SlideShare uma empresa Scribd logo
Paradiplomacia: cidades e empresas em defesa de seus
interesses
CRA-SP | Conselho Regional de Administração de São Paulo
André Aprigio, MSc, PhD(c)
Centro de Investigação em Ciência Política (CICP) – Portugal
Universidade do Minho + USP + UNICAMP
São Paulo, Brasil | 05 de outubro de 2017
[interdependência
▫ Soma zero para quê, se podemos cooperar?
▫ Interdependência complexa | Keohane e Nye (1989):
▪ Reciprocidade entre Estados ou entre atores de diferentes Estados;
▪ Contraponto: Realismo vs. Liberalismo
▪ Estadosꜛ - Atores dominantesꜛ - Forçaꜛ - High Politicsꜛ
▪ Novos atoresꜛ - Hierarquização políticasꜜ - Força militarꜜ.
A incapacidade do Estado em atender as demandas de todas as suas unidades subnacionais
passa a ser mais evidente – a atuação paradiplomática transforma-se em resposta natural
[nova geografia do poder]
[novos atores | nova geografia do poder
Lachapelle & Paquin (2005)
“(…) has led to a new international division of labour: competition between sovereign powers for
the acquisition of new territories has been replaced with competition between sub-government
states and large metropolitan areas for the acquisition of shares in world market.”
[novos atores | nova geografia do poder
▫ Saskia Sassen – Estados enfrentam uma nova geografia do poder:
▪ Tudo converge para as cidades!
“Large cities in the highly developed world are the terrain where a multiplicity of globalization
processes assume concrete, localized forms. A focus on cities allows us to capture, further, not
only the upper but also the lower circuits of globalization. These localized forms are, in good part,
what globalization is about.”
Sassen (1997)
[paradiplomacia
“(...)
estabelecimento de
contatos
permanentes ou ad
hoc (...)
competências
constitucionais.”
Cornago (1999)
“(...) é mais
funcionalmente
específica e
orientada, muitas
vezes oportunista e
experimental.”
Keating (1999)
“O mais importante
numa diplomacia
tida por ágil é a sua
capacidade de
perceber as novas
condições
existentes no
cenário
internacional (...)”
Almeida (2099)
10/6/2017 7
[alguns desafios dos governos locais
poucos
recursos
conhecimento
aprofundado
do tema
vontade
política
profissionais
capacitados
interesse
público
criatividade
... e por quê isso é importante?
”Six hundred cities – the City 600 – are projected to
generate more than 60 percent of global growth to
2025.” (McKinsey Global Institute 2011)
#moneymatters2011 #mckinsey #urbanworldreport
1,5 bilhão de
pessoas
vivem em
600 cidades –
22% da
população
mundial
#worldpopulation2011
#mckinsey
#urbanworldreport
$30 trilhões de dólares do
PIB em 2007 – mais da
metade do PIB mundial
#moneymatters2011 #mckinsey #urbanworldreport
As top 100 cidades geraram,
em 2007, $21 trilhões de
PIB – 38% do PIB mundial
#moneymatters2011 #mckinsey #urbanworldreport
2 bilhões de pessoas
viverão nessas 600
cidades em 2025 – 25% da
população mundial – mas
essas cidades não serão as
mesmas (136 novas
surgirão)
#worldpopulation2025 #mckinsey #projections
#urbanworldreport
$64 trilhões de dólares do PIB em
2025 – quase 60% do PIB mundial
#moneymatters2025 #mckinsey #projections
#urbanworldreport
Fonte: Elaborado pelo autor, com base em dados do IBGE (IBGE 2014).
Possui estrutura
de RI?
✓
✓
✓
✓
✓
✓
✓
✓
✓
✓
✓
✓
✓
✓
✓
É capital?
✓
✓
✓
✓
✓
✓
✓


✓

✓


✓
Posição ocupada
pelos 15 maiores
municípios
10
20
30
40
50
60
70
80
90
100
110
120
130
140
150
Municípios e respectivas
Unidades da Federação
São Paulo/SP
Rio de Janeiro/RJ
Brasília/DF
Curitiba/PR
Belo Horizonte/MG
Manaus/AM
Porto Alegre/RS
Campos dos Goytacazes/RJ
Guarulhos/SP
Fortaleza/CE
Campinas/SP
Salvador/BA
Osasco/SP
Santos/SP
Recife/PE
Produto Interno Bruto a
preços correntes
(1 000 R$)
Participação percentual (%)
Relativa Acumulada
499 375 401 11,37 11,37
220 924 561 5,03 16,40
171 235 534 3,90 20,30
59 151 308 1,35 21,65
58 374 103 1,33 22,97
49 824 579 1,13 24,11
48 002 209 1,09 25,20
45 129 215 1,03 26,23
44 670 723 1,02 27,25
43 402 190 0,99 28,23
42 766 024 0,97 29,21
39 866 168 0,91 30,12
39 198 919 0,89 31,01
37 722 531 0,86 31,87
36 821 898 0,84 32,71
▫ 5 cidades (não
capitais) entre os
15 maiores PIB do
Brasil – quase 5%
do PIB.
[poder local em números – 2012
Fonte: Elaborado pelo autor, com base em dados do IBGE (IBGE 2016). ** Estrutura de RI desativada em 2017.
Possui estrutura
de RI?
✓
✓
✓
✓
✓
✓
✓
✓

✓
✓
✓
✓
✓
✓
É capital?
✓
✓
✓
✓
✓
✓
✓



✓
✓

✓

Posição ocupada
pelos 15 maiores
municípios
10
20
30
40
50
60
70
80
90
100
110
120
130
140
150
Municípios e respectivas Unidades da
Federação
São Paulo/SP
Rio de Janeiro/RJ
Brasília/DF
Belo Horizonte/MG ▲1
Curitiba/PR ▼1
Manaus/AM
Porto Alegre/RS
Osasco/SP ▲5
Campos dos Goytacazes/RJ ▼1
Campinas/SP ▲1️
Fortaleza/CE ▼1
Salvador/BA
Guarulhos/SP ▼1 **
Recife/PE ▲1
São Bernardo do Campo/SP ▲1**
Produto Interno Bruto a
preços correntes
(1 000 R$)
Participação percentual (%)
Relativa Acumulada
628 064 882 10,87 10,87
299 849 795 5,19 16,06
197 432 059 3,42 19,47
87 656 760 1,52 20,99
78 892 229 1,37 22,36
67 572 523 1,17 23,52
63 990 644 1,11 24,63
58 566 199 1,01 25,65
58 011 293 ▲ 1,00 26,65
57 673 309 1,00 27,65
56 728 828 ▲ 0,98 28,63
56 624 041 0,98 29,61
51 389 524 ▲ 0,89 30,50
50 688 395 0,88 31,37
47 551 620 0,82 32,20
▫ Os 7 maiores
players
continuam os
mesmos.
▫ 15 cidades
respondem por
32% do PIB.
▫ Apenas 113
cidades possuíam
alguma estrutura
formal em 2016.
[poder local em números – 2014
[os ods e as cidades  as cidades e os ods]
[“momento de ação global para as pessoas e
o planeta”
▫ 2015 - uma nova oportunidade histórica
▫ ODS – uma evolução dos ODM (#8 já impulsionava parceria para o
desenvolvimento)
▫ A ONU já trabalha junto aos governos, sociedade civil e outros parceiros
▫ PNUD – “Roteiro para a Localização dos Objetivos de Desenvolvimento
Sustentável: implementação e acompanhamento no nível subnacional”
▫ Ferramenta para a localização dos ODS, cujo objetivo é prestar suporte a
governos locais e regionais para a implementação da Agenda 2030 em âmbito
local – ações bottom-up
[inclusão, segurança, resiliência e sustentabilidade
▫ Objetivo 11: Cidades e Comunidades Sustentáveis
▫ Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e
sustentáveis
▫ 11.1 Até 2030, garantir o acesso de todos à habitação segura, adequada e a preço
acessível, e aos serviços básicos e urbanizar as favelas
▫ 11.6 Até 2030, reduzir o impacto ambiental negativo per capita das cidades,
inclusive prestando especial atenção à qualidade do ar, gestão de resíduos
municipais e outros
[inclusão, segurança, resiliência e sustentabilidade
▫ 11.b Até 2020, aumentar substancialmente o número de cidades e
assentamentos humanos adotando e implementando políticas e planos
integrados para a inclusão, a eficiência dos recursos, mitigação e adaptação às
mudanças climáticas, a resiliência a desastres; e desenvolver e implementar, de
acordo com o Marco de Sendai para a Redução do Risco de Desastres 2015-2030,
o gerenciamento holístico do risco de desastres em todos os níveis
[empresas, cidades e os ods]
[interesses comuns
▫ Os ODS são globais, mas a sua realização depende de capacidade e
implementação local
▫ Os governos locais são formuladores de políticas e catalisadores de mudanças e
estão colocados ao melhor nível para vincular as comunidades locais com metas
globais
▫ Empresas possuem metas acirradas e buscam a eficiência contínua para não
perderem $
▫ A eficiência da gestão empresarial pode e deve ser utilizada para melhorar a
gestão municipal
▫ Uma cidade saudável é o terreno fértil para prosperidade, em todos os níveis
[interesses comuns
▫ Os atores privados no jogo diplomático não são mais o alvo ou consumidores das
mensagens e políticas governamentais, mas parceiros e coprodutores dos ganhos
diplomáticos
▫ A narrativa empresarial ajuda a reforçar a importância dos ODS. Uma (outra) voz
a ser ouvida
GESTÃO COMPARTILHADA
Aumento de receita,
redução de gastos e
melhoria de índices em
áreas da Saúde,
Educação e Seg. Pública
PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO
Ações que incluem
todos os ODS, com
acompanhamento da
execução das metas
propostas localmente.
PARTICIPAÇÃO NOS
RESULTADOS
Avaliação de
desempenho dos
servidores públicos,
metas, PDR – Part.
Direta nos Resultados
Obteve o melhor
IEGM em 2015.
BENCHMARKING
Ex-prefeito Bloomberg
e Harvard criaram um
programa educativo
denominado
Bloomberg Harvard
City Leadership
Initiative. Pensar
como um CEO.
Niterói, BR Cascais, PT Santos, BR Nova Iorque, EUA
[rede de empresários e cidades = parceria
MONITORAMENTO +
SANEAMENTO
Cidade reconhecida
como a que mais
evoluiu em
monitoramento e
economia local. 100%
de água potável na
malha urbana.
Paraty, BR
[iniciativas brasileiras
▫ Juntos pelo Desenvolvimento Sustentável: ajuda municípios no alcance do ajuste
fiscal e direcionamento de recursos públicos para melhorar a vida da população
▫ 8 municípios inicialmente envolvidos: Obtenção de R$501,51 MM em ganhos.
▫ Multiplicador de 40 para 1 (ROI)
▫ Santos, Campinas, Curitiba, Juiz de Fora, Paraty, Pelotas, Teresina, Itirapina
▫ Apenas prefeitos ficha limpa
▫ Não apenas doação em dinheiro, mas tempo de engajamento
[iniciativas brasileiras
▫ Movimento Brasil Competitivo: possui diversos programas, dentre eles o
Programa Modernizando a Gestão Pública
▫ Auxiliam governos, municípios e órgãos públicos a desenvolverem características
como: meritocracia, transparência, reestruturação de processos, monitoramento
de metas e resultados, sempre com o apoio da iniciativa privada
▫ Já aplicado nos Poderes Executivos em mais de 17 estados, 14 municípios, 7
ministérios, 2 secretarias da Presidência da República, 2 órgãos do Poder
Judiciário
▫ Desde que foi lançado (há 12 anos) o Programa já alcançou a marca dos R$ 14,5
bilhões em aumento de receitas e otimização de despesas nas cidades e nos
estados onde foi executado.
SITUAÇÃO ENCONTRADA PELA GESTÃO (Jan. 2013)
1. Caos financeiro: Prefeitura inadimplente; crise financeira sem
precedentes; nenhuma captação de recursos; gestão pública
desacreditada
2. Projetos de investimentos parados
3. Sistema de saúde em colapso
4. População com autoestima negativa
Niterói, BR
[case nacional
SITUAÇÃO EM SETEMBRO DE 2017
[case nacional
[entendimentos
▫ Se a globalização foi – e ainda é – responsável por esse rearranjo político ou, nas palavras de
Sassen (1999, 1) por essa “nova geografia do poder”, são as cidades e seus representantes
políticos, contudo, os responsáveis pela implementação dessas mudanças, que devem
ocorrer de forma estruturada, pensada e, muitas vezes, integrada com outros atores
▫ À medida que as cidades crescem, a função do gestor público/prefeito cresce igualmente
em importância e influência (eg. Em 2015, mais de 1 mil prefeitos e representantes oficiais
de cidades participaram da Conferência sobre Mudanças Climáticas da ONU em Paris),
assumindo compromissos maiores que os Estados)
▫ Público e privado podem e devem cooperar. Há, contudo, que se ter – cada vez mais –
transparência nas ações implementadas e que sejam votadas para o bem comum
“Nossa luta pela sustentabilidade global será ganha ou perdida
nas cidades”
Ban Ki-moon (2012)
André Aprigio
@andreaprigio
www.cicp.eeg.uminho.pt
[obrigado!]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Conforto térmico
Conforto térmicoConforto térmico
Conforto térmico
Patricia Fraga
 
Conforto ambiental
Conforto ambientalConforto ambiental
Conforto ambiental
José Borba
 
Programação de robôs
Programação de robôsProgramação de robôs
Programação de robôs
edusfernandes
 
Sistema de gestão da Qualidade
Sistema de gestão da QualidadeSistema de gestão da Qualidade
Sistema de gestão da Qualidade
Sergio Dias
 
Gerenciamento de projetos - Iniciação
Gerenciamento de projetos - IniciaçãoGerenciamento de projetos - Iniciação
Gerenciamento de projetos - Iniciação
Paulo Junior
 
Linha de tempo sobre educação ambiental
Linha de tempo sobre educação ambientalLinha de tempo sobre educação ambiental
Linha de tempo sobre educação ambiental
Suzi DE Paula
 
01_Apresentação da Disciplina Atelier de Projeto de Arquitetura I.pptx
01_Apresentação da Disciplina Atelier de Projeto de Arquitetura I.pptx01_Apresentação da Disciplina Atelier de Projeto de Arquitetura I.pptx
01_Apresentação da Disciplina Atelier de Projeto de Arquitetura I.pptx
Arquiteto Ubiratã Milhomem Costa
 
Gestão de resíduos da construção civil
Gestão de resíduos da construção civilGestão de resíduos da construção civil
Gestão de resíduos da construção civil
Universidade Federal Fluminense
 
Exemplos de Design Patterns em Java
Exemplos de Design Patterns em JavaExemplos de Design Patterns em Java
Exemplos de Design Patterns em Java
alexmacedo
 
Educação ambiental e sustentabilidade
Educação ambiental e sustentabilidadeEducação ambiental e sustentabilidade
Educação ambiental e sustentabilidade
Vitor Vieira Vasconcelos
 
Aula03 - Termo de Abertura de Projeto
Aula03 - Termo de Abertura de ProjetoAula03 - Termo de Abertura de Projeto
Aula03 - Termo de Abertura de Projeto
Daniela Brauner
 
Indicadores de Desempenho em Escopo, Tempo e Custo e a Tríplice Restriç
Indicadores de Desempenho em Escopo, Tempo e Custo e a Tríplice RestriçIndicadores de Desempenho em Escopo, Tempo e Custo e a Tríplice Restriç
Indicadores de Desempenho em Escopo, Tempo e Custo e a Tríplice Restriç
Paulo André de Andrade (PMP, MBA, BSEE)
 
O meio ambiente slides
O meio ambiente slidesO meio ambiente slides
O meio ambiente slides
Soleducador1
 
Gerenciamento de integração de projetos
Gerenciamento de integração de projetosGerenciamento de integração de projetos
Gerenciamento de integração de projetos
NIFCJ
 
Caracterização da indústria na construção civil
Caracterização da indústria na construção civilCaracterização da indústria na construção civil
Caracterização da indústria na construção civil
Daniela Maracaba
 
Experiência de organização da Atenção Ambulatorial Especializada em Santo Ant...
Experiência de organização da Atenção Ambulatorial Especializada em Santo Ant...Experiência de organização da Atenção Ambulatorial Especializada em Santo Ant...
Experiência de organização da Atenção Ambulatorial Especializada em Santo Ant...
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Pmbok
PmbokPmbok
Pmbok
lcbj
 
Boticário oficina de sustentabilidade para fornecedores
Boticário   oficina de sustentabilidade para fornecedoresBoticário   oficina de sustentabilidade para fornecedores
Boticário oficina de sustentabilidade para fornecedores
ANEAC - Associação Nacional dos Engenheiros e Arquitetos da Caixa
 
Fundamentos do design instrucional para ead
Fundamentos do design instrucional para eadFundamentos do design instrucional para ead
Fundamentos do design instrucional para ead
EAD Amazon
 
Projeto Social - Modelo
Projeto Social - ModeloProjeto Social - Modelo
Projeto Social - Modelo
Daniel Santos
 

Mais procurados (20)

Conforto térmico
Conforto térmicoConforto térmico
Conforto térmico
 
Conforto ambiental
Conforto ambientalConforto ambiental
Conforto ambiental
 
Programação de robôs
Programação de robôsProgramação de robôs
Programação de robôs
 
Sistema de gestão da Qualidade
Sistema de gestão da QualidadeSistema de gestão da Qualidade
Sistema de gestão da Qualidade
 
Gerenciamento de projetos - Iniciação
Gerenciamento de projetos - IniciaçãoGerenciamento de projetos - Iniciação
Gerenciamento de projetos - Iniciação
 
Linha de tempo sobre educação ambiental
Linha de tempo sobre educação ambientalLinha de tempo sobre educação ambiental
Linha de tempo sobre educação ambiental
 
01_Apresentação da Disciplina Atelier de Projeto de Arquitetura I.pptx
01_Apresentação da Disciplina Atelier de Projeto de Arquitetura I.pptx01_Apresentação da Disciplina Atelier de Projeto de Arquitetura I.pptx
01_Apresentação da Disciplina Atelier de Projeto de Arquitetura I.pptx
 
Gestão de resíduos da construção civil
Gestão de resíduos da construção civilGestão de resíduos da construção civil
Gestão de resíduos da construção civil
 
Exemplos de Design Patterns em Java
Exemplos de Design Patterns em JavaExemplos de Design Patterns em Java
Exemplos de Design Patterns em Java
 
Educação ambiental e sustentabilidade
Educação ambiental e sustentabilidadeEducação ambiental e sustentabilidade
Educação ambiental e sustentabilidade
 
Aula03 - Termo de Abertura de Projeto
Aula03 - Termo de Abertura de ProjetoAula03 - Termo de Abertura de Projeto
Aula03 - Termo de Abertura de Projeto
 
Indicadores de Desempenho em Escopo, Tempo e Custo e a Tríplice Restriç
Indicadores de Desempenho em Escopo, Tempo e Custo e a Tríplice RestriçIndicadores de Desempenho em Escopo, Tempo e Custo e a Tríplice Restriç
Indicadores de Desempenho em Escopo, Tempo e Custo e a Tríplice Restriç
 
O meio ambiente slides
O meio ambiente slidesO meio ambiente slides
O meio ambiente slides
 
Gerenciamento de integração de projetos
Gerenciamento de integração de projetosGerenciamento de integração de projetos
Gerenciamento de integração de projetos
 
Caracterização da indústria na construção civil
Caracterização da indústria na construção civilCaracterização da indústria na construção civil
Caracterização da indústria na construção civil
 
Experiência de organização da Atenção Ambulatorial Especializada em Santo Ant...
Experiência de organização da Atenção Ambulatorial Especializada em Santo Ant...Experiência de organização da Atenção Ambulatorial Especializada em Santo Ant...
Experiência de organização da Atenção Ambulatorial Especializada em Santo Ant...
 
Pmbok
PmbokPmbok
Pmbok
 
Boticário oficina de sustentabilidade para fornecedores
Boticário   oficina de sustentabilidade para fornecedoresBoticário   oficina de sustentabilidade para fornecedores
Boticário oficina de sustentabilidade para fornecedores
 
Fundamentos do design instrucional para ead
Fundamentos do design instrucional para eadFundamentos do design instrucional para ead
Fundamentos do design instrucional para ead
 
Projeto Social - Modelo
Projeto Social - ModeloProjeto Social - Modelo
Projeto Social - Modelo
 

Semelhante a Paradiplomacia: cidades e empresas em defesa de seus interesses

Desenvolvimento Sustentável na Gestão das Cidades.
Desenvolvimento Sustentável na Gestão das Cidades.Desenvolvimento Sustentável na Gestão das Cidades.
Desenvolvimento Sustentável na Gestão das Cidades.
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
O Planejamento Estratégico nos municípios e sua correlação com os Conselhos M...
O Planejamento Estratégico nos municípios e sua correlação com os Conselhos M...O Planejamento Estratégico nos municípios e sua correlação com os Conselhos M...
O Planejamento Estratégico nos municípios e sua correlação com os Conselhos M...
KermmeRebouas
 
45.pdf
45.pdf45.pdf
Cidades Emergentes e Sustentaveis
Cidades Emergentes e SustentaveisCidades Emergentes e Sustentaveis
Cidades Emergentes e Sustentaveis
Matheus Pereira
 
Webinar cidades eficientes e inteligentes
Webinar cidades eficientes e inteligentesWebinar cidades eficientes e inteligentes
Webinar cidades eficientes e inteligentes
Lecom Tecnologia
 
ADEQUAÇÃO AMBIENTAL EM ÁREAS URBANAS.pptx
ADEQUAÇÃO AMBIENTAL EM ÁREAS URBANAS.pptxADEQUAÇÃO AMBIENTAL EM ÁREAS URBANAS.pptx
ADEQUAÇÃO AMBIENTAL EM ÁREAS URBANAS.pptx
manoeljunior759580
 
AGENDA GLOBAL 2030-BRASIL-guia-integracao-ods-2017_red.pdf
AGENDA GLOBAL 2030-BRASIL-guia-integracao-ods-2017_red.pdfAGENDA GLOBAL 2030-BRASIL-guia-integracao-ods-2017_red.pdf
AGENDA GLOBAL 2030-BRASIL-guia-integracao-ods-2017_red.pdf
ELIAS OMEGA
 
R3 ipe blog
R3 ipe blogR3 ipe blog
R3 ipe blog
Leonardo Rajesh
 
Programa Cidades Sustentáveis
Programa Cidades SustentáveisPrograma Cidades Sustentáveis
Programa Cidades Sustentáveis
Florespi
 
Programa iniciativa de fomento às cidades emergentes kesle
Programa iniciativa de fomento às cidades emergentes keslePrograma iniciativa de fomento às cidades emergentes kesle
Programa iniciativa de fomento às cidades emergentes kesle
Helder Ferreira
 
Programa cidades sustentaveis
Programa cidades sustentaveisPrograma cidades sustentaveis
Programa cidades sustentaveis
ESTHHUB
 
Programa cidade sustentáveis
Programa cidade sustentáveisPrograma cidade sustentáveis
Programa cidade sustentáveis
Rodrigo Cuetiki Ribeiro
 
Igplan - PNRS Politica Nacional de Residuos Solidos
Igplan - PNRS Politica Nacional de Residuos SolidosIgplan - PNRS Politica Nacional de Residuos Solidos
Igplan - PNRS Politica Nacional de Residuos Solidos
Igplan - Instituto de Gestão e Planejamento de Estado
 
Mudancas climaticas
Mudancas climaticasMudancas climaticas
CIDADES: MOBILIDADE, HABITAÇÃO E ESCALA - UM CHAMADO À AÇÃO
CIDADES: MOBILIDADE, HABITAÇÃO E ESCALA - UM CHAMADO À AÇÃOCIDADES: MOBILIDADE, HABITAÇÃO E ESCALA - UM CHAMADO À AÇÃO
CIDADES: MOBILIDADE, HABITAÇÃO E ESCALA - UM CHAMADO À AÇÃO
Confederação Nacional da Indústria
 
Apresentação do PMDI - Estado para Resultados - PDG Minas _FDC
Apresentação do PMDI - Estado para Resultados - PDG Minas _FDCApresentação do PMDI - Estado para Resultados - PDG Minas _FDC
Apresentação do PMDI - Estado para Resultados - PDG Minas _FDC
Osmar Aleixo Rodrigues Filho
 
Telas isps
Telas ispsTelas isps
Telas isps
PPT King
 
esaf-rn-maisgestaomunicipal-pptx.pptx
esaf-rn-maisgestaomunicipal-pptx.pptxesaf-rn-maisgestaomunicipal-pptx.pptx
esaf-rn-maisgestaomunicipal-pptx.pptx
JeffersonPereira360732
 
Cidades: Mobilidade, Habitação e Escala | Estudo de Mobilidade Urbana
Cidades: Mobilidade, Habitação e Escala | Estudo de Mobilidade UrbanaCidades: Mobilidade, Habitação e Escala | Estudo de Mobilidade Urbana
Cidades: Mobilidade, Habitação e Escala | Estudo de Mobilidade Urbana
Confederação Nacional da Indústria
 
Programa sobre Cidades Sustentaveisreduzida.pdf
Programa sobre Cidades Sustentaveisreduzida.pdfPrograma sobre Cidades Sustentaveisreduzida.pdf
Programa sobre Cidades Sustentaveisreduzida.pdf
MarcusViniciusAlmeid15
 

Semelhante a Paradiplomacia: cidades e empresas em defesa de seus interesses (20)

Desenvolvimento Sustentável na Gestão das Cidades.
Desenvolvimento Sustentável na Gestão das Cidades.Desenvolvimento Sustentável na Gestão das Cidades.
Desenvolvimento Sustentável na Gestão das Cidades.
 
O Planejamento Estratégico nos municípios e sua correlação com os Conselhos M...
O Planejamento Estratégico nos municípios e sua correlação com os Conselhos M...O Planejamento Estratégico nos municípios e sua correlação com os Conselhos M...
O Planejamento Estratégico nos municípios e sua correlação com os Conselhos M...
 
45.pdf
45.pdf45.pdf
45.pdf
 
Cidades Emergentes e Sustentaveis
Cidades Emergentes e SustentaveisCidades Emergentes e Sustentaveis
Cidades Emergentes e Sustentaveis
 
Webinar cidades eficientes e inteligentes
Webinar cidades eficientes e inteligentesWebinar cidades eficientes e inteligentes
Webinar cidades eficientes e inteligentes
 
ADEQUAÇÃO AMBIENTAL EM ÁREAS URBANAS.pptx
ADEQUAÇÃO AMBIENTAL EM ÁREAS URBANAS.pptxADEQUAÇÃO AMBIENTAL EM ÁREAS URBANAS.pptx
ADEQUAÇÃO AMBIENTAL EM ÁREAS URBANAS.pptx
 
AGENDA GLOBAL 2030-BRASIL-guia-integracao-ods-2017_red.pdf
AGENDA GLOBAL 2030-BRASIL-guia-integracao-ods-2017_red.pdfAGENDA GLOBAL 2030-BRASIL-guia-integracao-ods-2017_red.pdf
AGENDA GLOBAL 2030-BRASIL-guia-integracao-ods-2017_red.pdf
 
R3 ipe blog
R3 ipe blogR3 ipe blog
R3 ipe blog
 
Programa Cidades Sustentáveis
Programa Cidades SustentáveisPrograma Cidades Sustentáveis
Programa Cidades Sustentáveis
 
Programa iniciativa de fomento às cidades emergentes kesle
Programa iniciativa de fomento às cidades emergentes keslePrograma iniciativa de fomento às cidades emergentes kesle
Programa iniciativa de fomento às cidades emergentes kesle
 
Programa cidades sustentaveis
Programa cidades sustentaveisPrograma cidades sustentaveis
Programa cidades sustentaveis
 
Programa cidade sustentáveis
Programa cidade sustentáveisPrograma cidade sustentáveis
Programa cidade sustentáveis
 
Igplan - PNRS Politica Nacional de Residuos Solidos
Igplan - PNRS Politica Nacional de Residuos SolidosIgplan - PNRS Politica Nacional de Residuos Solidos
Igplan - PNRS Politica Nacional de Residuos Solidos
 
Mudancas climaticas
Mudancas climaticasMudancas climaticas
Mudancas climaticas
 
CIDADES: MOBILIDADE, HABITAÇÃO E ESCALA - UM CHAMADO À AÇÃO
CIDADES: MOBILIDADE, HABITAÇÃO E ESCALA - UM CHAMADO À AÇÃOCIDADES: MOBILIDADE, HABITAÇÃO E ESCALA - UM CHAMADO À AÇÃO
CIDADES: MOBILIDADE, HABITAÇÃO E ESCALA - UM CHAMADO À AÇÃO
 
Apresentação do PMDI - Estado para Resultados - PDG Minas _FDC
Apresentação do PMDI - Estado para Resultados - PDG Minas _FDCApresentação do PMDI - Estado para Resultados - PDG Minas _FDC
Apresentação do PMDI - Estado para Resultados - PDG Minas _FDC
 
Telas isps
Telas ispsTelas isps
Telas isps
 
esaf-rn-maisgestaomunicipal-pptx.pptx
esaf-rn-maisgestaomunicipal-pptx.pptxesaf-rn-maisgestaomunicipal-pptx.pptx
esaf-rn-maisgestaomunicipal-pptx.pptx
 
Cidades: Mobilidade, Habitação e Escala | Estudo de Mobilidade Urbana
Cidades: Mobilidade, Habitação e Escala | Estudo de Mobilidade UrbanaCidades: Mobilidade, Habitação e Escala | Estudo de Mobilidade Urbana
Cidades: Mobilidade, Habitação e Escala | Estudo de Mobilidade Urbana
 
Programa sobre Cidades Sustentaveisreduzida.pdf
Programa sobre Cidades Sustentaveisreduzida.pdfPrograma sobre Cidades Sustentaveisreduzida.pdf
Programa sobre Cidades Sustentaveisreduzida.pdf
 

Mais de Conselho Regional de Administração de São Paulo

Responsabilidade Social e Sustentabilidade no CRA-SP
Responsabilidade Social e Sustentabilidade no CRA-SPResponsabilidade Social e Sustentabilidade no CRA-SP
Responsabilidade Social e Sustentabilidade no CRA-SP
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
JORNADA DE TRANSFORMAÇÃO ÁGIL NAS EMPRESAS
JORNADA DE TRANSFORMAÇÃO ÁGIL NAS EMPRESAS JORNADA DE TRANSFORMAÇÃO ÁGIL NAS EMPRESAS
JORNADA DE TRANSFORMAÇÃO ÁGIL NAS EMPRESAS
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
COMO APLICAR A CULTURA ÁGIL EM SUA ORGANIZAÇÃO
COMO APLICAR A CULTURA ÁGIL EM SUA ORGANIZAÇÃOCOMO APLICAR A CULTURA ÁGIL EM SUA ORGANIZAÇÃO
COMO APLICAR A CULTURA ÁGIL EM SUA ORGANIZAÇÃO
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Webinar - Mediação: como minimizar os riscos nas relações trabalhistas
Webinar - Mediação: como minimizar os riscos nas relações trabalhistasWebinar - Mediação: como minimizar os riscos nas relações trabalhistas
Webinar - Mediação: como minimizar os riscos nas relações trabalhistas
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Administrador 5.0: Protagonista da Transformação Digital no Brasil
Administrador 5.0: Protagonista da Transformação Digital no BrasilAdministrador 5.0: Protagonista da Transformação Digital no Brasil
Administrador 5.0: Protagonista da Transformação Digital no Brasil
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Ambiente favorável ao autodesenvolvimento
Ambiente favorável ao autodesenvolvimentoAmbiente favorável ao autodesenvolvimento
Ambiente favorável ao autodesenvolvimento
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Compliance no setor de energia
Compliance no setor de energiaCompliance no setor de energia
A tributação na estruturação societária das empresas familiares
A tributação na estruturação societária das empresas familiaresA tributação na estruturação societária das empresas familiares
A tributação na estruturação societária das empresas familiares
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
A experiência feminina no sistema de franchising: como definir o segmento mai...
A experiência feminina no sistema de franchising: como definir o segmento mai...A experiência feminina no sistema de franchising: como definir o segmento mai...
A experiência feminina no sistema de franchising: como definir o segmento mai...
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Dimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia Hospitalar
Dimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia HospitalarDimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia Hospitalar
Dimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia Hospitalar
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Acolhimento, Hospitalidade e Hotelaria: excelência no atendimento
Acolhimento, Hospitalidade e Hotelaria: excelência no atendimentoAcolhimento, Hospitalidade e Hotelaria: excelência no atendimento
Acolhimento, Hospitalidade e Hotelaria: excelência no atendimento
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Legislação Sanitária e Ambiental
Legislação Sanitária e AmbientalLegislação Sanitária e Ambiental
Legislação Sanitária e Ambiental
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Logística 4.0: oportunidades e desafios
Logística 4.0: oportunidades e desafiosLogística 4.0: oportunidades e desafios
Logística 4.0: oportunidades e desafios
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Como ser o lider que o mercado espera
Como ser o lider que o mercado esperaComo ser o lider que o mercado espera
Como ser o lider que o mercado espera
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Coaching em grupos
Coaching em gruposCoaching em grupos
Mediação: onde estamos e para onde vamos?
Mediação: onde estamos e para onde vamos?Mediação: onde estamos e para onde vamos?
Mediação: onde estamos e para onde vamos?
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Arbitragem: onde estamos e para onde vamos?
Arbitragem: onde estamos e para onde vamos?Arbitragem: onde estamos e para onde vamos?
Arbitragem: onde estamos e para onde vamos?
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
ADM Tendências (Episódio 06) Case Grow: Empreendedorismo e Negócios com Respo...
ADM Tendências (Episódio 06) Case Grow: Empreendedorismo e Negócios com Respo...ADM Tendências (Episódio 06) Case Grow: Empreendedorismo e Negócios com Respo...
ADM Tendências (Episódio 06) Case Grow: Empreendedorismo e Negócios com Respo...
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
As organizações estão doentes: como mudar este cenário
As organizações estão doentes: como mudar este cenárioAs organizações estão doentes: como mudar este cenário
As organizações estão doentes: como mudar este cenário
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
O Futuro do Branding, das Marcas e da Comunicação até 2050
O Futuro do Branding, das Marcas e da Comunicação até 2050O Futuro do Branding, das Marcas e da Comunicação até 2050
O Futuro do Branding, das Marcas e da Comunicação até 2050
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 

Mais de Conselho Regional de Administração de São Paulo (20)

Responsabilidade Social e Sustentabilidade no CRA-SP
Responsabilidade Social e Sustentabilidade no CRA-SPResponsabilidade Social e Sustentabilidade no CRA-SP
Responsabilidade Social e Sustentabilidade no CRA-SP
 
JORNADA DE TRANSFORMAÇÃO ÁGIL NAS EMPRESAS
JORNADA DE TRANSFORMAÇÃO ÁGIL NAS EMPRESAS JORNADA DE TRANSFORMAÇÃO ÁGIL NAS EMPRESAS
JORNADA DE TRANSFORMAÇÃO ÁGIL NAS EMPRESAS
 
COMO APLICAR A CULTURA ÁGIL EM SUA ORGANIZAÇÃO
COMO APLICAR A CULTURA ÁGIL EM SUA ORGANIZAÇÃOCOMO APLICAR A CULTURA ÁGIL EM SUA ORGANIZAÇÃO
COMO APLICAR A CULTURA ÁGIL EM SUA ORGANIZAÇÃO
 
Webinar - Mediação: como minimizar os riscos nas relações trabalhistas
Webinar - Mediação: como minimizar os riscos nas relações trabalhistasWebinar - Mediação: como minimizar os riscos nas relações trabalhistas
Webinar - Mediação: como minimizar os riscos nas relações trabalhistas
 
Administrador 5.0: Protagonista da Transformação Digital no Brasil
Administrador 5.0: Protagonista da Transformação Digital no BrasilAdministrador 5.0: Protagonista da Transformação Digital no Brasil
Administrador 5.0: Protagonista da Transformação Digital no Brasil
 
Ambiente favorável ao autodesenvolvimento
Ambiente favorável ao autodesenvolvimentoAmbiente favorável ao autodesenvolvimento
Ambiente favorável ao autodesenvolvimento
 
Compliance no setor de energia
Compliance no setor de energiaCompliance no setor de energia
Compliance no setor de energia
 
A tributação na estruturação societária das empresas familiares
A tributação na estruturação societária das empresas familiaresA tributação na estruturação societária das empresas familiares
A tributação na estruturação societária das empresas familiares
 
A experiência feminina no sistema de franchising: como definir o segmento mai...
A experiência feminina no sistema de franchising: como definir o segmento mai...A experiência feminina no sistema de franchising: como definir o segmento mai...
A experiência feminina no sistema de franchising: como definir o segmento mai...
 
Dimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia Hospitalar
Dimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia HospitalarDimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia Hospitalar
Dimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia Hospitalar
 
Acolhimento, Hospitalidade e Hotelaria: excelência no atendimento
Acolhimento, Hospitalidade e Hotelaria: excelência no atendimentoAcolhimento, Hospitalidade e Hotelaria: excelência no atendimento
Acolhimento, Hospitalidade e Hotelaria: excelência no atendimento
 
Legislação Sanitária e Ambiental
Legislação Sanitária e AmbientalLegislação Sanitária e Ambiental
Legislação Sanitária e Ambiental
 
Logística 4.0: oportunidades e desafios
Logística 4.0: oportunidades e desafiosLogística 4.0: oportunidades e desafios
Logística 4.0: oportunidades e desafios
 
Como ser o lider que o mercado espera
Como ser o lider que o mercado esperaComo ser o lider que o mercado espera
Como ser o lider que o mercado espera
 
Coaching em grupos
Coaching em gruposCoaching em grupos
Coaching em grupos
 
Mediação: onde estamos e para onde vamos?
Mediação: onde estamos e para onde vamos?Mediação: onde estamos e para onde vamos?
Mediação: onde estamos e para onde vamos?
 
Arbitragem: onde estamos e para onde vamos?
Arbitragem: onde estamos e para onde vamos?Arbitragem: onde estamos e para onde vamos?
Arbitragem: onde estamos e para onde vamos?
 
ADM Tendências (Episódio 06) Case Grow: Empreendedorismo e Negócios com Respo...
ADM Tendências (Episódio 06) Case Grow: Empreendedorismo e Negócios com Respo...ADM Tendências (Episódio 06) Case Grow: Empreendedorismo e Negócios com Respo...
ADM Tendências (Episódio 06) Case Grow: Empreendedorismo e Negócios com Respo...
 
As organizações estão doentes: como mudar este cenário
As organizações estão doentes: como mudar este cenárioAs organizações estão doentes: como mudar este cenário
As organizações estão doentes: como mudar este cenário
 
O Futuro do Branding, das Marcas e da Comunicação até 2050
O Futuro do Branding, das Marcas e da Comunicação até 2050O Futuro do Branding, das Marcas e da Comunicação até 2050
O Futuro do Branding, das Marcas e da Comunicação até 2050
 

Paradiplomacia: cidades e empresas em defesa de seus interesses

  • 1. Paradiplomacia: cidades e empresas em defesa de seus interesses CRA-SP | Conselho Regional de Administração de São Paulo André Aprigio, MSc, PhD(c) Centro de Investigação em Ciência Política (CICP) – Portugal Universidade do Minho + USP + UNICAMP São Paulo, Brasil | 05 de outubro de 2017
  • 2. [interdependência ▫ Soma zero para quê, se podemos cooperar? ▫ Interdependência complexa | Keohane e Nye (1989): ▪ Reciprocidade entre Estados ou entre atores de diferentes Estados; ▪ Contraponto: Realismo vs. Liberalismo ▪ Estadosꜛ - Atores dominantesꜛ - Forçaꜛ - High Politicsꜛ ▪ Novos atoresꜛ - Hierarquização políticasꜜ - Força militarꜜ. A incapacidade do Estado em atender as demandas de todas as suas unidades subnacionais passa a ser mais evidente – a atuação paradiplomática transforma-se em resposta natural
  • 4. [novos atores | nova geografia do poder Lachapelle & Paquin (2005) “(…) has led to a new international division of labour: competition between sovereign powers for the acquisition of new territories has been replaced with competition between sub-government states and large metropolitan areas for the acquisition of shares in world market.”
  • 5. [novos atores | nova geografia do poder ▫ Saskia Sassen – Estados enfrentam uma nova geografia do poder: ▪ Tudo converge para as cidades! “Large cities in the highly developed world are the terrain where a multiplicity of globalization processes assume concrete, localized forms. A focus on cities allows us to capture, further, not only the upper but also the lower circuits of globalization. These localized forms are, in good part, what globalization is about.” Sassen (1997)
  • 6. [paradiplomacia “(...) estabelecimento de contatos permanentes ou ad hoc (...) competências constitucionais.” Cornago (1999) “(...) é mais funcionalmente específica e orientada, muitas vezes oportunista e experimental.” Keating (1999) “O mais importante numa diplomacia tida por ágil é a sua capacidade de perceber as novas condições existentes no cenário internacional (...)” Almeida (2099)
  • 7. 10/6/2017 7 [alguns desafios dos governos locais poucos recursos conhecimento aprofundado do tema vontade política profissionais capacitados interesse público criatividade ... e por quê isso é importante?
  • 8. ”Six hundred cities – the City 600 – are projected to generate more than 60 percent of global growth to 2025.” (McKinsey Global Institute 2011) #moneymatters2011 #mckinsey #urbanworldreport
  • 9. 1,5 bilhão de pessoas vivem em 600 cidades – 22% da população mundial #worldpopulation2011 #mckinsey #urbanworldreport $30 trilhões de dólares do PIB em 2007 – mais da metade do PIB mundial #moneymatters2011 #mckinsey #urbanworldreport As top 100 cidades geraram, em 2007, $21 trilhões de PIB – 38% do PIB mundial #moneymatters2011 #mckinsey #urbanworldreport
  • 10. 2 bilhões de pessoas viverão nessas 600 cidades em 2025 – 25% da população mundial – mas essas cidades não serão as mesmas (136 novas surgirão) #worldpopulation2025 #mckinsey #projections #urbanworldreport $64 trilhões de dólares do PIB em 2025 – quase 60% do PIB mundial #moneymatters2025 #mckinsey #projections #urbanworldreport
  • 11. Fonte: Elaborado pelo autor, com base em dados do IBGE (IBGE 2014). Possui estrutura de RI? ✓ ✓ ✓ ✓ ✓ ✓ ✓ ✓ ✓ ✓ ✓ ✓ ✓ ✓ ✓ É capital? ✓ ✓ ✓ ✓ ✓ ✓ ✓   ✓  ✓   ✓ Posição ocupada pelos 15 maiores municípios 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100 110 120 130 140 150 Municípios e respectivas Unidades da Federação São Paulo/SP Rio de Janeiro/RJ Brasília/DF Curitiba/PR Belo Horizonte/MG Manaus/AM Porto Alegre/RS Campos dos Goytacazes/RJ Guarulhos/SP Fortaleza/CE Campinas/SP Salvador/BA Osasco/SP Santos/SP Recife/PE Produto Interno Bruto a preços correntes (1 000 R$) Participação percentual (%) Relativa Acumulada 499 375 401 11,37 11,37 220 924 561 5,03 16,40 171 235 534 3,90 20,30 59 151 308 1,35 21,65 58 374 103 1,33 22,97 49 824 579 1,13 24,11 48 002 209 1,09 25,20 45 129 215 1,03 26,23 44 670 723 1,02 27,25 43 402 190 0,99 28,23 42 766 024 0,97 29,21 39 866 168 0,91 30,12 39 198 919 0,89 31,01 37 722 531 0,86 31,87 36 821 898 0,84 32,71 ▫ 5 cidades (não capitais) entre os 15 maiores PIB do Brasil – quase 5% do PIB. [poder local em números – 2012
  • 12. Fonte: Elaborado pelo autor, com base em dados do IBGE (IBGE 2016). ** Estrutura de RI desativada em 2017. Possui estrutura de RI? ✓ ✓ ✓ ✓ ✓ ✓ ✓ ✓  ✓ ✓ ✓ ✓ ✓ ✓ É capital? ✓ ✓ ✓ ✓ ✓ ✓ ✓    ✓ ✓  ✓  Posição ocupada pelos 15 maiores municípios 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100 110 120 130 140 150 Municípios e respectivas Unidades da Federação São Paulo/SP Rio de Janeiro/RJ Brasília/DF Belo Horizonte/MG ▲1 Curitiba/PR ▼1 Manaus/AM Porto Alegre/RS Osasco/SP ▲5 Campos dos Goytacazes/RJ ▼1 Campinas/SP ▲1️ Fortaleza/CE ▼1 Salvador/BA Guarulhos/SP ▼1 ** Recife/PE ▲1 São Bernardo do Campo/SP ▲1** Produto Interno Bruto a preços correntes (1 000 R$) Participação percentual (%) Relativa Acumulada 628 064 882 10,87 10,87 299 849 795 5,19 16,06 197 432 059 3,42 19,47 87 656 760 1,52 20,99 78 892 229 1,37 22,36 67 572 523 1,17 23,52 63 990 644 1,11 24,63 58 566 199 1,01 25,65 58 011 293 ▲ 1,00 26,65 57 673 309 1,00 27,65 56 728 828 ▲ 0,98 28,63 56 624 041 0,98 29,61 51 389 524 ▲ 0,89 30,50 50 688 395 0,88 31,37 47 551 620 0,82 32,20 ▫ Os 7 maiores players continuam os mesmos. ▫ 15 cidades respondem por 32% do PIB. ▫ Apenas 113 cidades possuíam alguma estrutura formal em 2016. [poder local em números – 2014
  • 13. [os ods e as cidades  as cidades e os ods]
  • 14. [“momento de ação global para as pessoas e o planeta” ▫ 2015 - uma nova oportunidade histórica ▫ ODS – uma evolução dos ODM (#8 já impulsionava parceria para o desenvolvimento) ▫ A ONU já trabalha junto aos governos, sociedade civil e outros parceiros ▫ PNUD – “Roteiro para a Localização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: implementação e acompanhamento no nível subnacional” ▫ Ferramenta para a localização dos ODS, cujo objetivo é prestar suporte a governos locais e regionais para a implementação da Agenda 2030 em âmbito local – ações bottom-up
  • 15. [inclusão, segurança, resiliência e sustentabilidade ▫ Objetivo 11: Cidades e Comunidades Sustentáveis ▫ Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis ▫ 11.1 Até 2030, garantir o acesso de todos à habitação segura, adequada e a preço acessível, e aos serviços básicos e urbanizar as favelas ▫ 11.6 Até 2030, reduzir o impacto ambiental negativo per capita das cidades, inclusive prestando especial atenção à qualidade do ar, gestão de resíduos municipais e outros
  • 16. [inclusão, segurança, resiliência e sustentabilidade ▫ 11.b Até 2020, aumentar substancialmente o número de cidades e assentamentos humanos adotando e implementando políticas e planos integrados para a inclusão, a eficiência dos recursos, mitigação e adaptação às mudanças climáticas, a resiliência a desastres; e desenvolver e implementar, de acordo com o Marco de Sendai para a Redução do Risco de Desastres 2015-2030, o gerenciamento holístico do risco de desastres em todos os níveis
  • 18. [interesses comuns ▫ Os ODS são globais, mas a sua realização depende de capacidade e implementação local ▫ Os governos locais são formuladores de políticas e catalisadores de mudanças e estão colocados ao melhor nível para vincular as comunidades locais com metas globais ▫ Empresas possuem metas acirradas e buscam a eficiência contínua para não perderem $ ▫ A eficiência da gestão empresarial pode e deve ser utilizada para melhorar a gestão municipal ▫ Uma cidade saudável é o terreno fértil para prosperidade, em todos os níveis
  • 19. [interesses comuns ▫ Os atores privados no jogo diplomático não são mais o alvo ou consumidores das mensagens e políticas governamentais, mas parceiros e coprodutores dos ganhos diplomáticos ▫ A narrativa empresarial ajuda a reforçar a importância dos ODS. Uma (outra) voz a ser ouvida
  • 20. GESTÃO COMPARTILHADA Aumento de receita, redução de gastos e melhoria de índices em áreas da Saúde, Educação e Seg. Pública PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Ações que incluem todos os ODS, com acompanhamento da execução das metas propostas localmente. PARTICIPAÇÃO NOS RESULTADOS Avaliação de desempenho dos servidores públicos, metas, PDR – Part. Direta nos Resultados Obteve o melhor IEGM em 2015. BENCHMARKING Ex-prefeito Bloomberg e Harvard criaram um programa educativo denominado Bloomberg Harvard City Leadership Initiative. Pensar como um CEO. Niterói, BR Cascais, PT Santos, BR Nova Iorque, EUA [rede de empresários e cidades = parceria MONITORAMENTO + SANEAMENTO Cidade reconhecida como a que mais evoluiu em monitoramento e economia local. 100% de água potável na malha urbana. Paraty, BR
  • 21. [iniciativas brasileiras ▫ Juntos pelo Desenvolvimento Sustentável: ajuda municípios no alcance do ajuste fiscal e direcionamento de recursos públicos para melhorar a vida da população ▫ 8 municípios inicialmente envolvidos: Obtenção de R$501,51 MM em ganhos. ▫ Multiplicador de 40 para 1 (ROI) ▫ Santos, Campinas, Curitiba, Juiz de Fora, Paraty, Pelotas, Teresina, Itirapina ▫ Apenas prefeitos ficha limpa ▫ Não apenas doação em dinheiro, mas tempo de engajamento
  • 22. [iniciativas brasileiras ▫ Movimento Brasil Competitivo: possui diversos programas, dentre eles o Programa Modernizando a Gestão Pública ▫ Auxiliam governos, municípios e órgãos públicos a desenvolverem características como: meritocracia, transparência, reestruturação de processos, monitoramento de metas e resultados, sempre com o apoio da iniciativa privada ▫ Já aplicado nos Poderes Executivos em mais de 17 estados, 14 municípios, 7 ministérios, 2 secretarias da Presidência da República, 2 órgãos do Poder Judiciário ▫ Desde que foi lançado (há 12 anos) o Programa já alcançou a marca dos R$ 14,5 bilhões em aumento de receitas e otimização de despesas nas cidades e nos estados onde foi executado.
  • 23. SITUAÇÃO ENCONTRADA PELA GESTÃO (Jan. 2013) 1. Caos financeiro: Prefeitura inadimplente; crise financeira sem precedentes; nenhuma captação de recursos; gestão pública desacreditada 2. Projetos de investimentos parados 3. Sistema de saúde em colapso 4. População com autoestima negativa Niterói, BR [case nacional
  • 24. SITUAÇÃO EM SETEMBRO DE 2017 [case nacional
  • 25. [entendimentos ▫ Se a globalização foi – e ainda é – responsável por esse rearranjo político ou, nas palavras de Sassen (1999, 1) por essa “nova geografia do poder”, são as cidades e seus representantes políticos, contudo, os responsáveis pela implementação dessas mudanças, que devem ocorrer de forma estruturada, pensada e, muitas vezes, integrada com outros atores ▫ À medida que as cidades crescem, a função do gestor público/prefeito cresce igualmente em importância e influência (eg. Em 2015, mais de 1 mil prefeitos e representantes oficiais de cidades participaram da Conferência sobre Mudanças Climáticas da ONU em Paris), assumindo compromissos maiores que os Estados) ▫ Público e privado podem e devem cooperar. Há, contudo, que se ter – cada vez mais – transparência nas ações implementadas e que sejam votadas para o bem comum
  • 26. “Nossa luta pela sustentabilidade global será ganha ou perdida nas cidades” Ban Ki-moon (2012)