SlideShare uma empresa Scribd logo
DIRETRIZES GERAIS
DA AÇÃO
EVANGELIZADORA
DA IGREJA NO BRASIL
2019 – 2023
EVANGELIZAR
no Brasil cada vez mais urbano,
pelo anúncio da Palavra de Deus,
formando discípulos e discípulas de Jesus Cristo,
em comunidades eclesiais missionárias,
à luz da evangélica opção preferencial pelos
pobres,
cuidando da Casa Comum e
testemunhando o Reino de Deus rumo à plenitude.
2
I N T R O D U Ç Ã O (PÁG. 15 – 18)
Cultura urbana, cada vez mais
abrangente,
Comunidade Eclesial
Missionária (CEM)
“Casa”: “lar” para os habitantes,
perspectivas pessoal,
3
Conhecer a Jesus é o melhor
presente que qualquer pessoa
pode receber; tê-lo encontrado
foi o melhor que ocorreu em
nossas vidas, e fazê-lo
conhecido com nossa palavra e
obras é nossa alegria (DAp29)
4
A comunidade eclesial
missionária é sustentada
por quatro pilares:
 Palavra,
 Pão,
 Caridade e
 Ação Missionária (nº 8).
5
DIRETRIZES & PLANOS
• Diretrizes  Princípios, rumos, orientações – Fidelidade e
Criatividade
• Planejamentos  Passagem das diretrizes aos planos
• Planos  Caminhos, estratégias
6
CNBB: Plano Pastoral Quadrienal
7
DIRETRIZES GERAIS
DA AÇÃO EVANGELIZADORA
DA IGREJA NO BRASIL
2019 – 2023
CAPÍTULO 3 – A IGREJA NAS
CASAS (PÁG. 47 – 67)
A IGREJA NAS CASAS –
A CASA DA COMUNIDADE
 Casa - um dos lugares privilegiados para o
encontro e o diálogo de Jesus e seus seguidores
com as pessoas
 Nas casas ele:
 curava e perdoava os pecados (Mc 2,1-12),
 partilhava a mesa com pecadores (Mc 2,15ss;
14,3),
 refletia sobre assuntos como o jejum (Mc 2,18-
22),
9
IGREJA NA CASA
 os primeiros cristãos-relações para além dos
laços familiares
 senso de pertença à família de Deus (Mc 3,31-
35)
 não importava mais ser grego ou judeu,
escravo ou livre, mas somente ser de Cristo (Cl
3,11; Gl 3,28)
 entre eles ninguém passava necessidade, pois
aqueles que possuíam terras ou casas as
vendiam, traziam o dinheiro e o depositavam
10
COMUNIDADE ECLESIAL
MISSIONÁRIA – COMUNIDADE DE
COMUNIDADES
 Sustentada por quatro pilares:
 Palavra – Iniciação à Vida Cristã e
Animação Bíblica;
 Pão - Liturgia e espiritualidade;
 Caridade - Serviço à vida plena;
Ação Missionária - estado
permanente de missão. 11
CASA 
PILARES/URGÊNCIAS
12
Palavra
Iniciação à vida cristã e
animação bíblica da vida e da
pastoral
Pão Liturgia e espiritualidade
Caridade Serviço à vida plena
Ação Missionária Estado permanente de missão
COMUNIDADES ECLESIAIS
MISSIONÁRIAS
 se formam em ruas, condomínios, aglomerados,
edifícios, unidades habitacionais, bairros populares,
povoados, aldeias e grupos por afinidades
 pessoas que se reúnem, movidas pela fé em Jesus
Cristo, para a escuta da Palavra, para viver a fé cristã
numa sociedade de contrastes
 vencem o anonimato e a solidão
 promovem a mútua-ajuda
 se abrem para a sociedade e o cuidado da Casa
13
14
15
CASA IMAGEM RICA HUMANA E BIBLICAMENTE: LUGAR PRIVILEGIADO NO
QUAL ACONTECE OS EVENTOS PRINCIPAIS DE NOSSA VIDA; SE VIVE OS AFETOS FAMILIARES
QUE NOS DÃO RESISTÊNCIA/ENSINAMENTO PARA IR ADIANTE; AÍ ACONTECEM OS
ENCONTROS/DESENCONTROS; SE CONCRETIZAM PROJETOS E ESPERANÇAS/SE TRABALHA E SE
SONHA/SE VIVE E SE MORRE...)
1.Laços humanos profundos – Casa: lugar de
ternura [134-137]
2.Cooperação de todos
3.Maior proximidade às pessoas, ao lugar onde
vivem
4.Compromisso com o entorno: vizinhança – O
nosso grande milagre é a comunidade eclesial missionária. Duas outras
metáforas aparecem: porta e pilares!
16
CASA  PORTA (ATENÇÃO AOS
VÍNCULOS FRATERNOS QUE CRIAM A COMUNIDADE. O
ANTROPOLÓGICO QUE FUNDAMENTA O ECLESIOLÓGICO!)
17
Duplo movimento:
Entrar Acolhimento
Sair Missão
AÇÃO MISSIONÁRIA
Estado Permanente de Missão
18
PILAR DA AÇÃO MISSIONÁRIA:
ESTADO PERMANENTE DE MISSÃO (Nº 114 – 120)
•A MISSÃO É O PARADIGMA DE TODA AÇÃO ECLESIAL
•Papa Francisco apresenta o modelo missionário
•INICIATIVA de procurar as pessoas necessitadas da
alegria da fé
•ENVOLVIMENTO com as vida diária e desafios e dores
•ACOMPANHAMENTO paciente em sue caminho
•RECONHECIMENTO dos frutos, mesmo que pequenos
19
PILAR DA AÇÃO MISSIONÁRIA:
ESTADO PERMANENTE DE MISSÃO
Passando adiante, anunciava o Evangelho
a todas as cidades. (At 8,40)
 o QUERIGMA não pode ser dado como
pressuposto, nem entre os membros da
comunidade
 desenvolver a CULTURA da proximidade, do
encontro e do diálogo
 DINAMIZAR ações ad gentes e o
revigoramento da experiência das Igrejas-
20
DIRETRIZES GERAIS
DA AÇÃO
EVANGELIZADORA
DA IGREJA NO BRASIL
2019 – 2023
CAPÍTULO 4 – A IGREJA EM
MISSÃO (PÁG. 69 – 89)
E CONCLUSÃO (PÁG. 91 – 93)
C A P Í T U L O 4
A IGREJA EM MISSÃO (Nº 124 – 202)
 para aplicar as Diretrizes da Ação
Evangelizadora da Igreja no Brasil
 focar na comunidade
 pequenas ou grandes, no campo ou na
cidade, a partir de paróquias ou de grupos
reconhecidos pela autoridade eclesial
 é o ambiente de testemunho determinante
para anunciar a Boa Nova e acolher quem dela
se aproxima e ir ao encontro das pessoas 22
A COMUNIDADE CASA
 abrir as portas para acolher
 sinal profético diante do
individualismo, o medo da violência
e o predomínio das relações
virtualizadas
 se reúne também em espaços que
não sejam residências: salões
comunitários, espaços nas igrejas,
espaços públicos e até mesmo
23
CASA: ESPAÇO DO ENCONTRO
 comunidades precisam ser oásis de
misericórdia no deserto da história,
 casas de oração, de mergulho no sagrado,
no mistério revelado
 deixar de lado a burocratização que afasta
 aparência de empresa que presta serviços
religiosos
 Comunidade lugar de encontro com Deus
24
CASA: LUGAR DA TERNURA
 superar a superficialidade de
relações mecanicistas, fundadas no
fazer coisas
 inspirar-se na vivência fraterna e
solidária das primeiras comunidades
25
CASA: LUGAR DAS FAMÍLIAS
 ir ao encontro das famílias
 em sua realidade concreta,
 com as luzes e sombras,
 com as contradições
inerentes à condição humana
 acolhê-las na comunidade 26
CASA: LUGAR DE
PORTAS SEMPRE ABERTAS
 quem está dentro é chamado a
sair e ir ao encontro do outro onde
quer que ele esteja
 não será casa de irmãos se fechar
suas portas para os mais
vulneráveis
 ir ao encontro do outro onde quer 27
PILAR DA AÇÃO MISSIONÁRIA:
ESTADO PERMANENTE DE MISSÃO
ENCAMINHAMENTOS PRÁTICOS
 ACOMPANHAR a realidade urbana com observatórios
dos ritmos das cidades, suas tendências e alterações
 INVESTIR na presença nos Meios de Comunicação
Social, especialmente nas redes sociais
 VALORIZAR como espaços missionários os hospitais, as
escolas e as universidades, o mundo da cultura e das
ciências, os presídios e outros
 IMPLANTAR os Conselhos Missionários em todos os
28
PILAR DA AÇÃO MISSIONÁRIA
ENCAMINHAMENTOS PRÁTICOS
 PRIORIZAR visitas missionárias a áreas e ambientes mais distanciados
da vida a Igreja
 PROMOVER missões juvenis e projetos vocacionais a partir da missão
 A CULTURA DO ENCONTRO DEVE SER PANO DE FUNDO PARA A MISSÃO
PERMANENTE
 PROMOVER as Pontifícias Obras Missionárias (POM)
 ACOLHER e CONCRETIZAR as prioridades e projetos do Programa
Missionário Nacional (PMN)
 OLHAR para a Amazônia como um dom de Deus
 VALORIZAR a dimensão mariana e outras formas de piedade popular na
evangelização e missionariedade da Igreja. Maria, ícone da missão.
29
CONCLUSÃO (Nº 203 – 210)
 A pedagogia do processo mais do que um
recurso metodológico, é uma mística na
espiritualidade cristã
 As DGAE hão de inspirar todas as instâncias
eclesiais: comissões pastorais da Conferência
Episcopal, Regionais, Igrejas particulares,
paróquias, seminários, pastorais, comunidades
ambientais, movimentos, associações, novas
comunidades, organismos, universidades e escolas
católicas, meios de comunicação eclesiais, entre
outros
 Se o Senhor não construir a casa, em vão
30
CRÉDITOS:
PROF. PAULO DAVID OLIVEIRA SILVA
E-MAIL: paul_davd@hotmail.com.
PUBLICADO EM SLIDESHARE.
31

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Perfil do catequista
Perfil do catequistaPerfil do catequista
Perfil do catequista
Severino Júnior
 
Uma nova catequese - reflexão para catequese em estilo catecumenal
Uma nova catequese - reflexão para catequese em estilo catecumenalUma nova catequese - reflexão para catequese em estilo catecumenal
Uma nova catequese - reflexão para catequese em estilo catecumenal
IRINEU FILHO
 
Querigma parte por parte
Querigma parte por parteQuerigma parte por parte
Querigma parte por parte
Cassio Felipe
 
Formação de Catequistas - 2015
Formação de Catequistas - 2015Formação de Catequistas - 2015
Formação de Catequistas - 2015
Morgana Portugal
 
Estudo do documento 100
Estudo do documento 100Estudo do documento 100
Estudo do documento 100
IRINEU FILHO
 
SÍNODO 2023
SÍNODO 2023SÍNODO 2023
SÍNODO 2023
Paulo David
 
Formação em Liturgia
Formação em LiturgiaFormação em Liturgia
Formação em Liturgia
iaymesobrino
 
Formação com Catequistas
Formação com CatequistasFormação com Catequistas
Formação com Catequistas
José Vieira Dos Santos
 
Lectio divina
Lectio divinaLectio divina
Lectio divina
Núccia Ortega
 
Material de apoio à iniciação cristã
Material de apoio à iniciação cristãMaterial de apoio à iniciação cristã
Material de apoio à iniciação cristã
Catequese Anjos dos Céus
 
Retiro com catequistas
Retiro com catequistasRetiro com catequistas
Retiro com catequistas
José Vieira Dos Santos
 
A iniciação à vida cristã os passos a serem dados
A iniciação à vida cristã   os passos a serem dadosA iniciação à vida cristã   os passos a serem dados
A iniciação à vida cristã os passos a serem dados
Liana Plentz
 
01 identidade-da-rcc
01 identidade-da-rcc01 identidade-da-rcc
01 identidade-da-rcc
Ministério Paraná
 
Matrimónio
MatrimónioMatrimónio
Catequese dinâmica
Catequese dinâmicaCatequese dinâmica
Catequese dinâmica
jcsa.media
 
Catequese iniciacao a vida cristã ii
Catequese   iniciacao a vida cristã iiCatequese   iniciacao a vida cristã ii
Catequese iniciacao a vida cristã ii
Henrique Fernandes de Souza
 
Retiro com Crismandos
Retiro com CrismandosRetiro com Crismandos
Retiro com Crismandos
José Vieira Dos Santos
 
Livrinho encontros de preparação batismo
Livrinho encontros de preparação batismoLivrinho encontros de preparação batismo
Livrinho encontros de preparação batismo
torrasko
 
FORMAÇÃO DO DÍZIMO
FORMAÇÃO DO DÍZIMOFORMAÇÃO DO DÍZIMO
FORMAÇÃO DO DÍZIMO
Paulo David
 
PLANEJAMENTO NA CATEQUESE.pdf
PLANEJAMENTO NA CATEQUESE.pdfPLANEJAMENTO NA CATEQUESE.pdf
PLANEJAMENTO NA CATEQUESE.pdf
EduardoBraz20
 

Mais procurados (20)

Perfil do catequista
Perfil do catequistaPerfil do catequista
Perfil do catequista
 
Uma nova catequese - reflexão para catequese em estilo catecumenal
Uma nova catequese - reflexão para catequese em estilo catecumenalUma nova catequese - reflexão para catequese em estilo catecumenal
Uma nova catequese - reflexão para catequese em estilo catecumenal
 
Querigma parte por parte
Querigma parte por parteQuerigma parte por parte
Querigma parte por parte
 
Formação de Catequistas - 2015
Formação de Catequistas - 2015Formação de Catequistas - 2015
Formação de Catequistas - 2015
 
Estudo do documento 100
Estudo do documento 100Estudo do documento 100
Estudo do documento 100
 
SÍNODO 2023
SÍNODO 2023SÍNODO 2023
SÍNODO 2023
 
Formação em Liturgia
Formação em LiturgiaFormação em Liturgia
Formação em Liturgia
 
Formação com Catequistas
Formação com CatequistasFormação com Catequistas
Formação com Catequistas
 
Lectio divina
Lectio divinaLectio divina
Lectio divina
 
Material de apoio à iniciação cristã
Material de apoio à iniciação cristãMaterial de apoio à iniciação cristã
Material de apoio à iniciação cristã
 
Retiro com catequistas
Retiro com catequistasRetiro com catequistas
Retiro com catequistas
 
A iniciação à vida cristã os passos a serem dados
A iniciação à vida cristã   os passos a serem dadosA iniciação à vida cristã   os passos a serem dados
A iniciação à vida cristã os passos a serem dados
 
01 identidade-da-rcc
01 identidade-da-rcc01 identidade-da-rcc
01 identidade-da-rcc
 
Matrimónio
MatrimónioMatrimónio
Matrimónio
 
Catequese dinâmica
Catequese dinâmicaCatequese dinâmica
Catequese dinâmica
 
Catequese iniciacao a vida cristã ii
Catequese   iniciacao a vida cristã iiCatequese   iniciacao a vida cristã ii
Catequese iniciacao a vida cristã ii
 
Retiro com Crismandos
Retiro com CrismandosRetiro com Crismandos
Retiro com Crismandos
 
Livrinho encontros de preparação batismo
Livrinho encontros de preparação batismoLivrinho encontros de preparação batismo
Livrinho encontros de preparação batismo
 
FORMAÇÃO DO DÍZIMO
FORMAÇÃO DO DÍZIMOFORMAÇÃO DO DÍZIMO
FORMAÇÃO DO DÍZIMO
 
PLANEJAMENTO NA CATEQUESE.pdf
PLANEJAMENTO NA CATEQUESE.pdfPLANEJAMENTO NA CATEQUESE.pdf
PLANEJAMENTO NA CATEQUESE.pdf
 

Semelhante a PILAR DA AÇÃO MISSIONÁRIA DGAE 2019-2023. PROF. PAULO DAVID.pptx

COMUNIDADES ECLESIAIS MISSIONÁRIAS = PEQUENAS COMUNIDADES = GRUPOS DE JESUS D...
COMUNIDADES ECLESIAIS MISSIONÁRIAS = PEQUENAS COMUNIDADES = GRUPOS DE JESUS D...COMUNIDADES ECLESIAIS MISSIONÁRIAS = PEQUENAS COMUNIDADES = GRUPOS DE JESUS D...
COMUNIDADES ECLESIAIS MISSIONÁRIAS = PEQUENAS COMUNIDADES = GRUPOS DE JESUS D...
Paulo David
 
Assembleia do povo de deus (na paroquia)
Assembleia do povo de deus (na paroquia)Assembleia do povo de deus (na paroquia)
Assembleia do povo de deus (na paroquia)
Afonso Murad (FAJE)
 
DIRETRIZES DA CNBB, DO REGIONAL E DA DIOCESE DE CAXIAS - MA
DIRETRIZES DA CNBB, DO REGIONAL E DA DIOCESE DE CAXIAS - MADIRETRIZES DA CNBB, DO REGIONAL E DA DIOCESE DE CAXIAS - MA
DIRETRIZES DA CNBB, DO REGIONAL E DA DIOCESE DE CAXIAS - MA
Paulo David
 
MISSÃO HOJE. Pe. GILDENOR PINHEIRO.pptx
MISSÃO HOJE. Pe. GILDENOR PINHEIRO.pptxMISSÃO HOJE. Pe. GILDENOR PINHEIRO.pptx
MISSÃO HOJE. Pe. GILDENOR PINHEIRO.pptx
Paulo David
 
7º PPO – Encontro de Espiritualidade: Padre Nadai
7º PPO – Encontro de Espiritualidade: Padre Nadai7º PPO – Encontro de Espiritualidade: Padre Nadai
7º PPO – Encontro de Espiritualidade: Padre Nadai
Rodrigo Catini Flaibam
 
DIRETRIZES GERAIS DA AÇÃO EVANGELIZADORA 2019 - 2023
DIRETRIZES GERAIS DA AÇÃO EVANGELIZADORA 2019 - 2023DIRETRIZES GERAIS DA AÇÃO EVANGELIZADORA 2019 - 2023
DIRETRIZES GERAIS DA AÇÃO EVANGELIZADORA 2019 - 2023
Paulo David
 
Diretrizes Gerais da Evangelização da Igreja no Brasil 2011-2015 (Visão Geral)
Diretrizes Gerais da Evangelização da Igreja no Brasil 2011-2015 (Visão Geral)Diretrizes Gerais da Evangelização da Igreja no Brasil 2011-2015 (Visão Geral)
Diretrizes Gerais da Evangelização da Igreja no Brasil 2011-2015 (Visão Geral)
Rodrigo Catini Flaibam
 
Arquidiocese de São Paulo: Testemunha de Jesus Cristo na cidade - 11º Plano d...
Arquidiocese de São Paulo: Testemunha de Jesus Cristo na cidade - 11º Plano d...Arquidiocese de São Paulo: Testemunha de Jesus Cristo na cidade - 11º Plano d...
Arquidiocese de São Paulo: Testemunha de Jesus Cristo na cidade - 11º Plano d...
Região Episcopal Belém
 
Fôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Fôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SPFôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Fôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Bernadetecebs .
 
DGAE 2011 2015 padrekleber
DGAE 2011 2015 padrekleberDGAE 2011 2015 padrekleber
DGAE 2011 2015 padrekleber
Kleber Silva
 
Dgae 2011 2015 visitapastoral
Dgae 2011 2015 visitapastoralDgae 2011 2015 visitapastoral
Dgae 2011 2015 visitapastoral
Kleber Silva
 
PLANO DIOCESANO DE PASTORAL 2019 - 2023
PLANO DIOCESANO DE PASTORAL 2019 - 2023PLANO DIOCESANO DE PASTORAL 2019 - 2023
PLANO DIOCESANO DE PASTORAL 2019 - 2023
Paulo David
 
PLANO DIOCESANO DE PASTORAL 2019 - 2023
PLANO DIOCESANO DE PASTORAL 2019 - 2023PLANO DIOCESANO DE PASTORAL 2019 - 2023
PLANO DIOCESANO DE PASTORAL 2019 - 2023
Paulo David
 
COMO FALAR DE DEUS HOJE?
COMO FALAR DE DEUS HOJE?COMO FALAR DE DEUS HOJE?
COMO FALAR DE DEUS HOJE?
domeduardo
 
Informativo das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP
Informativo das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SPInformativo das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP
Informativo das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP
Bernadetecebs .
 
PASTORAL DA COMUNICAÇÃO.pptx
PASTORAL DA COMUNICAÇÃO.pptxPASTORAL DA COMUNICAÇÃO.pptx
PASTORAL DA COMUNICAÇÃO.pptx
Paulo David
 
Diretrizes da Pastoral Familiar > 2011 - 2015
Diretrizes da Pastoral Familiar > 2011 - 2015Diretrizes da Pastoral Familiar > 2011 - 2015
Diretrizes da Pastoral Familiar > 2011 - 2015
familiaregsul4
 
Assembleia
AssembleiaAssembleia
Assembleia
KleytonRezende2
 
René Padilha
René PadilhaRené Padilha
René Padilha
Jailson Santos
 
Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil - 2019 - 2023
Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil - 2019 - 2023Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil - 2019 - 2023
Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil - 2019 - 2023
Jerry Adriano
 

Semelhante a PILAR DA AÇÃO MISSIONÁRIA DGAE 2019-2023. PROF. PAULO DAVID.pptx (20)

COMUNIDADES ECLESIAIS MISSIONÁRIAS = PEQUENAS COMUNIDADES = GRUPOS DE JESUS D...
COMUNIDADES ECLESIAIS MISSIONÁRIAS = PEQUENAS COMUNIDADES = GRUPOS DE JESUS D...COMUNIDADES ECLESIAIS MISSIONÁRIAS = PEQUENAS COMUNIDADES = GRUPOS DE JESUS D...
COMUNIDADES ECLESIAIS MISSIONÁRIAS = PEQUENAS COMUNIDADES = GRUPOS DE JESUS D...
 
Assembleia do povo de deus (na paroquia)
Assembleia do povo de deus (na paroquia)Assembleia do povo de deus (na paroquia)
Assembleia do povo de deus (na paroquia)
 
DIRETRIZES DA CNBB, DO REGIONAL E DA DIOCESE DE CAXIAS - MA
DIRETRIZES DA CNBB, DO REGIONAL E DA DIOCESE DE CAXIAS - MADIRETRIZES DA CNBB, DO REGIONAL E DA DIOCESE DE CAXIAS - MA
DIRETRIZES DA CNBB, DO REGIONAL E DA DIOCESE DE CAXIAS - MA
 
MISSÃO HOJE. Pe. GILDENOR PINHEIRO.pptx
MISSÃO HOJE. Pe. GILDENOR PINHEIRO.pptxMISSÃO HOJE. Pe. GILDENOR PINHEIRO.pptx
MISSÃO HOJE. Pe. GILDENOR PINHEIRO.pptx
 
7º PPO – Encontro de Espiritualidade: Padre Nadai
7º PPO – Encontro de Espiritualidade: Padre Nadai7º PPO – Encontro de Espiritualidade: Padre Nadai
7º PPO – Encontro de Espiritualidade: Padre Nadai
 
DIRETRIZES GERAIS DA AÇÃO EVANGELIZADORA 2019 - 2023
DIRETRIZES GERAIS DA AÇÃO EVANGELIZADORA 2019 - 2023DIRETRIZES GERAIS DA AÇÃO EVANGELIZADORA 2019 - 2023
DIRETRIZES GERAIS DA AÇÃO EVANGELIZADORA 2019 - 2023
 
Diretrizes Gerais da Evangelização da Igreja no Brasil 2011-2015 (Visão Geral)
Diretrizes Gerais da Evangelização da Igreja no Brasil 2011-2015 (Visão Geral)Diretrizes Gerais da Evangelização da Igreja no Brasil 2011-2015 (Visão Geral)
Diretrizes Gerais da Evangelização da Igreja no Brasil 2011-2015 (Visão Geral)
 
Arquidiocese de São Paulo: Testemunha de Jesus Cristo na cidade - 11º Plano d...
Arquidiocese de São Paulo: Testemunha de Jesus Cristo na cidade - 11º Plano d...Arquidiocese de São Paulo: Testemunha de Jesus Cristo na cidade - 11º Plano d...
Arquidiocese de São Paulo: Testemunha de Jesus Cristo na cidade - 11º Plano d...
 
Fôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Fôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SPFôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Fôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
 
DGAE 2011 2015 padrekleber
DGAE 2011 2015 padrekleberDGAE 2011 2015 padrekleber
DGAE 2011 2015 padrekleber
 
Dgae 2011 2015 visitapastoral
Dgae 2011 2015 visitapastoralDgae 2011 2015 visitapastoral
Dgae 2011 2015 visitapastoral
 
PLANO DIOCESANO DE PASTORAL 2019 - 2023
PLANO DIOCESANO DE PASTORAL 2019 - 2023PLANO DIOCESANO DE PASTORAL 2019 - 2023
PLANO DIOCESANO DE PASTORAL 2019 - 2023
 
PLANO DIOCESANO DE PASTORAL 2019 - 2023
PLANO DIOCESANO DE PASTORAL 2019 - 2023PLANO DIOCESANO DE PASTORAL 2019 - 2023
PLANO DIOCESANO DE PASTORAL 2019 - 2023
 
COMO FALAR DE DEUS HOJE?
COMO FALAR DE DEUS HOJE?COMO FALAR DE DEUS HOJE?
COMO FALAR DE DEUS HOJE?
 
Informativo das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP
Informativo das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SPInformativo das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP
Informativo das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP
 
PASTORAL DA COMUNICAÇÃO.pptx
PASTORAL DA COMUNICAÇÃO.pptxPASTORAL DA COMUNICAÇÃO.pptx
PASTORAL DA COMUNICAÇÃO.pptx
 
Diretrizes da Pastoral Familiar > 2011 - 2015
Diretrizes da Pastoral Familiar > 2011 - 2015Diretrizes da Pastoral Familiar > 2011 - 2015
Diretrizes da Pastoral Familiar > 2011 - 2015
 
Assembleia
AssembleiaAssembleia
Assembleia
 
René Padilha
René PadilhaRené Padilha
René Padilha
 
Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil - 2019 - 2023
Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil - 2019 - 2023Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil - 2019 - 2023
Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil - 2019 - 2023
 

Mais de Paulo David

GRITO 2023 COM OBJETIVOS, EIXOS E PROPOSTA DIA 30.09.2023.pptx
GRITO 2023 COM OBJETIVOS,  EIXOS E PROPOSTA DIA 30.09.2023.pptxGRITO 2023 COM OBJETIVOS,  EIXOS E PROPOSTA DIA 30.09.2023.pptx
GRITO 2023 COM OBJETIVOS, EIXOS E PROPOSTA DIA 30.09.2023.pptx
Paulo David
 
Grito 2023.pptx
Grito 2023.pptxGrito 2023.pptx
Grito 2023.pptx
Paulo David
 
Peregrinação da vela celebrativa dos 180 anos da IAM 2023.pdf
Peregrinação da vela celebrativa dos 180 anos da IAM 2023.pdfPeregrinação da vela celebrativa dos 180 anos da IAM 2023.pdf
Peregrinação da vela celebrativa dos 180 anos da IAM 2023.pdf
Paulo David
 
COMEMORAÇÃO DOS 180 ANOS DA IAM.pptx
COMEMORAÇÃO DOS 180 ANOS DA IAM.pptxCOMEMORAÇÃO DOS 180 ANOS DA IAM.pptx
COMEMORAÇÃO DOS 180 ANOS DA IAM.pptx
Paulo David
 
COMSEAN + CAMPANHA DA FRATERNIDADE.pptx
COMSEAN + CAMPANHA DA FRATERNIDADE.pptxCOMSEAN + CAMPANHA DA FRATERNIDADE.pptx
COMSEAN + CAMPANHA DA FRATERNIDADE.pptx
Paulo David
 
SÍNODO DOS BISPOS - GRÁFICOS DAS RESPOSTAS DAS ESCUTAS.pptx
SÍNODO DOS BISPOS - GRÁFICOS DAS RESPOSTAS DAS ESCUTAS.pptxSÍNODO DOS BISPOS - GRÁFICOS DAS RESPOSTAS DAS ESCUTAS.pptx
SÍNODO DOS BISPOS - GRÁFICOS DAS RESPOSTAS DAS ESCUTAS.pptx
Paulo David
 
SINODALIDADE. PROF. PAULO DAVID.pptx
SINODALIDADE. PROF. PAULO DAVID.pptxSINODALIDADE. PROF. PAULO DAVID.pptx
SINODALIDADE. PROF. PAULO DAVID.pptx
Paulo David
 
PASTORAL DA ECOLOGIA INTEGRAL.pptx
PASTORAL DA ECOLOGIA INTEGRAL.pptxPASTORAL DA ECOLOGIA INTEGRAL.pptx
PASTORAL DA ECOLOGIA INTEGRAL.pptx
Paulo David
 
LAUDATO SI - ECOLOGIA.pptx
LAUDATO SI - ECOLOGIA.pptxLAUDATO SI - ECOLOGIA.pptx
LAUDATO SI - ECOLOGIA.pptx
Paulo David
 
CAMPANHA MISSIONÁRIA 2022.pptx
CAMPANHA MISSIONÁRIA 2022.pptxCAMPANHA MISSIONÁRIA 2022.pptx
CAMPANHA MISSIONÁRIA 2022.pptx
Paulo David
 
LIVRO DE JOSUÉ: Em Busca da Terra Livre.pptx
LIVRO DE JOSUÉ: Em Busca da Terra Livre.pptxLIVRO DE JOSUÉ: Em Busca da Terra Livre.pptx
LIVRO DE JOSUÉ: Em Busca da Terra Livre.pptx
Paulo David
 
MÊS DA BÍBLIA 2022: LIVRO DE JOSUÉ.ppt
MÊS DA BÍBLIA 2022: LIVRO DE JOSUÉ.pptMÊS DA BÍBLIA 2022: LIVRO DE JOSUÉ.ppt
MÊS DA BÍBLIA 2022: LIVRO DE JOSUÉ.ppt
Paulo David
 
APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTICA - LIDUINA.pptx
APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTICA - LIDUINA.pptxAPRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTICA - LIDUINA.pptx
APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTICA - LIDUINA.pptx
Paulo David
 
APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTCA - MARTHA BISPO.pptx
APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTCA - MARTHA BISPO.pptxAPRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTCA - MARTHA BISPO.pptx
APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTCA - MARTHA BISPO.pptx
Paulo David
 
APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTICA. AFINAL O QUE É POLÍTICA - GUILHER...
APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTICA. AFINAL O QUE É POLÍTICA - GUILHER...APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTICA. AFINAL O QUE É POLÍTICA - GUILHER...
APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTICA. AFINAL O QUE É POLÍTICA - GUILHER...
Paulo David
 
CARTA COMPROMISSO GRANDE S.M. SANTA LUZIA DO PARUÁ-MA 2022.pdf
CARTA COMPROMISSO GRANDE S.M. SANTA LUZIA DO PARUÁ-MA 2022.pdfCARTA COMPROMISSO GRANDE S.M. SANTA LUZIA DO PARUÁ-MA 2022.pdf
CARTA COMPROMISSO GRANDE S.M. SANTA LUZIA DO PARUÁ-MA 2022.pdf
Paulo David
 
SITUAÇÃO HISTÓRICA LOCAL, SOCIAL, ECONÔMICA,.pptx
SITUAÇÃO HISTÓRICA LOCAL, SOCIAL, ECONÔMICA,.pptxSITUAÇÃO HISTÓRICA LOCAL, SOCIAL, ECONÔMICA,.pptx
SITUAÇÃO HISTÓRICA LOCAL, SOCIAL, ECONÔMICA,.pptx
Paulo David
 
CAMINHADA DA SMP NA PARÓQUIA SANTA LUZIA.pptx
CAMINHADA DA SMP NA PARÓQUIA SANTA LUZIA.pptxCAMINHADA DA SMP NA PARÓQUIA SANTA LUZIA.pptx
CAMINHADA DA SMP NA PARÓQUIA SANTA LUZIA.pptx
Paulo David
 
SINODALIDADE.pptx
SINODALIDADE.pptxSINODALIDADE.pptx
SINODALIDADE.pptx
Paulo David
 
FORMAÇÃO DIOCESANA DA PASTORAL DO DÍZIMO. DIOCESE DE CAXIAS.06,07 E 08.05.2022
 FORMAÇÃO DIOCESANA DA PASTORAL DO DÍZIMO. DIOCESE DE CAXIAS.06,07 E 08.05.2022 FORMAÇÃO DIOCESANA DA PASTORAL DO DÍZIMO. DIOCESE DE CAXIAS.06,07 E 08.05.2022
FORMAÇÃO DIOCESANA DA PASTORAL DO DÍZIMO. DIOCESE DE CAXIAS.06,07 E 08.05.2022
Paulo David
 

Mais de Paulo David (20)

GRITO 2023 COM OBJETIVOS, EIXOS E PROPOSTA DIA 30.09.2023.pptx
GRITO 2023 COM OBJETIVOS,  EIXOS E PROPOSTA DIA 30.09.2023.pptxGRITO 2023 COM OBJETIVOS,  EIXOS E PROPOSTA DIA 30.09.2023.pptx
GRITO 2023 COM OBJETIVOS, EIXOS E PROPOSTA DIA 30.09.2023.pptx
 
Grito 2023.pptx
Grito 2023.pptxGrito 2023.pptx
Grito 2023.pptx
 
Peregrinação da vela celebrativa dos 180 anos da IAM 2023.pdf
Peregrinação da vela celebrativa dos 180 anos da IAM 2023.pdfPeregrinação da vela celebrativa dos 180 anos da IAM 2023.pdf
Peregrinação da vela celebrativa dos 180 anos da IAM 2023.pdf
 
COMEMORAÇÃO DOS 180 ANOS DA IAM.pptx
COMEMORAÇÃO DOS 180 ANOS DA IAM.pptxCOMEMORAÇÃO DOS 180 ANOS DA IAM.pptx
COMEMORAÇÃO DOS 180 ANOS DA IAM.pptx
 
COMSEAN + CAMPANHA DA FRATERNIDADE.pptx
COMSEAN + CAMPANHA DA FRATERNIDADE.pptxCOMSEAN + CAMPANHA DA FRATERNIDADE.pptx
COMSEAN + CAMPANHA DA FRATERNIDADE.pptx
 
SÍNODO DOS BISPOS - GRÁFICOS DAS RESPOSTAS DAS ESCUTAS.pptx
SÍNODO DOS BISPOS - GRÁFICOS DAS RESPOSTAS DAS ESCUTAS.pptxSÍNODO DOS BISPOS - GRÁFICOS DAS RESPOSTAS DAS ESCUTAS.pptx
SÍNODO DOS BISPOS - GRÁFICOS DAS RESPOSTAS DAS ESCUTAS.pptx
 
SINODALIDADE. PROF. PAULO DAVID.pptx
SINODALIDADE. PROF. PAULO DAVID.pptxSINODALIDADE. PROF. PAULO DAVID.pptx
SINODALIDADE. PROF. PAULO DAVID.pptx
 
PASTORAL DA ECOLOGIA INTEGRAL.pptx
PASTORAL DA ECOLOGIA INTEGRAL.pptxPASTORAL DA ECOLOGIA INTEGRAL.pptx
PASTORAL DA ECOLOGIA INTEGRAL.pptx
 
LAUDATO SI - ECOLOGIA.pptx
LAUDATO SI - ECOLOGIA.pptxLAUDATO SI - ECOLOGIA.pptx
LAUDATO SI - ECOLOGIA.pptx
 
CAMPANHA MISSIONÁRIA 2022.pptx
CAMPANHA MISSIONÁRIA 2022.pptxCAMPANHA MISSIONÁRIA 2022.pptx
CAMPANHA MISSIONÁRIA 2022.pptx
 
LIVRO DE JOSUÉ: Em Busca da Terra Livre.pptx
LIVRO DE JOSUÉ: Em Busca da Terra Livre.pptxLIVRO DE JOSUÉ: Em Busca da Terra Livre.pptx
LIVRO DE JOSUÉ: Em Busca da Terra Livre.pptx
 
MÊS DA BÍBLIA 2022: LIVRO DE JOSUÉ.ppt
MÊS DA BÍBLIA 2022: LIVRO DE JOSUÉ.pptMÊS DA BÍBLIA 2022: LIVRO DE JOSUÉ.ppt
MÊS DA BÍBLIA 2022: LIVRO DE JOSUÉ.ppt
 
APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTICA - LIDUINA.pptx
APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTICA - LIDUINA.pptxAPRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTICA - LIDUINA.pptx
APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTICA - LIDUINA.pptx
 
APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTCA - MARTHA BISPO.pptx
APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTCA - MARTHA BISPO.pptxAPRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTCA - MARTHA BISPO.pptx
APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTCA - MARTHA BISPO.pptx
 
APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTICA. AFINAL O QUE É POLÍTICA - GUILHER...
APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTICA. AFINAL O QUE É POLÍTICA - GUILHER...APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTICA. AFINAL O QUE É POLÍTICA - GUILHER...
APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTICA. AFINAL O QUE É POLÍTICA - GUILHER...
 
CARTA COMPROMISSO GRANDE S.M. SANTA LUZIA DO PARUÁ-MA 2022.pdf
CARTA COMPROMISSO GRANDE S.M. SANTA LUZIA DO PARUÁ-MA 2022.pdfCARTA COMPROMISSO GRANDE S.M. SANTA LUZIA DO PARUÁ-MA 2022.pdf
CARTA COMPROMISSO GRANDE S.M. SANTA LUZIA DO PARUÁ-MA 2022.pdf
 
SITUAÇÃO HISTÓRICA LOCAL, SOCIAL, ECONÔMICA,.pptx
SITUAÇÃO HISTÓRICA LOCAL, SOCIAL, ECONÔMICA,.pptxSITUAÇÃO HISTÓRICA LOCAL, SOCIAL, ECONÔMICA,.pptx
SITUAÇÃO HISTÓRICA LOCAL, SOCIAL, ECONÔMICA,.pptx
 
CAMINHADA DA SMP NA PARÓQUIA SANTA LUZIA.pptx
CAMINHADA DA SMP NA PARÓQUIA SANTA LUZIA.pptxCAMINHADA DA SMP NA PARÓQUIA SANTA LUZIA.pptx
CAMINHADA DA SMP NA PARÓQUIA SANTA LUZIA.pptx
 
SINODALIDADE.pptx
SINODALIDADE.pptxSINODALIDADE.pptx
SINODALIDADE.pptx
 
FORMAÇÃO DIOCESANA DA PASTORAL DO DÍZIMO. DIOCESE DE CAXIAS.06,07 E 08.05.2022
 FORMAÇÃO DIOCESANA DA PASTORAL DO DÍZIMO. DIOCESE DE CAXIAS.06,07 E 08.05.2022 FORMAÇÃO DIOCESANA DA PASTORAL DO DÍZIMO. DIOCESE DE CAXIAS.06,07 E 08.05.2022
FORMAÇÃO DIOCESANA DA PASTORAL DO DÍZIMO. DIOCESE DE CAXIAS.06,07 E 08.05.2022
 

Último

O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
Suzy De Abreu Santana
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
NatySousa3
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 

Último (20)

O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 

PILAR DA AÇÃO MISSIONÁRIA DGAE 2019-2023. PROF. PAULO DAVID.pptx

  • 1. DIRETRIZES GERAIS DA AÇÃO EVANGELIZADORA DA IGREJA NO BRASIL 2019 – 2023
  • 2. EVANGELIZAR no Brasil cada vez mais urbano, pelo anúncio da Palavra de Deus, formando discípulos e discípulas de Jesus Cristo, em comunidades eclesiais missionárias, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, cuidando da Casa Comum e testemunhando o Reino de Deus rumo à plenitude. 2
  • 3. I N T R O D U Ç Ã O (PÁG. 15 – 18) Cultura urbana, cada vez mais abrangente, Comunidade Eclesial Missionária (CEM) “Casa”: “lar” para os habitantes, perspectivas pessoal, 3
  • 4. Conhecer a Jesus é o melhor presente que qualquer pessoa pode receber; tê-lo encontrado foi o melhor que ocorreu em nossas vidas, e fazê-lo conhecido com nossa palavra e obras é nossa alegria (DAp29) 4
  • 5. A comunidade eclesial missionária é sustentada por quatro pilares:  Palavra,  Pão,  Caridade e  Ação Missionária (nº 8). 5
  • 6. DIRETRIZES & PLANOS • Diretrizes  Princípios, rumos, orientações – Fidelidade e Criatividade • Planejamentos  Passagem das diretrizes aos planos • Planos  Caminhos, estratégias 6 CNBB: Plano Pastoral Quadrienal
  • 7. 7
  • 8. DIRETRIZES GERAIS DA AÇÃO EVANGELIZADORA DA IGREJA NO BRASIL 2019 – 2023 CAPÍTULO 3 – A IGREJA NAS CASAS (PÁG. 47 – 67)
  • 9. A IGREJA NAS CASAS – A CASA DA COMUNIDADE  Casa - um dos lugares privilegiados para o encontro e o diálogo de Jesus e seus seguidores com as pessoas  Nas casas ele:  curava e perdoava os pecados (Mc 2,1-12),  partilhava a mesa com pecadores (Mc 2,15ss; 14,3),  refletia sobre assuntos como o jejum (Mc 2,18- 22), 9
  • 10. IGREJA NA CASA  os primeiros cristãos-relações para além dos laços familiares  senso de pertença à família de Deus (Mc 3,31- 35)  não importava mais ser grego ou judeu, escravo ou livre, mas somente ser de Cristo (Cl 3,11; Gl 3,28)  entre eles ninguém passava necessidade, pois aqueles que possuíam terras ou casas as vendiam, traziam o dinheiro e o depositavam 10
  • 11. COMUNIDADE ECLESIAL MISSIONÁRIA – COMUNIDADE DE COMUNIDADES  Sustentada por quatro pilares:  Palavra – Iniciação à Vida Cristã e Animação Bíblica;  Pão - Liturgia e espiritualidade;  Caridade - Serviço à vida plena; Ação Missionária - estado permanente de missão. 11
  • 12. CASA  PILARES/URGÊNCIAS 12 Palavra Iniciação à vida cristã e animação bíblica da vida e da pastoral Pão Liturgia e espiritualidade Caridade Serviço à vida plena Ação Missionária Estado permanente de missão
  • 13. COMUNIDADES ECLESIAIS MISSIONÁRIAS  se formam em ruas, condomínios, aglomerados, edifícios, unidades habitacionais, bairros populares, povoados, aldeias e grupos por afinidades  pessoas que se reúnem, movidas pela fé em Jesus Cristo, para a escuta da Palavra, para viver a fé cristã numa sociedade de contrastes  vencem o anonimato e a solidão  promovem a mútua-ajuda  se abrem para a sociedade e o cuidado da Casa 13
  • 14. 14
  • 15. 15
  • 16. CASA IMAGEM RICA HUMANA E BIBLICAMENTE: LUGAR PRIVILEGIADO NO QUAL ACONTECE OS EVENTOS PRINCIPAIS DE NOSSA VIDA; SE VIVE OS AFETOS FAMILIARES QUE NOS DÃO RESISTÊNCIA/ENSINAMENTO PARA IR ADIANTE; AÍ ACONTECEM OS ENCONTROS/DESENCONTROS; SE CONCRETIZAM PROJETOS E ESPERANÇAS/SE TRABALHA E SE SONHA/SE VIVE E SE MORRE...) 1.Laços humanos profundos – Casa: lugar de ternura [134-137] 2.Cooperação de todos 3.Maior proximidade às pessoas, ao lugar onde vivem 4.Compromisso com o entorno: vizinhança – O nosso grande milagre é a comunidade eclesial missionária. Duas outras metáforas aparecem: porta e pilares! 16
  • 17. CASA  PORTA (ATENÇÃO AOS VÍNCULOS FRATERNOS QUE CRIAM A COMUNIDADE. O ANTROPOLÓGICO QUE FUNDAMENTA O ECLESIOLÓGICO!) 17 Duplo movimento: Entrar Acolhimento Sair Missão
  • 19. PILAR DA AÇÃO MISSIONÁRIA: ESTADO PERMANENTE DE MISSÃO (Nº 114 – 120) •A MISSÃO É O PARADIGMA DE TODA AÇÃO ECLESIAL •Papa Francisco apresenta o modelo missionário •INICIATIVA de procurar as pessoas necessitadas da alegria da fé •ENVOLVIMENTO com as vida diária e desafios e dores •ACOMPANHAMENTO paciente em sue caminho •RECONHECIMENTO dos frutos, mesmo que pequenos 19
  • 20. PILAR DA AÇÃO MISSIONÁRIA: ESTADO PERMANENTE DE MISSÃO Passando adiante, anunciava o Evangelho a todas as cidades. (At 8,40)  o QUERIGMA não pode ser dado como pressuposto, nem entre os membros da comunidade  desenvolver a CULTURA da proximidade, do encontro e do diálogo  DINAMIZAR ações ad gentes e o revigoramento da experiência das Igrejas- 20
  • 21. DIRETRIZES GERAIS DA AÇÃO EVANGELIZADORA DA IGREJA NO BRASIL 2019 – 2023 CAPÍTULO 4 – A IGREJA EM MISSÃO (PÁG. 69 – 89) E CONCLUSÃO (PÁG. 91 – 93)
  • 22. C A P Í T U L O 4 A IGREJA EM MISSÃO (Nº 124 – 202)  para aplicar as Diretrizes da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil  focar na comunidade  pequenas ou grandes, no campo ou na cidade, a partir de paróquias ou de grupos reconhecidos pela autoridade eclesial  é o ambiente de testemunho determinante para anunciar a Boa Nova e acolher quem dela se aproxima e ir ao encontro das pessoas 22
  • 23. A COMUNIDADE CASA  abrir as portas para acolher  sinal profético diante do individualismo, o medo da violência e o predomínio das relações virtualizadas  se reúne também em espaços que não sejam residências: salões comunitários, espaços nas igrejas, espaços públicos e até mesmo 23
  • 24. CASA: ESPAÇO DO ENCONTRO  comunidades precisam ser oásis de misericórdia no deserto da história,  casas de oração, de mergulho no sagrado, no mistério revelado  deixar de lado a burocratização que afasta  aparência de empresa que presta serviços religiosos  Comunidade lugar de encontro com Deus 24
  • 25. CASA: LUGAR DA TERNURA  superar a superficialidade de relações mecanicistas, fundadas no fazer coisas  inspirar-se na vivência fraterna e solidária das primeiras comunidades 25
  • 26. CASA: LUGAR DAS FAMÍLIAS  ir ao encontro das famílias  em sua realidade concreta,  com as luzes e sombras,  com as contradições inerentes à condição humana  acolhê-las na comunidade 26
  • 27. CASA: LUGAR DE PORTAS SEMPRE ABERTAS  quem está dentro é chamado a sair e ir ao encontro do outro onde quer que ele esteja  não será casa de irmãos se fechar suas portas para os mais vulneráveis  ir ao encontro do outro onde quer 27
  • 28. PILAR DA AÇÃO MISSIONÁRIA: ESTADO PERMANENTE DE MISSÃO ENCAMINHAMENTOS PRÁTICOS  ACOMPANHAR a realidade urbana com observatórios dos ritmos das cidades, suas tendências e alterações  INVESTIR na presença nos Meios de Comunicação Social, especialmente nas redes sociais  VALORIZAR como espaços missionários os hospitais, as escolas e as universidades, o mundo da cultura e das ciências, os presídios e outros  IMPLANTAR os Conselhos Missionários em todos os 28
  • 29. PILAR DA AÇÃO MISSIONÁRIA ENCAMINHAMENTOS PRÁTICOS  PRIORIZAR visitas missionárias a áreas e ambientes mais distanciados da vida a Igreja  PROMOVER missões juvenis e projetos vocacionais a partir da missão  A CULTURA DO ENCONTRO DEVE SER PANO DE FUNDO PARA A MISSÃO PERMANENTE  PROMOVER as Pontifícias Obras Missionárias (POM)  ACOLHER e CONCRETIZAR as prioridades e projetos do Programa Missionário Nacional (PMN)  OLHAR para a Amazônia como um dom de Deus  VALORIZAR a dimensão mariana e outras formas de piedade popular na evangelização e missionariedade da Igreja. Maria, ícone da missão. 29
  • 30. CONCLUSÃO (Nº 203 – 210)  A pedagogia do processo mais do que um recurso metodológico, é uma mística na espiritualidade cristã  As DGAE hão de inspirar todas as instâncias eclesiais: comissões pastorais da Conferência Episcopal, Regionais, Igrejas particulares, paróquias, seminários, pastorais, comunidades ambientais, movimentos, associações, novas comunidades, organismos, universidades e escolas católicas, meios de comunicação eclesiais, entre outros  Se o Senhor não construir a casa, em vão 30
  • 31. CRÉDITOS: PROF. PAULO DAVID OLIVEIRA SILVA E-MAIL: paul_davd@hotmail.com. PUBLICADO EM SLIDESHARE. 31