SlideShare uma empresa Scribd logo
A política expansionista de D. João II e a rivalidade luso-castelhana
Indicadores Descreve a política expansionista de D. João II.  Relaciona o Tratado de Tordesilhas com a rivalidade luso-castelhana
D. João II -  O Príncipe Perfeito   Existiu uma política Joanina de segredo ?
1481: Em Portugal  D. JOÃO II  sobe ao trono.  1482: A mando de  D. JOÃO II  de Portugal, Diogo de Azambuja edifica a fortaleza de S. Jorge da Mina.  1483: Execução do Duque de Bragança.  1484: A mando de  D. JOÃO II  de Portugal, Diogo Cão chega à foz do rio Zaire.  1486: Em Portugal é fundada a Casa dos Escravos. 1487: A mando de  D. JOÃO II  de Portugal,  BARTOLOMEU DIAS  dobra o Cabo da Boa Esperança. 1488: Por terra,  PÊRO DA COVILHÃ  alcança a Índia.
1489:  PÊRO DA COVILHÃ  alcança a costa oriental africana.   1492: Depois de dez anos de batalhas, os Reis Católicos tomam Granada, último reduto muçulmano na Península Ibérica. l  Colombo  descobre a América. l Numerosos judeus, expulsos de Espanha, entram em Portugal.  1493: Início da segunda viagem de  Colombo  à América.  1494: Tratado de Tordesilhas, partilha do mundo por Portugal e Espanha. l  PÊRO DA COVILHÃ  alcança o Reino do Preste João.  1495: Morre  D. JOÃO II  de Portugal e D. Manuel I é aclamado rei.
Explica a importância da Feitoria da Mina para Portugal?
D. João II manda construir a  Feitoria da Mina  (S. Jorge da Mina) – 1492 O mais importante  entreposto comercial de toda a África Feitoria de S. Jorge da Mina
D. João II estabeleceu o  monopólio régio  do comércio da costa Africana.
Que rumo seguiu a expansão marítima portuguesa, no tempo de D. João II ?
A exploração da costa africana no tempo de D. João II. 1482-83 : Diogo Cão atinge a foz do Rio Zaire; 1485-86 : Diogo Cão explora o litoral de Angola, chegando até à Namíbia; 1487-88 : Bartolomeu Dias dobra o  Cabo das Tormentas ;
 
 
(...) Aqui ao leme sou mais do que eu:  Sou um Povo que quer o mar que é teu;  E mais que o mostrengo, que me a alma teme   E roda nas trevas do fim do mundo,  Manda a vontade, que me ata ao leme,  De El-Rei D. João Segundo!  MENSAGEM , Fernando Pessoa)  http://www.youtube.com/watch?v=CrNO84cI_lM&feature=related
Memorial a  Bartolomeu Dias na África do Sul.
D. João II altera profundamente apolítica até aí seguida pelo seu pai. Ao contrário da conquista de praças fortes no Norte de África, decide-se por uma expansão para sul. O objectivo é encontrar a dobra do continente africano e a passagem para o Índico.
Paralelamente à exploração da costa africana, D. João II enviou: emissários por terra , em  1487,  Pero da Covilhã e Afonso de Paiva, para recolherem informações sobre o comércio das especiarias e a navegabilidade do Índico .
Rodeia-se dos melhores astrónomos e  cientistas
Em que contexto é assinado o Tratado de Tordesilhas?
Cristóvão Colombo
 
 
 
 
 
Planisfério Português anónimo, "Cantino" - 1502 Biblioteca Estense - Moderna.
 
 
Portugal foi o primeiro país europeu a empreender a expansão por mar; Mas, logo a seguir, Castela também iniciou as suas viagens marítimas. Assim, a  rivalidade entre Portugal e Castela  sobre o domínio das terras era constante.
Já no século XIV, as duas nações ibéricas reivindicavam a soberania sobre as ilhas Canárias e algumas áreas do litoral africano A dificuldade de resolver estas questões obrigou à intervenção do Papa  Foi neste contexto que, em  1479 , foi assinado o  “Tratado de Alcáçovas” .
Portugal  desistia de todas as suas pretensões sobre as Canárias; Castela  reconhecia aos portugueses o domínio exclusivo dos territórios a sul daquelas ilhas. “ Tratado de Alcáçovas”, 1479
Contudo, no reinado de D. João II  a rivalidade entre Portugal e Castela voltou a agravar-se : CRISTOVÃO COLOMBO, ao serviço dos reis de Castela, descobrira um novo continente: a  AMÉRICA  (1492).
Esta descoberta deu lugar a um  litígio entre os dois Estados ibéricos: D. João II  reivindicou a posse dos territórios descobertos, com base no “Tratado de Alcáçovas”; Os  Reis Católicos  reclamavam para si estes territórios, já que foram descobertos por um navegador ao serviço de Castela.
Assinatura do Tratado de Tordesilhas - 1492
O acordo quanto a esta questão só seria conseguido, com o “ Tratado de Tordesilhas ”  (1494) . Página inicial do tratado. Página final do tratado.
Ficou, então, assente a  divisão do mundo em dois hemisférios , a partir de um meridiano que passava a 370 léguas a ocidente do arquipélago de Cabo Verde
   Segundo o tratado, todas as terras descobertas e a descobrir para  Oriente  dessa linha ficariam a pertencer a  Portugal ;     As restantes, a  Ocidente , ficavam para  Castela . O “Tratado de Tordesilhas” defendia a política do  mare clausum , dividindo o mundo em duas partes, partilhadas apenas por dois países: Portugal e Castela .
 
A rivalidade luso-castelhana Portugal e Castela disputam o “ Tratado de Alcáçovas”  (1479) “ Tratado de Tordesilhas”  (1494) Estabelecimento do princípio do
A rivalidade luso-castelhana Portugal e Castela disputam o domínio do Mundo “ Tratado de Alcáçovas”  (1479) “ Tratado de Tordesilhas”  (1494) Divisão do mundo em duas partes: O Norte para Castela O Sul para Portugal Divisão do mundo em duas partes: O Oriente para Portugal O Ocidente para Castela Estabelecimento do princípio do  mare clausum
Conclusão O principal objectivo de D. João II era atingir a Índia por mar, contornando a África; Em 1487-88, Bartolomeu Dias dobra o  Cabo das Tormentas;  a partir daí, passou a chamar-se  Cabo da Boa Esperança; O “Tratado de Tordesilhas” estabeleceu a divisão do mundo entre Portugal e Castela, preconizando o princípio do  mare clausum.
Actividade
Antecedentes: Tratado de Tordesilhas Portugal obtinha o reconhecimento do seu domínio sobre a ilha da Madeira, o Arquipélago dos Açores, o de Cabo Verde e a costa da Guiné, enquanto que Castela recebia as ilhas Canárias, renunciando a navegar ao Sul do cabo Bojador, ou seja, do Paralelo 27 no qual se encontravam as próprias ilhas.
Antecedentes: Tratado de Tordesilhas
CONSEQUÊNCIAS
Antecedentes: Tratado das Alcáçovas   Tratado de Tordesilhas Portugal obtinha o reconhecimento do seu domínio sobre a ilha da Madeira, o Arquipélago dos Açores, o de Cabo Verde e a costa da Guiné, enquanto que Castela recebia as ilhas Canárias, renunciando a navegar ao Sul do cabo Bojador, ou seja, do Paralelo 27 no qual se encontravam as próprias ilhas.
Antecedentes: Viagem de Cristóvão Colombo Tratado de Tordesilhas Rivalidade Luso-Castelhana Tratado de Tordesilhas
O tratado resolvia os conflitos que se seguiram à descoberta do Novo Mundo por Cristóvão Colombo.  Abre a polÍtica do mare Clausum CONSEQUÊNCIAS
Fontes: http://www.vidaslusofonas.pt/idade_moderna.htm www.arqnet.pt/portal/discursos/novembro03.html
 
Preenche os espaços em branco na legenda do mapa Descreve o contexto político da 1ª viagem de Colombo às Antilhas Relaciona essa viagem com a assinatura do Tratado de Tordesilhas. Mostra a importância desse acordo luso-castelhano na expansão Ibérica. Redige a partir da cronologia um texto (c. 7 linhas) sobre o reinado de D. João II.
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Os Descobrimentos Portugueses
Os Descobrimentos PortuguesesOs Descobrimentos Portugueses
Os Descobrimentos Portugueses
celiaricardo234
 
Descoberta e exploração da costa ocidental africana
Descoberta e exploração da costa ocidental africanaDescoberta e exploração da costa ocidental africana
Descoberta e exploração da costa ocidental africana
Susana Simões
 
Os descobrimentos Portugueses e a concorrência de Espanha
Os descobrimentos Portugueses e a concorrência de EspanhaOs descobrimentos Portugueses e a concorrência de Espanha
Os descobrimentos Portugueses e a concorrência de Espanha
Rainha Maga
 
Unidade 1 o expansionismo europeu
Unidade 1 o expansionismo europeuUnidade 1 o expansionismo europeu
Unidade 1 o expansionismo europeu
Vítor Santos
 
Crise dinastica
Crise dinasticaCrise dinastica
Crise dinastica
cattonia
 
A expansao Portuguesa
A expansao PortuguesaA expansao Portuguesa
A expansao Portuguesa
sandrabranco
 
Da união ibérica à restauração da independência
Da união ibérica à restauração da independênciaDa união ibérica à restauração da independência
Da união ibérica à restauração da independência
xicao97
 
Rumos da expansao
Rumos da expansaoRumos da expansao
Rumos da expansao
cattonia
 
Descobrimentos Portugueses
Descobrimentos PortuguesesDescobrimentos Portugueses
Descobrimentos Portugueses
João Fernandes
 
Guerra civil portuguesa
Guerra civil portuguesaGuerra civil portuguesa
Guerra civil portuguesa
13_ines_silva
 
Descoberta colonização Arquipélagos Atlânticos
Descoberta colonização Arquipélagos AtlânticosDescoberta colonização Arquipélagos Atlânticos
Descoberta colonização Arquipélagos Atlânticos
Susana Simões
 
Os Descobrimentos Portugueses
Os Descobrimentos PortuguesesOs Descobrimentos Portugueses
Os Descobrimentos Portugueses
Zé Mário
 
Crise do Império Português no oriente
Crise do Império Português no orienteCrise do Império Português no oriente
Crise do Império Português no oriente
Rainha Maga
 
Invasões Francesas
Invasões FrancesasInvasões Francesas
Invasões Francesas
Edite Bartissol
 
A Crise do Séc. XIV
A Crise do Séc. XIVA Crise do Séc. XIV
A Crise do Séc. XIV
Carlos Vieira
 
Crise de 1383 85
Crise de 1383 85Crise de 1383 85
Crise de 1383 85
Maria Gomes
 
A Crise De 1383 1385 1
A Crise De 1383 1385 1A Crise De 1383 1385 1
A Crise De 1383 1385 1
helder33701
 
As condições da expansão portuguesa
As condições da expansão portuguesaAs condições da expansão portuguesa
As condições da expansão portuguesa
Maria Gomes
 
Exploração da costa africana
Exploração da costa africanaExploração da costa africana
Exploração da costa africana
Maria Gomes
 
A conquista de ceuta
A conquista de ceuta A conquista de ceuta
A conquista de ceuta
Maria Gomes
 

Mais procurados (20)

Os Descobrimentos Portugueses
Os Descobrimentos PortuguesesOs Descobrimentos Portugueses
Os Descobrimentos Portugueses
 
Descoberta e exploração da costa ocidental africana
Descoberta e exploração da costa ocidental africanaDescoberta e exploração da costa ocidental africana
Descoberta e exploração da costa ocidental africana
 
Os descobrimentos Portugueses e a concorrência de Espanha
Os descobrimentos Portugueses e a concorrência de EspanhaOs descobrimentos Portugueses e a concorrência de Espanha
Os descobrimentos Portugueses e a concorrência de Espanha
 
Unidade 1 o expansionismo europeu
Unidade 1 o expansionismo europeuUnidade 1 o expansionismo europeu
Unidade 1 o expansionismo europeu
 
Crise dinastica
Crise dinasticaCrise dinastica
Crise dinastica
 
A expansao Portuguesa
A expansao PortuguesaA expansao Portuguesa
A expansao Portuguesa
 
Da união ibérica à restauração da independência
Da união ibérica à restauração da independênciaDa união ibérica à restauração da independência
Da união ibérica à restauração da independência
 
Rumos da expansao
Rumos da expansaoRumos da expansao
Rumos da expansao
 
Descobrimentos Portugueses
Descobrimentos PortuguesesDescobrimentos Portugueses
Descobrimentos Portugueses
 
Guerra civil portuguesa
Guerra civil portuguesaGuerra civil portuguesa
Guerra civil portuguesa
 
Descoberta colonização Arquipélagos Atlânticos
Descoberta colonização Arquipélagos AtlânticosDescoberta colonização Arquipélagos Atlânticos
Descoberta colonização Arquipélagos Atlânticos
 
Os Descobrimentos Portugueses
Os Descobrimentos PortuguesesOs Descobrimentos Portugueses
Os Descobrimentos Portugueses
 
Crise do Império Português no oriente
Crise do Império Português no orienteCrise do Império Português no oriente
Crise do Império Português no oriente
 
Invasões Francesas
Invasões FrancesasInvasões Francesas
Invasões Francesas
 
A Crise do Séc. XIV
A Crise do Séc. XIVA Crise do Séc. XIV
A Crise do Séc. XIV
 
Crise de 1383 85
Crise de 1383 85Crise de 1383 85
Crise de 1383 85
 
A Crise De 1383 1385 1
A Crise De 1383 1385 1A Crise De 1383 1385 1
A Crise De 1383 1385 1
 
As condições da expansão portuguesa
As condições da expansão portuguesaAs condições da expansão portuguesa
As condições da expansão portuguesa
 
Exploração da costa africana
Exploração da costa africanaExploração da costa africana
Exploração da costa africana
 
A conquista de ceuta
A conquista de ceuta A conquista de ceuta
A conquista de ceuta
 

Destaque

Apontamentos HistóRia 8º Ano
Apontamentos HistóRia 8º AnoApontamentos HistóRia 8º Ano
Apontamentos HistóRia 8º Ano
turma8bjoaofranco
 
Slides Grandes Navegações
Slides Grandes Navegações Slides Grandes Navegações
Slides Grandes Navegações
baianinhohistoriador
 
Da UniãO Ibérica a D. João V
Da UniãO Ibérica a D. João VDa UniãO Ibérica a D. João V
Da UniãO Ibérica a D. João V
Sandra Sousa
 
A Descoberta Da AméRica E O Tratado
A Descoberta Da AméRica E O TratadoA Descoberta Da AméRica E O Tratado
A Descoberta Da AméRica E O Tratado
PauloNeto
 
Expansão marítima européia
Expansão marítima européiaExpansão marítima européia
Expansão marítima européia
edna2
 
História o expansionismo europeu
História o expansionismo europeuHistória o expansionismo europeu
História o expansionismo europeu
Gabriela Vasconcelos
 
Grandes navegações dos séculos XV e XVI
Grandes navegações dos séculos XV e XVIGrandes navegações dos séculos XV e XVI
Grandes navegações dos séculos XV e XVI
Beth Paes
 
Resumo De História do 8º Ano
Resumo De História do 8º AnoResumo De História do 8º Ano
Resumo De História do 8º Ano
Denis Best
 
A Expansão Portuguesa
A Expansão PortuguesaA Expansão Portuguesa
A Expansão Portuguesa
guestd7ff71
 
Expansionismo Europeu
Expansionismo EuropeuExpansionismo Europeu
Expansionismo Europeu
Carlos Vieira
 

Destaque (10)

Apontamentos HistóRia 8º Ano
Apontamentos HistóRia 8º AnoApontamentos HistóRia 8º Ano
Apontamentos HistóRia 8º Ano
 
Slides Grandes Navegações
Slides Grandes Navegações Slides Grandes Navegações
Slides Grandes Navegações
 
Da UniãO Ibérica a D. João V
Da UniãO Ibérica a D. João VDa UniãO Ibérica a D. João V
Da UniãO Ibérica a D. João V
 
A Descoberta Da AméRica E O Tratado
A Descoberta Da AméRica E O TratadoA Descoberta Da AméRica E O Tratado
A Descoberta Da AméRica E O Tratado
 
Expansão marítima européia
Expansão marítima européiaExpansão marítima européia
Expansão marítima européia
 
História o expansionismo europeu
História o expansionismo europeuHistória o expansionismo europeu
História o expansionismo europeu
 
Grandes navegações dos séculos XV e XVI
Grandes navegações dos séculos XV e XVIGrandes navegações dos séculos XV e XVI
Grandes navegações dos séculos XV e XVI
 
Resumo De História do 8º Ano
Resumo De História do 8º AnoResumo De História do 8º Ano
Resumo De História do 8º Ano
 
A Expansão Portuguesa
A Expansão PortuguesaA Expansão Portuguesa
A Expansão Portuguesa
 
Expansionismo Europeu
Expansionismo EuropeuExpansionismo Europeu
Expansionismo Europeu
 

Semelhante a Política expansionista de D. João II

Tratado de Tordesilhas - Prof. Altair Aguilar
Tratado de Tordesilhas - Prof. Altair AguilarTratado de Tordesilhas - Prof. Altair Aguilar
Tratado de Tordesilhas - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
Tratado de tordesilhas
Tratado de tordesilhasTratado de tordesilhas
Tratado de tordesilhas
KellyCarvalho2011
 
Início expansão.pptx
Início expansão.pptxInício expansão.pptx
Início expansão.pptx
Conceio10
 
Grandes navegações
Grandes navegaçõesGrandes navegações
Grandes navegações
Rodrigo HistóriaGeografia
 
Expansaomaritimaeuropeia
ExpansaomaritimaeuropeiaExpansaomaritimaeuropeia
Expansaomaritimaeuropeia
Alessandro Varela Dos Santos
 
Expansão maritima 4 ano
Expansão maritima 4 anoExpansão maritima 4 ano
Expansão maritima 4 ano
Gilvan Aragão
 
A evolução do Portugal Ultramarino trabalho do grupo (2).pptx
A evolução do Portugal Ultramarino trabalho do grupo (2).pptxA evolução do Portugal Ultramarino trabalho do grupo (2).pptx
A evolução do Portugal Ultramarino trabalho do grupo (2).pptx
Carinafernandesazeve
 
286811943-A-Expansao-Maritima-Portuguesa.pdf
286811943-A-Expansao-Maritima-Portuguesa.pdf286811943-A-Expansao-Maritima-Portuguesa.pdf
286811943-A-Expansao-Maritima-Portuguesa.pdf
DanielaPereira423586
 
As navegações portuguesas
As navegações portuguesasAs navegações portuguesas
As navegações portuguesas
Naira Oliveira
 
Vasco da gama
Vasco da gamaVasco da gama
Vasco da gama
andreaires
 
167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil
167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil
167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil
cristianoperinpissolato
 
2 Exp Marit Portug
2 Exp Marit Portug2 Exp Marit Portug
2 Exp Marit Portug
Renato Coutinho
 
Assinala no mapa a cidade de ceuta resumos
Assinala no mapa a cidade de ceuta resumosAssinala no mapa a cidade de ceuta resumos
Assinala no mapa a cidade de ceuta resumos
Acima da Média
 
Tratado de tordesilhas
Tratado de tordesilhasTratado de tordesilhas
Tratado de tordesilhas
gdfsabc
 
trabalho de história
trabalho de históriatrabalho de história
trabalho de história
PauloNeto
 
Século XIV até século XVI
Século XIV até século XVISéculo XIV até século XVI
Século XIV até século XVI
Catarina Sequeira
 
20 Datas Da HistóRia De Portugal
20 Datas Da HistóRia De Portugal20 Datas Da HistóRia De Portugal
20 Datas Da HistóRia De Portugal
Professores História
 
20 Datas Da HistóRia De Portugal
20 Datas Da HistóRia De Portugal20 Datas Da HistóRia De Portugal
20 Datas Da HistóRia De Portugal
Professores História
 
20 Datas Da História De Portugal
20  Datas Da  História De  Portugal20  Datas Da  História De  Portugal
20 Datas Da História De Portugal
Professores História
 
As Grandes Navegações (Descobrimento da América e do Brasil)
As Grandes Navegações (Descobrimento da América e do Brasil)As Grandes Navegações (Descobrimento da América e do Brasil)
As Grandes Navegações (Descobrimento da América e do Brasil)
Marcos Mamute
 

Semelhante a Política expansionista de D. João II (20)

Tratado de Tordesilhas - Prof. Altair Aguilar
Tratado de Tordesilhas - Prof. Altair AguilarTratado de Tordesilhas - Prof. Altair Aguilar
Tratado de Tordesilhas - Prof. Altair Aguilar
 
Tratado de tordesilhas
Tratado de tordesilhasTratado de tordesilhas
Tratado de tordesilhas
 
Início expansão.pptx
Início expansão.pptxInício expansão.pptx
Início expansão.pptx
 
Grandes navegações
Grandes navegaçõesGrandes navegações
Grandes navegações
 
Expansaomaritimaeuropeia
ExpansaomaritimaeuropeiaExpansaomaritimaeuropeia
Expansaomaritimaeuropeia
 
Expansão maritima 4 ano
Expansão maritima 4 anoExpansão maritima 4 ano
Expansão maritima 4 ano
 
A evolução do Portugal Ultramarino trabalho do grupo (2).pptx
A evolução do Portugal Ultramarino trabalho do grupo (2).pptxA evolução do Portugal Ultramarino trabalho do grupo (2).pptx
A evolução do Portugal Ultramarino trabalho do grupo (2).pptx
 
286811943-A-Expansao-Maritima-Portuguesa.pdf
286811943-A-Expansao-Maritima-Portuguesa.pdf286811943-A-Expansao-Maritima-Portuguesa.pdf
286811943-A-Expansao-Maritima-Portuguesa.pdf
 
As navegações portuguesas
As navegações portuguesasAs navegações portuguesas
As navegações portuguesas
 
Vasco da gama
Vasco da gamaVasco da gama
Vasco da gama
 
167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil
167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil
167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil
 
2 Exp Marit Portug
2 Exp Marit Portug2 Exp Marit Portug
2 Exp Marit Portug
 
Assinala no mapa a cidade de ceuta resumos
Assinala no mapa a cidade de ceuta resumosAssinala no mapa a cidade de ceuta resumos
Assinala no mapa a cidade de ceuta resumos
 
Tratado de tordesilhas
Tratado de tordesilhasTratado de tordesilhas
Tratado de tordesilhas
 
trabalho de história
trabalho de históriatrabalho de história
trabalho de história
 
Século XIV até século XVI
Século XIV até século XVISéculo XIV até século XVI
Século XIV até século XVI
 
20 Datas Da HistóRia De Portugal
20 Datas Da HistóRia De Portugal20 Datas Da HistóRia De Portugal
20 Datas Da HistóRia De Portugal
 
20 Datas Da HistóRia De Portugal
20 Datas Da HistóRia De Portugal20 Datas Da HistóRia De Portugal
20 Datas Da HistóRia De Portugal
 
20 Datas Da História De Portugal
20  Datas Da  História De  Portugal20  Datas Da  História De  Portugal
20 Datas Da História De Portugal
 
As Grandes Navegações (Descobrimento da América e do Brasil)
As Grandes Navegações (Descobrimento da América e do Brasil)As Grandes Navegações (Descobrimento da América e do Brasil)
As Grandes Navegações (Descobrimento da América e do Brasil)
 

Mais de Maria Gomes

Salazar e os judeus
Salazar e os judeusSalazar e os judeus
Salazar e os judeus
Maria Gomes
 
À descoberta do Foral de Gondomar webquest
À descoberta do Foral de Gondomar webquestÀ descoberta do Foral de Gondomar webquest
À descoberta do Foral de Gondomar webquest
Maria Gomes
 
Foral de Gondomar 1515
Foral de Gondomar 1515Foral de Gondomar 1515
Foral de Gondomar 1515
Maria Gomes
 
Foral de Gondomar 1515
Foral de Gondomar 1515Foral de Gondomar 1515
Foral de Gondomar 1515
Maria Gomes
 
Foral de Gondomar
Foral de GondomarForal de Gondomar
Foral de Gondomar
Maria Gomes
 
Dança renascentista
Dança renascentista  Dança renascentista
Dança renascentista
Maria Gomes
 
Música da època dos DEscobrimentos
Música da època dos DEscobrimentosMúsica da època dos DEscobrimentos
Música da època dos DEscobrimentos
Maria Gomes
 
Trajesépocadescobrimentos
TrajesépocadescobrimentosTrajesépocadescobrimentos
Trajesépocadescobrimentos
Maria Gomes
 
Instauraçãodo liberalismo
Instauraçãodo liberalismoInstauraçãodo liberalismo
Instauraçãodo liberalismo
Maria Gomes
 
Conflito israelo-árabe: subsídios para a sua compreensão
Conflito israelo-árabe: subsídios para a sua compreensãoConflito israelo-árabe: subsídios para a sua compreensão
Conflito israelo-árabe: subsídios para a sua compreensão
Maria Gomes
 
Sociedade medieval14
Sociedade medieval14Sociedade medieval14
Sociedade medieval14
Maria Gomes
 
Jogo domínio senhoria
Jogo domínio senhoriaJogo domínio senhoria
Jogo domínio senhoria
Maria Gomes
 
Domínio senhorial14a
Domínio senhorial14aDomínio senhorial14a
Domínio senhorial14a
Maria Gomes
 
Crença na imortalidade
Crença na imortalidadeCrença na imortalidade
Crença na imortalidade
Maria Gomes
 
Antigo egito14geo
Antigo egito14geoAntigo egito14geo
Antigo egito14geo
Maria Gomes
 
Resumo neolítico
Resumo neolíticoResumo neolítico
Resumo neolítico
Maria Gomes
 
Resumopaleolítico
ResumopaleolíticoResumopaleolítico
Resumopaleolítico
Maria Gomes
 
Resumopaleolítico
ResumopaleolíticoResumopaleolítico
Resumopaleolítico
Maria Gomes
 
Revolução soviética – ficha de trabalho e correção
Revolução soviética – ficha de trabalho  e correçãoRevolução soviética – ficha de trabalho  e correção
Revolução soviética – ficha de trabalho e correção
Maria Gomes
 
REVOLUÇÃO SOVIÉTICA - ficha de trabalho
REVOLUÇÃO SOVIÉTICA - ficha de trabalhoREVOLUÇÃO SOVIÉTICA - ficha de trabalho
REVOLUÇÃO SOVIÉTICA - ficha de trabalho
Maria Gomes
 

Mais de Maria Gomes (20)

Salazar e os judeus
Salazar e os judeusSalazar e os judeus
Salazar e os judeus
 
À descoberta do Foral de Gondomar webquest
À descoberta do Foral de Gondomar webquestÀ descoberta do Foral de Gondomar webquest
À descoberta do Foral de Gondomar webquest
 
Foral de Gondomar 1515
Foral de Gondomar 1515Foral de Gondomar 1515
Foral de Gondomar 1515
 
Foral de Gondomar 1515
Foral de Gondomar 1515Foral de Gondomar 1515
Foral de Gondomar 1515
 
Foral de Gondomar
Foral de GondomarForal de Gondomar
Foral de Gondomar
 
Dança renascentista
Dança renascentista  Dança renascentista
Dança renascentista
 
Música da època dos DEscobrimentos
Música da època dos DEscobrimentosMúsica da època dos DEscobrimentos
Música da època dos DEscobrimentos
 
Trajesépocadescobrimentos
TrajesépocadescobrimentosTrajesépocadescobrimentos
Trajesépocadescobrimentos
 
Instauraçãodo liberalismo
Instauraçãodo liberalismoInstauraçãodo liberalismo
Instauraçãodo liberalismo
 
Conflito israelo-árabe: subsídios para a sua compreensão
Conflito israelo-árabe: subsídios para a sua compreensãoConflito israelo-árabe: subsídios para a sua compreensão
Conflito israelo-árabe: subsídios para a sua compreensão
 
Sociedade medieval14
Sociedade medieval14Sociedade medieval14
Sociedade medieval14
 
Jogo domínio senhoria
Jogo domínio senhoriaJogo domínio senhoria
Jogo domínio senhoria
 
Domínio senhorial14a
Domínio senhorial14aDomínio senhorial14a
Domínio senhorial14a
 
Crença na imortalidade
Crença na imortalidadeCrença na imortalidade
Crença na imortalidade
 
Antigo egito14geo
Antigo egito14geoAntigo egito14geo
Antigo egito14geo
 
Resumo neolítico
Resumo neolíticoResumo neolítico
Resumo neolítico
 
Resumopaleolítico
ResumopaleolíticoResumopaleolítico
Resumopaleolítico
 
Resumopaleolítico
ResumopaleolíticoResumopaleolítico
Resumopaleolítico
 
Revolução soviética – ficha de trabalho e correção
Revolução soviética – ficha de trabalho  e correçãoRevolução soviética – ficha de trabalho  e correção
Revolução soviética – ficha de trabalho e correção
 
REVOLUÇÃO SOVIÉTICA - ficha de trabalho
REVOLUÇÃO SOVIÉTICA - ficha de trabalhoREVOLUÇÃO SOVIÉTICA - ficha de trabalho
REVOLUÇÃO SOVIÉTICA - ficha de trabalho
 

Último

Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
EsterGabriiela1
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 

Política expansionista de D. João II

  • 1. A política expansionista de D. João II e a rivalidade luso-castelhana
  • 2. Indicadores Descreve a política expansionista de D. João II. Relaciona o Tratado de Tordesilhas com a rivalidade luso-castelhana
  • 3. D. João II - O Príncipe Perfeito Existiu uma política Joanina de segredo ?
  • 4. 1481: Em Portugal D. JOÃO II sobe ao trono. 1482: A mando de D. JOÃO II de Portugal, Diogo de Azambuja edifica a fortaleza de S. Jorge da Mina. 1483: Execução do Duque de Bragança. 1484: A mando de D. JOÃO II de Portugal, Diogo Cão chega à foz do rio Zaire. 1486: Em Portugal é fundada a Casa dos Escravos. 1487: A mando de D. JOÃO II de Portugal, BARTOLOMEU DIAS dobra o Cabo da Boa Esperança. 1488: Por terra, PÊRO DA COVILHÃ alcança a Índia.
  • 5. 1489: PÊRO DA COVILHÃ alcança a costa oriental africana. 1492: Depois de dez anos de batalhas, os Reis Católicos tomam Granada, último reduto muçulmano na Península Ibérica. l Colombo descobre a América. l Numerosos judeus, expulsos de Espanha, entram em Portugal. 1493: Início da segunda viagem de Colombo à América. 1494: Tratado de Tordesilhas, partilha do mundo por Portugal e Espanha. l PÊRO DA COVILHÃ alcança o Reino do Preste João. 1495: Morre D. JOÃO II de Portugal e D. Manuel I é aclamado rei.
  • 6. Explica a importância da Feitoria da Mina para Portugal?
  • 7. D. João II manda construir a Feitoria da Mina (S. Jorge da Mina) – 1492 O mais importante entreposto comercial de toda a África Feitoria de S. Jorge da Mina
  • 8. D. João II estabeleceu o monopólio régio do comércio da costa Africana.
  • 9. Que rumo seguiu a expansão marítima portuguesa, no tempo de D. João II ?
  • 10. A exploração da costa africana no tempo de D. João II. 1482-83 : Diogo Cão atinge a foz do Rio Zaire; 1485-86 : Diogo Cão explora o litoral de Angola, chegando até à Namíbia; 1487-88 : Bartolomeu Dias dobra o Cabo das Tormentas ;
  • 11.  
  • 12.  
  • 13. (...) Aqui ao leme sou mais do que eu: Sou um Povo que quer o mar que é teu; E mais que o mostrengo, que me a alma teme E roda nas trevas do fim do mundo, Manda a vontade, que me ata ao leme, De El-Rei D. João Segundo! MENSAGEM , Fernando Pessoa) http://www.youtube.com/watch?v=CrNO84cI_lM&feature=related
  • 14. Memorial a Bartolomeu Dias na África do Sul.
  • 15. D. João II altera profundamente apolítica até aí seguida pelo seu pai. Ao contrário da conquista de praças fortes no Norte de África, decide-se por uma expansão para sul. O objectivo é encontrar a dobra do continente africano e a passagem para o Índico.
  • 16. Paralelamente à exploração da costa africana, D. João II enviou: emissários por terra , em 1487, Pero da Covilhã e Afonso de Paiva, para recolherem informações sobre o comércio das especiarias e a navegabilidade do Índico .
  • 17. Rodeia-se dos melhores astrónomos e cientistas
  • 18. Em que contexto é assinado o Tratado de Tordesilhas?
  • 20.  
  • 21.  
  • 22.  
  • 23.  
  • 24.  
  • 25. Planisfério Português anónimo, "Cantino" - 1502 Biblioteca Estense - Moderna.
  • 26.  
  • 27.  
  • 28. Portugal foi o primeiro país europeu a empreender a expansão por mar; Mas, logo a seguir, Castela também iniciou as suas viagens marítimas. Assim, a rivalidade entre Portugal e Castela sobre o domínio das terras era constante.
  • 29. Já no século XIV, as duas nações ibéricas reivindicavam a soberania sobre as ilhas Canárias e algumas áreas do litoral africano A dificuldade de resolver estas questões obrigou à intervenção do Papa Foi neste contexto que, em 1479 , foi assinado o “Tratado de Alcáçovas” .
  • 30. Portugal desistia de todas as suas pretensões sobre as Canárias; Castela reconhecia aos portugueses o domínio exclusivo dos territórios a sul daquelas ilhas. “ Tratado de Alcáçovas”, 1479
  • 31. Contudo, no reinado de D. João II a rivalidade entre Portugal e Castela voltou a agravar-se : CRISTOVÃO COLOMBO, ao serviço dos reis de Castela, descobrira um novo continente: a AMÉRICA (1492).
  • 32. Esta descoberta deu lugar a um litígio entre os dois Estados ibéricos: D. João II reivindicou a posse dos territórios descobertos, com base no “Tratado de Alcáçovas”; Os Reis Católicos reclamavam para si estes territórios, já que foram descobertos por um navegador ao serviço de Castela.
  • 33. Assinatura do Tratado de Tordesilhas - 1492
  • 34. O acordo quanto a esta questão só seria conseguido, com o “ Tratado de Tordesilhas ” (1494) . Página inicial do tratado. Página final do tratado.
  • 35. Ficou, então, assente a divisão do mundo em dois hemisférios , a partir de um meridiano que passava a 370 léguas a ocidente do arquipélago de Cabo Verde
  • 36. Segundo o tratado, todas as terras descobertas e a descobrir para Oriente dessa linha ficariam a pertencer a Portugal ;  As restantes, a Ocidente , ficavam para Castela . O “Tratado de Tordesilhas” defendia a política do mare clausum , dividindo o mundo em duas partes, partilhadas apenas por dois países: Portugal e Castela .
  • 37.  
  • 38. A rivalidade luso-castelhana Portugal e Castela disputam o “ Tratado de Alcáçovas” (1479) “ Tratado de Tordesilhas” (1494) Estabelecimento do princípio do
  • 39. A rivalidade luso-castelhana Portugal e Castela disputam o domínio do Mundo “ Tratado de Alcáçovas” (1479) “ Tratado de Tordesilhas” (1494) Divisão do mundo em duas partes: O Norte para Castela O Sul para Portugal Divisão do mundo em duas partes: O Oriente para Portugal O Ocidente para Castela Estabelecimento do princípio do mare clausum
  • 40. Conclusão O principal objectivo de D. João II era atingir a Índia por mar, contornando a África; Em 1487-88, Bartolomeu Dias dobra o Cabo das Tormentas; a partir daí, passou a chamar-se Cabo da Boa Esperança; O “Tratado de Tordesilhas” estabeleceu a divisão do mundo entre Portugal e Castela, preconizando o princípio do mare clausum.
  • 42. Antecedentes: Tratado de Tordesilhas Portugal obtinha o reconhecimento do seu domínio sobre a ilha da Madeira, o Arquipélago dos Açores, o de Cabo Verde e a costa da Guiné, enquanto que Castela recebia as ilhas Canárias, renunciando a navegar ao Sul do cabo Bojador, ou seja, do Paralelo 27 no qual se encontravam as próprias ilhas.
  • 45. Antecedentes: Tratado das Alcáçovas Tratado de Tordesilhas Portugal obtinha o reconhecimento do seu domínio sobre a ilha da Madeira, o Arquipélago dos Açores, o de Cabo Verde e a costa da Guiné, enquanto que Castela recebia as ilhas Canárias, renunciando a navegar ao Sul do cabo Bojador, ou seja, do Paralelo 27 no qual se encontravam as próprias ilhas.
  • 46. Antecedentes: Viagem de Cristóvão Colombo Tratado de Tordesilhas Rivalidade Luso-Castelhana Tratado de Tordesilhas
  • 47. O tratado resolvia os conflitos que se seguiram à descoberta do Novo Mundo por Cristóvão Colombo. Abre a polÍtica do mare Clausum CONSEQUÊNCIAS
  • 49.  
  • 50. Preenche os espaços em branco na legenda do mapa Descreve o contexto político da 1ª viagem de Colombo às Antilhas Relaciona essa viagem com a assinatura do Tratado de Tordesilhas. Mostra a importância desse acordo luso-castelhano na expansão Ibérica. Redige a partir da cronologia um texto (c. 7 linhas) sobre o reinado de D. João II.
  • 51.