SlideShare uma empresa Scribd logo
ORAÇÕES
SUBORDINADAS
SUBSTANTIVAS
TURMA: 3º 2 PROF: MARLENE MENDES
ORAÇÕES SUBORDINADAS
• Podem ser consideradas orações subordinadas
aquelas que exercem função sintática em relação a um
ou mais termos situados em outra oração,
denominada oração principal.
• De acordo com a função exercida em relação à oração
principal, a oração subordinada pode ser substantiva,
adjetiva ou adverbial.
ORAÇÕES SUBORDINADAS
SUBSTANTIVAS
• São aquelas que têm valor de substantivo. Sua classificação
depende da função sintática que exercem em relação à
oração principal.
Função sintática Classificação da oração
Sujeito Oração subordinada substantiva subjetiva
Predicativo Oração subordinada substantiva predicativa
Objeto direto Oração subordinada substantiva objetiva direta
Objeto indireto Oração subordinada substantiva objetiva indireta
Complemento nominal Oração subordinada substantiva completiva nominal
Aposto Oração subordinada substantiva apositiva
ORAÇÕES SUBORDINADAS
SUBSTANTIVAS
• As orações subordinadas substantivas podem ser:
• Conectivas – São introduzidas pelas conjunções
subordinativas integrantes que ou se.
Não sei se ele virá amanhã
Oração
principal
Oração subordinada
Substantiva conectiva
Conjunção
integrante
ORAÇÕES SUBORDINADAS
SUBSTANTIVAS
• Justapostas – São introduzidas por advérbios ou
pronomes interrogativos (como, quando, quem,
quanto, onde etc.).
Não sabemos quem disso isso.
Oração
principal
Oração subordinada
Substantiva justaposta
Pronome
interrogativo
ORAÇÕES SUBORDINADAS
SUBSTANTIVAS
• Reduzidas – Não são introduzidas por conectivos, e o
verbo fica no infinitivo.
Eles afirmaram desconhecer estas normas.
Oração
principal
Oração subordinada
Substantiva reduzida
ORAÇÃO SUBORDINADA
SUBSTANTIVA SUBJETIVA
• Exerce a função sintática de sujeito da oração
principal, cujo verbo se apresenta na terceira pessoa
do singular, sem se referir a algum termo da oração
em que se encontra.
• É necessário que venhas hoje.
• Convém que estudemos mais.
• Sabe-se que o vestibular é importante.
ORAÇÃO SUBORDINADA
SUBSTANTIVA PREDICATIVA
• Exerce a função sintática de predicativo do sujeito da
oração principal, cujo verbo será sempre de ligação.
• O importante é que ninguém desista do projeto
• O combinado era que todos esperassem na varanda.
• O certo seria se ele viesse logo.
ORAÇÃO SUBORDINADA
SUBSTANTIVA OBJETIVA DIRETA
• Exerce a função sintática de objeto direto do verbo
(transitivo direto ou transitivo direto e indireto) da
oração principal.
• Juro que falei a verdade. (Juro o quê?)
• Disse que nada faria. (Disse o quê?)
• Contaram aonde iriam? (Contaram o quê?)
ORAÇÃO SUBORDINADA
SUBSTANTIVA OBJETIVA
INDIRETA
• Exerce a função sintática de objeto indireto do verbo
(transitivo direto ou transitivo direto e indireto) da
oração principal.
• Lembre-se de que ninguém é dono da verdade.
(lembre-se de quê?)
• Creio em quem lhe contou. (Creio em quê?)
• João contou a história a quem estava lá. (Contou a
quem?)
ORAÇÃO SUBORDINADA
SUBSTANTIVA COMPLETIVA
NOMINAL
• Funciona como complemento nominal de um
substantivo, adjetivo ou advérbio da oração principal.
• Tenho a sensação de que estamos sendo observados.
• Trabalhou consciente de que cumpriria a sua missão.
• Decidirá contrariamente ao que esperam de ti?
ORAÇÃO SUBORDINADA
SUBSTANTIVA APOSITIVA
• Funciona como aposto, esclarecendo um termo
pertencente à oração principal. Geralmente esse tipo
de oração é isolado por vírgula ou dois-pontos.
• Só desejo uma coisa: que você seja feliz.
• Uma ideia teima em sua cabeça: que todos eram
suspeitos.
• Disse tudo, ou seja, quem é o culpado.
DESAFIO
• Indique a função sintática exercida pela oração
destacada abaixo:
• “Esta obra foi produzida por quem entende do
riscado.”

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Oracoes subordinadas substantivas.pptx

Orações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivasOrações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivas
Carolina Loçasso Pereira
 
Oracao Subordinada Substantiva Ii(1)
Oracao Subordinada Substantiva Ii(1)Oracao Subordinada Substantiva Ii(1)
Oracao Subordinada Substantiva Ii(1)
guest93d9a1
 
Substantivas c.
Substantivas   c.Substantivas   c.
Substantivas c.
Mariany Dutra
 
Oss subjetiva prof valdenes
Oss subjetiva prof valdenesOss subjetiva prof valdenes
Oss subjetiva prof valdenes
Valdenes Duarte
 
Cefet/Coltec Aula 12 Orações Subordinadas Substantivas
Cefet/Coltec Aula 12  Orações Subordinadas SubstantivasCefet/Coltec Aula 12  Orações Subordinadas Substantivas
Cefet/Coltec Aula 12 Orações Subordinadas Substantivas
ProfFernandaBraga
 
Extensivo Subordinadas substantivas
Extensivo Subordinadas substantivasExtensivo Subordinadas substantivas
Extensivo Subordinadas substantivas
ProfFernandaBraga
 
OraçõEs Subordinadas Substantivas
OraçõEs Subordinadas SubstantivasOraçõEs Subordinadas Substantivas
OraçõEs Subordinadas Substantivas
aliane
 
Orações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivasOrações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivas
Ayla De Sá Marques
 
Orações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivasOrações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivas
Ayla De Sá Marques
 
Oracoes subordinadas substantivas.
Oracoes subordinadas substantivas.Oracoes subordinadas substantivas.
Oracoes subordinadas substantivas.
Sâmara Souza de Azevedo
 
www.AulasDePortuguesApoio.com - Português - Orações Subordinadas II
www.AulasDePortuguesApoio.com  -  Português -  Orações Subordinadas IIwww.AulasDePortuguesApoio.com  -  Português -  Orações Subordinadas II
www.AulasDePortuguesApoio.com - Português - Orações Subordinadas II
Videoaulas De Português Apoio
 
Oracao subordinada substantivablog2015
Oracao subordinada substantivablog2015Oracao subordinada substantivablog2015
Oracao subordinada substantivablog2015
Christiane Queiroz
 
Português - Orações Subordinadas - Parte II - CentroApoio.com - Vídeo Aulas
Português - Orações Subordinadas - Parte II - CentroApoio.com - Vídeo AulasPortuguês - Orações Subordinadas - Parte II - CentroApoio.com - Vídeo Aulas
Português - Orações Subordinadas - Parte II - CentroApoio.com - Vídeo Aulas
Vídeo Aulas Apoio
 
Oracoes subordinadas substantivas.
Oracoes subordinadas substantivas.Oracoes subordinadas substantivas.
Oracoes subordinadas substantivas.
Sâmara Souza de Azevedo
 
www.ensinofundamental.net.br - Português - Oração Subordinada II
www.ensinofundamental.net.br - Português -  Oração Subordinada IIwww.ensinofundamental.net.br - Português -  Oração Subordinada II
www.ensinofundamental.net.br - Português - Oração Subordinada II
EnsinoFundamental
 
Período composto - análise sintática
Período composto - análise sintáticaPeríodo composto - análise sintática
Período composto - análise sintática
Andriane Cursino
 
Português
PortuguêsPortuguês
Orações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivasOrações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivas
Sâmara Souza de Azevedo
 
Orações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas SubstantivasOrações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas Substantivas
Blog Estudo
 
Orações subordinadas substantivas.
Orações subordinadas substantivas.Orações subordinadas substantivas.
Orações subordinadas substantivas.
Sâmara Souza de Azevedo
 

Semelhante a Oracoes subordinadas substantivas.pptx (20)

Orações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivasOrações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivas
 
Oracao Subordinada Substantiva Ii(1)
Oracao Subordinada Substantiva Ii(1)Oracao Subordinada Substantiva Ii(1)
Oracao Subordinada Substantiva Ii(1)
 
Substantivas c.
Substantivas   c.Substantivas   c.
Substantivas c.
 
Oss subjetiva prof valdenes
Oss subjetiva prof valdenesOss subjetiva prof valdenes
Oss subjetiva prof valdenes
 
Cefet/Coltec Aula 12 Orações Subordinadas Substantivas
Cefet/Coltec Aula 12  Orações Subordinadas SubstantivasCefet/Coltec Aula 12  Orações Subordinadas Substantivas
Cefet/Coltec Aula 12 Orações Subordinadas Substantivas
 
Extensivo Subordinadas substantivas
Extensivo Subordinadas substantivasExtensivo Subordinadas substantivas
Extensivo Subordinadas substantivas
 
OraçõEs Subordinadas Substantivas
OraçõEs Subordinadas SubstantivasOraçõEs Subordinadas Substantivas
OraçõEs Subordinadas Substantivas
 
Orações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivasOrações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivas
 
Orações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivasOrações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivas
 
Oracoes subordinadas substantivas.
Oracoes subordinadas substantivas.Oracoes subordinadas substantivas.
Oracoes subordinadas substantivas.
 
www.AulasDePortuguesApoio.com - Português - Orações Subordinadas II
www.AulasDePortuguesApoio.com  -  Português -  Orações Subordinadas IIwww.AulasDePortuguesApoio.com  -  Português -  Orações Subordinadas II
www.AulasDePortuguesApoio.com - Português - Orações Subordinadas II
 
Oracao subordinada substantivablog2015
Oracao subordinada substantivablog2015Oracao subordinada substantivablog2015
Oracao subordinada substantivablog2015
 
Português - Orações Subordinadas - Parte II - CentroApoio.com - Vídeo Aulas
Português - Orações Subordinadas - Parte II - CentroApoio.com - Vídeo AulasPortuguês - Orações Subordinadas - Parte II - CentroApoio.com - Vídeo Aulas
Português - Orações Subordinadas - Parte II - CentroApoio.com - Vídeo Aulas
 
Oracoes subordinadas substantivas.
Oracoes subordinadas substantivas.Oracoes subordinadas substantivas.
Oracoes subordinadas substantivas.
 
www.ensinofundamental.net.br - Português - Oração Subordinada II
www.ensinofundamental.net.br - Português -  Oração Subordinada IIwww.ensinofundamental.net.br - Português -  Oração Subordinada II
www.ensinofundamental.net.br - Português - Oração Subordinada II
 
Período composto - análise sintática
Período composto - análise sintáticaPeríodo composto - análise sintática
Período composto - análise sintática
 
Português
PortuguêsPortuguês
Português
 
Orações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivasOrações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivas
 
Orações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas SubstantivasOrações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas Substantivas
 
Orações subordinadas substantivas.
Orações subordinadas substantivas.Orações subordinadas substantivas.
Orações subordinadas substantivas.
 

Mais de Marlene Cunhada

GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
I.M.T - O MUNDO DO TRABALHO.ppt
I.M.T -  O   MUNDO    DO    TRABALHO.pptI.M.T -  O   MUNDO    DO    TRABALHO.ppt
I.M.T - O MUNDO DO TRABALHO.ppt
Marlene Cunhada
 
Variação linguística - edição 2021.pptx
Variação linguística  - edição 2021.pptxVariação linguística  - edição 2021.pptx
Variação linguística - edição 2021.pptx
Marlene Cunhada
 
3 2 - termos-integrantes-da-oracao-.pptx
3 2 - termos-integrantes-da-oracao-.pptx3 2 - termos-integrantes-da-oracao-.pptx
3 2 - termos-integrantes-da-oracao-.pptx
Marlene Cunhada
 
VARIEDADES LINGUÍSTICAS - 1. pptx
VARIEDADES        LINGUÍSTICAS - 1. pptxVARIEDADES        LINGUÍSTICAS - 1. pptx
VARIEDADES LINGUÍSTICAS - 1. pptx
Marlene Cunhada
 
reading Comprehension TOM AND HELEN.docx
reading Comprehension TOM AND HELEN.docxreading Comprehension TOM AND HELEN.docx
reading Comprehension TOM AND HELEN.docx
Marlene Cunhada
 
Luiz Vaz de Camoes - Vida-e-Obra .ppt
Luiz  Vaz  de  Camoes - Vida-e-Obra .pptLuiz  Vaz  de  Camoes - Vida-e-Obra .ppt
Luiz Vaz de Camoes - Vida-e-Obra .ppt
Marlene Cunhada
 
1º ANO - VARIAÇÃO LINGUÍSTICA.pptx
1º ANO -       VARIAÇÃO LINGUÍSTICA.pptx1º ANO -       VARIAÇÃO LINGUÍSTICA.pptx
1º ANO - VARIAÇÃO LINGUÍSTICA.pptx
Marlene Cunhada
 
Luis - Vaz - de - Camoes-Vida-e-Obra.ppt
Luis - Vaz - de - Camoes-Vida-e-Obra.pptLuis - Vaz - de - Camoes-Vida-e-Obra.ppt
Luis - Vaz - de - Camoes-Vida-e-Obra.ppt
Marlene Cunhada
 
LINGUA PORTUGUESA - Analise-Sintatica.ppt
LINGUA PORTUGUESA - Analise-Sintatica.pptLINGUA PORTUGUESA - Analise-Sintatica.ppt
LINGUA PORTUGUESA - Analise-Sintatica.ppt
Marlene Cunhada
 
SLIDES SOBRE Figuras de linguagem.pptx
SLIDES SOBRE   Figuras de linguagem.pptxSLIDES SOBRE   Figuras de linguagem.pptx
SLIDES SOBRE Figuras de linguagem.pptx
Marlene Cunhada
 
GENEROS_LITERARIOS_ANGELICA_SOARES_1.pptx
GENEROS_LITERARIOS_ANGELICA_SOARES_1.pptxGENEROS_LITERARIOS_ANGELICA_SOARES_1.pptx
GENEROS_LITERARIOS_ANGELICA_SOARES_1.pptx
Marlene Cunhada
 
Slide JOSE - POETA CARLOS DRUMMOND.pptx
Slide JOSE - POETA  CARLOS DRUMMOND.pptxSlide JOSE - POETA  CARLOS DRUMMOND.pptx
Slide JOSE - POETA CARLOS DRUMMOND.pptx
Marlene Cunhada
 
BIOGRAFIA DA POETISA CECILIA MEIRELES.pptx
BIOGRAFIA DA POETISA CECILIA MEIRELES.pptxBIOGRAFIA DA POETISA CECILIA MEIRELES.pptx
BIOGRAFIA DA POETISA CECILIA MEIRELES.pptx
Marlene Cunhada
 
2º ANO MATUTINO - PARNASIANISMO NO BRASIL
2º ANO MATUTINO - PARNASIANISMO NO BRASIL2º ANO MATUTINO - PARNASIANISMO NO BRASIL
2º ANO MATUTINO - PARNASIANISMO NO BRASIL
Marlene Cunhada
 
2ª FASE MODERNISTA [Salvo automaticamente].pptx
2ª FASE MODERNISTA [Salvo automaticamente].pptx2ª FASE MODERNISTA [Salvo automaticamente].pptx
2ª FASE MODERNISTA [Salvo automaticamente].pptx
Marlene Cunhada
 
1-¦-ano-M-PORTUGUèS-ativ.-08-Conto-de-humor.pdf
1-¦-ano-M-PORTUGUèS-ativ.-08-Conto-de-humor.pdf1-¦-ano-M-PORTUGUèS-ativ.-08-Conto-de-humor.pdf
1-¦-ano-M-PORTUGUèS-ativ.-08-Conto-de-humor.pdf
Marlene Cunhada
 
VERB TO BE.docx
VERB TO BE.docxVERB TO BE.docx
VERB TO BE.docx
Marlene Cunhada
 
mothers-day-activity_69385.doc
mothers-day-activity_69385.docmothers-day-activity_69385.doc
mothers-day-activity_69385.doc
Marlene Cunhada
 
family-fun-activities-games_37955.doc
family-fun-activities-games_37955.docfamily-fun-activities-games_37955.doc
family-fun-activities-games_37955.doc
Marlene Cunhada
 

Mais de Marlene Cunhada (20)

GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
I.M.T - O MUNDO DO TRABALHO.ppt
I.M.T -  O   MUNDO    DO    TRABALHO.pptI.M.T -  O   MUNDO    DO    TRABALHO.ppt
I.M.T - O MUNDO DO TRABALHO.ppt
 
Variação linguística - edição 2021.pptx
Variação linguística  - edição 2021.pptxVariação linguística  - edição 2021.pptx
Variação linguística - edição 2021.pptx
 
3 2 - termos-integrantes-da-oracao-.pptx
3 2 - termos-integrantes-da-oracao-.pptx3 2 - termos-integrantes-da-oracao-.pptx
3 2 - termos-integrantes-da-oracao-.pptx
 
VARIEDADES LINGUÍSTICAS - 1. pptx
VARIEDADES        LINGUÍSTICAS - 1. pptxVARIEDADES        LINGUÍSTICAS - 1. pptx
VARIEDADES LINGUÍSTICAS - 1. pptx
 
reading Comprehension TOM AND HELEN.docx
reading Comprehension TOM AND HELEN.docxreading Comprehension TOM AND HELEN.docx
reading Comprehension TOM AND HELEN.docx
 
Luiz Vaz de Camoes - Vida-e-Obra .ppt
Luiz  Vaz  de  Camoes - Vida-e-Obra .pptLuiz  Vaz  de  Camoes - Vida-e-Obra .ppt
Luiz Vaz de Camoes - Vida-e-Obra .ppt
 
1º ANO - VARIAÇÃO LINGUÍSTICA.pptx
1º ANO -       VARIAÇÃO LINGUÍSTICA.pptx1º ANO -       VARIAÇÃO LINGUÍSTICA.pptx
1º ANO - VARIAÇÃO LINGUÍSTICA.pptx
 
Luis - Vaz - de - Camoes-Vida-e-Obra.ppt
Luis - Vaz - de - Camoes-Vida-e-Obra.pptLuis - Vaz - de - Camoes-Vida-e-Obra.ppt
Luis - Vaz - de - Camoes-Vida-e-Obra.ppt
 
LINGUA PORTUGUESA - Analise-Sintatica.ppt
LINGUA PORTUGUESA - Analise-Sintatica.pptLINGUA PORTUGUESA - Analise-Sintatica.ppt
LINGUA PORTUGUESA - Analise-Sintatica.ppt
 
SLIDES SOBRE Figuras de linguagem.pptx
SLIDES SOBRE   Figuras de linguagem.pptxSLIDES SOBRE   Figuras de linguagem.pptx
SLIDES SOBRE Figuras de linguagem.pptx
 
GENEROS_LITERARIOS_ANGELICA_SOARES_1.pptx
GENEROS_LITERARIOS_ANGELICA_SOARES_1.pptxGENEROS_LITERARIOS_ANGELICA_SOARES_1.pptx
GENEROS_LITERARIOS_ANGELICA_SOARES_1.pptx
 
Slide JOSE - POETA CARLOS DRUMMOND.pptx
Slide JOSE - POETA  CARLOS DRUMMOND.pptxSlide JOSE - POETA  CARLOS DRUMMOND.pptx
Slide JOSE - POETA CARLOS DRUMMOND.pptx
 
BIOGRAFIA DA POETISA CECILIA MEIRELES.pptx
BIOGRAFIA DA POETISA CECILIA MEIRELES.pptxBIOGRAFIA DA POETISA CECILIA MEIRELES.pptx
BIOGRAFIA DA POETISA CECILIA MEIRELES.pptx
 
2º ANO MATUTINO - PARNASIANISMO NO BRASIL
2º ANO MATUTINO - PARNASIANISMO NO BRASIL2º ANO MATUTINO - PARNASIANISMO NO BRASIL
2º ANO MATUTINO - PARNASIANISMO NO BRASIL
 
2ª FASE MODERNISTA [Salvo automaticamente].pptx
2ª FASE MODERNISTA [Salvo automaticamente].pptx2ª FASE MODERNISTA [Salvo automaticamente].pptx
2ª FASE MODERNISTA [Salvo automaticamente].pptx
 
1-¦-ano-M-PORTUGUèS-ativ.-08-Conto-de-humor.pdf
1-¦-ano-M-PORTUGUèS-ativ.-08-Conto-de-humor.pdf1-¦-ano-M-PORTUGUèS-ativ.-08-Conto-de-humor.pdf
1-¦-ano-M-PORTUGUèS-ativ.-08-Conto-de-humor.pdf
 
VERB TO BE.docx
VERB TO BE.docxVERB TO BE.docx
VERB TO BE.docx
 
mothers-day-activity_69385.doc
mothers-day-activity_69385.docmothers-day-activity_69385.doc
mothers-day-activity_69385.doc
 
family-fun-activities-games_37955.doc
family-fun-activities-games_37955.docfamily-fun-activities-games_37955.doc
family-fun-activities-games_37955.doc
 

Último

347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdfUFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
Manuais Formação
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
andressacastro36
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
jbellas2
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
NatySousa3
 

Último (20)

347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdfUFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
 

Oracoes subordinadas substantivas.pptx

  • 2. ORAÇÕES SUBORDINADAS • Podem ser consideradas orações subordinadas aquelas que exercem função sintática em relação a um ou mais termos situados em outra oração, denominada oração principal. • De acordo com a função exercida em relação à oração principal, a oração subordinada pode ser substantiva, adjetiva ou adverbial.
  • 3. ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS • São aquelas que têm valor de substantivo. Sua classificação depende da função sintática que exercem em relação à oração principal. Função sintática Classificação da oração Sujeito Oração subordinada substantiva subjetiva Predicativo Oração subordinada substantiva predicativa Objeto direto Oração subordinada substantiva objetiva direta Objeto indireto Oração subordinada substantiva objetiva indireta Complemento nominal Oração subordinada substantiva completiva nominal Aposto Oração subordinada substantiva apositiva
  • 4. ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS • As orações subordinadas substantivas podem ser: • Conectivas – São introduzidas pelas conjunções subordinativas integrantes que ou se. Não sei se ele virá amanhã Oração principal Oração subordinada Substantiva conectiva Conjunção integrante
  • 5. ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS • Justapostas – São introduzidas por advérbios ou pronomes interrogativos (como, quando, quem, quanto, onde etc.). Não sabemos quem disso isso. Oração principal Oração subordinada Substantiva justaposta Pronome interrogativo
  • 6. ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS • Reduzidas – Não são introduzidas por conectivos, e o verbo fica no infinitivo. Eles afirmaram desconhecer estas normas. Oração principal Oração subordinada Substantiva reduzida
  • 7. ORAÇÃO SUBORDINADA SUBSTANTIVA SUBJETIVA • Exerce a função sintática de sujeito da oração principal, cujo verbo se apresenta na terceira pessoa do singular, sem se referir a algum termo da oração em que se encontra. • É necessário que venhas hoje. • Convém que estudemos mais. • Sabe-se que o vestibular é importante.
  • 8. ORAÇÃO SUBORDINADA SUBSTANTIVA PREDICATIVA • Exerce a função sintática de predicativo do sujeito da oração principal, cujo verbo será sempre de ligação. • O importante é que ninguém desista do projeto • O combinado era que todos esperassem na varanda. • O certo seria se ele viesse logo.
  • 9. ORAÇÃO SUBORDINADA SUBSTANTIVA OBJETIVA DIRETA • Exerce a função sintática de objeto direto do verbo (transitivo direto ou transitivo direto e indireto) da oração principal. • Juro que falei a verdade. (Juro o quê?) • Disse que nada faria. (Disse o quê?) • Contaram aonde iriam? (Contaram o quê?)
  • 10. ORAÇÃO SUBORDINADA SUBSTANTIVA OBJETIVA INDIRETA • Exerce a função sintática de objeto indireto do verbo (transitivo direto ou transitivo direto e indireto) da oração principal. • Lembre-se de que ninguém é dono da verdade. (lembre-se de quê?) • Creio em quem lhe contou. (Creio em quê?) • João contou a história a quem estava lá. (Contou a quem?)
  • 11. ORAÇÃO SUBORDINADA SUBSTANTIVA COMPLETIVA NOMINAL • Funciona como complemento nominal de um substantivo, adjetivo ou advérbio da oração principal. • Tenho a sensação de que estamos sendo observados. • Trabalhou consciente de que cumpriria a sua missão. • Decidirá contrariamente ao que esperam de ti?
  • 12. ORAÇÃO SUBORDINADA SUBSTANTIVA APOSITIVA • Funciona como aposto, esclarecendo um termo pertencente à oração principal. Geralmente esse tipo de oração é isolado por vírgula ou dois-pontos. • Só desejo uma coisa: que você seja feliz. • Uma ideia teima em sua cabeça: que todos eram suspeitos. • Disse tudo, ou seja, quem é o culpado.
  • 13. DESAFIO • Indique a função sintática exercida pela oração destacada abaixo: • “Esta obra foi produzida por quem entende do riscado.”