SlideShare uma empresa Scribd logo
Orgulho E Preconceito De Jane
Austen
Agrupamento Escolas Fernando Pessoa
EB2/3 Fernando Pessoa
Rita Silva
Nº3 9ºG
Índice
• Ficha Técnica Do Livro
• Bibliografia Do Autor
• Apresentação Geral Do Livro
• Frases Relevantes
• Relação Do Título/Obra
• Reação Pessoal À Obra
• Fontes De Pesquisa
Ficha Técnica Do Livro
• Titulo Original: “Pride And Prejudice”
• Titulo Em Português: “Orgulho E Preconceito”
• Autor: Jane Austen
• Tradução: Maria Francisca Ferreira De Lima
• Editora: Publicações Europa-América
• Local De Edição: Mem Martins
Bibliografia Do Autor
• Jane Austen nasceu à 16 de Dezembro de 1775 em Steventon, no seio de uma
família da burguesia agrária e faleceu à 18 de Julho de 1817 em Winchester.
• Pelo seu profundo conhecimento dos mecanismos que regem as relações
humanas, bem como pela ironia com que dota os seus romances, Jane Austen
ganhou um lugar entre os clássicos apreciados pelos académicos e entre os
autores mais lidos pelo grande público.
• Orgulho e Preconceito é uma obra romântica que foi escrita em 1797 por Jane
Austen, porem só foi publicada em 1813, é o mais famoso dos seus romances e
uma das obras-mestras da literatura universal.
• Além desta, destacam-se: “Sensibilidade e Bom Senso”, “Manfield Park”,
“Emma”, “A Abadia De Northanger E Persuasão”.
Apresentação Geral Do Livro
• Data De Inicio Da Leitura: 2 De Março De 2017
• Data Da Conclusão Da Leitura: 16 De Março De 2017
Apresentação Geral Do Livro
(Continuação)
• A família Bennet não era uma família tradicional. O Sr.º e a Sr.ª
Bennet tinham cinco filhas, Jane, Elizabeth, Mary, Catherine e
Lydia. O maior desejo da Sr.ª Bennet era casar as suas filhas com
senhores capazes de sustentá-las. Com a chegada do Mr. Bingley à
cidade, a Sr.ª Bennet vê a oportunidade de poder conseguir
arranjar esposo para uma das suas filhas. No baile em Netherfield,
a Sr.ª Bennet apresenta as suas filhas a Mr.Bingley, a Mr.Darcy e a
Miss Caroline Bingley. Por desejo da Sr.ª Bennet, Jane acaba por
dançar com Mr.Bingley, ficando ambos encantados um com o
outro. No dia seguinte, Jane recebe uma carta de Miss Caroline
Bingley, a convidá-la para um jantar. Jane, necessitando de
transporte, pede a carruagem emprestada à sua mãe. Esta opõe-
se e disponibiliza-lhe um dos cavalos. O seu objectivo era que com
as chuvas que vinham, a sua filha adoecesse e ficasse instalada ao
lado de Mr.Bingley.
Apresentação Geral Do Livro
(Continuação)
• Tal como sua mãe esperava Jane fica doente e durante a refeição,
a família Bennet recebe uma carta de Mr. Collins, seu primo.
O Mr. Collins, herdeiro de grandes fortunas, para agradar a Lady
Catherine de Bourg necessita de arranjar uma mulher. Este
escolhe Jane, mas como Jane estaria noiva em breve a segunda
hipótese era Elizabeth. Quando as irmãs Bennet foram à cidade,
acompanhadas por Mr.Wickham, este contou a Elizabeth histórias
sobre Mr.Darcy que a levaram a pensar negativamente sobre o
mesmo. No baile privado de Mr.Bingley, Elizabeth procura saber
onde se encontra Mr.Darcy acabando por dançar com ele durante
a noite. Mr.Collins acaba por pedir em casamento Elizabeth, mas
esta nega deixando sua mãe com um grande desgosto. Mais tarde,
este casaria com Charlotte a melhor amiga de Elizabeth.
Apresentação Geral Do Livro
(Continuação)
• Mais tarde conversando com Mr. Fitzwilliam apercebe-se que Mr.Darcy
foi o causador da separação de Jane e Mr.Bingley por considerar que
Jane tinha uma família inadequada. Elizabeth fica perturbada com esta
conversa. Quando encontra Mr.Darcy, que se declara a ela após ter
travado consigo próprio uma luta interior contra questões familiares e de
estatuto, pede-a em casamento. Elizabeth rejeita-o e acusa-o de ter
separado Jane e Mr.Bingley devido a esse mesmo estatuto familiar. Após
isto, Mr.Darcy escreve-lhe explicando o porquê de alguns dos seus atos
com Mr.Wickham. Elizabeth parte para Londres com os seus tios e mais
uma vez se encontra com Mr.Darcy. Durante este período Elizabeth
recebe uma carta de Jane a explicar-lhe que Lydia, sua irmã mais nova,
fugiu com Mr.Wickham. Elizabeth regressa a casa e recebe a notícia de
que Lydia se irá casar. Lydia descuida-se e acaba por dizer que afinal
tinha sido Mr.Darcy a contribuir para o facto de ela se ir casar. Mr.Bingley
regressa a Netherfield e vai a casa da família Bennet.
Frases Relevantes
• “Gosto muito dele- replicou ela, com lágrimas
nos olhos, amo-o sinceramente. O seu orgulho
não é injustificado e ele é um homem bom e
generoso.”
• “Sei que é generosa demais para andar a brincar
comigo. Se os seus sentimentos são ainda os
mesmos que manifestou em Abril passado, diga-
mo imediatamente. O meu afecto e os meus
desejos permanecem inalterados, mas basta
uma palavra sua para que nunca mais lhe fale
neste assunto.”
Relação Do Título/Obra
• Na minha opinião, o titulo tem haver com a
obra, pois ao longo do livro fui me
apercebendo de que o Orgulho e o
Preconceito é uma característica
demonstrada pelas personagens em várias
ocasiões.
Reação Pessoal À Obra
• Relativamente à obra em geral, este é um
livro que exige muita concentração pois é um
livro que é difícil de perceber e que consegue
transmitir-nos o que as personagens fazem,
dizem e pensam, ou seja, permite-nos criar
um cenário realístico na nossa imaginação.
Acaba por se tornar interessante ao modo
que o vamos lendo.
Fontes de Pesquisa
• Google-Imagens
• Wikipédia
• Livro Orgulho e Preconceito

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

AMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IV
AMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IVAMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IV
AMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IV
Emília Maij
 
Amor de perdição
Amor de perdiçãoAmor de perdição
Amor de perdição
Aparecida Mallagoli
 
Estruturas externa-e-interna de "Frei Luís de Sousa"
Estruturas externa-e-interna de "Frei Luís de Sousa"Estruturas externa-e-interna de "Frei Luís de Sousa"
Estruturas externa-e-interna de "Frei Luís de Sousa"
Maria Góis
 
Filosofia 10º Ano - Os Valores
Filosofia 10º Ano - Os ValoresFilosofia 10º Ano - Os Valores
Filosofia 10º Ano - Os Valores
InesTeixeiraDuarte
 
Gil vicente, farsa de inês pereira
Gil vicente, farsa de inês pereiraGil vicente, farsa de inês pereira
Gil vicente, farsa de inês pereira
David Caçador
 
Os Maias - análise
Os Maias - análiseOs Maias - análise
Os Maias - análise
António Fernandes
 
Temáticas de Cesário verde
Temáticas de Cesário verdeTemáticas de Cesário verde
Temáticas de Cesário verde
MariaVerde1995
 
Cantigas de amigo
Cantigas de amigoCantigas de amigo
Cantigas de amigo
Paula Oliveira Cruz
 
Cap v repreensões particular
Cap v repreensões particularCap v repreensões particular
Cap v repreensões particular
Helena Coutinho
 
Uma análise da obra amor de perdição de
Uma análise da obra amor de perdição deUma análise da obra amor de perdição de
Uma análise da obra amor de perdição de
Fernanda Pantoja
 
Os Maias: Cap. I e II
Os Maias: Cap. I e IIOs Maias: Cap. I e II
Os Maias: Cap. I e II
sin3stesia
 
O resumo de Os Maias
O resumo de Os MaiasO resumo de Os Maias
O resumo de Os Maias
António Fernandes
 
Filosofia 10º Ano - O Problema do Livre-Arbítrio
Filosofia 10º Ano - O Problema do Livre-Arbítrio Filosofia 10º Ano - O Problema do Livre-Arbítrio
Filosofia 10º Ano - O Problema do Livre-Arbítrio
InesTeixeiraDuarte
 
Recursos expressivos
Recursos expressivosRecursos expressivos
Recursos expressivos
Bárbara Minhoto
 
Quadro_hume vs descartes
Quadro_hume vs descartesQuadro_hume vs descartes
Quadro_hume vs descartes
Isabel Moura
 
Auto de inês pereira
Auto de inês pereiraAuto de inês pereira
Auto de inês pereira
nanasimao
 
O empirismo de david hume
O empirismo de david humeO empirismo de david hume
O empirismo de david hume
Joana Filipa Rodrigues
 
Teorias estéticas
Teorias estéticas Teorias estéticas
Teorias estéticas
Paulo Gomes
 
O herói romântico em _Amor de Perdição_ (1).pptx
O herói romântico em _Amor de Perdição_ (1).pptxO herói romântico em _Amor de Perdição_ (1).pptx
O herói romântico em _Amor de Perdição_ (1).pptx
SANDRAMARLENEBARBOSA1
 
Cantigas de escárnio e maldizer
Cantigas de escárnio e maldizerCantigas de escárnio e maldizer
Cantigas de escárnio e maldizer
Helena Coutinho
 

Mais procurados (20)

AMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IV
AMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IVAMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IV
AMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IV
 
Amor de perdição
Amor de perdiçãoAmor de perdição
Amor de perdição
 
Estruturas externa-e-interna de "Frei Luís de Sousa"
Estruturas externa-e-interna de "Frei Luís de Sousa"Estruturas externa-e-interna de "Frei Luís de Sousa"
Estruturas externa-e-interna de "Frei Luís de Sousa"
 
Filosofia 10º Ano - Os Valores
Filosofia 10º Ano - Os ValoresFilosofia 10º Ano - Os Valores
Filosofia 10º Ano - Os Valores
 
Gil vicente, farsa de inês pereira
Gil vicente, farsa de inês pereiraGil vicente, farsa de inês pereira
Gil vicente, farsa de inês pereira
 
Os Maias - análise
Os Maias - análiseOs Maias - análise
Os Maias - análise
 
Temáticas de Cesário verde
Temáticas de Cesário verdeTemáticas de Cesário verde
Temáticas de Cesário verde
 
Cantigas de amigo
Cantigas de amigoCantigas de amigo
Cantigas de amigo
 
Cap v repreensões particular
Cap v repreensões particularCap v repreensões particular
Cap v repreensões particular
 
Uma análise da obra amor de perdição de
Uma análise da obra amor de perdição deUma análise da obra amor de perdição de
Uma análise da obra amor de perdição de
 
Os Maias: Cap. I e II
Os Maias: Cap. I e IIOs Maias: Cap. I e II
Os Maias: Cap. I e II
 
O resumo de Os Maias
O resumo de Os MaiasO resumo de Os Maias
O resumo de Os Maias
 
Filosofia 10º Ano - O Problema do Livre-Arbítrio
Filosofia 10º Ano - O Problema do Livre-Arbítrio Filosofia 10º Ano - O Problema do Livre-Arbítrio
Filosofia 10º Ano - O Problema do Livre-Arbítrio
 
Recursos expressivos
Recursos expressivosRecursos expressivos
Recursos expressivos
 
Quadro_hume vs descartes
Quadro_hume vs descartesQuadro_hume vs descartes
Quadro_hume vs descartes
 
Auto de inês pereira
Auto de inês pereiraAuto de inês pereira
Auto de inês pereira
 
O empirismo de david hume
O empirismo de david humeO empirismo de david hume
O empirismo de david hume
 
Teorias estéticas
Teorias estéticas Teorias estéticas
Teorias estéticas
 
O herói romântico em _Amor de Perdição_ (1).pptx
O herói romântico em _Amor de Perdição_ (1).pptxO herói romântico em _Amor de Perdição_ (1).pptx
O herói romântico em _Amor de Perdição_ (1).pptx
 
Cantigas de escárnio e maldizer
Cantigas de escárnio e maldizerCantigas de escárnio e maldizer
Cantigas de escárnio e maldizer
 

Semelhante a Orgulho e Preconceito de Jane Austen

Last FL - Inês
Last FL - InêsLast FL - Inês
Last FL - Inês
12anogolega
 
Last PP - Inês
Last PP - InêsLast PP - Inês
Last PP - Inês
12anogolega
 
Primeiro capitulo orgulho e preconceito
Primeiro capitulo   orgulho e preconceitoPrimeiro capitulo   orgulho e preconceito
Primeiro capitulo orgulho e preconceito
pibidbar
 
Leonor
LeonorLeonor
Leonor
12anogolega
 
.
..
Ficha de leitura - Jane Eyre (Livro)
Ficha de leitura - Jane Eyre (Livro)Ficha de leitura - Jane Eyre (Livro)
Ficha de leitura - Jane Eyre (Livro)
Janice Flora
 
Pil - Projecto Individual de Leitura
Pil - Projecto Individual de LeituraPil - Projecto Individual de Leitura
Pil - Projecto Individual de Leitura
Ana Tapadas
 
Bingley, O Primeiro Amor
Bingley, O Primeiro AmorBingley, O Primeiro Amor
Bingley, O Primeiro Amor
Garotas_Pemberley
 
Bingley, O Primeiro Amor
Bingley, O Primeiro AmorBingley, O Primeiro Amor
Bingley, O Primeiro Amor
Garotas_Pemberley
 
50 tons de darcy
50 tons de  darcy50 tons de  darcy
50 tons de darcy
rodesrocha7
 
Femnista
FemnistaFemnista
Gazeta de longbourn
Gazeta de longbournGazeta de longbourn
Gazeta de longbourn
Luciana Darce
 
Barbara cartland a flecha de cupido(1)
Barbara cartland   a flecha de cupido(1)Barbara cartland   a flecha de cupido(1)
Barbara cartland a flecha de cupido(1)
Ariovaldo Cunha
 
Estudo de interpretação de texto 6°ano – 3°trimestre - profª. vanessa
Estudo de interpretação de texto   6°ano – 3°trimestre - profª. vanessaEstudo de interpretação de texto   6°ano – 3°trimestre - profª. vanessa
Estudo de interpretação de texto 6°ano – 3°trimestre - profª. vanessa
Luiza Collet
 
Trecho 50 tons
Trecho 50 tonsTrecho 50 tons
Barbara cartland a cruz do amor
Barbara cartland   a cruz do amorBarbara cartland   a cruz do amor
Barbara cartland a cruz do amor
Ariovaldo Cunha
 
Jane austen e a educação em northanger abbey
Jane austen e a educação em northanger abbeyJane austen e a educação em northanger abbey
Jane austen e a educação em northanger abbey
Adriana Sales Zardini
 
Concepção dos personagens e perfil das relações sociais nos séculos XVII/XIX ...
Concepção dos personagens e perfil das relações sociais nos séculos XVII/XIX ...Concepção dos personagens e perfil das relações sociais nos séculos XVII/XIX ...
Concepção dos personagens e perfil das relações sociais nos séculos XVII/XIX ...
Priscila Hilária
 
Jane austen-persuasao
Jane austen-persuasaoJane austen-persuasao
Jane austen-persuasao
gurijuba
 
PRINCESA DO DESEJO: desventuras de uma jovem
PRINCESA DO DESEJO: desventuras de uma jovemPRINCESA DO DESEJO: desventuras de uma jovem
PRINCESA DO DESEJO: desventuras de uma jovem
CamilaSGaspar
 

Semelhante a Orgulho e Preconceito de Jane Austen (20)

Last FL - Inês
Last FL - InêsLast FL - Inês
Last FL - Inês
 
Last PP - Inês
Last PP - InêsLast PP - Inês
Last PP - Inês
 
Primeiro capitulo orgulho e preconceito
Primeiro capitulo   orgulho e preconceitoPrimeiro capitulo   orgulho e preconceito
Primeiro capitulo orgulho e preconceito
 
Leonor
LeonorLeonor
Leonor
 
.
..
.
 
Ficha de leitura - Jane Eyre (Livro)
Ficha de leitura - Jane Eyre (Livro)Ficha de leitura - Jane Eyre (Livro)
Ficha de leitura - Jane Eyre (Livro)
 
Pil - Projecto Individual de Leitura
Pil - Projecto Individual de LeituraPil - Projecto Individual de Leitura
Pil - Projecto Individual de Leitura
 
Bingley, O Primeiro Amor
Bingley, O Primeiro AmorBingley, O Primeiro Amor
Bingley, O Primeiro Amor
 
Bingley, O Primeiro Amor
Bingley, O Primeiro AmorBingley, O Primeiro Amor
Bingley, O Primeiro Amor
 
50 tons de darcy
50 tons de  darcy50 tons de  darcy
50 tons de darcy
 
Femnista
FemnistaFemnista
Femnista
 
Gazeta de longbourn
Gazeta de longbournGazeta de longbourn
Gazeta de longbourn
 
Barbara cartland a flecha de cupido(1)
Barbara cartland   a flecha de cupido(1)Barbara cartland   a flecha de cupido(1)
Barbara cartland a flecha de cupido(1)
 
Estudo de interpretação de texto 6°ano – 3°trimestre - profª. vanessa
Estudo de interpretação de texto   6°ano – 3°trimestre - profª. vanessaEstudo de interpretação de texto   6°ano – 3°trimestre - profª. vanessa
Estudo de interpretação de texto 6°ano – 3°trimestre - profª. vanessa
 
Trecho 50 tons
Trecho 50 tonsTrecho 50 tons
Trecho 50 tons
 
Barbara cartland a cruz do amor
Barbara cartland   a cruz do amorBarbara cartland   a cruz do amor
Barbara cartland a cruz do amor
 
Jane austen e a educação em northanger abbey
Jane austen e a educação em northanger abbeyJane austen e a educação em northanger abbey
Jane austen e a educação em northanger abbey
 
Concepção dos personagens e perfil das relações sociais nos séculos XVII/XIX ...
Concepção dos personagens e perfil das relações sociais nos séculos XVII/XIX ...Concepção dos personagens e perfil das relações sociais nos séculos XVII/XIX ...
Concepção dos personagens e perfil das relações sociais nos séculos XVII/XIX ...
 
Jane austen-persuasao
Jane austen-persuasaoJane austen-persuasao
Jane austen-persuasao
 
PRINCESA DO DESEJO: desventuras de uma jovem
PRINCESA DO DESEJO: desventuras de uma jovemPRINCESA DO DESEJO: desventuras de uma jovem
PRINCESA DO DESEJO: desventuras de uma jovem
 

Último

slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert EinsteinA Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
WelberMerlinCardoso
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
LEANDROSPANHOL1
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 

Último (20)

slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert EinsteinA Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 

Orgulho e Preconceito de Jane Austen

  • 1. Orgulho E Preconceito De Jane Austen Agrupamento Escolas Fernando Pessoa EB2/3 Fernando Pessoa Rita Silva Nº3 9ºG
  • 2. Índice • Ficha Técnica Do Livro • Bibliografia Do Autor • Apresentação Geral Do Livro • Frases Relevantes • Relação Do Título/Obra • Reação Pessoal À Obra • Fontes De Pesquisa
  • 3. Ficha Técnica Do Livro • Titulo Original: “Pride And Prejudice” • Titulo Em Português: “Orgulho E Preconceito” • Autor: Jane Austen • Tradução: Maria Francisca Ferreira De Lima • Editora: Publicações Europa-América • Local De Edição: Mem Martins
  • 4. Bibliografia Do Autor • Jane Austen nasceu à 16 de Dezembro de 1775 em Steventon, no seio de uma família da burguesia agrária e faleceu à 18 de Julho de 1817 em Winchester. • Pelo seu profundo conhecimento dos mecanismos que regem as relações humanas, bem como pela ironia com que dota os seus romances, Jane Austen ganhou um lugar entre os clássicos apreciados pelos académicos e entre os autores mais lidos pelo grande público. • Orgulho e Preconceito é uma obra romântica que foi escrita em 1797 por Jane Austen, porem só foi publicada em 1813, é o mais famoso dos seus romances e uma das obras-mestras da literatura universal. • Além desta, destacam-se: “Sensibilidade e Bom Senso”, “Manfield Park”, “Emma”, “A Abadia De Northanger E Persuasão”.
  • 5. Apresentação Geral Do Livro • Data De Inicio Da Leitura: 2 De Março De 2017 • Data Da Conclusão Da Leitura: 16 De Março De 2017
  • 6. Apresentação Geral Do Livro (Continuação) • A família Bennet não era uma família tradicional. O Sr.º e a Sr.ª Bennet tinham cinco filhas, Jane, Elizabeth, Mary, Catherine e Lydia. O maior desejo da Sr.ª Bennet era casar as suas filhas com senhores capazes de sustentá-las. Com a chegada do Mr. Bingley à cidade, a Sr.ª Bennet vê a oportunidade de poder conseguir arranjar esposo para uma das suas filhas. No baile em Netherfield, a Sr.ª Bennet apresenta as suas filhas a Mr.Bingley, a Mr.Darcy e a Miss Caroline Bingley. Por desejo da Sr.ª Bennet, Jane acaba por dançar com Mr.Bingley, ficando ambos encantados um com o outro. No dia seguinte, Jane recebe uma carta de Miss Caroline Bingley, a convidá-la para um jantar. Jane, necessitando de transporte, pede a carruagem emprestada à sua mãe. Esta opõe- se e disponibiliza-lhe um dos cavalos. O seu objectivo era que com as chuvas que vinham, a sua filha adoecesse e ficasse instalada ao lado de Mr.Bingley.
  • 7. Apresentação Geral Do Livro (Continuação) • Tal como sua mãe esperava Jane fica doente e durante a refeição, a família Bennet recebe uma carta de Mr. Collins, seu primo. O Mr. Collins, herdeiro de grandes fortunas, para agradar a Lady Catherine de Bourg necessita de arranjar uma mulher. Este escolhe Jane, mas como Jane estaria noiva em breve a segunda hipótese era Elizabeth. Quando as irmãs Bennet foram à cidade, acompanhadas por Mr.Wickham, este contou a Elizabeth histórias sobre Mr.Darcy que a levaram a pensar negativamente sobre o mesmo. No baile privado de Mr.Bingley, Elizabeth procura saber onde se encontra Mr.Darcy acabando por dançar com ele durante a noite. Mr.Collins acaba por pedir em casamento Elizabeth, mas esta nega deixando sua mãe com um grande desgosto. Mais tarde, este casaria com Charlotte a melhor amiga de Elizabeth.
  • 8. Apresentação Geral Do Livro (Continuação) • Mais tarde conversando com Mr. Fitzwilliam apercebe-se que Mr.Darcy foi o causador da separação de Jane e Mr.Bingley por considerar que Jane tinha uma família inadequada. Elizabeth fica perturbada com esta conversa. Quando encontra Mr.Darcy, que se declara a ela após ter travado consigo próprio uma luta interior contra questões familiares e de estatuto, pede-a em casamento. Elizabeth rejeita-o e acusa-o de ter separado Jane e Mr.Bingley devido a esse mesmo estatuto familiar. Após isto, Mr.Darcy escreve-lhe explicando o porquê de alguns dos seus atos com Mr.Wickham. Elizabeth parte para Londres com os seus tios e mais uma vez se encontra com Mr.Darcy. Durante este período Elizabeth recebe uma carta de Jane a explicar-lhe que Lydia, sua irmã mais nova, fugiu com Mr.Wickham. Elizabeth regressa a casa e recebe a notícia de que Lydia se irá casar. Lydia descuida-se e acaba por dizer que afinal tinha sido Mr.Darcy a contribuir para o facto de ela se ir casar. Mr.Bingley regressa a Netherfield e vai a casa da família Bennet.
  • 9. Frases Relevantes • “Gosto muito dele- replicou ela, com lágrimas nos olhos, amo-o sinceramente. O seu orgulho não é injustificado e ele é um homem bom e generoso.” • “Sei que é generosa demais para andar a brincar comigo. Se os seus sentimentos são ainda os mesmos que manifestou em Abril passado, diga- mo imediatamente. O meu afecto e os meus desejos permanecem inalterados, mas basta uma palavra sua para que nunca mais lhe fale neste assunto.”
  • 10. Relação Do Título/Obra • Na minha opinião, o titulo tem haver com a obra, pois ao longo do livro fui me apercebendo de que o Orgulho e o Preconceito é uma característica demonstrada pelas personagens em várias ocasiões.
  • 11. Reação Pessoal À Obra • Relativamente à obra em geral, este é um livro que exige muita concentração pois é um livro que é difícil de perceber e que consegue transmitir-nos o que as personagens fazem, dizem e pensam, ou seja, permite-nos criar um cenário realístico na nossa imaginação. Acaba por se tornar interessante ao modo que o vamos lendo.
  • 12. Fontes de Pesquisa • Google-Imagens • Wikipédia • Livro Orgulho e Preconceito