã luva
Assis, m hoje avental, amanhã luva
 
Maratona ABL 2016 - Orígenes Lessa
Maratona ABL 2016 - Orígenes LessaMaratona ABL 2016 - Orígenes Lessa
Maratona ABL 2016 - Orígenes Lessa
 
Livro de poemas dos alunos do 8º Ano C e D, do Bartolomeu
Livro de poemas  dos alunos do 8º Ano C e D, do BartolomeuLivro de poemas  dos alunos do 8º Ano C e D, do Bartolomeu
Livro de poemas dos alunos do 8º Ano C e D, do Bartolomeu
 
20120803 caderno poemas ciclo 3
20120803 caderno poemas ciclo 320120803 caderno poemas ciclo 3
20120803 caderno poemas ciclo 3
 
Linha cruzada - Luis Fernando Veríssimo
Linha cruzada - Luis Fernando VeríssimoLinha cruzada - Luis Fernando Veríssimo
Linha cruzada - Luis Fernando Veríssimo
 
No ponto de ônibus
No ponto de ônibusNo ponto de ônibus
No ponto de ônibus
 
Fernando pessoa ortónimo e heterónimos
Fernando pessoa ortónimo e heterónimos Fernando pessoa ortónimo e heterónimos
Fernando pessoa ortónimo e heterónimos
 

Destaque

Disposiciones generales
Disposiciones generalesDisposiciones generales
Disposiciones generales
acastroh
 
Travelstore
TravelstoreTravelstore
Travelstore
travelstore
 
Apresentação2 camoes final
Apresentação2 camoes finalApresentação2 camoes final
Apresentação2 camoes final
Natercia
 
Pantallasos grupos musicales
Pantallasos grupos musicalesPantallasos grupos musicales
Pantallasos grupos musicales
erika_fernanda_cordoba
 
A piscina
A piscinaA piscina
A piscina
Simone Paulino
 
White paper "As bases para desenvolver uma estratégia Community Marketing na ...
White paper "As bases para desenvolver uma estratégia Community Marketing na ...White paper "As bases para desenvolver uma estratégia Community Marketing na ...
White paper "As bases para desenvolver uma estratégia Community Marketing na ...
TubainaCriativa
 
Parcial2 aldo valdez
Parcial2 aldo valdezParcial2 aldo valdez
Sandra.martinez.aprendizaje colaborativo
Sandra.martinez.aprendizaje colaborativoSandra.martinez.aprendizaje colaborativo
Sandra.martinez.aprendizaje colaborativo
Cynthiia Martinez
 
Segundo parcial sebastian gonzales
Segundo parcial sebastian gonzalesSegundo parcial sebastian gonzales
Segundo parcial sebastian gonzales
sebitopht
 
White paper "O tripé estratégico para implantar uma estratégia Community Mark...
White paper "O tripé estratégico para implantar uma estratégia Community Mark...White paper "O tripé estratégico para implantar uma estratégia Community Mark...
White paper "O tripé estratégico para implantar uma estratégia Community Mark...
TubainaCriativa
 
Jesus
JesusJesus
Os meus doces favorito!! david monteiro& nª11& 8ªa
Os meus doces favorito!!  david monteiro& nª11& 8ªaOs meus doces favorito!!  david monteiro& nª11& 8ªa
Os meus doces favorito!! david monteiro& nª11& 8ªa
Natercia
 
Copia de second life.pptx
Copia de second life.pptx Copia de second life.pptx
Copia de second life.pptx
monicatosi
 
El internet
El internetEl internet
El internet
paul1896
 
Miss ZT Dlamini Cover Letter
Miss ZT Dlamini Cover LetterMiss ZT Dlamini Cover Letter
Miss ZT Dlamini Cover Letter
Zamaswazi T Dlamin
 
Segunda Parcial
Segunda ParcialSegunda Parcial
Segunda Parcial
angelmb94
 
Memoria ram (1)
Memoria ram (1)Memoria ram (1)
Memoria ram (1)
Nancy Liliana Guaquez
 
Problemática delos incendios
Problemática delos incendiosProblemática delos incendios
Problemática delos incendios
eeiidita
 
3ra parte(2)
3ra parte(2)3ra parte(2)
3ra parte(2)
PerikosNaked
 

Destaque (20)

Disposiciones generales
Disposiciones generalesDisposiciones generales
Disposiciones generales
 
Travelstore
TravelstoreTravelstore
Travelstore
 
Apresentação2 camoes final
Apresentação2 camoes finalApresentação2 camoes final
Apresentação2 camoes final
 
Pantallasos grupos musicales
Pantallasos grupos musicalesPantallasos grupos musicales
Pantallasos grupos musicales
 
A piscina
A piscinaA piscina
A piscina
 
Audiovisual evolución
Audiovisual evoluciónAudiovisual evolución
Audiovisual evolución
 
White paper "As bases para desenvolver uma estratégia Community Marketing na ...
White paper "As bases para desenvolver uma estratégia Community Marketing na ...White paper "As bases para desenvolver uma estratégia Community Marketing na ...
White paper "As bases para desenvolver uma estratégia Community Marketing na ...
 
Parcial2 aldo valdez
Parcial2 aldo valdezParcial2 aldo valdez
Parcial2 aldo valdez
 
Sandra.martinez.aprendizaje colaborativo
Sandra.martinez.aprendizaje colaborativoSandra.martinez.aprendizaje colaborativo
Sandra.martinez.aprendizaje colaborativo
 
Segundo parcial sebastian gonzales
Segundo parcial sebastian gonzalesSegundo parcial sebastian gonzales
Segundo parcial sebastian gonzales
 
White paper "O tripé estratégico para implantar uma estratégia Community Mark...
White paper "O tripé estratégico para implantar uma estratégia Community Mark...White paper "O tripé estratégico para implantar uma estratégia Community Mark...
White paper "O tripé estratégico para implantar uma estratégia Community Mark...
 
Jesus
JesusJesus
Jesus
 
Os meus doces favorito!! david monteiro& nª11& 8ªa
Os meus doces favorito!!  david monteiro& nª11& 8ªaOs meus doces favorito!!  david monteiro& nª11& 8ªa
Os meus doces favorito!! david monteiro& nª11& 8ªa
 
Copia de second life.pptx
Copia de second life.pptx Copia de second life.pptx
Copia de second life.pptx
 
El internet
El internetEl internet
El internet
 
Miss ZT Dlamini Cover Letter
Miss ZT Dlamini Cover LetterMiss ZT Dlamini Cover Letter
Miss ZT Dlamini Cover Letter
 
Segunda Parcial
Segunda ParcialSegunda Parcial
Segunda Parcial
 
Memoria ram (1)
Memoria ram (1)Memoria ram (1)
Memoria ram (1)
 
Problemática delos incendios
Problemática delos incendiosProblemática delos incendios
Problemática delos incendios
 
3ra parte(2)
3ra parte(2)3ra parte(2)
3ra parte(2)
 

Semelhante a Portifolio Carolina Oliveira

Suplemento Acre - 016 novembro dezembro 2019
Suplemento Acre - 016 novembro dezembro 2019Suplemento Acre - 016 novembro dezembro 2019
Suplemento Acre - 016 novembro dezembro 2019
AMEOPOEMA Editora
 
Como um Estalo
Como um EstaloComo um Estalo
Como um Estalo
Como Um Estalo
 
Figuras de Linguagem
Figuras de Linguagem Figuras de Linguagem
Figuras de Linguagem
144porhora
 
04. la na terra do contrário
04. la na terra do contrário04. la na terra do contrário
04. la na terra do contrário
Julio Carrara
 
QU4RTO DESAMP4RO
QU4RTO DESAMP4ROQU4RTO DESAMP4RO
QU4RTO DESAMP4RO
Danilo Barcelos
 
3 musicas & suas historias
3 musicas & suas historias3 musicas & suas historias
3 musicas & suas historias
Ilumix
 
Tres Músicas e Suas Historias
Tres Músicas e Suas HistoriasTres Músicas e Suas Historias
Tres Músicas e Suas Historias
Carlos Correa
 
Uma lua de urano
Uma lua de uranoUma lua de urano
Uma lua de urano
Rafa Rodriguez
 
Claro enigma
Claro enigmaClaro enigma
Claro enigma
Mauro Marcel
 
Acre004ago set-outde2014e-book-140924131458-phpapp01(1)
Acre004ago set-outde2014e-book-140924131458-phpapp01(1)Acre004ago set-outde2014e-book-140924131458-phpapp01(1)
Acre004ago set-outde2014e-book-140924131458-phpapp01(1)
Ana Fonseca
 
Acre 004 (ago set-out de 2014) e-book revista de arte e poesia em geral circ...
Acre 004 (ago set-out de 2014)  e-book revista de arte e poesia em geral circ...Acre 004 (ago set-out de 2014)  e-book revista de arte e poesia em geral circ...
Acre 004 (ago set-out de 2014) e-book revista de arte e poesia em geral circ...
AMEOPOEMA Editora
 
Noite profunda
Noite profundaNoite profunda
Noite profunda
Carol Cardoso
 
Noite profunda
Noite profundaNoite profunda
Noite profunda
Carol Cardoso
 
Gêneros literários
Gêneros literáriosGêneros literários
Gêneros literários
Federal University of Amazonas
 
Três músicas para nos fazer pensar melhor sobre a vida
Três músicas para nos fazer pensar melhor sobre a vidaTrês músicas para nos fazer pensar melhor sobre a vida
Três músicas para nos fazer pensar melhor sobre a vida
Jorge Freitas
 
Texto s valentim_prof_silvestre
Texto s valentim_prof_silvestreTexto s valentim_prof_silvestre
Texto s valentim_prof_silvestre
DC
 
Brigite - Sexo, Amor & Crime
Brigite - Sexo, Amor & CrimeBrigite - Sexo, Amor & Crime
Brigite - Sexo, Amor & Crime
Angelo Tomasini
 
04ago14
 04ago14  04ago14
04ago14
Ana Carvalhosa
 
Tamíres Souza
Tamíres SouzaTamíres Souza
Tamíres Souza
padrecoriolano
 
Tamíres Souza
Tamíres SouzaTamíres Souza
Tamíres Souza
padrecoriolano
 

Semelhante a Portifolio Carolina Oliveira (20)

Suplemento Acre - 016 novembro dezembro 2019
Suplemento Acre - 016 novembro dezembro 2019Suplemento Acre - 016 novembro dezembro 2019
Suplemento Acre - 016 novembro dezembro 2019
 
Como um Estalo
Como um EstaloComo um Estalo
Como um Estalo
 
Figuras de Linguagem
Figuras de Linguagem Figuras de Linguagem
Figuras de Linguagem
 
04. la na terra do contrário
04. la na terra do contrário04. la na terra do contrário
04. la na terra do contrário
 
QU4RTO DESAMP4RO
QU4RTO DESAMP4ROQU4RTO DESAMP4RO
QU4RTO DESAMP4RO
 
3 musicas & suas historias
3 musicas & suas historias3 musicas & suas historias
3 musicas & suas historias
 
Tres Músicas e Suas Historias
Tres Músicas e Suas HistoriasTres Músicas e Suas Historias
Tres Músicas e Suas Historias
 
Uma lua de urano
Uma lua de uranoUma lua de urano
Uma lua de urano
 
Claro enigma
Claro enigmaClaro enigma
Claro enigma
 
Acre004ago set-outde2014e-book-140924131458-phpapp01(1)
Acre004ago set-outde2014e-book-140924131458-phpapp01(1)Acre004ago set-outde2014e-book-140924131458-phpapp01(1)
Acre004ago set-outde2014e-book-140924131458-phpapp01(1)
 
Acre 004 (ago set-out de 2014) e-book revista de arte e poesia em geral circ...
Acre 004 (ago set-out de 2014)  e-book revista de arte e poesia em geral circ...Acre 004 (ago set-out de 2014)  e-book revista de arte e poesia em geral circ...
Acre 004 (ago set-out de 2014) e-book revista de arte e poesia em geral circ...
 
Noite profunda
Noite profundaNoite profunda
Noite profunda
 
Noite profunda
Noite profundaNoite profunda
Noite profunda
 
Gêneros literários
Gêneros literáriosGêneros literários
Gêneros literários
 
Três músicas para nos fazer pensar melhor sobre a vida
Três músicas para nos fazer pensar melhor sobre a vidaTrês músicas para nos fazer pensar melhor sobre a vida
Três músicas para nos fazer pensar melhor sobre a vida
 
Texto s valentim_prof_silvestre
Texto s valentim_prof_silvestreTexto s valentim_prof_silvestre
Texto s valentim_prof_silvestre
 
Brigite - Sexo, Amor & Crime
Brigite - Sexo, Amor & CrimeBrigite - Sexo, Amor & Crime
Brigite - Sexo, Amor & Crime
 
04ago14
 04ago14  04ago14
04ago14
 
Tamíres Souza
Tamíres SouzaTamíres Souza
Tamíres Souza
 
Tamíres Souza
Tamíres SouzaTamíres Souza
Tamíres Souza
 

Mais de Gusmachado

Cinco Bebês
Cinco BebêsCinco Bebês
Cinco Bebês
Gusmachado
 
Daft punk presentacion_final
Daft punk presentacion_finalDaft punk presentacion_final
Daft punk presentacion_final
Gusmachado
 
Daft punk bocetos_mg
Daft punk bocetos_mgDaft punk bocetos_mg
Daft punk bocetos_mg
Gusmachado
 
Daft Punk - Presentación de Conceptos
Daft Punk - Presentación de ConceptosDaft Punk - Presentación de Conceptos
Daft Punk - Presentación de Conceptos
Gusmachado
 
Naming como processo do Branding
Naming como processo do BrandingNaming como processo do Branding
Naming como processo do Branding
Gusmachado
 
Convite
ConviteConvite
Convite
Gusmachado
 
Creative Ads
Creative AdsCreative Ads
Creative Ads
Gusmachado
 
10 Coisas Legais
10 Coisas Legais10 Coisas Legais
10 Coisas Legais
Gusmachado
 

Mais de Gusmachado (8)

Cinco Bebês
Cinco BebêsCinco Bebês
Cinco Bebês
 
Daft punk presentacion_final
Daft punk presentacion_finalDaft punk presentacion_final
Daft punk presentacion_final
 
Daft punk bocetos_mg
Daft punk bocetos_mgDaft punk bocetos_mg
Daft punk bocetos_mg
 
Daft Punk - Presentación de Conceptos
Daft Punk - Presentación de ConceptosDaft Punk - Presentación de Conceptos
Daft Punk - Presentación de Conceptos
 
Naming como processo do Branding
Naming como processo do BrandingNaming como processo do Branding
Naming como processo do Branding
 
Convite
ConviteConvite
Convite
 
Creative Ads
Creative AdsCreative Ads
Creative Ads
 
10 Coisas Legais
10 Coisas Legais10 Coisas Legais
10 Coisas Legais
 

Portifolio Carolina Oliveira

  • 2. (Carolina pensou em fazer direito e acabou fazendo tudo errado. Depois de viajar por jornalismo, publicidade e produção de eventos, pegou um outro vôo e embarcou para a europa, onde viveu por três anos germânicos, sem coxinha, nem guaraná. De lá para cá, ela aprendeu o que as línguas têm em comum e o que e as pessoas têm de particular. Nos últimos anos, ela carimbou passaportes, deu aulas, estudou numa escola de alemão, passou muitas horas na frente da TV e outras tantas à frente do computador, aprendendo sobre o mundo e matando a saudade do Brasil. Agora, que já voltou a falar português na fila do pão ou no caixa de su- permercado, Carolina espera escrever o suficiente para compensar o tempo em que tinha que terminar seus textos com auf wiedersehen.)
  • 3. discurso bêbado numa dessas conversas "lisérgicas" com Margarida, me pronun- ciei sobre a construção de diálogos íntimos, pessoais, e porque não dizer nominais. Auto-pertencimento. Tudo bem, profissionalizo-me em " enchimento-linguicês" com louvor. Enfim, num desses diálogos - Acho que sofrem de labirintite. - Quem? - Os diálogos. - Hein Cesso. Juro que não quero denunciar os diálogos.. eles são só meus... e deles, claro. Uma justificativa pros diálogos bêbedos, por favor - 2,50 R$ moça. CAROLINA 03. PORTIFOLIO
  • 4. a cor do vazio bate a porta. Somos dois agora. 20 minutos de conversa despretenciosa... - Tá usando batom? - ??...Tô! Eu uso às vezes... - Nunca tinha visto... - Bonita tua blusa - Ah, é nova... - Hum... Mais alguns 10 minutos de perguntas levi- - E esse cheiro? Perfume novo? anas, risos folgados, e muitas, várias, diversas - Não, nem... resgatei um perfume esquecido. piadinhas de pimenta. (Não tinha essa tensão, nem essa rigidez que Play no cd. Aquele...o nosso... de sempre... reproduzo agora. Desculpe-me caro leitor, na verdade reproduzo mal os fatos. Imagine Há um certo desconcerto nos gestos nossos. alguns risos brandos distribuídos entre as Alavanco um beijo que veio com atraso de 40 frases, algumas piadinhas salpicadas de minutos. cominho, ou qualquer outra especiaria de leve Abrimos los ojos. ardor. Acomode-se ,estique as pernas no banco traseiro se preferir, mastigue vagarosamente a Era adeus disfarçado. pipoca para que ela não atrapalhe o diálogo dos personagens. Agora retornamos à cena. ) CAROLINA 04. PORTIFOLIO
  • 5. como ele estragou tudo(porque na nossas histórias só o outro estraga tudo) - Meu Deus, não acredito... - é, ele estragou tudo. Ele quis assim... Ela ouvia atentamente a tudo, e nunca mais eu tinha sentido tanta comunhão. Quase como na Santa Missa que Pe. Juca celebra aos domin- gos. Só que sem Ave Maria no final. Falei dos sonhos dissolvidos . Falava e lem- ontem, em mais um trivial bate-papo de es- brava dele chorando em preto e branco. Aper- barrão de esquina, você me pergunta da vida, tando meus dedos e dizendo pra não fazer do trabalho dos meninos... daquela forma. - Porra Mariana não é possível que vc não viva "- Você tem em você o melhor e o pior indivíduo nada! Não sinta nada ! Não goste de ninguém! que alguém possa desejar." Pare de ser superficial comigo! Ela enxugou os olhos, sorriu torto, numa tenta- Foi dessa forma que me vi obrigada a remexer tiva de demonstrar candura. Pediu desculpas os meus arquivos bolorentos, as imagens em por mexer em lembranças tão confusas. Re- preto e branco(você sabe... quando a gente spondi que já nem doem mais. revê uma coisa que viveu ,ela vem em preto e - Mas faz tão pouco tempo... branco), e os diálogos...talvez os diálogos me - Eu sei, mas nem doem mais. rasguem mais do que qualquer outra coisa... Ela catou sua bolsa de feira e seus habituais - Você quer cessar as banalidades? Então ces- chinelos de flor, me deu um abraço... semos ... - Agora eu gosto ainda mais de você. Falei do Zé, do começo, meio e fim de relacio- namento. Falei do filho perdido (é, eu já perdi um filho do Zé, perdi, ou ele se perdeu... sei CAROLINA 05. PORTIFOLIO que nossas mãos se descolaram). Falei de traição e de dor. Falei de desamor e de
  • 6. cantarola ladeira abaixo: " love is not holding Tive inveja daqueles casais azuis que mascavam hands, love is not holding hands" seus chicletes , abocanhavam seus chocolates, e novo sucesso hit anos 70 mastigavam aquelas línguas de par. Tive inveja dos imorais. Bilhetes comprados, filminho bacana do Viní- Tive saudade do gosto de sangue fervente que cius em tela grande, engolindo a gente com a dava quando você era intolerante à minha poesia imoral que salivava daquele lábio antigo. ignorância. Antiquado, nunca. Ah, o que foi que eu fiz? What have I done? Pego na mão sua no escuro. Não porque é mais romântico assim, nem porque é dessa forma que Eu tive raiva das moças feias, que tinham vida os casais fazem. Nenhum tipo de código que sexual mais animada que a nossa. Que a minha. traduza amor. Lembra? Eu nem lembro mais que barulho você Peguei tua mão porque tive um medo incomum faz. de me perder naquele vazio escuro todo. E se eu me perdesse, voasse da cadeira, do Soltei tua mão, no cinema ainda, olhei pras suas cinema, do planeta, da sua vida? linhas de rosto no escuro... Dei meus passos espaçados. E se no próximo tic-tac eu esquecesse como é que faz pra ser amor? Tic-tac tic-tac tic-tac Love is not holding hands, love is not holding é agora? acho que agora.... agora? hands 06. PORTIFOLIOCAROLINA
  • 7. aluga-se vende-se rosa nasceu de um anúncio na sessão de encontros românticos e ofertas eróticas de um jornal semanal. Moça comum de gestos comuns. Olhos assimétricos, é verdade. Mas nao há nada de inco- mum nisto. Incomum mesmo era aquela pretura toda que ela tinha na retina. Nunca me encantaram os verdes, castanhos, azuis... já os pretos carregam esse tom de mistério. De carvão ameaçando fogueirar. mas olhos pretos são tão...lugar comum! Lugar comum? Ah, eu habitaria feliz este lugar comum. Sem varanda ou piscina. Sem conforto, banheira ou balanço. Viveria tranquilo entre a íris ou a córnea de Rosa. Passeando por cada filme, foto ou memória que ela visse. Deslizando olho aden- tro nos dias de êxtase e me dependurando em seus cílios em dias de choro. Cada noite de sono seria uma gestação. Eu feto e Rosa mãe com sua placenta ocular. E cada manhã nascer. Sem cerimônia ou CAROLINA 07. PORTIFOLIO batismo, nascer pra ela.
  • 8. a sociedade secreta de tereza tereza adorava Carnaval. Guardava as economias pra fazer aquela viagem sofrida num chacoalhar de ônibus onde o cinto(de segurança) era o Santo(PadimPadiCísso). Nao sei se era a excitação de virar outra pessoa, de mascarar aquela vida lascada que leva(ela e nós), ou de arrumar um amor de Carna- val. Não sei mesmo. Só Tereza que sabe. E vai guardando todo ano esse segredo e desejando que um dia, todo dia seja carnaval. "A gente tá querendo a vida boa. Boa como a vida de outras pessoas. Outras pessoas também querem uma vida boa. Boa como a vida de outras pessoas." CAROLINA 08. PORTIFOLIO