SlideShare uma empresa Scribd logo
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO NO LABORATÓRIO CLÍNICO:
                                       ASSOCIANDO MAIOR PARTICIPAÇÃO DOS PROFISSIONAIS,
                                       CRITÉRIOS DE EXCELÊNCIA E EFETIVIDADE DE EXECUÇÃO
                                                                    BERLITZ F. A.; GHANEM-FILHO, O. A. G.; GHANEM, M. A.                                                                                          Poster n° 003
                                                                     Ghanem Laboratório Clínico - Santa Catarina, Brasil
                                                                               (47) 3028.3001 – (47) 9172.9136
                                                                            sustentabilidade@grupoghanem.com.br



Introdução

Segundo Kotler, “planejamento estratégico é definido como o processo gerencial de
desenvolver e manter uma adequação razoável entre os objetivos e recursos da empresa e
as mudanças e oportunidades de mercado”. O objetivo do planejamento estratégico é
orientar e reorientar os negócios e produtos da empresa de modo que gere lucros e
crescimento satisfatórios.
Embora se caracterize como uma ferramenta de gestão robusta e essencial para qualquer
organização, o Planejamento Estratégico tem sua eficácia condicionada principalmente ao
alinhamento à cultura organizacional e aos mecanismos de controle de execução
implementados.
O Grupo Ghanem tem um modelo de gestão baseado nos fundamentos de excelência da
Fundação Nacional da Qualidade e, em razão de seus valores organizacionais, está
implementado de forma a garantir que todos os profissionais possam colaborar com a
melhoria contínua desse modelo.
                                                                                                         Questionário distribuído para todos os profissionais e que forneceu amplas informações referenciais, envolvendo
Em revisão da prática de Planejamento Estratégico (PE) para o ciclo 2012, foi proposto um                desde exemplos de Norteadores Estratégicos (Missão, Visão, Valores etc.) de outras organizações, visando análise
                                                                                                        crítica dos atuais norteadores do Grupo Ghanem, além de informações comparativas de desempenho (Programa de
realinhamento e integração da mesma aos critérios de excelência, bem como a construção                 Indicadores ControlLab; Indicadores ETHOS etc.), visando detectar potencialidades e fragilidades da organização em
de modelo de PE que permitisse de forma consistente a participação de todos os                                                                        seu mercado de atuação.

profissionais nesse processo.
Visando equilíbrio dos objetivos estratégicos entre diferentes dimensões de desempenho e
ampliar o controle de execução estratégica, a metodologia do Balanced Scorecard (BSC) foi
incorporada à prática do PE.



 Objetivos

O objetivo desse trabalho foi analisar criticamente um novo modelo de planejamento e
execução estratégica no laboratório clínico, com maior participação dos profissionais,
alinhando critérios de excelência (FNQ) e Balanced Scorecard (BSC).



                                                                                                            Na etapa de SWOT, as análises referente ao                              Na etapa de definição de objetivos
                                                                                                                                                                               estratégicos, cada objetivo, suas respectivas
 Casuística e Métodos                                                                                          Ambiente Externo (Oportunidades e
                                                                                                           Ameaças) e Ambiente Interno (Fragilidades e                          ações e indicadores foram segmentados em
                                                                                                           Potencialidades) foram estratificadas frente                        diferentes dimensões de desempenho (BSC)
                                                                                                                aos critérios de excelência – FNQ.
O processo iniciou com um questionário, distribuído para todos os profissionais. No
questionário cada profissional analisou: missão, visão, valores da organização e
informações comparativas de mercado (Benchmarking).
Potencialidades e fragilidades do laboratório, e oportunidades e ameaças de mercado               Resultados e Conclusões
foram avaliadas e sinalizadas no questionário segundo diferentes critérios de excelência.
A seguir, cada equipe/processo sugeriu objetivos estratégicos em diferentes dimensões             Entre os resultados positivos, destaca-se a ampliação da participação dos
balanceadas: Financeiro, Clientes/Mercado, Inovação, Processos, Sustentabilidade e                profissionais na formulação das estratégias, gerando maior comprometimento com as
Pessoas/Aprendizado. As contribuições das equipes foram validadas em seminários de um             metas. A geração de ideias foi mais abundante e com maior profundidade e
dia de duração, com as lideranças da empresa.                                                     adequação ao status atual da organização e aos desafios do mercado.
Do consenso de lideranças, objetivos foram definidos e, para cada um, foram definidos             O modelo de formulação estratégica alinhado aos critérios de excelência e dimensões
responsáveis e homologado um plano de ação. As ações foram comunicadas via “Mapa                  balanceadas facilitou o consenso dos objetivos estratégicos e a definição de
Estratégico” e monitoradas com o “Painel de Execução Estratégica” e através de                    responsabilidades, com ganhos no controle da execução das ações estratégicas. O
indicadores, avaliados trimestralmente pelo Conselho Consultivo.                                  novo modelo se mostrou plenamente adaptável às necessidades do laboratório.



 Referências Bibliográficas
• FUNDAÇÃO NACIONAL DA QUALIDADE. Critérios Rumo à Excelência. São Paulo: Fundação Nacional da Qualidade, 2011.
• BORN, R. Construindo o Planejamento Estratégico. Porto Alegre: Sulina, 2009. 2ed.
• KAPLAN, R.S; NORTON, D. P.; A estratégia em ação: Balanced Scorecard. Rio de Janeiro: Campus, 1997.
• KOTLER P. Administração de marketing: análise, planejamento, implementação e controle. 2ed., São Paulo: Atlas, 1992.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentacao mudanças ISO 9001:2015
Apresentacao mudanças ISO 9001:2015Apresentacao mudanças ISO 9001:2015
Apresentacao mudanças ISO 9001:2015
Adeildo Caboclo
 
Aula 01 Introdução – SGQ ISO 9001:2015
Aula 01 Introdução – SGQ ISO 9001:2015Aula 01 Introdução – SGQ ISO 9001:2015
Aula 01 Introdução – SGQ ISO 9001:2015
Claudio Bernardi Stringari
 
Gestão da Qualidade Total - Modulo 2
Gestão da Qualidade Total - Modulo  2Gestão da Qualidade Total - Modulo  2
Gestão da Qualidade Total - Modulo 2
Silvio Carlos Valentini
 
ISO 9001
ISO 9001ISO 9001
Não Conformidade, Ação Corretiva e Preventiva
Não Conformidade, Ação Corretiva e PreventivaNão Conformidade, Ação Corretiva e Preventiva
Não Conformidade, Ação Corretiva e Preventiva
Templum Consultoria Online
 
Banners – II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde
Banners – II Seminário da Planificação da Atenção à SaúdeBanners – II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde
Banners – II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Um exemplo do meu uso dos Conceitos de Qualidade 5w2h
 Um exemplo do meu uso dos Conceitos de Qualidade 5w2h Um exemplo do meu uso dos Conceitos de Qualidade 5w2h
Um exemplo do meu uso dos Conceitos de Qualidade 5w2h
Julíía Barbosa
 
Prova bioquímica a3 2011 gabarito
Prova bioquímica a3 2011   gabaritoProva bioquímica a3 2011   gabarito
Prova bioquímica a3 2011 gabarito
Ana Claudia Rodrigues
 
Como fazer uma boa auditoria
Como fazer uma  boa auditoriaComo fazer uma  boa auditoria
Como fazer uma boa auditoria
Fabio Cristiano
 
1.1 determinantes sociais-da-saude
1.1 determinantes sociais-da-saude1.1 determinantes sociais-da-saude
1.1 determinantes sociais-da-saude
Tereza Cristina
 
Aula 2 iso 9000
Aula 2 iso 9000Aula 2 iso 9000
Aula 2 iso 9000
José Paulo Alves Fusco
 
Seminário de saúde do trabalhador
Seminário de saúde do trabalhador Seminário de saúde do trabalhador
Seminário de saúde do trabalhador
Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)
 
G9 check list para ai da iso 9001 2000 - generico
G9   check list para ai da  iso 9001 2000 - genericoG9   check list para ai da  iso 9001 2000 - generico
G9 check list para ai da iso 9001 2000 - generico
Ana Paula Valente Da Silva
 
Gestão da Qualidade ISO:9001
Gestão da Qualidade ISO:9001Gestão da Qualidade ISO:9001
Gestão da Qualidade ISO:9001
Greice Marques
 
Aula consulta de enfermagem-UFF (Monitora Marcela)
Aula consulta de enfermagem-UFF (Monitora Marcela)Aula consulta de enfermagem-UFF (Monitora Marcela)
Aula consulta de enfermagem-UFF (Monitora Marcela)
marcelaenf
 
5W2H
5W2H5W2H
Validação De Processos Farmacêuticos
Validação De Processos FarmacêuticosValidação De Processos Farmacêuticos
Validação De Processos Farmacêuticos
heltonsantos
 
Planejamento estrategico, tático e operacional
Planejamento estrategico, tático e operacionalPlanejamento estrategico, tático e operacional
Planejamento estrategico, tático e operacional
PMY TECNOLOGIA LTDA
 
TCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva MuñozTCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva Muñoz
Rilva Lopes de Sousa Muñoz
 
KPI\'s
KPI\'sKPI\'s

Mais procurados (20)

Apresentacao mudanças ISO 9001:2015
Apresentacao mudanças ISO 9001:2015Apresentacao mudanças ISO 9001:2015
Apresentacao mudanças ISO 9001:2015
 
Aula 01 Introdução – SGQ ISO 9001:2015
Aula 01 Introdução – SGQ ISO 9001:2015Aula 01 Introdução – SGQ ISO 9001:2015
Aula 01 Introdução – SGQ ISO 9001:2015
 
Gestão da Qualidade Total - Modulo 2
Gestão da Qualidade Total - Modulo  2Gestão da Qualidade Total - Modulo  2
Gestão da Qualidade Total - Modulo 2
 
ISO 9001
ISO 9001ISO 9001
ISO 9001
 
Não Conformidade, Ação Corretiva e Preventiva
Não Conformidade, Ação Corretiva e PreventivaNão Conformidade, Ação Corretiva e Preventiva
Não Conformidade, Ação Corretiva e Preventiva
 
Banners – II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde
Banners – II Seminário da Planificação da Atenção à SaúdeBanners – II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde
Banners – II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde
 
Um exemplo do meu uso dos Conceitos de Qualidade 5w2h
 Um exemplo do meu uso dos Conceitos de Qualidade 5w2h Um exemplo do meu uso dos Conceitos de Qualidade 5w2h
Um exemplo do meu uso dos Conceitos de Qualidade 5w2h
 
Prova bioquímica a3 2011 gabarito
Prova bioquímica a3 2011   gabaritoProva bioquímica a3 2011   gabarito
Prova bioquímica a3 2011 gabarito
 
Como fazer uma boa auditoria
Como fazer uma  boa auditoriaComo fazer uma  boa auditoria
Como fazer uma boa auditoria
 
1.1 determinantes sociais-da-saude
1.1 determinantes sociais-da-saude1.1 determinantes sociais-da-saude
1.1 determinantes sociais-da-saude
 
Aula 2 iso 9000
Aula 2 iso 9000Aula 2 iso 9000
Aula 2 iso 9000
 
Seminário de saúde do trabalhador
Seminário de saúde do trabalhador Seminário de saúde do trabalhador
Seminário de saúde do trabalhador
 
G9 check list para ai da iso 9001 2000 - generico
G9   check list para ai da  iso 9001 2000 - genericoG9   check list para ai da  iso 9001 2000 - generico
G9 check list para ai da iso 9001 2000 - generico
 
Gestão da Qualidade ISO:9001
Gestão da Qualidade ISO:9001Gestão da Qualidade ISO:9001
Gestão da Qualidade ISO:9001
 
Aula consulta de enfermagem-UFF (Monitora Marcela)
Aula consulta de enfermagem-UFF (Monitora Marcela)Aula consulta de enfermagem-UFF (Monitora Marcela)
Aula consulta de enfermagem-UFF (Monitora Marcela)
 
5W2H
5W2H5W2H
5W2H
 
Validação De Processos Farmacêuticos
Validação De Processos FarmacêuticosValidação De Processos Farmacêuticos
Validação De Processos Farmacêuticos
 
Planejamento estrategico, tático e operacional
Planejamento estrategico, tático e operacionalPlanejamento estrategico, tático e operacional
Planejamento estrategico, tático e operacional
 
TCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva MuñozTCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva Muñoz
 
KPI\'s
KPI\'sKPI\'s
KPI\'s
 

Destaque

Plano De AçãO LaboratóRio
Plano De AçãO   LaboratóRioPlano De AçãO   LaboratóRio
Plano De AçãO LaboratóRio
Ana Claudia
 
Laboratório de Planejamento Estratégico
Laboratório de Planejamento EstratégicoLaboratório de Planejamento Estratégico
Laboratório de Planejamento Estratégico
Lara Selem
 
Introdução a análises clínicas
Introdução a análises clínicasIntrodução a análises clínicas
Introdução a análises clínicas
Stephany Strombeck
 
Apostila coleta cnpq
Apostila coleta cnpqApostila coleta cnpq
Apostila coleta cnpq
Anderson Galvao
 
Plano de ação - Modelo
Plano de ação - ModeloPlano de ação - Modelo
Plano de ação - Modelo
Daniel Santos
 
Marketing Laboratório analises clinicas
Marketing Laboratório analises clinicasMarketing Laboratório analises clinicas
Marketing Laboratório analises clinicas
Reinaldo Junior
 
Apresentação Laboratório de Análises Clínicas Itanálises
Apresentação Laboratório de Análises Clínicas ItanálisesApresentação Laboratório de Análises Clínicas Itanálises
Apresentação Laboratório de Análises Clínicas Itanálises
Silvio Werson
 
Laboratorio de Planejamento Estrategico
Laboratorio de Planejamento EstrategicoLaboratorio de Planejamento Estrategico
Laboratorio de Planejamento Estrategico
Daniel de Carvalho Luz
 
Workshop Gestão Legal de Alta Performance
Workshop Gestão Legal de Alta PerformanceWorkshop Gestão Legal de Alta Performance
Workshop Gestão Legal de Alta Performance
Lara Selem
 
Clinicas de analise
Clinicas de analiseClinicas de analise
Clinicas de analise
Tuany Caldas
 
Biossegurança em laboratórios de análises clínicas 2014
Biossegurança em laboratórios de análises clínicas 2014Biossegurança em laboratórios de análises clínicas 2014
Biossegurança em laboratórios de análises clínicas 2014
Bárbara Ostrosky de Oliveira
 
Planejamento estratégico leonardo jaques
Planejamento estratégico   leonardo jaquesPlanejamento estratégico   leonardo jaques
Planejamento estratégico leonardo jaques
Jaques Projetos
 
Laboratorio clinico
Laboratorio clinicoLaboratorio clinico
Laboratorio clinico
mbaana
 
Acreditação de laboratórios
Acreditação de laboratóriosAcreditação de laboratórios
Acreditação de laboratórios
fcanico
 
Lei de Bases na Saúde
Lei de Bases na SaúdeLei de Bases na Saúde
Lei de Bases na Saúde
Fábio Simões
 
123978651 symposium
123978651 symposium123978651 symposium
123978651 symposium
Pelo Siro
 
Aula 6 04052013
Aula 6   04052013Aula 6   04052013
Aula 6 04052013
Lara Selem
 
Legal Canvas para OAB/RS
Legal Canvas para OAB/RSLegal Canvas para OAB/RS
Legal Canvas para OAB/RS
Lara Selem
 
Como montar um laboratório de análises clínicas
Como montar um laboratório de análises clínicasComo montar um laboratório de análises clínicas
Como montar um laboratório de análises clínicas
Liana Leuck
 
Ioga
IogaIoga

Destaque (20)

Plano De AçãO LaboratóRio
Plano De AçãO   LaboratóRioPlano De AçãO   LaboratóRio
Plano De AçãO LaboratóRio
 
Laboratório de Planejamento Estratégico
Laboratório de Planejamento EstratégicoLaboratório de Planejamento Estratégico
Laboratório de Planejamento Estratégico
 
Introdução a análises clínicas
Introdução a análises clínicasIntrodução a análises clínicas
Introdução a análises clínicas
 
Apostila coleta cnpq
Apostila coleta cnpqApostila coleta cnpq
Apostila coleta cnpq
 
Plano de ação - Modelo
Plano de ação - ModeloPlano de ação - Modelo
Plano de ação - Modelo
 
Marketing Laboratório analises clinicas
Marketing Laboratório analises clinicasMarketing Laboratório analises clinicas
Marketing Laboratório analises clinicas
 
Apresentação Laboratório de Análises Clínicas Itanálises
Apresentação Laboratório de Análises Clínicas ItanálisesApresentação Laboratório de Análises Clínicas Itanálises
Apresentação Laboratório de Análises Clínicas Itanálises
 
Laboratorio de Planejamento Estrategico
Laboratorio de Planejamento EstrategicoLaboratorio de Planejamento Estrategico
Laboratorio de Planejamento Estrategico
 
Workshop Gestão Legal de Alta Performance
Workshop Gestão Legal de Alta PerformanceWorkshop Gestão Legal de Alta Performance
Workshop Gestão Legal de Alta Performance
 
Clinicas de analise
Clinicas de analiseClinicas de analise
Clinicas de analise
 
Biossegurança em laboratórios de análises clínicas 2014
Biossegurança em laboratórios de análises clínicas 2014Biossegurança em laboratórios de análises clínicas 2014
Biossegurança em laboratórios de análises clínicas 2014
 
Planejamento estratégico leonardo jaques
Planejamento estratégico   leonardo jaquesPlanejamento estratégico   leonardo jaques
Planejamento estratégico leonardo jaques
 
Laboratorio clinico
Laboratorio clinicoLaboratorio clinico
Laboratorio clinico
 
Acreditação de laboratórios
Acreditação de laboratóriosAcreditação de laboratórios
Acreditação de laboratórios
 
Lei de Bases na Saúde
Lei de Bases na SaúdeLei de Bases na Saúde
Lei de Bases na Saúde
 
123978651 symposium
123978651 symposium123978651 symposium
123978651 symposium
 
Aula 6 04052013
Aula 6   04052013Aula 6   04052013
Aula 6 04052013
 
Legal Canvas para OAB/RS
Legal Canvas para OAB/RSLegal Canvas para OAB/RS
Legal Canvas para OAB/RS
 
Como montar um laboratório de análises clínicas
Como montar um laboratório de análises clínicasComo montar um laboratório de análises clínicas
Como montar um laboratório de análises clínicas
 
Ioga
IogaIoga
Ioga
 

Semelhante a PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO NO LABORATÓRIO CLÍNICO

Gestão de Desempenho
Gestão de DesempenhoGestão de Desempenho
Gestão de Desempenho
Celia Carvalho
 
Treinamento Estratégia - Esag Jr.
Treinamento Estratégia - Esag Jr.Treinamento Estratégia - Esag Jr.
Treinamento Estratégia - Esag Jr.
Lucas da Rocha
 
Planejamento Estratégico.
Planejamento Estratégico.Planejamento Estratégico.
Planejamento Estratégico.
JODI TECNOLOGIAS INDUSTRIAIS
 
Planejamento Estratégico
Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico
Planejamento Estratégico
Adeildo Caboclo
 
A Administração Estratégica e as estratégias organizacionais
A Administração Estratégica e as estratégias organizacionaisA Administração Estratégica e as estratégias organizacionais
A Administração Estratégica e as estratégias organizacionais
Antonio Marcos Montai Messias
 
Cadernos de Excelência - Estratégia e Planos
Cadernos de Excelência - Estratégia e PlanosCadernos de Excelência - Estratégia e Planos
Cadernos de Excelência - Estratégia e Planos
Adeildo Caboclo
 
Métricas de Controle de Processo
Métricas de Controle de ProcessoMétricas de Controle de Processo
Métricas de Controle de Processo
Fernando Berlitz
 
Artigo indicadores de desempenho
Artigo indicadores de desempenhoArtigo indicadores de desempenho
Artigo indicadores de desempenho
Universidade de São Paulo (EEL USP)
 
Avaiação de desempenho
Avaiação de desempenhoAvaiação de desempenho
Avaiação de desempenho
marioedsonminillo
 
Balanced Scorecard (BSC)
Balanced Scorecard (BSC)Balanced Scorecard (BSC)
Balanced Scorecard (BSC)
Renan Miranda
 
Modelo de gestão 54o fona cv3
Modelo de gestão 54o fona cv3Modelo de gestão 54o fona cv3
Modelo de gestão 54o fona cv3
fonacrj
 
Estratégia Smart Marketing
Estratégia Smart MarketingEstratégia Smart Marketing
Estratégia Smart Marketing
guest2cf3b2
 
Seminario de sistema
Seminario de sistemaSeminario de sistema
Seminario de sistema
constantinosilva
 
Seminario de sistema informação
Seminario de sistema informaçãoSeminario de sistema informação
Seminario de sistema informação
constantinosilva
 
Interaction South America 2011: Modelo de maturidade para avaliação de equipe...
Interaction South America 2011: Modelo de maturidade para avaliação de equipe...Interaction South America 2011: Modelo de maturidade para avaliação de equipe...
Interaction South America 2011: Modelo de maturidade para avaliação de equipe...
Paulo Floriano
 
Planejamento estratégico
Planejamento estratégicoPlanejamento estratégico
Planejamento estratégico
MatheusLopes587455
 
Curso Balanced Scorecard como ferramenta de Gestao por Indicadores
Curso Balanced Scorecard como ferramenta de Gestao por IndicadoresCurso Balanced Scorecard como ferramenta de Gestao por Indicadores
Curso Balanced Scorecard como ferramenta de Gestao por Indicadores
Grupo Treinar
 
Curso Balanced Scorecard como Ferramenta para o Planejamento Estrategico
Curso Balanced Scorecard como Ferramenta para o Planejamento Estrategico Curso Balanced Scorecard como Ferramenta para o Planejamento Estrategico
Curso Balanced Scorecard como Ferramenta para o Planejamento Estrategico
Grupo Treinar
 
Aula 03 Planejamento e Controle de Obras
Aula 03 Planejamento e Controle de ObrasAula 03 Planejamento e Controle de Obras
Aula 03 Planejamento e Controle de Obras
Gabriel Do Nascimento Pereira
 
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICOPLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
Paulo David
 

Semelhante a PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO NO LABORATÓRIO CLÍNICO (20)

Gestão de Desempenho
Gestão de DesempenhoGestão de Desempenho
Gestão de Desempenho
 
Treinamento Estratégia - Esag Jr.
Treinamento Estratégia - Esag Jr.Treinamento Estratégia - Esag Jr.
Treinamento Estratégia - Esag Jr.
 
Planejamento Estratégico.
Planejamento Estratégico.Planejamento Estratégico.
Planejamento Estratégico.
 
Planejamento Estratégico
Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico
Planejamento Estratégico
 
A Administração Estratégica e as estratégias organizacionais
A Administração Estratégica e as estratégias organizacionaisA Administração Estratégica e as estratégias organizacionais
A Administração Estratégica e as estratégias organizacionais
 
Cadernos de Excelência - Estratégia e Planos
Cadernos de Excelência - Estratégia e PlanosCadernos de Excelência - Estratégia e Planos
Cadernos de Excelência - Estratégia e Planos
 
Métricas de Controle de Processo
Métricas de Controle de ProcessoMétricas de Controle de Processo
Métricas de Controle de Processo
 
Artigo indicadores de desempenho
Artigo indicadores de desempenhoArtigo indicadores de desempenho
Artigo indicadores de desempenho
 
Avaiação de desempenho
Avaiação de desempenhoAvaiação de desempenho
Avaiação de desempenho
 
Balanced Scorecard (BSC)
Balanced Scorecard (BSC)Balanced Scorecard (BSC)
Balanced Scorecard (BSC)
 
Modelo de gestão 54o fona cv3
Modelo de gestão 54o fona cv3Modelo de gestão 54o fona cv3
Modelo de gestão 54o fona cv3
 
Estratégia Smart Marketing
Estratégia Smart MarketingEstratégia Smart Marketing
Estratégia Smart Marketing
 
Seminario de sistema
Seminario de sistemaSeminario de sistema
Seminario de sistema
 
Seminario de sistema informação
Seminario de sistema informaçãoSeminario de sistema informação
Seminario de sistema informação
 
Interaction South America 2011: Modelo de maturidade para avaliação de equipe...
Interaction South America 2011: Modelo de maturidade para avaliação de equipe...Interaction South America 2011: Modelo de maturidade para avaliação de equipe...
Interaction South America 2011: Modelo de maturidade para avaliação de equipe...
 
Planejamento estratégico
Planejamento estratégicoPlanejamento estratégico
Planejamento estratégico
 
Curso Balanced Scorecard como ferramenta de Gestao por Indicadores
Curso Balanced Scorecard como ferramenta de Gestao por IndicadoresCurso Balanced Scorecard como ferramenta de Gestao por Indicadores
Curso Balanced Scorecard como ferramenta de Gestao por Indicadores
 
Curso Balanced Scorecard como Ferramenta para o Planejamento Estrategico
Curso Balanced Scorecard como Ferramenta para o Planejamento Estrategico Curso Balanced Scorecard como Ferramenta para o Planejamento Estrategico
Curso Balanced Scorecard como Ferramenta para o Planejamento Estrategico
 
Aula 03 Planejamento e Controle de Obras
Aula 03 Planejamento e Controle de ObrasAula 03 Planejamento e Controle de Obras
Aula 03 Planejamento e Controle de Obras
 
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICOPLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
 

Mais de Fernando Berlitz

Proceso de Excelencia: Cómo manejamos estos conceptos actualmente.
Proceso de Excelencia: Cómo manejamos estos conceptos actualmente.  Proceso de Excelencia: Cómo manejamos estos conceptos actualmente.
Proceso de Excelencia: Cómo manejamos estos conceptos actualmente.
Fernando Berlitz
 
"Do you know what you're paying for? How Four Laboratories used 21st Century ...
"Do you know what you're paying for? How Four Laboratories used 21st Century ..."Do you know what you're paying for? How Four Laboratories used 21st Century ...
"Do you know what you're paying for? How Four Laboratories used 21st Century ...
Fernando Berlitz
 
REDESENHO DE PROCESSOS TÉCNICOS E ADEQUAÇÃO DE ESTRUTURA GERENCIAL: ALINHANDO...
REDESENHO DE PROCESSOS TÉCNICOS E ADEQUAÇÃO DE ESTRUTURA GERENCIAL: ALINHANDO...REDESENHO DE PROCESSOS TÉCNICOS E ADEQUAÇÃO DE ESTRUTURA GERENCIAL: ALINHANDO...
REDESENHO DE PROCESSOS TÉCNICOS E ADEQUAÇÃO DE ESTRUTURA GERENCIAL: ALINHANDO...
Fernando Berlitz
 
A PROPOSED APPROACH TO ANALYTICAL METHOD LONG-TERM STABILITY ASSESSMENT
A PROPOSED APPROACH TO ANALYTICAL METHOD LONG-TERM STABILITY ASSESSMENTA PROPOSED APPROACH TO ANALYTICAL METHOD LONG-TERM STABILITY ASSESSMENT
A PROPOSED APPROACH TO ANALYTICAL METHOD LONG-TERM STABILITY ASSESSMENT
Fernando Berlitz
 
Modelo PEEM - Maturidade processos
Modelo PEEM - Maturidade processosModelo PEEM - Maturidade processos
Modelo PEEM - Maturidade processos
Fernando Berlitz
 
Projeto BPM em um Laboratório de Ensaios Especializados
Projeto BPM em um Laboratório de Ensaios EspecializadosProjeto BPM em um Laboratório de Ensaios Especializados
Projeto BPM em um Laboratório de Ensaios Especializados
Fernando Berlitz
 
PLANEJAMENTO E IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE GESTÃO DE RISCOS E SEGURANÇA DO P...
PLANEJAMENTO E IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE GESTÃO DE RISCOS E SEGURANÇA DO P...PLANEJAMENTO E IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE GESTÃO DE RISCOS E SEGURANÇA DO P...
PLANEJAMENTO E IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE GESTÃO DE RISCOS E SEGURANÇA DO P...
Fernando Berlitz
 
DETERMINAÇÃO DE INTERVALOS DE REFERÊNCIA PEDIÁTRICOS PARA HEMOGLOBINA E HEMAT...
DETERMINAÇÃO DE INTERVALOS DE REFERÊNCIA PEDIÁTRICOS PARA HEMOGLOBINA E HEMAT...DETERMINAÇÃO DE INTERVALOS DE REFERÊNCIA PEDIÁTRICOS PARA HEMOGLOBINA E HEMAT...
DETERMINAÇÃO DE INTERVALOS DE REFERÊNCIA PEDIÁTRICOS PARA HEMOGLOBINA E HEMAT...
Fernando Berlitz
 
LABORATÓRIO CLÍNICO INFANTIL: UMA EXPERIÊNCIA, DO PROJETO AOS RESULTADOS
LABORATÓRIO CLÍNICO INFANTIL: UMA EXPERIÊNCIA, DO PROJETO AOS RESULTADOSLABORATÓRIO CLÍNICO INFANTIL: UMA EXPERIÊNCIA, DO PROJETO AOS RESULTADOS
LABORATÓRIO CLÍNICO INFANTIL: UMA EXPERIÊNCIA, DO PROJETO AOS RESULTADOS
Fernando Berlitz
 
Apresentação - Indicadores de desempenho analítico - Congresso SBPC 2010
Apresentação - Indicadores de desempenho analítico - Congresso SBPC 2010Apresentação - Indicadores de desempenho analítico - Congresso SBPC 2010
Apresentação - Indicadores de desempenho analítico - Congresso SBPC 2010
Fernando Berlitz
 
Curso Validação Métodos - Congresso SBAC 2009 - Fernando Berlitz
Curso Validação Métodos - Congresso SBAC 2009 - Fernando BerlitzCurso Validação Métodos - Congresso SBAC 2009 - Fernando Berlitz
Curso Validação Métodos - Congresso SBAC 2009 - Fernando Berlitz
Fernando Berlitz
 

Mais de Fernando Berlitz (11)

Proceso de Excelencia: Cómo manejamos estos conceptos actualmente.
Proceso de Excelencia: Cómo manejamos estos conceptos actualmente.  Proceso de Excelencia: Cómo manejamos estos conceptos actualmente.
Proceso de Excelencia: Cómo manejamos estos conceptos actualmente.
 
"Do you know what you're paying for? How Four Laboratories used 21st Century ...
"Do you know what you're paying for? How Four Laboratories used 21st Century ..."Do you know what you're paying for? How Four Laboratories used 21st Century ...
"Do you know what you're paying for? How Four Laboratories used 21st Century ...
 
REDESENHO DE PROCESSOS TÉCNICOS E ADEQUAÇÃO DE ESTRUTURA GERENCIAL: ALINHANDO...
REDESENHO DE PROCESSOS TÉCNICOS E ADEQUAÇÃO DE ESTRUTURA GERENCIAL: ALINHANDO...REDESENHO DE PROCESSOS TÉCNICOS E ADEQUAÇÃO DE ESTRUTURA GERENCIAL: ALINHANDO...
REDESENHO DE PROCESSOS TÉCNICOS E ADEQUAÇÃO DE ESTRUTURA GERENCIAL: ALINHANDO...
 
A PROPOSED APPROACH TO ANALYTICAL METHOD LONG-TERM STABILITY ASSESSMENT
A PROPOSED APPROACH TO ANALYTICAL METHOD LONG-TERM STABILITY ASSESSMENTA PROPOSED APPROACH TO ANALYTICAL METHOD LONG-TERM STABILITY ASSESSMENT
A PROPOSED APPROACH TO ANALYTICAL METHOD LONG-TERM STABILITY ASSESSMENT
 
Modelo PEEM - Maturidade processos
Modelo PEEM - Maturidade processosModelo PEEM - Maturidade processos
Modelo PEEM - Maturidade processos
 
Projeto BPM em um Laboratório de Ensaios Especializados
Projeto BPM em um Laboratório de Ensaios EspecializadosProjeto BPM em um Laboratório de Ensaios Especializados
Projeto BPM em um Laboratório de Ensaios Especializados
 
PLANEJAMENTO E IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE GESTÃO DE RISCOS E SEGURANÇA DO P...
PLANEJAMENTO E IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE GESTÃO DE RISCOS E SEGURANÇA DO P...PLANEJAMENTO E IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE GESTÃO DE RISCOS E SEGURANÇA DO P...
PLANEJAMENTO E IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE GESTÃO DE RISCOS E SEGURANÇA DO P...
 
DETERMINAÇÃO DE INTERVALOS DE REFERÊNCIA PEDIÁTRICOS PARA HEMOGLOBINA E HEMAT...
DETERMINAÇÃO DE INTERVALOS DE REFERÊNCIA PEDIÁTRICOS PARA HEMOGLOBINA E HEMAT...DETERMINAÇÃO DE INTERVALOS DE REFERÊNCIA PEDIÁTRICOS PARA HEMOGLOBINA E HEMAT...
DETERMINAÇÃO DE INTERVALOS DE REFERÊNCIA PEDIÁTRICOS PARA HEMOGLOBINA E HEMAT...
 
LABORATÓRIO CLÍNICO INFANTIL: UMA EXPERIÊNCIA, DO PROJETO AOS RESULTADOS
LABORATÓRIO CLÍNICO INFANTIL: UMA EXPERIÊNCIA, DO PROJETO AOS RESULTADOSLABORATÓRIO CLÍNICO INFANTIL: UMA EXPERIÊNCIA, DO PROJETO AOS RESULTADOS
LABORATÓRIO CLÍNICO INFANTIL: UMA EXPERIÊNCIA, DO PROJETO AOS RESULTADOS
 
Apresentação - Indicadores de desempenho analítico - Congresso SBPC 2010
Apresentação - Indicadores de desempenho analítico - Congresso SBPC 2010Apresentação - Indicadores de desempenho analítico - Congresso SBPC 2010
Apresentação - Indicadores de desempenho analítico - Congresso SBPC 2010
 
Curso Validação Métodos - Congresso SBAC 2009 - Fernando Berlitz
Curso Validação Métodos - Congresso SBAC 2009 - Fernando BerlitzCurso Validação Métodos - Congresso SBAC 2009 - Fernando Berlitz
Curso Validação Métodos - Congresso SBAC 2009 - Fernando Berlitz
 

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO NO LABORATÓRIO CLÍNICO

  • 1. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO NO LABORATÓRIO CLÍNICO: ASSOCIANDO MAIOR PARTICIPAÇÃO DOS PROFISSIONAIS, CRITÉRIOS DE EXCELÊNCIA E EFETIVIDADE DE EXECUÇÃO BERLITZ F. A.; GHANEM-FILHO, O. A. G.; GHANEM, M. A. Poster n° 003 Ghanem Laboratório Clínico - Santa Catarina, Brasil (47) 3028.3001 – (47) 9172.9136 sustentabilidade@grupoghanem.com.br Introdução Segundo Kotler, “planejamento estratégico é definido como o processo gerencial de desenvolver e manter uma adequação razoável entre os objetivos e recursos da empresa e as mudanças e oportunidades de mercado”. O objetivo do planejamento estratégico é orientar e reorientar os negócios e produtos da empresa de modo que gere lucros e crescimento satisfatórios. Embora se caracterize como uma ferramenta de gestão robusta e essencial para qualquer organização, o Planejamento Estratégico tem sua eficácia condicionada principalmente ao alinhamento à cultura organizacional e aos mecanismos de controle de execução implementados. O Grupo Ghanem tem um modelo de gestão baseado nos fundamentos de excelência da Fundação Nacional da Qualidade e, em razão de seus valores organizacionais, está implementado de forma a garantir que todos os profissionais possam colaborar com a melhoria contínua desse modelo. Questionário distribuído para todos os profissionais e que forneceu amplas informações referenciais, envolvendo Em revisão da prática de Planejamento Estratégico (PE) para o ciclo 2012, foi proposto um desde exemplos de Norteadores Estratégicos (Missão, Visão, Valores etc.) de outras organizações, visando análise crítica dos atuais norteadores do Grupo Ghanem, além de informações comparativas de desempenho (Programa de realinhamento e integração da mesma aos critérios de excelência, bem como a construção Indicadores ControlLab; Indicadores ETHOS etc.), visando detectar potencialidades e fragilidades da organização em de modelo de PE que permitisse de forma consistente a participação de todos os seu mercado de atuação. profissionais nesse processo. Visando equilíbrio dos objetivos estratégicos entre diferentes dimensões de desempenho e ampliar o controle de execução estratégica, a metodologia do Balanced Scorecard (BSC) foi incorporada à prática do PE. Objetivos O objetivo desse trabalho foi analisar criticamente um novo modelo de planejamento e execução estratégica no laboratório clínico, com maior participação dos profissionais, alinhando critérios de excelência (FNQ) e Balanced Scorecard (BSC). Na etapa de SWOT, as análises referente ao Na etapa de definição de objetivos estratégicos, cada objetivo, suas respectivas Casuística e Métodos Ambiente Externo (Oportunidades e Ameaças) e Ambiente Interno (Fragilidades e ações e indicadores foram segmentados em Potencialidades) foram estratificadas frente diferentes dimensões de desempenho (BSC) aos critérios de excelência – FNQ. O processo iniciou com um questionário, distribuído para todos os profissionais. No questionário cada profissional analisou: missão, visão, valores da organização e informações comparativas de mercado (Benchmarking). Potencialidades e fragilidades do laboratório, e oportunidades e ameaças de mercado Resultados e Conclusões foram avaliadas e sinalizadas no questionário segundo diferentes critérios de excelência. A seguir, cada equipe/processo sugeriu objetivos estratégicos em diferentes dimensões Entre os resultados positivos, destaca-se a ampliação da participação dos balanceadas: Financeiro, Clientes/Mercado, Inovação, Processos, Sustentabilidade e profissionais na formulação das estratégias, gerando maior comprometimento com as Pessoas/Aprendizado. As contribuições das equipes foram validadas em seminários de um metas. A geração de ideias foi mais abundante e com maior profundidade e dia de duração, com as lideranças da empresa. adequação ao status atual da organização e aos desafios do mercado. Do consenso de lideranças, objetivos foram definidos e, para cada um, foram definidos O modelo de formulação estratégica alinhado aos critérios de excelência e dimensões responsáveis e homologado um plano de ação. As ações foram comunicadas via “Mapa balanceadas facilitou o consenso dos objetivos estratégicos e a definição de Estratégico” e monitoradas com o “Painel de Execução Estratégica” e através de responsabilidades, com ganhos no controle da execução das ações estratégicas. O indicadores, avaliados trimestralmente pelo Conselho Consultivo. novo modelo se mostrou plenamente adaptável às necessidades do laboratório. Referências Bibliográficas • FUNDAÇÃO NACIONAL DA QUALIDADE. Critérios Rumo à Excelência. São Paulo: Fundação Nacional da Qualidade, 2011. • BORN, R. Construindo o Planejamento Estratégico. Porto Alegre: Sulina, 2009. 2ed. • KAPLAN, R.S; NORTON, D. P.; A estratégia em ação: Balanced Scorecard. Rio de Janeiro: Campus, 1997. • KOTLER P. Administração de marketing: análise, planejamento, implementação e controle. 2ed., São Paulo: Atlas, 1992.