SlideShare uma empresa Scribd logo
126
      SETEMBRO   Tática   © Artigo publicado em
O SISTEMA
                            DE JOGO
                            1-4-2-2-2

                         C
                                                            Autor: Michele Tossani
                                                 • Colaborador de Futbol-Tactico en
                                                                             Italia.
                                                              Fotos: Gettyimages.es


                                     olômbia, era um pequeno país
                                     que nunca tinha destacado em
                                     nível internacional no futebol e
                         que tinha somente uma classificação para a
                         Copa Mundial no Mundial de Chile 1962.

                         As coisas mudaram nos últimos anos 80, e foi
                         quando a Federação Colombiana conseguiu o
                         logro mais importante em seu caminho a gloria
                         do esporte rei. Francisco Maturana, ex-dentista,
                         vinculado ao que sempre foi sua filosofia e sua
                         forma de ver o futebolista, em só seis meses,
                         lhe deu a equipe sua identidade futebolística.

                         Com uma linha defensiva de 4 homens e
                         marcação zonal e com vários de seus ex-
                         jogadores no Atlético de Medellín como Carlos
                         Valderrama, Freddy Rincón, Faustino Asprilla e
                         Mauricio Serna, a equipe colombiana tinha um
                         estilo de futebol baseado na força defensiva e
                         grande técnica no meio-campo e o ataque.



                                                                               127
www.futbol-tactico.com         Tática                              SETEMBRO
Em 1990 Colômbia vai a conseguir sua primeira classificação Mundial desde Chile 1962 depois de ganhar
em Barranquilla 1-0, e empatando em Israel 0-0. Maturana marcou essa experiência e sua carreira com
um 1-4-2-2-2 que chamou a atenção de uma grande quantidade de treinadores de todo o mundo.

Era um sistema flexível que fez que Colômbia fosse capaz de passar de um 1-4-4-2 em defesa a um
1-4-2-4 em ataque, com a contribuição de todo os componentes do centro do campo em uma posição
de maior responsabilidade para executar um verdadeiro 1-4-2-2-1-1, atacando com quatro linhas de
profundidade.

                                                                      O sistema se baseava em uma
                                                                      grande quantidade de passes
                                                                      a pesar de que ás vezes deu
                                                                      lugar a uma acumulação lenta
                                                                      com muitos passes horizontais
                                                                      e atrás.

                                                                      A linha defensiva de quatro
                                                                      estava muito alta, próximo do
                                                                      centro do campo, contando
                                                                      com o excêntrico René Higuita
                                                                      como goleiro libero, um papel
                                                                      que rara vez se via no grande
                                                                      cenário futebolístico daquele
                                                                      momento.

Todos esses movimentos exibidos por Colômbia revolucionaram o entusiasmo pelo futebol na nação
colombiana. Ninguém recordava uma formação 1-4-2-2-2 daquele nível. Como rara vez a tática que
utilizavam para defender-se de ações a bola parada organizando uma linha de jogadores dispostos a
mover-se para diante ante uma bola jogada, buscando a forma de por em fora de jogo a todos seus
oponentes.




128
      SETEMBRO                             Tática                              © Artigo publicado em
Vencedor de uma Copa Libertadores com Atlético Nacional de Medellín em 1989, de uma Copa América
   em 2001 Maturana é conhecido também por alguns fracassos com o Atlético Madrid e o Real Valladolid,
   mas seu jogo marcou uma era. E há contribuído a criar uma escola como à colombiana que produziu
   vários técnicos valentes em pós de um futebol arriscado e atrevido, como Gabriel Ochoa Uribe, Hernán
   Dario Gómez e Reinaldo Rueda.




                                                                                                   129
www.futbol-tactico.com                        Tática                                    SETEMBRO
Para evitar uma mudança rápida da equipe atacante, Colômbia trabalhou para exercer pressão sobre as
bandas, em uma forma de fechar as linhas interiores de passes, movendo um meio-campista central e
um meia-ponta próximo do possuidor da bola.

O ritmo de trabalho dos dois meio-campistas centrais Ávarez Leonel Gómez e Gabriel era muito alto.

O objetivo de Maturana
foi   fechar     os    espaços
centralmente, convidando aos
oponentes a mover a bola
nas bandas laterais, é dizer
na zona onde a pressão tinha
que começar. Logo foi Carlos
Valderrama. O ‘Gullit Louro’
não só foi o centro-campista
ofensivo senão também o
criador de jogo desta equipe.

O nº.10 colombiano regressava
para trás como uma maneira de
receber a bola para transladá-
lo ao frente ofensivo atuando como criador de jogo- um dos melhores no jogo. A ação ofensiva passava
por Valderrama e foi desenvolvido pelo feito de ser uma espécie de equipe de ultrapasse: como quase
todos os times de América do Sul, tinham uma antiga marca brasileira – passe lento, lento construir, bola
em terra, com relançamento rápido para adiante – que o fazem como uma versão reduzida e antecedente
dos espanhóis atuais do Tiki-Taka.
130
      SETEMBRO                              Tática                                © Artigo publicado em
Ainda que quando a
                                  equipe jogou com o
                                  contra-ataque, as bolas
                                  longas eram sempre
                                  jogadas baixo em terra
                                  sem deslocamentos por
                                  alto.

                                  A pesar da eliminação
                                  na infame partida dos
                                  colombianos frente a
                                  Camarão nas oitavas de
                                  final e onde René Higuita
                                  teve grande parte de
                                  responsabilidade,
                                  Colômbia           deixou
                                  aos       fanáticos     e
                                  observadores da Copa
                                  do Mundo 1990 com
                                  uma grande impressão.

                                  Em 2001, jogando em
                                  casa e alinhando-se de
                                  acordo com o clássico
                                  1-4-2-2-2, os Cafeteiros
                                  conseguirão a Copa
                                  América.

                                  Maturana não teve
                                  tantas vitorias como
                                  Rinus Michels, Arrigo
                                  Sacchi ou johan Cruyff,
                                  mas     ainda   merece
                                  ser considerado como
                                  um     dos     melhores
                                  treinadores dos últimos
                                  30 anos de futebol.

                                  Como desenvolver o
                                  sistema 1-4-2-2-2/1-4-2-
                                  2-1-1? É o 1-4-2-2-2 um
                                  sistema ainda valido?
                                  No futebol é possível
                                  copiar formações e
                                  táticas.



                                                       131
www.futbol-tactico.com   Tática             SETEMBRO
Como desenvolver o sistema 1-4-2-2-2/1-4-2-2-1-1?
          É o 1-4-2-2-2 um sistema ainda valido?


Pode-se fazer a partir de velhas táticas e velhos sistemas ou pouco utilizados, que você pode ser uma
surpresa para os rivais com a construção de um sistema que os oponentes apenas conheçam?

Vantagens do sistema:

 •	 A acumulação de jogadores pelo
    centro, com o que o rival deverá
    buscar espaços nas bandas, onde
    se pode cobrir com os meios e os
    extremos de banda defensiva.

 •	 Ter jogadores entre as linhas
    defensivas e permite o utilizar
    muitos jogadores para a fase
    ofensiva.

 •	 A acumulação de homens
    ofensivos permite o pressionar
    alto ou avançado e de dispor de 5
    ou 6 jogadores prontos para atacar
    uma vez recuperada a bola.

Desvantagens:

 •	 Deve apresentar-se muita atenção
    a que as linhas defensivas e a
    linha ofensiva não estejam muito
    separadas.

 •	 Perigo pelas bandas ao estar
    menos cobertas.

 •	 Precisa de defensores externos
    com capacidade de recorrido na
    banda.



Próximo das características dos
jogadores de meio-campo e ofensivos, o dianteiro-centro deve ter boa técnica no passe para construir a
ação ofensiva na metade de campo rival ou também pode ser um dianteiro mais físico, válido em receber
bolas de costas ao gol.



132
      SETEMBRO                             Tática                               © Artigo publicado em
Os meio-campistas ofensivos devem ter velocidade, e técnica e devem ser capazes de ajudar na fase de
 finalização. Eles podem ser dois meia-pontas validos em jogar detrás de um dianteiro único ou podem ser
 extremos ofensivos capazes de atacar em profundidade e de repregar em banda na fase defensiva.

 Os pivôtes são dois recuperadores, que jogam diante de seus defensores, e devem ser muito hábeis na
 fase de construção e trabalhadores na fase defensiva; ele deve mover-se para a banda para fechar as
 incursões dos jogadores externos rivais, trabalhando conjuntamente com os defensores externos de sua
 equipe.

 Na fase de ataque, com os defensores laterais prontos para ganhar espaço para adiante, é uma boa
 solução o manter aos dois pivôtes em frente dos defensores centrais, para defender sempre com ao menos
 4 ou 5 jogadores por detrás da linha da bola em situação do contra-ataque rival.

 Fase ofensiva
 Para explorar os 4 jogadores ofensivos sem criar duas linhas separadas entre os centro-campistas
 defensivos e os 4 na frente ofensiva, a linha defensiva deve saber jogar muito alta, em modo de ter a
 equipe junto e equilibrado na ocupação de espaços.

 O começo da ação ofensiva, é dizer a fase de construção, pode começar não pelas bandas, onde é mais
 fácil de acometer pela pressão do rival por parte dos defensores centrais, e se começar em uma ação
 combinada com os dois pivôtes de meio-campo. Todo o conjunto de defensores centrais e o meio-campista
 forma um bloco, para de este modo facilitar a saída da bola. Os extremos vão a sair para adiante para
 ganhar e despregar amplitude ofensiva.




 Na zona do meio campo podemos despregar a qualidade ofensiva de nossos 4 jogadores ofensivos com
 combinações entre os meia-pontas e o dianteiro central e com um externo defensivo que se incorpora para
 cima com o afã de surpreender.



                                                                                                     133
www.futbol-tactico.com                         Tática                                     SETEMBRO
A disposição inicial dos meio-campistas nos permite a formação de triângulos na fase ofensiva. O
enganche e os extremos ofensivos podem baixar sua posição para ajudar ao bloco de 6 defensores + o
meio-campo central na fase de construção.




Tudo isso facilita o ataque posicional, mas também o ataque direto porque segundo a natural disposição
deste sistema, os jogadores estão prontos para buscar e ganhar profundidade ofensiva. O grande número
de jogadores na zona mediana do campo permite ditar o ritmo de jogo que empregará nossa equipe.

134
      SETEMBRO                             Tática                              © Artigo publicado em
Fase defensiva
   Os defensores devem ser hábeis em jogar uma diagonal defensiva longa e que delimite espaços e
   adversários;




   Se não é possível de imediato o ajudar a linha defensiva com o repregue para esta linha dos extremos
   de meio-campo como no 1-4-4-2; este sistema se serve de 5 meio-campistas centrais e seria um dos
   pivôtes o encarregado de entrar na linha defensiva para reconstruir um bloque 4 se, se necessita.

   A responsabilidade de fechar o jogo rival em banda é dos meia-pontas avançados e dos meio-
   campistas defensivos centrais com a bola na zona do meio-campo. Se a bola está em nossa zona
   defensiva, esta responsabilidade é compartida entre os extremos defensivos e ambos pivôte centrais.

   Na fase defensiva, o repregue
   de todos os elementos
   ofensivos detrás da linha da
   bola nos permite o ter um meio-
   campo fechado.

   Este sistema tem 4 jogadores
   ofensivos que devem ter como
   primeira responsabilidade de
   fechar os espaços no centro do
   campo.

                                                                                                     135
www.futbol-tactico.com                         Tática                                     SETEMBRO
A disposição da equipe nos permite defender com 4 ou 5 linhas de profundidade defensiva:




Na fase de transição defensiva, havendo 5 ou 6 jogadores na fase ofensiva, a perda da bola os
jogadores mais próximos a zona da perda devem acometer a pressão de imediato para permitir o
repregue dos demais jogadores.




136
      SETEMBRO                             Tática                             © Artigo publicado em

Mais conteúdo relacionado

Mais de Futbol Tactico Brasil

Praticas de jogo para a melhora da força de luta
Praticas de jogo para a melhora da força de lutaPraticas de jogo para a melhora da força de luta
Praticas de jogo para a melhora da força de luta
Futbol Tactico Brasil
 
Tarefas de treinamento_de_futsal_5_parte
Tarefas de treinamento_de_futsal_5_parteTarefas de treinamento_de_futsal_5_parte
Tarefas de treinamento_de_futsal_5_parte
Futbol Tactico Brasil
 
Treinamento da força explosiva e lateralidade do goleiro.
Treinamento da força explosiva e lateralidade do goleiro.Treinamento da força explosiva e lateralidade do goleiro.
Treinamento da força explosiva e lateralidade do goleiro.
Futbol Tactico Brasil
 
Iniciação ao sistema de jogo 2-2 no futsal
Iniciação ao sistema de jogo 2-2 no futsalIniciação ao sistema de jogo 2-2 no futsal
Iniciação ao sistema de jogo 2-2 no futsal
Futbol Tactico Brasil
 
Iniciação aos espaços livres no Futsal
Iniciação aos espaços livres no FutsalIniciação aos espaços livres no Futsal
Iniciação aos espaços livres no Futsal
Futbol Tactico Brasil
 
Tarefas para o trabalho de finalizações sobre ataque previsto.
Tarefas para o trabalho de finalizações sobre ataque previsto.Tarefas para o trabalho de finalizações sobre ataque previsto.
Tarefas para o trabalho de finalizações sobre ataque previsto.
Futbol Tactico Brasil
 
Práticas de jogo de prioridade tática defensiva II. Tática defensiva grupal 3.
Práticas de jogo de prioridade tática defensiva II. Tática defensiva grupal 3. Práticas de jogo de prioridade tática defensiva II. Tática defensiva grupal 3.
Práticas de jogo de prioridade tática defensiva II. Tática defensiva grupal 3.
Futbol Tactico Brasil
 
Microciclo Tático ofensivo.
Microciclo Tático ofensivo.Microciclo Tático ofensivo.
Microciclo Tático ofensivo.
Futbol Tactico Brasil
 
Práticas de jogo de prioridade tática defensiva III. Tática defensiva coletiv...
Práticas de jogo de prioridade tática defensiva III. Tática defensiva coletiv...Práticas de jogo de prioridade tática defensiva III. Tática defensiva coletiv...
Práticas de jogo de prioridade tática defensiva III. Tática defensiva coletiv...
Futbol Tactico Brasil
 
Iniciação ao pressing no futsal.
Iniciação ao pressing no futsal.Iniciação ao pressing no futsal.
Iniciação ao pressing no futsal.
Futbol Tactico Brasil
 
Tarefas jogadas para a melhora da finalização e sua defesa (2ª Parte)
Tarefas jogadas para a melhora da finalização e sua defesa (2ª Parte)Tarefas jogadas para a melhora da finalização e sua defesa (2ª Parte)
Tarefas jogadas para a melhora da finalização e sua defesa (2ª Parte)
Futbol Tactico Brasil
 
Treinamento do goleiro de futebol base: Justificação de nosso modelo de trein...
Treinamento do goleiro de futebol base: Justificação de nosso modelo de trein...Treinamento do goleiro de futebol base: Justificação de nosso modelo de trein...
Treinamento do goleiro de futebol base: Justificação de nosso modelo de trein...
Futbol Tactico Brasil
 
Iniciação ao sistema de jogo 2-2 no futsal
Iniciação ao sistema de jogo 2-2 no futsalIniciação ao sistema de jogo 2-2 no futsal
Iniciação ao sistema de jogo 2-2 no futsal
Futbol Tactico Brasil
 
Tarefas de treinamento de Futsal
Tarefas de treinamento de FutsalTarefas de treinamento de Futsal
Tarefas de treinamento de Futsal
Futbol Tactico Brasil
 
Reportagem: Copa Libertadores 2012: Corinthians, um campeão imbatível.
Reportagem: Copa Libertadores 2012: Corinthians, um campeão imbatível.Reportagem: Copa Libertadores 2012: Corinthians, um campeão imbatível.
Reportagem: Copa Libertadores 2012: Corinthians, um campeão imbatível.
Futbol Tactico Brasil
 
Como ganhar e conseguir o que te propões (2ª parte)
Como ganhar e conseguir o que te propões (2ª parte)Como ganhar e conseguir o que te propões (2ª parte)
Como ganhar e conseguir o que te propões (2ª parte)
Futbol Tactico Brasil
 
Exercício de igualdade e superioridade em Futsal
Exercício de igualdade e superioridade em FutsalExercício de igualdade e superioridade em Futsal
Exercício de igualdade e superioridade em Futsal
Futbol Tactico Brasil
 
64 tarefas para o trabalho da mobilidade em futsal
64 tarefas para o trabalho da mobilidade em futsal64 tarefas para o trabalho da mobilidade em futsal
64 tarefas para o trabalho da mobilidade em futsal
Futbol Tactico Brasil
 
Protocolo de recuperação da osteopatia dinâmica do púbis.
Protocolo de recuperação da osteopatia dinâmica do púbis.Protocolo de recuperação da osteopatia dinâmica do púbis.
Protocolo de recuperação da osteopatia dinâmica do púbis.
Futbol Tactico Brasil
 
Corinthians e Boca Juniors
Corinthians e Boca JuniorsCorinthians e Boca Juniors
Corinthians e Boca Juniors
Futbol Tactico Brasil
 

Mais de Futbol Tactico Brasil (20)

Praticas de jogo para a melhora da força de luta
Praticas de jogo para a melhora da força de lutaPraticas de jogo para a melhora da força de luta
Praticas de jogo para a melhora da força de luta
 
Tarefas de treinamento_de_futsal_5_parte
Tarefas de treinamento_de_futsal_5_parteTarefas de treinamento_de_futsal_5_parte
Tarefas de treinamento_de_futsal_5_parte
 
Treinamento da força explosiva e lateralidade do goleiro.
Treinamento da força explosiva e lateralidade do goleiro.Treinamento da força explosiva e lateralidade do goleiro.
Treinamento da força explosiva e lateralidade do goleiro.
 
Iniciação ao sistema de jogo 2-2 no futsal
Iniciação ao sistema de jogo 2-2 no futsalIniciação ao sistema de jogo 2-2 no futsal
Iniciação ao sistema de jogo 2-2 no futsal
 
Iniciação aos espaços livres no Futsal
Iniciação aos espaços livres no FutsalIniciação aos espaços livres no Futsal
Iniciação aos espaços livres no Futsal
 
Tarefas para o trabalho de finalizações sobre ataque previsto.
Tarefas para o trabalho de finalizações sobre ataque previsto.Tarefas para o trabalho de finalizações sobre ataque previsto.
Tarefas para o trabalho de finalizações sobre ataque previsto.
 
Práticas de jogo de prioridade tática defensiva II. Tática defensiva grupal 3.
Práticas de jogo de prioridade tática defensiva II. Tática defensiva grupal 3. Práticas de jogo de prioridade tática defensiva II. Tática defensiva grupal 3.
Práticas de jogo de prioridade tática defensiva II. Tática defensiva grupal 3.
 
Microciclo Tático ofensivo.
Microciclo Tático ofensivo.Microciclo Tático ofensivo.
Microciclo Tático ofensivo.
 
Práticas de jogo de prioridade tática defensiva III. Tática defensiva coletiv...
Práticas de jogo de prioridade tática defensiva III. Tática defensiva coletiv...Práticas de jogo de prioridade tática defensiva III. Tática defensiva coletiv...
Práticas de jogo de prioridade tática defensiva III. Tática defensiva coletiv...
 
Iniciação ao pressing no futsal.
Iniciação ao pressing no futsal.Iniciação ao pressing no futsal.
Iniciação ao pressing no futsal.
 
Tarefas jogadas para a melhora da finalização e sua defesa (2ª Parte)
Tarefas jogadas para a melhora da finalização e sua defesa (2ª Parte)Tarefas jogadas para a melhora da finalização e sua defesa (2ª Parte)
Tarefas jogadas para a melhora da finalização e sua defesa (2ª Parte)
 
Treinamento do goleiro de futebol base: Justificação de nosso modelo de trein...
Treinamento do goleiro de futebol base: Justificação de nosso modelo de trein...Treinamento do goleiro de futebol base: Justificação de nosso modelo de trein...
Treinamento do goleiro de futebol base: Justificação de nosso modelo de trein...
 
Iniciação ao sistema de jogo 2-2 no futsal
Iniciação ao sistema de jogo 2-2 no futsalIniciação ao sistema de jogo 2-2 no futsal
Iniciação ao sistema de jogo 2-2 no futsal
 
Tarefas de treinamento de Futsal
Tarefas de treinamento de FutsalTarefas de treinamento de Futsal
Tarefas de treinamento de Futsal
 
Reportagem: Copa Libertadores 2012: Corinthians, um campeão imbatível.
Reportagem: Copa Libertadores 2012: Corinthians, um campeão imbatível.Reportagem: Copa Libertadores 2012: Corinthians, um campeão imbatível.
Reportagem: Copa Libertadores 2012: Corinthians, um campeão imbatível.
 
Como ganhar e conseguir o que te propões (2ª parte)
Como ganhar e conseguir o que te propões (2ª parte)Como ganhar e conseguir o que te propões (2ª parte)
Como ganhar e conseguir o que te propões (2ª parte)
 
Exercício de igualdade e superioridade em Futsal
Exercício de igualdade e superioridade em FutsalExercício de igualdade e superioridade em Futsal
Exercício de igualdade e superioridade em Futsal
 
64 tarefas para o trabalho da mobilidade em futsal
64 tarefas para o trabalho da mobilidade em futsal64 tarefas para o trabalho da mobilidade em futsal
64 tarefas para o trabalho da mobilidade em futsal
 
Protocolo de recuperação da osteopatia dinâmica do púbis.
Protocolo de recuperação da osteopatia dinâmica do púbis.Protocolo de recuperação da osteopatia dinâmica do púbis.
Protocolo de recuperação da osteopatia dinâmica do púbis.
 
Corinthians e Boca Juniors
Corinthians e Boca JuniorsCorinthians e Boca Juniors
Corinthians e Boca Juniors
 

O sistema de jogo 1_4_2_2_2

  • 1. 126 SETEMBRO Tática © Artigo publicado em
  • 2. O SISTEMA DE JOGO 1-4-2-2-2 C Autor: Michele Tossani • Colaborador de Futbol-Tactico en Italia. Fotos: Gettyimages.es olômbia, era um pequeno país que nunca tinha destacado em nível internacional no futebol e que tinha somente uma classificação para a Copa Mundial no Mundial de Chile 1962. As coisas mudaram nos últimos anos 80, e foi quando a Federação Colombiana conseguiu o logro mais importante em seu caminho a gloria do esporte rei. Francisco Maturana, ex-dentista, vinculado ao que sempre foi sua filosofia e sua forma de ver o futebolista, em só seis meses, lhe deu a equipe sua identidade futebolística. Com uma linha defensiva de 4 homens e marcação zonal e com vários de seus ex- jogadores no Atlético de Medellín como Carlos Valderrama, Freddy Rincón, Faustino Asprilla e Mauricio Serna, a equipe colombiana tinha um estilo de futebol baseado na força defensiva e grande técnica no meio-campo e o ataque. 127 www.futbol-tactico.com Tática SETEMBRO
  • 3. Em 1990 Colômbia vai a conseguir sua primeira classificação Mundial desde Chile 1962 depois de ganhar em Barranquilla 1-0, e empatando em Israel 0-0. Maturana marcou essa experiência e sua carreira com um 1-4-2-2-2 que chamou a atenção de uma grande quantidade de treinadores de todo o mundo. Era um sistema flexível que fez que Colômbia fosse capaz de passar de um 1-4-4-2 em defesa a um 1-4-2-4 em ataque, com a contribuição de todo os componentes do centro do campo em uma posição de maior responsabilidade para executar um verdadeiro 1-4-2-2-1-1, atacando com quatro linhas de profundidade. O sistema se baseava em uma grande quantidade de passes a pesar de que ás vezes deu lugar a uma acumulação lenta com muitos passes horizontais e atrás. A linha defensiva de quatro estava muito alta, próximo do centro do campo, contando com o excêntrico René Higuita como goleiro libero, um papel que rara vez se via no grande cenário futebolístico daquele momento. Todos esses movimentos exibidos por Colômbia revolucionaram o entusiasmo pelo futebol na nação colombiana. Ninguém recordava uma formação 1-4-2-2-2 daquele nível. Como rara vez a tática que utilizavam para defender-se de ações a bola parada organizando uma linha de jogadores dispostos a mover-se para diante ante uma bola jogada, buscando a forma de por em fora de jogo a todos seus oponentes. 128 SETEMBRO Tática © Artigo publicado em
  • 4. Vencedor de uma Copa Libertadores com Atlético Nacional de Medellín em 1989, de uma Copa América em 2001 Maturana é conhecido também por alguns fracassos com o Atlético Madrid e o Real Valladolid, mas seu jogo marcou uma era. E há contribuído a criar uma escola como à colombiana que produziu vários técnicos valentes em pós de um futebol arriscado e atrevido, como Gabriel Ochoa Uribe, Hernán Dario Gómez e Reinaldo Rueda. 129 www.futbol-tactico.com Tática SETEMBRO
  • 5. Para evitar uma mudança rápida da equipe atacante, Colômbia trabalhou para exercer pressão sobre as bandas, em uma forma de fechar as linhas interiores de passes, movendo um meio-campista central e um meia-ponta próximo do possuidor da bola. O ritmo de trabalho dos dois meio-campistas centrais Ávarez Leonel Gómez e Gabriel era muito alto. O objetivo de Maturana foi fechar os espaços centralmente, convidando aos oponentes a mover a bola nas bandas laterais, é dizer na zona onde a pressão tinha que começar. Logo foi Carlos Valderrama. O ‘Gullit Louro’ não só foi o centro-campista ofensivo senão também o criador de jogo desta equipe. O nº.10 colombiano regressava para trás como uma maneira de receber a bola para transladá- lo ao frente ofensivo atuando como criador de jogo- um dos melhores no jogo. A ação ofensiva passava por Valderrama e foi desenvolvido pelo feito de ser uma espécie de equipe de ultrapasse: como quase todos os times de América do Sul, tinham uma antiga marca brasileira – passe lento, lento construir, bola em terra, com relançamento rápido para adiante – que o fazem como uma versão reduzida e antecedente dos espanhóis atuais do Tiki-Taka. 130 SETEMBRO Tática © Artigo publicado em
  • 6. Ainda que quando a equipe jogou com o contra-ataque, as bolas longas eram sempre jogadas baixo em terra sem deslocamentos por alto. A pesar da eliminação na infame partida dos colombianos frente a Camarão nas oitavas de final e onde René Higuita teve grande parte de responsabilidade, Colômbia deixou aos fanáticos e observadores da Copa do Mundo 1990 com uma grande impressão. Em 2001, jogando em casa e alinhando-se de acordo com o clássico 1-4-2-2-2, os Cafeteiros conseguirão a Copa América. Maturana não teve tantas vitorias como Rinus Michels, Arrigo Sacchi ou johan Cruyff, mas ainda merece ser considerado como um dos melhores treinadores dos últimos 30 anos de futebol. Como desenvolver o sistema 1-4-2-2-2/1-4-2- 2-1-1? É o 1-4-2-2-2 um sistema ainda valido? No futebol é possível copiar formações e táticas. 131 www.futbol-tactico.com Tática SETEMBRO
  • 7. Como desenvolver o sistema 1-4-2-2-2/1-4-2-2-1-1? É o 1-4-2-2-2 um sistema ainda valido? Pode-se fazer a partir de velhas táticas e velhos sistemas ou pouco utilizados, que você pode ser uma surpresa para os rivais com a construção de um sistema que os oponentes apenas conheçam? Vantagens do sistema: • A acumulação de jogadores pelo centro, com o que o rival deverá buscar espaços nas bandas, onde se pode cobrir com os meios e os extremos de banda defensiva. • Ter jogadores entre as linhas defensivas e permite o utilizar muitos jogadores para a fase ofensiva. • A acumulação de homens ofensivos permite o pressionar alto ou avançado e de dispor de 5 ou 6 jogadores prontos para atacar uma vez recuperada a bola. Desvantagens: • Deve apresentar-se muita atenção a que as linhas defensivas e a linha ofensiva não estejam muito separadas. • Perigo pelas bandas ao estar menos cobertas. • Precisa de defensores externos com capacidade de recorrido na banda. Próximo das características dos jogadores de meio-campo e ofensivos, o dianteiro-centro deve ter boa técnica no passe para construir a ação ofensiva na metade de campo rival ou também pode ser um dianteiro mais físico, válido em receber bolas de costas ao gol. 132 SETEMBRO Tática © Artigo publicado em
  • 8. Os meio-campistas ofensivos devem ter velocidade, e técnica e devem ser capazes de ajudar na fase de finalização. Eles podem ser dois meia-pontas validos em jogar detrás de um dianteiro único ou podem ser extremos ofensivos capazes de atacar em profundidade e de repregar em banda na fase defensiva. Os pivôtes são dois recuperadores, que jogam diante de seus defensores, e devem ser muito hábeis na fase de construção e trabalhadores na fase defensiva; ele deve mover-se para a banda para fechar as incursões dos jogadores externos rivais, trabalhando conjuntamente com os defensores externos de sua equipe. Na fase de ataque, com os defensores laterais prontos para ganhar espaço para adiante, é uma boa solução o manter aos dois pivôtes em frente dos defensores centrais, para defender sempre com ao menos 4 ou 5 jogadores por detrás da linha da bola em situação do contra-ataque rival. Fase ofensiva Para explorar os 4 jogadores ofensivos sem criar duas linhas separadas entre os centro-campistas defensivos e os 4 na frente ofensiva, a linha defensiva deve saber jogar muito alta, em modo de ter a equipe junto e equilibrado na ocupação de espaços. O começo da ação ofensiva, é dizer a fase de construção, pode começar não pelas bandas, onde é mais fácil de acometer pela pressão do rival por parte dos defensores centrais, e se começar em uma ação combinada com os dois pivôtes de meio-campo. Todo o conjunto de defensores centrais e o meio-campista forma um bloco, para de este modo facilitar a saída da bola. Os extremos vão a sair para adiante para ganhar e despregar amplitude ofensiva. Na zona do meio campo podemos despregar a qualidade ofensiva de nossos 4 jogadores ofensivos com combinações entre os meia-pontas e o dianteiro central e com um externo defensivo que se incorpora para cima com o afã de surpreender. 133 www.futbol-tactico.com Tática SETEMBRO
  • 9. A disposição inicial dos meio-campistas nos permite a formação de triângulos na fase ofensiva. O enganche e os extremos ofensivos podem baixar sua posição para ajudar ao bloco de 6 defensores + o meio-campo central na fase de construção. Tudo isso facilita o ataque posicional, mas também o ataque direto porque segundo a natural disposição deste sistema, os jogadores estão prontos para buscar e ganhar profundidade ofensiva. O grande número de jogadores na zona mediana do campo permite ditar o ritmo de jogo que empregará nossa equipe. 134 SETEMBRO Tática © Artigo publicado em
  • 10. Fase defensiva Os defensores devem ser hábeis em jogar uma diagonal defensiva longa e que delimite espaços e adversários; Se não é possível de imediato o ajudar a linha defensiva com o repregue para esta linha dos extremos de meio-campo como no 1-4-4-2; este sistema se serve de 5 meio-campistas centrais e seria um dos pivôtes o encarregado de entrar na linha defensiva para reconstruir um bloque 4 se, se necessita. A responsabilidade de fechar o jogo rival em banda é dos meia-pontas avançados e dos meio- campistas defensivos centrais com a bola na zona do meio-campo. Se a bola está em nossa zona defensiva, esta responsabilidade é compartida entre os extremos defensivos e ambos pivôte centrais. Na fase defensiva, o repregue de todos os elementos ofensivos detrás da linha da bola nos permite o ter um meio- campo fechado. Este sistema tem 4 jogadores ofensivos que devem ter como primeira responsabilidade de fechar os espaços no centro do campo. 135 www.futbol-tactico.com Tática SETEMBRO
  • 11. A disposição da equipe nos permite defender com 4 ou 5 linhas de profundidade defensiva: Na fase de transição defensiva, havendo 5 ou 6 jogadores na fase ofensiva, a perda da bola os jogadores mais próximos a zona da perda devem acometer a pressão de imediato para permitir o repregue dos demais jogadores. 136 SETEMBRO Tática © Artigo publicado em