SlideShare uma empresa Scribd logo
Parnasianismo e Simbolismo Características e principais autores
Parnasianismo :
Origem do movimento parnasiano: O movimento parnasiano surgiu na França, com a publicação de uma série de antologias denominadas Parnaso – contemporâneo. Por meio delas, pregava-se um novo modo de fazer poemas: sem o subjetivismo e a emoção dos poetas românticos.
Origem do nome: O nome parnasianismo foi inspirado na mitologia grega, parnaso era o no- me de um monte na Grécia consagrado a Apolo (deus da luz e das artes) e às Musas (entidades mitológicas ligadas à arte).
Principais características: Expressão poética do realismo Rima Métrica Vocabulário erudito A arte pela arte Comparação da poesia com a escultura Habilidade no manejo do verso
Poesia descritiva: “ Invejo o ourives quando escrevo: imito o amor com que ele, em ouro o alto relevo faz de uma flor.” (Olavo Bilac)
Principais autores:
Olavo Bilac O mais popular dos poetas parnasianos brasileiros, combinava estilo parnasiano com sentimentos românticos. Poemas mais conhecidos: “Via láctea” e “Profissão de fé”.
Alberto de Oliveira Suas poesias se caracterizavam por um grande preciosismo vocabular e busca constante da forma ideal, foi o mais típico poeta parnasiano brasileiro. Poema mais conhecido: “Última deusa”.
Raimundo Correia Poesia filosofante, pessimista e comprometida com a ideia de tempo, da transitoriedade da vida. Seu poema mais conhecido: “As pombas”.
Vicente de Carvalho Conhecido como o “poeta do mar”, a vista do mar e das paisagens praianas, sempre em consonância com os estados da alma. Poema mais conhecido: “Cantigas praianas”.
Simbolismo
Origem do movimento simbolista: O movimento simbolista também surgiu na França, final do século XIX, opondo-se ao Realismo – Naturalismo. A partir de 1881, na França, pin- tores, autores teatrais e escritores influenciados pelo misticismo advin- do do intercâmbio com as artes, com o pensamento em religiões orien- tais, procuravam refletir em suas produções a consonância e essas dife- rentes formas de olhar sobre o mundo, de ver e demonstrar o sentimen- to humano.
Principais características: Realidade subjetiva Tudo é sugestão Linguagem simbólica Abstração Imaginação da realidade Poesia = evocação de sentimentos Alusões a elementos evocadores de rituais religiosos
Uso da imaginação
Espírito X matéria X
Morte = liberdade da alma =
A mulher, envolvida num clima de sonho
Comparação da poesia com a música: “ Enche de estranhas vibrações sonoras A tua Estrofe, majestosamente... Põe nela todo o incêndio das auroras Para torná-la emocional e ardente.” Cruz e Sousa
Sinestesia Sinestesia  é a percepção através do tato, olfato, paladar, audição e  visão. “ Indefiníveis músicas Supremas/harmonias da cor e do perfume  /.../horas do ocaso, trêmulas, extremas... Cruz e Sousa
Aliterações e assonâncias Repetições de sons consonantais e vocálicos: Supremas, trêmulas, extremas
Principais representantes do Simbolismo no Brasil:
Cruz e Sousa Filho de ex-escravos, sofreu com o preconceito racial e procurou fu- gir desse problema social através da espiritualidade poética. Seus te- mas giram em torno dos mistérios de vida e da morte, do enigma, da existência de Deus, voltando frequentemente para os marginalizados e miseráveis. Foi considerado o melhor poeta simbolista brasileiro, e seus livros Missal e Broquéis são marcos iniciais do Simbolismo no Brasil.
Alphonsus de Guimaraens Poesia espiritualista, carregada pela atmosfera de rituais religiosos, sonhos e melancolia, seu lirismo opõe-se à explosão de Cruz e Sousa. Linguagem simples, mas soube extrair um grande efeito musical da  forma poética que utilizou, era o acento medievalista. Seu lirismo me- lancólico dava um hemisfério envolvente em suas poesias.
Blog Literatura Brasileira Digital elaineruizcederj.blogspot.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Parnasianismo'
Parnasianismo'Parnasianismo'
Poesia e poema
Poesia e poemaPoesia e poema
Poesia e poema
ionasilva
 
Modernismo brasileiro 1ª geração
Modernismo brasileiro 1ª geraçãoModernismo brasileiro 1ª geração
Modernismo brasileiro 1ª geração
Carolina Loçasso Pereira
 
Romantismo prosa
Romantismo prosaRomantismo prosa
Arcadismo[1]..
Arcadismo[1]..Arcadismo[1]..
Arcadismo[1]..
guesta61019
 
Linha de tempo
Linha de tempo Linha de tempo
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
Naldinho Amorim
 
Parnasianismo
ParnasianismoParnasianismo
Parnasianismo
Luciene Gomes
 
Literatura
LiteraturaLiteratura
Romantismo - As 3 gerações - Resumo Completo
Romantismo - As 3 gerações - Resumo CompletoRomantismo - As 3 gerações - Resumo Completo
Romantismo - As 3 gerações - Resumo Completo
Faell Vasconcelos
 
Modernismo 2 fase (geração de 30)
Modernismo 2 fase (geração de 30)Modernismo 2 fase (geração de 30)
Modernismo 2 fase (geração de 30)
Josie Ubiali
 
O pré modernismo
O pré modernismoO pré modernismo
O pré modernismo
Ana Batista
 
Geração de 1945
Geração de 1945Geração de 1945
Geração de 1945
Lourdinas
 
Slide realismo
Slide realismoSlide realismo
Slide realismo
JulianaBibiano
 
Figuras de linguagem completo
Figuras de linguagem completoFiguras de linguagem completo
Figuras de linguagem completo
CDIM Daniel
 
Quinhentismo
Quinhentismo Quinhentismo
Quinhentismo
Cláudia Heloísa
 
Romantismo no Brasil - 1ª geração
Romantismo no Brasil - 1ª geraçãoRomantismo no Brasil - 1ª geração
Romantismo no Brasil - 1ª geração
Quezia Neves
 
Semântica
SemânticaSemântica
Semântica
Cláudia Heloísa
 
Terceira geração modernista
Terceira geração modernista Terceira geração modernista
Terceira geração modernista
Claudio Soares
 
Parnasianismo
ParnasianismoParnasianismo
Parnasianismo
Andriane Cursino
 

Mais procurados (20)

Parnasianismo'
Parnasianismo'Parnasianismo'
Parnasianismo'
 
Poesia e poema
Poesia e poemaPoesia e poema
Poesia e poema
 
Modernismo brasileiro 1ª geração
Modernismo brasileiro 1ª geraçãoModernismo brasileiro 1ª geração
Modernismo brasileiro 1ª geração
 
Romantismo prosa
Romantismo prosaRomantismo prosa
Romantismo prosa
 
Arcadismo[1]..
Arcadismo[1]..Arcadismo[1]..
Arcadismo[1]..
 
Linha de tempo
Linha de tempo Linha de tempo
Linha de tempo
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
 
Parnasianismo
ParnasianismoParnasianismo
Parnasianismo
 
Literatura
LiteraturaLiteratura
Literatura
 
Romantismo - As 3 gerações - Resumo Completo
Romantismo - As 3 gerações - Resumo CompletoRomantismo - As 3 gerações - Resumo Completo
Romantismo - As 3 gerações - Resumo Completo
 
Modernismo 2 fase (geração de 30)
Modernismo 2 fase (geração de 30)Modernismo 2 fase (geração de 30)
Modernismo 2 fase (geração de 30)
 
O pré modernismo
O pré modernismoO pré modernismo
O pré modernismo
 
Geração de 1945
Geração de 1945Geração de 1945
Geração de 1945
 
Slide realismo
Slide realismoSlide realismo
Slide realismo
 
Figuras de linguagem completo
Figuras de linguagem completoFiguras de linguagem completo
Figuras de linguagem completo
 
Quinhentismo
Quinhentismo Quinhentismo
Quinhentismo
 
Romantismo no Brasil - 1ª geração
Romantismo no Brasil - 1ª geraçãoRomantismo no Brasil - 1ª geração
Romantismo no Brasil - 1ª geração
 
Semântica
SemânticaSemântica
Semântica
 
Terceira geração modernista
Terceira geração modernista Terceira geração modernista
Terceira geração modernista
 
Parnasianismo
ParnasianismoParnasianismo
Parnasianismo
 

Semelhante a Parnasianismo e simbolismo

simbolismo-120918170412-phpapp02 (2).pdf
simbolismo-120918170412-phpapp02 (2).pdfsimbolismo-120918170412-phpapp02 (2).pdf
simbolismo-120918170412-phpapp02 (2).pdf
MnicaOliveira567571
 
Aula 18 simbolismo em portugal e no brasil
Aula 18   simbolismo em portugal e no brasilAula 18   simbolismo em portugal e no brasil
Aula 18 simbolismo em portugal e no brasil
Jonatas Carlos
 
18 simbolismo-em-portugal-e-no-brasil
18 simbolismo-em-portugal-e-no-brasil18 simbolismo-em-portugal-e-no-brasil
18 simbolismo-em-portugal-e-no-brasil
AlineEliasReisSantos
 
Simbolismo teoria
Simbolismo teoriaSimbolismo teoria
Simbolismo teoria
VIVIAN TROMBINI
 
Antologia Poética - Vinícius de Moraes - 3ª A - 2011
Antologia Poética - Vinícius de Moraes - 3ª A - 2011Antologia Poética - Vinícius de Moraes - 3ª A - 2011
Antologia Poética - Vinícius de Moraes - 3ª A - 2011
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 
Parnasianismo
ParnasianismoParnasianismo
Parnasianismo
Walace Cestari
 
Simbolismo 2
Simbolismo 2Simbolismo 2
Simbolismo 2
patrick sousa
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
Cláudia Heloísa
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
Alef Santana
 
Literatura simbolismo
Literatura simbolismoLiteratura simbolismo
Literatura simbolismo
Ana Maria Marques
 
Simbolismo Site
Simbolismo SiteSimbolismo Site
Simbolismo Site
andreguerra
 
O que é simbolismo
O que é simbolismoO que é simbolismo
O que é simbolismo
William Barcellos
 
Parnasianismo
ParnasianismoParnasianismo
Parnasianismo
Ione Dias de Oliveira
 
Unid 3 2gerlane
Unid 3 2gerlaneUnid 3 2gerlane
Unid 3 2gerlane
Ione Dias de Oliveira
 
Unid 3 2gerlane
Unid 3 2gerlaneUnid 3 2gerlane
Unid 3 2gerlane
Gerlane Galvao
 
Fernando pessoa
Fernando pessoaFernando pessoa
Fernando pessoa
Josi Motta
 
Mito e poesia
Mito e poesiaMito e poesia
Mito e poesia
Jamille Rabelo
 
Simbol+pré+mod
Simbol+pré+modSimbol+pré+mod
Simbol+pré+mod
Josi Motta
 
Pessoa heteronimos
Pessoa heteronimosPessoa heteronimos
Pessoa heteronimos
FernandoLima654843
 
Literatura simbolismo
Literatura simbolismoLiteratura simbolismo
Literatura simbolismo
José Ricardo Lima
 

Semelhante a Parnasianismo e simbolismo (20)

simbolismo-120918170412-phpapp02 (2).pdf
simbolismo-120918170412-phpapp02 (2).pdfsimbolismo-120918170412-phpapp02 (2).pdf
simbolismo-120918170412-phpapp02 (2).pdf
 
Aula 18 simbolismo em portugal e no brasil
Aula 18   simbolismo em portugal e no brasilAula 18   simbolismo em portugal e no brasil
Aula 18 simbolismo em portugal e no brasil
 
18 simbolismo-em-portugal-e-no-brasil
18 simbolismo-em-portugal-e-no-brasil18 simbolismo-em-portugal-e-no-brasil
18 simbolismo-em-portugal-e-no-brasil
 
Simbolismo teoria
Simbolismo teoriaSimbolismo teoria
Simbolismo teoria
 
Antologia Poética - Vinícius de Moraes - 3ª A - 2011
Antologia Poética - Vinícius de Moraes - 3ª A - 2011Antologia Poética - Vinícius de Moraes - 3ª A - 2011
Antologia Poética - Vinícius de Moraes - 3ª A - 2011
 
Parnasianismo
ParnasianismoParnasianismo
Parnasianismo
 
Simbolismo 2
Simbolismo 2Simbolismo 2
Simbolismo 2
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
 
Literatura simbolismo
Literatura simbolismoLiteratura simbolismo
Literatura simbolismo
 
Simbolismo Site
Simbolismo SiteSimbolismo Site
Simbolismo Site
 
O que é simbolismo
O que é simbolismoO que é simbolismo
O que é simbolismo
 
Parnasianismo
ParnasianismoParnasianismo
Parnasianismo
 
Unid 3 2gerlane
Unid 3 2gerlaneUnid 3 2gerlane
Unid 3 2gerlane
 
Unid 3 2gerlane
Unid 3 2gerlaneUnid 3 2gerlane
Unid 3 2gerlane
 
Fernando pessoa
Fernando pessoaFernando pessoa
Fernando pessoa
 
Mito e poesia
Mito e poesiaMito e poesia
Mito e poesia
 
Simbol+pré+mod
Simbol+pré+modSimbol+pré+mod
Simbol+pré+mod
 
Pessoa heteronimos
Pessoa heteronimosPessoa heteronimos
Pessoa heteronimos
 
Literatura simbolismo
Literatura simbolismoLiteratura simbolismo
Literatura simbolismo
 

Mais de Elaine Blogger

Função de linguagem
Função de linguagemFunção de linguagem
Função de linguagem
Elaine Blogger
 
O cortiço - Aluísio Azevedo
O cortiço - Aluísio AzevedoO cortiço - Aluísio Azevedo
O cortiço - Aluísio Azevedo
Elaine Blogger
 
Figuras de linguagem resumo
Figuras de linguagem resumoFiguras de linguagem resumo
Figuras de linguagem resumo
Elaine Blogger
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
Elaine Blogger
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
Elaine Blogger
 
Tropicália
TropicáliaTropicália
Tropicália
Elaine Blogger
 
Concretismo
ConcretismoConcretismo
Concretismo
Elaine Blogger
 
Primeira fase do modernismo
Primeira fase do modernismoPrimeira fase do modernismo
Primeira fase do modernismo
Elaine Blogger
 

Mais de Elaine Blogger (8)

Função de linguagem
Função de linguagemFunção de linguagem
Função de linguagem
 
O cortiço - Aluísio Azevedo
O cortiço - Aluísio AzevedoO cortiço - Aluísio Azevedo
O cortiço - Aluísio Azevedo
 
Figuras de linguagem resumo
Figuras de linguagem resumoFiguras de linguagem resumo
Figuras de linguagem resumo
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Tropicália
TropicáliaTropicália
Tropicália
 
Concretismo
ConcretismoConcretismo
Concretismo
 
Primeira fase do modernismo
Primeira fase do modernismoPrimeira fase do modernismo
Primeira fase do modernismo
 

Último

_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 

Último (20)

_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 

Parnasianismo e simbolismo

  • 1. Parnasianismo e Simbolismo Características e principais autores
  • 3. Origem do movimento parnasiano: O movimento parnasiano surgiu na França, com a publicação de uma série de antologias denominadas Parnaso – contemporâneo. Por meio delas, pregava-se um novo modo de fazer poemas: sem o subjetivismo e a emoção dos poetas românticos.
  • 4. Origem do nome: O nome parnasianismo foi inspirado na mitologia grega, parnaso era o no- me de um monte na Grécia consagrado a Apolo (deus da luz e das artes) e às Musas (entidades mitológicas ligadas à arte).
  • 5. Principais características: Expressão poética do realismo Rima Métrica Vocabulário erudito A arte pela arte Comparação da poesia com a escultura Habilidade no manejo do verso
  • 6. Poesia descritiva: “ Invejo o ourives quando escrevo: imito o amor com que ele, em ouro o alto relevo faz de uma flor.” (Olavo Bilac)
  • 8. Olavo Bilac O mais popular dos poetas parnasianos brasileiros, combinava estilo parnasiano com sentimentos românticos. Poemas mais conhecidos: “Via láctea” e “Profissão de fé”.
  • 9. Alberto de Oliveira Suas poesias se caracterizavam por um grande preciosismo vocabular e busca constante da forma ideal, foi o mais típico poeta parnasiano brasileiro. Poema mais conhecido: “Última deusa”.
  • 10. Raimundo Correia Poesia filosofante, pessimista e comprometida com a ideia de tempo, da transitoriedade da vida. Seu poema mais conhecido: “As pombas”.
  • 11. Vicente de Carvalho Conhecido como o “poeta do mar”, a vista do mar e das paisagens praianas, sempre em consonância com os estados da alma. Poema mais conhecido: “Cantigas praianas”.
  • 13. Origem do movimento simbolista: O movimento simbolista também surgiu na França, final do século XIX, opondo-se ao Realismo – Naturalismo. A partir de 1881, na França, pin- tores, autores teatrais e escritores influenciados pelo misticismo advin- do do intercâmbio com as artes, com o pensamento em religiões orien- tais, procuravam refletir em suas produções a consonância e essas dife- rentes formas de olhar sobre o mundo, de ver e demonstrar o sentimen- to humano.
  • 14. Principais características: Realidade subjetiva Tudo é sugestão Linguagem simbólica Abstração Imaginação da realidade Poesia = evocação de sentimentos Alusões a elementos evocadores de rituais religiosos
  • 17. Morte = liberdade da alma =
  • 18. A mulher, envolvida num clima de sonho
  • 19. Comparação da poesia com a música: “ Enche de estranhas vibrações sonoras A tua Estrofe, majestosamente... Põe nela todo o incêndio das auroras Para torná-la emocional e ardente.” Cruz e Sousa
  • 20. Sinestesia Sinestesia é a percepção através do tato, olfato, paladar, audição e visão. “ Indefiníveis músicas Supremas/harmonias da cor e do perfume /.../horas do ocaso, trêmulas, extremas... Cruz e Sousa
  • 21. Aliterações e assonâncias Repetições de sons consonantais e vocálicos: Supremas, trêmulas, extremas
  • 22. Principais representantes do Simbolismo no Brasil:
  • 23. Cruz e Sousa Filho de ex-escravos, sofreu com o preconceito racial e procurou fu- gir desse problema social através da espiritualidade poética. Seus te- mas giram em torno dos mistérios de vida e da morte, do enigma, da existência de Deus, voltando frequentemente para os marginalizados e miseráveis. Foi considerado o melhor poeta simbolista brasileiro, e seus livros Missal e Broquéis são marcos iniciais do Simbolismo no Brasil.
  • 24. Alphonsus de Guimaraens Poesia espiritualista, carregada pela atmosfera de rituais religiosos, sonhos e melancolia, seu lirismo opõe-se à explosão de Cruz e Sousa. Linguagem simples, mas soube extrair um grande efeito musical da forma poética que utilizou, era o acento medievalista. Seu lirismo me- lancólico dava um hemisfério envolvente em suas poesias.
  • 25. Blog Literatura Brasileira Digital elaineruizcederj.blogspot.com