SlideShare uma empresa Scribd logo
Trabalho realizado por :
Marcelo Pedroto
No âmbito da disciplina de Ambiente e
Desenvolvimento Rural no módulo 8- Áreas
Protegidas.
Escola eb2,3 /s de Oliveira de Frades
Localização
 Este parque estende-se desde a zona de Sintra até às zonas
da praia do Guincho e do Cabo da Roca. Divide-se em duas
zonas distintas: a zona agrícola com vista a produzir fruta e
vinho, e a zona costeira, com praias, falésias e dunas.
Relevo
 A região de Sintra-Cascais tem uma grande
diversidade de rochas e bem como grande
variedade de paisagens geológicas por elas
produzidas.
• Situada cerca de 30 km de Lisboa, a Serra
de Sintra constitui um excelente exemplo
de um relevo, a serra destaca- se da
região envolvente devido à maior
resistência dos materiais eruptivos em
relação ao encaixante.
Clima
 Como faz fronteira com o mar o parque Sintra-Cascais é vitima de um
continuo correr de nevoeiros, o fazer e desfazer das nuvens .
 O ar esta sempre carregado de humidade a correr para sul e sudeste.
 Esta zona tem um numero elevado de horas por ano a humidade
atmosférica.
Clima
• Neste gráfico podemos observar que Portugal, neste caso Sintra, é um país
agraciado com muitas horas de Sol, sendo o máximo atingido entre Maio e
Julho, chegando às 14 horas de Sol. O mínimo de horas de Sol é atingido entre
Novembro e Janeiro, com valores a rondar as 8 horas de Sol por dia.
Hidrologia
 Rio da Mata
O rio da Mata nasce nos campos de cultivo junto à Aldeia
Galega e corre por um vale fértil que se vai tornando
mais cavado à medida que se aproxima da foz, 5.4km
para jusante.
Hidrologia
 Ribeira das Vinhas
Esta ribeira nasce a 478 m de altitude em pleno Parque
Natural de Sintra-Cascais vindo a desaguar na vila de Cascais.
Na secção de norte a Ribeira toma o nome de Rio da
Mula, baptizando assim a albufeira que lhe está
adjacente, nesta dá-se a acumulação de água para
abastecimento do aglomerado de Cascais.
Hidrologia
 Depois temos um conjunto de ribeiras tais como :
 A ribeira da macieira que nasce no alto da Serra, a uma altitude de 400m.
 Mais a sul encontramos a Ribeira da Ursa, que desagua no canhão granítico da
praia da Ursa junto ao rochedo da Noiva.
 A Ribeira da Laje nasce na encosta oriental da Serra de Sintra e desagua no
estuário do Tejo, na extremidade poente da praia de Sto. Amaro.
 A Ribeira de Colares, principal curso de água da bacia, tem 14,3 km de
comprimento, estendendo-se desde Chão de Meninos (a norte da Serra de
Sintra, onde nasce, a uma cota de 250 metros), até à foz na Praia das Maçãs.
Ribeira da laje
Fauna
 O parque natural de Sintra cascais pertence á rede
natura 2000.
 Lá encontramos grande quantidade de espécies
diferentes, com cerca de 200 espécies, sendo 33 de
mamíferos, 20 de repteis, 159 de aves, 12 de anfíbios e 9
de peixes de água doce.
 Muitos elementos desta espécies estão em vias de
extinção.
Gato
bravo
Fauna
 O parque tem aves de rapina como o falcão-peregrino,
a coruja-das-torres, o gavião, o açor e a águia-de-
bonelli. Encontram-se aves marítimas como gaivotas e
pardelas.
 Dos répteis e anfíbios fazem parte a salamandra-de-
pintas-amarelas, o sapo-parteiro, a víbora-cornuda e o
tritão-de-ventre-laranja. Encontram-se mamíferos
como raposas, toupeiras e ouriços
Coruja das torres
Águia de
bonelli
Flora
 Em relação à Serra de Sintra, cerca de 900 espécies são
de flora autóctone, ou seja, aquelas que são naturais de
uma dada região, em que metade das quais são
mediterrânicas, e cerca de 10 % são endemismos
(plantas que a nível mundial só se encontram em
determinada área).
Habitats e povoações
Sintra
 Sintra é uma vila portuguesa no Distrito de Lisboa. É sede de um
município com 317 km² de área e 377 835 habitantes (2011), subdividido
em 20 freguesias. O município é limitado a norte pelo município de
Mafra, a leste por Loures e Odivelas, a sueste pela Amadora, a sul por
Oeiras e Cascais e a oeste pelo oceano Atlântico.
Habitats e povoações
Cascais
 Cascais é uma vila portuguesa no Distrito de Lisboa. Cascais é sede de
um município com 99,07 km² de área e 206 429 habitantes (2011),2
subdividido em 6 freguesias. O município é limitado a norte pelo
município de Sintra e a leste por Oeiras e a sul e a oeste tem costa no
Oceano Atlântico, na famosa Costa do Estoril.
Património cultural
 Existem muitas lendas algumas delas são :Lenda de
Seteais, lenda da peninha, lenda do Cabo da Roca,
lenda de Monserrate, lenda do palácio de Sintra, Lenda
da Gruta da fada, entre outras …
A lenda da gruta da fada
 Gruta formada por uma imensa rocha de
granito, apoiada em dois rochedos que a flanqueiam.
Diz a lenda que uma fada todas as noites, cerca da
meia-noite, ali vai lamentar o seu destino. A referida
gruta fica na estrada para a Pena, à esquerda de quem
sobe, quase ao chegar ao portão principal do Parque da
Pena.
Património construído
 Existem vários edifícios importantes em Sintra tais
como o palácio Nacional de Sintra, o palácio nacional
da pena, o Palácio nacional de Queluz, entre outros…e
também tem o castelo dos mouros .
Castelo
dos
Mouros
Pontos de interesse turístico Parque de Monserrate Sintra
 Jardins do Palácio de Seteais Sintra
 Museu Arqueológico de São Miguel de Odrinhas
 Museu do Brinquedo Sintra
 Palácio de Seteais Sintra
 Castelo dos Mouros
 Entre outros …
Museu do brinquedoPalácio de sintra
Sugestões de actividades
 As praias de Sintra são das predilectas no litoral português
para os praticantes do surf e bodyboard, com destaque para
a praia grande. A praia grande foi já por varias vezes palco
de provas do campeonato do mundo de surf e bodyboard.
 As falésias constituem também um atractivo para os
desportistas radicais, principalmente para os amantes do
parapente e escalada.
Sugestões de actividades
 Em Sintra é também possível encontrar vários campos
de golfe, alguns dos melhores do país, sendo possível a
pratica deste durante todo o ano devido ao bom clima
desta região.
 Sintra é igualmente conhecida pelos seus programas de
passeio em BTT.
Sugestões de alojamento
 Como e um local turístico muito procurado tem
inúmeros hotéis e casas para alojar turistas mas eu só
vou enumerar alguns desses sítios :
 Casa da Alameda ;
 Casa da Pendôa;
 Hotel palácio de Seteais;
Casa da Alameda
Palácio de
Seteais

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Agricultura Transmontana
Agricultura TransmontanaAgricultura Transmontana
Agricultura Transmontana
Oxana Marian
 
RAMadeira_agricultura
RAMadeira_agriculturaRAMadeira_agricultura
RAMadeira_agricultura
Idalina Leite
 
Características da população agrícola
Características da população agrícolaCaracterísticas da população agrícola
Características da população agrícola
Maria Adelaide
 
Portugal (2)
Portugal (2)Portugal (2)
Portugal (2)
Lorredana Pereira
 
Eu, a minha cidade e o meu
Eu, a minha cidade e o meuEu, a minha cidade e o meu
Eu, a minha cidade e o meu
Patrícia Morais
 
A cidade do porto
A cidade do portoA cidade do porto
A cidade do porto
Sofia Pinto
 
As regiões agrárias: Entre Douro e Minho
As regiões agrárias: Entre Douro e MinhoAs regiões agrárias: Entre Douro e Minho
As regiões agrárias: Entre Douro e Minho
Sara Guerra
 
Cidade do porto
Cidade do portoCidade do porto
Cidade do porto
gustavoericardo
 
Ciencias
CienciasCiencias
Ciencias
bics8b
 
Beira alta e Beira baixa
Beira alta e Beira baixaBeira alta e Beira baixa
Beira alta e Beira baixa
Endl Félix Muriel
 
Acidentes litoral
Acidentes litoralAcidentes litoral
Acidentes litoral
mariamoraisgeo
 
Parque Natural da Arrábida
Parque Natural da ArrábidaParque Natural da Arrábida
Parque Natural da Arrábida
Pedro Peixoto
 
Costa portuguesa_características e evolução
Costa portuguesa_características e evoluçãoCosta portuguesa_características e evolução
Costa portuguesa_características e evolução
Idalina Leite
 
Braga
BragaBraga
Regioes agrarias
Regioes agrariasRegioes agrarias
Regioes agrarias
Ilda Bicacro
 
Algarve - Região Agrária
Algarve - Região Agrária Algarve - Região Agrária
Algarve - Região Agrária
Miguel Sargento
 
Douro Internacional
Douro InternacionalDouro Internacional
Douro Internacional
Pedro Peixoto
 
Turismo balnear
Turismo balnearTurismo balnear
Turismo balnear
Filipa Silva
 
Geografia- Região Agrária dos Açores
Geografia- Região Agrária dos AçoresGeografia- Região Agrária dos Açores
Geografia- Região Agrária dos Açores
Oleksandr Kovalchuk
 
O mundo rural em portugal
O mundo rural em portugalO mundo rural em portugal
O mundo rural em portugal
Cacilda Basto
 

Mais procurados (20)

Agricultura Transmontana
Agricultura TransmontanaAgricultura Transmontana
Agricultura Transmontana
 
RAMadeira_agricultura
RAMadeira_agriculturaRAMadeira_agricultura
RAMadeira_agricultura
 
Características da população agrícola
Características da população agrícolaCaracterísticas da população agrícola
Características da população agrícola
 
Portugal (2)
Portugal (2)Portugal (2)
Portugal (2)
 
Eu, a minha cidade e o meu
Eu, a minha cidade e o meuEu, a minha cidade e o meu
Eu, a minha cidade e o meu
 
A cidade do porto
A cidade do portoA cidade do porto
A cidade do porto
 
As regiões agrárias: Entre Douro e Minho
As regiões agrárias: Entre Douro e MinhoAs regiões agrárias: Entre Douro e Minho
As regiões agrárias: Entre Douro e Minho
 
Cidade do porto
Cidade do portoCidade do porto
Cidade do porto
 
Ciencias
CienciasCiencias
Ciencias
 
Beira alta e Beira baixa
Beira alta e Beira baixaBeira alta e Beira baixa
Beira alta e Beira baixa
 
Acidentes litoral
Acidentes litoralAcidentes litoral
Acidentes litoral
 
Parque Natural da Arrábida
Parque Natural da ArrábidaParque Natural da Arrábida
Parque Natural da Arrábida
 
Costa portuguesa_características e evolução
Costa portuguesa_características e evoluçãoCosta portuguesa_características e evolução
Costa portuguesa_características e evolução
 
Braga
BragaBraga
Braga
 
Regioes agrarias
Regioes agrariasRegioes agrarias
Regioes agrarias
 
Algarve - Região Agrária
Algarve - Região Agrária Algarve - Região Agrária
Algarve - Região Agrária
 
Douro Internacional
Douro InternacionalDouro Internacional
Douro Internacional
 
Turismo balnear
Turismo balnearTurismo balnear
Turismo balnear
 
Geografia- Região Agrária dos Açores
Geografia- Região Agrária dos AçoresGeografia- Região Agrária dos Açores
Geografia- Região Agrária dos Açores
 
O mundo rural em portugal
O mundo rural em portugalO mundo rural em portugal
O mundo rural em portugal
 

Semelhante a Parque Natural de Sintra-Cascais

Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina
Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa VicentinaParque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina
Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina
Pedro Peixoto
 
Maravilhasdeportugal total 3anos
Maravilhasdeportugal total 3anosMaravilhasdeportugal total 3anos
Maravilhasdeportugal total 3anos
Socasbecasmio
 
2014 12-09 - joao e ana
2014 12-09 - joao e ana2014 12-09 - joao e ana
2014 12-09 - joao e ana
O Ciclista
 
geografia-trabalho rio, serra e acidentes geograficos.pptx
geografia-trabalho rio, serra e acidentes geograficos.pptxgeografia-trabalho rio, serra e acidentes geograficos.pptx
geografia-trabalho rio, serra e acidentes geograficos.pptx
silviaestriga
 
2014 12-11 - o relevo - ana bruno catarina - 10º h
2014 12-11 - o relevo - ana bruno catarina - 10º h2014 12-11 - o relevo - ana bruno catarina - 10º h
2014 12-11 - o relevo - ana bruno catarina - 10º h
O Ciclista
 
Serra de Sintra - Maria Leonor Alves 4BSM
Serra de Sintra - Maria Leonor Alves 4BSMSerra de Sintra - Maria Leonor Alves 4BSM
Serra de Sintra - Maria Leonor Alves 4BSM
Pedro Moura
 
Descobrir portugal
Descobrir portugalDescobrir portugal
Descobrir portugal
Patrícia Pimenta
 
Região da estremadura
Região da estremaduraRegião da estremadura
Região da estremadura
Murtinheira1964
 
Parque natural da arrábida
Parque natural da arrábidaParque natural da arrábida
Parque natural da arrábida
davidjpereira
 
Áreas Protegidas
Áreas ProtegidasÁreas Protegidas
Áreas Protegidas
aveca
 
Os rios de portugal 2
Os rios de portugal 2Os rios de portugal 2
Os rios de portugal 2
turmat2avenida
 
Os rios de portugal 2
Os rios de portugal 2Os rios de portugal 2
Os rios de portugal 2
turmat2avenida
 
Os rios de portugal 2
Os rios de portugal 2Os rios de portugal 2
Os rios de portugal 2
turmat2avenida
 
Os rios de portugal
Os rios de portugal Os rios de portugal
Os rios de portugal
turmat2avenida
 
Os rios de portugal 2
Os rios de portugal 2Os rios de portugal 2
Os rios de portugal 2
turmat2avenida
 
Os rios de portugal 2
Os rios de portugal 2Os rios de portugal 2
Os rios de portugal 2
turmat2avenida
 
Os Fantásticos da Natureza - O Visitante Esperado
Os Fantásticos da Natureza - O Visitante EsperadoOs Fantásticos da Natureza - O Visitante Esperado
Os Fantásticos da Natureza - O Visitante Esperado
Fantásticos da Natureza
 
Serra da Lousã e Serra da Malcata
Serra da Lousã e Serra da MalcataSerra da Lousã e Serra da Malcata
Serra da Lousã e Serra da Malcata
Luís Pinto Domingues
 
Os Fantásticos da Natureza - Ao encontro de um Amigo
Os Fantásticos da Natureza - Ao encontro de um AmigoOs Fantásticos da Natureza - Ao encontro de um Amigo
Os Fantásticos da Natureza - Ao encontro de um Amigo
Fantásticos da Natureza
 
Parques naturais
Parques naturaisParques naturais
Parques naturais
BeatrizMarques25
 

Semelhante a Parque Natural de Sintra-Cascais (20)

Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina
Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa VicentinaParque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina
Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina
 
Maravilhasdeportugal total 3anos
Maravilhasdeportugal total 3anosMaravilhasdeportugal total 3anos
Maravilhasdeportugal total 3anos
 
2014 12-09 - joao e ana
2014 12-09 - joao e ana2014 12-09 - joao e ana
2014 12-09 - joao e ana
 
geografia-trabalho rio, serra e acidentes geograficos.pptx
geografia-trabalho rio, serra e acidentes geograficos.pptxgeografia-trabalho rio, serra e acidentes geograficos.pptx
geografia-trabalho rio, serra e acidentes geograficos.pptx
 
2014 12-11 - o relevo - ana bruno catarina - 10º h
2014 12-11 - o relevo - ana bruno catarina - 10º h2014 12-11 - o relevo - ana bruno catarina - 10º h
2014 12-11 - o relevo - ana bruno catarina - 10º h
 
Serra de Sintra - Maria Leonor Alves 4BSM
Serra de Sintra - Maria Leonor Alves 4BSMSerra de Sintra - Maria Leonor Alves 4BSM
Serra de Sintra - Maria Leonor Alves 4BSM
 
Descobrir portugal
Descobrir portugalDescobrir portugal
Descobrir portugal
 
Região da estremadura
Região da estremaduraRegião da estremadura
Região da estremadura
 
Parque natural da arrábida
Parque natural da arrábidaParque natural da arrábida
Parque natural da arrábida
 
Áreas Protegidas
Áreas ProtegidasÁreas Protegidas
Áreas Protegidas
 
Os rios de portugal 2
Os rios de portugal 2Os rios de portugal 2
Os rios de portugal 2
 
Os rios de portugal 2
Os rios de portugal 2Os rios de portugal 2
Os rios de portugal 2
 
Os rios de portugal 2
Os rios de portugal 2Os rios de portugal 2
Os rios de portugal 2
 
Os rios de portugal
Os rios de portugal Os rios de portugal
Os rios de portugal
 
Os rios de portugal 2
Os rios de portugal 2Os rios de portugal 2
Os rios de portugal 2
 
Os rios de portugal 2
Os rios de portugal 2Os rios de portugal 2
Os rios de portugal 2
 
Os Fantásticos da Natureza - O Visitante Esperado
Os Fantásticos da Natureza - O Visitante EsperadoOs Fantásticos da Natureza - O Visitante Esperado
Os Fantásticos da Natureza - O Visitante Esperado
 
Serra da Lousã e Serra da Malcata
Serra da Lousã e Serra da MalcataSerra da Lousã e Serra da Malcata
Serra da Lousã e Serra da Malcata
 
Os Fantásticos da Natureza - Ao encontro de um Amigo
Os Fantásticos da Natureza - Ao encontro de um AmigoOs Fantásticos da Natureza - Ao encontro de um Amigo
Os Fantásticos da Natureza - Ao encontro de um Amigo
 
Parques naturais
Parques naturaisParques naturais
Parques naturais
 

Mais de Pedro Peixoto

Transporte
Transporte Transporte
Transporte
Pedro Peixoto
 
Transporte aéreo
Transporte aéreoTransporte aéreo
Transporte aéreo
Pedro Peixoto
 
Transporte fluvial
Transporte fluvialTransporte fluvial
Transporte fluvial
Pedro Peixoto
 
Transporte marítimo
Transporte marítimoTransporte marítimo
Transporte marítimo
Pedro Peixoto
 
Transporte tubular - gasodutos e oelodutos
Transporte tubular - gasodutos e oelodutosTransporte tubular - gasodutos e oelodutos
Transporte tubular - gasodutos e oelodutos
Pedro Peixoto
 
Metropolitano
MetropolitanoMetropolitano
Metropolitano
Pedro Peixoto
 
Transporte ferroviário - o comboio
Transporte ferroviário - o comboioTransporte ferroviário - o comboio
Transporte ferroviário - o comboio
Pedro Peixoto
 
Transporte rodoviário - o autocarro
Transporte rodoviário - o autocarroTransporte rodoviário - o autocarro
Transporte rodoviário - o autocarro
Pedro Peixoto
 
Transporte rodoviário - o camião
Transporte rodoviário - o camiãoTransporte rodoviário - o camião
Transporte rodoviário - o camião
Pedro Peixoto
 
Paises da europa rafael resende e joao pedro 7 e
Paises da europa rafael resende e joao pedro 7 ePaises da europa rafael resende e joao pedro 7 e
Paises da europa rafael resende e joao pedro 7 e
Pedro Peixoto
 
Acordos Bilaterais das Pescas na UE
Acordos Bilaterais das Pescas na UEAcordos Bilaterais das Pescas na UE
Acordos Bilaterais das Pescas na UE
Pedro Peixoto
 
O Porto de Lisboa
O Porto de LisboaO Porto de Lisboa
O Porto de Lisboa
Pedro Peixoto
 
A erosão costeira no Furadouro
A erosão costeira no FuradouroA erosão costeira no Furadouro
A erosão costeira no Furadouro
Pedro Peixoto
 
Obstáculos ao desenvolvimento - Angola
Obstáculos ao desenvolvimento - AngolaObstáculos ao desenvolvimento - Angola
Obstáculos ao desenvolvimento - Angola
Pedro Peixoto
 
Angola
AngolaAngola
Parque Natural do Douro Internacional
Parque Natural do Douro InternacionalParque Natural do Douro Internacional
Parque Natural do Douro Internacional
Pedro Peixoto
 
Parque Natural do Vale do Guadiana
Parque Natural do Vale do GuadianaParque Natural do Vale do Guadiana
Parque Natural do Vale do Guadiana
Pedro Peixoto
 
Parque Natural do Tejo Internacional
Parque Natural do Tejo InternacionalParque Natural do Tejo Internacional
Parque Natural do Tejo Internacional
Pedro Peixoto
 
Parque Natural do Montesinho
Parque Natural do MontesinhoParque Natural do Montesinho
Parque Natural do Montesinho
Pedro Peixoto
 
Parque Natural da Ria Formosa
Parque Natural da Ria FormosaParque Natural da Ria Formosa
Parque Natural da Ria Formosa
Pedro Peixoto
 

Mais de Pedro Peixoto (20)

Transporte
Transporte Transporte
Transporte
 
Transporte aéreo
Transporte aéreoTransporte aéreo
Transporte aéreo
 
Transporte fluvial
Transporte fluvialTransporte fluvial
Transporte fluvial
 
Transporte marítimo
Transporte marítimoTransporte marítimo
Transporte marítimo
 
Transporte tubular - gasodutos e oelodutos
Transporte tubular - gasodutos e oelodutosTransporte tubular - gasodutos e oelodutos
Transporte tubular - gasodutos e oelodutos
 
Metropolitano
MetropolitanoMetropolitano
Metropolitano
 
Transporte ferroviário - o comboio
Transporte ferroviário - o comboioTransporte ferroviário - o comboio
Transporte ferroviário - o comboio
 
Transporte rodoviário - o autocarro
Transporte rodoviário - o autocarroTransporte rodoviário - o autocarro
Transporte rodoviário - o autocarro
 
Transporte rodoviário - o camião
Transporte rodoviário - o camiãoTransporte rodoviário - o camião
Transporte rodoviário - o camião
 
Paises da europa rafael resende e joao pedro 7 e
Paises da europa rafael resende e joao pedro 7 ePaises da europa rafael resende e joao pedro 7 e
Paises da europa rafael resende e joao pedro 7 e
 
Acordos Bilaterais das Pescas na UE
Acordos Bilaterais das Pescas na UEAcordos Bilaterais das Pescas na UE
Acordos Bilaterais das Pescas na UE
 
O Porto de Lisboa
O Porto de LisboaO Porto de Lisboa
O Porto de Lisboa
 
A erosão costeira no Furadouro
A erosão costeira no FuradouroA erosão costeira no Furadouro
A erosão costeira no Furadouro
 
Obstáculos ao desenvolvimento - Angola
Obstáculos ao desenvolvimento - AngolaObstáculos ao desenvolvimento - Angola
Obstáculos ao desenvolvimento - Angola
 
Angola
AngolaAngola
Angola
 
Parque Natural do Douro Internacional
Parque Natural do Douro InternacionalParque Natural do Douro Internacional
Parque Natural do Douro Internacional
 
Parque Natural do Vale do Guadiana
Parque Natural do Vale do GuadianaParque Natural do Vale do Guadiana
Parque Natural do Vale do Guadiana
 
Parque Natural do Tejo Internacional
Parque Natural do Tejo InternacionalParque Natural do Tejo Internacional
Parque Natural do Tejo Internacional
 
Parque Natural do Montesinho
Parque Natural do MontesinhoParque Natural do Montesinho
Parque Natural do Montesinho
 
Parque Natural da Ria Formosa
Parque Natural da Ria FormosaParque Natural da Ria Formosa
Parque Natural da Ria Formosa
 

Último

PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
Suzy De Abreu Santana
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 

Último (20)

PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 

Parque Natural de Sintra-Cascais

  • 1. Trabalho realizado por : Marcelo Pedroto No âmbito da disciplina de Ambiente e Desenvolvimento Rural no módulo 8- Áreas Protegidas. Escola eb2,3 /s de Oliveira de Frades
  • 2. Localização  Este parque estende-se desde a zona de Sintra até às zonas da praia do Guincho e do Cabo da Roca. Divide-se em duas zonas distintas: a zona agrícola com vista a produzir fruta e vinho, e a zona costeira, com praias, falésias e dunas.
  • 3. Relevo  A região de Sintra-Cascais tem uma grande diversidade de rochas e bem como grande variedade de paisagens geológicas por elas produzidas. • Situada cerca de 30 km de Lisboa, a Serra de Sintra constitui um excelente exemplo de um relevo, a serra destaca- se da região envolvente devido à maior resistência dos materiais eruptivos em relação ao encaixante.
  • 4. Clima  Como faz fronteira com o mar o parque Sintra-Cascais é vitima de um continuo correr de nevoeiros, o fazer e desfazer das nuvens .  O ar esta sempre carregado de humidade a correr para sul e sudeste.  Esta zona tem um numero elevado de horas por ano a humidade atmosférica.
  • 5. Clima • Neste gráfico podemos observar que Portugal, neste caso Sintra, é um país agraciado com muitas horas de Sol, sendo o máximo atingido entre Maio e Julho, chegando às 14 horas de Sol. O mínimo de horas de Sol é atingido entre Novembro e Janeiro, com valores a rondar as 8 horas de Sol por dia.
  • 6. Hidrologia  Rio da Mata O rio da Mata nasce nos campos de cultivo junto à Aldeia Galega e corre por um vale fértil que se vai tornando mais cavado à medida que se aproxima da foz, 5.4km para jusante.
  • 7. Hidrologia  Ribeira das Vinhas Esta ribeira nasce a 478 m de altitude em pleno Parque Natural de Sintra-Cascais vindo a desaguar na vila de Cascais. Na secção de norte a Ribeira toma o nome de Rio da Mula, baptizando assim a albufeira que lhe está adjacente, nesta dá-se a acumulação de água para abastecimento do aglomerado de Cascais.
  • 8. Hidrologia  Depois temos um conjunto de ribeiras tais como :  A ribeira da macieira que nasce no alto da Serra, a uma altitude de 400m.  Mais a sul encontramos a Ribeira da Ursa, que desagua no canhão granítico da praia da Ursa junto ao rochedo da Noiva.  A Ribeira da Laje nasce na encosta oriental da Serra de Sintra e desagua no estuário do Tejo, na extremidade poente da praia de Sto. Amaro.  A Ribeira de Colares, principal curso de água da bacia, tem 14,3 km de comprimento, estendendo-se desde Chão de Meninos (a norte da Serra de Sintra, onde nasce, a uma cota de 250 metros), até à foz na Praia das Maçãs. Ribeira da laje
  • 9. Fauna  O parque natural de Sintra cascais pertence á rede natura 2000.  Lá encontramos grande quantidade de espécies diferentes, com cerca de 200 espécies, sendo 33 de mamíferos, 20 de repteis, 159 de aves, 12 de anfíbios e 9 de peixes de água doce.  Muitos elementos desta espécies estão em vias de extinção. Gato bravo
  • 10. Fauna  O parque tem aves de rapina como o falcão-peregrino, a coruja-das-torres, o gavião, o açor e a águia-de- bonelli. Encontram-se aves marítimas como gaivotas e pardelas.  Dos répteis e anfíbios fazem parte a salamandra-de- pintas-amarelas, o sapo-parteiro, a víbora-cornuda e o tritão-de-ventre-laranja. Encontram-se mamíferos como raposas, toupeiras e ouriços Coruja das torres Águia de bonelli
  • 11. Flora  Em relação à Serra de Sintra, cerca de 900 espécies são de flora autóctone, ou seja, aquelas que são naturais de uma dada região, em que metade das quais são mediterrânicas, e cerca de 10 % são endemismos (plantas que a nível mundial só se encontram em determinada área).
  • 12. Habitats e povoações Sintra  Sintra é uma vila portuguesa no Distrito de Lisboa. É sede de um município com 317 km² de área e 377 835 habitantes (2011), subdividido em 20 freguesias. O município é limitado a norte pelo município de Mafra, a leste por Loures e Odivelas, a sueste pela Amadora, a sul por Oeiras e Cascais e a oeste pelo oceano Atlântico.
  • 13. Habitats e povoações Cascais  Cascais é uma vila portuguesa no Distrito de Lisboa. Cascais é sede de um município com 99,07 km² de área e 206 429 habitantes (2011),2 subdividido em 6 freguesias. O município é limitado a norte pelo município de Sintra e a leste por Oeiras e a sul e a oeste tem costa no Oceano Atlântico, na famosa Costa do Estoril.
  • 14. Património cultural  Existem muitas lendas algumas delas são :Lenda de Seteais, lenda da peninha, lenda do Cabo da Roca, lenda de Monserrate, lenda do palácio de Sintra, Lenda da Gruta da fada, entre outras …
  • 15. A lenda da gruta da fada  Gruta formada por uma imensa rocha de granito, apoiada em dois rochedos que a flanqueiam. Diz a lenda que uma fada todas as noites, cerca da meia-noite, ali vai lamentar o seu destino. A referida gruta fica na estrada para a Pena, à esquerda de quem sobe, quase ao chegar ao portão principal do Parque da Pena.
  • 16. Património construído  Existem vários edifícios importantes em Sintra tais como o palácio Nacional de Sintra, o palácio nacional da pena, o Palácio nacional de Queluz, entre outros…e também tem o castelo dos mouros . Castelo dos Mouros
  • 17. Pontos de interesse turístico Parque de Monserrate Sintra  Jardins do Palácio de Seteais Sintra  Museu Arqueológico de São Miguel de Odrinhas  Museu do Brinquedo Sintra  Palácio de Seteais Sintra  Castelo dos Mouros  Entre outros … Museu do brinquedoPalácio de sintra
  • 18. Sugestões de actividades  As praias de Sintra são das predilectas no litoral português para os praticantes do surf e bodyboard, com destaque para a praia grande. A praia grande foi já por varias vezes palco de provas do campeonato do mundo de surf e bodyboard.  As falésias constituem também um atractivo para os desportistas radicais, principalmente para os amantes do parapente e escalada.
  • 19. Sugestões de actividades  Em Sintra é também possível encontrar vários campos de golfe, alguns dos melhores do país, sendo possível a pratica deste durante todo o ano devido ao bom clima desta região.  Sintra é igualmente conhecida pelos seus programas de passeio em BTT.
  • 20. Sugestões de alojamento  Como e um local turístico muito procurado tem inúmeros hotéis e casas para alojar turistas mas eu só vou enumerar alguns desses sítios :  Casa da Alameda ;  Casa da Pendôa;  Hotel palácio de Seteais; Casa da Alameda Palácio de Seteais