SlideShare uma empresa Scribd logo
GESTÃO DA INOVAÇÃO




Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br   06/08/2011   1
    planejamento estratégico para a inovação;
    elaboração do plano estratégico de
     inovação;
    ferramentas para o planejamento
     estratégico da inovação;
    organização para a inovação;
    indicadores de inovação.




                                                                                                   06/08/2011   2
    Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br
para inovação



Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br   06/08/2011   3
Harvard realizou uma pesquisa com seus alunos da turma de 1979. Aos formando ela fez a
seguinte pergunta: Qual o seu objetivo profissional e como pretende chegar lá?

10 anos depois, em 1989, os pesquisadores procuraram os ex-alunos para analisar o valor
de seus salarios. Com isso puderam construir uma relação entre ter a consciência de onde se
quer chegar e ter um plano de como quer chegar lá são importantes para crescer.
Os resultados mostravam que 3% dos formando que sabiam aonde queria chegar e definiram
como chegar 10 anos depois ganhavam em média 10x do que os outros. Em compensação,
84% dos alunos que não sabiam o que queriam fazer no futuro e por isso não haviam
planejado a sua caminhada eram os que menos ganhavam. Ganhavam a metade do salario
dos que pelo menos sabiam o que queriam memso não sabendo como chegar lá, e 10 vezes
menos dos que haviam realizado seu planejamneto estratégico.


           FORMANDOS NO MBA HARVARD de 1979                                                    RESULTADOS 1989

                                                                                    Os participantes desse Grupo A
                                    Consciência e Explicitação:
                                                                                   estavam ganhando,       em média,
A               3%                     - Objetivos Claros e
                                                                                               10 x mais
                                        - Plano de Ações
                                                                                        que a média dos de B e C



                                  Consciência sem Explicitação:
                                                                                        Os participantes do grupo B
                                       -Objetivos Claros,
 B             13%                                                                          ganham em média
                                      -Sem Plano de Ação
                                                                                            o Dobro dos de C



                                Sem consciência, não tinham seus               Sem saber aonde se quer ir não se chega a
C              84%
                                        objetivos claros                                    lugar nenhum!

Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br     06/08/2011                4
O sucesso é construído à noite!
                   Durante o dia você faz o que todos fazem.

                       Mas, para obter um resultado diferente,
                             você tem que ser especial.

        Se você quiser atingir uma meta especial, terá que
estudar no horário em que os outros estão tomando chope. Terá de
           planejar, enquanto os outros vêem televisão.
     Terá de trabalhar enquanto os outros ficam na piscina.

        A realização de um sonho depende de dedicação,
 há muita gente que espera que o sonho se realize por mágica,
mas toda mágica é ilusão, e a ilusão não tira ninguém de onde está,
       em verdade, a ilusão é combustível dos perdedores...

   Quem quer fazer alguma coisa, encontra um MEIO
  Quem não quer fazer nada, encontra uma DESCULPA
   Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br   06/08/2011   5
O sucesso das ações
                                 resulta do
                                    OLHAR no HOJE
                                VISÃO de FUTURO




             Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento
06/08/2011                                      patriciasafreire@terra.com.br   6
Direcionamento Estratégico




                                                                     desejo

                                                                      Situação
                                                                       Futura
Evolução
de Vendas




       Situação
        Atual

    mapeamento                                                        06/08/2011     7

                           Histórico
                  Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento
                                                     patriciasafreire@terra.com.br
Através do Planejamento Estratégico se
  desenvolve foco, otimiza recursos e
          potencializa resultados


  “Insano é aquele que faz todo dia a mesma coisa
 e espera um resultado diferente” – Albert Einstein


                  Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do
                       Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br     06/08/2011   8
OLHAR ESTRATÉGICAMENTE
             ANÁLISE EXTERNA                                          ANÁLISE INTERNA
                  Análise
                 Ambiente
                                                                         1) Diretrizes e
                  Mundial                                                  Objetivos

              Análise contexto                                             2) Razão de
                 Nacional                                                     existir
             Análise ambiente         OLHAR                           3) Estratégias de
                 regional           ESTRATÉGICO
                                                                       implementação
                Análise das
                instituições
                                                                          4)Estratégias
                 existentes                                                Funcionais

                  Monitoramento e                         Implementação e
                     Avaliação                                   Controle

                                 RETRO- ALIMENTAÇÃO


                                    Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento     9
                                                                       patriciasafreire@terra.com.br
06/08/2011
1.       Análise do Ambiente Interno e Externo
  2.       Analise do Planejamento Estratégico
           Corporativo
  3.       Definição da visão da Inovação
  4.       Análise de Tecnologias alternativas
  5.       Definição da estratégia tecnológica
  6.       Definição de mercado alvo e clientes
  7.       Definição de Indicadores de inovação
  8.       Priorização de projetos e investimentos
  9.       Elaboração do plano de ação

Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br   06/08/2011   10
1 - DIRETRIZES E OBJETIVOS
                                               OBJETIVO
                                              ESTRATÉGICO

Conjunto de RESULTADOS PLANEJADOS
   e pré-determinados que precisam
concretizar-se no horizonte temporal do
           plano estratégico.




                   Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento
   06/08/2011                                         patriciasafreire@terra.com.br   11
   Potencialização do melhor dos talentos criativos, gerenciais
    e técnicos dos colaboradores;
   Redução dos prazos e custos de desenvolvimento de
    produtos;
   Melhora dos índices de sucesso no lançamento dos
    produtos;
   Documentação adequada e histórico dos projetos,
    propiciando aprendizado com erros e acertos dos projetos
    realizados;
   Aumento na confiabilidade dos produtos, processos e
    serviços;
   Aumento na rentabilidade do portfólio de produtos.
                                                                                                         Nugin,2008
    Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br   06/08/2011         12
PLANO DE METAS
                                                                                        OBJETIVO
                                                                                       ESTRATÉGICO



                                                                                     Define os alvos
                                                         META 4                     quantificados, com
                                                                                     prazos e valores

                                          META 3
                                                                                     As metas são as
                                                                                   etapas necessárias
                       META 2                                                       para se atingir os
                                                                                  objetivos, segundo a
             META 1
                                                                                  estratégia aprovada
Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br   06/08/2011   13
   Tem que prever o gerenciamento dos elementos
    essenciais ao processo de inovação


                                            Determinação do FOCO
                                                  de AÇÃO


     Observatório do                                                                 Alocação de Recursos
    ambiente interno e                                                               Humanos, Materiais e
         externo                                                                          Financeiros



                                                    Implementação




    Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento
                                       patriciasafreire@terra.com.br   (inovação tecnológica, NUGIN baseado em COTEC,1998)
                                                                                                06/08/2011             14
2 - RAZÃO DE EXISTIR

                    MISSÃO
Declaração de propósitos ampla e duradoura,
que individualiza e distingue a razão de ser da
                 organização.

                                                       VISÃO
              Significa a explicitação do que se idealiza para
              a organização num determinado horizonte de
                tempo. Envolve os desejos de onde se quer
              chegar, compreendendo temas como valores,
                vontade, sonhos, ambição e possibilidades.

                 VISÃO COMPARTILHADA
                 Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento
                                                                                    06/08/2011   15
                                                    patriciasafreire@terra.com.br
3 - ESTRATÉGIAS DE IMPLEMENTAÇÃO



                             Descrição dos PASSOS a
                               serem dados e dos
                               DEGRAUS a serem
                                   superados.


                               Linhas de ação ou
                             iniciativas altamente
                            relevantes que indicam
                           como serão alcançados os
                            Objetivos Estratégicos.



                  Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento
   06/08/2011                                        patriciasafreire@terra.com.br   16
   Estratégia da Inovação = Plataforma, Projetos,
    Parceiros;
   Organização da Inovação = Liderança,
    Colaboração, Alianças;
   Recursos da Inovação = Humanos, Financeiros,
    Intelectuais;
   Processos da Inovação = Ideação,
    Desenvolvimento, Comercialização




                Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento
                                                   patriciasafreire@terra.com.br 06/08/2011   17
4 - ESTRATÉGIAS FUNCIONAIS

 Percebendo o papel de cada colaborador, sua função e suas
        responsabilidades, relações e interrelações
                                   =
      Definir planos de ação para cada grupo, descrevendo
     caminhos a serem trilhados para o alcance das metas.


                    Em empresa INOVADORA, não existe mais
                         tomada de decisão TOP DOWN.
                   Hoje todos devem ser chamados a participar
                    para aprenderem, se capacitarem e assim
                se constituir autônomos em suas proprias decisões




                            Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento
06/08/2011                                                     patriciasafreire@terra.com.br 18
Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br   06/08/2011   19
mapear forças                                                                   Compartilhamento
        internas                                                                         de idéias




                                                      Encontrar
                                                    INOVAÇÃO
                                                   oportunidades


 Planejamento
  estratégico                                                                                  aprendizagem



                                                 Processos sistemático e
                                                        contínuo
                                                                                                06/08/2011    20
Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br
INOVAÇÃO




06/08/2011   21
Retroalimentação                                                                       OBJETIVO
                                                                                      ESTRATÉGICO


                                                                                   MAPEAMENTO
                                                                                 O que bloqueia a
                                                                                INOVAÇÃO em sua
                                                                                    EMPRESA?

                                                   META 4

                                                                                 PLANO DE AÇÕES
                                    META 3
                                                                                O que tem que ser
                                                                                feito para eliminar
                                                                                 esses bloqueios?
                 META 2


       META 1


                                                                                                 06/08/2011   22
  Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br
START UP!




                                                        GESTÃO DA INOVAÇÃO
                                                                           fazer acontecer

Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br   06/08/2011   23
Condicionantes INTERNOS para INOVAÇÃO




                            Pessoas                                   tecnologia

estrutura                                                                                                           custo
                                                  Inovação



                                                  Qualidade
                                                processos




            06/08/2011                                                                                                  24
                         Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br
O QUE VAI TE
LEVAR DE UM
LUGAR AO
OUTRO?                                              transição

                                                                                            desejo

                                                                                            Situação
                                                                                                Futura
          Evolução
          de Vendas




                        Situação
                         Atual

                   mapeamento                                                                   06/08/2011   25

                                                   Histórico

 Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br
Pontos Fracos

                                              Fraquezas,
    capazes de minar, substancialmente
   e por longo tempo, seu potencial para
                 INOVAÇÃO

                                                      Seja em
            marketing, produto, processo, organizacional




                                                                                               06/08/2011   26
Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br
   Riscos percebidos como excessivos;
   Custo muito elevado;
   Carência de financiamento interno;
   Carência de financiamento fora da empresa;
   Capital de risco;
   Fontes públicas de financiamento



                                                                                                   06/08/2011   27
    Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br
   Potencial inovador insuficiente (P&D, design...)

   Carência de pessoal qualificado
    ◦ Na empresa
    ◦ No mercado

   Carência de Informações sobre
    ◦ tecnologia
    ◦ Mercado

   Deficiência na disponibilização dos serviços
    externos


    Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br   06/08/2011   28
   Dificuldades de encontrar parceiros para
           cooperação em:
            ◦ Desenvolvimento de produto e processo
            ◦ Marketing


          Inflexibilidade Organizacionais
            ◦   Atitude dos colaboradores em relação às mudanças
            ◦   Atitude dos gerentes em relação às mudanças
            ◦   Estrutura gerencial – hierarquização
            ◦   Incapacidade de redirecionamento dos funcionários para
                atividades de inovação em virtude dos requisitos de
                produção


Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br   06/08/2011   29
   Demanda incerta
         Mercado potencial já dominado



         Carência de infra estrutura
         Fragilidade dos direitos de propriedade
         Legislação, regulação, padrões, tributação



Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br   06/08/2011   30
Pontos Fortes


                                             Condições internas,
                      FORÇAS capazes de incrementar
                    substancialmente, seu potencial de
                       capacitação ou desempenho.




Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br   06/08/2011   31
Parcerias


   Oportuniza o enriquecimento dos pontos fortes;

   Desativa ou elimina total/parcialmente os
   pontos fracos;

   Contribui em grau relevante e por longo tempo,
   para a realização da missão e objetivos com uma
   maior amplitude e melhor desempenho.




                                                                                               06/08/2011   32
Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br
Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento
                                   patriciasafreire@terra.com.br

                           06/08/2011                      33
   Vamos agora cruzar todas essas informações
             levantadas para que tomadas de decisão
             sejam possíveis.

              ◦ O que precisamos para implantar essas ideias?

              ◦ Vale a pena?

              ◦ Como fazer para realmente a ideia vire negócio ?




                                                                                               06/08/2011   34
Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br
OPORTUNIDADES                                       AMEAÇAS


                                                  ALAVANCAS:                                    DEFESAS:
                                     Quando uma oportunidade do Quando existe uma ameaça
                                    ambiente encontra um conjunto   à vista mas a empresa
       FORÇAS                               de Ptos Fortes na      possuiu Ptos Fortes que
                                     empresa,podendo ajudá-la a    possasm combatê-la ou
                                      tirar o máximo proveito da  amenizá-la.Momento de se
                                          situação> ATACAR!                Defender.




                                                  RESTRIÇÕES:                                  PROBLEMAS:
                                     Quando uma oportunidade não Quando uma ameaça do
 FRAQUEZAS                              pode ser aproveitada pela
                                       empresa devido seus pontos
                                                                     ambiente torna a empresa
                                                                      ainda mais vulnerável,
                                     fracos. Estudar as condições de  devido aos seus pontos
                                     desenvolver estas cmpetências. fracos. VULNERABILIDADE.

Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br    06/08/2011   35
Gestão Integrada da Inovação
                                                             Eliza Coral, André Ogliari e Aline França de Abreu
                                                             Editora Atlas




   UM EXEMPLO DE METODOLOGIA PARA INOVAÇÃO

                                                                                               06/08/2011         36
Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br
   Sistematizar o desenvolvimento de novos
    produtos e processos, permitindo que a
    empresa

     ◦ Identifique novas oportunidades

     ◦ Priorize seus projetos

     ◦ Com otimização de tempo e custo




                                                                                                   06/08/2011   37
    Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br
   Implementar o NUGIN envolvendo a
           integração de processos de organização para
           a inovação, planejamento estratégico,
           desenvolvimento de produto e inteligência
           competitiva.
                                                              DIFERENCIAL
                                                  A forma de estruturar o conhecimento
                                                necessário para a inovação e pelo enfoque
                                               dado ao processo, estabelecendo um modelo.
                                                O QUE FAZER e COMO FAZER para INOVAR
                                                                                               06/08/2011   38
Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br
INTEGRAÇÃO
             ESTRATÉGICO
    VISÃO
SISTEMICA


               TÁTICO



            OPERACIONAL

  RELACIONAMENTO   Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento
                                                      patriciasafreire@terra.com.br

                                                06/08/2011                     39
   Inovação deve ser um processo sistemático e
    contínuo
   Adaptabilidade a empresas de pequeno e médio
    porte
   Valorização do aprendizado
   Valorização do capital intelectual
   Visão sistêmica
   Valorização da comunicação e relacionamentos
   Inovação é um elemento fundamental para a
    competitividade

                                                                                                   06/08/2011   40
    Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br
    Motivação para inovação
    Cenário atual da empresa
    Estrutura organizacional
    Recursos Humanos e Relações Humanas
    Projetos Atuais




                                                                                                   06/08/2011   41
    Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br
O desempenho estratégico ... está muito mais
calcado na harmonia integrada das suas áreas
funcionais e do conjunto de atividades chaves, do
que na eficiência isolada das mesmas.




                                                                                                  06/08/2011   42
   Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Etapas do processo de planejamento estratégico
Etapas do processo de planejamento estratégicoEtapas do processo de planejamento estratégico
Etapas do processo de planejamento estratégico
Francisco Rodrigues
 
Aula 01 - Inovação e Criaitividade
Aula 01 - Inovação e CriaitividadeAula 01 - Inovação e Criaitividade
Aula 01 - Inovação e Criaitividade
Gustavo Zanotto
 
Benchmarking: O que é e como fazer
Benchmarking: O que é e como fazerBenchmarking: O que é e como fazer
Benchmarking: O que é e como fazer
Mateada
 
Exercicio de Planejamento Estrategico
Exercicio de Planejamento EstrategicoExercicio de Planejamento Estrategico
Exercicio de Planejamento Estrategico
PAULO RICARDO FLORES
 
Gestão por processos
Gestão por processosGestão por processos
Gestão por processos
toni984
 
Gestao do conhecimento ppt
Gestao do conhecimento pptGestao do conhecimento ppt
Gestao do conhecimento ppt
Daniela Garcia
 
Estrutura organizacional
Estrutura organizacionalEstrutura organizacional
Estrutura organizacional
Letícia Vilela de Aquino
 
Gestao De Projetos
Gestao De ProjetosGestao De Projetos
Aula 5 - 4 Auditoria Interna
Aula 5 - 4 Auditoria InternaAula 5 - 4 Auditoria Interna
Aula 5 - 4 Auditoria Interna
Secretaria de Estado da Tributação do RN
 
Aula 2 - Organizações e Organização
Aula 2 - Organizações e OrganizaçãoAula 2 - Organizações e Organização
Aula 2 - Organizações e Organização
Prof. Leonardo Rocha
 
5w2h
5w2h5w2h
Planejamento Estrategico
Planejamento EstrategicoPlanejamento Estrategico
Planejamento Estrategico
azevedoac
 
Planejamento Estrategico
Planejamento EstrategicoPlanejamento Estrategico
Planejamento Estrategico
Reginaldo Dal`Bó
 
Aula gestão da inovação
Aula gestão da inovaçãoAula gestão da inovação
Aula gestão da inovação
Lara Rocha Garcia
 
Melhoria Continua
Melhoria ContinuaMelhoria Continua
Melhoria Continua
CLT Valuebased Services
 
Treinamento e Desenvolvimento
Treinamento e DesenvolvimentoTreinamento e Desenvolvimento
Treinamento e Desenvolvimento
Vanderlei Moraes
 
Gestão da Inovação na Prática 5 anos (2009-2014)
Gestão da Inovação na Prática 5 anos (2009-2014)Gestão da Inovação na Prática 5 anos (2009-2014)
Gestão da Inovação na Prática 5 anos (2009-2014)
Innoscience Consultoria em Gestão da Inovação
 
Caderno - Processos Organizacionais
Caderno - Processos OrganizacionaisCaderno - Processos Organizacionais
Caderno - Processos Organizacionais
Cadernos PPT
 
Gestão do planejamento estratégico
Gestão do planejamento estratégicoGestão do planejamento estratégico
Gestão do planejamento estratégico
Denis Carlos Sodré
 
Administração de vendas 2017
Administração de vendas 2017Administração de vendas 2017
Administração de vendas 2017
Sergio Grunbaum
 

Mais procurados (20)

Etapas do processo de planejamento estratégico
Etapas do processo de planejamento estratégicoEtapas do processo de planejamento estratégico
Etapas do processo de planejamento estratégico
 
Aula 01 - Inovação e Criaitividade
Aula 01 - Inovação e CriaitividadeAula 01 - Inovação e Criaitividade
Aula 01 - Inovação e Criaitividade
 
Benchmarking: O que é e como fazer
Benchmarking: O que é e como fazerBenchmarking: O que é e como fazer
Benchmarking: O que é e como fazer
 
Exercicio de Planejamento Estrategico
Exercicio de Planejamento EstrategicoExercicio de Planejamento Estrategico
Exercicio de Planejamento Estrategico
 
Gestão por processos
Gestão por processosGestão por processos
Gestão por processos
 
Gestao do conhecimento ppt
Gestao do conhecimento pptGestao do conhecimento ppt
Gestao do conhecimento ppt
 
Estrutura organizacional
Estrutura organizacionalEstrutura organizacional
Estrutura organizacional
 
Gestao De Projetos
Gestao De ProjetosGestao De Projetos
Gestao De Projetos
 
Aula 5 - 4 Auditoria Interna
Aula 5 - 4 Auditoria InternaAula 5 - 4 Auditoria Interna
Aula 5 - 4 Auditoria Interna
 
Aula 2 - Organizações e Organização
Aula 2 - Organizações e OrganizaçãoAula 2 - Organizações e Organização
Aula 2 - Organizações e Organização
 
5w2h
5w2h5w2h
5w2h
 
Planejamento Estrategico
Planejamento EstrategicoPlanejamento Estrategico
Planejamento Estrategico
 
Planejamento Estrategico
Planejamento EstrategicoPlanejamento Estrategico
Planejamento Estrategico
 
Aula gestão da inovação
Aula gestão da inovaçãoAula gestão da inovação
Aula gestão da inovação
 
Melhoria Continua
Melhoria ContinuaMelhoria Continua
Melhoria Continua
 
Treinamento e Desenvolvimento
Treinamento e DesenvolvimentoTreinamento e Desenvolvimento
Treinamento e Desenvolvimento
 
Gestão da Inovação na Prática 5 anos (2009-2014)
Gestão da Inovação na Prática 5 anos (2009-2014)Gestão da Inovação na Prática 5 anos (2009-2014)
Gestão da Inovação na Prática 5 anos (2009-2014)
 
Caderno - Processos Organizacionais
Caderno - Processos OrganizacionaisCaderno - Processos Organizacionais
Caderno - Processos Organizacionais
 
Gestão do planejamento estratégico
Gestão do planejamento estratégicoGestão do planejamento estratégico
Gestão do planejamento estratégico
 
Administração de vendas 2017
Administração de vendas 2017Administração de vendas 2017
Administração de vendas 2017
 

Destaque

E commerce espm 2011
E commerce  espm 2011E commerce  espm 2011
E commerce espm 2011
Sandra Turchi
 
Influire.. Visão Sobre Estratégia
Influire..  Visão Sobre EstratégiaInfluire..  Visão Sobre Estratégia
Influire.. Visão Sobre Estratégia
Sergio Luis Seloti Jr
 
A Criação de uma Fantástica Experiência de Compras
A Criação de uma Fantástica Experiência de ComprasA Criação de uma Fantástica Experiência de Compras
A Criação de uma Fantástica Experiência de Compras
Rakuten Brasil
 
Balanced Scorecard Slide
Balanced Scorecard SlideBalanced Scorecard Slide
Balanced Scorecard Slide
Sergio de Carvalho
 
Fundamentos Community Marketing
Fundamentos Community MarketingFundamentos Community Marketing
Fundamentos Community Marketing
Luciano Tadeu de Oliveira
 
Slides Planejamento Estrategico 2
Slides Planejamento Estrategico 2Slides Planejamento Estrategico 2
Slides Planejamento Estrategico 2
neodo
 
Aula 2 - Informacao para Negocios
Aula 2 - Informacao para NegociosAula 2 - Informacao para Negocios
Aula 2 - Informacao para Negocios
Kenneth Corrêa
 
Aula Modelo de negócios
Aula Modelo de negóciosAula Modelo de negócios
Aula Modelo de negócios
Vítor Andrade
 
Planejamento
PlanejamentoPlanejamento
Planejamento
Thiago Miranda S
 
(Online) Branding
(Online) Branding(Online) Branding
(Online) Branding
Frederico Amorim
 
Prosumers&Tendências para Comunidades Virtuais
Prosumers&Tendências para Comunidades VirtuaisProsumers&Tendências para Comunidades Virtuais
Prosumers&Tendências para Comunidades Virtuais
Frederico Amorim
 
Planejamento estratégico Natura
Planejamento estratégico NaturaPlanejamento estratégico Natura
Planejamento estratégico Natura
Vanessa Maciel
 
Como Transformar Clientes Em Fãs
Como Transformar Clientes Em FãsComo Transformar Clientes Em Fãs
Como Transformar Clientes Em Fãs
Ricardo Jordão Magalhaes
 
Produção gráfica
Produção gráficaProdução gráfica
Produção gráfica
Sergio Ollandezos
 
Palestra Impressão
Palestra ImpressãoPalestra Impressão
Palestra Impressão
Doisnovemeia Publicidade
 
Producao Grafica - Fundamentos
Producao Grafica - FundamentosProducao Grafica - Fundamentos
Producao Grafica - Fundamentos
dualpixel
 
Materiais e Processos Gráficos - Papéis
Materiais e Processos Gráficos - PapéisMateriais e Processos Gráficos - Papéis
Materiais e Processos Gráficos - Papéis
Daniel Soto
 
Projeto Gráfico | Pictogramas
Projeto Gráfico | PictogramasProjeto Gráfico | Pictogramas
Projeto Gráfico | Pictogramas
Fabio Silveira: Designer | Professor
 
Tipos de papel cores
Tipos de papel coresTipos de papel cores
Tipos de papel cores
Michele Cristina Land
 
Produção gráfica - Aula 03 Tipos De Impressao I
Produção gráfica - Aula 03 Tipos De Impressao IProdução gráfica - Aula 03 Tipos De Impressao I
Produção gráfica - Aula 03 Tipos De Impressao I
Daniel Castro
 

Destaque (20)

E commerce espm 2011
E commerce  espm 2011E commerce  espm 2011
E commerce espm 2011
 
Influire.. Visão Sobre Estratégia
Influire..  Visão Sobre EstratégiaInfluire..  Visão Sobre Estratégia
Influire.. Visão Sobre Estratégia
 
A Criação de uma Fantástica Experiência de Compras
A Criação de uma Fantástica Experiência de ComprasA Criação de uma Fantástica Experiência de Compras
A Criação de uma Fantástica Experiência de Compras
 
Balanced Scorecard Slide
Balanced Scorecard SlideBalanced Scorecard Slide
Balanced Scorecard Slide
 
Fundamentos Community Marketing
Fundamentos Community MarketingFundamentos Community Marketing
Fundamentos Community Marketing
 
Slides Planejamento Estrategico 2
Slides Planejamento Estrategico 2Slides Planejamento Estrategico 2
Slides Planejamento Estrategico 2
 
Aula 2 - Informacao para Negocios
Aula 2 - Informacao para NegociosAula 2 - Informacao para Negocios
Aula 2 - Informacao para Negocios
 
Aula Modelo de negócios
Aula Modelo de negóciosAula Modelo de negócios
Aula Modelo de negócios
 
Planejamento
PlanejamentoPlanejamento
Planejamento
 
(Online) Branding
(Online) Branding(Online) Branding
(Online) Branding
 
Prosumers&Tendências para Comunidades Virtuais
Prosumers&Tendências para Comunidades VirtuaisProsumers&Tendências para Comunidades Virtuais
Prosumers&Tendências para Comunidades Virtuais
 
Planejamento estratégico Natura
Planejamento estratégico NaturaPlanejamento estratégico Natura
Planejamento estratégico Natura
 
Como Transformar Clientes Em Fãs
Como Transformar Clientes Em FãsComo Transformar Clientes Em Fãs
Como Transformar Clientes Em Fãs
 
Produção gráfica
Produção gráficaProdução gráfica
Produção gráfica
 
Palestra Impressão
Palestra ImpressãoPalestra Impressão
Palestra Impressão
 
Producao Grafica - Fundamentos
Producao Grafica - FundamentosProducao Grafica - Fundamentos
Producao Grafica - Fundamentos
 
Materiais e Processos Gráficos - Papéis
Materiais e Processos Gráficos - PapéisMateriais e Processos Gráficos - Papéis
Materiais e Processos Gráficos - Papéis
 
Projeto Gráfico | Pictogramas
Projeto Gráfico | PictogramasProjeto Gráfico | Pictogramas
Projeto Gráfico | Pictogramas
 
Tipos de papel cores
Tipos de papel coresTipos de papel cores
Tipos de papel cores
 
Produção gráfica - Aula 03 Tipos De Impressao I
Produção gráfica - Aula 03 Tipos De Impressao IProdução gráfica - Aula 03 Tipos De Impressao I
Produção gráfica - Aula 03 Tipos De Impressao I
 

Semelhante a Planejamento Estratégico da Inovação

Ferramentas do Planejamento
Ferramentas do PlanejamentoFerramentas do Planejamento
Ferramentas do Planejamento
Gabriel Ferraciolli
 
Planejamento Estratégico 2017.ppt
Planejamento Estratégico 2017.pptPlanejamento Estratégico 2017.ppt
Planejamento Estratégico 2017.ppt
anacarolinaMedeiros21
 
Planejamento Estratégico 2018.ppt
Planejamento Estratégico 2018.pptPlanejamento Estratégico 2018.ppt
Planejamento Estratégico 2018.ppt
EliandroSantos7
 
GOVERNANÇA DO CONHECIMENTO_implemente a gestão do conhecimento._patricia de s...
GOVERNANÇA DO CONHECIMENTO_implemente a gestão do conhecimento._patricia de s...GOVERNANÇA DO CONHECIMENTO_implemente a gestão do conhecimento._patricia de s...
GOVERNANÇA DO CONHECIMENTO_implemente a gestão do conhecimento._patricia de s...
Patrícia de Sá Freire, PhD. Eng.
 
Planejamento Estratégico gestao cultural
Planejamento Estratégico gestao culturalPlanejamento Estratégico gestao cultural
Planejamento Estratégico gestao cultural
Ícaro Argolo
 
Planejamento Estratégico. planejamento Tático e Operacional
Planejamento Estratégico.  planejamento Tático e OperacionalPlanejamento Estratégico.  planejamento Tático e Operacional
Planejamento Estratégico. planejamento Tático e Operacional
julioLeitePar
 
Apresentação em power point sobre Planejamento Estratégico
Apresentação em power point sobre Planejamento EstratégicoApresentação em power point sobre Planejamento Estratégico
Apresentação em power point sobre Planejamento Estratégico
thiessarh
 
Techmining e Expertise Location: gestão estratégica do conhecimento organizac...
Techmining e Expertise Location: gestão estratégica do conhecimento organizac...Techmining e Expertise Location: gestão estratégica do conhecimento organizac...
Techmining e Expertise Location: gestão estratégica do conhecimento organizac...
Roberto C. S. Pacheco
 
Manual De Projetos
Manual De ProjetosManual De Projetos
Manual De Projetos
Roberto Flavio Carvalho
 
Workshop Elaboração de Cenários com Foco no Planejamento Orçamentário
Workshop Elaboração de Cenários com Foco no Planejamento OrçamentárioWorkshop Elaboração de Cenários com Foco no Planejamento Orçamentário
Workshop Elaboração de Cenários com Foco no Planejamento Orçamentário
Lauro Jorge Prado
 
Aula1 - AEN Estratégia
Aula1 - AEN EstratégiaAula1 - AEN Estratégia
Aula1 - AEN Estratégia
Angelo Peres
 
Pesquisa de Mercado - 11/3/2019
Pesquisa de Mercado - 11/3/2019Pesquisa de Mercado - 11/3/2019
Pesquisa de Mercado - 11/3/2019
Renato Cruz
 
Aulas - Estratégias Empresariais - 2009
Aulas - Estratégias Empresariais - 2009Aulas - Estratégias Empresariais - 2009
Aulas - Estratégias Empresariais - 2009
Sergio Luis Seloti Jr
 
Gestão do Conhecimento e Centro de Memórias
Gestão do Conhecimento e Centro de MemóriasGestão do Conhecimento e Centro de Memórias
Gestão do Conhecimento e Centro de Memórias
Patrícia de Sá Freire, PhD. Eng.
 
Palestra Adriana Torres
Palestra Adriana TorresPalestra Adriana Torres
Palestra Adriana Torres
quintadigital
 
Por que planejar é preciso?
Por que planejar é preciso? Por que planejar é preciso?
Por que planejar é preciso?
Adriana Ferreira
 
Aula 23 - Planejamento Conceitos parte 1 e 2.ppt
Aula 23 - Planejamento Conceitos parte 1 e 2.pptAula 23 - Planejamento Conceitos parte 1 e 2.ppt
Aula 23 - Planejamento Conceitos parte 1 e 2.ppt
AntonioCarlosMarques20
 
R4 ipe blog
R4 ipe blogR4 ipe blog
R4 ipe blog
Leonardo Rajesh
 
Unicarioca apostila de planejamento de rh 2014.2
Unicarioca   apostila de planejamento de rh 2014.2Unicarioca   apostila de planejamento de rh 2014.2
Unicarioca apostila de planejamento de rh 2014.2
Marcelo Fonseca
 
Turismo mkt s.i.m
Turismo mkt s.i.mTurismo mkt s.i.m
Turismo mkt s.i.m
Professor Sérgio Duarte
 

Semelhante a Planejamento Estratégico da Inovação (20)

Ferramentas do Planejamento
Ferramentas do PlanejamentoFerramentas do Planejamento
Ferramentas do Planejamento
 
Planejamento Estratégico 2017.ppt
Planejamento Estratégico 2017.pptPlanejamento Estratégico 2017.ppt
Planejamento Estratégico 2017.ppt
 
Planejamento Estratégico 2018.ppt
Planejamento Estratégico 2018.pptPlanejamento Estratégico 2018.ppt
Planejamento Estratégico 2018.ppt
 
GOVERNANÇA DO CONHECIMENTO_implemente a gestão do conhecimento._patricia de s...
GOVERNANÇA DO CONHECIMENTO_implemente a gestão do conhecimento._patricia de s...GOVERNANÇA DO CONHECIMENTO_implemente a gestão do conhecimento._patricia de s...
GOVERNANÇA DO CONHECIMENTO_implemente a gestão do conhecimento._patricia de s...
 
Planejamento Estratégico gestao cultural
Planejamento Estratégico gestao culturalPlanejamento Estratégico gestao cultural
Planejamento Estratégico gestao cultural
 
Planejamento Estratégico. planejamento Tático e Operacional
Planejamento Estratégico.  planejamento Tático e OperacionalPlanejamento Estratégico.  planejamento Tático e Operacional
Planejamento Estratégico. planejamento Tático e Operacional
 
Apresentação em power point sobre Planejamento Estratégico
Apresentação em power point sobre Planejamento EstratégicoApresentação em power point sobre Planejamento Estratégico
Apresentação em power point sobre Planejamento Estratégico
 
Techmining e Expertise Location: gestão estratégica do conhecimento organizac...
Techmining e Expertise Location: gestão estratégica do conhecimento organizac...Techmining e Expertise Location: gestão estratégica do conhecimento organizac...
Techmining e Expertise Location: gestão estratégica do conhecimento organizac...
 
Manual De Projetos
Manual De ProjetosManual De Projetos
Manual De Projetos
 
Workshop Elaboração de Cenários com Foco no Planejamento Orçamentário
Workshop Elaboração de Cenários com Foco no Planejamento OrçamentárioWorkshop Elaboração de Cenários com Foco no Planejamento Orçamentário
Workshop Elaboração de Cenários com Foco no Planejamento Orçamentário
 
Aula1 - AEN Estratégia
Aula1 - AEN EstratégiaAula1 - AEN Estratégia
Aula1 - AEN Estratégia
 
Pesquisa de Mercado - 11/3/2019
Pesquisa de Mercado - 11/3/2019Pesquisa de Mercado - 11/3/2019
Pesquisa de Mercado - 11/3/2019
 
Aulas - Estratégias Empresariais - 2009
Aulas - Estratégias Empresariais - 2009Aulas - Estratégias Empresariais - 2009
Aulas - Estratégias Empresariais - 2009
 
Gestão do Conhecimento e Centro de Memórias
Gestão do Conhecimento e Centro de MemóriasGestão do Conhecimento e Centro de Memórias
Gestão do Conhecimento e Centro de Memórias
 
Palestra Adriana Torres
Palestra Adriana TorresPalestra Adriana Torres
Palestra Adriana Torres
 
Por que planejar é preciso?
Por que planejar é preciso? Por que planejar é preciso?
Por que planejar é preciso?
 
Aula 23 - Planejamento Conceitos parte 1 e 2.ppt
Aula 23 - Planejamento Conceitos parte 1 e 2.pptAula 23 - Planejamento Conceitos parte 1 e 2.ppt
Aula 23 - Planejamento Conceitos parte 1 e 2.ppt
 
R4 ipe blog
R4 ipe blogR4 ipe blog
R4 ipe blog
 
Unicarioca apostila de planejamento de rh 2014.2
Unicarioca   apostila de planejamento de rh 2014.2Unicarioca   apostila de planejamento de rh 2014.2
Unicarioca apostila de planejamento de rh 2014.2
 
Turismo mkt s.i.m
Turismo mkt s.i.mTurismo mkt s.i.m
Turismo mkt s.i.m
 

Mais de Patrícia de Sá Freire, PhD. Eng.

Universidade Empreendedora como uma Plataforma para o Bem comum
Universidade Empreendedora como uma Plataforma para o Bem comumUniversidade Empreendedora como uma Plataforma para o Bem comum
Universidade Empreendedora como uma Plataforma para o Bem comum
Patrícia de Sá Freire, PhD. Eng.
 
Universidade Corporativa em Rede_Apresentação inicial deste mais evoluido mod...
Universidade Corporativa em Rede_Apresentação inicial deste mais evoluido mod...Universidade Corporativa em Rede_Apresentação inicial deste mais evoluido mod...
Universidade Corporativa em Rede_Apresentação inicial deste mais evoluido mod...
Patrícia de Sá Freire, PhD. Eng.
 
Governança Multinível em Redes Organizacionais, um novo modelo de governança ...
Governança Multinível em Redes Organizacionais, um novo modelo de governança ...Governança Multinível em Redes Organizacionais, um novo modelo de governança ...
Governança Multinível em Redes Organizacionais, um novo modelo de governança ...
Patrícia de Sá Freire, PhD. Eng.
 
FREIRE, P.S. 2021_Gestão do Conhecimento_primeiros passos.pdf
FREIRE, P.S. 2021_Gestão do Conhecimento_primeiros passos.pdfFREIRE, P.S. 2021_Gestão do Conhecimento_primeiros passos.pdf
FREIRE, P.S. 2021_Gestão do Conhecimento_primeiros passos.pdf
Patrícia de Sá Freire, PhD. Eng.
 
Freire, p.s. 2021 gestão do conhecimento primeiros passos
Freire, p.s. 2021 gestão do conhecimento primeiros passosFreire, p.s. 2021 gestão do conhecimento primeiros passos
Freire, p.s. 2021 gestão do conhecimento primeiros passos
Patrícia de Sá Freire, PhD. Eng.
 
Modelo UCR como inovação em Gestão de Pessoas. Palestra ABRH.2020
Modelo UCR como inovação em Gestão de Pessoas. Palestra ABRH.2020Modelo UCR como inovação em Gestão de Pessoas. Palestra ABRH.2020
Modelo UCR como inovação em Gestão de Pessoas. Palestra ABRH.2020
Patrícia de Sá Freire, PhD. Eng.
 
inteligência_emocional_e_Iinovação em gestão_de_pessoas
 inteligência_emocional_e_Iinovação em gestão_de_pessoas inteligência_emocional_e_Iinovação em gestão_de_pessoas
inteligência_emocional_e_Iinovação em gestão_de_pessoas
Patrícia de Sá Freire, PhD. Eng.
 
Resumo universidade corporativa em rede - 2019
Resumo  universidade corporativa em rede - 2019Resumo  universidade corporativa em rede - 2019
Resumo universidade corporativa em rede - 2019
Patrícia de Sá Freire, PhD. Eng.
 
Modelo de avaliação multinivel da universidade corporativa em rede. patricia ...
Modelo de avaliação multinivel da universidade corporativa em rede. patricia ...Modelo de avaliação multinivel da universidade corporativa em rede. patricia ...
Modelo de avaliação multinivel da universidade corporativa em rede. patricia ...
Patrícia de Sá Freire, PhD. Eng.
 
Universidade Corporativa em Rede. Patricia de Sá freire. Suceg2017
Universidade Corporativa em Rede. Patricia de Sá freire. Suceg2017Universidade Corporativa em Rede. Patricia de Sá freire. Suceg2017
Universidade Corporativa em Rede. Patricia de Sá freire. Suceg2017
Patrícia de Sá Freire, PhD. Eng.
 
Diagnósticos de Maturidade e plano de ação de Gestão do Conhecimento.
Diagnósticos de Maturidade e plano de ação de Gestão do Conhecimento.Diagnósticos de Maturidade e plano de ação de Gestão do Conhecimento.
Diagnósticos de Maturidade e plano de ação de Gestão do Conhecimento.
Patrícia de Sá Freire, PhD. Eng.
 
Engenharia da Integração em Fusões e Aquisições - Patricia de Sá Freire
Engenharia da Integração em  Fusões e Aquisições -  Patricia de Sá FreireEngenharia da Integração em  Fusões e Aquisições -  Patricia de Sá Freire
Engenharia da Integração em Fusões e Aquisições - Patricia de Sá Freire
Patrícia de Sá Freire, PhD. Eng.
 
Gestão de Mudanças Organizacionais_patricia de sá freire
Gestão de Mudanças Organizacionais_patricia de sá freireGestão de Mudanças Organizacionais_patricia de sá freire
Gestão de Mudanças Organizacionais_patricia de sá freire
Patrícia de Sá Freire, PhD. Eng.
 
Vendas Modelo Responsabilidades DireçãO De OperaçãO De Vendas
Vendas Modelo  Responsabilidades   DireçãO De OperaçãO De VendasVendas Modelo  Responsabilidades   DireçãO De OperaçãO De Vendas
Vendas Modelo Responsabilidades DireçãO De OperaçãO De Vendas
Patrícia de Sá Freire, PhD. Eng.
 
Conhecimento como gerador de valor ao negócio patricia.de.sá.freire.ebx
Conhecimento como gerador de valor ao negócio patricia.de.sá.freire.ebxConhecimento como gerador de valor ao negócio patricia.de.sá.freire.ebx
Conhecimento como gerador de valor ao negócio patricia.de.sá.freire.ebx
Patrícia de Sá Freire, PhD. Eng.
 
Cultura Organizacional Grupos Colaborativos MudançA Organizacional
Cultura Organizacional Grupos Colaborativos MudançA OrganizacionalCultura Organizacional Grupos Colaborativos MudançA Organizacional
Cultura Organizacional Grupos Colaborativos MudançA Organizacional
Patrícia de Sá Freire, PhD. Eng.
 
Ambiente Colaborativo Benchmarking Interno Compartilhamento De Boas PráTicas.
Ambiente Colaborativo Benchmarking Interno  Compartilhamento De Boas PráTicas.Ambiente Colaborativo Benchmarking Interno  Compartilhamento De Boas PráTicas.
Ambiente Colaborativo Benchmarking Interno Compartilhamento De Boas PráTicas.
Patrícia de Sá Freire, PhD. Eng.
 
Curso Liderança para a Inovação Patriciasafreire
Curso Liderança para a Inovação PatriciasafreireCurso Liderança para a Inovação Patriciasafreire
Curso Liderança para a Inovação Patriciasafreire
Patrícia de Sá Freire, PhD. Eng.
 
Pdv. Operador Logístico
Pdv. Operador LogísticoPdv. Operador Logístico
Pdv. Operador Logístico
Patrícia de Sá Freire, PhD. Eng.
 

Mais de Patrícia de Sá Freire, PhD. Eng. (19)

Universidade Empreendedora como uma Plataforma para o Bem comum
Universidade Empreendedora como uma Plataforma para o Bem comumUniversidade Empreendedora como uma Plataforma para o Bem comum
Universidade Empreendedora como uma Plataforma para o Bem comum
 
Universidade Corporativa em Rede_Apresentação inicial deste mais evoluido mod...
Universidade Corporativa em Rede_Apresentação inicial deste mais evoluido mod...Universidade Corporativa em Rede_Apresentação inicial deste mais evoluido mod...
Universidade Corporativa em Rede_Apresentação inicial deste mais evoluido mod...
 
Governança Multinível em Redes Organizacionais, um novo modelo de governança ...
Governança Multinível em Redes Organizacionais, um novo modelo de governança ...Governança Multinível em Redes Organizacionais, um novo modelo de governança ...
Governança Multinível em Redes Organizacionais, um novo modelo de governança ...
 
FREIRE, P.S. 2021_Gestão do Conhecimento_primeiros passos.pdf
FREIRE, P.S. 2021_Gestão do Conhecimento_primeiros passos.pdfFREIRE, P.S. 2021_Gestão do Conhecimento_primeiros passos.pdf
FREIRE, P.S. 2021_Gestão do Conhecimento_primeiros passos.pdf
 
Freire, p.s. 2021 gestão do conhecimento primeiros passos
Freire, p.s. 2021 gestão do conhecimento primeiros passosFreire, p.s. 2021 gestão do conhecimento primeiros passos
Freire, p.s. 2021 gestão do conhecimento primeiros passos
 
Modelo UCR como inovação em Gestão de Pessoas. Palestra ABRH.2020
Modelo UCR como inovação em Gestão de Pessoas. Palestra ABRH.2020Modelo UCR como inovação em Gestão de Pessoas. Palestra ABRH.2020
Modelo UCR como inovação em Gestão de Pessoas. Palestra ABRH.2020
 
inteligência_emocional_e_Iinovação em gestão_de_pessoas
 inteligência_emocional_e_Iinovação em gestão_de_pessoas inteligência_emocional_e_Iinovação em gestão_de_pessoas
inteligência_emocional_e_Iinovação em gestão_de_pessoas
 
Resumo universidade corporativa em rede - 2019
Resumo  universidade corporativa em rede - 2019Resumo  universidade corporativa em rede - 2019
Resumo universidade corporativa em rede - 2019
 
Modelo de avaliação multinivel da universidade corporativa em rede. patricia ...
Modelo de avaliação multinivel da universidade corporativa em rede. patricia ...Modelo de avaliação multinivel da universidade corporativa em rede. patricia ...
Modelo de avaliação multinivel da universidade corporativa em rede. patricia ...
 
Universidade Corporativa em Rede. Patricia de Sá freire. Suceg2017
Universidade Corporativa em Rede. Patricia de Sá freire. Suceg2017Universidade Corporativa em Rede. Patricia de Sá freire. Suceg2017
Universidade Corporativa em Rede. Patricia de Sá freire. Suceg2017
 
Diagnósticos de Maturidade e plano de ação de Gestão do Conhecimento.
Diagnósticos de Maturidade e plano de ação de Gestão do Conhecimento.Diagnósticos de Maturidade e plano de ação de Gestão do Conhecimento.
Diagnósticos de Maturidade e plano de ação de Gestão do Conhecimento.
 
Engenharia da Integração em Fusões e Aquisições - Patricia de Sá Freire
Engenharia da Integração em  Fusões e Aquisições -  Patricia de Sá FreireEngenharia da Integração em  Fusões e Aquisições -  Patricia de Sá Freire
Engenharia da Integração em Fusões e Aquisições - Patricia de Sá Freire
 
Gestão de Mudanças Organizacionais_patricia de sá freire
Gestão de Mudanças Organizacionais_patricia de sá freireGestão de Mudanças Organizacionais_patricia de sá freire
Gestão de Mudanças Organizacionais_patricia de sá freire
 
Vendas Modelo Responsabilidades DireçãO De OperaçãO De Vendas
Vendas Modelo  Responsabilidades   DireçãO De OperaçãO De VendasVendas Modelo  Responsabilidades   DireçãO De OperaçãO De Vendas
Vendas Modelo Responsabilidades DireçãO De OperaçãO De Vendas
 
Conhecimento como gerador de valor ao negócio patricia.de.sá.freire.ebx
Conhecimento como gerador de valor ao negócio patricia.de.sá.freire.ebxConhecimento como gerador de valor ao negócio patricia.de.sá.freire.ebx
Conhecimento como gerador de valor ao negócio patricia.de.sá.freire.ebx
 
Cultura Organizacional Grupos Colaborativos MudançA Organizacional
Cultura Organizacional Grupos Colaborativos MudançA OrganizacionalCultura Organizacional Grupos Colaborativos MudançA Organizacional
Cultura Organizacional Grupos Colaborativos MudançA Organizacional
 
Ambiente Colaborativo Benchmarking Interno Compartilhamento De Boas PráTicas.
Ambiente Colaborativo Benchmarking Interno  Compartilhamento De Boas PráTicas.Ambiente Colaborativo Benchmarking Interno  Compartilhamento De Boas PráTicas.
Ambiente Colaborativo Benchmarking Interno Compartilhamento De Boas PráTicas.
 
Curso Liderança para a Inovação Patriciasafreire
Curso Liderança para a Inovação PatriciasafreireCurso Liderança para a Inovação Patriciasafreire
Curso Liderança para a Inovação Patriciasafreire
 
Pdv. Operador Logístico
Pdv. Operador LogísticoPdv. Operador Logístico
Pdv. Operador Logístico
 

Planejamento Estratégico da Inovação

  • 1. GESTÃO DA INOVAÇÃO Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br 06/08/2011 1
  • 2. planejamento estratégico para a inovação;  elaboração do plano estratégico de inovação;  ferramentas para o planejamento estratégico da inovação;  organização para a inovação;  indicadores de inovação. 06/08/2011 2 Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br
  • 3. para inovação Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br 06/08/2011 3
  • 4. Harvard realizou uma pesquisa com seus alunos da turma de 1979. Aos formando ela fez a seguinte pergunta: Qual o seu objetivo profissional e como pretende chegar lá? 10 anos depois, em 1989, os pesquisadores procuraram os ex-alunos para analisar o valor de seus salarios. Com isso puderam construir uma relação entre ter a consciência de onde se quer chegar e ter um plano de como quer chegar lá são importantes para crescer. Os resultados mostravam que 3% dos formando que sabiam aonde queria chegar e definiram como chegar 10 anos depois ganhavam em média 10x do que os outros. Em compensação, 84% dos alunos que não sabiam o que queriam fazer no futuro e por isso não haviam planejado a sua caminhada eram os que menos ganhavam. Ganhavam a metade do salario dos que pelo menos sabiam o que queriam memso não sabendo como chegar lá, e 10 vezes menos dos que haviam realizado seu planejamneto estratégico. FORMANDOS NO MBA HARVARD de 1979 RESULTADOS 1989 Os participantes desse Grupo A Consciência e Explicitação: estavam ganhando, em média, A 3% - Objetivos Claros e 10 x mais - Plano de Ações que a média dos de B e C Consciência sem Explicitação: Os participantes do grupo B -Objetivos Claros, B 13% ganham em média -Sem Plano de Ação o Dobro dos de C Sem consciência, não tinham seus Sem saber aonde se quer ir não se chega a C 84% objetivos claros lugar nenhum! Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br 06/08/2011 4
  • 5. O sucesso é construído à noite! Durante o dia você faz o que todos fazem. Mas, para obter um resultado diferente, você tem que ser especial. Se você quiser atingir uma meta especial, terá que estudar no horário em que os outros estão tomando chope. Terá de planejar, enquanto os outros vêem televisão. Terá de trabalhar enquanto os outros ficam na piscina. A realização de um sonho depende de dedicação, há muita gente que espera que o sonho se realize por mágica, mas toda mágica é ilusão, e a ilusão não tira ninguém de onde está, em verdade, a ilusão é combustível dos perdedores... Quem quer fazer alguma coisa, encontra um MEIO Quem não quer fazer nada, encontra uma DESCULPA Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br 06/08/2011 5
  • 6. O sucesso das ações resulta do OLHAR no HOJE VISÃO de FUTURO Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento 06/08/2011 patriciasafreire@terra.com.br 6
  • 7. Direcionamento Estratégico desejo Situação Futura Evolução de Vendas Situação Atual mapeamento 06/08/2011 7 Histórico Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br
  • 8. Através do Planejamento Estratégico se desenvolve foco, otimiza recursos e potencializa resultados “Insano é aquele que faz todo dia a mesma coisa e espera um resultado diferente” – Albert Einstein Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br 06/08/2011 8
  • 9. OLHAR ESTRATÉGICAMENTE ANÁLISE EXTERNA ANÁLISE INTERNA Análise Ambiente 1) Diretrizes e Mundial Objetivos Análise contexto 2) Razão de Nacional existir Análise ambiente OLHAR 3) Estratégias de regional ESTRATÉGICO implementação Análise das instituições 4)Estratégias existentes Funcionais Monitoramento e Implementação e Avaliação Controle RETRO- ALIMENTAÇÃO Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento 9 patriciasafreire@terra.com.br 06/08/2011
  • 10. 1. Análise do Ambiente Interno e Externo 2. Analise do Planejamento Estratégico Corporativo 3. Definição da visão da Inovação 4. Análise de Tecnologias alternativas 5. Definição da estratégia tecnológica 6. Definição de mercado alvo e clientes 7. Definição de Indicadores de inovação 8. Priorização de projetos e investimentos 9. Elaboração do plano de ação Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br 06/08/2011 10
  • 11. 1 - DIRETRIZES E OBJETIVOS OBJETIVO ESTRATÉGICO Conjunto de RESULTADOS PLANEJADOS e pré-determinados que precisam concretizar-se no horizonte temporal do plano estratégico. Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento 06/08/2011 patriciasafreire@terra.com.br 11
  • 12. Potencialização do melhor dos talentos criativos, gerenciais e técnicos dos colaboradores;  Redução dos prazos e custos de desenvolvimento de produtos;  Melhora dos índices de sucesso no lançamento dos produtos;  Documentação adequada e histórico dos projetos, propiciando aprendizado com erros e acertos dos projetos realizados;  Aumento na confiabilidade dos produtos, processos e serviços;  Aumento na rentabilidade do portfólio de produtos. Nugin,2008 Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br 06/08/2011 12
  • 13. PLANO DE METAS OBJETIVO ESTRATÉGICO Define os alvos META 4 quantificados, com prazos e valores META 3 As metas são as etapas necessárias META 2 para se atingir os objetivos, segundo a META 1 estratégia aprovada Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br 06/08/2011 13
  • 14. Tem que prever o gerenciamento dos elementos essenciais ao processo de inovação Determinação do FOCO de AÇÃO Observatório do Alocação de Recursos ambiente interno e Humanos, Materiais e externo Financeiros Implementação Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br (inovação tecnológica, NUGIN baseado em COTEC,1998) 06/08/2011 14
  • 15. 2 - RAZÃO DE EXISTIR MISSÃO Declaração de propósitos ampla e duradoura, que individualiza e distingue a razão de ser da organização. VISÃO Significa a explicitação do que se idealiza para a organização num determinado horizonte de tempo. Envolve os desejos de onde se quer chegar, compreendendo temas como valores, vontade, sonhos, ambição e possibilidades. VISÃO COMPARTILHADA Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento 06/08/2011 15 patriciasafreire@terra.com.br
  • 16. 3 - ESTRATÉGIAS DE IMPLEMENTAÇÃO Descrição dos PASSOS a serem dados e dos DEGRAUS a serem superados. Linhas de ação ou iniciativas altamente relevantes que indicam como serão alcançados os Objetivos Estratégicos. Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento 06/08/2011 patriciasafreire@terra.com.br 16
  • 17. Estratégia da Inovação = Plataforma, Projetos, Parceiros;  Organização da Inovação = Liderança, Colaboração, Alianças;  Recursos da Inovação = Humanos, Financeiros, Intelectuais;  Processos da Inovação = Ideação, Desenvolvimento, Comercialização Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br 06/08/2011 17
  • 18. 4 - ESTRATÉGIAS FUNCIONAIS Percebendo o papel de cada colaborador, sua função e suas responsabilidades, relações e interrelações = Definir planos de ação para cada grupo, descrevendo caminhos a serem trilhados para o alcance das metas. Em empresa INOVADORA, não existe mais tomada de decisão TOP DOWN. Hoje todos devem ser chamados a participar para aprenderem, se capacitarem e assim se constituir autônomos em suas proprias decisões Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento 06/08/2011 patriciasafreire@terra.com.br 18
  • 19. Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br 06/08/2011 19
  • 20. mapear forças Compartilhamento internas de idéias Encontrar INOVAÇÃO oportunidades Planejamento estratégico aprendizagem Processos sistemático e contínuo 06/08/2011 20 Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br
  • 22. Retroalimentação OBJETIVO ESTRATÉGICO MAPEAMENTO O que bloqueia a INOVAÇÃO em sua EMPRESA? META 4 PLANO DE AÇÕES META 3 O que tem que ser feito para eliminar esses bloqueios? META 2 META 1 06/08/2011 22 Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br
  • 23. START UP! GESTÃO DA INOVAÇÃO fazer acontecer Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br 06/08/2011 23
  • 24. Condicionantes INTERNOS para INOVAÇÃO Pessoas tecnologia estrutura custo Inovação Qualidade processos 06/08/2011 24 Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br
  • 25. O QUE VAI TE LEVAR DE UM LUGAR AO OUTRO? transição desejo Situação Futura Evolução de Vendas Situação Atual mapeamento 06/08/2011 25 Histórico Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br
  • 26. Pontos Fracos Fraquezas, capazes de minar, substancialmente e por longo tempo, seu potencial para INOVAÇÃO Seja em marketing, produto, processo, organizacional 06/08/2011 26 Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br
  • 27. Riscos percebidos como excessivos;  Custo muito elevado;  Carência de financiamento interno;  Carência de financiamento fora da empresa;  Capital de risco;  Fontes públicas de financiamento 06/08/2011 27 Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br
  • 28. Potencial inovador insuficiente (P&D, design...)  Carência de pessoal qualificado ◦ Na empresa ◦ No mercado  Carência de Informações sobre ◦ tecnologia ◦ Mercado  Deficiência na disponibilização dos serviços externos Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br 06/08/2011 28
  • 29. Dificuldades de encontrar parceiros para cooperação em: ◦ Desenvolvimento de produto e processo ◦ Marketing  Inflexibilidade Organizacionais ◦ Atitude dos colaboradores em relação às mudanças ◦ Atitude dos gerentes em relação às mudanças ◦ Estrutura gerencial – hierarquização ◦ Incapacidade de redirecionamento dos funcionários para atividades de inovação em virtude dos requisitos de produção Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br 06/08/2011 29
  • 30. Demanda incerta  Mercado potencial já dominado  Carência de infra estrutura  Fragilidade dos direitos de propriedade  Legislação, regulação, padrões, tributação Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br 06/08/2011 30
  • 31. Pontos Fortes Condições internas, FORÇAS capazes de incrementar substancialmente, seu potencial de capacitação ou desempenho. Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br 06/08/2011 31
  • 32. Parcerias Oportuniza o enriquecimento dos pontos fortes; Desativa ou elimina total/parcialmente os pontos fracos; Contribui em grau relevante e por longo tempo, para a realização da missão e objetivos com uma maior amplitude e melhor desempenho. 06/08/2011 32 Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br
  • 33. Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br 06/08/2011 33
  • 34. Vamos agora cruzar todas essas informações levantadas para que tomadas de decisão sejam possíveis. ◦ O que precisamos para implantar essas ideias? ◦ Vale a pena? ◦ Como fazer para realmente a ideia vire negócio ? 06/08/2011 34 Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br
  • 35. OPORTUNIDADES AMEAÇAS ALAVANCAS: DEFESAS: Quando uma oportunidade do Quando existe uma ameaça ambiente encontra um conjunto à vista mas a empresa FORÇAS de Ptos Fortes na possuiu Ptos Fortes que empresa,podendo ajudá-la a possasm combatê-la ou tirar o máximo proveito da amenizá-la.Momento de se situação> ATACAR! Defender. RESTRIÇÕES: PROBLEMAS: Quando uma oportunidade não Quando uma ameaça do FRAQUEZAS pode ser aproveitada pela empresa devido seus pontos ambiente torna a empresa ainda mais vulnerável, fracos. Estudar as condições de devido aos seus pontos desenvolver estas cmpetências. fracos. VULNERABILIDADE. Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br 06/08/2011 35
  • 36. Gestão Integrada da Inovação Eliza Coral, André Ogliari e Aline França de Abreu Editora Atlas UM EXEMPLO DE METODOLOGIA PARA INOVAÇÃO 06/08/2011 36 Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br
  • 37. Sistematizar o desenvolvimento de novos produtos e processos, permitindo que a empresa ◦ Identifique novas oportunidades ◦ Priorize seus projetos ◦ Com otimização de tempo e custo 06/08/2011 37 Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br
  • 38. Implementar o NUGIN envolvendo a integração de processos de organização para a inovação, planejamento estratégico, desenvolvimento de produto e inteligência competitiva. DIFERENCIAL A forma de estruturar o conhecimento necessário para a inovação e pelo enfoque dado ao processo, estabelecendo um modelo. O QUE FAZER e COMO FAZER para INOVAR 06/08/2011 38 Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br
  • 39. INTEGRAÇÃO ESTRATÉGICO VISÃO SISTEMICA TÁTICO OPERACIONAL RELACIONAMENTO Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br 06/08/2011 39
  • 40. Inovação deve ser um processo sistemático e contínuo  Adaptabilidade a empresas de pequeno e médio porte  Valorização do aprendizado  Valorização do capital intelectual  Visão sistêmica  Valorização da comunicação e relacionamentos  Inovação é um elemento fundamental para a competitividade 06/08/2011 40 Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br
  • 41. Motivação para inovação  Cenário atual da empresa  Estrutura organizacional  Recursos Humanos e Relações Humanas  Projetos Atuais 06/08/2011 41 Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br
  • 42. O desempenho estratégico ... está muito mais calcado na harmonia integrada das suas áreas funcionais e do conjunto de atividades chaves, do que na eficiência isolada das mesmas. 06/08/2011 42 Patricia de Sá Freire, Msc Engenharia e Gestão do Conhecimento patriciasafreire@terra.com.br