SlideShare uma empresa Scribd logo
DIRETORIA DE ESTUDOS DOUTRINÁRIOS
PROGRAMAÇÃO ESPECIAL. JANEIRO 2015
OBJETIVOS : Refletir sobre a importância da vivência do Evangelho, na
construção da Paz na Terra.
1
"Aquele que ama a seu irmão está na luz e nele não
há escândalo.“ João. (I Jo 2:10)
Quem ama o próximo sabe, acima de tudo, compreender.
E quem compreende sabe livrar os olhos e ouvidos do
venenoso visco do escândalo, a fim de ajudar, ao invés de
acusar ou desservir.
É necessário trazer o coração sob a luz da verdadeira
fraternidade, para reconhecer que somos irmãos uns dos
outros, filhos de um só Pai.
Enquanto nos demoramos na escura fase do apego
exclusivo a nós mesmos, encarceramo-nos no egoísmo e
exigimos que os outros nos amem. Nesse passo infeliz,
não sabemos querer senão a nós próprios, tomando os
semelhantes por instrumentos de nossa satisfação.
Mas se realmente amamos os companheiros de caminho,
a paisagem de vida se modifica, de vez que a claridade do
amor nos banhará a visão.
2
Ama, pois, e assim como a lama jamais ofende a luz, a
ofensa não mais te alcançará.
Saberás que a miséria é fruto da ignorância e
auxiliarás a vítima do mal, nela encontrando o próprio
irmão necessitado de apoio e entendimento.
Aprenderás a ouvir sem revolta, ainda mesmo que o
crime te procure os ouvidos, e cultivarás a ajuda ao
adversário, ainda mesmo quando te vejas dilacerado,
porque o perdão com esquecimento absoluto dos
golpes recebidos surgirá espontâneo em teu espírito,
assim como a tolerância aparece natural na fonte que
acolhe no próprio seio as pedras que lhe atiram.
Ama e compreenderás.
Compreende e servirás sempre mais cada dia, porque
então permanecerás sob a glória da luz, inacessível a
qualquer incursão das trevas.
(Fonte Viva, Cap. 159, Na presença do amor. Emmanuel, Xavier. Chico)
3
DIRETORIA DE ESTUDOS DOUTRINÁRIOS
PROGRAMAÇÃO ESPECIAL. JANEIRO 2015
OBJETIVOS : Refletir sobre a importância da vivência do Evangelho, na
construção da Paz na Terra.
4
E.S.E. - Cap. X: Bem-aventurados aqueles que são misericordiosos
Itens 1 a 4: Perdoai para que Deus vos perdoe
Itens 14 e 15 : Perdão das ofensas
5
DEFINIÇÃO DE PERDÃO
• Etmologicamente do latim: PERDONARE
• PER = ir além, além de
• DONARE = doar
• PERDÃO: sentido de doar além, dar mais
• Sentido religioso:
• Remissão dos pecados
• Ação de se livrar de uma culpa, de uma ofensa, de
uma dívida; indulto
Jesus nos mostra que o perdão é sempre um
ato de quem doa mais 6
Por que é tão difícil perdoar?
• Dificuldade do entendimento do que seja perdoar.
Perdão x Esquecimento
• Q.886 (L.E.) Qual o verdadeiro sentido da palavra
caridade, como a entendia Jesus?
“Benevolência para com todos, indulgência para as
imperfeições dos outros, perdão das ofensas.”
• A caridade é o amor em ação (Paulo, I Co 13:13).
• João (1ª Epístola) nos diz que Deus é amor.
• Gênesis: O homem foi criado à imagem e semelhança
de Deus. (Gn 1:27)
• L.E. 181 e 186 (encarnações em dif. mundos) , Lei de amor.
7
O PERDÃO NOS ENSINOS DE JESUS
“Ouvistes o que foi dito: Amarás o teu próximo e odiarás
o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: Amai vossos inimigos
e orai pelos que vos perseguem, para que vos torneis
filhos do vosso Pai, que está nos céus, já que seu sol
desponta sobre maus e bons, e cai chuva sobre justos e
injustos.” (Matheus, 5:38-42)
8
Q. 614 (L.E.) Que se deve entender por lei natural?
“A lei natural é a Lei de Deus. É a única verdadeira para
a felicidade do homem. Indica-lhe o que deve fazer ou
deixar de fazer e ele só é infeliz quando dela se afasta.”
Os inimigos, queiramos ou não, são filhos de Deus
como nós e, consequentemente, nossos irmãos, para
quem Deus providenciará recursos e caminhos, dentro
da mesma bondade com que age em nosso favor...
Orando em benefício dos que nos ferem, evitamos
maiores perturbações em torno de nós mesmos.
(Reformador. jun. 1966, pág. 122; O Evangelho por Emmanuel. pág 146)
NOVA PROPOSTA DE JESUS
9
O PERDÃO NOS ENSINOS DE JESUS
“Ouvistes o que foi dito: Olho por olho e dente por dente.
Eu, porém, vos digo para não se opor ao malvado. Pelo
contrário, ao que te bater na face direita, vira-lhe também a
outra. E ao que deseja levar-te a juízo, para tomar-te a
túnica, deixa-lhe também o manto. E quem te compelir a
caminhar uma milha, vai com ele duas. Dá ao que te pede e
não dês as costas ao que deseja tomar-te um empréstimo.”
(Matheus, 5:38-42)
10
Jesus nos convida a termos uma ação contrária
àquela que recebemos e com isso alcançarmos o
equilíbrio (e a saúde).
o Resistência ao mal: Jesus aconselhava que nenhum
discípulo retribuísse violência por violência (Vinha de
Luz. FEB Editora, Cap. 62).
o Ceder para ajudar: Ainda mesmo quando estejamos
em companhia de um delinquente, adotemos por
guia a piedade edificante, que auxilia sem qualquer
exteriorização de superioridade (Cartas do Coração. Editora
LAKE, Cap. “A Segunda Milha”).
o Generosidade do credor: Um empréstimo fala
sempre da generosidade do credor que o concede,
mas revela igualmente, na contabilidade da vida, o
bem ou o mal que se faz com ele (Reformador, jun. 1964,
pág. 146).
PROPOSTA DE JESUS
11
O PERDÃO NOS ENSINOS DE JESUS
“Pois, se perdoardes aos homens as suas
transgressões, vosso Pai celestial também vos
perdoará; se, porém, não perdoardes aos homens, o
vosso Pai, também, não perdoará as vossas
transgressões.” (Matheus, 6:14-15)
Lei do progresso
12
O PERDÃO NOS ENSINOS DE JESUS
“Então, aproximando-se Pedro, disse-lhe: Senhor,
quantas vezes meu irmão pecará contra mim e o
perdoarei? Até sete vezes? Jesus lhe diz: Não te digo
que até sete, mas até setenta vezes sete.”
(Matheus, 18:21-22)
13
PARÁBOLA DO DEVEDOR IMPLACÁVEL
O reino de Deus é
semelhante a um rei que
quis ajustar contas com
seus servos.
Um deles lhe devia dez mil
talentos. Como não tivesse
como pagar tudo, o rei
mandou que fossem
vendidos ele e toda sua
família. O servo, aflito,
jogou-se aos pés do rei e
lhe disse: Tenha paciência
comigo, pois vou pagar-lhe
tudo. O rei sentindo
compaixão, deixou-o livre,
perdoando sua dívida.
14
PARÁBOLA DO DEVEDOR IMPLACÁVEL
Ao sair dali, aquele servo,
encontrou-se com um dos seus
companheiros, que lhe devia
cem denários; agarrando-o e,
sufocando-o disse: Paga o que
me deves. O outro caindo a
seus pés implorou: Tenha
paciência comigo, que vou lhe
pagar. Mas.... ele não quis saber
de conversa e mandou lançar
seu companheiro na cadeia até
que pagasse o que devia.
Entretanto, os seus
companheiros de trabalho viram
esta cena, ficaram tristes e
revoltados e foram contar ao rei
o que havia acontecido. 15
PARÁBOLA DO DEVEDOR IMPLACÁVEL
O rei chamou o servo e
lhe disse: Servo malvado,
eu te perdoei toda a
dívida porque me
suplicaste. Tu não
deverias ter feito o
mesmo com teu
companheiro? E muito
transtornado, o rei o
entregou aos carrascos
que o levaram preso até
que pagasse tudo quanto
devia. (Matheus, 18:23-35)
16
PERDOAI PARA QUE DEUS VOS PERDOE
• Na parábola em questão temos o uso de dois pesos e
duas medidas. E nós, em nosso dia a dia, como
estamos agindo em situações semelhantes?
• Onde está o reino de Deus?
• Quem é o juiz (rei) que julga nossos atos?
o Q. 621 (L.E.) Nossa consciência.
“ Deus é equidade soberana, não castiga nem perdoa. O
ser consciente profere para sim as sentenças de
absolvição ou de culpa ante as Leis Divinas. Nossa
conduta é o processo, nossa consciência o tribunal.
( André Luiz. Q.82. O Espírito de Verdade )
• Quem são os carrascos?
o Culpa e o remorso.
o Mágoa e o ressentimento. 17
PERDOAI PARA QUE DEUS VOS PERDOE
• O que nos leva a não perdoar?
O orgulho leva a vos crer mais do que sois; a não poder
sofrer uma comparação que possa vos rebaixar; a vos
considerar, ao contrário, de tal modo, acima dos vossos
irmãos, seja como espírito, seja como posição social,
seja mesmo como superioridade pessoal, que o menor
paralelo vos irrita e vos fere; e o que ocorre então?
Entregai-vos à cólera (E.S.E.; Cap. IX, item 9).
785. L.E. O orgulho e o egoísmo são os maiores
obstáculos ao progresso moral..
18
O que o não perdão pode nos ocasionar?
• Emoções em desequilíbrio (inarmonia mental): Irritação,
cólera, mágoa, ressentimento, desejo de vingança, ódio,
desequilíbrios psíquico e físico, depressões, distúrbios do
pânico, ansiedade, angústia, etc.
• Reflexos no organismo físico: “Os comportamentos
estressantes, hábito de recalcar sentimentos agressivos,
conduta conformista exterior e rebelde interna, o
acumulador de ressentimentos ou paixões perturbadoras,
as ambições desmedidas, autodesamor, transformam-se
em toxinas elaboradas pelo cérebro, que sofre os impacto
da inarmonia mental, produzindo os venenos que se
espraiam pelo sistema nervoso central e terminam por
fixar-se nos departamentos orgânicos mais sensíveis,
quais os aparelhos gástricos, respiratórios, genésicos,
estabelecendo desconserto geral.”
(Joanna de Ângelis /Divaldo Franco – “Dias Gloriosos”)
19
CONSEQUÊNCIAS DO NÃO PERDÃO
IGNORÂNCIA
(falta de
informação)
EGOÍSMO
ORGULHO
VAIDADE
NÃO PERDÃO
IRRITAÇÃO
CÓLERA
MÁGOA
MOLÉCULAS DE
EMOÇÃO
( toxinas e venenos )
HIPERTENSÃO, AVC,
GASTRITE, CÂNCER,
DEPRESSÃO, ETC.
20
TERAPÊUTICA ESPÍRITA
1) Autoconhecimento.
• Q. 919 (L.E.) Qual o meio mais prático, mais eficaz para
o homem se melhorar nesta vida e de resistir à
tentação do mal?
Um sábio da antiguidade vos disse: Conhece-te a ti
mesmo.
2) Auto perdão.
• Eu não sou culpado mas responsável.
3) Ver o ofensor como um irmão em evolução.
• Se eu erro, o outro também pode errar.
• Amai o vosso próximo como a vós mesmos
21
Jesus nos deixou no Sermão do Monte uma síntese das
leis morais que regem a humanidade.
• Bem aventurados os pobres em espírito, porque deles
é o Reino dos Céus (humildes).
• Bem aventurados os aflitos porque eles serão
consolados (bem sofrer).
• Bem aventurados os mansos porque herdarão a Terra
(resignação).
• Bem aventurados os que tem fome e sede de justiça
porque serão saciados (ser justo).
• Bem aventurados os misericordiosos porque eles
receberão misericórdia (cordial com a miséria, com o
sofrimento).
(O Novo Testamento. Dias, Haroldo. Matheus 5:4-7)
A Vivência do Evangelho na Construção da Paz na Terra
22
Deixa que a luz da compaixão te clareie a rota, para que a
sombra te não envolva... Todos somos alunos do
educandário da vida e todos somos suscetíveis de queda
moral no erro. Usa, pois, a misericórdia com os outros e
acharás nos outros a misericórdia para contigo.
(O Reformador, fev. 1960, Na luz da compaixão. pág. 26).
CONCLUSÃO
23
Somos tão carentes de
misericórdia, que
precisamos exercê-la com
todos; parentes ou não;
amigos e inimigos;
superiores e subalternos.
Para nos fortalecer neste
sentido, precisamos
lembrar que é dando que
recebemos. É a adoção
objetiva das palavras de
Pedro: “...a caridade cobrirá
a multidão de pecados”
(Pedro, 4:8. Luz Imperecível, Cap 17)
CONCLUSÃO
24
VIDEO
25
“Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou.”
(João 14:27)
26

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Perdoando E Sendo Perdoado
Perdoando E Sendo PerdoadoPerdoando E Sendo Perdoado
Perdoando E Sendo Perdoado
Pr Ismael Carvalho
 
Perdão, lembrar sem sentir dor
Perdão, lembrar sem sentir dorPerdão, lembrar sem sentir dor
Perdão, lembrar sem sentir dor
Eid Marques
 
Perdão restaurador
Perdão restauradorPerdão restaurador
Perdão restaurador
Daniel de Carvalho Luz
 
O que significa perdoar
O que significa perdoarO que significa perdoar
O que significa perdoar
Renato Santos
 
vencendo a depressão
vencendo a depressãovencendo a depressão
vencendo a depressão
Rômulo Martins
 
ReconciliaçãO Com Os AdversáRios
ReconciliaçãO Com Os AdversáRiosReconciliaçãO Com Os AdversáRios
ReconciliaçãO Com Os AdversáRios
Grupo Espírita Cristão
 
O verdadeiro perdão nos restaura
O verdadeiro perdão nos restauraO verdadeiro perdão nos restaura
O verdadeiro perdão nos restaura
Instituto Teológico Gamaliel
 
O verdadeiro perdão nos restaura
O verdadeiro perdão nos restauraO verdadeiro perdão nos restaura
O verdadeiro perdão nos restaura
Instituto Teológico Gamaliel
 
A MisericóRdia De Deus Para Com O Homem
A MisericóRdia De Deus Para Com O HomemA MisericóRdia De Deus Para Com O Homem
A MisericóRdia De Deus Para Com O Homem
lucena
 
Misericordia
MisericordiaMisericordia
Misericordia
Pastor Robson Colaço
 
Perdoa as nossas ofensas
Perdoa as nossas ofensasPerdoa as nossas ofensas
Perdoa as nossas ofensas
Fernando Carlos Demarcos
 
Lição 11 (jovens) - Relacionamento e perdão
Lição 11 (jovens) - Relacionamento e perdãoLição 11 (jovens) - Relacionamento e perdão
Lição 11 (jovens) - Relacionamento e perdão
Natalino das Neves Neves
 
Preparando o caminho para a presença manifesta de deus
Preparando o caminho para a presença manifesta de deusPreparando o caminho para a presença manifesta de deus
Preparando o caminho para a presença manifesta de deus
Carla Rodrigo
 
Reconciliar se com os adversários cefa
Reconciliar se com os adversários cefaReconciliar se com os adversários cefa
Reconciliar se com os adversários cefa
balsense
 
(BOA NOVA) 20 - Maria de Magdala
(BOA NOVA) 20 - Maria de Magdala(BOA NOVA) 20 - Maria de Magdala
(BOA NOVA) 20 - Maria de Magdala
Antonio Braga
 
(BOA NOVA) 24 - A Ilusao do Discipulo
(BOA NOVA) 24 - A Ilusao do Discipulo(BOA NOVA) 24 - A Ilusao do Discipulo
(BOA NOVA) 24 - A Ilusao do Discipulo
Antonio Braga
 
(Livro Boa nova) Cap.13 pecado e punição
(Livro Boa nova) Cap.13   pecado e punição(Livro Boa nova) Cap.13   pecado e punição
(Livro Boa nova) Cap.13 pecado e punição
Patricia Farias
 
(Boa nova) 13 pecado e punicao
(Boa nova) 13   pecado e punicao(Boa nova) 13   pecado e punicao
(Boa nova) 13 pecado e punicao
Antonio Braga
 
Perdão
PerdãoPerdão
Perdão
Noimix
 
O Perdão
O PerdãoO Perdão
O Perdão
-
 

Mais procurados (20)

Perdoando E Sendo Perdoado
Perdoando E Sendo PerdoadoPerdoando E Sendo Perdoado
Perdoando E Sendo Perdoado
 
Perdão, lembrar sem sentir dor
Perdão, lembrar sem sentir dorPerdão, lembrar sem sentir dor
Perdão, lembrar sem sentir dor
 
Perdão restaurador
Perdão restauradorPerdão restaurador
Perdão restaurador
 
O que significa perdoar
O que significa perdoarO que significa perdoar
O que significa perdoar
 
vencendo a depressão
vencendo a depressãovencendo a depressão
vencendo a depressão
 
ReconciliaçãO Com Os AdversáRios
ReconciliaçãO Com Os AdversáRiosReconciliaçãO Com Os AdversáRios
ReconciliaçãO Com Os AdversáRios
 
O verdadeiro perdão nos restaura
O verdadeiro perdão nos restauraO verdadeiro perdão nos restaura
O verdadeiro perdão nos restaura
 
O verdadeiro perdão nos restaura
O verdadeiro perdão nos restauraO verdadeiro perdão nos restaura
O verdadeiro perdão nos restaura
 
A MisericóRdia De Deus Para Com O Homem
A MisericóRdia De Deus Para Com O HomemA MisericóRdia De Deus Para Com O Homem
A MisericóRdia De Deus Para Com O Homem
 
Misericordia
MisericordiaMisericordia
Misericordia
 
Perdoa as nossas ofensas
Perdoa as nossas ofensasPerdoa as nossas ofensas
Perdoa as nossas ofensas
 
Lição 11 (jovens) - Relacionamento e perdão
Lição 11 (jovens) - Relacionamento e perdãoLição 11 (jovens) - Relacionamento e perdão
Lição 11 (jovens) - Relacionamento e perdão
 
Preparando o caminho para a presença manifesta de deus
Preparando o caminho para a presença manifesta de deusPreparando o caminho para a presença manifesta de deus
Preparando o caminho para a presença manifesta de deus
 
Reconciliar se com os adversários cefa
Reconciliar se com os adversários cefaReconciliar se com os adversários cefa
Reconciliar se com os adversários cefa
 
(BOA NOVA) 20 - Maria de Magdala
(BOA NOVA) 20 - Maria de Magdala(BOA NOVA) 20 - Maria de Magdala
(BOA NOVA) 20 - Maria de Magdala
 
(BOA NOVA) 24 - A Ilusao do Discipulo
(BOA NOVA) 24 - A Ilusao do Discipulo(BOA NOVA) 24 - A Ilusao do Discipulo
(BOA NOVA) 24 - A Ilusao do Discipulo
 
(Livro Boa nova) Cap.13 pecado e punição
(Livro Boa nova) Cap.13   pecado e punição(Livro Boa nova) Cap.13   pecado e punição
(Livro Boa nova) Cap.13 pecado e punição
 
(Boa nova) 13 pecado e punicao
(Boa nova) 13   pecado e punicao(Boa nova) 13   pecado e punicao
(Boa nova) 13 pecado e punicao
 
Perdão
PerdãoPerdão
Perdão
 
O Perdão
O PerdãoO Perdão
O Perdão
 

Semelhante a Perdão o alicerce da paz jan 2015

PERDÃO.pptx
PERDÃO.pptxPERDÃO.pptx
PERDÃO.pptx
OtonielLopes
 
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiososPalestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
Divulgador do Espiritismo
 
10 Lições de Perdão na Bíblia
10 Lições de Perdão na Bíblia10 Lições de Perdão na Bíblia
10 Lições de Perdão na Bíblia
Rogerio Sena
 
10 Lições de Perdão na Bíblia
10 Lições de Perdão na Bíblia10 Lições de Perdão na Bíblia
10 Lições de Perdão na Bíblia
weleson fernandes
 
12 o perdao na familia
12   o perdao na familia12   o perdao na familia
12 o perdao na familia
PIB Penha
 
O Perdão - Espirtismo
O Perdão - EspirtismoO Perdão - Espirtismo
O Perdão - Espirtismo
Valéria Domingues
 
Palestra 22 a força do perdão
Palestra 22 a força do perdãoPalestra 22 a força do perdão
Palestra 22 a força do perdão
Jose Ferreira Almeida
 
O problema do ressentimento
O problema do ressentimentoO problema do ressentimento
O problema do ressentimento
Wanderley da Silva
 
Estudos do evangelho 23
Estudos do evangelho 23Estudos do evangelho 23
Estudos do evangelho 23
Leonardo Pereira
 
Estudos do evangelho 23
Estudos do evangelho 23Estudos do evangelho 23
Estudos do evangelho 23
Leonardo Pereira
 
Perdão na visão espírita
Perdão na visão espíritaPerdão na visão espírita
Perdão na visão espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Curso de escatologia (7) juízo e purgatório
Curso de escatologia (7) juízo e purgatórioCurso de escatologia (7) juízo e purgatório
Curso de escatologia (7) juízo e purgatório
Afonso Murad (FAJE)
 
Atribulações
AtribulaçõesAtribulações
Atribulações
Dr. Walter Cury
 
Nascidos para vencer
Nascidos para vencerNascidos para vencer
Nascidos para vencer
JosiSantana1
 
vencendo a depressão
vencendo a depressãovencendo a depressão
vencendo a depressão
Rômulo Martins
 
Cura interior a luz da palavra.
Cura interior a luz da palavra.Cura interior a luz da palavra.
Cura interior a luz da palavra.
João Campos
 
A prece
A preceA prece
Soul Detox - Desintoxicando a Alma
Soul Detox - Desintoxicando a AlmaSoul Detox - Desintoxicando a Alma
Soul Detox - Desintoxicando a Alma
Daniel de Carvalho Luz
 
Os três campos de batalha parte 2 - NA IGREJA
Os três campos de batalha   parte 2 - NA IGREJAOs três campos de batalha   parte 2 - NA IGREJA
Os três campos de batalha parte 2 - NA IGREJA
Escola Bíblica Sem Fronteiras
 
Perdoar para ser perdoado
Perdoar para ser perdoadoPerdoar para ser perdoado
Perdoar para ser perdoado
Edilson Jose Barbosa Barbosa
 

Semelhante a Perdão o alicerce da paz jan 2015 (20)

PERDÃO.pptx
PERDÃO.pptxPERDÃO.pptx
PERDÃO.pptx
 
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiososPalestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
 
10 Lições de Perdão na Bíblia
10 Lições de Perdão na Bíblia10 Lições de Perdão na Bíblia
10 Lições de Perdão na Bíblia
 
10 Lições de Perdão na Bíblia
10 Lições de Perdão na Bíblia10 Lições de Perdão na Bíblia
10 Lições de Perdão na Bíblia
 
12 o perdao na familia
12   o perdao na familia12   o perdao na familia
12 o perdao na familia
 
O Perdão - Espirtismo
O Perdão - EspirtismoO Perdão - Espirtismo
O Perdão - Espirtismo
 
Palestra 22 a força do perdão
Palestra 22 a força do perdãoPalestra 22 a força do perdão
Palestra 22 a força do perdão
 
O problema do ressentimento
O problema do ressentimentoO problema do ressentimento
O problema do ressentimento
 
Estudos do evangelho 23
Estudos do evangelho 23Estudos do evangelho 23
Estudos do evangelho 23
 
Estudos do evangelho 23
Estudos do evangelho 23Estudos do evangelho 23
Estudos do evangelho 23
 
Perdão na visão espírita
Perdão na visão espíritaPerdão na visão espírita
Perdão na visão espírita
 
Curso de escatologia (7) juízo e purgatório
Curso de escatologia (7) juízo e purgatórioCurso de escatologia (7) juízo e purgatório
Curso de escatologia (7) juízo e purgatório
 
Atribulações
AtribulaçõesAtribulações
Atribulações
 
Nascidos para vencer
Nascidos para vencerNascidos para vencer
Nascidos para vencer
 
vencendo a depressão
vencendo a depressãovencendo a depressão
vencendo a depressão
 
Cura interior a luz da palavra.
Cura interior a luz da palavra.Cura interior a luz da palavra.
Cura interior a luz da palavra.
 
A prece
A preceA prece
A prece
 
Soul Detox - Desintoxicando a Alma
Soul Detox - Desintoxicando a AlmaSoul Detox - Desintoxicando a Alma
Soul Detox - Desintoxicando a Alma
 
Os três campos de batalha parte 2 - NA IGREJA
Os três campos de batalha   parte 2 - NA IGREJAOs três campos de batalha   parte 2 - NA IGREJA
Os três campos de batalha parte 2 - NA IGREJA
 
Perdoar para ser perdoado
Perdoar para ser perdoadoPerdoar para ser perdoado
Perdoar para ser perdoado
 

Mais de LUCAS CANAVARRO

Espiritismo e estudos bíblicos rei davi final
Espiritismo e estudos bíblicos rei davi finalEspiritismo e estudos bíblicos rei davi final
Espiritismo e estudos bíblicos rei davi final
LUCAS CANAVARRO
 
Espiritismo e estudos bíblicos rei salomão final
Espiritismo e estudos bíblicos rei salomão finalEspiritismo e estudos bíblicos rei salomão final
Espiritismo e estudos bíblicos rei salomão final
LUCAS CANAVARRO
 
Espiritismo e estudos bíblicos rei saul final
Espiritismo e estudos bíblicos rei saul finalEspiritismo e estudos bíblicos rei saul final
Espiritismo e estudos bíblicos rei saul final
LUCAS CANAVARRO
 
Espiritismo e estudos bíblicos juizes final
Espiritismo e estudos bíblicos juizes finalEspiritismo e estudos bíblicos juizes final
Espiritismo e estudos bíblicos juizes final
LUCAS CANAVARRO
 
Heresias - visão espírita
Heresias - visão espíritaHeresias - visão espírita
Heresias - visão espírita
LUCAS CANAVARRO
 
As cruzadas set final
As cruzadas set finalAs cruzadas set final
As cruzadas set final
LUCAS CANAVARRO
 
Paulo exemplo de transformação moral
Paulo exemplo de transformação moralPaulo exemplo de transformação moral
Paulo exemplo de transformação moral
LUCAS CANAVARRO
 
APOCALIPSE DE JOÃO PARTE 1, trabalho de estudo desenvolvido no Centro Espirit...
APOCALIPSE DE JOÃO PARTE 1, trabalho de estudo desenvolvido no Centro Espirit...APOCALIPSE DE JOÃO PARTE 1, trabalho de estudo desenvolvido no Centro Espirit...
APOCALIPSE DE JOÃO PARTE 1, trabalho de estudo desenvolvido no Centro Espirit...
LUCAS CANAVARRO
 
A felicidade nao e deste mundo.
A felicidade nao e deste mundo.A felicidade nao e deste mundo.
A felicidade nao e deste mundo.
LUCAS CANAVARRO
 
Atos dos Apostolos
Atos dos ApostolosAtos dos Apostolos
Atos dos Apostolos
LUCAS CANAVARRO
 
Atos dos apostolos
Atos dos apostolos Atos dos apostolos
Atos dos apostolos
LUCAS CANAVARRO
 
Epistola a tito revisao
Epistola a tito revisaoEpistola a tito revisao
Epistola a tito revisao
LUCAS CANAVARRO
 
Epistola a filemon
Epistola a filemonEpistola a filemon
Epistola a filemon
LUCAS CANAVARRO
 
Terceira viagem Paulo apresentaçao
Terceira viagem Paulo apresentaçaoTerceira viagem Paulo apresentaçao
Terceira viagem Paulo apresentaçao
LUCAS CANAVARRO
 

Mais de LUCAS CANAVARRO (14)

Espiritismo e estudos bíblicos rei davi final
Espiritismo e estudos bíblicos rei davi finalEspiritismo e estudos bíblicos rei davi final
Espiritismo e estudos bíblicos rei davi final
 
Espiritismo e estudos bíblicos rei salomão final
Espiritismo e estudos bíblicos rei salomão finalEspiritismo e estudos bíblicos rei salomão final
Espiritismo e estudos bíblicos rei salomão final
 
Espiritismo e estudos bíblicos rei saul final
Espiritismo e estudos bíblicos rei saul finalEspiritismo e estudos bíblicos rei saul final
Espiritismo e estudos bíblicos rei saul final
 
Espiritismo e estudos bíblicos juizes final
Espiritismo e estudos bíblicos juizes finalEspiritismo e estudos bíblicos juizes final
Espiritismo e estudos bíblicos juizes final
 
Heresias - visão espírita
Heresias - visão espíritaHeresias - visão espírita
Heresias - visão espírita
 
As cruzadas set final
As cruzadas set finalAs cruzadas set final
As cruzadas set final
 
Paulo exemplo de transformação moral
Paulo exemplo de transformação moralPaulo exemplo de transformação moral
Paulo exemplo de transformação moral
 
APOCALIPSE DE JOÃO PARTE 1, trabalho de estudo desenvolvido no Centro Espirit...
APOCALIPSE DE JOÃO PARTE 1, trabalho de estudo desenvolvido no Centro Espirit...APOCALIPSE DE JOÃO PARTE 1, trabalho de estudo desenvolvido no Centro Espirit...
APOCALIPSE DE JOÃO PARTE 1, trabalho de estudo desenvolvido no Centro Espirit...
 
A felicidade nao e deste mundo.
A felicidade nao e deste mundo.A felicidade nao e deste mundo.
A felicidade nao e deste mundo.
 
Atos dos Apostolos
Atos dos ApostolosAtos dos Apostolos
Atos dos Apostolos
 
Atos dos apostolos
Atos dos apostolos Atos dos apostolos
Atos dos apostolos
 
Epistola a tito revisao
Epistola a tito revisaoEpistola a tito revisao
Epistola a tito revisao
 
Epistola a filemon
Epistola a filemonEpistola a filemon
Epistola a filemon
 
Terceira viagem Paulo apresentaçao
Terceira viagem Paulo apresentaçaoTerceira viagem Paulo apresentaçao
Terceira viagem Paulo apresentaçao
 

Último

DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
AlessandroSanches8
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
ESCRIBA DE CRISTO
 

Último (16)

DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
 

Perdão o alicerce da paz jan 2015

  • 1. DIRETORIA DE ESTUDOS DOUTRINÁRIOS PROGRAMAÇÃO ESPECIAL. JANEIRO 2015 OBJETIVOS : Refletir sobre a importância da vivência do Evangelho, na construção da Paz na Terra. 1
  • 2. "Aquele que ama a seu irmão está na luz e nele não há escândalo.“ João. (I Jo 2:10) Quem ama o próximo sabe, acima de tudo, compreender. E quem compreende sabe livrar os olhos e ouvidos do venenoso visco do escândalo, a fim de ajudar, ao invés de acusar ou desservir. É necessário trazer o coração sob a luz da verdadeira fraternidade, para reconhecer que somos irmãos uns dos outros, filhos de um só Pai. Enquanto nos demoramos na escura fase do apego exclusivo a nós mesmos, encarceramo-nos no egoísmo e exigimos que os outros nos amem. Nesse passo infeliz, não sabemos querer senão a nós próprios, tomando os semelhantes por instrumentos de nossa satisfação. Mas se realmente amamos os companheiros de caminho, a paisagem de vida se modifica, de vez que a claridade do amor nos banhará a visão. 2
  • 3. Ama, pois, e assim como a lama jamais ofende a luz, a ofensa não mais te alcançará. Saberás que a miséria é fruto da ignorância e auxiliarás a vítima do mal, nela encontrando o próprio irmão necessitado de apoio e entendimento. Aprenderás a ouvir sem revolta, ainda mesmo que o crime te procure os ouvidos, e cultivarás a ajuda ao adversário, ainda mesmo quando te vejas dilacerado, porque o perdão com esquecimento absoluto dos golpes recebidos surgirá espontâneo em teu espírito, assim como a tolerância aparece natural na fonte que acolhe no próprio seio as pedras que lhe atiram. Ama e compreenderás. Compreende e servirás sempre mais cada dia, porque então permanecerás sob a glória da luz, inacessível a qualquer incursão das trevas. (Fonte Viva, Cap. 159, Na presença do amor. Emmanuel, Xavier. Chico) 3
  • 4. DIRETORIA DE ESTUDOS DOUTRINÁRIOS PROGRAMAÇÃO ESPECIAL. JANEIRO 2015 OBJETIVOS : Refletir sobre a importância da vivência do Evangelho, na construção da Paz na Terra. 4
  • 5. E.S.E. - Cap. X: Bem-aventurados aqueles que são misericordiosos Itens 1 a 4: Perdoai para que Deus vos perdoe Itens 14 e 15 : Perdão das ofensas 5
  • 6. DEFINIÇÃO DE PERDÃO • Etmologicamente do latim: PERDONARE • PER = ir além, além de • DONARE = doar • PERDÃO: sentido de doar além, dar mais • Sentido religioso: • Remissão dos pecados • Ação de se livrar de uma culpa, de uma ofensa, de uma dívida; indulto Jesus nos mostra que o perdão é sempre um ato de quem doa mais 6
  • 7. Por que é tão difícil perdoar? • Dificuldade do entendimento do que seja perdoar. Perdão x Esquecimento • Q.886 (L.E.) Qual o verdadeiro sentido da palavra caridade, como a entendia Jesus? “Benevolência para com todos, indulgência para as imperfeições dos outros, perdão das ofensas.” • A caridade é o amor em ação (Paulo, I Co 13:13). • João (1ª Epístola) nos diz que Deus é amor. • Gênesis: O homem foi criado à imagem e semelhança de Deus. (Gn 1:27) • L.E. 181 e 186 (encarnações em dif. mundos) , Lei de amor. 7
  • 8. O PERDÃO NOS ENSINOS DE JESUS “Ouvistes o que foi dito: Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: Amai vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem, para que vos torneis filhos do vosso Pai, que está nos céus, já que seu sol desponta sobre maus e bons, e cai chuva sobre justos e injustos.” (Matheus, 5:38-42) 8
  • 9. Q. 614 (L.E.) Que se deve entender por lei natural? “A lei natural é a Lei de Deus. É a única verdadeira para a felicidade do homem. Indica-lhe o que deve fazer ou deixar de fazer e ele só é infeliz quando dela se afasta.” Os inimigos, queiramos ou não, são filhos de Deus como nós e, consequentemente, nossos irmãos, para quem Deus providenciará recursos e caminhos, dentro da mesma bondade com que age em nosso favor... Orando em benefício dos que nos ferem, evitamos maiores perturbações em torno de nós mesmos. (Reformador. jun. 1966, pág. 122; O Evangelho por Emmanuel. pág 146) NOVA PROPOSTA DE JESUS 9
  • 10. O PERDÃO NOS ENSINOS DE JESUS “Ouvistes o que foi dito: Olho por olho e dente por dente. Eu, porém, vos digo para não se opor ao malvado. Pelo contrário, ao que te bater na face direita, vira-lhe também a outra. E ao que deseja levar-te a juízo, para tomar-te a túnica, deixa-lhe também o manto. E quem te compelir a caminhar uma milha, vai com ele duas. Dá ao que te pede e não dês as costas ao que deseja tomar-te um empréstimo.” (Matheus, 5:38-42) 10
  • 11. Jesus nos convida a termos uma ação contrária àquela que recebemos e com isso alcançarmos o equilíbrio (e a saúde). o Resistência ao mal: Jesus aconselhava que nenhum discípulo retribuísse violência por violência (Vinha de Luz. FEB Editora, Cap. 62). o Ceder para ajudar: Ainda mesmo quando estejamos em companhia de um delinquente, adotemos por guia a piedade edificante, que auxilia sem qualquer exteriorização de superioridade (Cartas do Coração. Editora LAKE, Cap. “A Segunda Milha”). o Generosidade do credor: Um empréstimo fala sempre da generosidade do credor que o concede, mas revela igualmente, na contabilidade da vida, o bem ou o mal que se faz com ele (Reformador, jun. 1964, pág. 146). PROPOSTA DE JESUS 11
  • 12. O PERDÃO NOS ENSINOS DE JESUS “Pois, se perdoardes aos homens as suas transgressões, vosso Pai celestial também vos perdoará; se, porém, não perdoardes aos homens, o vosso Pai, também, não perdoará as vossas transgressões.” (Matheus, 6:14-15) Lei do progresso 12
  • 13. O PERDÃO NOS ENSINOS DE JESUS “Então, aproximando-se Pedro, disse-lhe: Senhor, quantas vezes meu irmão pecará contra mim e o perdoarei? Até sete vezes? Jesus lhe diz: Não te digo que até sete, mas até setenta vezes sete.” (Matheus, 18:21-22) 13
  • 14. PARÁBOLA DO DEVEDOR IMPLACÁVEL O reino de Deus é semelhante a um rei que quis ajustar contas com seus servos. Um deles lhe devia dez mil talentos. Como não tivesse como pagar tudo, o rei mandou que fossem vendidos ele e toda sua família. O servo, aflito, jogou-se aos pés do rei e lhe disse: Tenha paciência comigo, pois vou pagar-lhe tudo. O rei sentindo compaixão, deixou-o livre, perdoando sua dívida. 14
  • 15. PARÁBOLA DO DEVEDOR IMPLACÁVEL Ao sair dali, aquele servo, encontrou-se com um dos seus companheiros, que lhe devia cem denários; agarrando-o e, sufocando-o disse: Paga o que me deves. O outro caindo a seus pés implorou: Tenha paciência comigo, que vou lhe pagar. Mas.... ele não quis saber de conversa e mandou lançar seu companheiro na cadeia até que pagasse o que devia. Entretanto, os seus companheiros de trabalho viram esta cena, ficaram tristes e revoltados e foram contar ao rei o que havia acontecido. 15
  • 16. PARÁBOLA DO DEVEDOR IMPLACÁVEL O rei chamou o servo e lhe disse: Servo malvado, eu te perdoei toda a dívida porque me suplicaste. Tu não deverias ter feito o mesmo com teu companheiro? E muito transtornado, o rei o entregou aos carrascos que o levaram preso até que pagasse tudo quanto devia. (Matheus, 18:23-35) 16
  • 17. PERDOAI PARA QUE DEUS VOS PERDOE • Na parábola em questão temos o uso de dois pesos e duas medidas. E nós, em nosso dia a dia, como estamos agindo em situações semelhantes? • Onde está o reino de Deus? • Quem é o juiz (rei) que julga nossos atos? o Q. 621 (L.E.) Nossa consciência. “ Deus é equidade soberana, não castiga nem perdoa. O ser consciente profere para sim as sentenças de absolvição ou de culpa ante as Leis Divinas. Nossa conduta é o processo, nossa consciência o tribunal. ( André Luiz. Q.82. O Espírito de Verdade ) • Quem são os carrascos? o Culpa e o remorso. o Mágoa e o ressentimento. 17
  • 18. PERDOAI PARA QUE DEUS VOS PERDOE • O que nos leva a não perdoar? O orgulho leva a vos crer mais do que sois; a não poder sofrer uma comparação que possa vos rebaixar; a vos considerar, ao contrário, de tal modo, acima dos vossos irmãos, seja como espírito, seja como posição social, seja mesmo como superioridade pessoal, que o menor paralelo vos irrita e vos fere; e o que ocorre então? Entregai-vos à cólera (E.S.E.; Cap. IX, item 9). 785. L.E. O orgulho e o egoísmo são os maiores obstáculos ao progresso moral.. 18
  • 19. O que o não perdão pode nos ocasionar? • Emoções em desequilíbrio (inarmonia mental): Irritação, cólera, mágoa, ressentimento, desejo de vingança, ódio, desequilíbrios psíquico e físico, depressões, distúrbios do pânico, ansiedade, angústia, etc. • Reflexos no organismo físico: “Os comportamentos estressantes, hábito de recalcar sentimentos agressivos, conduta conformista exterior e rebelde interna, o acumulador de ressentimentos ou paixões perturbadoras, as ambições desmedidas, autodesamor, transformam-se em toxinas elaboradas pelo cérebro, que sofre os impacto da inarmonia mental, produzindo os venenos que se espraiam pelo sistema nervoso central e terminam por fixar-se nos departamentos orgânicos mais sensíveis, quais os aparelhos gástricos, respiratórios, genésicos, estabelecendo desconserto geral.” (Joanna de Ângelis /Divaldo Franco – “Dias Gloriosos”) 19
  • 20. CONSEQUÊNCIAS DO NÃO PERDÃO IGNORÂNCIA (falta de informação) EGOÍSMO ORGULHO VAIDADE NÃO PERDÃO IRRITAÇÃO CÓLERA MÁGOA MOLÉCULAS DE EMOÇÃO ( toxinas e venenos ) HIPERTENSÃO, AVC, GASTRITE, CÂNCER, DEPRESSÃO, ETC. 20
  • 21. TERAPÊUTICA ESPÍRITA 1) Autoconhecimento. • Q. 919 (L.E.) Qual o meio mais prático, mais eficaz para o homem se melhorar nesta vida e de resistir à tentação do mal? Um sábio da antiguidade vos disse: Conhece-te a ti mesmo. 2) Auto perdão. • Eu não sou culpado mas responsável. 3) Ver o ofensor como um irmão em evolução. • Se eu erro, o outro também pode errar. • Amai o vosso próximo como a vós mesmos 21
  • 22. Jesus nos deixou no Sermão do Monte uma síntese das leis morais que regem a humanidade. • Bem aventurados os pobres em espírito, porque deles é o Reino dos Céus (humildes). • Bem aventurados os aflitos porque eles serão consolados (bem sofrer). • Bem aventurados os mansos porque herdarão a Terra (resignação). • Bem aventurados os que tem fome e sede de justiça porque serão saciados (ser justo). • Bem aventurados os misericordiosos porque eles receberão misericórdia (cordial com a miséria, com o sofrimento). (O Novo Testamento. Dias, Haroldo. Matheus 5:4-7) A Vivência do Evangelho na Construção da Paz na Terra 22
  • 23. Deixa que a luz da compaixão te clareie a rota, para que a sombra te não envolva... Todos somos alunos do educandário da vida e todos somos suscetíveis de queda moral no erro. Usa, pois, a misericórdia com os outros e acharás nos outros a misericórdia para contigo. (O Reformador, fev. 1960, Na luz da compaixão. pág. 26). CONCLUSÃO 23
  • 24. Somos tão carentes de misericórdia, que precisamos exercê-la com todos; parentes ou não; amigos e inimigos; superiores e subalternos. Para nos fortalecer neste sentido, precisamos lembrar que é dando que recebemos. É a adoção objetiva das palavras de Pedro: “...a caridade cobrirá a multidão de pecados” (Pedro, 4:8. Luz Imperecível, Cap 17) CONCLUSÃO 24
  • 26. “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou.” (João 14:27) 26