SlideShare uma empresa Scribd logo
 Filosofia: 1º ano A/B/C , 2º ano A/B e 3º ano A
 Arte: 2º ano A
 Período: 14/05 a 22/08/2014
Mary Alvarenga
ESTADO DO MARANHÃO
SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO
UNIDADE REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE IMPERATRIZ
CENTRO DE ENSINO URBANO ROCHA
RUA MARANHÃO S/N – FONE (99) 3525-3521
PLANO BIMESTRAL
Série: 1º ano Turmas: A/B/C Turno: matutino Período: 14/05 a 22/08/2014 Disciplina: Filosofia
Professora: Mary Alvarenga Coordenador pedagógico: Giselda
Nº de aulas previstas: Bimestral 20 Semanal 02
Área ou disciplinas envolvidas (para atividades interdisciplinares): História, Português e Artes
 OBJETIVO GERAL ( o que se espera ao final da etapa)
 Possibilitar o desenvolvimento da consciência crítico-reflexiva para que o aluno se perceba como agente transformador da realidade.
Antropologia filosófica
2ºBIMESTRE
 Capítulo 4 – Natureza e cultura
– Para começar
– O comportamento animal
– O agir humano: a cultura
– Uma nova sociedade
– A cultura como construção humana
 Capítulo 5 – linguagem e pensamento
– A linguagem do desenho
– O que é uma linguagem?
– A linguagem verbal
– Funções da linguagem
– Linguagem, pensamento e cultura.
 Capítulo 6 – Trabalho, alienação e consumo.
– Trabalho como tortura
– A humanização pelo trabalho
– Ócio e negócio
– Uma nova concepção do trabalho
– O trabalho como mercadoria: a alienação
– A era do olhar: a disciplina
– De olho no cronômetro
– Novos tempos na fábrica
– Da fábrica para o escritório
– Consumo ou consumismo?
– Crítica a sociedade administrada
– Uma civilização do lazer
– A sociedade pós-moderna: o hiperconsumo
 Capítulo 7– Em busca da felicidade
– O que significa ser feliz?
– A experiência de ser
– Os tipos de amor
– Platão: Eros e a filosofia
– O corpo sob o olhar da ciência
– A inovação de Espinosa
– As teorias contemporâneas
– Individualismo e narcisismo
– Felicidade e autonomia
 OBJETIVOS ESPECÍFICOS (o que espero da turma)
– Reconhecer a importância do uso de diferentes linguagens para elaborar o pensamento e a expressão em processos reflexivos.
– Criticar a concepção de conhecimento cientifica como verdade absoluta.
– Identificar e realizar procedimentos de pesquisa, tais como: observação, entrevistas, elaboração, de roteiros para entrevistas e observação, registros,
classificação e interpretações.
– Reconhecer a relevância da reflexão filosófica para a análise dos temas que emergem dos problemas das sociedades contemporâneas.
– Distinguir entre as noções de natureza e cultura.
– Distinguir as características do comportamento animal e humano.
– Compreender a noção de cultura como essencial à definição do ser humano.
– Compreender que, no ser humano, as características biológicas da natureza e os dados culturais estão profundamente associados.
– Refletir sobre os elementos fundamentais que caracterizam o homem e que ao mesmo tempo, o diferenciam dos demais seres vivos.
– Abordar a importância da linguagem para o pensamento e a formação do ser humano.
– Abordar conceitos fundamentais de trabalho, alienação e consumo.
– Analisar o mundo do trabalho na era capitalista.
– Discutir as relações entre globalização, consumismo, alienação e trabalho.
– Analisar os conceitos de felicidade.
– Refletir sobre o conceito de felicidade na filosofia, desde a Antiguidade até a contemporânea.
– Ler textos filosóficos de modo significativo.
– Ampliar gradativamente o alcance da leitura filosófica
– Demonstrar que o papel da Filosofia é construir um campo de conhecimento, de elaboração de concepções, de análise do pensamento humano.
– Ler, de modo filosófico, textos de diferentes estruturas e registros.
– Desenvolver experiências de pensamento que o torne competente para uma leitura critica e criativa da realidade que nos cerca ao longo do tempo.
– Elaborar por escrito o que foi apropriado de modo reflexivo.
– Debater, tomando uma posição, defendendo-a argumentando e mudando de posição em face de argumentos mais conscientes.
– Compreender o conceito de filosofia e sua importância na história da humanidade.
– Diferenciar consciência mítica da consciência filosófica
– Identificar os motivos que levaram os gregos a desenvolver a Filosofia.
– Conceituar com mais especificidade o que é filosofia.
 METODOLOGIA (como deve ser ensinado)
– Aulas expositivas e dialogadas.
– Leitura: indicação de algumas leituras para ampliação da abordagem dos temas.
– Pesquisas: para reflexão e debates sobre fatos históricos e correntes de pensamento.
– Vocabulário: significado de conceitos chaves.
– Painéis em equipes: apresentação de painéis a partir das pesquisas vinculadas a avaliação.
– Leitura, interpretação e produção de textos.
– Estudo dirigido e exercícios em sala de aula.
 Atividades de trabalhos em grupo.
– Apresentação de trabalhos individuais e coletivos.
– Seminários
 AVALIAÇÃO (o que deverá ser avaliado)
A avaliação será contínua e levará em consideração todas as atividades desenvolvidas pelo aluno, tais como: a compreensão, análise, senso crítico,
atividades propostas, interesse, o desenvolvimento do aluno, assiduidade, organização das atividades, testes, presença e participação em aula.
 EXECUÇÃO DE PROJETOS (sala de aula, de informática, pátio da escola, etc...)
– Orientação sexual
 RECURSOS (o que vou utilizar)
– Livro didático
– Data show
 Quadro
 Textos diversos
 TV/DVD
 Cartazes
 Letras de música e poemas
 Revistas
 Computador
 Internet
 Tablet
 Notebook
 Pen drive
– Câmera digital
– Revista Mundo Jovem
 Papel A4, cartolinas, papel 40 e papel madeira
Tesoura, revistas, cola e gravuras
 BIBLIOGRAFIA CONSULTADA
ARANHA, Maria Lúcia de Arruda
Filosofando: Introdução à Filosofia / Maria Lúcia de Arruda Aranha, Maria Helena Pires Martins. - 4.ed.- São Paulo : Moderna, 2009.
CHAUI, Marilena – Novo Ensino Médio Filosofia. São Paulo: Ática, 2004.
Revista Mundo Jovem: um jornal de ideias. Porto Alegre – UCBC
Internet (www.acordacultura.org.br)
Observações:
ESTADO DO MARANHÃO
SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO
UNIDADE REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE IMPERATRIZ
CENTRO DE ENSINO URBANO ROCHA
RUA MARANHÃO S/N – FONE (99) 3525-3521
PLANO BIMESTRAL
Série: 2º ano Turmas: A/B Turno: matutino Período: 14/05 a 22/08/2014 Disciplina: Filosofia
Professora: Mary Alvarenga Coordenador pedagógico: Giselda
Nº de aulas previstas: Bimestral 20 Semanal 02
Área ou disciplinas envolvidas (para atividades interdisciplinares): História, Português e Artes
 OBJETIVO GERAL ( o que se espera ao final da etapa)
 Possibilitar o desenvolvimento da consciência crítico-reflexiva para que o aluno se perceba como agente transformador da realidade.
O conhecimento
2ºBIMESTRE
 Capítulo 11 – Lógica
aristotélica
– O que é lógica?
– Termo e preposição
– Princípios da lógica
– Quadrado de preposição
– Argumentação
– Tipos de argumentação
– Falácias
A lógica pós- aristotélica
 Capítulo 12 – Lógica
simbólica
– Uma linguagem artificial
– Lógica proposicional
– Tabelas de verdade
– Sinais de pontuação
– Formas de enunciado
– Consciência dos enunciados
– A lógica de predicados
– Lógicas complementares e
alternativas
– A importância da lógica
simbólica
 Capítulo 13 – A busca da
verdade
– O que veremos no capítulo
– A filosofia pré-socrática
– Os sofistas: a arte de
argumentar
– Sócrates e o conceito
– Platão: o mundo das ideias
– Aristóteles: a metafísica
– A filosofia medieval: razão e
fé
 Capítulo 14 – A metafísica
da modernidade
– As mudanças na
modernidade
– A questão do método
– O racionalismo
cartesiano: a dúvida
metódica
– O empirismo britânico
 OBJETIVOS ESPECÍFICOS (o que espero da turma)
– Reconhecer a importância do uso de diferentes linguagens para elaborar o pensamento e a expressão em processos reflexivos.
– Criticar a concepção de conhecimento cientifica como verdade absoluta.
– Identificar e realizar procedimentos de pesquisa, tais como: observação, entrevistas, elaboração, de roteiros para entrevistas e observação, registros,
classificação e interpretações.
– Reconhecer a relevância da reflexão filosófica para a análise dos temas que emergem dos problemas das sociedades contemporâneas.
– Definir o que é lógica, mostrando sua importância básica para o pensamento filosófico.
– Mostrar os tipos de argumentação: dedução e indução.
– Estudar a lógica Aristotélica e pós - aristotélica
– Compreender a relação entre filosofia e a busca pela verdade, desde o pensamento pré-socrático até a filosofia da idade Média
– Ler textos filosóficos de modo significativo.
– Ler, de modo filosófico, textos de diferentes estruturas e registros.
– Elaborar por escrito o que foi apropriado de modo reflexivo.
– Debater, tomando uma posição, defendendo-a argumentados e mudando de posição em face de argumentos mais conscientes.
– Compreender o conceito de filosofia e sua importância na história da humanidade.
– Demonstrar que o papel da Filosofia é construir um campo de conhecimento, de elaboração de concepções, de análise do pensamento humano.
– Refletir sobre o mundo de maneira autônoma a partir dos textos filosóficos.
– Introduzir o conceito de conhecimento dentro da Filosofia.
 METODOLOGIA (como deve ser ensinado)
– Aulas expositivas e dialogadas.
– Leitura: indicação de algumas leituras para ampliação da abordagem dos temas.
– Pesquisas: para reflexão e debates sobre fatos históricos e correntes de pensamento.
– Vocabulário: significado de conceitos chaves.
– Painéis em equipes: apresentação de painéis a partir das pesquisas vinculadas a avaliação.
– Leitura, interpretação e produção de textos.
– Estudo dirigido e exercícios em sala de aula.
 Atividades de trabalhos em grupo.
– Apresentação de trabalhos individuais e coletivos.
– Seminários
 AVALIAÇÃO (o que deverá ser avaliado)
A avaliação será contínua e levará em consideração todas as atividades desenvolvidas pelo aluno, tais como: a compreensão, análise, senso crítico,
atividades propostas, interesse, o desenvolvimento do aluno, assiduidade, organização das atividades, testes, presença e participação em aula.
 EXECUÇÃO DE PROJETOS (sala de aula, de informática, pátio da escola, etc...)
– Orientação sexual
 RECURSOS (o que vou utilizar)
– Livro didático
– Data show
 Quadro
 Textos diversos
 TV/DVD
 Cartazes
 Letras de música e poemas
 Revistas
 Computador
 Internet
 Tablet
 Notebook
 Pen drive
– Câmera digital
– Revista Mundo Jovem
 Papel A4, cartolinas, papel 40 e papel madeira
Tesoura, revistas, cola e gravuras
 BIBLIOGRAFIA CONSULTADA
ARANHA, Maria Lúcia de Arruda
Filosofando: Introdução à Filosofia / Maria Lúcia de Arruda Aranha, Maria Helena Pires Martins.- 4.ed.- São Paulo : Moderna, 2009.
CHAUI, Marilena – Novo Ensino Médio Filosofia. São Paulo: Ática, 2004
Revista Mundo Jovem: um jornal de ideias. Porto Alegre – UCBC
Internet
Observações:
ESTADO DO MARANHÃO
SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO
UNIDADE REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE IMPERATRIZ
CENTRO DE ENSINO URBANO ROCHA
RUA MARANHÃO S/N – FONE (99) 3525-3521
PLANO BIMESTRAL
Série: 3º ano Turma: A Turno: matutino Período: 14/05 a 22/08/2014 Disciplina: Filosofia
Professora: Mary Alvarenga Coordenador pedagógico: Giselda
Nº de aulas previstas: Bimestral 10 Semanal 01
Área ou disciplinas envolvidas (para atividades interdisciplinares): História, Português e Artes
 OBJETIVO GERAL ( o que se espera ao final da etapa)
 Possibilitar o desenvolvimento da consciência crítico-reflexiva para que o aluno se perceba como agente transformador da realidade.
Ética Estética Filosofia das ciências
2ºBIMESTRE
 Capítulo 17 – Entre o bem e o mal
– Uma história real
– Os valores
– Moral e ética
– Caráter histórico e social da moral
– A liberdade do sujeito moral
– Dever e liberdade
– A bússola e a balança
– Ética aplicada
– Aprender a conviver
 Capítulo 35 – Arte como forma de
pensamento
– Retrato de uma infância
– Arte é conhecimento intuitivo do
mundo
– Funções da arte
– O conhecimento pela arte
 Capítulo 31 – O método das ciências da natureza
– O desafio do método
– A investigação cientifica
– O método experimental
– A ciência como construção
– O desenvolvimento das ciências da natureza
– A crise da ciência
– Novas orientações epistemológicas
– A ambiguidade do progresso científico
 OBJETIVOS ESPECÍFICOS (o que espero da turma)
– Reconhecer a importância do uso de diferentes linguagens para elaborar o pensamento e a expressão em processos reflexivos.
– Criticar a concepção de conhecimento cientifica como verdade absoluta.
– Identificar e realizar procedimentos de pesquisa, tais como: observação, entrevistas, elaboração, de roteiros para entrevistas e observação, registros,
classificação e interpretações.
– Discutir conceitos chaves para compreender a diferença entre ética e moral, o que são valores, além da dialética entre o pessoal e o social na moral.
– Refletir sobre liberdade e deveres em sociedade.
– Compreender o universo da convivência e do compromisso coletivo.
– Discutir os métodos e as formar de investigação cientifica.
– Refletir sobre o desenvolvimento das ciências da natureza, especialmente após a obra de Charles Darwin.
– Analisar a arte como uma forma de conhecimento intuitivo do mundo.
– Abordar o papel da imaginação na arte, na criação e na recepção da estética.
– Analisar as funções da arte: utilitária, naturalista e formativa.
– Respeitar e valorizar as manifestações da cultura africana em nosso espaço cotidiano.
– Reconhecer a relevância da reflexão filosófica para a análise dos temas que emergem dos problemas das sociedades contemporâneas.
– Ler textos filosóficos de modo significativo.
– Ler, de modo filosófico, textos de diferentes estruturas e registros.
– Elaborar por escrito o que foi apropriado de modo reflexivo.
– Debater, tomando uma posição, defendendo-a argumentados e mudando de posição em face de argumentos mais conscientes.
– Compreender o conceito de filosofia e sua importância na história da humanidade
– Determinar as funções da arte na sociedade.
 METODOLOGIA (como deve ser ensinado)
– Aulas expositivas e dialogadas.
– Leitura: indicação de algumas leituras para ampliação da abordagem dos temas.
– Pesquisas: para reflexão e debates sobre fatos históricos e correntes de pensamento.
– Vocabulário: significado de conceitos chaves.
– Painéis em equipes: apresentação de painéis a partir das pesquisas vinculadas a avaliação.
– Leitura, interpretação e produção de textos.
– Estudo dirigido e exercícios em sala de aula.
 Atividades de trabalhos em grupo.
– Apresentação de trabalhos individuais e coletivos.
– Seminários
 AVALIAÇÃO (o que deverá ser avaliado)
A avaliação será contínua e levará em consideração todas as atividades desenvolvidas pelo aluno, tais como: a compreensão, análise, senso crítico,
atividades propostas, interesse, o desenvolvimento do aluno, assiduidade, organização das atividades, testes, presença e participação em aula.
 EXECUÇÃO DE PROJETOS (sala de aula, de informática, pátio da escola, etc...)
– Orientação sexual
 RECURSOS (o que vou utilizar)
– Livro didático
– Data show
 Quadro
 Textos diversos
 TV/DVD
 Cartazes
 Letras de música e poemas
 Revistas
 Computador
 Internet
 Tablet
 Notebook
 Pen drive
– Câmera digital
– Revista Mundo Jovem
 Papel A4, cartolinas, papel 40 e papel madeira
Tesoura, revistas, cola e gravuras
 BIBLIOGRAFIA CONSULTADA
ARANHA, Maria Lúcia de Arruda
Filosofando: Introdução à Filosofia / Maria Lúcia de Arruda Aranha, Maria Helena Pires Martins.- 4.ed.- São Paulo : Moderna, 2009.
CHAUI, Marilena – Novo Ensino Médio Filosofia. São Paulo: Ática, 2004
Revista Mundo Jovem: um jornal de ideias. Porto Alegre – UCBC
Internet
Observações:
ESTADO DO MARANHÃO
SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO
UNIDADE REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE IMPERATRIZ
CENTRO DE ENSINO URBANO ROCHA
RUA MARANHÃO S/N – FONE (99) 3525-3521
PLANO BIMESTRAL
Série: 2º ano Turma: A Turno: matutino Período: 14/05 a 22/08/2014 Disciplina: Arte
Professora: Mary Alvarenga Coordenador pedagógico: Giselda
Nº de aulas previstas: Bimestral 20 Semanal 02
Área ou disciplinas envolvidas (para atividades interdisciplinares): História, Português, Filosofia.
 OBJETIVO GERAL ( o que se espera ao final da etapa)
 Compreender a arte como saber cultural e estético gerador de significação e integrador da organização do mundo e da própria identidade.
O Barroco fora da península Itálica O Barroco no Brasil A transição do século XVIII para o século XIX
2ºBIMESTRE
– O Barroco nos Países Baixos
– O Barroco na Espanha:
arquitetura
– O Barroco na Espanha: pintura
 Cultura afro-brasileira
– As construções jesuíticas do Sul do Brasil
– O Barroco d primeira capital do pais
– O ciclo da cana leva o Barroco a Pernambuco
e à Paraíba
– Com o ciclo do ouro o Barroco chega ao Rio
de Janeiro
– O Barroco de uma região pobre: São Paulo
– Barroco mineiro: o surgimento de uma
arquitetura brasileira
– Os clássicos e as academias
– O Romantismo: primeira reação à arte
neoclássica
– A paisagem romântica
– O realismo e a crescente industrialização
 OBJETIVOS ESPECÍFICOS (o que espero da turma)
– Reconhecer diferentes funções da arte, do trabalho da produção dos artistas em seus meios culturais.
– Analisar as diversas produções artísticas como meio de explicar diferentes culturas, padrões de beleza e pré-conceitos.
– Reconhecer o valor da diversidade artística e das inter-relações de elementos que se apresentam nas manifestações de vários grupos sociais e étnicos.
– Promover o desenvolvimento cultural dos alunos, visando à formação de cidadãos críticos e participativos.
– Realizar produções artísticas, individuais ou coletivas, nas linguagens da Arte (dança, musica. teatro, artes visuais, artes audiovisuais)
– Apreciar produtos de Arte, em suas varias linguagens, desenvolvendo tanto a fruição quanto a analise estética.
– Compreender os diferentes processos da Arte, com seus diferentes instrumentos de ordem material e ideal, como manifestações socioculturais e históricas.
– Conhecer critérios culturalmente construídos e embasados em conhecimentos afins, de caráter filosófico, histórico, sociológico, antropológico, cientifico e
tecnológico, entre outros.
– Respeitar e valorizar as manifestações da cultura africana em nosso espaço cotidiano.
– Identificar contribuições da cultura africana para a cultura brasileira.
– Conhecer as culturas africanas, suas crenças, religiões, músicas, danças, artes visuais.
– Ler e Pesquisar o material proposto, considerando as estratégias de leitura e pesquisa.
– Conceituar e caracterizar a Arte barroca.
– Analisar as origens e os precursores do Barroco. Historicidade do Barroco e seus principais artistas e correntes artísticas.
– Caracterizar a Pintura, Escultura e Arquitetura Barroca na Península Itálica e fora dela.
– Identificar e caracterizar o Barroco brasileiro.
– Reconhecer as características do barroco brasileiro. Barroco nas diversas Regiões do Brasil. Estudo comparativo entre o barroco brasileiro e o barroco
europeu.
– Identificar a Arte como forma de humanização do ser humano.
– Compreender a existência de diferentes culturas a partir do estudo da História da Arte.
– Reconhecer as características do barroco brasileiro. Barroco nas diversas Regiões do Brasil. Estudo comparativo entre o barroco brasileiro e o barroco
europeu.
– Compreender a arte no processo histórico, como fundamento da memória cultural, importante na formação do cidadão, agente integrante e participativo
nesses processos.
– Respeitar as diversas manifestações artísticas em suas múltiplas funções, identificando, relacionando e compreendendo a arte como fato histórico
contextualizado nas diversas culturas.
 METODOLOGIA (como deve ser ensinado)
 Aulas expositivas e explicativa com uso do data show, TV, filmes ...
 Indicação de algumas leituras para ampliação da abordagem dos temas.
 Pesquisas para reflexão e debates sobre fatos históricos e artísticos
 Estudo dirigido e exercícios em sala de aula.
 Atividades de trabalhos em grupo
 Estudo orientado e atividades diversificadas.
 Confecções de trabalhos manuais artísticos: pintura, colagem, etc.
 Apresentação de trabalhos individuais e coletivos
 Aula teórica com apresentação de seminários, debates, palestras, etc.
 Uso da apostila, textos, revistas.
 EXECUÇÃO DE PROJETOS (sala de aula, de informática, pátio da escola, etc...)
 AVALIAÇÃO (o que deverá ser avaliado)
A avaliação será contínua e levará em consideração todas as atividades desenvolvidas pelo aluno, tais como: a compreensão, análise, senso crítico,
atividades propostas, interesse, o desenvolvimento do aluno, assiduidade, organização das atividades, testes, presença e participação em aula.
 EXECUÇÃO DE PROJETOS (sala de aula, de informática, pátio da escola, etc...)
– Orientação sexual
 RECURSOS (o que vou utilizar)
– Livro didático
– Data show
 Quadro
 Textos diversos
 TV/DVD
 Cartazes
 Letras de música e poemas
 Revistas
 Computador
 Internet
 Tablet
 Notebook
 Pen drive
– Câmera digital
– Revista Mundo Jovem
 Papel A4, cartolinas, papel 40 e papel madeira
Tesoura, revistas, cola e gravuras
 BIBLIOGRAFIA CONSULTADA
PROENÇA, Graça – História das Artes, Graça Proença – 1 ed. – São Paulo – Ática, 2008
REVERBEL, Olga Garcia – Jogos Teatrais na Escola: Atividades Globais de Expressão, Olga Garcia Rever bel – Ed. Scipione
PROENÇA, Graça. Descobrindo a história da arte: livro do professor/Graça Proença. São Paulo: Ática, 2007.PROENÇA, Graça. Descobrindo a história da arte:
livro do professor/Graça Proença. São Paulo: Ática, 2007.
BRASIL, Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Artes- Brasília MEC/SEF, 1997
Observações:

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Atitudes filosóficas
Atitudes filosóficasAtitudes filosóficas
Atitudes filosóficas
Mary Alvarenga
 
Texto filosofia - Indagar
Texto filosofia - Indagar Texto filosofia - Indagar
Texto filosofia - Indagar
Mary Alvarenga
 
Filosofia 3º ano prova ii-bim
Filosofia 3º ano prova ii-bimFilosofia 3º ano prova ii-bim
Filosofia 3º ano prova ii-bim
Mary Alvarenga
 
6º ano o que é a filosofia.
6º ano   o que é a filosofia.6º ano   o que é a filosofia.
6º ano o que é a filosofia.
danieldtf
 
Avaliação de filosofia 1º ano 2º bimetre
Avaliação de filosofia   1º ano    2º bimetreAvaliação de filosofia   1º ano    2º bimetre
Avaliação de filosofia 1º ano 2º bimetre
ananiasdoamaral
 
A lenda da filosofia
A lenda da filosofia   A lenda da filosofia
A lenda da filosofia
Mary Alvarenga
 
Texto: Pensar e conhecer
Texto: Pensar e conhecerTexto: Pensar e conhecer
Texto: Pensar e conhecer
Mary Alvarenga
 
Atividade de Filosofia
Atividade de FilosofiaAtividade de Filosofia
Atividade de Filosofia
Mary Alvarenga
 
Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014
Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014
Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014
Mary Alvarenga
 
Apostila do 1º ano 3º e 4º bimestre
Apostila do 1º ano   3º e 4º bimestreApostila do 1º ano   3º e 4º bimestre
Apostila do 1º ano 3º e 4º bimestre
Duzg
 
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - ObjetivaQuestões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Darlan Campos
 
Avaliação de filosofia 2 b
Avaliação de filosofia 2 bAvaliação de filosofia 2 b
Avaliação de filosofia 2 b
Marcia Oliveira
 
Atividade de Filosofia -1º, 2º e 3º ano - IV bimestre
Atividade de Filosofia -1º, 2º e 3º ano  -  IV bimestreAtividade de Filosofia -1º, 2º e 3º ano  -  IV bimestre
Atividade de Filosofia -1º, 2º e 3º ano - IV bimestre
Mary Alvarenga
 
Filosofia II bimestre- 2º ano
Filosofia  II bimestre- 2º anoFilosofia  II bimestre- 2º ano
Filosofia II bimestre- 2º ano
Mary Alvarenga
 
Exercicio de filosofia
Exercicio de filosofiaExercicio de filosofia
Exercicio de filosofia
Marcio
 
Prova filosofia 3º ano
Prova filosofia 3º anoProva filosofia 3º ano
Prova filosofia 3º ano
ananiasdoamaral
 
Aula 3 a felicidade é coletiva - texto e atividade - Prof. Noe Assunção
Aula 3   a felicidade é coletiva - texto e atividade - Prof. Noe AssunçãoAula 3   a felicidade é coletiva - texto e atividade - Prof. Noe Assunção
Aula 3 a felicidade é coletiva - texto e atividade - Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
A ética e a moral – o problema da ação e dos valores
A ética e a moral – o problema da ação e dos valores   A ética e a moral – o problema da ação e dos valores
A ética e a moral – o problema da ação e dos valores
Mary Alvarenga
 
Simulado de Filosofia 3º ano / 2015
Simulado de Filosofia  3º ano  / 2015Simulado de Filosofia  3º ano  / 2015
Simulado de Filosofia 3º ano / 2015
Mary Alvarenga
 
Avaliação diagnostica filosofia
Avaliação diagnostica filosofiaAvaliação diagnostica filosofia
Avaliação diagnostica filosofia
Atividades Diversas Cláudia
 

Mais procurados (20)

Atitudes filosóficas
Atitudes filosóficasAtitudes filosóficas
Atitudes filosóficas
 
Texto filosofia - Indagar
Texto filosofia - Indagar Texto filosofia - Indagar
Texto filosofia - Indagar
 
Filosofia 3º ano prova ii-bim
Filosofia 3º ano prova ii-bimFilosofia 3º ano prova ii-bim
Filosofia 3º ano prova ii-bim
 
6º ano o que é a filosofia.
6º ano   o que é a filosofia.6º ano   o que é a filosofia.
6º ano o que é a filosofia.
 
Avaliação de filosofia 1º ano 2º bimetre
Avaliação de filosofia   1º ano    2º bimetreAvaliação de filosofia   1º ano    2º bimetre
Avaliação de filosofia 1º ano 2º bimetre
 
A lenda da filosofia
A lenda da filosofia   A lenda da filosofia
A lenda da filosofia
 
Texto: Pensar e conhecer
Texto: Pensar e conhecerTexto: Pensar e conhecer
Texto: Pensar e conhecer
 
Atividade de Filosofia
Atividade de FilosofiaAtividade de Filosofia
Atividade de Filosofia
 
Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014
Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014
Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014
 
Apostila do 1º ano 3º e 4º bimestre
Apostila do 1º ano   3º e 4º bimestreApostila do 1º ano   3º e 4º bimestre
Apostila do 1º ano 3º e 4º bimestre
 
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - ObjetivaQuestões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
 
Avaliação de filosofia 2 b
Avaliação de filosofia 2 bAvaliação de filosofia 2 b
Avaliação de filosofia 2 b
 
Atividade de Filosofia -1º, 2º e 3º ano - IV bimestre
Atividade de Filosofia -1º, 2º e 3º ano  -  IV bimestreAtividade de Filosofia -1º, 2º e 3º ano  -  IV bimestre
Atividade de Filosofia -1º, 2º e 3º ano - IV bimestre
 
Filosofia II bimestre- 2º ano
Filosofia  II bimestre- 2º anoFilosofia  II bimestre- 2º ano
Filosofia II bimestre- 2º ano
 
Exercicio de filosofia
Exercicio de filosofiaExercicio de filosofia
Exercicio de filosofia
 
Prova filosofia 3º ano
Prova filosofia 3º anoProva filosofia 3º ano
Prova filosofia 3º ano
 
Aula 3 a felicidade é coletiva - texto e atividade - Prof. Noe Assunção
Aula 3   a felicidade é coletiva - texto e atividade - Prof. Noe AssunçãoAula 3   a felicidade é coletiva - texto e atividade - Prof. Noe Assunção
Aula 3 a felicidade é coletiva - texto e atividade - Prof. Noe Assunção
 
A ética e a moral – o problema da ação e dos valores
A ética e a moral – o problema da ação e dos valores   A ética e a moral – o problema da ação e dos valores
A ética e a moral – o problema da ação e dos valores
 
Simulado de Filosofia 3º ano / 2015
Simulado de Filosofia  3º ano  / 2015Simulado de Filosofia  3º ano  / 2015
Simulado de Filosofia 3º ano / 2015
 
Avaliação diagnostica filosofia
Avaliação diagnostica filosofiaAvaliação diagnostica filosofia
Avaliação diagnostica filosofia
 

Semelhante a Planejamento de Filosofia e arte 2º bimestre

Ppc filosofia
Ppc filosofiaPpc filosofia
Ppc filosofia
Benjamim Truolluzch
 
Humberto Rohden.historia-da-filosofia-antiga.pdf
Humberto Rohden.historia-da-filosofia-antiga.pdfHumberto Rohden.historia-da-filosofia-antiga.pdf
Humberto Rohden.historia-da-filosofia-antiga.pdf
ejsst2017
 
PLANO MENSAL DE FILOSOFIA DO 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL.
PLANO MENSAL DE FILOSOFIA DO 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL.PLANO MENSAL DE FILOSOFIA DO 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL.
PLANO MENSAL DE FILOSOFIA DO 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL.
rafaelsantiago93
 
Temas de filosofia maria lucia de arruda aranha
Temas de filosofia   maria lucia de arruda aranhaTemas de filosofia   maria lucia de arruda aranha
Temas de filosofia maria lucia de arruda aranha
Francieli Carolina Souza Ribeiro
 
Temas de filosofia maria lucia de arruda aranha
Temas de filosofia   maria lucia de arruda aranhaTemas de filosofia   maria lucia de arruda aranha
Temas de filosofia maria lucia de arruda aranha
SEMSA
 
Filosofia2015
Filosofia2015Filosofia2015
Filosofia2015
irenio soares
 
Spink linguagem e_producao_de_sentidos
Spink linguagem e_producao_de_sentidosSpink linguagem e_producao_de_sentidos
Spink linguagem e_producao_de_sentidos
Jéssica Petersen
 
Filosofia 10 sumários desenvolvidos 2011-2012 - jca
Filosofia 10   sumários desenvolvidos 2011-2012 - jcaFilosofia 10   sumários desenvolvidos 2011-2012 - jca
Filosofia 10 sumários desenvolvidos 2011-2012 - jca
José Carlos S. de Almeida
 
1.3.6. recuperar com-artes_pna
1.3.6. recuperar com-artes_pna1.3.6. recuperar com-artes_pna
1.3.6. recuperar com-artes_pna
Ana Santos
 
Oficina De LíNgua Portuguesa ReuniãO De Pcs Maio 2009 1
Oficina De LíNgua Portuguesa   ReuniãO De Pcs   Maio 2009 1Oficina De LíNgua Portuguesa   ReuniãO De Pcs   Maio 2009 1
Oficina De LíNgua Portuguesa ReuniãO De Pcs Maio 2009 1
Milton Alvaro Menon
 
Apresentaçãopesquisafilosóficaehistórica
ApresentaçãopesquisafilosóficaehistóricaApresentaçãopesquisafilosóficaehistórica
Apresentaçãopesquisafilosóficaehistórica
Jorge Dantas Junior
 
Convocatória IV Olimpíadas Latino-Americana de Filosofia
Convocatória   IV Olimpíadas Latino-Americana de FilosofiaConvocatória   IV Olimpíadas Latino-Americana de Filosofia
Convocatória IV Olimpíadas Latino-Americana de Filosofia
Marta Caregnato
 
Plano de Ensino 4º ano
Plano de Ensino 4º ano Plano de Ensino 4º ano
Plano de Ensino 4º ano
LOCIMAR MASSALAI
 
Programa da disciplina oficina do conhecimento 2014
Programa da disciplina  oficina do conhecimento 2014Programa da disciplina  oficina do conhecimento 2014
Programa da disciplina oficina do conhecimento 2014
sesouff2014
 
Met. Cientifica
Met. CientificaMet. Cientifica
Met. Cientifica
Alan Ciriaco
 
formacao_filosofia_revisada_23_04.pdfhgu
formacao_filosofia_revisada_23_04.pdfhguformacao_filosofia_revisada_23_04.pdfhgu
formacao_filosofia_revisada_23_04.pdfhgu
LADECOUNB
 
Formação 3 - LP 8º e 9º.pdf
Formação 3 - LP 8º e 9º.pdfFormação 3 - LP 8º e 9º.pdf
Formação 3 - LP 8º e 9º.pdf
FernandaTomasi3
 
Excerto 1: A evolução do pensamento filosófico na história processou-se sob e...
Excerto 1: A evolução do pensamento filosófico na história processou-se sob e...Excerto 1: A evolução do pensamento filosófico na história processou-se sob e...
Excerto 1: A evolução do pensamento filosófico na história processou-se sob e...
Azul Assessoria Acadêmica
 
Excerto 1: A evolução do pensamento filosófico na história processou-se sob e...
Excerto 1: A evolução do pensamento filosófico na história processou-se sob e...Excerto 1: A evolução do pensamento filosófico na história processou-se sob e...
Excerto 1: A evolução do pensamento filosófico na história processou-se sob e...
Azul Assessoria Acadêmica
 
PortifóLio
PortifóLioPortifóLio
PortifóLio
Adão Lourenço
 

Semelhante a Planejamento de Filosofia e arte 2º bimestre (20)

Ppc filosofia
Ppc filosofiaPpc filosofia
Ppc filosofia
 
Humberto Rohden.historia-da-filosofia-antiga.pdf
Humberto Rohden.historia-da-filosofia-antiga.pdfHumberto Rohden.historia-da-filosofia-antiga.pdf
Humberto Rohden.historia-da-filosofia-antiga.pdf
 
PLANO MENSAL DE FILOSOFIA DO 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL.
PLANO MENSAL DE FILOSOFIA DO 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL.PLANO MENSAL DE FILOSOFIA DO 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL.
PLANO MENSAL DE FILOSOFIA DO 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL.
 
Temas de filosofia maria lucia de arruda aranha
Temas de filosofia   maria lucia de arruda aranhaTemas de filosofia   maria lucia de arruda aranha
Temas de filosofia maria lucia de arruda aranha
 
Temas de filosofia maria lucia de arruda aranha
Temas de filosofia   maria lucia de arruda aranhaTemas de filosofia   maria lucia de arruda aranha
Temas de filosofia maria lucia de arruda aranha
 
Filosofia2015
Filosofia2015Filosofia2015
Filosofia2015
 
Spink linguagem e_producao_de_sentidos
Spink linguagem e_producao_de_sentidosSpink linguagem e_producao_de_sentidos
Spink linguagem e_producao_de_sentidos
 
Filosofia 10 sumários desenvolvidos 2011-2012 - jca
Filosofia 10   sumários desenvolvidos 2011-2012 - jcaFilosofia 10   sumários desenvolvidos 2011-2012 - jca
Filosofia 10 sumários desenvolvidos 2011-2012 - jca
 
1.3.6. recuperar com-artes_pna
1.3.6. recuperar com-artes_pna1.3.6. recuperar com-artes_pna
1.3.6. recuperar com-artes_pna
 
Oficina De LíNgua Portuguesa ReuniãO De Pcs Maio 2009 1
Oficina De LíNgua Portuguesa   ReuniãO De Pcs   Maio 2009 1Oficina De LíNgua Portuguesa   ReuniãO De Pcs   Maio 2009 1
Oficina De LíNgua Portuguesa ReuniãO De Pcs Maio 2009 1
 
Apresentaçãopesquisafilosóficaehistórica
ApresentaçãopesquisafilosóficaehistóricaApresentaçãopesquisafilosóficaehistórica
Apresentaçãopesquisafilosóficaehistórica
 
Convocatória IV Olimpíadas Latino-Americana de Filosofia
Convocatória   IV Olimpíadas Latino-Americana de FilosofiaConvocatória   IV Olimpíadas Latino-Americana de Filosofia
Convocatória IV Olimpíadas Latino-Americana de Filosofia
 
Plano de Ensino 4º ano
Plano de Ensino 4º ano Plano de Ensino 4º ano
Plano de Ensino 4º ano
 
Programa da disciplina oficina do conhecimento 2014
Programa da disciplina  oficina do conhecimento 2014Programa da disciplina  oficina do conhecimento 2014
Programa da disciplina oficina do conhecimento 2014
 
Met. Cientifica
Met. CientificaMet. Cientifica
Met. Cientifica
 
formacao_filosofia_revisada_23_04.pdfhgu
formacao_filosofia_revisada_23_04.pdfhguformacao_filosofia_revisada_23_04.pdfhgu
formacao_filosofia_revisada_23_04.pdfhgu
 
Formação 3 - LP 8º e 9º.pdf
Formação 3 - LP 8º e 9º.pdfFormação 3 - LP 8º e 9º.pdf
Formação 3 - LP 8º e 9º.pdf
 
Excerto 1: A evolução do pensamento filosófico na história processou-se sob e...
Excerto 1: A evolução do pensamento filosófico na história processou-se sob e...Excerto 1: A evolução do pensamento filosófico na história processou-se sob e...
Excerto 1: A evolução do pensamento filosófico na história processou-se sob e...
 
Excerto 1: A evolução do pensamento filosófico na história processou-se sob e...
Excerto 1: A evolução do pensamento filosófico na história processou-se sob e...Excerto 1: A evolução do pensamento filosófico na história processou-se sob e...
Excerto 1: A evolução do pensamento filosófico na história processou-se sob e...
 
PortifóLio
PortifóLioPortifóLio
PortifóLio
 

Mais de Mary Alvarenga

Caça-palavras e cruzadinha com Dígrafos.
Caça-palavras  e cruzadinha  com Dígrafos.Caça-palavras  e cruzadinha  com Dígrafos.
Caça-palavras e cruzadinha com Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Mary Alvarenga
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
Mary Alvarenga
 
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e MateusAtividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Mary Alvarenga
 
Atividade - Letra da música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade  - Letra da  música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade  - Letra da  música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade - Letra da música Xote da Alegria - Falamansa
Mary Alvarenga
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
Mary Alvarenga
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Mary Alvarenga
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
Mary Alvarenga
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
Mary Alvarenga
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
Mary Alvarenga
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
Mary Alvarenga
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Mary Alvarenga
 
Atividade - Letra da música Esperando na Janela.
Atividade -  Letra da música Esperando na Janela.Atividade -  Letra da música Esperando na Janela.
Atividade - Letra da música Esperando na Janela.
Mary Alvarenga
 
CRUZADINHA - Leitura e escrita dos números
CRUZADINHA   -   Leitura e escrita dos números CRUZADINHA   -   Leitura e escrita dos números
CRUZADINHA - Leitura e escrita dos números
Mary Alvarenga
 
Música Meu Abrigo - Texto e atividade
Música   Meu   Abrigo  -   Texto e atividadeMúsica   Meu   Abrigo  -   Texto e atividade
Música Meu Abrigo - Texto e atividade
Mary Alvarenga
 
Bullying, sai pra lá
Bullying,  sai pra láBullying,  sai pra lá
Bullying, sai pra lá
Mary Alvarenga
 
Bullying - Atividade com caça- palavras
Bullying   - Atividade com  caça- palavrasBullying   - Atividade com  caça- palavras
Bullying - Atividade com caça- palavras
Mary Alvarenga
 

Mais de Mary Alvarenga (20)

Caça-palavras e cruzadinha com Dígrafos.
Caça-palavras  e cruzadinha  com Dígrafos.Caça-palavras  e cruzadinha  com Dígrafos.
Caça-palavras e cruzadinha com Dígrafos.
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
 
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e MateusAtividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
 
Atividade - Letra da música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade  - Letra da  música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade  - Letra da  música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade - Letra da música Xote da Alegria - Falamansa
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Atividade - Letra da música Esperando na Janela.
Atividade -  Letra da música Esperando na Janela.Atividade -  Letra da música Esperando na Janela.
Atividade - Letra da música Esperando na Janela.
 
CRUZADINHA - Leitura e escrita dos números
CRUZADINHA   -   Leitura e escrita dos números CRUZADINHA   -   Leitura e escrita dos números
CRUZADINHA - Leitura e escrita dos números
 
Música Meu Abrigo - Texto e atividade
Música   Meu   Abrigo  -   Texto e atividadeMúsica   Meu   Abrigo  -   Texto e atividade
Música Meu Abrigo - Texto e atividade
 
Bullying, sai pra lá
Bullying,  sai pra láBullying,  sai pra lá
Bullying, sai pra lá
 
Bullying - Atividade com caça- palavras
Bullying   - Atividade com  caça- palavrasBullying   - Atividade com  caça- palavras
Bullying - Atividade com caça- palavras
 

Último

cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 

Último (20)

cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 

Planejamento de Filosofia e arte 2º bimestre

  • 1.  Filosofia: 1º ano A/B/C , 2º ano A/B e 3º ano A  Arte: 2º ano A  Período: 14/05 a 22/08/2014 Mary Alvarenga
  • 2. ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO UNIDADE REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE IMPERATRIZ CENTRO DE ENSINO URBANO ROCHA RUA MARANHÃO S/N – FONE (99) 3525-3521 PLANO BIMESTRAL Série: 1º ano Turmas: A/B/C Turno: matutino Período: 14/05 a 22/08/2014 Disciplina: Filosofia Professora: Mary Alvarenga Coordenador pedagógico: Giselda Nº de aulas previstas: Bimestral 20 Semanal 02 Área ou disciplinas envolvidas (para atividades interdisciplinares): História, Português e Artes  OBJETIVO GERAL ( o que se espera ao final da etapa)  Possibilitar o desenvolvimento da consciência crítico-reflexiva para que o aluno se perceba como agente transformador da realidade. Antropologia filosófica 2ºBIMESTRE  Capítulo 4 – Natureza e cultura – Para começar – O comportamento animal – O agir humano: a cultura – Uma nova sociedade – A cultura como construção humana  Capítulo 5 – linguagem e pensamento – A linguagem do desenho – O que é uma linguagem? – A linguagem verbal – Funções da linguagem – Linguagem, pensamento e cultura.  Capítulo 6 – Trabalho, alienação e consumo. – Trabalho como tortura – A humanização pelo trabalho – Ócio e negócio – Uma nova concepção do trabalho – O trabalho como mercadoria: a alienação – A era do olhar: a disciplina – De olho no cronômetro – Novos tempos na fábrica – Da fábrica para o escritório – Consumo ou consumismo? – Crítica a sociedade administrada – Uma civilização do lazer – A sociedade pós-moderna: o hiperconsumo  Capítulo 7– Em busca da felicidade – O que significa ser feliz? – A experiência de ser – Os tipos de amor – Platão: Eros e a filosofia – O corpo sob o olhar da ciência – A inovação de Espinosa – As teorias contemporâneas – Individualismo e narcisismo – Felicidade e autonomia
  • 3.  OBJETIVOS ESPECÍFICOS (o que espero da turma) – Reconhecer a importância do uso de diferentes linguagens para elaborar o pensamento e a expressão em processos reflexivos. – Criticar a concepção de conhecimento cientifica como verdade absoluta. – Identificar e realizar procedimentos de pesquisa, tais como: observação, entrevistas, elaboração, de roteiros para entrevistas e observação, registros, classificação e interpretações. – Reconhecer a relevância da reflexão filosófica para a análise dos temas que emergem dos problemas das sociedades contemporâneas. – Distinguir entre as noções de natureza e cultura. – Distinguir as características do comportamento animal e humano. – Compreender a noção de cultura como essencial à definição do ser humano. – Compreender que, no ser humano, as características biológicas da natureza e os dados culturais estão profundamente associados. – Refletir sobre os elementos fundamentais que caracterizam o homem e que ao mesmo tempo, o diferenciam dos demais seres vivos. – Abordar a importância da linguagem para o pensamento e a formação do ser humano. – Abordar conceitos fundamentais de trabalho, alienação e consumo. – Analisar o mundo do trabalho na era capitalista. – Discutir as relações entre globalização, consumismo, alienação e trabalho. – Analisar os conceitos de felicidade. – Refletir sobre o conceito de felicidade na filosofia, desde a Antiguidade até a contemporânea. – Ler textos filosóficos de modo significativo. – Ampliar gradativamente o alcance da leitura filosófica – Demonstrar que o papel da Filosofia é construir um campo de conhecimento, de elaboração de concepções, de análise do pensamento humano. – Ler, de modo filosófico, textos de diferentes estruturas e registros. – Desenvolver experiências de pensamento que o torne competente para uma leitura critica e criativa da realidade que nos cerca ao longo do tempo. – Elaborar por escrito o que foi apropriado de modo reflexivo. – Debater, tomando uma posição, defendendo-a argumentando e mudando de posição em face de argumentos mais conscientes. – Compreender o conceito de filosofia e sua importância na história da humanidade. – Diferenciar consciência mítica da consciência filosófica – Identificar os motivos que levaram os gregos a desenvolver a Filosofia. – Conceituar com mais especificidade o que é filosofia.  METODOLOGIA (como deve ser ensinado) – Aulas expositivas e dialogadas. – Leitura: indicação de algumas leituras para ampliação da abordagem dos temas. – Pesquisas: para reflexão e debates sobre fatos históricos e correntes de pensamento.
  • 4. – Vocabulário: significado de conceitos chaves. – Painéis em equipes: apresentação de painéis a partir das pesquisas vinculadas a avaliação. – Leitura, interpretação e produção de textos. – Estudo dirigido e exercícios em sala de aula.  Atividades de trabalhos em grupo. – Apresentação de trabalhos individuais e coletivos. – Seminários  AVALIAÇÃO (o que deverá ser avaliado) A avaliação será contínua e levará em consideração todas as atividades desenvolvidas pelo aluno, tais como: a compreensão, análise, senso crítico, atividades propostas, interesse, o desenvolvimento do aluno, assiduidade, organização das atividades, testes, presença e participação em aula.  EXECUÇÃO DE PROJETOS (sala de aula, de informática, pátio da escola, etc...) – Orientação sexual  RECURSOS (o que vou utilizar) – Livro didático – Data show  Quadro  Textos diversos  TV/DVD  Cartazes  Letras de música e poemas  Revistas  Computador  Internet  Tablet  Notebook  Pen drive – Câmera digital – Revista Mundo Jovem  Papel A4, cartolinas, papel 40 e papel madeira Tesoura, revistas, cola e gravuras  BIBLIOGRAFIA CONSULTADA ARANHA, Maria Lúcia de Arruda Filosofando: Introdução à Filosofia / Maria Lúcia de Arruda Aranha, Maria Helena Pires Martins. - 4.ed.- São Paulo : Moderna, 2009. CHAUI, Marilena – Novo Ensino Médio Filosofia. São Paulo: Ática, 2004. Revista Mundo Jovem: um jornal de ideias. Porto Alegre – UCBC Internet (www.acordacultura.org.br) Observações:
  • 5. ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO UNIDADE REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE IMPERATRIZ CENTRO DE ENSINO URBANO ROCHA RUA MARANHÃO S/N – FONE (99) 3525-3521 PLANO BIMESTRAL Série: 2º ano Turmas: A/B Turno: matutino Período: 14/05 a 22/08/2014 Disciplina: Filosofia Professora: Mary Alvarenga Coordenador pedagógico: Giselda Nº de aulas previstas: Bimestral 20 Semanal 02 Área ou disciplinas envolvidas (para atividades interdisciplinares): História, Português e Artes  OBJETIVO GERAL ( o que se espera ao final da etapa)  Possibilitar o desenvolvimento da consciência crítico-reflexiva para que o aluno se perceba como agente transformador da realidade. O conhecimento 2ºBIMESTRE  Capítulo 11 – Lógica aristotélica – O que é lógica? – Termo e preposição – Princípios da lógica – Quadrado de preposição – Argumentação – Tipos de argumentação – Falácias A lógica pós- aristotélica  Capítulo 12 – Lógica simbólica – Uma linguagem artificial – Lógica proposicional – Tabelas de verdade – Sinais de pontuação – Formas de enunciado – Consciência dos enunciados – A lógica de predicados – Lógicas complementares e alternativas – A importância da lógica simbólica  Capítulo 13 – A busca da verdade – O que veremos no capítulo – A filosofia pré-socrática – Os sofistas: a arte de argumentar – Sócrates e o conceito – Platão: o mundo das ideias – Aristóteles: a metafísica – A filosofia medieval: razão e fé  Capítulo 14 – A metafísica da modernidade – As mudanças na modernidade – A questão do método – O racionalismo cartesiano: a dúvida metódica – O empirismo britânico
  • 6.  OBJETIVOS ESPECÍFICOS (o que espero da turma) – Reconhecer a importância do uso de diferentes linguagens para elaborar o pensamento e a expressão em processos reflexivos. – Criticar a concepção de conhecimento cientifica como verdade absoluta. – Identificar e realizar procedimentos de pesquisa, tais como: observação, entrevistas, elaboração, de roteiros para entrevistas e observação, registros, classificação e interpretações. – Reconhecer a relevância da reflexão filosófica para a análise dos temas que emergem dos problemas das sociedades contemporâneas. – Definir o que é lógica, mostrando sua importância básica para o pensamento filosófico. – Mostrar os tipos de argumentação: dedução e indução. – Estudar a lógica Aristotélica e pós - aristotélica – Compreender a relação entre filosofia e a busca pela verdade, desde o pensamento pré-socrático até a filosofia da idade Média – Ler textos filosóficos de modo significativo. – Ler, de modo filosófico, textos de diferentes estruturas e registros. – Elaborar por escrito o que foi apropriado de modo reflexivo. – Debater, tomando uma posição, defendendo-a argumentados e mudando de posição em face de argumentos mais conscientes. – Compreender o conceito de filosofia e sua importância na história da humanidade. – Demonstrar que o papel da Filosofia é construir um campo de conhecimento, de elaboração de concepções, de análise do pensamento humano. – Refletir sobre o mundo de maneira autônoma a partir dos textos filosóficos. – Introduzir o conceito de conhecimento dentro da Filosofia.  METODOLOGIA (como deve ser ensinado) – Aulas expositivas e dialogadas. – Leitura: indicação de algumas leituras para ampliação da abordagem dos temas. – Pesquisas: para reflexão e debates sobre fatos históricos e correntes de pensamento. – Vocabulário: significado de conceitos chaves. – Painéis em equipes: apresentação de painéis a partir das pesquisas vinculadas a avaliação. – Leitura, interpretação e produção de textos. – Estudo dirigido e exercícios em sala de aula.  Atividades de trabalhos em grupo. – Apresentação de trabalhos individuais e coletivos. – Seminários
  • 7.  AVALIAÇÃO (o que deverá ser avaliado) A avaliação será contínua e levará em consideração todas as atividades desenvolvidas pelo aluno, tais como: a compreensão, análise, senso crítico, atividades propostas, interesse, o desenvolvimento do aluno, assiduidade, organização das atividades, testes, presença e participação em aula.  EXECUÇÃO DE PROJETOS (sala de aula, de informática, pátio da escola, etc...) – Orientação sexual  RECURSOS (o que vou utilizar) – Livro didático – Data show  Quadro  Textos diversos  TV/DVD  Cartazes  Letras de música e poemas  Revistas  Computador  Internet  Tablet  Notebook  Pen drive – Câmera digital – Revista Mundo Jovem  Papel A4, cartolinas, papel 40 e papel madeira Tesoura, revistas, cola e gravuras  BIBLIOGRAFIA CONSULTADA ARANHA, Maria Lúcia de Arruda Filosofando: Introdução à Filosofia / Maria Lúcia de Arruda Aranha, Maria Helena Pires Martins.- 4.ed.- São Paulo : Moderna, 2009. CHAUI, Marilena – Novo Ensino Médio Filosofia. São Paulo: Ática, 2004 Revista Mundo Jovem: um jornal de ideias. Porto Alegre – UCBC Internet Observações:
  • 8. ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO UNIDADE REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE IMPERATRIZ CENTRO DE ENSINO URBANO ROCHA RUA MARANHÃO S/N – FONE (99) 3525-3521 PLANO BIMESTRAL Série: 3º ano Turma: A Turno: matutino Período: 14/05 a 22/08/2014 Disciplina: Filosofia Professora: Mary Alvarenga Coordenador pedagógico: Giselda Nº de aulas previstas: Bimestral 10 Semanal 01 Área ou disciplinas envolvidas (para atividades interdisciplinares): História, Português e Artes  OBJETIVO GERAL ( o que se espera ao final da etapa)  Possibilitar o desenvolvimento da consciência crítico-reflexiva para que o aluno se perceba como agente transformador da realidade. Ética Estética Filosofia das ciências 2ºBIMESTRE  Capítulo 17 – Entre o bem e o mal – Uma história real – Os valores – Moral e ética – Caráter histórico e social da moral – A liberdade do sujeito moral – Dever e liberdade – A bússola e a balança – Ética aplicada – Aprender a conviver  Capítulo 35 – Arte como forma de pensamento – Retrato de uma infância – Arte é conhecimento intuitivo do mundo – Funções da arte – O conhecimento pela arte  Capítulo 31 – O método das ciências da natureza – O desafio do método – A investigação cientifica – O método experimental – A ciência como construção – O desenvolvimento das ciências da natureza – A crise da ciência – Novas orientações epistemológicas – A ambiguidade do progresso científico  OBJETIVOS ESPECÍFICOS (o que espero da turma) – Reconhecer a importância do uso de diferentes linguagens para elaborar o pensamento e a expressão em processos reflexivos. – Criticar a concepção de conhecimento cientifica como verdade absoluta.
  • 9. – Identificar e realizar procedimentos de pesquisa, tais como: observação, entrevistas, elaboração, de roteiros para entrevistas e observação, registros, classificação e interpretações. – Discutir conceitos chaves para compreender a diferença entre ética e moral, o que são valores, além da dialética entre o pessoal e o social na moral. – Refletir sobre liberdade e deveres em sociedade. – Compreender o universo da convivência e do compromisso coletivo. – Discutir os métodos e as formar de investigação cientifica. – Refletir sobre o desenvolvimento das ciências da natureza, especialmente após a obra de Charles Darwin. – Analisar a arte como uma forma de conhecimento intuitivo do mundo. – Abordar o papel da imaginação na arte, na criação e na recepção da estética. – Analisar as funções da arte: utilitária, naturalista e formativa. – Respeitar e valorizar as manifestações da cultura africana em nosso espaço cotidiano. – Reconhecer a relevância da reflexão filosófica para a análise dos temas que emergem dos problemas das sociedades contemporâneas. – Ler textos filosóficos de modo significativo. – Ler, de modo filosófico, textos de diferentes estruturas e registros. – Elaborar por escrito o que foi apropriado de modo reflexivo. – Debater, tomando uma posição, defendendo-a argumentados e mudando de posição em face de argumentos mais conscientes. – Compreender o conceito de filosofia e sua importância na história da humanidade – Determinar as funções da arte na sociedade.  METODOLOGIA (como deve ser ensinado) – Aulas expositivas e dialogadas. – Leitura: indicação de algumas leituras para ampliação da abordagem dos temas. – Pesquisas: para reflexão e debates sobre fatos históricos e correntes de pensamento. – Vocabulário: significado de conceitos chaves. – Painéis em equipes: apresentação de painéis a partir das pesquisas vinculadas a avaliação. – Leitura, interpretação e produção de textos. – Estudo dirigido e exercícios em sala de aula.  Atividades de trabalhos em grupo. – Apresentação de trabalhos individuais e coletivos. – Seminários
  • 10.  AVALIAÇÃO (o que deverá ser avaliado) A avaliação será contínua e levará em consideração todas as atividades desenvolvidas pelo aluno, tais como: a compreensão, análise, senso crítico, atividades propostas, interesse, o desenvolvimento do aluno, assiduidade, organização das atividades, testes, presença e participação em aula.  EXECUÇÃO DE PROJETOS (sala de aula, de informática, pátio da escola, etc...) – Orientação sexual  RECURSOS (o que vou utilizar) – Livro didático – Data show  Quadro  Textos diversos  TV/DVD  Cartazes  Letras de música e poemas  Revistas  Computador  Internet  Tablet  Notebook  Pen drive – Câmera digital – Revista Mundo Jovem  Papel A4, cartolinas, papel 40 e papel madeira Tesoura, revistas, cola e gravuras  BIBLIOGRAFIA CONSULTADA ARANHA, Maria Lúcia de Arruda Filosofando: Introdução à Filosofia / Maria Lúcia de Arruda Aranha, Maria Helena Pires Martins.- 4.ed.- São Paulo : Moderna, 2009. CHAUI, Marilena – Novo Ensino Médio Filosofia. São Paulo: Ática, 2004 Revista Mundo Jovem: um jornal de ideias. Porto Alegre – UCBC Internet Observações:
  • 11. ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO UNIDADE REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE IMPERATRIZ CENTRO DE ENSINO URBANO ROCHA RUA MARANHÃO S/N – FONE (99) 3525-3521 PLANO BIMESTRAL Série: 2º ano Turma: A Turno: matutino Período: 14/05 a 22/08/2014 Disciplina: Arte Professora: Mary Alvarenga Coordenador pedagógico: Giselda Nº de aulas previstas: Bimestral 20 Semanal 02 Área ou disciplinas envolvidas (para atividades interdisciplinares): História, Português, Filosofia.  OBJETIVO GERAL ( o que se espera ao final da etapa)  Compreender a arte como saber cultural e estético gerador de significação e integrador da organização do mundo e da própria identidade. O Barroco fora da península Itálica O Barroco no Brasil A transição do século XVIII para o século XIX 2ºBIMESTRE – O Barroco nos Países Baixos – O Barroco na Espanha: arquitetura – O Barroco na Espanha: pintura  Cultura afro-brasileira – As construções jesuíticas do Sul do Brasil – O Barroco d primeira capital do pais – O ciclo da cana leva o Barroco a Pernambuco e à Paraíba – Com o ciclo do ouro o Barroco chega ao Rio de Janeiro – O Barroco de uma região pobre: São Paulo – Barroco mineiro: o surgimento de uma arquitetura brasileira – Os clássicos e as academias – O Romantismo: primeira reação à arte neoclássica – A paisagem romântica – O realismo e a crescente industrialização  OBJETIVOS ESPECÍFICOS (o que espero da turma) – Reconhecer diferentes funções da arte, do trabalho da produção dos artistas em seus meios culturais.
  • 12. – Analisar as diversas produções artísticas como meio de explicar diferentes culturas, padrões de beleza e pré-conceitos. – Reconhecer o valor da diversidade artística e das inter-relações de elementos que se apresentam nas manifestações de vários grupos sociais e étnicos. – Promover o desenvolvimento cultural dos alunos, visando à formação de cidadãos críticos e participativos. – Realizar produções artísticas, individuais ou coletivas, nas linguagens da Arte (dança, musica. teatro, artes visuais, artes audiovisuais) – Apreciar produtos de Arte, em suas varias linguagens, desenvolvendo tanto a fruição quanto a analise estética. – Compreender os diferentes processos da Arte, com seus diferentes instrumentos de ordem material e ideal, como manifestações socioculturais e históricas. – Conhecer critérios culturalmente construídos e embasados em conhecimentos afins, de caráter filosófico, histórico, sociológico, antropológico, cientifico e tecnológico, entre outros. – Respeitar e valorizar as manifestações da cultura africana em nosso espaço cotidiano. – Identificar contribuições da cultura africana para a cultura brasileira. – Conhecer as culturas africanas, suas crenças, religiões, músicas, danças, artes visuais. – Ler e Pesquisar o material proposto, considerando as estratégias de leitura e pesquisa. – Conceituar e caracterizar a Arte barroca. – Analisar as origens e os precursores do Barroco. Historicidade do Barroco e seus principais artistas e correntes artísticas. – Caracterizar a Pintura, Escultura e Arquitetura Barroca na Península Itálica e fora dela. – Identificar e caracterizar o Barroco brasileiro. – Reconhecer as características do barroco brasileiro. Barroco nas diversas Regiões do Brasil. Estudo comparativo entre o barroco brasileiro e o barroco europeu. – Identificar a Arte como forma de humanização do ser humano. – Compreender a existência de diferentes culturas a partir do estudo da História da Arte. – Reconhecer as características do barroco brasileiro. Barroco nas diversas Regiões do Brasil. Estudo comparativo entre o barroco brasileiro e o barroco europeu. – Compreender a arte no processo histórico, como fundamento da memória cultural, importante na formação do cidadão, agente integrante e participativo nesses processos. – Respeitar as diversas manifestações artísticas em suas múltiplas funções, identificando, relacionando e compreendendo a arte como fato histórico contextualizado nas diversas culturas.  METODOLOGIA (como deve ser ensinado)  Aulas expositivas e explicativa com uso do data show, TV, filmes ...  Indicação de algumas leituras para ampliação da abordagem dos temas.  Pesquisas para reflexão e debates sobre fatos históricos e artísticos  Estudo dirigido e exercícios em sala de aula.  Atividades de trabalhos em grupo  Estudo orientado e atividades diversificadas.  Confecções de trabalhos manuais artísticos: pintura, colagem, etc.  Apresentação de trabalhos individuais e coletivos  Aula teórica com apresentação de seminários, debates, palestras, etc.
  • 13.  Uso da apostila, textos, revistas.  EXECUÇÃO DE PROJETOS (sala de aula, de informática, pátio da escola, etc...)  AVALIAÇÃO (o que deverá ser avaliado) A avaliação será contínua e levará em consideração todas as atividades desenvolvidas pelo aluno, tais como: a compreensão, análise, senso crítico, atividades propostas, interesse, o desenvolvimento do aluno, assiduidade, organização das atividades, testes, presença e participação em aula.  EXECUÇÃO DE PROJETOS (sala de aula, de informática, pátio da escola, etc...) – Orientação sexual  RECURSOS (o que vou utilizar) – Livro didático – Data show  Quadro  Textos diversos  TV/DVD  Cartazes  Letras de música e poemas  Revistas  Computador  Internet  Tablet  Notebook  Pen drive – Câmera digital – Revista Mundo Jovem  Papel A4, cartolinas, papel 40 e papel madeira Tesoura, revistas, cola e gravuras  BIBLIOGRAFIA CONSULTADA PROENÇA, Graça – História das Artes, Graça Proença – 1 ed. – São Paulo – Ática, 2008 REVERBEL, Olga Garcia – Jogos Teatrais na Escola: Atividades Globais de Expressão, Olga Garcia Rever bel – Ed. Scipione PROENÇA, Graça. Descobrindo a história da arte: livro do professor/Graça Proença. São Paulo: Ática, 2007.PROENÇA, Graça. Descobrindo a história da arte: livro do professor/Graça Proença. São Paulo: Ática, 2007. BRASIL, Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Artes- Brasília MEC/SEF, 1997 Observações: