SlideShare uma empresa Scribd logo
Capítulo 14

Os Períodos Históricos
    Providenciais
   Os Paralelos Históricos
O Significado dos
Números Providenciais
Por que os Números 4, 12, 21 e 40
       Devem Ser Restaurados ?

a) Porque todo o universo foi criado matematicamente
  e é suportado por esses números. Como Restauração é
   Recriação, os números devem reaparecer na história
             Providencial da Restauração;

  b) Porque todos os números seriam concretizados
   naturalmente por Adão e Eva, quando cruzassem
  o Período de Crescimento e atingissem a Perfeição;

   c) Porque, uma vez ocorrida a Queda, a Figura
       Central substituta de Adão, deve restaurar
        os números perdidos (por indenização).
O Significado da Restauração dos Números 4 e 12
                                                         • Fundamento de
                                                  4        4 Posições;                     De
Perfeição                                                • Esfera do Domínio
                                                           Direto de Deus.
                                                                                           us
Aperfeiçoamento 3                                                          Es po                     Es po
Crescimento     2                                                             s o                       sa
Formação        1                                                                        F ilh o

      1
              Deus                                                                            s

                  11    4
                                     3
                                                                 4 x 3 = 12
          2                 5
Adão                             Eva
              6                                   Deus       Gn: 1.28    Deus                     Deus
                            10
  8
              7        12
                                                                                         Seres
                                         Mente           Corpo    Adão            Eva
              Filhos             9                                                      Humanos            Natureza

                                          1      Perfeição
                                                                   2     Filhos
                                                                                          3       Mundo
                                                                                                   Ideal
                                              Crescei               Multiplicai               Dominai
O Significado da Restauração dos Números 21 e 40
P        4+3=7                      Número 4: Perfeição Física
                                    (Terrestre - Norte, Sul, Leste, Oeste)
                         A          Número 3: Perfeição Espiritual
A       7                C          (Celeste - Trindade em nível individual, familiar e
                         F          mundial centralizada em Deus)
                         A          Número 7: Perfeição Cósmica
C       7                C          (Mundo Físico e Mundo Espiritual)
                         F
                         A          7 x 3 = 21
F       7                C          Adão e Eva deveriam alcançar a perfeição física (4) e
                         F          a perfeição espiritual (3) em cada estágio, realizando o
10 – Número da Unidade / Retorno    número 21.
9
8        A
                                       10 x 4 =          40
7
                                       Perfeição de Adão e Eva ao passar pelos 10 níveis,
6                                      entrando dentro do Domínio Direto de Deus através
5
4        C                             da realização do número 40, que iria representar a
                                       maturidade dos elementos incluídos no Fundamento
3                                      de 4 Posições (Deus, Adão, Eva e Filhos).
2
1
         F        Adão        Eva
                                       Após a Queda, este número vem sendo usado para
                                       estabelecer a condição de separação de satanás.
Os Períodos Históricos Providenciais
                                         Abraão
                                          Isaac Jacó compra          Partida          Retorno à
   Adão                    Noé            Jacó a Primogenitura      para Harã          Canaã             José
12
                  10       120
                                    10    Família         Família           Cativeiro      Preparação
4                           40
               Gerações          Gerações Unida           Dividida          em Harã        para entrar
21                         21
40                         40                                                               no Egito
                 1600              400            120         40                21                40
                                           Saul
                                           Davi
Abraão                    Moisés         Salomão                                      Malaquias         Jesus
                                                                                            Preparação
Judaísmo




                                               Reino       Reino            Cativeiro
               Escravidão          Juizes                                                     para o
                                              Judaico     Dividido             na
                no Egito                                                                   Messias (SPA)
                                               Unido       N&S              Babilônia
                  400              400            120         400               210               400
Jesus                   Agostinho     Carlos Magno                                     Lutero
                                                                                                        SSA
Cristianismo




               Perseguição Patriarcas Reino                Reino            Cativeiro       Preparação
               no Império             Cristão                                Papal            para o
                                                          Dividido
                Romano                Unido                                                Messias (SSA)
                                                           L&O
                  400              400            120         400               210               400
                          392               800         919          1309               1517             1917
O Fundamento para Receber o Messias na Família de Adão

                       1. Figura Central                   Abel
   Fundamento
      de Fé            2. Oferta Necessária              Cordeiro
                       3. Período de Tempo               Preparação
                                                          da oferta



   Fundamento                  Caim                    Abel
  de Substância             Representante          Representante
                             do Arcanjo              de Deus



 (Gn: 4.2) Abel: Pastor de ovelhas - Caim: Lavrador da terra
 (Gn: 4.3-7) Sentimentos de Caim: Inveja, ira, ciúmes
 (Gn: 4.7) Advertência de Deus para Caim
 (Gn: 4.8) E falou Caim com o seu irmão Abel; e sucedeu que, estando eles
 no campo, se levantou Caim contra o seu irmão Abel, e o matou.
Adão               Noé
                    120
                                                      1600
      10                         Período de Tempo em 1556 Anos (10 Gerações - Gn: 5.4-29)
                     40
   Gerações         21    (Gn: 6.9)
                    40
         1600             Noé era um homem justo
  930        912           905     910      895       962       365        969         777       950
 Adão        Set          Enos   Cainã    Maalalel   Járede   Enoque     Metusala    Lameque     Noé

              105          90      70        65       162       65         187         182        500
  130
                                                                                               Nasce Sem

(Gn: 5.29)                                                               Noé               (Gn: 7.6)
Nasce Noé                                                              480 anos        Noé 600 anos

         Deus fala que vai julgar a humanidade e esta terá um                       120      (Gn: 7.12)
        prazo de 120 anos. 600 - 120 = 480 anos de Noé quando                                  Dilúvio
                                 recebeu este decreto. (Gn: 6.3)
                                                                            Espera 40 dias
                                                                        para abrir a janela
 40                 Após 7 meses a Arca pousa no
                                                                        da Arca (Gn: 8.4-6)
                                                                                                  21
                      Monte Ararat (Gn: 8.4)
                                                                                          40
(Gn: 7.4)                                                      (Gn: 8.5)
                                                   3 meses depois outras                 (Gn: 8.7-12)
40 dias de Dilúvio
                                             montanhas começam a serem                  Solta o corvo
                                                   descobertas pela água                   e a pomba
O Fundamento para Receber o Messias Centralizado na Família de Noé

                          1. Figura Central                    Noé
     Fundamento
        de Fé             2. Oferta Necessária                Arca
                                                             120 anos da
                          3. Período de Tempo                Construção
                                                               da Arca



     Fundamento                  Sem                     Cam
    de Substância              Representante           Representante
                                do Arcanjo               de Deus


(Gn: 9.20-26)
Noé plantou uma vinha, bebeu do vinho, e embebedou-se; e descobriu-se no
meio de sua tenda. E viu Cam, o pai de Canaã, a nudez do seu pai, e fê-lo saber
a ambos seus irmãos no lado de fora. Então tomaram Sem e Jafé uma capa, e
indo virados para trás, cobriram a nudez do seu Pai. Despertou Noé e soube o
que seu filho menor lhe fizera. E disse: Maldito seja Canaã; servo dos servos
400
                 Período de Tempo em 390 Anos (10 Gerações - Gn: 11.10-32)


500     403         403         430      290         207        200        119          205      175
Sem   Apachade      Selá        Éber   Pelegue       Réu    Serugue       Naor         Terá     Abraão

100     35           30          34       30          32        30         29           70      Isaque
                                                                                                 Jacó


      Deus reconheceu Abraão, Isaque e Jacó como uma única geração
                          (Ex: 3.6), (Lc: 13.28).

                          Abraão
                           Isaac Jacó compra         Partida          Retorno à
        Noé                Jacó a Primogenitura     para Harã          Canaã             José
        120
                 10    Família            Família          Cativeiro       Preparação
         40
              Gerações Unida              Dividida         em Harã         para entrar
         21
         40                                                                 no Egito
                 400            120            40               21                40
  Nesta geração ocorreu vitória no Fundamento para Deus enviar o Messias;
   Fundamento de Fé (Gn: 22.2) e Fundamento de Substância (Gn: 33.1-4)
120
                 Período de Tempo em 125 Anos (Gn: 12.4 até Gn: 27.1)

Inicia-se com a saída de Abraão de Harã até o momento em que Isaque manda
Esaú fazer um guisado. No final deste período, Jacó compra simbolicamente a
primogenitura de Esaú com uma sopa de lentilhas e pão, recebendo
posteriormente as bênçãos de Isaque. (Gn: 25.29-34).
     Abraão
      Isaac Jacó compra
      Jacó a Primogenitura
                                            Idade de Isaque
         Família                        quando nasce Esaú e Jacó
          Unida                              (Gn: 25.25-26)

           120
                                  75 - 100 = 25 + 60 + 40 = 125
          Idade de Abraão
           ao sair de Harã                          Idade em que Esaú faz o
                (Gn: 12.4)                      guisado para receber as bênçãos
                               Idade de Abraão       de Isaque (Gn: 26.34)
                             quando nasce Isaque           (Gn: 27.1)
                                  (Gn: 21.5)
O Fundamento para Receber o Messias Centralizado na Família de Abraão


                1. Figura Central            Abraão
                                                             Ismael                        Isaque
Fundamento
   de Fé        2. Oferta Necessária         Animais
                                              Tempo da
                3. Período de Tempo          Preparação
                                             das Ofertas
                                                            Filho de Abraão             Filho de Abraão
                                                           com Hagar (serva)           com Sara (esposa)
                                                              (Gn: 16.1-6)                (Gn: 21.1-3)
 Fundamento          Ismael            Isaque
de Substância       Representante      Representante
                     do Arcanjo          de Deus
                                                             Árabes        Provocações       Judeus
                                                                            de Ismael
                                                                           contra Isaque
                                                                             (Gn: 21.9)
(Gn: 15.8-13)
Eu sou o SENHOR, que te tirei de Ur dos caldeus, para dar-te a ti esta terra,
para herdá-la. E disse ele: Senhor Deus, como saberei que hei de herdá-la? E
disse-lhe: Toma-me uma bezerra de três anos, e uma cabra de três anos, e
um carneiro de três anos, uma rola e um pombinho. E trouxe-lhe todos estes,
e partiu-os pelo meio, e pôs cada parte deles em frente da outra; mas as aves
não partiu. E pondo-se o sol, um profundo sono caiu sobre Abrão; Então
disse Deus a Abrão: Sabes, de certo, que peregrina será a tua descendência
em terra alheia, e será reduzida à escravidão por quatrocentos anos.
O Fundamento para Receber o Messias Centralizado na Família de Isaque


                1. Figura Central            Isaque        Esaú; se preocupava apenas
Fundamento
                2. Oferta Necessária          Isaque
                                                           com o presente, caçador,
   de Fé
                                              3 dias de
                                                           próximo ao pai.
                3. Período de Tempo         Viagem até o
                                            Monte Moriá

                                                           Jacó; homem do campo, caseiro,
                                                           manso, mais apegado a mãe,
 Fundamento           Esaú               Jacó              piedoso.
de Substância       Representante      Representante
                     do Arcanjo          de Deus




Isaque envelheceu, e os seus olhos se escureceram. Chamou a Esaú, seu filho
mais velho, e disse-lhe: Meu filho, não sei o dia da minha morte. Sai ao campo, e
apanha para mim alguma caça. E faze-me um guisado e traz para que eu coma,
para que minha alma te abençoe, antes que eu morra. (Gn: 27.1-4)
E Rebeca deu o guisado saboroso na mão de Jacó seu filho. E Jacó disse a seu
pai: Eu sou Esaú, teu primogênito; tenho feito como me disseste; come da
minha caça, para que a tua alma me abençoe. (Gn: 27.17-19)
E Esaú odiou a Jacó por causa daquela bênção. Esaú disse no seu coração:
Chegar-se-ão os dias de luto de meu pai; e matarei a Jacó meu irmão.
40
                    Período de Tempo em 37 Anos (Gn: 27.1-29 e Gn: 29.4-6)
 Inicia-se após Jacó ser abençoado por Isaque até encontrar-se com Raquel e
 Labão em Harã. (Gn: 29.4-6). Jacó tinha 77 anos quando partiu para Harã.
                                                                                                      Isaque morre com
                                           Nasce Esaú e J acó
                                          Isaque tinha 60 anos                                             180 an os
                                               (G n: 25.26)                                               (Gn: 35 .28)

                        Isaque se casa
                          com 40 anos                                                                           Jacó morr e com
                            (Gn: 25.20)                                                                                14 7 anos
                                                                                      Jacó serve                     (Gn: 47.28)
                                                                                      Labão por            Jacó co m
                                                                                       21 a nos            120 anos 17an os no
                                                                                                                        ultimos
                                                                                      (Gn: 31.41)                          Egito


                                                                                                                     Jacó com
                                                                                                                     130 anos
                                                             Jacó recebe as Bênçãos
                                                              de Isaque com 40 anos
  Jacó compra      Partida                                          (Gn: 26.34)

a Primogenitura   para Harã




                                                                                                                 u
                                                                                                                 d
                                                                                                                 o
                                                                                                                 n
                                                                                                                 e
                                                                                                                 s
                                                                                                                 a
                                                                                                                 7
                                                                                                                 r
                                                                                                                 t
                                                                                                                 f
                                                                                                    Idade de José
                                                                                                        quando foi
         Família                                                                                      apresentado

         Dividida                     40 - 77 = 37                                                       ao Faraó:




                                                                                      m
                                                                                      H
                                                                                                          30 anos




                                                                                      L
                                                                                      o
                                                                                      n
                                                                                      h
                                                                                      b
                                                                                      ó
                                                                                      ã
                                                                                      e
                                                                                      s
                                                                                      7
                                                                                      c
                                                                                      a
                                                                                      J
                                                                                      r
                                                                                      )
                                                                                      (
                                                                                      t
                                                                                      i
                                                                                      l
                                                                                                       (Gn: 41.46)




                                                                                          m
                                                                                          R
                                                                                          H
                                                                                          u
                                                                                          q
                                                                                          o
                                                                                          n
                                                                                          h
                                                                                          b
                                                                                          ó
                                                                                          ã
                                                                                          e
                                                                                          s
                                                                                          7
                                                                                          c
                                                                                          a
                                                                                          J
                                                                                          r
                                                                                          )
                                                                                          (
                                                                                          t
                                                                                          l
                                                                                              m
                                                                                              G
                                                                                              H
                                                                                              o
                                                                                              n
                                                                                              ã
                                                                                              a
                                                                                              e
                                                                                              v
                                                                                              é
                                                                                              s
                                                                                              J
                                                                                              7
                                                                                              5
                                                                                              2
                                                                                              0
                                                                                              3
                                                                                              r
                                                                                              )
                                                                                              -
                                                                                              :
                                                                                              (
                                                                                              i
                                                                                              .
            40




                                                                                                                     m
                                                                                                                     G
                                                                                                                     d
                                                                                                                     o
                                                                                                                     n
                                                                                                                     é
                                                                                                                     e
                                                                                                                     s
                                                                                                                     a
                                                                                                                     2
                                                                                                                     6
                                                                                                                     5
                                                                                                                     4
                                                                                                                     r
                                                                                                                     )
                                                                                                                     :
                                                                                                                     (
                                                                                                                     i
                                                                                                                     .
                                                                                           147 - 17 - 2 - 7 - 23 - 21 = 77
                                                                                       (Idade de Jacó ao chegar em Harã)
21
                        Período de Tempo em 21 Anos (Gn: 29.20 até Gn: 33.1-4)
 Inicia-se com a chegada de Jacó em Harã e termina com o seu retorno à Canaã,
   juntamente com as esposas, filhos, servos e riquezas materiais e espirituais.
 Partida          Retorno à
para Harã           Jacó trabalha 7 anos sem remuneração (Gn: 29.18-20)
                   Canaã
       Cativeiro    Labão engana Jacó (Gn: 29.21-25)
       em Harã      Jacó trabalha mais 7 anos sem remuneração (Gn:
                    29.26-27)
         21         Jacó se casa com Raquel (Gn: 29.28-30)
        O FundamentoJacó trabalha Vitorioso Centralizado em as posses materiais
                     de Substância 7 anos para conquistar Esaú e Jacó
                    (Gn: 31.41)

                     Fundamento
                    de Substância
                                                       Vitória Externa: Troca de posição fora do
                                                       ventre materno. O filho mais novo recebe
                                                       as Bênçãos do filho mais velho.
             Esaú
            Representante
                                    Jacó
                                  Representante
                                                       Jacó restaurou a Bênção da primogenitura
             do Arcanjo             de Deus            do primeiro filho depois que se tornou
                                                       adulto e conquistou o coração de Esaú.
40
                             Período de Tempo em 37 Anos (Gn: 33 até Gn: 47)
  Desde a chegada de Jacó à Canaã até o ano em que ele vai para o Egito visitar
José, que tinha sido vendido por seus irmãos. A conclusão deste curso ocorre após
                      os 7 anos de miséria proferido por José.
                                                        Idade em que José
 Retorno à
  Canaã                    José                    se torna Primeiro Ministro
                                                     do Egito (Gn: 41.38-40)
       Preparação
       para entrar
        no Egito                                          (-7) + 30 + 7 + 7 = 37
                40
                                        Tempo em que José                 Tempos de
                                     viveu em Harã (Gn: 30.25)        Miséria (Gn: 41.30)
                                                             Tempos de Fartura
                                                                (Gn: 41.29)

                                                    Vitória Interna: Troca de posição dentro do
    Judá e Sua (Gn: 38)             Judá e Tamar
                                                    ventre materno. O filho mais novo troca de
                                                    posição com o filho mais velho.
       Er        Onã         Selá   Perez   Zerá    Perez recuperou o direito de primogenitura
     (Morreu)   (Morreu)                            celestial do primeiro filho dentro do ventre.
                                                    (Gn: 38.27-30)
Fundamento de Fé Vitorioso Centralizado em Abraão e Isaque
                  Fundamento de Substância Vitorioso Centralizado em Esaú e Jacó

12
                  10      120
                                   10    Família    Família    Cativeiro   Preparação
4                          40
               Gerações         Gerações Unida      Dividida   em Harã     para entrar
21                        21
40                        40                                                no Egito
                 1600            400       120        40          21           40
                   Curso de Preparação para o Messias Centralizado no Judaísmo
                  Curso de Preparação para o Messias Centralizado no Cristianismo

                                                                            Preparação
Judaísmo




                                           Reino     Reino     Cativeiro
               Escravidão        Juizes                                       para o
                                          Judaico   Dividido      na
                no Egito                                                   Messias (SPA)
                                           Unido     N&S       Babilônia
                  400            400       120       400         210          400
Cristianismo




               Perseguição Patriarcas Reino          Reino     Cativeiro    Preparação
               no Império             Cristão                   Papal         para o
                                                    Dividido
                Romano                Unido                                Messias (SSA)
                                                     L&O
                  400            400       120       400         210          400
Abraão
Judaísmo                Moisés

               Escravidão     Sociedade
                              Israelita
                                                                    400
                no Egito                           Período de Tempo em 430 Anos (Ex: 12.40-41)
                              de Clãs
                  400
    Jacó                            Circuncisão (Gn: 17.23-26) Após 400 anos             Antigo Testamento
    12 Filhos (Gn: 49.28)           Sacrifícios (Ex: 5.3)      foram libertos do         Leis baseadas na
    70 Parentes (Gn: 46.27)         Sábado (Ex: 16.23)         Egito (Ex: 12.40-41)      ideologia judaica




                                                                    400
Jesus                   Agostinho                        Período de Tempo em 392 Anos
Cristianismo




               Perseguição                                (Início da Era Cristã à 392 d.C.)
                              Sociedade
               no Império     Cristã
                Romano        de Clãs
                  400
         Jesus                    Comunhão e Batismo Após 400 anos o        Novo Testamento
         12 Apóstolos (Lc: 6.13) Mártires            cristianismo se tornou Leis baseadas na
         70 Discípulos (Lc: 10.1) Sábado             religião oficial       ideologia cristã
Abraão                  Moisés
                                 1) Os israelitas representavam uma ameaça política para o Rei do
Judaísmo
               Escravidão        Egito;
                no Egito         2) Cultura religiosa (monoteísta) diferente da egípcia (politeísta);
                  400            3) Causa interna (Gn: 15.13): Então disse Deus a Abrão: Sabes, de
                                 certo, que peregrina será a tua descendência em terra alheia, e será
                                 reduzida à escravidão, e será afligida por quatrocentos anos.


                    1) Os cristãos representavam uma ameaça política para o Imperador
                    Romano;
                    2) Cultura religiosa (adoração à Deus) diferente da romana
                    (adoração ao Imperador);
                    3) Causa interna (I Co: 2.7-8): Mas falamos a sabedoria de Deus,
                    oculta em mistério, a qual Deus ordenou antes dos séculos para
                    nossa glória; A qual nenhum dos príncipes deste mundo conheceu;
Jesus     Agostinho porque, se a conhecessem, nunca crucificariam ao Senhor da
                    Glória.
Cristianismo




   Perseguição
                    (Lc: 19.43-44) Porque dias virão sobre ti, em que os teus inimigos te
    no Império
     Romano         cercarão de trincheiras, e te sitiarão, e te estreitarão de todos os
                    lados; E te derrubarão, a ti e aos teus filhos que dentro de ti
       400          estiverem, e não deixarão em ti pedra sobre pedra, pois que não
Abraão                  Moisés   4) Causa externa (Ex 1.7-10): E os filhos de Israel frutificaram, aumentaram
                                 muito, e multiplicaram-se, e foram fortalecidos grandemente; de maneira
Judaísmo
               Escravidão        que a terra se encheu deles. E levantou-se um novo rei sobre o Egito, que
                no Egito         não conhecera José; O qual disse ao seu povo: Eis que o povo dos filhos
                                 de Israel é muito, e mais poderoso do que nós. Usemos de sabedoria para
                  400            com eles, para que não se multipliquem, e aconteça que, vindo guerra, eles
                                 também se ajuntem com os nossos inimigos, e pelejem contra nós, e
                                 subam da terra;
                                 5) Queda do Império Egípcio: várias causas, entre elas; cobrança de autos
                                 impostos, gerando insatisfação social, invasão de outros povos (assírios,
                                 persoas, macedônio) e diminuição da mão-de-obra escrava;
                                 6) Característica do Rei Egípcio: tinha que ser adorado como um deus.
                                 4) Causa externa: Estas perseguições aconteceram na Antiguidade, tanto
                                 pelos judeus, de cuja religião o Cristianismo era visto como uma
                                 ramificação, como também pelos imperadores do Império Romano, que
                                 controlava grande parte das terras onde o Cristianismo primitivo se
                                 distribuiu, sendo considerado uma seita. Os cristão não aceitavam a
Jesus                Agostinho   figura do imperador como um deus, estavam crescendo muito e
Cristianismo




                                 rejeitavam a adoração ao imperador e não participavam das cerimônias
               Perseguição       religiosas dos romanos.
               no Império        5) Queda do Império Romano: várias causas, entre elas; massiva inflação,
                Romano           gerando insatisfação social, invasão de outros povos (bárbaros; godos,
                  400            vândalos, hunos), e diminuição da mão-de-obra escrava;
Abraão                  Moisés                                             Moisés
                                 1) Grande influência sobre a comunidade israelita (judáica);
Judaísmo
               Escravidão        2) Conduzindo os israelitas à cidade de Canaã;
                no Egito         3) Mãe devota à cultura hebraica;
                                 4) Os livros de Moisés foram uma referência para a comunidade israelita e para
                  400            os reis de Israel. Continua sendo para os cristãos atuais;
                                 5) Nasce no final do período de escravidão do Egito (350 anos a.C.);
                                 6) Várias posições reconhecidas pelos israelitas; profeta, sacerdote, patriarca, escritor;
                                 7) Saiu do Egito e foi para Midiã, onde teve uma grande experiência com Deus,
                                 focalizando sua vida para uma grande missão;
                                 8) Legislador (Levítico; livro das leis).
                                                          Santo Agostinho
                    1) Grande influência sobre a comunidade católica (cristã);
                    2) Conduzindo filosoficamente os cristãos a substancializar a cidade Santa, através
                    do aprendizado sobre o bem e o mal (Obra: A Cidade de Deus);
                    3) Mãe devota à cultura cristã;
                    4) Os livros de Agostinho foram uma referência para a grande maioria da comunidade
                    cristã e para os líderes do cristianismo da idade média e contemporânea;
                    5) Nasce no final do período de escravidão aos cristãos (354 anos d.C.);
Jesus     Agostinho 6) Várias posições reconhecidas pelos cristãos; bispo, escritor, teólogo, padre,
Cristianismo




   Perseguição      filósofo e Dr. da igreja;
                    7) Saiu da África e foi para a Europa, onde teve uma grande experiência com Deus,
    no Império
                    focalizando sua vida para uma grande missão;
     Romano
                    8) Legislador das normas da boa conduta e cultura dos cristãos; Atualmente estas
       400          diretrizes são seguidas por mais de 300 comunidades cristãs.
400
  Juizes              Período de Tempo em 400 Anos (I Re: 6.1)

                            Profeta
   400       Juízes         Sumo sacerdote
                            Rei                    Tabernáculo
                 1 Cargo e 3 Funções



                                      400
                 Período de Tempo em 408 Anos (392 d. C. à 800 d. C.)

                               Profeta
             Patriarcas        Sumo sacerdote
Patriarcas                     Rei                        Igrejas
                 1 Cargo e 3 Funções
   400
Primeiros Patriarcas
                                          — ABRAÃO
                        Pentarquia                            fixados por Deus
  Juizes                                  — ISAQUE
                        Patriarcal                            como uma única
                                          — JACÓ
                         Judáica                              Geração (Ex: 3.6)
                                          — JOSÉ
   400                                    — MOISÉS

                            — Roma (Capital da Itália)
                            O Patriarca romano (Papa) ocupava a posição
                            superior entre os outros patriarcas
                                                                               Primeiros
                            — Alexandria (Capital do Cairo)
                                                                               Patriarcas
                            Catolicismo Oriental:
                                                                               fixados em
                            Bizantina. Igreja Ortodoxa Grega
           Pentarquia                                                          Niceia
                            Jesus Humano (Ser Divino)
           Patriarcal                                                          (325 d. C)
                            — Antioquia (Capital da Síria)
             Cristã         Catolicismo Ocidental:
                            Igreja Católica Apostólica Romana
                            Jesus Divino (Próprio Deus)
Patriarcas
                            — Constantinopla (Capital do Império Romano do Oriente).
                            Fixado em Niceia (381 d. C)
   400                      — Jerusalém (Capital de Israel).
                            Fixado em Calcedônia (451 d. C)
SOCIEDADE FEUDAL JUDAICA
                     Agricultura de subsistência, economia amonetária e sem
  Juizes                   comércio, predominando a troca (escambo)


   400                     Juízes
                    (Proteção e Salvação)

                          Comunidade
                            Tribal

                                   SOCIEDADE FEUDAL EUROPEIA
                          Agricultura de subsistência, economia amonetária e sem
                                comércio, predominando a troca (escambo)


              Nobreza         Clero
Patriarcas   (Proteção)     (Salvação)


   400               Servos
                   (Trabalho)
1) Os Juízes possuiam a mesma missão (cargo) e múltiplas funções
  Juizes     (profeta, sacerdote e rei) dentro de seus respectivos territórios;
             2) Exaltava a vontade de Deus centralizada no tabernáculo;
   400       3) Primeiro Israel (Judeus) liderados pelos Juízes;
             4) Pentarquia Patriarcal: Abraão, Isaque, Jacó, José, Moisés;
             5) Os israelitas se deixam influenciar pela cultura dos cananeus, adoram
             ídolos, criam maus costumes, produzindo caos na fé;
             6) As tribos ficaram independentes uma da outra, muitas vezes se
             envolvendo em conflitos internos;
             7) Interação entre política e religião;
             1) Os Patriarcas possuiam a mesma missão e múltiplas funções (profeta,
             sacerdote e rei) dentro da paróquia;
             2) Exaltava a vontade de Deus centralizada na Igreja;
             3) Segundo Israel (Cristãos) liderados pelos Patriarcas;
             4) Pentarquia Patriarcal: Roma, Jerusalém, Constantinopla, Alexandria,
Patriarcas   Antioquia;
             5) Os cristãos se deixam influenciar por diversas religiões do povo alemão,
             criam maus costumes e produzindo caos na fé;
   400       6) Surgiram também conflitos entre alguns dos cinco patriarcas
             (pentarquia governantes);
8) Os Juízes eram chefes religiosos, políticos e militares;
  Juizes     9) Organização geográfica baseada na divisão das terras para cada tribo
             (Jz: 2.8);
             10) Sociedade Feudal Judaica;
   400       11) Início do período: entrada de Josué em Canaã, juntamente com a
             segunda geração de Israel. A cultura judaica se difunde pelo território
             cananeu por meio das doze tribos;
             12) Término do período: autoridade religiosa (Profeta Samuel) nomeia uma
             autoridade política (Saul).

             8) Os Patriarcas eram chefes religiosos (Clero - salvação), com interação
             política e militar centralizada na classe nobre (senhores feudais -
             proteção);
             9) Organização geográfica baseada na divisão das terras por Distritos
             Eclesiásticos;
             10) Sociedade Feudal Cristã (Início do Sistema Feudalista na Europa);
Patriarcas
             11) Início do período: entrada dos hunos da Mongólia (Séc. IV) na
             Alemanha, fazendo com que as tribos germâminas (propagadoras do
   400       evangelho), fugissem para a Europa Ocidental. Desta forma a cultura cristã
             foi difundida por todo o território europeu;
Profeta Samuel
             1) A história de Samuel liga o final do período dos Juízes (quando líderes tribais
  Juizes     lideravam isoladamente parte das tribos de Israel e não havia uma união em torno
             de um Rei) e o início do período monárquico;
             2) Último Juíz / Profeta que ungiria o primeiro Rei, dando sentido a autoridade real,
   400       como centro para trazer harmonia e conter os conflitos entre as tribos;
             3) Origem modesta. Quando jovem, era um nazireu (pessoa que consagra-se
             a Deus por um tempo determinado) e servia no templo em Israel;
             4) Principal função: (Profeta, Juiz e Governante) adquirida devido a morte
             de seu antecessor (Eli e filhos);
             5) Localização histórica (bíblica) aproximada: 800 anos após o período de
             escravidão no Egito.
                                                  Papa Leão III
             1) A história de Leão III (Papa e Santo) liga o final do período dos patriarcas
             (quando governantes de distritos eclesiásticos lideravam isoladamente os
             cristãos) e o início do período monárquico cristão;
             2) Último Papa / Santo que ungira o Rei e Imperador, dando sentido a autoridade
             real, como centro para trazer harmonia e conter os conflitos entre os cinco
Patriarcas   patriarcas;
             3) Origem modesta. Quando jovem, era um vestararius (responsável pelas
             roupas e pelos objetos preciosos do Papa) e servia a basílica de Latrão, em Roma;
   400       4) Principal função: (Papa) adquirida devido a morte de seu antecessor (Adriano I);
             5) Localização histórica aproximada: 795 anos após o período de escravidão
Reino
                                     120
Judaico     Período de Tempo em 120 Anos (At: 13.21; II Sm: 5.4; I Re: 11.42)
 Unido                       - Profeta (I Sm: 3.20)
 120                         Possuía a ordem direta de Deus
                                                                 Samuel (Profeta)
          Competência        - Sumo sacerdote (I Re: 12.31)
           Específica        Servia ao Tabernáculo
                             - Rei (I Re: 1.32)
                             Governava o povo                   Saul (Rei de Israel)
                        1 Cargo e 1 Função

                                      120
                   Período de Tempo em 119 Anos (800 à 919 d.C.)


                                                                 Leão III (Papa)
          Competência        - Profeta (Monge)
 Reino     Específica        - Sumo sacerdote (Papa)
Cristão                      - Rei (Imperador)
Unido                                                            Carlos Magno
 120                                                          (Imperador de Roma)
                        1 Cargo e 1 Função
Saul - 40 anos (1050 à 1010 a.C.)
 Reino                        Davi - 40 anos (1010 à 970 a.C.)
Judaico                       Salomão - 40 anos (970 à 931 a.C.)
 Unido     Saul é coroado Rei sobre Israel, por intermédio do Profeta Samuel (I Sm: 10.1 e 24)
 120       Davi é constituído Rei de toda Israel, por intermédio do Profeta Samuel (II Sm: 5.1)
           Salomão é constituído Rei por Davi (I Re: 1.32-34)
           Deus adverte Salomão: (I Re: 9.4-7)


       Carlos Magno - Rei dos Francos por 43 anos (771 à 814 d.C.) e 14 anos em Roma
       Luís, o Piedoso - Rei dos Francos e Romanos por 24 anos (816 à 840 d.C.)
       Lotário - 15 anos (840 à 855 d.C.)
                           JURAMENTO DE ESTRASBURGO (842 d.C.)


                                           (mais velho)
               Carlos, o Calvo              Lotário               Luis, o Germânico (Luis II)
                  (França)                   (Itália)                     (Alemanha)
 Reino        Europa Ocidental           Europa Central                 Europa Oriental
Cristão
Unido
 120                              TRATADO DE VERDUM (843 d.C.)
1) Sociedade Monárquica Israelita;
 Reino
          2) Profeta Samuel (I Sm: 3.20) unge Saul como Rei de Israel (I Sm: 9.27 e
Judaico
          10.1), 800 anos após o início de perseguição no Egito;
 Unido
          3) Cargo e função pertencentes a pessoas diferentes;
 120      4) Início do período: autoridade religiosa de nível máximo (Samuel) nomeia
          uma autoridade política de nível máximo (Saul);
          5) Término do período: conflito de interesses entre as tribos de Israel
          (formalização da divisão entre os reinos: norte e sul);
          6) O período do Reino Judaico Unido permaneceu em harmonia por três
          gerações (Davi, Salomão, e Roboão);


          1) Sociedade Monárquica Cristã;
          2) Papa Leão III unge Carlos Magno como Imperador de Roma (25 de
          dezembro de 800 d. C.), 800 anos após o início de perseguição em Roma;
          3) Cargo e função pertencentes a pessoas diferentes;
 Reino    4) Início do período: autoridade religiosa de nível máximo (Leão III) nomeia
Cristão   uma autoridade política de nível máximo (Carlos Magno);
Unido     5) Término do período: conflito de interesses entre liderança cristã
          (formalização da divisão entre os reinos: leste e oeste);
 120
          6) O período do Reino Cristão Unido permaneceu em harmonia por três
Reino    7) Saul foi o primeiro Rei de Israel;
Judaico   8) Harmonia entre autoridade política e religiosa (princípios comuns);
 Unido    9) No período administrado por Salomão, ocorreram insatisfações por
 120      vários motivos: impostos altos e imposição de trabalho duro e sacrificante;
          10) Ascendência paterna dos Reis do período judaico unificado possui uma
          profunda ligação com a cultura religiosa judaica;
          11) Muitas divisões e conflitos entre as tribos de Israel. O Rei unificou e
          harmonizou as tribos;
          12) A primeira e segunda geração foram apoiadas por uma figura religiosa
          judaica de grande importância e poder: Profeta Samuel.

          7) Carlos Magno foi o primeiro Imperador do Império Romano nomeado por
          uma autoridade religiosa;
          8) Harmonia entre autoridade política e religiosa (princípios comuns);
          9) No período administrado por Lotário, ocorreram insatisfações entre os
          netos e bisnetos de Carlos Magno com relação a divisão das terras;
 Reino    10) Ascendência paterna dos Reis do período cristão unificado possui uma
Cristão   profunda ligação com a cultura religiosa cristã;
Unido     11) Muitas divisões e conflitos entre os distritos eclesiásticos. O Rei
 120      Imperador unificou e harmonizou o Império romano do ocidente;
Reino                                      400
Dividido                        Período de Tempo em 394 Anos
 N&S          (Duração dos Reinados de todos os reis de Judá - Roboão à Zedequias)
 400                                Israel (Caim) Todos os Reis (20) se corromperam com
            Comunidades             atitudes opostas da vontade de Deus. Liderança
           Pertencentes ao          desleal a religião dos antepassados.
              Judaísmo
                                    Judá (Abel) Parte dos Reis seguem a vontade de
                                    Deus (9), enquanto a outra se corrompe (11). Liderança
                                    leal a religião dos antepassados.

                                         400
                                Período de Tempo em 390 Anos
       (919 d.C. - Henrique I como Rei da Alemanha à 1309 d.C. – Cativeiro em Avignon)
                                    Reino da França - Francos do Oeste (Caim)
            Comunidades             Predominância de povos gentios (não religiosos),
           Pertencentes ao          sediada por guerreiros germânicos (francos)
            Cristianismo            e asiáticos (Hunos).
 Reino
                                    Sacro Império Romano - Francos do Leste (Abel)
Dividido
                                    O padrão cultural romano-cristão foi expandido à quase
 L&O
                                    totalidade do território. O território da Germânia
 400                                central foi objeto da pregação missionária.
Jeroboão inicia o reinado
 Reino                 10 Tribos: Ruben, Simeão, Issacar, Zebulon, Gade, Asser, Manasses,
Dividido    Israel     Efraim, Dã e Naftali. (I Re: 12.16)
 N&S       (Norte)     Capital religiosa: Betel e Dã
 400                   (Jeroboão constrói um bezerro de ouro em cada capital religiosa)
                       Capital política: Samaria
                       Roboão inicia o reinado
            Judá       2 Tribos: Judá e Benjamin
            (Sul)      (I Re: 12.21)
                       Capital religiosa e política: Jerusalém
                              TRATADO DE VERDUM (843 d.C.)
           Estabeleceu a divisão do Império de Carlos Magno entre seus três netos.
             Carlos, o Calvo              Lotário                Luis, o Germânico (Luis II)
                (França)                   (Itália)                      (Alemanha)
            Europa Ocidental           Europa Central                  Europa Oriental

                                              Sacro Império Romano (Henrique I em 919 d. C)

 Reino     Francos       Carlos, o Calvo        Francos          (Itália)      (Alemanha)
Dividido                 Aquitânia (França)                      Europa          Europa
           do Oeste                             do Leste
 L&O                     Europa Ocidental                        Central         Oriental
 400
Reino     1) O período do Reino Judaico formalizou sua divisão após três gerações
Dividido   (Davi, Salomão e Roboão), iniciando o período após 931 a.C.;
 N&S       2) Os profetas geraram movimentos de reforma interna, com o objetivo de
 400       evitar ou minimizar futuros problemas: Elias, Eliseu, Jonas, Oséias, Amós;
           3) Principal causa do enfraquecimento do reino: lutas internas
           ocasionadas pela administração (altos impostos e imposição de trabalho
           severo) no reinado de Salomão e Roboão, juntamente com o declínio dos
           valores judaicos;
           4) Ponto de vista diferente e conflitante entre a liderança religiosa e a
           liderança política. A decisão dos anciãos da tribo de Israel e dos profetas
           eram ignorados perante o Rei de Israel;
           1) O período do Reino Judaico formalizou sua divisão após três gerações
           (Carlos Magno, Luis o Piedoso, e Lotário), iniciando o período após 919 d.C.;
           2) Os santos (mártires) geraram movimentos de reforma interna, com o
           objetivo de evitar ou minimizar futuros problemas: Tomás de Aquino,
           Francisco de Assis;
           3) Principal causa do enfraquecimento do reino: lutas internas ocasionadas
 Reino     pela administração (mudança na tradição da herança e divisão territorial) no
Dividido   reinado de Luis o Piedoso e Lotário, juntamente com o declínio dos valores
 L&O       cristãos. Conflitos militares entre o Imperador Frederico II e o Papa Gregório
 400       IX (1239 d.C.);
Reino     5) Israel do Norte (Caim) e Judá do Sul (Abel);
Dividido   6) Sociedade Monárquica Israelita;
 N&S       7) Duração do período: 400 anos;
 400       a) 394 anos dos reinados de todas as tribos de Judá
           b) 931 a.C. (Morte de Salomão) até 587 a.C. (Judá é conquistada pela
           Babilônia) + 46 anos (aliança entre Acabe, Rei de Israel e Josafá, Rei de
           Judá) = 390 (I Re: 22.1-2);
           8) Final do período: Cativeiro na Babilônia.




           5) Reino da França - Francos do Oeste (Caim) e Sacro Império Romano -
           Francos do Leste (Abel);
           6) Sociedade Monárquica Cristã;
           7) Duração do período: 390 anos (919 d.C. à 1309 d.C.);
           a) 919 d.C. (O Rei Henrique I uniu a Europa Central com a Europa Oriental,
 Reino     formalizando a divisão em dois blocos), até o ano de 1309 d.C., quando o
Dividido   Papa Clemente V (primeiro Papa francês, onde a eleição foi ajustado pelo
 L&O       Rei da França, Felipe IV) exilou o papado na França, ficando sob total
 400       domínio dos Reis franceses;
Reino
Dividido
 N&S
 400




 Reino
Dividido
 L&O
 400
Malaquias
                                                210
Cativeiro                      Período de Tempo em Anos 210 Anos
   na                  (587 a.C. à 517 a.C. - Jr: 25.11-12 e 517 a.C. à 377 a.C.)
Babilônia                        722 a.C. Assíria conquista o Reino de Israel do Norte (Exílio)
  210               Israel       As 10 tribos são levadas cativa
                   (Norte)       Governantes assírios: Salmaneser V e Sargon II
                                 (II Re: 14.15 e 17.19) Império Assírio: 1300 a.C. à 612 a.C.

                     612 a.C. Babilônia conquista a Assíria e em 587 a.C., o Reino de Judá é
                     levado cativo (Exílio). Governante: Nabucodonossor II
        Judá         (Jr: 25.11-12), (Jr: 29.10), (Jr: 39.1-10)
        (Sul)        Primeira Deportação de Judá: 598 a.C.
                     Segunda Deportação: 587 a.C.


                                                210
                      Período de Tempo em 208 Anos (1309 d.C. à 1517 d.C.)
      Lutero
                Em 1309 d.C., O Papa Clemente V foi eleito por influência do Rei da França,
Cativeiro       Filipe o Belo. O Papa prometeu que o domínio da França permaneceria sobre a
 Papal          Igreja. Ele mudou a Santa Sé de Roma para a França de 1309 à 1377, justificado
                pelos tumultos existentes na Itália. Foram 68 anos de Cativeiro Babilônico em
  210           Avignon. Após 1377, o Papa Gregório XI volta para Roma.
Malaquias                    517 a.C.                                              377 a.C.
                                Início da reconstrução do                Início do período de
Cativeiro                       Templo. Busca por estilo de                 preparação para a
   na          587 a.C.
               Judá cativo na   vida centralizado no judaísmo             vinda do Senhor do
Babilônia                                                          Primeiro Advento (Jesus),
               Babilônia
  210                                                              centralizado em Malaquias

                    70 anos                             140 anos
                                                             443 a.C. Reconstrução das
                                                                Muralhas de Jerusalém
                                                   430 à 397 a.C. Data aproximada em que
                                                           o Livro de Malaquias foi escrito
           1309 d.C.
                                1377 d.C.
        Papa Clemente V
                                Papa Gregório XI                                    1517 d.C.
        muda a Santa Sé
                                volta para Roma        Início do período de preparação para a
         de Roma para
            a França                                   vinda do Senhor do Segundo Advento,
                                                              centralizado em Martinho Lutero
      Lutero
                    70 anos                             140 anos
Cativeiro                             Conflito Papal
                                       (1389 à 1431)               Venda de Indulgências
 Papal                                                               por toda a Alemanha
                                     Disputa interna
                                        pelo poder              Construção da Basílica de
  210                                                             São Pedro (1506 à 1626)
Malaquias
               1) Judá do Sul ficou 70 anos (587 a.C. à 517 a.C.) cativo na Babilônia,
Cativeiro      sendo dominado pelos interesses políticos da Babilônia.
   na          2) Período de 140 anos de retorno dos Judeus (517 a.C. à 377 a.C.).
Babilônia      Nesta época Malaquias vem conduzindo a reforma interna, focalizada
  210          principalmente na liderança judaica;
               3) Em 517 a.C., começa reconstrução do Templo e gerando um novo
               início para o povo eleito (Judeus);
               4) Início do declínio do Sistema Feudal;
               5) Sociedade autocrática de Israel declina;
               6) Povo Judeu cai na infidelidade, começando a partir da liderança;
               1) O Papa ficou 70 anos (1309 d.C. à 1377 d.C.) cativo em Avignon
               (Sul da França), sendo dominado pelos interesses políticos da
               França;
               2) Período de 140 anos de retorno Papal (1377 d.C. à 1517 d.C.). Nesta
               época Martinho Lutero vem conduzindo a reforma interna, focalizada
               principalmente na liderança cristã;
      Lutero   3) Em 1517 d.C., começa a reforma religiosa gerando um novo início
Cativeiro      para o povo eleito (Cristãos);
 Papal         4) Início do declínio do Sistema Feudal;
               5) Sociedade cristã centralizada no catolicismo (Papa) perde
  210          completamente sua liderança, devido a imoralidade interna e derrotas
Malaquias
                7) Após o ano de 517, inicia-se o estabelecimento do fundamento para
Cativeiro
                receber o Messias (Senhor do Primeiro Advento), centralizado no Rei
   na
                (Imperador - Administração Externa) e nos Profetas (Administração
Babilônia
  210           Interna);
                8) Desarmonia e conflitos entre os princípios políticos e os princípios
                religiosos. Imposição da política (Rei ou Imperador) sobre a religião
                (Profetas). Exílio Judeu;
                9) Os Judeus passavam por um declínio espiritual;
                10) Os sacerdotes tinham corrompido o Ministério (Desvio de verbas
                públicas, pecados dos sacerdotes e do povo);

             7) Após o ano de 1517, inicia-se o estabelecimento do fundamento para
             receber o Messias (Senhor do Segundo Advento), centralizado no Rei
             (Imperador - Administração Externa) e no Papa (Administração Interna);
             8) Desarmonia e conflitos entre os princípios políticos e os princípios
      Lutero religiosos. Imposição da política (Rei) sobre a religião (Papa). Exílio
Cativeiro    Papal;
 Papal       9) Os Cristãos passavam por um declínio espiritual;
             10) A liderança cristã estava corrompendo o Ministério (poder dividido
  210        em 3 Papas, venda de indulgências);
Malaquias

Cativeiro      11) Reforma Religiosa centralizada no Profeta Malaquias;
   na          12) Os 140 anos foi um período conturbado para os judeus, onde o
Babilônia      principal objetivo era resgatar a harmonia interna, a moralidade da
  210          liderança judáica e dos valores do judaísmo. Novo recomeço;
               13) O Cativeiro Babilônica, destruiu a Monarquia Judaica absoluta.




               11) Reforma Religiosa centralizada no Monge Martinho Lutero;
      Lutero   12) Os 140 anos foi um período conturbado para os cristãos, onde o
Cativeiro      principal objetivo era resgatar a harmonia interna, a moralidade da
 Papal         liderança cristã e dos valores do cristianismo. Novo recomeço;
               13) O Cativeiro Babilônica na França, destruiu a Monarquia Papal
  210          absoluta.
Malaquias
                                                Malaquias
Cativeiro      1) Mostrava a importância da Reforma, como base para a reconstrução
   na          da fé judaica;
Babilônia      2) Malaquias aplicou a Reforma centralizada na região do segundo
  210          bloco da cultura religiosa eleita; judaísmo (Judá do Sul);
               3) Malaquias foi um líder religioso incompreendido, principalmente
               pela liderança judaica;
               4) Malaquias focalizava a reforma religiosa principalmente nas atitudes
               erradas dos líderes do judaísmo;
               5) Malaquias denunciava o culto e a forma errada de se ofertar as
               coisas para Deus. Ele foi conhecido como profeta da restauração;
                                           Martinho Lutero
               1) Mostrava a importância da reforma, como base para a reconstrução
               da fé cristã;
               2) Martinho Lutero aplicou a Reforma centralizada na região do
               segundo bloco da cultura religiosa eleita; cristianismo (Francos do
      Lutero   Leste - Alemanha);
Cativeiro      3) Martinho Lutero foi um líder religioso incompreendido,
 Papal         principalmente pela liderança cristã;
               4) Martinho Lutero focalizava a reforma religiosa principalmente nas
  210          atitudes erradas dos líderes do cristianismo;
Malaquias

Cativeiro                                     Malaquias
   na          6) Nascimento: 397 a.C. (Data aproximada 480 a.C.);
Babilônia      7) Posição religiosa: profeta;
  210          8) Malaquias estava retomando pensamentos bíblicos importantes
               que estavam à margem da vida do sacerdócio;
               9) Vários profetas prepararam o fundamento para a Reforma
               Religiosa de Malaquias (Esdras, Neemias, etc).




                                          Martinho Lutero
               6) Nascimento: 1483 d.C.;
               7) Posição religiosa: monge, sacerdote agostiniano e professor de
               teologia;
      Lutero   8) Martinho Lutero estava retomando pensamentos bíblicos
Cativeiro      importantes que estavam à margem da vida da igreja;
 Papal         9) Várias pessoas prepararam o fundamento para a Reforma Religiosa
               de Lutero, como John Wicliff (1324 - 1384) que traduziu a Bíblia para o
  210          inglês.
Jesus                                                    400
 Preparação                                    Período de Tempo em 397 Anos
   para o                      (Ano da Escritura do Livro de Malaquias até o Início da Era Cristã)
Messias (SPA)                                                                                   Preparação
                                                                      Reino      Cativeiro

                Judaísmo
                               Escravidão       Juizes     Reino                                  para o
   400                          no Egito                   Unido
                                                                     Dividido   na Babilônia
                                                                                               Messias (SPA)
                                                                      N&S
                     400        400        120       400           210           400
            400+400+120+400+210+400=1930 anos após o período inicial de escravidão no Egito
                        Fundamento Mundial para o Nascimento do Messias (SPA): 397-400=3
                                   Data aproximada do Nascimento do Messias (SPA): 4 a.C.

                                                               400
                                                  Período de Tempo em 400 Anos
                                             (Ano da Reforma Protestante 1517 até 1917)
                Cristianismo




                               Perseguição                 Reino      Reino      Cativeiro      Preparação
                                              Patriarcas
                               no Império                  Cristão   Dividido     Papal           para o
                                 Romano                               L&O                      Messias (SSA)
        SSA                       400            400        120       400           210           400
 Preparação
                                                 400+400+120+400+210+400=1930 anos após o período
   para o
Messias (SSA)                                                         inicial de perseguição em Roma
                                                                                       1517+400=1917
   400                             Fundamento Mundial para o Nascimento do Messias (SSA): 1917 à 1930
Jesus 1) O nascimento de João Batista foi no mesmo ano do nascimento de Jesus
 Preparação (Lc: 1.21-27).
   para o               “E o povo estava esperando a Zacarias, e maravilhava-se de que tanto se
Messias (SPA) demorasse no templo. E, saindo ele, não lhes podia falar; e entenderam que tinha
                    tido uma visão no templo. E falava por acenos, e ficou mudo. E sucedeu que,
   400           terminados os dias de seu ministério, voltou para sua casa. E, depois daqueles
                  dias, Isabel, sua mulher, concebeu. E, no sexto mês, foi o anjo Gabriel enviado
                       por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, encontrar uma virgem
                 desposada com um homem, cujo nome era José, da casa de Davi; e o nome da
                                                                               virgem era Maria.”
              João Batista deveria ter anunciado Jesus como o Messias após o Batismo para
              toda a comunidade judáica (Jo: 1.32-37).
              Jesus foi batizado aos 30 anos (Lc: 3.21-23).

              1) O Papa João Paulo II nasceu em 18 de maio de 1920 (Eleito de 1978 à 2005).
              1920 (Ano proposto para o nascimento do SSA - 1917 à 1930) + 30 anos = 1950.
              Após 1950 o SSA deveria ser apresentado para toda a comunidade cristã.
              Papa João XXIII (Eleito de 1958 à 1963).
        SSA Aparição de Nossa Senhora de Fátima (13 de Julho de 1917 - Lisboa / Portugal /
 Preparação
              Europa): Revelação do Terceiro Segredo de Fátima.
   para o
              400 anos após o Período de Preparação Mundial (1517 à 1917).
Messias (SSA)
              40 anos após a data da Revelação de Nossa Senhora de Fátima (1917 à 1958).
    400
Jesus     2) Império Romano. Na historia mundial, toda vez que alguma
 Preparação
   para o       civilização possuia uma grande influencia, (seja ela militar, cultural
Messias (SPA)   economica) sobre as demais civilizações, dava-se início a um império
                (pois você impera, manda , sobre os demais);
   400          3) Movimentos religiosos com o objetivo de preparar internamente
                diversas culturas mundiais para receber o Senhor do Primeiro
                Advento;
                Líderes destes Movimentos: Confúncio (552 - 479 a.C.), Buda (565 - 485
                a.C.), Sócrates (470 - 399 a.C.) e Maomé (570 - 632 a.C.);



                2) Império Americano. A moeda referência da economia mundial é o
                dólar. A língua mais falada é o inglês dos EUA;
                3) Movimentos Missionários com o objetivo de preparar internamente
                diversas culturas mundiais para receber o Senhor do Segundo
        SSA     Advento; Alguns líderes destes Movimentos: João Calvino (1509 - 1564
 Preparação     d.C.), Filipe Jacó Spener (1635-1705 d.C.), August Hermann Francke
   para o
                (1870-1930 d.C.), entre outros de grande importância. Criação de
Messias (SSA)
                Universidades Missionárias em vários países. O Pietismo é
   400          considerado a continuidade do reavivamento religioso nascido com a
Jesus     4) João Batista (líder religioso judaico) e Jesus nasceram no mesmo
 Preparação
   para o       ano (397 - 400 = 3), aproximadamente 4 a.C.1 e 2;
Messias (SPA)   5) João Batista deveria ter apresentado Jesus como Messias para a
                comunidade judáica após 30 anos;
   400          6) Região do nascimento de Jesus: Belém (Mq: 5.2), localizada no
                Oriente Médio;
                            (1) Flávio Josefo. Historiador e apologista judaico-romano (37 d.C. - 100 d.C)
                     (2) Johannes Kepler. Astrônomo, matemático e astrólogo alemão e figura-chave da
                                                revolução científica do século XVII (1571 d.C. - 1630 d.C.).




                4) João Paulo II (líder religioso cristão de 1978 à 2005), nasceu em
                1920 (Data aproximada em que o SSA poderia nascer: 1917 - 1930);
                5) João XXIII deveria ter apresentado o Messias (SSA) para a
                comunidade cristã após a década de 50. Ele foi Papa de 1958 à 1963.
        SSA     O Terceiro Segredo de Fátima, que foi dado em 1917, fala sobre o
 Preparação
   para o       Senhor do Segundo Advento e deveria ser revelado nesta década;
Messias (SSA)   6) Região de nascimento do Senhor do Segundo Advento (Messias):
                Oriente (Ap: 7.2), (Mt: 24.27). Nações do Extremo Oriente: Japão,
   400
Jesus       7) Característica da região: Divisão entre Norte (maior distância com
 Preparação
   para o         Deus) e Sul (menor distância com Deus). Israel do Norte e Judá do Sul;
Messias (SPA)     8) Povo Judeu sofreu sob o Egito 400 anos;
                  9) Cultura religiosa preparada por Deus para receber o Senhor do
   400            Primeiro Advento (Jesus): Judaísmo;
                                                    Os Primeiros Cristãos             A Coréia sofreu no Japão
                Israel sofreu no Egito               sofreram em Roma
                                                                                             40 anos
                                                        400 anos                            1905 - 1945
                       400 anos
                    Israel do Norte e               Francos do Oeste e                  Coreia do Norte e
                       Judá do Sul                   Francos do Leste                    Coreia do Sul


                  7) Característica da região: Divisão entre Norte (maior distância com
                  Deus) e Sul (menor distância com Deus). Reino Cristão na Europa:
                  Francos do Oeste e Francos do Leste 1. Coreia do Norte (Comunista)
                  e Coreia do Sul (Democracia);
                  8) Povo Cristão sofreu sob Roma 400 anos. Povo coreano sofreu sob o
        SSA       Japão 40 anos (1905 à 1945) - Imperador Hiro-Humi Ito e o
 Preparação       Tratado Eul-sa;
   para o
                  9) Cultura religiosa preparada por Deus para receber o Senhor do
Messias (SSA)
                  Segundofrancos formavam uma das tribos germânicas que entraramdiasImpério Romano e estabeleceram
                      (1) Os
                              Advento:área que cobre a maior parte da França dos no de hoje e na região da Francônia
                     um reino duradouro na
                                           Cristianismo;
   400                                       na Alemanha, formando a semente histórica de ambos esses países modernos.
Jesus     10) Profecias contemporâneas de Jesus, falando sobre o nascimento
 Preparação     do Messias: (Lc: 1.30-32), (Mt: 3.11), (Lc: 1.76-77), (Jo: 1.33-34),
   para o       (Jo: 3.16).
Messias (SPA)       “Disse-lhe, então, o anjo: Maria, não temas, porque achaste graça diante de
                 Deus. E eis que em teu ventre conceberás e darás à luz um filho, e por-lhe-ás o
   400                                                          nome de Jesus.” (Lucas 1:30-32)
                     “E eu não o conhecia, mas o que me mandou a batizar com água, esse me
                 disse: Sobre aquele que vires descer o Espírito, e sobre ele repousar, esse é o
                  que batiza com o Espírito Santo. E eu vi, e tenho testificado que este é o Filho
                                                                         de Deus.” (João 1:33-34)

                10) Profecias contemporâneas do Senhor do Segundo Advento,
                falando sobre o nascimento do Messias: Nostradamus (Profeta Cristão)
                e Gerolano Tovazzo (Profeta Cristão).
                      “Ele aparecerá na Ásia e se sentirá em casa na Europa (...). O homem do
                 Oriente deixará seu trono, cruzando os apeninos (...). Ele voará pelo céu, pelas
                                   chuvas e neves (...) e golpeará o mundo com o seu bastão”. 1
                  “Um arado profundo passará sobre as terras do mundo. E o sinal mais amplo
        SSA                                    virá do Oriente, onde nascerá o Grande Sábio”. 2
 Preparação
   para o                                            (1) Michel de Nostradamus (França — 1503-1566)
Messias (SSA)                        Fonte: Nostradamus e o Milênio. Nova Fronteira, 1988. pp. 174-177
   400                                                       (2) Gerolano Tovazzo (Itália — 1686-1769)
Jesus                          Senhor do Primeiro Advento (Jesus)
 Preparação
   para o       1) Perseguido pela comunidade judaica, principalmente pela liderança.
Messias (SPA)   (Mc: 15.10-11), (Mt: 27.20-22), (Mc: 3.21);
   400          2) Considerado erroneamente como um destruidor das Leis de Moisés.
                (Mt: 12.8), (Mt: 10.37), (Mt: 5.17);
                3) Jesus foi considerado um blasfemador de Deus. (Jo: 20.30-34),
                (Mt: 12.14);
                4) A pedra era Cristo. (I Co: 10.4);




                                   Senhor do Segundo Advento
        SSA     1) Perseguido pela comunidade cristã, principalmente pela liderança;
 Preparação
   para o       2) Considerado erroneamente como um destruidor das Leis de Cristo;
Messias (SSA)   3) O SSA será considerado um blasfemador de Deus;
   400          4) A pedra (Cristo) terá um novo nome (Ap: 2.17) e (Ap: 3.12);
Jesus                         Senhor do Primeiro Advento (Jesus)
 Preparação
   para o       5) Jesus não foi entendido pela sua geração (Jo: 3.12);
Messias (SPA)   6) A Bíblia diz que nada pode ser acrescentado à palavra de Deus
                (Dt: 4.2). Com base nesta informação, a comunidade judaica
   400          dispensava os ensinamentos do Messias (SPA);
                7) Nascimento do Senhor do Primeiro Advento:
                Literal; (Mq: 5.2) Nascerá na Terra
                Simbólico; (Dn: 7.13) Descerá das nuvens




                                    Senhor do Segundo Advento
                5) O Senhor do Segundo Advento não será entendido pela sua
                geração (Lc: 17.24-25);
        SSA     6) A Bíblia diz que nada pode ser acrescentado à palavra de Deus
 Preparação     (Ap: 22.18). Com base nesta informação, a comunidade cristã poderá
   para o       dispensar os ensinamentos do Messias (SSA);
Messias (SSA)   7) Nascimento do Senhor do Segundo Advento:
   400          Literal; (Ap: 12.5) Nascerá na Terra
Jesus     8) A Influência político-econômica e
 Preparação     cultural de Roma antiga foi fruto do
   para o
                trabalho Providencial de Deus.
Messias (SPA)
                Roma fracassou, por isso foi
   400          abandonada por Deus e o Império
                Romano declinou.




                   8) A Influência político-econômica
                   e cultural dos EUA atual foi fruto
                   do trabalho Providencial de Deus.
        SSA        Se os EUA falharem será
 Preparação        abandonado por Deus e o Império
   para o
                   Americano poderá declinar.
Messias (SSA)
   400

Mais conteúdo relacionado

Mais de ManuelDantas1976

Breef Report above the Course Character Education in Brazil
Breef Report above the Course Character Education in BrazilBreef Report above the Course Character Education in Brazil
Breef Report above the Course Character Education in Brazil
ManuelDantas1976
 
Ano III Módulo V - 02 Aula - Preparando a Juventude para o Matrimônio
Ano III Módulo V - 02 Aula - Preparando a Juventude para o MatrimônioAno III Módulo V - 02 Aula - Preparando a Juventude para o Matrimônio
Ano III Módulo V - 02 Aula - Preparando a Juventude para o Matrimônio
ManuelDantas1976
 
Ano III Módulo V - 01 Aula - Preparando a Juventude para o Matrimônio
Ano III Módulo V - 01 Aula - Preparando a Juventude para o MatrimônioAno III Módulo V - 01 Aula - Preparando a Juventude para o Matrimônio
Ano III Módulo V - 01 Aula - Preparando a Juventude para o Matrimônio
ManuelDantas1976
 
Plano de Curso (Educação do Caráter - Fundamentos Sociais)
Plano de Curso (Educação do Caráter - Fundamentos Sociais)Plano de Curso (Educação do Caráter - Fundamentos Sociais)
Plano de Curso (Educação do Caráter - Fundamentos Sociais)
ManuelDantas1976
 
Aliança pelo Amor Puro (Palestra)
Aliança pelo Amor Puro (Palestra)Aliança pelo Amor Puro (Palestra)
Aliança pelo Amor Puro (Palestra)
ManuelDantas1976
 
Árvore Genealógica de Adão até Jesus Cristo
Árvore Genealógica de Adão até Jesus CristoÁrvore Genealógica de Adão até Jesus Cristo
Árvore Genealógica de Adão até Jesus Cristo
ManuelDantas1976
 
O Curso de Vida dos Verdadeiros Pais
O Curso de Vida dos Verdadeiros PaisO Curso de Vida dos Verdadeiros Pais
O Curso de Vida dos Verdadeiros Pais
ManuelDantas1976
 
Como Mobilizar o Universo
Como Mobilizar o UniversoComo Mobilizar o Universo
Como Mobilizar o Universo
ManuelDantas1976
 
Autobiografia
AutobiografiaAutobiografia
Autobiografia
ManuelDantas1976
 
O Poder da Visão
O Poder da VisãoO Poder da Visão
O Poder da Visão
ManuelDantas1976
 
Quais destas Questões Fazem parte do seu Dia a Dia?
Quais destas Questões Fazem parte do seu Dia a Dia?Quais destas Questões Fazem parte do seu Dia a Dia?
Quais destas Questões Fazem parte do seu Dia a Dia?
ManuelDantas1976
 
Relatório Geral do Curso de Educação do Caráter - Brasil
Relatório Geral do Curso de Educação do Caráter - BrasilRelatório Geral do Curso de Educação do Caráter - Brasil
Relatório Geral do Curso de Educação do Caráter - Brasil
ManuelDantas1976
 
Semana Pedagógica - Impressões dos Professores (Curso de Educação do Caráter)
Semana Pedagógica - Impressões dos Professores (Curso de Educação do Caráter)Semana Pedagógica - Impressões dos Professores (Curso de Educação do Caráter)
Semana Pedagógica - Impressões dos Professores (Curso de Educação do Caráter)
ManuelDantas1976
 
Aliança pelo Amor Puro (Livro)
Aliança pelo Amor Puro (Livro)Aliança pelo Amor Puro (Livro)
Aliança pelo Amor Puro (Livro)
ManuelDantas1976
 
Princípios da Paz (UPF)
Princípios da Paz (UPF)Princípios da Paz (UPF)
Princípios da Paz (UPF)
ManuelDantas1976
 
Princípios da Paz (UPF)
Princípios da Paz (UPF)Princípios da Paz (UPF)
Princípios da Paz (UPF)
ManuelDantas1976
 
Relatório da Aplicação do Curso de Educação do Caráter - Ano I Barueri - SP...
Relatório da Aplicação do Curso de Educação do Caráter - Ano I   Barueri - SP...Relatório da Aplicação do Curso de Educação do Caráter - Ano I   Barueri - SP...
Relatório da Aplicação do Curso de Educação do Caráter - Ano I Barueri - SP...
ManuelDantas1976
 
Relatório da Aplicação do Curso de Educação do Caráter - Ano I Fortaleza - ...
Relatório da Aplicação do Curso de Educação do Caráter - Ano I   Fortaleza - ...Relatório da Aplicação do Curso de Educação do Caráter - Ano I   Fortaleza - ...
Relatório da Aplicação do Curso de Educação do Caráter - Ano I Fortaleza - ...
ManuelDantas1976
 
Palestra para a Juventude
Palestra para a JuventudePalestra para a Juventude
Palestra para a Juventude
ManuelDantas1976
 

Mais de ManuelDantas1976 (19)

Breef Report above the Course Character Education in Brazil
Breef Report above the Course Character Education in BrazilBreef Report above the Course Character Education in Brazil
Breef Report above the Course Character Education in Brazil
 
Ano III Módulo V - 02 Aula - Preparando a Juventude para o Matrimônio
Ano III Módulo V - 02 Aula - Preparando a Juventude para o MatrimônioAno III Módulo V - 02 Aula - Preparando a Juventude para o Matrimônio
Ano III Módulo V - 02 Aula - Preparando a Juventude para o Matrimônio
 
Ano III Módulo V - 01 Aula - Preparando a Juventude para o Matrimônio
Ano III Módulo V - 01 Aula - Preparando a Juventude para o MatrimônioAno III Módulo V - 01 Aula - Preparando a Juventude para o Matrimônio
Ano III Módulo V - 01 Aula - Preparando a Juventude para o Matrimônio
 
Plano de Curso (Educação do Caráter - Fundamentos Sociais)
Plano de Curso (Educação do Caráter - Fundamentos Sociais)Plano de Curso (Educação do Caráter - Fundamentos Sociais)
Plano de Curso (Educação do Caráter - Fundamentos Sociais)
 
Aliança pelo Amor Puro (Palestra)
Aliança pelo Amor Puro (Palestra)Aliança pelo Amor Puro (Palestra)
Aliança pelo Amor Puro (Palestra)
 
Árvore Genealógica de Adão até Jesus Cristo
Árvore Genealógica de Adão até Jesus CristoÁrvore Genealógica de Adão até Jesus Cristo
Árvore Genealógica de Adão até Jesus Cristo
 
O Curso de Vida dos Verdadeiros Pais
O Curso de Vida dos Verdadeiros PaisO Curso de Vida dos Verdadeiros Pais
O Curso de Vida dos Verdadeiros Pais
 
Como Mobilizar o Universo
Como Mobilizar o UniversoComo Mobilizar o Universo
Como Mobilizar o Universo
 
Autobiografia
AutobiografiaAutobiografia
Autobiografia
 
O Poder da Visão
O Poder da VisãoO Poder da Visão
O Poder da Visão
 
Quais destas Questões Fazem parte do seu Dia a Dia?
Quais destas Questões Fazem parte do seu Dia a Dia?Quais destas Questões Fazem parte do seu Dia a Dia?
Quais destas Questões Fazem parte do seu Dia a Dia?
 
Relatório Geral do Curso de Educação do Caráter - Brasil
Relatório Geral do Curso de Educação do Caráter - BrasilRelatório Geral do Curso de Educação do Caráter - Brasil
Relatório Geral do Curso de Educação do Caráter - Brasil
 
Semana Pedagógica - Impressões dos Professores (Curso de Educação do Caráter)
Semana Pedagógica - Impressões dos Professores (Curso de Educação do Caráter)Semana Pedagógica - Impressões dos Professores (Curso de Educação do Caráter)
Semana Pedagógica - Impressões dos Professores (Curso de Educação do Caráter)
 
Aliança pelo Amor Puro (Livro)
Aliança pelo Amor Puro (Livro)Aliança pelo Amor Puro (Livro)
Aliança pelo Amor Puro (Livro)
 
Princípios da Paz (UPF)
Princípios da Paz (UPF)Princípios da Paz (UPF)
Princípios da Paz (UPF)
 
Princípios da Paz (UPF)
Princípios da Paz (UPF)Princípios da Paz (UPF)
Princípios da Paz (UPF)
 
Relatório da Aplicação do Curso de Educação do Caráter - Ano I Barueri - SP...
Relatório da Aplicação do Curso de Educação do Caráter - Ano I   Barueri - SP...Relatório da Aplicação do Curso de Educação do Caráter - Ano I   Barueri - SP...
Relatório da Aplicação do Curso de Educação do Caráter - Ano I Barueri - SP...
 
Relatório da Aplicação do Curso de Educação do Caráter - Ano I Fortaleza - ...
Relatório da Aplicação do Curso de Educação do Caráter - Ano I   Fortaleza - ...Relatório da Aplicação do Curso de Educação do Caráter - Ano I   Fortaleza - ...
Relatório da Aplicação do Curso de Educação do Caráter - Ano I Fortaleza - ...
 
Palestra para a Juventude
Palestra para a JuventudePalestra para a Juventude
Palestra para a Juventude
 

Último

O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Falcão Brasil
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Falcão Brasil
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 

Último (20)

O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 

Períodos Sincrônicos Providenciais

  • 1. Capítulo 14 Os Períodos Históricos Providenciais Os Paralelos Históricos
  • 3. Por que os Números 4, 12, 21 e 40 Devem Ser Restaurados ? a) Porque todo o universo foi criado matematicamente e é suportado por esses números. Como Restauração é Recriação, os números devem reaparecer na história Providencial da Restauração; b) Porque todos os números seriam concretizados naturalmente por Adão e Eva, quando cruzassem o Período de Crescimento e atingissem a Perfeição; c) Porque, uma vez ocorrida a Queda, a Figura Central substituta de Adão, deve restaurar os números perdidos (por indenização).
  • 4. O Significado da Restauração dos Números 4 e 12 • Fundamento de 4 4 Posições; De Perfeição • Esfera do Domínio Direto de Deus. us Aperfeiçoamento 3 Es po Es po Crescimento 2 s o sa Formação 1 F ilh o 1 Deus s 11 4 3 4 x 3 = 12 2 5 Adão Eva 6 Deus Gn: 1.28 Deus Deus 10 8 7 12 Seres Mente Corpo Adão Eva Filhos 9 Humanos Natureza 1 Perfeição 2 Filhos 3 Mundo Ideal Crescei Multiplicai Dominai
  • 5. O Significado da Restauração dos Números 21 e 40 P 4+3=7 Número 4: Perfeição Física (Terrestre - Norte, Sul, Leste, Oeste) A Número 3: Perfeição Espiritual A 7 C (Celeste - Trindade em nível individual, familiar e F mundial centralizada em Deus) A Número 7: Perfeição Cósmica C 7 C (Mundo Físico e Mundo Espiritual) F A 7 x 3 = 21 F 7 C Adão e Eva deveriam alcançar a perfeição física (4) e F a perfeição espiritual (3) em cada estágio, realizando o 10 – Número da Unidade / Retorno número 21. 9 8 A 10 x 4 = 40 7 Perfeição de Adão e Eva ao passar pelos 10 níveis, 6 entrando dentro do Domínio Direto de Deus através 5 4 C da realização do número 40, que iria representar a maturidade dos elementos incluídos no Fundamento 3 de 4 Posições (Deus, Adão, Eva e Filhos). 2 1 F Adão Eva Após a Queda, este número vem sendo usado para estabelecer a condição de separação de satanás.
  • 6. Os Períodos Históricos Providenciais Abraão Isaac Jacó compra Partida Retorno à Adão Noé Jacó a Primogenitura para Harã Canaã José 12 10 120 10 Família Família Cativeiro Preparação 4 40 Gerações Gerações Unida Dividida em Harã para entrar 21 21 40 40 no Egito 1600 400 120 40 21 40 Saul Davi Abraão Moisés Salomão Malaquias Jesus Preparação Judaísmo Reino Reino Cativeiro Escravidão Juizes para o Judaico Dividido na no Egito Messias (SPA) Unido N&S Babilônia 400 400 120 400 210 400 Jesus Agostinho Carlos Magno Lutero SSA Cristianismo Perseguição Patriarcas Reino Reino Cativeiro Preparação no Império Cristão Papal para o Dividido Romano Unido Messias (SSA) L&O 400 400 120 400 210 400 392 800 919 1309 1517 1917
  • 7. O Fundamento para Receber o Messias na Família de Adão 1. Figura Central Abel Fundamento de Fé 2. Oferta Necessária Cordeiro 3. Período de Tempo Preparação da oferta Fundamento Caim Abel de Substância Representante Representante do Arcanjo de Deus (Gn: 4.2) Abel: Pastor de ovelhas - Caim: Lavrador da terra (Gn: 4.3-7) Sentimentos de Caim: Inveja, ira, ciúmes (Gn: 4.7) Advertência de Deus para Caim (Gn: 4.8) E falou Caim com o seu irmão Abel; e sucedeu que, estando eles no campo, se levantou Caim contra o seu irmão Abel, e o matou.
  • 8. Adão Noé 120 1600 10 Período de Tempo em 1556 Anos (10 Gerações - Gn: 5.4-29) 40 Gerações 21 (Gn: 6.9) 40 1600 Noé era um homem justo 930 912 905 910 895 962 365 969 777 950 Adão Set Enos Cainã Maalalel Járede Enoque Metusala Lameque Noé 105 90 70 65 162 65 187 182 500 130 Nasce Sem (Gn: 5.29) Noé (Gn: 7.6) Nasce Noé 480 anos Noé 600 anos Deus fala que vai julgar a humanidade e esta terá um 120 (Gn: 7.12) prazo de 120 anos. 600 - 120 = 480 anos de Noé quando Dilúvio recebeu este decreto. (Gn: 6.3) Espera 40 dias para abrir a janela 40 Após 7 meses a Arca pousa no da Arca (Gn: 8.4-6) 21 Monte Ararat (Gn: 8.4) 40 (Gn: 7.4) (Gn: 8.5) 3 meses depois outras (Gn: 8.7-12) 40 dias de Dilúvio montanhas começam a serem Solta o corvo descobertas pela água e a pomba
  • 9. O Fundamento para Receber o Messias Centralizado na Família de Noé 1. Figura Central Noé Fundamento de Fé 2. Oferta Necessária Arca 120 anos da 3. Período de Tempo Construção da Arca Fundamento Sem Cam de Substância Representante Representante do Arcanjo de Deus (Gn: 9.20-26) Noé plantou uma vinha, bebeu do vinho, e embebedou-se; e descobriu-se no meio de sua tenda. E viu Cam, o pai de Canaã, a nudez do seu pai, e fê-lo saber a ambos seus irmãos no lado de fora. Então tomaram Sem e Jafé uma capa, e indo virados para trás, cobriram a nudez do seu Pai. Despertou Noé e soube o que seu filho menor lhe fizera. E disse: Maldito seja Canaã; servo dos servos
  • 10. 400 Período de Tempo em 390 Anos (10 Gerações - Gn: 11.10-32) 500 403 403 430 290 207 200 119 205 175 Sem Apachade Selá Éber Pelegue Réu Serugue Naor Terá Abraão 100 35 30 34 30 32 30 29 70 Isaque Jacó Deus reconheceu Abraão, Isaque e Jacó como uma única geração (Ex: 3.6), (Lc: 13.28). Abraão Isaac Jacó compra Partida Retorno à Noé Jacó a Primogenitura para Harã Canaã José 120 10 Família Família Cativeiro Preparação 40 Gerações Unida Dividida em Harã para entrar 21 40 no Egito 400 120 40 21 40 Nesta geração ocorreu vitória no Fundamento para Deus enviar o Messias; Fundamento de Fé (Gn: 22.2) e Fundamento de Substância (Gn: 33.1-4)
  • 11. 120 Período de Tempo em 125 Anos (Gn: 12.4 até Gn: 27.1) Inicia-se com a saída de Abraão de Harã até o momento em que Isaque manda Esaú fazer um guisado. No final deste período, Jacó compra simbolicamente a primogenitura de Esaú com uma sopa de lentilhas e pão, recebendo posteriormente as bênçãos de Isaque. (Gn: 25.29-34). Abraão Isaac Jacó compra Jacó a Primogenitura Idade de Isaque Família quando nasce Esaú e Jacó Unida (Gn: 25.25-26) 120 75 - 100 = 25 + 60 + 40 = 125 Idade de Abraão ao sair de Harã Idade em que Esaú faz o (Gn: 12.4) guisado para receber as bênçãos Idade de Abraão de Isaque (Gn: 26.34) quando nasce Isaque (Gn: 27.1) (Gn: 21.5)
  • 12. O Fundamento para Receber o Messias Centralizado na Família de Abraão 1. Figura Central Abraão Ismael Isaque Fundamento de Fé 2. Oferta Necessária Animais Tempo da 3. Período de Tempo Preparação das Ofertas Filho de Abraão Filho de Abraão com Hagar (serva) com Sara (esposa) (Gn: 16.1-6) (Gn: 21.1-3) Fundamento Ismael Isaque de Substância Representante Representante do Arcanjo de Deus Árabes Provocações Judeus de Ismael contra Isaque (Gn: 21.9) (Gn: 15.8-13) Eu sou o SENHOR, que te tirei de Ur dos caldeus, para dar-te a ti esta terra, para herdá-la. E disse ele: Senhor Deus, como saberei que hei de herdá-la? E disse-lhe: Toma-me uma bezerra de três anos, e uma cabra de três anos, e um carneiro de três anos, uma rola e um pombinho. E trouxe-lhe todos estes, e partiu-os pelo meio, e pôs cada parte deles em frente da outra; mas as aves não partiu. E pondo-se o sol, um profundo sono caiu sobre Abrão; Então disse Deus a Abrão: Sabes, de certo, que peregrina será a tua descendência em terra alheia, e será reduzida à escravidão por quatrocentos anos.
  • 13. O Fundamento para Receber o Messias Centralizado na Família de Isaque 1. Figura Central Isaque Esaú; se preocupava apenas Fundamento 2. Oferta Necessária Isaque com o presente, caçador, de Fé 3 dias de próximo ao pai. 3. Período de Tempo Viagem até o Monte Moriá Jacó; homem do campo, caseiro, manso, mais apegado a mãe, Fundamento Esaú Jacó piedoso. de Substância Representante Representante do Arcanjo de Deus Isaque envelheceu, e os seus olhos se escureceram. Chamou a Esaú, seu filho mais velho, e disse-lhe: Meu filho, não sei o dia da minha morte. Sai ao campo, e apanha para mim alguma caça. E faze-me um guisado e traz para que eu coma, para que minha alma te abençoe, antes que eu morra. (Gn: 27.1-4) E Rebeca deu o guisado saboroso na mão de Jacó seu filho. E Jacó disse a seu pai: Eu sou Esaú, teu primogênito; tenho feito como me disseste; come da minha caça, para que a tua alma me abençoe. (Gn: 27.17-19) E Esaú odiou a Jacó por causa daquela bênção. Esaú disse no seu coração: Chegar-se-ão os dias de luto de meu pai; e matarei a Jacó meu irmão.
  • 14. 40 Período de Tempo em 37 Anos (Gn: 27.1-29 e Gn: 29.4-6) Inicia-se após Jacó ser abençoado por Isaque até encontrar-se com Raquel e Labão em Harã. (Gn: 29.4-6). Jacó tinha 77 anos quando partiu para Harã. Isaque morre com Nasce Esaú e J acó Isaque tinha 60 anos 180 an os (G n: 25.26) (Gn: 35 .28) Isaque se casa com 40 anos Jacó morr e com (Gn: 25.20) 14 7 anos Jacó serve (Gn: 47.28) Labão por Jacó co m 21 a nos 120 anos 17an os no ultimos (Gn: 31.41) Egito Jacó com 130 anos Jacó recebe as Bênçãos de Isaque com 40 anos Jacó compra Partida (Gn: 26.34) a Primogenitura para Harã u d o n e s a 7 r t f Idade de José quando foi Família apresentado Dividida 40 - 77 = 37 ao Faraó: m H 30 anos L o n h b ó ã e s 7 c a J r ) ( t i l (Gn: 41.46) m R H u q o n h b ó ã e s 7 c a J r ) ( t l m G H o n ã a e v é s J 7 5 2 0 3 r ) - : ( i . 40 m G d o n é e s a 2 6 5 4 r ) : ( i . 147 - 17 - 2 - 7 - 23 - 21 = 77 (Idade de Jacó ao chegar em Harã)
  • 15. 21 Período de Tempo em 21 Anos (Gn: 29.20 até Gn: 33.1-4) Inicia-se com a chegada de Jacó em Harã e termina com o seu retorno à Canaã, juntamente com as esposas, filhos, servos e riquezas materiais e espirituais. Partida Retorno à para Harã Jacó trabalha 7 anos sem remuneração (Gn: 29.18-20) Canaã Cativeiro Labão engana Jacó (Gn: 29.21-25) em Harã Jacó trabalha mais 7 anos sem remuneração (Gn: 29.26-27) 21 Jacó se casa com Raquel (Gn: 29.28-30) O FundamentoJacó trabalha Vitorioso Centralizado em as posses materiais de Substância 7 anos para conquistar Esaú e Jacó (Gn: 31.41) Fundamento de Substância Vitória Externa: Troca de posição fora do ventre materno. O filho mais novo recebe as Bênçãos do filho mais velho. Esaú Representante Jacó Representante Jacó restaurou a Bênção da primogenitura do Arcanjo de Deus do primeiro filho depois que se tornou adulto e conquistou o coração de Esaú.
  • 16. 40 Período de Tempo em 37 Anos (Gn: 33 até Gn: 47) Desde a chegada de Jacó à Canaã até o ano em que ele vai para o Egito visitar José, que tinha sido vendido por seus irmãos. A conclusão deste curso ocorre após os 7 anos de miséria proferido por José. Idade em que José Retorno à Canaã José se torna Primeiro Ministro do Egito (Gn: 41.38-40) Preparação para entrar no Egito (-7) + 30 + 7 + 7 = 37 40 Tempo em que José Tempos de viveu em Harã (Gn: 30.25) Miséria (Gn: 41.30) Tempos de Fartura (Gn: 41.29) Vitória Interna: Troca de posição dentro do Judá e Sua (Gn: 38) Judá e Tamar ventre materno. O filho mais novo troca de posição com o filho mais velho. Er Onã Selá Perez Zerá Perez recuperou o direito de primogenitura (Morreu) (Morreu) celestial do primeiro filho dentro do ventre. (Gn: 38.27-30)
  • 17. Fundamento de Fé Vitorioso Centralizado em Abraão e Isaque Fundamento de Substância Vitorioso Centralizado em Esaú e Jacó 12 10 120 10 Família Família Cativeiro Preparação 4 40 Gerações Gerações Unida Dividida em Harã para entrar 21 21 40 40 no Egito 1600 400 120 40 21 40 Curso de Preparação para o Messias Centralizado no Judaísmo Curso de Preparação para o Messias Centralizado no Cristianismo Preparação Judaísmo Reino Reino Cativeiro Escravidão Juizes para o Judaico Dividido na no Egito Messias (SPA) Unido N&S Babilônia 400 400 120 400 210 400 Cristianismo Perseguição Patriarcas Reino Reino Cativeiro Preparação no Império Cristão Papal para o Dividido Romano Unido Messias (SSA) L&O 400 400 120 400 210 400
  • 18. Abraão Judaísmo Moisés Escravidão Sociedade Israelita 400 no Egito Período de Tempo em 430 Anos (Ex: 12.40-41) de Clãs 400 Jacó Circuncisão (Gn: 17.23-26) Após 400 anos Antigo Testamento 12 Filhos (Gn: 49.28) Sacrifícios (Ex: 5.3) foram libertos do Leis baseadas na 70 Parentes (Gn: 46.27) Sábado (Ex: 16.23) Egito (Ex: 12.40-41) ideologia judaica 400 Jesus Agostinho Período de Tempo em 392 Anos Cristianismo Perseguição (Início da Era Cristã à 392 d.C.) Sociedade no Império Cristã Romano de Clãs 400 Jesus Comunhão e Batismo Após 400 anos o Novo Testamento 12 Apóstolos (Lc: 6.13) Mártires cristianismo se tornou Leis baseadas na 70 Discípulos (Lc: 10.1) Sábado religião oficial ideologia cristã
  • 19. Abraão Moisés 1) Os israelitas representavam uma ameaça política para o Rei do Judaísmo Escravidão Egito; no Egito 2) Cultura religiosa (monoteísta) diferente da egípcia (politeísta); 400 3) Causa interna (Gn: 15.13): Então disse Deus a Abrão: Sabes, de certo, que peregrina será a tua descendência em terra alheia, e será reduzida à escravidão, e será afligida por quatrocentos anos. 1) Os cristãos representavam uma ameaça política para o Imperador Romano; 2) Cultura religiosa (adoração à Deus) diferente da romana (adoração ao Imperador); 3) Causa interna (I Co: 2.7-8): Mas falamos a sabedoria de Deus, oculta em mistério, a qual Deus ordenou antes dos séculos para nossa glória; A qual nenhum dos príncipes deste mundo conheceu; Jesus Agostinho porque, se a conhecessem, nunca crucificariam ao Senhor da Glória. Cristianismo Perseguição (Lc: 19.43-44) Porque dias virão sobre ti, em que os teus inimigos te no Império Romano cercarão de trincheiras, e te sitiarão, e te estreitarão de todos os lados; E te derrubarão, a ti e aos teus filhos que dentro de ti 400 estiverem, e não deixarão em ti pedra sobre pedra, pois que não
  • 20. Abraão Moisés 4) Causa externa (Ex 1.7-10): E os filhos de Israel frutificaram, aumentaram muito, e multiplicaram-se, e foram fortalecidos grandemente; de maneira Judaísmo Escravidão que a terra se encheu deles. E levantou-se um novo rei sobre o Egito, que no Egito não conhecera José; O qual disse ao seu povo: Eis que o povo dos filhos de Israel é muito, e mais poderoso do que nós. Usemos de sabedoria para 400 com eles, para que não se multipliquem, e aconteça que, vindo guerra, eles também se ajuntem com os nossos inimigos, e pelejem contra nós, e subam da terra; 5) Queda do Império Egípcio: várias causas, entre elas; cobrança de autos impostos, gerando insatisfação social, invasão de outros povos (assírios, persoas, macedônio) e diminuição da mão-de-obra escrava; 6) Característica do Rei Egípcio: tinha que ser adorado como um deus. 4) Causa externa: Estas perseguições aconteceram na Antiguidade, tanto pelos judeus, de cuja religião o Cristianismo era visto como uma ramificação, como também pelos imperadores do Império Romano, que controlava grande parte das terras onde o Cristianismo primitivo se distribuiu, sendo considerado uma seita. Os cristão não aceitavam a Jesus Agostinho figura do imperador como um deus, estavam crescendo muito e Cristianismo rejeitavam a adoração ao imperador e não participavam das cerimônias Perseguição religiosas dos romanos. no Império 5) Queda do Império Romano: várias causas, entre elas; massiva inflação, Romano gerando insatisfação social, invasão de outros povos (bárbaros; godos, 400 vândalos, hunos), e diminuição da mão-de-obra escrava;
  • 21. Abraão Moisés Moisés 1) Grande influência sobre a comunidade israelita (judáica); Judaísmo Escravidão 2) Conduzindo os israelitas à cidade de Canaã; no Egito 3) Mãe devota à cultura hebraica; 4) Os livros de Moisés foram uma referência para a comunidade israelita e para 400 os reis de Israel. Continua sendo para os cristãos atuais; 5) Nasce no final do período de escravidão do Egito (350 anos a.C.); 6) Várias posições reconhecidas pelos israelitas; profeta, sacerdote, patriarca, escritor; 7) Saiu do Egito e foi para Midiã, onde teve uma grande experiência com Deus, focalizando sua vida para uma grande missão; 8) Legislador (Levítico; livro das leis). Santo Agostinho 1) Grande influência sobre a comunidade católica (cristã); 2) Conduzindo filosoficamente os cristãos a substancializar a cidade Santa, através do aprendizado sobre o bem e o mal (Obra: A Cidade de Deus); 3) Mãe devota à cultura cristã; 4) Os livros de Agostinho foram uma referência para a grande maioria da comunidade cristã e para os líderes do cristianismo da idade média e contemporânea; 5) Nasce no final do período de escravidão aos cristãos (354 anos d.C.); Jesus Agostinho 6) Várias posições reconhecidas pelos cristãos; bispo, escritor, teólogo, padre, Cristianismo Perseguição filósofo e Dr. da igreja; 7) Saiu da África e foi para a Europa, onde teve uma grande experiência com Deus, no Império focalizando sua vida para uma grande missão; Romano 8) Legislador das normas da boa conduta e cultura dos cristãos; Atualmente estas 400 diretrizes são seguidas por mais de 300 comunidades cristãs.
  • 22. 400 Juizes Período de Tempo em 400 Anos (I Re: 6.1) Profeta 400 Juízes Sumo sacerdote Rei Tabernáculo 1 Cargo e 3 Funções 400 Período de Tempo em 408 Anos (392 d. C. à 800 d. C.) Profeta Patriarcas Sumo sacerdote Patriarcas Rei Igrejas 1 Cargo e 3 Funções 400
  • 23. Primeiros Patriarcas — ABRAÃO Pentarquia fixados por Deus Juizes — ISAQUE Patriarcal como uma única — JACÓ Judáica Geração (Ex: 3.6) — JOSÉ 400 — MOISÉS — Roma (Capital da Itália) O Patriarca romano (Papa) ocupava a posição superior entre os outros patriarcas Primeiros — Alexandria (Capital do Cairo) Patriarcas Catolicismo Oriental: fixados em Bizantina. Igreja Ortodoxa Grega Pentarquia Niceia Jesus Humano (Ser Divino) Patriarcal (325 d. C) — Antioquia (Capital da Síria) Cristã Catolicismo Ocidental: Igreja Católica Apostólica Romana Jesus Divino (Próprio Deus) Patriarcas — Constantinopla (Capital do Império Romano do Oriente). Fixado em Niceia (381 d. C) 400 — Jerusalém (Capital de Israel). Fixado em Calcedônia (451 d. C)
  • 24. SOCIEDADE FEUDAL JUDAICA Agricultura de subsistência, economia amonetária e sem Juizes comércio, predominando a troca (escambo) 400 Juízes (Proteção e Salvação) Comunidade Tribal SOCIEDADE FEUDAL EUROPEIA Agricultura de subsistência, economia amonetária e sem comércio, predominando a troca (escambo) Nobreza Clero Patriarcas (Proteção) (Salvação) 400 Servos (Trabalho)
  • 25. 1) Os Juízes possuiam a mesma missão (cargo) e múltiplas funções Juizes (profeta, sacerdote e rei) dentro de seus respectivos territórios; 2) Exaltava a vontade de Deus centralizada no tabernáculo; 400 3) Primeiro Israel (Judeus) liderados pelos Juízes; 4) Pentarquia Patriarcal: Abraão, Isaque, Jacó, José, Moisés; 5) Os israelitas se deixam influenciar pela cultura dos cananeus, adoram ídolos, criam maus costumes, produzindo caos na fé; 6) As tribos ficaram independentes uma da outra, muitas vezes se envolvendo em conflitos internos; 7) Interação entre política e religião; 1) Os Patriarcas possuiam a mesma missão e múltiplas funções (profeta, sacerdote e rei) dentro da paróquia; 2) Exaltava a vontade de Deus centralizada na Igreja; 3) Segundo Israel (Cristãos) liderados pelos Patriarcas; 4) Pentarquia Patriarcal: Roma, Jerusalém, Constantinopla, Alexandria, Patriarcas Antioquia; 5) Os cristãos se deixam influenciar por diversas religiões do povo alemão, criam maus costumes e produzindo caos na fé; 400 6) Surgiram também conflitos entre alguns dos cinco patriarcas (pentarquia governantes);
  • 26. 8) Os Juízes eram chefes religiosos, políticos e militares; Juizes 9) Organização geográfica baseada na divisão das terras para cada tribo (Jz: 2.8); 10) Sociedade Feudal Judaica; 400 11) Início do período: entrada de Josué em Canaã, juntamente com a segunda geração de Israel. A cultura judaica se difunde pelo território cananeu por meio das doze tribos; 12) Término do período: autoridade religiosa (Profeta Samuel) nomeia uma autoridade política (Saul). 8) Os Patriarcas eram chefes religiosos (Clero - salvação), com interação política e militar centralizada na classe nobre (senhores feudais - proteção); 9) Organização geográfica baseada na divisão das terras por Distritos Eclesiásticos; 10) Sociedade Feudal Cristã (Início do Sistema Feudalista na Europa); Patriarcas 11) Início do período: entrada dos hunos da Mongólia (Séc. IV) na Alemanha, fazendo com que as tribos germâminas (propagadoras do 400 evangelho), fugissem para a Europa Ocidental. Desta forma a cultura cristã foi difundida por todo o território europeu;
  • 27. Profeta Samuel 1) A história de Samuel liga o final do período dos Juízes (quando líderes tribais Juizes lideravam isoladamente parte das tribos de Israel e não havia uma união em torno de um Rei) e o início do período monárquico; 2) Último Juíz / Profeta que ungiria o primeiro Rei, dando sentido a autoridade real, 400 como centro para trazer harmonia e conter os conflitos entre as tribos; 3) Origem modesta. Quando jovem, era um nazireu (pessoa que consagra-se a Deus por um tempo determinado) e servia no templo em Israel; 4) Principal função: (Profeta, Juiz e Governante) adquirida devido a morte de seu antecessor (Eli e filhos); 5) Localização histórica (bíblica) aproximada: 800 anos após o período de escravidão no Egito. Papa Leão III 1) A história de Leão III (Papa e Santo) liga o final do período dos patriarcas (quando governantes de distritos eclesiásticos lideravam isoladamente os cristãos) e o início do período monárquico cristão; 2) Último Papa / Santo que ungira o Rei e Imperador, dando sentido a autoridade real, como centro para trazer harmonia e conter os conflitos entre os cinco Patriarcas patriarcas; 3) Origem modesta. Quando jovem, era um vestararius (responsável pelas roupas e pelos objetos preciosos do Papa) e servia a basílica de Latrão, em Roma; 400 4) Principal função: (Papa) adquirida devido a morte de seu antecessor (Adriano I); 5) Localização histórica aproximada: 795 anos após o período de escravidão
  • 28. Reino 120 Judaico Período de Tempo em 120 Anos (At: 13.21; II Sm: 5.4; I Re: 11.42) Unido - Profeta (I Sm: 3.20) 120 Possuía a ordem direta de Deus Samuel (Profeta) Competência - Sumo sacerdote (I Re: 12.31) Específica Servia ao Tabernáculo - Rei (I Re: 1.32) Governava o povo Saul (Rei de Israel) 1 Cargo e 1 Função 120 Período de Tempo em 119 Anos (800 à 919 d.C.) Leão III (Papa) Competência - Profeta (Monge) Reino Específica - Sumo sacerdote (Papa) Cristão - Rei (Imperador) Unido Carlos Magno 120 (Imperador de Roma) 1 Cargo e 1 Função
  • 29. Saul - 40 anos (1050 à 1010 a.C.) Reino Davi - 40 anos (1010 à 970 a.C.) Judaico Salomão - 40 anos (970 à 931 a.C.) Unido Saul é coroado Rei sobre Israel, por intermédio do Profeta Samuel (I Sm: 10.1 e 24) 120 Davi é constituído Rei de toda Israel, por intermédio do Profeta Samuel (II Sm: 5.1) Salomão é constituído Rei por Davi (I Re: 1.32-34) Deus adverte Salomão: (I Re: 9.4-7) Carlos Magno - Rei dos Francos por 43 anos (771 à 814 d.C.) e 14 anos em Roma Luís, o Piedoso - Rei dos Francos e Romanos por 24 anos (816 à 840 d.C.) Lotário - 15 anos (840 à 855 d.C.) JURAMENTO DE ESTRASBURGO (842 d.C.) (mais velho) Carlos, o Calvo Lotário Luis, o Germânico (Luis II) (França) (Itália) (Alemanha) Reino Europa Ocidental Europa Central Europa Oriental Cristão Unido 120 TRATADO DE VERDUM (843 d.C.)
  • 30. 1) Sociedade Monárquica Israelita; Reino 2) Profeta Samuel (I Sm: 3.20) unge Saul como Rei de Israel (I Sm: 9.27 e Judaico 10.1), 800 anos após o início de perseguição no Egito; Unido 3) Cargo e função pertencentes a pessoas diferentes; 120 4) Início do período: autoridade religiosa de nível máximo (Samuel) nomeia uma autoridade política de nível máximo (Saul); 5) Término do período: conflito de interesses entre as tribos de Israel (formalização da divisão entre os reinos: norte e sul); 6) O período do Reino Judaico Unido permaneceu em harmonia por três gerações (Davi, Salomão, e Roboão); 1) Sociedade Monárquica Cristã; 2) Papa Leão III unge Carlos Magno como Imperador de Roma (25 de dezembro de 800 d. C.), 800 anos após o início de perseguição em Roma; 3) Cargo e função pertencentes a pessoas diferentes; Reino 4) Início do período: autoridade religiosa de nível máximo (Leão III) nomeia Cristão uma autoridade política de nível máximo (Carlos Magno); Unido 5) Término do período: conflito de interesses entre liderança cristã (formalização da divisão entre os reinos: leste e oeste); 120 6) O período do Reino Cristão Unido permaneceu em harmonia por três
  • 31. Reino 7) Saul foi o primeiro Rei de Israel; Judaico 8) Harmonia entre autoridade política e religiosa (princípios comuns); Unido 9) No período administrado por Salomão, ocorreram insatisfações por 120 vários motivos: impostos altos e imposição de trabalho duro e sacrificante; 10) Ascendência paterna dos Reis do período judaico unificado possui uma profunda ligação com a cultura religiosa judaica; 11) Muitas divisões e conflitos entre as tribos de Israel. O Rei unificou e harmonizou as tribos; 12) A primeira e segunda geração foram apoiadas por uma figura religiosa judaica de grande importância e poder: Profeta Samuel. 7) Carlos Magno foi o primeiro Imperador do Império Romano nomeado por uma autoridade religiosa; 8) Harmonia entre autoridade política e religiosa (princípios comuns); 9) No período administrado por Lotário, ocorreram insatisfações entre os netos e bisnetos de Carlos Magno com relação a divisão das terras; Reino 10) Ascendência paterna dos Reis do período cristão unificado possui uma Cristão profunda ligação com a cultura religiosa cristã; Unido 11) Muitas divisões e conflitos entre os distritos eclesiásticos. O Rei 120 Imperador unificou e harmonizou o Império romano do ocidente;
  • 32. Reino 400 Dividido Período de Tempo em 394 Anos N&S (Duração dos Reinados de todos os reis de Judá - Roboão à Zedequias) 400 Israel (Caim) Todos os Reis (20) se corromperam com Comunidades atitudes opostas da vontade de Deus. Liderança Pertencentes ao desleal a religião dos antepassados. Judaísmo Judá (Abel) Parte dos Reis seguem a vontade de Deus (9), enquanto a outra se corrompe (11). Liderança leal a religião dos antepassados. 400 Período de Tempo em 390 Anos (919 d.C. - Henrique I como Rei da Alemanha à 1309 d.C. – Cativeiro em Avignon) Reino da França - Francos do Oeste (Caim) Comunidades Predominância de povos gentios (não religiosos), Pertencentes ao sediada por guerreiros germânicos (francos) Cristianismo e asiáticos (Hunos). Reino Sacro Império Romano - Francos do Leste (Abel) Dividido O padrão cultural romano-cristão foi expandido à quase L&O totalidade do território. O território da Germânia 400 central foi objeto da pregação missionária.
  • 33. Jeroboão inicia o reinado Reino 10 Tribos: Ruben, Simeão, Issacar, Zebulon, Gade, Asser, Manasses, Dividido Israel Efraim, Dã e Naftali. (I Re: 12.16) N&S (Norte) Capital religiosa: Betel e Dã 400 (Jeroboão constrói um bezerro de ouro em cada capital religiosa) Capital política: Samaria Roboão inicia o reinado Judá 2 Tribos: Judá e Benjamin (Sul) (I Re: 12.21) Capital religiosa e política: Jerusalém TRATADO DE VERDUM (843 d.C.) Estabeleceu a divisão do Império de Carlos Magno entre seus três netos. Carlos, o Calvo Lotário Luis, o Germânico (Luis II) (França) (Itália) (Alemanha) Europa Ocidental Europa Central Europa Oriental Sacro Império Romano (Henrique I em 919 d. C) Reino Francos Carlos, o Calvo Francos (Itália) (Alemanha) Dividido Aquitânia (França) Europa Europa do Oeste do Leste L&O Europa Ocidental Central Oriental 400
  • 34. Reino 1) O período do Reino Judaico formalizou sua divisão após três gerações Dividido (Davi, Salomão e Roboão), iniciando o período após 931 a.C.; N&S 2) Os profetas geraram movimentos de reforma interna, com o objetivo de 400 evitar ou minimizar futuros problemas: Elias, Eliseu, Jonas, Oséias, Amós; 3) Principal causa do enfraquecimento do reino: lutas internas ocasionadas pela administração (altos impostos e imposição de trabalho severo) no reinado de Salomão e Roboão, juntamente com o declínio dos valores judaicos; 4) Ponto de vista diferente e conflitante entre a liderança religiosa e a liderança política. A decisão dos anciãos da tribo de Israel e dos profetas eram ignorados perante o Rei de Israel; 1) O período do Reino Judaico formalizou sua divisão após três gerações (Carlos Magno, Luis o Piedoso, e Lotário), iniciando o período após 919 d.C.; 2) Os santos (mártires) geraram movimentos de reforma interna, com o objetivo de evitar ou minimizar futuros problemas: Tomás de Aquino, Francisco de Assis; 3) Principal causa do enfraquecimento do reino: lutas internas ocasionadas Reino pela administração (mudança na tradição da herança e divisão territorial) no Dividido reinado de Luis o Piedoso e Lotário, juntamente com o declínio dos valores L&O cristãos. Conflitos militares entre o Imperador Frederico II e o Papa Gregório 400 IX (1239 d.C.);
  • 35. Reino 5) Israel do Norte (Caim) e Judá do Sul (Abel); Dividido 6) Sociedade Monárquica Israelita; N&S 7) Duração do período: 400 anos; 400 a) 394 anos dos reinados de todas as tribos de Judá b) 931 a.C. (Morte de Salomão) até 587 a.C. (Judá é conquistada pela Babilônia) + 46 anos (aliança entre Acabe, Rei de Israel e Josafá, Rei de Judá) = 390 (I Re: 22.1-2); 8) Final do período: Cativeiro na Babilônia. 5) Reino da França - Francos do Oeste (Caim) e Sacro Império Romano - Francos do Leste (Abel); 6) Sociedade Monárquica Cristã; 7) Duração do período: 390 anos (919 d.C. à 1309 d.C.); a) 919 d.C. (O Rei Henrique I uniu a Europa Central com a Europa Oriental, Reino formalizando a divisão em dois blocos), até o ano de 1309 d.C., quando o Dividido Papa Clemente V (primeiro Papa francês, onde a eleição foi ajustado pelo L&O Rei da França, Felipe IV) exilou o papado na França, ficando sob total 400 domínio dos Reis franceses;
  • 36. Reino Dividido N&S 400 Reino Dividido L&O 400
  • 37. Malaquias 210 Cativeiro Período de Tempo em Anos 210 Anos na (587 a.C. à 517 a.C. - Jr: 25.11-12 e 517 a.C. à 377 a.C.) Babilônia 722 a.C. Assíria conquista o Reino de Israel do Norte (Exílio) 210 Israel As 10 tribos são levadas cativa (Norte) Governantes assírios: Salmaneser V e Sargon II (II Re: 14.15 e 17.19) Império Assírio: 1300 a.C. à 612 a.C. 612 a.C. Babilônia conquista a Assíria e em 587 a.C., o Reino de Judá é levado cativo (Exílio). Governante: Nabucodonossor II Judá (Jr: 25.11-12), (Jr: 29.10), (Jr: 39.1-10) (Sul) Primeira Deportação de Judá: 598 a.C. Segunda Deportação: 587 a.C. 210 Período de Tempo em 208 Anos (1309 d.C. à 1517 d.C.) Lutero Em 1309 d.C., O Papa Clemente V foi eleito por influência do Rei da França, Cativeiro Filipe o Belo. O Papa prometeu que o domínio da França permaneceria sobre a Papal Igreja. Ele mudou a Santa Sé de Roma para a França de 1309 à 1377, justificado pelos tumultos existentes na Itália. Foram 68 anos de Cativeiro Babilônico em 210 Avignon. Após 1377, o Papa Gregório XI volta para Roma.
  • 38. Malaquias 517 a.C. 377 a.C. Início da reconstrução do Início do período de Cativeiro Templo. Busca por estilo de preparação para a na 587 a.C. Judá cativo na vida centralizado no judaísmo vinda do Senhor do Babilônia Primeiro Advento (Jesus), Babilônia 210 centralizado em Malaquias 70 anos 140 anos 443 a.C. Reconstrução das Muralhas de Jerusalém 430 à 397 a.C. Data aproximada em que o Livro de Malaquias foi escrito 1309 d.C. 1377 d.C. Papa Clemente V Papa Gregório XI 1517 d.C. muda a Santa Sé volta para Roma Início do período de preparação para a de Roma para a França vinda do Senhor do Segundo Advento, centralizado em Martinho Lutero Lutero 70 anos 140 anos Cativeiro Conflito Papal (1389 à 1431) Venda de Indulgências Papal por toda a Alemanha Disputa interna pelo poder Construção da Basílica de 210 São Pedro (1506 à 1626)
  • 39. Malaquias 1) Judá do Sul ficou 70 anos (587 a.C. à 517 a.C.) cativo na Babilônia, Cativeiro sendo dominado pelos interesses políticos da Babilônia. na 2) Período de 140 anos de retorno dos Judeus (517 a.C. à 377 a.C.). Babilônia Nesta época Malaquias vem conduzindo a reforma interna, focalizada 210 principalmente na liderança judaica; 3) Em 517 a.C., começa reconstrução do Templo e gerando um novo início para o povo eleito (Judeus); 4) Início do declínio do Sistema Feudal; 5) Sociedade autocrática de Israel declina; 6) Povo Judeu cai na infidelidade, começando a partir da liderança; 1) O Papa ficou 70 anos (1309 d.C. à 1377 d.C.) cativo em Avignon (Sul da França), sendo dominado pelos interesses políticos da França; 2) Período de 140 anos de retorno Papal (1377 d.C. à 1517 d.C.). Nesta época Martinho Lutero vem conduzindo a reforma interna, focalizada principalmente na liderança cristã; Lutero 3) Em 1517 d.C., começa a reforma religiosa gerando um novo início Cativeiro para o povo eleito (Cristãos); Papal 4) Início do declínio do Sistema Feudal; 5) Sociedade cristã centralizada no catolicismo (Papa) perde 210 completamente sua liderança, devido a imoralidade interna e derrotas
  • 40. Malaquias 7) Após o ano de 517, inicia-se o estabelecimento do fundamento para Cativeiro receber o Messias (Senhor do Primeiro Advento), centralizado no Rei na (Imperador - Administração Externa) e nos Profetas (Administração Babilônia 210 Interna); 8) Desarmonia e conflitos entre os princípios políticos e os princípios religiosos. Imposição da política (Rei ou Imperador) sobre a religião (Profetas). Exílio Judeu; 9) Os Judeus passavam por um declínio espiritual; 10) Os sacerdotes tinham corrompido o Ministério (Desvio de verbas públicas, pecados dos sacerdotes e do povo); 7) Após o ano de 1517, inicia-se o estabelecimento do fundamento para receber o Messias (Senhor do Segundo Advento), centralizado no Rei (Imperador - Administração Externa) e no Papa (Administração Interna); 8) Desarmonia e conflitos entre os princípios políticos e os princípios Lutero religiosos. Imposição da política (Rei) sobre a religião (Papa). Exílio Cativeiro Papal; Papal 9) Os Cristãos passavam por um declínio espiritual; 10) A liderança cristã estava corrompendo o Ministério (poder dividido 210 em 3 Papas, venda de indulgências);
  • 41. Malaquias Cativeiro 11) Reforma Religiosa centralizada no Profeta Malaquias; na 12) Os 140 anos foi um período conturbado para os judeus, onde o Babilônia principal objetivo era resgatar a harmonia interna, a moralidade da 210 liderança judáica e dos valores do judaísmo. Novo recomeço; 13) O Cativeiro Babilônica, destruiu a Monarquia Judaica absoluta. 11) Reforma Religiosa centralizada no Monge Martinho Lutero; Lutero 12) Os 140 anos foi um período conturbado para os cristãos, onde o Cativeiro principal objetivo era resgatar a harmonia interna, a moralidade da Papal liderança cristã e dos valores do cristianismo. Novo recomeço; 13) O Cativeiro Babilônica na França, destruiu a Monarquia Papal 210 absoluta.
  • 42. Malaquias Malaquias Cativeiro 1) Mostrava a importância da Reforma, como base para a reconstrução na da fé judaica; Babilônia 2) Malaquias aplicou a Reforma centralizada na região do segundo 210 bloco da cultura religiosa eleita; judaísmo (Judá do Sul); 3) Malaquias foi um líder religioso incompreendido, principalmente pela liderança judaica; 4) Malaquias focalizava a reforma religiosa principalmente nas atitudes erradas dos líderes do judaísmo; 5) Malaquias denunciava o culto e a forma errada de se ofertar as coisas para Deus. Ele foi conhecido como profeta da restauração; Martinho Lutero 1) Mostrava a importância da reforma, como base para a reconstrução da fé cristã; 2) Martinho Lutero aplicou a Reforma centralizada na região do segundo bloco da cultura religiosa eleita; cristianismo (Francos do Lutero Leste - Alemanha); Cativeiro 3) Martinho Lutero foi um líder religioso incompreendido, Papal principalmente pela liderança cristã; 4) Martinho Lutero focalizava a reforma religiosa principalmente nas 210 atitudes erradas dos líderes do cristianismo;
  • 43. Malaquias Cativeiro Malaquias na 6) Nascimento: 397 a.C. (Data aproximada 480 a.C.); Babilônia 7) Posição religiosa: profeta; 210 8) Malaquias estava retomando pensamentos bíblicos importantes que estavam à margem da vida do sacerdócio; 9) Vários profetas prepararam o fundamento para a Reforma Religiosa de Malaquias (Esdras, Neemias, etc). Martinho Lutero 6) Nascimento: 1483 d.C.; 7) Posição religiosa: monge, sacerdote agostiniano e professor de teologia; Lutero 8) Martinho Lutero estava retomando pensamentos bíblicos Cativeiro importantes que estavam à margem da vida da igreja; Papal 9) Várias pessoas prepararam o fundamento para a Reforma Religiosa de Lutero, como John Wicliff (1324 - 1384) que traduziu a Bíblia para o 210 inglês.
  • 44. Jesus 400 Preparação Período de Tempo em 397 Anos para o (Ano da Escritura do Livro de Malaquias até o Início da Era Cristã) Messias (SPA) Preparação Reino Cativeiro Judaísmo Escravidão Juizes Reino para o 400 no Egito Unido Dividido na Babilônia Messias (SPA) N&S 400 400 120 400 210 400 400+400+120+400+210+400=1930 anos após o período inicial de escravidão no Egito Fundamento Mundial para o Nascimento do Messias (SPA): 397-400=3 Data aproximada do Nascimento do Messias (SPA): 4 a.C. 400 Período de Tempo em 400 Anos (Ano da Reforma Protestante 1517 até 1917) Cristianismo Perseguição Reino Reino Cativeiro Preparação Patriarcas no Império Cristão Dividido Papal para o Romano L&O Messias (SSA) SSA 400 400 120 400 210 400 Preparação 400+400+120+400+210+400=1930 anos após o período para o Messias (SSA) inicial de perseguição em Roma 1517+400=1917 400 Fundamento Mundial para o Nascimento do Messias (SSA): 1917 à 1930
  • 45. Jesus 1) O nascimento de João Batista foi no mesmo ano do nascimento de Jesus Preparação (Lc: 1.21-27). para o “E o povo estava esperando a Zacarias, e maravilhava-se de que tanto se Messias (SPA) demorasse no templo. E, saindo ele, não lhes podia falar; e entenderam que tinha tido uma visão no templo. E falava por acenos, e ficou mudo. E sucedeu que, 400 terminados os dias de seu ministério, voltou para sua casa. E, depois daqueles dias, Isabel, sua mulher, concebeu. E, no sexto mês, foi o anjo Gabriel enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, encontrar uma virgem desposada com um homem, cujo nome era José, da casa de Davi; e o nome da virgem era Maria.” João Batista deveria ter anunciado Jesus como o Messias após o Batismo para toda a comunidade judáica (Jo: 1.32-37). Jesus foi batizado aos 30 anos (Lc: 3.21-23). 1) O Papa João Paulo II nasceu em 18 de maio de 1920 (Eleito de 1978 à 2005). 1920 (Ano proposto para o nascimento do SSA - 1917 à 1930) + 30 anos = 1950. Após 1950 o SSA deveria ser apresentado para toda a comunidade cristã. Papa João XXIII (Eleito de 1958 à 1963). SSA Aparição de Nossa Senhora de Fátima (13 de Julho de 1917 - Lisboa / Portugal / Preparação Europa): Revelação do Terceiro Segredo de Fátima. para o 400 anos após o Período de Preparação Mundial (1517 à 1917). Messias (SSA) 40 anos após a data da Revelação de Nossa Senhora de Fátima (1917 à 1958). 400
  • 46. Jesus 2) Império Romano. Na historia mundial, toda vez que alguma Preparação para o civilização possuia uma grande influencia, (seja ela militar, cultural Messias (SPA) economica) sobre as demais civilizações, dava-se início a um império (pois você impera, manda , sobre os demais); 400 3) Movimentos religiosos com o objetivo de preparar internamente diversas culturas mundiais para receber o Senhor do Primeiro Advento; Líderes destes Movimentos: Confúncio (552 - 479 a.C.), Buda (565 - 485 a.C.), Sócrates (470 - 399 a.C.) e Maomé (570 - 632 a.C.); 2) Império Americano. A moeda referência da economia mundial é o dólar. A língua mais falada é o inglês dos EUA; 3) Movimentos Missionários com o objetivo de preparar internamente diversas culturas mundiais para receber o Senhor do Segundo SSA Advento; Alguns líderes destes Movimentos: João Calvino (1509 - 1564 Preparação d.C.), Filipe Jacó Spener (1635-1705 d.C.), August Hermann Francke para o (1870-1930 d.C.), entre outros de grande importância. Criação de Messias (SSA) Universidades Missionárias em vários países. O Pietismo é 400 considerado a continuidade do reavivamento religioso nascido com a
  • 47. Jesus 4) João Batista (líder religioso judaico) e Jesus nasceram no mesmo Preparação para o ano (397 - 400 = 3), aproximadamente 4 a.C.1 e 2; Messias (SPA) 5) João Batista deveria ter apresentado Jesus como Messias para a comunidade judáica após 30 anos; 400 6) Região do nascimento de Jesus: Belém (Mq: 5.2), localizada no Oriente Médio; (1) Flávio Josefo. Historiador e apologista judaico-romano (37 d.C. - 100 d.C) (2) Johannes Kepler. Astrônomo, matemático e astrólogo alemão e figura-chave da revolução científica do século XVII (1571 d.C. - 1630 d.C.). 4) João Paulo II (líder religioso cristão de 1978 à 2005), nasceu em 1920 (Data aproximada em que o SSA poderia nascer: 1917 - 1930); 5) João XXIII deveria ter apresentado o Messias (SSA) para a comunidade cristã após a década de 50. Ele foi Papa de 1958 à 1963. SSA O Terceiro Segredo de Fátima, que foi dado em 1917, fala sobre o Preparação para o Senhor do Segundo Advento e deveria ser revelado nesta década; Messias (SSA) 6) Região de nascimento do Senhor do Segundo Advento (Messias): Oriente (Ap: 7.2), (Mt: 24.27). Nações do Extremo Oriente: Japão, 400
  • 48. Jesus 7) Característica da região: Divisão entre Norte (maior distância com Preparação para o Deus) e Sul (menor distância com Deus). Israel do Norte e Judá do Sul; Messias (SPA) 8) Povo Judeu sofreu sob o Egito 400 anos; 9) Cultura religiosa preparada por Deus para receber o Senhor do 400 Primeiro Advento (Jesus): Judaísmo; Os Primeiros Cristãos A Coréia sofreu no Japão Israel sofreu no Egito sofreram em Roma 40 anos 400 anos 1905 - 1945 400 anos Israel do Norte e Francos do Oeste e Coreia do Norte e Judá do Sul Francos do Leste Coreia do Sul 7) Característica da região: Divisão entre Norte (maior distância com Deus) e Sul (menor distância com Deus). Reino Cristão na Europa: Francos do Oeste e Francos do Leste 1. Coreia do Norte (Comunista) e Coreia do Sul (Democracia); 8) Povo Cristão sofreu sob Roma 400 anos. Povo coreano sofreu sob o SSA Japão 40 anos (1905 à 1945) - Imperador Hiro-Humi Ito e o Preparação Tratado Eul-sa; para o 9) Cultura religiosa preparada por Deus para receber o Senhor do Messias (SSA) Segundofrancos formavam uma das tribos germânicas que entraramdiasImpério Romano e estabeleceram (1) Os Advento:área que cobre a maior parte da França dos no de hoje e na região da Francônia um reino duradouro na Cristianismo; 400 na Alemanha, formando a semente histórica de ambos esses países modernos.
  • 49. Jesus 10) Profecias contemporâneas de Jesus, falando sobre o nascimento Preparação do Messias: (Lc: 1.30-32), (Mt: 3.11), (Lc: 1.76-77), (Jo: 1.33-34), para o (Jo: 3.16). Messias (SPA) “Disse-lhe, então, o anjo: Maria, não temas, porque achaste graça diante de Deus. E eis que em teu ventre conceberás e darás à luz um filho, e por-lhe-ás o 400 nome de Jesus.” (Lucas 1:30-32) “E eu não o conhecia, mas o que me mandou a batizar com água, esse me disse: Sobre aquele que vires descer o Espírito, e sobre ele repousar, esse é o que batiza com o Espírito Santo. E eu vi, e tenho testificado que este é o Filho de Deus.” (João 1:33-34) 10) Profecias contemporâneas do Senhor do Segundo Advento, falando sobre o nascimento do Messias: Nostradamus (Profeta Cristão) e Gerolano Tovazzo (Profeta Cristão). “Ele aparecerá na Ásia e se sentirá em casa na Europa (...). O homem do Oriente deixará seu trono, cruzando os apeninos (...). Ele voará pelo céu, pelas chuvas e neves (...) e golpeará o mundo com o seu bastão”. 1 “Um arado profundo passará sobre as terras do mundo. E o sinal mais amplo SSA virá do Oriente, onde nascerá o Grande Sábio”. 2 Preparação para o (1) Michel de Nostradamus (França — 1503-1566) Messias (SSA) Fonte: Nostradamus e o Milênio. Nova Fronteira, 1988. pp. 174-177 400 (2) Gerolano Tovazzo (Itália — 1686-1769)
  • 50. Jesus Senhor do Primeiro Advento (Jesus) Preparação para o 1) Perseguido pela comunidade judaica, principalmente pela liderança. Messias (SPA) (Mc: 15.10-11), (Mt: 27.20-22), (Mc: 3.21); 400 2) Considerado erroneamente como um destruidor das Leis de Moisés. (Mt: 12.8), (Mt: 10.37), (Mt: 5.17); 3) Jesus foi considerado um blasfemador de Deus. (Jo: 20.30-34), (Mt: 12.14); 4) A pedra era Cristo. (I Co: 10.4); Senhor do Segundo Advento SSA 1) Perseguido pela comunidade cristã, principalmente pela liderança; Preparação para o 2) Considerado erroneamente como um destruidor das Leis de Cristo; Messias (SSA) 3) O SSA será considerado um blasfemador de Deus; 400 4) A pedra (Cristo) terá um novo nome (Ap: 2.17) e (Ap: 3.12);
  • 51. Jesus Senhor do Primeiro Advento (Jesus) Preparação para o 5) Jesus não foi entendido pela sua geração (Jo: 3.12); Messias (SPA) 6) A Bíblia diz que nada pode ser acrescentado à palavra de Deus (Dt: 4.2). Com base nesta informação, a comunidade judaica 400 dispensava os ensinamentos do Messias (SPA); 7) Nascimento do Senhor do Primeiro Advento: Literal; (Mq: 5.2) Nascerá na Terra Simbólico; (Dn: 7.13) Descerá das nuvens Senhor do Segundo Advento 5) O Senhor do Segundo Advento não será entendido pela sua geração (Lc: 17.24-25); SSA 6) A Bíblia diz que nada pode ser acrescentado à palavra de Deus Preparação (Ap: 22.18). Com base nesta informação, a comunidade cristã poderá para o dispensar os ensinamentos do Messias (SSA); Messias (SSA) 7) Nascimento do Senhor do Segundo Advento: 400 Literal; (Ap: 12.5) Nascerá na Terra
  • 52. Jesus 8) A Influência político-econômica e Preparação cultural de Roma antiga foi fruto do para o trabalho Providencial de Deus. Messias (SPA) Roma fracassou, por isso foi 400 abandonada por Deus e o Império Romano declinou. 8) A Influência político-econômica e cultural dos EUA atual foi fruto do trabalho Providencial de Deus. SSA Se os EUA falharem será Preparação abandonado por Deus e o Império para o Americano poderá declinar. Messias (SSA) 400