SlideShare uma empresa Scribd logo
Parabola da grande Ceia

Victor Passos
INTRODUÇÃO
• Qual o significado da parábola da grande ceia
ou do festim de bodas?
• É possível aplicá-la nos dias que correm?
PARABOLA - CONCEITO
• Do grego parabolé
• Pará (= ao longo de, ao lado de,
passando perto, junto de)
• Bolé (= o que foi jogado).
• Bolé vem do verbo grego bállo, que
significa jogar, lançar.
• Parábola é uma história que passa
perto, sem atingir em cheio. Precisa
de uma explicação ulterior.
PARABOLA DA GRANDE CEIA – TEXTO BIBLICO
3.1. LUCAS, 14, 15-24

15. Ouvindo isso, um homem que estava à mesa disse a Jesus: "Feliz aquele que come pão no Reino de
Deus!".
16. Jesus respondeu: "Um homem deu grande banquete, e convidou muitas pessoas".
17. Na hora do banquete, mandou seu empregado dizer aos convidados: 'Venham, pois tudo está pronto'.
18. Mas todos, um a um, começaram a dar desculpas. O primeiro disse: 'Comprei um campo, e preciso ir vê-lo.
Peço-lhe que aceite minhas desculpas'.
19. Outro disse: 'Comprei cinco juntas de bois, e vou experimentá-las. Peço-lhe que aceite minhas desculpas'.
20. Um terceiro disse: 'Acabo de me casar e, por isso, não posso ir'.
21. O empregado voltou, e contou tudo ao patrão. Então o dono da casa ficou muito zangado, e disse ao
empregado: 'Saia depressa pelas praças e ruas da cidade. Traga para cá os pobres, os aleijados, os cegos e os
mancos'.
22. O empregado disse: 'Senhor, o que mandaste fazer, foi feito, e ainda há lugar'.
23. O patrão disse ao empregado: 'Saia pelas estradas e caminhos, e faça as pessoas virem aqui, para que a
casa fique cheia.
24. Pois eu digo a vocês: "Nenhum daqueles que foram convidados vai provar do meu banquete'."
CHAMAMENTO AO REINO DE DEUS - Os Primeiros a serem Chamados

Os israelitas são os primeiros a serem
chamados.
A missão de Jesus == > transformar a lei
do "dente por dente e olho por olho" na lei
de amor.
Os israelitas, ao recusarem Jesus,
excluem-se do reino de Deus.

Em seu lugar, Jesus mandou buscar os
"pecadores", os coxos e os pagãos.
CHAMAMENTO AO REINO DE DEUS - Os Chamados por Paulo

Paulo chamou os gentios ao reino de
Deus.
Sofreu todo o tipo de
apodo, principalmente dos seus pares
políticos e da sua família.
Não se intimidou ante o trabalho de
divulgação da boa nova do Cristo.
Prisão, doenças, preconceito e
contradições não conseguiram abalar a
sua convicção.
CHAMAMENTO AO REINO DE DEUS - Os Chamados pelo Espiritismo
Uma pessoa ouve vozes, vê vultos, sente a presença de
entidades espirituais, tem sonhos tumultuados etc.

Corre ao Centro Espírita.
Espíritos de luz estimulam-no a se debruçar sobre a
Doutrina Espírita.

O fenômeno foi o chamariz; o aprendizado doutrinário, o
fim.
VESTE NUPCIAL - Desculpas ao Chamamento

Eu não posso, preciso ganhar dinheiro para
sustentar a minha família.
Espere um pouco mais, ainda não estou
preparado para o grande banquete
Por quê? Preciso gozar a vida.
Tememos seguir as pegadas de Cristo.
Consequência: vamos adiando a "salvação"
de nossa alma.
VESTE NUPCIAL - Os Coxos e os Estropiados
• Na recusa dos Israelitas, Jesus
convida:

• Os coxos, os pagãos e os
estropiados.
• A substituição é devido à recusa
geral.
• Lembremo-nos de que os pagãos
eram considerados menos
dignos ao reino de Deus.
VESTE NUPCIAL - Figura de Linguagem

• A Bíblia compara o banquete a
uma participação no reino de
Deus.

• O convite à veste nupcial nada
mais é do que pedir para que as
pessoas aceitem o Evangelho.
• A veste nupcial é a imagem da
pureza de coração, de
sentimento, de pensamento e de
ações.
MUITOS OS CHAMADOS E POUCOS OS ESCOLHIDOS
Os Bons e os Maus

• Os bons e os maus é uma maneira de exprimir a
totalidade da vida.
• Os maus não podendo permanecer no Planeta Terra
deverão encarnar em outros mundos.
• O cristão, que foi chamado, também tem que prestar
atenção, pois poderá fazer parte dos maus, caso não
coloque em prática os ensinamentos trazidos pelo
mestre Jesus.
MUITOS OS CHAMADOS E POUCOS OS ESCOLHIDOS
Muitos e Poucos

Em hebraico, "muitos" significa multidão.
Na época, os "muitos chamados" eram os israelitas que
não ouviram a palavra.
Os "muitos-poucos" são aqueles que, depois de ouvirem a
palavra, colocam-na em prática.
São aqueles que fazem ecoar no coração alheio o
verdadeiro ensinamento que o mestre Jesus nos trouxe há
mais de 2000 anos.
MUITOS OS CHAMADOS E POUCOS OS ESCOLHIDOS

Convite e Aceitação

• Não basta dizer-se cristão, nem sentar-se à mesa
nupcial. É preciso estar revestido da túnica nupcial.
• A túnica nupcial resume-se nestas palavras: Fora da
caridade não há salvação.

• Entre todos que ouvem a palavra divina, poucos são os
que a guardam e a aplicam.
• Eis por que disse Jesus: Chamados haverá muitos;
poucos, no entanto, serão os escolhidos".
CONCLUSÃO
Se todos realmente seguissem os
ensinamentos de Jesus, o mundo estaria
TOTALMENTE modificado em sua
estrutura moral.

Ninguém procuraria ludibriar a si mesmo e
ao próximo, pois a fraternidade universal
seria a regra natural de conduta.
BIBLIOGRAFIA
KARDEC, A. O Evangelho Segundo o
Espiritismo. 39. ed. São Paulo: IDE, 1984.
LANCELLOTTI, Ângelo e BOCCALI, G.
Comentário ao Evangelho de São Lucas.
Tradução de Antonio Angonese e Ephraim
Ferreira Alves. 2. ed., Rio de Janeiro: Vozes,
1983.
SCHUTEL, C. Parábolas e Ensinos de Jesus. 11.
ed. São Paulo: O Clarim, 1979.

Palestrante - VICTOR PASSOS

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Meu Reino não é deste mundo (Palestra Espírita)
Meu Reino não é deste mundo (Palestra Espírita)Meu Reino não é deste mundo (Palestra Espírita)
Meu Reino não é deste mundo (Palestra Espírita)
Marcos Antônio Alves
 
Palestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amorPalestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amor
Divulgador do Espiritismo
 
Parábola da Festa de Núpcias
Parábola da Festa de NúpciasParábola da Festa de Núpcias
Parábola da Festa de Núpcias
Rogerio R. Lima Cisi
 
Aula bem aventurados os pobres de espirito
Aula   bem aventurados os pobres de espiritoAula   bem aventurados os pobres de espirito
Aula bem aventurados os pobres de espirito
Ceile Bernardo
 
A parábola da candeia
A parábola da candeiaA parábola da candeia
A parábola da candeia
Sergio Menezes
 
Jesus e a Samaritana
Jesus e a SamaritanaJesus e a Samaritana
Jesus e a Samaritana
Suely Anjos
 
Parabola talentos 2018
Parabola talentos 2018Parabola talentos 2018
Parabola talentos 2018
Clea Alves
 
A verdadeira Pureza mãos não lavadas .
A verdadeira Pureza mãos não lavadas . A verdadeira Pureza mãos não lavadas .
A verdadeira Pureza mãos não lavadas .
Vanda Machado
 
Bem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficosBem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficos
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Parabola do Joio e do Trigo
Parabola do Joio e do TrigoParabola do Joio e do Trigo
Parabola do Joio e do Trigo
Patricia Farias
 
Parábola do semeador
Parábola do semeadorParábola do semeador
Parábola do semeador
Marcos Antônio Alves
 
Capítulo 18 - evangelho segundo o espiritismo
Capítulo 18 - evangelho segundo o espiritismoCapítulo 18 - evangelho segundo o espiritismo
Capítulo 18 - evangelho segundo o espiritismo
Roberta Andrade
 
Parábola dos Talentos - Propósito
Parábola dos Talentos - PropósitoParábola dos Talentos - Propósito
Parábola dos Talentos - Propósito
Ricardo Azevedo
 
Apresentação parábola do semeador.
Apresentação parábola do semeador.Apresentação parábola do semeador.
Apresentação parábola do semeador.
Sandra Cecília Rocha
 
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueireEvangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
grupodepaisceb
 
Falsos Profetas da Erraticidade
Falsos Profetas da ErraticidadeFalsos Profetas da Erraticidade
Falsos Profetas da Erraticidade
igmateus
 
BEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃO
BEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃOBEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃO
BEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃO
Sergio Menezes
 
JESUS, MESTRE DA EDUCAÇÃO
JESUS, MESTRE DA EDUCAÇÃOJESUS, MESTRE DA EDUCAÇÃO
JESUS, MESTRE DA EDUCAÇÃO
Jorge Luiz dos Santos
 
Palestra o poder da fé
Palestra   o poder da féPalestra   o poder da fé
Palestra o poder da fé
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VIIBem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
NatyMadeira
 

Mais procurados (20)

Meu Reino não é deste mundo (Palestra Espírita)
Meu Reino não é deste mundo (Palestra Espírita)Meu Reino não é deste mundo (Palestra Espírita)
Meu Reino não é deste mundo (Palestra Espírita)
 
Palestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amorPalestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amor
 
Parábola da Festa de Núpcias
Parábola da Festa de NúpciasParábola da Festa de Núpcias
Parábola da Festa de Núpcias
 
Aula bem aventurados os pobres de espirito
Aula   bem aventurados os pobres de espiritoAula   bem aventurados os pobres de espirito
Aula bem aventurados os pobres de espirito
 
A parábola da candeia
A parábola da candeiaA parábola da candeia
A parábola da candeia
 
Jesus e a Samaritana
Jesus e a SamaritanaJesus e a Samaritana
Jesus e a Samaritana
 
Parabola talentos 2018
Parabola talentos 2018Parabola talentos 2018
Parabola talentos 2018
 
A verdadeira Pureza mãos não lavadas .
A verdadeira Pureza mãos não lavadas . A verdadeira Pureza mãos não lavadas .
A verdadeira Pureza mãos não lavadas .
 
Bem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficosBem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficos
 
Parabola do Joio e do Trigo
Parabola do Joio e do TrigoParabola do Joio e do Trigo
Parabola do Joio e do Trigo
 
Parábola do semeador
Parábola do semeadorParábola do semeador
Parábola do semeador
 
Capítulo 18 - evangelho segundo o espiritismo
Capítulo 18 - evangelho segundo o espiritismoCapítulo 18 - evangelho segundo o espiritismo
Capítulo 18 - evangelho segundo o espiritismo
 
Parábola dos Talentos - Propósito
Parábola dos Talentos - PropósitoParábola dos Talentos - Propósito
Parábola dos Talentos - Propósito
 
Apresentação parábola do semeador.
Apresentação parábola do semeador.Apresentação parábola do semeador.
Apresentação parábola do semeador.
 
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueireEvangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
 
Falsos Profetas da Erraticidade
Falsos Profetas da ErraticidadeFalsos Profetas da Erraticidade
Falsos Profetas da Erraticidade
 
BEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃO
BEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃOBEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃO
BEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃO
 
JESUS, MESTRE DA EDUCAÇÃO
JESUS, MESTRE DA EDUCAÇÃOJESUS, MESTRE DA EDUCAÇÃO
JESUS, MESTRE DA EDUCAÇÃO
 
Palestra o poder da fé
Palestra   o poder da féPalestra   o poder da fé
Palestra o poder da fé
 
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VIIBem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
 

Semelhante a Parabola da grande ceia

Parábola do festim de núpcias!
Parábola do festim de núpcias!Parábola do festim de núpcias!
Parábola do festim de núpcias!
Leonardo Pereira
 
Parábola do festim de núpcias(Leonardo Pereira).
Parábola do festim de núpcias(Leonardo Pereira). Parábola do festim de núpcias(Leonardo Pereira).
Parábola do festim de núpcias(Leonardo Pereira).
Leonardo Pereira
 
Estratégia de evangelismo
Estratégia de evangelismoEstratégia de evangelismo
Estratégia de evangelismo
Marcos De Oliveira Leite
 
Livro o ultimo_dia_-_com_fotos
Livro o ultimo_dia_-_com_fotosLivro o ultimo_dia_-_com_fotos
Livro o ultimo_dia_-_com_fotos
aloisio de carvalho
 
Arrependimento
ArrependimentoArrependimento
Arrependimento
lucena
 
0 trabalho e atributos l 4
0 trabalho e atributos l 4  0 trabalho e atributos l 4
0 trabalho e atributos l 4
Flavio Luz
 
Parabola da Grande Ceia.pptx
Parabola da Grande Ceia.pptxParabola da Grande Ceia.pptx
Parabola da Grande Ceia.pptx
M.R.L
 
Arrependimento
ArrependimentoArrependimento
Arrependimento
Pastor Robson Colaço
 
As bodas do Cordeiro
As bodas do CordeiroAs bodas do Cordeiro
As bodas do Cordeiro
Ailton da Silva
 
Há um milagre em sua casa
Há um milagre em sua casaHá um milagre em sua casa
Há um milagre em sua casa
Vivaldo Linhares
 
3 mistério
3 mistério3 mistério
3 mistério
pgshama
 
Bom samaritano
Bom samaritanoBom samaritano
A mensagem do evangelho
A mensagem do evangelhoA mensagem do evangelho
A mensagem do evangelho
Ricardo Gondim
 
Festa-da-Palavra
Festa-da-PalavraFesta-da-Palavra
Festa-da-Palavra
MarilinaSimesFernand
 
Descubra o seu Desígnio – você é uma recompensa para alguém
Descubra o seu Desígnio – você é uma recompensa para alguémDescubra o seu Desígnio – você é uma recompensa para alguém
Descubra o seu Desígnio – você é uma recompensa para alguém
Osmar Santos
 
A Grande Confusão: Aguardando sua Vinda
A Grande Confusão: Aguardando sua VindaA Grande Confusão: Aguardando sua Vinda
A Grande Confusão: Aguardando sua Vinda
Daniel Faria Jr.
 
A cruz, o sacerdócio de jesus e
A cruz, o sacerdócio de jesus eA cruz, o sacerdócio de jesus e
A cruz, o sacerdócio de jesus e
Eduardo Sousa Gomes
 
Quem é Jesus Cristo?_Lição_original com textos_322015
Quem é Jesus Cristo?_Lição_original com textos_322015Quem é Jesus Cristo?_Lição_original com textos_322015
Quem é Jesus Cristo?_Lição_original com textos_322015
Gerson G. Ramos
 
Lição 10 - O PODER DA EVANGELIZAÇÃO.
Lição 10 - O PODER DA EVANGELIZAÇÃO.Lição 10 - O PODER DA EVANGELIZAÇÃO.
Lição 10 - O PODER DA EVANGELIZAÇÃO.
Flavio Luz
 
A Conversão de Zaqueu (Projeto "Construindo uma vida")
A Conversão de Zaqueu (Projeto "Construindo uma vida") A Conversão de Zaqueu (Projeto "Construindo uma vida")
A Conversão de Zaqueu (Projeto "Construindo uma vida")
Celso Moreira
 

Semelhante a Parabola da grande ceia (20)

Parábola do festim de núpcias!
Parábola do festim de núpcias!Parábola do festim de núpcias!
Parábola do festim de núpcias!
 
Parábola do festim de núpcias(Leonardo Pereira).
Parábola do festim de núpcias(Leonardo Pereira). Parábola do festim de núpcias(Leonardo Pereira).
Parábola do festim de núpcias(Leonardo Pereira).
 
Estratégia de evangelismo
Estratégia de evangelismoEstratégia de evangelismo
Estratégia de evangelismo
 
Livro o ultimo_dia_-_com_fotos
Livro o ultimo_dia_-_com_fotosLivro o ultimo_dia_-_com_fotos
Livro o ultimo_dia_-_com_fotos
 
Arrependimento
ArrependimentoArrependimento
Arrependimento
 
0 trabalho e atributos l 4
0 trabalho e atributos l 4  0 trabalho e atributos l 4
0 trabalho e atributos l 4
 
Parabola da Grande Ceia.pptx
Parabola da Grande Ceia.pptxParabola da Grande Ceia.pptx
Parabola da Grande Ceia.pptx
 
Arrependimento
ArrependimentoArrependimento
Arrependimento
 
As bodas do Cordeiro
As bodas do CordeiroAs bodas do Cordeiro
As bodas do Cordeiro
 
Há um milagre em sua casa
Há um milagre em sua casaHá um milagre em sua casa
Há um milagre em sua casa
 
3 mistério
3 mistério3 mistério
3 mistério
 
Bom samaritano
Bom samaritanoBom samaritano
Bom samaritano
 
A mensagem do evangelho
A mensagem do evangelhoA mensagem do evangelho
A mensagem do evangelho
 
Festa-da-Palavra
Festa-da-PalavraFesta-da-Palavra
Festa-da-Palavra
 
Descubra o seu Desígnio – você é uma recompensa para alguém
Descubra o seu Desígnio – você é uma recompensa para alguémDescubra o seu Desígnio – você é uma recompensa para alguém
Descubra o seu Desígnio – você é uma recompensa para alguém
 
A Grande Confusão: Aguardando sua Vinda
A Grande Confusão: Aguardando sua VindaA Grande Confusão: Aguardando sua Vinda
A Grande Confusão: Aguardando sua Vinda
 
A cruz, o sacerdócio de jesus e
A cruz, o sacerdócio de jesus eA cruz, o sacerdócio de jesus e
A cruz, o sacerdócio de jesus e
 
Quem é Jesus Cristo?_Lição_original com textos_322015
Quem é Jesus Cristo?_Lição_original com textos_322015Quem é Jesus Cristo?_Lição_original com textos_322015
Quem é Jesus Cristo?_Lição_original com textos_322015
 
Lição 10 - O PODER DA EVANGELIZAÇÃO.
Lição 10 - O PODER DA EVANGELIZAÇÃO.Lição 10 - O PODER DA EVANGELIZAÇÃO.
Lição 10 - O PODER DA EVANGELIZAÇÃO.
 
A Conversão de Zaqueu (Projeto "Construindo uma vida")
A Conversão de Zaqueu (Projeto "Construindo uma vida") A Conversão de Zaqueu (Projeto "Construindo uma vida")
A Conversão de Zaqueu (Projeto "Construindo uma vida")
 

Mais de Victor Passos

Exercicio final curso ferramentas web
Exercicio final curso ferramentas webExercicio final curso ferramentas web
Exercicio final curso ferramentas web
Victor Passos
 
Utilização educativa das TIC
Utilização educativa das TICUtilização educativa das TIC
Utilização educativa das TIC
Victor Passos
 
Utilização educativa das TIC
Utilização educativa das TICUtilização educativa das TIC
Utilização educativa das TIC
Victor Passos
 
Tarefa P2P- modulo 4 obrigatoria
Tarefa P2P- modulo 4 obrigatoriaTarefa P2P- modulo 4 obrigatoria
Tarefa P2P- modulo 4 obrigatoria
Victor Passos
 
Exercicio obrigatório modulo 3 - 3.2
Exercicio obrigatório modulo  3 -  3.2Exercicio obrigatório modulo  3 -  3.2
Exercicio obrigatório modulo 3 - 3.2
Victor Passos
 
Modulo 2 - exercicio obrigatorio
Modulo 2 -  exercicio obrigatorioModulo 2 -  exercicio obrigatorio
Modulo 2 - exercicio obrigatorio
Victor Passos
 
Curso de Pesquisa e Gestão de informação Web - Modulo 2 tarefa
Curso de Pesquisa e Gestão de informação  Web - Modulo 2  tarefaCurso de Pesquisa e Gestão de informação  Web - Modulo 2  tarefa
Curso de Pesquisa e Gestão de informação Web - Modulo 2 tarefa
Victor Passos
 
Modulo 1 - Pesquisa web
Modulo 1 - Pesquisa webModulo 1 - Pesquisa web
Modulo 1 - Pesquisa web
Victor Passos
 
Espiritualidade e emoções
Espiritualidade e emoçõesEspiritualidade e emoções
Espiritualidade e emoções
Victor Passos
 
Desperte e seja feliz final
Desperte e seja feliz finalDesperte e seja feliz final
Desperte e seja feliz final
Victor Passos
 
Mediunidade
MediunidadeMediunidade
Mediunidade
Victor Passos
 
Conflitos familiares
Conflitos familiaresConflitos familiares
Conflitos familiares
Victor Passos
 
Orgulho pai de todos os vicios
Orgulho pai de todos os viciosOrgulho pai de todos os vicios
Orgulho pai de todos os vicios
Victor Passos
 
Obreiros de ultima hora
Obreiros de ultima horaObreiros de ultima hora
Obreiros de ultima hora
Victor Passos
 
A prece
A preceA prece
A prece
Victor Passos
 
Mediunidade e corpo fisico
Mediunidade e corpo fisicoMediunidade e corpo fisico
Mediunidade e corpo fisico
Victor Passos
 
Maledicência
MaledicênciaMaledicência
Maledicência
Victor Passos
 
Reencarnação oportunidade
Reencarnação oportunidadeReencarnação oportunidade
Reencarnação oportunidade
Victor Passos
 
Doença – a cura – a autocura
Doença – a cura – a autocuraDoença – a cura – a autocura
Doença – a cura – a autocura
Victor Passos
 
Obsessões, prevenção tratamento e cura
Obsessões, prevenção tratamento e curaObsessões, prevenção tratamento e cura
Obsessões, prevenção tratamento e cura
Victor Passos
 

Mais de Victor Passos (20)

Exercicio final curso ferramentas web
Exercicio final curso ferramentas webExercicio final curso ferramentas web
Exercicio final curso ferramentas web
 
Utilização educativa das TIC
Utilização educativa das TICUtilização educativa das TIC
Utilização educativa das TIC
 
Utilização educativa das TIC
Utilização educativa das TICUtilização educativa das TIC
Utilização educativa das TIC
 
Tarefa P2P- modulo 4 obrigatoria
Tarefa P2P- modulo 4 obrigatoriaTarefa P2P- modulo 4 obrigatoria
Tarefa P2P- modulo 4 obrigatoria
 
Exercicio obrigatório modulo 3 - 3.2
Exercicio obrigatório modulo  3 -  3.2Exercicio obrigatório modulo  3 -  3.2
Exercicio obrigatório modulo 3 - 3.2
 
Modulo 2 - exercicio obrigatorio
Modulo 2 -  exercicio obrigatorioModulo 2 -  exercicio obrigatorio
Modulo 2 - exercicio obrigatorio
 
Curso de Pesquisa e Gestão de informação Web - Modulo 2 tarefa
Curso de Pesquisa e Gestão de informação  Web - Modulo 2  tarefaCurso de Pesquisa e Gestão de informação  Web - Modulo 2  tarefa
Curso de Pesquisa e Gestão de informação Web - Modulo 2 tarefa
 
Modulo 1 - Pesquisa web
Modulo 1 - Pesquisa webModulo 1 - Pesquisa web
Modulo 1 - Pesquisa web
 
Espiritualidade e emoções
Espiritualidade e emoçõesEspiritualidade e emoções
Espiritualidade e emoções
 
Desperte e seja feliz final
Desperte e seja feliz finalDesperte e seja feliz final
Desperte e seja feliz final
 
Mediunidade
MediunidadeMediunidade
Mediunidade
 
Conflitos familiares
Conflitos familiaresConflitos familiares
Conflitos familiares
 
Orgulho pai de todos os vicios
Orgulho pai de todos os viciosOrgulho pai de todos os vicios
Orgulho pai de todos os vicios
 
Obreiros de ultima hora
Obreiros de ultima horaObreiros de ultima hora
Obreiros de ultima hora
 
A prece
A preceA prece
A prece
 
Mediunidade e corpo fisico
Mediunidade e corpo fisicoMediunidade e corpo fisico
Mediunidade e corpo fisico
 
Maledicência
MaledicênciaMaledicência
Maledicência
 
Reencarnação oportunidade
Reencarnação oportunidadeReencarnação oportunidade
Reencarnação oportunidade
 
Doença – a cura – a autocura
Doença – a cura – a autocuraDoença – a cura – a autocura
Doença – a cura – a autocura
 
Obsessões, prevenção tratamento e cura
Obsessões, prevenção tratamento e curaObsessões, prevenção tratamento e cura
Obsessões, prevenção tratamento e cura
 

Último

Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
marcobueno2024
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
FernandoCavalcante48
 

Último (10)

Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
 

Parabola da grande ceia

  • 1. Parabola da grande Ceia Victor Passos
  • 2. INTRODUÇÃO • Qual o significado da parábola da grande ceia ou do festim de bodas? • É possível aplicá-la nos dias que correm?
  • 3. PARABOLA - CONCEITO • Do grego parabolé • Pará (= ao longo de, ao lado de, passando perto, junto de) • Bolé (= o que foi jogado). • Bolé vem do verbo grego bállo, que significa jogar, lançar. • Parábola é uma história que passa perto, sem atingir em cheio. Precisa de uma explicação ulterior.
  • 4. PARABOLA DA GRANDE CEIA – TEXTO BIBLICO 3.1. LUCAS, 14, 15-24 15. Ouvindo isso, um homem que estava à mesa disse a Jesus: "Feliz aquele que come pão no Reino de Deus!". 16. Jesus respondeu: "Um homem deu grande banquete, e convidou muitas pessoas". 17. Na hora do banquete, mandou seu empregado dizer aos convidados: 'Venham, pois tudo está pronto'. 18. Mas todos, um a um, começaram a dar desculpas. O primeiro disse: 'Comprei um campo, e preciso ir vê-lo. Peço-lhe que aceite minhas desculpas'. 19. Outro disse: 'Comprei cinco juntas de bois, e vou experimentá-las. Peço-lhe que aceite minhas desculpas'. 20. Um terceiro disse: 'Acabo de me casar e, por isso, não posso ir'. 21. O empregado voltou, e contou tudo ao patrão. Então o dono da casa ficou muito zangado, e disse ao empregado: 'Saia depressa pelas praças e ruas da cidade. Traga para cá os pobres, os aleijados, os cegos e os mancos'. 22. O empregado disse: 'Senhor, o que mandaste fazer, foi feito, e ainda há lugar'. 23. O patrão disse ao empregado: 'Saia pelas estradas e caminhos, e faça as pessoas virem aqui, para que a casa fique cheia. 24. Pois eu digo a vocês: "Nenhum daqueles que foram convidados vai provar do meu banquete'."
  • 5. CHAMAMENTO AO REINO DE DEUS - Os Primeiros a serem Chamados Os israelitas são os primeiros a serem chamados. A missão de Jesus == > transformar a lei do "dente por dente e olho por olho" na lei de amor. Os israelitas, ao recusarem Jesus, excluem-se do reino de Deus. Em seu lugar, Jesus mandou buscar os "pecadores", os coxos e os pagãos.
  • 6. CHAMAMENTO AO REINO DE DEUS - Os Chamados por Paulo Paulo chamou os gentios ao reino de Deus. Sofreu todo o tipo de apodo, principalmente dos seus pares políticos e da sua família. Não se intimidou ante o trabalho de divulgação da boa nova do Cristo. Prisão, doenças, preconceito e contradições não conseguiram abalar a sua convicção.
  • 7. CHAMAMENTO AO REINO DE DEUS - Os Chamados pelo Espiritismo Uma pessoa ouve vozes, vê vultos, sente a presença de entidades espirituais, tem sonhos tumultuados etc. Corre ao Centro Espírita. Espíritos de luz estimulam-no a se debruçar sobre a Doutrina Espírita. O fenômeno foi o chamariz; o aprendizado doutrinário, o fim.
  • 8. VESTE NUPCIAL - Desculpas ao Chamamento Eu não posso, preciso ganhar dinheiro para sustentar a minha família. Espere um pouco mais, ainda não estou preparado para o grande banquete Por quê? Preciso gozar a vida. Tememos seguir as pegadas de Cristo. Consequência: vamos adiando a "salvação" de nossa alma.
  • 9. VESTE NUPCIAL - Os Coxos e os Estropiados • Na recusa dos Israelitas, Jesus convida: • Os coxos, os pagãos e os estropiados. • A substituição é devido à recusa geral. • Lembremo-nos de que os pagãos eram considerados menos dignos ao reino de Deus.
  • 10. VESTE NUPCIAL - Figura de Linguagem • A Bíblia compara o banquete a uma participação no reino de Deus. • O convite à veste nupcial nada mais é do que pedir para que as pessoas aceitem o Evangelho. • A veste nupcial é a imagem da pureza de coração, de sentimento, de pensamento e de ações.
  • 11. MUITOS OS CHAMADOS E POUCOS OS ESCOLHIDOS Os Bons e os Maus • Os bons e os maus é uma maneira de exprimir a totalidade da vida. • Os maus não podendo permanecer no Planeta Terra deverão encarnar em outros mundos. • O cristão, que foi chamado, também tem que prestar atenção, pois poderá fazer parte dos maus, caso não coloque em prática os ensinamentos trazidos pelo mestre Jesus.
  • 12. MUITOS OS CHAMADOS E POUCOS OS ESCOLHIDOS Muitos e Poucos Em hebraico, "muitos" significa multidão. Na época, os "muitos chamados" eram os israelitas que não ouviram a palavra. Os "muitos-poucos" são aqueles que, depois de ouvirem a palavra, colocam-na em prática. São aqueles que fazem ecoar no coração alheio o verdadeiro ensinamento que o mestre Jesus nos trouxe há mais de 2000 anos.
  • 13. MUITOS OS CHAMADOS E POUCOS OS ESCOLHIDOS Convite e Aceitação • Não basta dizer-se cristão, nem sentar-se à mesa nupcial. É preciso estar revestido da túnica nupcial. • A túnica nupcial resume-se nestas palavras: Fora da caridade não há salvação. • Entre todos que ouvem a palavra divina, poucos são os que a guardam e a aplicam. • Eis por que disse Jesus: Chamados haverá muitos; poucos, no entanto, serão os escolhidos".
  • 14. CONCLUSÃO Se todos realmente seguissem os ensinamentos de Jesus, o mundo estaria TOTALMENTE modificado em sua estrutura moral. Ninguém procuraria ludibriar a si mesmo e ao próximo, pois a fraternidade universal seria a regra natural de conduta.
  • 15. BIBLIOGRAFIA KARDEC, A. O Evangelho Segundo o Espiritismo. 39. ed. São Paulo: IDE, 1984. LANCELLOTTI, Ângelo e BOCCALI, G. Comentário ao Evangelho de São Lucas. Tradução de Antonio Angonese e Ephraim Ferreira Alves. 2. ed., Rio de Janeiro: Vozes, 1983. SCHUTEL, C. Parábolas e Ensinos de Jesus. 11. ed. São Paulo: O Clarim, 1979. Palestrante - VICTOR PASSOS