SlideShare uma empresa Scribd logo
Rafael Prikladnicki (TECNOPUC/PUCRS) 
Isaque Vacari (Embrapa) 
Metodologias Ágeis na Administração Pública: Uma Revisão Sistemática da Literatura
Por que estudar o governo? 
De acordo com a ENAP: 
O governo oferece um contexto repleto de complexidades, dramas e ambiguidades; 
A riqueza da vida organizacional pública não está em suas BD, mas sim nas pessoas, suas histórias e na forma como elas enfrentaram problemas, com maior ou menor êxito.
Examinamos 17 artigos sobre a adoção de métodos ágeis no GOV 
9 BD conhecidas internacionalmente 
8 BD de acesso restrito 
1 BD de acesso aberto 
3 BD nacionais 
Bases de Dados da Pesquisa Agropecuária (BDPA) 
Biblioteca Digital Brasileira de Computação 
“Workshop Brasileiro de Métodos Ágeis”
Caracterização dos estudos 
1 
1 
2 
0 
2 
3 
1 
1 
1 
2 
1 
1 
1 
2001 
2002 
2003 
2004 
2005 
2006 
2007 
2008 
2009 
2010 
2011 
2012 
2013 
Publicações por Ano
Caracterização dos estudos 
Tipo de metodologia ágil 
XP: 6 estudos 
Scrum: 3 estudos 
Scrum e XP: 2 estudos 
Tipo de metodologia ágil 
Iniciante: 12 estudos 
Experiente: 3 estudos
Caracterização dos estudos 
Execução do desenvolvimento 
Governo: 7 estudos 
Indústria: 3 estudos 
Governo e Indústria: 2 estudos 
Governo e Governo: 1 estudo 
Academia: 1 estudo 
Tipo de resultado 
Melhorou: 13 estudos 
Piorou: 1 estudo 
Não mudou nada: 2 estudos
Motivos para as metodologias ágeis 
Razões para as metodologias ágeis 
Uma resposta ao histórico de fracassos de projetos de TI no setor público 
Sistemas entregues em anos em vez de meses 
Custos ultrapassados em milhões de dólares 
Sistemas inservíveis para seus clientes e usuários
Alguns benefícios das metodologias ágeis 
Alguns benefícios das metodologias ágeis 
Entrega de valor ao cliente mais cedo 
Colaboração e alinhamento entre TI e negócios 
Maior satisfação e responsabilidade do cliente 
Elevação da moral da equipe e redução da dependência de empresas contratadas
Alguns desafios para as metodologias ágeis 
Alguns desafios para as metodologias ágeis 
A falta de conhecimento e experiência em metodologias ágeis 
O pouco ou nenhum comprometimento das partes interessadas 
O enraizamento de abordagens prescritivas (orientada a planos) no setor público 
O perigo de contrato e contratações
Algumas constatações 
“Metodologias e tecnologias são adotas no setor público bem depois que elas são experimentadas e avaliadas pelo setor privado”
Algumas constatações 
“O governo percebe oportunidade externa e absorve o uso de métodos ágeis em projetos piloto com pessoas dispostas a experimentar o novo e com apoio da alta administração”
Algumas constatações 
“A partir daí, suas experiências positivas são refinadas e expandidas para outros projetos dentro da organização“
Algumas constatações 
“A cultura ágil no setor público nasce a partir da experimentação do objeto de estudo em subculturas. Com isso, de fato pode-se inferir que as organizações públicas aprendem e modificam-se a partir de si próprias“
OBRIGADO!!! Isaque Vacariisaque.vacari@embrapa.br 
Rafael Prikladnickirafaelp@pucrs.br

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Metodologias Ágeis na Administração Pública: Uma Revisão Sistemática da Literatura

O papel das Pessoas e dos Sensores no desenvolvimento das Smart Cities
O papel das Pessoas e dos Sensores no desenvolvimento das Smart CitiesO papel das Pessoas e dos Sensores no desenvolvimento das Smart Cities
O papel das Pessoas e dos Sensores no desenvolvimento das Smart Cities
Italberto Dantas
 
Clad 2007 prontidão para inovação
Clad 2007 prontidão para inovaçãoClad 2007 prontidão para inovação
Clad 2007 prontidão para inovação
Secretaria de Governo do Estado de São Paulo
 
Ensiso day talks
Ensiso day   talksEnsiso day   talks
Ensiso day talks
César França
 
Governo móvel em administrações públicas brasileiras
Governo móvel em administrações públicas brasileirasGoverno móvel em administrações públicas brasileiras
Governo móvel em administrações públicas brasileiras
. .
 
Sgrio 2014-metodos-ageis-no-governo-mitos-e-verdades final
Sgrio 2014-metodos-ageis-no-governo-mitos-e-verdades finalSgrio 2014-metodos-ageis-no-governo-mitos-e-verdades final
Sgrio 2014-metodos-ageis-no-governo-mitos-e-verdades final
Isaque Vacari
 
Pesquisa sobre Oferta e Demanda por Serviços de Monitoramento e Avaliação e a...
Pesquisa sobre Oferta e Demanda por Serviços de Monitoramento e Avaliação e a...Pesquisa sobre Oferta e Demanda por Serviços de Monitoramento e Avaliação e a...
Pesquisa sobre Oferta e Demanda por Serviços de Monitoramento e Avaliação e a...
Fundação de Economia e Estatística
 
Colaboração em CT&I: fomento a redes de pesquisa
Colaboração em CT&I: fomento a redes de pesquisaColaboração em CT&I: fomento a redes de pesquisa
Colaboração em CT&I: fomento a redes de pesquisa
Roberto C. S. Pacheco
 
Fatores (Des)Motivadores na Adoção de Metodologias Ágeis no Desenvolvimento d...
Fatores (Des)Motivadores na Adoção de Metodologias Ágeis no Desenvolvimento d...Fatores (Des)Motivadores na Adoção de Metodologias Ágeis no Desenvolvimento d...
Fatores (Des)Motivadores na Adoção de Metodologias Ágeis no Desenvolvimento d...
Jairo Junior
 
Gestão e Engenharia do Conhecimento e setor publico
Gestão e Engenharia do Conhecimento e setor publicoGestão e Engenharia do Conhecimento e setor publico
Gestão e Engenharia do Conhecimento e setor publico
Roberto C. S. Pacheco
 
Mesuracao da Gestao do Conhecimento em Projetos
Mesuracao da Gestao do Conhecimento em ProjetosMesuracao da Gestao do Conhecimento em Projetos
Mesuracao da Gestao do Conhecimento em Projetos
Rafael Ramos
 
Bh out2013
Bh out2013Bh out2013
Bh out2013
Fabiano Angélico
 
Painel Certificação de tecnologia nacional em software e serviços: A chave de...
Painel Certificação de tecnologia nacional em software e serviços: A chave de...Painel Certificação de tecnologia nacional em software e serviços: A chave de...
Painel Certificação de tecnologia nacional em software e serviços: A chave de...
Rio Info
 
Referencial básico de inovação do TCU
Referencial básico de inovação do TCUReferencial básico de inovação do TCU
Referencial básico de inovação do TCU
Colaborativismo
 
e-gov - Artigo 1.pptx
e-gov - Artigo 1.pptxe-gov - Artigo 1.pptx
e-gov - Artigo 1.pptx
Adriano720135
 
IV Seminário de Avaliação de Políticas Públicas e Qualidade do Gasto - Ariel ...
IV Seminário de Avaliação de Políticas Públicas e Qualidade do Gasto - Ariel ...IV Seminário de Avaliação de Políticas Públicas e Qualidade do Gasto - Ariel ...
IV Seminário de Avaliação de Políticas Públicas e Qualidade do Gasto - Ariel ...
Fundação de Economia e Estatística
 
Desburocratização
DesburocratizaçãoDesburocratização
Desburocratização
Jairo Siqueira
 
20120623 mapeamento inovação internacional
20120623 mapeamento inovação internacional20120623 mapeamento inovação internacional
20120623 mapeamento inovação internacional
Vivian Costa
 
+ Inovação pública: mapeamento inovação internacional
+ Inovação pública: mapeamento inovação internacional+ Inovação pública: mapeamento inovação internacional
+ Inovação pública: mapeamento inovação internacional
Tellus
 
20120623 mapeamento inovação internacional
20120623 mapeamento inovação internacional20120623 mapeamento inovação internacional
20120623 mapeamento inovação internacional
Marina Amaral Cançado
 
20120623 mapeamento inovação internacional
20120623 mapeamento inovação internacional20120623 mapeamento inovação internacional
20120623 mapeamento inovação internacional
Vivian Costa
 

Semelhante a Metodologias Ágeis na Administração Pública: Uma Revisão Sistemática da Literatura (20)

O papel das Pessoas e dos Sensores no desenvolvimento das Smart Cities
O papel das Pessoas e dos Sensores no desenvolvimento das Smart CitiesO papel das Pessoas e dos Sensores no desenvolvimento das Smart Cities
O papel das Pessoas e dos Sensores no desenvolvimento das Smart Cities
 
Clad 2007 prontidão para inovação
Clad 2007 prontidão para inovaçãoClad 2007 prontidão para inovação
Clad 2007 prontidão para inovação
 
Ensiso day talks
Ensiso day   talksEnsiso day   talks
Ensiso day talks
 
Governo móvel em administrações públicas brasileiras
Governo móvel em administrações públicas brasileirasGoverno móvel em administrações públicas brasileiras
Governo móvel em administrações públicas brasileiras
 
Sgrio 2014-metodos-ageis-no-governo-mitos-e-verdades final
Sgrio 2014-metodos-ageis-no-governo-mitos-e-verdades finalSgrio 2014-metodos-ageis-no-governo-mitos-e-verdades final
Sgrio 2014-metodos-ageis-no-governo-mitos-e-verdades final
 
Pesquisa sobre Oferta e Demanda por Serviços de Monitoramento e Avaliação e a...
Pesquisa sobre Oferta e Demanda por Serviços de Monitoramento e Avaliação e a...Pesquisa sobre Oferta e Demanda por Serviços de Monitoramento e Avaliação e a...
Pesquisa sobre Oferta e Demanda por Serviços de Monitoramento e Avaliação e a...
 
Colaboração em CT&I: fomento a redes de pesquisa
Colaboração em CT&I: fomento a redes de pesquisaColaboração em CT&I: fomento a redes de pesquisa
Colaboração em CT&I: fomento a redes de pesquisa
 
Fatores (Des)Motivadores na Adoção de Metodologias Ágeis no Desenvolvimento d...
Fatores (Des)Motivadores na Adoção de Metodologias Ágeis no Desenvolvimento d...Fatores (Des)Motivadores na Adoção de Metodologias Ágeis no Desenvolvimento d...
Fatores (Des)Motivadores na Adoção de Metodologias Ágeis no Desenvolvimento d...
 
Gestão e Engenharia do Conhecimento e setor publico
Gestão e Engenharia do Conhecimento e setor publicoGestão e Engenharia do Conhecimento e setor publico
Gestão e Engenharia do Conhecimento e setor publico
 
Mesuracao da Gestao do Conhecimento em Projetos
Mesuracao da Gestao do Conhecimento em ProjetosMesuracao da Gestao do Conhecimento em Projetos
Mesuracao da Gestao do Conhecimento em Projetos
 
Bh out2013
Bh out2013Bh out2013
Bh out2013
 
Painel Certificação de tecnologia nacional em software e serviços: A chave de...
Painel Certificação de tecnologia nacional em software e serviços: A chave de...Painel Certificação de tecnologia nacional em software e serviços: A chave de...
Painel Certificação de tecnologia nacional em software e serviços: A chave de...
 
Referencial básico de inovação do TCU
Referencial básico de inovação do TCUReferencial básico de inovação do TCU
Referencial básico de inovação do TCU
 
e-gov - Artigo 1.pptx
e-gov - Artigo 1.pptxe-gov - Artigo 1.pptx
e-gov - Artigo 1.pptx
 
IV Seminário de Avaliação de Políticas Públicas e Qualidade do Gasto - Ariel ...
IV Seminário de Avaliação de Políticas Públicas e Qualidade do Gasto - Ariel ...IV Seminário de Avaliação de Políticas Públicas e Qualidade do Gasto - Ariel ...
IV Seminário de Avaliação de Políticas Públicas e Qualidade do Gasto - Ariel ...
 
Desburocratização
DesburocratizaçãoDesburocratização
Desburocratização
 
20120623 mapeamento inovação internacional
20120623 mapeamento inovação internacional20120623 mapeamento inovação internacional
20120623 mapeamento inovação internacional
 
+ Inovação pública: mapeamento inovação internacional
+ Inovação pública: mapeamento inovação internacional+ Inovação pública: mapeamento inovação internacional
+ Inovação pública: mapeamento inovação internacional
 
20120623 mapeamento inovação internacional
20120623 mapeamento inovação internacional20120623 mapeamento inovação internacional
20120623 mapeamento inovação internacional
 
20120623 mapeamento inovação internacional
20120623 mapeamento inovação internacional20120623 mapeamento inovação internacional
20120623 mapeamento inovação internacional
 

Metodologias Ágeis na Administração Pública: Uma Revisão Sistemática da Literatura

  • 1. Rafael Prikladnicki (TECNOPUC/PUCRS) Isaque Vacari (Embrapa) Metodologias Ágeis na Administração Pública: Uma Revisão Sistemática da Literatura
  • 2. Por que estudar o governo? De acordo com a ENAP: O governo oferece um contexto repleto de complexidades, dramas e ambiguidades; A riqueza da vida organizacional pública não está em suas BD, mas sim nas pessoas, suas histórias e na forma como elas enfrentaram problemas, com maior ou menor êxito.
  • 3. Examinamos 17 artigos sobre a adoção de métodos ágeis no GOV 9 BD conhecidas internacionalmente 8 BD de acesso restrito 1 BD de acesso aberto 3 BD nacionais Bases de Dados da Pesquisa Agropecuária (BDPA) Biblioteca Digital Brasileira de Computação “Workshop Brasileiro de Métodos Ágeis”
  • 4. Caracterização dos estudos 1 1 2 0 2 3 1 1 1 2 1 1 1 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 Publicações por Ano
  • 5. Caracterização dos estudos Tipo de metodologia ágil XP: 6 estudos Scrum: 3 estudos Scrum e XP: 2 estudos Tipo de metodologia ágil Iniciante: 12 estudos Experiente: 3 estudos
  • 6. Caracterização dos estudos Execução do desenvolvimento Governo: 7 estudos Indústria: 3 estudos Governo e Indústria: 2 estudos Governo e Governo: 1 estudo Academia: 1 estudo Tipo de resultado Melhorou: 13 estudos Piorou: 1 estudo Não mudou nada: 2 estudos
  • 7. Motivos para as metodologias ágeis Razões para as metodologias ágeis Uma resposta ao histórico de fracassos de projetos de TI no setor público Sistemas entregues em anos em vez de meses Custos ultrapassados em milhões de dólares Sistemas inservíveis para seus clientes e usuários
  • 8. Alguns benefícios das metodologias ágeis Alguns benefícios das metodologias ágeis Entrega de valor ao cliente mais cedo Colaboração e alinhamento entre TI e negócios Maior satisfação e responsabilidade do cliente Elevação da moral da equipe e redução da dependência de empresas contratadas
  • 9. Alguns desafios para as metodologias ágeis Alguns desafios para as metodologias ágeis A falta de conhecimento e experiência em metodologias ágeis O pouco ou nenhum comprometimento das partes interessadas O enraizamento de abordagens prescritivas (orientada a planos) no setor público O perigo de contrato e contratações
  • 10. Algumas constatações “Metodologias e tecnologias são adotas no setor público bem depois que elas são experimentadas e avaliadas pelo setor privado”
  • 11. Algumas constatações “O governo percebe oportunidade externa e absorve o uso de métodos ágeis em projetos piloto com pessoas dispostas a experimentar o novo e com apoio da alta administração”
  • 12. Algumas constatações “A partir daí, suas experiências positivas são refinadas e expandidas para outros projetos dentro da organização“
  • 13. Algumas constatações “A cultura ágil no setor público nasce a partir da experimentação do objeto de estudo em subculturas. Com isso, de fato pode-se inferir que as organizações públicas aprendem e modificam-se a partir de si próprias“
  • 14. OBRIGADO!!! Isaque Vacariisaque.vacari@embrapa.br Rafael Prikladnickirafaelp@pucrs.br