SlideShare uma empresa Scribd logo
Organizando o
condomínio
Síndicos
Agenda do Dia:
1) Informes
2) Objetivos da atividade
3) Papel do síndico
4) Assembleias
Objetivos
- Aprofundaracompreensãosobre opapeldosíndico.
- Adquirir informações sobre quando fazer uma
assembleiaecomofazê-la.
ATIVIDADE I
Que tipo de sindico é você?
Que tipo de síndico é você?
CENTRALIZADOR-“Deixaqueissoeuresolvo”:
Que tipo de síndico é você?
- O síndico que se encaixa nesse perfil gosta de
resolver as coisas do condomínio sozinho, para
agilizar os processos ou porque acredita que essa é
mesmoamelhormaneira.
- Não tem o hábito de consultar os condôminos em
reuniões e nem procura a administradora ou o
Conselho para ter outras visões sobre a mesma
questão.
- Ganha na agilidade. Perde pela faltade participação e
algumas vezes, acaba desrespeitando a convenção e
alei.
Que tipo de síndico é você?
Característicascomuns
- Costuma ser proativo e ágil na resolução de
problemas.
- Nãoouvemuitoaopiniãodosoutros.
- Acha que as coisas não andam se ele tiver que
consultartodossempre.
- Confiademaisnoprópriotaco.
Que tipo de síndico é você?
Comomelhorar?
- O síndico que centraliza muito as questões do
condomínio acaba ficando sobrecarregado e
perderendimento.
- Pedir ajuda à administradora ou contar com um
Conselho Consultivo eficiente e de confiança é
um passo importante para que as ações sejam
feitas e levadas de maneira mais coletiva e com
resultados, permitindo que o síndico tenha mais
tranquilidadeparaatuar.
Que tipo de síndico é você?
DEMOCRÁTICO-“Oquevocêsacham?”:
Que tipo de síndico é você?
- O relacionamento com os condôminos e entre os
condôminoséumfatorimportanteemsuagestão.
- O síndico democrático também gosta e incentiva a
participaçãodetodose semprediscuteabertamente
asquestõesdocondomínio.
- Ganha pelo bom relacionamento e pela
transparênciadagestão.
- Perde por, algumas vezes, deixar o processo mais
lento por ter de lidar com muitas e diferentes
opiniões.
Que tipo de síndico é você?
Característicascomuns
- Sempre que encontra algum vizinho ele conversa, é
simpático e se põe na posição de síndico para ajudar
ouescutar.
- Não toma nenhuma atitude sem antes consultar ao
menosoConselhoouaadministradora.
- Preocupa-se com que os condôminos estão achando
desuagestão.
- Gosta de ser sociável e promover uma gestão
transparente.
Que tipo de síndico é você?
Comomelhorar?
- Muitas vezes querer ouvir a todos pode comprometer
a agilidade de alguns processos do condomínio. Uma
solução, é montar comissões de condôminos para
determinadosassuntos.
- Por exemplo: uma comissão de obras, uma de
crianças (síndico-mirim), uma de área comum. Cada
uma ficaria responsável por dar ao síndico o apoio
suficiente para que os projetos e urgências sejam
realizados. Lógico, sem esquecer de, sempre que
necessário, levar o assunto para a assembleia para
votação.
Que tipo de síndico é você?
EMPREENDEDOR-“Oqueocondomínioganha
comisso?”:
Que tipo de síndico é você?
- O síndico empreendedor está sempre em busca
de negócios, ações ou atitudes que possam trazer
benefícios ao condomínio, seja um desconto com
um fornecedor ou uma maneira de aumentar a
rendadocondomínio.
- Negociador, gosta de tratar desses assuntos
pessoalmente.
- Ganha porque está sempre com o orçamento no
foco. Perde por dar menos atenção a outros
setoresimportantes.
Que tipo de síndico é você?
Característicascomuns
- Geralmente são profissionais que têm negócio
próprioouexperiênciacomgerenciaeafins.
- Administra o condomínio como administra uma
empresa.
- Tem o pensamento focado no orçamento, na
reduçãodecustosenavalorizaçãodopatrimônio.
- É aberto a inovações e soluções criativas para
resolverproblemas.
- Correoriscodesercentralizador.
Que tipo de síndico é você?
Comomelhorar?
- Evite ficar muito preso somente às questões
financeirasdocondomínio.
- Muitas vezes, a ânsia por ganhos e otimização de
custos acaba comprometendo a qualidade de
serviços essenciais como manutenção,
administração,segurança,terceirização,etc.
- Isso pode trazer problemas críticos que só vão ser
notadosquandojáestiverembemavançados.
Que tipo de síndico é você?
- Enxergar um condomínio como uma empresa é uma
forma muito positiva de administração, entretanto,
deve-se lembrar que o objetivo do condomínio não é
darlucro.
- Obalanceamentoentre redução decustosequalidade
éachavedosucesso.
Que tipo de síndico é você?
PAU PRA TODA OBRA - “Qualquer coisa, me
chame!”:
Que tipo de síndico é você?
- Está sempre disponível, ajuda nas pequenas
urgências, anda com ferramentas, procura
escutar e atender a todos.
- Engenhoso, busca sempre boas e práticas
soluções para qualquer questão, seja
administrativa ou não.
- Ganha pela “prestatividade” e agilidade em
soluções.
- Por outro lado, corre o risco de se perder nas
prioridades da administração por tentar atender
a todos e a qualquer hora.
Que tipo de síndico é você?
Características comuns
• Está frequentemente nas áreas comuns do
condomínio resolvendo pequenos problemas.
• Geralmente são engenheiros por formação ou
possuem experiência com obras e reparos.
• Possuem tempo para se dedicar ao
condomínio e o veem como sua casa.
Que tipo de síndico é você?
Como melhorar?
- É sempre bom ter alguém por perto disposto a
solucionar um problema prático ou a ajudar em
horas complicadas no dia-a-dia do condomínio,
mas, nem sempre é bom sobrecarregar o síndico
dessa maneira.
- Contratar serviços especializados para pequenos
reparos pode trazer mais tempo para que o sindico
cuide de outras questões. Claro que nem sempre o
orçamento comporta contratações, mas não se
sobrecarregue!
Que tipo de síndico é você?
OCUPADO - “Agora não posso”:
Que tipo de síndico é você?
- Possui pouquíssimo tempo para lidar com as
questões do condomínio e, geralmente, foi eleito
por sorteio ou ninguém quis assumir o cargo.
- Por causa disso, acaba delegando muitas (ou quase
todas) as funções para a administradora e para o
Conselho. Não há ganhos nesse tipo de gestão.
- Sem a participação do síndico, as coisas ficam por
conta de quem não tem essa responsabilidade e
acabam saindo de qualquer jeito.
Que tipo de síndico é você?
Características comuns
- Demora para tomar providências importantes.
- Delega tudo que for possível para administradora ou
conselho.
- Foi eleito por sorteio ou por falta de opção.
- Não vê a hora de acabar seu mandato.
- Não faz nada além do básico que lhe é cabido .
Que tipo de síndico é você?
Como melhorar?
- Procure ajuda junto à administradora e ao
Conselho. Explique a situação e organize-se para
dividir e delegar tarefas o máximo possível.
- Lembre-se de que o cargo de síndico envolve
responsabilidades civis e criminais. Portanto, se
realmente acredita que não conseguirá um
mínimo de tempo para as obrigações mais básicas,
estude a possibilidade de renúncia. Antes, tente
encontrar alguém que possa assumir o seu lugar.
Que tipo de síndico é você?
JURÍDICO - “Segundo a legislação...”:
Que tipo de síndico é você?
- Por, em sua maioria, serem muito interessados
em legislação, acabam levando essa relação à
administração do condomínio.
- Têm total conhecimento da legislação que
envolve síndicos, condôminos e inquilinos e sua
prioridade em qualquer ação do condomínio é
como enquadrá-la na legislação vigente.
- Muitas vezes acaba dificultando processos que
seriam rápidos no condomínio, mas, ao mesmo
tempo, os condôminos têm a certeza de que não
há ilegalidades na administração.
Que tipo de síndico é você?
Características comuns
• São, em sua maioria, advogados ou
interessados por leis, ou possuem um amigo ou
parente dessa área que lhe dá suporte.
• Têm conhecimento da legislação que rege
condomínios.
• Mantém a administração sempre em ordem.
• Pode se tornar arrogante ou ter dificuldades
de ouvir o próximo por acreditar ter sempre a razão.
• É uma boa fonte de orientação para os
condôminos.
Que tipo de síndico é você?
Como melhorar?
- Como tudo que é exagerado faz mal, estar
sempre preso ao que diz a legislação quando, na
verdade pequenos problemas podem ser
resolvidos com acordos internos ou baseados na
Convenção, não é sempre benéfico.
- Procure estar atento aos direitos e deveres, mas
as regras internas do condomínio que, muitas
vezes, são mais práticas para o dia-a-dia, são
boas aliadas da administração.
ATIVIDADE II
Características – síndico ideal
- Representar.
- Administrar.
- Mediarconflitos.
- Saberouvir.
- Serbomnegociador.
ATIVIDADE III
SITUAÇÃO PROBLEMA I
Dona Maria é moradora do condomínio
Jardins Serranos.
• Não está em dia com as taxas do
condomínio;
• Durante a assembleia não para de falar;
• Não deixa que os outros falem;
• se descontrola chegando a gritar
• Quer participar das votações;
Como o sindico deve agir?
SITUAÇÃO PROBLEMA II
Sr. José é morador do condomínio
Jardins Serranos.
• Ouve funk das 8 horas a 24 horas todos os
dias no volume máximo;
• Dona Suzana é sua vizinha do lado
esquerdo e não suporta o barulho. Reclama
para o síndico e para todos os vizinhos
constantemente.
• O síndico é cunhado do Sr. José e
constantemente diz que o “volume nem é
tão alto assim”
Como resolver a questão?
Assembleias
EMUMCONDOMÍNIOTUDOÉRESOLVIDOEM
UMAASSEMBLEIA.
AssembleiaOrdinária-AGO
- A AGO ocorre uma vez por ano, obrigatoriamente,
segundoonovoCódigoCivil.
- Normalmente, é usada para prestação de contas,
aprovação da previsão orçamentária e eleição de
síndico.
- Art.1.350doCódigoCivil.
Assembleias
AssembleiaExtraordinária-AGE
As assembleias extraordinárias podem ser
convocadas pelo síndico ou por um quarto dos
condôminos, geralmente para tratar de assuntos não
discutidos na última assembleia ordinária ou de
urgência.
Para que uma assembleia extraordinária seja
convocada, é preciso a assinatura do síndico ou de
pelomenos1/4doscondôminos.
Assembleias – Casos previstos
Assunto Precisa de assembleia? Votação Necessária
Obras "necessárias", que conservam o
condomínio ou impedem sua
deterioração. Ex.: obras urgentes,
como impermeabilização de um local
com vazamento .
Depende
Se despesas não forem
grandes, não precisam de
aprovação. Verificar
Convenção.
Obras "úteis", que aumentam ou
facilitam o uso comum. Ex.: Reforma
da guarita, instalação de câmeras.
Sim
Maioria simples dos
condôminos
Obras "voluptuárias", as que não
aumentam o uso habitual da coisa,
constituindo simples deleite ou
recreio*. Ex.: quadra, churrasqueira. do
jardim
Sim 2/3 dos condôminos
Assembleia - Quórum
Motivo Observação Votação mínima
Aprovação de contas,
aumento de taxa
condominial e eleição de
síndico
Em 1ª convocação, é preciso quórum de
metade do todo; em 2ª, quórum livre
Maioria dos presentes
Obras necessárias
As que conservam a coisa ou impedem
sua deterioração*.
Ex.: pintura ou limpeza da fachada
(mantendo-se a mesma cor e padrão) e
obras urgentes, como impermeabilização
de um local com vazamento
Maioria dos presentes
Obs.: Se as despesas não forem
grandes, não precisam de
aprovação
Obras úteis
As que aumentam ou facilitam o uso da
coisa*. Ex.: Reforma da guarita e
Individualização dos hidrômetros
Maioria do todo
Assembleia - Quórum
Quórum: Número necessário de pessoas para votar/aprovar
certo tema.
Maioria absoluta ou maioria do todo: Leva-se em
consideração a totalidade do condomínio, ou seja todos os
condôminos. Necessária para aprovação de obras úteis, que
aumentam ou facilitam o uso da coisa, como reforma de
guarita ou individualização de hidrômetros, por exemplo.
Maioria simples ou maioria dos presentes: Corresponde a
50% mais um dos presentes em assembleia. Esse quórum
elege ou destitui síndico, e aprova orçamento e contas.
2/3 do todo: Refere-se a dois terços de todas as unidades,
levando em conta as frações ideais, caso se aplique. É um
quórum aplicado para aprovação de obras voluptuárias e
alteração da convenção.
Assembleia - convocação
Dicas para uma convocação bem-sucedida:
- Em relação ao edital, recomenda-se que este
tenha no máximo seis itens em pauta;
- As pautas devem ser claras, pertinentes e
necessárias; (assuntos chamativos)
- Se achar conveniente, estipular e mencionar
tempo máximo de duração (a média costuma ser de
duas horas).
- Fazer a primeira chamada e segunda chamada.
- Inicie sempre no horário .
- Busque sempre o dia da semana melhor para
todos.
Assembleia - convocação
- Colocar observações como: "A sua presença é
indispensável para o bom andamento e valorização
do nosso patrimônio"; "Os ausentes, por Lei,
deverão acatar com todas as decisões tomadas".
- Atente-se para que não choque com jogos de
futebol ou qualquer outro evento popular
importante, ou se é próximo de feriado prolongado;
- Passar nas casas no dia e distribuir carta com
lembrete simples, como: “Não se esqueça: hoje,
você tem um compromisso com o seu
condomínio!”. Essa atitude chama a atenção dos
moradores para a reunião.
Oficina 1 sindicos
Assembleia - realização
- Presidente da Mesa: é escolhido no início da
assembleia. Ele nomeia um secretário para
redigir a ata, e começa a conduzir a reunião.
(observar a Convenção).
- Não é recomendável o síndico presidir ou
secretariar a Assembleia, para não haver
questionamento sobre sua influência nas
decisões dos condôminos.
- O Presidente da Mesa deve seguir a pauta
(temas, limites de tempo)
Assembleia - realização
- No início da assembleia, o Presidente recolhe
as procurações para anexá-las à lista de
presentes.
- Lista dos presentes: deve ser preenchida no
início da reunião e anexada à ata da
assembleia correspondente, no Livro de Atas
do condomínio.
- Inadimplentes não pode participar das
deliberações da assembleia, nem votar,
mesmo que estejam cumprindo acordo.
Assembleia - Ata
Ata: Os itens discutidos devem ser especificados, bem
como o que foi deliberado sobre cada um.
- A ata deve estar de acordo com o que foi
deliberado, sem nenhum acréscimo ou negligência.
- É assinada pelo Presidente da Mesa e pelo
secretário.
- Não é preciso alongar-se muito sobre cada assunto,
nem registrar todos os comentários realizados. São
suficientes o registro dos assuntos, do que foi
resolvido e dos eventuais protestos de quem o fizer
questão.
Assembleia - Ata
A convenção sendo omissa, recomenda-se respeitar
o prazo de oito dias previsto pela Lei 4591/64.
- Não é obrigatório seu registro em cartório, a não
ser que assim determine a Convenção do seu
condomínio.
- Deve ser mantida no Livro de Atas do
condomínio, por pelo menos por 5 anos, em
poder da administradora ou do síndico. Como
qualquer documentação do condomínio, deve
estar sempre disponível a qualquer condômino.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 16 orçamento custo direto - indireto (4) parte 2 e 3
Aula 16  orçamento custo direto - indireto (4) parte 2 e 3Aula 16  orçamento custo direto - indireto (4) parte 2 e 3
Aula 16 orçamento custo direto - indireto (4) parte 2 e 3
Felipe Petit
 
Estrutura de concreto armado i (1 - classificação das estruturas e concepç...
Estrutura de concreto armado i    (1 - classificação das estruturas e concepç...Estrutura de concreto armado i    (1 - classificação das estruturas e concepç...
Estrutura de concreto armado i (1 - classificação das estruturas e concepç...
Luiz Fagundes
 
O Concreto Na Construção Civil
O Concreto Na Construção CivilO Concreto Na Construção Civil
O Concreto Na Construção Civil
Jean Paulo Mendes Alves
 
Acessibilidade Urbana
Acessibilidade UrbanaAcessibilidade Urbana
Acessibilidade Urbana
Mayara Virgulino de Oliveira
 
Projeto de Interiores Residenciais - Estúdio
Projeto de Interiores Residenciais - EstúdioProjeto de Interiores Residenciais - Estúdio
Projeto de Interiores Residenciais - Estúdio
danilosaccomori
 
Modelo de laudo_tecnico_de_engenharia_civil
Modelo de laudo_tecnico_de_engenharia_civilModelo de laudo_tecnico_de_engenharia_civil
Modelo de laudo_tecnico_de_engenharia_civil
Rosana Roratto
 
Planta baixa
Planta baixaPlanta baixa
Planta baixa
Rafael Oliveira
 
Preparation of isoeugenol/methyl isoeugenol from eugenol/methyl eugenol using...
Preparation of isoeugenol/methyl isoeugenol from eugenol/methyl eugenol using...Preparation of isoeugenol/methyl isoeugenol from eugenol/methyl eugenol using...
Preparation of isoeugenol/methyl isoeugenol from eugenol/methyl eugenol using...
Benjamin Lukas
 
Nho 06 fundacentro calor (1)
Nho 06 fundacentro calor (1)Nho 06 fundacentro calor (1)
Nho 06 fundacentro calor (1)
Priscila Costa
 
Espondiloartrites 2015
Espondiloartrites 2015Espondiloartrites 2015
Espondiloartrites 2015
pauloalambert
 
BIM (Building Information Modeling) for digital construction
BIM (Building Information Modeling) for digital constructionBIM (Building Information Modeling) for digital construction
BIM (Building Information Modeling) for digital construction
Sailish Cephas
 
Roteiro inspecao predial
Roteiro inspecao predialRoteiro inspecao predial
Roteiro inspecao predial
mjmcreatore
 
Conforto ambiental abrangencia
Conforto ambiental  abrangenciaConforto ambiental  abrangencia
Conforto ambiental abrangencia
Iris Maria
 
Apresentação sindico profissional
Apresentação sindico profissionalApresentação sindico profissional
Apresentação sindico profissional
Leonardo Rodrigues Alves
 
Conjunto Habitacional - Copromo
Conjunto Habitacional - Copromo Conjunto Habitacional - Copromo
Conjunto Habitacional - Copromo
Paula Bianchi
 
Esquadrias e portas
Esquadrias e portasEsquadrias e portas
Esquadrias e portas
Ladislau Afonso
 
Laudo técnico josué2
Laudo técnico josué2Laudo técnico josué2
Laudo técnico josué2
Antonio Ferreira
 
Modelos de notificação abnt obras( sindiconet)
Modelos de notificação abnt obras( sindiconet)Modelos de notificação abnt obras( sindiconet)
Modelos de notificação abnt obras( sindiconet)
sindiconet
 
Modelo memorial descritivo obra
Modelo memorial descritivo obraModelo memorial descritivo obra
Modelo memorial descritivo obra
Engen. de incêndio Josiel
 
Cronograma de reforma de unidade
Cronograma de reforma de unidadeCronograma de reforma de unidade
Cronograma de reforma de unidade
sindiconet
 

Mais procurados (20)

Aula 16 orçamento custo direto - indireto (4) parte 2 e 3
Aula 16  orçamento custo direto - indireto (4) parte 2 e 3Aula 16  orçamento custo direto - indireto (4) parte 2 e 3
Aula 16 orçamento custo direto - indireto (4) parte 2 e 3
 
Estrutura de concreto armado i (1 - classificação das estruturas e concepç...
Estrutura de concreto armado i    (1 - classificação das estruturas e concepç...Estrutura de concreto armado i    (1 - classificação das estruturas e concepç...
Estrutura de concreto armado i (1 - classificação das estruturas e concepç...
 
O Concreto Na Construção Civil
O Concreto Na Construção CivilO Concreto Na Construção Civil
O Concreto Na Construção Civil
 
Acessibilidade Urbana
Acessibilidade UrbanaAcessibilidade Urbana
Acessibilidade Urbana
 
Projeto de Interiores Residenciais - Estúdio
Projeto de Interiores Residenciais - EstúdioProjeto de Interiores Residenciais - Estúdio
Projeto de Interiores Residenciais - Estúdio
 
Modelo de laudo_tecnico_de_engenharia_civil
Modelo de laudo_tecnico_de_engenharia_civilModelo de laudo_tecnico_de_engenharia_civil
Modelo de laudo_tecnico_de_engenharia_civil
 
Planta baixa
Planta baixaPlanta baixa
Planta baixa
 
Preparation of isoeugenol/methyl isoeugenol from eugenol/methyl eugenol using...
Preparation of isoeugenol/methyl isoeugenol from eugenol/methyl eugenol using...Preparation of isoeugenol/methyl isoeugenol from eugenol/methyl eugenol using...
Preparation of isoeugenol/methyl isoeugenol from eugenol/methyl eugenol using...
 
Nho 06 fundacentro calor (1)
Nho 06 fundacentro calor (1)Nho 06 fundacentro calor (1)
Nho 06 fundacentro calor (1)
 
Espondiloartrites 2015
Espondiloartrites 2015Espondiloartrites 2015
Espondiloartrites 2015
 
BIM (Building Information Modeling) for digital construction
BIM (Building Information Modeling) for digital constructionBIM (Building Information Modeling) for digital construction
BIM (Building Information Modeling) for digital construction
 
Roteiro inspecao predial
Roteiro inspecao predialRoteiro inspecao predial
Roteiro inspecao predial
 
Conforto ambiental abrangencia
Conforto ambiental  abrangenciaConforto ambiental  abrangencia
Conforto ambiental abrangencia
 
Apresentação sindico profissional
Apresentação sindico profissionalApresentação sindico profissional
Apresentação sindico profissional
 
Conjunto Habitacional - Copromo
Conjunto Habitacional - Copromo Conjunto Habitacional - Copromo
Conjunto Habitacional - Copromo
 
Esquadrias e portas
Esquadrias e portasEsquadrias e portas
Esquadrias e portas
 
Laudo técnico josué2
Laudo técnico josué2Laudo técnico josué2
Laudo técnico josué2
 
Modelos de notificação abnt obras( sindiconet)
Modelos de notificação abnt obras( sindiconet)Modelos de notificação abnt obras( sindiconet)
Modelos de notificação abnt obras( sindiconet)
 
Modelo memorial descritivo obra
Modelo memorial descritivo obraModelo memorial descritivo obra
Modelo memorial descritivo obra
 
Cronograma de reforma de unidade
Cronograma de reforma de unidadeCronograma de reforma de unidade
Cronograma de reforma de unidade
 

Destaque

Cartilha do sindico
Cartilha do sindicoCartilha do sindico
Cartilha do sindico
Marcello Iablonski
 
MBA - Gestão Profissional de Condomínios - Pós Educa+ EAD
MBA - Gestão Profissional de Condomínios - Pós Educa+ EADMBA - Gestão Profissional de Condomínios - Pós Educa+ EAD
MBA - Gestão Profissional de Condomínios - Pós Educa+ EAD
Grupo Educa Mais EAD
 
Manual do sindico
Manual do sindicoManual do sindico
Manual do sindico
mjmcreatore
 
Condomínio residencial eco-sustentável
Condomínio residencial eco-sustentávelCondomínio residencial eco-sustentável
Condomínio residencial eco-sustentável
Marco Coghi
 
A importância de um apoio especializado na administração de condomínio
A importância de um apoio especializado na administração de condomínioA importância de um apoio especializado na administração de condomínio
A importância de um apoio especializado na administração de condomínio
Contafacio Contabilidade
 
Gerencia de condominio
Gerencia de condominioGerencia de condominio
Gerencia de condominio
valdeirjs
 
Relatorios Completo
Relatorios CompletoRelatorios Completo
Relatorios Completo
Filipe
 
Curso gestão condominial
Curso gestão condominialCurso gestão condominial
Curso gestão condominial
Luciano Hora
 
Proposta condomínio
Proposta condomínioProposta condomínio
Proposta condomínio
condominiole3
 
Cartilha assembleias - Condomínios
Cartilha assembleias - Condomínios  Cartilha assembleias - Condomínios
Cartilha assembleias - Condomínios
Júlio César
 
Manual do funcionário de condomínios
Manual do funcionário de condomíniosManual do funcionário de condomínios
Manual do funcionário de condomínios
Aline Lazarino
 
Treinamento para porteiros
Treinamento para porteirosTreinamento para porteiros
Treinamento para porteiros
Abelardo Borges Rodrigues Neto
 
Guia sobre implantacao de condominios
Guia sobre implantacao de condominiosGuia sobre implantacao de condominios
Guia sobre implantacao de condominios
sindiconet
 
Modelo apres assembleia_sindiconet
Modelo apres assembleia_sindiconetModelo apres assembleia_sindiconet
Modelo apres assembleia_sindiconet
sindiconet
 
Planilha demonst fin_2012
Planilha demonst fin_2012Planilha demonst fin_2012
Planilha demonst fin_2012
sindiconet
 
Reteiro limpeza condominios
Reteiro limpeza condominiosReteiro limpeza condominios
Reteiro limpeza condominios
sindiconet
 
Inspecao predial sindiconet
Inspecao predial sindiconetInspecao predial sindiconet
Inspecao predial sindiconet
sindiconet
 

Destaque (17)

Cartilha do sindico
Cartilha do sindicoCartilha do sindico
Cartilha do sindico
 
MBA - Gestão Profissional de Condomínios - Pós Educa+ EAD
MBA - Gestão Profissional de Condomínios - Pós Educa+ EADMBA - Gestão Profissional de Condomínios - Pós Educa+ EAD
MBA - Gestão Profissional de Condomínios - Pós Educa+ EAD
 
Manual do sindico
Manual do sindicoManual do sindico
Manual do sindico
 
Condomínio residencial eco-sustentável
Condomínio residencial eco-sustentávelCondomínio residencial eco-sustentável
Condomínio residencial eco-sustentável
 
A importância de um apoio especializado na administração de condomínio
A importância de um apoio especializado na administração de condomínioA importância de um apoio especializado na administração de condomínio
A importância de um apoio especializado na administração de condomínio
 
Gerencia de condominio
Gerencia de condominioGerencia de condominio
Gerencia de condominio
 
Relatorios Completo
Relatorios CompletoRelatorios Completo
Relatorios Completo
 
Curso gestão condominial
Curso gestão condominialCurso gestão condominial
Curso gestão condominial
 
Proposta condomínio
Proposta condomínioProposta condomínio
Proposta condomínio
 
Cartilha assembleias - Condomínios
Cartilha assembleias - Condomínios  Cartilha assembleias - Condomínios
Cartilha assembleias - Condomínios
 
Manual do funcionário de condomínios
Manual do funcionário de condomíniosManual do funcionário de condomínios
Manual do funcionário de condomínios
 
Treinamento para porteiros
Treinamento para porteirosTreinamento para porteiros
Treinamento para porteiros
 
Guia sobre implantacao de condominios
Guia sobre implantacao de condominiosGuia sobre implantacao de condominios
Guia sobre implantacao de condominios
 
Modelo apres assembleia_sindiconet
Modelo apres assembleia_sindiconetModelo apres assembleia_sindiconet
Modelo apres assembleia_sindiconet
 
Planilha demonst fin_2012
Planilha demonst fin_2012Planilha demonst fin_2012
Planilha demonst fin_2012
 
Reteiro limpeza condominios
Reteiro limpeza condominiosReteiro limpeza condominios
Reteiro limpeza condominios
 
Inspecao predial sindiconet
Inspecao predial sindiconetInspecao predial sindiconet
Inspecao predial sindiconet
 

Semelhante a Oficina 1 sindicos

A importancia das regras
A importancia das regras A importancia das regras
A importancia das regras
sindiconet
 
Dicas de postura_para_zeladores
Dicas de postura_para_zeladoresDicas de postura_para_zeladores
Dicas de postura_para_zeladores
sindiconet
 
instrucoes ao zelador
instrucoes ao zeladorinstrucoes ao zelador
instrucoes ao zelador
Josiel Fernandes
 
Assembleias - porque participar ?
Assembleias - porque participar ? Assembleias - porque participar ?
Assembleias - porque participar ?
sindiconet
 
Assembleia sindiconet
Assembleia sindiconetAssembleia sindiconet
Assembleia sindiconet
sindiconet
 
Assembleias por que participar
Assembleias   por que participar Assembleias   por que participar
Assembleias por que participar
condmarenmaral
 
Assembleias por que participar
Assembleias   por que participarAssembleias   por que participar
Assembleias por que participar
condmarenmaral
 
Informativo sindiconet 2013_junho
Informativo sindiconet 2013_junhoInformativo sindiconet 2013_junho
Informativo sindiconet 2013_junho
sindiconet
 
Técnicas de negociação
Técnicas de negociaçãoTécnicas de negociação
Técnicas de negociação
Faculdade Maurício de Nassau
 
Informativo sindiconet 2011_julho
Informativo sindiconet 2011_julhoInformativo sindiconet 2011_julho
Informativo sindiconet 2011_julho
sindiconet
 
Informativo Abril
Informativo AbrilInformativo Abril
Informativo Abril
sindiconet
 
Informativo sindiconet 2014_abril
Informativo sindiconet 2014_abrilInformativo sindiconet 2014_abril
Informativo sindiconet 2014_abril
sindiconet
 
Cartaz | Dia do Síndico
Cartaz | Dia do SíndicoCartaz | Dia do Síndico
Cartaz | Dia do Síndico
sindiconet
 
Como escolher o síndico de seu prédio
Como escolher o síndico de seu prédioComo escolher o síndico de seu prédio
Como escolher o síndico de seu prédio
Olinda Caetano
 
E-book dicas para comprar seu imóvel
E-book dicas para comprar seu imóvelE-book dicas para comprar seu imóvel
E-book dicas para comprar seu imóvel
Faustinocorretor
 
Barulho
Barulho Barulho
Barulho
sindiconet
 

Semelhante a Oficina 1 sindicos (16)

A importancia das regras
A importancia das regras A importancia das regras
A importancia das regras
 
Dicas de postura_para_zeladores
Dicas de postura_para_zeladoresDicas de postura_para_zeladores
Dicas de postura_para_zeladores
 
instrucoes ao zelador
instrucoes ao zeladorinstrucoes ao zelador
instrucoes ao zelador
 
Assembleias - porque participar ?
Assembleias - porque participar ? Assembleias - porque participar ?
Assembleias - porque participar ?
 
Assembleia sindiconet
Assembleia sindiconetAssembleia sindiconet
Assembleia sindiconet
 
Assembleias por que participar
Assembleias   por que participar Assembleias   por que participar
Assembleias por que participar
 
Assembleias por que participar
Assembleias   por que participarAssembleias   por que participar
Assembleias por que participar
 
Informativo sindiconet 2013_junho
Informativo sindiconet 2013_junhoInformativo sindiconet 2013_junho
Informativo sindiconet 2013_junho
 
Técnicas de negociação
Técnicas de negociaçãoTécnicas de negociação
Técnicas de negociação
 
Informativo sindiconet 2011_julho
Informativo sindiconet 2011_julhoInformativo sindiconet 2011_julho
Informativo sindiconet 2011_julho
 
Informativo Abril
Informativo AbrilInformativo Abril
Informativo Abril
 
Informativo sindiconet 2014_abril
Informativo sindiconet 2014_abrilInformativo sindiconet 2014_abril
Informativo sindiconet 2014_abril
 
Cartaz | Dia do Síndico
Cartaz | Dia do SíndicoCartaz | Dia do Síndico
Cartaz | Dia do Síndico
 
Como escolher o síndico de seu prédio
Como escolher o síndico de seu prédioComo escolher o síndico de seu prédio
Como escolher o síndico de seu prédio
 
E-book dicas para comprar seu imóvel
E-book dicas para comprar seu imóvelE-book dicas para comprar seu imóvel
E-book dicas para comprar seu imóvel
 
Barulho
Barulho Barulho
Barulho
 

Último

Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
FLAVIOROBERTOGOUVEA
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
STALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolaresSTALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolares
Daniel273024
 
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
Faga1939
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 

Último (20)

Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
STALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolaresSTALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolares
 
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 

Oficina 1 sindicos

  • 2. Síndicos Agenda do Dia: 1) Informes 2) Objetivos da atividade 3) Papel do síndico 4) Assembleias
  • 3. Objetivos - Aprofundaracompreensãosobre opapeldosíndico. - Adquirir informações sobre quando fazer uma assembleiaecomofazê-la.
  • 5. Que tipo de sindico é você?
  • 6. Que tipo de síndico é você? CENTRALIZADOR-“Deixaqueissoeuresolvo”:
  • 7. Que tipo de síndico é você? - O síndico que se encaixa nesse perfil gosta de resolver as coisas do condomínio sozinho, para agilizar os processos ou porque acredita que essa é mesmoamelhormaneira. - Não tem o hábito de consultar os condôminos em reuniões e nem procura a administradora ou o Conselho para ter outras visões sobre a mesma questão. - Ganha na agilidade. Perde pela faltade participação e algumas vezes, acaba desrespeitando a convenção e alei.
  • 8. Que tipo de síndico é você? Característicascomuns - Costuma ser proativo e ágil na resolução de problemas. - Nãoouvemuitoaopiniãodosoutros. - Acha que as coisas não andam se ele tiver que consultartodossempre. - Confiademaisnoprópriotaco.
  • 9. Que tipo de síndico é você? Comomelhorar? - O síndico que centraliza muito as questões do condomínio acaba ficando sobrecarregado e perderendimento. - Pedir ajuda à administradora ou contar com um Conselho Consultivo eficiente e de confiança é um passo importante para que as ações sejam feitas e levadas de maneira mais coletiva e com resultados, permitindo que o síndico tenha mais tranquilidadeparaatuar.
  • 10. Que tipo de síndico é você? DEMOCRÁTICO-“Oquevocêsacham?”:
  • 11. Que tipo de síndico é você? - O relacionamento com os condôminos e entre os condôminoséumfatorimportanteemsuagestão. - O síndico democrático também gosta e incentiva a participaçãodetodose semprediscuteabertamente asquestõesdocondomínio. - Ganha pelo bom relacionamento e pela transparênciadagestão. - Perde por, algumas vezes, deixar o processo mais lento por ter de lidar com muitas e diferentes opiniões.
  • 12. Que tipo de síndico é você? Característicascomuns - Sempre que encontra algum vizinho ele conversa, é simpático e se põe na posição de síndico para ajudar ouescutar. - Não toma nenhuma atitude sem antes consultar ao menosoConselhoouaadministradora. - Preocupa-se com que os condôminos estão achando desuagestão. - Gosta de ser sociável e promover uma gestão transparente.
  • 13. Que tipo de síndico é você? Comomelhorar? - Muitas vezes querer ouvir a todos pode comprometer a agilidade de alguns processos do condomínio. Uma solução, é montar comissões de condôminos para determinadosassuntos. - Por exemplo: uma comissão de obras, uma de crianças (síndico-mirim), uma de área comum. Cada uma ficaria responsável por dar ao síndico o apoio suficiente para que os projetos e urgências sejam realizados. Lógico, sem esquecer de, sempre que necessário, levar o assunto para a assembleia para votação.
  • 14. Que tipo de síndico é você? EMPREENDEDOR-“Oqueocondomínioganha comisso?”:
  • 15. Que tipo de síndico é você? - O síndico empreendedor está sempre em busca de negócios, ações ou atitudes que possam trazer benefícios ao condomínio, seja um desconto com um fornecedor ou uma maneira de aumentar a rendadocondomínio. - Negociador, gosta de tratar desses assuntos pessoalmente. - Ganha porque está sempre com o orçamento no foco. Perde por dar menos atenção a outros setoresimportantes.
  • 16. Que tipo de síndico é você? Característicascomuns - Geralmente são profissionais que têm negócio próprioouexperiênciacomgerenciaeafins. - Administra o condomínio como administra uma empresa. - Tem o pensamento focado no orçamento, na reduçãodecustosenavalorizaçãodopatrimônio. - É aberto a inovações e soluções criativas para resolverproblemas. - Correoriscodesercentralizador.
  • 17. Que tipo de síndico é você? Comomelhorar? - Evite ficar muito preso somente às questões financeirasdocondomínio. - Muitas vezes, a ânsia por ganhos e otimização de custos acaba comprometendo a qualidade de serviços essenciais como manutenção, administração,segurança,terceirização,etc. - Isso pode trazer problemas críticos que só vão ser notadosquandojáestiverembemavançados.
  • 18. Que tipo de síndico é você? - Enxergar um condomínio como uma empresa é uma forma muito positiva de administração, entretanto, deve-se lembrar que o objetivo do condomínio não é darlucro. - Obalanceamentoentre redução decustosequalidade éachavedosucesso.
  • 19. Que tipo de síndico é você? PAU PRA TODA OBRA - “Qualquer coisa, me chame!”:
  • 20. Que tipo de síndico é você? - Está sempre disponível, ajuda nas pequenas urgências, anda com ferramentas, procura escutar e atender a todos. - Engenhoso, busca sempre boas e práticas soluções para qualquer questão, seja administrativa ou não. - Ganha pela “prestatividade” e agilidade em soluções. - Por outro lado, corre o risco de se perder nas prioridades da administração por tentar atender a todos e a qualquer hora.
  • 21. Que tipo de síndico é você? Características comuns • Está frequentemente nas áreas comuns do condomínio resolvendo pequenos problemas. • Geralmente são engenheiros por formação ou possuem experiência com obras e reparos. • Possuem tempo para se dedicar ao condomínio e o veem como sua casa.
  • 22. Que tipo de síndico é você? Como melhorar? - É sempre bom ter alguém por perto disposto a solucionar um problema prático ou a ajudar em horas complicadas no dia-a-dia do condomínio, mas, nem sempre é bom sobrecarregar o síndico dessa maneira. - Contratar serviços especializados para pequenos reparos pode trazer mais tempo para que o sindico cuide de outras questões. Claro que nem sempre o orçamento comporta contratações, mas não se sobrecarregue!
  • 23. Que tipo de síndico é você? OCUPADO - “Agora não posso”:
  • 24. Que tipo de síndico é você? - Possui pouquíssimo tempo para lidar com as questões do condomínio e, geralmente, foi eleito por sorteio ou ninguém quis assumir o cargo. - Por causa disso, acaba delegando muitas (ou quase todas) as funções para a administradora e para o Conselho. Não há ganhos nesse tipo de gestão. - Sem a participação do síndico, as coisas ficam por conta de quem não tem essa responsabilidade e acabam saindo de qualquer jeito.
  • 25. Que tipo de síndico é você? Características comuns - Demora para tomar providências importantes. - Delega tudo que for possível para administradora ou conselho. - Foi eleito por sorteio ou por falta de opção. - Não vê a hora de acabar seu mandato. - Não faz nada além do básico que lhe é cabido .
  • 26. Que tipo de síndico é você? Como melhorar? - Procure ajuda junto à administradora e ao Conselho. Explique a situação e organize-se para dividir e delegar tarefas o máximo possível. - Lembre-se de que o cargo de síndico envolve responsabilidades civis e criminais. Portanto, se realmente acredita que não conseguirá um mínimo de tempo para as obrigações mais básicas, estude a possibilidade de renúncia. Antes, tente encontrar alguém que possa assumir o seu lugar.
  • 27. Que tipo de síndico é você? JURÍDICO - “Segundo a legislação...”:
  • 28. Que tipo de síndico é você? - Por, em sua maioria, serem muito interessados em legislação, acabam levando essa relação à administração do condomínio. - Têm total conhecimento da legislação que envolve síndicos, condôminos e inquilinos e sua prioridade em qualquer ação do condomínio é como enquadrá-la na legislação vigente. - Muitas vezes acaba dificultando processos que seriam rápidos no condomínio, mas, ao mesmo tempo, os condôminos têm a certeza de que não há ilegalidades na administração.
  • 29. Que tipo de síndico é você? Características comuns • São, em sua maioria, advogados ou interessados por leis, ou possuem um amigo ou parente dessa área que lhe dá suporte. • Têm conhecimento da legislação que rege condomínios. • Mantém a administração sempre em ordem. • Pode se tornar arrogante ou ter dificuldades de ouvir o próximo por acreditar ter sempre a razão. • É uma boa fonte de orientação para os condôminos.
  • 30. Que tipo de síndico é você? Como melhorar? - Como tudo que é exagerado faz mal, estar sempre preso ao que diz a legislação quando, na verdade pequenos problemas podem ser resolvidos com acordos internos ou baseados na Convenção, não é sempre benéfico. - Procure estar atento aos direitos e deveres, mas as regras internas do condomínio que, muitas vezes, são mais práticas para o dia-a-dia, são boas aliadas da administração.
  • 32. Características – síndico ideal - Representar. - Administrar. - Mediarconflitos. - Saberouvir. - Serbomnegociador.
  • 34. SITUAÇÃO PROBLEMA I Dona Maria é moradora do condomínio Jardins Serranos. • Não está em dia com as taxas do condomínio; • Durante a assembleia não para de falar; • Não deixa que os outros falem; • se descontrola chegando a gritar • Quer participar das votações; Como o sindico deve agir?
  • 35. SITUAÇÃO PROBLEMA II Sr. José é morador do condomínio Jardins Serranos. • Ouve funk das 8 horas a 24 horas todos os dias no volume máximo; • Dona Suzana é sua vizinha do lado esquerdo e não suporta o barulho. Reclama para o síndico e para todos os vizinhos constantemente. • O síndico é cunhado do Sr. José e constantemente diz que o “volume nem é tão alto assim” Como resolver a questão?
  • 36. Assembleias EMUMCONDOMÍNIOTUDOÉRESOLVIDOEM UMAASSEMBLEIA. AssembleiaOrdinária-AGO - A AGO ocorre uma vez por ano, obrigatoriamente, segundoonovoCódigoCivil. - Normalmente, é usada para prestação de contas, aprovação da previsão orçamentária e eleição de síndico. - Art.1.350doCódigoCivil.
  • 37. Assembleias AssembleiaExtraordinária-AGE As assembleias extraordinárias podem ser convocadas pelo síndico ou por um quarto dos condôminos, geralmente para tratar de assuntos não discutidos na última assembleia ordinária ou de urgência. Para que uma assembleia extraordinária seja convocada, é preciso a assinatura do síndico ou de pelomenos1/4doscondôminos.
  • 38. Assembleias – Casos previstos Assunto Precisa de assembleia? Votação Necessária Obras "necessárias", que conservam o condomínio ou impedem sua deterioração. Ex.: obras urgentes, como impermeabilização de um local com vazamento . Depende Se despesas não forem grandes, não precisam de aprovação. Verificar Convenção. Obras "úteis", que aumentam ou facilitam o uso comum. Ex.: Reforma da guarita, instalação de câmeras. Sim Maioria simples dos condôminos Obras "voluptuárias", as que não aumentam o uso habitual da coisa, constituindo simples deleite ou recreio*. Ex.: quadra, churrasqueira. do jardim Sim 2/3 dos condôminos
  • 39. Assembleia - Quórum Motivo Observação Votação mínima Aprovação de contas, aumento de taxa condominial e eleição de síndico Em 1ª convocação, é preciso quórum de metade do todo; em 2ª, quórum livre Maioria dos presentes Obras necessárias As que conservam a coisa ou impedem sua deterioração*. Ex.: pintura ou limpeza da fachada (mantendo-se a mesma cor e padrão) e obras urgentes, como impermeabilização de um local com vazamento Maioria dos presentes Obs.: Se as despesas não forem grandes, não precisam de aprovação Obras úteis As que aumentam ou facilitam o uso da coisa*. Ex.: Reforma da guarita e Individualização dos hidrômetros Maioria do todo
  • 40. Assembleia - Quórum Quórum: Número necessário de pessoas para votar/aprovar certo tema. Maioria absoluta ou maioria do todo: Leva-se em consideração a totalidade do condomínio, ou seja todos os condôminos. Necessária para aprovação de obras úteis, que aumentam ou facilitam o uso da coisa, como reforma de guarita ou individualização de hidrômetros, por exemplo. Maioria simples ou maioria dos presentes: Corresponde a 50% mais um dos presentes em assembleia. Esse quórum elege ou destitui síndico, e aprova orçamento e contas. 2/3 do todo: Refere-se a dois terços de todas as unidades, levando em conta as frações ideais, caso se aplique. É um quórum aplicado para aprovação de obras voluptuárias e alteração da convenção.
  • 41. Assembleia - convocação Dicas para uma convocação bem-sucedida: - Em relação ao edital, recomenda-se que este tenha no máximo seis itens em pauta; - As pautas devem ser claras, pertinentes e necessárias; (assuntos chamativos) - Se achar conveniente, estipular e mencionar tempo máximo de duração (a média costuma ser de duas horas). - Fazer a primeira chamada e segunda chamada. - Inicie sempre no horário . - Busque sempre o dia da semana melhor para todos.
  • 42. Assembleia - convocação - Colocar observações como: "A sua presença é indispensável para o bom andamento e valorização do nosso patrimônio"; "Os ausentes, por Lei, deverão acatar com todas as decisões tomadas". - Atente-se para que não choque com jogos de futebol ou qualquer outro evento popular importante, ou se é próximo de feriado prolongado; - Passar nas casas no dia e distribuir carta com lembrete simples, como: “Não se esqueça: hoje, você tem um compromisso com o seu condomínio!”. Essa atitude chama a atenção dos moradores para a reunião.
  • 44. Assembleia - realização - Presidente da Mesa: é escolhido no início da assembleia. Ele nomeia um secretário para redigir a ata, e começa a conduzir a reunião. (observar a Convenção). - Não é recomendável o síndico presidir ou secretariar a Assembleia, para não haver questionamento sobre sua influência nas decisões dos condôminos. - O Presidente da Mesa deve seguir a pauta (temas, limites de tempo)
  • 45. Assembleia - realização - No início da assembleia, o Presidente recolhe as procurações para anexá-las à lista de presentes. - Lista dos presentes: deve ser preenchida no início da reunião e anexada à ata da assembleia correspondente, no Livro de Atas do condomínio. - Inadimplentes não pode participar das deliberações da assembleia, nem votar, mesmo que estejam cumprindo acordo.
  • 46. Assembleia - Ata Ata: Os itens discutidos devem ser especificados, bem como o que foi deliberado sobre cada um. - A ata deve estar de acordo com o que foi deliberado, sem nenhum acréscimo ou negligência. - É assinada pelo Presidente da Mesa e pelo secretário. - Não é preciso alongar-se muito sobre cada assunto, nem registrar todos os comentários realizados. São suficientes o registro dos assuntos, do que foi resolvido e dos eventuais protestos de quem o fizer questão.
  • 47. Assembleia - Ata A convenção sendo omissa, recomenda-se respeitar o prazo de oito dias previsto pela Lei 4591/64. - Não é obrigatório seu registro em cartório, a não ser que assim determine a Convenção do seu condomínio. - Deve ser mantida no Livro de Atas do condomínio, por pelo menos por 5 anos, em poder da administradora ou do síndico. Como qualquer documentação do condomínio, deve estar sempre disponível a qualquer condômino.