SlideShare uma empresa Scribd logo
VISIBILIDADES E
RESISTÊNCIAS
2017
Supervisora: Cláudia Nascimento
Bolsistas: Grasiella Azevedo
Mylena Provenzano
Allana Caldas
Jéssica Tertuliano
13 de fevereiro
Reunião com confecção de cronograma, uma breve apresentação do
PIBID para a turma de terceiro ano e planejamento para o ano.
20 de fevereiro
Produção de um cartaz com máscaras de carnaval e máscaras
africanas para a colaboração com uma atividade feita pelos
professores do CECMS.
09 de março
GRUPO DE ESTUDOS. UERJ/FFP.
(Abertura das correspondências... por entre
escritos, escutas e cartas para formar
professores entre universidade e escola
básica).
13 de março
Planejando uma atividade para o dia 20/03. Palestra de um Geólogo,
Professor da UFF, iniciando uma série de outras profissões que serão
apresentadas no decorrer do semestre. Fomos na turma de terceiro
ano perguntar quais as profissões que gostariam de conhecer melhor.
17 de março
Assistimos o filme “Assédio” de Bernardo Bertolucci (1998), com os alunos. O filme é
sobre uma africana com o seu marido como preso político.
20 de março
Conversas Sobre Experiências Profissionais
PROFISSÃO GEÓLOGO E ALGUMAS PERSPECTIVAS
AMBIENTAIS DA GEOLOGIA PARA O SÉCULO XXI
Convidado: Geólogo e Professor Vitor Nascimento
Universidade Federal Fluminense – UFF.
23 de março
ORIENTAÇÃO COLETIVA . UERJ/FFP.
TEXTO DISCUTIDO “A escrita de si”. (Foucault, M).
23 de março
Reunião do coletivo na FFP – Grupo de Estudos.
27 de março
A Roda de Conversas com o Geólogo Vitor Nascimento ( UFF) se fez
presente na turma 3004 no horário das aulas da professora de
Geografia Cristina Valdívia. Articulação Escola / Universidade com
uma perspectiva interdisciplinar envolvendo alunos e professores.
Atividade teórica e prática de divulgação científica.
30 de março
ORIENTAÇÃO COLETIVA. C. E. C. MACEDO SOARES.
(Leituras e escritas de cartas entre nós).
03 de abril
II Mostra de Vídeos sobre
Povos Indígenas.
Primeiro dia – Filmes curta metragem e documentários
indígenas. A atividade tem como objetivo mostrar a
cultura do povo indígena e seu modo de vida: suas
experiências nas tribos e também nas cidades e sobretudo
que devemos respeitá-los em suas individualidades.
06 de abril
GRUPO DE ESTUDOS. UERJ/FFP.
TEXTO DISCUTIDO: “Fragmentos de diários de campo, escrita e devir texto”. (DIAS,
R.O).
07 de abril
Segundo dia da II Mostra de Vídeos sobre Povos Indígenas.
Autobiografia, Narrativas sobre a Origem do Mundo, Descrições e muitas falas
dentro de uma mulher indígena Waiãpi.
17 de abril
Tivemos exercícios (os alunos foram professores e alunos), utilizando técnicas do
Teatro do oprimido com uma turma de terceiro ano. Depois, respondemos as
cartinhas que estavam conosco, com muito carinho. E finalizamos com uma vivência
em que os alunos (também do terceiro ano) produziram seus marcadores de livros à
partir de frases/ditados indígenas que apresentamos à eles.
24 de abril
Em nossas Manhãs Literárias, segunda edição, hoje unindo músicas ,palmas e leituras
nas turmas 3001 e 3003. 
No Programa: autores do Modernismo em Portugal e do Brasil. Colégio Estadual
Conselheiro Macedo Soares, Visibilidades e Resistências (PIBID- PEDAGOGIA- FFP-SG )
em comemoração pelo dia Mundial do Livro .
Nessa atividade tivemos Mozart na 3001 e diversos gêneros musicais sugeridos pelos
próprios alunos da 3003.
27 de abril
GRUPO DE ESTUDOS - UERJ/FFP.
FILME INCRÍVEL E EMOCIONANTE VISTO PELO GRUPO: “Minhas tardes
com Margueritte”.
08 de maio
Levamos a atividade/vivência (utilizando provérbios indígenas) para a
turma 3001, como complemento da Mostra de Vídeos e todos
gostaram bastante. Em seguida, conversamos sobre nossas próximas
atividades.
11 de maio
GRUPO DE ESTUDOS - UERJ/FFP.
TEXTO DISCUTIDO: “Por entre tardes e os efeitos dos encontros com
Margueritte ou dos descaminhos de uma ethopoiesis de si“ (No Prelo)
- (DIAS, R.O).
15 de maio
Finalizando os marcadores de textos com provérbios indígenas.
Sensibilização com a música "Cartas pra Você", do NX Zero, para
conversarmos sobre cartas e sua importância, fazendo um movimento
no campo do afeto.
25 de maio
Ofip - (oficina de formação inventiva de professores) em cartas.
29 de maio
Oficina feita no pátio para a escrita de cartas de temas livres para
correspondência com o CIEP e o Paulo Amaral, alunos de diversas
séries e idades.
Escrita das cartas
pelos alunos
Foi interessante perceber a expectativa que os alunos criavam para escrever ou
receber uma carta. Ao mesmo tempo que gostariam de saber algo de alguém, ou
a clareza das sensações que o mistério de não saber com quem se
corresponderia, criava uma preocupação com como o outro avaliaria a sua
escrita, ou os seus interesses.
Em “Uma escrita acadêmica outra: Ensaios, experiências, e invenções”, Cristiana
Callai coloca em questão as práticas escolares normalizadoras como ferramenta
de inclusão e exclusão ao mesmo tempo. Normalizar a linguagem para enquadrar
os sujeitos.
“ A diversidade linguística é lida como erro, o direito do sujeito de dizer sua
palavra é interditado” (Pág 107), nos ajudando a compreender que o medo em
como o outro julgará minha escrita, me impede de dizer realmente aquilo que
eu gostaria de dizer de mim.
1º de junho
ORIENTAÇÃO COLETIVA. C. E. C. MACEDO SOARES.
Leituras e escritas de cartas entre nós.
02 de junho
Visita Guiada ao Teatro Municipal de Niterói com a turma 3002.
07 de junho
Confeccionando materiais para um pequeno evento que acontecerá na
segunda feira. Falaremos de como as relações afetivas foram e são
vistas através do tempo, dos tipos de relação, preconceito... Entre
outros assuntos.
08 de junho
GRUPO DE ESTUDOS - UERJ/FFP.
Ofip (oficina de formação inventiva de professores) em cartas.
09 de junho
Conversas sobre Literatura e Teatro com a 3003.
12 de junho
 "O tempo e as relações afetivas". Tivemos produções de bilhetes em
formato de coração e em desenhos fofos para pendurar nos varais,
abraços grátis e um vídeo falando sobre esse assunto e também uma
roda de conversa sobre o afeto em nossa atividade.
22 de junho
II Seminário de Sexualidade e Gênero
Manhã na sala de vídeo.
Tarde na Oficina "Enfrentamento à violência contra a
mulher”.
28 de junho
 VIII Encontro e conversa sobre formação inventiva de professores com
o professor Anderson Ferrari da UFJF.
04 de julho
 Atividade: Sensibilização sobre Povos Itinerantes (primeira etapa)
Perguntas, respostas e reflexões, antes e após o vídeo. A professora
Andréa Maia também de Língua Portuguesa, liberou seus alunos da
602 para o referido trabalho.
Equipe Pedagógica deu suporte ao processo dessa primeira etapa, que
foi concluída, mas jamais esgotada!
06 de Julho
VII Seminário de Avaliação do SubProjeto de
Pedagogia da FFP-PIBID-CAPES-UERJ.
03 de Agosto
Reinício das Sensibilizações sobre Povos Ciganos.
Conversas com a Turma 603 do turno da tarde com a
participação da professora Elizabeth da área de
Ciências.
Sensibilização com vídeos e conversas sobre Povos Ciganos e
como tema principal Mulheres Ciganas. Atividade de
reconhecimento para o “ II Colóquio Olhares Femininos e
Territórios Culturais (Um Olhar sobre a Mulher Cigana)”.
04 de Agosto
10 de agosto
Abertura das correspondências... por
entre escritos, escutas e cartas para
formar professores entre universidade e
escola básica. FFP - Grupo de Estudos.
Produção de decorações para o “II Colóquio Olhares
Femininos e Territórios Culturais (Um olhar sobre a Mulher
Cigana)” com a ajuda de alguns alunos do 3º ano do Ensino
Médio.
11 de Agosto
18 de Agosto
“II Colóquio Olhares Femininos
e Territórios Culturais (Um
Olhar sobre a Mulher Cigana)”.
“II Colóquio Olhares Femininos e Territórios Culturais (Um Olhar sobre
a Mulher Cigana)”. Evento no C. E. C. Macedo Soares, que visa
conhecer diferentes culturas e histórias pelo olhar da mulher, que
muitas vezes tem sua voz silenciada - Palestra com a Cigana Anne
Khellen pela manhã e Dança com Jackie Chermont à tarde!
18 de Agosto
Confecção do Cartaz e planejamento para inscrição dos
professores com suas respectivas turmas na XV Semana
Afro-Brasileira, que acontece no C. E. C. Macedo Soares.
28 de Agosto
Leituras e escritas de cartas entre nós (Restituições escritas das cartas
para a produção do nosso livro feitas por Rosimeri Dias). Discussão dos
textos produzidos pelo grupo. Orientação Coletiva no Macedo Soares.
"Um enunciado pertence a uma formação discursiva, como uma frase pertence a um
texto, e uma proposição a um conjunto dedutivo."
(FOUCAULT,P.135, 1969).
14 de Setembro
Prática reflexiva
A imersão do professor a uma linguagem comunicativa formal com
preenchimento de diários de classe, escritas acadêmicas, a auto
avaliação de seu papel enquanto professor moldando a sua linguagem
ao que se espera socialmente, impede a escrita aberta que é aquela
que possibilita um deslocamento para tentar analisar de fora as
nossas relações com aquilo que nos atravessa.
Nossas sensações a partir das experiências com as escritas das cartas
foi um tanto similar com a escrita do diário. Enquanto, na escrita de
um diário, a possibilidade de reler, rever, dialogar com aquilo que
pensamos ou aquilo que já não pensamos mais, as cartas nos
proporcionam também essa intensidade de falar abertamente e do
exercício da escrita de si, e agora se expondo também ao outro.
E se expor ao outro na nossa prática profissional, seria sair do lugar
professor e enxergar o aluno como a segunda pessoa, o outro
significativo no desenvolvimento da minha produção subjetiva e outro
significativo na produção subjetiva dele.
“Na pesquisa em educação, o objeto exige um procedimento que
inclua sua dimensão subjetiva, já que toda prática educativa se faz
no encontro e na constituição de sua existência.” (DIAS, Rosimeri –
2016, pág 111)
Debate e modificações no Texto das Experiências
das Cartas e planejamento de atividades!
18 de Setembro
Evento: “Cine Relações Raciais”- Filme e conversas-,
com as turmas do Fundamental II, no auditório do
C.E.C.Macedo Soares.
21 de Setembro
27 de Setembro
“Animalidades e Práticas de Si (MELLO, A.L.G.D, 2017)”
(Grupo de Estudos - FFP).
28 de Setembro
Retirada do Cartaz da Sala dos
Professores para a montagem do
Cronograma da XV Semana Afro-
Brasileira.
03 de Outubro
05 de Outubro
“ Leituras e escritas de cartas
entre nós”. Atividades de
orientação e supervisão nas
escolas com as Supervisoras.
(Macedo Soares - Orientação
Coletiva)
06 de Outubro
09 de Outubro
Alguns dos desenhos e Frases
elaborados pela turma 3001, do
C.E.C.Macedo Soares sobre o Filme:
“Estrelas Além do Tempo”.
“IX Encontro e conversas sobre formação inventiva de professores:
cartas, escutas e práticas de si entre universidade e escola básica.
Com Rosimeri Dias - presença confirmada de Heliana de Conde Barros
Rodrigues e lançamento do livro: Dialogar, conversar e experienciar o
filosofar na escola pública: encontros e desencontros, de Vanise
Gomes.” -(UERJ-FFP).
19 de outubro
Alguns trechos de anotações feitas na
palestra do IX Encontro e Conversas...
”Passamos por linhas duras, conversando sobre
nossas vidas, os modos de educar e como isso
acontece”.
“O conhecimento não se define pelo seu
conteúdo”.
“A linha dura da escola nos doceriza”.
“Devemos aumentar o grau de
suportabilidade para o que emerge do
encontro com o outro , com o desconhecido”.
“A verdade, a autonomia não é para qualquer
um. É preciso se constituir como ser
humano”.
Continuação do Cronograma da XV Semana Afro-
Brasileira - Confirmando Convidados.
20 de Outubro
Participação do Grupo Visibilidades e Resistências na
Semana de Ciência e Tecnologia no C.E.C. Macedo
Soares. Confecção de livros em formato e com tema
sobre círculos com a turma 702.
24 de Outubro
“Discussão dos textos produzidos pelo grupo” E FOTOS DO GRUPO PARA
A CAMPANHA DO FICA PIBID E UERJ RESISTE. (Macedo Soares -
Orientação Coletiva).
26 de outubro
Dia de análise e de confirmação dos últimos
detalhes para a XV Semana Afro-Brasileira. Presença
da professora Maria Amélia de Artes, que estava
confirmando sua atividade na Semana.
27 de Outubro
XV SEMANA
AFRO-
BRASILEIRA.
Dias:06,07
e 10 de
Novembro
de 2017.
“Caminhos que
se Encontram”
06 de novembro
XV SEMANA AFRO-BRASILEIRA
Primeiro dia de atividades, que foram feitas nos turnos da manhã,
tarde e noite. No evento acontecem: palestras, exposições, vídeos
com conversas, apresentações e oficinas. Tudo preparado com muito
carinho respeitando, valorizando e reconhecendo o negro como
protagonista.
07 de novembro
XV SEMANA AFRO-BRASILEIRA
Segundo dia de atividades, que foram feitas nos turnos da manhã e
tarde.
10 de novembro
XV SEMANA AFRO-BRASILEIRA
Último dia de atividades, que foram feitas nos turnos da manhã e
tarde.
ENCONTRO DOS GRUPOS (INFORMES E COMEÇO DOS TRABALHOS PARA A
APRESENTAÇÃO FINAL).
23 de novembro
Conversa sobre os textos das experiências com cartas e organização
das apresentações finais do subprojeto.(FFP - Grupo de Estudos).
30 de novembro
01 de Dezembro
Finalização da produção do texto das experiências do
PIBID em formato de carta, do portfólio e das imagens
que serão mostradas ao longo da apresentação.
Observamos e ao longo do tempo nos transformamos
com cada experiência e isso faz com que possamos
nos renovar como docentes. Percebemos então, que
a experiência nos move e nos transforma tanto na
nossa vida profissional quanto na pessoal, funções
que muitas vezes se tornam uma coisa só.
“Fazer uma experiência com algo - seja uma coisa, um ser
humano, um deus – significa que algo nos acontece, nos
alcança; que se apodera de nós, que nos derruba e nos
transforma. Quando falamos de “fazer” uma experiência, isto
não significa exatamente que nós a façamos acontecer,
“fazer” significa aqui: sofrer, padecer, agarrar o que nos
alcança receptivamente, aceitar, na medida em que nos
submetemos a isso”.
(LARROSA, P.99, 2014).
VIII Seminário de Avaliação do Subprojeto de Pedagogia da FFP – “FFP
das Cartas: por entre escritas e escutas do Subprojeto de Pedagogia
da FFP/PIBID/CAPES/UERJ”. (FFP).
07 de dezembro
*PRÊMIO
CEDINE-RJ
Conselho
Estadual de
Direitos do Negro
– Edição 2017
1º Lugar
Apresentação no
SEPE-RJ
Referência bibliográfica
FOUCAULT, M. A arqueologia do saber. Rio de Janeiro:
Forense Universitária, 1997.
CALLAI, Crsitina, RIBETTO, Anelice (orgs.). Uma escrita
acadêmica outra: ensaios, experiências e invenções. 1ª
ed. – Rio de Janeiro: Lamparina, 2016.
LARROSA, Jorge. Tremores: Escritos sobre experiência.
Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2014.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

12ª mssfi apresentacoes culturais
12ª mssfi apresentacoes culturais12ª mssfi apresentacoes culturais
12ª mssfi apresentacoes culturais
SEMECDIEDETEF
 
Planejamento e relatório crítico
Planejamento e relatório críticoPlanejamento e relatório crítico
Planejamento e relatório crítico
Arte Tecnologia
 
Agenda outubro 2010
Agenda outubro 2010Agenda outubro 2010
Agenda outubro 2010
Maria Da Graça Oliveira
 
Poesias
PoesiasPoesias
A literatura surda e a língua de sinais
A literatura surda e a língua de sinaisA literatura surda e a língua de sinais
A literatura surda e a língua de sinais
Guida Gava
 
Sd versão final
Sd versão finalSd versão final
Sd versão final
Benilde Cassandra
 
Escola estadual antônio carlos de brito pacto benilda
Escola estadual antônio carlos de brito pacto benildaEscola estadual antônio carlos de brito pacto benilda
Escola estadual antônio carlos de brito pacto benilda
Andreá Perez Leinat
 
Sequência didática 2016.2
Sequência didática   2016.2Sequência didática   2016.2
Sequência didática 2016.2
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Apresentação Mara
Apresentação MaraApresentação Mara
Apresentação Mara
Mara Almeida
 
Literatura Surda
Literatura SurdaLiteratura Surda
Literatura Surda
asustecnologia
 
Se bem me lembro
Se bem me lembroSe bem me lembro
Se bem me lembro
raikabarreto
 
Escola estadual antônio carlos de brito pacto
Escola estadual antônio carlos de brito pactoEscola estadual antônio carlos de brito pacto
Escola estadual antônio carlos de brito pacto
Andreá Perez Leinat
 
Slide sequencia didática crônica memória poesia
Slide sequencia didática crônica memória poesiaSlide sequencia didática crônica memória poesia
Slide sequencia didática crônica memória poesia
Jomari
 
Atividades
AtividadesAtividades
Atividades
Shirley Lauria
 
Boletim informativo2 2013_2014
Boletim informativo2 2013_2014Boletim informativo2 2013_2014
Boletim informativo2 2013_2014
Risoleta Montez
 
O CONTO “ESPELHO CRISTALINO” E A BRANCA DE NEVE NA TRADIÇÃO ORAL DE IRARÁ
O CONTO “ESPELHO CRISTALINO” E A BRANCA DE NEVE NA TRADIÇÃO ORAL DE IRARÁ O CONTO “ESPELHO CRISTALINO” E A BRANCA DE NEVE NA TRADIÇÃO ORAL DE IRARÁ
O CONTO “ESPELHO CRISTALINO” E A BRANCA DE NEVE NA TRADIÇÃO ORAL DE IRARÁ
Portal Iraraense
 
Oficina de Poemas
Oficina de PoemasOficina de Poemas
Oficina de Poemas
elzsd
 
Os textos de memória
Os textos de memóriaOs textos de memória
Os textos de memória
Paula Angelo
 
Plano de aula o escravo negro no brasil colonia - tráfico e cotidiano
Plano de aula   o escravo negro no brasil colonia - tráfico e cotidianoPlano de aula   o escravo negro no brasil colonia - tráfico e cotidiano
Plano de aula o escravo negro no brasil colonia - tráfico e cotidiano
PIBID - Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência
 
Slides htpc-poesia na escola-25-26-06-13
Slides htpc-poesia na escola-25-26-06-13Slides htpc-poesia na escola-25-26-06-13
Slides htpc-poesia na escola-25-26-06-13
Luana Maria Ferreira Fernandes
 

Mais procurados (20)

12ª mssfi apresentacoes culturais
12ª mssfi apresentacoes culturais12ª mssfi apresentacoes culturais
12ª mssfi apresentacoes culturais
 
Planejamento e relatório crítico
Planejamento e relatório críticoPlanejamento e relatório crítico
Planejamento e relatório crítico
 
Agenda outubro 2010
Agenda outubro 2010Agenda outubro 2010
Agenda outubro 2010
 
Poesias
PoesiasPoesias
Poesias
 
A literatura surda e a língua de sinais
A literatura surda e a língua de sinaisA literatura surda e a língua de sinais
A literatura surda e a língua de sinais
 
Sd versão final
Sd versão finalSd versão final
Sd versão final
 
Escola estadual antônio carlos de brito pacto benilda
Escola estadual antônio carlos de brito pacto benildaEscola estadual antônio carlos de brito pacto benilda
Escola estadual antônio carlos de brito pacto benilda
 
Sequência didática 2016.2
Sequência didática   2016.2Sequência didática   2016.2
Sequência didática 2016.2
 
Apresentação Mara
Apresentação MaraApresentação Mara
Apresentação Mara
 
Literatura Surda
Literatura SurdaLiteratura Surda
Literatura Surda
 
Se bem me lembro
Se bem me lembroSe bem me lembro
Se bem me lembro
 
Escola estadual antônio carlos de brito pacto
Escola estadual antônio carlos de brito pactoEscola estadual antônio carlos de brito pacto
Escola estadual antônio carlos de brito pacto
 
Slide sequencia didática crônica memória poesia
Slide sequencia didática crônica memória poesiaSlide sequencia didática crônica memória poesia
Slide sequencia didática crônica memória poesia
 
Atividades
AtividadesAtividades
Atividades
 
Boletim informativo2 2013_2014
Boletim informativo2 2013_2014Boletim informativo2 2013_2014
Boletim informativo2 2013_2014
 
O CONTO “ESPELHO CRISTALINO” E A BRANCA DE NEVE NA TRADIÇÃO ORAL DE IRARÁ
O CONTO “ESPELHO CRISTALINO” E A BRANCA DE NEVE NA TRADIÇÃO ORAL DE IRARÁ O CONTO “ESPELHO CRISTALINO” E A BRANCA DE NEVE NA TRADIÇÃO ORAL DE IRARÁ
O CONTO “ESPELHO CRISTALINO” E A BRANCA DE NEVE NA TRADIÇÃO ORAL DE IRARÁ
 
Oficina de Poemas
Oficina de PoemasOficina de Poemas
Oficina de Poemas
 
Os textos de memória
Os textos de memóriaOs textos de memória
Os textos de memória
 
Plano de aula o escravo negro no brasil colonia - tráfico e cotidiano
Plano de aula   o escravo negro no brasil colonia - tráfico e cotidianoPlano de aula   o escravo negro no brasil colonia - tráfico e cotidiano
Plano de aula o escravo negro no brasil colonia - tráfico e cotidiano
 
Slides htpc-poesia na escola-25-26-06-13
Slides htpc-poesia na escola-25-26-06-13Slides htpc-poesia na escola-25-26-06-13
Slides htpc-poesia na escola-25-26-06-13
 

Semelhante a Portfólio 2017 visibilidades e resistencias - cecms

Portfólio Estamos aqui! 2016
Portfólio Estamos aqui! 2016Portfólio Estamos aqui! 2016
Portfólio Estamos aqui! 2016
Cláudia Nascimento
 
Boletim Informativo-Outubro2013
Boletim Informativo-Outubro2013Boletim Informativo-Outubro2013
Boletim Informativo-Outubro2013
bibliotecasjuliomartins
 
Boletim fevereiro de 2014 (versão final)
Boletim fevereiro de 2014 (versão final)Boletim fevereiro de 2014 (versão final)
Boletim fevereiro de 2014 (versão final)
Espaço Pethistória
 
Gêneros textuais na ponta da língua
Gêneros textuais na ponta da línguaGêneros textuais na ponta da língua
Gêneros textuais na ponta da língua
lisanebutka
 
Competência em Informação na Biblioteca do Colégio de Aplicação da UFRJ
Competência em Informação na Biblioteca do Colégio de Aplicação da UFRJCompetência em Informação na Biblioteca do Colégio de Aplicação da UFRJ
Competência em Informação na Biblioteca do Colégio de Aplicação da UFRJ
Tatyanne Valdez
 
Relat Oficinas
Relat OficinasRelat Oficinas
Relat Oficinas
Eduarda Bonora Kern
 
Modelo de projeto em Diversidade
Modelo de projeto em DiversidadeModelo de projeto em Diversidade
Modelo de projeto em Diversidade
Nonata50
 
Boletim fevereiro de 2014 (versão final) (1)
Boletim fevereiro de 2014 (versão final) (1)Boletim fevereiro de 2014 (versão final) (1)
Boletim fevereiro de 2014 (versão final) (1)
Espaço Pethistória
 
4.12.2013 Oficina Literatura Surda: "Adaptações e traduções de uma cultura su...
4.12.2013 Oficina Literatura Surda: "Adaptações e traduções de uma cultura su...4.12.2013 Oficina Literatura Surda: "Adaptações e traduções de uma cultura su...
4.12.2013 Oficina Literatura Surda: "Adaptações e traduções de uma cultura su...
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
FLIC – FESTIVAL LITERÁRIO E ARTÍSTICO DE CASCAVEL
FLIC – FESTIVAL LITERÁRIO E ARTÍSTICO DE CASCAVELFLIC – FESTIVAL LITERÁRIO E ARTÍSTICO DE CASCAVEL
FLIC – FESTIVAL LITERÁRIO E ARTÍSTICO DE CASCAVEL
Mario Czerechowicz
 
Portfólio - Grupo Visibilidades e Resistencias 2016!!!
Portfólio - Grupo Visibilidades e Resistencias 2016!!!Portfólio - Grupo Visibilidades e Resistencias 2016!!!
Portfólio - Grupo Visibilidades e Resistencias 2016!!!
Cláudia Nascimento
 
Portfólio do Grupo Visibilidades e Resistências - 2016!!!
Portfólio do Grupo Visibilidades e Resistências - 2016!!!Portfólio do Grupo Visibilidades e Resistências - 2016!!!
Portfólio do Grupo Visibilidades e Resistências - 2016!!!
Cláudia Nascimento
 
Ata da reuniao de 21 de maio de 2013
Ata da reuniao de 21 de maio de 2013Ata da reuniao de 21 de maio de 2013
Ata da reuniao de 21 de maio de 2013
pibiduergsmontenegro
 
Inf historia 5
Inf historia 5Inf historia 5
Inf historia 5
Izaac Erder
 
Boletim informativo3 2014_2015
Boletim informativo3 2014_2015Boletim informativo3 2014_2015
Boletim informativo3 2014_2015
Risoleta Montez
 
ClippIFF Edição outubro 2017
ClippIFF Edição outubro 2017ClippIFF Edição outubro 2017
ClippIFF Edição outubro 2017
Biblioteca IFFluminense campus Macaé
 
Sequencia pibid 2015.2
Sequencia pibid 2015.2 Sequencia pibid 2015.2
Sequencia pibid 2015.2
Renally Arruda
 
Projeto Aquarela ApresentaçãO 2007
Projeto Aquarela  ApresentaçãO 2007Projeto Aquarela  ApresentaçãO 2007
Projeto Aquarela ApresentaçãO 2007
Mara Almeida
 
Semanada Leitura2009 Escolas
Semanada Leitura2009 EscolasSemanada Leitura2009 Escolas
Semanada Leitura2009 Escolas
Enguardas
 
Folhetim do Estudante - Ano III - Núm. 33
Folhetim do Estudante - Ano III - Núm. 33Folhetim do Estudante - Ano III - Núm. 33
Folhetim do Estudante - Ano III - Núm. 33
Valter Gomes
 

Semelhante a Portfólio 2017 visibilidades e resistencias - cecms (20)

Portfólio Estamos aqui! 2016
Portfólio Estamos aqui! 2016Portfólio Estamos aqui! 2016
Portfólio Estamos aqui! 2016
 
Boletim Informativo-Outubro2013
Boletim Informativo-Outubro2013Boletim Informativo-Outubro2013
Boletim Informativo-Outubro2013
 
Boletim fevereiro de 2014 (versão final)
Boletim fevereiro de 2014 (versão final)Boletim fevereiro de 2014 (versão final)
Boletim fevereiro de 2014 (versão final)
 
Gêneros textuais na ponta da língua
Gêneros textuais na ponta da línguaGêneros textuais na ponta da língua
Gêneros textuais na ponta da língua
 
Competência em Informação na Biblioteca do Colégio de Aplicação da UFRJ
Competência em Informação na Biblioteca do Colégio de Aplicação da UFRJCompetência em Informação na Biblioteca do Colégio de Aplicação da UFRJ
Competência em Informação na Biblioteca do Colégio de Aplicação da UFRJ
 
Relat Oficinas
Relat OficinasRelat Oficinas
Relat Oficinas
 
Modelo de projeto em Diversidade
Modelo de projeto em DiversidadeModelo de projeto em Diversidade
Modelo de projeto em Diversidade
 
Boletim fevereiro de 2014 (versão final) (1)
Boletim fevereiro de 2014 (versão final) (1)Boletim fevereiro de 2014 (versão final) (1)
Boletim fevereiro de 2014 (versão final) (1)
 
4.12.2013 Oficina Literatura Surda: "Adaptações e traduções de uma cultura su...
4.12.2013 Oficina Literatura Surda: "Adaptações e traduções de uma cultura su...4.12.2013 Oficina Literatura Surda: "Adaptações e traduções de uma cultura su...
4.12.2013 Oficina Literatura Surda: "Adaptações e traduções de uma cultura su...
 
FLIC – FESTIVAL LITERÁRIO E ARTÍSTICO DE CASCAVEL
FLIC – FESTIVAL LITERÁRIO E ARTÍSTICO DE CASCAVELFLIC – FESTIVAL LITERÁRIO E ARTÍSTICO DE CASCAVEL
FLIC – FESTIVAL LITERÁRIO E ARTÍSTICO DE CASCAVEL
 
Portfólio - Grupo Visibilidades e Resistencias 2016!!!
Portfólio - Grupo Visibilidades e Resistencias 2016!!!Portfólio - Grupo Visibilidades e Resistencias 2016!!!
Portfólio - Grupo Visibilidades e Resistencias 2016!!!
 
Portfólio do Grupo Visibilidades e Resistências - 2016!!!
Portfólio do Grupo Visibilidades e Resistências - 2016!!!Portfólio do Grupo Visibilidades e Resistências - 2016!!!
Portfólio do Grupo Visibilidades e Resistências - 2016!!!
 
Ata da reuniao de 21 de maio de 2013
Ata da reuniao de 21 de maio de 2013Ata da reuniao de 21 de maio de 2013
Ata da reuniao de 21 de maio de 2013
 
Inf historia 5
Inf historia 5Inf historia 5
Inf historia 5
 
Boletim informativo3 2014_2015
Boletim informativo3 2014_2015Boletim informativo3 2014_2015
Boletim informativo3 2014_2015
 
ClippIFF Edição outubro 2017
ClippIFF Edição outubro 2017ClippIFF Edição outubro 2017
ClippIFF Edição outubro 2017
 
Sequencia pibid 2015.2
Sequencia pibid 2015.2 Sequencia pibid 2015.2
Sequencia pibid 2015.2
 
Projeto Aquarela ApresentaçãO 2007
Projeto Aquarela  ApresentaçãO 2007Projeto Aquarela  ApresentaçãO 2007
Projeto Aquarela ApresentaçãO 2007
 
Semanada Leitura2009 Escolas
Semanada Leitura2009 EscolasSemanada Leitura2009 Escolas
Semanada Leitura2009 Escolas
 
Folhetim do Estudante - Ano III - Núm. 33
Folhetim do Estudante - Ano III - Núm. 33Folhetim do Estudante - Ano III - Núm. 33
Folhetim do Estudante - Ano III - Núm. 33
 

Último

Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
TathyLopes1
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 

Último (20)

Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 

Portfólio 2017 visibilidades e resistencias - cecms

  • 1. VISIBILIDADES E RESISTÊNCIAS 2017 Supervisora: Cláudia Nascimento Bolsistas: Grasiella Azevedo Mylena Provenzano Allana Caldas Jéssica Tertuliano
  • 2. 13 de fevereiro Reunião com confecção de cronograma, uma breve apresentação do PIBID para a turma de terceiro ano e planejamento para o ano.
  • 3. 20 de fevereiro Produção de um cartaz com máscaras de carnaval e máscaras africanas para a colaboração com uma atividade feita pelos professores do CECMS.
  • 4. 09 de março GRUPO DE ESTUDOS. UERJ/FFP. (Abertura das correspondências... por entre escritos, escutas e cartas para formar professores entre universidade e escola básica).
  • 5. 13 de março Planejando uma atividade para o dia 20/03. Palestra de um Geólogo, Professor da UFF, iniciando uma série de outras profissões que serão apresentadas no decorrer do semestre. Fomos na turma de terceiro ano perguntar quais as profissões que gostariam de conhecer melhor.
  • 6. 17 de março Assistimos o filme “Assédio” de Bernardo Bertolucci (1998), com os alunos. O filme é sobre uma africana com o seu marido como preso político.
  • 7. 20 de março Conversas Sobre Experiências Profissionais PROFISSÃO GEÓLOGO E ALGUMAS PERSPECTIVAS AMBIENTAIS DA GEOLOGIA PARA O SÉCULO XXI Convidado: Geólogo e Professor Vitor Nascimento Universidade Federal Fluminense – UFF.
  • 8. 23 de março ORIENTAÇÃO COLETIVA . UERJ/FFP. TEXTO DISCUTIDO “A escrita de si”. (Foucault, M).
  • 9. 23 de março Reunião do coletivo na FFP – Grupo de Estudos.
  • 10. 27 de março A Roda de Conversas com o Geólogo Vitor Nascimento ( UFF) se fez presente na turma 3004 no horário das aulas da professora de Geografia Cristina Valdívia. Articulação Escola / Universidade com uma perspectiva interdisciplinar envolvendo alunos e professores. Atividade teórica e prática de divulgação científica.
  • 11. 30 de março ORIENTAÇÃO COLETIVA. C. E. C. MACEDO SOARES. (Leituras e escritas de cartas entre nós).
  • 12. 03 de abril II Mostra de Vídeos sobre Povos Indígenas.
  • 13. Primeiro dia – Filmes curta metragem e documentários indígenas. A atividade tem como objetivo mostrar a cultura do povo indígena e seu modo de vida: suas experiências nas tribos e também nas cidades e sobretudo que devemos respeitá-los em suas individualidades.
  • 14. 06 de abril GRUPO DE ESTUDOS. UERJ/FFP. TEXTO DISCUTIDO: “Fragmentos de diários de campo, escrita e devir texto”. (DIAS, R.O).
  • 15. 07 de abril Segundo dia da II Mostra de Vídeos sobre Povos Indígenas. Autobiografia, Narrativas sobre a Origem do Mundo, Descrições e muitas falas dentro de uma mulher indígena Waiãpi.
  • 16. 17 de abril Tivemos exercícios (os alunos foram professores e alunos), utilizando técnicas do Teatro do oprimido com uma turma de terceiro ano. Depois, respondemos as cartinhas que estavam conosco, com muito carinho. E finalizamos com uma vivência em que os alunos (também do terceiro ano) produziram seus marcadores de livros à partir de frases/ditados indígenas que apresentamos à eles.
  • 17. 24 de abril Em nossas Manhãs Literárias, segunda edição, hoje unindo músicas ,palmas e leituras nas turmas 3001 e 3003.  No Programa: autores do Modernismo em Portugal e do Brasil. Colégio Estadual Conselheiro Macedo Soares, Visibilidades e Resistências (PIBID- PEDAGOGIA- FFP-SG ) em comemoração pelo dia Mundial do Livro . Nessa atividade tivemos Mozart na 3001 e diversos gêneros musicais sugeridos pelos próprios alunos da 3003.
  • 18. 27 de abril GRUPO DE ESTUDOS - UERJ/FFP. FILME INCRÍVEL E EMOCIONANTE VISTO PELO GRUPO: “Minhas tardes com Margueritte”.
  • 19. 08 de maio Levamos a atividade/vivência (utilizando provérbios indígenas) para a turma 3001, como complemento da Mostra de Vídeos e todos gostaram bastante. Em seguida, conversamos sobre nossas próximas atividades.
  • 20. 11 de maio GRUPO DE ESTUDOS - UERJ/FFP. TEXTO DISCUTIDO: “Por entre tardes e os efeitos dos encontros com Margueritte ou dos descaminhos de uma ethopoiesis de si“ (No Prelo) - (DIAS, R.O).
  • 21. 15 de maio Finalizando os marcadores de textos com provérbios indígenas. Sensibilização com a música "Cartas pra Você", do NX Zero, para conversarmos sobre cartas e sua importância, fazendo um movimento no campo do afeto.
  • 22. 25 de maio Ofip - (oficina de formação inventiva de professores) em cartas.
  • 23. 29 de maio Oficina feita no pátio para a escrita de cartas de temas livres para correspondência com o CIEP e o Paulo Amaral, alunos de diversas séries e idades.
  • 24. Escrita das cartas pelos alunos Foi interessante perceber a expectativa que os alunos criavam para escrever ou receber uma carta. Ao mesmo tempo que gostariam de saber algo de alguém, ou a clareza das sensações que o mistério de não saber com quem se corresponderia, criava uma preocupação com como o outro avaliaria a sua escrita, ou os seus interesses. Em “Uma escrita acadêmica outra: Ensaios, experiências, e invenções”, Cristiana Callai coloca em questão as práticas escolares normalizadoras como ferramenta de inclusão e exclusão ao mesmo tempo. Normalizar a linguagem para enquadrar os sujeitos. “ A diversidade linguística é lida como erro, o direito do sujeito de dizer sua palavra é interditado” (Pág 107), nos ajudando a compreender que o medo em como o outro julgará minha escrita, me impede de dizer realmente aquilo que eu gostaria de dizer de mim.
  • 25.
  • 26. 1º de junho ORIENTAÇÃO COLETIVA. C. E. C. MACEDO SOARES. Leituras e escritas de cartas entre nós.
  • 27. 02 de junho Visita Guiada ao Teatro Municipal de Niterói com a turma 3002.
  • 28. 07 de junho Confeccionando materiais para um pequeno evento que acontecerá na segunda feira. Falaremos de como as relações afetivas foram e são vistas através do tempo, dos tipos de relação, preconceito... Entre outros assuntos.
  • 29. 08 de junho GRUPO DE ESTUDOS - UERJ/FFP. Ofip (oficina de formação inventiva de professores) em cartas.
  • 30. 09 de junho Conversas sobre Literatura e Teatro com a 3003.
  • 31. 12 de junho  "O tempo e as relações afetivas". Tivemos produções de bilhetes em formato de coração e em desenhos fofos para pendurar nos varais, abraços grátis e um vídeo falando sobre esse assunto e também uma roda de conversa sobre o afeto em nossa atividade.
  • 32.
  • 33. 22 de junho II Seminário de Sexualidade e Gênero Manhã na sala de vídeo.
  • 34. Tarde na Oficina "Enfrentamento à violência contra a mulher”.
  • 35. 28 de junho  VIII Encontro e conversa sobre formação inventiva de professores com o professor Anderson Ferrari da UFJF.
  • 36. 04 de julho  Atividade: Sensibilização sobre Povos Itinerantes (primeira etapa) Perguntas, respostas e reflexões, antes e após o vídeo. A professora Andréa Maia também de Língua Portuguesa, liberou seus alunos da 602 para o referido trabalho. Equipe Pedagógica deu suporte ao processo dessa primeira etapa, que foi concluída, mas jamais esgotada!
  • 37. 06 de Julho VII Seminário de Avaliação do SubProjeto de Pedagogia da FFP-PIBID-CAPES-UERJ.
  • 38. 03 de Agosto Reinício das Sensibilizações sobre Povos Ciganos. Conversas com a Turma 603 do turno da tarde com a participação da professora Elizabeth da área de Ciências.
  • 39. Sensibilização com vídeos e conversas sobre Povos Ciganos e como tema principal Mulheres Ciganas. Atividade de reconhecimento para o “ II Colóquio Olhares Femininos e Territórios Culturais (Um Olhar sobre a Mulher Cigana)”. 04 de Agosto
  • 40. 10 de agosto Abertura das correspondências... por entre escritos, escutas e cartas para formar professores entre universidade e escola básica. FFP - Grupo de Estudos.
  • 41. Produção de decorações para o “II Colóquio Olhares Femininos e Territórios Culturais (Um olhar sobre a Mulher Cigana)” com a ajuda de alguns alunos do 3º ano do Ensino Médio. 11 de Agosto
  • 42. 18 de Agosto “II Colóquio Olhares Femininos e Territórios Culturais (Um Olhar sobre a Mulher Cigana)”.
  • 43. “II Colóquio Olhares Femininos e Territórios Culturais (Um Olhar sobre a Mulher Cigana)”. Evento no C. E. C. Macedo Soares, que visa conhecer diferentes culturas e histórias pelo olhar da mulher, que muitas vezes tem sua voz silenciada - Palestra com a Cigana Anne Khellen pela manhã e Dança com Jackie Chermont à tarde! 18 de Agosto
  • 44. Confecção do Cartaz e planejamento para inscrição dos professores com suas respectivas turmas na XV Semana Afro-Brasileira, que acontece no C. E. C. Macedo Soares. 28 de Agosto
  • 45. Leituras e escritas de cartas entre nós (Restituições escritas das cartas para a produção do nosso livro feitas por Rosimeri Dias). Discussão dos textos produzidos pelo grupo. Orientação Coletiva no Macedo Soares. "Um enunciado pertence a uma formação discursiva, como uma frase pertence a um texto, e uma proposição a um conjunto dedutivo." (FOUCAULT,P.135, 1969). 14 de Setembro
  • 46. Prática reflexiva A imersão do professor a uma linguagem comunicativa formal com preenchimento de diários de classe, escritas acadêmicas, a auto avaliação de seu papel enquanto professor moldando a sua linguagem ao que se espera socialmente, impede a escrita aberta que é aquela que possibilita um deslocamento para tentar analisar de fora as nossas relações com aquilo que nos atravessa. Nossas sensações a partir das experiências com as escritas das cartas foi um tanto similar com a escrita do diário. Enquanto, na escrita de um diário, a possibilidade de reler, rever, dialogar com aquilo que pensamos ou aquilo que já não pensamos mais, as cartas nos proporcionam também essa intensidade de falar abertamente e do exercício da escrita de si, e agora se expondo também ao outro. E se expor ao outro na nossa prática profissional, seria sair do lugar professor e enxergar o aluno como a segunda pessoa, o outro significativo no desenvolvimento da minha produção subjetiva e outro significativo na produção subjetiva dele. “Na pesquisa em educação, o objeto exige um procedimento que inclua sua dimensão subjetiva, já que toda prática educativa se faz no encontro e na constituição de sua existência.” (DIAS, Rosimeri – 2016, pág 111)
  • 47. Debate e modificações no Texto das Experiências das Cartas e planejamento de atividades! 18 de Setembro
  • 48. Evento: “Cine Relações Raciais”- Filme e conversas-, com as turmas do Fundamental II, no auditório do C.E.C.Macedo Soares. 21 de Setembro
  • 50. “Animalidades e Práticas de Si (MELLO, A.L.G.D, 2017)” (Grupo de Estudos - FFP). 28 de Setembro
  • 51. Retirada do Cartaz da Sala dos Professores para a montagem do Cronograma da XV Semana Afro- Brasileira. 03 de Outubro
  • 52. 05 de Outubro “ Leituras e escritas de cartas entre nós”. Atividades de orientação e supervisão nas escolas com as Supervisoras. (Macedo Soares - Orientação Coletiva)
  • 55. Alguns dos desenhos e Frases elaborados pela turma 3001, do C.E.C.Macedo Soares sobre o Filme: “Estrelas Além do Tempo”.
  • 56. “IX Encontro e conversas sobre formação inventiva de professores: cartas, escutas e práticas de si entre universidade e escola básica. Com Rosimeri Dias - presença confirmada de Heliana de Conde Barros Rodrigues e lançamento do livro: Dialogar, conversar e experienciar o filosofar na escola pública: encontros e desencontros, de Vanise Gomes.” -(UERJ-FFP). 19 de outubro
  • 57. Alguns trechos de anotações feitas na palestra do IX Encontro e Conversas... ”Passamos por linhas duras, conversando sobre nossas vidas, os modos de educar e como isso acontece”. “O conhecimento não se define pelo seu conteúdo”. “A linha dura da escola nos doceriza”. “Devemos aumentar o grau de suportabilidade para o que emerge do encontro com o outro , com o desconhecido”. “A verdade, a autonomia não é para qualquer um. É preciso se constituir como ser humano”.
  • 58. Continuação do Cronograma da XV Semana Afro- Brasileira - Confirmando Convidados. 20 de Outubro
  • 59. Participação do Grupo Visibilidades e Resistências na Semana de Ciência e Tecnologia no C.E.C. Macedo Soares. Confecção de livros em formato e com tema sobre círculos com a turma 702. 24 de Outubro
  • 60. “Discussão dos textos produzidos pelo grupo” E FOTOS DO GRUPO PARA A CAMPANHA DO FICA PIBID E UERJ RESISTE. (Macedo Soares - Orientação Coletiva). 26 de outubro
  • 61. Dia de análise e de confirmação dos últimos detalhes para a XV Semana Afro-Brasileira. Presença da professora Maria Amélia de Artes, que estava confirmando sua atividade na Semana. 27 de Outubro
  • 62. XV SEMANA AFRO- BRASILEIRA. Dias:06,07 e 10 de Novembro de 2017. “Caminhos que se Encontram”
  • 63. 06 de novembro XV SEMANA AFRO-BRASILEIRA Primeiro dia de atividades, que foram feitas nos turnos da manhã, tarde e noite. No evento acontecem: palestras, exposições, vídeos com conversas, apresentações e oficinas. Tudo preparado com muito carinho respeitando, valorizando e reconhecendo o negro como protagonista.
  • 64. 07 de novembro XV SEMANA AFRO-BRASILEIRA Segundo dia de atividades, que foram feitas nos turnos da manhã e tarde.
  • 65. 10 de novembro XV SEMANA AFRO-BRASILEIRA Último dia de atividades, que foram feitas nos turnos da manhã e tarde.
  • 66. ENCONTRO DOS GRUPOS (INFORMES E COMEÇO DOS TRABALHOS PARA A APRESENTAÇÃO FINAL). 23 de novembro
  • 67. Conversa sobre os textos das experiências com cartas e organização das apresentações finais do subprojeto.(FFP - Grupo de Estudos). 30 de novembro
  • 68.
  • 69. 01 de Dezembro Finalização da produção do texto das experiências do PIBID em formato de carta, do portfólio e das imagens que serão mostradas ao longo da apresentação.
  • 70. Observamos e ao longo do tempo nos transformamos com cada experiência e isso faz com que possamos nos renovar como docentes. Percebemos então, que a experiência nos move e nos transforma tanto na nossa vida profissional quanto na pessoal, funções que muitas vezes se tornam uma coisa só. “Fazer uma experiência com algo - seja uma coisa, um ser humano, um deus – significa que algo nos acontece, nos alcança; que se apodera de nós, que nos derruba e nos transforma. Quando falamos de “fazer” uma experiência, isto não significa exatamente que nós a façamos acontecer, “fazer” significa aqui: sofrer, padecer, agarrar o que nos alcança receptivamente, aceitar, na medida em que nos submetemos a isso”. (LARROSA, P.99, 2014).
  • 71. VIII Seminário de Avaliação do Subprojeto de Pedagogia da FFP – “FFP das Cartas: por entre escritas e escutas do Subprojeto de Pedagogia da FFP/PIBID/CAPES/UERJ”. (FFP). 07 de dezembro
  • 72. *PRÊMIO CEDINE-RJ Conselho Estadual de Direitos do Negro – Edição 2017 1º Lugar Apresentação no SEPE-RJ
  • 73. Referência bibliográfica FOUCAULT, M. A arqueologia do saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1997. CALLAI, Crsitina, RIBETTO, Anelice (orgs.). Uma escrita acadêmica outra: ensaios, experiências e invenções. 1ª ed. – Rio de Janeiro: Lamparina, 2016. LARROSA, Jorge. Tremores: Escritos sobre experiência. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2014.