SlideShare uma empresa Scribd logo
PROGRAMA TRANSVERSALORGANIZAÇÃO DE VISITAS DE ESTUDO2011/2012Sandra Ramalho Moisio
BREVE DESCRIÇÃOAs Visitas de Estudo são uma actividade :de curta duração (3-5 dias úteis) que decorre num país do PALV; que promove o encontro de um grupo (10-15 pessoas) de decisores e/ou especialistas dos sectores da educação e da formação profissional de diferentes países;que visa debater ou examinar aspectos específicos da aprendizagem ao longo da vida;Que visa facilitar o intercâmbio de informação e experiências entre responsáveis e especialistas dos sectores da educação e da formação Profissional.
As visitas de Estudo não sãoACÇÕES DE FORMAÇÃO
As visitas de Estudo sãoOs ThinkTanks da Comissão EuropeiaPARA A APRENDIZAGEM AO LONGO DA VIDA
cujo objectivo é:Encorajar a implementação de medidas políticas e/ou de gestão que impliquem mudanças ao nível institucional e político. No sentido de:contribuírem para alcançar e acompanhar os objectivos definidos no Processo de Lisboa e de Copenhaga e os objectivos propostos na Estratégia “Educação e Formação 2020”;contribuírem para se alcançarem os objectivos do Processo de Bolonha e seus sucessores.
O PRIMEIRO GÉNERO DE VISITAS DE ESTUDOVISITAS DE ESTUDO DESTINADAS AO SEGUINTE PÚBLICO-ALVO:
O PÚBLICO- ALVOEspecialistas e representantes de autoridades locais, regionais e nacionaisParceiros sociais (i.e. Representantes de Organizações Patronais e Sindicais)Directores de estabelecimentos de ensino, formação e orientação profissionaisDirectores de serviços de acreditação (RVCC e CNO)Inspectores
Gestores de PMEGestores de formação e recursos humanos de empresasRepresentantes de Câmaras de Comércio / Indústria / ArtesanatoRepresentantes de centros de orientaçãoInvestigadoresFormadores de Professores
O SEGUNDO GÉNERO DE VISITAS DE ESTUDO:PEER LEARNING VISITSDESTINADAS AO SEGUINTE PÚBLICO-ALVO:
O PÚBLICO- ALVODECISORES POLÍTICOSSÃO ACOMPANHADAS DIRECTAMENTE PELA COMISSÃO EUROPEIA E PELO CEDEFOP
Categorias de Temas abrangidos pelas Visitas de EstudoAs Visitas de Estudo abordam as seguintes temáticas:Competências chave para todos, incluindo criatividade, inovação e empreendedorismo1) Aumento dos níveis de literacia e numeracia; 2) Ensino e aprendizagem das línguas; 3) Ensino da matemática e ciências; 4) Uso das TIC na aprendizagem; 5) Desenvolvimento do empreendedorismo; 6) Educação intercultural; 7) Educação para a cidadania activa e para o desenvolvimento sustentável; 8) Desenvolver a criatividade na aprendizagem e no ensino.
Melhorar o acesso, equidade, qualidade, e eficiência na educação e na formação profissional1) Oportunidades de aprendizagem precoce; 2) Abordagem a aprendizagens individualizadas; 3) Medidas para prevenir o abandono escolar; 4) Igualdade de oportunidades para grupos em desvantagem; 5) Assegurar mecanismos de qualidade nas escolas e instituições de formação profissional; 6) Medidas para melhorar a eficiência na educação e na formação profissional
Manter a atractividade do ensino e da formação profissional e melhorar a liderança1) Liderança e Gestão; 2) A formação inicial de professores e formadores; 3) A formação contínua de professores e formadores, desenvolvimento profissional e oportunidades de carreira.
Educação e Formação para a empregabilidade1) A transição da educação e da formação profissional para o mercado de trabalho; 2) Aprendizagem no local de trabalho; 3) Integração de grupos em desvantagem no mercado de trabalho; 4) Aumentar a atractividade da formação profissional; 5) A contribuição dos parceiros sociais para a aprendizagem ao longo da vida; 6) Novas competências para novos empregos (inclui o tópico do skillsmismatch)
Implementação de instrumentoseuropeus comuns para a aprendizagem ao longo da vida1) Quadros de qualificações nacionais e sectoriais ligadas ao EQF; 2) Instrumentos para promover a transparência das qualificações e a mobilidade de cidadãos; 3) Sistemas de qualidade, enquadramentos e abordagens; 4) Transferência de créditos entre diferentes contextos; 5) Validação da aprendizagem não-formal e informal; 6) Orientação para a aprendizagem ao longo da vida e gestão de carreiras.
Tendências e desafios nas estratégias de aprendizagem ao longo da vida1) Reformas nacionais dos Sistemas de Educação e Formação Profissional; 2) Desenvolvimento de ligações entre a formação profissional e as instituições do ensino superior; 3) Implementação de percursos de aprendizagem flexíveis; 5) Aumentar a participação de adultos na educação e na formação profissional.
Desenvolvimento de comunidades de aprendizagem que envolvam todos os actores da educação e da formação profissional1) Cooperação entre as instituições de educação e formação profissional e as comunidades locais; 2) O papel dos pais e dos parceiros sociais “governança” (termo do português brasileiro. Em português europeu seria governo das sociedades e das empresas); 3) O papel das escolas e das comunidades na prevenção da violência.
Promover a mobilidade transfronteiriça na aprendizagem ao longo da vida1) Mobilidade de aprendizagem na educação e na formação profissional
AS VISITAS DE ESTUDO ORGANIZADASPelos 31 países presentes no Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida estão disponíveis num Catálogo anual
PEER LEARNING VISITS 2010-2011Visita n.º 66 : Alemanha :“Internal and external evaluation in autonomous schools” – Novembro 2010
Visita n.º 78: Estónia : “Novice teachers at school – improving professional development” – Janeiro 2011
Visita n.º 62: Lituânia: “Internal and external evaluation – prerequisite for schools evaluation” – Setembro 2010
Visita n.º 214: Irlanda: “Continuous professional development of teachers and trainers” – Março de 2011This visit is organised by the host institution in cooperation with the European Commission addressing specifically policy and decision-makers in education and training to transfer and share experience.
EM 2010-2011 AS SEGUINTES VISITAS DE ESTUDO:Visita n.º 97Organizador: UGT
Título: “The role of trade unions in educationandtraining for employability”Visita n.º 77Organizador: DGRHE
Título: “Continuousprofessionaldevelopmentofteachersandtrainers”
Foram consideradas PEER LEARNING VISITS
 A SITUAÇÃO EUROPEIAVisitas de estudo oferecidas
A SITUAÇÃO EUROPEIAVisitas de estudo oferecidas
A SITUAÇÃO EUROPEIAParticipantes em Visitas de Estudo
A SITUAÇÃO PORTUGUESAVisitas de estudo oferecidas
A SITUAÇÃO PORTUGUESAVisitas de estudo oferecidas
A SITUAÇÃO PORTUGUESAParticipantes em Visitas de Estudo
A SITUAÇÃO PORTUGUESA
SITUAÇÃO PORTUGUESA - FINANCIAMENTO DAS VISITAS DE ESTUDOParticipantesOrganização de Visitasde EstudoÉ responsável por assegurar a
A SITUAÇÃO PORTUGUESAAs Visitas de Estudo em Portugal não são financiadas mas mesmo assim temos:
A SITUAÇÃO PORTUGUESAO PESO DE CADA SECTOR NAS VISITAS DE ESTUDO

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Ida ao moinho
Ida ao moinhoIda ao moinho
Ida ao moinho
celspenude
 
Ciclo Sexual Femenino
Ciclo Sexual FemeninoCiclo Sexual Femenino
Ciclo Sexual Femenino
AIDEE EUGENIA CHACON CALDERON
 
1185617336 26.animacaoeducacao infantil
1185617336 26.animacaoeducacao infantil1185617336 26.animacaoeducacao infantil
1185617336 26.animacaoeducacao infantil
Pelo Siro
 
O ciclo do pão
O ciclo do pãoO ciclo do pão
O ciclo do pão
get123456
 
Guião visita alunos
Guião visita alunosGuião visita alunos
Guião visita alunos
Geografias Geo
 
Visita ao museu
Visita  ao museuVisita  ao museu
Visita ao museu
isarfl
 
Guião visita de estudo
Guião visita de estudoGuião visita de estudo
Guião visita de estudo
Ana T.
 
Plano De Aula Interdisciplinar
Plano De Aula InterdisciplinarPlano De Aula Interdisciplinar
Plano De Aula Interdisciplinar
fabiane molon rodrigues
 
Ciclo do pão
Ciclo do pãoCiclo do pão
Ciclo do pão
Isa Crowe
 
Mini História do Pão
Mini História do PãoMini História do Pão
Mini História do Pão
Carlos Barbosa
 
Relatorio final pronto!
Relatorio final pronto!Relatorio final pronto!
Relatorio final pronto!
Silvio Medeiros
 
Modelo relatorio
Modelo relatorioModelo relatorio
Modelo relatorio
rsaloes
 

Destaque (12)

Ida ao moinho
Ida ao moinhoIda ao moinho
Ida ao moinho
 
Ciclo Sexual Femenino
Ciclo Sexual FemeninoCiclo Sexual Femenino
Ciclo Sexual Femenino
 
1185617336 26.animacaoeducacao infantil
1185617336 26.animacaoeducacao infantil1185617336 26.animacaoeducacao infantil
1185617336 26.animacaoeducacao infantil
 
O ciclo do pão
O ciclo do pãoO ciclo do pão
O ciclo do pão
 
Guião visita alunos
Guião visita alunosGuião visita alunos
Guião visita alunos
 
Visita ao museu
Visita  ao museuVisita  ao museu
Visita ao museu
 
Guião visita de estudo
Guião visita de estudoGuião visita de estudo
Guião visita de estudo
 
Plano De Aula Interdisciplinar
Plano De Aula InterdisciplinarPlano De Aula Interdisciplinar
Plano De Aula Interdisciplinar
 
Ciclo do pão
Ciclo do pãoCiclo do pão
Ciclo do pão
 
Mini História do Pão
Mini História do PãoMini História do Pão
Mini História do Pão
 
Relatorio final pronto!
Relatorio final pronto!Relatorio final pronto!
Relatorio final pronto!
 
Modelo relatorio
Modelo relatorioModelo relatorio
Modelo relatorio
 

Semelhante a Organização de visitas de estudo (2011 2012)

Projet RECIPE - Presentation at the III ciclo de conferências do convento dos...
Projet RECIPE - Presentation at the III ciclo de conferências do convento dos...Projet RECIPE - Presentation at the III ciclo de conferências do convento dos...
Projet RECIPE - Presentation at the III ciclo de conferências do convento dos...
João Paulo Proença
 
Pro emi formatado-revisado-11-2-2014_final (2)
Pro emi formatado-revisado-11-2-2014_final (2)Pro emi formatado-revisado-11-2-2014_final (2)
Pro emi formatado-revisado-11-2-2014_final (2)
Mario Souza
 
Anexo vii paa 2013-2014 (2)
Anexo vii   paa 2013-2014 (2)Anexo vii   paa 2013-2014 (2)
Anexo vii paa 2013-2014 (2)
AMG Sobrenome
 
Declaração de Bolonha
Declaração de BolonhaDeclaração de Bolonha
Declaração de Bolonha
Chuck Gary
 
Projetos europeus no Agrupamento de Escolas Carlos Gargaté - Portugal ecg
Projetos europeus no Agrupamento de Escolas Carlos Gargaté - Portugal ecgProjetos europeus no Agrupamento de Escolas Carlos Gargaté - Portugal ecg
Projetos europeus no Agrupamento de Escolas Carlos Gargaté - Portugal ecg
João Paulo Proença
 
Planejamento 2012
Planejamento 2012Planejamento 2012
Planejamento 2012
Pet Esef
 
Área de Integração - Programas da União Europeia da juventude e formação
Área de Integração - Programas da União Europeia da juventude e formaçãoÁrea de Integração - Programas da União Europeia da juventude e formação
Área de Integração - Programas da União Europeia da juventude e formação
LilyLx
 
Newsletter fevereiro 2014
Newsletter fevereiro 2014Newsletter fevereiro 2014
Newsletter fevereiro 2014
Ivone Pedroso
 
Eixo3 nitiane silva_relato_resumo.doc.
Eixo3 nitiane silva_relato_resumo.doc.Eixo3 nitiane silva_relato_resumo.doc.
Eixo3 nitiane silva_relato_resumo.doc.
Josiane Jäger
 
Painel de Encerramento: Elizabeth Silva (CN UNESCO) - O que sabemos sobre a D...
Painel de Encerramento: Elizabeth Silva (CN UNESCO) - O que sabemos sobre a D...Painel de Encerramento: Elizabeth Silva (CN UNESCO) - O que sabemos sobre a D...
Painel de Encerramento: Elizabeth Silva (CN UNESCO) - O que sabemos sobre a D...
CIDAADS
 
Seminário ebi carlos gargaté 2013 Julho 2013 projetos europeus
Seminário ebi carlos gargaté 2013  Julho 2013 projetos europeusSeminário ebi carlos gargaté 2013  Julho 2013 projetos europeus
Seminário ebi carlos gargaté 2013 Julho 2013 projetos europeus
João Paulo Proença
 
Ensino medioinovador camaraeducacaobasica-01junho2009
Ensino medioinovador camaraeducacaobasica-01junho2009Ensino medioinovador camaraeducacaobasica-01junho2009
Ensino medioinovador camaraeducacaobasica-01junho2009
afermartins
 
DCEIF (2).pdf
DCEIF (2).pdfDCEIF (2).pdf
ITINERARIOS FORMATIVOS.pdf
ITINERARIOS FORMATIVOS.pdfITINERARIOS FORMATIVOS.pdf
ITINERARIOS FORMATIVOS.pdf
OsBunitos
 
Planilha de TCC
Planilha de TCCPlanilha de TCC
Planilha de TCC
Igor Macedo
 
MOOC: um novo paradigma e modelo de ensino?
MOOC: um novo paradigma e modelo de ensino?MOOC: um novo paradigma e modelo de ensino?
MOOC: um novo paradigma e modelo de ensino?
Joana Viana
 
Apresentação do Projeto EiYoU! Multiplier event
Apresentação do Projeto EiYoU! Multiplier eventApresentação do Projeto EiYoU! Multiplier event
Apresentação do Projeto EiYoU! Multiplier event
Clara Rodrigues
 
ALV - uma proposta de atuação
ALV - uma proposta de atuaçãoALV - uma proposta de atuação
ALV - uma proposta de atuação
anabenedito
 
Criterios_selecao_participantes_mobilidades_Erasmus-KA121-SCH-21-22-Final.docx
Criterios_selecao_participantes_mobilidades_Erasmus-KA121-SCH-21-22-Final.docxCriterios_selecao_participantes_mobilidades_Erasmus-KA121-SCH-21-22-Final.docx
Criterios_selecao_participantes_mobilidades_Erasmus-KA121-SCH-21-22-Final.docx
CharlesCordeiro6
 
Slides iv encontro
Slides iv encontroSlides iv encontro
Slides iv encontro
Rosemary Batista
 

Semelhante a Organização de visitas de estudo (2011 2012) (20)

Projet RECIPE - Presentation at the III ciclo de conferências do convento dos...
Projet RECIPE - Presentation at the III ciclo de conferências do convento dos...Projet RECIPE - Presentation at the III ciclo de conferências do convento dos...
Projet RECIPE - Presentation at the III ciclo de conferências do convento dos...
 
Pro emi formatado-revisado-11-2-2014_final (2)
Pro emi formatado-revisado-11-2-2014_final (2)Pro emi formatado-revisado-11-2-2014_final (2)
Pro emi formatado-revisado-11-2-2014_final (2)
 
Anexo vii paa 2013-2014 (2)
Anexo vii   paa 2013-2014 (2)Anexo vii   paa 2013-2014 (2)
Anexo vii paa 2013-2014 (2)
 
Declaração de Bolonha
Declaração de BolonhaDeclaração de Bolonha
Declaração de Bolonha
 
Projetos europeus no Agrupamento de Escolas Carlos Gargaté - Portugal ecg
Projetos europeus no Agrupamento de Escolas Carlos Gargaté - Portugal ecgProjetos europeus no Agrupamento de Escolas Carlos Gargaté - Portugal ecg
Projetos europeus no Agrupamento de Escolas Carlos Gargaté - Portugal ecg
 
Planejamento 2012
Planejamento 2012Planejamento 2012
Planejamento 2012
 
Área de Integração - Programas da União Europeia da juventude e formação
Área de Integração - Programas da União Europeia da juventude e formaçãoÁrea de Integração - Programas da União Europeia da juventude e formação
Área de Integração - Programas da União Europeia da juventude e formação
 
Newsletter fevereiro 2014
Newsletter fevereiro 2014Newsletter fevereiro 2014
Newsletter fevereiro 2014
 
Eixo3 nitiane silva_relato_resumo.doc.
Eixo3 nitiane silva_relato_resumo.doc.Eixo3 nitiane silva_relato_resumo.doc.
Eixo3 nitiane silva_relato_resumo.doc.
 
Painel de Encerramento: Elizabeth Silva (CN UNESCO) - O que sabemos sobre a D...
Painel de Encerramento: Elizabeth Silva (CN UNESCO) - O que sabemos sobre a D...Painel de Encerramento: Elizabeth Silva (CN UNESCO) - O que sabemos sobre a D...
Painel de Encerramento: Elizabeth Silva (CN UNESCO) - O que sabemos sobre a D...
 
Seminário ebi carlos gargaté 2013 Julho 2013 projetos europeus
Seminário ebi carlos gargaté 2013  Julho 2013 projetos europeusSeminário ebi carlos gargaté 2013  Julho 2013 projetos europeus
Seminário ebi carlos gargaté 2013 Julho 2013 projetos europeus
 
Ensino medioinovador camaraeducacaobasica-01junho2009
Ensino medioinovador camaraeducacaobasica-01junho2009Ensino medioinovador camaraeducacaobasica-01junho2009
Ensino medioinovador camaraeducacaobasica-01junho2009
 
DCEIF (2).pdf
DCEIF (2).pdfDCEIF (2).pdf
DCEIF (2).pdf
 
ITINERARIOS FORMATIVOS.pdf
ITINERARIOS FORMATIVOS.pdfITINERARIOS FORMATIVOS.pdf
ITINERARIOS FORMATIVOS.pdf
 
Planilha de TCC
Planilha de TCCPlanilha de TCC
Planilha de TCC
 
MOOC: um novo paradigma e modelo de ensino?
MOOC: um novo paradigma e modelo de ensino?MOOC: um novo paradigma e modelo de ensino?
MOOC: um novo paradigma e modelo de ensino?
 
Apresentação do Projeto EiYoU! Multiplier event
Apresentação do Projeto EiYoU! Multiplier eventApresentação do Projeto EiYoU! Multiplier event
Apresentação do Projeto EiYoU! Multiplier event
 
ALV - uma proposta de atuação
ALV - uma proposta de atuaçãoALV - uma proposta de atuação
ALV - uma proposta de atuação
 
Criterios_selecao_participantes_mobilidades_Erasmus-KA121-SCH-21-22-Final.docx
Criterios_selecao_participantes_mobilidades_Erasmus-KA121-SCH-21-22-Final.docxCriterios_selecao_participantes_mobilidades_Erasmus-KA121-SCH-21-22-Final.docx
Criterios_selecao_participantes_mobilidades_Erasmus-KA121-SCH-21-22-Final.docx
 
Slides iv encontro
Slides iv encontroSlides iv encontro
Slides iv encontro
 

Mais de SHR Moisio

novo plano de sucesso ed assessor 10 2011
novo plano de sucesso ed assessor 10 2011novo plano de sucesso ed assessor 10 2011
novo plano de sucesso ed assessor 10 2011
SHR Moisio
 
Council concl strat framework
Council concl strat frameworkCouncil concl strat framework
Council concl strat framework
SHR Moisio
 
Comunicado de Bordéus
Comunicado de BordéusComunicado de Bordéus
Comunicado de Bordéus
SHR Moisio
 
Promoção e disseminação visitas de estudo organizadores
Promoção e disseminação visitas de estudo organizadoresPromoção e disseminação visitas de estudo organizadores
Promoção e disseminação visitas de estudo organizadores
SHR Moisio
 
2010 kss 24_juneguidoboel
2010 kss 24_juneguidoboel2010 kss 24_juneguidoboel
2010 kss 24_juneguidoboel
SHR Moisio
 
Promoting active inclusion
Promoting active inclusionPromoting active inclusion
Promoting active inclusion
SHR Moisio
 
2010 kss 24_junemarabrugia
2010 kss 24_junemarabrugia2010 kss 24_junemarabrugia
2010 kss 24_junemarabrugia
SHR Moisio
 
Sumário da avaliação qualitativa
Sumário da avaliação qualitativaSumário da avaliação qualitativa
Sumário da avaliação qualitativa
SHR Moisio
 
The skill mismatch challenge - CEDEFOP
The skill mismatch challenge - CEDEFOPThe skill mismatch challenge - CEDEFOP
The skill mismatch challenge - CEDEFOP
SHR Moisio
 
The Skill Matching Challenge - CEDEFOP
The Skill Matching Challenge - CEDEFOPThe Skill Matching Challenge - CEDEFOP
The Skill Matching Challenge - CEDEFOP
SHR Moisio
 
Resumo do Seminário Synthesis - 2010
Resumo do Seminário Synthesis - 2010Resumo do Seminário Synthesis - 2010
Resumo do Seminário Synthesis - 2010
SHR Moisio
 
Manual para Participantes
Manual para ParticipantesManual para Participantes
Manual para Participantes
SHR Moisio
 
Manual para Organizadores (2009)
Manual para Organizadores (2009)Manual para Organizadores (2009)
Manual para Organizadores (2009)
SHR Moisio
 
Programa Transversal Visitas De Estudo (2009)
Programa Transversal Visitas De Estudo (2009)Programa Transversal Visitas De Estudo (2009)
Programa Transversal Visitas De Estudo (2009)
SHR Moisio
 

Mais de SHR Moisio (15)

novo plano de sucesso ed assessor 10 2011
novo plano de sucesso ed assessor 10 2011novo plano de sucesso ed assessor 10 2011
novo plano de sucesso ed assessor 10 2011
 
Council concl strat framework
Council concl strat frameworkCouncil concl strat framework
Council concl strat framework
 
Comunicado de Bordéus
Comunicado de BordéusComunicado de Bordéus
Comunicado de Bordéus
 
Promoção e disseminação visitas de estudo organizadores
Promoção e disseminação visitas de estudo organizadoresPromoção e disseminação visitas de estudo organizadores
Promoção e disseminação visitas de estudo organizadores
 
2010 kss 24_juneguidoboel
2010 kss 24_juneguidoboel2010 kss 24_juneguidoboel
2010 kss 24_juneguidoboel
 
Promoting active inclusion
Promoting active inclusionPromoting active inclusion
Promoting active inclusion
 
2010 kss 24_junemarabrugia
2010 kss 24_junemarabrugia2010 kss 24_junemarabrugia
2010 kss 24_junemarabrugia
 
Sumário da avaliação qualitativa
Sumário da avaliação qualitativaSumário da avaliação qualitativa
Sumário da avaliação qualitativa
 
Ee2009
Ee2009Ee2009
Ee2009
 
The skill mismatch challenge - CEDEFOP
The skill mismatch challenge - CEDEFOPThe skill mismatch challenge - CEDEFOP
The skill mismatch challenge - CEDEFOP
 
The Skill Matching Challenge - CEDEFOP
The Skill Matching Challenge - CEDEFOPThe Skill Matching Challenge - CEDEFOP
The Skill Matching Challenge - CEDEFOP
 
Resumo do Seminário Synthesis - 2010
Resumo do Seminário Synthesis - 2010Resumo do Seminário Synthesis - 2010
Resumo do Seminário Synthesis - 2010
 
Manual para Participantes
Manual para ParticipantesManual para Participantes
Manual para Participantes
 
Manual para Organizadores (2009)
Manual para Organizadores (2009)Manual para Organizadores (2009)
Manual para Organizadores (2009)
 
Programa Transversal Visitas De Estudo (2009)
Programa Transversal Visitas De Estudo (2009)Programa Transversal Visitas De Estudo (2009)
Programa Transversal Visitas De Estudo (2009)
 

Último

Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
Maria das Graças Machado Rodrigues
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Falcão Brasil
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdfRelatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Falcão Brasil
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 

Último (20)

Festa dos Finalistas .
Festa dos Finalistas                    .Festa dos Finalistas                    .
Festa dos Finalistas .
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdfRelatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 

Organização de visitas de estudo (2011 2012)

  • 1. PROGRAMA TRANSVERSALORGANIZAÇÃO DE VISITAS DE ESTUDO2011/2012Sandra Ramalho Moisio
  • 2. BREVE DESCRIÇÃOAs Visitas de Estudo são uma actividade :de curta duração (3-5 dias úteis) que decorre num país do PALV; que promove o encontro de um grupo (10-15 pessoas) de decisores e/ou especialistas dos sectores da educação e da formação profissional de diferentes países;que visa debater ou examinar aspectos específicos da aprendizagem ao longo da vida;Que visa facilitar o intercâmbio de informação e experiências entre responsáveis e especialistas dos sectores da educação e da formação Profissional.
  • 3. As visitas de Estudo não sãoACÇÕES DE FORMAÇÃO
  • 4. As visitas de Estudo sãoOs ThinkTanks da Comissão EuropeiaPARA A APRENDIZAGEM AO LONGO DA VIDA
  • 5. cujo objectivo é:Encorajar a implementação de medidas políticas e/ou de gestão que impliquem mudanças ao nível institucional e político. No sentido de:contribuírem para alcançar e acompanhar os objectivos definidos no Processo de Lisboa e de Copenhaga e os objectivos propostos na Estratégia “Educação e Formação 2020”;contribuírem para se alcançarem os objectivos do Processo de Bolonha e seus sucessores.
  • 6. O PRIMEIRO GÉNERO DE VISITAS DE ESTUDOVISITAS DE ESTUDO DESTINADAS AO SEGUINTE PÚBLICO-ALVO:
  • 7. O PÚBLICO- ALVOEspecialistas e representantes de autoridades locais, regionais e nacionaisParceiros sociais (i.e. Representantes de Organizações Patronais e Sindicais)Directores de estabelecimentos de ensino, formação e orientação profissionaisDirectores de serviços de acreditação (RVCC e CNO)Inspectores
  • 8. Gestores de PMEGestores de formação e recursos humanos de empresasRepresentantes de Câmaras de Comércio / Indústria / ArtesanatoRepresentantes de centros de orientaçãoInvestigadoresFormadores de Professores
  • 9. O SEGUNDO GÉNERO DE VISITAS DE ESTUDO:PEER LEARNING VISITSDESTINADAS AO SEGUINTE PÚBLICO-ALVO:
  • 10. O PÚBLICO- ALVODECISORES POLÍTICOSSÃO ACOMPANHADAS DIRECTAMENTE PELA COMISSÃO EUROPEIA E PELO CEDEFOP
  • 11. Categorias de Temas abrangidos pelas Visitas de EstudoAs Visitas de Estudo abordam as seguintes temáticas:Competências chave para todos, incluindo criatividade, inovação e empreendedorismo1) Aumento dos níveis de literacia e numeracia; 2) Ensino e aprendizagem das línguas; 3) Ensino da matemática e ciências; 4) Uso das TIC na aprendizagem; 5) Desenvolvimento do empreendedorismo; 6) Educação intercultural; 7) Educação para a cidadania activa e para o desenvolvimento sustentável; 8) Desenvolver a criatividade na aprendizagem e no ensino.
  • 12. Melhorar o acesso, equidade, qualidade, e eficiência na educação e na formação profissional1) Oportunidades de aprendizagem precoce; 2) Abordagem a aprendizagens individualizadas; 3) Medidas para prevenir o abandono escolar; 4) Igualdade de oportunidades para grupos em desvantagem; 5) Assegurar mecanismos de qualidade nas escolas e instituições de formação profissional; 6) Medidas para melhorar a eficiência na educação e na formação profissional
  • 13. Manter a atractividade do ensino e da formação profissional e melhorar a liderança1) Liderança e Gestão; 2) A formação inicial de professores e formadores; 3) A formação contínua de professores e formadores, desenvolvimento profissional e oportunidades de carreira.
  • 14. Educação e Formação para a empregabilidade1) A transição da educação e da formação profissional para o mercado de trabalho; 2) Aprendizagem no local de trabalho; 3) Integração de grupos em desvantagem no mercado de trabalho; 4) Aumentar a atractividade da formação profissional; 5) A contribuição dos parceiros sociais para a aprendizagem ao longo da vida; 6) Novas competências para novos empregos (inclui o tópico do skillsmismatch)
  • 15. Implementação de instrumentoseuropeus comuns para a aprendizagem ao longo da vida1) Quadros de qualificações nacionais e sectoriais ligadas ao EQF; 2) Instrumentos para promover a transparência das qualificações e a mobilidade de cidadãos; 3) Sistemas de qualidade, enquadramentos e abordagens; 4) Transferência de créditos entre diferentes contextos; 5) Validação da aprendizagem não-formal e informal; 6) Orientação para a aprendizagem ao longo da vida e gestão de carreiras.
  • 16. Tendências e desafios nas estratégias de aprendizagem ao longo da vida1) Reformas nacionais dos Sistemas de Educação e Formação Profissional; 2) Desenvolvimento de ligações entre a formação profissional e as instituições do ensino superior; 3) Implementação de percursos de aprendizagem flexíveis; 5) Aumentar a participação de adultos na educação e na formação profissional.
  • 17. Desenvolvimento de comunidades de aprendizagem que envolvam todos os actores da educação e da formação profissional1) Cooperação entre as instituições de educação e formação profissional e as comunidades locais; 2) O papel dos pais e dos parceiros sociais “governança” (termo do português brasileiro. Em português europeu seria governo das sociedades e das empresas); 3) O papel das escolas e das comunidades na prevenção da violência.
  • 18. Promover a mobilidade transfronteiriça na aprendizagem ao longo da vida1) Mobilidade de aprendizagem na educação e na formação profissional
  • 19. AS VISITAS DE ESTUDO ORGANIZADASPelos 31 países presentes no Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida estão disponíveis num Catálogo anual
  • 20. PEER LEARNING VISITS 2010-2011Visita n.º 66 : Alemanha :“Internal and external evaluation in autonomous schools” – Novembro 2010
  • 21. Visita n.º 78: Estónia : “Novice teachers at school – improving professional development” – Janeiro 2011
  • 22. Visita n.º 62: Lituânia: “Internal and external evaluation – prerequisite for schools evaluation” – Setembro 2010
  • 23. Visita n.º 214: Irlanda: “Continuous professional development of teachers and trainers” – Março de 2011This visit is organised by the host institution in cooperation with the European Commission addressing specifically policy and decision-makers in education and training to transfer and share experience.
  • 24. EM 2010-2011 AS SEGUINTES VISITAS DE ESTUDO:Visita n.º 97Organizador: UGT
  • 25. Título: “The role of trade unions in educationandtraining for employability”Visita n.º 77Organizador: DGRHE
  • 27. Foram consideradas PEER LEARNING VISITS
  • 28. A SITUAÇÃO EUROPEIAVisitas de estudo oferecidas
  • 29. A SITUAÇÃO EUROPEIAVisitas de estudo oferecidas
  • 30. A SITUAÇÃO EUROPEIAParticipantes em Visitas de Estudo
  • 31. A SITUAÇÃO PORTUGUESAVisitas de estudo oferecidas
  • 32. A SITUAÇÃO PORTUGUESAVisitas de estudo oferecidas
  • 35. SITUAÇÃO PORTUGUESA - FINANCIAMENTO DAS VISITAS DE ESTUDOParticipantesOrganização de Visitasde EstudoÉ responsável por assegurar a
  • 36. A SITUAÇÃO PORTUGUESAAs Visitas de Estudo em Portugal não são financiadas mas mesmo assim temos:
  • 37. A SITUAÇÃO PORTUGUESAO PESO DE CADA SECTOR NAS VISITAS DE ESTUDO
  • 38. PARA ORGANIZAR UMA VISITA DE ESTUDO É PRECISO: PREENCHER UMA FICHA DE CANDIDATURA À ORGANIZAÇÃO DE VISITAS DE ESTUDOEsta ficha divide-se em 4 secções fundamentais: 1) Caracterização da Visita de estudo (Temas e tópicos, sector económico, tipo de visita, datas da visita, número de participantes pretendidos, língua de trabalho, título, website e keywords); 2) Identificação dos Organizadores ( quem vai estar em contacto com os participantes); 3) Conteúdo da Visita de Estudo ( Onde vai decorrer, Porquê de organizarem uma visita de estudo, Quais os objectivos da visita, Como pretendem alcançá-los, Quem é o público-alvo); 4) Breve descrição da visita na língua materna (muito importante nunca ultrapassar o número máximo de caracteres solicitados).
  • 39. DOCUMENTOS DE APOIO3. HANDBOOK FOR ORGANISERS OF STUDY VISITS - Manual produzido pelo CEDEFOP, destinado a apoiar – na prática – os organizadores de Visitas de Estudo. (http://studyvisits.cedefop.europa.eu/index.asp?cid=2&artid=6141&scid=74&artlang=EN)4. AGÊNCIA NACIONAL - Não é um documento de apoio mas está disponível para responder a dúvidas ou questões que possam surgir.
  • 40. CATÁLOGO 2011-2012As visitas são objecto de publicação no Catálogo anual de Visitas de Estudo;O catálogo é composto por todas as ofertas de Visitas de Estudo a nível europeu;O catálogo abrange o ano lectivo;O catálogo será publicado online pelo CEDEFOP e pela Agência Nacional em Janeiro de 2010. PRÓXIMO CONVITE À ORGANIZAÇÃO DE VISITAS DE ESTUDOFINAL DE JULHO 2010CANDIDATURAS ATÉ 25 OUTUBRO 2010
  • 41. PARA A PARTICIPAÇÃO EM VISITAS DE ESTUDOESTÁ ABERTA A 2º FASE DE CANDIDATURAS À PARTICIPAÇÃO EM VISITAS DE ESTUDO ATÉ AO DIA 15 DE OUTUBRO 2010 ATRAVÉS DO WEBSITE DO CEDEFOP EM: http://studyvisits.cedefop.europa.eu/index.asp?cid=1&per_id=2
  • 42. Obrigada pela atençãoSandra Ramalho Moisiosramalho@proalv.pt