SlideShare uma empresa Scribd logo
ANDAMENTOS dos EQUINOS
Prof. Titto
2020
O passo é o andamento natural, a quatro tempos, marcado pela progressão sucessiva de
cada par lateral de pés. Quando a marcha começa com a perna posterior esquerda, a
sequência é a seguinte: posterior esquerda, dianteira esquerda, posterior direita, anterior
direita. No passo calmo, os pés de trás tocam o solo adiante das pegadas feitas pelos pés
da frente. No passo ordinário, os passos são mais curtos e mais elevados, e os pés de trás
tocam o solo atrás das pegadas dos pés dianteiros. No alongado, os pés de trás tocam o
chão antes das impressões dos pés da frente. No livre, todo o esquema é prolongado.
PASSO
TROTE
O trote é o andamento simétrico, a dois tempos, em que um par diagonal de pernas toda o
solo simultaneamente e, depois de um momento de suspensão, o cavalo salta apoiado no
outro para diagonal. Por exemplo: no primeiro tempo, o pé anterior esquerdo e o pé
posterior direito pousam no solo juntos (diagonal esquerda). No segundo tempo, o pé
dianteiro direito e o pé traseiro esquerdo pisam juntos (diagonal direita). No trote, o joelho
jamais avança a frente de uma linha imaginária perpendicular tirada do topo da cabeça do
animal até o solo. As estilizações supremas do trote são o piaffer, em que o cavalo, sem
avançar, fica batendo no chão, alternadamente, com os pés dianteiros; a passagem (fr. pas
de côté ), em que ele se desloca para o lado, trocando os pés, sem avançar.
CÂNTER
O cânter (do ing. canter) é um andamento a três tempos, em que o cavalo avança com a
perna dianteira direita quando gira para a direita e vice-versa. Quando o cavalo tenta
virar para a esquerda avançando com a perna dianteira direita, portanto, a do lado de
fora no movimento, esse avanço é chamado um "avanço falso" ou cânter com a perna
errada. A sequência de pisadas que dão as três batidas rítmicas no chão são, quando o
movimento se inicia com a perna dianteira direita: posterior esquerda, esquerda diagonal
(em que as pernas dianteira esquerda e traseira direita, tocam o solo simultaneamente)
e, por fim, perna dianteira direita - dita "de guia".
GALOPE
O galope é o mais rápido dos quatro andamentos naturais. Descrito habitualmente
como um andamento a quatro tempos, sofre variações na sequência de acordo com a
velocidade. Com a perna dianteira direita na liderança, a sequência de pisadas é a
seguinte: posterior esquerda, posterior direita, e anterior esquerda, ao que se segue
um período de suspensão total, em que todos os pés estão no ar. Um puro-sangue
inglês (thoroughbred) galope a 48 Km/h ou mais. O pé mais avançado toca no chão em
linha com o nariz, mesmo que, estirada a perna ao máximo, o pé fique no ar à frente
dessa linha.
Andamentos Naturais do Cavalo
PASSO TROTE
CÂNTER GALOPE
PASSO
TROTE
CÂNTER
GALOPE
Pelagens dos equinos
Pelagens dos equinos
Pelagens dos equinos
Pelagens dos equinos
Pelagens dos equinos
Pelagens dos equinos
Pelagens dos equinos
Pelagens dos equinos
Pelagens dos equinos
Pelagens dos equinos
Pelagens dos equinos
Pelagens dos equinos
Pelagens dos equinos
Pelagens dos equinos
Pelagens dos equinos
Pelagens dos equinos
Pelagens dos equinos
Pelagens dos equinos
Pelagens dos equinos
Pelagens dos equinos
Pelagens dos equinos
Pelagens dos equinos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Manejo reprodutivo em bovinos de corte low
Manejo reprodutivo em bovinos de corte lowManejo reprodutivo em bovinos de corte low
Manejo reprodutivo em bovinos de corte low
Universidade de São Paulo
 
Anatomia dos animais de produção ii
Anatomia dos animais de produção iiAnatomia dos animais de produção ii
Anatomia dos animais de produção ii
Francismara Carreira
 
Introdução a Equinocultura
Introdução a EquinoculturaIntrodução a Equinocultura
Introdução a Equinocultura
Killer Max
 
Diferenças entre ovinos e caprinos
Diferenças entre ovinos e caprinosDiferenças entre ovinos e caprinos
Diferenças entre ovinos e caprinos
Killer Max
 
Sistemas de produção de suínos
Sistemas de produção de suínosSistemas de produção de suínos
Sistemas de produção de suínos
Marília Gomes
 
Problema de comportamento em cavalos
Problema de comportamento em cavalosProblema de comportamento em cavalos
Problema de comportamento em cavalos
Pedro Carvalho
 
O Comportamento Do CãO Em FunçãO Do Homem
O Comportamento Do CãO Em FunçãO Do HomemO Comportamento Do CãO Em FunçãO Do Homem
O Comportamento Do CãO Em FunçãO Do Homem
Hospital Veterinário do Porto
 
Semiologia Geral
Semiologia GeralSemiologia Geral
Semiologia Geral
Ricardo Duarte
 
Slide bioclimatologia animal
Slide bioclimatologia animalSlide bioclimatologia animal
Slide bioclimatologia animal
Larisse Gonçalves
 
Cria de bezerros de corte
Cria de bezerros de corteCria de bezerros de corte
Cria de bezerros de corte
Allen Ferreira
 
Digestão nas diferentes espécies
Digestão nas diferentes espéciesDigestão nas diferentes espécies
Digestão nas diferentes espécies
Patrícia Oliver
 
Raças de Bovinos, Caprinos, Ovinos, Suínos e Equinos
Raças de Bovinos, Caprinos, Ovinos, Suínos e EquinosRaças de Bovinos, Caprinos, Ovinos, Suínos e Equinos
Raças de Bovinos, Caprinos, Ovinos, Suínos e Equinos
Renata Lara
 
Manual Técnico de Ovinocultura
Manual Técnico de OvinoculturaManual Técnico de Ovinocultura
Manual Técnico de Ovinocultura
AgriPoint
 
Artrologia e sindesmologia veterinária
Artrologia e sindesmologia veterináriaArtrologia e sindesmologia veterinária
Artrologia e sindesmologia veterinária
Marília Gomes
 
AULA 1 - INTRODUÇÃO À INSPEÇÃO DOS PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL.pdf
AULA 1 - INTRODUÇÃO À INSPEÇÃO DOS PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL.pdfAULA 1 - INTRODUÇÃO À INSPEÇÃO DOS PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL.pdf
AULA 1 - INTRODUÇÃO À INSPEÇÃO DOS PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL.pdf
Aldrin83
 
Raças de suínos
Raças de suínosRaças de suínos
Raças de suínos
Michel Oliveira
 
Fisiologia renal Veterinária
Fisiologia renal VeterináriaFisiologia renal Veterinária
Fisiologia renal Veterinária
Patrícia Oliver
 
Práticas gerais de arraçoamento para cavalos
Práticas gerais de arraçoamento para cavalosPráticas gerais de arraçoamento para cavalos
Práticas gerais de arraçoamento para cavalos
Michel Oliveira
 
Introdução a-semiologia-i
Introdução a-semiologia-iIntrodução a-semiologia-i
Introdução a-semiologia-i
Luana Mara C. Serra
 
Raças de suínos
Raças de suínosRaças de suínos
Raças de suínos
Marília Gomes
 

Mais procurados (20)

Manejo reprodutivo em bovinos de corte low
Manejo reprodutivo em bovinos de corte lowManejo reprodutivo em bovinos de corte low
Manejo reprodutivo em bovinos de corte low
 
Anatomia dos animais de produção ii
Anatomia dos animais de produção iiAnatomia dos animais de produção ii
Anatomia dos animais de produção ii
 
Introdução a Equinocultura
Introdução a EquinoculturaIntrodução a Equinocultura
Introdução a Equinocultura
 
Diferenças entre ovinos e caprinos
Diferenças entre ovinos e caprinosDiferenças entre ovinos e caprinos
Diferenças entre ovinos e caprinos
 
Sistemas de produção de suínos
Sistemas de produção de suínosSistemas de produção de suínos
Sistemas de produção de suínos
 
Problema de comportamento em cavalos
Problema de comportamento em cavalosProblema de comportamento em cavalos
Problema de comportamento em cavalos
 
O Comportamento Do CãO Em FunçãO Do Homem
O Comportamento Do CãO Em FunçãO Do HomemO Comportamento Do CãO Em FunçãO Do Homem
O Comportamento Do CãO Em FunçãO Do Homem
 
Semiologia Geral
Semiologia GeralSemiologia Geral
Semiologia Geral
 
Slide bioclimatologia animal
Slide bioclimatologia animalSlide bioclimatologia animal
Slide bioclimatologia animal
 
Cria de bezerros de corte
Cria de bezerros de corteCria de bezerros de corte
Cria de bezerros de corte
 
Digestão nas diferentes espécies
Digestão nas diferentes espéciesDigestão nas diferentes espécies
Digestão nas diferentes espécies
 
Raças de Bovinos, Caprinos, Ovinos, Suínos e Equinos
Raças de Bovinos, Caprinos, Ovinos, Suínos e EquinosRaças de Bovinos, Caprinos, Ovinos, Suínos e Equinos
Raças de Bovinos, Caprinos, Ovinos, Suínos e Equinos
 
Manual Técnico de Ovinocultura
Manual Técnico de OvinoculturaManual Técnico de Ovinocultura
Manual Técnico de Ovinocultura
 
Artrologia e sindesmologia veterinária
Artrologia e sindesmologia veterináriaArtrologia e sindesmologia veterinária
Artrologia e sindesmologia veterinária
 
AULA 1 - INTRODUÇÃO À INSPEÇÃO DOS PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL.pdf
AULA 1 - INTRODUÇÃO À INSPEÇÃO DOS PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL.pdfAULA 1 - INTRODUÇÃO À INSPEÇÃO DOS PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL.pdf
AULA 1 - INTRODUÇÃO À INSPEÇÃO DOS PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL.pdf
 
Raças de suínos
Raças de suínosRaças de suínos
Raças de suínos
 
Fisiologia renal Veterinária
Fisiologia renal VeterináriaFisiologia renal Veterinária
Fisiologia renal Veterinária
 
Práticas gerais de arraçoamento para cavalos
Práticas gerais de arraçoamento para cavalosPráticas gerais de arraçoamento para cavalos
Práticas gerais de arraçoamento para cavalos
 
Introdução a-semiologia-i
Introdução a-semiologia-iIntrodução a-semiologia-i
Introdução a-semiologia-i
 
Raças de suínos
Raças de suínosRaças de suínos
Raças de suínos
 

Mais de Gioto Ghiarone Terto

Cap. Livro - Zootecnia: Pesquisas e Práticas Contemporâneas.
Cap. Livro - Zootecnia: Pesquisas e Práticas Contemporâneas.Cap. Livro - Zootecnia: Pesquisas e Práticas Contemporâneas.
Cap. Livro - Zootecnia: Pesquisas e Práticas Contemporâneas.
Gioto Ghiarone Terto
 
Apresentação do power point
Apresentação do power pointApresentação do power point
Apresentação do power point
Gioto Ghiarone Terto
 
Conformação
ConformaçãoConformação
Conformação
Gioto Ghiarone Terto
 
Apresentação do power point2
Apresentação do power point2Apresentação do power point2
Apresentação do power point2
Gioto Ghiarone Terto
 
Apresentação do power point1
Apresentação do power point1Apresentação do power point1
Apresentação do power point1
Gioto Ghiarone Terto
 
Exterior da vaca leiteira
Exterior da vaca leiteiraExterior da vaca leiteira
Exterior da vaca leiteira
Gioto Ghiarone Terto
 
Slide 1
Slide 1Slide 1
Slide 15
Slide 15Slide 15
Terminologia ezoognóstica
Terminologia ezoognósticaTerminologia ezoognóstica
Terminologia ezoognóstica
Gioto Ghiarone Terto
 
Tipos morfológicos
Tipos morfológicosTipos morfológicos
Tipos morfológicos
Gioto Ghiarone Terto
 
Microsoft word tese valíria duarte cerqueira.doc
Microsoft word   tese valíria duarte cerqueira.docMicrosoft word   tese valíria duarte cerqueira.doc
Microsoft word tese valíria duarte cerqueira.doc
Gioto Ghiarone Terto
 
Slide 1
Slide 1Slide 1

Mais de Gioto Ghiarone Terto (12)

Cap. Livro - Zootecnia: Pesquisas e Práticas Contemporâneas.
Cap. Livro - Zootecnia: Pesquisas e Práticas Contemporâneas.Cap. Livro - Zootecnia: Pesquisas e Práticas Contemporâneas.
Cap. Livro - Zootecnia: Pesquisas e Práticas Contemporâneas.
 
Apresentação do power point
Apresentação do power pointApresentação do power point
Apresentação do power point
 
Conformação
ConformaçãoConformação
Conformação
 
Apresentação do power point2
Apresentação do power point2Apresentação do power point2
Apresentação do power point2
 
Apresentação do power point1
Apresentação do power point1Apresentação do power point1
Apresentação do power point1
 
Exterior da vaca leiteira
Exterior da vaca leiteiraExterior da vaca leiteira
Exterior da vaca leiteira
 
Slide 1
Slide 1Slide 1
Slide 1
 
Slide 15
Slide 15Slide 15
Slide 15
 
Terminologia ezoognóstica
Terminologia ezoognósticaTerminologia ezoognóstica
Terminologia ezoognóstica
 
Tipos morfológicos
Tipos morfológicosTipos morfológicos
Tipos morfológicos
 
Microsoft word tese valíria duarte cerqueira.doc
Microsoft word   tese valíria duarte cerqueira.docMicrosoft word   tese valíria duarte cerqueira.doc
Microsoft word tese valíria duarte cerqueira.doc
 
Slide 1
Slide 1Slide 1
Slide 1
 

Último

A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 

Último (20)

A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 

Pelagens dos equinos

  • 2. O passo é o andamento natural, a quatro tempos, marcado pela progressão sucessiva de cada par lateral de pés. Quando a marcha começa com a perna posterior esquerda, a sequência é a seguinte: posterior esquerda, dianteira esquerda, posterior direita, anterior direita. No passo calmo, os pés de trás tocam o solo adiante das pegadas feitas pelos pés da frente. No passo ordinário, os passos são mais curtos e mais elevados, e os pés de trás tocam o solo atrás das pegadas dos pés dianteiros. No alongado, os pés de trás tocam o chão antes das impressões dos pés da frente. No livre, todo o esquema é prolongado. PASSO
  • 3. TROTE O trote é o andamento simétrico, a dois tempos, em que um par diagonal de pernas toda o solo simultaneamente e, depois de um momento de suspensão, o cavalo salta apoiado no outro para diagonal. Por exemplo: no primeiro tempo, o pé anterior esquerdo e o pé posterior direito pousam no solo juntos (diagonal esquerda). No segundo tempo, o pé dianteiro direito e o pé traseiro esquerdo pisam juntos (diagonal direita). No trote, o joelho jamais avança a frente de uma linha imaginária perpendicular tirada do topo da cabeça do animal até o solo. As estilizações supremas do trote são o piaffer, em que o cavalo, sem avançar, fica batendo no chão, alternadamente, com os pés dianteiros; a passagem (fr. pas de côté ), em que ele se desloca para o lado, trocando os pés, sem avançar.
  • 4. CÂNTER O cânter (do ing. canter) é um andamento a três tempos, em que o cavalo avança com a perna dianteira direita quando gira para a direita e vice-versa. Quando o cavalo tenta virar para a esquerda avançando com a perna dianteira direita, portanto, a do lado de fora no movimento, esse avanço é chamado um "avanço falso" ou cânter com a perna errada. A sequência de pisadas que dão as três batidas rítmicas no chão são, quando o movimento se inicia com a perna dianteira direita: posterior esquerda, esquerda diagonal (em que as pernas dianteira esquerda e traseira direita, tocam o solo simultaneamente) e, por fim, perna dianteira direita - dita "de guia".
  • 5. GALOPE O galope é o mais rápido dos quatro andamentos naturais. Descrito habitualmente como um andamento a quatro tempos, sofre variações na sequência de acordo com a velocidade. Com a perna dianteira direita na liderança, a sequência de pisadas é a seguinte: posterior esquerda, posterior direita, e anterior esquerda, ao que se segue um período de suspensão total, em que todos os pés estão no ar. Um puro-sangue inglês (thoroughbred) galope a 48 Km/h ou mais. O pé mais avançado toca no chão em linha com o nariz, mesmo que, estirada a perna ao máximo, o pé fique no ar à frente dessa linha.
  • 6. Andamentos Naturais do Cavalo PASSO TROTE CÂNTER GALOPE