SlideShare uma empresa Scribd logo
BIOLOGIA INTERATIVABIOLOGIA INTERATIVA
Criado e Desenvolvido por:
Ronnielle Cabral RolimRonnielle Cabral Rolim
Todos os direitos são reservados ©2017
tioronnicabral.blogspot.com.br
PIRÂMIDES ECOLÓGICASPIRÂMIDES ECOLÓGICAS
Cadeia Alimentar e Fluxo de EnergiaCadeia Alimentar e Fluxo de Energia
Pirâmides ecológicas são as representações gráficas da estrutura trófica de um
ecossistema. Na base dessas representações, há os produtores, seguidos dos
consumidores primários, secundários, terciários e assim sucessivamente.
As pirâmides ecológicas podem ser de três tipos principais: pirâmides de número,
de biomassa e de energia.
FLUXO DE ENERGIA
Fluxo de energia
Quantidadedeenergia
Cadeia Alimentar e Fluxo de EnergiaCadeia Alimentar e Fluxo de Energia
a) Pirâmide de Energia: É sempre direta ou unidirecional.
Cadeia Alimentar e Fluxo de EnergiaCadeia Alimentar e Fluxo de Energia
PIRÂMIDES ECOLÓGICAS
Energia mantida no sistema Energia perdida pelo sistema
produtores
consumidor 1
consumidor 2
consumidor 3
consumidor 4
a) Pirâmide de Energia: É sempre direta ou unidirecional.
Cadeia Alimentar e Fluxo de EnergiaCadeia Alimentar e Fluxo de Energia
PIRÂMIDES ECOLÓGICAS
a) Pirâmide de Energia: É sempre direta ou unidirecional.
Cadeia Alimentar e Fluxo de EnergiaCadeia Alimentar e Fluxo de Energia
PIRÂMIDES ECOLÓGICAS
b) Pirâmide de números: mede a quantidade de indivíduos, pode ser direta ou inversa.
Se os produtores forem
organismos pequenos e os
consumidores relativamente
maiores, a pirâmide será
sempre direta.
Se os produtores forem
organismos pequenos e os
consumidores relativamente
maiores, a pirâmide será
sempre direta.
Se os produtores forem de
grande tamanho (uma
árvore) e os herbívoros
pequenos (lagartas) a base
da pirâmide será estreita e o
gráfico não apresentará
forma de pirâmide.
Se os produtores forem de
grande tamanho (uma
árvore) e os herbívoros
pequenos (lagartas) a base
da pirâmide será estreita e o
gráfico não apresentará
forma de pirâmide.
Cadeia Alimentar e Fluxo de EnergiaCadeia Alimentar e Fluxo de Energia
PIRÂMIDES ECOLÓGICAS
b) Pirâmide de números: mede a quantidade de indivíduos, pode ser direta ou inversa.
Cadeia Alimentar e Fluxo de EnergiaCadeia Alimentar e Fluxo de Energia
PIRÂMIDES ECOLÓGICAS
10000 Kg de biomassa de produtores
1000 Kg de biomassa de cons.1
100 Kg de biomassa de cons. 2
10 Kg de biomassa de cons. 3
1 Kg de biomassa de cons. 4
Expressa a quantidade de substância viva
(“peso seco” em cada nível trófico.
Expressa a quantidade de substância viva
(“peso seco” em cada nível trófico.
b) Pirâmide de biomassa: mede o peso dos indivíduos, pode ser direta ou inversa.
Cadeia Alimentar e Fluxo de EnergiaCadeia Alimentar e Fluxo de Energia
PIRÂMIDES ECOLÓGICAS
Zooplâncton
Fitoplâncton
b) Pirâmide de biomassa: mede o peso dos indivíduos, pode ser direta ou inversa.
Cadeia Alimentar e Fluxo de EnergiaCadeia Alimentar e Fluxo de Energia
PIRÂMIDES ECOLÓGICAS
Nesses ecossistemas, a biomassa de fitoplâncton pode
ser menor que a de zooplâncton. A inversão da
pirâmide ocorre porque a biomassa é relativa apenas
àquele momento, não considerando a velocidade de
reprodução do fitoplâncton, que é maior que a do
zooplâncton, o que permite a sua rápida renovação. Se
for medida a média de um ano inteiro, poderemos
observar que a quantidade média de fitoplâncton foi
maior que a de zooplâncton.
EFEITO ACUMULATIVO: capacidade de algumas substâncias se acumularem ao
longo da cadeia alimentar.
Cadeia Alimentar e Fluxo de EnergiaCadeia Alimentar e Fluxo de Energia
(Vunesp-SP) Uma determinada espécie de
camarão foi introduzida em um lago. A figura
representa a variação nos tamanhos
populacionais do camarão, de uma espécie de
peixe e de uma espécie de aves que vivem no
lago, observada nos anos seguintes, como
consequência da introdução do camarão.
Exercício 1
Resposta: Letra A
Resposta: Letra A
Os organismos que desempenham no ecossistema terrestre o mesmo papel do
fitoplâncton no ambiente aquático são:
a) Gramíneas
b) Bactérias do solo
c) Fungos
d) Gafanhotos
e) Protozoários ciliados
Resposta: Letra E
Resposta: Letra A
Resposta: Letra D
Resposta: Letra B
Resposta: Letra B
OBRIGADOOBRIGADO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

IV. 1 Formação de novas espécies
IV. 1 Formação de novas espéciesIV. 1 Formação de novas espécies
IV. 1 Formação de novas espécies
Rebeca Vale
 
Cadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentaresCadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentares
Gabriela de Lima
 
Ecologia - Introdução
Ecologia - IntroduçãoEcologia - Introdução
Ecologia - Introdução
Killer Max
 
Fluxo de Energia
Fluxo de EnergiaFluxo de Energia
Fluxo de Energia
Turma Olímpica
 
Citologia e membrana celular
Citologia e membrana celularCitologia e membrana celular
Citologia e membrana celular
César Milani
 
Reino Animal
Reino AnimalReino Animal
Reino Monera
Reino MoneraReino Monera
Reino Monera
profatatiana
 
7 ano Fungos
7 ano Fungos7 ano Fungos
7 ano Fungos
Sarah Lemes
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
emanuel
 
Metabolismo Energético
Metabolismo EnergéticoMetabolismo Energético
Metabolismo Energético
Killer Max
 
Evidências da evolução
Evidências da evoluçãoEvidências da evolução
Evidências da evolução
Kamila Joyce
 
Aula de ecologia 01
Aula de ecologia 01Aula de ecologia 01
Aula de ecologia 01
Ilsoflavio
 
Níveis de organização - 2014 - 1º ano
Níveis de organização - 2014 - 1º anoNíveis de organização - 2014 - 1º ano
Níveis de organização - 2014 - 1º ano
Marcia Bantim
 
Pcasd uploads-vinicius2-listas de ecologia-lista 11 - fluxo de energia e pirâ...
Pcasd uploads-vinicius2-listas de ecologia-lista 11 - fluxo de energia e pirâ...Pcasd uploads-vinicius2-listas de ecologia-lista 11 - fluxo de energia e pirâ...
Pcasd uploads-vinicius2-listas de ecologia-lista 11 - fluxo de energia e pirâ...
Secretaria Municipal de Educação de Santo Antônio de Jesus - Ba
 
V.1 Introdução a ecologia
V.1 Introdução a ecologiaV.1 Introdução a ecologia
V.1 Introdução a ecologia
Rebeca Vale
 
Sucessão ecológica
Sucessão ecológicaSucessão ecológica
Sucessão ecológica
José Luís Alves
 
Aula ecologia.
Aula ecologia.Aula ecologia.
Aula ecologia.
Gov. Estado do Paraná
 
Aula Biodiversidade
Aula BiodiversidadeAula Biodiversidade
Aula Biodiversidade
Plínio Gonçalves
 
Teorias evolutivas
Teorias evolutivasTeorias evolutivas
Teorias evolutivas
Raphaell Garcia
 
Aula de ecologia curso completo
Aula de ecologia   curso completoAula de ecologia   curso completo
Aula de ecologia curso completo
Nelson Costa
 

Mais procurados (20)

IV. 1 Formação de novas espécies
IV. 1 Formação de novas espéciesIV. 1 Formação de novas espécies
IV. 1 Formação de novas espécies
 
Cadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentaresCadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentares
 
Ecologia - Introdução
Ecologia - IntroduçãoEcologia - Introdução
Ecologia - Introdução
 
Fluxo de Energia
Fluxo de EnergiaFluxo de Energia
Fluxo de Energia
 
Citologia e membrana celular
Citologia e membrana celularCitologia e membrana celular
Citologia e membrana celular
 
Reino Animal
Reino AnimalReino Animal
Reino Animal
 
Reino Monera
Reino MoneraReino Monera
Reino Monera
 
7 ano Fungos
7 ano Fungos7 ano Fungos
7 ano Fungos
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
 
Metabolismo Energético
Metabolismo EnergéticoMetabolismo Energético
Metabolismo Energético
 
Evidências da evolução
Evidências da evoluçãoEvidências da evolução
Evidências da evolução
 
Aula de ecologia 01
Aula de ecologia 01Aula de ecologia 01
Aula de ecologia 01
 
Níveis de organização - 2014 - 1º ano
Níveis de organização - 2014 - 1º anoNíveis de organização - 2014 - 1º ano
Níveis de organização - 2014 - 1º ano
 
Pcasd uploads-vinicius2-listas de ecologia-lista 11 - fluxo de energia e pirâ...
Pcasd uploads-vinicius2-listas de ecologia-lista 11 - fluxo de energia e pirâ...Pcasd uploads-vinicius2-listas de ecologia-lista 11 - fluxo de energia e pirâ...
Pcasd uploads-vinicius2-listas de ecologia-lista 11 - fluxo de energia e pirâ...
 
V.1 Introdução a ecologia
V.1 Introdução a ecologiaV.1 Introdução a ecologia
V.1 Introdução a ecologia
 
Sucessão ecológica
Sucessão ecológicaSucessão ecológica
Sucessão ecológica
 
Aula ecologia.
Aula ecologia.Aula ecologia.
Aula ecologia.
 
Aula Biodiversidade
Aula BiodiversidadeAula Biodiversidade
Aula Biodiversidade
 
Teorias evolutivas
Teorias evolutivasTeorias evolutivas
Teorias evolutivas
 
Aula de ecologia curso completo
Aula de ecologia   curso completoAula de ecologia   curso completo
Aula de ecologia curso completo
 

Semelhante a Pirâmides ecológicas

Piramide
PiramidePiramide
Piramide
Lucilo Campos
 
Aula 01 campo de estudo da ecologia[1]
Aula 01 campo de estudo da ecologia[1]Aula 01 campo de estudo da ecologia[1]
Aula 01 campo de estudo da ecologia[1]
CIN
 
Fluxo de matéria e de energia nos ecossistemas
Fluxo de matéria e de energia nos ecossistemasFluxo de matéria e de energia nos ecossistemas
Fluxo de matéria e de energia nos ecossistemas
Alpha Colégio e Vestibulares
 
2 fluxo de matéria e de energia nos ecossistemas 1ano
2 fluxo de matéria e de energia nos ecossistemas 1ano2 fluxo de matéria e de energia nos ecossistemas 1ano
2 fluxo de matéria e de energia nos ecossistemas 1ano
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Fluxo de matéria e de energia nos ecossistemas
Fluxo de matéria e de energia nos ecossistemasFluxo de matéria e de energia nos ecossistemas
Fluxo de matéria e de energia nos ecossistemas
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Particular
 
Aula5 2012 ecossistemas
Aula5 2012 ecossistemasAula5 2012 ecossistemas
Aula5 2012 ecossistemas
Rigo Rodrigues
 
apresentação sobre Fluxo energético para turma de biologia
apresentação sobre Fluxo energético  para turma de biologiaapresentação sobre Fluxo energético  para turma de biologia
apresentação sobre Fluxo energético para turma de biologia
rudvancicotti
 
Cadeiaeteiasalimentares revisão
Cadeiaeteiasalimentares revisãoCadeiaeteiasalimentares revisão
Cadeiaeteiasalimentares revisão
Glauco Duarte
 
Aula 3
Aula 3Aula 3
Aula 3
Pedro .
 
Relações Alimentares.ppt
Relações Alimentares.pptRelações Alimentares.ppt
Relações Alimentares.ppt
LarissiFial
 
Bases da ecologia
Bases da ecologiaBases da ecologia
Bases da ecologia
Werner Mendoza Blanco
 
Cadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentaresCadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentares
Marcia Bantim
 
Conceitos em ecologia e ecossistemas silviaaa
Conceitos em ecologia e ecossistemas silviaaaConceitos em ecologia e ecossistemas silviaaa
Conceitos em ecologia e ecossistemas silviaaa
Med. Veterinária 2011
 
Ecologia i
Ecologia iEcologia i
Ecologia i
denilsonbio
 
3S Ecologia 2014
3S Ecologia 20143S Ecologia 2014
3S Ecologia 2014
Ionara Urrutia Moura
 
1587720847uPWGbYeE.ppt
1587720847uPWGbYeE.ppt1587720847uPWGbYeE.ppt
1587720847uPWGbYeE.ppt
mariabonfim11
 
1o ano fluxo e pirâmides de energia
1o ano   fluxo  e pirâmides de energia1o ano   fluxo  e pirâmides de energia
1o ano fluxo e pirâmides de energia
SESI 422 - Americana
 
Ecologia 4- Pirâmides Ecológicas.pdf
Ecologia 4- Pirâmides Ecológicas.pdfEcologia 4- Pirâmides Ecológicas.pdf
Ecologia 4- Pirâmides Ecológicas.pdf
LucasVideira1
 
fluxo de energia e piramides ecologicas 1.ppt
fluxo de energia e piramides ecologicas 1.pptfluxo de energia e piramides ecologicas 1.ppt
fluxo de energia e piramides ecologicas 1.ppt
TERCIOSANTANA6
 

Semelhante a Pirâmides ecológicas (20)

Piramide
PiramidePiramide
Piramide
 
Aula 01 campo de estudo da ecologia[1]
Aula 01 campo de estudo da ecologia[1]Aula 01 campo de estudo da ecologia[1]
Aula 01 campo de estudo da ecologia[1]
 
Fluxo de matéria e de energia nos ecossistemas
Fluxo de matéria e de energia nos ecossistemasFluxo de matéria e de energia nos ecossistemas
Fluxo de matéria e de energia nos ecossistemas
 
2 fluxo de matéria e de energia nos ecossistemas 1ano
2 fluxo de matéria e de energia nos ecossistemas 1ano2 fluxo de matéria e de energia nos ecossistemas 1ano
2 fluxo de matéria e de energia nos ecossistemas 1ano
 
Fluxo de matéria e de energia nos ecossistemas
Fluxo de matéria e de energia nos ecossistemasFluxo de matéria e de energia nos ecossistemas
Fluxo de matéria e de energia nos ecossistemas
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
 
Aula5 2012 ecossistemas
Aula5 2012 ecossistemasAula5 2012 ecossistemas
Aula5 2012 ecossistemas
 
apresentação sobre Fluxo energético para turma de biologia
apresentação sobre Fluxo energético  para turma de biologiaapresentação sobre Fluxo energético  para turma de biologia
apresentação sobre Fluxo energético para turma de biologia
 
Cadeiaeteiasalimentares revisão
Cadeiaeteiasalimentares revisãoCadeiaeteiasalimentares revisão
Cadeiaeteiasalimentares revisão
 
Aula 3
Aula 3Aula 3
Aula 3
 
Relações Alimentares.ppt
Relações Alimentares.pptRelações Alimentares.ppt
Relações Alimentares.ppt
 
Bases da ecologia
Bases da ecologiaBases da ecologia
Bases da ecologia
 
Cadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentaresCadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentares
 
Conceitos em ecologia e ecossistemas silviaaa
Conceitos em ecologia e ecossistemas silviaaaConceitos em ecologia e ecossistemas silviaaa
Conceitos em ecologia e ecossistemas silviaaa
 
Ecologia i
Ecologia iEcologia i
Ecologia i
 
3S Ecologia 2014
3S Ecologia 20143S Ecologia 2014
3S Ecologia 2014
 
1587720847uPWGbYeE.ppt
1587720847uPWGbYeE.ppt1587720847uPWGbYeE.ppt
1587720847uPWGbYeE.ppt
 
1o ano fluxo e pirâmides de energia
1o ano   fluxo  e pirâmides de energia1o ano   fluxo  e pirâmides de energia
1o ano fluxo e pirâmides de energia
 
Ecologia 4- Pirâmides Ecológicas.pdf
Ecologia 4- Pirâmides Ecológicas.pdfEcologia 4- Pirâmides Ecológicas.pdf
Ecologia 4- Pirâmides Ecológicas.pdf
 
fluxo de energia e piramides ecologicas 1.ppt
fluxo de energia e piramides ecologicas 1.pptfluxo de energia e piramides ecologicas 1.ppt
fluxo de energia e piramides ecologicas 1.ppt
 

Mais de URCA

Máquinas Simples
Máquinas SimplesMáquinas Simples
Máquinas Simples
URCA
 
Transformações Químicas
Transformações QuímicasTransformações Químicas
Transformações Químicas
URCA
 
Separação de Materiais
Separação de MateriaisSeparação de Materiais
Separação de Materiais
URCA
 
Misturas homogêneas e Heterogeneas
Misturas homogêneas e HeterogeneasMisturas homogêneas e Heterogeneas
Misturas homogêneas e Heterogeneas
URCA
 
Folhas caules e raízes
Folhas caules e raízesFolhas caules e raízes
Folhas caules e raízes
URCA
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
URCA
 
Briofitas
BriofitasBriofitas
Briofitas
URCA
 
Flores e frutos
Flores e frutosFlores e frutos
Flores e frutos
URCA
 
Gimnospermas
GimnospermasGimnospermas
Gimnospermas
URCA
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
URCA
 
Dsts
DstsDsts
Dsts
URCA
 
Pteridófitas
PteridófitasPteridófitas
Pteridófitas
URCA
 
Vírus
VírusVírus
Vírus
URCA
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Taxonomia
URCA
 
Tipos de reprodução
Tipos de reproduçãoTipos de reprodução
Tipos de reprodução
URCA
 
Métodos contaceptivos
Métodos contaceptivosMétodos contaceptivos
Métodos contaceptivos
URCA
 
Reino protoctista
Reino protoctistaReino protoctista
Reino protoctista
URCA
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
URCA
 
Reino Monera
Reino MoneraReino Monera
Reino Monera
URCA
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
URCA
 

Mais de URCA (20)

Máquinas Simples
Máquinas SimplesMáquinas Simples
Máquinas Simples
 
Transformações Químicas
Transformações QuímicasTransformações Químicas
Transformações Químicas
 
Separação de Materiais
Separação de MateriaisSeparação de Materiais
Separação de Materiais
 
Misturas homogêneas e Heterogeneas
Misturas homogêneas e HeterogeneasMisturas homogêneas e Heterogeneas
Misturas homogêneas e Heterogeneas
 
Folhas caules e raízes
Folhas caules e raízesFolhas caules e raízes
Folhas caules e raízes
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
 
Briofitas
BriofitasBriofitas
Briofitas
 
Flores e frutos
Flores e frutosFlores e frutos
Flores e frutos
 
Gimnospermas
GimnospermasGimnospermas
Gimnospermas
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Dsts
DstsDsts
Dsts
 
Pteridófitas
PteridófitasPteridófitas
Pteridófitas
 
Vírus
VírusVírus
Vírus
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Taxonomia
 
Tipos de reprodução
Tipos de reproduçãoTipos de reprodução
Tipos de reprodução
 
Métodos contaceptivos
Métodos contaceptivosMétodos contaceptivos
Métodos contaceptivos
 
Reino protoctista
Reino protoctistaReino protoctista
Reino protoctista
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
 
Reino Monera
Reino MoneraReino Monera
Reino Monera
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
 

Último

Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
FLAVIOROBERTOGOUVEA
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 

Pirâmides ecológicas

  • 1. BIOLOGIA INTERATIVABIOLOGIA INTERATIVA Criado e Desenvolvido por: Ronnielle Cabral RolimRonnielle Cabral Rolim Todos os direitos são reservados ©2017 tioronnicabral.blogspot.com.br
  • 3. Cadeia Alimentar e Fluxo de EnergiaCadeia Alimentar e Fluxo de Energia Pirâmides ecológicas são as representações gráficas da estrutura trófica de um ecossistema. Na base dessas representações, há os produtores, seguidos dos consumidores primários, secundários, terciários e assim sucessivamente. As pirâmides ecológicas podem ser de três tipos principais: pirâmides de número, de biomassa e de energia.
  • 4. FLUXO DE ENERGIA Fluxo de energia Quantidadedeenergia Cadeia Alimentar e Fluxo de EnergiaCadeia Alimentar e Fluxo de Energia
  • 5. a) Pirâmide de Energia: É sempre direta ou unidirecional. Cadeia Alimentar e Fluxo de EnergiaCadeia Alimentar e Fluxo de Energia PIRÂMIDES ECOLÓGICAS
  • 6. Energia mantida no sistema Energia perdida pelo sistema produtores consumidor 1 consumidor 2 consumidor 3 consumidor 4 a) Pirâmide de Energia: É sempre direta ou unidirecional. Cadeia Alimentar e Fluxo de EnergiaCadeia Alimentar e Fluxo de Energia PIRÂMIDES ECOLÓGICAS
  • 7. a) Pirâmide de Energia: É sempre direta ou unidirecional. Cadeia Alimentar e Fluxo de EnergiaCadeia Alimentar e Fluxo de Energia PIRÂMIDES ECOLÓGICAS
  • 8. b) Pirâmide de números: mede a quantidade de indivíduos, pode ser direta ou inversa. Se os produtores forem organismos pequenos e os consumidores relativamente maiores, a pirâmide será sempre direta. Se os produtores forem organismos pequenos e os consumidores relativamente maiores, a pirâmide será sempre direta. Se os produtores forem de grande tamanho (uma árvore) e os herbívoros pequenos (lagartas) a base da pirâmide será estreita e o gráfico não apresentará forma de pirâmide. Se os produtores forem de grande tamanho (uma árvore) e os herbívoros pequenos (lagartas) a base da pirâmide será estreita e o gráfico não apresentará forma de pirâmide. Cadeia Alimentar e Fluxo de EnergiaCadeia Alimentar e Fluxo de Energia PIRÂMIDES ECOLÓGICAS
  • 9. b) Pirâmide de números: mede a quantidade de indivíduos, pode ser direta ou inversa. Cadeia Alimentar e Fluxo de EnergiaCadeia Alimentar e Fluxo de Energia PIRÂMIDES ECOLÓGICAS
  • 10. 10000 Kg de biomassa de produtores 1000 Kg de biomassa de cons.1 100 Kg de biomassa de cons. 2 10 Kg de biomassa de cons. 3 1 Kg de biomassa de cons. 4 Expressa a quantidade de substância viva (“peso seco” em cada nível trófico. Expressa a quantidade de substância viva (“peso seco” em cada nível trófico. b) Pirâmide de biomassa: mede o peso dos indivíduos, pode ser direta ou inversa. Cadeia Alimentar e Fluxo de EnergiaCadeia Alimentar e Fluxo de Energia PIRÂMIDES ECOLÓGICAS
  • 11. Zooplâncton Fitoplâncton b) Pirâmide de biomassa: mede o peso dos indivíduos, pode ser direta ou inversa. Cadeia Alimentar e Fluxo de EnergiaCadeia Alimentar e Fluxo de Energia PIRÂMIDES ECOLÓGICAS Nesses ecossistemas, a biomassa de fitoplâncton pode ser menor que a de zooplâncton. A inversão da pirâmide ocorre porque a biomassa é relativa apenas àquele momento, não considerando a velocidade de reprodução do fitoplâncton, que é maior que a do zooplâncton, o que permite a sua rápida renovação. Se for medida a média de um ano inteiro, poderemos observar que a quantidade média de fitoplâncton foi maior que a de zooplâncton.
  • 12. EFEITO ACUMULATIVO: capacidade de algumas substâncias se acumularem ao longo da cadeia alimentar. Cadeia Alimentar e Fluxo de EnergiaCadeia Alimentar e Fluxo de Energia
  • 13. (Vunesp-SP) Uma determinada espécie de camarão foi introduzida em um lago. A figura representa a variação nos tamanhos populacionais do camarão, de uma espécie de peixe e de uma espécie de aves que vivem no lago, observada nos anos seguintes, como consequência da introdução do camarão. Exercício 1
  • 15. Resposta: Letra A Os organismos que desempenham no ecossistema terrestre o mesmo papel do fitoplâncton no ambiente aquático são: a) Gramíneas b) Bactérias do solo c) Fungos d) Gafanhotos e) Protozoários ciliados

Notas do Editor

  1. <número>
  2. <número>
  3. <número>
  4. <número>
  5. <número>
  6. <número>
  7. <número>
  8. <número>
  9. <número>
  10. <número>
  11. <número>
  12. <número>
  13. <número>
  14. <número>
  15. <número>
  16. <número>
  17. <número>
  18. <número>
  19. <número>
  20. <número>