SlideShare uma empresa Scribd logo
CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS
                                                                 Próximo




BIOLOGIA
DIVERSIDADE
ANIMAL
Caderno 6 » Capítulo 1                    www.sejaetico.com.br
CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS
                                                                 Próximo




Invertebrados mais simples

Caderno 6 » Capítulo 1                    www.sejaetico.com.br
CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS
                                                                 Próximo




                             PORÍFEROS




                                          www.sejaetico.com.br
CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS
                                                                 Próximo



    Características Gerais
•    Esponjas.
•    Cerca de 5 000 espécies, 300 espécies brasileiras.
•    Sésseis.
•    Existem indivíduos isolados ou coloniais.
•    Aquáticos, sendo a maioria marinha.
•    Não possuem tecidos, nem órgãos verdadeiros                       –
     Parazoários.
• Com simetria radial ou assimétricos.
• Filtradores.




                                          www.sejaetico.com.br
CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS
                                                                 Próximo




 Fixas ao substrato, em meio
 aquático (predominantemente
 marinho).

                                          www.sejaetico.com.br
CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS
                                                                  Próximo


Estrutura corporal
-Digestão intracelular;


- Trocas gasosas através
da superfície corporal,
por difusão;


- Excreção através da
superfície corporal;


- Sem sistema
circulatório;


- Sem sistema nervoso.


                                           www.sejaetico.com.br
CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS
                                                                 Próximo




                                          www.sejaetico.com.br
CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS
                                                                                         Próximo


Invertebrados mais simples
Os poríferos (Filo Porifera)

Estrutura e funcionamento:
•   Composição celular:
     •   Dois tipos básicos de células: (Coanócito e amebócito)
     •   Outros tipos celulares:
          •   Pinacócitos – revestimento.
          •   Porócitos – Células que constituem poros celulares.
          •   Miócitos – Células com funções contráteis.
          •   Esclerócitos – Células formadoras de espículas.
          •   Gametócitos – Células com funções de gametas.
              (Obs.: Todas essas células são oriundas de transformações dos dois tipos
              básicos.)
     •   As células estão em contato com um material viscoso conhecido como mesênquima.

                                                                  www.sejaetico.com.br
CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS
                                                                 Próximo


                        Tipos Morfológicos


• Áscon

• Sycon

• Leucon




                                          www.sejaetico.com.br
CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS
                                                                  Próximo



       Sustentação

• Esqueleto inorgânico –
  espículas calcárias ou
  silicosas.
• Esqueleto orgânico –
  rede de espongina.




                                           www.sejaetico.com.br
CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS
                                                                 Próximo




                                          www.sejaetico.com.br
CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS
                                                                 Próximo



Reprodução
 • Assexuada:
   - Brotamento.
   - Gemulação (dulcícolas).
   - Regeneração.
 • Sexuada:
   - ausência de gônadas.
   - dióicas ou monóicas.
   - desenvolvimento indireto –                         larva
   (planctônica) anfiblástula ou parenquímula.

                                          www.sejaetico.com.br
CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS
                                                                 Próximo


   Reprodução
   assexuada


   - Regeneração;
   - Brotamento;
                                                     Gema
   - Gemulação.




                                                   Brotamento


                                          www.sejaetico.com.br
CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS
                                                                 Próximo




                                          www.sejaetico.com.br
CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS
                                                                 Próximo


Reprodução sexuada




                                          www.sejaetico.com.br
BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1
                                                                           Início   Voltar   Próximo



Invertebrados mais simples
Os cnidários ou celenterados (Filo Cnidaria)
Características gerais:
•   São seres aquáticos (Marinhos ou de água doce).
•   Podem ser sésseis ou móveis.
•   Simetria radial.
•   Primeiros animais a apresentarem organização tecidual (metazoários).
•   Também são os primeiros a apresentarem cavidade digestória (enterozoários
    incompletos).
•   Apresentam sistema nervoso em rede difusa.
•   São os primeiros a apresentarem dois folhetos embrionários – Diblásticos
    (ectoderme e endoderme).
•   Apresentam cnidócitos – células urticantes.
•   Material de preenchimento - Mesogleia


       www.sejaetico.com.br                                                                   16
BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1
                                                                                    Início   Voltar   Próximo



Invertebrados mais simples
Os cnidários ou celenterados (Filo Cnidaria)




                                    Classificação dos cnidários

               Classe                      Característica                       Exemplos

                                                                  Hidras, Physalia (caravela-portuguesa),
Hydrozoa (hidrozoários)         Predominio de forma pólipo
                                                                  Obelia

Scyphozoa (cifosozários)        Predomínio da forma medusa        Aurelia (água-viva)

Anthozoa (antozoários)          Apenas forma pólipo               Corais, anêmonas-do-mar

                                Predomínio da forma medusa com
Cubozoa (cubomedusas)                                             Cubomedusas
                                forma cuboide




       www.sejaetico.com.br                                                                            17
BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1
                                                    Início   Voltar   Próximo



Invertebrados mais simples
Os cnidários ou celenterados (Filo Cnidaria)
        Formas básicas: Pólipos (A) e medusas (B)




      www.sejaetico.com.br                                             18
BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1
                                                                                Início   Voltar   Próximo



Invertebrados mais simples
Os cnidários ou celenterados (Filo Cnidaria)

Estrutura e funcionamento:
• Digestão e nutrição:
     •     Cavidade digestória (Cavidade gastrovascular ou celêntero)
     •     Digestão extra e intracelular.
            •   Extracelular – Secreção de enzimas por células glandulares da
                gastroderme.
            •   Intracelular – ação de células nutritivomusculares da gastroderme.
     •     Um orifício (Função oral e anal).


• Respiração: ocorre por difusão.
• Excreção: difusão – excreção de amônia.



         www.sejaetico.com.br                                                                      19
BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1
                                                                            Início   Voltar   Próximo



Invertebrados mais simples
Os cnidários ou celenterados (Filo Cnidaria)


Estrutura e funcionamento:
•   Sistema nervoso difuso:
     •     Apresentam manchas ocelares (sensíveis à luz).
     •     Estatocistos (Percepção de posicionamento).


• Reprodução assexuada:
     •     Brotamento.
     •     Estrobilização: fragmentação corporal, constituindo cada fragmento um novo
          indivíduo.




         www.sejaetico.com.br                                                                  20
BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1
                                               Início   Voltar   Próximo



Invertebrados mais simples
Os cnidários ou celenterados (Filo Cnidaria)




      www.sejaetico.com.br                                        21
BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1
                                        Início   Voltar   Próximo



Invertebrados mais simples
Os platelmintos (Filo Platyhelmithes)




      www.sejaetico.com.br                                 22
Início   Voltar   Próximo




www.sejaetico.com.br                      23
BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1
                                                                              Início   Voltar   Próximo



Invertebrados mais simples
Os platelmintos (Filo Platyhelmithes)


Estrutura e função:


•   São triblásticos, simetria bilateral, encefalização.
•   Cavidade digestória.
•   Ausência do sistema respiratório e circulatório.
•   Excreção por células-flamas ( excreta principal é a amônia).
•   Sistema nervoso ganglionar cordonal – Presença de gânglios cerebróides.


     •     Órgãos sensoriais – Ocelos (fotorreceptores), quimiorreceptores e estatocistos.




         www.sejaetico.com.br                                                                    24
BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1
                                        Início   Voltar   Próximo



Invertebrados mais simples
Os platelmintos (Filo Platyhelmithes)




      www.sejaetico.com.br                                 25
BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1
                                    Início   Voltar   Próximo




      www.sejaetico.com.br                             26
BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 2
                                    Início   Voltar   Próximo



Helmitíases




      www.sejaetico.com.br                             27
BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 2
                                    Início   Voltar   Próximo



Helmitíases
Esquistossomose




      www.sejaetico.com.br                             28
BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 2
                                                                   Início   Voltar   Próximo



Helmitíases
Esquistossomose

Sintomatologia

Fase aguda:
Fraqueza,diminuição do apetite, febre, mal-estar, calafrios, delírios,
náuseas e diarreia.
Pode evoluir para mau funcionamento do fígado, estado de coma e morte.

Fase crônica:
Manifestações mais comuns são: anemia intensa, fezes sanguinolentas,
diarreia, fraqueza, falta de ar, náuseas e vômitos, dor abdominal, febre e
grande aumento do fígado e do baço.
A obstrução dos vasos sanguíneos do fígado provoca acúmulo de líquido na
cavidade abdominal, que os médicos chamam ascite, popularmente
conhecida como barriga-d’água.



      www.sejaetico.com.br                                                            29
Início   Voltar   Próximo




www.sejaetico.com.br                      30
BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 2
                                    Início   Voltar   Próximo



Helmitíases
Esquistossomose




      www.sejaetico.com.br                             31
BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 2
                                                                  Início   Voltar   Próximo



Helmitíases
Teníase

Características gerais

• Causadas por tênias (ou solitárias) - espécies Taenia solium e Taenia
    saginata.
• Hermafroditas absolutos, realizando autofecundação.
•   A incidência mundial da Taenia saginata é maior que a da Taenia
    solium.
• No Brasil, a Taenia solium — maioria dos casos de teníase.
• São vermes intestinais.
• Absorvem nutrientes pré-digeridos (ação espoliativa).



      www.sejaetico.com.br                                                           32
BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 2
                                    Início   Voltar   Próximo



Helmitíases
Teníase




      www.sejaetico.com.br                             33
BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 2
                                    Início   Voltar   Próximo



Helmitíases
Teníase




      www.sejaetico.com.br                             34
BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 2
                                    Início   Voltar   Próximo




      www.sejaetico.com.br                             35
Início   Voltar   Próximo




www.sejaetico.com.br                      36
BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 2
                                                                          Início   Voltar   Próximo



Helmitíases
Cisticercose
•   O ser humano, ao ingerir ovos da Taenia solium na água ou em alimentos, como
    verduras cruas.
•   Homem assume o papel de hospedeiro intermediário.
•   Os ovos rompem-se no intestino, liberando larvas.
•   Penetram na corrente sanguínea, instalando-se em algum órgão originando os
    cisticercos.
A autoinfestação:
•   Proglotes grávidas se rompem perto do ânus.
•   Ovos passam para as mãos, sendo levados à boca (autoinfestação externa).
•   Em casos mais raros pode ocorrer a autoinfestação por via interna.
•   Neurocisticercose:
cisticercos se instalam no sistema nervoso central (encéfalo e/ou medula espinhal),
provocando dor de cabeça, convulsões e distúrbios psíquicos.

       www.sejaetico.com.br                                                                  37
BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 2
                                                                             Início   Voltar   Próximo



Helmitíases


Profilaxia:
As medidas preventivas contra a teníase e a cisticercose consistem em:
Cisticercose:
•   educação sanitária;
•   saneamento básico, destinação adequada das fezes humanas;
•   cuidados com alimentos crus.
Teníase:
•   cuidados com a ingestão de carnes (cozimento, salgamento ou exposição a frio intenso);
•   tratamento das pessoas parasitadas (diminuição das fontes de transmissão).
•   Obs.: Como a cisticercose pode resultar da autoinfecção, a profilaxia da teníase também
    evita a cisticercose.



       www.sejaetico.com.br                                                                     38
Início   Voltar   Próximo




www.sejaetico.com.br                      39
BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1
                                                                         Início   Voltar   Próximo



Invertebrados mais simples
Os nematoides (Filo Nematoda)

Características gerais:
•   São vermes cilíndricos não segmentados.
•   Apresentam cavidade corporal – Pseudoceloma.
•   Apresentam tubo digestório completo (enterozoários completos).
•   Apresentam esqueleto hidrostático. (Pressão do líquido pseudocelomático contra
    uma cutícula pouco distensível).
•   Vivem em ambientes úmidos, aquáticos ou no interior de organismos.
•   Algumas espécies são parasitas, inclusive de seres humanos.
•   Respiração por difusão.
•   Sistema excretor – Sistema em ‘H’.
•   Sistema nervoso ganglionar cordonal – Um anel ao redor da farínge com um
    cordão dorsal e um ventral.


       www.sejaetico.com.br                                                                 40
BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1
                                    Início   Voltar   Próximo



Invertebrados mais simples
Os nematoides (Filo Nematoda)




      www.sejaetico.com.br                             41
BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1
                                                                  Início   Voltar   Próximo



Invertebrados mais simples
Os nematoides (Filo Nematoda)


Reprodução:
• Maioria é dioica.
• Espermatozoides se locomovem por movimentos ameboides.
• Fecundação interna.
• Pode ocorrer dimorfismo sexual (característico em lombrigas).
• O desenvolvimento é indireto.




      www.sejaetico.com.br                                                           42
BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1
                                    Início   Voltar   Próximo



Invertebrados mais simples
Os anelídeos (Filo Annelida)




      www.sejaetico.com.br                             43
BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1
                                                                                Início   Voltar   Próximo



Invertebrados mais simples
Os anelídeos (Filo Annelida)
Estrutura e funcionamento:
•   Digestão: Tubo digestório completo (papo, moela e tiflossole).
•   Circulação:
     •    Sistema circulatório fechado.
     •     5 a 15 pares de vasos contráteis ao redor da faringe.
     •     Um grande vaso dorsal e um ventral.
     •     Presença de hemoglobina dissolvida no plasma.
•   Respiração: Cutânea e branquial.
•   Excreção:
     •     Por metanefrídios (ou apenas chamados de nefrídios) – 1 par por segmento.
     •     Extremidade de captação – Nefróstoma (apresenta cílios e filtra o celoma).
     •     Extremidade de eliminação – Nefridióporo (elimina ureia e amônia).


         www.sejaetico.com.br                                                                      44
BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1
                                    Início   Voltar   Próximo



Invertebrados mais simples
Os anelídeos (Filo Annelida)




      www.sejaetico.com.br                             45
BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1
                                    Início   Voltar   Próximo



Invertebrados mais simples
Os anelídeos (Filo Annelida)




      www.sejaetico.com.br                             46

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

II. 2 Tecidos
II. 2 TecidosII. 2 Tecidos
II. 2 Tecidos
Rebeca Vale
 
Introdução a citologia 2015
Introdução a citologia 2015Introdução a citologia 2015
Introdução a citologia 2015
rafaelteixeirabio
 
Aula 2 métodos de estudo da célula
Aula 2   métodos de estudo da célulaAula 2   métodos de estudo da célula
Aula 2 métodos de estudo da célula
Lytelton Felix
 
Biologia celular
Biologia celularBiologia celular
Biologia celular
Maria Candido
 
Sistema sensorial
Sistema sensorialSistema sensorial
Biologia celular métodos de estudo em biologia celular parte 1
Biologia celular   métodos de estudo em biologia celular parte 1Biologia celular   métodos de estudo em biologia celular parte 1
Biologia celular métodos de estudo em biologia celular parte 1
Francisco Evaldo
 
Filo Porifera
 Filo Porifera Filo Porifera
Filo Porifera
UNEB
 
Células
CélulasCélulas
Células
Ana Castro
 
Plano aula 9
Plano aula 9Plano aula 9
Plano aula 9
naymarques
 
Aula 1 a célula - memb plasm e transp mol 5 - parte 1 - 2-2015 aprender
Aula 1   a célula - memb plasm e transp mol 5 - parte 1 - 2-2015 aprenderAula 1   a célula - memb plasm e transp mol 5 - parte 1 - 2-2015 aprender
Aula 1 a célula - memb plasm e transp mol 5 - parte 1 - 2-2015 aprender
Nathalia Camila
 

Mais procurados (10)

II. 2 Tecidos
II. 2 TecidosII. 2 Tecidos
II. 2 Tecidos
 
Introdução a citologia 2015
Introdução a citologia 2015Introdução a citologia 2015
Introdução a citologia 2015
 
Aula 2 métodos de estudo da célula
Aula 2   métodos de estudo da célulaAula 2   métodos de estudo da célula
Aula 2 métodos de estudo da célula
 
Biologia celular
Biologia celularBiologia celular
Biologia celular
 
Sistema sensorial
Sistema sensorialSistema sensorial
Sistema sensorial
 
Biologia celular métodos de estudo em biologia celular parte 1
Biologia celular   métodos de estudo em biologia celular parte 1Biologia celular   métodos de estudo em biologia celular parte 1
Biologia celular métodos de estudo em biologia celular parte 1
 
Filo Porifera
 Filo Porifera Filo Porifera
Filo Porifera
 
Células
CélulasCélulas
Células
 
Plano aula 9
Plano aula 9Plano aula 9
Plano aula 9
 
Aula 1 a célula - memb plasm e transp mol 5 - parte 1 - 2-2015 aprender
Aula 1   a célula - memb plasm e transp mol 5 - parte 1 - 2-2015 aprenderAula 1   a célula - memb plasm e transp mol 5 - parte 1 - 2-2015 aprender
Aula 1 a célula - memb plasm e transp mol 5 - parte 1 - 2-2015 aprender
 

Destaque

Invertebrados simples
Invertebrados simplesInvertebrados simples
Invertebrados simples
letyap
 
Secreção celular
Secreção celularSecreção celular
Secreção celular
letyap
 
Fotossintese
FotossinteseFotossintese
Fotossintese
letyap
 
Fotossintese - Prof. Leonardo
Fotossintese - Prof. LeonardoFotossintese - Prof. Leonardo
Fotossintese - Prof. Leonardo
Guilherme Berghauser
 
Tecido sanguineo
Tecido sanguineoTecido sanguineo
Tecido sanguineo
letyap
 
poríferos cnidarios platelmintos_nematodos_ de J.I.Noriega
poríferos cnidarios platelmintos_nematodos_ de J.I.Noriegaporíferos cnidarios platelmintos_nematodos_ de J.I.Noriega
poríferos cnidarios platelmintos_nematodos_ de J.I.Noriega
a arg
 

Destaque (6)

Invertebrados simples
Invertebrados simplesInvertebrados simples
Invertebrados simples
 
Secreção celular
Secreção celularSecreção celular
Secreção celular
 
Fotossintese
FotossinteseFotossintese
Fotossintese
 
Fotossintese - Prof. Leonardo
Fotossintese - Prof. LeonardoFotossintese - Prof. Leonardo
Fotossintese - Prof. Leonardo
 
Tecido sanguineo
Tecido sanguineoTecido sanguineo
Tecido sanguineo
 
poríferos cnidarios platelmintos_nematodos_ de J.I.Noriega
poríferos cnidarios platelmintos_nematodos_ de J.I.Noriegaporíferos cnidarios platelmintos_nematodos_ de J.I.Noriega
poríferos cnidarios platelmintos_nematodos_ de J.I.Noriega
 

Semelhante a Poríferos e cnidários

Capítulo 1 ciência da vida
Capítulo 1   ciência da vidaCapítulo 1   ciência da vida
Capítulo 1 ciência da vida
letyap
 
Cnidarios
CnidariosCnidarios
Cnidarios
URCA
 
Porferos e celenterados_-_2011
Porferos e celenterados_-_2011Porferos e celenterados_-_2011
Porferos e celenterados_-_2011
ISJ
 
Zoologia dos Invertebrados
Zoologia dos InvertebradosZoologia dos Invertebrados
Zoologia dos Invertebrados
Carlos Priante
 
O estudo comparativo das principais características dos invertebrados por mei...
O estudo comparativo das principais características dos invertebrados por mei...O estudo comparativo das principais características dos invertebrados por mei...
O estudo comparativo das principais características dos invertebrados por mei...
reneesb
 
Reino Animalia - Poríferos e cnidários
Reino Animalia - Poríferos e cnidáriosReino Animalia - Poríferos e cnidários
Reino Animalia - Poríferos e cnidários
Gabriel Lopes (Guma)
 
Zoologiainvertebrados 131019203941-phpapp02
Zoologiainvertebrados 131019203941-phpapp02Zoologiainvertebrados 131019203941-phpapp02
Zoologiainvertebrados 131019203941-phpapp02
MARISTA , UVA, FIC, FAINTER, GÊNESIS
 
Trab pronto
Trab prontoTrab pronto
Trab pronto
Mateus Pereira
 
Poríferos e cnidários
Poríferos e cnidáriosPoríferos e cnidários
Poríferos e cnidários
Daniela Motta
 
Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)
Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)
Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)
Bio
 
Animais primitivos
Animais primitivosAnimais primitivos
Animais primitivos
Fabio Santos Nery
 
7º ano cap 14 porferos e celenterados
7º ano cap 14 porferos e celenterados7º ano cap 14 porferos e celenterados
7º ano cap 14 porferos e celenterados
ISJ
 
fdocumentos.tips_aula-de-zoologia-invertebrados-power-point.ppt
fdocumentos.tips_aula-de-zoologia-invertebrados-power-point.pptfdocumentos.tips_aula-de-zoologia-invertebrados-power-point.ppt
fdocumentos.tips_aula-de-zoologia-invertebrados-power-point.ppt
DanielMedina333918
 
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Zoologia dos Invertebrados
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Zoologia dos InvertebradosSlides da aula de Biologia (Renato) sobre Zoologia dos Invertebrados
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Zoologia dos Invertebrados
Turma Olímpica
 
Peixes
PeixesPeixes
Peixes
URCA
 
O reino animal
O reino animalO reino animal
O reino animal
jfquirino
 
Poríferos
PoríferosPoríferos
Poríferos
URCA
 
Poríferos
PoríferosPoríferos
20080918095839 poriferos cnidarios
20080918095839 poriferos cnidarios20080918095839 poriferos cnidarios
20080918095839 poriferos cnidarios
Rômulo Freitas Freitas
 
Invertebrados marinhos 1o b
Invertebrados marinhos 1o bInvertebrados marinhos 1o b
Invertebrados marinhos 1o b
SESI 422 - Americana
 

Semelhante a Poríferos e cnidários (20)

Capítulo 1 ciência da vida
Capítulo 1   ciência da vidaCapítulo 1   ciência da vida
Capítulo 1 ciência da vida
 
Cnidarios
CnidariosCnidarios
Cnidarios
 
Porferos e celenterados_-_2011
Porferos e celenterados_-_2011Porferos e celenterados_-_2011
Porferos e celenterados_-_2011
 
Zoologia dos Invertebrados
Zoologia dos InvertebradosZoologia dos Invertebrados
Zoologia dos Invertebrados
 
O estudo comparativo das principais características dos invertebrados por mei...
O estudo comparativo das principais características dos invertebrados por mei...O estudo comparativo das principais características dos invertebrados por mei...
O estudo comparativo das principais características dos invertebrados por mei...
 
Reino Animalia - Poríferos e cnidários
Reino Animalia - Poríferos e cnidáriosReino Animalia - Poríferos e cnidários
Reino Animalia - Poríferos e cnidários
 
Zoologiainvertebrados 131019203941-phpapp02
Zoologiainvertebrados 131019203941-phpapp02Zoologiainvertebrados 131019203941-phpapp02
Zoologiainvertebrados 131019203941-phpapp02
 
Trab pronto
Trab prontoTrab pronto
Trab pronto
 
Poríferos e cnidários
Poríferos e cnidáriosPoríferos e cnidários
Poríferos e cnidários
 
Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)
Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)
Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)
 
Animais primitivos
Animais primitivosAnimais primitivos
Animais primitivos
 
7º ano cap 14 porferos e celenterados
7º ano cap 14 porferos e celenterados7º ano cap 14 porferos e celenterados
7º ano cap 14 porferos e celenterados
 
fdocumentos.tips_aula-de-zoologia-invertebrados-power-point.ppt
fdocumentos.tips_aula-de-zoologia-invertebrados-power-point.pptfdocumentos.tips_aula-de-zoologia-invertebrados-power-point.ppt
fdocumentos.tips_aula-de-zoologia-invertebrados-power-point.ppt
 
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Zoologia dos Invertebrados
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Zoologia dos InvertebradosSlides da aula de Biologia (Renato) sobre Zoologia dos Invertebrados
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Zoologia dos Invertebrados
 
Peixes
PeixesPeixes
Peixes
 
O reino animal
O reino animalO reino animal
O reino animal
 
Poríferos
PoríferosPoríferos
Poríferos
 
Poríferos
PoríferosPoríferos
Poríferos
 
20080918095839 poriferos cnidarios
20080918095839 poriferos cnidarios20080918095839 poriferos cnidarios
20080918095839 poriferos cnidarios
 
Invertebrados marinhos 1o b
Invertebrados marinhos 1o bInvertebrados marinhos 1o b
Invertebrados marinhos 1o b
 

Mais de letyap

Ba 01
Ba 01Ba 01
Ba 01
letyap
 
Bases da reprodução
Bases da reproduçãoBases da reprodução
Bases da reprodução
letyap
 
Divisão celular
Divisão celularDivisão celular
Divisão celular
letyap
 
Tecido muscular e nervoso
Tecido muscular e nervosoTecido muscular e nervoso
Tecido muscular e nervoso
letyap
 
Histologia
HistologiaHistologia
Histologia
letyap
 
Biotecnologia
BiotecnologiaBiotecnologia
Biotecnologia
letyap
 
Mamiferos
MamiferosMamiferos
Mamiferos
letyap
 
Aves
AvesAves
Aves
letyap
 
Núcleo
NúcleoNúcleo
Núcleo
letyap
 
Mamiferos
MamiferosMamiferos
Mamiferos
letyap
 
Aves
AvesAves
Aves
letyap
 
Equinodermos
EquinodermosEquinodermos
Equinodermos
letyap
 
Moluscos novo
Moluscos novoMoluscos novo
Moluscos novo
letyap
 
Vírus e bactérias
Vírus e bactériasVírus e bactérias
Vírus e bactérias
letyap
 
Membrana
MembranaMembrana
Membrana
letyap
 
Citologia organelas
Citologia   organelasCitologia   organelas
Citologia organelas
letyap
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
letyap
 
Anelideos
AnelideosAnelideos
Anelideos
letyap
 
Helmintíases
HelmintíasesHelmintíases
Helmintíases
letyap
 
Proteínas ba02
Proteínas   ba02Proteínas   ba02
Proteínas ba02
letyap
 

Mais de letyap (20)

Ba 01
Ba 01Ba 01
Ba 01
 
Bases da reprodução
Bases da reproduçãoBases da reprodução
Bases da reprodução
 
Divisão celular
Divisão celularDivisão celular
Divisão celular
 
Tecido muscular e nervoso
Tecido muscular e nervosoTecido muscular e nervoso
Tecido muscular e nervoso
 
Histologia
HistologiaHistologia
Histologia
 
Biotecnologia
BiotecnologiaBiotecnologia
Biotecnologia
 
Mamiferos
MamiferosMamiferos
Mamiferos
 
Aves
AvesAves
Aves
 
Núcleo
NúcleoNúcleo
Núcleo
 
Mamiferos
MamiferosMamiferos
Mamiferos
 
Aves
AvesAves
Aves
 
Equinodermos
EquinodermosEquinodermos
Equinodermos
 
Moluscos novo
Moluscos novoMoluscos novo
Moluscos novo
 
Vírus e bactérias
Vírus e bactériasVírus e bactérias
Vírus e bactérias
 
Membrana
MembranaMembrana
Membrana
 
Citologia organelas
Citologia   organelasCitologia   organelas
Citologia organelas
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
Anelideos
AnelideosAnelideos
Anelideos
 
Helmintíases
HelmintíasesHelmintíases
Helmintíases
 
Proteínas ba02
Proteínas   ba02Proteínas   ba02
Proteínas ba02
 

Poríferos e cnidários

  • 1. CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS Próximo BIOLOGIA DIVERSIDADE ANIMAL Caderno 6 » Capítulo 1 www.sejaetico.com.br
  • 2. CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS Próximo Invertebrados mais simples Caderno 6 » Capítulo 1 www.sejaetico.com.br
  • 3. CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS Próximo PORÍFEROS www.sejaetico.com.br
  • 4. CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS Próximo Características Gerais • Esponjas. • Cerca de 5 000 espécies, 300 espécies brasileiras. • Sésseis. • Existem indivíduos isolados ou coloniais. • Aquáticos, sendo a maioria marinha. • Não possuem tecidos, nem órgãos verdadeiros – Parazoários. • Com simetria radial ou assimétricos. • Filtradores. www.sejaetico.com.br
  • 5. CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS Próximo Fixas ao substrato, em meio aquático (predominantemente marinho). www.sejaetico.com.br
  • 6. CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS Próximo Estrutura corporal -Digestão intracelular; - Trocas gasosas através da superfície corporal, por difusão; - Excreção através da superfície corporal; - Sem sistema circulatório; - Sem sistema nervoso. www.sejaetico.com.br
  • 7. CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS Próximo www.sejaetico.com.br
  • 8. CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS Próximo Invertebrados mais simples Os poríferos (Filo Porifera) Estrutura e funcionamento: • Composição celular: • Dois tipos básicos de células: (Coanócito e amebócito) • Outros tipos celulares: • Pinacócitos – revestimento. • Porócitos – Células que constituem poros celulares. • Miócitos – Células com funções contráteis. • Esclerócitos – Células formadoras de espículas. • Gametócitos – Células com funções de gametas. (Obs.: Todas essas células são oriundas de transformações dos dois tipos básicos.) • As células estão em contato com um material viscoso conhecido como mesênquima. www.sejaetico.com.br
  • 9. CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS Próximo Tipos Morfológicos • Áscon • Sycon • Leucon www.sejaetico.com.br
  • 10. CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS Próximo Sustentação • Esqueleto inorgânico – espículas calcárias ou silicosas. • Esqueleto orgânico – rede de espongina. www.sejaetico.com.br
  • 11. CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS Próximo www.sejaetico.com.br
  • 12. CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS Próximo Reprodução • Assexuada: - Brotamento. - Gemulação (dulcícolas). - Regeneração. • Sexuada: - ausência de gônadas. - dióicas ou monóicas. - desenvolvimento indireto – larva (planctônica) anfiblástula ou parenquímula. www.sejaetico.com.br
  • 13. CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS Próximo Reprodução assexuada - Regeneração; - Brotamento; Gema - Gemulação. Brotamento www.sejaetico.com.br
  • 14. CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS Próximo www.sejaetico.com.br
  • 15. CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS Próximo Reprodução sexuada www.sejaetico.com.br
  • 16. BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1 Início Voltar Próximo Invertebrados mais simples Os cnidários ou celenterados (Filo Cnidaria) Características gerais: • São seres aquáticos (Marinhos ou de água doce). • Podem ser sésseis ou móveis. • Simetria radial. • Primeiros animais a apresentarem organização tecidual (metazoários). • Também são os primeiros a apresentarem cavidade digestória (enterozoários incompletos). • Apresentam sistema nervoso em rede difusa. • São os primeiros a apresentarem dois folhetos embrionários – Diblásticos (ectoderme e endoderme). • Apresentam cnidócitos – células urticantes. • Material de preenchimento - Mesogleia www.sejaetico.com.br 16
  • 17. BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1 Início Voltar Próximo Invertebrados mais simples Os cnidários ou celenterados (Filo Cnidaria) Classificação dos cnidários Classe Característica Exemplos Hidras, Physalia (caravela-portuguesa), Hydrozoa (hidrozoários) Predominio de forma pólipo Obelia Scyphozoa (cifosozários) Predomínio da forma medusa Aurelia (água-viva) Anthozoa (antozoários) Apenas forma pólipo Corais, anêmonas-do-mar Predomínio da forma medusa com Cubozoa (cubomedusas) Cubomedusas forma cuboide www.sejaetico.com.br 17
  • 18. BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1 Início Voltar Próximo Invertebrados mais simples Os cnidários ou celenterados (Filo Cnidaria) Formas básicas: Pólipos (A) e medusas (B) www.sejaetico.com.br 18
  • 19. BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1 Início Voltar Próximo Invertebrados mais simples Os cnidários ou celenterados (Filo Cnidaria) Estrutura e funcionamento: • Digestão e nutrição: • Cavidade digestória (Cavidade gastrovascular ou celêntero) • Digestão extra e intracelular. • Extracelular – Secreção de enzimas por células glandulares da gastroderme. • Intracelular – ação de células nutritivomusculares da gastroderme. • Um orifício (Função oral e anal). • Respiração: ocorre por difusão. • Excreção: difusão – excreção de amônia. www.sejaetico.com.br 19
  • 20. BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1 Início Voltar Próximo Invertebrados mais simples Os cnidários ou celenterados (Filo Cnidaria) Estrutura e funcionamento: • Sistema nervoso difuso: • Apresentam manchas ocelares (sensíveis à luz). • Estatocistos (Percepção de posicionamento). • Reprodução assexuada: • Brotamento. • Estrobilização: fragmentação corporal, constituindo cada fragmento um novo indivíduo. www.sejaetico.com.br 20
  • 21. BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1 Início Voltar Próximo Invertebrados mais simples Os cnidários ou celenterados (Filo Cnidaria) www.sejaetico.com.br 21
  • 22. BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1 Início Voltar Próximo Invertebrados mais simples Os platelmintos (Filo Platyhelmithes) www.sejaetico.com.br 22
  • 23. Início Voltar Próximo www.sejaetico.com.br 23
  • 24. BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1 Início Voltar Próximo Invertebrados mais simples Os platelmintos (Filo Platyhelmithes) Estrutura e função: • São triblásticos, simetria bilateral, encefalização. • Cavidade digestória. • Ausência do sistema respiratório e circulatório. • Excreção por células-flamas ( excreta principal é a amônia). • Sistema nervoso ganglionar cordonal – Presença de gânglios cerebróides. • Órgãos sensoriais – Ocelos (fotorreceptores), quimiorreceptores e estatocistos. www.sejaetico.com.br 24
  • 25. BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1 Início Voltar Próximo Invertebrados mais simples Os platelmintos (Filo Platyhelmithes) www.sejaetico.com.br 25
  • 26. BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1 Início Voltar Próximo www.sejaetico.com.br 26
  • 27. BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 2 Início Voltar Próximo Helmitíases www.sejaetico.com.br 27
  • 28. BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 2 Início Voltar Próximo Helmitíases Esquistossomose www.sejaetico.com.br 28
  • 29. BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 2 Início Voltar Próximo Helmitíases Esquistossomose Sintomatologia Fase aguda: Fraqueza,diminuição do apetite, febre, mal-estar, calafrios, delírios, náuseas e diarreia. Pode evoluir para mau funcionamento do fígado, estado de coma e morte. Fase crônica: Manifestações mais comuns são: anemia intensa, fezes sanguinolentas, diarreia, fraqueza, falta de ar, náuseas e vômitos, dor abdominal, febre e grande aumento do fígado e do baço. A obstrução dos vasos sanguíneos do fígado provoca acúmulo de líquido na cavidade abdominal, que os médicos chamam ascite, popularmente conhecida como barriga-d’água. www.sejaetico.com.br 29
  • 30. Início Voltar Próximo www.sejaetico.com.br 30
  • 31. BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 2 Início Voltar Próximo Helmitíases Esquistossomose www.sejaetico.com.br 31
  • 32. BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 2 Início Voltar Próximo Helmitíases Teníase Características gerais • Causadas por tênias (ou solitárias) - espécies Taenia solium e Taenia saginata. • Hermafroditas absolutos, realizando autofecundação. • A incidência mundial da Taenia saginata é maior que a da Taenia solium. • No Brasil, a Taenia solium — maioria dos casos de teníase. • São vermes intestinais. • Absorvem nutrientes pré-digeridos (ação espoliativa). www.sejaetico.com.br 32
  • 33. BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 2 Início Voltar Próximo Helmitíases Teníase www.sejaetico.com.br 33
  • 34. BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 2 Início Voltar Próximo Helmitíases Teníase www.sejaetico.com.br 34
  • 35. BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 2 Início Voltar Próximo www.sejaetico.com.br 35
  • 36. Início Voltar Próximo www.sejaetico.com.br 36
  • 37. BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 2 Início Voltar Próximo Helmitíases Cisticercose • O ser humano, ao ingerir ovos da Taenia solium na água ou em alimentos, como verduras cruas. • Homem assume o papel de hospedeiro intermediário. • Os ovos rompem-se no intestino, liberando larvas. • Penetram na corrente sanguínea, instalando-se em algum órgão originando os cisticercos. A autoinfestação: • Proglotes grávidas se rompem perto do ânus. • Ovos passam para as mãos, sendo levados à boca (autoinfestação externa). • Em casos mais raros pode ocorrer a autoinfestação por via interna. • Neurocisticercose: cisticercos se instalam no sistema nervoso central (encéfalo e/ou medula espinhal), provocando dor de cabeça, convulsões e distúrbios psíquicos. www.sejaetico.com.br 37
  • 38. BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 2 Início Voltar Próximo Helmitíases Profilaxia: As medidas preventivas contra a teníase e a cisticercose consistem em: Cisticercose: • educação sanitária; • saneamento básico, destinação adequada das fezes humanas; • cuidados com alimentos crus. Teníase: • cuidados com a ingestão de carnes (cozimento, salgamento ou exposição a frio intenso); • tratamento das pessoas parasitadas (diminuição das fontes de transmissão). • Obs.: Como a cisticercose pode resultar da autoinfecção, a profilaxia da teníase também evita a cisticercose. www.sejaetico.com.br 38
  • 39. Início Voltar Próximo www.sejaetico.com.br 39
  • 40. BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1 Início Voltar Próximo Invertebrados mais simples Os nematoides (Filo Nematoda) Características gerais: • São vermes cilíndricos não segmentados. • Apresentam cavidade corporal – Pseudoceloma. • Apresentam tubo digestório completo (enterozoários completos). • Apresentam esqueleto hidrostático. (Pressão do líquido pseudocelomático contra uma cutícula pouco distensível). • Vivem em ambientes úmidos, aquáticos ou no interior de organismos. • Algumas espécies são parasitas, inclusive de seres humanos. • Respiração por difusão. • Sistema excretor – Sistema em ‘H’. • Sistema nervoso ganglionar cordonal – Um anel ao redor da farínge com um cordão dorsal e um ventral. www.sejaetico.com.br 40
  • 41. BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1 Início Voltar Próximo Invertebrados mais simples Os nematoides (Filo Nematoda) www.sejaetico.com.br 41
  • 42. BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1 Início Voltar Próximo Invertebrados mais simples Os nematoides (Filo Nematoda) Reprodução: • Maioria é dioica. • Espermatozoides se locomovem por movimentos ameboides. • Fecundação interna. • Pode ocorrer dimorfismo sexual (característico em lombrigas). • O desenvolvimento é indireto. www.sejaetico.com.br 42
  • 43. BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1 Início Voltar Próximo Invertebrados mais simples Os anelídeos (Filo Annelida) www.sejaetico.com.br 43
  • 44. BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1 Início Voltar Próximo Invertebrados mais simples Os anelídeos (Filo Annelida) Estrutura e funcionamento: • Digestão: Tubo digestório completo (papo, moela e tiflossole). • Circulação: • Sistema circulatório fechado. • 5 a 15 pares de vasos contráteis ao redor da faringe. • Um grande vaso dorsal e um ventral. • Presença de hemoglobina dissolvida no plasma. • Respiração: Cutânea e branquial. • Excreção: • Por metanefrídios (ou apenas chamados de nefrídios) – 1 par por segmento. • Extremidade de captação – Nefróstoma (apresenta cílios e filtra o celoma). • Extremidade de eliminação – Nefridióporo (elimina ureia e amônia). www.sejaetico.com.br 44
  • 45. BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1 Início Voltar Próximo Invertebrados mais simples Os anelídeos (Filo Annelida) www.sejaetico.com.br 45
  • 46. BIOLOGIA » CADERNO 6 » CAPÍTULO 1 Início Voltar Próximo Invertebrados mais simples Os anelídeos (Filo Annelida) www.sejaetico.com.br 46